SlideShare uma empresa Scribd logo
Como lidar com a
    amamentação em situações
           especiais




Instituto de Saúde
CIP/SES-SP
                                1
                               1
Quais são os motivos médicos aceitáveis para o
uso de outros líquidos que não o leite materno?

   É comum dar fórmulas infantis, soro
glicosado ou água para os bebês antes da
primeira mamada ou como complemento à
amamentação.

  Entre as justificativas para o uso desses
produtos estão a redução da icterícia,
prevenção da hipoglicemia, teste de sucção,
bebê sonolento ou agitado, descanso da mãe
e baixa produção de colostro.
No entanto…


•O uso desses líquidos aumenta
     o risco de infecção no bebê.                 2

• Se oferecidos em chucas e mamadeiras
podem interferir no padrão de sucção do   bebê.

• Ao reduzir a freqüência da amamentação,
essa prática leva ao ingurgitamento mamário e,
mais tarde, à diminuição na     produção de
leite materno.
Outros efeitos do uso de suplementos

 Aumentam o risco de diarréia e outras
infecções, tais como meningite e    septicemia
neonatal.




                                                 3

 Até mesmo poucas refeições com
suplementos podem levar à intolerância ou
alergia ao leite de vaca.
Pesquisas mostram que os suplementos não se
   mostraram efetivos em algumas situações para as
                quais são defendidos:

O uso de água ou soro glicosado não reduz a
hiperbilirrubinemia de recém-nascidos de       termo
amamentados.

Bebês que receberam soro glicosado
apresentaram maior perda de peso e                     4
permaneceram mais tempo no hospital.

Tanto bebês que receberam soro glicosado quanto
     os que não receberam não apresentaram
hipoglicemia nas primeiras 48 horas de vida.
 São raras as exceções
        em que a criança
        precisa de outros
    fluidos ou alimentos em
     adição ou substituição
        ao leite materno.




5



                       6
                       1
Motivos aceitáveis para suplementação do leite materno

             MOTIVOS LIGADOS AO BEBÊ

      RN de muito baixo peso (< 1500 g) ou nascidos
      antes de 32 semanas de idade gestacional.
      RN com imaturidade severa ou que requeira
      terapia para hipoglicemia; ou que não manifeste
      ganho ponderal através da amamentação ou
      administração de leite humano.
      RN com erros inatos do metabolismo
      (galactosemia, fenilcetonúria, doença do xarope
      de bordo) necessitam substituir a amamentação.
       RN com perda aguda de água (casos de
      fototerapia em que a amamentação não forneça
      hidratação adequada).
Motivos aceitáveis para suplementação do leite materno

              MOTIVOS LIGADOS À MÃE


   RN cuja mãe apresente doença grave (psicose,
 eclâmpsia ou choque).

   RN cuja mãe esteja tomando medicamento que
 contra-indique a amamentação.

   RN cuja mãe apresente lesão ativa de herpes nas
       mamas ou mamilos.

   RN de mãe HIV soropositiva.

   RN cuja mãe se recusa a amamentar por razões que
       escapam ao controle da equipe.
Na maioria dos casos
    em que a amamentação
         será apenas
      temporariamente
    interrompida, as mães
7    devem receber ajuda
     para restabelecer ou
      manter a lactação.
Como ajudar uma mãe doente a amamentar



• Para qualquer mãe doente

     - Pergunte se está amamentando

     - Encoraje-a a continuar
• Se internada no hospital

     - Interne o bebê com ela
• Se está com febre                         8

     - Faça com que tome bastante líquido
Como ajudar uma mãe doente a amamentar

• Se não se sente bem ou não está disposta a amamentar:
     - Ajude-a a ordenhar o leite a cada 3 horas.
     - Alimente o bebê com leite ordenhado em copinho.
• Se extremamente doente:
     - Ordenhe seu leite, se possível, e dê ao bebê.




                                                9
• Se mentalmente doente:
 - Procure alguém que possa cuidar de mãe e bebê juntos.
Quando a mãe se recuperar, ajude-a a
 aumentar a produção de leite ou a relactar.

