SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 2
Virada Carioca
1. Naquele tempo se podia subir qualquer morro do Rio; não havia nenhum perigo, só miséria. Muitos garotos das favelas próximas de
Copacabana jogavam bola juntamente com os garotos do bairro nas praças, na praia e nas ruas. O Rio de Janeiro deixava de ser a capital, que
se mudava para Brasília em janeiro de 1960. De lá para cá foi ladeira abaixo, e morro acima. Em 1976, a Cidade Maravilhosa foi fundida à
força com o atrasado Estado do Rio pelo governo militar. Foi a sua segunda morte. A terceira seria lenta e sofrida, vítima de duas desastrosas
administrações de Brizola, quando a polícia foi proibida de entrar em favelas em nome dos direitos humanos. E pior: com um governo
Moreira Franco no meio. Na sequência, quatro anos de governo Garotinho, seguido de mais quatro de Rosinha. Nenhuma metrópole do
mundo sobreviveria a essas administrações.
Em Nova York se consome muito mais drogas do que no Rio de Janeiro, mas o tráfico não manda nada, se contenta em vender o seu veneno
escondido, porque a polícia prende e a Justiça manda para a cadeia. Mesmo podendo comprar livremente armas pesadas, o tráfico não
comanda nenhum território, só se esconde da policia. Ninguém fala "o tráfico é o flagelo de Nova York". Lá o tráfico não é assunto, se
movimenta nas sombras do submundo e não interfere na vida das pessoas comuns. A maior graça, e a desgraça, do Rio de Janeiro é a sua
geografia deslumbrante, com as praias cercadas de morros e montanhas onde se abrigam as quadrilhas de traficantes e as milícias. Nossas
belezas se tornaram fortalezas do crime e da morte. A guerra está só começando, o vento virou. A população aplaude a polícia. A
bandidagem está perdendo. O Capitão Nascimento tinha razão.
Nelson Motta - O Estado de S.Paulo. 28/11/2010
O autor informa sobre as “várias mortes” da cidade do Rio de Janeiro, que trouxe como consequência principal a ideia de que
a) a polícia controla boa parte da segurança pública nos territórios das favelas dominados pelo tráfico de drogas e pela contravenção.
b) os moradores das áreas pobres se destacaram pela grande capacidade de enfrentamento do crime organizado e das milícias.
c) a sociedade civil fica enfraquecida quando perde a confiança na segurança que recebe do Estado e a capacidade de ocupar o espaço
público.
d) as comunidades, por serem autossustentáveis, mantêm sua qualidade de vida independente das interferências políticas na organização do
território.
e) os governos estimulam a formação de uma cultura de governança que visava a independência em relação ao Estado.
2. Leia trecho de entrevista da jornalista Miriam Leitão concedida ao portal de Celso Athayde:
A democracia brasileira elege os executivos e legislativos, mas os caciques financeiros que afetam as decisões políticas dos que elegemos
nem sequer sabemos quem são. Isso não enfraquece o processo democrático?
Acho que o consumidor deveria ter mais noção do seu poder. Se todo mundo parar de comprar um produto, ele sai do mercado. O Cade
(Conselho Administro de Defesa da Econômica, um órgão que tem o objetivo de evitar que uma empresa mande no mercado, impedindo
a competição) deveria proteger a economia contra o poder excessivo de algumas empresas. A competição entre empresas permite a
escolha do consumidor. Isso é democrático e faz a economia funcionar melhor. Quanto mais houver transparência de quem defende
mais poder terá o eleitor para dizer quem fica e quem sai do mercado político.
http://www.celsoathayde.com.br/2010/in.php?id=porradao/porradao_miriam, acessado em 24/10/2010
Transparência e prestação de contas são duas características que, quando associadas, aumentam a capacidade das comunidades em :
a) autoridade limitada.
b) competição com as grandes empresas.
c) interferir nas decisões do governo e sociedade.
d) imobilidade social.
e) organização empresarial
3. Leia trecho de um importante manifesto dos movimentos sociais:
“A política verde é um tipo de celebração. Reconhecemos que cada um de nós faz parte dos problemas do mundo, e que também fazemos
parte da solução. Os perigos e as perspectivas de cura não estão apenas no meio que nos cerca. Começamos a atuar exatamente onde
estamos. Não há necessidade de esperar até que as condições se tornem ideais. Podemos simplificar nossas vidas e viver em harmonia
com valores humanos e ecológicos. Haverá melhores condições de vida porque nos permitimos começar... Portanto pode-se dizer que o
principal objetivo da política verde é uma revolução interior, ‘o verdejar do se’.”
Petra Kelly, Pensando Verde
MANUEL CASTELLS. O Poder da Identidade. Paz e Terra. Página 141.
Ao defender que as mudanças sociais serão realizadas a partir de “uma revolução interior”, os movimentos sociais estão enfatizando a
importância
a) dos canais tradicionais da política como o voto , as leis e demais instrumentos dos serviços públicos.
b) das mudanças que ocorrem na privacidade e na vida pública dos indivíduos, especialmente as reflexões sobre o modo de vida nas cidades.
c) das ações sindicais e operárias como instrumentos para enfrentar os processos políticos e jurídicos.
d) das ações da Igreja no sentido de buscar uma solução em DEUS para os problemas políticos na vida íntima e pessoal dos indivíduos.
e) das redes sociais que publicam amplamente as ideias e os princípios de organização que norteiam as ações políticas de derrubadas de
ditadores.
4.Existem ao menos dois tipos de movimentos sociais que atuam em nosso universo social. De um lado, aqueles movimentos
reivindicatórios pautados na satisfação de necessidades básicas. De outro, aqueles grupos que lutam por causas identitárias – chamados
novos movimentos sociais. Em geral, os movimentos do primeiro tipo são tratados com desdém pelos principais meios de comunicação de
nosso país.
Assinale a afirmativa que INDICA movimentos sociais de causas básicas.
a) Vegetarianismo, movimentos ecológicos.
b) Movimento feminista, movimento do software e jogos livres.
c) Movimento dos trabalhadores sem-terra (MST), sindicatos de trabalhadores.
d) Movimento negro, movimentos ecológicos.
e) Sindicatos de trabalhadores, movimentos ecológicos.
5.
Conceito de Direitos Humanos
“Direitos Humanos são princípios, normas, valores universalmente reconhecidos como fundamentais para a existência e coexistência
humanas. Sua aceitação advém da compreensão de que direitos humanos baseiam-se na igualdade de todos os seres humanos e na dignidade
do ser humano.
A Declaração Universal dos Direitos Humanos de 1948 é referência para advogados, ONGs, governos, parlamentos, tribunais nacionais e
internacionais. Serve como paradigma para instituições nacionais, para o progresso das leis e para as políticas públicas.
Para bilhões de pessoas, os direitos humanos não têm sentido em sua vida quando os Estados recorrem às guerras, ao genocídio, ao
terrorismo, às agressões, ao autoritarismo. Por isso não se pode desistir nunca de exigir respeito aos direitos civis e políticos e à resolução
pacífica dos conflitos. Nem se pode abrir mão de uma imprensa livre e de uma sociedade civil organizada para fiscalizar a corrupção e o
arbítrio. Se não houvesse tanta crueldade, violência, indignidade, dores, o direito não seria necessário.”
NILMÁRIO MIRANDA. Por que Direitos Humanos. Belo Horizonte: Autêntica, 2006.
a) Discuta qual é a importância de se respeitar os direitos humanos de acordo com as palavras do jornalista Nilmário Miranda.
_________________________________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________________________
6. Assinale a alternativa que melhor avalia as frases seguintes:
I- Os movimentos sociais consistem em organizações formadas exclusivamente a partir da iniciativa de governos em seus diversos níveis
(municipal, estadual e federal).
II- O movimento ambientalista tem ao menos duas linhas de pensamento, uma que defende a preservação irrestrita da riqueza natural,
outra que defende o seu uso responsável e sustentável.
III- Os movimentos sociais são caracterizados por ações populares sem reivindicações sociais que sempre acabam em violência e quebra
quebra.
a) Apenas I está correta, II e III estão erradas.
b) Apenas II está correta, I e III estão erradas.
c) Apenas III está errada, I e II estão certas.
d) Apenas I está errada, II e III estão certas.
e) Todas estão certas.
7. O conceito de cidadania é considerado um dos mais importantes nas Ciências Sociais. Diz respeito à participação de um cidadão na
comunidade, e no compartilhamento de valores comuns. Para que ela se realize plenamente, o cidadão teria que ter: os direitos civis, os
direitos políticos e os direitos sociais. Entre as questões abaixo, assinale a alternativa referente às características dos direitos civis.
a) Diz respeito à participação no governo da sociedade, de fazer demonstrações políticas.
b) Diz respeito à vida em sociedade que garante a participação das pessoas no governo; garante a participação na distribuição da riqueza
coletiva; incluem o direito à saúde, a um salário justo, ao trabalho, à aposentadoria, enfim, um mínimo bem-estar para todos.
c) Diz respeito aos direitos essenciais à vida, ao direito de propriedade e à igualdade perante a lei. Trata-se de um direito que se desdobra na
garantir de ir e vir, de escolher o seu próprio trabalho, de liberdade de expressão, de não ser condenado sem processo legal regular, de
garantias da liberdade individual.
d) Diz respeito aos elementos políticos que garantem a existência de uma máquina burocrática administrativa do Poder Executivo.
e) Diz respeito à participação de poucos indivíduos no governo da sociedade. Está mais voltado para pessoas vinculadas a partidos políticos
que elaboram projetos sociais.
8. No Brasil a preocupação com a cidadania se revela em alguns dos elementos abaixo, com exceção do (a):
a) igualdade de todos perante a lei;
b) inclusão dos deficientes na sociedade;
c) estatuto do idoso;
d) estatuto da criança e do adolescente;
e) os fichas – sujas poderem se candidatar as eleições.
9. Sobre os Movimentos Sociais é correto afirmar que:
a) São ações de determinados grupos sociais, com objetivos de mudanças sociais, radicais ou reformistas.
b) São organizações clandestinas que lutam por uma revolução mundial.
c) Os movimentos sociais são ações coletivas ligadas apenas à questões econômicas.
d) São mobilizações feitas em todo o mundo, com objetivo de mudar os padrões sociais e estéticos do planeta.
e) Todas as alternativas estão corretas.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Avaliação democracia e cidadania - 3º Sociologia - Prof. Noe Assunção
Avaliação democracia e cidadania - 3º Sociologia - Prof. Noe AssunçãoAvaliação democracia e cidadania - 3º Sociologia - Prof. Noe Assunção
Avaliação democracia e cidadania - 3º Sociologia - Prof. Noe AssunçãoProf. Noe Assunção
 
