SlideShare uma empresa Scribd logo
ABCdaAgriculturaFamiliar
Como plantar
caju
Como plantar caju
Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária
Embrapa Informação Tecnológica
Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento
Embrapa Informação Tecnológica
Brasília, DF
2006
Exemplares desta publicação podem ser adquiridos na:
Embrapa Informação Tecnológica
Parque Estação Biológica (PqEB), Av. W3 Norte (final)
CEP 70770-901 Brasília, DF
Fone: (61) 3340-9999
Fax: (61) 3340-2753
vendas@sct.embrapa.br
www.sct.embrapa.br
Coordenação geral
Fernando do Amaral Pereira
Coordenação editorial
Lillian Alvares
Lucilene Maria de Andrade
Compilação e edição
CW Produções Ltda.
Revisão técnica
Juliana Meireles Fortaleza
Revisão de texto
Wesley José da Rocha
Todos os direitos reservados.
A reprodução não autorizada desta publicação, no todo ou em
parte, constitui violação dos direitos autorais (Lei no
. 9.610).
Dados Internacionais de Catalogação na Publicação – CIP
Embrapa Informação Tecnológica
Editoração eletrônica
Mário César Moura de Aguiar
Capa
Carlos Eduardo Felice Barbeiro
Fotos
CW Produções Ltda.
(Tâmara Cláudia de A. Gomes)
Ilustração da capa
CW Produções Ltda.
(Benedito Neto e Eloi Neves Gameleira)
Ilustrações do texto
CW Produções Ltda.
(Paulo César Rocha)
1ª edição
1ª impressão (2006): 1.000 exemplares
©Embrapa2006
Como plantar caju. – Brasília, DF : Embrapa Informação Tecnológica, 2006.
28 p. : il. – (ABC da Agricultura familiar, 12)
Compilação e edição, CW Produções Ltda.
ISBN 85-7383-367-X
1. Fruta. 2. Doença. 3. Plantio. 4. Praga.
CDD 634.573
Apresentação
Empenhada em auxiliar o pequeno produtor, a
Embrapa lança o ABC da Agricultura Familiar, que
oferece valiosas instruções sobre o trabalho no campo.
Elaboradas em linguagem simples e objetiva,
as publicações abordam temas relacionados à
agropecuária e mostram como otimizar a atividade
rural. A criação de animais, técnicas de plantio,
práticas de controle de pragas e doenças, adubação
alternativa e fabricação de conservas de frutas são
alguns dos assuntos tratados.
De forma independente ou reunidas em
associações, as famílias poderão beneficiar-se
dessas informações e, com isso, diminuir custos,
aumentar a produção de alimentos, criar outras fontes
de renda e agregar valor a seus produtos.
Assim, a Embrapa cumpre o propósito adicional
de ajudar a fixar o homem no campo, pois coloca a
pesquisa a seu alcance e oferece alternativas de
melhoria na qualidade de vida.
Fernando do Amaral Pereira
Gerente-Geral
Embrapa InformaçãoTecnológica
Sumário
Importância do caju ................................... 7
Escolha e preparo da terra para plantio ..... 7
Como fazer a calagem e a adubação ........ 8
Que variedade plantar e como
fazer as mudas? ..................................... 10
Plantar com sementes
ou com mudas? ...................................... 10
Plantio .................................................... 12
Consórcio............................................... 15
Tratosculturais........................................ 17
Doenças e pragas do cajueiro................. 20
Colheita e armazenagem ........................ 24
6
7
Importância do caju
Ocajueiroéumaplantamuitoimportante
no Semi-Árido nordestino. Além do apro-
veitamento da castanha do caju, utiliza-se sua
polpa (pedúnculo) para a elaboração de suco,
cajuína, doces e bebidas.
Para uma boa produção, é preciso al-
guns cuidados com a cultura, desde o plantio
até a colheita e a armazenagem.
Escolha e preparo da
terra para plantio
Procure um lugar plano ou com pouca
caída. Isso evita que a terra seja levada pelas
enxurradas. Entretanto, a terra não deve
encharcar, pois o cajueiro não gosta de muita
água. Ele não produz bem nas várzeas.
Não esqueça que quanto melhor a terra,
melhor a produção. O cajueiro desenvolve-se
melhor em terra do tipo areno-argilosa. Além
disso, escolha uma terra que seja bastante
8
profunda, para que as raízes não encontrem
qualquerbarreiradurantesuapenetraçãoeseu
crescimento.
Se a terra de plantio for ácida, é preciso
fazer a calagem, pois nela o cajueiro não
produz bem. Adiante, você encontrará orien-
tações sobre calagem e adubação.
Outrocuidadoimportante:façaumaceiro
para evitar que o fogo chegue em sua
plantação.
Como fazer a calagem
e a adubação
Para lhe ajudar nesses aspectos, é mais
correto consultar um técnico da Emater, da
Embrapa, da prefeitura ou de alguma
organização que presta assistência aos
agricultores.
O tipo de adubo químico e as quan-
tidadesdeaduboedecalcárioaseremusados
dependem do tipo de terra e da variedade da
9
planta. Então, para não jogar dinheiro fora,
converse com um agrônomo.
Como foi dito, terras ácidas não são
adequadas para o cajueiro. Uma análise do
solo é que revelará se a terra é ácida; a
correção da acidez é feita com calcário, na
cova, aplicado dois a três meses antes do
plantio das mudas.
Oaduboquímicoémuitoimportantepara
o cajueiro, pois ele tem alimentos que a planta
precisa e que não existem na sua terra.
A adubação química é feita durante o plantio,
na cova. Depois, na época da chuva, faz-se a
aplicação em 3 vezes, de 30 em 30 dias. Todo
ano é preciso repetir a adubação, no início das
chuvas.
Para quem planta apenas alguns pés de
caju, muitas vezes é difícil fazer análises e
consultartécnicos;pode,porém,utilizaradubos
alternativos produzidos na propriedade. Para
orientações sobre métodos caseiros de
adubação, consulte o título Adubação
alternativa doABC daAgricultura Familiar. Ele
10
traz informações interessantes sobre como
você mesmo pode preparar seus adubos.
Que variedade plantar e
como fazer as mudas?
Que cajueiro plantar?
Sevocêpuderescolher,prefiraocajueiro-
anão-precoce,poiseleproduzmaiscedoeem
maior quantidade. Além disso, as castanhas
são maiores e as plantas são mais baixas, o
que facilita a colheita.
Existem vários tipos de cajueiro-anão-
precoce.Procureumagrônomooualguémque
tenha uma plantação de caju e veja qual o tipo
mais recomendado para sua região.
Plantar com sementes
ou com mudas?
Quando o plantio é feito com sementes,
as plantas vivem por mais tempo. Elas são
11
chamadas“pé-franco”.Mashádesvantagens:
os pomares são irregulares no tamanho; as
plantasdemoramaproduzirosprimeirosfrutos
e produzem em épocas diferentes; os frutos
apresentam formas, cores, tamanhos e
sabores variados.
Omelhoréplantarmudasenxertadas:as
plantas são todas iguais e, se você escolher
uma boa matriz (a planta de onde tirar as
mudas), a produção será muito boa, e todas
as plantas começarão a produzir mais cedo e
namesmaépoca.Noenxerto,vocêfazmudas
usandoduasplantas:ocavalo(porta-enxerto),
que é a planta que vai embaixo e o enxerto,
que é a que vai em cima.
Você também pode usar o enxerto para
renovar cajueiros com baixa produção, e a
melhorépocaparasefazerissoédesetembro
a dezembro.
As plantas enxertadas são vendidas em
viveiroscomerciais,masvocêpodepedirajuda
a amigos ou vizinhos para fazer o enxerto.
Éprecisoterprática,poiséimportanteescolher
12
as plantas certas, tanto as que servirão de
cavalo quanto as que servirão de enxerto.
Plantio
Preparo das covas
As covas devem ser preparadas de um
a dois meses antes do plantio das mudas e
podem ter 2 palmos de largura por 2 palmos
de profundidade.
Faça as covas com uma enxada ou uma
pá. Deve ser de 7 metros a distância entre as
covas e entre as fileiras, e você escolhe se a
disposição das covas é em formato de
quadrado ou de triângulo.
13
Separe a terra de cima, de cor mais
escura, que é a melhor.Ade baixo, mais clara,
deixe de lado, pois você vai usá-la para fazer
uma “bacia” em volta da cova, o que servirá
para juntar água para a muda.
Coloque no fundo da cova o adubo
necessário (uns 10 litros de esterco de curral
curtido ou 3 a 4 litros de esterco de galinha,
composto, cinzas e adubo químico). Depois,
recoloque a terra de cima para acabar de
encher a cova.
É necessário manter o material da cova
úmido até o plantio das mudas. Se isso não
ocorrer, as mudas transplantadas ficarão
amareladas, podendo inclusive morrer.
Terra de cima
em baixo
Terra de baixo
em cima
Como plantar a muda na cova.
14
Plantio das mudas
A muda, que pode ser produzida em
saquNinhos de plástico ou em tubinhos de
plásticoduro,ficaprontaparaotransplanteem
4 meses, idade em que apresenta pelo menos
6 folhas verdes, maduras e sadias. Faça o
plantio das mudas no início das chuvas.
Tenha o cuidado de rasgar o saquinho
deplásticosemdesmancharotorrãodamuda.
No caso das mudas feitas em tubinhos de
plástico, para retirar o torrão sem desman-
chá-lo, deve-se umedecer o torrão, sem
encharcá-lo, e depois bater o tubinho numa
superfíciefirmeatésentirqueotorrãoestásolto
dentro do tubo. Assim, é só virar o tubo de
cabeçaparabaixo,cuidadosamente,paraque
o torrão caia.
Abra um buraco na cova do tamanho do
torrãoecoloqueamuda.Junteeapertebema
