SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 30
ALIMENTAÇÃO NAS
CRIANÇAS
DOS 3 AOS 6 ANOS.
Alimentação Saudável
Durante os 3 aos 6 anos em que se verifica um
crescimento acentuado, embora de ritmo mais ou
menos constante, a qualidade da alimentação é
determinante, para a maturação orgânica e a saúde
física e psicossocial.
Constituintes dos Alimentos
Os constituintes dos alimentos designam-se por
nutrientes. Em função das suas propriedades químicas,
podem classificar-se em hidratos de carbono,
proteínas, gorduras, vitaminas, sais minerais, fibras
alimentares e água.
Três funções Principais
Estes nutrientes (hidratos de carbono,
proteínas, gorduras, vitaminas, sais minerais, fibras
alimentares e água) desempenham três funções
principais no organismo humano : função energética,
função plástica ou reparadora e função reguladora.
Minerais
O cálcio tem um papel importante que é o da
participação na constituição do tecido ósseo e
dentes, onde se encontra na sua maior parte.
As necessidades de cálcio das crianças com idade
entre 3 aos 6 anos podem ser satisfeitas com
aproximadamente 1/2 litro de leite ou derivados.
Minerais
O ferro colabora na formação da hemoglobina
presente nos glóbulos vermelhos e, consequentemente,
no transporte de oxigénio e dióxido de carbono pelo
sangue.
De notar que a vitamina C melhora o aproveitamento
do ferro.
Minerais
O flúor é principal para uma boa mineralização dos
dentes e dos ossos. Encontra-se na água e em diversos
alimentos, embora nestes sob uma forma pouco
assimilável.
Vitaminas …
As vitaminas são substâncias com uma enorme
importância a nível orgânico, embora sejam
necessárias em quantidades muito pequenas. As
vitaminas viabilizam os processos de obtenção e
armazenamento de energia, favorecem a actividade
de muitos nutrientes participam na constituição de
muitas estruturas celulares.
Tipos de Vitaminas
 VITAMINAS LIPOSSOLÚVEIS
 VITAMINAS HIDROSSOLÚVEIS
VITAMINAS LIPOSSOLÚVEIS
A vitamina A (Retinol) é indispensável para a visão e
a diferenciação das células. A sua carência provoca
diminuição da acuidade visual e diminui a
capacidade de visão
A vitamina D é um elemento essencial para a
formação, conservação e reconstrução de ossos e
dentes, em conjugação com o cálcio, o fósforo e o
flúor. A sua carência pode provocar raquitismo
VITAMINAS LIPOSSOLÚVEIS
A vitamina E parece ter uma Ação importante ao
nível das células, contribuindo para a prevenção de
doenças cardiovasculares e de algumas formas
De cancro.
Encontra-se nas hortaliças, cereais completos, nozes,
avelãs, amêndoas, óleos alimentares, ovos e queijo.
A vitamina K é necessária para o processo de
coagulação do sangue. Encontra-se em folhas verdes,
frutos, legumes, no fígado e no ovo.
VITAMINAS HIDROSSOLÚVEIS
A vitamina C desempenha um papel importante no
trabalho celular e de proteção das mucosas, além de
ser um potente antioxidante, ou seja, protege as
células de agressões provocadas. São ricos em
vitamina C produtos hortícolas, frutos, principalmente
citrinos, e batata.
A vitamina B1 (Tiamina) é necessária para a
utilização, pelo organismo, dos hidratos de carbono.
VITAMINAS HIDROSSOLÚVEIS
A vitamina B1 os principais problemas associados à sua
carência são fraqueza muscular, os fornecedores desta
vitamina são: leguminosas, cereais completos, gema de
ovo, fígado e carne de porco.
O ácido fólico é muito importante para a formação dos
núcleos das células, para a multiplicação celular e para a
formação de enzimas. Os melhores fornecedores naturais
são a carne e as folhas verdes. Pode ser destruído pelo
aquecimento prolongado dos alimentos.
Fibras alimentares
Actua no processo digestivo, contribuindo para um
bom trânsito intestinal. A sua baixa ingestão está
relacionada com o aparecimento de certas doenças,
como a obstipação (prisão de ventre), hemorróidas,
cancro do cólon, obesidade, diabetes, etc..
Roda dos Alimentos
A roda dos alimentos pretende transmitir as seguintes
