SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 6
Baixar para ler offline
CÁLCULO DE MEDICAMENTOS 
Para preparar e administrar medicamentos, é preciso considerar 11 
saberes, segundo Figueiredo et al (2003, p.173): 
1. Saber quem é o cliente; 
2. Saber quais são suas condições clínicas; 
3. Saber seu diagnóstico; 
4. Saber qual é o medicamento; 
5. Saber as vias; 
6. Saber as doses; 
7. Saber calcular; 
8. Saber as incompatibilidades; 
9. Saber sobre interações medicamentosas, ambientais, pessoais e 
alimentares; 
10. Saber sentir para identificar sinais e sintomas de ordem subjetiva; 
11. Saber cuidar. 
Cabe destacar que, a dose adequada é uma das partes mais delicadas da 
administração de medicamentos e envolve responsabilidade, perícia e 
competência técnico-científica. Logo, é necessário que a enfermeira 
entenda alguns conceitos: 
- Dose: quantidade de medicamento introduzido no organismo a fim de 
produzir efeito terapêutico. 
- Dose máxima: maior quantidade de medicamento capaz de produzir ação 
terapêutica sem ser acompanhada de sintomas tóxicos. 
- Dose tóxica: quantidade que ultrapassa a dose máxima e pode causar 
conseqüências graves; a morte é evitada se a pessoa for socorrida a tempo. 
- Dose letal: quantidade de medicamento que causa morte. 
- Dose de manutenção: quantidade que mantém o nível de concentração do 
medicamento no sangue. 
Unidades de medida: 
- grama: unidade de medida de peso; sua milésima parte é o miligrama 
(mg), logo 1g corresponde a 1000mg e 1000g correspondem a 1 kg. 
- litro: unidade de volume; sua milésima parte corresponde ao ml, logo, 
1000ml é igual a 1l; dependendo do diâmetro do conta-gotas, 1ml 
corresponde a 20 gotas e 1 gota corresponde a 3 microgotas. 
- centímetro cúbico (cc ou cm³): é similar ao ml, logo 1cc equivale a 1ml. 
Noções elementares: 
Solução é uma mistura homogênea composta de duas partes.
Suspensão é também composta por duas partes, mas difere da solução por 
ser heterogênea, o que significa que após centrifugação ou repouso, é 
possível separar os componentes, o que não ocorre na solução. 
A concentração de uma mistura é determinada pela quantidade de soluto 
numa proporção definida de solvente, e poderá ser expressa em 
porcentagem (%) ou em g/L. Como exemplo temos que uma solução de 
glicose com 5g de glicose (soluto) dissolvida em 100 ml de água (solvente) 
é uma solução com concentração de 5%. Isso significa que a concentração 
é obtida pela divisão da massa (g) pelo volume, e é expressa em % ou g/L. 
Exemplo 1) TRANSFORMAÇÃO DE SOLUÇÕES: 
Para as transformações será usado como padrão o frasco de 500 ml de soro. 
Temos 500 ml de soro glicosado 5 % e a prescrição foi de 500 ml a 10%. 
Primeiro passo – Verifica-se quanto de glicose há no frasco a 5 %. 
100 ml – 5 g 
500 ml – x 
x = 500 x 5 / 100 = 25g 
 500 ml de soro glicosado a 5% contem 25g de glicose 
Segundo passo – Verifica-se quanto foi prescrito, isto é, quanto contem um 
frasco a 10% 
100ml – 10g 
500 ml – x 
X = 500 x 10 / 100 = 50g 
 500 ml de soro glicosado a 10% contem 50g de glicose. 
 Temos 25g e a prescrição foi de 50g; portanto, faltam 25g. 
Terceiro passo – Encontra-se a diferença procurando supri-la usando 
ampolas de glicose hipertônica
Temos ampola de glicose de 20 ml a 50% 
100 ml – 50g 
20 ml – x 
X = 20 x 50 / 100 = 10g 
 Cada ampola de 20 ml a 50 % contem 10g de glicose 