                 TUBO SUPLEMENTADOR




ESPARADRAPO




                                          10

COPO COM LEITE
Medicamentos tomados pela mãe e a
            amamentação

• A maioria dos medicamentos passa para o
  leite materno; entretanto, na maioria dos
  casos, isso não é motivo para interromper a
  amamentação.
• A exposição de um bebê a um medicamento
  pode ser minimizada programando os
  horários de tomá-los.
• Deve-se evitar o uso de sedativos durante o
  trabalho de parto e o parto.
Medicamentos tomados pela mãe e a
             amamentação
• Contra-indicar a amamentação:
  Anticancerígenos, Substâncias Radioativas.

• Continuar amamentando e observar o bebê:
  SONOLÊNCIA: Psicofármacos, Anticonvulsivantes
  ICTERÍCIA: Cloranfenicol, Tetraciclina, Metronidazol,
             Sulfonamidas, Cotrimexazole, Dapsone

• Algumas drogas diminuem a produção de leite:
Contraceptivos com estrógeno, Diuréticos tiazídicos.

• Seguros nas doses habituais: a grande maioria.
Quando a mãe se recusa a amamentar por
razões que escapam ao controle da equipe…

• Use as habilidades de ouvir e aprender para
tentar conhecer os motivos dela.
• Informe os direitos da mãe e os direitos do
bebê.
• Sugira, se houver, a inclusão em algum
programa de ajuda ou subsistência, se for o
caso.
• Respeite a decisão da mãe de não amamentar e
      ensine individualmente uma forma segura
de alimentar o bebê.
As mães e bebês que não

puderem se beneficiar da

amamentação têm o direito

de permanecer em            11



alojamento conjunto e em

contato pele a pele.
Questões para debate (ver o livro Manejo e promoção...
•   Marta descobriu, ao realizar os exames de pré natal, que é
    portadora do vírus HIV. Fêz todo o tratamento recomendado e está
    internada para dar à luz em um HAC. O que podemos fazer para
    ajudar Marta a alimentar seu bebê?
•   Joana foi submetida a uma cesareana e está muito ansiosa porque
    tem pouco colostro. Sua mãe, que a está acompanhando, quer
    oferecer uma chuquinha com água açucarada até que o leite de
    Joana “desça”. Como podemos ajudar Joana? O que podemos
    aconselhar à avó do bebê?
•   Cristina teve uma crise convulsiva durante o parto e foi levada
    para UTI para ficar em observação. Seu bebê é saudável e logo
    poderá mamar. Como podemos alimentar o bebê até que possa
    mamar? Como podemos ajudar Cristina ainda na UTI?
Como lidar com as situações especiais

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Por que a amamentação é importante (lição 1)
Por que a amamentação é importante (lição 1)Por que a amamentação é importante (lição 1)
Por que a amamentação é importante (lição 1)
Juliane Stivanin da Silva
 
Como promover a amamentação na gravidez e parto
Como promover a amamentação na gravidez e partoComo promover a amamentação na gravidez e parto
Como promover a amamentação na gravidez e parto
Rebeca - Doula
 
Amamentação, sobrevivência e qualidade de vida
Amamentação, sobrevivência e qualidade de vidaAmamentação, sobrevivência e qualidade de vida
Amamentação, sobrevivência e qualidade de vida
Rebeca - Doula
 

Mais procurados (20)

Aula de amamentação - Curso de Doulas
Aula de amamentação - Curso de DoulasAula de amamentação - Curso de Doulas
Aula de amamentação - Curso de Doulas
 
Por que a amamentação é importante (lição 1)
Por que a amamentação é importante (lição 1)Por que a amamentação é importante (lição 1)
Por que a amamentação é importante (lição 1)
 
AMAMENTAÇÃO
AMAMENTAÇÃOAMAMENTAÇÃO
AMAMENTAÇÃO
 
Aleitamento Materno
Aleitamento MaternoAleitamento Materno
Aleitamento Materno
 
Slide Aleitamento materno
Slide Aleitamento materno Slide Aleitamento materno
Slide Aleitamento materno
 
Aleitamento materno 1
Aleitamento materno 1Aleitamento materno 1
Aleitamento materno 1
 