mensagens:
- comer diariamente alimentos de todos os grupos na
proporção em que se encontram representados;
- não falhar nem exagerar em nenhum deles;
-variar o mais possível de alimentos dentro de cada
grupo.
Leite e derivados
A dose diária de leite recomendada para as idades
dos 3 aos 6anos é de a:
1/2 litro de leite = 60 g de queijo = 4 iogurtes
(pequenos) aproximadamente 1/2 litro.
O leite pode ser substituído por derivados do leite .
Carne; Peixe e Ovo
A crianças dos 3 aos 6 anos devem comer entre 50 a
60 g de carne e 70 a 80 gramas de peixe dia.
Cerca de 100 g de carne = 120 g de peixe = 2
ovos
Gorduras
A criança entre os 3 e os 6 anos necessita de cerca
de 25 g de gordura por dia, indicando-se o azeite
para cozinhar e temperar e a manteiga para barrar
o pão.
Um pacote de manteiga “de restaurante” tem cerca
de 12 a 15 g de gordura.
Pão e Cereais
Na idade pré-escolar, aconselha-se o consumo diário
de 100 a 150 g de pão escuro ou de mistura
(aproximadamente três fatias).
Cerca de 100 g pão = 75 g de arroz ou massa =
300 g de batata
Alimentos a evitar
 Coca cola
 Ice Tea
 Bolas de Berlim e derivados de bolos
 Produtos Salgados.
Refeições
O pequeno almoço é uma refeição fundamental para
a criança, nunca devendo ser omitido. O leite,
acompanhado de pão ou cereais, deve fazer parte
desta refeição.
A quantidade diária de leite recomendada ronda o
1/2 litro, podendo ser gordo
ou meio-gordo.
Refeições
A meio da manhã deve ser fornecida uma pequena
refeição, afim de evitar que a criança fique mais do
que3 horas sem comer.
Meia carcaça ou papo-seco, duas ou três bolachas
sem creme ou uma peça de fruta são suficientes.
Refeições
As duas principais refeições devem começar com uma
Sopa de legumes da época. Os produtos hortícolas
devem ser predominantes nas sopas e no prato. Em
conjugação com a
fruta, devem ser consumidos diariamente. Pão de
mistura e cereais escuros podem ser fornecidos à
vontade.
Refeições
Carne e peixe não precisam de ultrapassar os 50 g
limpos
a cada uma das duas principais refeições, os ovos podem
chegar aos 3 por semana. Sal e açúcar, o mínimo possível.
Água e sumos naturais são as bebidas mais adequadas. A
sobremesa deve ser constituída por fruta.
Refeições
A meio da tarde deve ser fornecida uma merenda,
em que o leite ou derivados e o pão não deve faltar.
O jantar será semelhante ao almoço, devendo
começar também com uma sopa de legumes e
terminar com uma peça de fruta.
Regras para uma boa confeção de
alimentos
Os tipos de cozinhados mais indicados são os cozidos e
os estufados.
Os fritos, os refogados e os assados devem consumir-se
menos
vezes. Nunca se devem comer as partes carbonizadas dos
grelhados ou assados, por conterem substâncias que podem
provocar o cancro.
Regras para uma boa confeção de
alimentos
Para um refogado mais saudável não se deve fritar a
cebola com a gordura. Deve antes ser aquecida,
desde o início, com um pouco de água, gordura e
calda de tomate, em fogo lento, ou juntando todos os
alimentos em cru.
Regras para uma boa confeção de
alimentos
Sempre que possível devem aproveitar-se as águas
de cozedura de legumes para a confeção de sopas,
molhos ou purés.
Devem retirar-se todas as peles e gorduras visíveis
de aves e da carne.
Regras para uma boa confeção de
alimentos
As gorduras nunca devem ser excessivamente
aquecidas, porque se alteram e produzem substâncias
prejudiciais, que podem provocar o cancro. Assim
devem utilizar-se de forma adequada, ou seja,
algumas só servem para ser consumidas em cru, como
tempero, outras podem ser utilizadas para cozinhar.
Regras para uma boa confeção de
alimentos
As gorduras mais adequadas para a confeção
culinária, ou seja, para cozinhar ou fritar, são o azeite
ou o óleo de amendoim.
A banha de porco é uma alternativa aceitável.
Os óleos ricos em ácidos gordos polinsaturados só
devem ser consumidos em cru (são exemplos os óleos
de soja, milho e girassol) .

