SlideShare uma empresa Scribd logo
PRÉ-UNIVERSITÁRIO SEED (DASE) Polos de Aracaju e Estância Julho / 2016
Professor Val Valença Redação do ENEM
APRENDA: A biomassa tornou-se fonte de energia há tempos imemoriais e constituiu o primeiro combustível que a
humanidade experimentou. Com uma utilização milenar, ela destaca-se na matriz energética em nível global, segundo um
recente informe da OPEP (Organização de Países Exportadores de Petróleo).
TEMA :
A IMPORTÂNCIA DO RACIONAMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA PARA O BRASIL
Texto I
O Brasil está enfrentando uma crise energética sem precedentes. A falta de investimento no setor,
aliada ao aumento gradativo do consumo de energia elétrica – um apelo inerente ao tempos modernos –
culminaram, este ano, no estabelecimento da crise que afeta a população, já sob efeito do racionamento imposto
pelo Governo Federal. Desde de junho, todos os setores da sociedade brasileira vivem sob a meta da redução do
consumo de energia elétrica, de cunho linear e obrigatório, sob pena de cortes do fornecimento e multas.
A crise não surgiu por acaso e nem a causa pode ser resumida a um só item. Esse processo tem como
referência histórica a redução de investimentos na transmissão, distribuição e conservação de energia elétrica; a
dependência do país com relação às usinas hidrelétricas, responsáveis pela produção de quase a totalidade (mais de
90%) da energia consumida no território nacional; as transformações ambientais, incluindo os baixos índices
pluviométricos, que produziram impactos negativos na matriz energética brasileira; aumento da demanda em
razão do desenvolvimento de novos empreendimentos nos diferentes setores da economia (agricultura, indústria e
serviços) associado a um aumento de consumo residencial de energia elétrica.
A parceria com a iniciativa privada para a construção de novas hidrelétricas, em linhas de transmissão,
interligando todo o sistema elétrico, é defendida pelo prof. Giovanni Rabello, como medida a longo prazo. A curto
prazo, para ele, a solução da crise passa pela instalação de geradores movidos a diesel nas grandes indústrias, o que
já está sendo implementado e incentivado pelo Governo, através da isenção da taxa de importação; e a médio prazo,
é preciso viabilizar a instalação de termoelétricas de médio porte.
Disponível em : https://energiainteligenteufjf.com/2015/03/26/especial-a-crise-energetica-brasileira/
TEXTO ADAPTADO. Acesso em 02/06/2016.
Texto II
Texto III
Hoje, a geração nuclear corresponde a aproximadamente 3% da eletricidade produzida no País e o equivalente a um
terço do consumo do Estado do Rio de Janeiro. Angra 3, que está em construção, será a terceira usina da Central.
Quando entrar em operação comercial, em 2018, a unidade (1.405 MW) será capaz de gerar mais de 10 milhões de MWh
por ano – energia suficiente para abastecer, juntas, as cidades de Brasília e Belo Horizonte.
Disponível em: http://www.brasil.gov.br/infraestrutura/2016/02/angra-2-completa-15-anos-de-operacao-comercial .
TEXTO ADAPTADO. Acesso em 04/06/2016.
CONTATOS: # e-mail: casam421@hotmail.com (Zapzap: 79 996002872)
Grupo-Facebook: Redação de ENEM. Perfil: Val Valença

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Energia
EnergiaEnergia
Cartacapital
CartacapitalCartacapital
Cartacapital
Meio & Mensagem
 
Geração dos ventos torna se aliada contra a crise de energia do país
Geração dos ventos torna se aliada contra a crise de energia do paísGeração dos ventos torna se aliada contra a crise de energia do país
Geração dos ventos torna se aliada contra a crise de energia do país
RenatoAmaral34
 
Fonte eólica deverá atingir 20% do abastecimento de energia do brasil no se...
Fonte eólica deverá atingir 20% do abastecimento de energia do brasil no se...Fonte eólica deverá atingir 20% do abastecimento de energia do brasil no se...
Fonte eólica deverá atingir 20% do abastecimento de energia do brasil no se...
RenatoAmaral34
 
Governo quer manter encargo de energia.
Governo quer manter encargo de energia.Governo quer manter encargo de energia.
Governo quer manter encargo de energia.
ANACE - Associação Nacional dos Consumidores de Energia.
 
