SlideShare uma empresa Scribd logo
Aspecto Cultural de Parauapebas
Org. Adilson Motta,2012
Quanto ao aspecto cultural, Parauapebas encontra-se em transição na construção de
sua identidade numa mistura predominante - Maranhão & Pará - e características menores
de outros estados. Isto, em função da grande migração – que ocorre(-eu) no município,
com predominância maranhense que chegam e se estabelecem com suas “bagagens
culturais”. Não é á toa, pois o hino Municipal afirma-lhe como “cultura universal”,
produto das variantes culturais que o definem (-rão). A cultura não se define (-rão) e não
se caracteriza em pouco espaço de tempo, afinal Parauapebas é um município novo,
emancipado em 1988. É muito provável que no transcorrer das décadas vindouras, a
cultura municipal se defina em função da realidade física, geográfica, econômica e cultural
que apresenta o estado e sua influência externa.
O santo padroeiro do município de Parauapebas é São Sebastião, cujos festejos ocorrem
no dia 20 de janeiro. A igreja católica realiza o evento, envolvendo várias atividades
religiosas, inclusive esportiva. A corrida de São Sebastião, por exemplo, que acontece dia
20 na PA-275, tem participação da comunidade em geral e premiação para os
vencedores.
Há ainda a realização de outros festejos como o de São Francisco, na igreja São Francisco,
no Bairro Rio Verde. Diversas comunidades católicas espalhadas também promovem
algum tipo de programação.
É bom destacar o fato de ser crescente o número de igrejas
evangélicas no município, as quais também realizam eventos
religiosos de grande valor espiritual aos seus adeptos. Elas realizam,
inclusive, eventos de grande porte, como às exposições
agroindustriais, tendo para seus membros shows gospel exclusivos
Projetos Culturais
No que diz respeito a projetos culturais, o município dispõe de alguns bastante enfáticos,
dentre eles o Projeto Cultural Frutos da Terra e o Projeto Cultural Terra Viva. O primeiro
incentiva artistas locais a se apresentarem à comunidade nas noites de quintas-feiras, no
Centro de Desenvolvimento Cultural (CDC). O segundo é desenvolvido com adolescentes
e jovens da Palmares II e visa levar e divulgar apresentações de manifestações folclóricas,
como o Bumba-Meu-Boi, Cacuriá e Carimbó àquela comunidade.
Para dar mais vigor à vida cultural e garantir entretenimento aos habitantes, aos poucos
foram sendo criadas em Parauapebas entidades específicas para promover o
Festejo de São Sebastião
desenvolvimento cultural; outras entidades, não necessariamente voltadas à produção
cultural, aderiram ao processo de cultudivulgação de suas ações.
As representantes de maior peso da corrente cultural parauapebense são a Fundação
Vale (FVRD), por meio de suas mostras ambulantes; aentidade Fazendo o Amanhã
Melhor (FAM); o Centro Integrado da Melhor Idade (Cimi); o LEP; o Sorri Parauapebas;
a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae); o Kuarup; o Primavera do
Amanhã; Grupos das comunidades Palmares I e II; o ECA, entre outros.
Parauapebas possui uma produção artesanal variada, com trabalhos em barro, corda,
bambu, couro, madeira, alumínio e contas. Os artesões do município atualmente têm um
espaço destinado à exposição de seus trabalhos localizado no Mercado Municipal, no
Bairro Rio Verde.
CARNAVAL DE PARAUAPEBAS
Não sendo diferente de outros municípios brasileiros, Parauapebas também comemora a
grande festa que mobiliza e arrasta o povão às ruas Não é fruto do acaso que o CARNAVAL
Municipal ultimamente caracteriza-se com o carnaval de grandes cidades brasileiras, com
escolas de samba e blocos carnavalescos.
Nome dos Blocos Carnavalescos que desfilaram em 2010:
Bloco da Camisinha;
Bloco do Movimento Negro;
Bloco Som da Paz;
Bloco do Povão;
Bloco PEC; Bloco dos Jecas;
Bloco Vai lá; Bloco Bye Bye;
Bloco é o Bicho; Bloco Piu-Piu;
Bloco Cala a Boca e Me beija; Bloco Nessa Onda eu Vou;
Bloco Bicho Papão; Bloco Caldeirão;
Bloco Arrastão Pai D’égua; Bloco Samuray;
Nome das Escolas de Samba
Acadêmicos do Liberdade;
Estação Eles e Elas;
Mocidade Independente do Primavera;
Acadêmicos do Sol Nascente.
Num sentido de garantir o segmento e representação existe em
Parauapebas a Liga das Agremiações e Blocos de Escolas de Samba de
Parauapebas - LIABESP que mobilizou a realização do concurso de escolas e
blocos. O papel da Secretaria de Cultura no concurso foi auxiliá-los.
A grande campeã do desfile de escolas de samba foi a Mocidade Independente do
Primavera. Quem levou o prêmio dos blocos do Grupo A foi o Arrastão Pai
D’égua. O Bloco do Povão foi o campeão do Grupo B.
CARNA VAL EM PARAUAPEBAS 2010-02-24
Fonte: ASCOM, 2010. Carnaval em Parauapebas. (Valdir Silva).
FESTAS JUNINAS
O ciclo das festas juninas gira em torno das principais datas abaixo:
13 de junho, festa de Santo Antonio;
24 de junho, São João;
29 de junho, São Pedro.
Durante esse período todas as cidades brasileiras ficam tomadas por festas. De norte a sul do Brasil
comemora-se os santos juninos, com fogueiras e comidas típicas. É interessante notar que não apenas o dia,
propriamente dito, mas todo mês, é considerado como tempo consagrado a estes santos na região e,
principalmente, às vésperas, que é quando se realizam os sortilégios e simpatias, a parte mágica da festa
típica do catolicismo popular, quando se realizam os sortilégios e simpatias, a parte mágica da festa típica
do catolicismo popular.
Inúmeras adivinhações a respeito dos amores e do futuro a respeito dos amores e do futuro (com quem vai
se casar, se é amado ou amada, quantos filhos se vai ter, se vai morrer jovem ou ganhar dinheiro etc), são
festas nas vésperas do dia santos, em geral de madrugada.
O “São João” (modo pelo qual se referem os nordestinos ao ciclo de festas do mês de junho) transforma as
cidades e o espírito das pessoas, que parecem sentir uma irresistível atração e afinidade pela festa. A festa
adquire importância na vida social nordestina que não apenas é fonte de preocupação durante todo ano,
como ainda move interesses políticos e econômicos que poucas vezes se imagina.
QUADRILHA
A quadrilha é uma dança francesa que surgiu no final do século XVIII e tem suas raízes nas antigas
contradanças inglesas. Ela foi traduzida ao Brasil no início do século XIX, passando a ser dançada nos
salões da corte e da aristocracia.
Com o passar do tempo, a quadrilha passou a integrar o repertório de cantores e compositores brasileiros e
tornou-se uma dança de caráter popular.
Sendo típica das festas juninas, a quadrilha é considerada uma herança do folclore francês acrescido de
manifestações típicas da cultura portuguesa. Ela é inspirada na contradança francesa e sua origem, no Brasil,
está na chegada da corte real Portuguesa, no começo do século passado. Com D. João VI, que fugia do
avanço das tropas de Napoleão Bonaparte, além de artistas franceses, como Debret e Rugendas, vieram
também modismos da vida européia, dos quais um dos favoritos era a quadrilha, dirigida por mestres
franceses da contradança. Muitas das ordens desta dança transformaram-se “anarriê” (enarriére, que
significas “para trás”) ou “anava” (em avant, que significa”em frente”), “changedidame” (changer de damé,
ou seja, “troca de dama”), “chemadidame” (chemin de dame, caminho de damas) ou “otrefua” autre
fois”),”outra vez”. A quadrilha foi a grande dança dos palácios do século XIX e abria os bailes das cortes
em qualquer país europeu ou americano, tendo se popularizado, reinterpretada pelo povo, que lhe
acrescentou novas figuras e comandos constituindo o baile em sua longa e exclusiva execução, composta
de cinco partes ou mais, com movimentos vivos e que terminava sempre por um galope.
É tradicional nas festas juninas de muitos municípios brasileiros a apresentação da peça “O casamento
na roça”; uma peça burlesca e cômica, onde revela toda uma linguagem típica do homem do campo, sua
cultura, valores e crenças.
Festas Juninas em Parauapebas
Em Parauapebas, esse evento é de grande importância cultural e social, onde milhares de jovens
são mobilizados para uma festa maravilhosa capaz de retratar a perfeita sintonia entre a diversidade
cultural presente no município.
2011
2010
O evento agrega quadrilhas juninas, comidas típicas, brincadeiras juninas entre outras. O Projeto
Jeca Tatu faz um resgate do homem do campo, dos santos juninos, dos folguedos, e objetiva fazer
com que a comunidade participe de forma mais folclórica que é no meio do povo. (Rosely Valente, in
Jornal O Carajás).
Para a realização de tal evento, o município, através da Secretaria de Cultura elegeu o Festival Jeca
Tatu – onde a Prefeitura de Parauapebas firma parceria com a Liga das Agremiações Juninas
(LIAJUP) para a realização do festival.
O envolvimento não está restrito aos jovens dançarinos, mas à comunidade que aguarda o evento
com muita expectativa.
Ano: 2011 Ano: 2011
Veja o resultado do concurso de quadrilhas:
Grupo “A”
1° lugar – Jovens do Cangaço
2° lugar - Acadêmicos
3° lugar - Chapéu de Palha
Grupo “B”
1° lugar - Só Triscano
2° lugar - Cabras da Peste
3° lugar - Flor do Sertão
Grupo C
1° lugar – Tabajara
2° lugar - Flor do Futucaí
Quadrilhas mirins
1° lugar – Buscapé
2° lugar - Meninos do Cangaço
3° lugar - Filhas da Mãe
Troféu Ariano Suassuna:
1° lugar – Pequenos Cabras
2° lugar - Jecas da Raça
3° lugar - Matutos Nova Geração
Para as quadrilhas de salão o prêmio de 1° lugar foi para a “Rosas de Ouro” e em 2° lugar
“Explendor Junino”.
Fontes: http://www.carajasojornal.com.br. Festas Juninas em Parauapebas. & http://www.parauapebas.pa.gov.br. Festival Jeca Tatu em
Parauapebas.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Geografia de Parauapebas (Tudo)
Geografia de Parauapebas   (Tudo)Geografia de Parauapebas   (Tudo)
Geografia de Parauapebas (Tudo)
Adilson P Motta Motta
 