terraaoredordamuda,comopémesmo,para
queelafiquefirmenosolo.Coloquecapimseco
ou palhada em volta da muda para ajudar a
conservar a umidade.
15
Em cada muda plantada, você deve pôr
uma estaca e amarrar com um pedaço de
plástico ou barbante, para proteger a planta
contra a ação do vento e orientar seu
crescimento.
Consórcio
Comoocajueirodemoraaproduzir,você
podeplantaroutralavouraentreascovas.Isso
se chama consórcio. Você pode escolher o
Tipos de muda: tubinho ou saquinho.
16
feijão-de-corda, a mandioca, a soja, o
amendoim, o milho, o sorgo, o algodão her-
báceo, a mamona-anã, o gergelim, a mucuna-
preta e o feijão-de-porco. Mas isso só é
possível até o quarto ano, quando a copa dos
cajueiros começa a fechar.
Com o consórcio, as vantagens são
muitas: você produz alimentos enquanto o
cajueiro não entra em produção; é mais fácil
manter sem ervas daninhas a área entre as
fileiraseentreasplantas,oquefacilitaostratos
culturais no pomar; certas plantas, como os
feijões e a mucuna, adubam a terra.
Atenção!
A criação de abelhas perto dos cajueiros ajuda
muito, pois elas fazem aumentar a produção de
caju e produzem mel para melhorar sua renda.
17
Tratos culturais
Desbrota
Adesbrotaéfeitanoprimeiroanodevida
da planta, e sua finalidade é tirar os brotos do
cavalo e aqueles que aparecem muito perto
dolugardoenxerto.Àsvezes,osbrotosnascem
para baixo e dificultam a limpeza das ervas
daninhas.
Retirada de flores ou panículas
Às vezes aparecem flores nas mudas
novas, ainda no primeiro ano. Elas têm de ser
eliminadas, pois enfraquecem a planta, e isso
deve ser feito até o oitavo mês após o plantio.
Na operação, utiliza-se tesoura de poda, com
o cuidado de não machucar as plantas.
Como podar o cajueiro
Para produzir melhor, a planta do caju
precisa ser podada, e você pode fazer dois
tipos de poda.
18
Poda de formação
Deve ser feita a partir do segundo ano
de vida da planta, depois da colheita e antes
dafloração.Serveparaevitaroentrelaçamento
dos ramos e para deixar o sol entrar no meio
daplanta.Cortetambémosramosquenascem
para os lados. Essa poda faz aumentar a
produção.
Poda de limpeza
Deve ser feita todos os anos, sempre
depois da colheita e antes da floração. Corte
os ramos secos, doentes e com pragas.
19
Substituição da copa
em cajueiro-gigante
Se sua plantação tem cajueiros-comuns
(gigantes),eelesestiveremproduzindopouco,
menos de três quilos de castanhas por planta,
é possível renová-los substituindo a copa por
enxertia. Procure um técnico da Emater, da
prefeitura, da Secretaria da Agricultura, da
Embrapa ou de alguma organização de
assistência aos agricultores e peça orientação
sobre isso.
Capinas
Comoaáguaeosnutrientesdaterrasão
usadostambémpelomato,ocajueironãogosta
dele ao seu redor. Por isso, é preciso fazer o
coroamento em volta da planta para manter a
terra limpa. Entre as plantas, deve-se roçar o
mato e deixar os restos em cobertura para
proteger o solo.
20
Doenças e pragas
do cajueiro
VocêdevelerotítuloControlealternativo
de pragas e doenças das plantas do ABC da
Agricultura Familiar. Lá você encontra orien-
tações sobre como agir contra os inimigos
das plantas, de maneira simples e barata.As
instruções são destinadas às pessoas com
pequenos cultivos domésticos.
Cajueiral com plantas “coroadas” e restos amontoados entre as linhas.
21
Doenças
As principais doenças são a antracnose,
o mofo-preto e a resinose. Já que curar as
plantasdoentesémuitodifícil,omelhor,quando
possível, é evitar que elas adoeçam.
Antracnose
Principal doença do cajueiro, ataca
quandoháumidadeefolhasnovas.Osintoma
éapresençademanchasescuraseirregulares
nas folhas jovens. À medida que as folhas
envelhecem, as manchas tornam-se aver-
melhadas. Por fim, as folhas ficam pretas e
caem.
Paraocontroledaantracnose,vocêdeve
removeredestruirosrestosculturaisinfectados,
fazendoapodadelimpeza.Ocontrolequímico
pode ser utilizado, mas procure um agrônomo
para saber que produto aplicar, em que
dosagem e qual o número de aplicações.
22
Mofo-preto
Os primeiros sintomas do mofo-preto
são pequenas manchas arredondadas e
amareladas no lado inferior das folhas mais
velhas.Comotempo,asmanchasescurecem
e tornam-se pretas. O uso de produto químico
é o controle mais eficiente; por isso, peça
recomendação a um agrônomo.
Resinose
Umagomasaindodotroncoedosramos
da planta é o sintoma dessa doença. Para
prevenir, evite machucar a planta quando
trabalhar no pomar, pois essa doença ataca
pelos ferimentos.
Pragas
O controle das pragas do cajueiro pode
ser feito por métodos alternativos ou com a
aplicação de produto químico recomendado
por um agrônomo. As principais são: broca-
das-pontas, traça-das-castanhas, pulgão-da-
23
flor (inflorescência), tripes, lagarta-saia-justa e
mosca-branca.
Broca-das-pontas
As larvas atacam os brotos, que formam
um“repolhinho”.Dentrodeles,ficamaslarvas,
de cor alaranjada. Arranque os brotos
atacados e destrua as larvas, para evitar sua
multiplicação.
Traça-das-castanhas
Alagartaentranacastanhanovaedestrói
toda a amêndoa. Depois, ela abre um
buraquinho na casca, por onde sai na forma
de uma pequena mariposa.
Pulgão-da-flor ou
pulgão-da-inflorescência
É uma pequena praga que ataca os
botões das flores. Produz uma mela que
recobre as flores e as folhas, que, em
conseqüência, ficam cobertas de fuligem
(fumagina).
24
Tripes
Éumapragaqueatacaasfloreseaparte
inferior das folhas, que ficam escuras e depois
prateadas, caindo ao final. Prejudica a
formação das castanhas.
Lagarta-saia-justa
Enrolandoasfolhas,essalagartaconstrói
abrigos, onde se esconde. Produz teias que
dificultamodesenvolvimentonormaldocajueiro
e reduz, portanto, a produtividade das plantas.
Mosca-branca
É uma mosca branca que fica na parte
inferior das folhas e em grande quantidade.
Colheita e armazenagem
Aproduçãodocajueiro-anãocomeça,de
verdade, a partir do segundo ano.
Se você pretende vender o pedúnculo
para indústrias de sucos ou doces, colha os
25
frutos todos os dias. Faça isso de manhã,
colhendo os frutos recém-caídos e os que
estiverem maduros no cajueiro. Retire as
castanhas e lave a polpa (pedúnculo).
Do mesmo modo, colha apenas frutos
maduros se o destino for o mercado de frutas,
pois o caju não amadurece fora da planta.
Se você quiser vender a castanha, colha
os frutos do chão. Nesse caso, o caju pode
ficar por mais de 10 dias no chão, mas é con-
venienteapanhá-los2ou3vezesporsemana,
para evitar insetos, doenças e umidade.
As castanhas só devem ser arma-
zenadassecas.Porisso,apósacolheita,deixe
ascastanhasnosoldurantetrêsdias,revirando
diariamente. Castanhas colhidas em dia de
chuva precisam de mais dias de sol para
secar.Duranteanoite,paraevitaraumidadee
a chuva, cubra as castanhas com um plástico.
Antes do ensacamento (em sacos de
estopa)edaarmazenagem,façaumaseleção:
elimine as castanhas mofadas, com furos,
brotadas, chochas ou danificadas, para que o
preço de venda não caia.
26
Não deixe os sacos no chão nem
encostados em paredes. Utilize estrados de
madeira no empilhamento.
27
Atenção!
Para mais informações e esclarecimentos,
procure um técnico da extensão rural, da
Embrapa, da prefeitura ou de alguma orga-
nização de assistência aos agricultores.
28
Forme uma associação com
seus vizinhos
Quando você se associa com outros
membros de sua comunidade, as vantagens
são muitas, pois:
• Fica mais fácil procurar as autoridades
e pedir apoio para os projetos.
• Os associados podem comprar
máquinas e aparelhos em conjunto.
• Fica mais fácil obter crédito.
• Juntos, os associados podem vender
melhor sua produção.
• Os associados podem organizar
mutirões.
A união faz a força!
29
Títulos lançados
• Como organizar uma associação
• Como plantar abacaxi
• Como plantar hortaliças
• Controle alternativo de pragas
e doenças das plantas
• Caupi: o feijão do Sertão
• Como cultivar a bananeira
• Adubação alternativa
• Cultivo de peixes
• Como produzir melancia
• Alimentação das criações na seca
• Conservas caseiras de frutas
• Como plantar caju
• Formas de garantir água na seca
Impressão e acabamento
Embrapa Informação Tecnológica
Informação Tecnológica
Com o lançamento do ,
a Embrapa coloca à disposição do pequeno produtor
valiosas instruções sobre as atividades do campo.
Numa linguagem simples e objetiva, os títulos abordam
a criação de animais, técnicas de plantio, práticas
de controle de pragas e doenças, adubação alternativa
e fabricação de conservas de frutas, dentre outros
assuntos que exemplificam como otimizar o trabalho rural.
Inicialmente produzidas para atender demandas por
informação do Semi-Árido nordestino, as recomendações
apresentadas são de aplicabilidade prática também
em outras regiões do País.
Com o a Embrapa
demonstra o compromisso assumido com
o sucesso da agricultura familiar.
ABC da Agricultura Familiar
ABC da Agricultura Familiar, CGPE:6005
9788573833676
ISBN85-7383-367-X

