SlideShare uma empresa Scribd logo
PUBERDADE NORMAL E
     ANORMAL

          José María Aragüés

 Serviço de Endocrinologia, Hospital Santa Maria.
       Hospital CUF Infante Santo, Lisboa


                   Abril de 2009
PUBERDADE MASCULINA



Conjunto de modificações que levam a um estado
fisiológico em que é possível a reprodução com o
aparecimento da espermatogénese
PUBERDADE MASCULINA




Criança                  Adulto
          GnRH
          LH e FSH
          Testosterona
PUBERDADE MASCULINA




Alterações
endócrinas na
puberdade
PUBERDADE MASCULINA


Maturação sexual
Pilosidade
Alterações da voz
Crescimento linear
Modificação da composição corporal
PUBERDADE MASCULINA. GENITAIS


Fase 1   Pré-púbere
Fase 2   ↑ testículos e escroto. Pénis sem
         alteração
Fase 3   Continua ↑ escroto e testículos.
         Aumento do pénis (comprimento)
Fase 4   Continua ↑ escroto, testículos e
         pénis (comprimento e diâmetro e
         desenvolvimento da glande)
Fase 5   Genitais com características de
         adulto
PUBERDADE MASCULINA. PÊLOS


Fase 1   Pré-púbere
Fase 2   Escassos pêlos na base do pénis,
         pouco pigmentados e pouco
         espessos
Fase 3   Aumento da área de pêlos mais
         espessos, pigmentados e frisados.
Fase 4   Pêlo com aspecto adulto em área
         mais reduzida
Fase 5   Pêlo de aspecto e distribuição
         adulta
6 3 1 Jma Puberdade
PUBERDADE MASCULINA

Modificação da voz
 geralmente coincidindo com o surto de
 crescimento pubertário


Espermarca
 geralmente precedendo o surto de
 crescimento pubertário

Ginecomastia
 em mais de 50% das crianças normais
 (média 13 anos. Melhora em 12-18 meses)
PUBERDADE MASCULINA

Crescimento

  Pico do surto de crescimento tardio (fase III
  com máximo na fase IV) e mais amplo que
  no sexo feminino

  Primeiro nos membros (pé -->perna -->
  coxa) e depois no tronco
PUBERDADE MASCULINA


Composição corporal

  Aumento da massa óssea

  Aumento do músculo

  Aumento da água corporal
PUBERDADE MASCULINA


Desenvolvimento pubertário implica
alterações físicas importantes na

    maturação sexual
    crescimento esquelético
    composição corporal


A primeira manifestação é geralmente o
crescimento dos testículos
6 3 1 Jma Puberdade
PUBERDADE MASCULINA

Inicia-se entre os 9 e os 14 anos e dura em média 3,5 anos

O pêlo púbico surge 18 a 24 meses após início crescimento
dos testículos

A velocidade de crescimento aumenta na fase III sendo o
pico por volta dos 14 anos

O surto pubertário é maior no sexo masculino

A massa magra aumenta na puberdade desde o seu início
PUBERDADE PRECOCE

Inicio do desenvolvimento pubertário entre
2,5 – 3 DS antes que a idade média
considerada normal (12 anos sexo masculino)

   Puberdade precoce no sexo masculino

                < 9 anos
PUBERDADE PRECOCE


Puberdade precoce dependente gonadotrofinas



Puberdade precoce independente gonadotrofinas



Puberdade precoce incompleta
PUBERDADE PRECOCE

Puberdade precoce dependente gonadotrofinas

    Puberdade verdadeira ou central

    Maturação precoce      do    eixo   hipotâlamo-
    hipófise-gónada

    Muito mais comum no sexo feminino

    Progressão de padrão e tempo de eventos
    pubertários em sequência normal
PUBERDADE PRECOCE

Puberdade precoce dependente gonadotrofinas

  Caracterizada por aparecimento de pêlo púbico e aumento
  do tamanho testicular > 4 ml ou 2,5 cm

  Crescimento linear acelerado

  Idade óssea avançada

  Níveis pubertários de FSH, LH e testosterona
PUBERDADE PRECOCE

Puberdade precoce dependente gonadotrofinas

  Terapêutica com agonistas de LHRH

     Para progressão caracteres sexuais secundários

     Para aceleração do crescimento linear

     Para o avanço da idade óssea

     Níveis pré-pubertários de FSH, LH e testosterona
PUBERDADE PRECOCE

Puberdade precoce dependente gonadotrofinas

  80-90% das crianças apresentam forma idiopática

  10-20 vezes mais frequente no sexo feminino

  Pode estar associada lesões SNC

  Obrigatório TAC/RMN
PUBERDADE PRECOCE

Puberdade precoce dependente gonadotrofinas

  Tumores SNC: Hamartomas, astrocitoma, gliomas

  Irradiação SNC

  Outras lesões SNC: Hidrocefalia, trauma, quistos

  Géneticas, exposição prévia androgénios, hipotiroidismo
PUBERDADE PRECOCE

Puberdade precoce independente gonadotrofinas


    Puberd. periférica ou pseudo-puberdade precoce

    Causada pelo exceso da secreção de esteroides
    sexuais pelo testículo ou suprarrenal

    ↑ Testosterona ou E2   ↓ LH e FSH

    Agonistas de LHRH são ineficaces
PUBERDADE PRECOCE

Puberdade precoce independente gonadotrofinas


    Causas de PPIG isosexual em rapazes

         Tumor células de Leydig

         Tumores de células germinais (hGC)

         PPIG familiar ou testotoxicosis
PUBERDADE PRECOCE

Puberdade precoce independente gonadotrofinas

     Causas de PPIG isosexual ou contrasexual

          Exposição estrogénios: cremes, alimentos

          Patologia suprarrenal: tumores, HSC
                                (sem aumento testicular)

