SlideShare uma empresa Scribd logo
UNIDADE 3 – HISTÓRIA NATURAL DA 
SEXUALIDADE 
CAPÍTULO 7 
A SEXUALIDADE 
HUMANA 
Professora – Ludmila Olandim de Souza 
Disciplina – Ciências 
8ª Série
QUESTÃO DE GÊNERO 
Sexo biológico: definido 
na fecundação. 
Gênero: resultado de 
uma construção social e 
cultural
A sexualidade humana
A sexualidade humana

Recomendado para você

Seminário métodos contraceptivos 8 ano
Seminário métodos contraceptivos 8 anoSeminário métodos contraceptivos 8 ano
Seminário métodos contraceptivos 8 ano

O documento resume os principais métodos contraceptivos disponíveis, incluindo métodos físicos como camisinha, diafragma e DIU, métodos hormonais como pílula e implante, métodos comportamentais como coito interrompido e tabelinha, e métodos cirúrgicos como laqueadura e vasectomia. Todos os métodos possuem limitações e devem ser escolhidos de acordo com fatores pessoais para prevenir gravidez de forma eficaz.

Puberdade
PuberdadePuberdade
Puberdade

Este documento discute os principais aspectos da puberdade, incluindo o desenvolvimento físico e emocional de rapazes e raparigas durante este período. Detalha as mudanças hormonais e físicas que ocorrem, como o crescimento dos seios e pelos corporais nas raparigas e o alargamento dos ombros e produção de esperma nos rapazes. Também explica os órgãos reprodutores masculinos e femininos e funções como a ejaculação, menstruação e ciclos sexuais.

8 ano puberdade e adolescência
8 ano puberdade e adolescência8 ano puberdade e adolescência
8 ano puberdade e adolescência

O documento discute as mudanças físicas e emocionais que ocorrem durante a puberdade e adolescência. Ele explica que a puberdade é parte da adolescência e envolve transformações no corpo, como crescimento dos pelos e órgãos genitais, em meninos entre 9-13 anos e meninas entre 8-13 anos. Também aborda sinais de puberdade precoce ou atrasada que requerem avaliação médica.

O SISTEMA GENITAL MASCULINO 
TESTÍCULOS 
 Túbulos seminíferos – produção de espermatozoides; 
 Bolsa escrotal – alojam os testículos.
O SISTEMA GENITAL MASCULINO 
EPIDÍDIMO 
 Localiza-se sobre cada testículo – tubo dobrado 
sobre si mesmo; 
 Amadurecimento dos espermatozoides – três 
dias; 
 Desenvolvimento dos flagelos; 
 Armazena os espermatozoides.
O SISTEMA GENITAL MASCULINO 
DUCTO DEFERENTE 
 Cada epidídimo termina em outro tubo – ducto 
deferente; 
 Conduz os espermatozoides até a uretra;
O SISTEMA GENITAL MASCULINO 
PRÓSTATA E VESÍCULA SEMINAL 
 Produção de líquido que banha os espermatozoides, 
facilitando sua movimentação; 
 Nutrição dos espermatozoides – açúcares; 
 Esperma ou sêmen = líquidos + espermatozoide.

Recomendado para você

Briófitas
BriófitasBriófitas
Briófitas

As briófitas foram as primeiras plantas a ocupar a terra, são criptógamas que se reproduzem por metagênese alternando entre fases gametofítica e esporofítica. Vivem em ambientes úmidos e incluem musgos, hepáticas e antóceros, decompondo rochas e mantendo o solo úmido.

botanicabriófitasavascular
Contracepção: métodos que apoiam o planejamento reprodutivo
Contracepção: métodos que apoiam o planejamento reprodutivoContracepção: métodos que apoiam o planejamento reprodutivo
Contracepção: métodos que apoiam o planejamento reprodutivo

O documento discute métodos contraceptivos disponíveis para apoiar o planejamento reprodutivo, descrevendo características e critérios de elegibilidade de métodos de barreira, contracepção de longa duração reversível, anticoncepcionais e contracepção definitiva. O objetivo é apresentar as opções para que cada mulher possa escolher o método que melhor se adapte às suas necessidades e condição de saúde.

atencao basicaatencao primariaatenção às mulheres
Gravidez na Adolescência
Gravidez na AdolescênciaGravidez na Adolescência
Gravidez na Adolescência

This document discusses teenage pregnancy in Portugal. It covers causes of teenage pregnancy like lack of sexual education and contraceptive use. It also outlines the consequences like health risks and educational barriers. Statistics on teenage pregnancy and birth rates in Portugal are presented.

educao sexualrea projectoeb 2 3 lus de sttau monteiro
A sexualidade humana
O SISTEMA GENITAL MASCULINO 
URETRA E GLÂNDULAS 
BULBOURETRAIS 
 Uretra: passa por dentro do pênis, elimina 
esperma e urina. 
 Glândulas bulbouretrais: produzem um líquido 
que ajuda a limpar o canal da uretra, antes da 
passagem do esperma. 
Volume do esperma a cada ejaculação = 5 mL e 
cerca de 350 milhões de espermatozóides.
A sexualidade humana
O SISTEMA GENITAL MASCULINO 
PÊNIS 
 Ereção; 
 Ejaculação. 
A circuncisão é um dos procedimentos cirúrgicos mais antigos da 
humanidade, havendo relatos da prática entre os egípcios há mais 
de 15.000 anos como modo de aumentar a higiene masculina e 
purificar a alma.