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Projeto de Implantacao de Floresta de Teca
Projeto de Implantacao de Floresta de TecaProjeto de Implantacao de Floresta de Teca
Projeto de Implantacao de Floresta de Teca
Cassio Augusto
 
Pimentão apresentação
Pimentão   apresentaçãoPimentão   apresentação
Pimentão apresentação
James Nascimento
 
Produção Integrada de Banana
Produção Integrada de BananaProdução Integrada de Banana
Produção Integrada de Banana
Ernane Nogueira Nunes
 
slide produção de berinjela apresentação
slide produção de berinjela apresentaçãoslide produção de berinjela apresentação
slide produção de berinjela apresentação
JARDSON ROCHA
 
Manejo e Conservação do Solo
Manejo e Conservação do SoloManejo e Conservação do Solo
Colheita e Pós Colheita de Banana
Colheita e Pós Colheita de BananaColheita e Pós Colheita de Banana
Colheita e Pós Colheita de Banana
Ernane Nogueira Nunes
 
cultura da Acerola
cultura da Acerola cultura da Acerola
cultura da Acerola
JARDSON ROCHA
 
Propagação de plantas ornamentais
Propagação  de plantas ornamentaisPropagação  de plantas ornamentais
Aula 04 preparo do solo
Aula 04   preparo do soloAula 04   preparo do solo
Aula 04 preparo do solo
Willian Passos
 
Pimenta Capsicum
Pimenta CapsicumPimenta Capsicum
Pimenta Capsicum
Tayza Taveira
 
Poda de fruteiras pdf
Poda de fruteiras pdfPoda de fruteiras pdf
Poda de fruteiras pdf
Margarida Guimaraes
 
