SlideShare uma empresa Scribd logo
CENTRO DE EXCELÊNCIA ARQUIBALDO MENDONÇA
PROFESSOR VAL VALENÇA
NOME
DATA: 23/10/2017
NOTA: ______
PORTUGUÊS (Recuperação)
OBS.: Todas as questões objetivas valem 6,0 pontos, sendo 1,0 para cada questão certa.
Quanto ao valor das questões subjetivas, ele encontra-se nas respectivasquestões.
Texto 01
Cantiga de amor
Autor: Nuno Fernandes Torneol
Pois naci nunca vi Amor
e ouço del sempre falar;
pero sei que me quer matar,
mais rogarei a mia senhor:
que me mostr'aquel matador,
ou que m'ampare del melhor.
Pero nunca lh'eu fige rem
por que m'el haja de matar,
mais quer'eu mia senhor rogar,
polo gram med'em que me tem:
que me mostr'aquel matador,
ou que m'ampare del melhor!
[...]
(Disponível em:<< http://cantigas.fcsh.unl.pt/cantiga.asp?cdcant=171&pv=sim >>)
1. (VAL VALENÇA/2017) De acordo com o poema de Nuno Fernandes Torneol, apresentado no TEXTO 01, e,
também, reconhecido como uma “cantiga de amor”, produzida na época do Trovadorismo, provavelmente,
por volta do século XII, pode-se afirmar que:
a) apresenta grafias incorretas, de acordo com a norma culta da língua portuguesa, mesmo se levarmos em
consideração o contexto político e histórico no qual foi produzido.
b) é um texto escrito em versos e estrofes, possui ritmo e sonoridade, capaz de revelar o uso irônico da linguagem.
c) o eu lírico revela que nunca conheceu o amor, mas que rezará e pedirá a um suposto senhor para que o amor seja
personificado em um matador.
d) a personificação do amor é proposta pelo eu lírico do poema que, envolto ao clima das cantigas de amor, sob o estilo
de um trovador, cria um paradoxo frente ao ato de amar.
e) o amor é personificado, sendo comparado à imagem de um “matador”, que auxilia o eu lírico na ação de amar.
2. (VAL VALENÇA/2017) Ao se lê o poema de Nuno Fernandes Torneol sobre o amor, encontrado na questão
anterior, conclui-se que :
a) no poema de Torneol, o “amor” não é personificado, já que é apenas apresentado de modo paradoxal.
b) pelo símbolo “[...]”, ou seja, dois colchetes com um sinal de reticências interno, comprova-se que o texto poético está
transcrito na íntegra.
c) o poema revela-se metalinguístico, pois há um debate intrínseco sobre o ato de fazer poemas.
d) o poema não admite várias interpretações, já que utiliza a polissemia como recurso linguístico.
e) o poema apresenta personificação e metáforas, predominando o sentido figurado da linguagem.
3. (VAL VALENÇA/2017) Leia o texto abaixo:
Sergipe em dados 2009
“Segundo a Pesquisa Nacional de Amostra por Domicílios (PNAD), em 2008, Sergipe apresentou uma taxa de
alfabetização 81,92% entre pessoas de 5 anos ou mais de idade. Essa taxa se apresenta como a maior registrada na
região Nordeste (79,70%), porém inferior a do país (88,52%). O número de pessoas analfabetas, por sua vez,
representa 18,08% da população do Estado.”
Agora, responda sobre as informações do SERGIPE EM DADOS 2009:
Em Sergipe, existem muitas crianças que ainda não foram alfabetizadas. Segundo o texto, há uma média maior no
índice de analfabetos em Sergipe, no Nordeste ou no Brasil? Justifique a resposta com dados. (Valor: 1,0)
______________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________________
No texto, a palavra “Estado” foi escrita com letra maiúscula. Logo, sabemos que ela não significa “saúde, condições,
situação”. O que ela significa? Qual nome poderia substituir a palavra “Estado” no final do texto? (Valor: 1,0)
______________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________________
4. (VAL VALENÇA/2017) Leia a frase abaixo:
“Se todo animal inspira ternura, o que houve, então, com os homens?”
Autor: Guimarães Rosa
Qual é a interpretação possível para compreendermos a crítica feita aos seres humanos, através da leitura da frase de
Guimarães Rosa? Indique uma figura de linguagem capaz de facilitar a interpretação dessa frase de Guimarães Rosa
e, em seguida, explique o porquê da sua indicação. (Valor: 2,0)
______________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________________
5. (VAL VALENÇA/2017) Leia e responda a afirmativa correta.
