SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 29
linguagem, códigos e suas tecnologias
Questões do ENEM-2000
             Manoel Neves
TEXTO
                                            ENEM-2000
Ferreira Gullar, um dos grandes poetas brasileiros da atualidade, é autor de “Bicho urbano”, poema
sobre a sua relação com as pequenas e grandes cidades.

                            BICHO URBANO, Ferreira Gullar
                                      URBANO
                            Se disser que prefiro morar em Pirapemas
                            ou em outra qualquer pequena cidade do país
                            estou mentindo
                            ainda que lá se possa de manhã
                            lavar o rosto no orvalho
                            e o pão preserve aquele branco
                            sabor de alvorada. [...]
                            A natureza me assusta.
                            Com seus matos sombrios suas águas
                            suas aves que são como aparições
                            me assusta quase tanto quanto
                            esse abismo
                            de gases e de estrelas
                            aberto sob minha cabeça.
                  (GULLAR, Ferreira. Toda poesia. Rio de Janeiro: José Olympio Editora, 1991)
QUESTÃO 01
                                         ENEM-2000
Embora não opte por viver numa pequena cidade, o poeta reconhece elementos de valor no
cotidiano das pequenas comunidades. Para expressar a relação do homem com alguns desses
elementos, ele recorre à sinestesia, construção de linguagem em que se mesclam impressões
sensoriais diversas. Assinale a opção em que se observa esse recurso.
e o pão preserve aquele branco/ sabor de alvorada.
ainda que lá se possa de manhã/ lavar o rosto no orvalho
A natureza me assusta./ Com seus matos sombrios suas águas
suas aves que são como aparições/ me assusta quase tanto quanto
me assusta quase tanto quanto/ esse abismo/ de gases e de estrelas
QUESTÃO 01
                                    Solução comentada
A sinestesia, figura de linguagem que consiste na mistura de sensações, aparece na alternativa “a”, em
que o locutor se refere a sensação visual – branco – e gustativas – sabor.
QUESTÃO 02
                                             ENEM-2000




                  (GULLAR, Ferreira. Toda poesia. Rio de Janeiro: José Olympio Editora, 1991)
Em uma conversa ou leitura de um texto, corre-se o risco de atribuir um significado inadequado a
um termo ou expressão, e isso pode levar a certos resultados inesperados, como se vê nos
quadrinhos abaixo. Nessa historinha, o efeito humorístico origina-se de uma situação criada pela fala
da Rosinha no primeiro quadrinho, que é:
Faz uma pose bonita!
Quer tirar um retrato?
Sua barriga está aparecendo!
Olha o passarinho!

Cuidado com o flash!
QUESTÃO 02
                                 Solução comentada
A fala mais adequada ao quadrinho 1 é Olha o passarinho! O efeito humorístico decorre da
ambiguidade presente na palavra passarinho.
A personagem Rosinha utiliza tal vocábulo na expressão que sugere que se faça pose para ser
fotografado.
A personagem Chico Bento, no entanto, entende a palavra “passarinho” em seu sentido coloquial,
que serve para designar o pênis.
QUESTÃO 03
                                                        ENEM-2000
“Precisa-se nacionais sem nacionalismo, [...] movidos pelo presente mas estalando naquele cio racial
que só as tradições maduram! [...]. Precisa-se gentes com bastante meiguice no sentimento, bastante
força na peitaria, bastante paciência no entusiasmo e sobretudo, oh! sobretudo bastante vergonha na
cara! [...] Enfim: precisa-se brasileiros! Assim está escrito no anúncio vistoso de cores desesperadas
pintado sobre o corpo do nosso Brasil, camaradas.”
(Jornal A noite, São Paulo, 18/12/1925 apud LOPES, Telê Porto Ancona. Mário de Andrade: ramais e caminhos. São Paulo: Duas Cidades, 1972)

No trecho acima, Mário de Andrade dá forma a um dos itens do ideário modernista, que é o de
firmar a feição de uma língua mais autêntica, “brasileira”, ao expressar-se numa variante de
linguagem popular identificada pela (o):

escolha de palavras como cio, peitaria, vergonha.

emprego da pontuação.
repetição do adjetivo bastante.
concordância empregada em Assim está escrito.
escolha de construção do tipo precisa-se gentes.
QUESTÃO 03
                                        Solução comentada
O principal desvio em relação à norma culta é a regência do verbo precisar.
De acordo com o padrão culto da linguagem, tal verbo é transitivo indireto, e deve ser usado com a
preprosição de, o que não ocorre no texto de Mário de Andrade.
Assinale-se, pois, a alternativa “e”.
QUESTÃO 04
                                          ENEM-2000
Os quatro calendários apresentados abaixo mostram a variedade na contagem do tempo em diversas
sociedades.