Aula 1 A nossa identidade brasileira- Sociologia - 1º ano EM - Prof. Noe Ass...
Aula 1  A nossa identidade brasileira- Sociologia - 1º ano EM - Prof. Noe Ass...Aula 1  A nossa identidade brasileira- Sociologia - 1º ano EM - Prof. Noe Ass...
Aula 1 A nossa identidade brasileira- Sociologia - 1º ano EM - Prof. Noe Ass...Prof. Noe Assunção
 
Avaliação de filosofia 2 b
Avaliação de filosofia 2 bAvaliação de filosofia 2 b
Avaliação de filosofia 2 bMarcia Oliveira
 
Avaliação de filosofia do 3º ano do ensino médio
Avaliação de filosofia do 3º ano do ensino médioAvaliação de filosofia do 3º ano do ensino médio
Avaliação de filosofia do 3º ano do ensino médioAdriana Ruas Lacerda
 
Aula 3 a felicidade é coletiva - texto e atividade - Prof. Noe Assunção
Aula 3   a felicidade é coletiva - texto e atividade - Prof. Noe AssunçãoAula 3   a felicidade é coletiva - texto e atividade - Prof. Noe Assunção
Aula 3 a felicidade é coletiva - texto e atividade - Prof. Noe AssunçãoProf. Noe Assunção
 
Apostila de filosofia 3º ano
Apostila de filosofia 3º anoApostila de filosofia 3º ano
Apostila de filosofia 3º anoDuzg
 
Atividade de Reflexão 2 - Sociologia -
Atividade de Reflexão 2 - Sociologia - Atividade de Reflexão 2 - Sociologia -
Atividade de Reflexão 2 - Sociologia - Miro Santos
 
Interpretação texto arnaldojabor democracia, cidadania, direitos (1)
Interpretação texto arnaldojabor democracia, cidadania, direitos (1)Interpretação texto arnaldojabor democracia, cidadania, direitos (1)
Interpretação texto arnaldojabor democracia, cidadania, direitos (1)Atividades Diversas Cláudia
 
Atividades de Filosofia - III bimestre - 2014
Atividades de Filosofia - III bimestre - 2014Atividades de Filosofia - III bimestre - 2014
Atividades de Filosofia - III bimestre - 2014Mary Alvarenga
 
AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - CONCEITO DE TRABALHO - Prof. Noe Assunção
AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - CONCEITO DE TRABALHO -  Prof. Noe AssunçãoAVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - CONCEITO DE TRABALHO -  Prof. Noe Assunção
AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - CONCEITO DE TRABALHO - Prof. Noe AssunçãoProf. Noe Assunção
 
Política, poder e Estado
Política, poder e EstadoPolítica, poder e Estado
Política, poder e EstadoMary Alvarenga
 
Atividade de Sociologia - Água e Sociedade
Atividade de Sociologia - Água e SociedadeAtividade de Sociologia - Água e Sociedade
Atividade de Sociologia - Água e SociedadeProfessor Belinaso
 
Texto de sociologia 3 ano
Texto de sociologia 3 anoTexto de sociologia 3 ano
Texto de sociologia 3 anoHelan Couto
 

Mais procurados (20)

Tópico 3 cidadania e direitos sociais
Tópico 3 cidadania e direitos sociaisTópico 3 cidadania e direitos sociais
Tópico 3 cidadania e direitos sociais
 
Atividades senso cumum topico 1 e 2 sociologia
Atividades senso cumum   topico 1 e 2 sociologiaAtividades senso cumum   topico 1 e 2 sociologia
Atividades senso cumum topico 1 e 2 sociologia
 
Avaliação democracia e cidadania - 3º Sociologia - Prof. Noe Assunção
Avaliação democracia e cidadania - 3º Sociologia - Prof. Noe AssunçãoAvaliação democracia e cidadania - 3º Sociologia - Prof. Noe Assunção
Avaliação democracia e cidadania - 3º Sociologia - Prof. Noe Assunção
 
Aula 1 A nossa identidade brasileira- Sociologia - 1º ano EM - Prof. Noe Ass...
Aula 1  A nossa identidade brasileira- Sociologia - 1º ano EM - Prof. Noe Ass...Aula 1  A nossa identidade brasileira- Sociologia - 1º ano EM - Prof. Noe Ass...
Aula 1 A nossa identidade brasileira- Sociologia - 1º ano EM - Prof. Noe Ass...
 