AMAMENTAÇÃO e ALIMENTAÇÃO COMPLEMENTAR: dicas práticas
AMAMENTAÇÃO e ALIMENTAÇÃO COMPLEMENTAR: dicas práticasAMAMENTAÇÃO e ALIMENTAÇÃO COMPLEMENTAR: dicas práticas
AMAMENTAÇÃO e ALIMENTAÇÃO COMPLEMENTAR: dicas práticas
 
Como promover a amamentação na gravidez e parto
Como promover a amamentação na gravidez e partoComo promover a amamentação na gravidez e parto
Como promover a amamentação na gravidez e parto
 
Aleitamento Materno
Aleitamento Materno Aleitamento Materno
Aleitamento Materno
 
Amamentação
AmamentaçãoAmamentação
Amamentação
 
Amamentação
AmamentaçãoAmamentação
Amamentação
 
Amamentação - Manejo Clínico / capítulo de livro de Pediatria
Amamentação - Manejo Clínico / capítulo de livro de Pediatria Amamentação - Manejo Clínico / capítulo de livro de Pediatria
Amamentação - Manejo Clínico / capítulo de livro de Pediatria
 
Nutrição- Período gestacional e lactação.
Nutrição- Período gestacional e lactação.Nutrição- Período gestacional e lactação.
Nutrição- Período gestacional e lactação.
 
Folheto Gestantes
Folheto GestantesFolheto Gestantes
Folheto Gestantes
 
A importância do leite materno !
A importância do leite materno !A importância do leite materno !
A importância do leite materno !
 
Aleitamento materno
Aleitamento materno Aleitamento materno
Aleitamento materno
 
Agosto Dourado 2021: Proteger a Amamentação
Agosto Dourado 2021: Proteger a AmamentaçãoAgosto Dourado 2021: Proteger a Amamentação
Agosto Dourado 2021: Proteger a Amamentação
 
Amamentação, sobrevivência e qualidade de vida
Amamentação, sobrevivência e qualidade de vidaAmamentação, sobrevivência e qualidade de vida
Amamentação, sobrevivência e qualidade de vida
 
Orientações a gestantes
Orientações a gestantesOrientações a gestantes
Orientações a gestantes
 
Atenção ao parto normal
Atenção ao parto normalAtenção ao parto normal
Atenção ao parto normal
 

Destaque

Curso sobre aleitamento materno
Curso sobre aleitamento maternoCurso sobre aleitamento materno
Curso sobre aleitamento materno
Juninho Spina
 
Consenso brasileiro sobre_alergia_alimentar
Consenso brasileiro sobre_alergia_alimentarConsenso brasileiro sobre_alergia_alimentar
Consenso brasileiro sobre_alergia_alimentar
marilia0np
 
Baixa produção de leite
Baixa produção de leiteBaixa produção de leite
Baixa produção de leite
Rebeca - Doula
 
Aleitamento Materno Em Prematuros
Aleitamento Materno Em PrematurosAleitamento Materno Em Prematuros
Aleitamento Materno Em Prematuros
Biblioteca Virtual
 
Temas desenvolv 2013, 19(104) 73 76
Temas desenvolv 2013, 19(104) 73 76Temas desenvolv 2013, 19(104) 73 76
Temas desenvolv 2013, 19(104) 73 76
copobebe
 
Aleitamento Materno A Melhor OpçãO Para Si E Para O Seu Bebé
Aleitamento Materno A Melhor OpçãO Para Si E Para O Seu BebéAleitamento Materno A Melhor OpçãO Para Si E Para O Seu Bebé
Aleitamento Materno A Melhor OpçãO Para Si E Para O Seu Bebé
Biblioteca Virtual
 
Comprimento estatura meninos_percentis - cópia
Comprimento estatura meninos_percentis - cópiaComprimento estatura meninos_percentis - cópia
Comprimento estatura meninos_percentis - cópia
Rebeca - Doula
 
Como oferecer apoio permanente
Como oferecer apoio permanenteComo oferecer apoio permanente
Como oferecer apoio permanente
Rebeca - Doula
 
Manual ALEITAMENTO MATERNO da FEBRASGO 2015
Manual ALEITAMENTO MATERNO da FEBRASGO 2015Manual ALEITAMENTO MATERNO da FEBRASGO 2015
Manual ALEITAMENTO MATERNO da FEBRASGO 2015
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
Como avaliar uma mamada
Como avaliar uma mamadaComo avaliar uma mamada
Como avaliar uma mamada
Rebeca - Doula
 