Recomendado para você

Aula 8º ano - Métodos contraceptivos e DSTs
Aula 8º ano - Métodos contraceptivos e DSTsAula 8º ano - Métodos contraceptivos e DSTs
Aula 8º ano - Métodos contraceptivos e DSTs

O documento descreve diferentes métodos contraceptivos e doenças sexualmente transmissíveis. Apresenta métodos como pílula anticoncepcional, DIU, camisinha e abstinência periódica. Detalha também DSTs como sífilis, gonorreia e HPV, explicando sintomas, transmissão e prevenção.

Slides sexualidade na adolescência (palestra infanto)
Slides sexualidade na adolescência (palestra infanto)Slides sexualidade na adolescência (palestra infanto)
Slides sexualidade na adolescência (palestra infanto)

O documento discute a sexualidade humana desde o nascimento até a adolescência, incluindo o desenvolvimento físico e emocional nessa fase. Aborda tópicos como a puberdade, masturbação, orientação sexual emergente, relacionamentos e riscos da atividade sexual precoce. Aponta que a comunicação entre pais e filhos sobre sexualidade é deficiente e importante para ajudar os jovens a compreenderem esse período transformador de suas vidas.

Metodos contraceptivos
Metodos contraceptivosMetodos contraceptivos
Metodos contraceptivos

O documento descreve os principais tipos de métodos contraceptivos: comportamentais (coito interrompido), barreiras (camisinha, diafragma, espermicidas), hormonais (pílula, adesivo, injetável) e cirúrgicos (laqueadura, vasectomia). Explora alguns métodos em mais detalhes, como a camisinha, diafragma, DIU e pílula, destacando como são usados e suas vantagens e desvantagens.

SISTEMA GENITAL FEMININO
SISTEMA GENITAL FEMININO 
OVÁRIO 
 Folículos ovarianos – grupo de células; 
 Dentro de cada folículo desenvolve-se um óvulo; 
 Ovulação – rompimento das células do folículo e 
liberação do óvulo (maduro); 
 O óvulo liberado é recolhido pelas tubas uterinas; 
 400 óvulos liberados; 
 Início – puberdade 
 Término – menopausa – 45-50 anos;
A sexualidade humana
SISTEMA GENITAL FEMININO 
TUBA UTERINA 
 Conduzem os óvulos até o útero; 
 Fecundação – primeiro terço da tuba uterina; 
 Óvulo – imóvel – empurrado por meio de contrações da 
tuba uterina e pelos batimentos dos cílios da parede 
uterina; 
 Óvulo – 24 horas após ser liberado pelo ovário;

Recomendado para você

Ciclo menstrual
Ciclo menstrualCiclo menstrual
Ciclo menstrual

O documento descreve as características do ciclo menstrual feminino, incluindo: 1) cada menina nasce com centenas de milhares de óvulos nos ovários; 2) o ciclo normal dura aproximadamente 28 dias, variando de 23 a 35 dias; 3) os hormônios FSH, LH, estrogênio e progesterona desempenham papéis importantes no crescimento folicular e preparação do útero.

ciclo menstrual
DST / IST - Infecções Sexualmente Transmissíves
DST / IST - Infecções Sexualmente TransmissívesDST / IST - Infecções Sexualmente Transmissíves
DST / IST - Infecções Sexualmente Transmissíves

O documento discute doenças sexualmente transmissíveis (DSTs), incluindo vírus, bactérias e formas de transmissão. Algumas DSTs podem não apresentar sintomas, mas podem causar infertilidade, câncer e até morte se não tratadas. A melhor forma de prevenção é o uso consistente de preservativos em todas as relações sexuais.

istdst
A adolescência e a puberdade
A adolescência e a puberdadeA adolescência e a puberdade
A adolescência e a puberdade

1) A puberdade começa entre os 8-12 anos e caracteriza-se pelo desenvolvimento dos caracteres sexuais secundários e capacidade reprodutiva. 2) A adolescência é uma fase de sentimentos contraditórios e vulnerabilidade emocional, na qual a identidade e autonomia são exploradas. 3) Durante a puberdade, os corpos masculinos e femininos mudam através do crescimento dos seios, pelos, órgãos genitais e outras características sexuais secundárias.