Avaliação de filosofia 2 b
Avaliação de filosofia 2 bAvaliação de filosofia 2 b
Avaliação de filosofia 2 b
 
Avaliação de filosofia do 3º ano do ensino médio
Avaliação de filosofia do 3º ano do ensino médioAvaliação de filosofia do 3º ano do ensino médio
Avaliação de filosofia do 3º ano do ensino médio
 
Aula 3 a felicidade é coletiva - texto e atividade - Prof. Noe Assunção
Aula 3   a felicidade é coletiva - texto e atividade - Prof. Noe AssunçãoAula 3   a felicidade é coletiva - texto e atividade - Prof. Noe Assunção
Aula 3 a felicidade é coletiva - texto e atividade - Prof. Noe Assunção
 
Ensino religioso ética
Ensino religioso  éticaEnsino religioso  ética
Ensino religioso ética
 
At cidadania-pav
At cidadania-pavAt cidadania-pav
At cidadania-pav
 
Apostila de filosofia 3º ano
Apostila de filosofia 3º anoApostila de filosofia 3º ano
Apostila de filosofia 3º ano
 
Atividade de Reflexão 2 - Sociologia -
Atividade de Reflexão 2 - Sociologia - Atividade de Reflexão 2 - Sociologia -
Atividade de Reflexão 2 - Sociologia -
 
Avaliação diagnostica filosofia
Avaliação diagnostica filosofiaAvaliação diagnostica filosofia
Avaliação diagnostica filosofia
 
Interpretação texto arnaldojabor democracia, cidadania, direitos (1)
Interpretação texto arnaldojabor democracia, cidadania, direitos (1)Interpretação texto arnaldojabor democracia, cidadania, direitos (1)
Interpretação texto arnaldojabor democracia, cidadania, direitos (1)
 
Atividades de Filosofia - III bimestre - 2014
Atividades de Filosofia - III bimestre - 2014Atividades de Filosofia - III bimestre - 2014
Atividades de Filosofia - III bimestre - 2014
 
AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - CONCEITO DE TRABALHO - Prof. Noe Assunção
AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - CONCEITO DE TRABALHO -  Prof. Noe AssunçãoAVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - CONCEITO DE TRABALHO -  Prof. Noe Assunção
AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - CONCEITO DE TRABALHO - Prof. Noe Assunção
 
Política, poder e Estado
Política, poder e EstadoPolítica, poder e Estado
Política, poder e Estado
 
Avaliação Idade Média
Avaliação Idade MédiaAvaliação Idade Média
Avaliação Idade Média
 
Atividade de Sociologia - Água e Sociedade
Atividade de Sociologia - Água e SociedadeAtividade de Sociologia - Água e Sociedade
Atividade de Sociologia - Água e Sociedade
 
Texto de sociologia 3 ano
Texto de sociologia 3 anoTexto de sociologia 3 ano
Texto de sociologia 3 ano
 
Tópico 3 cidadania e direitos sociais (idh)
Tópico 3 cidadania e direitos sociais (idh)Tópico 3 cidadania e direitos sociais (idh)
Tópico 3 cidadania e direitos sociais (idh)
 

Destaque

Questões de Sociologia - Ensino Médio - Discursiva - Objetiva
Questões de Sociologia - Ensino Médio - Discursiva - ObjetivaQuestões de Sociologia - Ensino Médio - Discursiva - Objetiva
Questões de Sociologia - Ensino Médio - Discursiva - ObjetivaDarlan Campos
 
Plano do seminário -educação e tecnologia-
Plano do seminário   -educação e tecnologia-Plano do seminário   -educação e tecnologia-
Plano do seminário -educação e tecnologia-Prof. Noe Assunção
 
PREGÃO PRESENCIAL E ELETRÔNICO - Prof. Noe Assunção
PREGÃO PRESENCIAL E ELETRÔNICO - Prof. Noe AssunçãoPREGÃO PRESENCIAL E ELETRÔNICO - Prof. Noe Assunção
PREGÃO PRESENCIAL E ELETRÔNICO - Prof. Noe AssunçãoProf. Noe Assunção
 
REFLEXÕES ACERCA DA FILOSOFIA DA EDUCAÇÃO EM PLATÃO, DESCARTES, ROUSSEAU, MAR...
REFLEXÕES ACERCA DA FILOSOFIA DA EDUCAÇÃO EM PLATÃO, DESCARTES, ROUSSEAU, MAR...REFLEXÕES ACERCA DA FILOSOFIA DA EDUCAÇÃO EM PLATÃO, DESCARTES, ROUSSEAU, MAR...
REFLEXÕES ACERCA DA FILOSOFIA DA EDUCAÇÃO EM PLATÃO, DESCARTES, ROUSSEAU, MAR...Prof. Noe Assunção
 
AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - 1º ANO E.M - Prof. Noe Assunção
AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - 1º ANO E.M - Prof. Noe AssunçãoAVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - 1º ANO E.M - Prof. Noe Assunção
AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - 1º ANO E.M - Prof. Noe AssunçãoProf. Noe Assunção
 
REDE SOCIAL INTERNA E EXTERNA DA UNIDADE ESCOLAR - Prof. Noe Assunção
REDE SOCIAL INTERNA E EXTERNA DA UNIDADE ESCOLAR - Prof. Noe AssunçãoREDE SOCIAL INTERNA E EXTERNA DA UNIDADE ESCOLAR - Prof. Noe Assunção
REDE SOCIAL INTERNA E EXTERNA DA UNIDADE ESCOLAR - Prof. Noe AssunçãoProf. Noe Assunção
 
O QUE SÃO DROGAS? Prof. Noe Assunção
O QUE SÃO DROGAS? Prof. Noe AssunçãoO QUE SÃO DROGAS? Prof. Noe Assunção
O QUE SÃO DROGAS? Prof. Noe AssunçãoProf. Noe Assunção
 
Aula 2 Mercado de trabalho e desigualdades - 2º Sociologia - Prof. Noe Assu...
Aula 2   Mercado de trabalho e desigualdades - 2º Sociologia - Prof. Noe Assu...Aula 2   Mercado de trabalho e desigualdades - 2º Sociologia - Prof. Noe Assu...
Aula 2 Mercado de trabalho e desigualdades - 2º Sociologia - Prof. Noe Assu...Prof. Noe Assunção
 
Capítulo I da Especialização em Designer Instrucional da UNIFEI
Capítulo I da Especialização em Designer Instrucional da UNIFEICapítulo I da Especialização em Designer Instrucional da UNIFEI
Capítulo I da Especialização em Designer Instrucional da UNIFEIProf. Noe Assunção
 
Aula 2 Diferentes ou desiguais - Sociologia - 1º ano EM - Prof. Noe Assunção
Aula 2  Diferentes ou desiguais - Sociologia - 1º ano EM - Prof. Noe AssunçãoAula 2  Diferentes ou desiguais - Sociologia - 1º ano EM - Prof. Noe Assunção
Aula 2 Diferentes ou desiguais - Sociologia - 1º ano EM - Prof. Noe AssunçãoProf. Noe Assunção
 
Aula 2 Mercado de trabalho e desigualdades- 2º Sociologia - Prof. Noe Assunção
Aula 2   Mercado de trabalho e desigualdades- 2º Sociologia - Prof. Noe AssunçãoAula 2   Mercado de trabalho e desigualdades- 2º Sociologia - Prof. Noe Assunção
Aula 2 Mercado de trabalho e desigualdades- 2º Sociologia - Prof. Noe AssunçãoProf. Noe Assunção
 
Avaliação trabalho informal - pirataria - 2º Sociologia - Prof. Noe Assunção
Avaliação trabalho informal -  pirataria - 2º Sociologia - Prof. Noe AssunçãoAvaliação trabalho informal -  pirataria - 2º Sociologia - Prof. Noe Assunção
Avaliação trabalho informal - pirataria - 2º Sociologia - Prof. Noe AssunçãoProf. Noe Assunção
 
ATIVIDADE MÚSICA TERCEIRA NO PLURAL - ENGENHEIROS DO HAWAI
ATIVIDADE MÚSICA TERCEIRA NO PLURAL - ENGENHEIROS DO HAWAIATIVIDADE MÚSICA TERCEIRA NO PLURAL - ENGENHEIROS DO HAWAI
ATIVIDADE MÚSICA TERCEIRA NO PLURAL - ENGENHEIROS DO HAWAIProf. Noe Assunção
 