Custo da energia elétrica no Brasil.
Custo da energia elétrica no Brasil.Custo da energia elétrica no Brasil.
Custo da energia elétrica no Brasil.
ANACE - Associação Nacional dos Consumidores de Energia.
 
Slides da audiência pública sobre o modelo de produção de enrgia renovável al...
Slides da audiência pública sobre o modelo de produção de enrgia renovável al...Slides da audiência pública sobre o modelo de produção de enrgia renovável al...
Slides da audiência pública sobre o modelo de produção de enrgia renovável al...
depgeorgesoares
 
Abeeólica - Pedro Cavalcanti - Energias Renováveis como o vetor do desenvolv...
Abeeólica  - Pedro Cavalcanti - Energias Renováveis como o vetor do desenvolv...Abeeólica  - Pedro Cavalcanti - Energias Renováveis como o vetor do desenvolv...
Abeeólica - Pedro Cavalcanti - Energias Renováveis como o vetor do desenvolv...
Pe Business
 
Apresentação energia eólica x
Apresentação energia eólica xApresentação energia eólica x
Apresentação energia eólica x
Darley Oliveira
 
Energia, um desafio para a economia e o meio ambiente
Energia, um desafio para a economia e o meio ambienteEnergia, um desafio para a economia e o meio ambiente
Energia, um desafio para a economia e o meio ambiente
ProfLuizAmaro
 
Aula 1 energia tipos importancia
Aula 1 energia tipos importanciaAula 1 energia tipos importancia
Aula 1 energia tipos importancia
Luciano Speed
 
Energias renováveis na Alemanha
Energias renováveis na AlemanhaEnergias renováveis na Alemanha
Energias renováveis na Alemanha
Ricardo Neves
 
A Biomassa da Cana – de – Açúcar como futuro da Energia Renovável
A Biomassa da Cana – de – Açúcar como futuro da Energia RenovávelA Biomassa da Cana – de – Açúcar como futuro da Energia Renovável
A Biomassa da Cana – de – Açúcar como futuro da Energia Renovável
Monique Rabello
 
Informatica
InformaticaInformatica
Informatica
Alisson Galvão
 
Energia eolica
Energia eolicaEnergia eolica
Energia eolica
Maxsuel Trindade
 
Viterbo Artigo Sinergia Entre Eolica E Petroleo
Viterbo   Artigo   Sinergia Entre Eolica E PetroleoViterbo   Artigo   Sinergia Entre Eolica E Petroleo
Viterbo Artigo Sinergia Entre Eolica E Petroleo
Jean Viterbo
 
2003 g5 energia eólica
2003 g5 energia eólica2003 g5 energia eólica
2003 g5 energia eólica
cristbarb
 
Gere sua propria energia elétrica em casa
Gere sua propria energia elétrica em casa Gere sua propria energia elétrica em casa
Gere sua propria energia elétrica em casa
roberto moreira
 
Permite a produção de energia elétrica a partir da energia solar ou eólica, p...
Permite a produção de energia elétrica a partir da energia solar ou eólica, p...Permite a produção de energia elétrica a partir da energia solar ou eólica, p...
Permite a produção de energia elétrica a partir da energia solar ou eólica, p...
Heber Santana
 
Energia renovável em portugal
Energia renovável em portugalEnergia renovável em portugal
Energia renovável em portugal
Sandra Matos Rodrigues
 

Mais procurados (20)

Energia
EnergiaEnergia
Energia
 
Cartacapital
CartacapitalCartacapital
Cartacapital
 
Geração dos ventos torna se aliada contra a crise de energia do país
Geração dos ventos torna se aliada contra a crise de energia do paísGeração dos ventos torna se aliada contra a crise de energia do país
Geração dos ventos torna se aliada contra a crise de energia do país
 
Fonte eólica deverá atingir 20% do abastecimento de energia do brasil no se...
Fonte eólica deverá atingir 20% do abastecimento de energia do brasil no se...Fonte eólica deverá atingir 20% do abastecimento de energia do brasil no se...
Fonte eólica deverá atingir 20% do abastecimento de energia do brasil no se...
 