Citricultura e Melhoramento Genético de Citrus
Citricultura e Melhoramento Genético de Citrus   Citricultura e Melhoramento Genético de Citrus
Citricultura e Melhoramento Genético de Citrus
Lucas Alexandre
 
Solos do RS para disciplina Introdução à Agronomia do Curso de Agronomia da U...
Solos do RS para disciplina Introdução à Agronomia do Curso de Agronomia da U...Solos do RS para disciplina Introdução à Agronomia do Curso de Agronomia da U...
Solos do RS para disciplina Introdução à Agronomia do Curso de Agronomia da U...
Elvio Giasson
 
Simulado manejo de plantas daninhas
Simulado manejo de plantas daninhasSimulado manejo de plantas daninhas
Simulado manejo de plantas daninhas
André Fontana Weber
 
Cultura da Mandioca
Cultura da MandiocaCultura da Mandioca
Cultura da Mandioca
João Felix
 
Panorama da fruticultura brasileira
Panorama da fruticultura brasileiraPanorama da fruticultura brasileira
Panorama da fruticultura brasileira
Barreiras Comerciais
 
Agricultura de precisão
Agricultura de precisãoAgricultura de precisão
Agricultura de precisão
Ibrain A. Pires
 
Producao e comercializacao de frutas
Producao e comercializacao de frutasProducao e comercializacao de frutas
Producao e comercializacao de frutas
gustavo_ruffeil
 
Apresentação abacaxi
Apresentação abacaxiApresentação abacaxi
Apresentação abacaxi
Geraldo Henrique
 
Banana Doenças
Banana DoençasBanana Doenças
Banana Doenças
Cristieli Mendes
 

Mais procurados (20)

Projeto de Implantacao de Floresta de Teca
Projeto de Implantacao de Floresta de TecaProjeto de Implantacao de Floresta de Teca
Projeto de Implantacao de Floresta de Teca
 
Pimentão apresentação
Pimentão   apresentaçãoPimentão   apresentação
Pimentão apresentação
 
Produção Integrada de Banana
Produção Integrada de BananaProdução Integrada de Banana
Produção Integrada de Banana
 
slide produção de berinjela apresentação
slide produção de berinjela apresentaçãoslide produção de berinjela apresentação
slide produção de berinjela apresentação
 
Manejo e Conservação do Solo
Manejo e Conservação do SoloManejo e Conservação do Solo
Manejo e Conservação do Solo
 
Colheita e Pós Colheita de Banana
Colheita e Pós Colheita de BananaColheita e Pós Colheita de Banana
Colheita e Pós Colheita de Banana
 
cultura da Acerola
cultura da Acerola cultura da Acerola
cultura da Acerola
 
Propagação de plantas ornamentais
Propagação  de plantas ornamentaisPropagação  de plantas ornamentais
Propagação de plantas ornamentais
 
Aula 04 preparo do solo
Aula 04   preparo do soloAula 04   preparo do solo
Aula 04 preparo do solo
 
Pimenta Capsicum
Pimenta CapsicumPimenta Capsicum
Pimenta Capsicum
 
Poda de fruteiras pdf
Poda de fruteiras pdfPoda de fruteiras pdf
Poda de fruteiras pdf
 
Citricultura e Melhoramento Genético de Citrus
Citricultura e Melhoramento Genético de Citrus   Citricultura e Melhoramento Genético de Citrus
Citricultura e Melhoramento Genético de Citrus
 
Solos do RS para disciplina Introdução à Agronomia do Curso de Agronomia da U...
Solos do RS para disciplina Introdução à Agronomia do Curso de Agronomia da U...Solos do RS para disciplina Introdução à Agronomia do Curso de Agronomia da U...
Solos do RS para disciplina Introdução à Agronomia do Curso de Agronomia da U...
 
Simulado manejo de plantas daninhas
Simulado manejo de plantas daninhasSimulado manejo de plantas daninhas
Simulado manejo de plantas daninhas
 
Cultura da Mandioca
Cultura da MandiocaCultura da Mandioca
Cultura da Mandioca
 
Panorama da fruticultura brasileira
Panorama da fruticultura brasileiraPanorama da fruticultura brasileira
Panorama da fruticultura brasileira
 
Agricultura de precisão
Agricultura de precisãoAgricultura de precisão
Agricultura de precisão
 
Producao e comercializacao de frutas
Producao e comercializacao de frutasProducao e comercializacao de frutas
Producao e comercializacao de frutas
 
Apresentação abacaxi
Apresentação abacaxiApresentação abacaxi
Apresentação abacaxi
 
Banana Doenças
Banana DoençasBanana Doenças
Banana Doenças
 

Semelhante a Abc caju

ABC Como plantar caju
ABC Como plantar cajuABC Como plantar caju
ABC Como plantar caju
Lenildo Araujo
 
Abc umbuzeiro
Abc umbuzeiroAbc umbuzeiro
Abc umbuzeiro
pauloweimann
 
ABC Umbuzeiro valorize o que e seu
ABC Umbuzeiro valorize o que e seuABC Umbuzeiro valorize o que e seu
ABC Umbuzeiro valorize o que e seu
Lenildo Araujo
 
Abc hortaliças
Abc hortaliçasAbc hortaliças
Abc hortaliças
pauloweimann
 
Apostila Embrapa Como plantar hortaliça
Apostila Embrapa Como plantar hortaliçaApostila Embrapa Como plantar hortaliça
Apostila Embrapa Como plantar hortaliça
Evelyn Golin
 
Abc melancia
Abc melanciaAbc melancia
Abc melancia
pauloweimann
 
Abc bananeira
Abc bananeiraAbc bananeira
Abc bananeira
pauloweimann
 
Abc feijão caupi
Abc feijão caupiAbc feijão caupi
Abc feijão caupi
pauloweimann
 
ABC Caupi feijão do sertão
ABC Caupi feijão do sertãoABC Caupi feijão do sertão
ABC Caupi feijão do sertão
Lenildo Araujo
 
ABC Como cultivar a banaeira
ABC Como cultivar a banaeiraABC Como cultivar a banaeira
ABC Como cultivar a banaeira
Lenildo Araujo
 
Abc abacaxi
Abc abacaxiAbc abacaxi
Abc abacaxi
pauloweimann
 
Como Implantar e Conduzir uma Horta de Pequeno Porte
Como Implantar e Conduzir uma Horta de Pequeno PorteComo Implantar e Conduzir uma Horta de Pequeno Porte
Como Implantar e Conduzir uma Horta de Pequeno Porte
João Siqueira da Mata
 
Horta organica
Horta organicaHorta organica
Horta organica
Lindon Johnsons Lemos
 
21438184 como-plantar-hortalicas-131211194443-phpapp02
21438184 como-plantar-hortalicas-131211194443-phpapp0221438184 como-plantar-hortalicas-131211194443-phpapp02
21438184 como-plantar-hortalicas-131211194443-phpapp02
Ronildo Barros Pereira
 
ABC Como plantar hortaliças
ABC Como plantar hortaliçasABC Como plantar hortaliças
ABC Como plantar hortaliças
Lenildo Araujo
 