20 ml – 10g 
X – 25g 
X = 20 x 25 / 10 = 50 ml 
 Será colocado então, 50 ml de glicose a 50%, ou seja, 2 + ½ ampolas 
de 20 ml no frasco de 500ml a 5%. Ficaremos com 550 ml de soro 
glicosado. 
Exemplo 2) CALCULO DE INSULINA 
Temos seringa de 1 ml graduada em 40 UI, o frasco de insulina é de 80 UI 
por mililitro. A dose prescrita foi de 25 UI. 
80 U – 25 U 
40 U – x 
X = 40 X 25/ 80 = 12,5 U, então aspiraremos 12,5 UI, que correspondem as 
25 UI prescritas. 
Quando as unidades não coincidem com o frasco: 
Frasco ------------- seringa 
Prescrição --------X 
Exemplo: insulina simples 20 UI 
Disponível: frasco --------- 40 UI 
Seringa -------- 80 UI 
40 ---------- 80 UI 
20 ---------- X 
X = 40 UI
Exemplo 3) DILUIÇÃO DE MEDICAMENTO (REGRA DE TRÊS) 
Temos gentamicina 80 mg em ampolas de 2 ml. Foi prescrito 60 mg, 
quanto administrar? 
2 ml - 80 mg 
X – 60 mg 
X = 1,5 ml 
 Devo administrar 1,5 ml de gentamicina. 
EXERCÍCIOS DE CÁLCULO PARA DILUIÇÃO DE 
MEDICAMENTOS 
1) Quantos gramas de permanganato de potássio são necessários para 
preparar 250 ml de solução a 2%? 
2) Quantos gramas de cloreto de sódio são necessários para preparar 
500 ml de solução salina a 7,5%? 
3) Administrar 30 U de insulina, usando uma solução de 80 U/ml e uma 
seringa graduada em 40 U 
4) Administrar 20 U de insulina, usando uma solução de 40 U/ml e uma 
seringa graduada em 80 U/ ml 
5) Em quantos ml deve-se diluir 80 mg de gentamicina para se obter 
705g em 0,5 ml? 
6) Em quantos ml de soro fisiológico deve-se diluir 1g de binotal para 
se obter 150 mg em 1 ml? 
7) Em quantos ml de SF deve-se diluir 10.000.000 unidades de 
penicilina para se obter 750.000 unidades em 1 ml ? 
8) Administrar glicose EV. Apresentação glicose 50% em ampola de 20 
ml. 
9) Administrar Lasix, ampola de 2 ml de 20 mg/ml. Aplicar 15 mg. 
Quanto diluir e quantos ml administrar?
10) Temos frascos de penicilina cristalina 5.000.000 U, 
administrar 1.250.000 U. 
11) Temos frascos de penicilina cristalina 10.000.000 U, 
administrar 7.000.000 U 
12) Temos heparina, frasco de 05 ml que contem 5.000 U/ ml. 
Administrar: 
a. 2.500 U 
b. 12.500 U 
c. 18.000 U 
d. 20.000 U 
13) Temos frascos de Decadron com 2,5 ml, que contem 4 mg/ml. 
Esta prescrito 0,8 mg, quantos ml aplicamos? 
14) Temos frascos de Decadron com 2,5 ml, que contem 4 mg/ml. 
Esta prescrito 25 mg, quantos ml aplicamos? 
15) Um frasco de Keflex 500 mg a ser diluído em 5 ml, 
administrar 135 mg, quantos ml isto me representa? 
16) Temos um frasco de Mefoxim 1 g a ser diluído em 6 ml, esta 
prescrito 350 mg, quanto aplicaremos? 
17) Temos um frasco de penicilina cristalina 10.000.000 U. 
Administrar 2.800.000 U. Diluir em 10. 
18) Temos heparina frasco de 5 ml com 5000 U/ml. Infundindo 4 
ml equilvale a quantas unidades? 
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS: 
• STAUT, N. da S; DURÁN, M.D.E.M; BRIGATTO, M.J.M. Manual 
de drogas e soluções. São Paulo: EPU, 1986. 
• FIGUEIREDO, N. M. A. de. Administração de medicamentos: 
revisando uma prática de Enfermagem. São Caetano do Sul: Difusão 
Enfermagem, 2003.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Calculo de Medicação- Peofº Gilberto de Jesus
Calculo de Medicação- Peofº Gilberto de JesusCalculo de Medicação- Peofº Gilberto de Jesus
Calculo de Medicação- Peofº Gilberto de JesusGilberto de Jesus
 