SISTEMA GENITAL FEMININO 
ÚTERO 
 Órgão de paredes musculares; 
 Forma e tamanho de uma pêra invertida; 
 O embrião fica alojado na parede interna do 
útero;
SISTEMA GENITAL FEMININO 
VAGINA 
 Canal liga o útero ao meio externo; 
 Durante a relação sexual, a vagina se dilata para 
acomodar o pênis; 
 É através da vagina que a criança será conduzida ao 
meio externo.
FECUNDAÇÃO 
 Na relação sexual o esperma ou sêmen é lançado no 
fundo da vagina. 
 Espermatozóides locomovem-se até à tuba uterina. 
 A fusão do óvulo com espermatozóide: 
FECUNDAÇÃO (ocorre na porção inicial da tuba 
uterina). 
 A partir daí forma-se o ZIGOTO.
a) espermatozóide; b) óvulo; A) ovulação; B) Fecundação; 1) 
Vagina; 2) Miométrio 3) Ovário c) Nidação

Recomendado para você

Dst 8º ano
Dst   8º anoDst   8º ano
Dst 8º ano

O documento resume as principais informações sobre doenças sexualmente transmissíveis (DSTs): define o que são DSTs e como podem ser transmitidas; lista os principais tipos de DSTs de acordo com o agente causador; descreve alguns sintomas comuns; orienta sobre a prevenção por meio do uso de camisinha; e aborda formas de tratamento.

dst - tema transversal saúde
Educação sexual - Puberdade
Educação sexual - Puberdade Educação sexual - Puberdade
Educação sexual - Puberdade

O documento discute as mudanças físicas e emocionais que ocorrem durante a adolescência, incluindo transformações no corpo feminino como menstruação e cuidados de higiene, e transformações no corpo masculino. Também enfatiza a importância de cuidados médicos durante esta fase da vida.

educação.sexual.puberdade
Gravidez na adolescência aula
Gravidez na adolescência   aulaGravidez na adolescência   aula
Gravidez na adolescência aula

O documento discute adolescência, gravidez na adolescência e seus desafios. Em três frases: 1) A OMS define adolescência como entre 10-19 anos e juventude entre 15-25 anos. 2) A gravidez na adolescência apresenta riscos médicos e sociais aumentados, como parto prematuro e abandono escolar. 3) Um pré-natal adequado é importante para tratar os riscos clínicos da gravidez na adolescência de forma multidisciplinar.

adolescente gravidez politicas saude
A sexualidade humana
CICLO MENSTRUAL 
 Período entre o início de uma menstruação e o 
início da seguinte. 
 Menstruação ocorre quando a taxa de todos os 
hormônios sexuais se torna baixa no sangue.
PERÍODO FÉRTIL 
 Nos dias próximos à ovulação , a mulher está no seu 
período fértil, isto é seu organismo está na época mais 
favorável à reprodução. 
 Para engravidar, o óvulo deverá receber um 
espermatozóide, por meio da relação sexual. 
 O período fértil ocorre por volta do 14º dia contando a 
partir do primeiro dia de menstruação.
A sexualidade humana

Recomendado para você

A adolescência
A adolescênciaA adolescência
A adolescência

O Adolescência é uma transição entre a infância e a idade adulta marcada por grandes mudanças físicas, cognitivas e psicossociais. Durante este período, os jovens passam por um rápido crescimento e amadurecimento sexual através da puberdade, o que pode afetá-los psicologicamente. Além disso, eles enfrentam novos riscos à saúde como distúrbios alimentares, uso de drogas e acidentes.

psicologia do desenvolvimentopsicologiaadolescencia
Pílula do dia seguinte
Pílula do dia seguintePílula do dia seguinte
Pílula do dia seguinte

O documento descreve a pílula do dia seguinte e o DIU como métodos contraceptivos de emergência. A pílula do dia seguinte pode ser tomada até 5 dias após a relação sexual desprotegida para evitar uma gravidez, e seu efeito dura apenas 24 horas. O DIU de cobre impede a subida dos espermatozoides e é indicado principalmente para mulheres que já tiveram filhos e desejam espaçar as gravidezes ou completar a família.

Reprodução
ReproduçãoReprodução
Reprodução

O documento discute a reprodução humana, desde a puberdade até o parto. Explica que a puberdade prepara o corpo para a maturidade sexual e a capacidade de ter filhos, e que a adolescência é o período entre a puberdade e a vida adulta. Também descreve os sistemas reprodutores masculino e feminino, a menstruação, a fecundação, o desenvolvimento intrauterino e o parto.

11 22 33 44 55 
66 77 88 99 1100 
1111 1122 1133 1144 1155 
1166 1177 1188 1199 2200 
2211 2222 2233 2244 2255 
2266 2277 2288 2299 3300 
EEXXEEMMPPLLOO 
Se o 1º dia de 
menstruação for 
dia 28: 
28 – 14 = 14 
Seu dia mais fértil 
será dia 14.
A sexualidade humana
A sexualidade humana
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS 
• GEWANDSZNAJDER, Fernando. Ciências 
Nosso Corpo. São Paulo. Ática, 2005. 
• AMABIS, José Mariano. & MARTHO, 
Gilberto Rodrigues. Fundamentos da 
Biologia Moderna. São Paulo. Moderna, 
2006. 
• SILVA César & SASSON Sezar. Biologia. 
São Paulo.Saraiva, 2002.