Com base nas informações apresentadas, pode-se afirmar que:
o final do milênio, 1999/2000, é um fator comum às diferentes culturas e tradições.

embora o calendário cristão seja hoje adotado em âmbito internacional, cada cultura registra seus
eventos marcantes em calendário próprio.
o calendário cristão foi adotado universalmente porque, sendo solar, é mais preciso que os demais.
a religião não foi determinante na definição dos calendários.
o calendário cristão tornou-se dominante por sua antiguidade.
QUESTÃO 04
                                    Solução comentada
Uma leitura atenta do quadro fornecido nesta questão leva-nos a assinalar a alternativa "b".
Os calendários islâmico, judaico e chinês não fazem referência ao final do milênio, posto que, de
acordo com eles, o ano 2000 é considerado, respectivamente, como sendo o 1378, 5760 e ano do
coelho.
Não existem referências, no quadro fornecido, ao fato de o calendário cristão ser baseado no sistema
solar.

Posto que o calendário islâmico teve início com a fuga de Maomé; o judaico, com a criação do
mundo, segundo a Bíblia; e o chinês comemora uma entidade do horóscopo, pode-se afirmar que a
religião foi determinante na definição dos calendários apresentados no quadro analisado nesta
questão.
Dentre os calendários fornecidos, o mais antigo é o judaico.
INSTRUÇÃO
                                      ENEM-2000
“Poética”, de Manuel Bandeira, é quase um manifesto do movimento modernista brasileiro de 1922.
No poema, o autor elabora críticas e propostas que representam o pensamento estético
predominante na época.
TEXTO
                            ENEM-2000
POÉTICA, Manuel Bandeira
      TICA
Estou farto do lirismo comedido
Do lirismo bem comportado
Do lirismo funcionário público com livro de ponto
expediente protocolo e manifestações de apreço ao sr. Diretor.
Estou farto do lirismo que para e vai averiguar no dicionário o
cunho vernáculo de um vocábulo.
Abaixo os puristas. [...]
Quero antes o lirismo dos loucos.
O lirismo dos bêbados
O lirismo difícil e pungente dos bêbados
O lirismo dos clowns de Shakespeare
– Não quero mais saber do lirismo que não é libertação.
  (BANDEIRA, Manuel. Poesia Completa e Prosa. Rio de Janeiro. Aguilar, 1974)
QUESTÃO 05
                                            ENEM-2000
Com base na leitura do poema, podemos afirmar corretamente que o poeta:
critica o lirismo louco do movimento modernista.

critica todo e qualquer lirismo na literatura.
propõe o retorno ao lirismo do movimento clássico.
propõe o retorno ao lirismo do movimento romântico.
propõe a criação de um novo lirismo.
QUESTÃO 05
                                     Solução comentada
No trecho extraído de “Poética”, há uma crítica explícita ao formalismo parnasiano, o que se
observa, principalmente, nas duas primeiras estrofes.
Propõe-se, então, uma ruptura com este estilo literário e a criação de um novo modelo de lirismo,
mais livre e que rompa com padrões e modelos.
Por isso mesmo, assinale-se a alternativa “e”.
TEXTO
                                           ENEM-2000
O autor do texto abaixo critica, ainda que em linguagem metafórica, a sociedade contemporânea em
relação aos seus hábitos alimentares.
Vocês que têm mais de 15 anos, se lembram quando a gente comprava leite em garrafa, na leiteria da
esquina? [...]
Mas vocês não se lembram de nada, pô! Vai ver nem sabem o que é vaca. Nem o que é leite. Estou
falando isso porque agora mesmo peguei um pacote de leite – leite em pacote, imagina, Tereza! – na
porta dos fundos e estava escrito que é pasterizado, ou pasteurizado, sei lá, tem vitamina, é garantido
pela embromatologia, foi enriquecido e o escambau.
Será que isso é mesmo leite? No dicionário diz que leite é outra coisa: ‘Líquido branco, contendo
água, proteína, açúcar e sais minerais’. Um alimento pra ninguém botar defeito. O ser humano o usa
há mais de 5.000 anos. É o único alimento só alimento. A carne serve pro animal andar, a fruta serve
pra fazer outra fruta, o ovo serve pra fazer outra galinha [...] O leite é só leite. Ou toma ou bota fora.
Esse aqui examinando bem, é só pra botar fora. Tem chumbo, tem benzina, tem mais água do que
leite, tem serragem, sou capaz de jurar que nem vaca tem por trás desse negócio.
Depois o pessoal ainda acha estranho que os meninos não gostem de leite. Mas, como não gostam?
Não gostam como? Nunca tomaram! Múúúúúúú!
                       (FERNANDES, Millôr. O Estado de S. Paulo, 22 de agosto de 1999)
QUESTÃO 06
                                          ENEM-2000
A crítica do autor é dirigida:
ao desconhecimento, pelas novas gerações, da importância do gado leiteiro para a economia
nacional.