          Tumores secretores de gonadotrofinas

          Síndrome McCune-Albright
PUBERDADE PRECOCE

Puberdade precoce incompleta

 Desenvolvimento precoce caract. sex. secundários

 Geralmente é uma variante da puberdade normal

 Se idade óssea N não são precisos mais estudos

 É obrigatório vigiar
PUBERDADE PRECOCE

Puberdade precoce incompleta

Adrenarca precoce

  Aparecimento de pelo púbico ou axilar antes dos 8 anos

  DHEA-S apropriada para estadio de pêlo púbico

  LH, FSH e testosterona pré-pubertários
PUBERDADE PRECOCE

Terapêutica

 PPDG:      Agonistas LHRH

 PPIG:      Tratar a causa

 PPI:       Vigilância
ATRASO PUBERTÁRIO

  Desenvolvimento ausente ou incompleto dos
  caracteres sexuais secundários numa idade em
  que 95% das crianças do mesmo sexo e
  cultura já tenham iniciado a sua maturação
  sexual

• Rapazes: 14 anos
ATRASO PUBERTÁRIO


A causa é uma secreção insuficiente de
 esteróides sexuais

   Funcional
     Atraso constitucional da puberdade (53%)
     Doença crónica ou má-nutrição


   Patológica
     Hipotalâmica ou hipofisária
     Gonádica (↑ LH e FSH)
ATRASO PUBERTÁRIO

História

No atraso pubertário existe atraso do crescimento,
da adrenarca e do desenvolvimento sexual

Nutrição, exercício, outras doenças (DII, privação
psicossocial), medicação

Alterações congénitas como defeitos da linha média,
criptorquidia sugerem deficiência congénita de
GnRH
ATRASO PUBERTÁRIO


História

Sintomas neurológicos como alterações visuais,
cefaleias, anosmia, crises convulsivas ou atraso
mental podem sugerir doenças do SNC

História familiar é habitualmente positiva para
atraso constitucional
ATRASO PUBERTÁRIO


• Altura (2 SD abaixo da média)
• Proporções eunucóides sugestivas          de
  hipogonadismo
  – Envergadura > altura + 5 cm
  – Segmento inferior > segmento superior
• Caracteres secundários
• Volume e simetria testicular ( >4 mL sugerem
  puberdade em evolução)
ATRASO PUBERTÁRIO


Estudos imagiológicos

  Rx mão e punho esquerdos para determinação da
  idade óssea

  Ecografia testicular

  TC/RMN hipofisária se história e análises
  consistentes com doença hipotalâmica ou hipofisária
ATRASO PUBERTÁRIO

Laboratório

 Hemograma, VS e f. hepática

    Para despiste de DII, anorexia nervosa ou doença hepática
    que atrasam gerador de pulsos Gn RH

 LH, FSH, Testosterona

     LH e FSH ↑ :     hipogonadismo primário
     LH e FSH ↓ ou N: hipogonadismo secundário ou atraso
                      pubertário
ATRASO PUBERTÁRIO



A prova LHRH não permite fazer
diagnóstico    diferencial  entre
hipogonadismo secundário e atraso
pubertário
ATRASO PUBERTÁRIO

PRL
       Paragem da puberdade no prolactinoma
       Importante excluir fármacos e imagem da sela turca

TSH e FT4
       Hipotiroidismo primário e hipotiroidismo secundário

DHEA-S
       Origem quase exclusiva na suprarrenal
       Valores baixos sugerem atraso constitucional

Cariótipo
       Hipogonadismo primário
O diagnóstico diferencial entre défice de
GnRH e atraso constitucional é feito pela
evolução no tempo do crescimento e
desenvolvimento sexual do adolescente
ATRASO PUBERTÁRIO

Terapêutica

 Deve ser específica

   Hormona tiroideia se hipotiroidismo

   Agonista da dopamina se prolactinoma

   Cirurgia se craniofaringioma
ATRASO PUBERTÁRIO

Terapêutica

Diagnóstico duvidoso entre hipogonadismo
secundário ou atraso pubertário:

  Vigilância

  Terapêutica curta com testosterona
ATRASO PUBERTÁRIO



Terapêutica com Testosterona

 Atraso grave e com implicações psicológicas e
 rapaz com idade superior a 14 anos

 Induz crescimento sem promover encerramento
 precoce das epífises
ATRASO PUBERTÁRIO


Terapêutica com Testosterona



 Oral:            toxicidade hepática

 Transdérmica:    não aprovada <18 anos

 Intramuscular:   50 mg 1x/mês
ATRASO PUBERTÁRIO

Terapêutica com Testosterona

 Habitualmente é suficiente 1 ou 2 cursos de
 terapêutica androgénica até desenvolvimento
 espontâneo da puberdade

 A maioria dos estudos não mostram
 comprometimento da estatura final
ATRASO PUBERTÁRIO



Terapêutica com Testosterona

  Se após suspensão existe crescimento testicular e
  aumento dos níveis de testosterona, fica
  estabelecido o diagnóstico de atraso pubertário

  Um hipogonadismo hipogonadotrófico após os 18
  anos e na ausência de doença orgânica é altamente
  sugestivo de deficiência congénita de GnRH

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aspectos atuais no tratamento da infertilidade na SOP-março 2013
Aspectos atuais no tratamento da infertilidade na SOP-março 2013Aspectos atuais no tratamento da infertilidade na SOP-março 2013
Aspectos atuais no tratamento da infertilidade na SOP-março 2013
Hospital Universitário - Universidade Federal do Rio de Janeiro
 
G
GG
Climatério
ClimatérioClimatério
Climatério
Dario Hart
 
PUBERTAD
PUBERTADPUBERTAD
Aula 3 - GINECOLOGIA - doenças sexualmente transmissíveis, infecções genitour...
Aula 3 - GINECOLOGIA - doenças sexualmente transmissíveis, infecções genitour...Aula 3 - GINECOLOGIA - doenças sexualmente transmissíveis, infecções genitour...
Aula 3 - GINECOLOGIA - doenças sexualmente transmissíveis, infecções genitour...
Caroline Reis Gonçalves
 
Pubertad normal y patologica
Pubertad normal y patologicaPubertad normal y patologica
Pubertad normal y patologica
Javier Navarro
 
Puberdade powerpoint 2
Puberdade powerpoint 2Puberdade powerpoint 2
Puberdade powerpoint 2
luis97filipe
 
citologia hormonal
 citologia hormonal citologia hormonal
citologia hormonal
JANICEZANELLA1
 