Como iniciar a amamentação
Como iniciar a amamentaçãoComo iniciar a amamentação
Como iniciar a amamentação
Rebeca - Doula
 

Destaque (20)

Curso sobre aleitamento materno
Curso sobre aleitamento maternoCurso sobre aleitamento materno
Curso sobre aleitamento materno
 
Consenso brasileiro sobre_alergia_alimentar
Consenso brasileiro sobre_alergia_alimentarConsenso brasileiro sobre_alergia_alimentar
Consenso brasileiro sobre_alergia_alimentar
 
Baixa produção de leite
Baixa produção de leiteBaixa produção de leite
Baixa produção de leite
 
Aleitamento Materno Em Prematuros
Aleitamento Materno Em PrematurosAleitamento Materno Em Prematuros
Aleitamento Materno Em Prematuros
 
Promovendo o Aleitamento Materno
Promovendo o Aleitamento MaternoPromovendo o Aleitamento Materno
Promovendo o Aleitamento Materno
 
Temas desenvolv 2013, 19(104) 73 76
Temas desenvolv 2013, 19(104) 73 76Temas desenvolv 2013, 19(104) 73 76
Temas desenvolv 2013, 19(104) 73 76
 
Vantagens do aleitamento materno
Vantagens do aleitamento maternoVantagens do aleitamento materno
Vantagens do aleitamento materno
 
Aleitamento Materno
Aleitamento MaternoAleitamento Materno
Aleitamento Materno
 
Aleitamento Materno A Melhor OpçãO Para Si E Para O Seu Bebé
Aleitamento Materno A Melhor OpçãO Para Si E Para O Seu BebéAleitamento Materno A Melhor OpçãO Para Si E Para O Seu Bebé
Aleitamento Materno A Melhor OpçãO Para Si E Para O Seu Bebé
 
Aleitamento Materno Em Situações De Emergência Semana Mundial Aleitament...
Aleitamento  Materno Em Situações De Emergência   Semana  Mundial  Aleitament...Aleitamento  Materno Em Situações De Emergência   Semana  Mundial  Aleitament...
Aleitamento Materno Em Situações De Emergência Semana Mundial Aleitament...
 
0811-L - Projeto casulo
0811-L - Projeto casulo0811-L - Projeto casulo
0811-L - Projeto casulo
 
Como tornar sua comunidade amiga da criança
Como tornar sua comunidade amiga da criançaComo tornar sua comunidade amiga da criança
Como tornar sua comunidade amiga da criança
 
Comprimento estatura meninos_percentis - cópia
Comprimento estatura meninos_percentis - cópiaComprimento estatura meninos_percentis - cópia
Comprimento estatura meninos_percentis - cópia
 
Como oferecer apoio permanente
Como oferecer apoio permanenteComo oferecer apoio permanente
Como oferecer apoio permanente
 
Problemas precoces e tardios nas mamas
Problemas precoces e tardios nas mamasProblemas precoces e tardios nas mamas
Problemas precoces e tardios nas mamas
 
Manual ALEITAMENTO MATERNO da FEBRASGO 2015
Manual ALEITAMENTO MATERNO da FEBRASGO 2015Manual ALEITAMENTO MATERNO da FEBRASGO 2015
Manual ALEITAMENTO MATERNO da FEBRASGO 2015
 
Ecos II CONGRESSO Virtual de ALEITAMENTO MATERNO - novas fotos
Ecos II CONGRESSO Virtual de ALEITAMENTO MATERNO - novas fotosEcos II CONGRESSO Virtual de ALEITAMENTO MATERNO - novas fotos
Ecos II CONGRESSO Virtual de ALEITAMENTO MATERNO - novas fotos
 
Joanabordalo Aleitam
Joanabordalo AleitamJoanabordalo Aleitam
Joanabordalo Aleitam
 
Como avaliar uma mamada
Como avaliar uma mamadaComo avaliar uma mamada
Como avaliar uma mamada
 