Introdução a Farmacologia - Curso Técnico de Enfermagem
Introdução a Farmacologia - Curso Técnico de EnfermagemIntrodução a Farmacologia - Curso Técnico de Enfermagem
Introdução a Farmacologia - Curso Técnico de EnfermagemRAYANE DORNELAS
 
Historia Da Enfermagem
Historia Da EnfermagemHistoria Da Enfermagem
Historia Da EnfermagemFernando Dias
 
Farmacologia para enfermagem
Farmacologia para enfermagemFarmacologia para enfermagem
Farmacologia para enfermagemAna Hollanders
 
Cálculos com medicamentos
Cálculos com medicamentosCálculos com medicamentos
Cálculos com medicamentosSocorro Carneiro
 
Fundamentos de enfermagem
Fundamentos de enfermagemFundamentos de enfermagem
Fundamentos de enfermagemJardiel7
 
Sistematização da assistência de enfermagem
Sistematização da assistência de enfermagemSistematização da assistência de enfermagem
Sistematização da assistência de enfermagemDanilo Nunes Anunciação
 
Introdução a farmacologia (tec. enfermagem)
Introdução a farmacologia (tec. enfermagem)Introdução a farmacologia (tec. enfermagem)
Introdução a farmacologia (tec. enfermagem)Renato Santos
 
Administração medicamentos via subcutanea
Administração  medicamentos via subcutaneaAdministração  medicamentos via subcutanea
Administração medicamentos via subcutaneaViviane da Silva
 
Aula prevenção de lesão por pressão (LP)
Aula prevenção de lesão por pressão (LP)Aula prevenção de lesão por pressão (LP)
Aula prevenção de lesão por pressão (LP)Proqualis
 
Injetáveis com segurança
Injetáveis com segurançaInjetáveis com segurança
Injetáveis com segurançaIngrid Amanda
 
1ª aula introducao de-enfermagem
1ª aula introducao de-enfermagem1ª aula introducao de-enfermagem
1ª aula introducao de-enfermagemElter Alves
 
Medicamentos Utilizados em Urgências e Emergências
 Medicamentos Utilizados em Urgências e Emergências Medicamentos Utilizados em Urgências e Emergências
Medicamentos Utilizados em Urgências e Emergênciasjaddy xavier
 
Avaliação e o processo de Enfermagem
Avaliação e o processo de EnfermagemAvaliação e o processo de Enfermagem
Avaliação e o processo de Enfermagemresenfe2013
 

Mais procurados (20)

Calculo de Medicação- Peofº Gilberto de Jesus
Calculo de Medicação- Peofº Gilberto de JesusCalculo de Medicação- Peofº Gilberto de Jesus
Calculo de Medicação- Peofº Gilberto de Jesus
 
Introdução a Farmacologia - Curso Técnico de Enfermagem
Introdução a Farmacologia - Curso Técnico de EnfermagemIntrodução a Farmacologia - Curso Técnico de Enfermagem
Introdução a Farmacologia - Curso Técnico de Enfermagem
 
Historia Da Enfermagem
Historia Da EnfermagemHistoria Da Enfermagem
Historia Da Enfermagem
 
Farmacologia para enfermagem
Farmacologia para enfermagemFarmacologia para enfermagem
Farmacologia para enfermagem
 
5ª aula vias de administração
5ª aula   vias de administração5ª aula   vias de administração
5ª aula vias de administração
 
Cálculos com medicamentos
Cálculos com medicamentosCálculos com medicamentos
Cálculos com medicamentos
 
Fundamentos de enfermagem
Fundamentos de enfermagemFundamentos de enfermagem
Fundamentos de enfermagem
 
Sistematização da assistência de enfermagem
Sistematização da assistência de enfermagemSistematização da assistência de enfermagem
Sistematização da assistência de enfermagem
 
Introdução a farmacologia (tec. enfermagem)
Introdução a farmacologia (tec. enfermagem)Introdução a farmacologia (tec. enfermagem)
Introdução a farmacologia (tec. enfermagem)
 
Apostila-calculos-1-pdf
Apostila-calculos-1-pdfApostila-calculos-1-pdf
Apostila-calculos-1-pdf
 
Vigilância Sanitária
Vigilância SanitáriaVigilância Sanitária
Vigilância Sanitária
 
Educação Permanente em Enfermagem
Educação Permanente em EnfermagemEducação Permanente em Enfermagem
Educação Permanente em Enfermagem
 
Administração medicamentos via subcutanea
Administração  medicamentos via subcutaneaAdministração  medicamentos via subcutanea
Administração medicamentos via subcutanea
 
Aula prevenção de lesão por pressão (LP)
Aula prevenção de lesão por pressão (LP)Aula prevenção de lesão por pressão (LP)
Aula prevenção de lesão por pressão (LP)
 
Injetáveis com segurança
Injetáveis com segurançaInjetáveis com segurança
Injetáveis com segurança
 
