SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 6
A REDE SOCIAL DO COLÉGIO ESTADUAL ROSELÂNDIA- BARRA MANSA - RJ.
O objeto de estudo desse ensaio trata-se do Colégio Estadual Roselândia , Unidade
Escolar subordinada à Secretaria Estadual de Educação do Estado do Rio de Janeiro –
SEEDUC – RJ, localizado à Rua: Vereador Ruy Andrade, 115 – Roselândia – Barra Mansa –
RJ. Barra Mansa é um município localizado na região sul fluminense do Estado do Rio de
Janeiro, com aproximadamente 172.000 habitantes. A U.E. localiza-se numa área periférica
da cidade com índice elevado de criminalidade e tráfico de drogas acarretando para a
comunidade local graves problemas de violência, tanto no seu âmbito físico e simbólico à
região.
A gestora do Colégio Estadual Roselândia é a Profa. Luciana da Silva Torturello de
Carvalho que é responsável por um grupo de 700 educandos, distribuídos pelo ensino
fundamental, médio e projeto autonomia, além de 82 funcionários entre educadores (as) e
demais serviços. A faixa etária dos educandos é de 11 à 30 anos, numa proporção equilibrada
entre indivíduos do gênero masculino e feminino. O nível socioeconômico e os aspectos
socioculturais da comunidade local é baixo, com considerável número de indivíduos que não
terminaram o ensino médio e consequentemente muitos trabalham na informalidade, sem
registro de carteira profissional e amparo de políticas públicas como INSS, FGTS, PIS e
Aposentadoria. A maioria dos educandos reside próximos da U.E., visto que na comunidade
só existe o Colégio Estadual Roselândia.
Por tratar-se de uma comunidade de pequena proporção, a U.E. mantém relação
amigável e de confiança com os moradores(as), estabelece um bom diálogo com as famílias e
conhece a maioria delas . O desempenho escolar dos educandos, no contexto de uma U.E.
pública sob a gerência do Estado do Rio de Janeiro e diante de todos os conflitos que a
educação pública vem atravessando ao longo da história e nos últimos anos vem acentuando,
o desempenho dos educandos mantém um bom nível. Os casos de extrema indisciplina são
raros e a grande maioria manifesta a vontade de continuar os estudos num curso técnico ou
universidade.
O relacionamento entre educadores(as), educandos e demais funcionários(as), salvo
alguns conflitos particulares entre os pares é muito bom. Por tratar-se de uma comunidade
com ameaça constante da violência, as crianças e adolescentes depositam na U.E e em seus
atores a confiança e vínculos de bom relacionamento. A U.E. mantém o Projeto Mais
Educação que são atividades extras como xadrez, judô, dança, música, espanhol, informática e
outras que são desenvolvidas e praticadas pelos educandos em horários distintos das aulas do
currículo regular. Essas atividades se caracterizam em eventos de grande interesse para os
mesmos.
A rede interna do Colégio Estadual Roselândia se estrutura basicamente pela
Gestão, Associação de pais ,educandos e educadores, funcionários de demais serviços,
Conselho Escolar, Educadores(as) e Educandos.
A rede externa da U.E. acima referendada é constituída pelos seguintes segmentos:
Comunidade: Associação de bairro, Igreja, Estabelecimentos comerciais, Ex
alunos e Alcoólicos Anônimos.
Proteção- Assistência-Segurança: Conselho dos Direitos da Criança e do
Adolescente, Polícia Comunitária, Conselho Tutelar, Ministério Público e Guarda municipal.
Família: Famílias dos educandos, Pais, Mães e Avós.
Saúde: Postos de saúde, Saúde da família (PSF), CAPS e Profissionais de saúde.
Os segmentos acima descritos que formam a rede externa da U.E. alguns se
caracterizam como parcerias efetivadas, outros ainda não efetivados, porém com boas chances
de efetivação e de alguns a U.E. não conta com uma parceria efetiva, necessitando de um bom
trabalho para que seja consolidada. Abaixo segue os gráficos da rede interna e externa da U.E.
nos quais foram utilizadas as cores verde para os segmentos com parcerias efetivadas, amarela
para aqueles que ainda não efetivaram mas com grandes chances de consolidação e vermelho
para aqueles que ainda estão distantes de efetivação, necessitando de um bom trabalho nesse
sentido.
Gráficos da rede do Colégio Estadual Roselândia – Barra Mansa – RJ.
Apresentamos, a seguir, um instrumento para identificação da rede social da U.E. em voga.
Através dele foi possível fazer um breve e raso reconhecimento da rede social interna e externa
da escola, a fim de iniciar um projeto de prevenção das drogas e otimização da saúde dos atores
envolvidos.
Identificando a rede interna da escola
As instituições escolares (Conselho Escolar, Associação de Pais e Mestres – APM, Grêmio
Estudantil) e os seus diferentes segmentos podem atuar como parceiros na construção e
implementação de uma proposta de prevenção na escola.
Identificação e critérios das cores utilizadas nos gráficos.
cor verde, para os segmentos ou parceria efetivada;
cor amarela, para os segmentos com menor parceria, mas com boas chances de
efetivação;
cor vermelha, para aqueles segmentos com que a escola não tem parceria efetivada ou
que exigirão grande investimento para efetivá-la.
Gráfico da rede interna do Colégio Estadual Roselândia – Barra Mansa – RJ.
Projeto de prevenção
do uso de drogas na
escola
Grêmio APM
Direção
Alunos Educadores
Conselho
Escolar
C.Tutela
rute
Funcionário
s
Comunidade Proteção/assistência/segurança
SaúdeFamília
(X ) Associação de
bairro
( ) Profissionais
parceiros
(X ) Igreja/trabalhos
religiosos
( ) ONGs/projetos
sociais e culturais
(X ) Estabelecimentos
comerciais
( ) Empresários
( ) Ex-alunos
( ) Outros__________
(X ) Conselho dos
Direitos da Criança e do
Adolescente
( ) Promotores/juízes
(X ) Polícia Comunitária
( ) Batalhão escolar
(X ) Conselho Tutelar
(X ) Ministério Público
( ) Assistência social
( ) Vara da Infância e
da Juventude
( ) Outros__________
(X ) Famílias de alunos
( ) Famílias de
professores
( ) Famílias de
funcionários
(X ) Pais
(X ) Mães
( ) Irmãos
(X ) Avós
( ) Outros________
(X ) Postos ou centros
de saúde
Programa Saúde na
Escola( PSE/SPE)
(X ) Estratégia Saúde
da Família (ESF)
(X ) CAPS ad
( ) Hospitais
(X ) Profissionais de
equipes de saúde
( ) Outros________
Identificando a rede externa do Colégio Estadual Roselândia – Barra Mansa – RJ.
No gráfico da rede social externa da escola são apresentados quatro grandes segmentos:
família, comunidade, proteção/assistência/segurança e saúde.
Identificação e critérios das cores utilizadas nos gráficos.
cor verde, para os segmentos ou parcerias já efetivadas;
cor amarela, para os segmentos ou parcerias ainda não efetivadas, mas com
boas chances de efetivação;
cor vermelha, para aqueles segmentos com quem a escola não tem parceria e a
efetivação ainda está distante de se realizar.
Gráfico da rede externa da escola
Numa análise imediata dos gráficos acima apresentados, é possível perceber que a
rede interna do Colégio Estadual Roselândia – Barra Mansa - RJ , já existe e caracteriza-se
pela preocupação dos educadores juntamente com a comunidade escolar, principalmente o
apoio e a confiança dos familiares na busca de estratégias para a prevenção e tratamento de
situações desencadeadas pelo uso de drogas. Essa primeira percepção se confirma pela
incidência da cor verde no gráfico, que foi utilizada como critério para as parcerias ou
segmentos da rede interna efetivadas.
Com relação à rede externa da U.E. referendada o olhar é mais preocupante, visto
que a incidência da cor utilizada foi o amarelo caminhando para vermelho, que foram
utilizadas neste levantamento como critério para os segmentos ou parcerias que não se
efetivaram na U.E. e com poucas possibilidades de diálogo e acesso a essas instituições. Neste
contexto é perceptível o descaso e negligência do Poder Público e políticas de prevenção
contra as drogas e tratamento para aqueles que de forma direta ou indiretamente são atingidos
por essa ameaça constante e real no cotidiano escolar, já considerado um problema de saúde
pública. Os programas governamentais como Saúde na Escola, Prevenção na Escola e
Programa Mais Educ ação (este mais conhecidos dos educadores), se dá pela forma como eles
são conduzidos, deixando sempre a equipe educativa como se fossem totais responsáveis pela
aplicabilidade e pelo sucesso dos programas.
Diante do exposto me coloco a refletir como essas políticas públicas referendadas
no texto se inserem no cotidiano escolar de forma prática. Digo isso, pois ao longo da minha
trajetória docente em escolas públicas, não consigo percebê-las , muito menos senti-las.
Percebo atitudes isoladas dos gestores(as), orientadores (as), docentes, setor administrativo
tentando diariamente "apagar incêndios", ou seja , o discurso pronto e teórico ainda é prática
nas escolas públicas, pelo menos nas quais atuo.(grifo meu – fórum da unidade 4 – Módulo I)
REFERÊNCIAS:
http://www.prefeituradebarramansa.com.br/web/page/cidade.asp
Módulo 1
O educando como sujeito em desenvolvimento: família, escola e políticas públicas
PROGRAMAS DE PROMOÇÃO DE SAÚDE INTEGRADOS NA POLÍTICA NACIONAL
DE EDUCAÇÃO: O PAPEL DA ESCOLA NA PREVENÇÃO DO USO DE DROGAS
http://www.projetosenad.ufjf.br/pluginfile.php/82/mod_resource/content/3/Texto%20Comple
mentar%201%20-%20Unidade%204.pdf
ESCOLA EM REDE: POLÍTICAS PÚBLICAS INTEGRADAS NA PREVENÇÃO DO USO
DE DROGAS PARA CRIANÇAS E ADOLESCENTES
http://www.projetosenad.ufjf.br/pluginfile.php/84/mod_resource/content/3/Texto%20Comple
mentar%203%20-%20Unidade%204.pdf
A POLÍTICA E A LEGISLAÇÃO BRASILEIRA SOBRE DROGAS
http://www.projetosenad.ufjf.br/pluginfile.php/83/mod_resource/content/3/Texto%20Comple
mentar%202%20-%20Unidade%204.pdf