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Alimentação saudável joana pereira e sofia sancho
Alimentação saudável joana pereira e sofia sanchoAlimentação saudável joana pereira e sofia sancho
Alimentação saudável joana pereira e sofia sanchoCarla Gomes
 
Educação Alimentar a Crianças
Educação Alimentar a CriançasEducação Alimentar a Crianças
Educação Alimentar a CriançasJoao Costa
 
Alimentação saudável
Alimentação saudávelAlimentação saudável
Alimentação saudáveloitavof
 
Alimentação saudavel
Alimentação saudavelAlimentação saudavel
Alimentação saudavelEdson Araujo
 
Alimentação saudável e equilibrada
Alimentação saudável e equilibradaAlimentação saudável e equilibrada
Alimentação saudável e equilibradaCatalin Danu
 
Projeto Alimentação saudável - Ensino Fundamental.
Projeto Alimentação saudável - Ensino Fundamental.Projeto Alimentação saudável - Ensino Fundamental.
Projeto Alimentação saudável - Ensino Fundamental.Natalia Martins
 
AlimentaçãO Saudavel
AlimentaçãO SaudavelAlimentaçãO Saudavel
AlimentaçãO Saudavelprofanabela
 
Slides alimentação saudável profª engracia.pptx abc
Slides alimentação saudável   profª engracia.pptx abcSlides alimentação saudável   profª engracia.pptx abc
Slides alimentação saudável profª engracia.pptx abcengraciam
 
Alimentação saudavel 2013
Alimentação saudavel 2013Alimentação saudavel 2013
Alimentação saudavel 2013Meire de Fatima
 
Alimentação saudável.pptx_
 Alimentação saudável.pptx_ Alimentação saudável.pptx_
Alimentação saudável.pptx_Risoleta Montez
 
Alimimentação E Nutrição Na Prevenção de Doenças Crônica
Alimimentação E Nutrição Na Prevenção de Doenças CrônicaAlimimentação E Nutrição Na Prevenção de Doenças Crônica
Alimimentação E Nutrição Na Prevenção de Doenças Crônicacipasap
 
AlimentaçãO SaudáVel(1)
AlimentaçãO SaudáVel(1)AlimentaçãO SaudáVel(1)
AlimentaçãO SaudáVel(1)Daniel Sousa
 
Alimentação Saudável na Adolescência
Alimentação Saudável na Adolescência  Alimentação Saudável na Adolescência
Alimentação Saudável na Adolescência Rita Galrito
 

Mais procurados (20)

Palestra educação nutricional
Palestra educação nutricionalPalestra educação nutricional
Palestra educação nutricional
 
Alimentação saudável joana pereira e sofia sancho
Alimentação saudável joana pereira e sofia sanchoAlimentação saudável joana pereira e sofia sancho
Alimentação saudável joana pereira e sofia sancho
 
Cartilha ORIENTAÇÃO NUTRICIONAL INFANTIL - UFMG
Cartilha ORIENTAÇÃO NUTRICIONAL INFANTIL - UFMG Cartilha ORIENTAÇÃO NUTRICIONAL INFANTIL - UFMG
Cartilha ORIENTAÇÃO NUTRICIONAL INFANTIL - UFMG
 
Educação Alimentar a Crianças
Educação Alimentar a CriançasEducação Alimentar a Crianças
Educação Alimentar a Crianças
 
Alimentação saudável
Alimentação saudávelAlimentação saudável
Alimentação saudável
 
Alimentação saudavel
Alimentação saudavelAlimentação saudavel
Alimentação saudavel
 
Alimentação saudável e equilibrada
Alimentação saudável e equilibradaAlimentação saudável e equilibrada
Alimentação saudável e equilibrada
 
Projeto Alimentação saudável - Ensino Fundamental.
Projeto Alimentação saudável - Ensino Fundamental.Projeto Alimentação saudável - Ensino Fundamental.
Projeto Alimentação saudável - Ensino Fundamental.
 