Relatorio Sintese PCG 1º Período
Relatorio Sintese PCG 1º PeríodoRelatorio Sintese PCG 1º Período
Relatorio Sintese PCG 1º Período
SalaAmarelaJIGradil
 
Projeto Curricular de Grupo 2016
Projeto Curricular de Grupo 2016Projeto Curricular de Grupo 2016
Projeto Curricular de Grupo 2016
SalaAmarela Enxara Do Bispo
 
Carnaval no brasil
Carnaval no brasilCarnaval no brasil
Carnaval no brasil
Cristianerocharibas
 
Danças brasileiras
Danças brasileirasDanças brasileiras
Danças brasileiras
Paola Oniesko
 
A Higiene da Criança
A Higiene da CriançaA Higiene da Criança
A Higiene da Criança
Ana Lagos
 
Perfil do aluno noturno eja
Perfil do aluno noturno ejaPerfil do aluno noturno eja
Perfil do aluno noturno eja
Alexsandra Brito
 
Carnaval slides
Carnaval slidesCarnaval slides
Carnaval slides
coljoao23
 
Elaboração de projetos sociais metodologia atividades
Elaboração de projetos sociais metodologia atividadesElaboração de projetos sociais metodologia atividades
Elaboração de projetos sociais metodologia atividades
José Adriano M C Marinho
 
2 ppt conviva certissimo
2 ppt conviva certissimo2 ppt conviva certissimo
2 ppt conviva certissimo
undimego
 
Danças da região sudeste
Danças da região sudesteDanças da região sudeste
Danças da região sudeste
Rose Gonçalves
 
Documentos escolares
Documentos escolaresDocumentos escolares
Documentos escolares
Arthur Farias
 
Carnaval Power Point
Carnaval  Power PointCarnaval  Power Point
Carnaval Power Point
DmTive
 
Formação Pela Escola, Curso Fundeb - Atividade Final
Formação Pela Escola, Curso Fundeb - Atividade FinalFormação Pela Escola, Curso Fundeb - Atividade Final
Formação Pela Escola, Curso Fundeb - Atividade Final
Jose Arnaldo Silva
 
Instrumentos e Recursos utilizados na Avaliação das Crianças na Educação Infa...
Instrumentos e Recursos utilizados na Avaliação das Crianças na Educação Infa...Instrumentos e Recursos utilizados na Avaliação das Crianças na Educação Infa...
Instrumentos e Recursos utilizados na Avaliação das Crianças na Educação Infa...
Claudinéia Barbosa
 
Origem e história do carnaval
Origem e história do carnavalOrigem e história do carnaval
Origem e história do carnaval
Espaço Emrc
 
Formação Pela Escola , Curso PTE - Atividade Final
Formação Pela Escola , Curso PTE - Atividade FinalFormação Pela Escola , Curso PTE - Atividade Final
Formação Pela Escola , Curso PTE - Atividade Final
Jose Arnaldo Silva
 
Festa de Sao joao
Festa de Sao joaoFesta de Sao joao
Festa de Sao joao
ANDRÉA FERREIRA
 
Cuidados para o desenvolvimento na primeira infância: Plano de vinculação dos...
Cuidados para o desenvolvimento na primeira infância: Plano de vinculação dos...Cuidados para o desenvolvimento na primeira infância: Plano de vinculação dos...
Cuidados para o desenvolvimento na primeira infância: Plano de vinculação dos...
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
Aula variações linguísticas
Aula variações linguísticasAula variações linguísticas
Aula variações linguísticas
Curso Letrados
 

Mais procurados (20)

Geografia de Parauapebas (Tudo)
Geografia de Parauapebas   (Tudo)Geografia de Parauapebas   (Tudo)
Geografia de Parauapebas (Tudo)
 
Relatorio Sintese PCG 1º Período
Relatorio Sintese PCG 1º PeríodoRelatorio Sintese PCG 1º Período
Relatorio Sintese PCG 1º Período
 
Projeto Curricular de Grupo 2016
Projeto Curricular de Grupo 2016Projeto Curricular de Grupo 2016
Projeto Curricular de Grupo 2016
 
Carnaval no brasil
Carnaval no brasilCarnaval no brasil
Carnaval no brasil
 
Danças brasileiras
Danças brasileirasDanças brasileiras
Danças brasileiras
 
A Higiene da Criança
A Higiene da CriançaA Higiene da Criança
A Higiene da Criança
 