Mais conteúdo relacionado

Destaque

O QUE SÃO DROGAS? Prof. Noe Assunção
O QUE SÃO DROGAS? Prof. Noe AssunçãoO QUE SÃO DROGAS? Prof. Noe Assunção
O QUE SÃO DROGAS? Prof. Noe AssunçãoProf. Noe Assunção
 
Aula 2 Mercado de trabalho e desigualdades - 2º Sociologia - Prof. Noe Assu...
Aula 2   Mercado de trabalho e desigualdades - 2º Sociologia - Prof. Noe Assu...Aula 2   Mercado de trabalho e desigualdades - 2º Sociologia - Prof. Noe Assu...
Aula 2 Mercado de trabalho e desigualdades - 2º Sociologia - Prof. Noe Assu...Prof. Noe Assunção
 
Capítulo I da Especialização em Designer Instrucional da UNIFEI
Capítulo I da Especialização em Designer Instrucional da UNIFEICapítulo I da Especialização em Designer Instrucional da UNIFEI
Capítulo I da Especialização em Designer Instrucional da UNIFEIProf. Noe Assunção
 
Aula 2 Diferentes ou desiguais - Sociologia - 1º ano EM - Prof. Noe Assunção
Aula 2  Diferentes ou desiguais - Sociologia - 1º ano EM - Prof. Noe AssunçãoAula 2  Diferentes ou desiguais - Sociologia - 1º ano EM - Prof. Noe Assunção
Aula 2 Diferentes ou desiguais - Sociologia - 1º ano EM - Prof. Noe AssunçãoProf. Noe Assunção
 
Aula 2 Mercado de trabalho e desigualdades- 2º Sociologia - Prof. Noe Assunção
Aula 2   Mercado de trabalho e desigualdades- 2º Sociologia - Prof. Noe AssunçãoAula 2   Mercado de trabalho e desigualdades- 2º Sociologia - Prof. Noe Assunção
Aula 2 Mercado de trabalho e desigualdades- 2º Sociologia - Prof. Noe AssunçãoProf. Noe Assunção
 
Avaliação trabalho informal - pirataria - 2º Sociologia - Prof. Noe Assunção
Avaliação trabalho informal -  pirataria - 2º Sociologia - Prof. Noe AssunçãoAvaliação trabalho informal -  pirataria - 2º Sociologia - Prof. Noe Assunção
Avaliação trabalho informal - pirataria - 2º Sociologia - Prof. Noe AssunçãoProf. Noe Assunção
 
ATIVIDADE MÚSICA TERCEIRA NO PLURAL - ENGENHEIROS DO HAWAI
ATIVIDADE MÚSICA TERCEIRA NO PLURAL - ENGENHEIROS DO HAWAIATIVIDADE MÚSICA TERCEIRA NO PLURAL - ENGENHEIROS DO HAWAI
ATIVIDADE MÚSICA TERCEIRA NO PLURAL - ENGENHEIROS DO HAWAIProf. Noe Assunção
 
CIDADANIA E DESIGUALDADE DE GÊNERO
CIDADANIA E DESIGUALDADE DE GÊNEROCIDADANIA E DESIGUALDADE DE GÊNERO
CIDADANIA E DESIGUALDADE DE GÊNEROProf. Noe Assunção
 
Aula 3 O trabalho escravo no seculo xxi - 2º Sociologia - Prof. Noe Assunção
Aula 3   O trabalho escravo no seculo xxi - 2º Sociologia - Prof. Noe AssunçãoAula 3   O trabalho escravo no seculo xxi - 2º Sociologia - Prof. Noe Assunção
Aula 3 O trabalho escravo no seculo xxi - 2º Sociologia - Prof. Noe AssunçãoProf. Noe Assunção
 
Aula 1- O que e alienação? Prof. Noe Assunção
Aula 1-  O que e alienação? Prof. Noe AssunçãoAula 1-  O que e alienação? Prof. Noe Assunção
Aula 1- O que e alienação? Prof. Noe AssunçãoProf. Noe Assunção
 
Atividade industria cultural 1 - Prof. Noe Assunção
Atividade industria cultural 1 - Prof. Noe AssunçãoAtividade industria cultural 1 - Prof. Noe Assunção
Atividade industria cultural 1 - Prof. Noe AssunçãoProf. Noe Assunção
 
Avaliação conceito de trabalho sociologia 2 ano - Prof. Noe Assunção
Avaliação conceito de trabalho   sociologia 2 ano - Prof. Noe AssunçãoAvaliação conceito de trabalho   sociologia 2 ano - Prof. Noe Assunção
Avaliação conceito de trabalho sociologia 2 ano - Prof. Noe AssunçãoProf. Noe Assunção
 