Alimentação saudável
Alimentação saudávelAlimentação saudável
Alimentação saudável
 
AlimentaçãO Saudavel
AlimentaçãO SaudavelAlimentaçãO Saudavel
AlimentaçãO Saudavel
 
Desnutrição
DesnutriçãoDesnutrição
Desnutrição
 
Palestra Nutricao
Palestra NutricaoPalestra Nutricao
Palestra Nutricao
 
Slides alimentação saudável profª engracia.pptx abc
Slides alimentação saudável   profª engracia.pptx abcSlides alimentação saudável   profª engracia.pptx abc
Slides alimentação saudável profª engracia.pptx abc
 
Alimentação saudavel 2013
Alimentação saudavel 2013Alimentação saudavel 2013
Alimentação saudavel 2013
 
Alimentação saudável.pptx_
 Alimentação saudável.pptx_ Alimentação saudável.pptx_
Alimentação saudável.pptx_
 
Palestras autismo
Palestras autismo Palestras autismo
Palestras autismo
 
Alimimentação E Nutrição Na Prevenção de Doenças Crônica
Alimimentação E Nutrição Na Prevenção de Doenças CrônicaAlimimentação E Nutrição Na Prevenção de Doenças Crônica
Alimimentação E Nutrição Na Prevenção de Doenças Crônica
 
AlimentaçãO SaudáVel(1)
AlimentaçãO SaudáVel(1)AlimentaçãO SaudáVel(1)
AlimentaçãO SaudáVel(1)
 
Gestação 2
Gestação 2Gestação 2
Gestação 2
 
Alimentação Saudável na Adolescência
Alimentação Saudável na Adolescência  Alimentação Saudável na Adolescência
Alimentação Saudável na Adolescência
 

Destaque

Alimentacao infantil cristiane_machado
Alimentacao infantil cristiane_machadoAlimentacao infantil cristiane_machado
Alimentacao infantil cristiane_machadoFlavio Chaves
 
Obesidade Infantil
Obesidade InfantilObesidade Infantil
Obesidade Infantilguest2fcfae
 
A Alimentação da Criança
A Alimentação da CriançaA Alimentação da Criança
A Alimentação da CriançaAna Lagos
 
Aula+higiene+e+educacao+nutricional+acs
Aula+higiene+e+educacao+nutricional+acsAula+higiene+e+educacao+nutricional+acs
Aula+higiene+e+educacao+nutricional+acsLuis Carlos Silva
 
Palestra Alimentação Saudável -2009
Palestra Alimentação Saudável -2009Palestra Alimentação Saudável -2009
Palestra Alimentação Saudável -2009guest764b902
 
Nutrição Infantil - Caderno de Atividades
Nutrição Infantil - Caderno de AtividadesNutrição Infantil - Caderno de Atividades
Nutrição Infantil - Caderno de AtividadesDr. Benevenuto
 
Alimentaçao Saudavel 19 01 10
Alimentaçao Saudavel 19 01 10Alimentaçao Saudavel 19 01 10
Alimentaçao Saudavel 19 01 10Augusto Mota
 
Alimentação saudável
Alimentação saudávelAlimentação saudável
Alimentação saudávelpaulabarrela
 
SEQUÊNCIA DIDÁTICA - ALIMENTOS SAUDÁVEIS
SEQUÊNCIA DIDÁTICA - ALIMENTOS SAUDÁVEISSEQUÊNCIA DIDÁTICA - ALIMENTOS SAUDÁVEIS
SEQUÊNCIA DIDÁTICA - ALIMENTOS SAUDÁVEISeducacaodetodos
 
Alimentação power point
 Alimentação power point Alimentação power point
Alimentação power pointisabelzacarias
 
7 refrigerantes sucos bscoitos
7 refrigerantes sucos bscoitos7 refrigerantes sucos bscoitos
7 refrigerantes sucos bscoitosJúnior Santos
 
4 coma arroz e feijão
4 coma arroz e feijão4 coma arroz e feijão
4 coma arroz e feijãoJúnior Santos
 
Projeto as sementeiras 2012
Projeto as sementeiras 2012Projeto as sementeiras 2012
Projeto as sementeiras 2012Armindo Costa
 

Destaque (20)

Slide curso mães
Slide curso mães Slide curso mães
Slide curso mães
 
Alimentacao infantil cristiane_machado
Alimentacao infantil cristiane_machadoAlimentacao infantil cristiane_machado
Alimentacao infantil cristiane_machado
 
Obesidade Infantil
Obesidade InfantilObesidade Infantil
Obesidade Infantil
 
A Alimentação da Criança
A Alimentação da CriançaA Alimentação da Criança
A Alimentação da Criança
 