Perfil do aluno noturno eja
Perfil do aluno noturno ejaPerfil do aluno noturno eja
Perfil do aluno noturno eja
 
Carnaval slides
Carnaval slidesCarnaval slides
Carnaval slides
 
Elaboração de projetos sociais metodologia atividades
Elaboração de projetos sociais metodologia atividadesElaboração de projetos sociais metodologia atividades
Elaboração de projetos sociais metodologia atividades
 
2 ppt conviva certissimo
2 ppt conviva certissimo2 ppt conviva certissimo
2 ppt conviva certissimo
 
Danças da região sudeste
Danças da região sudesteDanças da região sudeste
Danças da região sudeste
 
Documentos escolares
Documentos escolaresDocumentos escolares
Documentos escolares
 
Carnaval Power Point
Carnaval  Power PointCarnaval  Power Point
Carnaval Power Point
 
Formação Pela Escola, Curso Fundeb - Atividade Final
Formação Pela Escola, Curso Fundeb - Atividade FinalFormação Pela Escola, Curso Fundeb - Atividade Final
Formação Pela Escola, Curso Fundeb - Atividade Final
 
Instrumentos e Recursos utilizados na Avaliação das Crianças na Educação Infa...
Instrumentos e Recursos utilizados na Avaliação das Crianças na Educação Infa...Instrumentos e Recursos utilizados na Avaliação das Crianças na Educação Infa...
Instrumentos e Recursos utilizados na Avaliação das Crianças na Educação Infa...
 
Origem e história do carnaval
Origem e história do carnavalOrigem e história do carnaval
Origem e história do carnaval
 
Formação Pela Escola , Curso PTE - Atividade Final
Formação Pela Escola , Curso PTE - Atividade FinalFormação Pela Escola , Curso PTE - Atividade Final
Formação Pela Escola , Curso PTE - Atividade Final
 
Festa de Sao joao
Festa de Sao joaoFesta de Sao joao
Festa de Sao joao
 
Cuidados para o desenvolvimento na primeira infância: Plano de vinculação dos...
Cuidados para o desenvolvimento na primeira infância: Plano de vinculação dos...Cuidados para o desenvolvimento na primeira infância: Plano de vinculação dos...
Cuidados para o desenvolvimento na primeira infância: Plano de vinculação dos...
 
Aula variações linguísticas
Aula variações linguísticasAula variações linguísticas
Aula variações linguísticas
 

Destaque

Religiões Afro Macumba, Umbanda e Candomblé em Bom Jardim - MA
Religiões Afro   Macumba, Umbanda e Candomblé  em Bom Jardim - MAReligiões Afro   Macumba, Umbanda e Candomblé  em Bom Jardim - MA
Religiões Afro Macumba, Umbanda e Candomblé em Bom Jardim - MA
Adilson P Motta Motta
 
Um Breve Histórico do Desenvolvimento no Vale do Pindaré
Um Breve Histórico do Desenvolvimento no Vale do PindaréUm Breve Histórico do Desenvolvimento no Vale do Pindaré
Um Breve Histórico do Desenvolvimento no Vale do Pindaré
Adilson P Motta Motta
 
Parauapebas: Uma Cidade que Surgiu em Função da Riqueza de Carajás
Parauapebas:   Uma Cidade que Surgiu em Função da Riqueza de CarajásParauapebas:   Uma Cidade que Surgiu em Função da Riqueza de Carajás
Parauapebas: Uma Cidade que Surgiu em Função da Riqueza de Carajás
Adilson P Motta Motta
 
Estruturação do Plano de Cargo e Carreira do Profissional do Magistério de Bo...
Estruturação do Plano de Cargo e Carreira do Profissional do Magistério de Bo...Estruturação do Plano de Cargo e Carreira do Profissional do Magistério de Bo...
Estruturação do Plano de Cargo e Carreira do Profissional do Magistério de Bo...
Adilson P Motta Motta
 
Parauapebas A Era dos Loteamentos
Parauapebas A Era dos LoteamentosParauapebas A Era dos Loteamentos
Parauapebas A Era dos Loteamentos
Adilson P Motta Motta
 
Região da Miril, Varig, Brejo Social, Aeroporto e Antonio Conselheiro em Bom ...
Região da Miril, Varig, Brejo Social, Aeroporto e Antonio Conselheiro em Bom ...Região da Miril, Varig, Brejo Social, Aeroporto e Antonio Conselheiro em Bom ...
Região da Miril, Varig, Brejo Social, Aeroporto e Antonio Conselheiro em Bom ...
Adilson P Motta Motta
 
Setor de Comunicação de Bom Jardim – Maranhão
Setor de Comunicação de Bom Jardim – MaranhãoSetor de Comunicação de Bom Jardim – Maranhão
Setor de Comunicação de Bom Jardim – Maranhão
Adilson P Motta Motta
 
Apa Área de Proteção Ambiental Carajás Parauapebas
Apa  Área de Proteção Ambiental  Carajás ParauapebasApa  Área de Proteção Ambiental  Carajás Parauapebas
Apa Área de Proteção Ambiental Carajás Parauapebas
Adilson P Motta Motta
 
Municípios Maranhense Fazem Intercâmbio Educacional em Parauapebas. O que a C...
Municípios Maranhense Fazem Intercâmbio Educacional em Parauapebas. O que a C...Municípios Maranhense Fazem Intercâmbio Educacional em Parauapebas. O que a C...
Municípios Maranhense Fazem Intercâmbio Educacional em Parauapebas. O que a C...
Adilson P Motta Motta
 
A importância do meio ambiente
A importância do meio ambienteA importância do meio ambiente
A importância do meio ambiente
Adilson P Motta Motta
 
A História da Origem de Bom Jardim (Aspectos Gerais)
A História da Origem de Bom Jardim   (Aspectos Gerais)A História da Origem de Bom Jardim   (Aspectos Gerais)
A História da Origem de Bom Jardim (Aspectos Gerais)
Adilson P Motta Motta
 
PPP - Escola Frei Antonio Sinibaldi, 2015
PPP - Escola Frei Antonio Sinibaldi, 2015PPP - Escola Frei Antonio Sinibaldi, 2015
PPP - Escola Frei Antonio Sinibaldi, 2015
Adilson P Motta Motta
 
Código de Postura de Bom Jardim MA
Código de Postura de Bom Jardim   MACódigo de Postura de Bom Jardim   MA
Código de Postura de Bom Jardim MA
Adilson P Motta Motta
 
HISTÓRICO DOS PRINCIPAIS POVOADOS DE BOM JARDIM - MARANHÃO
HISTÓRICO DOS PRINCIPAIS POVOADOS  DE BOM JARDIM - MARANHÃO   HISTÓRICO DOS PRINCIPAIS POVOADOS  DE BOM JARDIM - MARANHÃO
HISTÓRICO DOS PRINCIPAIS POVOADOS DE BOM JARDIM - MARANHÃO
Adilson P Motta Motta
 
Ágora - Alexandria (Resenha Crítica)
Ágora -  Alexandria (Resenha Crítica)Ágora -  Alexandria (Resenha Crítica)
Ágora - Alexandria (Resenha Crítica)
Adilson P Motta Motta
 
Conceito de poder e autoridade
Conceito de poder e autoridadeConceito de poder e autoridade
Conceito de poder e autoridade
Elicio Lima
 