CIDADANIA E DESIGUALDADE DE GÊNERO
CIDADANIA E DESIGUALDADE DE GÊNEROCIDADANIA E DESIGUALDADE DE GÊNERO
CIDADANIA E DESIGUALDADE DE GÊNEROProf. Noe Assunção
 
Aula 3 O trabalho escravo no seculo xxi - 2º Sociologia - Prof. Noe Assunção
Aula 3   O trabalho escravo no seculo xxi - 2º Sociologia - Prof. Noe AssunçãoAula 3   O trabalho escravo no seculo xxi - 2º Sociologia - Prof. Noe Assunção
Aula 3 O trabalho escravo no seculo xxi - 2º Sociologia - Prof. Noe AssunçãoProf. Noe Assunção
 
Aula 1- O que e alienação? Prof. Noe Assunção
Aula 1-  O que e alienação? Prof. Noe AssunçãoAula 1-  O que e alienação? Prof. Noe Assunção
Aula 1- O que e alienação? Prof. Noe AssunçãoProf. Noe Assunção
 
Atividade industria cultural 1 - Prof. Noe Assunção
Atividade industria cultural 1 - Prof. Noe AssunçãoAtividade industria cultural 1 - Prof. Noe Assunção
Atividade industria cultural 1 - Prof. Noe AssunçãoProf. Noe Assunção
 
Avaliação conceito de trabalho sociologia 2 ano - Prof. Noe Assunção
Avaliação conceito de trabalho   sociologia 2 ano - Prof. Noe AssunçãoAvaliação conceito de trabalho   sociologia 2 ano - Prof. Noe Assunção
Avaliação conceito de trabalho sociologia 2 ano - Prof. Noe AssunçãoProf. Noe Assunção
 
AULA - CIDADÃO DE PAPEL X VERDADEIRO CIDADÃO
AULA - CIDADÃO DE PAPEL X VERDADEIRO CIDADÃOAULA - CIDADÃO DE PAPEL X VERDADEIRO CIDADÃO
AULA - CIDADÃO DE PAPEL X VERDADEIRO CIDADÃOProf. Noe Assunção
 
LIVRO CAPITALISMO PARA PRINCIPIANTES -
LIVRO CAPITALISMO PARA PRINCIPIANTES -  LIVRO CAPITALISMO PARA PRINCIPIANTES -
LIVRO CAPITALISMO PARA PRINCIPIANTES - Prof. Noe Assunção
 

Destaque (20)

Questões de Sociologia - Ensino Médio - Discursiva - Objetiva
Questões de Sociologia - Ensino Médio - Discursiva - ObjetivaQuestões de Sociologia - Ensino Médio - Discursiva - Objetiva
Questões de Sociologia - Ensino Médio - Discursiva - Objetiva
 
Plano do seminário -educação e tecnologia-
Plano do seminário   -educação e tecnologia-Plano do seminário   -educação e tecnologia-
Plano do seminário -educação e tecnologia-
 
PREGÃO PRESENCIAL E ELETRÔNICO - Prof. Noe Assunção
PREGÃO PRESENCIAL E ELETRÔNICO - Prof. Noe AssunçãoPREGÃO PRESENCIAL E ELETRÔNICO - Prof. Noe Assunção
PREGÃO PRESENCIAL E ELETRÔNICO - Prof. Noe Assunção
 
REFLEXÕES ACERCA DA FILOSOFIA DA EDUCAÇÃO EM PLATÃO, DESCARTES, ROUSSEAU, MAR...
REFLEXÕES ACERCA DA FILOSOFIA DA EDUCAÇÃO EM PLATÃO, DESCARTES, ROUSSEAU, MAR...REFLEXÕES ACERCA DA FILOSOFIA DA EDUCAÇÃO EM PLATÃO, DESCARTES, ROUSSEAU, MAR...
REFLEXÕES ACERCA DA FILOSOFIA DA EDUCAÇÃO EM PLATÃO, DESCARTES, ROUSSEAU, MAR...
 
AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - 1º ANO E.M - Prof. Noe Assunção
AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - 1º ANO E.M - Prof. Noe AssunçãoAVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - 1º ANO E.M - Prof. Noe Assunção
AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - 1º ANO E.M - Prof. Noe Assunção
 
REDE SOCIAL INTERNA E EXTERNA DA UNIDADE ESCOLAR - Prof. Noe Assunção
REDE SOCIAL INTERNA E EXTERNA DA UNIDADE ESCOLAR - Prof. Noe AssunçãoREDE SOCIAL INTERNA E EXTERNA DA UNIDADE ESCOLAR - Prof. Noe Assunção
REDE SOCIAL INTERNA E EXTERNA DA UNIDADE ESCOLAR - Prof. Noe Assunção
 
O QUE SÃO DROGAS? Prof. Noe Assunção
O QUE SÃO DROGAS? Prof. Noe AssunçãoO QUE SÃO DROGAS? Prof. Noe Assunção
O QUE SÃO DROGAS? Prof. Noe Assunção
 
Aula 2 Mercado de trabalho e desigualdades - 2º Sociologia - Prof. Noe Assu...
Aula 2   Mercado de trabalho e desigualdades - 2º Sociologia - Prof. Noe Assu...Aula 2   Mercado de trabalho e desigualdades - 2º Sociologia - Prof. Noe Assu...
Aula 2 Mercado de trabalho e desigualdades - 2º Sociologia - Prof. Noe Assu...
 
Capítulo I da Especialização em Designer Instrucional da UNIFEI
Capítulo I da Especialização em Designer Instrucional da UNIFEICapítulo I da Especialização em Designer Instrucional da UNIFEI
Capítulo I da Especialização em Designer Instrucional da UNIFEI
 
Aula 2 Diferentes ou desiguais - Sociologia - 1º ano EM - Prof. Noe Assunção
Aula 2  Diferentes ou desiguais - Sociologia - 1º ano EM - Prof. Noe AssunçãoAula 2  Diferentes ou desiguais - Sociologia - 1º ano EM - Prof. Noe Assunção
Aula 2 Diferentes ou desiguais - Sociologia - 1º ano EM - Prof. Noe Assunção
 
Aula 2 Mercado de trabalho e desigualdades- 2º Sociologia - Prof. Noe Assunção
Aula 2   Mercado de trabalho e desigualdades- 2º Sociologia - Prof. Noe AssunçãoAula 2   Mercado de trabalho e desigualdades- 2º Sociologia - Prof. Noe Assunção
Aula 2 Mercado de trabalho e desigualdades- 2º Sociologia - Prof. Noe Assunção
 
Avaliação trabalho informal - pirataria - 2º Sociologia - Prof. Noe Assunção
Avaliação trabalho informal -  pirataria - 2º Sociologia - Prof. Noe AssunçãoAvaliação trabalho informal -  pirataria - 2º Sociologia - Prof. Noe Assunção
Avaliação trabalho informal - pirataria - 2º Sociologia - Prof. Noe Assunção
 
ATIVIDADE MÚSICA TERCEIRA NO PLURAL - ENGENHEIROS DO HAWAI
ATIVIDADE MÚSICA TERCEIRA NO PLURAL - ENGENHEIROS DO HAWAIATIVIDADE MÚSICA TERCEIRA NO PLURAL - ENGENHEIROS DO HAWAI
ATIVIDADE MÚSICA TERCEIRA NO PLURAL - ENGENHEIROS DO HAWAI
 
CIDADANIA E DESIGUALDADE DE GÊNERO
CIDADANIA E DESIGUALDADE DE GÊNEROCIDADANIA E DESIGUALDADE DE GÊNERO
CIDADANIA E DESIGUALDADE DE GÊNERO
 
