SlideShare uma empresa Scribd logo
ESCOLA DE ENFERMAGEM DO HOSPITAL
EVANGÉLICO
TRABALHO DE SAÚDE COLETIVA
PROFº MARCUS
TEMA: ALEITAMENTO MATERNO
GRUPO:
Ana Beatriz, Cláudia
Cristina, Gabriela
Rariany e Regiane
ANATOMIA DA MAMA
1 – Parede torácica;
2 – Músculos peitorais;
3 – Lobo mamário: glândulas
produtoras de leite;
4 – Mamilo;
5 – Aréola;
6 – Ductos lactíferos:
transportam o leite dos lobos
ao mamilo;
7 – Tecido adiposo e
conjuntivo que envolve os
lobos e os ductos: estroma;
8 – Pele.
ANATOMIA DA MAMA
1) Linfonodos da
cadeia axilar
2) Linfonodos da
cadeia mamária
interna
3) Linfonodos da
cadeia
supraclavicular
Drenagem linfática
• São inúmeros os benefícios que esta prática
pode trazer tanto para a criança, quanto para a
mãe, a família e a sociedade.
Aleitamento Materno
Para a criança:
• Alimento completo até 6 meses, aspecto nutricional e digestivo;
• Facilita a eliminação de mecônio e diminui o risco de icterícia;
• Protege contra infecções;
• Aumenta o laço afetivo mãe-filho;
• Colabora efetivamente para diminuir a taxa de desnutrição e os índices
de mortalidade infantil;
• Diminui a probabilidade de processos alérgicos, promovidos por
proteínas existentes no leite de vaca;
• Melhor resposta às vacinações e capacidade de combater doenças mais
rapidamente.
Para a mãe:
• Facilita o estabelecimento do vínculo afetivo mãe-filho;
• Previne as complicações hemorrágicas no pós-parto e favorece a
regressão uterina ao seu tamanho normal;
• Contribui para o retorno mais rápido ao peso pré-gestacional;
• É um método natural de planejamento familiar;
• Pode reduzir o risco da câncer de ovário e mama;
• Pode prevenir a osteoporose.
Para a família e para a sociedade:
• O leite materno é de graça; Em contrapartida, o leite de vaca ou o leite
em pó pra RN tem um valor alto e ainda causa problemas ao bebê;
• É limpo e não contém microrganismos;
• Diminui os custos de internações por problemas gastrointestinais,
respiratórios e outras doenças;
• Representa uma econômica quanto ao uso de gás de cozinha, porque
dispensa o aquecimento e preparo: já vem pronto e está na temperatura
certa.
Aleitamento Materno
Padrões de aleitamento materno:
1) Aleitamento materno exclusivo;
2) Aleitamento materno predominante;
3) Aleitamento materno total; e
4) Aleitamento materno parcial.
Composição e características do leite humano:
O leite materno é o alimento ideal para o lactante, pois contém:
• Nutrientes, inclusive água;
• Anticorpos;
• Fatores de crescimento que preparam o intestino imaturo da criança
para digerir e absorver;
• Sofre alterações na sua composição de acordo com a hora do dia, os
dias do parto e durante uma mesma mamada (anterior e posterior), o
leite posterior difere om anterior por ser mais rico em gorduras. O leite
do começo “mata a sede” e o leite do fim “engorda”.
Aleitamento Materno
A PRODUÇÃO E EJEÇÃO DO LEITE:
A produção do leite se dá por estímulo neuro-endócrino e neste
processo três órgão são extremamente importantes: placenta, hipófise e
a mama.
A placenta produz esteróides placentários (estrógenos e
progesterona), durante a gravidez , preparam a mama para a lactação,
estimulando a deposição de gorduras, o crescimento dos ductos e
alvéolos. Após o parto com a saída da placenta, o níveis de esteróides
caem, conduzindo a hipófise anterior a liberar prolactina, hormônio que
vai estimular os alvéolos mamários a produzir o leite.
Na gravidez a alta concentração de esteróides placentários,
inibem a secreção do leite, formando apenas o pré-colostro, que é rico em
imunoglobulinas e lactoferrina, e a medida que caem, logo após o parto, a
produção de leite tem início. O período que se inicia a produção de leite é
chamado de apojadura ou “descida”, acontece de 48 a 72 hs após o parto.
A ocitocina, é o hormônio liberado pela hipófise posterior, age na
liberação do leite materno e na contração das fibras musculares uterinas.
A liberação de ocitocina pode ser estimulada pelo toque, cheiro, visual,
auditivos e até mesmo pelo pensamento e proximidade física. O estresse
poderá inibir a descida do leite.
COMPOSIÇÃO DO LEITE:
Ao se analisar a composição do leite, encontramos 4 tipos, que se
apresentam com características bioquímicas diferente e adequadas a cada
determinado período da vida da criança: colostro, leite de transição, leite
maduro e leite pré-termo.
A) COLOSTRO: produzido nos primeiros dias após o parto e permanece por