Abc guandu petrolina
Abc guandu petrolinaAbc guandu petrolina
Abc guandu petrolina
pauloweimann
 
ABC Como plantar abacaxi
ABC Como plantar abacaxiABC Como plantar abacaxi
ABC Como plantar abacaxi
Lenildo Araujo
 
Abc adubação alternativa
Abc adubação alternativaAbc adubação alternativa
Abc adubação alternativa
pauloweimann
 
ABC Adubação alternativa
ABC Adubação alternativaABC Adubação alternativa
ABC Adubação alternativa
Lenildo Araujo
 
abc da agricultura familiar - solos
abc da agricultura familiar - solosabc da agricultura familiar - solos
abc da agricultura familiar - solos
Leonardo Martins Santana
 

Semelhante a Abc caju (20)

ABC Como plantar caju
ABC Como plantar cajuABC Como plantar caju
ABC Como plantar caju
 
Abc umbuzeiro
Abc umbuzeiroAbc umbuzeiro
Abc umbuzeiro
 
ABC Umbuzeiro valorize o que e seu
ABC Umbuzeiro valorize o que e seuABC Umbuzeiro valorize o que e seu
ABC Umbuzeiro valorize o que e seu
 
Abc hortaliças
Abc hortaliçasAbc hortaliças
Abc hortaliças
 
Apostila Embrapa Como plantar hortaliça
Apostila Embrapa Como plantar hortaliçaApostila Embrapa Como plantar hortaliça
Apostila Embrapa Como plantar hortaliça
 
Abc melancia
Abc melanciaAbc melancia
Abc melancia
 
Abc bananeira
Abc bananeiraAbc bananeira
Abc bananeira
 
Abc feijão caupi
Abc feijão caupiAbc feijão caupi
Abc feijão caupi
 
ABC Caupi feijão do sertão
ABC Caupi feijão do sertãoABC Caupi feijão do sertão
ABC Caupi feijão do sertão
 
ABC Como cultivar a banaeira
ABC Como cultivar a banaeiraABC Como cultivar a banaeira
ABC Como cultivar a banaeira
 
Abc abacaxi
Abc abacaxiAbc abacaxi
Abc abacaxi
 
Como Implantar e Conduzir uma Horta de Pequeno Porte
Como Implantar e Conduzir uma Horta de Pequeno PorteComo Implantar e Conduzir uma Horta de Pequeno Porte
Como Implantar e Conduzir uma Horta de Pequeno Porte
 
Horta organica
Horta organicaHorta organica
Horta organica
 
21438184 como-plantar-hortalicas-131211194443-phpapp02
21438184 como-plantar-hortalicas-131211194443-phpapp0221438184 como-plantar-hortalicas-131211194443-phpapp02
21438184 como-plantar-hortalicas-131211194443-phpapp02
 
ABC Como plantar hortaliças
ABC Como plantar hortaliçasABC Como plantar hortaliças
ABC Como plantar hortaliças
 
Abc guandu petrolina
Abc guandu petrolinaAbc guandu petrolina
Abc guandu petrolina
 
ABC Como plantar abacaxi
ABC Como plantar abacaxiABC Como plantar abacaxi
ABC Como plantar abacaxi
 
Abc adubação alternativa
Abc adubação alternativaAbc adubação alternativa
Abc adubação alternativa
 
ABC Adubação alternativa
ABC Adubação alternativaABC Adubação alternativa
ABC Adubação alternativa
 
abc da agricultura familiar - solos
abc da agricultura familiar - solosabc da agricultura familiar - solos
abc da agricultura familiar - solos
 

Mais de pauloweimann

Mais e mais receitas
Mais e mais receitasMais e mais receitas
Mais e mais receitas
pauloweimann
 
Receitobas sorvetes e outras
Receitobas sorvetes e outrasReceitobas sorvetes e outras
Receitobas sorvetes e outras
pauloweimann
 
900 piadas
900 piadas900 piadas
900 piadas
pauloweimann
 
Rexetas
RexetasRexetas
Rexetas
pauloweimann
 
Muitas receitas
Muitas receitasMuitas receitas
Muitas receitas
pauloweimann
 
Ataque e defesa astral
Ataque e defesa astralAtaque e defesa astral
Ataque e defesa astral
pauloweimann
 
As ervas de a a z
As ervas de a a zAs ervas de a a z
As ervas de a a z
pauloweimann
 
Apocalipse para mosquitos moscas e afins
Apocalipse para mosquitos moscas e afinsApocalipse para mosquitos moscas e afins
Apocalipse para mosquitos moscas e afins
pauloweimann
 
Acessando o hemisfério direito do cérebro lidia peychaux
Acessando o hemisfério direito do cérebro   lidia peychauxAcessando o hemisfério direito do cérebro   lidia peychaux
Acessando o hemisfério direito do cérebro lidia peychaux
pauloweimann
 
A arca perdida da alianca tudor parfitt
A arca perdida da alianca   tudor parfittA arca perdida da alianca   tudor parfitt
A arca perdida da alianca tudor parfitt
pauloweimann
 
A abobada energetica k. h. scheer
A abobada energetica   k. h. scheerA abobada energetica   k. h. scheer
A abobada energetica k. h. scheer
pauloweimann
 
666 o limiar do inferno - jay anson
666   o limiar do inferno - jay anson666   o limiar do inferno - jay anson
666 o limiar do inferno - jay anson
pauloweimann
 
50 chás-e-seus-benefícios
50 chás-e-seus-benefícios50 chás-e-seus-benefícios
50 chás-e-seus-benefícios
pauloweimann
 
22 regras-de-ouro-para-adivinhos
22 regras-de-ouro-para-adivinhos22 regras-de-ouro-para-adivinhos
22 regras-de-ouro-para-adivinhos
pauloweimann
 
Receltas
ReceltasReceltas
Receltas
pauloweimann
 
Receituxas
ReceituxasReceituxas
Receituxas
pauloweimann
 
Receituxas variadas
Receituxas variadasReceituxas variadas
Receituxas variadas
pauloweimann
 
Receitouxas
ReceitouxasReceitouxas
Receitouxas
pauloweimann
 
Receitoukas
ReceitoukasReceitoukas
Receitoukas
pauloweimann
 
Receitolas
ReceitolasReceitolas
Receitolas
pauloweimann
 

Mais de pauloweimann (20)

Mais e mais receitas
Mais e mais receitasMais e mais receitas
Mais e mais receitas
 
Receitobas sorvetes e outras
Receitobas sorvetes e outrasReceitobas sorvetes e outras
Receitobas sorvetes e outras
 
900 piadas
900 piadas900 piadas
900 piadas
 
Rexetas
RexetasRexetas
Rexetas
 
Muitas receitas
Muitas receitasMuitas receitas
Muitas receitas
 
Ataque e defesa astral
Ataque e defesa astralAtaque e defesa astral
Ataque e defesa astral
 
As ervas de a a z
As ervas de a a zAs ervas de a a z
As ervas de a a z
 
Apocalipse para mosquitos moscas e afins
Apocalipse para mosquitos moscas e afinsApocalipse para mosquitos moscas e afins
Apocalipse para mosquitos moscas e afins
 