Aula 3 O trabalho escravo no seculo xxi - 2º Sociologia - Prof. Noe Assunção
Aula 3   O trabalho escravo no seculo xxi - 2º Sociologia - Prof. Noe AssunçãoAula 3   O trabalho escravo no seculo xxi - 2º Sociologia - Prof. Noe Assunção
Aula 3 O trabalho escravo no seculo xxi - 2º Sociologia - Prof. Noe Assunção
 
Aula 1- O que e alienação? Prof. Noe Assunção
Aula 1-  O que e alienação? Prof. Noe AssunçãoAula 1-  O que e alienação? Prof. Noe Assunção
Aula 1- O que e alienação? Prof. Noe Assunção
 
Atividade industria cultural 1 - Prof. Noe Assunção
Atividade industria cultural 1 - Prof. Noe AssunçãoAtividade industria cultural 1 - Prof. Noe Assunção
Atividade industria cultural 1 - Prof. Noe Assunção
 
Avaliação conceito de trabalho sociologia 2 ano - Prof. Noe Assunção
Avaliação conceito de trabalho   sociologia 2 ano - Prof. Noe AssunçãoAvaliação conceito de trabalho   sociologia 2 ano - Prof. Noe Assunção
Avaliação conceito de trabalho sociologia 2 ano - Prof. Noe Assunção
 
AULA - CIDADÃO DE PAPEL X VERDADEIRO CIDADÃO
AULA - CIDADÃO DE PAPEL X VERDADEIRO CIDADÃOAULA - CIDADÃO DE PAPEL X VERDADEIRO CIDADÃO
AULA - CIDADÃO DE PAPEL X VERDADEIRO CIDADÃO
 
LIVRO CAPITALISMO PARA PRINCIPIANTES -
LIVRO CAPITALISMO PARA PRINCIPIANTES -  LIVRO CAPITALISMO PARA PRINCIPIANTES -
LIVRO CAPITALISMO PARA PRINCIPIANTES -
 

Semelhante a Virada Carioca e suas consequências

Cidadania e democracia
Cidadania e democraciaCidadania e democracia
Cidadania e democraciaLucas Justino
 
Terceiro Setor e Comunicação Estratégica para Mobilização Social
Terceiro Setor e Comunicação Estratégica para Mobilização SocialTerceiro Setor e Comunicação Estratégica para Mobilização Social
Terceiro Setor e Comunicação Estratégica para Mobilização SocialL T
 
Material impresso filosofia 3º ano - ensino regular - Prof. Ms. Noe Assunção
Material impresso filosofia  3º ano - ensino regular - Prof. Ms. Noe AssunçãoMaterial impresso filosofia  3º ano - ensino regular - Prof. Ms. Noe Assunção
Material impresso filosofia 3º ano - ensino regular - Prof. Ms. Noe AssunçãoProf. Noe Assunção
 
Exerc2 aula3
Exerc2 aula3Exerc2 aula3
Exerc2 aula3Will Tkd
 
O antagonismo dos Direitos Fundamentais nas redes sociais e o papel da PMSC n...
O antagonismo dos Direitos Fundamentais nas redes sociais e o papel da PMSC n...O antagonismo dos Direitos Fundamentais nas redes sociais e o papel da PMSC n...
O antagonismo dos Direitos Fundamentais nas redes sociais e o papel da PMSC n...Jorge Mendes
 
Capacitacao liderancas participacao-politica
Capacitacao liderancas participacao-politicaCapacitacao liderancas participacao-politica
Capacitacao liderancas participacao-politicaJader Araujo
 
ESTADO DE DIREITO - 24 EDIÇÃO
ESTADO DE DIREITO - 24 EDIÇÃOESTADO DE DIREITO - 24 EDIÇÃO
ESTADO DE DIREITO - 24 EDIÇÃOEstadodedireito
 
Direitos humanos Concurso SEE/MG
Direitos humanos Concurso SEE/MGDireitos humanos Concurso SEE/MG
Direitos humanos Concurso SEE/MGMoacyr Anício
 
Democracia america latina
Democracia america latinaDemocracia america latina
Democracia america latinaErica Rabelo
 
Drogas, globalização e direitos humanos .
Drogas, globalização e direitos humanos .Drogas, globalização e direitos humanos .
Drogas, globalização e direitos humanos .Hully Falcão
 
Direitos humanos, debate sobre o filme a lista de schindler, cidadania, crise...
Direitos humanos, debate sobre o filme a lista de schindler, cidadania, crise...Direitos humanos, debate sobre o filme a lista de schindler, cidadania, crise...
Direitos humanos, debate sobre o filme a lista de schindler, cidadania, crise...Elaine Porto Chiullo
 

Semelhante a Virada Carioca e suas consequências (20)

Cidadania e democracia
Cidadania e democraciaCidadania e democracia
Cidadania e democracia
 
100 DICAS ENEM PARTE 02
100 DICAS ENEM PARTE 02100 DICAS ENEM PARTE 02
100 DICAS ENEM PARTE 02
 
Terceiro Setor e Comunicação Estratégica para Mobilização Social
Terceiro Setor e Comunicação Estratégica para Mobilização SocialTerceiro Setor e Comunicação Estratégica para Mobilização Social
Terceiro Setor e Comunicação Estratégica para Mobilização Social
 
Material impresso filosofia 3º ano - ensino regular - Prof. Ms. Noe Assunção
Material impresso filosofia  3º ano - ensino regular - Prof. Ms. Noe AssunçãoMaterial impresso filosofia  3º ano - ensino regular - Prof. Ms. Noe Assunção
Material impresso filosofia 3º ano - ensino regular - Prof. Ms. Noe Assunção
 
Enem 2011
Enem 2011Enem 2011
Enem 2011
 
Exerc2 aula3
Exerc2 aula3Exerc2 aula3
Exerc2 aula3
 
O antagonismo dos Direitos Fundamentais nas redes sociais e o papel da PMSC n...
O antagonismo dos Direitos Fundamentais nas redes sociais e o papel da PMSC n...O antagonismo dos Direitos Fundamentais nas redes sociais e o papel da PMSC n...
O antagonismo dos Direitos Fundamentais nas redes sociais e o papel da PMSC n...
 
Usp 0611
Usp 0611Usp 0611
Usp 0611
 
capitulos-19-20.pptx
capitulos-19-20.pptxcapitulos-19-20.pptx
capitulos-19-20.pptx
 
Estado contemporâneo
Estado contemporâneoEstado contemporâneo
Estado contemporâneo
 
Capacitacao liderancas participacao-politica
Capacitacao liderancas participacao-politicaCapacitacao liderancas participacao-politica
Capacitacao liderancas participacao-politica
 
ESTADO DE DIREITO - 24 EDIÇÃO
ESTADO DE DIREITO - 24 EDIÇÃOESTADO DE DIREITO - 24 EDIÇÃO
ESTADO DE DIREITO - 24 EDIÇÃO
 
Democracia e cidadania
Democracia e cidadaniaDemocracia e cidadania
Democracia e cidadania
 
Exercicios sociologia 3
Exercicios sociologia 3Exercicios sociologia 3
Exercicios sociologia 3
 
Exercicios sociologia 3
Exercicios sociologia 3Exercicios sociologia 3
Exercicios sociologia 3
 
Direitos humanos Concurso SEE/MG
Direitos humanos Concurso SEE/MGDireitos humanos Concurso SEE/MG
Direitos humanos Concurso SEE/MG
 
Democracia america latina
Democracia america latinaDemocracia america latina
Democracia america latina
 
Drogas, globalização e direitos humanos .
Drogas, globalização e direitos humanos .Drogas, globalização e direitos humanos .
Drogas, globalização e direitos humanos .
 