1ª aula introducao de-enfermagem
1ª aula introducao de-enfermagem1ª aula introducao de-enfermagem
1ª aula introducao de-enfermagem
 
Gotejamento
GotejamentoGotejamento
Gotejamento
 
Medicamentos Utilizados em Urgências e Emergências
 Medicamentos Utilizados em Urgências e Emergências Medicamentos Utilizados em Urgências e Emergências
Medicamentos Utilizados em Urgências e Emergências
 
Avaliação e o processo de Enfermagem
Avaliação e o processo de EnfermagemAvaliação e o processo de Enfermagem
Avaliação e o processo de Enfermagem
 
Aula Introdutória de Saúde Coletiva
Aula Introdutória de Saúde ColetivaAula Introdutória de Saúde Coletiva
Aula Introdutória de Saúde Coletiva
 

Destaque

Administração de medicamentos iv
Administração de medicamentos ivAdministração de medicamentos iv
Administração de medicamentos ivThays Garcia
 
Calculoetip06 120703192055-phpapp02
Calculoetip06 120703192055-phpapp02Calculoetip06 120703192055-phpapp02
Calculoetip06 120703192055-phpapp02Marizete Rodrigues
 
Cálculos e administração de medicamentos
Cálculos e administração de medicamentosCálculos e administração de medicamentos
Cálculos e administração de medicamentosMel010406
 
Administração de medicamentos por via parenteral
Administração de medicamentos por via parenteralAdministração de medicamentos por via parenteral
Administração de medicamentos por via parenteralAline Neves
 
Aula de feridas e curativos - Completa
Aula de feridas e curativos -  CompletaAula de feridas e curativos -  Completa
Aula de feridas e curativos - CompletaSMS - Petrópolis
 
Boas praticas-calculo-seguro-volume-2-calculo-e-diluicao-de-medicamentos 0
Boas praticas-calculo-seguro-volume-2-calculo-e-diluicao-de-medicamentos 0Boas praticas-calculo-seguro-volume-2-calculo-e-diluicao-de-medicamentos 0
Boas praticas-calculo-seguro-volume-2-calculo-e-diluicao-de-medicamentos 0pryloock
 
Enfermagem ADM e Drogas
Enfermagem ADM e DrogasEnfermagem ADM e Drogas
Enfermagem ADM e DrogasViviane Campos
 
GABARITO PROVA TÉC. ENFERMAGEM 2014
GABARITO PROVA TÉC. ENFERMAGEM 2014GABARITO PROVA TÉC. ENFERMAGEM 2014
GABARITO PROVA TÉC. ENFERMAGEM 201437811815
 
Calculo permanganato de potassio
Calculo permanganato de potassioCalculo permanganato de potassio
Calculo permanganato de potassioViviane da Silva
 
Exercícios medicamentos
Exercícios medicamentosExercícios medicamentos
Exercícios medicamentosKaren Andrigue
 
'Guia Prático para Cuidadores' de Idosos.
'Guia Prático para Cuidadores' de Idosos.'Guia Prático para Cuidadores' de Idosos.
'Guia Prático para Cuidadores' de Idosos.guest8096
 

Destaque (20)

Administração de medicamentos iv
Administração de medicamentos ivAdministração de medicamentos iv
Administração de medicamentos iv
 
Calculoetip06 120703192055-phpapp02
Calculoetip06 120703192055-phpapp02Calculoetip06 120703192055-phpapp02
Calculoetip06 120703192055-phpapp02
 
Cálculos e administração de medicamentos
Cálculos e administração de medicamentosCálculos e administração de medicamentos
Cálculos e administração de medicamentos
 
Curativos especiais
Curativos especiaisCurativos especiais
Curativos especiais
 
Administração de medicamentos por via parenteral
Administração de medicamentos por via parenteralAdministração de medicamentos por via parenteral
Administração de medicamentos por via parenteral
 
Aula de feridas e curativos - Completa
Aula de feridas e curativos -  CompletaAula de feridas e curativos -  Completa
Aula de feridas e curativos - Completa
 
Boas praticas-calculo-seguro-volume-2-calculo-e-diluicao-de-medicamentos 0
Boas praticas-calculo-seguro-volume-2-calculo-e-diluicao-de-medicamentos 0Boas praticas-calculo-seguro-volume-2-calculo-e-diluicao-de-medicamentos 0
Boas praticas-calculo-seguro-volume-2-calculo-e-diluicao-de-medicamentos 0
 