Como iniciar a amamentação
Como iniciar a amamentaçãoComo iniciar a amamentação
Como iniciar a amamentação
 

Semelhante a Como lidar com as situações especiais

Bebês que exigem cuidados especiais
Bebês que exigem cuidados especiaisBebês que exigem cuidados especiais
Bebês que exigem cuidados especiais
Rebeca - Doula
 
SaúDe Materna E Do RecéM Nascido
SaúDe Materna E Do RecéM NascidoSaúDe Materna E Do RecéM Nascido
SaúDe Materna E Do RecéM Nascido
Biblioteca Virtual
 
4- Trabalho do Técnico em Nutrição junto aos acompanhantes de pacientes do HCC
4- Trabalho do Técnico em Nutrição junto aos acompanhantes de pacientes do HCC4- Trabalho do Técnico em Nutrição junto aos acompanhantes de pacientes do HCC
4- Trabalho do Técnico em Nutrição junto aos acompanhantes de pacientes do HCC
iconex
 
Promovendo o aleitamento materno
Promovendo o aleitamento maternoPromovendo o aleitamento materno
Promovendo o aleitamento materno
gisa_legal
 

Semelhante a Como lidar com as situações especiais (20)

Bebês que exigem cuidados especiais
Bebês que exigem cuidados especiaisBebês que exigem cuidados especiais
Bebês que exigem cuidados especiais
 
Leite materno padrão ouro da alimentação.pptx
Leite materno padrão ouro da alimentação.pptxLeite materno padrão ouro da alimentação.pptx
Leite materno padrão ouro da alimentação.pptx
 
FÓRMULA INFANTIL - uso e abuso de prescrição para RNs sadios a termo
FÓRMULA INFANTIL - uso e abuso de prescrição para RNs sadios a termoFÓRMULA INFANTIL - uso e abuso de prescrição para RNs sadios a termo
FÓRMULA INFANTIL - uso e abuso de prescrição para RNs sadios a termo
 
Amamentação e Alimentação - Liga de Pediatria UNICID
Amamentação e Alimentação - Liga de Pediatria UNICIDAmamentação e Alimentação - Liga de Pediatria UNICID
Amamentação e Alimentação - Liga de Pediatria UNICID
 
AGOSTO DOURADO.pptx
AGOSTO DOURADO.pptxAGOSTO DOURADO.pptx
AGOSTO DOURADO.pptx
 
Cartilhasmam
CartilhasmamCartilhasmam
Cartilhasmam
 
Semana Mundial do Aleitamento Materno- Folder
Semana Mundial do Aleitamento Materno- Folder Semana Mundial do Aleitamento Materno- Folder
Semana Mundial do Aleitamento Materno- Folder
 
Aleitamento materno.pptx.pdf
Aleitamento materno.pptx.pdfAleitamento materno.pptx.pdf
Aleitamento materno.pptx.pdf
 
Aleitamento materno slide
Aleitamento materno slideAleitamento materno slide
Aleitamento materno slide
 
001
001001
001
 
Trabalho tpa 2
Trabalho tpa 2Trabalho tpa 2
Trabalho tpa 2
 
ALIMENTAÇÃO INFANTIL.pptx
ALIMENTAÇÃO INFANTIL.pptxALIMENTAÇÃO INFANTIL.pptx
ALIMENTAÇÃO INFANTIL.pptx
 
Mitos e verdades da nutrição na gestação
Mitos e verdades da nutrição na gestaçãoMitos e verdades da nutrição na gestação
Mitos e verdades da nutrição na gestação
 
Mitos e Verdades da nutrição na gestação
Mitos e Verdades da nutrição na gestaçãoMitos e Verdades da nutrição na gestação
Mitos e Verdades da nutrição na gestação
 
SaúDe Materna E Do RecéM Nascido
SaúDe Materna E Do RecéM NascidoSaúDe Materna E Do RecéM Nascido
SaúDe Materna E Do RecéM Nascido
 
4- Trabalho do Técnico em Nutrição junto aos acompanhantes de pacientes do HCC
4- Trabalho do Técnico em Nutrição junto aos acompanhantes de pacientes do HCC4- Trabalho do Técnico em Nutrição junto aos acompanhantes de pacientes do HCC
4- Trabalho do Técnico em Nutrição junto aos acompanhantes de pacientes do HCC
 