"Marvin (Patches)"é uma canção gravada em 1984 pelo grupo brasileiro de rock Titãs e lançada como “single” em 1988,retirado
do álbum ao vivo “Go Back”."Marvin" é versão de uma canção em inglês intitulada "Patches",composta por Dunbar e Johnson e interpretada
originalmente pela banda “Chairmen ofthe Board” em 1970. A canção em inglês venceu um prêmio Grammye foi regravada por Clarence
Carter no mesmo ano em que foi lançada pela banda. [Disponível em: https://pt.wikipedia.org/wiki/M arvin_(can%C3%A7%C3%A3o)]
a) Segundo o texto, a banda de rock Marvin lançou uma música chamada “Titãs”.
b) Predomina no texto a função metalinguística da linguagem, por ser centrado no código.
c) As palavras, escritas em língua inglesa, no texto, demonstram a presença predominante do regionalismo nordestino
em relação à linguagem.
d) De acordo com o texto, a canção “Marvin”, dos Titãs, foi criada na década de 80' e venceu um prêmio internacional
com o grupo de rock brasileiro.
e) Segundo o texto, a música “Marvin” é uma recriação de um grupo musical brasileiro de rock, tendo como base de
inspiração a música “Patches”, produzida na década de 70'.
6. (VAL VALENÇA/2017) Leia:
Com a leitura e interpretação da charge podemos inferir:
a) que houve um momento em que os interlocutores, ao devolverem o livro, referiam-se a um outro interlocutor oculto
através do vocativo expresso pela palavra “sim”.
b) que um livro pode ser rejeitado pelo leitor por razões externas à obra que envolvem o contexto de produção, e não
por causa de preferências pessoais.
c) que, ao devolver o presente de natal, os interlocutores polemizam sobre presentear alguém com um livro, sem
levarmos em consideração as preferências individuais de cada leitor pré-estabelecidas pelos diversos contextos
existentes.
d) que os dois interlocutores, ao devolverem o livro, manifestam-se discursivamente de modo verbal apenas.
e) que o livro em questão nunca seria um romance, já que o certo é classificá-lo apenas como fábula na qual o herói é
sempre um ser humano.
7. (Adaptada/VAL VALENÇA/2017) Com base no conceito de literatura como arte poética e ficcional, alguns
textos são literários, outros, não. Observe as declarações que se fazem sobre eles, levando-se em
consideração que “denotativo” é o mesmo que “sentido literal” e que “conotativo” é o mesmo que “sentido
figurado”.
I. A principal forma de linguagem utilizada pelos autores de textos literários é a denotativa.
II. A função principal dos textos literários é comover, despertar sentimentos, provocar a reflexão, ou simplesmente, a
recreação.
III. O texto literário apresenta uma função estética, enquanto o não literário tem função literária.
IV. O autor, no texto literário, procura recriar a realidade, utilizando, principalmente, a linguagem conotativa.
II. A função principal e única dos textos não literários é informar, esclarecer, convencer.
Agora, assinale a alternativa mais adequada a respeito das declarações anteriores.
a) São todas falsas.
b) São todas verdadeiras.
c) São verdadeiras apenas a II e a IV.
d) São falsas a I e a II.
e) São verdadeiras apenas a IV e a V.
8. (ENEM/2012) Leia:
Aquele bêbado
— Juro nunca mais beber — e fez o sinal da cruz com os indicadores.Acrescentou: — Álcool. O mais ele achou que podia beber.
Bebia paisagens,músicas de Tom Jobim,versos de Mário Quintana. Tomou um pileque de Segall.Nos fins de semana,embebedava-se
de Índia Reclinada, de Celso Antônio.
— Curou-se 100% do vício — comentavam os amigos.Só ele sabia que andava mais bêbado que um gambá.Morreu de etilismo
abstrato, no meio de uma carraspana de pôr do sol no Leblon, e seu féretro ostentava inúmeras coroas de ex-alcoólatras anônimos.
ANDRADE, C. D. Contosplausíveis. Rio de Janeiro: Record, 1991.
A causa mortis do personagem, expressa no último parágrafo, adquire um efeito irônico no texto porque, ao longo
da narrativa, ocorre uma:
a) aproximação exagerada da estética abstracionista.
b) apresentação gradativa da coloquialidade da linguagem.
c) exploração hiperbólica da expressão “inúmeras coroas”.
d) citação aleatória de nomes de diferentes artistas.
e) metaforização do sentido literal do verbo “beber”.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