Acessando o hemisfério direito do cérebro lidia peychaux
Acessando o hemisfério direito do cérebro   lidia peychauxAcessando o hemisfério direito do cérebro   lidia peychaux
Acessando o hemisfério direito do cérebro lidia peychaux
 
A arca perdida da alianca tudor parfitt
A arca perdida da alianca   tudor parfittA arca perdida da alianca   tudor parfitt
A arca perdida da alianca tudor parfitt
 
A abobada energetica k. h. scheer
A abobada energetica   k. h. scheerA abobada energetica   k. h. scheer
A abobada energetica k. h. scheer
 
666 o limiar do inferno - jay anson
666   o limiar do inferno - jay anson666   o limiar do inferno - jay anson
666 o limiar do inferno - jay anson
 
50 chás-e-seus-benefícios
50 chás-e-seus-benefícios50 chás-e-seus-benefícios
50 chás-e-seus-benefícios
 
22 regras-de-ouro-para-adivinhos
22 regras-de-ouro-para-adivinhos22 regras-de-ouro-para-adivinhos
22 regras-de-ouro-para-adivinhos
 
Receltas
ReceltasReceltas
Receltas
 
Receituxas
ReceituxasReceituxas
Receituxas
 
Receituxas variadas
Receituxas variadasReceituxas variadas
Receituxas variadas
 
Receitouxas
ReceitouxasReceitouxas
Receitouxas
 
Receitoukas
ReceitoukasReceitoukas
Receitoukas
 
Receitolas
ReceitolasReceitolas
Receitolas
 

Último

(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
Pr Davi Passos - Estudos Bíblicos
 
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptxCLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
Deiciane Chaves
 
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FredFringeFringeDola
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
Manuais Formação
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
Manuais Formação
 
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Centro Jacques Delors
 
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdfPrimeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Maurício Bratz
 
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdfRazonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Demetrio Ccesa Rayme
 
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
y6zh7bvphf
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Mary Alvarenga
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
HelenStefany
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
AdrianoMontagna1
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
MARCELARUBIAGAVA
 
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Militao Ricardo
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
Manuais Formação
 
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptxO século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
geiseortiz1
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
AlessandraRibas7
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
TiagoLouro8
 

Último (20)

(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
 
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptxCLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
 
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
 
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
 
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
 
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdfPrimeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
 
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdfRazonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
 
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
 
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
 
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptxO século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
 