Conceitos de política, poder e autoridade
Conceitos de política, poder e autoridadeConceitos de política, poder e autoridade
Conceitos de política, poder e autoridade
Edenilson Morais
 
Política e Poder - Filosofia
Política e Poder - FilosofiaPolítica e Poder - Filosofia
Política e Poder - Filosofia
Kleiton Barbosa
 
Aula 2 Filosofia Política: "Poder e política: as relações de poder" - Prof. L...
Aula 2 Filosofia Política: "Poder e política: as relações de poder" - Prof. L...Aula 2 Filosofia Política: "Poder e política: as relações de poder" - Prof. L...
Aula 2 Filosofia Política: "Poder e política: as relações de poder" - Prof. L...
Lucas Medau
 
Indústria Cultural
Indústria CulturalIndústria Cultural
Indústria Cultural
Beatriz Schnaider Tontini
 

Destaque (20)

Religiões Afro Macumba, Umbanda e Candomblé em Bom Jardim - MA
Religiões Afro   Macumba, Umbanda e Candomblé  em Bom Jardim - MAReligiões Afro   Macumba, Umbanda e Candomblé  em Bom Jardim - MA
Religiões Afro Macumba, Umbanda e Candomblé em Bom Jardim - MA
 
Um Breve Histórico do Desenvolvimento no Vale do Pindaré
Um Breve Histórico do Desenvolvimento no Vale do PindaréUm Breve Histórico do Desenvolvimento no Vale do Pindaré
Um Breve Histórico do Desenvolvimento no Vale do Pindaré
 
Parauapebas: Uma Cidade que Surgiu em Função da Riqueza de Carajás
Parauapebas:   Uma Cidade que Surgiu em Função da Riqueza de CarajásParauapebas:   Uma Cidade que Surgiu em Função da Riqueza de Carajás
Parauapebas: Uma Cidade que Surgiu em Função da Riqueza de Carajás
 
Estruturação do Plano de Cargo e Carreira do Profissional do Magistério de Bo...
Estruturação do Plano de Cargo e Carreira do Profissional do Magistério de Bo...Estruturação do Plano de Cargo e Carreira do Profissional do Magistério de Bo...
Estruturação do Plano de Cargo e Carreira do Profissional do Magistério de Bo...
 
Parauapebas A Era dos Loteamentos
Parauapebas A Era dos LoteamentosParauapebas A Era dos Loteamentos
Parauapebas A Era dos Loteamentos
 
Região da Miril, Varig, Brejo Social, Aeroporto e Antonio Conselheiro em Bom ...
Região da Miril, Varig, Brejo Social, Aeroporto e Antonio Conselheiro em Bom ...Região da Miril, Varig, Brejo Social, Aeroporto e Antonio Conselheiro em Bom ...
Região da Miril, Varig, Brejo Social, Aeroporto e Antonio Conselheiro em Bom ...
 
Setor de Comunicação de Bom Jardim – Maranhão
Setor de Comunicação de Bom Jardim – MaranhãoSetor de Comunicação de Bom Jardim – Maranhão
Setor de Comunicação de Bom Jardim – Maranhão
 
Apa Área de Proteção Ambiental Carajás Parauapebas
Apa  Área de Proteção Ambiental  Carajás ParauapebasApa  Área de Proteção Ambiental  Carajás Parauapebas
Apa Área de Proteção Ambiental Carajás Parauapebas
 
Municípios Maranhense Fazem Intercâmbio Educacional em Parauapebas. O que a C...
Municípios Maranhense Fazem Intercâmbio Educacional em Parauapebas. O que a C...Municípios Maranhense Fazem Intercâmbio Educacional em Parauapebas. O que a C...
Municípios Maranhense Fazem Intercâmbio Educacional em Parauapebas. O que a C...
 
A importância do meio ambiente
A importância do meio ambienteA importância do meio ambiente
A importância do meio ambiente
 
A História da Origem de Bom Jardim (Aspectos Gerais)
A História da Origem de Bom Jardim   (Aspectos Gerais)A História da Origem de Bom Jardim   (Aspectos Gerais)
A História da Origem de Bom Jardim (Aspectos Gerais)
 
PPP - Escola Frei Antonio Sinibaldi, 2015
PPP - Escola Frei Antonio Sinibaldi, 2015PPP - Escola Frei Antonio Sinibaldi, 2015
PPP - Escola Frei Antonio Sinibaldi, 2015
 
Código de Postura de Bom Jardim MA
Código de Postura de Bom Jardim   MACódigo de Postura de Bom Jardim   MA
Código de Postura de Bom Jardim MA
 
HISTÓRICO DOS PRINCIPAIS POVOADOS DE BOM JARDIM - MARANHÃO
HISTÓRICO DOS PRINCIPAIS POVOADOS  DE BOM JARDIM - MARANHÃO   HISTÓRICO DOS PRINCIPAIS POVOADOS  DE BOM JARDIM - MARANHÃO
HISTÓRICO DOS PRINCIPAIS POVOADOS DE BOM JARDIM - MARANHÃO
 
Ágora - Alexandria (Resenha Crítica)
Ágora -  Alexandria (Resenha Crítica)Ágora -  Alexandria (Resenha Crítica)
Ágora - Alexandria (Resenha Crítica)
 
Conceito de poder e autoridade
Conceito de poder e autoridadeConceito de poder e autoridade
Conceito de poder e autoridade
 
Conceitos de política, poder e autoridade
Conceitos de política, poder e autoridadeConceitos de política, poder e autoridade
Conceitos de política, poder e autoridade
 
Política e Poder - Filosofia
Política e Poder - FilosofiaPolítica e Poder - Filosofia
Política e Poder - Filosofia
 
Aula 2 Filosofia Política: "Poder e política: as relações de poder" - Prof. L...
Aula 2 Filosofia Política: "Poder e política: as relações de poder" - Prof. L...Aula 2 Filosofia Política: "Poder e política: as relações de poder" - Prof. L...
Aula 2 Filosofia Política: "Poder e política: as relações de poder" - Prof. L...
 
Indústria Cultural
Indústria CulturalIndústria Cultural
Indústria Cultural
 

Semelhante a Aspecto Cultural de Parauapebas

Aspectos Culturais de Bom Jardim Maranhão
Aspectos Culturais de Bom Jardim   MaranhãoAspectos Culturais de Bom Jardim   Maranhão
Aspectos Culturais de Bom Jardim Maranhão
Adilson P Motta Motta
 
Roteiro interdisciplinar 13-17_julho
Roteiro interdisciplinar 13-17_julhoRoteiro interdisciplinar 13-17_julho
Roteiro interdisciplinar 13-17_julho
escolacaiosergio
 
E o que é que Belém tem - Alvaro Machado
E o que é que Belém tem - Alvaro MachadoE o que é que Belém tem - Alvaro Machado
E o que é que Belém tem - Alvaro Machado
Paratur
 
Carnaval 3
Carnaval 3Carnaval 3
"Carnaval Brasileiro: Uma Jornada de Cores, Ritmos e Celebração"
"Carnaval Brasileiro: Uma Jornada de Cores, Ritmos e Celebração""Carnaval Brasileiro: Uma Jornada de Cores, Ritmos e Celebração"
"Carnaval Brasileiro: Uma Jornada de Cores, Ritmos e Celebração"
gabrielaqueromais
 
Tccpavulagemfinal
TccpavulagemfinalTccpavulagemfinal
Tccpavulagemfinal
CleideeAndrey Pais Do Eros
 