2014 concurso da policia 2
2014 concurso da policia 22014 concurso da policia 2
2014 concurso da policia 2
 
Direitos humanos, debate sobre o filme a lista de schindler, cidadania, crise...
Direitos humanos, debate sobre o filme a lista de schindler, cidadania, crise...Direitos humanos, debate sobre o filme a lista de schindler, cidadania, crise...
Direitos humanos, debate sobre o filme a lista de schindler, cidadania, crise...
 

Mais de Prof. Noe Assunção

ATIVIDADE SENSO COMUM- Prof.Ms.Noe Assunção
ATIVIDADE SENSO COMUM- Prof.Ms.Noe AssunçãoATIVIDADE SENSO COMUM- Prof.Ms.Noe Assunção
ATIVIDADE SENSO COMUM- Prof.Ms.Noe AssunçãoProf. Noe Assunção
 
CHEGADA DA FAMÍLIA REAL NO-BRASIL- Prof.Ms.Noe Assunção
CHEGADA DA FAMÍLIA REAL NO-BRASIL- Prof.Ms.Noe AssunçãoCHEGADA DA FAMÍLIA REAL NO-BRASIL- Prof.Ms.Noe Assunção
CHEGADA DA FAMÍLIA REAL NO-BRASIL- Prof.Ms.Noe AssunçãoProf. Noe Assunção
 
ESTUDO DIRIGIDO CONTRA REFORMA PROTESTANTE - Prof. Ms. Noe Assunção
ESTUDO DIRIGIDO CONTRA REFORMA PROTESTANTE - Prof. Ms. Noe AssunçãoESTUDO DIRIGIDO CONTRA REFORMA PROTESTANTE - Prof. Ms. Noe Assunção
ESTUDO DIRIGIDO CONTRA REFORMA PROTESTANTE - Prof. Ms. Noe AssunçãoProf. Noe Assunção
 
ESTUDO DIRIGIDO REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe Assunção
ESTUDO DIRIGIDO REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe AssunçãoESTUDO DIRIGIDO REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe Assunção
ESTUDO DIRIGIDO REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe AssunçãoProf. Noe Assunção
 
AULA1- REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe Assunção
AULA1- REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe AssunçãoAULA1- REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe Assunção
AULA1- REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe AssunçãoProf. Noe Assunção
 
ATIVIDADE SEGUNDA GUERRA - Prof. Ms. Noe Assunção
ATIVIDADE SEGUNDA GUERRA - Prof. Ms. Noe AssunçãoATIVIDADE SEGUNDA GUERRA - Prof. Ms. Noe Assunção
ATIVIDADE SEGUNDA GUERRA - Prof. Ms. Noe AssunçãoProf. Noe Assunção
 
AULA 2 SOCIALISMO CIENTIFICO.docx - Prof. Ms. Noe Assunção
AULA 2 SOCIALISMO CIENTIFICO.docx - Prof. Ms. Noe AssunçãoAULA 2 SOCIALISMO CIENTIFICO.docx - Prof. Ms. Noe Assunção
AULA 2 SOCIALISMO CIENTIFICO.docx - Prof. Ms. Noe AssunçãoProf. Noe Assunção
 
ATIVIDADE REVOLUÇÃO INDUSTRIA - Prof. Ms. Noe AssunçãoL.docx
ATIVIDADE REVOLUÇÃO INDUSTRIA - Prof. Ms. Noe AssunçãoL.docxATIVIDADE REVOLUÇÃO INDUSTRIA - Prof. Ms. Noe AssunçãoL.docx
ATIVIDADE REVOLUÇÃO INDUSTRIA - Prof. Ms. Noe AssunçãoL.docxProf. Noe Assunção
 
FILOSOFIA TEXTOS REVISTA EPOCA.docx
FILOSOFIA TEXTOS REVISTA EPOCA.docxFILOSOFIA TEXTOS REVISTA EPOCA.docx
FILOSOFIA TEXTOS REVISTA EPOCA.docxProf. Noe Assunção
 
AVALIAÇÃO FINAL O QUE É FILOSOFIA - Prof.Ms. Noe Assunção.docx
AVALIAÇÃO FINAL O QUE É FILOSOFIA - Prof.Ms. Noe Assunção.docxAVALIAÇÃO FINAL O QUE É FILOSOFIA - Prof.Ms. Noe Assunção.docx
AVALIAÇÃO FINAL O QUE É FILOSOFIA - Prof.Ms. Noe Assunção.docxProf. Noe Assunção
 
Queimando sutiã dia da mulher. Prof.Ms.Noe Assunção
Queimando sutiã dia da mulher. Prof.Ms.Noe AssunçãoQueimando sutiã dia da mulher. Prof.Ms.Noe Assunção
Queimando sutiã dia da mulher. Prof.Ms.Noe AssunçãoProf. Noe Assunção
 
Projeto de Vida. Atividade 2 identidade.
Projeto de Vida. Atividade 2  identidade.Projeto de Vida. Atividade 2  identidade.
Projeto de Vida. Atividade 2 identidade.Prof. Noe Assunção
 
Material impresso filosofia 1 ano - ensino regular - Pro. Ms. Noe Assunção
Material impresso filosofia   1 ano - ensino regular - Pro. Ms. Noe AssunçãoMaterial impresso filosofia   1 ano - ensino regular - Pro. Ms. Noe Assunção
Material impresso filosofia 1 ano - ensino regular - Pro. Ms. Noe AssunçãoProf. Noe Assunção
 
Material impresso filosofia 2 ano - ensino regular - Prof Ms. Noe Assunção
Material impresso filosofia   2 ano - ensino regular - Prof Ms. Noe AssunçãoMaterial impresso filosofia   2 ano - ensino regular - Prof Ms. Noe Assunção
Material impresso filosofia 2 ano - ensino regular - Prof Ms. Noe AssunçãoProf. Noe Assunção
 
Atividade sobre o documentário "clandestinas"- Prof. Noe Assunção
Atividade sobre o documentário "clandestinas"- Prof. Noe AssunçãoAtividade sobre o documentário "clandestinas"- Prof. Noe Assunção
Atividade sobre o documentário "clandestinas"- Prof. Noe AssunçãoProf. Noe Assunção
 
Documentario clandestinas debate filosofico - Prof. Ms. Noe Assunção
Documentario clandestinas  debate filosofico - Prof. Ms. Noe AssunçãoDocumentario clandestinas  debate filosofico - Prof. Ms. Noe Assunção
Documentario clandestinas debate filosofico - Prof. Ms. Noe AssunçãoProf. Noe Assunção
 
Atividade do filme tempos modernos - Prof. Ms. Noe Assunção
Atividade do filme tempos modernos - Prof. Ms. Noe AssunçãoAtividade do filme tempos modernos - Prof. Ms. Noe Assunção
Atividade do filme tempos modernos - Prof. Ms. Noe AssunçãoProf. Noe Assunção
 

Mais de Prof. Noe Assunção (20)

ATIVIDADE SENSO COMUM- Prof.Ms.Noe Assunção
ATIVIDADE SENSO COMUM- Prof.Ms.Noe AssunçãoATIVIDADE SENSO COMUM- Prof.Ms.Noe Assunção
ATIVIDADE SENSO COMUM- Prof.Ms.Noe Assunção
 
CHEGADA DA FAMÍLIA REAL NO-BRASIL- Prof.Ms.Noe Assunção
CHEGADA DA FAMÍLIA REAL NO-BRASIL- Prof.Ms.Noe AssunçãoCHEGADA DA FAMÍLIA REAL NO-BRASIL- Prof.Ms.Noe Assunção
CHEGADA DA FAMÍLIA REAL NO-BRASIL- Prof.Ms.Noe Assunção
 
ESTUDO DIRIGIDO CONTRA REFORMA PROTESTANTE - Prof. Ms. Noe Assunção
ESTUDO DIRIGIDO CONTRA REFORMA PROTESTANTE - Prof. Ms. Noe AssunçãoESTUDO DIRIGIDO CONTRA REFORMA PROTESTANTE - Prof. Ms. Noe Assunção
ESTUDO DIRIGIDO CONTRA REFORMA PROTESTANTE - Prof. Ms. Noe Assunção
 