1ppliteratura1ano (1)
1ppliteratura1ano (1)1ppliteratura1ano (1)
1ppliteratura1ano (1)
Kênia Machado
 
Gêneros textuais no enem 2012
Gêneros textuais no enem 2012Gêneros textuais no enem 2012
Gêneros textuais no enem 2012
ma.no.el.ne.ves
 
AULÃO - SEGUNDO ANO
AULÃO - SEGUNDO ANOAULÃO - SEGUNDO ANO
AULÃO - SEGUNDO ANO
Paulo Alexandre
 
Enem 2012, literatura
Enem 2012, literaturaEnem 2012, literatura
Enem 2012, literatura
ma.no.el.ne.ves
 
Intertextualidade e a importância da leitura valdice
Intertextualidade e a importância da leitura valdiceIntertextualidade e a importância da leitura valdice
Intertextualidade e a importância da leitura valdice
Edilson A. Souza
 
Terceira aplicação do enem 2014: Aspectos gramaticais
Terceira aplicação do enem 2014: Aspectos gramaticaisTerceira aplicação do enem 2014: Aspectos gramaticais
Terceira aplicação do enem 2014: Aspectos gramaticais
ma.no.el.ne.ves
 
Intertextualidades - "Vou-me embora pra pasárgada"
Intertextualidades - "Vou-me embora pra pasárgada"Intertextualidades - "Vou-me embora pra pasárgada"
Intertextualidades - "Vou-me embora pra pasárgada"
Edilson A. Souza
 
Funções da linguagem
Funções da linguagemFunções da linguagem
Funções da linguagem
Tim Bagatelas
 
Terceira aplicação do enem 2016, compreensão textxual
Terceira aplicação do enem 2016, compreensão textxualTerceira aplicação do enem 2016, compreensão textxual
Terceira aplicação do enem 2016, compreensão textxual
ma.no.el.ne.ves
 
Plg 01-1c2b0-ano
Plg 01-1c2b0-anoPlg 01-1c2b0-ano
Plg 01-1c2b0-ano
Marli Rodrigues
 
Intertextualidade
IntertextualidadeIntertextualidade
Intertextualidade
Andréa Costa
 
Diário de leitura e resenhas críticas dos textos " Designação: a arma secreta...
Diário de leitura e resenhas críticas dos textos " Designação: a arma secreta...Diário de leitura e resenhas críticas dos textos " Designação: a arma secreta...
Diário de leitura e resenhas críticas dos textos " Designação: a arma secreta...
Maisa Franco
 
Atividade 11 9º ano- lp- revisão 2º corte
Atividade 11  9º ano- lp- revisão 2º corteAtividade 11  9º ano- lp- revisão 2º corte
Atividade 11 9º ano- lp- revisão 2º corte
Doane Castro
 
Exercícios sobre intertextualidade
Exercícios sobre intertextualidadeExercícios sobre intertextualidade
Exercícios sobre intertextualidade
ma.no.el.ne.ves
 
SLIDES – POESIA E POEMA.
SLIDES – POESIA E POEMA.SLIDES – POESIA E POEMA.
SLIDES – POESIA E POEMA.
Tissiane Gomes
 
Meu primeiro beijo – antonio barreto
Meu primeiro beijo – antonio barretoMeu primeiro beijo – antonio barreto
Meu primeiro beijo – antonio barreto
Julie Carla Santos
 
Gêneros textuais
Gêneros textuaisGêneros textuais
Gêneros textuais
Escola Adalgisa de Barros
 
Contribuições lexicais no enem
Contribuições lexicais no enemContribuições lexicais no enem
Contribuições lexicais no enem
ma.no.el.ne.ves
 
Enem 2012, compreensão textual
Enem 2012, compreensão textualEnem 2012, compreensão textual
Enem 2012, compreensão textual
ma.no.el.ne.ves
 
Meu primeiro beijo
Meu primeiro beijoMeu primeiro beijo
Meu primeiro beijo
Neila Mangueira de Lima Damno
 

Mais procurados (20)

1ppliteratura1ano (1)
1ppliteratura1ano (1)1ppliteratura1ano (1)
1ppliteratura1ano (1)
 
Gêneros textuais no enem 2012
Gêneros textuais no enem 2012Gêneros textuais no enem 2012
Gêneros textuais no enem 2012
 
AULÃO - SEGUNDO ANO
AULÃO - SEGUNDO ANOAULÃO - SEGUNDO ANO
AULÃO - SEGUNDO ANO
 
Enem 2012, literatura
Enem 2012, literaturaEnem 2012, literatura
Enem 2012, literatura
 
Intertextualidade e a importância da leitura valdice
Intertextualidade e a importância da leitura valdiceIntertextualidade e a importância da leitura valdice
Intertextualidade e a importância da leitura valdice
 
Terceira aplicação do enem 2014: Aspectos gramaticais
Terceira aplicação do enem 2014: Aspectos gramaticaisTerceira aplicação do enem 2014: Aspectos gramaticais
Terceira aplicação do enem 2014: Aspectos gramaticais
 
Intertextualidades - "Vou-me embora pra pasárgada"
Intertextualidades - "Vou-me embora pra pasárgada"Intertextualidades - "Vou-me embora pra pasárgada"
Intertextualidades - "Vou-me embora pra pasárgada"
 
Funções da linguagem
Funções da linguagemFunções da linguagem
Funções da linguagem
 
Terceira aplicação do enem 2016, compreensão textxual
Terceira aplicação do enem 2016, compreensão textxualTerceira aplicação do enem 2016, compreensão textxual
Terceira aplicação do enem 2016, compreensão textxual
 
Plg 01-1c2b0-ano
Plg 01-1c2b0-anoPlg 01-1c2b0-ano
Plg 01-1c2b0-ano
 
Intertextualidade
IntertextualidadeIntertextualidade
Intertextualidade
 
Diário de leitura e resenhas críticas dos textos " Designação: a arma secreta...
Diário de leitura e resenhas críticas dos textos " Designação: a arma secreta...Diário de leitura e resenhas críticas dos textos " Designação: a arma secreta...
Diário de leitura e resenhas críticas dos textos " Designação: a arma secreta...
 