cerca de 7 dias. Apresenta exsudato do plasma, células, IgA, lactoferrina,
soroalbumina, sódio, cloro e pequena qtde de latose e grande quantidade de
linfócitos e macrófagos, conferem de proteção ao RN; facilita eliminação do
mecônio e auxilia na prevenção de icterícia.
B) LEITE DE TRANSIÇÃO: produzido entre os 7º e o 15º dia após o parto.
Volume e quantidade variável em média 500 ml/dia;
C) LEITE MADURO: produzido a partir do 15º dia. Tem em sua composição:
88% é de água e o restante são proteínas, carboidratos, lipídeos, minerais e
vitaminas.
D) LEITE PRÉ-TERMO: produzido por mães de crianças prematuras  maior
teor de proteínas, lipídeos e calorias, lactose, IgA e lactoferrina. O leite
materno não supre as necessidades de cálcio e fósforo, quando a criança tem
peso inferior a 1500 g ou 1,5 KG.
ORIENTAÇÕES DE ENFERMAGEM:
CUIDADOS DE ENFERMAGEM:
 Orientar a gestante sobre todos o cuidados anteriores com a mama e a
amamentação;
 Esclarecer que a retirada do colostro, durante a gestação, é contraindicada;
 Avisar que deverá se evitar o uso de sabão, creme ou pomadas no mamilo;
 Ensinar a gestante a explorar sua mama, pois, os mamilos podem ser
protruso (saliente), semi-protuso (pouco saliente, invertido (oposto ao normal
) e o falso invertido (apresenta-se oposto ao normal, mas após estímulo, tem
um “pega” adequada). ANTIGAMENTE, se recomendava o uso de bomba e
seringa de 20 ml pra resolver estes problemas, mas hoje em dia, é
recomendado apenas massagens, estímulos manuais, da acordo com as
enfermeiras do posto de saúde que visitamos. O uso de sutiã com orifício
também está contraindicado. O sutiã normal é necessário pra manter elevada.
 É importante oferecer a gestante oportunidade de troca de experiências,
através de reuniões de grupo com objetivo de informar e facilitar a
amamentação;
 Estimular amamentação logo após o parto; o RN deve ser colocado junto a
mãe o mais precocemente possível, de preferência ainda na primeira hora de
vida, de acordo com o Programa de Incentivo ao Aleitamento Materno;
 Continuar incentivando o banho de sol nos mamilos para aumentar a
resistência na região mamilo-areolar.
CUIDADOS DE ENFERMAGEM:
 Orientar que a lubrificação da região mamilo-areolar deve ser feita apenas
com o leite materno;
 Orientar quanto ao posicionamento da criança e da mãe, que deverá estar
sentada em local confortável e tranquilo, com o bebê no colo, encostando o
abdome da criança ao da mãe e com a face toda virada na direção ao seio
materno;
 Recomendar que após a amamentação deverá fazer a palpação das
mamas. Se estiverem pesadas e com pontos de dor, retirar o excesso de leite
até o ponto de conforto, ou seja, até o desaparecimento da dor.
Dificuldades encontradas no aleitamento materno:
 Preensão incorreta do mamilo: provoca dor e fissuras e deixa a mãe tensa,
ansiosa e perca autoconfiança;
Fissuras (rachaduras): evitar usar sabonetes, pomadas e cremes e proceder
a pega correta da mama; deve-se iniciar a mamada pela mama sadia;
Mamas ingurgitadas : são dolorosa, edemaciadas (pela brilhante), podendo
estar avermelhada e a mulher ter febre. É diferente de mama cheia. Caso a
mulher não consiga amamentar, deve-se retirar de forma manual. Se não
ocorrer melhora em 24 hs e a mam estiver quente, avermelhada, a mulher
apresentar febre, provavelmente é mastite e deverá ser encaminhada para
atendimento médico para ser corretamente diagnosticada e tratada.
CONTRAINDICAÇÕES:
São raras as contraindicações, tanto maternas quanto neonatais.
 MATERNAS: estão as mulheres com câncer de mama que foram
tratadas ou estão em tratamento, mulheres HIV+ (so podem dar o próprio
leite se este for pasteurizado), mulheres com distúrbios da consciência ou
comportamento grave, entre outras.
 NEONATAIS: estão as crianças com alterações da consciência de
qualquer natureza, baixo peso com imaturidade para succção ou deglutição
(deverá ser administrado via sonda orogástrica) e com fenda palatina que
impossibilite o ato de sugar (oferecer o leite ordenhado)
Nenhuma medicação deve ser administrada pela puérpera
amamentando sem orientação médica.
BANCO DE LEITE:
Existem vários bancos de leite em Belo Horizonte, mas o material
coletado é destinado apenas as crianças que se encontram em unidades de
internação intensiva (CTI Neonatal).
A coleta é realizada por algumas unidades de saúde e encaminhado
para tratamento e enviado a Maternidade Odete Valadares para distribuição
para vários hospitais.
Aleitamento materno slide