Aula+higiene+e+educacao+nutricional+acs
Aula+higiene+e+educacao+nutricional+acsAula+higiene+e+educacao+nutricional+acs
Aula+higiene+e+educacao+nutricional+acs
 
Palestra Alimentação Saudável -2009
Palestra Alimentação Saudável -2009Palestra Alimentação Saudável -2009
Palestra Alimentação Saudável -2009
 
Jogo da alimentação saudável
Jogo da alimentação saudávelJogo da alimentação saudável
Jogo da alimentação saudável
 
Nutrição Infantil - Caderno de Atividades
Nutrição Infantil - Caderno de AtividadesNutrição Infantil - Caderno de Atividades
Nutrição Infantil - Caderno de Atividades
 
Alimentação Saudável
Alimentação SaudávelAlimentação Saudável
Alimentação Saudável
 
Alimentaçao Saudavel 19 01 10
Alimentaçao Saudavel 19 01 10Alimentaçao Saudavel 19 01 10
Alimentaçao Saudavel 19 01 10
 
Alimentação saudável
Alimentação saudávelAlimentação saudável
Alimentação saudável
 
SEQUÊNCIA DIDÁTICA - ALIMENTOS SAUDÁVEIS
SEQUÊNCIA DIDÁTICA - ALIMENTOS SAUDÁVEISSEQUÊNCIA DIDÁTICA - ALIMENTOS SAUDÁVEIS
SEQUÊNCIA DIDÁTICA - ALIMENTOS SAUDÁVEIS
 
Alimentação power point
 Alimentação power point Alimentação power point
Alimentação power point
 
Manual cantinas
Manual cantinasManual cantinas
Manual cantinas
 
1 faça diariamente
1 faça diariamente1 faça diariamente
1 faça diariamente
 
7 refrigerantes sucos bscoitos
7 refrigerantes sucos bscoitos7 refrigerantes sucos bscoitos
7 refrigerantes sucos bscoitos
 
4 coma arroz e feijão
4 coma arroz e feijão4 coma arroz e feijão
4 coma arroz e feijão
 
5 consuma diariamente
5 consuma diariamente5 consuma diariamente
5 consuma diariamente
 
6 consuma no máximo
6 consuma no máximo6 consuma no máximo
6 consuma no máximo
 
Projeto as sementeiras 2012
Projeto as sementeiras 2012Projeto as sementeiras 2012
Projeto as sementeiras 2012
 

Semelhante a Alimentação nas crianças

Nutrição na terceira idade workshop
Nutrição na terceira idade workshopNutrição na terceira idade workshop
Nutrição na terceira idade workshopSil Metelo
 
Aula 07 Cuidados na Alimentação e a Dieta do Idoso.pptx
Aula 07 Cuidados na Alimentação e a Dieta do Idoso.pptxAula 07 Cuidados na Alimentação e a Dieta do Idoso.pptx
Aula 07 Cuidados na Alimentação e a Dieta do Idoso.pptxNadjaAndrade5
 
Alimentação saudável para gestantes
Alimentação saudável para gestantesAlimentação saudável para gestantes
Alimentação saudável para gestantesDeisi Colombo
 
Power point alimentação e cozinha saudáveis
Power point alimentação e cozinha saudáveisPower point alimentação e cozinha saudáveis
Power point alimentação e cozinha saudáveislurdesmon
 
Nutrição gastronomia 06-02-14
Nutrição  gastronomia 06-02-14Nutrição  gastronomia 06-02-14
Nutrição gastronomia 06-02-14Gleyson Costa
 
alimentação saudável joaçaba marlene herter dalmolin
alimentação saudável joaçaba marlene herter dalmolinalimentação saudável joaçaba marlene herter dalmolin
alimentação saudável joaçaba marlene herter dalmolinmarlene_herter
 
A L I M E N T AÇÃ O P A L E S T R A
A L I M E N T AÇÃ O P A L E S T R AA L I M E N T AÇÃ O P A L E S T R A
A L I M E N T AÇÃ O P A L E S T R Aguest764b902
 
ApresentaçAo Agronegocio Janeiro 200 Padrao
ApresentaçAo Agronegocio Janeiro 200 PadraoApresentaçAo Agronegocio Janeiro 200 Padrao
ApresentaçAo Agronegocio Janeiro 200 PadraoAgricultura Sao Paulo
 