Governo quer manter encargo de energia.
Governo quer manter encargo de energia.Governo quer manter encargo de energia.
Governo quer manter encargo de energia.
 
Custo da energia elétrica no Brasil.
Custo da energia elétrica no Brasil.Custo da energia elétrica no Brasil.
Custo da energia elétrica no Brasil.
 
Slides da audiência pública sobre o modelo de produção de enrgia renovável al...
Slides da audiência pública sobre o modelo de produção de enrgia renovável al...Slides da audiência pública sobre o modelo de produção de enrgia renovável al...
Slides da audiência pública sobre o modelo de produção de enrgia renovável al...
 
Abeeólica - Pedro Cavalcanti - Energias Renováveis como o vetor do desenvolv...
Abeeólica  - Pedro Cavalcanti - Energias Renováveis como o vetor do desenvolv...Abeeólica  - Pedro Cavalcanti - Energias Renováveis como o vetor do desenvolv...
Abeeólica - Pedro Cavalcanti - Energias Renováveis como o vetor do desenvolv...
 
Apresentação energia eólica x
Apresentação energia eólica xApresentação energia eólica x
Apresentação energia eólica x
 
Energia, um desafio para a economia e o meio ambiente
Energia, um desafio para a economia e o meio ambienteEnergia, um desafio para a economia e o meio ambiente
Energia, um desafio para a economia e o meio ambiente
 
Aula 1 energia tipos importancia
Aula 1 energia tipos importanciaAula 1 energia tipos importancia
Aula 1 energia tipos importancia
 
Energias renováveis na Alemanha
Energias renováveis na AlemanhaEnergias renováveis na Alemanha
Energias renováveis na Alemanha
 
A Biomassa da Cana – de – Açúcar como futuro da Energia Renovável
A Biomassa da Cana – de – Açúcar como futuro da Energia RenovávelA Biomassa da Cana – de – Açúcar como futuro da Energia Renovável
A Biomassa da Cana – de – Açúcar como futuro da Energia Renovável
 
Informatica
InformaticaInformatica
Informatica
 
Energia eolica
Energia eolicaEnergia eolica
Energia eolica
 
Viterbo Artigo Sinergia Entre Eolica E Petroleo
Viterbo   Artigo   Sinergia Entre Eolica E PetroleoViterbo   Artigo   Sinergia Entre Eolica E Petroleo
Viterbo Artigo Sinergia Entre Eolica E Petroleo
 
2003 g5 energia eólica
2003 g5 energia eólica2003 g5 energia eólica
2003 g5 energia eólica
 
Gere sua propria energia elétrica em casa
Gere sua propria energia elétrica em casa Gere sua propria energia elétrica em casa
Gere sua propria energia elétrica em casa
 
Permite a produção de energia elétrica a partir da energia solar ou eólica, p...
Permite a produção de energia elétrica a partir da energia solar ou eólica, p...Permite a produção de energia elétrica a partir da energia solar ou eólica, p...
Permite a produção de energia elétrica a partir da energia solar ou eólica, p...
 