Recomendado para você

sistema reprodutor
sistema reprodutorsistema reprodutor
sistema reprodutor

O documento descreve os processos de reprodução humana, incluindo o sistema reprodutor masculino e feminino, a fecundação, formação do embrião, placenta e parto. Explica como a reprodução assegura a continuidade da espécie através da produção de gâmetas e desenvolvimento do feto na gravidez.

sistemareprodutor
Reprodução humana
Reprodução humanaReprodução humana
Reprodução humana

1. O documento descreve o sistema reprodutor humano masculino e feminino, incluindo a produção e trajeto dos gametas e o processo de fecundação e gravidez. 2. Nos sistemas masculino e feminino, estruturas como os testículos, ovários e órgãos genitais externos produzem e armazenam os gametas. A fecundação ocorre na tuba uterina quando um espermatozoide encontra e penetra um óvulo. 3. Se a fecundação ocorrer com sucesso, o zigoto formado se desen

ovarioespermatozoidereprodução
Sistema Reprodutor
Sistema ReprodutorSistema Reprodutor
Sistema Reprodutor

O documento descreve os sistemas reprodutores masculino e feminino e o processo de reprodução humana, incluindo a fecundação, desenvolvimento embrionário, gravidez e parto. Resume os principais eventos da reprodução como a ovulação, fecundação do óvulo pelo espermatozóide, implantação e desenvolvimento do embrião no útero, formação da placenta e nascimento da criança.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

O que acontece com o seu corpo
O que acontece com o seu corpoO que acontece com o seu corpo
O que acontece com o seu corpo
VaMartins
 
Aula 2 Puberdade, hormônios e reprodução
Aula 2 Puberdade, hormônios e reproduçãoAula 2 Puberdade, hormônios e reprodução
Aula 2 Puberdade, hormônios e reprodução
Ana Filadelfi
 
Adolescência e puberdade
Adolescência e puberdadeAdolescência e puberdade
Seminário métodos contraceptivos 8 ano
Seminário métodos contraceptivos 8 anoSeminário métodos contraceptivos 8 ano
Seminário métodos contraceptivos 8 ano
NTE RJ14/SEEDUC RJ
 
Puberdade
PuberdadePuberdade
8 ano puberdade e adolescência
8 ano puberdade e adolescência8 ano puberdade e adolescência
8 ano puberdade e adolescência
Giselle Marques Goes
 
Briófitas
BriófitasBriófitas
Briófitas
carreiralopes
 
Contracepção: métodos que apoiam o planejamento reprodutivo
Contracepção: métodos que apoiam o planejamento reprodutivoContracepção: métodos que apoiam o planejamento reprodutivo
Contracepção: métodos que apoiam o planejamento reprodutivo
Portal de Boas Práticas em Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente (IFF/Fiocruz)
 
Gravidez na Adolescência
Gravidez na AdolescênciaGravidez na Adolescência
Gravidez na Adolescência
Michele Pó
 
Aula 8º ano - Métodos contraceptivos e DSTs
Aula 8º ano - Métodos contraceptivos e DSTsAula 8º ano - Métodos contraceptivos e DSTs
Aula 8º ano - Métodos contraceptivos e DSTs
Leonardo Kaplan
 
Slides sexualidade na adolescência (palestra infanto)
Slides sexualidade na adolescência (palestra infanto)Slides sexualidade na adolescência (palestra infanto)
Slides sexualidade na adolescência (palestra infanto)
Alinebrauna Brauna
 
Metodos contraceptivos
Metodos contraceptivosMetodos contraceptivos
Metodos contraceptivos
César Milani
 
Ciclo menstrual
Ciclo menstrualCiclo menstrual
Ciclo menstrual
Gladyanny Veras
 
DST / IST - Infecções Sexualmente Transmissíves
DST / IST - Infecções Sexualmente TransmissívesDST / IST - Infecções Sexualmente Transmissíves
DST / IST - Infecções Sexualmente Transmissíves
Pibid Biologia Cejad
 
A adolescência e a puberdade
A adolescência e a puberdadeA adolescência e a puberdade
A adolescência e a puberdade
Espaço Emrc
 
Dst 8º ano
Dst   8º anoDst   8º ano
Dst 8º ano
WANISE ALMEIDA
 
Educação sexual - Puberdade
Educação sexual - Puberdade Educação sexual - Puberdade
Educação sexual - Puberdade
nandavcs
 
Gravidez na adolescência aula
Gravidez na adolescência   aulaGravidez na adolescência   aula
Gravidez na adolescência aula
chirlei ferreira
 
A adolescência
A adolescênciaA adolescência
A adolescência
Roberto Nobre
 
Pílula do dia seguinte
Pílula do dia seguintePílula do dia seguinte
Pílula do dia seguinte
lobabom2
 

Mais procurados (20)

O que acontece com o seu corpo
O que acontece com o seu corpoO que acontece com o seu corpo
O que acontece com o seu corpo
 
Aula 2 Puberdade, hormônios e reprodução
Aula 2 Puberdade, hormônios e reproduçãoAula 2 Puberdade, hormônios e reprodução
Aula 2 Puberdade, hormônios e reprodução
 
Adolescência e puberdade
Adolescência e puberdadeAdolescência e puberdade
Adolescência e puberdade
 
Seminário métodos contraceptivos 8 ano
Seminário métodos contraceptivos 8 anoSeminário métodos contraceptivos 8 ano
Seminário métodos contraceptivos 8 ano
 
Puberdade
PuberdadePuberdade
Puberdade
 
8 ano puberdade e adolescência
8 ano puberdade e adolescência8 ano puberdade e adolescência
8 ano puberdade e adolescência
 