Abc caju

  • 2. Como plantar caju Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Embrapa Informação Tecnológica Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Embrapa Informação Tecnológica Brasília, DF 2006
  • 3. Exemplares desta publicação podem ser adquiridos na: Embrapa Informação Tecnológica Parque Estação Biológica (PqEB), Av. W3 Norte (final) CEP 70770-901 Brasília, DF Fone: (61) 3340-9999 Fax: (61) 3340-2753 vendas@sct.embrapa.br www.sct.embrapa.br Coordenação geral Fernando do Amaral Pereira Coordenação editorial Lillian Alvares Lucilene Maria de Andrade Compilação e edição CW Produções Ltda. Revisão técnica Juliana Meireles Fortaleza Revisão de texto Wesley José da Rocha Todos os direitos reservados. A reprodução não autorizada desta publicação, no todo ou em parte, constitui violação dos direitos autorais (Lei no . 9.610). Dados Internacionais de Catalogação na Publicação – CIP Embrapa Informação Tecnológica Editoração eletrônica Mário César Moura de Aguiar Capa Carlos Eduardo Felice Barbeiro Fotos CW Produções Ltda. (Tâmara Cláudia de A. Gomes) Ilustração da capa CW Produções Ltda. (Benedito Neto e Eloi Neves Gameleira) Ilustrações do texto CW Produções Ltda. (Paulo César Rocha) 1ª edição 1ª impressão (2006): 1.000 exemplares ©Embrapa2006 Como plantar caju. – Brasília, DF : Embrapa Informação Tecnológica, 2006. 28 p. : il. – (ABC da Agricultura familiar, 12) Compilação e edição, CW Produções Ltda. ISBN 85-7383-367-X 1. Fruta. 2. Doença. 3. Plantio. 4. Praga. CDD 634.573
  • 4. Apresentação Empenhada em auxiliar o pequeno produtor, a Embrapa lança o ABC da Agricultura Familiar, que oferece valiosas instruções sobre o trabalho no campo. Elaboradas em linguagem simples e objetiva, as publicações abordam temas relacionados à agropecuária e mostram como otimizar a atividade rural. A criação de animais, técnicas de plantio, práticas de controle de pragas e doenças, adubação alternativa e fabricação de conservas de frutas são alguns dos assuntos tratados. De forma independente ou reunidas em associações, as famílias poderão beneficiar-se dessas informações e, com isso, diminuir custos, aumentar a produção de alimentos, criar outras fontes de renda e agregar valor a seus produtos. Assim, a Embrapa cumpre o propósito adicional de ajudar a fixar o homem no campo, pois coloca a pesquisa a seu alcance e oferece alternativas de melhoria na qualidade de vida. Fernando do Amaral Pereira Gerente-Geral Embrapa InformaçãoTecnológica
  • 5.
  • 6. Sumário Importância do caju ................................... 7 Escolha e preparo da terra para plantio ..... 7 Como fazer a calagem e a adubação ........ 8 Que variedade plantar e como fazer as mudas? ..................................... 10 Plantar com sementes ou com mudas? ...................................... 10 Plantio .................................................... 12 Consórcio............................................... 15 Tratosculturais........................................ 17 Doenças e pragas do cajueiro................. 20 Colheita e armazenagem ........................ 24
  • 7. 6
  • 8. 7 Importância do caju Ocajueiroéumaplantamuitoimportante no Semi-Árido nordestino. Além do apro- veitamento da castanha do caju, utiliza-se sua polpa (pedúnculo) para a elaboração de suco, cajuína, doces e bebidas. Para uma boa produção, é preciso al- guns cuidados com a cultura, desde o plantio até a colheita e a armazenagem. Escolha e preparo da terra para plantio Procure um lugar plano ou com pouca caída. Isso evita que a terra seja levada pelas enxurradas. Entretanto, a terra não deve encharcar, pois o cajueiro não gosta de muita água. Ele não produz bem nas várzeas. Não esqueça que quanto melhor a terra, melhor a produção. O cajueiro desenvolve-se melhor em terra do tipo areno-argilosa. Além disso, escolha uma terra que seja bastante
  • 9. 8 profunda, para que as raízes não encontrem qualquerbarreiradurantesuapenetraçãoeseu crescimento. Se a terra de plantio for ácida, é preciso fazer a calagem, pois nela o cajueiro não produz bem. Adiante, você encontrará orien- tações sobre calagem e adubação. Outrocuidadoimportante:façaumaceiro para evitar que o fogo chegue em sua plantação. Como fazer a calagem e a adubação Para lhe ajudar nesses aspectos, é mais correto consultar um técnico da Emater, da Embrapa, da prefeitura ou de alguma organização que presta assistência aos agricultores. O tipo de adubo químico e as quan- tidadesdeaduboedecalcárioaseremusados dependem do tipo de terra e da variedade da
  • 10. 9 planta. Então, para não jogar dinheiro fora, converse com um agrônomo. Como foi dito, terras ácidas não são adequadas para o cajueiro. Uma análise do solo é que revelará se a terra é ácida; a correção da acidez é feita com calcário, na cova, aplicado dois a três meses antes do plantio das mudas. Oaduboquímicoémuitoimportantepara o cajueiro, pois ele tem alimentos que a planta precisa e que não existem na sua terra. A adubação química é feita durante o plantio, na cova. Depois, na época da chuva, faz-se a aplicação em 3 vezes, de 30 em 30 dias. Todo ano é preciso repetir a adubação, no início das chuvas. Para quem planta apenas alguns pés de caju, muitas vezes é difícil fazer análises e consultartécnicos;pode,porém,utilizaradubos alternativos produzidos na propriedade. Para orientações sobre métodos caseiros de adubação, consulte o título Adubação alternativa doABC daAgricultura Familiar. Ele
  • 11. 10 traz informações interessantes sobre como você mesmo pode preparar seus adubos. Que variedade plantar e como fazer as mudas? Que cajueiro plantar? Sevocêpuderescolher,prefiraocajueiro- anão-precoce,poiseleproduzmaiscedoeem maior quantidade. Além disso, as castanhas são maiores e as plantas são mais baixas, o que facilita a colheita. Existem vários tipos de cajueiro-anão- precoce.Procureumagrônomooualguémque tenha uma plantação de caju e veja qual o tipo mais recomendado para sua região. Plantar com sementes ou com mudas? Quando o plantio é feito com sementes, as plantas vivem por mais tempo. Elas são
  • 12. 11 chamadas“pé-franco”.Mashádesvantagens: os pomares são irregulares no tamanho; as plantasdemoramaproduzirosprimeirosfrutos e produzem em épocas diferentes; os frutos apresentam formas, cores, tamanhos e sabores variados. Omelhoréplantarmudasenxertadas:as plantas são todas iguais e, se você escolher uma boa matriz (a planta de onde tirar as mudas), a produção será muito boa, e todas as plantas começarão a produzir mais cedo e namesmaépoca.Noenxerto,vocêfazmudas usandoduasplantas:ocavalo(porta-enxerto), que é a planta que vai embaixo e o enxerto, que é a que vai em cima. Você também pode usar o enxerto para renovar cajueiros com baixa produção, e a melhorépocaparasefazerissoédesetembro a dezembro. As plantas enxertadas são vendidas em viveiroscomerciais,masvocêpodepedirajuda a amigos ou vizinhos para fazer o enxerto. Éprecisoterprática,poiséimportanteescolher
  • 13. 12 as plantas certas, tanto as que servirão de cavalo quanto as que servirão de enxerto. Plantio Preparo das covas As covas devem ser preparadas de um a dois meses antes do plantio das mudas e podem ter 2 palmos de largura por 2 palmos de profundidade. Faça as covas com uma enxada ou uma pá. Deve ser de 7 metros a distância entre as covas e entre as fileiras, e você escolhe se a disposição das covas é em formato de quadrado ou de triângulo.
  • 14. 13 Separe a terra de cima, de cor mais escura, que é a melhor.Ade baixo, mais clara, deixe de lado, pois você vai usá-la para fazer uma “bacia” em volta da cova, o que servirá para juntar água para a muda. Coloque no fundo da cova o adubo necessário (uns 10 litros de esterco de curral curtido ou 3 a 4 litros de esterco de galinha, composto, cinzas e adubo químico). Depois, recoloque a terra de cima para acabar de encher a cova. É necessário manter o material da cova úmido até o plantio das mudas. Se isso não ocorrer, as mudas transplantadas ficarão amareladas, podendo inclusive morrer. Terra de cima em baixo Terra de baixo em cima Como plantar a muda na cova.
  • 15. 14 Plantio das mudas A muda, que pode ser produzida em saquNinhos de plástico ou em tubinhos de plásticoduro,ficaprontaparaotransplanteem 4 meses, idade em que apresenta pelo menos 6 folhas verdes, maduras e sadias. Faça o plantio das mudas no início das chuvas. Tenha o cuidado de rasgar o saquinho deplásticosemdesmancharotorrãodamuda. No caso das mudas feitas em tubinhos de plástico, para retirar o torrão sem desman- chá-lo, deve-se umedecer o torrão, sem encharcá-lo, e depois bater o tubinho numa superfíciefirmeatésentirqueotorrãoestásolto dentro do tubo. Assim, é só virar o tubo de cabeçaparabaixo,cuidadosamente,paraque o torrão caia. Abra um buraco na cova do tamanho do torrãoecoloqueamuda.Junteeapertebema terraaoredordamuda,comopémesmo,para queelafiquefirmenosolo.Coloquecapimseco ou palhada em volta da muda para ajudar a conservar a umidade.