Atividade 11 9º ano- lp- revisão 2º corte
Atividade 11  9º ano- lp- revisão 2º corteAtividade 11  9º ano- lp- revisão 2º corte
Atividade 11 9º ano- lp- revisão 2º corte
 
Exercícios sobre intertextualidade
Exercícios sobre intertextualidadeExercícios sobre intertextualidade
Exercícios sobre intertextualidade
 
SLIDES – POESIA E POEMA.
SLIDES – POESIA E POEMA.SLIDES – POESIA E POEMA.
SLIDES – POESIA E POEMA.
 
Meu primeiro beijo – antonio barreto
Meu primeiro beijo – antonio barretoMeu primeiro beijo – antonio barreto
Meu primeiro beijo – antonio barreto
 
Gêneros textuais
Gêneros textuaisGêneros textuais
Gêneros textuais
 
Contribuições lexicais no enem
Contribuições lexicais no enemContribuições lexicais no enem
Contribuições lexicais no enem
 
Enem 2012, compreensão textual
Enem 2012, compreensão textualEnem 2012, compreensão textual
Enem 2012, compreensão textual
 
Meu primeiro beijo
Meu primeiro beijoMeu primeiro beijo
Meu primeiro beijo
 

Semelhante a 1a prova de recuperação semestral sem gabarito

Nísia Floresta: "A lágrima de um Caeté"
Nísia Floresta: "A lágrima de um Caeté"Nísia Floresta: "A lágrima de um Caeté"
Nísia Floresta: "A lágrima de um Caeté"
Val Valença
 
Língua e literatura em foco
Língua e literatura em focoLíngua e literatura em foco
Língua e literatura em foco
Edpositivo
 
A plurissignificação da linguagem literária
A plurissignificação da linguagem literáriaA plurissignificação da linguagem literária
A plurissignificação da linguagem literária
Evilane Alves
 
Sexto --generos-textuais
Sexto --generos-textuaisSexto --generos-textuais
Sexto --generos-textuais
Escola Adalgisa de Barros
 
Lit. introd.pp prof mônic
Lit. introd.pp prof mônicLit. introd.pp prof mônic
Lit. introd.pp prof mônic
Mônica Almeida Neves
 
Avaliação de Recuperação 8º ano.pdf
Avaliação de Recuperação 8º ano.pdfAvaliação de Recuperação 8º ano.pdf
Avaliação de Recuperação 8º ano.pdf
AnisiaXAndr
 
Aula 05 de linguagens e códigos e suas tecnologias
Aula 05 de linguagens e códigos e suas tecnologiasAula 05 de linguagens e códigos e suas tecnologias
Aula 05 de linguagens e códigos e suas tecnologias
Homero Alves de Lima
 
Portugues vol6
Portugues vol6Portugues vol6
Portugues vol6
Blaunier Matheus
 
ENEM-2000 resolvido e comentado
ENEM-2000 resolvido e comentadoENEM-2000 resolvido e comentado
ENEM-2000 resolvido e comentado
ma.no.el.ne.ves
 
Parcial gramática e literatura
Parcial gramática e literaturaParcial gramática e literatura
Parcial gramática e literatura
Colégio Parthenon
 
Portugues 6ºb hugo
Portugues 6ºb hugoPortugues 6ºb hugo
Portugues 6ºb hugo
ESCOLAIRMAEDITH
 
intertextualidade_.ppt
intertextualidade_.pptintertextualidade_.ppt
intertextualidade_.ppt
VeraGarcia17
 
Segunda aplicação do enem 2011, literatura
Segunda aplicação do enem 2011, literaturaSegunda aplicação do enem 2011, literatura
Segunda aplicação do enem 2011, literatura
ma.no.el.ne.ves
 
Funções da linguagem
Funções da linguagemFunções da linguagem
Funções da linguagem
paulomonteiropimpao
 
Intertextualidade
IntertextualidadeIntertextualidade
Intertextualidade
Fabio Junior Sarti
 
teoriadaliteratura-100703164724-phpapp01.pptx
teoriadaliteratura-100703164724-phpapp01.pptxteoriadaliteratura-100703164724-phpapp01.pptx
teoriadaliteratura-100703164724-phpapp01.pptx
MarluceBrum1
 
Questoes literatura prof. carlos alexandre(reformado por aluno felipe)‏
Questoes literatura   prof. carlos alexandre(reformado por aluno felipe)‏Questoes literatura   prof. carlos alexandre(reformado por aluno felipe)‏
Questoes literatura prof. carlos alexandre(reformado por aluno felipe)‏
tamandarealfamanha
 
82428046 exercicios-denotacao-e-conotacao
82428046 exercicios-denotacao-e-conotacao82428046 exercicios-denotacao-e-conotacao
82428046 exercicios-denotacao-e-conotacao
Geija Fortunato
 
intertextualidade.pdf
intertextualidade.pdfintertextualidade.pdf
intertextualidade.pdf
KarlianaArruda1
 
Teoria da literatura
Teoria da literaturaTeoria da literatura
Teoria da literatura
Mário Júnior Silva
 

Semelhante a 1a prova de recuperação semestral sem gabarito (20)

Nísia Floresta: "A lágrima de um Caeté"
Nísia Floresta: "A lágrima de um Caeté"Nísia Floresta: "A lágrima de um Caeté"
Nísia Floresta: "A lágrima de um Caeté"
 