Energia renovável em portugal
Energia renovável em portugalEnergia renovável em portugal
Energia renovável em portugal
 

Semelhante a Preseed prof. val valença 2016 redação energia e racionamento

Artigo final
Artigo finalArtigo final
Artigo final
Yure Temistocles
 
Trabalho de gestao financeira
Trabalho de gestao financeiraTrabalho de gestao financeira
Trabalho de gestao financeira
Orlando Oliveira Orlando
 
COMO O GOVERNO DO BRASIL PODERÁ TORNAR SUSTENTÁVEL O SETOR DE ENERGIA.pdf
COMO O GOVERNO DO BRASIL PODERÁ TORNAR SUSTENTÁVEL O SETOR DE ENERGIA.pdfCOMO O GOVERNO DO BRASIL PODERÁ TORNAR SUSTENTÁVEL O SETOR DE ENERGIA.pdf
COMO O GOVERNO DO BRASIL PODERÁ TORNAR SUSTENTÁVEL O SETOR DE ENERGIA.pdf
Faga1939
 
A ameaça de racionamento de energia elétrica é mais um caso de incompetência ...
A ameaça de racionamento de energia elétrica é mais um caso de incompetência ...A ameaça de racionamento de energia elétrica é mais um caso de incompetência ...
A ameaça de racionamento de energia elétrica é mais um caso de incompetência ...
Fernando Alcoforado
 
Belo Monte - perguntas frequentes
Belo Monte - perguntas frequentesBelo Monte - perguntas frequentes
Energiae meioambientenobrasil
Energiae meioambientenobrasilEnergiae meioambientenobrasil
Energiae meioambientenobrasil
lucimurilo
 
Crise Financeira, Energia E Sustentabilidade No Brasil
Crise Financeira, Energia E Sustentabilidade No BrasilCrise Financeira, Energia E Sustentabilidade No Brasil
Crise Financeira, Energia E Sustentabilidade No Brasil
ProjetoBr
 
O brasil sob ameaça de novos apagões no setor elétrico
O brasil sob ameaça de novos apagões no setor elétricoO brasil sob ameaça de novos apagões no setor elétrico
O brasil sob ameaça de novos apagões no setor elétrico
Fernando Alcoforado
 

Semelhante a Preseed prof. val valença 2016 redação energia e racionamento (8)

Artigo final
Artigo finalArtigo final
Artigo final
 
Trabalho de gestao financeira
Trabalho de gestao financeiraTrabalho de gestao financeira
Trabalho de gestao financeira
 
COMO O GOVERNO DO BRASIL PODERÁ TORNAR SUSTENTÁVEL O SETOR DE ENERGIA.pdf
COMO O GOVERNO DO BRASIL PODERÁ TORNAR SUSTENTÁVEL O SETOR DE ENERGIA.pdfCOMO O GOVERNO DO BRASIL PODERÁ TORNAR SUSTENTÁVEL O SETOR DE ENERGIA.pdf
COMO O GOVERNO DO BRASIL PODERÁ TORNAR SUSTENTÁVEL O SETOR DE ENERGIA.pdf
 
A ameaça de racionamento de energia elétrica é mais um caso de incompetência ...
A ameaça de racionamento de energia elétrica é mais um caso de incompetência ...A ameaça de racionamento de energia elétrica é mais um caso de incompetência ...
A ameaça de racionamento de energia elétrica é mais um caso de incompetência ...
 
Belo Monte - perguntas frequentes
Belo Monte - perguntas frequentesBelo Monte - perguntas frequentes
Belo Monte - perguntas frequentes
 
Energiae meioambientenobrasil
Energiae meioambientenobrasilEnergiae meioambientenobrasil
Energiae meioambientenobrasil
 
Crise Financeira, Energia E Sustentabilidade No Brasil
Crise Financeira, Energia E Sustentabilidade No BrasilCrise Financeira, Energia E Sustentabilidade No Brasil
Crise Financeira, Energia E Sustentabilidade No Brasil
 
O brasil sob ameaça de novos apagões no setor elétrico
O brasil sob ameaça de novos apagões no setor elétricoO brasil sob ameaça de novos apagões no setor elétrico
O brasil sob ameaça de novos apagões no setor elétrico
 