Aleitamento album seriado unicef
Aleitamento album seriado unicefAleitamento album seriado unicef
Aleitamento album seriado unicef
 
Album seriado am
Album seriado amAlbum seriado am
Album seriado am
 
Promovendo o aleitamento materno
Promovendo o aleitamento maternoPromovendo o aleitamento materno
Promovendo o aleitamento materno
 
Album seriado amamentação (Unicef, Min. Saúde)
Album seriado amamentação (Unicef, Min. Saúde)Album seriado amamentação (Unicef, Min. Saúde)
Album seriado amamentação (Unicef, Min. Saúde)
 

Mais de Rebeca - Doula

Comprimento estatura meninas_percentis - cópia
Comprimento estatura meninas_percentis - cópiaComprimento estatura meninas_percentis - cópia
Comprimento estatura meninas_percentis - cópia
Rebeca - Doula
 
Cartilha mae trabalhadora_amamenta - cópia
Cartilha mae trabalhadora_amamenta - cópiaCartilha mae trabalhadora_amamenta - cópia
Cartilha mae trabalhadora_amamenta - cópia
Rebeca - Doula
 
Cartilha Odete Valadares
Cartilha Odete ValadaresCartilha Odete Valadares
Cartilha Odete Valadares
Rebeca - Doula
 
Características, freqüência e fatores presentes na ocorrência de lesão de mam...
Características, freqüência e fatores presentes na ocorrência de lesão de mam...Características, freqüência e fatores presentes na ocorrência de lesão de mam...
Características, freqüência e fatores presentes na ocorrência de lesão de mam...
Rebeca - Doula
 
Peso por idade_meninos_percentis - cópia
Peso por idade_meninos_percentis - cópiaPeso por idade_meninos_percentis - cópia
Peso por idade_meninos_percentis - cópia
Rebeca - Doula
 
Bebês que recusam o peito
Bebês que recusam o peitoBebês que recusam o peito
Bebês que recusam o peito
Rebeca - Doula
 
Amamentação na primeira hora
Amamentação na primeira horaAmamentação na primeira hora
Amamentação na primeira hora
Rebeca - Doula
 
Aleitamento materno, uma prioridade mundial
Aleitamento materno, uma prioridade mundialAleitamento materno, uma prioridade mundial
Aleitamento materno, uma prioridade mundial
Rebeca - Doula
 
História da alimentação
História da alimentaçãoHistória da alimentação
História da alimentação
Rebeca - Doula
 
Como o leite vai do peito para o bebê
Como o leite vai do peito para o bebêComo o leite vai do peito para o bebê
Como o leite vai do peito para o bebê
Rebeca - Doula
 
Como tornar seu hospital amigo da criança
Como tornar seu hospital amigo da criançaComo tornar seu hospital amigo da criança
Como tornar seu hospital amigo da criança
Rebeca - Doula
 
Como retirar o leite materno
Como retirar o leite maternoComo retirar o leite materno
Como retirar o leite materno
Rebeca - Doula
 

Mais de Rebeca - Doula (16)

A Alimentação Complementar e o Método BLW - SBP
A Alimentação Complementar e o Método BLW - SBPA Alimentação Complementar e o Método BLW - SBP
A Alimentação Complementar e o Método BLW - SBP
 
Optimal duration of exclusive breastfeeding (Review)
Optimal duration of exclusive breastfeeding (Review)Optimal duration of exclusive breastfeeding (Review)
Optimal duration of exclusive breastfeeding (Review)
 
Diretrizes nacionais de assistência ao parto normal
Diretrizes nacionais de assistência ao parto normalDiretrizes nacionais de assistência ao parto normal
Diretrizes nacionais de assistência ao parto normal
 
DELAYED CLAMPING OF THE UMBILICAL CORD TO REDUCE INFANT ANAEMIA
DELAYED CLAMPING OF THE UMBILICAL CORD TO REDUCE INFANT ANAEMIA DELAYED CLAMPING OF THE UMBILICAL CORD TO REDUCE INFANT ANAEMIA
DELAYED CLAMPING OF THE UMBILICAL CORD TO REDUCE INFANT ANAEMIA
 