AULA - CIDADÃO DE PAPEL X VERDADEIRO CIDADÃO
AULA - CIDADÃO DE PAPEL X VERDADEIRO CIDADÃOAULA - CIDADÃO DE PAPEL X VERDADEIRO CIDADÃO
AULA - CIDADÃO DE PAPEL X VERDADEIRO CIDADÃOProf. Noe Assunção
 
Gestão da Informação
Gestão da InformaçãoGestão da Informação
Gestão da InformaçãoLeandro Panitz
 
LIVRO CAPITALISMO PARA PRINCIPIANTES -
LIVRO CAPITALISMO PARA PRINCIPIANTES -  LIVRO CAPITALISMO PARA PRINCIPIANTES -
LIVRO CAPITALISMO PARA PRINCIPIANTES - Prof. Noe Assunção
 
AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - CULTURA - 1º ANO SOCIOLOGIA - Prof. Noe Assunção
AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - CULTURA - 1º ANO SOCIOLOGIA - Prof. Noe Assunção AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - CULTURA - 1º ANO SOCIOLOGIA - Prof. Noe Assunção
AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - CULTURA - 1º ANO SOCIOLOGIA - Prof. Noe Assunção Prof. Noe Assunção
 
PROJETO DE PESQUISA - EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CEFET - RJ- UFF - Prof. Noe Assunção
PROJETO DE PESQUISA - EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CEFET - RJ- UFF - Prof. Noe AssunçãoPROJETO DE PESQUISA - EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CEFET - RJ- UFF - Prof. Noe Assunção
PROJETO DE PESQUISA - EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CEFET - RJ- UFF - Prof. Noe AssunçãoProf. Noe Assunção
 
AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - OS RETIRANTES - PORTINARI - Prof. Noe Assunção
AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - OS RETIRANTES - PORTINARI - Prof. Noe AssunçãoAVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - OS RETIRANTES - PORTINARI - Prof. Noe Assunção
AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - OS RETIRANTES - PORTINARI - Prof. Noe AssunçãoProf. Noe Assunção
 
Lae Comunicação Interna e Externa
Lae Comunicação Interna e ExternaLae Comunicação Interna e Externa
Lae Comunicação Interna e ExternaFrederico Marques
 
DISCURSO DE CONCLUSÃO DO ENSINO MÉDIO - Prof. Noe Assunção
DISCURSO DE CONCLUSÃO DO ENSINO MÉDIO - Prof. Noe AssunçãoDISCURSO DE CONCLUSÃO DO ENSINO MÉDIO - Prof. Noe Assunção
DISCURSO DE CONCLUSÃO DO ENSINO MÉDIO - Prof. Noe AssunçãoProf. Noe Assunção
 

Destaque (20)

O QUE SÃO DROGAS? Prof. Noe Assunção
O QUE SÃO DROGAS? Prof. Noe AssunçãoO QUE SÃO DROGAS? Prof. Noe Assunção
O QUE SÃO DROGAS? Prof. Noe Assunção
 
Aula 2 Mercado de trabalho e desigualdades - 2º Sociologia - Prof. Noe Assu...
Aula 2   Mercado de trabalho e desigualdades - 2º Sociologia - Prof. Noe Assu...Aula 2   Mercado de trabalho e desigualdades - 2º Sociologia - Prof. Noe Assu...
Aula 2 Mercado de trabalho e desigualdades - 2º Sociologia - Prof. Noe Assu...
 
Capítulo I da Especialização em Designer Instrucional da UNIFEI
Capítulo I da Especialização em Designer Instrucional da UNIFEICapítulo I da Especialização em Designer Instrucional da UNIFEI
Capítulo I da Especialização em Designer Instrucional da UNIFEI
 
Aula 2 Diferentes ou desiguais - Sociologia - 1º ano EM - Prof. Noe Assunção
Aula 2  Diferentes ou desiguais - Sociologia - 1º ano EM - Prof. Noe AssunçãoAula 2  Diferentes ou desiguais - Sociologia - 1º ano EM - Prof. Noe Assunção
Aula 2 Diferentes ou desiguais - Sociologia - 1º ano EM - Prof. Noe Assunção
 
Aula 2 Mercado de trabalho e desigualdades- 2º Sociologia - Prof. Noe Assunção
Aula 2   Mercado de trabalho e desigualdades- 2º Sociologia - Prof. Noe AssunçãoAula 2   Mercado de trabalho e desigualdades- 2º Sociologia - Prof. Noe Assunção
Aula 2 Mercado de trabalho e desigualdades- 2º Sociologia - Prof. Noe Assunção
 
Avaliação trabalho informal - pirataria - 2º Sociologia - Prof. Noe Assunção
Avaliação trabalho informal -  pirataria - 2º Sociologia - Prof. Noe AssunçãoAvaliação trabalho informal -  pirataria - 2º Sociologia - Prof. Noe Assunção
Avaliação trabalho informal - pirataria - 2º Sociologia - Prof. Noe Assunção
 
ATIVIDADE MÚSICA TERCEIRA NO PLURAL - ENGENHEIROS DO HAWAI
ATIVIDADE MÚSICA TERCEIRA NO PLURAL - ENGENHEIROS DO HAWAIATIVIDADE MÚSICA TERCEIRA NO PLURAL - ENGENHEIROS DO HAWAI
ATIVIDADE MÚSICA TERCEIRA NO PLURAL - ENGENHEIROS DO HAWAI
 
CIDADANIA E DESIGUALDADE DE GÊNERO
CIDADANIA E DESIGUALDADE DE GÊNEROCIDADANIA E DESIGUALDADE DE GÊNERO
CIDADANIA E DESIGUALDADE DE GÊNERO
 
Aula 3 O trabalho escravo no seculo xxi - 2º Sociologia - Prof. Noe Assunção
Aula 3   O trabalho escravo no seculo xxi - 2º Sociologia - Prof. Noe AssunçãoAula 3   O trabalho escravo no seculo xxi - 2º Sociologia - Prof. Noe Assunção
Aula 3 O trabalho escravo no seculo xxi - 2º Sociologia - Prof. Noe Assunção
 
Aula 1- O que e alienação? Prof. Noe Assunção
Aula 1-  O que e alienação? Prof. Noe AssunçãoAula 1-  O que e alienação? Prof. Noe Assunção
Aula 1- O que e alienação? Prof. Noe Assunção
 
Atividade industria cultural 1 - Prof. Noe Assunção
Atividade industria cultural 1 - Prof. Noe AssunçãoAtividade industria cultural 1 - Prof. Noe Assunção
Atividade industria cultural 1 - Prof. Noe Assunção
 
Avaliação conceito de trabalho sociologia 2 ano - Prof. Noe Assunção
Avaliação conceito de trabalho   sociologia 2 ano - Prof. Noe AssunçãoAvaliação conceito de trabalho   sociologia 2 ano - Prof. Noe Assunção
Avaliação conceito de trabalho sociologia 2 ano - Prof. Noe Assunção
 
AULA - CIDADÃO DE PAPEL X VERDADEIRO CIDADÃO
AULA - CIDADÃO DE PAPEL X VERDADEIRO CIDADÃOAULA - CIDADÃO DE PAPEL X VERDADEIRO CIDADÃO
AULA - CIDADÃO DE PAPEL X VERDADEIRO CIDADÃO
 
Gestão da Informação
Gestão da InformaçãoGestão da Informação
Gestão da Informação
 