Briófitas
BriófitasBriófitas
Briófitas
 
Contracepção: métodos que apoiam o planejamento reprodutivo
Contracepção: métodos que apoiam o planejamento reprodutivoContracepção: métodos que apoiam o planejamento reprodutivo
Contracepção: métodos que apoiam o planejamento reprodutivo
 
Gravidez na Adolescência
Gravidez na AdolescênciaGravidez na Adolescência
Gravidez na Adolescência
 
Aula 8º ano - Métodos contraceptivos e DSTs
Aula 8º ano - Métodos contraceptivos e DSTsAula 8º ano - Métodos contraceptivos e DSTs
Aula 8º ano - Métodos contraceptivos e DSTs
 
Slides sexualidade na adolescência (palestra infanto)
Slides sexualidade na adolescência (palestra infanto)Slides sexualidade na adolescência (palestra infanto)
Slides sexualidade na adolescência (palestra infanto)
 
Metodos contraceptivos
Metodos contraceptivosMetodos contraceptivos
Metodos contraceptivos
 
Ciclo menstrual
Ciclo menstrualCiclo menstrual
Ciclo menstrual
 
DST / IST - Infecções Sexualmente Transmissíves
DST / IST - Infecções Sexualmente TransmissívesDST / IST - Infecções Sexualmente Transmissíves
DST / IST - Infecções Sexualmente Transmissíves
 
A adolescência e a puberdade
A adolescência e a puberdadeA adolescência e a puberdade
A adolescência e a puberdade
 
Dst 8º ano
Dst   8º anoDst   8º ano
Dst 8º ano
 
Educação sexual - Puberdade
Educação sexual - Puberdade Educação sexual - Puberdade
Educação sexual - Puberdade
 
Gravidez na adolescência aula
Gravidez na adolescência   aulaGravidez na adolescência   aula
Gravidez na adolescência aula
 
A adolescência
A adolescênciaA adolescência
A adolescência
 
Pílula do dia seguinte
Pílula do dia seguintePílula do dia seguinte
Pílula do dia seguinte
 

Semelhante a A sexualidade humana

Reprodução
ReproduçãoReprodução
Reprodução
Zé Luís
 
sistema reprodutor
sistema reprodutorsistema reprodutor
sistema reprodutor
kapekode
 
Reprodução humana
Reprodução humanaReprodução humana
Reprodução humana
Suelialves_1973
 
Sistema Reprodutor
Sistema ReprodutorSistema Reprodutor
Sistema Reprodutor
Helena Borralho
 
Ciências Naturais 9ano-transmissão da vida-bases morfolgicas
Ciências Naturais 9ano-transmissão da vida-bases morfolgicasCiências Naturais 9ano-transmissão da vida-bases morfolgicas
Ciências Naturais 9ano-transmissão da vida-bases morfolgicas
Leonardo Alves
 
76
7676
Fisiologia da reprodução ciclos sexuais
Fisiologia da reprodução ciclos sexuaisFisiologia da reprodução ciclos sexuais
Fisiologia da reprodução ciclos sexuais
Patrícia Santos
 
Reprodução%20 humana[1]
Reprodução%20 humana[1]Reprodução%20 humana[1]
Reprodução%20 humana[1]
Joao Ferreira
 
Reprodução humana
Reprodução humanaReprodução humana
Reprodução humana
Cristina Jesus
 
02 - Aparelho Reprodutor Feminino Tc 0809
02 - Aparelho Reprodutor Feminino Tc 080902 - Aparelho Reprodutor Feminino Tc 0809
02 - Aparelho Reprodutor Feminino Tc 0809
Teresa Monteiro
 
Ppt reprodução
Ppt   reproduçãoPpt   reprodução
Ppt reprodução
mianaalexandra
 
Reprodução humana 2
Reprodução humana 2Reprodução humana 2
Reprodução humana 2
Roberto Bagatini
 
Sexualidade..
Sexualidade..Sexualidade..
Sexualidade..
daniela
 
Sexualidade
SexualidadeSexualidade
Sexualidade
Liliana Silva
 
A Sexualidade
 A Sexualidade A Sexualidade
A Sexualidade
Liliana Silva
 
A Sexualidade
A SexualidadeA Sexualidade
A Sexualidade
Liliana Silva
 
Morfo I - Desenvolvimento Embrionário
Morfo I - Desenvolvimento  EmbrionárioMorfo I - Desenvolvimento  Embrionário
Morfo I - Desenvolvimento Embrionário
Paulo Tsai - Unime
 
Embrio Ia
Embrio IaEmbrio Ia
Embrio Ia
Natalianeto
 
ANATOMIA E FISIOLOGIA DO SISTEMA REPRODUTOR FEMININO.pptx
ANATOMIA E FISIOLOGIA DO SISTEMA REPRODUTOR FEMININO.pptxANATOMIA E FISIOLOGIA DO SISTEMA REPRODUTOR FEMININO.pptx
ANATOMIA E FISIOLOGIA DO SISTEMA REPRODUTOR FEMININO.pptx
WeslleyMaia3
 
Reprodução2
Reprodução2Reprodução2
Reprodução2
Tânia Reis
 

Semelhante a A sexualidade humana (20)