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Agosto Dourado 2021: Proteger a Amamentação
Agosto Dourado 2021: Proteger a AmamentaçãoAgosto Dourado 2021: Proteger a Amamentação
Amamentação, sobrevivência e qualidade de vida
Amamentação, sobrevivência e qualidade de vidaAmamentação, sobrevivência e qualidade de vida
Amamentação, sobrevivência e qualidade de vida
Rebeca - Doula
 
Mitos e verdades sobre amamentação
Mitos  e verdades sobre amamentaçãoMitos  e verdades sobre amamentação
Mitos e verdades sobre amamentação
Isaque Reis
 
A importância do leite materno !
A importância do leite materno !A importância do leite materno !
A importância do leite materno !
DAniela Fonseca
 
Aleitamento materno 1
Aleitamento materno 1Aleitamento materno 1
Aleitamento materno 1
Gray Rodrigues
 
Alojamento conjunto e enfermagem
Alojamento conjunto e enfermagemAlojamento conjunto e enfermagem
Alojamento conjunto e enfermagem
jusantos_
 
Apostila puerperio
Apostila puerperioApostila puerperio
Apostila puerperio
Viviane da Silva
 
Aleitamento materno
Aleitamento materno Aleitamento materno
Aleitamento materno
lipernnatal
 
Orientações a gestantes
Orientações a gestantesOrientações a gestantes
Orientações a gestantes
Mishela Kelly Almeida
 
A Importância do Pré-Natal
A Importância do Pré-NatalA Importância do Pré-Natal
A Importância do Pré-Natal
UEA - Universidade do Estado do Amazonas
 
Aleitamento materno
Aleitamento maternoAleitamento materno
Aleitamento materno
Michely Blank
 
Transformações na gestação
Transformações na gestaçãoTransformações na gestação
Transformações na gestação
Alinebrauna Brauna
 
Pré parto
Pré parto Pré parto
Pré parto
tvf
 
Por que a amamentação é importante (lição 1)
Por que a amamentação é importante (lição 1)Por que a amamentação é importante (lição 1)
Por que a amamentação é importante (lição 1)
Juliane Stivanin da Silva
 
Formação em PRÉ-NATAL, PUERPÉRIO e AMAMENTAÇÃO - práticas ampliadas
Formação em PRÉ-NATAL, PUERPÉRIO e AMAMENTAÇÃO - práticas ampliadasFormação em PRÉ-NATAL, PUERPÉRIO e AMAMENTAÇÃO - práticas ampliadas
Formação em PRÉ-NATAL, PUERPÉRIO e AMAMENTAÇÃO - práticas ampliadas
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
AGOSTO DOURADO.pptx
AGOSTO DOURADO.pptxAGOSTO DOURADO.pptx
AGOSTO DOURADO.pptx
DayrlaneTorres
 
Assistência pré natal
Assistência pré natalAssistência pré natal
Assistência pré natal
LASM_UIT
 
Parto Normal
Parto NormalParto Normal
Parto Normal
Ministério da Saúde
 
Assistência materno infantil
Assistência materno infantilAssistência materno infantil
Assistência materno infantil
Andrea Pereira
 
Aleitamento Materno Exclusivo até os Seis Meses: o Papel dos Profissionais de...
Aleitamento Materno Exclusivo até os Seis Meses: o Papel dos Profissionais de...Aleitamento Materno Exclusivo até os Seis Meses: o Papel dos Profissionais de...
Aleitamento Materno Exclusivo até os Seis Meses: o Papel dos Profissionais de...
Portal de Boas Práticas em Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente (IFF/Fiocruz)
 

Mais procurados (20)

Agosto Dourado 2021: Proteger a Amamentação
Agosto Dourado 2021: Proteger a AmamentaçãoAgosto Dourado 2021: Proteger a Amamentação
Agosto Dourado 2021: Proteger a Amamentação
 
Amamentação, sobrevivência e qualidade de vida
Amamentação, sobrevivência e qualidade de vidaAmamentação, sobrevivência e qualidade de vida
Amamentação, sobrevivência e qualidade de vida
 
Mitos e verdades sobre amamentação
Mitos  e verdades sobre amamentaçãoMitos  e verdades sobre amamentação
Mitos e verdades sobre amamentação
 
A importância do leite materno !
A importância do leite materno !A importância do leite materno !
A importância do leite materno !
 
Aleitamento materno 1
Aleitamento materno 1Aleitamento materno 1
Aleitamento materno 1
 
Alojamento conjunto e enfermagem
Alojamento conjunto e enfermagemAlojamento conjunto e enfermagem
Alojamento conjunto e enfermagem
 
Apostila puerperio
Apostila puerperioApostila puerperio
Apostila puerperio
 
Aleitamento materno
Aleitamento materno Aleitamento materno
Aleitamento materno
 
Orientações a gestantes
Orientações a gestantesOrientações a gestantes
Orientações a gestantes
 
A Importância do Pré-Natal
A Importância do Pré-NatalA Importância do Pré-Natal
A Importância do Pré-Natal
 
Aleitamento materno
Aleitamento maternoAleitamento materno
Aleitamento materno
 
Transformações na gestação
Transformações na gestaçãoTransformações na gestação
Transformações na gestação
 
Pré parto
Pré parto Pré parto
Pré parto
 
Por que a amamentação é importante (lição 1)
Por que a amamentação é importante (lição 1)Por que a amamentação é importante (lição 1)
Por que a amamentação é importante (lição 1)
 
Formação em PRÉ-NATAL, PUERPÉRIO e AMAMENTAÇÃO - práticas ampliadas
Formação em PRÉ-NATAL, PUERPÉRIO e AMAMENTAÇÃO - práticas ampliadasFormação em PRÉ-NATAL, PUERPÉRIO e AMAMENTAÇÃO - práticas ampliadas
Formação em PRÉ-NATAL, PUERPÉRIO e AMAMENTAÇÃO - práticas ampliadas
 
AGOSTO DOURADO.pptx
AGOSTO DOURADO.pptxAGOSTO DOURADO.pptx
AGOSTO DOURADO.pptx
 
Assistência pré natal
Assistência pré natalAssistência pré natal
Assistência pré natal
 
Parto Normal
Parto NormalParto Normal
Parto Normal
 
Assistência materno infantil
Assistência materno infantilAssistência materno infantil
Assistência materno infantil
 
Aleitamento Materno Exclusivo até os Seis Meses: o Papel dos Profissionais de...
Aleitamento Materno Exclusivo até os Seis Meses: o Papel dos Profissionais de...Aleitamento Materno Exclusivo até os Seis Meses: o Papel dos Profissionais de...
Aleitamento Materno Exclusivo até os Seis Meses: o Papel dos Profissionais de...
 