Roteiro de estudos_autoral_13_17_julho
Roteiro de estudos_autoral_13_17_julhoRoteiro de estudos_autoral_13_17_julho
Roteiro de estudos_autoral_13_17_julho
escolacaiosergio
 
Danças,Festas e Músicas Brasileiras com influencias africanas
Danças,Festas e Músicas Brasileiras com influencias africanas Danças,Festas e Músicas Brasileiras com influencias africanas
Danças,Festas e Músicas Brasileiras com influencias africanas
Helena Santana
 
Artigo cientifico festa junina - nordestinidade no design
Artigo cientifico   festa junina - nordestinidade no designArtigo cientifico   festa junina - nordestinidade no design
Artigo cientifico festa junina - nordestinidade no design
Thyago Oliveira
 
Caraguá Verão nº 12/ 18 fevereiro 2010
Caraguá Verão nº 12/ 18 fevereiro 2010Caraguá Verão nº 12/ 18 fevereiro 2010
Caraguá Verão nº 12/ 18 fevereiro 2010
Comunicação Caraguá
 
Charolas freguesia santa bárbara de nexe
Charolas freguesia santa bárbara de nexeCharolas freguesia santa bárbara de nexe
Charolas freguesia santa bárbara de nexe
sergioalgarve
 
Book oficial carnaval 2011 copa lord
Book oficial carnaval 2011  copa lordBook oficial carnaval 2011  copa lord
Book oficial carnaval 2011 copa lord
Mari Barboza
 
Carnaval 2009
Carnaval 2009Carnaval 2009
Carnaval 2009
Luzia Gabriele
 
O carnaval
O carnavalO carnaval
O carnaval
Raquel Silva
 
Projeto festa junina
Projeto festa juninaProjeto festa junina
Projeto festa junina
priscilapizzatti123
 
Projeto festa junina
Projeto festa juninaProjeto festa junina
Projeto festa junina
priscilapizzatti123
 
Artes.pdf
Artes.pdfArtes.pdf
Jornal A Cidade Edição Digital Completa. Edição n. 1093 - 13.11.2015
Jornal A Cidade Edição Digital Completa. Edição n. 1093 - 13.11.2015 Jornal A Cidade Edição Digital Completa. Edição n. 1093 - 13.11.2015
Jornal A Cidade Edição Digital Completa. Edição n. 1093 - 13.11.2015
JornalACidade
 
Carnaval de Rua SP
Carnaval de Rua SP Carnaval de Rua SP
Carnaval de Rua SP
Julia de Angelis Queiroz
 
federal reserve
federal reservefederal reserve
federal reserve
Sandro Suzart
 

Semelhante a Aspecto Cultural de Parauapebas (20)

Aspectos Culturais de Bom Jardim Maranhão
Aspectos Culturais de Bom Jardim   MaranhãoAspectos Culturais de Bom Jardim   Maranhão
Aspectos Culturais de Bom Jardim Maranhão
 
Roteiro interdisciplinar 13-17_julho
Roteiro interdisciplinar 13-17_julhoRoteiro interdisciplinar 13-17_julho
Roteiro interdisciplinar 13-17_julho
 
E o que é que Belém tem - Alvaro Machado
E o que é que Belém tem - Alvaro MachadoE o que é que Belém tem - Alvaro Machado
E o que é que Belém tem - Alvaro Machado
 
Carnaval 3
Carnaval 3Carnaval 3
Carnaval 3
 
"Carnaval Brasileiro: Uma Jornada de Cores, Ritmos e Celebração"
"Carnaval Brasileiro: Uma Jornada de Cores, Ritmos e Celebração""Carnaval Brasileiro: Uma Jornada de Cores, Ritmos e Celebração"
"Carnaval Brasileiro: Uma Jornada de Cores, Ritmos e Celebração"
 
Tccpavulagemfinal
TccpavulagemfinalTccpavulagemfinal
Tccpavulagemfinal
 
Roteiro de estudos_autoral_13_17_julho
Roteiro de estudos_autoral_13_17_julhoRoteiro de estudos_autoral_13_17_julho
Roteiro de estudos_autoral_13_17_julho
 
Danças,Festas e Músicas Brasileiras com influencias africanas
Danças,Festas e Músicas Brasileiras com influencias africanas Danças,Festas e Músicas Brasileiras com influencias africanas
Danças,Festas e Músicas Brasileiras com influencias africanas
 
Artigo cientifico festa junina - nordestinidade no design
Artigo cientifico   festa junina - nordestinidade no designArtigo cientifico   festa junina - nordestinidade no design
Artigo cientifico festa junina - nordestinidade no design
 
Caraguá Verão nº 12/ 18 fevereiro 2010
Caraguá Verão nº 12/ 18 fevereiro 2010Caraguá Verão nº 12/ 18 fevereiro 2010
Caraguá Verão nº 12/ 18 fevereiro 2010
 
Charolas freguesia santa bárbara de nexe
Charolas freguesia santa bárbara de nexeCharolas freguesia santa bárbara de nexe
Charolas freguesia santa bárbara de nexe
 
Book oficial carnaval 2011 copa lord
Book oficial carnaval 2011  copa lordBook oficial carnaval 2011  copa lord
Book oficial carnaval 2011 copa lord
 
Carnaval 2009
Carnaval 2009Carnaval 2009
Carnaval 2009
 
O carnaval
O carnavalO carnaval
O carnaval
 
Projeto festa junina
Projeto festa juninaProjeto festa junina
Projeto festa junina
 
Projeto festa junina
Projeto festa juninaProjeto festa junina
Projeto festa junina
 
Artes.pdf
Artes.pdfArtes.pdf
Artes.pdf
 
Jornal A Cidade Edição Digital Completa. Edição n. 1093 - 13.11.2015
Jornal A Cidade Edição Digital Completa. Edição n. 1093 - 13.11.2015 Jornal A Cidade Edição Digital Completa. Edição n. 1093 - 13.11.2015
Jornal A Cidade Edição Digital Completa. Edição n. 1093 - 13.11.2015
 
Carnaval de Rua SP
Carnaval de Rua SP Carnaval de Rua SP
Carnaval de Rua SP
 
federal reserve
federal reservefederal reserve
federal reserve
 

Mais de Adilson P Motta Motta

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO - PROJETO POEMA
CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO - PROJETO POEMACRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO - PROJETO POEMA
CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO - PROJETO POEMA
Adilson P Motta Motta
 
A LEITURA E O PROCESSO DE AQUISIÇÃO DE VOCABULÁRIO DE LÍNGUA INGLESA POR MEIO...
A LEITURA E O PROCESSO DE AQUISIÇÃO DE VOCABULÁRIO DE LÍNGUA INGLESA POR MEIO...A LEITURA E O PROCESSO DE AQUISIÇÃO DE VOCABULÁRIO DE LÍNGUA INGLESA POR MEIO...
A LEITURA E O PROCESSO DE AQUISIÇÃO DE VOCABULÁRIO DE LÍNGUA INGLESA POR MEIO...
Adilson P Motta Motta
 
UM ESTUDO SOBRE A LEITURA E O PROCESSO DE AQUISIÇÃO DE VOCABULÁRIO DE LÍNGUA ...
UM ESTUDO SOBRE A LEITURA E O PROCESSO DE AQUISIÇÃO DE VOCABULÁRIO DE LÍNGUA ...UM ESTUDO SOBRE A LEITURA E O PROCESSO DE AQUISIÇÃO DE VOCABULÁRIO DE LÍNGUA ...
UM ESTUDO SOBRE A LEITURA E O PROCESSO DE AQUISIÇÃO DE VOCABULÁRIO DE LÍNGUA ...
Adilson P Motta Motta
 