Reprodução
ReproduçãoReprodução
Reprodução
 
sistema reprodutor
sistema reprodutorsistema reprodutor
sistema reprodutor
 
Reprodução humana
Reprodução humanaReprodução humana
Reprodução humana
 
Sistema Reprodutor
Sistema ReprodutorSistema Reprodutor
Sistema Reprodutor
 
Ciências Naturais 9ano-transmissão da vida-bases morfolgicas
Ciências Naturais 9ano-transmissão da vida-bases morfolgicasCiências Naturais 9ano-transmissão da vida-bases morfolgicas
Ciências Naturais 9ano-transmissão da vida-bases morfolgicas
 
76
7676
76
 
Fisiologia da reprodução ciclos sexuais
Fisiologia da reprodução ciclos sexuaisFisiologia da reprodução ciclos sexuais
Fisiologia da reprodução ciclos sexuais
 
Reprodução%20 humana[1]
Reprodução%20 humana[1]Reprodução%20 humana[1]
Reprodução%20 humana[1]
 
Reprodução humana
Reprodução humanaReprodução humana
Reprodução humana
 
02 - Aparelho Reprodutor Feminino Tc 0809
02 - Aparelho Reprodutor Feminino Tc 080902 - Aparelho Reprodutor Feminino Tc 0809
02 - Aparelho Reprodutor Feminino Tc 0809
 
Ppt reprodução
Ppt   reproduçãoPpt   reprodução
Ppt reprodução
 
Reprodução humana 2
Reprodução humana 2Reprodução humana 2
Reprodução humana 2
 
Sexualidade..
Sexualidade..Sexualidade..
Sexualidade..
 
Sexualidade
SexualidadeSexualidade
Sexualidade
 
A Sexualidade
 A Sexualidade A Sexualidade
A Sexualidade
 
A Sexualidade
A SexualidadeA Sexualidade
A Sexualidade
 
Morfo I - Desenvolvimento Embrionário
Morfo I - Desenvolvimento  EmbrionárioMorfo I - Desenvolvimento  Embrionário
Morfo I - Desenvolvimento Embrionário
 
Embrio Ia
Embrio IaEmbrio Ia
Embrio Ia
 
ANATOMIA E FISIOLOGIA DO SISTEMA REPRODUTOR FEMININO.pptx
ANATOMIA E FISIOLOGIA DO SISTEMA REPRODUTOR FEMININO.pptxANATOMIA E FISIOLOGIA DO SISTEMA REPRODUTOR FEMININO.pptx
ANATOMIA E FISIOLOGIA DO SISTEMA REPRODUTOR FEMININO.pptx
 
Reprodução2
Reprodução2Reprodução2
Reprodução2
 

Mais de professoraludmila

A sexualidade nos animais e nas plantas
A sexualidade nos animais e nas plantasA sexualidade nos animais e nas plantas
A sexualidade nos animais e nas plantas
professoraludmila
 
A sexualidade nos animais e nas plantas
A sexualidade nos animais e nas plantasA sexualidade nos animais e nas plantas
A sexualidade nos animais e nas plantas
professoraludmila
 
Desafio 7
Desafio 7Desafio 7
Ludmila oitavo ano - atividade pontuada - métodos
Ludmila   oitavo ano - atividade pontuada - métodosLudmila   oitavo ano - atividade pontuada - métodos
Ludmila oitavo ano - atividade pontuada - métodos
professoraludmila
 
Desafio 5 e 6
Desafio 5 e 6Desafio 5 e 6
Desafio 5 e 6
professoraludmila
 
Correção dos exercícios de luz e visão
Correção dos exercícios de luz e visãoCorreção dos exercícios de luz e visão
Correção dos exercícios de luz e visão
professoraludmila
 
Desafio 7
Desafio 7Desafio 7
Visão
VisãoVisão
Desafio 5 e 6
Desafio 5 e 6Desafio 5 e 6
Desafio 5 e 6
professoraludmila
 
Avaliação 07.10 gabarito
Avaliação 07.10 gabaritoAvaliação 07.10 gabarito
Avaliação 07.10 gabarito
professoraludmila
 
Desafio 4
Desafio 4Desafio 4
Desafio 2 gabarito
Desafio 2   gabaritoDesafio 2   gabarito
Desafio 2 gabarito
professoraludmila
 
Desafio 3
Desafio 3Desafio 3
O controle da temperatura corpórea
O controle da temperatura corpóreaO controle da temperatura corpórea
O controle da temperatura corpórea
professoraludmila
 
Desafio 2
Desafio 2Desafio 2
Desafio 1
Desafio 1Desafio 1
Gabaritos das avaliações 2 e 3
Gabaritos das avaliações 2 e 3Gabaritos das avaliações 2 e 3
Gabaritos das avaliações 2 e 3
professoraludmila
 
Desafio 1
Desafio 1Desafio 1
Desafio 1
Desafio 1Desafio 1
Sistema excretor (1)
Sistema excretor (1)Sistema excretor (1)
Sistema excretor (1)
professoraludmila
 

Mais de professoraludmila (20)

A sexualidade nos animais e nas plantas
A sexualidade nos animais e nas plantasA sexualidade nos animais e nas plantas
A sexualidade nos animais e nas plantas
 