Destaque

Aleitamento materno (2)
Aleitamento materno (2)Aleitamento materno (2)
Aleitamento materno (2)
Adriana Madeira
 
Promovendo o Aleitamento Materno
Promovendo o Aleitamento MaternoPromovendo o Aleitamento Materno
Promovendo o Aleitamento Materno
Sorttie Marketing & Conteúdo
 
Amamentação
AmamentaçãoAmamentação
Amamentação
Heloísa Ximenes
 
Enfermagem E Aleitamento Materno
Enfermagem E Aleitamento MaternoEnfermagem E Aleitamento Materno
Enfermagem E Aleitamento Materno
Biblioteca Virtual
 
Cartilha AMAMENTAÇÃO sem COMPLICAÇÃO!
Cartilha AMAMENTAÇÃO sem COMPLICAÇÃO! Cartilha AMAMENTAÇÃO sem COMPLICAÇÃO!
Cartilha AMAMENTAÇÃO sem COMPLICAÇÃO!
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
Folder AMAMENTAÇÃO - SMAM SBP 2014
Folder AMAMENTAÇÃO - SMAM SBP 2014Folder AMAMENTAÇÃO - SMAM SBP 2014
Folder AMAMENTAÇÃO - SMAM SBP 2014
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
Ecos II CONGRESSO Virtual de ALEITAMENTO MATERNO - novas fotos
Ecos II CONGRESSO Virtual de ALEITAMENTO MATERNO - novas fotosEcos II CONGRESSO Virtual de ALEITAMENTO MATERNO - novas fotos
Ecos II CONGRESSO Virtual de ALEITAMENTO MATERNO - novas fotos
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
Joanabordalo Aleitam
Joanabordalo AleitamJoanabordalo Aleitam
Joanabordalo Aleitam
Biblioteca Virtual
 
Temas desenvolv 2013, 19(104) 73 76
Temas desenvolv 2013, 19(104) 73 76Temas desenvolv 2013, 19(104) 73 76
Temas desenvolv 2013, 19(104) 73 76
copobebe
 
Baixa produção de leite
Baixa produção de leiteBaixa produção de leite
Baixa produção de leite
Rebeca - Doula
 
Aleitamento Materno Em Prematuros
Aleitamento Materno Em PrematurosAleitamento Materno Em Prematuros
Aleitamento Materno Em Prematuros
Biblioteca Virtual
 
O PAPEL DO TÉCNICO DE SAÚDE NA UNIDADE DE SAÚDE BÁSICA
O PAPEL DO TÉCNICO DE SAÚDE NA UNIDADE DE SAÚDE BÁSICAO PAPEL DO TÉCNICO DE SAÚDE NA UNIDADE DE SAÚDE BÁSICA
O PAPEL DO TÉCNICO DE SAÚDE NA UNIDADE DE SAÚDE BÁSICA
Caio Rafael Correa
 
Como lidar com as situações especiais
Como lidar com as situações especiaisComo lidar com as situações especiais
Como lidar com as situações especiais
Rebeca - Doula
 
A importância do aleitamento materno para o desenvolvimento do vínculo
A importância do aleitamento materno para o desenvolvimento do vínculoA importância do aleitamento materno para o desenvolvimento do vínculo
A importância do aleitamento materno para o desenvolvimento do vínculo
Silvia Marina Anaruma
 
Morbidade puerperal curto
Morbidade puerperal curtoMorbidade puerperal curto
Morbidade puerperal curto
tvf
 
Vantagens do aleitamento materno
Vantagens do aleitamento maternoVantagens do aleitamento materno
Vantagens do aleitamento materno
Rebeca - Doula
 
Album seriado amamentação (Unicef, Min. Saúde)
Album seriado amamentação (Unicef, Min. Saúde)Album seriado amamentação (Unicef, Min. Saúde)
Album seriado amamentação (Unicef, Min. Saúde)
Dr. Benevenuto
 
Parto e nascimento humanizado
Parto e nascimento humanizadoParto e nascimento humanizado
Parto e nascimento humanizado
Francisco Joilsom Carvalho Saraiva
 
Curso sobre aleitamento materno
Curso sobre aleitamento maternoCurso sobre aleitamento materno
Curso sobre aleitamento materno
Juninho Spina
 
Informações Básicas (Cuidados com o RN e Amamentação)
Informações Básicas (Cuidados com o RN e Amamentação)Informações Básicas (Cuidados com o RN e Amamentação)
Informações Básicas (Cuidados com o RN e Amamentação)
Neto Pontes
 

Destaque (20)

Aleitamento materno (2)
Aleitamento materno (2)Aleitamento materno (2)
Aleitamento materno (2)
 
Promovendo o Aleitamento Materno
Promovendo o Aleitamento MaternoPromovendo o Aleitamento Materno
Promovendo o Aleitamento Materno
 
Amamentação
AmamentaçãoAmamentação
Amamentação
 
Enfermagem E Aleitamento Materno
Enfermagem E Aleitamento MaternoEnfermagem E Aleitamento Materno
Enfermagem E Aleitamento Materno
 
Cartilha AMAMENTAÇÃO sem COMPLICAÇÃO!
Cartilha AMAMENTAÇÃO sem COMPLICAÇÃO! Cartilha AMAMENTAÇÃO sem COMPLICAÇÃO!
Cartilha AMAMENTAÇÃO sem COMPLICAÇÃO!
 
