CURSO DE PREVENÇÃO DO USO DE DROGAS PARA EDUCADORES DE
ESCOLAS PÚBLICAS
ESCOLA MUNICIPAL NAGEN JORGE SAAD
Carmem Lúcia Mar...
1. Introdução
Em todas as sociedades sempre existiram drogas, de origens naturais ou manipuladas
em laboratório, que produ...
O desempenho escolar dos alunos é considerado satisfatório, uma vez que a rede
municipal possui a 2ª melhor média nacional...
comunidade da escola fazendo surgir cidadãos conscientes e plenamente desenvolvidos para a
vida em sociedade.
2. Referencial Teórico
O uso de drogas entre os jovens e adolescentes tem se intensificado nos ambientes
escolares, e esse...
de álcool e outras drogas, podendo ou não estar vinculados a situações de violências". (Brasil,
2012).
A escola precisa se...
3. Objetivos
3.1 Objetivo Geral
Possibilitar que os alunos conheçam os principais efeitos das drogas através da mobilizaçã...
4. Metodologia
Para o desenvolvimento desse projeto contaremos com o apoio da Sala de Informática
da escola na pessoa da P...
5. Cronograma de Execução
Meses
Etapas
Novembro Dezembro Janeiro Fevereiro Março Abril
Revisão de literatura X X X
Desenvo...
6. Referências Bibliográficas
BLAYA, Catherine. Violência na escola e capacitação de professores - o que nos mostram
os es...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Drogas não! saúde em ação

437 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
437
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Drogas não! saúde em ação

  1. 1. CURSO DE PREVENÇÃO DO USO DE DROGAS PARA EDUCADORES DE ESCOLAS PÚBLICAS ESCOLA MUNICIPAL NAGEN JORGE SAAD Carmem Lúcia Maria de Jesus Arévalo Dalmia Aguirre Daniela Monteiro da Silva Eva Werdemberg dos Santos Leisa Robles Borba da Silva Maria Antonia Correia Gondim Marielly Parrela Andreu Fernandes Neuzilene Teles da Silva Tutora: Gloriza Paiva DROGAS NÃO! SAÚDE EM AÇÃO. Escola Municipal Nagen Jorge Saad Av.: Panambivera, 190 - Jardim São Pedro Campo Grande – MS ABRIL DE 2013
  2. 2. 1. Introdução Em todas as sociedades sempre existiram drogas, de origens naturais ou manipuladas em laboratório, que produzem efeitos alucinógenos e prazerosos sobre o sistema nervoso central. Estes efeitos resultam em alterações na mente, no corpo e na conduta, de caráter momentâneo, viciante e com consequências negativas para a sociedade. O projeto oferece subsídios teóricos e práticos para auxiliar significativamente os educadores nos seus esforços, no intuito de reduzir e prevenir os danos à saúde e à vida, bem como as situações de violência e criminalidade associadas ao uso de drogas em nossa comunidade. Visando atender o objetivo do curso de Prevenção do Uso de Drogas para Educadores de Escolas Públicas, agregado ao Projeto Político Pedagógico da Escola Municipal Nagen Jorge Saad, principalmente no que se referem à função social da escola, que preza dar ênfase as questões como interação social e desenvolvimento moral-afetivo, como elementos fundamentais no processo de construção do indivíduo, durante o processo ensino- aprendizagem, é que este projeto foi pensado e será desenvolvido. Se o aprendizado impulsiona o desenvolvimento, então a escola tem um papel essencial na construção do ser psicológico adulto dos indivíduos que vivem em sociedades escolarizadas. Esta Unidade Escolar tem como finalidade promover a formação do aluno para a vida, obedecendo aos princípios da solidariedade, respeito às diferenças individuais, diálogo e compreensão, despertando neles suas potencialidades, visando sua integração social e comunitária, como elemento capaz de participar da obra do bem comum. Dessa maneira, a escola é um espaço que permite ao aluno exercer constantemente sua cidadania e também tem o objetivo de levá-lo a compreender a realidade em que está inserido, situar-se nela, interpretá-la e contribuir para sua transformação. Na escola, existem aproximadamente 1600 alunos matriculados, sendo 848 alunos do 1º ao 5º ano, 509 do 6º ao 9º ano e a extensão com 250 alunos. A escola atende alunos de 04 a 15 anos em média. Existe uma distribuição equilibrada no que se refere ao gênero. A situação quanto ao nível socioeconômico e os aspectos culturais desse público são bastante diversificados. Os alunos, em sua maioria residem na comunidade próxima da escola, uma vez, que apenas 157 alunos possuem o benefício do passe estudante. A escola incentiva à integração entre família e escola por meio de diversas reuniões e eventos agendados ao longo do ao letivo.