Number of oocytes and progesterone levels in IVF: Do they matter?
Number of oocytes and progesterone levels in IVF: Do they matter?Number of oocytes and progesterone levels in IVF: Do they matter?
Number of oocytes and progesterone levels in IVF: Do they matter?
Sandro Esteves
 
Patologia genital masculina benigna
Patologia genital masculina benignaPatologia genital masculina benigna
Patologia genital masculina benigna
Fortunato Barros
 
_Andropausa-menopausa masculina
_Andropausa-menopausa masculina_Andropausa-menopausa masculina
_Andropausa-menopausa masculina
Adriana Monteleone
 
Aula de CItologia Oncótica sobre Citologia Hormonal
Aula de CItologia Oncótica sobre Citologia HormonalAula de CItologia Oncótica sobre Citologia Hormonal
Aula de CItologia Oncótica sobre Citologia Hormonal
Jaqueline Almeida
 
Adolescência - Mudanças que ocorrem em nosso corpo
Adolescência - Mudanças que ocorrem em nosso corpoAdolescência - Mudanças que ocorrem em nosso corpo
Adolescência - Mudanças que ocorrem em nosso corpo
lucols
 
Adolescencia y pubertada
Adolescencia y pubertadaAdolescencia y pubertada
Adolescencia y pubertada
lset
 
Semiologia pediátrica
Semiologia pediátrica Semiologia pediátrica
Semiologia pediátrica
Gladyanny Veras
 
Evaluation of male infertility
Evaluation of male infertilityEvaluation of male infertility
Evaluation of male infertility
G A RAMA Raju
 
Climatério e PF 2017
Climatério e PF 2017Climatério e PF 2017
Climatério e PF 2017
angelalessadeandrade
 
Ginecologia infanto puberal
Ginecologia infanto puberalGinecologia infanto puberal
Ginecologia infanto puberal
Sarah Sella Langer
 
Puberdade e Adolescência
Puberdade e AdolescênciaPuberdade e Adolescência
Puberdade e Adolescência
lucikd
 
(2) aula ginecologia 2010 prof. almir urbanetz
(2) aula ginecologia 2010 prof. almir urbanetz(2) aula ginecologia 2010 prof. almir urbanetz
(2) aula ginecologia 2010 prof. almir urbanetz
fe53
 

Mais procurados (20)

Aspectos atuais no tratamento da infertilidade na SOP-março 2013
Aspectos atuais no tratamento da infertilidade na SOP-março 2013Aspectos atuais no tratamento da infertilidade na SOP-março 2013
Aspectos atuais no tratamento da infertilidade na SOP-março 2013
 
G
GG
G
 
Climatério
ClimatérioClimatério
Climatério
 
PUBERTAD
PUBERTADPUBERTAD
PUBERTAD
 
Aula 3 - GINECOLOGIA - doenças sexualmente transmissíveis, infecções genitour...
Aula 3 - GINECOLOGIA - doenças sexualmente transmissíveis, infecções genitour...Aula 3 - GINECOLOGIA - doenças sexualmente transmissíveis, infecções genitour...
Aula 3 - GINECOLOGIA - doenças sexualmente transmissíveis, infecções genitour...
 
Pubertad normal y patologica
Pubertad normal y patologicaPubertad normal y patologica
Pubertad normal y patologica
 
Puberdade powerpoint 2
Puberdade powerpoint 2Puberdade powerpoint 2
Puberdade powerpoint 2
 
citologia hormonal
 citologia hormonal citologia hormonal
citologia hormonal
 
Number of oocytes and progesterone levels in IVF: Do they matter?
Number of oocytes and progesterone levels in IVF: Do they matter?Number of oocytes and progesterone levels in IVF: Do they matter?
Number of oocytes and progesterone levels in IVF: Do they matter?
 
Patologia genital masculina benigna
Patologia genital masculina benignaPatologia genital masculina benigna
Patologia genital masculina benigna
 
_Andropausa-menopausa masculina
_Andropausa-menopausa masculina_Andropausa-menopausa masculina
_Andropausa-menopausa masculina
 
Aula de CItologia Oncótica sobre Citologia Hormonal
Aula de CItologia Oncótica sobre Citologia HormonalAula de CItologia Oncótica sobre Citologia Hormonal
Aula de CItologia Oncótica sobre Citologia Hormonal
 
Adolescência - Mudanças que ocorrem em nosso corpo
Adolescência - Mudanças que ocorrem em nosso corpoAdolescência - Mudanças que ocorrem em nosso corpo
Adolescência - Mudanças que ocorrem em nosso corpo
 
Adolescencia y pubertada
Adolescencia y pubertadaAdolescencia y pubertada
Adolescencia y pubertada
 
Semiologia pediátrica
Semiologia pediátrica Semiologia pediátrica
Semiologia pediátrica
 
Evaluation of male infertility
Evaluation of male infertilityEvaluation of male infertility
Evaluation of male infertility
 
Climatério e PF 2017
Climatério e PF 2017Climatério e PF 2017
Climatério e PF 2017
 
Ginecologia infanto puberal
Ginecologia infanto puberalGinecologia infanto puberal
Ginecologia infanto puberal
 
Puberdade e Adolescência
Puberdade e AdolescênciaPuberdade e Adolescência
Puberdade e Adolescência
 
(2) aula ginecologia 2010 prof. almir urbanetz
(2) aula ginecologia 2010 prof. almir urbanetz(2) aula ginecologia 2010 prof. almir urbanetz
(2) aula ginecologia 2010 prof. almir urbanetz
 

Destaque

O que acontece com o seu corpo
O que acontece com o seu corpoO que acontece com o seu corpo
O que acontece com o seu corpo
VaMartins
 
ADOLESCÊNCIA E AS TRANSFORMAÇÕES DO CORPO
ADOLESCÊNCIA E AS TRANSFORMAÇÕES DO CORPOADOLESCÊNCIA E AS TRANSFORMAÇÕES DO CORPO
ADOLESCÊNCIA E AS TRANSFORMAÇÕES DO CORPO
veronicasilva
 