Comprimento estatura meninas_percentis - cópia
Comprimento estatura meninas_percentis - cópiaComprimento estatura meninas_percentis - cópia
Comprimento estatura meninas_percentis - cópia
 
Cartilha mae trabalhadora_amamenta - cópia
Cartilha mae trabalhadora_amamenta - cópiaCartilha mae trabalhadora_amamenta - cópia
Cartilha mae trabalhadora_amamenta - cópia
 
Cartilha Odete Valadares
Cartilha Odete ValadaresCartilha Odete Valadares
Cartilha Odete Valadares
 
Características, freqüência e fatores presentes na ocorrência de lesão de mam...
Características, freqüência e fatores presentes na ocorrência de lesão de mam...Características, freqüência e fatores presentes na ocorrência de lesão de mam...
Características, freqüência e fatores presentes na ocorrência de lesão de mam...
 
Peso por idade_meninos_percentis - cópia
Peso por idade_meninos_percentis - cópiaPeso por idade_meninos_percentis - cópia
Peso por idade_meninos_percentis - cópia
 
Bebês que recusam o peito
Bebês que recusam o peitoBebês que recusam o peito
Bebês que recusam o peito
 
Amamentação na primeira hora
Amamentação na primeira horaAmamentação na primeira hora
Amamentação na primeira hora
 
Aleitamento materno, uma prioridade mundial
Aleitamento materno, uma prioridade mundialAleitamento materno, uma prioridade mundial
Aleitamento materno, uma prioridade mundial
 
História da alimentação
História da alimentaçãoHistória da alimentação
História da alimentação
 
Como o leite vai do peito para o bebê
Como o leite vai do peito para o bebêComo o leite vai do peito para o bebê
Como o leite vai do peito para o bebê
 
Como tornar seu hospital amigo da criança
Como tornar seu hospital amigo da criançaComo tornar seu hospital amigo da criança
Como tornar seu hospital amigo da criança
 
Como retirar o leite materno
Como retirar o leite maternoComo retirar o leite materno
Como retirar o leite materno
 