Mais de Val Valença

Guia de aprendizagem val valença português 4a unid
Guia de aprendizagem val valença português 4a unidGuia de aprendizagem val valença português 4a unid
Guia de aprendizagem val valença português 4a unid
Val Valença
 
Prova de Português com gabarito sobre Caramuru
Prova de Português com gabarito sobre CaramuruProva de Português com gabarito sobre Caramuru
Prova de Português com gabarito sobre Caramuru
Val Valença
 
Guia de aprendizagem 3a unid out 2017
Guia de aprendizagem 3a unid out 2017Guia de aprendizagem 3a unid out 2017
Guia de aprendizagem 3a unid out 2017
Val Valença
 
Guia de aprendizagem 3a unid out 2017
Guia de aprendizagem 3a unid out 2017Guia de aprendizagem 3a unid out 2017
Guia de aprendizagem 3a unid out 2017
Val Valença
 
Português julho 2017
Português julho 2017Português julho 2017
Português julho 2017
Val Valença
 
Guia de aprendizagem Português Interdisciplinar 2017
Guia de aprendizagem Português Interdisciplinar 2017Guia de aprendizagem Português Interdisciplinar 2017
Guia de aprendizagem Português Interdisciplinar 2017
Val Valença
 
Revisão PORTUGUÊS ENEM RAPIDINHA
Revisão PORTUGUÊS ENEM RAPIDINHARevisão PORTUGUÊS ENEM RAPIDINHA
Revisão PORTUGUÊS ENEM RAPIDINHA
Val Valença
 
Modelo de estrutura para solicitação de apoio a projeto.
Modelo de estrutura para solicitação de apoio a projeto.Modelo de estrutura para solicitação de apoio a projeto.
Modelo de estrutura para solicitação de apoio a projeto.
Val Valença
 
Nivelamento Ensino Médio Português
Nivelamento Ensino Médio PortuguêsNivelamento Ensino Médio Português
Nivelamento Ensino Médio Português
Val Valença
 
Desafio 2nov 2017
Desafio 2nov 2017Desafio 2nov 2017
Desafio 2nov 2017
Val Valença
 
Aula na ufs 2016
Aula na ufs 2016Aula na ufs 2016
Aula na ufs 2016
Val Valença
 
Organiza o natal atividade
Organiza o natal   atividadeOrganiza o natal   atividade
Organiza o natal atividade
Val Valença
 
1a prova de recuperação semestral sem gabarito
1a prova de recuperação semestral   sem gabarito1a prova de recuperação semestral   sem gabarito
1a prova de recuperação semestral sem gabarito
Val Valença
 
1a prova de recuperação semestral com gabarito
1a prova de recuperação semestral com gabarito1a prova de recuperação semestral com gabarito
1a prova de recuperação semestral com gabarito
Val Valença
 
Prova de português interdisciplinar
Prova de português interdisciplinar Prova de português interdisciplinar
Prova de português interdisciplinar
Val Valença
 
Seminário de Literatura para Ensino Médio
Seminário de Literatura para Ensino MédioSeminário de Literatura para Ensino Médio
Seminário de Literatura para Ensino Médio
Val Valença
 
Guia de aprendizagem Português ensino médio
Guia de aprendizagem Português ensino médioGuia de aprendizagem Português ensino médio
Guia de aprendizagem Português ensino médio
Val Valença
 
Guia de aprendizagem de Português 1° ano do Ensino Médio do Tempo Integral
Guia de aprendizagem de Português 1° ano do Ensino Médio do Tempo Integral Guia de aprendizagem de Português 1° ano do Ensino Médio do Tempo Integral
Guia de aprendizagem de Português 1° ano do Ensino Médio do Tempo Integral
Val Valença
 
Guia de aprendizagem 2a unid
Guia de aprendizagem 2a unidGuia de aprendizagem 2a unid
Guia de aprendizagem 2a unid
Val Valença
 