2015-10-18 - Licao 04 - 4 Trimestre 2015 - Juvenis - Não caia na preguica e n...
2015-10-18 - Licao 04 - 4 Trimestre 2015 - Juvenis - Não caia na preguica e n...2015-10-18 - Licao 04 - 4 Trimestre 2015 - Juvenis - Não caia na preguica e n...
2015-10-18 - Licao 04 - 4 Trimestre 2015 - Juvenis - Não caia na preguica e n...
Wemerson Bernardo
 
preguiça2
preguiça2preguiça2
preguiça2
Juraci Bonfim
 
Série Viver a vida
Série Viver a vidaSérie Viver a vida
Série Viver a vida
pastorvanderlei
 
O cuidado com a lingua
O cuidado com a linguaO cuidado com a lingua
O cuidado com a lingua
Moisés Sampaio
 
Transtorno de personalidade
Transtorno de personalidadeTranstorno de personalidade
Transtorno de personalidade
Luisa Sena
 
Adolescência
AdolescênciaAdolescência
Adolescência
UFC
 
Palestra Instituto Espírita de Educação - Preguiça Frente à Lei do Trabalho
Palestra Instituto Espírita de Educação - Preguiça Frente à Lei do TrabalhoPalestra Instituto Espírita de Educação - Preguiça Frente à Lei do Trabalho
Palestra Instituto Espírita de Educação - Preguiça Frente à Lei do Trabalho
Instituto Espírita de Educação
 
Trabalho Sobre DST's
Trabalho Sobre DST'sTrabalho Sobre DST's
Trabalho Sobre DST's
guest2e51e6
 
Curso Dsm-5 –Transtornos do Neurodesenvolvimento
Curso Dsm-5 –Transtornos do NeurodesenvolvimentoCurso Dsm-5 –Transtornos do Neurodesenvolvimento
Curso Dsm-5 –Transtornos do Neurodesenvolvimento
Felipe de Souza
 
Create a Homemade Penis Extender in 10 Simple Steps
Create a Homemade Penis Extender in 10 Simple StepsCreate a Homemade Penis Extender in 10 Simple Steps
Create a Homemade Penis Extender in 10 Simple Steps
leadingedgehealth
 
Dst pronto mesmo2
Dst pronto mesmo2Dst pronto mesmo2
Dst pronto mesmo2
'Alice Tinoco
 
Doenças Sexualmente Transmissíveis ( Aula Professora Zilmara)
Doenças Sexualmente Transmissíveis ( Aula Professora Zilmara)Doenças Sexualmente Transmissíveis ( Aula Professora Zilmara)
Doenças Sexualmente Transmissíveis ( Aula Professora Zilmara)
xandaobyte
 
Desenvolvimento adolescência
Desenvolvimento adolescênciaDesenvolvimento adolescência
Desenvolvimento adolescência
psicologiaazambuja
 
A sexualidade na adolescência
A sexualidade na adolescênciaA sexualidade na adolescência
A sexualidade na adolescência
Lilia Braga
 
Chegou a adolescência
Chegou a adolescênciaChegou a adolescência
Chegou a adolescência
Camila Oliveira
 
Adolescência
AdolescênciaAdolescência
Adolescência
Moderadora
 
Doenças Sexualmente Transmissíveis
Doenças Sexualmente TransmissíveisDoenças Sexualmente Transmissíveis
Doenças Sexualmente Transmissíveis
lipe98
 
A adolescência
A adolescênciaA adolescência
A adolescência
Roberto Nobre
 

Destaque (20)

O que acontece com o seu corpo
O que acontece com o seu corpoO que acontece com o seu corpo
O que acontece com o seu corpo
 
ADOLESCÊNCIA E AS TRANSFORMAÇÕES DO CORPO
ADOLESCÊNCIA E AS TRANSFORMAÇÕES DO CORPOADOLESCÊNCIA E AS TRANSFORMAÇÕES DO CORPO
ADOLESCÊNCIA E AS TRANSFORMAÇÕES DO CORPO
 
2015-10-18 - Licao 04 - 4 Trimestre 2015 - Juvenis - Não caia na preguica e n...
2015-10-18 - Licao 04 - 4 Trimestre 2015 - Juvenis - Não caia na preguica e n...2015-10-18 - Licao 04 - 4 Trimestre 2015 - Juvenis - Não caia na preguica e n...
2015-10-18 - Licao 04 - 4 Trimestre 2015 - Juvenis - Não caia na preguica e n...
 
preguiça2
preguiça2preguiça2
preguiça2
 
Série Viver a vida
Série Viver a vidaSérie Viver a vida
Série Viver a vida
 
O cuidado com a lingua
O cuidado com a linguaO cuidado com a lingua
O cuidado com a lingua
 
Transtorno de personalidade
Transtorno de personalidadeTranstorno de personalidade
Transtorno de personalidade
 
Adolescência
AdolescênciaAdolescência
Adolescência
 
Palestra Instituto Espírita de Educação - Preguiça Frente à Lei do Trabalho
Palestra Instituto Espírita de Educação - Preguiça Frente à Lei do TrabalhoPalestra Instituto Espírita de Educação - Preguiça Frente à Lei do Trabalho
Palestra Instituto Espírita de Educação - Preguiça Frente à Lei do Trabalho
 
Trabalho Sobre DST's
Trabalho Sobre DST'sTrabalho Sobre DST's
Trabalho Sobre DST's
 
Curso Dsm-5 –Transtornos do Neurodesenvolvimento
Curso Dsm-5 –Transtornos do NeurodesenvolvimentoCurso Dsm-5 –Transtornos do Neurodesenvolvimento
Curso Dsm-5 –Transtornos do Neurodesenvolvimento
 
Create a Homemade Penis Extender in 10 Simple Steps
Create a Homemade Penis Extender in 10 Simple StepsCreate a Homemade Penis Extender in 10 Simple Steps
Create a Homemade Penis Extender in 10 Simple Steps
 
Dst pronto mesmo2
Dst pronto mesmo2Dst pronto mesmo2
Dst pronto mesmo2
 
Doenças Sexualmente Transmissíveis ( Aula Professora Zilmara)
Doenças Sexualmente Transmissíveis ( Aula Professora Zilmara)Doenças Sexualmente Transmissíveis ( Aula Professora Zilmara)
Doenças Sexualmente Transmissíveis ( Aula Professora Zilmara)
 
Desenvolvimento adolescência
Desenvolvimento adolescênciaDesenvolvimento adolescência
Desenvolvimento adolescência
 