LIVRO CAPITALISMO PARA PRINCIPIANTES -
LIVRO CAPITALISMO PARA PRINCIPIANTES -  LIVRO CAPITALISMO PARA PRINCIPIANTES -
LIVRO CAPITALISMO PARA PRINCIPIANTES -
 
AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - CULTURA - 1º ANO SOCIOLOGIA - Prof. Noe Assunção
AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - CULTURA - 1º ANO SOCIOLOGIA - Prof. Noe Assunção AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - CULTURA - 1º ANO SOCIOLOGIA - Prof. Noe Assunção
AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - CULTURA - 1º ANO SOCIOLOGIA - Prof. Noe Assunção
 
PROJETO DE PESQUISA - EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CEFET - RJ- UFF - Prof. Noe Assunção
PROJETO DE PESQUISA - EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CEFET - RJ- UFF - Prof. Noe AssunçãoPROJETO DE PESQUISA - EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CEFET - RJ- UFF - Prof. Noe Assunção
PROJETO DE PESQUISA - EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CEFET - RJ- UFF - Prof. Noe Assunção
 
AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - OS RETIRANTES - PORTINARI - Prof. Noe Assunção
AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - OS RETIRANTES - PORTINARI - Prof. Noe AssunçãoAVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - OS RETIRANTES - PORTINARI - Prof. Noe Assunção
AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - OS RETIRANTES - PORTINARI - Prof. Noe Assunção
 
Lae Comunicação Interna e Externa
Lae Comunicação Interna e ExternaLae Comunicação Interna e Externa
Lae Comunicação Interna e Externa
 
DISCURSO DE CONCLUSÃO DO ENSINO MÉDIO - Prof. Noe Assunção
DISCURSO DE CONCLUSÃO DO ENSINO MÉDIO - Prof. Noe AssunçãoDISCURSO DE CONCLUSÃO DO ENSINO MÉDIO - Prof. Noe Assunção
DISCURSO DE CONCLUSÃO DO ENSINO MÉDIO - Prof. Noe Assunção
 

Semelhante a REDE SOCIAL INTERNA E EXTERNA DA UNIDADE ESCOLAR - Prof. Noe Assunção

Atividade colaborativa de aprendizagem do módulo 2
Atividade colaborativa de aprendizagem do módulo 2Atividade colaborativa de aprendizagem do módulo 2
Atividade colaborativa de aprendizagem do módulo 2Monica Santana
 
Drogas não! saúde em ação
Drogas não! saúde em açãoDrogas não! saúde em ação
Drogas não! saúde em açãoleisarobles
 
Atps de politica social de atenção a criança, adolecente e idoso
Atps de politica social de atenção a criança, adolecente e idosoAtps de politica social de atenção a criança, adolecente e idoso
Atps de politica social de atenção a criança, adolecente e idosoFERNANDO SILVA VILHALVA
 
Apresentação rafael sesi 2013 crianças -unodc
Apresentação rafael sesi 2013  crianças -unodcApresentação rafael sesi 2013  crianças -unodc
Apresentação rafael sesi 2013 crianças -unodcGina Mailde A.Melo Galdino
 
6 e artigo_bullying
6 e artigo_bullying6 e artigo_bullying
6 e artigo_bullyingjanybf
 
Preconceito e Discriminação no contexto escolar
Preconceito e Discriminação no contexto escolarPreconceito e Discriminação no contexto escolar
Preconceito e Discriminação no contexto escolarcaioamorim2000
 
Participação dos pais na vida escolar dos filhos um estudo a partir da realid...
Participação dos pais na vida escolar dos filhos um estudo a partir da realid...Participação dos pais na vida escolar dos filhos um estudo a partir da realid...
Participação dos pais na vida escolar dos filhos um estudo a partir da realid...bio_fecli
 
Excesso de peso e obesidade em alunos do ensino fundamental de iguatu ce cont...
Excesso de peso e obesidade em alunos do ensino fundamental de iguatu ce cont...Excesso de peso e obesidade em alunos do ensino fundamental de iguatu ce cont...
Excesso de peso e obesidade em alunos do ensino fundamental de iguatu ce cont...bio_fecli
 
Família x Escola
Família x EscolaFamília x Escola
Família x Escolaestercotrim
 
Slide sobre tdah, apresentação sobre a incidencia
Slide sobre tdah, apresentação sobre a incidenciaSlide sobre tdah, apresentação sobre a incidencia
Slide sobre tdah, apresentação sobre a incidenciadragiovannadourado
 
Monografia Áurea Pedagogia Itiúba 2012
Monografia Áurea Pedagogia Itiúba 2012Monografia Áurea Pedagogia Itiúba 2012
Monografia Áurea Pedagogia Itiúba 2012Biblioteca Campus VII
 
Drogas lícitas e ilícitas (1).pdf
Drogas lícitas e ilícitas (1).pdfDrogas lícitas e ilícitas (1).pdf
Drogas lícitas e ilícitas (1).pdfThauanVictor
 
Slide plano de intervençao social ok
Slide plano de intervençao social okSlide plano de intervençao social ok
Slide plano de intervençao social okFátima Squarcio
 

Semelhante a REDE SOCIAL INTERNA E EXTERNA DA UNIDADE ESCOLAR - Prof. Noe Assunção (20)

Drogas 1
Drogas 1Drogas 1
Drogas 1
 
Dissertação final
Dissertação finalDissertação final
Dissertação final
 
Forúm comunitário
Forúm comunitárioForúm comunitário
Forúm comunitário
 
Atividade colaborativa de aprendizagem do módulo 2
Atividade colaborativa de aprendizagem do módulo 2Atividade colaborativa de aprendizagem do módulo 2
Atividade colaborativa de aprendizagem do módulo 2
 
1 introdução
1   introdução1   introdução
1 introdução
 
Lesher
LesherLesher
Lesher
 
Drogas não! saúde em ação
Drogas não! saúde em açãoDrogas não! saúde em ação
Drogas não! saúde em ação
 
Atps de politica social de atenção a criança, adolecente e idoso
Atps de politica social de atenção a criança, adolecente e idosoAtps de politica social de atenção a criança, adolecente e idoso
Atps de politica social de atenção a criança, adolecente e idoso
 
Apresentação rafael sesi 2013 crianças -unodc
Apresentação rafael sesi 2013  crianças -unodcApresentação rafael sesi 2013  crianças -unodc
Apresentação rafael sesi 2013 crianças -unodc
 
6 e artigo_bullying
6 e artigo_bullying6 e artigo_bullying
6 e artigo_bullying
 
Preconceito e Discriminação no contexto escolar
Preconceito e Discriminação no contexto escolarPreconceito e Discriminação no contexto escolar
Preconceito e Discriminação no contexto escolar
 
Participação dos pais na vida escolar dos filhos um estudo a partir da realid...
Participação dos pais na vida escolar dos filhos um estudo a partir da realid...Participação dos pais na vida escolar dos filhos um estudo a partir da realid...
Participação dos pais na vida escolar dos filhos um estudo a partir da realid...
 
Excesso de peso e obesidade em alunos do ensino fundamental de iguatu ce cont...
Excesso de peso e obesidade em alunos do ensino fundamental de iguatu ce cont...Excesso de peso e obesidade em alunos do ensino fundamental de iguatu ce cont...
Excesso de peso e obesidade em alunos do ensino fundamental de iguatu ce cont...
 