Comer Bem Para Viver Melhor
Comer Bem Para Viver MelhorComer Bem Para Viver Melhor
Comer Bem Para Viver MelhorProfessor Robson
 
Manual de Nutrição para Idosos
Manual de Nutrição para IdososManual de Nutrição para Idosos
Manual de Nutrição para IdososIsabela Fernandez
 
Alimentacao_saudavel.ppt
Alimentacao_saudavel.pptAlimentacao_saudavel.ppt
Alimentacao_saudavel.pptBrasiliaDF1
 
Alimentação sudável
Alimentação sudávelAlimentação sudável
Alimentação sudáveledivalbal
 
As frutas após as refeições engordam
As frutas após as refeições engordamAs frutas após as refeições engordam
As frutas após as refeições engordamFrederico Marques
 
Alimentao trabalho duarte e berna
Alimentao trabalho duarte e bernaAlimentao trabalho duarte e berna
Alimentao trabalho duarte e bernaCarla Gomes
 

Semelhante a Alimentação nas crianças (20)

Nutrição na terceira idade workshop
Nutrição na terceira idade workshopNutrição na terceira idade workshop
Nutrição na terceira idade workshop
 
Aula 07 Cuidados na Alimentação e a Dieta do Idoso.pptx
Aula 07 Cuidados na Alimentação e a Dieta do Idoso.pptxAula 07 Cuidados na Alimentação e a Dieta do Idoso.pptx
Aula 07 Cuidados na Alimentação e a Dieta do Idoso.pptx
 
Alimentação
AlimentaçãoAlimentação
Alimentação
 
Alimentação saudável para gestantes
Alimentação saudável para gestantesAlimentação saudável para gestantes
Alimentação saudável para gestantes
 
Palestra da nutricionista.
Palestra da nutricionista.Palestra da nutricionista.
Palestra da nutricionista.
 
Power point alimentação e cozinha saudáveis
Power point alimentação e cozinha saudáveisPower point alimentação e cozinha saudáveis
Power point alimentação e cozinha saudáveis
 
Nutrição gastronomia 06-02-14
Nutrição  gastronomia 06-02-14Nutrição  gastronomia 06-02-14
Nutrição gastronomia 06-02-14
 
alimentação saudável joaçaba marlene herter dalmolin
alimentação saudável joaçaba marlene herter dalmolinalimentação saudável joaçaba marlene herter dalmolin
alimentação saudável joaçaba marlene herter dalmolin
 
A L I M E N T AÇÃ O P A L E S T R A
A L I M E N T AÇÃ O P A L E S T R AA L I M E N T AÇÃ O P A L E S T R A
A L I M E N T AÇÃ O P A L E S T R A
 
Alimentação Saudável Blog
Alimentação Saudável   BlogAlimentação Saudável   Blog
Alimentação Saudável Blog
 
ApresentaçAo Agronegocio Janeiro 200 Padrao
ApresentaçAo Agronegocio Janeiro 200 PadraoApresentaçAo Agronegocio Janeiro 200 Padrao
ApresentaçAo Agronegocio Janeiro 200 Padrao
 
Comer Bem Para Viver Melhor
Comer Bem Para Viver MelhorComer Bem Para Viver Melhor
Comer Bem Para Viver Melhor
 
Manual de Nutrição para Idosos
Manual de Nutrição para IdososManual de Nutrição para Idosos
Manual de Nutrição para Idosos
 
Alimentação e longevidade
Alimentação e longevidadeAlimentação e longevidade
Alimentação e longevidade
 
Alimentação e longevidade
Alimentação e longevidadeAlimentação e longevidade
Alimentação e longevidade
 
Alimentação e longevidade
Alimentação e longevidadeAlimentação e longevidade
Alimentação e longevidade
 
Alimentacao_saudavel.ppt
Alimentacao_saudavel.pptAlimentacao_saudavel.ppt
Alimentacao_saudavel.ppt
 
Alimentação sudável
Alimentação sudávelAlimentação sudável
Alimentação sudável
 
As frutas após as refeições engordam
As frutas após as refeições engordamAs frutas após as refeições engordam
As frutas após as refeições engordam
 
Alimentao trabalho duarte e berna
Alimentao trabalho duarte e bernaAlimentao trabalho duarte e berna
Alimentao trabalho duarte e berna
 