A sexualidade na adolescência
A sexualidade na adolescênciaA sexualidade na adolescência
A sexualidade na adolescência
 
Chegou a adolescência
Chegou a adolescênciaChegou a adolescência
Chegou a adolescência
 
Adolescência
AdolescênciaAdolescência
Adolescência
 
Doenças Sexualmente Transmissíveis
Doenças Sexualmente TransmissíveisDoenças Sexualmente Transmissíveis
Doenças Sexualmente Transmissíveis
 
A adolescência
A adolescênciaA adolescência
A adolescência
 

Semelhante a 6 3 1 Jma Puberdade

Caderno de coco ped
Caderno de coco pedCaderno de coco ped
Caderno de coco ped
Vanessa Boeira
 
PARADOXO; PRECOCIDADE SEXUAL UM COMPROMETIMENTO CERTO NA BAIXA ESTATURA CRIAN...
PARADOXO; PRECOCIDADE SEXUAL UM COMPROMETIMENTO CERTO NA BAIXA ESTATURA CRIAN...PARADOXO; PRECOCIDADE SEXUAL UM COMPROMETIMENTO CERTO NA BAIXA ESTATURA CRIAN...
PARADOXO; PRECOCIDADE SEXUAL UM COMPROMETIMENTO CERTO NA BAIXA ESTATURA CRIAN...
Van Der Häägen Brazil
 
Importância Esteróides Sexuais no Crescer Fase (Puberal Juvenil Pré Adolescen...
Importância Esteróides Sexuais no Crescer Fase (Puberal Juvenil Pré Adolescen...Importância Esteróides Sexuais no Crescer Fase (Puberal Juvenil Pré Adolescen...
Importância Esteróides Sexuais no Crescer Fase (Puberal Juvenil Pré Adolescen...
Van Der Häägen Brazil
 
Hormônios Sexuais Masculinos
Hormônios Sexuais MasculinosHormônios Sexuais Masculinos
Hormônios Sexuais Masculinos
lira1234
 
BAIXA ESTATURA E CRESCER INFANTIL E JUVENIL; ANORMALIDADES CROMOSSÔMICAS E SÍ...
BAIXA ESTATURA E CRESCER INFANTIL E JUVENIL; ANORMALIDADES CROMOSSÔMICAS E SÍ...BAIXA ESTATURA E CRESCER INFANTIL E JUVENIL; ANORMALIDADES CROMOSSÔMICAS E SÍ...
BAIXA ESTATURA E CRESCER INFANTIL E JUVENIL; ANORMALIDADES CROMOSSÔMICAS E SÍ...
Van Der Häägen Brazil
 
Baixa Estatura RCCP: Retardo Constitucional do Crescimento e da Puberdade
Baixa Estatura RCCP: Retardo Constitucional do Crescimento e da PuberdadeBaixa Estatura RCCP: Retardo Constitucional do Crescimento e da Puberdade
Baixa Estatura RCCP: Retardo Constitucional do Crescimento e da Puberdade
Van Der Häägen Brazil
 
Síndrome de Prader Willi
Síndrome de Prader WilliSíndrome de Prader Willi
Síndrome de Prader Willi
Mila Fernandes
 
Síndrome de klinefelter
Síndrome de klinefelterSíndrome de klinefelter
Síndrome de klinefelter
Tamara Silva
 
Trabalho de SÍNDROME DE OVÁRIOS POLICÍSTICO
Trabalho de SÍNDROME DE OVÁRIOS POLICÍSTICOTrabalho de SÍNDROME DE OVÁRIOS POLICÍSTICO
Trabalho de SÍNDROME DE OVÁRIOS POLICÍSTICO
DEIZYSOUZA
 
A puberdade é o processo de mudanças físicas
A puberdade é o processo de mudanças físicasA puberdade é o processo de mudanças físicas
A puberdade é o processo de mudanças físicas
Van Der Häägen Brazil
 
Terapia de reposição hormonal
Terapia de reposição hormonalTerapia de reposição hormonal
Terapia de reposição hormonal
Alfredo Filho
 
Baixa estatura o tratamento varia muito de acordo com as causas que foram enc...
Baixa estatura o tratamento varia muito de acordo com as causas que foram enc...Baixa estatura o tratamento varia muito de acordo com as causas que foram enc...
Baixa estatura o tratamento varia muito de acordo com as causas que foram enc...
Van Der Häägen Brazil
 
Estatura Crescimento
Estatura CrescimentoEstatura Crescimento
Estatura Crescimento
Van Der Häägen Brazil
 
Baixa estatura idiopática retardo constitucional de crescer e da puberdade, b...
Baixa estatura idiopática retardo constitucional de crescer e da puberdade, b...Baixa estatura idiopática retardo constitucional de crescer e da puberdade, b...
Baixa estatura idiopática retardo constitucional de crescer e da puberdade, b...
Van Der Häägen Brazil
 
GH E HORMÔNIOS GONADAIS SÃO IMPORTANTES NO ESTIRÃO DE CRESCIMENTO PUBERAL, TR...
GH E HORMÔNIOS GONADAIS SÃO IMPORTANTES NO ESTIRÃO DE CRESCIMENTO PUBERAL, TR...GH E HORMÔNIOS GONADAIS SÃO IMPORTANTES NO ESTIRÃO DE CRESCIMENTO PUBERAL, TR...
GH E HORMÔNIOS GONADAIS SÃO IMPORTANTES NO ESTIRÃO DE CRESCIMENTO PUBERAL, TR...
Van Der Häägen Brazil
 
[c7s] Doenças cromossômicas
[c7s] Doenças cromossômicas [c7s] Doenças cromossômicas
[c7s] Doenças cromossômicas
7 de Setembro
 
O HIPOTIREOIDISMO ADQUIRIDO EM CRIANÇA, INFANTIL E JUVENIL MAIS VELHAS LEVA A...
O HIPOTIREOIDISMO ADQUIRIDO EM CRIANÇA, INFANTIL E JUVENIL MAIS VELHAS LEVA A...O HIPOTIREOIDISMO ADQUIRIDO EM CRIANÇA, INFANTIL E JUVENIL MAIS VELHAS LEVA A...
O HIPOTIREOIDISMO ADQUIRIDO EM CRIANÇA, INFANTIL E JUVENIL MAIS VELHAS LEVA A...
Van Der Häägen Brazil
 