Folder AMAMENTAÇÃO - SMAM SBP 2014
Folder AMAMENTAÇÃO - SMAM SBP 2014Folder AMAMENTAÇÃO - SMAM SBP 2014
Folder AMAMENTAÇÃO - SMAM SBP 2014
 
Ecos II CONGRESSO Virtual de ALEITAMENTO MATERNO - novas fotos
Ecos II CONGRESSO Virtual de ALEITAMENTO MATERNO - novas fotosEcos II CONGRESSO Virtual de ALEITAMENTO MATERNO - novas fotos
Ecos II CONGRESSO Virtual de ALEITAMENTO MATERNO - novas fotos
 
Joanabordalo Aleitam
Joanabordalo AleitamJoanabordalo Aleitam
Joanabordalo Aleitam
 
Temas desenvolv 2013, 19(104) 73 76
Temas desenvolv 2013, 19(104) 73 76Temas desenvolv 2013, 19(104) 73 76
Temas desenvolv 2013, 19(104) 73 76
 
Baixa produção de leite
Baixa produção de leiteBaixa produção de leite
Baixa produção de leite
 
Aleitamento Materno Em Prematuros
Aleitamento Materno Em PrematurosAleitamento Materno Em Prematuros
Aleitamento Materno Em Prematuros
 
O PAPEL DO TÉCNICO DE SAÚDE NA UNIDADE DE SAÚDE BÁSICA
O PAPEL DO TÉCNICO DE SAÚDE NA UNIDADE DE SAÚDE BÁSICAO PAPEL DO TÉCNICO DE SAÚDE NA UNIDADE DE SAÚDE BÁSICA
O PAPEL DO TÉCNICO DE SAÚDE NA UNIDADE DE SAÚDE BÁSICA
 
Como lidar com as situações especiais
Como lidar com as situações especiaisComo lidar com as situações especiais
Como lidar com as situações especiais
 
A importância do aleitamento materno para o desenvolvimento do vínculo
A importância do aleitamento materno para o desenvolvimento do vínculoA importância do aleitamento materno para o desenvolvimento do vínculo
A importância do aleitamento materno para o desenvolvimento do vínculo
 
Morbidade puerperal curto
Morbidade puerperal curtoMorbidade puerperal curto
Morbidade puerperal curto
 
Vantagens do aleitamento materno
Vantagens do aleitamento maternoVantagens do aleitamento materno
Vantagens do aleitamento materno
 
Album seriado amamentação (Unicef, Min. Saúde)
Album seriado amamentação (Unicef, Min. Saúde)Album seriado amamentação (Unicef, Min. Saúde)
Album seriado amamentação (Unicef, Min. Saúde)
 
Parto e nascimento humanizado
Parto e nascimento humanizadoParto e nascimento humanizado
Parto e nascimento humanizado
 
Curso sobre aleitamento materno
Curso sobre aleitamento maternoCurso sobre aleitamento materno
Curso sobre aleitamento materno
 
Informações Básicas (Cuidados com o RN e Amamentação)
Informações Básicas (Cuidados com o RN e Amamentação)Informações Básicas (Cuidados com o RN e Amamentação)
Informações Básicas (Cuidados com o RN e Amamentação)
 

Semelhante a Aleitamento materno slide

Trabalho Amamentação 16-09-2022.pptx
Trabalho Amamentação 16-09-2022.pptxTrabalho Amamentação 16-09-2022.pptx
Trabalho Amamentação 16-09-2022.pptx
AnaCardoso680770
 
Campanha-Aleitamento Eva Mendes.pptx
Campanha-Aleitamento Eva Mendes.pptxCampanha-Aleitamento Eva Mendes.pptx
Campanha-Aleitamento Eva Mendes.pptx
LarissaVasconcelos32
 
Leite materno padrão ouro da alimentação.pptx
Leite materno padrão ouro da alimentação.pptxLeite materno padrão ouro da alimentação.pptx
Leite materno padrão ouro da alimentação.pptx
BrunoMMorales
 
Vantagens e desvantagens da amamentação
Vantagens e desvantagens da amamentaçãoVantagens e desvantagens da amamentação
Vantagens e desvantagens da amamentação
mnicamartins8
 
Aula 10 -_amamentacao__ca_de_mamas
Aula 10 -_amamentacao__ca_de_mamasAula 10 -_amamentacao__ca_de_mamas
Aula 10 -_amamentacao__ca_de_mamas
Gustavo Henrique
 
Como promover a amamentação na gravidez e parto
Como promover a amamentação na gravidez e partoComo promover a amamentação na gravidez e parto
Como promover a amamentação na gravidez e parto
Rebeca - Doula
 