  • 16. 15 Em cada muda plantada, você deve pôr uma estaca e amarrar com um pedaço de plástico ou barbante, para proteger a planta contra a ação do vento e orientar seu crescimento. Consórcio Comoocajueirodemoraaproduzir,você podeplantaroutralavouraentreascovas.Isso se chama consórcio. Você pode escolher o Tipos de muda: tubinho ou saquinho.
  • 17. 16 feijão-de-corda, a mandioca, a soja, o amendoim, o milho, o sorgo, o algodão her- báceo, a mamona-anã, o gergelim, a mucuna- preta e o feijão-de-porco. Mas isso só é possível até o quarto ano, quando a copa dos cajueiros começa a fechar. Com o consórcio, as vantagens são muitas: você produz alimentos enquanto o cajueiro não entra em produção; é mais fácil manter sem ervas daninhas a área entre as fileiraseentreasplantas,oquefacilitaostratos culturais no pomar; certas plantas, como os feijões e a mucuna, adubam a terra. Atenção! A criação de abelhas perto dos cajueiros ajuda muito, pois elas fazem aumentar a produção de caju e produzem mel para melhorar sua renda.
  • 18. 17 Tratos culturais Desbrota Adesbrotaéfeitanoprimeiroanodevida da planta, e sua finalidade é tirar os brotos do cavalo e aqueles que aparecem muito perto dolugardoenxerto.Àsvezes,osbrotosnascem para baixo e dificultam a limpeza das ervas daninhas. Retirada de flores ou panículas Às vezes aparecem flores nas mudas novas, ainda no primeiro ano. Elas têm de ser eliminadas, pois enfraquecem a planta, e isso deve ser feito até o oitavo mês após o plantio. Na operação, utiliza-se tesoura de poda, com o cuidado de não machucar as plantas. Como podar o cajueiro Para produzir melhor, a planta do caju precisa ser podada, e você pode fazer dois tipos de poda.
  • 19. 18 Poda de formação Deve ser feita a partir do segundo ano de vida da planta, depois da colheita e antes dafloração.Serveparaevitaroentrelaçamento dos ramos e para deixar o sol entrar no meio daplanta.Cortetambémosramosquenascem para os lados. Essa poda faz aumentar a produção. Poda de limpeza Deve ser feita todos os anos, sempre depois da colheita e antes da floração. Corte os ramos secos, doentes e com pragas.
  • 20. 19 Substituição da copa em cajueiro-gigante Se sua plantação tem cajueiros-comuns (gigantes),eelesestiveremproduzindopouco, menos de três quilos de castanhas por planta, é possível renová-los substituindo a copa por enxertia. Procure um técnico da Emater, da prefeitura, da Secretaria da Agricultura, da Embrapa ou de alguma organização de assistência aos agricultores e peça orientação sobre isso. Capinas Comoaáguaeosnutrientesdaterrasão usadostambémpelomato,ocajueironãogosta dele ao seu redor. Por isso, é preciso fazer o coroamento em volta da planta para manter a terra limpa. Entre as plantas, deve-se roçar o mato e deixar os restos em cobertura para proteger o solo.
  • 21. 20 Doenças e pragas do cajueiro VocêdevelerotítuloControlealternativo de pragas e doenças das plantas do ABC da Agricultura Familiar. Lá você encontra orien- tações sobre como agir contra os inimigos das plantas, de maneira simples e barata.As instruções são destinadas às pessoas com pequenos cultivos domésticos. Cajueiral com plantas “coroadas” e restos amontoados entre as linhas.
  • 22. 21 Doenças As principais doenças são a antracnose, o mofo-preto e a resinose. Já que curar as plantasdoentesémuitodifícil,omelhor,quando possível, é evitar que elas adoeçam. Antracnose Principal doença do cajueiro, ataca quandoháumidadeefolhasnovas.Osintoma éapresençademanchasescuraseirregulares nas folhas jovens. À medida que as folhas envelhecem, as manchas tornam-se aver- melhadas. Por fim, as folhas ficam pretas e caem. Paraocontroledaantracnose,vocêdeve removeredestruirosrestosculturaisinfectados, fazendoapodadelimpeza.Ocontrolequímico pode ser utilizado, mas procure um agrônomo para saber que produto aplicar, em que dosagem e qual o número de aplicações.
  • 23. 22 Mofo-preto Os primeiros sintomas do mofo-preto são pequenas manchas arredondadas e amareladas no lado inferior das folhas mais velhas.Comotempo,asmanchasescurecem e tornam-se pretas. O uso de produto químico é o controle mais eficiente; por isso, peça recomendação a um agrônomo. Resinose Umagomasaindodotroncoedosramos da planta é o sintoma dessa doença. Para prevenir, evite machucar a planta quando trabalhar no pomar, pois essa doença ataca pelos ferimentos. Pragas O controle das pragas do cajueiro pode ser feito por métodos alternativos ou com a aplicação de produto químico recomendado por um agrônomo. As principais são: broca- das-pontas, traça-das-castanhas, pulgão-da-
  • 24. 23 flor (inflorescência), tripes, lagarta-saia-justa e mosca-branca. Broca-das-pontas As larvas atacam os brotos, que formam um“repolhinho”.Dentrodeles,ficamaslarvas, de cor alaranjada. Arranque os brotos atacados e destrua as larvas, para evitar sua multiplicação. Traça-das-castanhas Alagartaentranacastanhanovaedestrói toda a amêndoa. Depois, ela abre um buraquinho na casca, por onde sai na forma de uma pequena mariposa. Pulgão-da-flor ou pulgão-da-inflorescência É uma pequena praga que ataca os botões das flores. Produz uma mela que recobre as flores e as folhas, que, em conseqüência, ficam cobertas de fuligem (fumagina).
  • 25. 24 Tripes Éumapragaqueatacaasfloreseaparte inferior das folhas, que ficam escuras e depois prateadas, caindo ao final. Prejudica a formação das castanhas. Lagarta-saia-justa Enrolandoasfolhas,essalagartaconstrói abrigos, onde se esconde. Produz teias que dificultamodesenvolvimentonormaldocajueiro e reduz, portanto, a produtividade das plantas. Mosca-branca É uma mosca branca que fica na parte inferior das folhas e em grande quantidade. Colheita e armazenagem Aproduçãodocajueiro-anãocomeça,de verdade, a partir do segundo ano. Se você pretende vender o pedúnculo para indústrias de sucos ou doces, colha os
  • 26. 25 frutos todos os dias. Faça isso de manhã, colhendo os frutos recém-caídos e os que estiverem maduros no cajueiro. Retire as castanhas e lave a polpa (pedúnculo). Do mesmo modo, colha apenas frutos maduros se o destino for o mercado de frutas, pois o caju não amadurece fora da planta. Se você quiser vender a castanha, colha os frutos do chão. Nesse caso, o caju pode ficar por mais de 10 dias no chão, mas é con- venienteapanhá-los2ou3vezesporsemana, para evitar insetos, doenças e umidade. As castanhas só devem ser arma- zenadassecas.Porisso,apósacolheita,deixe ascastanhasnosoldurantetrêsdias,revirando diariamente. Castanhas colhidas em dia de chuva precisam de mais dias de sol para secar.Duranteanoite,paraevitaraumidadee a chuva, cubra as castanhas com um plástico. Antes do ensacamento (em sacos de estopa)edaarmazenagem,façaumaseleção: elimine as castanhas mofadas, com furos, brotadas, chochas ou danificadas, para que o preço de venda não caia.
  • 27. 26 Não deixe os sacos no chão nem encostados em paredes. Utilize estrados de madeira no empilhamento.
  • 28. 27 Atenção! Para mais informações e esclarecimentos, procure um técnico da extensão rural, da Embrapa, da prefeitura ou de alguma orga- nização de assistência aos agricultores.
  • 29. 28 Forme uma associação com seus vizinhos Quando você se associa com outros membros de sua comunidade, as vantagens são muitas, pois: • Fica mais fácil procurar as autoridades e pedir apoio para os projetos. • Os associados podem comprar máquinas e aparelhos em conjunto. • Fica mais fácil obter crédito. • Juntos, os associados podem vender melhor sua produção. • Os associados podem organizar mutirões. A união faz a força!
  • 30. 29 Títulos lançados • Como organizar uma associação • Como plantar abacaxi • Como plantar hortaliças • Controle alternativo de pragas e doenças das plantas • Caupi: o feijão do Sertão • Como cultivar a bananeira • Adubação alternativa • Cultivo de peixes • Como produzir melancia • Alimentação das criações na seca • Conservas caseiras de frutas • Como plantar caju • Formas de garantir água na seca
  • 31.
  • 32.
  • 33. Impressão e acabamento Embrapa Informação Tecnológica
  • 34. Informação Tecnológica Com o lançamento do , a Embrapa coloca à disposição do pequeno produtor valiosas instruções sobre as atividades do campo. Numa linguagem simples e objetiva, os títulos abordam a criação de animais, técnicas de plantio, práticas de controle de pragas e doenças, adubação alternativa e fabricação de conservas de frutas, dentre outros assuntos que exemplificam como otimizar o trabalho rural. Inicialmente produzidas para atender demandas por informação do Semi-Árido nordestino, as recomendações apresentadas são de aplicabilidade prática também em outras regiões do País. Com o a Embrapa demonstra o compromisso assumido com o sucesso da agricultura familiar. ABC da Agricultura Familiar ABC da Agricultura Familiar, CGPE:6005 9788573833676 ISBN85-7383-367-X