Alimentação nas crianças

  • 2. Alimentação Saudável Durante os 3 aos 6 anos em que se verifica um crescimento acentuado, embora de ritmo mais ou menos constante, a qualidade da alimentação é determinante, para a maturação orgânica e a saúde física e psicossocial.
  • 3. Constituintes dos Alimentos Os constituintes dos alimentos designam-se por nutrientes. Em função das suas propriedades químicas, podem classificar-se em hidratos de carbono, proteínas, gorduras, vitaminas, sais minerais, fibras alimentares e água.
  • 4. Três funções Principais Estes nutrientes (hidratos de carbono, proteínas, gorduras, vitaminas, sais minerais, fibras alimentares e água) desempenham três funções principais no organismo humano : função energética, função plástica ou reparadora e função reguladora.
  • 5. Minerais O cálcio tem um papel importante que é o da participação na constituição do tecido ósseo e dentes, onde se encontra na sua maior parte. As necessidades de cálcio das crianças com idade entre 3 aos 6 anos podem ser satisfeitas com aproximadamente 1/2 litro de leite ou derivados.
  • 6. Minerais O ferro colabora na formação da hemoglobina presente nos glóbulos vermelhos e, consequentemente, no transporte de oxigénio e dióxido de carbono pelo sangue. De notar que a vitamina C melhora o aproveitamento do ferro.
  • 7. Minerais O flúor é principal para uma boa mineralização dos dentes e dos ossos. Encontra-se na água e em diversos alimentos, embora nestes sob uma forma pouco assimilável.
  • 8. Vitaminas … As vitaminas são substâncias com uma enorme importância a nível orgânico, embora sejam necessárias em quantidades muito pequenas. As vitaminas viabilizam os processos de obtenção e armazenamento de energia, favorecem a actividade de muitos nutrientes participam na constituição de muitas estruturas celulares.
  • 9. Tipos de Vitaminas  VITAMINAS LIPOSSOLÚVEIS  VITAMINAS HIDROSSOLÚVEIS
  • 10. VITAMINAS LIPOSSOLÚVEIS A vitamina A (Retinol) é indispensável para a visão e a diferenciação das células. A sua carência provoca diminuição da acuidade visual e diminui a capacidade de visão A vitamina D é um elemento essencial para a formação, conservação e reconstrução de ossos e dentes, em conjugação com o cálcio, o fósforo e o flúor. A sua carência pode provocar raquitismo
  • 11. VITAMINAS LIPOSSOLÚVEIS A vitamina E parece ter uma Ação importante ao nível das células, contribuindo para a prevenção de doenças cardiovasculares e de algumas formas De cancro. Encontra-se nas hortaliças, cereais completos, nozes, avelãs, amêndoas, óleos alimentares, ovos e queijo. A vitamina K é necessária para o processo de coagulação do sangue. Encontra-se em folhas verdes, frutos, legumes, no fígado e no ovo.
  • 12. VITAMINAS HIDROSSOLÚVEIS A vitamina C desempenha um papel importante no trabalho celular e de proteção das mucosas, além de ser um potente antioxidante, ou seja, protege as células de agressões provocadas. São ricos em vitamina C produtos hortícolas, frutos, principalmente citrinos, e batata. A vitamina B1 (Tiamina) é necessária para a utilização, pelo organismo, dos hidratos de carbono.
  • 13. VITAMINAS HIDROSSOLÚVEIS A vitamina B1 os principais problemas associados à sua carência são fraqueza muscular, os fornecedores desta vitamina são: leguminosas, cereais completos, gema de ovo, fígado e carne de porco. O ácido fólico é muito importante para a formação dos núcleos das células, para a multiplicação celular e para a formação de enzimas. Os melhores fornecedores naturais são a carne e as folhas verdes. Pode ser destruído pelo aquecimento prolongado dos alimentos.
  • 14. Fibras alimentares Actua no processo digestivo, contribuindo para um bom trânsito intestinal. A sua baixa ingestão está relacionada com o aparecimento de certas doenças, como a obstipação (prisão de ventre), hemorróidas, cancro do cólon, obesidade, diabetes, etc..