Língua e literatura em foco
Língua e literatura em focoLíngua e literatura em foco
Língua e literatura em foco
 
A plurissignificação da linguagem literária
A plurissignificação da linguagem literáriaA plurissignificação da linguagem literária
A plurissignificação da linguagem literária
 
Sexto --generos-textuais
Sexto --generos-textuaisSexto --generos-textuais
Sexto --generos-textuais
 
Lit. introd.pp prof mônic
Lit. introd.pp prof mônicLit. introd.pp prof mônic
Lit. introd.pp prof mônic
 
Avaliação de Recuperação 8º ano.pdf
Avaliação de Recuperação 8º ano.pdfAvaliação de Recuperação 8º ano.pdf
Avaliação de Recuperação 8º ano.pdf
 
Aula 05 de linguagens e códigos e suas tecnologias
Aula 05 de linguagens e códigos e suas tecnologiasAula 05 de linguagens e códigos e suas tecnologias
Aula 05 de linguagens e códigos e suas tecnologias
 
Portugues vol6
Portugues vol6Portugues vol6
Portugues vol6
 
ENEM-2000 resolvido e comentado
ENEM-2000 resolvido e comentadoENEM-2000 resolvido e comentado
ENEM-2000 resolvido e comentado
 
Parcial gramática e literatura
Parcial gramática e literaturaParcial gramática e literatura
Parcial gramática e literatura
 
Portugues 6ºb hugo
Portugues 6ºb hugoPortugues 6ºb hugo
Portugues 6ºb hugo
 
intertextualidade_.ppt
intertextualidade_.pptintertextualidade_.ppt
intertextualidade_.ppt
 
Segunda aplicação do enem 2011, literatura
Segunda aplicação do enem 2011, literaturaSegunda aplicação do enem 2011, literatura
Segunda aplicação do enem 2011, literatura
 
Funções da linguagem
Funções da linguagemFunções da linguagem
Funções da linguagem
 
Intertextualidade
IntertextualidadeIntertextualidade
Intertextualidade
 
teoriadaliteratura-100703164724-phpapp01.pptx
teoriadaliteratura-100703164724-phpapp01.pptxteoriadaliteratura-100703164724-phpapp01.pptx
teoriadaliteratura-100703164724-phpapp01.pptx
 
Questoes literatura prof. carlos alexandre(reformado por aluno felipe)‏
Questoes literatura   prof. carlos alexandre(reformado por aluno felipe)‏Questoes literatura   prof. carlos alexandre(reformado por aluno felipe)‏
Questoes literatura prof. carlos alexandre(reformado por aluno felipe)‏
 
82428046 exercicios-denotacao-e-conotacao
82428046 exercicios-denotacao-e-conotacao82428046 exercicios-denotacao-e-conotacao
82428046 exercicios-denotacao-e-conotacao
 
intertextualidade.pdf
intertextualidade.pdfintertextualidade.pdf
intertextualidade.pdf
 
Teoria da literatura
Teoria da literaturaTeoria da literatura
Teoria da literatura
 

Mais de Val Valença

Guia de aprendizagem val valença português 4a unid
Guia de aprendizagem val valença português 4a unidGuia de aprendizagem val valença português 4a unid
Guia de aprendizagem val valença português 4a unid
Val Valença
 
Prova de Português com gabarito sobre Caramuru
Prova de Português com gabarito sobre CaramuruProva de Português com gabarito sobre Caramuru
Prova de Português com gabarito sobre Caramuru
Val Valença
 
Guia de aprendizagem 3a unid out 2017
Guia de aprendizagem 3a unid out 2017Guia de aprendizagem 3a unid out 2017
Guia de aprendizagem 3a unid out 2017
Val Valença
 
Guia de aprendizagem 3a unid out 2017
Guia de aprendizagem 3a unid out 2017Guia de aprendizagem 3a unid out 2017
Guia de aprendizagem 3a unid out 2017
Val Valença
 
Português julho 2017
Português julho 2017Português julho 2017
Português julho 2017
Val Valença
 
Guia de aprendizagem Português Interdisciplinar 2017
Guia de aprendizagem Português Interdisciplinar 2017Guia de aprendizagem Português Interdisciplinar 2017
Guia de aprendizagem Português Interdisciplinar 2017
Val Valença
 
Revisão PORTUGUÊS ENEM RAPIDINHA
Revisão PORTUGUÊS ENEM RAPIDINHARevisão PORTUGUÊS ENEM RAPIDINHA
Revisão PORTUGUÊS ENEM RAPIDINHA
Val Valença
 
Modelo de estrutura para solicitação de apoio a projeto.
Modelo de estrutura para solicitação de apoio a projeto.Modelo de estrutura para solicitação de apoio a projeto.
Modelo de estrutura para solicitação de apoio a projeto.
Val Valença
 
Desafio 2nov 2017
Desafio 2nov 2017Desafio 2nov 2017
Desafio 2nov 2017
Val Valença
 
Aula na ufs 2016
Aula na ufs 2016Aula na ufs 2016
Aula na ufs 2016
Val Valença
 
Preseed prof. val valença 2016 redação energia e racionamento
Preseed prof. val valença 2016 redação energia e racionamentoPreseed prof. val valença 2016 redação energia e racionamento
Preseed prof. val valença 2016 redação energia e racionamento
Val Valença
 