Conversando com o especialista endocrinologista e neuroendocrinologista
Conversando com o especialista endocrinologista e neuroendocrinologistaConversando com o especialista endocrinologista e neuroendocrinologista
Conversando com o especialista endocrinologista e neuroendocrinologista
Van Der Häägen Brazil
 
Interação de GH, Hormônios Tireoideanos e Esteróides Androgênicos no Crescime...
Interação de GH, Hormônios Tireoideanos e Esteróides Androgênicos no Crescime...Interação de GH, Hormônios Tireoideanos e Esteróides Androgênicos no Crescime...
Interação de GH, Hormônios Tireoideanos e Esteróides Androgênicos no Crescime...
Van Der Häägen Brazil
 
Crescimento deficiência de hormônio de crescimento com início na infância (gh...
Crescimento deficiência de hormônio de crescimento com início na infância (gh...Crescimento deficiência de hormônio de crescimento com início na infância (gh...
Crescimento deficiência de hormônio de crescimento com início na infância (gh...
Van Der Häägen Brazil
 

Semelhante a 6 3 1 Jma Puberdade (20)

Caderno de coco ped
Caderno de coco pedCaderno de coco ped
Caderno de coco ped
 
PARADOXO; PRECOCIDADE SEXUAL UM COMPROMETIMENTO CERTO NA BAIXA ESTATURA CRIAN...
PARADOXO; PRECOCIDADE SEXUAL UM COMPROMETIMENTO CERTO NA BAIXA ESTATURA CRIAN...PARADOXO; PRECOCIDADE SEXUAL UM COMPROMETIMENTO CERTO NA BAIXA ESTATURA CRIAN...
PARADOXO; PRECOCIDADE SEXUAL UM COMPROMETIMENTO CERTO NA BAIXA ESTATURA CRIAN...
 
Importância Esteróides Sexuais no Crescer Fase (Puberal Juvenil Pré Adolescen...
Importância Esteróides Sexuais no Crescer Fase (Puberal Juvenil Pré Adolescen...Importância Esteróides Sexuais no Crescer Fase (Puberal Juvenil Pré Adolescen...
Importância Esteróides Sexuais no Crescer Fase (Puberal Juvenil Pré Adolescen...
 
Hormônios Sexuais Masculinos
Hormônios Sexuais MasculinosHormônios Sexuais Masculinos
Hormônios Sexuais Masculinos
 
BAIXA ESTATURA E CRESCER INFANTIL E JUVENIL; ANORMALIDADES CROMOSSÔMICAS E SÍ...
BAIXA ESTATURA E CRESCER INFANTIL E JUVENIL; ANORMALIDADES CROMOSSÔMICAS E SÍ...BAIXA ESTATURA E CRESCER INFANTIL E JUVENIL; ANORMALIDADES CROMOSSÔMICAS E SÍ...
BAIXA ESTATURA E CRESCER INFANTIL E JUVENIL; ANORMALIDADES CROMOSSÔMICAS E SÍ...
 
Baixa Estatura RCCP: Retardo Constitucional do Crescimento e da Puberdade
Baixa Estatura RCCP: Retardo Constitucional do Crescimento e da PuberdadeBaixa Estatura RCCP: Retardo Constitucional do Crescimento e da Puberdade
Baixa Estatura RCCP: Retardo Constitucional do Crescimento e da Puberdade
 
Síndrome de Prader Willi
Síndrome de Prader WilliSíndrome de Prader Willi
Síndrome de Prader Willi
 
Síndrome de klinefelter
Síndrome de klinefelterSíndrome de klinefelter
Síndrome de klinefelter
 
Trabalho de SÍNDROME DE OVÁRIOS POLICÍSTICO
Trabalho de SÍNDROME DE OVÁRIOS POLICÍSTICOTrabalho de SÍNDROME DE OVÁRIOS POLICÍSTICO
Trabalho de SÍNDROME DE OVÁRIOS POLICÍSTICO
 
A puberdade é o processo de mudanças físicas
A puberdade é o processo de mudanças físicasA puberdade é o processo de mudanças físicas
A puberdade é o processo de mudanças físicas
 
Terapia de reposição hormonal
Terapia de reposição hormonalTerapia de reposição hormonal
Terapia de reposição hormonal
 
Baixa estatura o tratamento varia muito de acordo com as causas que foram enc...
Baixa estatura o tratamento varia muito de acordo com as causas que foram enc...Baixa estatura o tratamento varia muito de acordo com as causas que foram enc...
Baixa estatura o tratamento varia muito de acordo com as causas que foram enc...
 
Estatura Crescimento
Estatura CrescimentoEstatura Crescimento
Estatura Crescimento
 
Baixa estatura idiopática retardo constitucional de crescer e da puberdade, b...
Baixa estatura idiopática retardo constitucional de crescer e da puberdade, b...Baixa estatura idiopática retardo constitucional de crescer e da puberdade, b...
Baixa estatura idiopática retardo constitucional de crescer e da puberdade, b...
 
GH E HORMÔNIOS GONADAIS SÃO IMPORTANTES NO ESTIRÃO DE CRESCIMENTO PUBERAL, TR...
GH E HORMÔNIOS GONADAIS SÃO IMPORTANTES NO ESTIRÃO DE CRESCIMENTO PUBERAL, TR...GH E HORMÔNIOS GONADAIS SÃO IMPORTANTES NO ESTIRÃO DE CRESCIMENTO PUBERAL, TR...
GH E HORMÔNIOS GONADAIS SÃO IMPORTANTES NO ESTIRÃO DE CRESCIMENTO PUBERAL, TR...
 
[c7s] Doenças cromossômicas
[c7s] Doenças cromossômicas [c7s] Doenças cromossômicas
[c7s] Doenças cromossômicas
 
O HIPOTIREOIDISMO ADQUIRIDO EM CRIANÇA, INFANTIL E JUVENIL MAIS VELHAS LEVA A...
O HIPOTIREOIDISMO ADQUIRIDO EM CRIANÇA, INFANTIL E JUVENIL MAIS VELHAS LEVA A...O HIPOTIREOIDISMO ADQUIRIDO EM CRIANÇA, INFANTIL E JUVENIL MAIS VELHAS LEVA A...
O HIPOTIREOIDISMO ADQUIRIDO EM CRIANÇA, INFANTIL E JUVENIL MAIS VELHAS LEVA A...
 