à diminuição da produção de leite após o desenvolvimento de tecnologias que têm substituído os
produtos naturais por produtos artificiais.
à artificialização abusiva de alimentos tradicionais, com perda de critério para julgar sua qualidade e
sabor.
à permanência de hábitos alimentares a partir da revolução agrícola e da domesticação de animais
iniciada há 5.000 anos.
à importância dada ao pacote de leite para a conservação de um produto perecível e que necessita de
aperfeiçoamento tecnológico.
QUESTÃO 06
                                        Solução comentada
Na apresentação do texto de Millôr Fernandes, afirma-se que a temática do texto é a sociedade
contemporânea.
A crônica contrapõe presente a passado. O elemento que propicia a comparação é o leite.
Afirma-se que o leite moderno é de má qualidade. A perda de qualidade se justifica porque neste
leite, segundo o locutor, tem chumbo, tem benzina, tem mais água do que leite, tem serragem. Tais elementos,
segundo a argumentação do locutor, fizeram o leite perder a qualidade e o sabor.
Assinale-se, pois, a alternativa “c”.
QUESTÃO 07
                                           ENEM-2000
A palavra embromatologia usada pelo autor é:
um termo científico que significa estudo dos bromatos.
uma composição do termo de gíria “embromação” (enganação) com bromatologia, que é o estudo dos
alimentos.
uma junção do termo de gíria “embromação” (enganação) com lactologia, que é o estudo das
embalagens para leite.

um neologismo da química orgânica que significa a técnica de retirar bromatos dos laticínios.
uma corruptela de termo da agropecuária que significa a ordenha mecânica.
QUESTÃO 07
                                        Solução comentada
O neologismo embromatologia, apesar de derivado de bromatologia [estudo dos alimentos] remete, no
texto, imediatamente, ao substantivo embromar [regionalismo que significa enganar, calotear usando de
lábia].
Assinale-se, pois, a alternativa “b”.
TEXTO
                                       ENEM-2000
Em muitos jornais, encontramos charges, quadrinhos, ilustrações, inspirados nos fatos noticiados.
Veja um exemplo:




                                    Jornal do commercio, 22/8/93
QUESTÃO 08
                                         ENEM-2000
O texto que se refere a uma situação semelhante à que inspirou a charge é:
Descansem o meu leito solitário/ Na floresta dos homens esquecida,/ À sombra de uma cruz, e
escrevam nela/ – Foi poeta – sonhou – e amou na vida. [AZEVEDO, Álvares de. Poesias escolhidas.
Rio de Janeiro/Brasília: José Aguilar/INL, 1971.]

Essa cova em que estás/ Com palmos medida,/ é a conta menor/ que tiraste em vida./ É de bom
tamanho,/ Nem largo nem fundo,/ É a parte que te cabe/ deste latifúndio. [MELO NETO, João
Cabral de. Morte e vida severina e outros poemas em voz alta. Rio de Janeiro: Sabiá, 1967.]

Medir é a medida/ mede/ A terra, medo do homem, a lavra;/ lavra/ duro campo, muito cerco, vária
várzea. [CHAMIE, Mário. Sábado na hora da escutas. São Paulo: Summums, 1978.]

Vou contar para vocês/ um caso que sucedeu/ na Paraíba do Norte/ com um homem que se
chamava/ Pedro João Boa-Morte,/ lavrador de Chapadinha:/ talvez tenha morte boa/ porque vida
ele não tinha. [GULLAR, Ferreira. Toda poesia. Rio de Janeiro, Civilização Brasileira, 1983.]

Trago-te flores, – restos arrancados/ Da terra que nos viu passar/ E ora mortos nos deixa e
separados. [ASSIS, Machado de. Obra completa. Rio de Janeiro: Nova Aguillar, 1986.]
QUESTÃO 07
                                    Solução comentada
O tema da charge é a morte advinda pela disputa de terras. Nos versos de João Cabral de Melo Neto,
extraídos de Morte e vida severina, assim como na charge publicada no Jornal do commercio, a disputa de
terras acaba em morte. Marque-se, pois, a alternativa “b”.
TEXTOS
                                        ENEM-2000
As histórias em quadrinhos, por vezes, utilizam animais como personagens e a eles atribuem
comportamento humano. O gato Garfield é exemplo desse fato.