Família x Escola
Família x EscolaFamília x Escola
Família x Escola
 
Slide sobre tdah, apresentação sobre a incidencia
Slide sobre tdah, apresentação sobre a incidenciaSlide sobre tdah, apresentação sobre a incidencia
Slide sobre tdah, apresentação sobre a incidencia
 
Proerd
ProerdProerd
Proerd
 
Violência Escolar
Violência Escolar Violência Escolar
Violência Escolar
 
Monografia Áurea Pedagogia Itiúba 2012
Monografia Áurea Pedagogia Itiúba 2012Monografia Áurea Pedagogia Itiúba 2012
Monografia Áurea Pedagogia Itiúba 2012
 
Drogas lícitas e ilícitas (1).pdf
Drogas lícitas e ilícitas (1).pdfDrogas lícitas e ilícitas (1).pdf
Drogas lícitas e ilícitas (1).pdf
 
Slide plano de intervençao social ok
Slide plano de intervençao social okSlide plano de intervençao social ok
Slide plano de intervençao social ok
 

Mais de Prof. Noe Assunção

ATIVIDADE SENSO COMUM- Prof.Ms.Noe Assunção
ATIVIDADE SENSO COMUM- Prof.Ms.Noe AssunçãoATIVIDADE SENSO COMUM- Prof.Ms.Noe Assunção
ATIVIDADE SENSO COMUM- Prof.Ms.Noe AssunçãoProf. Noe Assunção
 
CHEGADA DA FAMÍLIA REAL NO-BRASIL- Prof.Ms.Noe Assunção
CHEGADA DA FAMÍLIA REAL NO-BRASIL- Prof.Ms.Noe AssunçãoCHEGADA DA FAMÍLIA REAL NO-BRASIL- Prof.Ms.Noe Assunção
CHEGADA DA FAMÍLIA REAL NO-BRASIL- Prof.Ms.Noe AssunçãoProf. Noe Assunção
 
ESTUDO DIRIGIDO CONTRA REFORMA PROTESTANTE - Prof. Ms. Noe Assunção
ESTUDO DIRIGIDO CONTRA REFORMA PROTESTANTE - Prof. Ms. Noe AssunçãoESTUDO DIRIGIDO CONTRA REFORMA PROTESTANTE - Prof. Ms. Noe Assunção
ESTUDO DIRIGIDO CONTRA REFORMA PROTESTANTE - Prof. Ms. Noe AssunçãoProf. Noe Assunção
 
ESTUDO DIRIGIDO REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe Assunção
ESTUDO DIRIGIDO REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe AssunçãoESTUDO DIRIGIDO REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe Assunção
ESTUDO DIRIGIDO REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe AssunçãoProf. Noe Assunção
 
AULA1- REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe Assunção
AULA1- REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe AssunçãoAULA1- REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe Assunção
AULA1- REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe AssunçãoProf. Noe Assunção
 
ATIVIDADE SEGUNDA GUERRA - Prof. Ms. Noe Assunção
ATIVIDADE SEGUNDA GUERRA - Prof. Ms. Noe AssunçãoATIVIDADE SEGUNDA GUERRA - Prof. Ms. Noe Assunção
ATIVIDADE SEGUNDA GUERRA - Prof. Ms. Noe AssunçãoProf. Noe Assunção
 
AULA 2 SOCIALISMO CIENTIFICO.docx - Prof. Ms. Noe Assunção
AULA 2 SOCIALISMO CIENTIFICO.docx - Prof. Ms. Noe AssunçãoAULA 2 SOCIALISMO CIENTIFICO.docx - Prof. Ms. Noe Assunção
AULA 2 SOCIALISMO CIENTIFICO.docx - Prof. Ms. Noe AssunçãoProf. Noe Assunção
 
ATIVIDADE REVOLUÇÃO INDUSTRIA - Prof. Ms. Noe AssunçãoL.docx
ATIVIDADE REVOLUÇÃO INDUSTRIA - Prof. Ms. Noe AssunçãoL.docxATIVIDADE REVOLUÇÃO INDUSTRIA - Prof. Ms. Noe AssunçãoL.docx
ATIVIDADE REVOLUÇÃO INDUSTRIA - Prof. Ms. Noe AssunçãoL.docxProf. Noe Assunção
 
FILOSOFIA TEXTOS REVISTA EPOCA.docx
FILOSOFIA TEXTOS REVISTA EPOCA.docxFILOSOFIA TEXTOS REVISTA EPOCA.docx
FILOSOFIA TEXTOS REVISTA EPOCA.docxProf. Noe Assunção
 
AVALIAÇÃO FINAL O QUE É FILOSOFIA - Prof.Ms. Noe Assunção.docx
AVALIAÇÃO FINAL O QUE É FILOSOFIA - Prof.Ms. Noe Assunção.docxAVALIAÇÃO FINAL O QUE É FILOSOFIA - Prof.Ms. Noe Assunção.docx
AVALIAÇÃO FINAL O QUE É FILOSOFIA - Prof.Ms. Noe Assunção.docxProf. Noe Assunção
 
Queimando sutiã dia da mulher. Prof.Ms.Noe Assunção
Queimando sutiã dia da mulher. Prof.Ms.Noe AssunçãoQueimando sutiã dia da mulher. Prof.Ms.Noe Assunção
Queimando sutiã dia da mulher. Prof.Ms.Noe AssunçãoProf. Noe Assunção
 
Projeto de Vida. Atividade 2 identidade.
Projeto de Vida. Atividade 2  identidade.Projeto de Vida. Atividade 2  identidade.
Projeto de Vida. Atividade 2 identidade.Prof. Noe Assunção
 
Material impresso filosofia 3º ano - ensino regular - Prof. Ms. Noe Assunção
Material impresso filosofia  3º ano - ensino regular - Prof. Ms. Noe AssunçãoMaterial impresso filosofia  3º ano - ensino regular - Prof. Ms. Noe Assunção
Material impresso filosofia 3º ano - ensino regular - Prof. Ms. Noe AssunçãoProf. Noe Assunção
 
Material impresso filosofia 1 ano - ensino regular - Pro. Ms. Noe Assunção
Material impresso filosofia   1 ano - ensino regular - Pro. Ms. Noe AssunçãoMaterial impresso filosofia   1 ano - ensino regular - Pro. Ms. Noe Assunção
Material impresso filosofia 1 ano - ensino regular - Pro. Ms. Noe AssunçãoProf. Noe Assunção
 
Material impresso filosofia 2 ano - ensino regular - Prof Ms. Noe Assunção
Material impresso filosofia   2 ano - ensino regular - Prof Ms. Noe AssunçãoMaterial impresso filosofia   2 ano - ensino regular - Prof Ms. Noe Assunção
Material impresso filosofia 2 ano - ensino regular - Prof Ms. Noe AssunçãoProf. Noe Assunção
 
Atividade sobre o documentário "clandestinas"- Prof. Noe Assunção
Atividade sobre o documentário "clandestinas"- Prof. Noe AssunçãoAtividade sobre o documentário "clandestinas"- Prof. Noe Assunção
Atividade sobre o documentário "clandestinas"- Prof. Noe AssunçãoProf. Noe Assunção
 
Documentario clandestinas debate filosofico - Prof. Ms. Noe Assunção
Documentario clandestinas  debate filosofico - Prof. Ms. Noe AssunçãoDocumentario clandestinas  debate filosofico - Prof. Ms. Noe Assunção
Documentario clandestinas debate filosofico - Prof. Ms. Noe AssunçãoProf. Noe Assunção
 

Mais de Prof. Noe Assunção (20)

ATIVIDADE SENSO COMUM- Prof.Ms.Noe Assunção
ATIVIDADE SENSO COMUM- Prof.Ms.Noe AssunçãoATIVIDADE SENSO COMUM- Prof.Ms.Noe Assunção
ATIVIDADE SENSO COMUM- Prof.Ms.Noe Assunção
 