Curso de medicacao
Curso de medicacaoCurso de medicacao
Curso de medicacao
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
 
Enfermagem ADM e Drogas
Enfermagem ADM e DrogasEnfermagem ADM e Drogas
Enfermagem ADM e Drogas
 
1 VA - SILANIA
1 VA - SILANIA1 VA - SILANIA
1 VA - SILANIA
 
GABARITO PROVA TÉC. ENFERMAGEM 2014
GABARITO PROVA TÉC. ENFERMAGEM 2014GABARITO PROVA TÉC. ENFERMAGEM 2014
GABARITO PROVA TÉC. ENFERMAGEM 2014
 
1VC GISELE HISTORIA DA BAHIA
1VC GISELE HISTORIA DA BAHIA1VC GISELE HISTORIA DA BAHIA
1VC GISELE HISTORIA DA BAHIA
 
9788569285014
97885692850149788569285014
9788569285014
 
Calculo permanganato de potassio
Calculo permanganato de potassioCalculo permanganato de potassio
Calculo permanganato de potassio
 
Questões de informática
Questões de informáticaQuestões de informática
Questões de informática
 
Exercícios medicamentos
Exercícios medicamentosExercícios medicamentos
Exercícios medicamentos
 
Mat 1 rose300
Mat 1 rose300Mat 1 rose300
Mat 1 rose300
 
'Guia Prático para Cuidadores' de Idosos.
'Guia Prático para Cuidadores' de Idosos.'Guia Prático para Cuidadores' de Idosos.
'Guia Prático para Cuidadores' de Idosos.
 
Apostila de cuidador
Apostila de cuidador Apostila de cuidador
Apostila de cuidador
 

Semelhante a Calculo de medicamentos

AULA DE CÁLCULO DE MEDICAMENTO.pdf
AULA DE CÁLCULO DE MEDICAMENTO.pdfAULA DE CÁLCULO DE MEDICAMENTO.pdf
AULA DE CÁLCULO DE MEDICAMENTO.pdfmauromaumau
 
9 CALCULO DE MEDICAMENTO.pptx
9 CALCULO DE MEDICAMENTO.pptx9 CALCULO DE MEDICAMENTO.pptx
9 CALCULO DE MEDICAMENTO.pptxlvaroCosta22
 
Calculos medicamentos apostila
Calculos medicamentos apostilaCalculos medicamentos apostila
Calculos medicamentos apostilaCuca Tolêdo
 
Calculos de medicação- Profº Gilberto de Jesus
Calculos de medicação- Profº Gilberto de JesusCalculos de medicação- Profº Gilberto de Jesus
Calculos de medicação- Profº Gilberto de JesusGilberto de Jesus
 
Aula 6- Cálculo Aplicado à Farmácia.pptx
Aula 6- Cálculo Aplicado à Farmácia.pptxAula 6- Cálculo Aplicado à Farmácia.pptx
Aula 6- Cálculo Aplicado à Farmácia.pptx5j524g8mtv
 
Transformação de soros
Transformação de sorosTransformação de soros
Transformação de sorosMelisse Barbosa
 
Aula 10 farmacologia - prof. clara mota
Aula 10   farmacologia - prof. clara motaAula 10   farmacologia - prof. clara mota
Aula 10 farmacologia - prof. clara motaClara Mota Brum
 
Aula calculo enfermagem 0603.pptx
Aula calculo enfermagem 0603.pptxAula calculo enfermagem 0603.pptx
Aula calculo enfermagem 0603.pptxlvaroCosta22
 
aULA 2 - ISULINA HEPARINA PENICILINA.pptx
aULA 2 - ISULINA HEPARINA PENICILINA.pptxaULA 2 - ISULINA HEPARINA PENICILINA.pptx
aULA 2 - ISULINA HEPARINA PENICILINA.pptxtuttitutti1
 
Boas praticas-calculo-seguro-volume-2-calculo-e-diluicao-de-medicamentos
Boas praticas-calculo-seguro-volume-2-calculo-e-diluicao-de-medicamentosBoas praticas-calculo-seguro-volume-2-calculo-e-diluicao-de-medicamentos
Boas praticas-calculo-seguro-volume-2-calculo-e-diluicao-de-medicamentosStelma Pontes
 
Boas praticas-calculo-seguro-volume-2-calculo-e-diluicao-de-medicamentos 0
Boas praticas-calculo-seguro-volume-2-calculo-e-diluicao-de-medicamentos 0Boas praticas-calculo-seguro-volume-2-calculo-e-diluicao-de-medicamentos 0
Boas praticas-calculo-seguro-volume-2-calculo-e-diluicao-de-medicamentos 0Antonioinacioferraz
 