Guia de aprendizagem val valença português 1a unid
Guia de aprendizagem val valença português 1a unidGuia de aprendizagem val valença português 1a unid
Guia de aprendizagem val valença português 1a unid
Val Valença
 

Mais de Val Valença (20)

Guia de aprendizagem val valença português 4a unid
Guia de aprendizagem val valença português 4a unidGuia de aprendizagem val valença português 4a unid
Guia de aprendizagem val valença português 4a unid
 
Prova de Português com gabarito sobre Caramuru
Prova de Português com gabarito sobre CaramuruProva de Português com gabarito sobre Caramuru
Prova de Português com gabarito sobre Caramuru
 
Guia de aprendizagem 3a unid out 2017
Guia de aprendizagem 3a unid out 2017Guia de aprendizagem 3a unid out 2017
Guia de aprendizagem 3a unid out 2017
 
Guia de aprendizagem 3a unid out 2017
Guia de aprendizagem 3a unid out 2017Guia de aprendizagem 3a unid out 2017
Guia de aprendizagem 3a unid out 2017
 
Português julho 2017
Português julho 2017Português julho 2017
Português julho 2017
 
Guia de aprendizagem Português Interdisciplinar 2017
Guia de aprendizagem Português Interdisciplinar 2017Guia de aprendizagem Português Interdisciplinar 2017
Guia de aprendizagem Português Interdisciplinar 2017
 
Revisão PORTUGUÊS ENEM RAPIDINHA
Revisão PORTUGUÊS ENEM RAPIDINHARevisão PORTUGUÊS ENEM RAPIDINHA
Revisão PORTUGUÊS ENEM RAPIDINHA
 
Modelo de estrutura para solicitação de apoio a projeto.
Modelo de estrutura para solicitação de apoio a projeto.Modelo de estrutura para solicitação de apoio a projeto.
Modelo de estrutura para solicitação de apoio a projeto.
 
Nivelamento Ensino Médio Português
Nivelamento Ensino Médio PortuguêsNivelamento Ensino Médio Português
Nivelamento Ensino Médio Português
 
Desafio 2nov 2017
Desafio 2nov 2017Desafio 2nov 2017
Desafio 2nov 2017
 
Aula na ufs 2016
Aula na ufs 2016Aula na ufs 2016
Aula na ufs 2016
 
Organiza o natal atividade
Organiza o natal   atividadeOrganiza o natal   atividade
Organiza o natal atividade
 
1a prova de recuperação semestral sem gabarito
1a prova de recuperação semestral   sem gabarito1a prova de recuperação semestral   sem gabarito
1a prova de recuperação semestral sem gabarito
 
1a prova de recuperação semestral com gabarito
1a prova de recuperação semestral com gabarito1a prova de recuperação semestral com gabarito
1a prova de recuperação semestral com gabarito
 
Prova de português interdisciplinar
Prova de português interdisciplinar Prova de português interdisciplinar
Prova de português interdisciplinar
 
Seminário de Literatura para Ensino Médio
Seminário de Literatura para Ensino MédioSeminário de Literatura para Ensino Médio
Seminário de Literatura para Ensino Médio
 
Guia de aprendizagem Português ensino médio
Guia de aprendizagem Português ensino médioGuia de aprendizagem Português ensino médio
Guia de aprendizagem Português ensino médio
 
Guia de aprendizagem de Português 1° ano do Ensino Médio do Tempo Integral
Guia de aprendizagem de Português 1° ano do Ensino Médio do Tempo Integral Guia de aprendizagem de Português 1° ano do Ensino Médio do Tempo Integral
Guia de aprendizagem de Português 1° ano do Ensino Médio do Tempo Integral
 
Guia de aprendizagem 2a unid
Guia de aprendizagem 2a unidGuia de aprendizagem 2a unid
Guia de aprendizagem 2a unid
 
Guia de aprendizagem val valença português 1a unid
Guia de aprendizagem val valença português 1a unidGuia de aprendizagem val valença português 1a unid
Guia de aprendizagem val valença português 1a unid
 