Como lidar com as situações especiais

  • 1. Como lidar com a amamentação em situações especiais Instituto de Saúde CIP/SES-SP 1 1
  • 2. Quais são os motivos médicos aceitáveis para o uso de outros líquidos que não o leite materno? É comum dar fórmulas infantis, soro glicosado ou água para os bebês antes da primeira mamada ou como complemento à amamentação. Entre as justificativas para o uso desses produtos estão a redução da icterícia, prevenção da hipoglicemia, teste de sucção, bebê sonolento ou agitado, descanso da mãe e baixa produção de colostro.
  • 3. No entanto… •O uso desses líquidos aumenta o risco de infecção no bebê. 2 • Se oferecidos em chucas e mamadeiras podem interferir no padrão de sucção do bebê. • Ao reduzir a freqüência da amamentação, essa prática leva ao ingurgitamento mamário e, mais tarde, à diminuição na produção de leite materno.
  • 4. Outros efeitos do uso de suplementos  Aumentam o risco de diarréia e outras infecções, tais como meningite e septicemia neonatal. 3  Até mesmo poucas refeições com suplementos podem levar à intolerância ou alergia ao leite de vaca.
  • 5. Pesquisas mostram que os suplementos não se mostraram efetivos em algumas situações para as quais são defendidos: O uso de água ou soro glicosado não reduz a hiperbilirrubinemia de recém-nascidos de termo amamentados. Bebês que receberam soro glicosado apresentaram maior perda de peso e 4 permaneceram mais tempo no hospital. Tanto bebês que receberam soro glicosado quanto os que não receberam não apresentaram hipoglicemia nas primeiras 48 horas de vida.
  • 6.  São raras as exceções em que a criança precisa de outros fluidos ou alimentos em adição ou substituição ao leite materno. 5 6 1
  • 7. Motivos aceitáveis para suplementação do leite materno MOTIVOS LIGADOS AO BEBÊ RN de muito baixo peso (< 1500 g) ou nascidos antes de 32 semanas de idade gestacional. RN com imaturidade severa ou que requeira terapia para hipoglicemia; ou que não manifeste ganho ponderal através da amamentação ou administração de leite humano. RN com erros inatos do metabolismo (galactosemia, fenilcetonúria, doença do xarope de bordo) necessitam substituir a amamentação. RN com perda aguda de água (casos de fototerapia em que a amamentação não forneça hidratação adequada).
  • 8. Motivos aceitáveis para suplementação do leite materno MOTIVOS LIGADOS À MÃE RN cuja mãe apresente doença grave (psicose, eclâmpsia ou choque). RN cuja mãe esteja tomando medicamento que contra-indique a amamentação. RN cuja mãe apresente lesão ativa de herpes nas mamas ou mamilos. RN de mãe HIV soropositiva. RN cuja mãe se recusa a amamentar por razões que escapam ao controle da equipe.
  • 9. Na maioria dos casos em que a amamentação será apenas temporariamente interrompida, as mães 7 devem receber ajuda para restabelecer ou manter a lactação.
  • 10. Como ajudar uma mãe doente a amamentar • Para qualquer mãe doente - Pergunte se está amamentando - Encoraje-a a continuar • Se internada no hospital - Interne o bebê com ela • Se está com febre 8 - Faça com que tome bastante líquido
  • 11. Como ajudar uma mãe doente a amamentar • Se não se sente bem ou não está disposta a amamentar: - Ajude-a a ordenhar o leite a cada 3 horas. - Alimente o bebê com leite ordenhado em copinho. • Se extremamente doente: - Ordenhe seu leite, se possível, e dê ao bebê. 9 • Se mentalmente doente: - Procure alguém que possa cuidar de mãe e bebê juntos.
  • 12. Quando a mãe se recuperar, ajude-a a aumentar a produção de leite ou a relactar. TUBO SUPLEMENTADOR ESPARADRAPO 10 COPO COM LEITE
  • 13. Medicamentos tomados pela mãe e a amamentação • A maioria dos medicamentos passa para o leite materno; entretanto, na maioria dos casos, isso não é motivo para interromper a amamentação. • A exposição de um bebê a um medicamento pode ser minimizada programando os horários de tomá-los. • Deve-se evitar o uso de sedativos durante o trabalho de parto e o parto.
  • 14. Medicamentos tomados pela mãe e a amamentação • Contra-indicar a amamentação: Anticancerígenos, Substâncias Radioativas. • Continuar amamentando e observar o bebê: SONOLÊNCIA: Psicofármacos, Anticonvulsivantes ICTERÍCIA: Cloranfenicol, Tetraciclina, Metronidazol, Sulfonamidas, Cotrimexazole, Dapsone • Algumas drogas diminuem a produção de leite: Contraceptivos com estrógeno, Diuréticos tiazídicos. • Seguros nas doses habituais: a grande maioria.
  • 15. Quando a mãe se recusa a amamentar por razões que escapam ao controle da equipe… • Use as habilidades de ouvir e aprender para tentar conhecer os motivos dela. • Informe os direitos da mãe e os direitos do bebê. • Sugira, se houver, a inclusão em algum programa de ajuda ou subsistência, se for o caso. • Respeite a decisão da mãe de não amamentar e ensine individualmente uma forma segura de alimentar o bebê.
  • 16. As mães e bebês que não puderem se beneficiar da amamentação têm o direito de permanecer em 11 alojamento conjunto e em contato pele a pele.
  • 17. Questões para debate (ver o livro Manejo e promoção... • Marta descobriu, ao realizar os exames de pré natal, que é portadora do vírus HIV. Fêz todo o tratamento recomendado e está internada para dar à luz em um HAC. O que podemos fazer para ajudar Marta a alimentar seu bebê? • Joana foi submetida a uma cesareana e está muito ansiosa porque tem pouco colostro. Sua mãe, que a está acompanhando, quer oferecer uma chuquinha com água açucarada até que o leite de Joana “desça”. Como podemos ajudar Joana? O que podemos aconselhar à avó do bebê? • Cristina teve uma crise convulsiva durante o parto e foi levada para UTI para ficar em observação. Seu bebê é saudável e logo poderá mamar. Como podemos alimentar o bebê até que possa mamar? Como podemos ajudar Cristina ainda na UTI?