CHEGADA DA FAMÍLIA REAL NO-BRASIL- Prof.Ms.Noe Assunção
CHEGADA DA FAMÍLIA REAL NO-BRASIL- Prof.Ms.Noe AssunçãoCHEGADA DA FAMÍLIA REAL NO-BRASIL- Prof.Ms.Noe Assunção
CHEGADA DA FAMÍLIA REAL NO-BRASIL- Prof.Ms.Noe Assunção
 
ESTUDO DIRIGIDO CONTRA REFORMA PROTESTANTE - Prof. Ms. Noe Assunção
ESTUDO DIRIGIDO CONTRA REFORMA PROTESTANTE - Prof. Ms. Noe AssunçãoESTUDO DIRIGIDO CONTRA REFORMA PROTESTANTE - Prof. Ms. Noe Assunção
ESTUDO DIRIGIDO CONTRA REFORMA PROTESTANTE - Prof. Ms. Noe Assunção
 
ESTUDO DIRIGIDO REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe Assunção
ESTUDO DIRIGIDO REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe AssunçãoESTUDO DIRIGIDO REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe Assunção
ESTUDO DIRIGIDO REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe Assunção
 
AULA1- REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe Assunção
AULA1- REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe AssunçãoAULA1- REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe Assunção
AULA1- REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe Assunção
 
ATIVIDADE SEGUNDA GUERRA - Prof. Ms. Noe Assunção
ATIVIDADE SEGUNDA GUERRA - Prof. Ms. Noe AssunçãoATIVIDADE SEGUNDA GUERRA - Prof. Ms. Noe Assunção
ATIVIDADE SEGUNDA GUERRA - Prof. Ms. Noe Assunção
 
AULA 2 SOCIALISMO CIENTIFICO.docx - Prof. Ms. Noe Assunção
AULA 2 SOCIALISMO CIENTIFICO.docx - Prof. Ms. Noe AssunçãoAULA 2 SOCIALISMO CIENTIFICO.docx - Prof. Ms. Noe Assunção
AULA 2 SOCIALISMO CIENTIFICO.docx - Prof. Ms. Noe Assunção
 
ATIVIDADE REVOLUÇÃO INDUSTRIA - Prof. Ms. Noe AssunçãoL.docx
ATIVIDADE REVOLUÇÃO INDUSTRIA - Prof. Ms. Noe AssunçãoL.docxATIVIDADE REVOLUÇÃO INDUSTRIA - Prof. Ms. Noe AssunçãoL.docx
ATIVIDADE REVOLUÇÃO INDUSTRIA - Prof. Ms. Noe AssunçãoL.docx
 
AULA O LIBERALISMO.docx
AULA O LIBERALISMO.docxAULA O LIBERALISMO.docx
AULA O LIBERALISMO.docx
 
FILOSOFIA TEXTOS REVISTA EPOCA.docx
FILOSOFIA TEXTOS REVISTA EPOCA.docxFILOSOFIA TEXTOS REVISTA EPOCA.docx
FILOSOFIA TEXTOS REVISTA EPOCA.docx
 
AVALIAÇÃO FINAL O QUE É FILOSOFIA - Prof.Ms. Noe Assunção.docx
AVALIAÇÃO FINAL O QUE É FILOSOFIA - Prof.Ms. Noe Assunção.docxAVALIAÇÃO FINAL O QUE É FILOSOFIA - Prof.Ms. Noe Assunção.docx
AVALIAÇÃO FINAL O QUE É FILOSOFIA - Prof.Ms. Noe Assunção.docx
 
AVALIAÇÃO FINAL CIDADANIA.docx
AVALIAÇÃO FINAL CIDADANIA.docxAVALIAÇÃO FINAL CIDADANIA.docx
AVALIAÇÃO FINAL CIDADANIA.docx
 
Queimando sutiã dia da mulher. Prof.Ms.Noe Assunção
Queimando sutiã dia da mulher. Prof.Ms.Noe AssunçãoQueimando sutiã dia da mulher. Prof.Ms.Noe Assunção
Queimando sutiã dia da mulher. Prof.Ms.Noe Assunção
 
Projeto de Vida. Atividade 2 identidade.
Projeto de Vida. Atividade 2  identidade.Projeto de Vida. Atividade 2  identidade.
Projeto de Vida. Atividade 2 identidade.
 
Material impresso filosofia 3º ano - ensino regular - Prof. Ms. Noe Assunção
Material impresso filosofia  3º ano - ensino regular - Prof. Ms. Noe AssunçãoMaterial impresso filosofia  3º ano - ensino regular - Prof. Ms. Noe Assunção
Material impresso filosofia 3º ano - ensino regular - Prof. Ms. Noe Assunção
 
Material impresso filosofia 1 ano - ensino regular - Pro. Ms. Noe Assunção
Material impresso filosofia   1 ano - ensino regular - Pro. Ms. Noe AssunçãoMaterial impresso filosofia   1 ano - ensino regular - Pro. Ms. Noe Assunção
Material impresso filosofia 1 ano - ensino regular - Pro. Ms. Noe Assunção
 
Material impresso filosofia 2 ano - ensino regular - Prof Ms. Noe Assunção
Material impresso filosofia   2 ano - ensino regular - Prof Ms. Noe AssunçãoMaterial impresso filosofia   2 ano - ensino regular - Prof Ms. Noe Assunção
Material impresso filosofia 2 ano - ensino regular - Prof Ms. Noe Assunção
 
Atividade clandestinas1
Atividade clandestinas1Atividade clandestinas1
Atividade clandestinas1
 
Atividade sobre o documentário "clandestinas"- Prof. Noe Assunção
Atividade sobre o documentário "clandestinas"- Prof. Noe AssunçãoAtividade sobre o documentário "clandestinas"- Prof. Noe Assunção
Atividade sobre o documentário "clandestinas"- Prof. Noe Assunção
 
Documentario clandestinas debate filosofico - Prof. Ms. Noe Assunção
Documentario clandestinas  debate filosofico - Prof. Ms. Noe AssunçãoDocumentario clandestinas  debate filosofico - Prof. Ms. Noe Assunção
Documentario clandestinas debate filosofico - Prof. Ms. Noe Assunção
 

Último

Slides 1 - O gênero textual entrevista.pptx
Slides 1 - O gênero textual entrevista.pptxSlides 1 - O gênero textual entrevista.pptx
Slides 1 - O gênero textual entrevista.pptxSilvana Silva
 
“Sobrou pra mim” - Conto de Ruth Rocha.pptx
“Sobrou pra mim” - Conto de Ruth Rocha.pptx“Sobrou pra mim” - Conto de Ruth Rocha.pptx
“Sobrou pra mim” - Conto de Ruth Rocha.pptxthaisamaral9365923
 
Época Realista y la obra de Madame Bovary.
Época Realista y la obra de Madame Bovary.Época Realista y la obra de Madame Bovary.
Época Realista y la obra de Madame Bovary.keislayyovera123
 
Prova uniasselvi tecnologias da Informação.pdf
Prova uniasselvi tecnologias da Informação.pdfProva uniasselvi tecnologias da Informação.pdf
Prova uniasselvi tecnologias da Informação.pdfArthurRomanof1
 
Pedologia- Geografia - Geologia - aula_01.pptx
Pedologia- Geografia - Geologia - aula_01.pptxPedologia- Geografia - Geologia - aula_01.pptx
Pedologia- Geografia - Geologia - aula_01.pptxleandropereira983288
 