Conversando com o especialista endocrinologista e neuroendocrinologista
Conversando com o especialista endocrinologista e neuroendocrinologistaConversando com o especialista endocrinologista e neuroendocrinologista
Conversando com o especialista endocrinologista e neuroendocrinologista
 
Interação de GH, Hormônios Tireoideanos e Esteróides Androgênicos no Crescime...
Interação de GH, Hormônios Tireoideanos e Esteróides Androgênicos no Crescime...Interação de GH, Hormônios Tireoideanos e Esteróides Androgênicos no Crescime...
Interação de GH, Hormônios Tireoideanos e Esteróides Androgênicos no Crescime...
 
Crescimento deficiência de hormônio de crescimento com início na infância (gh...
Crescimento deficiência de hormônio de crescimento com início na infância (gh...Crescimento deficiência de hormônio de crescimento com início na infância (gh...
Crescimento deficiência de hormônio de crescimento com início na infância (gh...
 

Último

A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
Falcão Brasil
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Bibliotecas Escolares AEIDH
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LEDPlano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
luggio9854
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIALA GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
ArapiracaNoticiasFat
 
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdfEscola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Falcão Brasil
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
Falcão Brasil
 
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
Estuda.com
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Falcão Brasil
 
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdfgestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
Maria das Graças Machado Rodrigues
 
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
Manuais Formação
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Falcão Brasil
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Falcão Brasil
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Falcão Brasil
 
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdfRelatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
Falcão Brasil
 
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdfO Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
Falcão Brasil
 

Último (20)

A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LEDPlano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
 
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIALA GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
 
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdfEscola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
 
Festa dos Finalistas .
Festa dos Finalistas                    .Festa dos Finalistas                    .
Festa dos Finalistas .
 
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
 
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdfgestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
 
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
 
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdfRelatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
 
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdfO Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
 