  3. 3. O desempenho escolar dos alunos é considerado satisfatório, uma vez que a rede municipal possui a 2ª melhor média nacional do Ensino Fundamental, especificamente a Escola Municipal Nagen Jorge Saad alcançou a meta do IDEB do 1º ao 5º ano para 2017 (média 6,1) e do 6º ao 9º ano atingimos a meta de 2011 (média de 5,4). O padrão de relacionamento dos estudantes com os professores e funcionários é satisfatório. Os estudantes se interessam pelas atividades extracurriculares que envolvem esportes, dança e música. Os educadores, na medida do possível conhecem seus alunos e buscam compreender cada vez mais esses educando para que possam auxilia-los a cada vez mais atingirem a excelência na aprendizagem. Este projeto tem por base principal atender as necessidades da comunidade interna, no qual, os sujeitos em destaque serão os alunos e seus familiares. O projeto de execução para Prevenção do Uso de Drogas visa trabalhar com os alunos do 6º e 7º anos no período matutino, na faixa etária de 11 a 14 anos. No entanto, o projeto pode atingir os demais anos, dependendo da forma como o projeto seja aceito e disseminado. Ao conseguir alcançar de forma positiva e de sucesso o alvo direcionado, isto poderá se expandir aos demais alunos, pela popularidade. O projeto será dividido em 02 partes fundamentais. A primeira consiste em informar, bem como discutir com os educandos sua visão sobre as drogas. Para tanto serão realizadas palestras de apresentação e panfletos informativos. A segunda parte consiste na execução do projeto de forma prática. Neste período, serão realizadas atividades voltadas para o desenvolvimento das ideias de prevenção do uso de drogas. Para tanto, as atividades propostas serão a de construção e disseminação de um Blog, que contará com a participação efetiva dos alunos, visando oferecer informações quanto ao tema, de forma criativa, de acordo com o mundo informatizado em que os jovens estão inseridos. Bem como atividades que possam fulminar o interesse efetivo dos alunos, todos visando à informação e prevenção, de maneira que levem os jovens a integrar-se ao projeto com interesse relevante. As informações, como meio mais importante de prevenção, devem focar a qualidade de vida e não as drogas – produto – em si. Isso poderia surtir efeito contrário, excitar a curiosidade dos adolescentes, tão ligado a situações desafiadoras. O processo de prevenção deve buscar abranger a qualidade de vida ligada aos hábitos dos adolescentes, englobando seus problemas e interesse. A escola pode oferecer e favorecer a prática de projetos de qualidade de vida, tornando-se um espaço de participação, realização, conscientização e criação para a
  4. 4. comunidade da escola fazendo surgir cidadãos conscientes e plenamente desenvolvidos para a vida em sociedade.
  5. 5. 2. Referencial Teórico O uso de drogas entre os jovens e adolescentes tem se intensificado nos ambientes escolares, e esse é um fator preocupante que requer a união de diversos setores escolares, famílias e setores públicos de apoio especializado para criar ações de prevenção ao uso de drogas, principalmente sobre o consumo de bebidas alcoólicas. Nos últimos vinte anos, o consumo de drogas, principalmente o de bebidas alcoólicas, vem aumentando no Brasil, o mesmo tem acontecido com o uso de maconha, cocaína e crack. Com base nessa informação, percebe-se que o consumo de álcool é um dos tipos de drogas mais consumido em nossa sociedade e muitas pessoas não se deram conta de que a bebida alcoólica proporciona vários problemas à saúde e sociedade. Em nossa escola não temos recebido muitos casos envolvendo o uso de drogas, mas é importante que medidas sejam tomadas para garantir que nossos jovens se conscientizem de que há inúmeras maneiras de se envolver e ser aceito em redes sociais com posturas saudáveis que despertem dons artísticos, movimento corporal, esportes, cultura, entre outros. Torna-se cada vez mais necessário que os jovens e adolescentes sejam conscientizados e integrados em projetos que discutam sobre esse tema, pois os mesmos estão expostos a diversos fatores de riscos que favorecem o consumo de algum tipo de droga. Segundo Blaya 2003, “quando a escola ouve a comunidade, há mais chance de se conquistar o apoio e a confiança das famílias e de seu entorno”. Dessa maneira, as escolas devem estar abertas à comunidade, isso possibilita investir politicamente no país. O consumo de substâncias psicoativas está ocorrendo em idade cada vez mais precoce e algumas vezes são incentivadas no meio familiar com a ideia de que "um golinho só não faz mal a ninguém". Porém, esse é um pensamento que muitos pais assumem ter e não percebem