Saúde da mulher
Saúde da mulherSaúde da mulher
Saúde da mulher
Dessa Reis
 
ALEITAMENTO MATERNO (1).pptx
ALEITAMENTO MATERNO (1).pptxALEITAMENTO MATERNO (1).pptx
ALEITAMENTO MATERNO (1).pptx
YasminBeatriz4
 
E-book EuSaúde - Crianças
E-book EuSaúde - CriançasE-book EuSaúde - Crianças
E-book EuSaúde - Crianças
EuSaúde
 
AMAMENTAÇÃO aula de obstetriciaenf.ppt
AMAMENTAÇÃO aula de obstetriciaenf.pptAMAMENTAÇÃO aula de obstetriciaenf.ppt
AMAMENTAÇÃO aula de obstetriciaenf.ppt
BiancaMartins896007
 
01 gestação, amamentação e o recém nascido
01 gestação, amamentação e o recém nascido01 gestação, amamentação e o recém nascido
01 gestação, amamentação e o recém nascido
Praxis Educativa
 
Amamentaç[1]..
Amamentaç[1]..Amamentaç[1]..
Amamentaç[1]..
thamiris souza
 
Aleitamento materno
Aleitamento maternoAleitamento materno
Aleitamento materno
Alexandre Donha
 
Aleitamento materno
Aleitamento materno Aleitamento materno
Aleitamento materno
Isac Condesse
 
ALIMENTACAO.E.ALEITAMENTO.MATERNO.pptx
ALIMENTACAO.E.ALEITAMENTO.MATERNO.pptxALIMENTACAO.E.ALEITAMENTO.MATERNO.pptx
ALIMENTACAO.E.ALEITAMENTO.MATERNO.pptx
FranciscoFlorencio6
 
Cartilha Odete Valadares
Cartilha Odete ValadaresCartilha Odete Valadares
Cartilha Odete Valadares
Rebeca - Doula
 
Seminário Aleitamento Materno em PDF disponivel gratuitamente
Seminário Aleitamento Materno em PDF disponivel gratuitamenteSeminário Aleitamento Materno em PDF disponivel gratuitamente
Seminário Aleitamento Materno em PDF disponivel gratuitamente
LasAraujo12
 
Aleitamento materno.pptx.pdf
Aleitamento materno.pptx.pdfAleitamento materno.pptx.pdf
Aleitamento materno.pptx.pdf
VeraLuciaPereira24
 
Aleitamento materno
Aleitamento maternoAleitamento materno
Aleitamento materno
jnunes9
 
Promoção do Aleitamento Materno no Alojamento Conjunto
Promoção do Aleitamento Materno no Alojamento ConjuntoPromoção do Aleitamento Materno no Alojamento Conjunto

Semelhante a Aleitamento materno slide (20)

Trabalho Amamentação 16-09-2022.pptx
Trabalho Amamentação 16-09-2022.pptxTrabalho Amamentação 16-09-2022.pptx
Trabalho Amamentação 16-09-2022.pptx
 
Campanha-Aleitamento Eva Mendes.pptx
Campanha-Aleitamento Eva Mendes.pptxCampanha-Aleitamento Eva Mendes.pptx
Campanha-Aleitamento Eva Mendes.pptx
 
Leite materno padrão ouro da alimentação.pptx
Leite materno padrão ouro da alimentação.pptxLeite materno padrão ouro da alimentação.pptx
Leite materno padrão ouro da alimentação.pptx
 
Vantagens e desvantagens da amamentação
Vantagens e desvantagens da amamentaçãoVantagens e desvantagens da amamentação
Vantagens e desvantagens da amamentação
 
Aula 10 -_amamentacao__ca_de_mamas
Aula 10 -_amamentacao__ca_de_mamasAula 10 -_amamentacao__ca_de_mamas
Aula 10 -_amamentacao__ca_de_mamas
 
Como promover a amamentação na gravidez e parto
Como promover a amamentação na gravidez e partoComo promover a amamentação na gravidez e parto
Como promover a amamentação na gravidez e parto
 
Saúde da mulher
Saúde da mulherSaúde da mulher
Saúde da mulher
 
ALEITAMENTO MATERNO (1).pptx
ALEITAMENTO MATERNO (1).pptxALEITAMENTO MATERNO (1).pptx
ALEITAMENTO MATERNO (1).pptx
 
E-book EuSaúde - Crianças
E-book EuSaúde - CriançasE-book EuSaúde - Crianças
E-book EuSaúde - Crianças
 
AMAMENTAÇÃO aula de obstetriciaenf.ppt
AMAMENTAÇÃO aula de obstetriciaenf.pptAMAMENTAÇÃO aula de obstetriciaenf.ppt
AMAMENTAÇÃO aula de obstetriciaenf.ppt
 
01 gestação, amamentação e o recém nascido
01 gestação, amamentação e o recém nascido01 gestação, amamentação e o recém nascido
01 gestação, amamentação e o recém nascido
 
Amamentaç[1]..
Amamentaç[1]..Amamentaç[1]..
Amamentaç[1]..
 