Semelhante a Calculo de medicamentos (20)

AULA DE CÁLCULO DE MEDICAMENTO.pdf
AULA DE CÁLCULO DE MEDICAMENTO.pdfAULA DE CÁLCULO DE MEDICAMENTO.pdf
AULA DE CÁLCULO DE MEDICAMENTO.pdf
 
9 CALCULO DE MEDICAMENTO.pdf
9 CALCULO DE MEDICAMENTO.pdf9 CALCULO DE MEDICAMENTO.pdf
9 CALCULO DE MEDICAMENTO.pdf
 
9 CALCULO DE MEDICAMENTO.pptx
9 CALCULO DE MEDICAMENTO.pptx9 CALCULO DE MEDICAMENTO.pptx
9 CALCULO DE MEDICAMENTO.pptx
 
Calculos medicamentos apostila
Calculos medicamentos apostilaCalculos medicamentos apostila
Calculos medicamentos apostila
 
Calculos com medicamentos 1
Calculos com medicamentos 1Calculos com medicamentos 1
Calculos com medicamentos 1
 
Calculos de medicação- Profº Gilberto de Jesus
Calculos de medicação- Profº Gilberto de JesusCalculos de medicação- Profº Gilberto de Jesus
Calculos de medicação- Profº Gilberto de Jesus
 
aula
aula aula
aula
 
Aula 6- Cálculo Aplicado à Farmácia.pptx
Aula 6- Cálculo Aplicado à Farmácia.pptxAula 6- Cálculo Aplicado à Farmácia.pptx
Aula 6- Cálculo Aplicado à Farmácia.pptx
 
Cálculo de medicamento.pptx
Cálculo de medicamento.pptxCálculo de medicamento.pptx
Cálculo de medicamento.pptx
 
Ebook cálculo fácil de medicamentos 2020
Ebook cálculo fácil de medicamentos 2020Ebook cálculo fácil de medicamentos 2020
Ebook cálculo fácil de medicamentos 2020
 
Transformação de soros
Transformação de sorosTransformação de soros
Transformação de soros
 
Aula 10 farmacologia - prof. clara mota
Aula 10   farmacologia - prof. clara motaAula 10   farmacologia - prof. clara mota
Aula 10 farmacologia - prof. clara mota
 
Aula calculo enfermagem 0603.pptx
Aula calculo enfermagem 0603.pptxAula calculo enfermagem 0603.pptx
Aula calculo enfermagem 0603.pptx
 
aULA 2 - ISULINA HEPARINA PENICILINA.pptx
aULA 2 - ISULINA HEPARINA PENICILINA.pptxaULA 2 - ISULINA HEPARINA PENICILINA.pptx
aULA 2 - ISULINA HEPARINA PENICILINA.pptx
 
Cálculos i e ii
Cálculos  i e iiCálculos  i e ii
Cálculos i e ii
 
Boas praticas-calculo-seguro-volume-2-calculo-e-diluicao-de-medicamentos
Boas praticas-calculo-seguro-volume-2-calculo-e-diluicao-de-medicamentosBoas praticas-calculo-seguro-volume-2-calculo-e-diluicao-de-medicamentos
Boas praticas-calculo-seguro-volume-2-calculo-e-diluicao-de-medicamentos
 
Boas praticas-calculo-seguro-volume-2-calculo-e-diluicao-de-medicamentos 0
Boas praticas-calculo-seguro-volume-2-calculo-e-diluicao-de-medicamentos 0Boas praticas-calculo-seguro-volume-2-calculo-e-diluicao-de-medicamentos 0
Boas praticas-calculo-seguro-volume-2-calculo-e-diluicao-de-medicamentos 0
 
Calculo2
Calculo2Calculo2
Calculo2
 
Calculo2
Calculo2Calculo2
Calculo2
 
Noções de farmacologia
Noções de farmacologiaNoções de farmacologia
Noções de farmacologia
 

Mais de Viviane Campos

Cartilha cuidado idoso
Cartilha cuidado idosoCartilha cuidado idoso
Cartilha cuidado idosoViviane Campos
 
Transformando soluções
Transformando soluçõesTransformando soluções
Transformando soluçõesViviane Campos
 