E agora?! Já não avalio as atitudes e valores?
E agora?! Já não avalio as atitudes e valores?E agora?! Já não avalio as atitudes e valores?
E agora?! Já não avalio as atitudes e valores?Rosalina Simão Nunes
 
A Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das MãesA Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das MãesMary Alvarenga
 
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologia
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologiaAula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologia
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologiaaulasgege
 
Governo Provisório Era Vargas 1930-1934 Brasil
Governo Provisório Era Vargas 1930-1934 BrasilGoverno Provisório Era Vargas 1930-1934 Brasil
Governo Provisório Era Vargas 1930-1934 Brasillucasp132400
 
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdfJorge Andrade
 
Lírica Camoniana- A mudança na lírica de Camões.pptx
Lírica Camoniana- A mudança na lírica de Camões.pptxLírica Camoniana- A mudança na lírica de Camões.pptx
Lírica Camoniana- A mudança na lírica de Camões.pptxfabiolalopesmartins1
 
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptxATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptxOsnilReis1
 
activIDADES CUENTO lobo esta CUENTO CUARTO GRADO
activIDADES CUENTO  lobo esta  CUENTO CUARTO GRADOactivIDADES CUENTO  lobo esta  CUENTO CUARTO GRADO
activIDADES CUENTO lobo esta CUENTO CUARTO GRADOcarolinacespedes23
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
COMPETÊNCIA 1 DA REDAÇÃO DO ENEM - REDAÇÃO ENEM
COMPETÊNCIA 1 DA REDAÇÃO DO ENEM - REDAÇÃO ENEMCOMPETÊNCIA 1 DA REDAÇÃO DO ENEM - REDAÇÃO ENEM
COMPETÊNCIA 1 DA REDAÇÃO DO ENEM - REDAÇÃO ENEMVanessaCavalcante37
 
Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)
Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)
Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)Mary Alvarenga
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxIsabellaGomes58
 

Último (20)

Em tempo de Quaresma .
Em tempo de Quaresma                            .Em tempo de Quaresma                            .
Em tempo de Quaresma .
 
Slides 1 - O gênero textual entrevista.pptx
Slides 1 - O gênero textual entrevista.pptxSlides 1 - O gênero textual entrevista.pptx
Slides 1 - O gênero textual entrevista.pptx
 
“Sobrou pra mim” - Conto de Ruth Rocha.pptx
“Sobrou pra mim” - Conto de Ruth Rocha.pptx“Sobrou pra mim” - Conto de Ruth Rocha.pptx
“Sobrou pra mim” - Conto de Ruth Rocha.pptx
 
Época Realista y la obra de Madame Bovary.
Época Realista y la obra de Madame Bovary.Época Realista y la obra de Madame Bovary.
Época Realista y la obra de Madame Bovary.
 
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
 
Prova uniasselvi tecnologias da Informação.pdf
Prova uniasselvi tecnologias da Informação.pdfProva uniasselvi tecnologias da Informação.pdf
Prova uniasselvi tecnologias da Informação.pdf
 
Pedologia- Geografia - Geologia - aula_01.pptx
Pedologia- Geografia - Geologia - aula_01.pptxPedologia- Geografia - Geologia - aula_01.pptx
Pedologia- Geografia - Geologia - aula_01.pptx
 
E agora?! Já não avalio as atitudes e valores?
E agora?! Já não avalio as atitudes e valores?E agora?! Já não avalio as atitudes e valores?
E agora?! Já não avalio as atitudes e valores?
 
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
 
A Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das MãesA Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
 
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologia
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologiaAula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologia
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologia
 
Governo Provisório Era Vargas 1930-1934 Brasil
Governo Provisório Era Vargas 1930-1934 BrasilGoverno Provisório Era Vargas 1930-1934 Brasil
Governo Provisório Era Vargas 1930-1934 Brasil
 
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
 
Lírica Camoniana- A mudança na lírica de Camões.pptx
Lírica Camoniana- A mudança na lírica de Camões.pptxLírica Camoniana- A mudança na lírica de Camões.pptx
Lírica Camoniana- A mudança na lírica de Camões.pptx
 
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptxATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
 
activIDADES CUENTO lobo esta CUENTO CUARTO GRADO
activIDADES CUENTO  lobo esta  CUENTO CUARTO GRADOactivIDADES CUENTO  lobo esta  CUENTO CUARTO GRADO
activIDADES CUENTO lobo esta CUENTO CUARTO GRADO
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
 
COMPETÊNCIA 1 DA REDAÇÃO DO ENEM - REDAÇÃO ENEM
COMPETÊNCIA 1 DA REDAÇÃO DO ENEM - REDAÇÃO ENEMCOMPETÊNCIA 1 DA REDAÇÃO DO ENEM - REDAÇÃO ENEM
COMPETÊNCIA 1 DA REDAÇÃO DO ENEM - REDAÇÃO ENEM
 
Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)
Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)
Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
 