Aleitamento materno
Aleitamento maternoAleitamento materno
Aleitamento materno
 
Aleitamento materno
Aleitamento materno Aleitamento materno
Aleitamento materno
 
ALIMENTACAO.E.ALEITAMENTO.MATERNO.pptx
ALIMENTACAO.E.ALEITAMENTO.MATERNO.pptxALIMENTACAO.E.ALEITAMENTO.MATERNO.pptx
ALIMENTACAO.E.ALEITAMENTO.MATERNO.pptx
 
Cartilha Odete Valadares
Cartilha Odete ValadaresCartilha Odete Valadares
Cartilha Odete Valadares
 
Seminário Aleitamento Materno em PDF disponivel gratuitamente
Seminário Aleitamento Materno em PDF disponivel gratuitamenteSeminário Aleitamento Materno em PDF disponivel gratuitamente
Seminário Aleitamento Materno em PDF disponivel gratuitamente
 
Aleitamento materno.pptx.pdf
Aleitamento materno.pptx.pdfAleitamento materno.pptx.pdf
Aleitamento materno.pptx.pdf
 
Aleitamento materno
Aleitamento maternoAleitamento materno
Aleitamento materno
 
Promoção do Aleitamento Materno no Alojamento Conjunto
Promoção do Aleitamento Materno no Alojamento ConjuntoPromoção do Aleitamento Materno no Alojamento Conjunto
Promoção do Aleitamento Materno no Alojamento Conjunto
 