Último

Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Mary Alvarenga
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdfConcurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
TathyLopes1
 
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
samucajaime015
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
AlineOliveira625820
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
AdrianoMontagna1
 
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de GeografiaAula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
WELTONROBERTOFREITAS
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
erssstcontato
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
CarlosJean21
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Nertan Dias
 
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdfUFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
Manuais Formação
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
katbrochier1
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
HelenStefany
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
fran0410
 
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
sjcelsorocha
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
joaresmonte3
 

Último (20)

Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
 
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdfConcurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
 
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
 
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de GeografiaAula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
 
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdfUFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
 
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
 

Preseed prof. val valença 2016 redação energia e racionamento

  • 1. PRÉ-UNIVERSITÁRIO SEED (DASE) Polos de Aracaju e Estância Julho / 2016 Professor Val Valença Redação do ENEM APRENDA: A biomassa tornou-se fonte de energia há tempos imemoriais e constituiu o primeiro combustível que a humanidade experimentou. Com uma utilização milenar, ela destaca-se na matriz energética em nível global, segundo um recente informe da OPEP (Organização de Países Exportadores de Petróleo). TEMA : A IMPORTÂNCIA DO RACIONAMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA PARA O BRASIL Texto I O Brasil está enfrentando uma crise energética sem precedentes. A falta de investimento no setor, aliada ao aumento gradativo do consumo de energia elétrica – um apelo inerente ao tempos modernos – culminaram, este ano, no estabelecimento da crise que afeta a população, já sob efeito do racionamento imposto pelo Governo Federal. Desde de junho, todos os setores da sociedade brasileira vivem sob a meta da redução do consumo de energia elétrica, de cunho linear e obrigatório, sob pena de cortes do fornecimento e multas. A crise não surgiu por acaso e nem a causa pode ser resumida a um só item. Esse processo tem como referência histórica a redução de investimentos na transmissão, distribuição e conservação de energia elétrica; a dependência do país com relação às usinas hidrelétricas, responsáveis pela produção de quase a totalidade (mais de 90%) da energia consumida no território nacional; as transformações ambientais, incluindo os baixos índices pluviométricos, que produziram impactos negativos na matriz energética brasileira; aumento da demanda em razão do desenvolvimento de novos empreendimentos nos diferentes setores da economia (agricultura, indústria e serviços) associado a um aumento de consumo residencial de energia elétrica. A parceria com a iniciativa privada para a construção de novas hidrelétricas, em linhas de transmissão, interligando todo o sistema elétrico, é defendida pelo prof. Giovanni Rabello, como medida a longo prazo. A curto prazo, para ele, a solução da crise passa pela instalação de geradores movidos a diesel nas grandes indústrias, o que já está sendo implementado e incentivado pelo Governo, através da isenção da taxa de importação; e a médio prazo, é preciso viabilizar a instalação de termoelétricas de médio porte. Disponível em : https://energiainteligenteufjf.com/2015/03/26/especial-a-crise-energetica-brasileira/ TEXTO ADAPTADO. Acesso em 02/06/2016. Texto II Texto III Hoje, a geração nuclear corresponde a aproximadamente 3% da eletricidade produzida no País e o equivalente a um terço do consumo do Estado do Rio de Janeiro. Angra 3, que está em construção, será a terceira usina da Central. Quando entrar em operação comercial, em 2018, a unidade (1.405 MW) será capaz de gerar mais de 10 milhões de MWh por ano – energia suficiente para abastecer, juntas, as cidades de Brasília e Belo Horizonte. Disponível em: http://www.brasil.gov.br/infraestrutura/2016/02/angra-2-completa-15-anos-de-operacao-comercial . TEXTO ADAPTADO. Acesso em 04/06/2016. CONTATOS: # e-mail: casam421@hotmail.com (Zapzap: 79 996002872) Grupo-Facebook: Redação de ENEM. Perfil: Val Valença