Transformação de soluções
Transformação de soluçõesTransformação de soluções
Transformação de soluçõesViviane Campos
 
administração de medicamentos 1
administração de medicamentos 1administração de medicamentos 1
administração de medicamentos 1Viviane Campos
 
13.administração de medicamentos
13.administração de medicamentos13.administração de medicamentos
13.administração de medicamentosViviane Campos
 

Mais de Viviane Campos (8)

Cartilha cuidado idoso
Cartilha cuidado idosoCartilha cuidado idoso
Cartilha cuidado idoso
 
Aha guidelines 2015
Aha guidelines 2015Aha guidelines 2015
Aha guidelines 2015
 
Transformando soluções
Transformando soluçõesTransformando soluções
Transformando soluções
 
Transformação de soluções
Transformação de soluçõesTransformação de soluções
Transformação de soluções
 
administração de medicamentos 1
administração de medicamentos 1administração de medicamentos 1
administração de medicamentos 1
 
Medicaenfermagem02
Medicaenfermagem02Medicaenfermagem02
Medicaenfermagem02
 
ADM e Drogas 2
ADM e Drogas 2ADM e Drogas 2
ADM e Drogas 2
 
13.administração de medicamentos
13.administração de medicamentos13.administração de medicamentos
13.administração de medicamentos
 