As várias faces do ópio do Povo.pdf
As várias faces do ópio do Povo.pdfAs várias faces do ópio do Povo.pdf
As várias faces do ópio do Povo.pdf
Adilson P Motta Motta
 
pdf MONTANDO UMA REDACAO - PASSO A PASSO.pdf
pdf MONTANDO UMA REDACAO - PASSO A PASSO.pdfpdf MONTANDO UMA REDACAO - PASSO A PASSO.pdf
pdf MONTANDO UMA REDACAO - PASSO A PASSO.pdf
Adilson P Motta Motta
 
Projeto Escolar - História de Bom Jardim-MA.pdf
Projeto Escolar - História de Bom Jardim-MA.pdfProjeto Escolar - História de Bom Jardim-MA.pdf
Projeto Escolar - História de Bom Jardim-MA.pdf
Adilson P Motta Motta
 
LEI ORGÂNICA DE BOM JARDIM-MA 2020.pdf
LEI ORGÂNICA DE BOM JARDIM-MA 2020.pdfLEI ORGÂNICA DE BOM JARDIM-MA 2020.pdf
LEI ORGÂNICA DE BOM JARDIM-MA 2020.pdf
Adilson P Motta Motta
 
DESAFIOS DAS ESCOLA MULTISSERIADAS EM BOM JARDIM-MA..pdf
DESAFIOS DAS ESCOLA MULTISSERIADAS EM BOM JARDIM-MA..pdfDESAFIOS DAS ESCOLA MULTISSERIADAS EM BOM JARDIM-MA..pdf
DESAFIOS DAS ESCOLA MULTISSERIADAS EM BOM JARDIM-MA..pdf
Adilson P Motta Motta
 
INTERPRETAÇÃO TEXTUAL INGLÊS SÓ ENEM
INTERPRETAÇÃO TEXTUAL INGLÊS  SÓ ENEMINTERPRETAÇÃO TEXTUAL INGLÊS  SÓ ENEM
INTERPRETAÇÃO TEXTUAL INGLÊS SÓ ENEM
Adilson P Motta Motta
 
LEI ORGANICA DE BOM JARDIM-MA. 2022 - ATUALIZADA.pdf
LEI ORGANICA DE BOM JARDIM-MA. 2022 - ATUALIZADA.pdfLEI ORGANICA DE BOM JARDIM-MA. 2022 - ATUALIZADA.pdf
LEI ORGANICA DE BOM JARDIM-MA. 2022 - ATUALIZADA.pdf
Adilson P Motta Motta
 
VALE -PRIVATIZAÇÃO A SAÍDA OU O FUNDO DO POÇO.pptx
VALE -PRIVATIZAÇÃO A SAÍDA OU O FUNDO DO POÇO.pptxVALE -PRIVATIZAÇÃO A SAÍDA OU O FUNDO DO POÇO.pptx
VALE -PRIVATIZAÇÃO A SAÍDA OU O FUNDO DO POÇO.pptx
Adilson P Motta Motta
 
01- LINGUAGEM INDÍGENA 5 PRIMEIRAS PÁGINAS.pdf
01-  LINGUAGEM INDÍGENA 5 PRIMEIRAS PÁGINAS.pdf01-  LINGUAGEM INDÍGENA 5 PRIMEIRAS PÁGINAS.pdf
01- LINGUAGEM INDÍGENA 5 PRIMEIRAS PÁGINAS.pdf
Adilson P Motta Motta
 
DICIONÁRIO TUPI - PORTUGUES.pdf
DICIONÁRIO TUPI - PORTUGUES.pdfDICIONÁRIO TUPI - PORTUGUES.pdf
DICIONÁRIO TUPI - PORTUGUES.pdf
Adilson P Motta Motta
 
A gramática do texto.ppt
A gramática do texto.pptA gramática do texto.ppt
A gramática do texto.ppt
Adilson P Motta Motta
 
A importância de falar inglês.ppt
A importância de falar inglês.pptA importância de falar inglês.ppt
A importância de falar inglês.ppt
Adilson P Motta Motta
 
Breve Resumo - Novo Ensino Médio
Breve Resumo -  Novo Ensino MédioBreve Resumo -  Novo Ensino Médio
Breve Resumo - Novo Ensino Médio
Adilson P Motta Motta
 
Frases à cidadania
Frases à cidadaniaFrases à cidadania
Frases à cidadania
Adilson P Motta Motta
 
Regimento do conselho municipal de educação bom j ardim - ma
Regimento do conselho municipal de educação   bom j ardim - maRegimento do conselho municipal de educação   bom j ardim - ma
Regimento do conselho municipal de educação bom j ardim - ma
Adilson P Motta Motta
 
Projeto programa educacao ambiental. bom jardim ma
Projeto programa educacao ambiental. bom jardim  maProjeto programa educacao ambiental. bom jardim  ma
Projeto programa educacao ambiental. bom jardim ma
Adilson P Motta Motta
 
1º Plano Decenal de Educação de Bom Jardim MA. 2003-2013
1º Plano Decenal de Educação de Bom Jardim  MA. 2003-20131º Plano Decenal de Educação de Bom Jardim  MA. 2003-2013
1º Plano Decenal de Educação de Bom Jardim MA. 2003-2013
Adilson P Motta Motta
 

Mais de Adilson P Motta Motta (20)

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO - PROJETO POEMA
CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO - PROJETO POEMACRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO - PROJETO POEMA
CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO - PROJETO POEMA
 
A LEITURA E O PROCESSO DE AQUISIÇÃO DE VOCABULÁRIO DE LÍNGUA INGLESA POR MEIO...
A LEITURA E O PROCESSO DE AQUISIÇÃO DE VOCABULÁRIO DE LÍNGUA INGLESA POR MEIO...A LEITURA E O PROCESSO DE AQUISIÇÃO DE VOCABULÁRIO DE LÍNGUA INGLESA POR MEIO...
A LEITURA E O PROCESSO DE AQUISIÇÃO DE VOCABULÁRIO DE LÍNGUA INGLESA POR MEIO...
 
UM ESTUDO SOBRE A LEITURA E O PROCESSO DE AQUISIÇÃO DE VOCABULÁRIO DE LÍNGUA ...
UM ESTUDO SOBRE A LEITURA E O PROCESSO DE AQUISIÇÃO DE VOCABULÁRIO DE LÍNGUA ...UM ESTUDO SOBRE A LEITURA E O PROCESSO DE AQUISIÇÃO DE VOCABULÁRIO DE LÍNGUA ...
UM ESTUDO SOBRE A LEITURA E O PROCESSO DE AQUISIÇÃO DE VOCABULÁRIO DE LÍNGUA ...
 