que os adolescentes estão em fase de desenvolvimento e pode acarretar sérias complicações para a saúde desses adolescentes no futuro. Para atuar diante dessa situação é preciso verificar com cuidado a situação, principalmente considerando qual a relação que o adolescente estabelece com a droga consumida, pois os problemas decorrentes do uso dependem também do tipo de droga consumida. Em primeiro lugar, o importante é oferecer ajuda quando nos deparamos com uma situação de abuso de drogas, pois apenas ignorar o problema não ajudará. A palavra de ordem é acolher e "na prevenção do uso de drogas no contexto da escola, acolher significa preservar e aprofundar o vínculo com adolescentes vulneráveis, fragilizados ou em sofrimento pelo uso
  6. 6. de álcool e outras drogas, podendo ou não estar vinculados a situações de violências". (Brasil, 2012). A escola precisa ser esse espaço de acolhimento, somente dessa maneira o ambiente escolar pode realmente fazer a diferença na prevenção ao uso de drogas. Nesse sentido, "o professor sintonizado com sua prática contribui na formação da cidadania, que consiste em construir um espaço de civilidade escolar no qual os problemas de disciplina, de violência e outras condutas devem ser abordadas em formas de direitos e deveres" Dubet, 2003. Em outras palavras, é o professor que tem mais contato com o aluno na escola, ele estando preparado e consciente de sua responsabilidade social poderá fazer a diferença para muitos jovens com problemas do uso abusivo de drogas.
  7. 7. 3. Objetivos 3.1 Objetivo Geral Possibilitar que os alunos conheçam os principais efeitos das drogas através da mobilização de campanhas na comunidade escolar com o intuito de integrar as famílias. 3.2 Objetivos Específicos - Sensibilizar toda comunidade escolar para a abordagem da questão e compreender como agir em determinadas situações que envolvam o uso de drogas no ambiente escolar; - Desenvolver a espontaneidade e autoestima dos alunos para facilitar a comunicação sobre o uso de drogas com os pais e pessoas próximas aos adolescentes; - Favorecer o contato dos pais com a direção escolar para discutir juntos assuntos que envolvam o uso das drogas e buscar parcerias que orientarão os pais e adolescentes. - Proporcionar campanhas de alerta e palestras envolvendo o tema em questão. - Construir um blog que proporcione informações e participações dos alunos e seus familiares. - Buscar o conhecimento através da tecnologia.
  8. 8. 4. Metodologia Para o desenvolvimento desse projeto contaremos com o apoio da Sala de Informática da escola na pessoa da Professora Neuzilene Teles onde serão desenvolvidos os principais trabalhos do projeto. A sala comporta uma turma de cada vez e será agendado o horário visando atender as necessidades para trabalhar com o projeto. 1º Momento: Apresentação do projeto aos alunos com informações sobre uso das drogas, malefícios, problemas familiares e demais informações para basear o estudo dos alunos do 6º e 7º anos do período matutino que são nosso público alvo. Programar aulas na Sala de Informática para passar alguns filmes como “Fogo na Escola”, “Drogas. Você constrói, ela destrói”, vídeo apresentado pelo Ministério Público que atualmente veiculado na mídia. Os filmes retratam fatos onde os adolescentes são capazes de visualizar, interpretar e com a orientação da professora abrir espaço para uma roda de conversas, onde serão motivados para debate e comentários no blog. Participação dos alunos juntamente com os pais respondendo a enquete do blog. 2º Momento: Elaboração pelos próprios alunos de cartazes que serão expostos no mural da escola para visualização e conscientização da comunidade escolar. Essa será uma atividade avaliativa, orientada pelos professores envolvidos. 3º Momento: Exposição dos cartazes no mural da escola.
  9. 9. 5. Cronograma de Execução Meses Etapas Novembro Dezembro Janeiro Fevereiro Março Abril Revisão de literatura X X X Desenvolvimento do Pré-Projeto X X Execução do Projeto X Análise dos Dados X Elaboração do Manuscrito X
  10. 10. 6. Referências Bibliográficas BLAYA, Catherine. Violência na escola e capacitação de professores - o que nos mostram os estudos comparativos. Conferências do Fórum Brasil de Educação. UNESCO/Conselho Nacional de Educação/Ministério da Educação, 2004. Brasil. Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas. Curso de Prevenção do uso de drogas para educadores de escolas públicas/Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas. Ministério da Educação. – 5º ed., atual. – Brasília: Ministério da Justiça, 2012. DUBET, François. A escola e a exclusão. Cadernos de Pesquisa, nº 119, jul. 2003.

×