A sexualidade nos animais e nas plantas
A sexualidade nos animais e nas plantasA sexualidade nos animais e nas plantas
A sexualidade nos animais e nas plantas
 
Desafio 7
Desafio 7Desafio 7
Desafio 7
 
Ludmila oitavo ano - atividade pontuada - métodos
Ludmila   oitavo ano - atividade pontuada - métodosLudmila   oitavo ano - atividade pontuada - métodos
Ludmila oitavo ano - atividade pontuada - métodos
 
Desafio 5 e 6
Desafio 5 e 6Desafio 5 e 6
Desafio 5 e 6
 
Correção dos exercícios de luz e visão
Correção dos exercícios de luz e visãoCorreção dos exercícios de luz e visão
Correção dos exercícios de luz e visão
 
Desafio 7
Desafio 7Desafio 7
Desafio 7
 
Visão
VisãoVisão
Visão
 
Desafio 5 e 6
Desafio 5 e 6Desafio 5 e 6
Desafio 5 e 6
 
Avaliação 07.10 gabarito
Avaliação 07.10 gabaritoAvaliação 07.10 gabarito
Avaliação 07.10 gabarito
 
Desafio 4
Desafio 4Desafio 4
Desafio 4
 
Desafio 2 gabarito
Desafio 2   gabaritoDesafio 2   gabarito
Desafio 2 gabarito
 
Desafio 3
Desafio 3Desafio 3
Desafio 3
 
O controle da temperatura corpórea
O controle da temperatura corpóreaO controle da temperatura corpórea
O controle da temperatura corpórea
 
Desafio 2
Desafio 2Desafio 2
Desafio 2
 
Desafio 1
Desafio 1Desafio 1
Desafio 1
 
Gabaritos das avaliações 2 e 3
Gabaritos das avaliações 2 e 3Gabaritos das avaliações 2 e 3
Gabaritos das avaliações 2 e 3
 
Desafio 1
Desafio 1Desafio 1
Desafio 1
 
Desafio 1
Desafio 1Desafio 1
Desafio 1
 
Sistema excretor (1)
Sistema excretor (1)Sistema excretor (1)
Sistema excretor (1)
 

Último

Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Anesio2
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
C4io99
 
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdfPainel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
marcos oliveira
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Mary Alvarenga
 
Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.
Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.
Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
marcos oliveira
 
SEQUÊNCIA NÃO ME TOCA, SEU BOBOCA, Violência sexual infantilil
SEQUÊNCIA NÃO ME TOCA, SEU BOBOCA, Violência sexual infantililSEQUÊNCIA NÃO ME TOCA, SEU BOBOCA, Violência sexual infantilil
SEQUÊNCIA NÃO ME TOCA, SEU BOBOCA, Violência sexual infantilil
menesabi
 
LEMBRANCINHA Para-MENSAGEM de -FERIAS.pdf
LEMBRANCINHA Para-MENSAGEM de -FERIAS.pdfLEMBRANCINHA Para-MENSAGEM de -FERIAS.pdf
LEMBRANCINHA Para-MENSAGEM de -FERIAS.pdf
LucliaMartins5
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
Ligia Galvão
 
Manejo de plantas daninhas
Manejo de plantas daninhasManejo de plantas daninhas
Manejo de plantas daninhas
Geagra UFG
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
antonio carlos
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
Mary Alvarenga
 
Plano Analitico de Psicopedagogia -11 Classe- II Trimestre - 2024_014203.docx
Plano Analitico de Psicopedagogia -11 Classe- II Trimestre - 2024_014203.docxPlano Analitico de Psicopedagogia -11 Classe- II Trimestre - 2024_014203.docx
Plano Analitico de Psicopedagogia -11 Classe- II Trimestre - 2024_014203.docx
IsaiasJohaneSimango
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Redação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redação
Redação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redaçãoRedação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redação
Redação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redação
GrazielaTorrezan
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 

Último (20)

Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
 
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdfPainel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
 
Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.
Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.
Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
 
SEQUÊNCIA NÃO ME TOCA, SEU BOBOCA, Violência sexual infantilil
SEQUÊNCIA NÃO ME TOCA, SEU BOBOCA, Violência sexual infantililSEQUÊNCIA NÃO ME TOCA, SEU BOBOCA, Violência sexual infantilil
SEQUÊNCIA NÃO ME TOCA, SEU BOBOCA, Violência sexual infantilil
 
LEMBRANCINHA Para-MENSAGEM de -FERIAS.pdf
LEMBRANCINHA Para-MENSAGEM de -FERIAS.pdfLEMBRANCINHA Para-MENSAGEM de -FERIAS.pdf
LEMBRANCINHA Para-MENSAGEM de -FERIAS.pdf
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
 
Manejo de plantas daninhas
Manejo de plantas daninhasManejo de plantas daninhas
Manejo de plantas daninhas
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
 
Plano Analitico de Psicopedagogia -11 Classe- II Trimestre - 2024_014203.docx
Plano Analitico de Psicopedagogia -11 Classe- II Trimestre - 2024_014203.docxPlano Analitico de Psicopedagogia -11 Classe- II Trimestre - 2024_014203.docx
Plano Analitico de Psicopedagogia -11 Classe- II Trimestre - 2024_014203.docx
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
 