Organiza o natal atividade
Organiza o natal   atividadeOrganiza o natal   atividade
Organiza o natal atividade
Val Valença
 
Prova de português interdisciplinar
Prova de português interdisciplinar Prova de português interdisciplinar
Prova de português interdisciplinar
Val Valença
 
Seminário de Literatura para Ensino Médio
Seminário de Literatura para Ensino MédioSeminário de Literatura para Ensino Médio
Seminário de Literatura para Ensino Médio
Val Valença
 
Guia de aprendizagem Português ensino médio
Guia de aprendizagem Português ensino médioGuia de aprendizagem Português ensino médio
Guia de aprendizagem Português ensino médio
Val Valença
 
Guia de aprendizagem de Português 1° ano do Ensino Médio do Tempo Integral
Guia de aprendizagem de Português 1° ano do Ensino Médio do Tempo Integral Guia de aprendizagem de Português 1° ano do Ensino Médio do Tempo Integral
Guia de aprendizagem de Português 1° ano do Ensino Médio do Tempo Integral
Val Valença
 
Guia de aprendizagem 2a unid
Guia de aprendizagem 2a unidGuia de aprendizagem 2a unid
Guia de aprendizagem 2a unid
Val Valença
 
Guia de aprendizagem val valença português 1a unid
Guia de aprendizagem val valença português 1a unidGuia de aprendizagem val valença português 1a unid
Guia de aprendizagem val valença português 1a unid
Val Valença
 
Avaliação de Português 2unid 1o ano com gabarito
Avaliação de Português 2unid 1o ano com gabaritoAvaliação de Português 2unid 1o ano com gabarito
Avaliação de Português 2unid 1o ano com gabarito
Val Valença
 
Prática na sala de aula
Prática na sala de aulaPrática na sala de aula
Prática na sala de aula
Val Valença
 

Mais de Val Valença (20)

Guia de aprendizagem val valença português 4a unid
Guia de aprendizagem val valença português 4a unidGuia de aprendizagem val valença português 4a unid
Guia de aprendizagem val valença português 4a unid
 
Prova de Português com gabarito sobre Caramuru
Prova de Português com gabarito sobre CaramuruProva de Português com gabarito sobre Caramuru
Prova de Português com gabarito sobre Caramuru
 
Guia de aprendizagem 3a unid out 2017
Guia de aprendizagem 3a unid out 2017Guia de aprendizagem 3a unid out 2017
Guia de aprendizagem 3a unid out 2017
 
Guia de aprendizagem 3a unid out 2017
Guia de aprendizagem 3a unid out 2017Guia de aprendizagem 3a unid out 2017
Guia de aprendizagem 3a unid out 2017
 
Português julho 2017
Português julho 2017Português julho 2017
Português julho 2017
 
Guia de aprendizagem Português Interdisciplinar 2017
Guia de aprendizagem Português Interdisciplinar 2017Guia de aprendizagem Português Interdisciplinar 2017
Guia de aprendizagem Português Interdisciplinar 2017
 
Revisão PORTUGUÊS ENEM RAPIDINHA
Revisão PORTUGUÊS ENEM RAPIDINHARevisão PORTUGUÊS ENEM RAPIDINHA
Revisão PORTUGUÊS ENEM RAPIDINHA
 
Modelo de estrutura para solicitação de apoio a projeto.
Modelo de estrutura para solicitação de apoio a projeto.Modelo de estrutura para solicitação de apoio a projeto.
Modelo de estrutura para solicitação de apoio a projeto.
 
Desafio 2nov 2017
Desafio 2nov 2017Desafio 2nov 2017
Desafio 2nov 2017
 
Aula na ufs 2016
Aula na ufs 2016Aula na ufs 2016
Aula na ufs 2016
 
Preseed prof. val valença 2016 redação energia e racionamento
Preseed prof. val valença 2016 redação energia e racionamentoPreseed prof. val valença 2016 redação energia e racionamento
Preseed prof. val valença 2016 redação energia e racionamento
 
Organiza o natal atividade
Organiza o natal   atividadeOrganiza o natal   atividade
Organiza o natal atividade
 
Prova de português interdisciplinar
Prova de português interdisciplinar Prova de português interdisciplinar
Prova de português interdisciplinar
 
Seminário de Literatura para Ensino Médio
Seminário de Literatura para Ensino MédioSeminário de Literatura para Ensino Médio
Seminário de Literatura para Ensino Médio
 
Guia de aprendizagem Português ensino médio
Guia de aprendizagem Português ensino médioGuia de aprendizagem Português ensino médio
Guia de aprendizagem Português ensino médio
 
Guia de aprendizagem de Português 1° ano do Ensino Médio do Tempo Integral
Guia de aprendizagem de Português 1° ano do Ensino Médio do Tempo Integral Guia de aprendizagem de Português 1° ano do Ensino Médio do Tempo Integral
Guia de aprendizagem de Português 1° ano do Ensino Médio do Tempo Integral
 