  • 15. Roda dos Alimentos A roda dos alimentos pretende transmitir as seguintes mensagens: - comer diariamente alimentos de todos os grupos na proporção em que se encontram representados; - não falhar nem exagerar em nenhum deles; -variar o mais possível de alimentos dentro de cada grupo.
  • 16. Leite e derivados A dose diária de leite recomendada para as idades dos 3 aos 6anos é de a: 1/2 litro de leite = 60 g de queijo = 4 iogurtes (pequenos) aproximadamente 1/2 litro. O leite pode ser substituído por derivados do leite .
  • 17. Carne; Peixe e Ovo A crianças dos 3 aos 6 anos devem comer entre 50 a 60 g de carne e 70 a 80 gramas de peixe dia. Cerca de 100 g de carne = 120 g de peixe = 2 ovos
  • 18. Gorduras A criança entre os 3 e os 6 anos necessita de cerca de 25 g de gordura por dia, indicando-se o azeite para cozinhar e temperar e a manteiga para barrar o pão. Um pacote de manteiga “de restaurante” tem cerca de 12 a 15 g de gordura.
  • 19. Pão e Cereais Na idade pré-escolar, aconselha-se o consumo diário de 100 a 150 g de pão escuro ou de mistura (aproximadamente três fatias). Cerca de 100 g pão = 75 g de arroz ou massa = 300 g de batata
  • 20. Alimentos a evitar  Coca cola  Ice Tea  Bolas de Berlim e derivados de bolos  Produtos Salgados.
  • 21. Refeições O pequeno almoço é uma refeição fundamental para a criança, nunca devendo ser omitido. O leite, acompanhado de pão ou cereais, deve fazer parte desta refeição. A quantidade diária de leite recomendada ronda o 1/2 litro, podendo ser gordo ou meio-gordo.
  • 22. Refeições A meio da manhã deve ser fornecida uma pequena refeição, afim de evitar que a criança fique mais do que3 horas sem comer. Meia carcaça ou papo-seco, duas ou três bolachas sem creme ou uma peça de fruta são suficientes.
  • 23. Refeições As duas principais refeições devem começar com uma Sopa de legumes da época. Os produtos hortícolas devem ser predominantes nas sopas e no prato. Em conjugação com a fruta, devem ser consumidos diariamente. Pão de mistura e cereais escuros podem ser fornecidos à vontade.
  • 24. Refeições Carne e peixe não precisam de ultrapassar os 50 g limpos a cada uma das duas principais refeições, os ovos podem chegar aos 3 por semana. Sal e açúcar, o mínimo possível. Água e sumos naturais são as bebidas mais adequadas. A sobremesa deve ser constituída por fruta.
  • 25. Refeições A meio da tarde deve ser fornecida uma merenda, em que o leite ou derivados e o pão não deve faltar. O jantar será semelhante ao almoço, devendo começar também com uma sopa de legumes e terminar com uma peça de fruta.
  • 26. Regras para uma boa confeção de alimentos Os tipos de cozinhados mais indicados são os cozidos e os estufados. Os fritos, os refogados e os assados devem consumir-se menos vezes. Nunca se devem comer as partes carbonizadas dos grelhados ou assados, por conterem substâncias que podem provocar o cancro.
  • 27. Regras para uma boa confeção de alimentos Para um refogado mais saudável não se deve fritar a cebola com a gordura. Deve antes ser aquecida, desde o início, com um pouco de água, gordura e calda de tomate, em fogo lento, ou juntando todos os alimentos em cru.
  • 28. Regras para uma boa confeção de alimentos Sempre que possível devem aproveitar-se as águas de cozedura de legumes para a confeção de sopas, molhos ou purés. Devem retirar-se todas as peles e gorduras visíveis de aves e da carne.
  • 29. Regras para uma boa confeção de alimentos As gorduras nunca devem ser excessivamente aquecidas, porque se alteram e produzem substâncias prejudiciais, que podem provocar o cancro. Assim devem utilizar-se de forma adequada, ou seja, algumas só servem para ser consumidas em cru, como tempero, outras podem ser utilizadas para cozinhar.
  • 30. Regras para uma boa confeção de alimentos As gorduras mais adequadas para a confeção culinária, ou seja, para cozinhar ou fritar, são o azeite ou o óleo de amendoim. A banha de porco é uma alternativa aceitável. Os óleos ricos em ácidos gordos polinsaturados só devem ser consumidos em cru (são exemplos os óleos de soja, milho e girassol) .