Redação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redação
Redação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redaçãoRedação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redação
Redação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redação
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
 

A sexualidade humana

  • 1. UNIDADE 3 – HISTÓRIA NATURAL DA SEXUALIDADE CAPÍTULO 7 A SEXUALIDADE HUMANA Professora – Ludmila Olandim de Souza Disciplina – Ciências 8ª Série
  • 2. QUESTÃO DE GÊNERO Sexo biológico: definido na fecundação. Gênero: resultado de uma construção social e cultural
  • 5. O SISTEMA GENITAL MASCULINO TESTÍCULOS  Túbulos seminíferos – produção de espermatozoides;  Bolsa escrotal – alojam os testículos.
  • 6. O SISTEMA GENITAL MASCULINO EPIDÍDIMO  Localiza-se sobre cada testículo – tubo dobrado sobre si mesmo;  Amadurecimento dos espermatozoides – três dias;  Desenvolvimento dos flagelos;  Armazena os espermatozoides.
  • 7. O SISTEMA GENITAL MASCULINO DUCTO DEFERENTE  Cada epidídimo termina em outro tubo – ducto deferente;  Conduz os espermatozoides até a uretra;
  • 8. O SISTEMA GENITAL MASCULINO PRÓSTATA E VESÍCULA SEMINAL  Produção de líquido que banha os espermatozoides, facilitando sua movimentação;  Nutrição dos espermatozoides – açúcares;  Esperma ou sêmen = líquidos + espermatozoide.
  • 10. O SISTEMA GENITAL MASCULINO URETRA E GLÂNDULAS BULBOURETRAIS  Uretra: passa por dentro do pênis, elimina esperma e urina.  Glândulas bulbouretrais: produzem um líquido que ajuda a limpar o canal da uretra, antes da passagem do esperma. Volume do esperma a cada ejaculação = 5 mL e cerca de 350 milhões de espermatozóides.
  • 12. O SISTEMA GENITAL MASCULINO PÊNIS  Ereção;  Ejaculação. A circuncisão é um dos procedimentos cirúrgicos mais antigos da humanidade, havendo relatos da prática entre os egípcios há mais de 15.000 anos como modo de aumentar a higiene masculina e purificar a alma.
  • 14. SISTEMA GENITAL FEMININO OVÁRIO  Folículos ovarianos – grupo de células;  Dentro de cada folículo desenvolve-se um óvulo;  Ovulação – rompimento das células do folículo e liberação do óvulo (maduro);  O óvulo liberado é recolhido pelas tubas uterinas;  400 óvulos liberados;  Início – puberdade  Término – menopausa – 45-50 anos;
  • 16. SISTEMA GENITAL FEMININO TUBA UTERINA  Conduzem os óvulos até o útero;  Fecundação – primeiro terço da tuba uterina;  Óvulo – imóvel – empurrado por meio de contrações da tuba uterina e pelos batimentos dos cílios da parede uterina;  Óvulo – 24 horas após ser liberado pelo ovário;
  • 17. SISTEMA GENITAL FEMININO ÚTERO  Órgão de paredes musculares;  Forma e tamanho de uma pêra invertida;  O embrião fica alojado na parede interna do útero;
  • 18. SISTEMA GENITAL FEMININO VAGINA  Canal liga o útero ao meio externo;  Durante a relação sexual, a vagina se dilata para acomodar o pênis;  É através da vagina que a criança será conduzida ao meio externo.
  • 19. FECUNDAÇÃO  Na relação sexual o esperma ou sêmen é lançado no fundo da vagina.  Espermatozóides locomovem-se até à tuba uterina.  A fusão do óvulo com espermatozóide: FECUNDAÇÃO (ocorre na porção inicial da tuba uterina).  A partir daí forma-se o ZIGOTO.
  • 20. a) espermatozóide; b) óvulo; A) ovulação; B) Fecundação; 1) Vagina; 2) Miométrio 3) Ovário c) Nidação
  • 22. CICLO MENSTRUAL  Período entre o início de uma menstruação e o início da seguinte.  Menstruação ocorre quando a taxa de todos os hormônios sexuais se torna baixa no sangue.
  • 23. PERÍODO FÉRTIL  Nos dias próximos à ovulação , a mulher está no seu período fértil, isto é seu organismo está na época mais favorável à reprodução.  Para engravidar, o óvulo deverá receber um espermatozóide, por meio da relação sexual.  O período fértil ocorre por volta do 14º dia contando a partir do primeiro dia de menstruação.
  • 25. 11 22 33 44 55 66 77 88 99 1100 1111 1122 1133 1144 1155 1166 1177 1188 1199 2200 2211 2222 2233 2244 2255 2266 2277 2288 2299 3300 EEXXEEMMPPLLOO Se o 1º dia de menstruação for dia 28: 28 – 14 = 14 Seu dia mais fértil será dia 14.
  • 28. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS • GEWANDSZNAJDER, Fernando. Ciências Nosso Corpo. São Paulo. Ática, 2005. • AMABIS, José Mariano. & MARTHO, Gilberto Rodrigues. Fundamentos da Biologia Moderna. São Paulo. Moderna, 2006. • SILVA César & SASSON Sezar. Biologia. São Paulo.Saraiva, 2002.