Guia de aprendizagem 2a unid
Guia de aprendizagem 2a unidGuia de aprendizagem 2a unid
Guia de aprendizagem 2a unid
 
Guia de aprendizagem val valença português 1a unid
Guia de aprendizagem val valença português 1a unidGuia de aprendizagem val valença português 1a unid
Guia de aprendizagem val valença português 1a unid
 
Avaliação de Português 2unid 1o ano com gabarito
Avaliação de Português 2unid 1o ano com gabaritoAvaliação de Português 2unid 1o ano com gabarito
Avaliação de Português 2unid 1o ano com gabarito
 
Prática na sala de aula
Prática na sala de aulaPrática na sala de aula
Prática na sala de aula
 

Último

A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
HisrelBlog
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
joaresmonte3
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdfUFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
Manuais Formação
 
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
sjcelsorocha
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
erssstcontato
 
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....pptA Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
WilianeBarbosa2
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
MarceloMonteiro213738
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.pptESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
maria-oliveira
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Mary Alvarenga
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
MatheusSousa716350
 
Trabalho de Geografia industrialização.pdf
Trabalho de Geografia industrialização.pdfTrabalho de Geografia industrialização.pdf
Trabalho de Geografia industrialização.pdf
erico paulo rocha guedes
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdfUFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
 
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
 
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....pptA Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.pptESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
 
Trabalho de Geografia industrialização.pdf
Trabalho de Geografia industrialização.pdfTrabalho de Geografia industrialização.pdf
Trabalho de Geografia industrialização.pdf
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
 