As várias faces do ópio do Povo.pdf
As várias faces do ópio do Povo.pdfAs várias faces do ópio do Povo.pdf
As várias faces do ópio do Povo.pdf
 
pdf MONTANDO UMA REDACAO - PASSO A PASSO.pdf
pdf MONTANDO UMA REDACAO - PASSO A PASSO.pdfpdf MONTANDO UMA REDACAO - PASSO A PASSO.pdf
pdf MONTANDO UMA REDACAO - PASSO A PASSO.pdf
 
Projeto Escolar - História de Bom Jardim-MA.pdf
Projeto Escolar - História de Bom Jardim-MA.pdfProjeto Escolar - História de Bom Jardim-MA.pdf
Projeto Escolar - História de Bom Jardim-MA.pdf
 
LEI ORGÂNICA DE BOM JARDIM-MA 2020.pdf
LEI ORGÂNICA DE BOM JARDIM-MA 2020.pdfLEI ORGÂNICA DE BOM JARDIM-MA 2020.pdf
LEI ORGÂNICA DE BOM JARDIM-MA 2020.pdf
 
DESAFIOS DAS ESCOLA MULTISSERIADAS EM BOM JARDIM-MA..pdf
DESAFIOS DAS ESCOLA MULTISSERIADAS EM BOM JARDIM-MA..pdfDESAFIOS DAS ESCOLA MULTISSERIADAS EM BOM JARDIM-MA..pdf
DESAFIOS DAS ESCOLA MULTISSERIADAS EM BOM JARDIM-MA..pdf
 
INTERPRETAÇÃO TEXTUAL INGLÊS SÓ ENEM
INTERPRETAÇÃO TEXTUAL INGLÊS  SÓ ENEMINTERPRETAÇÃO TEXTUAL INGLÊS  SÓ ENEM
INTERPRETAÇÃO TEXTUAL INGLÊS SÓ ENEM
 
LEI ORGANICA DE BOM JARDIM-MA. 2022 - ATUALIZADA.pdf
LEI ORGANICA DE BOM JARDIM-MA. 2022 - ATUALIZADA.pdfLEI ORGANICA DE BOM JARDIM-MA. 2022 - ATUALIZADA.pdf
LEI ORGANICA DE BOM JARDIM-MA. 2022 - ATUALIZADA.pdf
 
VALE -PRIVATIZAÇÃO A SAÍDA OU O FUNDO DO POÇO.pptx
VALE -PRIVATIZAÇÃO A SAÍDA OU O FUNDO DO POÇO.pptxVALE -PRIVATIZAÇÃO A SAÍDA OU O FUNDO DO POÇO.pptx
VALE -PRIVATIZAÇÃO A SAÍDA OU O FUNDO DO POÇO.pptx
 
01- LINGUAGEM INDÍGENA 5 PRIMEIRAS PÁGINAS.pdf
01-  LINGUAGEM INDÍGENA 5 PRIMEIRAS PÁGINAS.pdf01-  LINGUAGEM INDÍGENA 5 PRIMEIRAS PÁGINAS.pdf
01- LINGUAGEM INDÍGENA 5 PRIMEIRAS PÁGINAS.pdf
 
DICIONÁRIO TUPI - PORTUGUES.pdf
DICIONÁRIO TUPI - PORTUGUES.pdfDICIONÁRIO TUPI - PORTUGUES.pdf
DICIONÁRIO TUPI - PORTUGUES.pdf
 
A gramática do texto.ppt
A gramática do texto.pptA gramática do texto.ppt
A gramática do texto.ppt
 
A importância de falar inglês.ppt
A importância de falar inglês.pptA importância de falar inglês.ppt
A importância de falar inglês.ppt
 
Breve Resumo - Novo Ensino Médio
Breve Resumo -  Novo Ensino MédioBreve Resumo -  Novo Ensino Médio
Breve Resumo - Novo Ensino Médio
 
Frases à cidadania
Frases à cidadaniaFrases à cidadania
Frases à cidadania
 
Regimento do conselho municipal de educação bom j ardim - ma
Regimento do conselho municipal de educação   bom j ardim - maRegimento do conselho municipal de educação   bom j ardim - ma
Regimento do conselho municipal de educação bom j ardim - ma
 
Projeto programa educacao ambiental. bom jardim ma
Projeto programa educacao ambiental. bom jardim  maProjeto programa educacao ambiental. bom jardim  ma
Projeto programa educacao ambiental. bom jardim ma
 
1º Plano Decenal de Educação de Bom Jardim MA. 2003-2013
1º Plano Decenal de Educação de Bom Jardim  MA. 2003-20131º Plano Decenal de Educação de Bom Jardim  MA. 2003-2013
1º Plano Decenal de Educação de Bom Jardim MA. 2003-2013
 

Último

Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdfAPRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
portaladministradores
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Falcão Brasil
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Falcão Brasil
 
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
Falcão Brasil
 
Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdfAdaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
CamilaSouza544051
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
Manuais Formação
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
LeideLauraCenturionL
 
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
Falcão Brasil
 
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Miguel Delamontagne
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
Sandra Pratas
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Falcão Brasil
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Falcão Brasil
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Falcão Brasil
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
Falcão Brasil
 

Último (20)

Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
 
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdfAPRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
 
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
 
Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdfAdaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
 