ESTUDO DIRIGIDO REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe Assunção
ESTUDO DIRIGIDO REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe AssunçãoESTUDO DIRIGIDO REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe Assunção
ESTUDO DIRIGIDO REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe Assunção
 
AULA1- REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe Assunção
AULA1- REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe AssunçãoAULA1- REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe Assunção
AULA1- REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe Assunção
 
ATIVIDADE SEGUNDA GUERRA - Prof. Ms. Noe Assunção
ATIVIDADE SEGUNDA GUERRA - Prof. Ms. Noe AssunçãoATIVIDADE SEGUNDA GUERRA - Prof. Ms. Noe Assunção
ATIVIDADE SEGUNDA GUERRA - Prof. Ms. Noe Assunção
 
AULA 2 SOCIALISMO CIENTIFICO.docx - Prof. Ms. Noe Assunção
AULA 2 SOCIALISMO CIENTIFICO.docx - Prof. Ms. Noe AssunçãoAULA 2 SOCIALISMO CIENTIFICO.docx - Prof. Ms. Noe Assunção
AULA 2 SOCIALISMO CIENTIFICO.docx - Prof. Ms. Noe Assunção
 
ATIVIDADE REVOLUÇÃO INDUSTRIA - Prof. Ms. Noe AssunçãoL.docx
ATIVIDADE REVOLUÇÃO INDUSTRIA - Prof. Ms. Noe AssunçãoL.docxATIVIDADE REVOLUÇÃO INDUSTRIA - Prof. Ms. Noe AssunçãoL.docx
ATIVIDADE REVOLUÇÃO INDUSTRIA - Prof. Ms. Noe AssunçãoL.docx
 
AULA O LIBERALISMO.docx
AULA O LIBERALISMO.docxAULA O LIBERALISMO.docx
AULA O LIBERALISMO.docx
 
FILOSOFIA TEXTOS REVISTA EPOCA.docx
FILOSOFIA TEXTOS REVISTA EPOCA.docxFILOSOFIA TEXTOS REVISTA EPOCA.docx
FILOSOFIA TEXTOS REVISTA EPOCA.docx
 
AVALIAÇÃO FINAL O QUE É FILOSOFIA - Prof.Ms. Noe Assunção.docx
AVALIAÇÃO FINAL O QUE É FILOSOFIA - Prof.Ms. Noe Assunção.docxAVALIAÇÃO FINAL O QUE É FILOSOFIA - Prof.Ms. Noe Assunção.docx
AVALIAÇÃO FINAL O QUE É FILOSOFIA - Prof.Ms. Noe Assunção.docx
 
AVALIAÇÃO FINAL CIDADANIA.docx
AVALIAÇÃO FINAL CIDADANIA.docxAVALIAÇÃO FINAL CIDADANIA.docx
AVALIAÇÃO FINAL CIDADANIA.docx
 
Queimando sutiã dia da mulher. Prof.Ms.Noe Assunção
Queimando sutiã dia da mulher. Prof.Ms.Noe AssunçãoQueimando sutiã dia da mulher. Prof.Ms.Noe Assunção
Queimando sutiã dia da mulher. Prof.Ms.Noe Assunção
 
Projeto de Vida. Atividade 2 identidade.
Projeto de Vida. Atividade 2  identidade.Projeto de Vida. Atividade 2  identidade.
Projeto de Vida. Atividade 2 identidade.
 
Material impresso filosofia 1 ano - ensino regular - Pro. Ms. Noe Assunção
Material impresso filosofia   1 ano - ensino regular - Pro. Ms. Noe AssunçãoMaterial impresso filosofia   1 ano - ensino regular - Pro. Ms. Noe Assunção
Material impresso filosofia 1 ano - ensino regular - Pro. Ms. Noe Assunção
 
Material impresso filosofia 2 ano - ensino regular - Prof Ms. Noe Assunção
Material impresso filosofia   2 ano - ensino regular - Prof Ms. Noe AssunçãoMaterial impresso filosofia   2 ano - ensino regular - Prof Ms. Noe Assunção
Material impresso filosofia 2 ano - ensino regular - Prof Ms. Noe Assunção
 
Atividade clandestinas1
Atividade clandestinas1Atividade clandestinas1
Atividade clandestinas1
 
Atividade sobre o documentário "clandestinas"- Prof. Noe Assunção
Atividade sobre o documentário "clandestinas"- Prof. Noe AssunçãoAtividade sobre o documentário "clandestinas"- Prof. Noe Assunção
Atividade sobre o documentário "clandestinas"- Prof. Noe Assunção
 
Documentario clandestinas debate filosofico - Prof. Ms. Noe Assunção
Documentario clandestinas  debate filosofico - Prof. Ms. Noe AssunçãoDocumentario clandestinas  debate filosofico - Prof. Ms. Noe Assunção
Documentario clandestinas debate filosofico - Prof. Ms. Noe Assunção
 
Atividade do filme tempos modernos - Prof. Ms. Noe Assunção
Atividade do filme tempos modernos - Prof. Ms. Noe AssunçãoAtividade do filme tempos modernos - Prof. Ms. Noe Assunção
Atividade do filme tempos modernos - Prof. Ms. Noe Assunção
 