1a prova de recuperação semestral sem gabarito

  • 1. CENTRO DE EXCELÊNCIA ARQUIBALDO MENDONÇA PROFESSOR VAL VALENÇA NOME DATA: 23/10/2017 NOTA: ______ PORTUGUÊS (Recuperação) OBS.: Todas as questões objetivas valem 6,0 pontos, sendo 1,0 para cada questão certa. Quanto ao valor das questões subjetivas, ele encontra-se nas respectivasquestões. Texto 01 Cantiga de amor Autor: Nuno Fernandes Torneol Pois naci nunca vi Amor e ouço del sempre falar; pero sei que me quer matar, mais rogarei a mia senhor: que me mostr'aquel matador, ou que m'ampare del melhor. Pero nunca lh'eu fige rem por que m'el haja de matar, mais quer'eu mia senhor rogar, polo gram med'em que me tem: que me mostr'aquel matador, ou que m'ampare del melhor! [...] (Disponível em:<< http://cantigas.fcsh.unl.pt/cantiga.asp?cdcant=171&pv=sim >>) 1. (VAL VALENÇA/2017) De acordo com o poema de Nuno Fernandes Torneol, apresentado no TEXTO 01, e, também, reconhecido como uma “cantiga de amor”, produzida na época do Trovadorismo, provavelmente, por volta do século XII, pode-se afirmar que: a) apresenta grafias incorretas, de acordo com a norma culta da língua portuguesa, mesmo se levarmos em consideração o contexto político e histórico no qual foi produzido. b) é um texto escrito em versos e estrofes, possui ritmo e sonoridade, capaz de revelar o uso irônico da linguagem. c) o eu lírico revela que nunca conheceu o amor, mas que rezará e pedirá a um suposto senhor para que o amor seja personificado em um matador. d) a personificação do amor é proposta pelo eu lírico do poema que, envolto ao clima das cantigas de amor, sob o estilo de um trovador, cria um paradoxo frente ao ato de amar. e) o amor é personificado, sendo comparado à imagem de um “matador”, que auxilia o eu lírico na ação de amar. 2. (VAL VALENÇA/2017) Ao se lê o poema de Nuno Fernandes Torneol sobre o amor, encontrado na questão anterior, conclui-se que : a) no poema de Torneol, o “amor” não é personificado, já que é apenas apresentado de modo paradoxal. b) pelo símbolo “[...]”, ou seja, dois colchetes com um sinal de reticências interno, comprova-se que o texto poético está transcrito na íntegra. c) o poema revela-se metalinguístico, pois há um debate intrínseco sobre o ato de fazer poemas. d) o poema não admite várias interpretações, já que utiliza a polissemia como recurso linguístico. e) o poema apresenta personificação e metáforas, predominando o sentido figurado da linguagem.
  • 2. 3. (VAL VALENÇA/2017) Leia o texto abaixo: Sergipe em dados 2009 “Segundo a Pesquisa Nacional de Amostra por Domicílios (PNAD), em 2008, Sergipe apresentou uma taxa de alfabetização 81,92% entre pessoas de 5 anos ou mais de idade. Essa taxa se apresenta como a maior registrada na região Nordeste (79,70%), porém inferior a do país (88,52%). O número de pessoas analfabetas, por sua vez, representa 18,08% da população do Estado.” Agora, responda sobre as informações do SERGIPE EM DADOS 2009: Em Sergipe, existem muitas crianças que ainda não foram alfabetizadas. Segundo o texto, há uma média maior no índice de analfabetos em Sergipe, no Nordeste ou no Brasil? Justifique a resposta com dados. (Valor: 1,0) ______________________________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________________________ No texto, a palavra “Estado” foi escrita com letra maiúscula. Logo, sabemos que ela não significa “saúde, condições, situação”. O que ela significa? Qual nome poderia substituir a palavra “Estado” no final do texto? (Valor: 1,0) ______________________________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________________________ 4. (VAL VALENÇA/2017) Leia a frase abaixo: “Se todo animal inspira ternura, o que houve, então, com os homens?” Autor: Guimarães Rosa Qual é a interpretação possível para compreendermos a crítica feita aos seres humanos, através da leitura da frase de Guimarães Rosa? Indique uma figura de linguagem capaz de facilitar a interpretação dessa frase de Guimarães Rosa e, em seguida, explique o porquê da sua indicação. (Valor: 2,0) ______________________________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________________________ 5. (VAL VALENÇA/2017) Leia e responda a afirmativa correta. "Marvin (Patches)"é uma canção gravada em 1984 pelo grupo brasileiro de rock Titãs e lançada como “single” em 1988,retirado do álbum ao vivo “Go Back”."Marvin" é versão de uma canção em inglês intitulada "Patches",composta por Dunbar e Johnson e interpretada originalmente pela banda “Chairmen ofthe Board” em 1970. A canção em inglês venceu um prêmio Grammye foi regravada por Clarence Carter no mesmo ano em que foi lançada pela banda. [Disponível em: https://pt.wikipedia.org/wiki/M arvin_(can%C3%A7%C3%A3o)] a) Segundo o texto, a banda de rock Marvin lançou uma música chamada “Titãs”. b) Predomina no texto a função metalinguística da linguagem, por ser centrado no código. c) As palavras, escritas em língua inglesa, no texto, demonstram a presença predominante do regionalismo nordestino em relação à linguagem. d) De acordo com o texto, a canção “Marvin”, dos Titãs, foi criada na década de 80' e venceu um prêmio internacional com o grupo de rock brasileiro. e) Segundo o texto, a música “Marvin” é uma recriação de um grupo musical brasileiro de rock, tendo como base de inspiração a música “Patches”, produzida na década de 70'.
  • 3. 6. (VAL VALENÇA/2017) Leia: Com a leitura e interpretação da charge podemos inferir: a) que houve um momento em que os interlocutores, ao devolverem o livro, referiam-se a um outro interlocutor oculto através do vocativo expresso pela palavra “sim”. b) que um livro pode ser rejeitado pelo leitor por razões externas à obra que envolvem o contexto de produção, e não por causa de preferências pessoais. c) que, ao devolver o presente de natal, os interlocutores polemizam sobre presentear alguém com um livro, sem levarmos em consideração as preferências individuais de cada leitor pré-estabelecidas pelos diversos contextos existentes. d) que os dois interlocutores, ao devolverem o livro, manifestam-se discursivamente de modo verbal apenas. e) que o livro em questão nunca seria um romance, já que o certo é classificá-lo apenas como fábula na qual o herói é sempre um ser humano. 7. (Adaptada/VAL VALENÇA/2017) Com base no conceito de literatura como arte poética e ficcional, alguns textos são literários, outros, não. Observe as declarações que se fazem sobre eles, levando-se em consideração que “denotativo” é o mesmo que “sentido literal” e que “conotativo” é o mesmo que “sentido figurado”. I. A principal forma de linguagem utilizada pelos autores de textos literários é a denotativa. II. A função principal dos textos literários é comover, despertar sentimentos, provocar a reflexão, ou simplesmente, a recreação. III. O texto literário apresenta uma função estética, enquanto o não literário tem função literária. IV. O autor, no texto literário, procura recriar a realidade, utilizando, principalmente, a linguagem conotativa. II. A função principal e única dos textos não literários é informar, esclarecer, convencer. Agora, assinale a alternativa mais adequada a respeito das declarações anteriores. a) São todas falsas. b) São todas verdadeiras. c) São verdadeiras apenas a II e a IV. d) São falsas a I e a II. e) São verdadeiras apenas a IV e a V. 8. (ENEM/2012) Leia: Aquele bêbado — Juro nunca mais beber — e fez o sinal da cruz com os indicadores.Acrescentou: — Álcool. O mais ele achou que podia beber. Bebia paisagens,músicas de Tom Jobim,versos de Mário Quintana. Tomou um pileque de Segall.Nos fins de semana,embebedava-se de Índia Reclinada, de Celso Antônio. — Curou-se 100% do vício — comentavam os amigos.Só ele sabia que andava mais bêbado que um gambá.Morreu de etilismo abstrato, no meio de uma carraspana de pôr do sol no Leblon, e seu féretro ostentava inúmeras coroas de ex-alcoólatras anônimos. ANDRADE, C. D. Contosplausíveis. Rio de Janeiro: Record, 1991. A causa mortis do personagem, expressa no último parágrafo, adquire um efeito irônico no texto porque, ao longo da narrativa, ocorre uma: a) aproximação exagerada da estética abstracionista. b) apresentação gradativa da coloquialidade da linguagem. c) exploração hiperbólica da expressão “inúmeras coroas”. d) citação aleatória de nomes de diferentes artistas. e) metaforização do sentido literal do verbo “beber”.