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
 
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
 

Aspecto Cultural de Parauapebas

  • 1. Aspecto Cultural de Parauapebas Org. Adilson Motta,2012 Quanto ao aspecto cultural, Parauapebas encontra-se em transição na construção de sua identidade numa mistura predominante - Maranhão & Pará - e características menores de outros estados. Isto, em função da grande migração – que ocorre(-eu) no município, com predominância maranhense que chegam e se estabelecem com suas “bagagens culturais”. Não é á toa, pois o hino Municipal afirma-lhe como “cultura universal”, produto das variantes culturais que o definem (-rão). A cultura não se define (-rão) e não se caracteriza em pouco espaço de tempo, afinal Parauapebas é um município novo, emancipado em 1988. É muito provável que no transcorrer das décadas vindouras, a cultura municipal se defina em função da realidade física, geográfica, econômica e cultural que apresenta o estado e sua influência externa. O santo padroeiro do município de Parauapebas é São Sebastião, cujos festejos ocorrem no dia 20 de janeiro. A igreja católica realiza o evento, envolvendo várias atividades religiosas, inclusive esportiva. A corrida de São Sebastião, por exemplo, que acontece dia 20 na PA-275, tem participação da comunidade em geral e premiação para os vencedores. Há ainda a realização de outros festejos como o de São Francisco, na igreja São Francisco, no Bairro Rio Verde. Diversas comunidades católicas espalhadas também promovem algum tipo de programação. É bom destacar o fato de ser crescente o número de igrejas evangélicas no município, as quais também realizam eventos religiosos de grande valor espiritual aos seus adeptos. Elas realizam, inclusive, eventos de grande porte, como às exposições agroindustriais, tendo para seus membros shows gospel exclusivos Projetos Culturais No que diz respeito a projetos culturais, o município dispõe de alguns bastante enfáticos, dentre eles o Projeto Cultural Frutos da Terra e o Projeto Cultural Terra Viva. O primeiro incentiva artistas locais a se apresentarem à comunidade nas noites de quintas-feiras, no Centro de Desenvolvimento Cultural (CDC). O segundo é desenvolvido com adolescentes e jovens da Palmares II e visa levar e divulgar apresentações de manifestações folclóricas, como o Bumba-Meu-Boi, Cacuriá e Carimbó àquela comunidade. Para dar mais vigor à vida cultural e garantir entretenimento aos habitantes, aos poucos foram sendo criadas em Parauapebas entidades específicas para promover o Festejo de São Sebastião
  • 2. desenvolvimento cultural; outras entidades, não necessariamente voltadas à produção cultural, aderiram ao processo de cultudivulgação de suas ações. As representantes de maior peso da corrente cultural parauapebense são a Fundação Vale (FVRD), por meio de suas mostras ambulantes; aentidade Fazendo o Amanhã Melhor (FAM); o Centro Integrado da Melhor Idade (Cimi); o LEP; o Sorri Parauapebas; a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae); o Kuarup; o Primavera do Amanhã; Grupos das comunidades Palmares I e II; o ECA, entre outros. Parauapebas possui uma produção artesanal variada, com trabalhos em barro, corda, bambu, couro, madeira, alumínio e contas. Os artesões do município atualmente têm um espaço destinado à exposição de seus trabalhos localizado no Mercado Municipal, no Bairro Rio Verde. CARNAVAL DE PARAUAPEBAS Não sendo diferente de outros municípios brasileiros, Parauapebas também comemora a grande festa que mobiliza e arrasta o povão às ruas Não é fruto do acaso que o CARNAVAL Municipal ultimamente caracteriza-se com o carnaval de grandes cidades brasileiras, com escolas de samba e blocos carnavalescos. Nome dos Blocos Carnavalescos que desfilaram em 2010: Bloco da Camisinha; Bloco do Movimento Negro; Bloco Som da Paz; Bloco do Povão; Bloco PEC; Bloco dos Jecas; Bloco Vai lá; Bloco Bye Bye; Bloco é o Bicho; Bloco Piu-Piu; Bloco Cala a Boca e Me beija; Bloco Nessa Onda eu Vou; Bloco Bicho Papão; Bloco Caldeirão; Bloco Arrastão Pai D’égua; Bloco Samuray; Nome das Escolas de Samba Acadêmicos do Liberdade; Estação Eles e Elas; Mocidade Independente do Primavera; Acadêmicos do Sol Nascente. Num sentido de garantir o segmento e representação existe em Parauapebas a Liga das Agremiações e Blocos de Escolas de Samba de Parauapebas - LIABESP que mobilizou a realização do concurso de escolas e blocos. O papel da Secretaria de Cultura no concurso foi auxiliá-los. A grande campeã do desfile de escolas de samba foi a Mocidade Independente do Primavera. Quem levou o prêmio dos blocos do Grupo A foi o Arrastão Pai D’égua. O Bloco do Povão foi o campeão do Grupo B.
  • 3. CARNA VAL EM PARAUAPEBAS 2010-02-24 Fonte: ASCOM, 2010. Carnaval em Parauapebas. (Valdir Silva). FESTAS JUNINAS O ciclo das festas juninas gira em torno das principais datas abaixo: 13 de junho, festa de Santo Antonio; 24 de junho, São João; 29 de junho, São Pedro. Durante esse período todas as cidades brasileiras ficam tomadas por festas. De norte a sul do Brasil comemora-se os santos juninos, com fogueiras e comidas típicas. É interessante notar que não apenas o dia, propriamente dito, mas todo mês, é considerado como tempo consagrado a estes santos na região e, principalmente, às vésperas, que é quando se realizam os sortilégios e simpatias, a parte mágica da festa típica do catolicismo popular, quando se realizam os sortilégios e simpatias, a parte mágica da festa típica do catolicismo popular. Inúmeras adivinhações a respeito dos amores e do futuro a respeito dos amores e do futuro (com quem vai se casar, se é amado ou amada, quantos filhos se vai ter, se vai morrer jovem ou ganhar dinheiro etc), são festas nas vésperas do dia santos, em geral de madrugada. O “São João” (modo pelo qual se referem os nordestinos ao ciclo de festas do mês de junho) transforma as cidades e o espírito das pessoas, que parecem sentir uma irresistível atração e afinidade pela festa. A festa adquire importância na vida social nordestina que não apenas é fonte de preocupação durante todo ano, como ainda move interesses políticos e econômicos que poucas vezes se imagina. QUADRILHA A quadrilha é uma dança francesa que surgiu no final do século XVIII e tem suas raízes nas antigas contradanças inglesas. Ela foi traduzida ao Brasil no início do século XIX, passando a ser dançada nos salões da corte e da aristocracia. Com o passar do tempo, a quadrilha passou a integrar o repertório de cantores e compositores brasileiros e tornou-se uma dança de caráter popular. Sendo típica das festas juninas, a quadrilha é considerada uma herança do folclore francês acrescido de manifestações típicas da cultura portuguesa. Ela é inspirada na contradança francesa e sua origem, no Brasil, está na chegada da corte real Portuguesa, no começo do século passado. Com D. João VI, que fugia do avanço das tropas de Napoleão Bonaparte, além de artistas franceses, como Debret e Rugendas, vieram também modismos da vida européia, dos quais um dos favoritos era a quadrilha, dirigida por mestres franceses da contradança. Muitas das ordens desta dança transformaram-se “anarriê” (enarriére, que significas “para trás”) ou “anava” (em avant, que significa”em frente”), “changedidame” (changer de damé, ou seja, “troca de dama”), “chemadidame” (chemin de dame, caminho de damas) ou “otrefua” autre fois”),”outra vez”. A quadrilha foi a grande dança dos palácios do século XIX e abria os bailes das cortes em qualquer país europeu ou americano, tendo se popularizado, reinterpretada pelo povo, que lhe
  • 4. acrescentou novas figuras e comandos constituindo o baile em sua longa e exclusiva execução, composta de cinco partes ou mais, com movimentos vivos e que terminava sempre por um galope. É tradicional nas festas juninas de muitos municípios brasileiros a apresentação da peça “O casamento na roça”; uma peça burlesca e cômica, onde revela toda uma linguagem típica do homem do campo, sua cultura, valores e crenças. Festas Juninas em Parauapebas Em Parauapebas, esse evento é de grande importância cultural e social, onde milhares de jovens são mobilizados para uma festa maravilhosa capaz de retratar a perfeita sintonia entre a diversidade cultural presente no município. 2011 2010 O evento agrega quadrilhas juninas, comidas típicas, brincadeiras juninas entre outras. O Projeto Jeca Tatu faz um resgate do homem do campo, dos santos juninos, dos folguedos, e objetiva fazer com que a comunidade participe de forma mais folclórica que é no meio do povo. (Rosely Valente, in Jornal O Carajás). Para a realização de tal evento, o município, através da Secretaria de Cultura elegeu o Festival Jeca Tatu – onde a Prefeitura de Parauapebas firma parceria com a Liga das Agremiações Juninas (LIAJUP) para a realização do festival. O envolvimento não está restrito aos jovens dançarinos, mas à comunidade que aguarda o evento com muita expectativa.
  • 5. Ano: 2011 Ano: 2011 Veja o resultado do concurso de quadrilhas: Grupo “A” 1° lugar – Jovens do Cangaço 2° lugar - Acadêmicos 3° lugar - Chapéu de Palha Grupo “B” 1° lugar - Só Triscano 2° lugar - Cabras da Peste 3° lugar - Flor do Sertão Grupo C 1° lugar – Tabajara 2° lugar - Flor do Futucaí Quadrilhas mirins 1° lugar – Buscapé 2° lugar - Meninos do Cangaço 3° lugar - Filhas da Mãe Troféu Ariano Suassuna: 1° lugar – Pequenos Cabras 2° lugar - Jecas da Raça 3° lugar - Matutos Nova Geração Para as quadrilhas de salão o prêmio de 1° lugar foi para a “Rosas de Ouro” e em 2° lugar “Explendor Junino”. Fontes: http://www.carajasojornal.com.br. Festas Juninas em Parauapebas. & http://www.parauapebas.pa.gov.br. Festival Jeca Tatu em Parauapebas.