Calculo de medicamentos

  • 1.
  • 2. CÁLCULO DE MEDICAMENTOS Para preparar e administrar medicamentos, é preciso considerar 11 saberes, segundo Figueiredo et al (2003, p.173): 1. Saber quem é o cliente; 2. Saber quais são suas condições clínicas; 3. Saber seu diagnóstico; 4. Saber qual é o medicamento; 5. Saber as vias; 6. Saber as doses; 7. Saber calcular; 8. Saber as incompatibilidades; 9. Saber sobre interações medicamentosas, ambientais, pessoais e alimentares; 10. Saber sentir para identificar sinais e sintomas de ordem subjetiva; 11. Saber cuidar. Cabe destacar que, a dose adequada é uma das partes mais delicadas da administração de medicamentos e envolve responsabilidade, perícia e competência técnico-científica. Logo, é necessário que a enfermeira entenda alguns conceitos: - Dose: quantidade de medicamento introduzido no organismo a fim de produzir efeito terapêutico. - Dose máxima: maior quantidade de medicamento capaz de produzir ação terapêutica sem ser acompanhada de sintomas tóxicos. - Dose tóxica: quantidade que ultrapassa a dose máxima e pode causar conseqüências graves; a morte é evitada se a pessoa for socorrida a tempo. - Dose letal: quantidade de medicamento que causa morte. - Dose de manutenção: quantidade que mantém o nível de concentração do medicamento no sangue. Unidades de medida: - grama: unidade de medida de peso; sua milésima parte é o miligrama (mg), logo 1g corresponde a 1000mg e 1000g correspondem a 1 kg. - litro: unidade de volume; sua milésima parte corresponde ao ml, logo, 1000ml é igual a 1l; dependendo do diâmetro do conta-gotas, 1ml corresponde a 20 gotas e 1 gota corresponde a 3 microgotas. - centímetro cúbico (cc ou cm³): é similar ao ml, logo 1cc equivale a 1ml. Noções elementares: Solução é uma mistura homogênea composta de duas partes.
  • 3. Suspensão é também composta por duas partes, mas difere da solução por ser heterogênea, o que significa que após centrifugação ou repouso, é possível separar os componentes, o que não ocorre na solução. A concentração de uma mistura é determinada pela quantidade de soluto numa proporção definida de solvente, e poderá ser expressa em porcentagem (%) ou em g/L. Como exemplo temos que uma solução de glicose com 5g de glicose (soluto) dissolvida em 100 ml de água (solvente) é uma solução com concentração de 5%. Isso significa que a concentração é obtida pela divisão da massa (g) pelo volume, e é expressa em % ou g/L. Exemplo 1) TRANSFORMAÇÃO DE SOLUÇÕES: Para as transformações será usado como padrão o frasco de 500 ml de soro. Temos 500 ml de soro glicosado 5 % e a prescrição foi de 500 ml a 10%. Primeiro passo – Verifica-se quanto de glicose há no frasco a 5 %. 100 ml – 5 g 500 ml – x x = 500 x 5 / 100 = 25g 500 ml de soro glicosado a 5% contem 25g de glicose Segundo passo – Verifica-se quanto foi prescrito, isto é, quanto contem um frasco a 10% 100ml – 10g 500 ml – x X = 500 x 10 / 100 = 50g 500 ml de soro glicosado a 10% contem 50g de glicose. Temos 25g e a prescrição foi de 50g; portanto, faltam 25g. Terceiro passo – Encontra-se a diferença procurando supri-la usando ampolas de glicose hipertônica
  • 4. Temos ampola de glicose de 20 ml a 50% 100 ml – 50g 20 ml – x X = 20 x 50 / 100 = 10g Cada ampola de 20 ml a 50 % contem 10g de glicose 20 ml – 10g X – 25g X = 20 x 25 / 10 = 50 ml Será colocado então, 50 ml de glicose a 50%, ou seja, 2 + ½ ampolas de 20 ml no frasco de 500ml a 5%. Ficaremos com 550 ml de soro glicosado. Exemplo 2) CALCULO DE INSULINA Temos seringa de 1 ml graduada em 40 UI, o frasco de insulina é de 80 UI por mililitro. A dose prescrita foi de 25 UI. 80 U – 25 U 40 U – x X = 40 X 25/ 80 = 12,5 U, então aspiraremos 12,5 UI, que correspondem as 25 UI prescritas. Quando as unidades não coincidem com o frasco: Frasco ------------- seringa Prescrição --------X Exemplo: insulina simples 20 UI Disponível: frasco --------- 40 UI Seringa -------- 80 UI 40 ---------- 80 UI 20 ---------- X X = 40 UI
  • 5. Exemplo 3) DILUIÇÃO DE MEDICAMENTO (REGRA DE TRÊS) Temos gentamicina 80 mg em ampolas de 2 ml. Foi prescrito 60 mg, quanto administrar? 2 ml - 80 mg X – 60 mg X = 1,5 ml Devo administrar 1,5 ml de gentamicina. EXERCÍCIOS DE CÁLCULO PARA DILUIÇÃO DE MEDICAMENTOS 1) Quantos gramas de permanganato de potássio são necessários para preparar 250 ml de solução a 2%? 2) Quantos gramas de cloreto de sódio são necessários para preparar 500 ml de solução salina a 7,5%? 3) Administrar 30 U de insulina, usando uma solução de 80 U/ml e uma seringa graduada em 40 U 4) Administrar 20 U de insulina, usando uma solução de 40 U/ml e uma seringa graduada em 80 U/ ml 5) Em quantos ml deve-se diluir 80 mg de gentamicina para se obter 705g em 0,5 ml? 6) Em quantos ml de soro fisiológico deve-se diluir 1g de binotal para se obter 150 mg em 1 ml? 7) Em quantos ml de SF deve-se diluir 10.000.000 unidades de penicilina para se obter 750.000 unidades em 1 ml ? 8) Administrar glicose EV. Apresentação glicose 50% em ampola de 20 ml. 9) Administrar Lasix, ampola de 2 ml de 20 mg/ml. Aplicar 15 mg. Quanto diluir e quantos ml administrar?
  • 6. 10) Temos frascos de penicilina cristalina 5.000.000 U, administrar 1.250.000 U. 11) Temos frascos de penicilina cristalina 10.000.000 U, administrar 7.000.000 U 12) Temos heparina, frasco de 05 ml que contem 5.000 U/ ml. Administrar: a. 2.500 U b. 12.500 U c. 18.000 U d. 20.000 U 13) Temos frascos de Decadron com 2,5 ml, que contem 4 mg/ml. Esta prescrito 0,8 mg, quantos ml aplicamos? 14) Temos frascos de Decadron com 2,5 ml, que contem 4 mg/ml. Esta prescrito 25 mg, quantos ml aplicamos? 15) Um frasco de Keflex 500 mg a ser diluído em 5 ml, administrar 135 mg, quantos ml isto me representa? 16) Temos um frasco de Mefoxim 1 g a ser diluído em 6 ml, esta prescrito 350 mg, quanto aplicaremos? 17) Temos um frasco de penicilina cristalina 10.000.000 U. Administrar 2.800.000 U. Diluir em 10. 18) Temos heparina frasco de 5 ml com 5000 U/ml. Infundindo 4 ml equilvale a quantas unidades? REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS: • STAUT, N. da S; DURÁN, M.D.E.M; BRIGATTO, M.J.M. Manual de drogas e soluções. São Paulo: EPU, 1986. • FIGUEIREDO, N. M. A. de. Administração de medicamentos: revisando uma prática de Enfermagem. São Caetano do Sul: Difusão Enfermagem, 2003.