Virada Carioca e suas consequências

  • 1. Virada Carioca 1. Naquele tempo se podia subir qualquer morro do Rio; não havia nenhum perigo, só miséria. Muitos garotos das favelas próximas de Copacabana jogavam bola juntamente com os garotos do bairro nas praças, na praia e nas ruas. O Rio de Janeiro deixava de ser a capital, que se mudava para Brasília em janeiro de 1960. De lá para cá foi ladeira abaixo, e morro acima. Em 1976, a Cidade Maravilhosa foi fundida à força com o atrasado Estado do Rio pelo governo militar. Foi a sua segunda morte. A terceira seria lenta e sofrida, vítima de duas desastrosas administrações de Brizola, quando a polícia foi proibida de entrar em favelas em nome dos direitos humanos. E pior: com um governo Moreira Franco no meio. Na sequência, quatro anos de governo Garotinho, seguido de mais quatro de Rosinha. Nenhuma metrópole do mundo sobreviveria a essas administrações. Em Nova York se consome muito mais drogas do que no Rio de Janeiro, mas o tráfico não manda nada, se contenta em vender o seu veneno escondido, porque a polícia prende e a Justiça manda para a cadeia. Mesmo podendo comprar livremente armas pesadas, o tráfico não comanda nenhum território, só se esconde da policia. Ninguém fala "o tráfico é o flagelo de Nova York". Lá o tráfico não é assunto, se movimenta nas sombras do submundo e não interfere na vida das pessoas comuns. A maior graça, e a desgraça, do Rio de Janeiro é a sua geografia deslumbrante, com as praias cercadas de morros e montanhas onde se abrigam as quadrilhas de traficantes e as milícias. Nossas belezas se tornaram fortalezas do crime e da morte. A guerra está só começando, o vento virou. A população aplaude a polícia. A bandidagem está perdendo. O Capitão Nascimento tinha razão. Nelson Motta - O Estado de S.Paulo. 28/11/2010 O autor informa sobre as “várias mortes” da cidade do Rio de Janeiro, que trouxe como consequência principal a ideia de que a) a polícia controla boa parte da segurança pública nos territórios das favelas dominados pelo tráfico de drogas e pela contravenção. b) os moradores das áreas pobres se destacaram pela grande capacidade de enfrentamento do crime organizado e das milícias. c) a sociedade civil fica enfraquecida quando perde a confiança na segurança que recebe do Estado e a capacidade de ocupar o espaço público. d) as comunidades, por serem autossustentáveis, mantêm sua qualidade de vida independente das interferências políticas na organização do território. e) os governos estimulam a formação de uma cultura de governança que visava a independência em relação ao Estado. 2. Leia trecho de entrevista da jornalista Miriam Leitão concedida ao portal de Celso Athayde: A democracia brasileira elege os executivos e legislativos, mas os caciques financeiros que afetam as decisões políticas dos que elegemos nem sequer sabemos quem são. Isso não enfraquece o processo democrático? Acho que o consumidor deveria ter mais noção do seu poder. Se todo mundo parar de comprar um produto, ele sai do mercado. O Cade (Conselho Administro de Defesa da Econômica, um órgão que tem o objetivo de evitar que uma empresa mande no mercado, impedindo a competição) deveria proteger a economia contra o poder excessivo de algumas empresas. A competição entre empresas permite a escolha do consumidor. Isso é democrático e faz a economia funcionar melhor. Quanto mais houver transparência de quem defende mais poder terá o eleitor para dizer quem fica e quem sai do mercado político. http://www.celsoathayde.com.br/2010/in.php?id=porradao/porradao_miriam, acessado em 24/10/2010 Transparência e prestação de contas são duas características que, quando associadas, aumentam a capacidade das comunidades em : a) autoridade limitada. b) competição com as grandes empresas. c) interferir nas decisões do governo e sociedade. d) imobilidade social. e) organização empresarial 3. Leia trecho de um importante manifesto dos movimentos sociais: “A política verde é um tipo de celebração. Reconhecemos que cada um de nós faz parte dos problemas do mundo, e que também fazemos parte da solução. Os perigos e as perspectivas de cura não estão apenas no meio que nos cerca. Começamos a atuar exatamente onde estamos. Não há necessidade de esperar até que as condições se tornem ideais. Podemos simplificar nossas vidas e viver em harmonia com valores humanos e ecológicos. Haverá melhores condições de vida porque nos permitimos começar... Portanto pode-se dizer que o principal objetivo da política verde é uma revolução interior, ‘o verdejar do se’.” Petra Kelly, Pensando Verde MANUEL CASTELLS. O Poder da Identidade. Paz e Terra. Página 141. Ao defender que as mudanças sociais serão realizadas a partir de “uma revolução interior”, os movimentos sociais estão enfatizando a importância a) dos canais tradicionais da política como o voto , as leis e demais instrumentos dos serviços públicos. b) das mudanças que ocorrem na privacidade e na vida pública dos indivíduos, especialmente as reflexões sobre o modo de vida nas cidades. c) das ações sindicais e operárias como instrumentos para enfrentar os processos políticos e jurídicos. d) das ações da Igreja no sentido de buscar uma solução em DEUS para os problemas políticos na vida íntima e pessoal dos indivíduos. e) das redes sociais que publicam amplamente as ideias e os princípios de organização que norteiam as ações políticas de derrubadas de ditadores. 4.Existem ao menos dois tipos de movimentos sociais que atuam em nosso universo social. De um lado, aqueles movimentos reivindicatórios pautados na satisfação de necessidades básicas. De outro, aqueles grupos que lutam por causas identitárias – chamados novos movimentos sociais. Em geral, os movimentos do primeiro tipo são tratados com desdém pelos principais meios de comunicação de nosso país. Assinale a afirmativa que INDICA movimentos sociais de causas básicas. a) Vegetarianismo, movimentos ecológicos.
  • 2. b) Movimento feminista, movimento do software e jogos livres. c) Movimento dos trabalhadores sem-terra (MST), sindicatos de trabalhadores. d) Movimento negro, movimentos ecológicos. e) Sindicatos de trabalhadores, movimentos ecológicos. 5. Conceito de Direitos Humanos “Direitos Humanos são princípios, normas, valores universalmente reconhecidos como fundamentais para a existência e coexistência humanas. Sua aceitação advém da compreensão de que direitos humanos baseiam-se na igualdade de todos os seres humanos e na dignidade do ser humano. A Declaração Universal dos Direitos Humanos de 1948 é referência para advogados, ONGs, governos, parlamentos, tribunais nacionais e internacionais. Serve como paradigma para instituições nacionais, para o progresso das leis e para as políticas públicas. Para bilhões de pessoas, os direitos humanos não têm sentido em sua vida quando os Estados recorrem às guerras, ao genocídio, ao terrorismo, às agressões, ao autoritarismo. Por isso não se pode desistir nunca de exigir respeito aos direitos civis e políticos e à resolução pacífica dos conflitos. Nem se pode abrir mão de uma imprensa livre e de uma sociedade civil organizada para fiscalizar a corrupção e o arbítrio. Se não houvesse tanta crueldade, violência, indignidade, dores, o direito não seria necessário.” NILMÁRIO MIRANDA. Por que Direitos Humanos. Belo Horizonte: Autêntica, 2006. a) Discuta qual é a importância de se respeitar os direitos humanos de acordo com as palavras do jornalista Nilmário Miranda. _________________________________________________________________________________________________________________ _________________________________________________________________________________________________________________ _________________________________________________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________________________________________ 6. Assinale a alternativa que melhor avalia as frases seguintes: I- Os movimentos sociais consistem em organizações formadas exclusivamente a partir da iniciativa de governos em seus diversos níveis (municipal, estadual e federal). II- O movimento ambientalista tem ao menos duas linhas de pensamento, uma que defende a preservação irrestrita da riqueza natural, outra que defende o seu uso responsável e sustentável. III- Os movimentos sociais são caracterizados por ações populares sem reivindicações sociais que sempre acabam em violência e quebra quebra. a) Apenas I está correta, II e III estão erradas. b) Apenas II está correta, I e III estão erradas. c) Apenas III está errada, I e II estão certas. d) Apenas I está errada, II e III estão certas. e) Todas estão certas. 7. O conceito de cidadania é considerado um dos mais importantes nas Ciências Sociais. Diz respeito à participação de um cidadão na comunidade, e no compartilhamento de valores comuns. Para que ela se realize plenamente, o cidadão teria que ter: os direitos civis, os direitos políticos e os direitos sociais. Entre as questões abaixo, assinale a alternativa referente às características dos direitos civis. a) Diz respeito à participação no governo da sociedade, de fazer demonstrações políticas. b) Diz respeito à vida em sociedade que garante a participação das pessoas no governo; garante a participação na distribuição da riqueza coletiva; incluem o direito à saúde, a um salário justo, ao trabalho, à aposentadoria, enfim, um mínimo bem-estar para todos. c) Diz respeito aos direitos essenciais à vida, ao direito de propriedade e à igualdade perante a lei. Trata-se de um direito que se desdobra na garantir de ir e vir, de escolher o seu próprio trabalho, de liberdade de expressão, de não ser condenado sem processo legal regular, de garantias da liberdade individual. d) Diz respeito aos elementos políticos que garantem a existência de uma máquina burocrática administrativa do Poder Executivo. e) Diz respeito à participação de poucos indivíduos no governo da sociedade. Está mais voltado para pessoas vinculadas a partidos políticos que elaboram projetos sociais. 8. No Brasil a preocupação com a cidadania se revela em alguns dos elementos abaixo, com exceção do (a): a) igualdade de todos perante a lei; b) inclusão dos deficientes na sociedade; c) estatuto do idoso; d) estatuto da criança e do adolescente; e) os fichas – sujas poderem se candidatar as eleições. 9. Sobre os Movimentos Sociais é correto afirmar que: a) São ações de determinados grupos sociais, com objetivos de mudanças sociais, radicais ou reformistas. b) São organizações clandestinas que lutam por uma revolução mundial. c) Os movimentos sociais são ações coletivas ligadas apenas à questões econômicas. d) São mobilizações feitas em todo o mundo, com objetivo de mudar os padrões sociais e estéticos do planeta. e) Todas as alternativas estão corretas.