6 3 1 Jma Puberdade

  • 1. PUBERDADE NORMAL E ANORMAL José María Aragüés Serviço de Endocrinologia, Hospital Santa Maria. Hospital CUF Infante Santo, Lisboa Abril de 2009
  • 2. PUBERDADE MASCULINA Conjunto de modificações que levam a um estado fisiológico em que é possível a reprodução com o aparecimento da espermatogénese
  • 3. PUBERDADE MASCULINA Criança Adulto GnRH LH e FSH Testosterona
  • 5. PUBERDADE MASCULINA Maturação sexual Pilosidade Alterações da voz Crescimento linear Modificação da composição corporal
  • 6. PUBERDADE MASCULINA. GENITAIS Fase 1 Pré-púbere Fase 2 ↑ testículos e escroto. Pénis sem alteração Fase 3 Continua ↑ escroto e testículos. Aumento do pénis (comprimento) Fase 4 Continua ↑ escroto, testículos e pénis (comprimento e diâmetro e desenvolvimento da glande) Fase 5 Genitais com características de adulto
  • 7. PUBERDADE MASCULINA. PÊLOS Fase 1 Pré-púbere Fase 2 Escassos pêlos na base do pénis, pouco pigmentados e pouco espessos Fase 3 Aumento da área de pêlos mais espessos, pigmentados e frisados. Fase 4 Pêlo com aspecto adulto em área mais reduzida Fase 5 Pêlo de aspecto e distribuição adulta
  • 9. PUBERDADE MASCULINA Modificação da voz geralmente coincidindo com o surto de crescimento pubertário Espermarca geralmente precedendo o surto de crescimento pubertário Ginecomastia em mais de 50% das crianças normais (média 13 anos. Melhora em 12-18 meses)
  • 10. PUBERDADE MASCULINA Crescimento Pico do surto de crescimento tardio (fase III com máximo na fase IV) e mais amplo que no sexo feminino Primeiro nos membros (pé -->perna --> coxa) e depois no tronco
  • 11. PUBERDADE MASCULINA Composição corporal Aumento da massa óssea Aumento do músculo Aumento da água corporal
  • 12. PUBERDADE MASCULINA Desenvolvimento pubertário implica alterações físicas importantes na maturação sexual crescimento esquelético composição corporal A primeira manifestação é geralmente o crescimento dos testículos
  • 14. PUBERDADE MASCULINA Inicia-se entre os 9 e os 14 anos e dura em média 3,5 anos O pêlo púbico surge 18 a 24 meses após início crescimento dos testículos A velocidade de crescimento aumenta na fase III sendo o pico por volta dos 14 anos O surto pubertário é maior no sexo masculino A massa magra aumenta na puberdade desde o seu início
  • 15. PUBERDADE PRECOCE Inicio do desenvolvimento pubertário entre 2,5 – 3 DS antes que a idade média considerada normal (12 anos sexo masculino) Puberdade precoce no sexo masculino < 9 anos
  • 16. PUBERDADE PRECOCE Puberdade precoce dependente gonadotrofinas Puberdade precoce independente gonadotrofinas Puberdade precoce incompleta
  • 17. PUBERDADE PRECOCE Puberdade precoce dependente gonadotrofinas Puberdade verdadeira ou central Maturação precoce do eixo hipotâlamo- hipófise-gónada Muito mais comum no sexo feminino Progressão de padrão e tempo de eventos pubertários em sequência normal
  • 18. PUBERDADE PRECOCE Puberdade precoce dependente gonadotrofinas Caracterizada por aparecimento de pêlo púbico e aumento do tamanho testicular > 4 ml ou 2,5 cm Crescimento linear acelerado Idade óssea avançada Níveis pubertários de FSH, LH e testosterona
  • 19. PUBERDADE PRECOCE Puberdade precoce dependente gonadotrofinas Terapêutica com agonistas de LHRH Para progressão caracteres sexuais secundários Para aceleração do crescimento linear Para o avanço da idade óssea Níveis pré-pubertários de FSH, LH e testosterona
  • 20. PUBERDADE PRECOCE Puberdade precoce dependente gonadotrofinas 80-90% das crianças apresentam forma idiopática 10-20 vezes mais frequente no sexo feminino Pode estar associada lesões SNC Obrigatório TAC/RMN
  • 21. PUBERDADE PRECOCE Puberdade precoce dependente gonadotrofinas Tumores SNC: Hamartomas, astrocitoma, gliomas Irradiação SNC Outras lesões SNC: Hidrocefalia, trauma, quistos Géneticas, exposição prévia androgénios, hipotiroidismo
  • 22. PUBERDADE PRECOCE Puberdade precoce independente gonadotrofinas Puberd. periférica ou pseudo-puberdade precoce Causada pelo exceso da secreção de esteroides sexuais pelo testículo ou suprarrenal ↑ Testosterona ou E2 ↓ LH e FSH Agonistas de LHRH são ineficaces
  • 23. PUBERDADE PRECOCE Puberdade precoce independente gonadotrofinas Causas de PPIG isosexual em rapazes Tumor células de Leydig Tumores de células germinais (hGC) PPIG familiar ou testotoxicosis
  • 24. PUBERDADE PRECOCE Puberdade precoce independente gonadotrofinas Causas de PPIG isosexual ou contrasexual Exposição estrogénios: cremes, alimentos Patologia suprarrenal: tumores, HSC (sem aumento testicular) Tumores secretores de gonadotrofinas Síndrome McCune-Albright
  • 25. PUBERDADE PRECOCE Puberdade precoce incompleta Desenvolvimento precoce caract. sex. secundários Geralmente é uma variante da puberdade normal Se idade óssea N não são precisos mais estudos É obrigatório vigiar
  • 26. PUBERDADE PRECOCE Puberdade precoce incompleta Adrenarca precoce Aparecimento de pelo púbico ou axilar antes dos 8 anos DHEA-S apropriada para estadio de pêlo púbico LH, FSH e testosterona pré-pubertários
  • 27. PUBERDADE PRECOCE Terapêutica PPDG: Agonistas LHRH PPIG: Tratar a causa PPI: Vigilância
  • 28. ATRASO PUBERTÁRIO Desenvolvimento ausente ou incompleto dos caracteres sexuais secundários numa idade em que 95% das crianças do mesmo sexo e cultura já tenham iniciado a sua maturação sexual • Rapazes: 14 anos
  • 29. ATRASO PUBERTÁRIO A causa é uma secreção insuficiente de esteróides sexuais Funcional Atraso constitucional da puberdade (53%) Doença crónica ou má-nutrição Patológica Hipotalâmica ou hipofisária Gonádica (↑ LH e FSH)
  • 30. ATRASO PUBERTÁRIO História No atraso pubertário existe atraso do crescimento, da adrenarca e do desenvolvimento sexual Nutrição, exercício, outras doenças (DII, privação psicossocial), medicação Alterações congénitas como defeitos da linha média, criptorquidia sugerem deficiência congénita de GnRH
  • 31. ATRASO PUBERTÁRIO História Sintomas neurológicos como alterações visuais, cefaleias, anosmia, crises convulsivas ou atraso mental podem sugerir doenças do SNC História familiar é habitualmente positiva para atraso constitucional
  • 32. ATRASO PUBERTÁRIO • Altura (2 SD abaixo da média) • Proporções eunucóides sugestivas de hipogonadismo – Envergadura > altura + 5 cm – Segmento inferior > segmento superior • Caracteres secundários • Volume e simetria testicular ( >4 mL sugerem puberdade em evolução)
  • 33. ATRASO PUBERTÁRIO Estudos imagiológicos Rx mão e punho esquerdos para determinação da idade óssea Ecografia testicular TC/RMN hipofisária se história e análises consistentes com doença hipotalâmica ou hipofisária
  • 34. ATRASO PUBERTÁRIO Laboratório Hemograma, VS e f. hepática Para despiste de DII, anorexia nervosa ou doença hepática que atrasam gerador de pulsos Gn RH LH, FSH, Testosterona LH e FSH ↑ : hipogonadismo primário LH e FSH ↓ ou N: hipogonadismo secundário ou atraso pubertário
  • 35. ATRASO PUBERTÁRIO A prova LHRH não permite fazer diagnóstico diferencial entre hipogonadismo secundário e atraso pubertário
  • 36. ATRASO PUBERTÁRIO PRL Paragem da puberdade no prolactinoma Importante excluir fármacos e imagem da sela turca TSH e FT4 Hipotiroidismo primário e hipotiroidismo secundário DHEA-S Origem quase exclusiva na suprarrenal Valores baixos sugerem atraso constitucional Cariótipo Hipogonadismo primário
  • 37. O diagnóstico diferencial entre défice de GnRH e atraso constitucional é feito pela evolução no tempo do crescimento e desenvolvimento sexual do adolescente
  • 38. ATRASO PUBERTÁRIO Terapêutica Deve ser específica Hormona tiroideia se hipotiroidismo Agonista da dopamina se prolactinoma Cirurgia se craniofaringioma
  • 39. ATRASO PUBERTÁRIO Terapêutica Diagnóstico duvidoso entre hipogonadismo secundário ou atraso pubertário: Vigilância Terapêutica curta com testosterona
  • 40. ATRASO PUBERTÁRIO Terapêutica com Testosterona Atraso grave e com implicações psicológicas e rapaz com idade superior a 14 anos Induz crescimento sem promover encerramento precoce das epífises
  • 41. ATRASO PUBERTÁRIO Terapêutica com Testosterona Oral: toxicidade hepática Transdérmica: não aprovada <18 anos Intramuscular: 50 mg 1x/mês
  • 42. ATRASO PUBERTÁRIO Terapêutica com Testosterona Habitualmente é suficiente 1 ou 2 cursos de terapêutica androgénica até desenvolvimento espontâneo da puberdade A maioria dos estudos não mostram comprometimento da estatura final
  • 43. ATRASO PUBERTÁRIO Terapêutica com Testosterona Se após suspensão existe crescimento testicular e aumento dos níveis de testosterona, fica estabelecido o diagnóstico de atraso pubertário Um hipogonadismo hipogonadotrófico após os 18 anos e na ausência de doença orgânica é altamente sugestivo de deficiência congénita de GnRH