REDE SOCIAL INTERNA E EXTERNA DA UNIDADE ESCOLAR - Prof. Noe Assunção

  • 1. A REDE SOCIAL DO COLÉGIO ESTADUAL ROSELÂNDIA- BARRA MANSA - RJ. O objeto de estudo desse ensaio trata-se do Colégio Estadual Roselândia , Unidade Escolar subordinada à Secretaria Estadual de Educação do Estado do Rio de Janeiro – SEEDUC – RJ, localizado à Rua: Vereador Ruy Andrade, 115 – Roselândia – Barra Mansa – RJ. Barra Mansa é um município localizado na região sul fluminense do Estado do Rio de Janeiro, com aproximadamente 172.000 habitantes. A U.E. localiza-se numa área periférica da cidade com índice elevado de criminalidade e tráfico de drogas acarretando para a comunidade local graves problemas de violência, tanto no seu âmbito físico e simbólico à região. A gestora do Colégio Estadual Roselândia é a Profa. Luciana da Silva Torturello de Carvalho que é responsável por um grupo de 700 educandos, distribuídos pelo ensino fundamental, médio e projeto autonomia, além de 82 funcionários entre educadores (as) e demais serviços. A faixa etária dos educandos é de 11 à 30 anos, numa proporção equilibrada entre indivíduos do gênero masculino e feminino. O nível socioeconômico e os aspectos socioculturais da comunidade local é baixo, com considerável número de indivíduos que não terminaram o ensino médio e consequentemente muitos trabalham na informalidade, sem registro de carteira profissional e amparo de políticas públicas como INSS, FGTS, PIS e Aposentadoria. A maioria dos educandos reside próximos da U.E., visto que na comunidade só existe o Colégio Estadual Roselândia. Por tratar-se de uma comunidade de pequena proporção, a U.E. mantém relação amigável e de confiança com os moradores(as), estabelece um bom diálogo com as famílias e conhece a maioria delas . O desempenho escolar dos educandos, no contexto de uma U.E. pública sob a gerência do Estado do Rio de Janeiro e diante de todos os conflitos que a
  • 2. educação pública vem atravessando ao longo da história e nos últimos anos vem acentuando, o desempenho dos educandos mantém um bom nível. Os casos de extrema indisciplina são raros e a grande maioria manifesta a vontade de continuar os estudos num curso técnico ou universidade. O relacionamento entre educadores(as), educandos e demais funcionários(as), salvo alguns conflitos particulares entre os pares é muito bom. Por tratar-se de uma comunidade com ameaça constante da violência, as crianças e adolescentes depositam na U.E e em seus atores a confiança e vínculos de bom relacionamento. A U.E. mantém o Projeto Mais Educação que são atividades extras como xadrez, judô, dança, música, espanhol, informática e outras que são desenvolvidas e praticadas pelos educandos em horários distintos das aulas do currículo regular. Essas atividades se caracterizam em eventos de grande interesse para os mesmos. A rede interna do Colégio Estadual Roselândia se estrutura basicamente pela Gestão, Associação de pais ,educandos e educadores, funcionários de demais serviços, Conselho Escolar, Educadores(as) e Educandos. A rede externa da U.E. acima referendada é constituída pelos seguintes segmentos: Comunidade: Associação de bairro, Igreja, Estabelecimentos comerciais, Ex alunos e Alcoólicos Anônimos. Proteção- Assistência-Segurança: Conselho dos Direitos da Criança e do Adolescente, Polícia Comunitária, Conselho Tutelar, Ministério Público e Guarda municipal. Família: Famílias dos educandos, Pais, Mães e Avós. Saúde: Postos de saúde, Saúde da família (PSF), CAPS e Profissionais de saúde. Os segmentos acima descritos que formam a rede externa da U.E. alguns se caracterizam como parcerias efetivadas, outros ainda não efetivados, porém com boas chances de efetivação e de alguns a U.E. não conta com uma parceria efetiva, necessitando de um bom trabalho para que seja consolidada. Abaixo segue os gráficos da rede interna e externa da U.E. nos quais foram utilizadas as cores verde para os segmentos com parcerias efetivadas, amarela para aqueles que ainda não efetivaram mas com grandes chances de consolidação e vermelho para aqueles que ainda estão distantes de efetivação, necessitando de um bom trabalho nesse sentido.
  • 3. Gráficos da rede do Colégio Estadual Roselândia – Barra Mansa – RJ. Apresentamos, a seguir, um instrumento para identificação da rede social da U.E. em voga. Através dele foi possível fazer um breve e raso reconhecimento da rede social interna e externa da escola, a fim de iniciar um projeto de prevenção das drogas e otimização da saúde dos atores envolvidos. Identificando a rede interna da escola As instituições escolares (Conselho Escolar, Associação de Pais e Mestres – APM, Grêmio Estudantil) e os seus diferentes segmentos podem atuar como parceiros na construção e implementação de uma proposta de prevenção na escola. Identificação e critérios das cores utilizadas nos gráficos. cor verde, para os segmentos ou parceria efetivada; cor amarela, para os segmentos com menor parceria, mas com boas chances de efetivação; cor vermelha, para aqueles segmentos com que a escola não tem parceria efetivada ou que exigirão grande investimento para efetivá-la. Gráfico da rede interna do Colégio Estadual Roselândia – Barra Mansa – RJ. Projeto de prevenção do uso de drogas na escola Grêmio APM Direção Alunos Educadores Conselho Escolar C.Tutela rute Funcionário s
  • 4. Comunidade Proteção/assistência/segurança SaúdeFamília (X ) Associação de bairro ( ) Profissionais parceiros (X ) Igreja/trabalhos religiosos ( ) ONGs/projetos sociais e culturais (X ) Estabelecimentos comerciais ( ) Empresários ( ) Ex-alunos ( ) Outros__________ (X ) Conselho dos Direitos da Criança e do Adolescente ( ) Promotores/juízes (X ) Polícia Comunitária ( ) Batalhão escolar (X ) Conselho Tutelar (X ) Ministério Público ( ) Assistência social ( ) Vara da Infância e da Juventude ( ) Outros__________ (X ) Famílias de alunos ( ) Famílias de professores ( ) Famílias de funcionários (X ) Pais (X ) Mães ( ) Irmãos (X ) Avós ( ) Outros________ (X ) Postos ou centros de saúde Programa Saúde na Escola( PSE/SPE) (X ) Estratégia Saúde da Família (ESF) (X ) CAPS ad ( ) Hospitais (X ) Profissionais de equipes de saúde ( ) Outros________ Identificando a rede externa do Colégio Estadual Roselândia – Barra Mansa – RJ. No gráfico da rede social externa da escola são apresentados quatro grandes segmentos: família, comunidade, proteção/assistência/segurança e saúde. Identificação e critérios das cores utilizadas nos gráficos. cor verde, para os segmentos ou parcerias já efetivadas; cor amarela, para os segmentos ou parcerias ainda não efetivadas, mas com boas chances de efetivação; cor vermelha, para aqueles segmentos com quem a escola não tem parceria e a efetivação ainda está distante de se realizar. Gráfico da rede externa da escola
  • 5. Numa análise imediata dos gráficos acima apresentados, é possível perceber que a rede interna do Colégio Estadual Roselândia – Barra Mansa - RJ , já existe e caracteriza-se pela preocupação dos educadores juntamente com a comunidade escolar, principalmente o apoio e a confiança dos familiares na busca de estratégias para a prevenção e tratamento de situações desencadeadas pelo uso de drogas. Essa primeira percepção se confirma pela incidência da cor verde no gráfico, que foi utilizada como critério para as parcerias ou segmentos da rede interna efetivadas. Com relação à rede externa da U.E. referendada o olhar é mais preocupante, visto que a incidência da cor utilizada foi o amarelo caminhando para vermelho, que foram utilizadas neste levantamento como critério para os segmentos ou parcerias que não se efetivaram na U.E. e com poucas possibilidades de diálogo e acesso a essas instituições. Neste contexto é perceptível o descaso e negligência do Poder Público e políticas de prevenção contra as drogas e tratamento para aqueles que de forma direta ou indiretamente são atingidos por essa ameaça constante e real no cotidiano escolar, já considerado um problema de saúde pública. Os programas governamentais como Saúde na Escola, Prevenção na Escola e Programa Mais Educ ação (este mais conhecidos dos educadores), se dá pela forma como eles são conduzidos, deixando sempre a equipe educativa como se fossem totais responsáveis pela aplicabilidade e pelo sucesso dos programas. Diante do exposto me coloco a refletir como essas políticas públicas referendadas no texto se inserem no cotidiano escolar de forma prática. Digo isso, pois ao longo da minha trajetória docente em escolas públicas, não consigo percebê-las , muito menos senti-las. Percebo atitudes isoladas dos gestores(as), orientadores (as), docentes, setor administrativo tentando diariamente "apagar incêndios", ou seja , o discurso pronto e teórico ainda é prática nas escolas públicas, pelo menos nas quais atuo.(grifo meu – fórum da unidade 4 – Módulo I)
  • 6. REFERÊNCIAS: http://www.prefeituradebarramansa.com.br/web/page/cidade.asp Módulo 1 O educando como sujeito em desenvolvimento: família, escola e políticas públicas PROGRAMAS DE PROMOÇÃO DE SAÚDE INTEGRADOS NA POLÍTICA NACIONAL DE EDUCAÇÃO: O PAPEL DA ESCOLA NA PREVENÇÃO DO USO DE DROGAS http://www.projetosenad.ufjf.br/pluginfile.php/82/mod_resource/content/3/Texto%20Comple mentar%201%20-%20Unidade%204.pdf ESCOLA EM REDE: POLÍTICAS PÚBLICAS INTEGRADAS NA PREVENÇÃO DO USO DE DROGAS PARA CRIANÇAS E ADOLESCENTES http://www.projetosenad.ufjf.br/pluginfile.php/84/mod_resource/content/3/Texto%20Comple mentar%203%20-%20Unidade%204.pdf A POLÍTICA E A LEGISLAÇÃO BRASILEIRA SOBRE DROGAS http://www.projetosenad.ufjf.br/pluginfile.php/83/mod_resource/content/3/Texto%20Comple mentar%202%20-%20Unidade%204.pdf