Aleitamento materno slide

  • 1. ESCOLA DE ENFERMAGEM DO HOSPITAL EVANGÉLICO TRABALHO DE SAÚDE COLETIVA PROFº MARCUS TEMA: ALEITAMENTO MATERNO GRUPO: Ana Beatriz, Cláudia Cristina, Gabriela Rariany e Regiane
  • 2. ANATOMIA DA MAMA 1 – Parede torácica; 2 – Músculos peitorais; 3 – Lobo mamário: glândulas produtoras de leite; 4 – Mamilo; 5 – Aréola; 6 – Ductos lactíferos: transportam o leite dos lobos ao mamilo; 7 – Tecido adiposo e conjuntivo que envolve os lobos e os ductos: estroma; 8 – Pele.
  • 3. ANATOMIA DA MAMA 1) Linfonodos da cadeia axilar 2) Linfonodos da cadeia mamária interna 3) Linfonodos da cadeia supraclavicular Drenagem linfática
  • 4. • São inúmeros os benefícios que esta prática pode trazer tanto para a criança, quanto para a mãe, a família e a sociedade. Aleitamento Materno Para a criança: • Alimento completo até 6 meses, aspecto nutricional e digestivo; • Facilita a eliminação de mecônio e diminui o risco de icterícia; • Protege contra infecções; • Aumenta o laço afetivo mãe-filho; • Colabora efetivamente para diminuir a taxa de desnutrição e os índices de mortalidade infantil; • Diminui a probabilidade de processos alérgicos, promovidos por proteínas existentes no leite de vaca; • Melhor resposta às vacinações e capacidade de combater doenças mais rapidamente.
  • 5. Para a mãe: • Facilita o estabelecimento do vínculo afetivo mãe-filho; • Previne as complicações hemorrágicas no pós-parto e favorece a regressão uterina ao seu tamanho normal; • Contribui para o retorno mais rápido ao peso pré-gestacional; • É um método natural de planejamento familiar; • Pode reduzir o risco da câncer de ovário e mama; • Pode prevenir a osteoporose. Para a família e para a sociedade: • O leite materno é de graça; Em contrapartida, o leite de vaca ou o leite em pó pra RN tem um valor alto e ainda causa problemas ao bebê; • É limpo e não contém microrganismos; • Diminui os custos de internações por problemas gastrointestinais, respiratórios e outras doenças; • Representa uma econômica quanto ao uso de gás de cozinha, porque dispensa o aquecimento e preparo: já vem pronto e está na temperatura certa. Aleitamento Materno
  • 6. Padrões de aleitamento materno: 1) Aleitamento materno exclusivo; 2) Aleitamento materno predominante; 3) Aleitamento materno total; e 4) Aleitamento materno parcial. Composição e características do leite humano: O leite materno é o alimento ideal para o lactante, pois contém: • Nutrientes, inclusive água; • Anticorpos; • Fatores de crescimento que preparam o intestino imaturo da criança para digerir e absorver; • Sofre alterações na sua composição de acordo com a hora do dia, os dias do parto e durante uma mesma mamada (anterior e posterior), o leite posterior difere om anterior por ser mais rico em gorduras. O leite do começo “mata a sede” e o leite do fim “engorda”. Aleitamento Materno
  • 7. A PRODUÇÃO E EJEÇÃO DO LEITE: A produção do leite se dá por estímulo neuro-endócrino e neste processo três órgão são extremamente importantes: placenta, hipófise e a mama. A placenta produz esteróides placentários (estrógenos e progesterona), durante a gravidez , preparam a mama para a lactação, estimulando a deposição de gorduras, o crescimento dos ductos e alvéolos. Após o parto com a saída da placenta, o níveis de esteróides caem, conduzindo a hipófise anterior a liberar prolactina, hormônio que vai estimular os alvéolos mamários a produzir o leite. Na gravidez a alta concentração de esteróides placentários, inibem a secreção do leite, formando apenas o pré-colostro, que é rico em imunoglobulinas e lactoferrina, e a medida que caem, logo após o parto, a produção de leite tem início. O período que se inicia a produção de leite é chamado de apojadura ou “descida”, acontece de 48 a 72 hs após o parto. A ocitocina, é o hormônio liberado pela hipófise posterior, age na liberação do leite materno e na contração das fibras musculares uterinas. A liberação de ocitocina pode ser estimulada pelo toque, cheiro, visual, auditivos e até mesmo pelo pensamento e proximidade física. O estresse poderá inibir a descida do leite.
  • 8. COMPOSIÇÃO DO LEITE: Ao se analisar a composição do leite, encontramos 4 tipos, que se apresentam com características bioquímicas diferente e adequadas a cada determinado período da vida da criança: colostro, leite de transição, leite maduro e leite pré-termo. A) COLOSTRO: produzido nos primeiros dias após o parto e permanece por cerca de 7 dias. Apresenta exsudato do plasma, células, IgA, lactoferrina, soroalbumina, sódio, cloro e pequena qtde de latose e grande quantidade de linfócitos e macrófagos, conferem de proteção ao RN; facilita eliminação do mecônio e auxilia na prevenção de icterícia. B) LEITE DE TRANSIÇÃO: produzido entre os 7º e o 15º dia após o parto. Volume e quantidade variável em média 500 ml/dia; C) LEITE MADURO: produzido a partir do 15º dia. Tem em sua composição: 88% é de água e o restante são proteínas, carboidratos, lipídeos, minerais e vitaminas. D) LEITE PRÉ-TERMO: produzido por mães de crianças prematuras  maior teor de proteínas, lipídeos e calorias, lactose, IgA e lactoferrina. O leite materno não supre as necessidades de cálcio e fósforo, quando a criança tem peso inferior a 1500 g ou 1,5 KG.
  • 10. CUIDADOS DE ENFERMAGEM:  Orientar a gestante sobre todos o cuidados anteriores com a mama e a amamentação;  Esclarecer que a retirada do colostro, durante a gestação, é contraindicada;  Avisar que deverá se evitar o uso de sabão, creme ou pomadas no mamilo;  Ensinar a gestante a explorar sua mama, pois, os mamilos podem ser protruso (saliente), semi-protuso (pouco saliente, invertido (oposto ao normal ) e o falso invertido (apresenta-se oposto ao normal, mas após estímulo, tem um “pega” adequada). ANTIGAMENTE, se recomendava o uso de bomba e seringa de 20 ml pra resolver estes problemas, mas hoje em dia, é recomendado apenas massagens, estímulos manuais, da acordo com as enfermeiras do posto de saúde que visitamos. O uso de sutiã com orifício também está contraindicado. O sutiã normal é necessário pra manter elevada.  É importante oferecer a gestante oportunidade de troca de experiências, através de reuniões de grupo com objetivo de informar e facilitar a amamentação;  Estimular amamentação logo após o parto; o RN deve ser colocado junto a mãe o mais precocemente possível, de preferência ainda na primeira hora de vida, de acordo com o Programa de Incentivo ao Aleitamento Materno;  Continuar incentivando o banho de sol nos mamilos para aumentar a resistência na região mamilo-areolar.
  • 11. CUIDADOS DE ENFERMAGEM:  Orientar que a lubrificação da região mamilo-areolar deve ser feita apenas com o leite materno;  Orientar quanto ao posicionamento da criança e da mãe, que deverá estar sentada em local confortável e tranquilo, com o bebê no colo, encostando o abdome da criança ao da mãe e com a face toda virada na direção ao seio materno;  Recomendar que após a amamentação deverá fazer a palpação das mamas. Se estiverem pesadas e com pontos de dor, retirar o excesso de leite até o ponto de conforto, ou seja, até o desaparecimento da dor. Dificuldades encontradas no aleitamento materno:  Preensão incorreta do mamilo: provoca dor e fissuras e deixa a mãe tensa, ansiosa e perca autoconfiança; Fissuras (rachaduras): evitar usar sabonetes, pomadas e cremes e proceder a pega correta da mama; deve-se iniciar a mamada pela mama sadia; Mamas ingurgitadas : são dolorosa, edemaciadas (pela brilhante), podendo estar avermelhada e a mulher ter febre. É diferente de mama cheia. Caso a mulher não consiga amamentar, deve-se retirar de forma manual. Se não ocorrer melhora em 24 hs e a mam estiver quente, avermelhada, a mulher apresentar febre, provavelmente é mastite e deverá ser encaminhada para atendimento médico para ser corretamente diagnosticada e tratada.
  • 12. CONTRAINDICAÇÕES: São raras as contraindicações, tanto maternas quanto neonatais.  MATERNAS: estão as mulheres com câncer de mama que foram tratadas ou estão em tratamento, mulheres HIV+ (so podem dar o próprio leite se este for pasteurizado), mulheres com distúrbios da consciência ou comportamento grave, entre outras.  NEONATAIS: estão as crianças com alterações da consciência de qualquer natureza, baixo peso com imaturidade para succção ou deglutição (deverá ser administrado via sonda orogástrica) e com fenda palatina que impossibilite o ato de sugar (oferecer o leite ordenhado) Nenhuma medicação deve ser administrada pela puérpera amamentando sem orientação médica. BANCO DE LEITE: Existem vários bancos de leite em Belo Horizonte, mas o material coletado é destinado apenas as crianças que se encontram em unidades de internação intensiva (CTI Neonatal). A coleta é realizada por algumas unidades de saúde e encaminhado para tratamento e enviado a Maternidade Odete Valadares para distribuição para vários hospitais.