                         Fonte: Caderno Vida e Arte, Jornal do povo, Fortaleza
TEXTOS
                                       ENEM-2000
Van Gogh, pintor holandês nascido em 1853, é um dos principais nomes da pintura mundial. É dele
o quadro abaixo.




                            VAN GOGH, Autorretrato com a orelha cortada.
QUESTÃO 09
                                           ENEM-2000
O 3º quadrinho sugere que Garfield:
desconhece tudo sobre arte, por isso faz a sugestão.
acredita que todo pintor deve fazer algo diferente.

defende que para ser pintor a pessoa tem de sofrer.
conhece a história de um pintor famoso e faz uso da ironia.
acredita que seu dono tenha tendência artística e, por isso, faz a sugestão.
QUESTÃO 09
                                   Solução comentada
No terceiro quadrinho, a sugestão de Garfield indica que ele conhece a História da Arte e faz uso de
ironia para com seu dono. Sendo assim, assinale-se a alternativa “d”.
TEXTOS
                                            ENEM-2000
O uso do pronome átono no início das frases é destacado por um poeta e por um gramático nos
textos abaixo.
                             PRONOMINAIS, Oswald de Andrade
                             PRONOMINAIS
                             Dê-me um cigarro
                             Diz a gramática
                             Do professor e do aluno
                             E do mulato sabido
                             Mas o bom negro e o bom branco
                             da Nação Brasileira
                             Dizem todos os dias
                             Deixa disso camarada
                             Me dá um cigarro
                    (ANDRADE, Oswald de. Seleção de textos. São Paulo: Nova Cultural, 1988)

Iniciar a frase com pronome átono só é lícito na conversação familiar, despreocupada, ou na língua
escrita quando se deseja reproduzir a fala dos personagens [...].
       (CEGALLA, Domingos Paschoal. Novíssima gramática da língua portuguesa. São Paulo: Nacional, 1980)
QUESTÃO 10
                                          ENEM-2000
Comparando a explicação dada pelos autores sobre essa regra, pode-se afirmar que ambos:
condenam essa regra gramatical.
acreditam que apenas os esclarecidos sabem essa regra.
criticam a presença de regras na gramática.
afirmam que não há regras para uso de pronomes.
relativizam essa regra gramatical.
QUESTÃO 10
                                        Solução comentada
No poema, o locutor – dentro do espírito da valorização da língua coloquial, típico da primeira
geração do modernismo brasileiro – opõe a regra do padrão formal ao uso cotidiano da língua, com a
intenção de evidenciar que o português falado não segue todas as regras indicadas na gramática.
No trecho extraído da gramática do Cegalla, há a indicação de que, no dia-a-dia, usa-se a língua
coloquial e não necessariamente se usa o pronome conforme a norma culta prescreve.
Assinale-se, pois, a alternativa “e”.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Oracao subordinada adjetiva e adverbial
Oracao subordinada adjetiva e adverbialOracao subordinada adjetiva e adverbial
Oracao subordinada adjetiva e adverbial
Renato Rodrigues
 
Prosa x poema x soneto
Prosa x poema x sonetoProsa x poema x soneto
Prosa x poema x soneto
Valeria Nunes
 
Slide introdução à literatura
Slide introdução à literaturaSlide introdução à literatura
Slide introdução à literatura
fabrinnem
 

Mais procurados (20)

Oracao subordinada adjetiva e adverbial
Oracao subordinada adjetiva e adverbialOracao subordinada adjetiva e adverbial
Oracao subordinada adjetiva e adverbial
 
Figuras de som
Figuras de somFiguras de som
Figuras de som
 
Realismo e Naturalismo
Realismo e NaturalismoRealismo e Naturalismo
Realismo e Naturalismo
 
Intertextualidade
IntertextualidadeIntertextualidade
Intertextualidade
 
Prosa x poema x soneto
Prosa x poema x sonetoProsa x poema x soneto
Prosa x poema x soneto
 
Segunda geração modernista
Segunda geração modernistaSegunda geração modernista
Segunda geração modernista
 
Gênero lírico
Gênero líricoGênero lírico
Gênero lírico
 
Gênero poesia
Gênero poesiaGênero poesia
Gênero poesia
 
Funções da Linguagem
Funções da LinguagemFunções da Linguagem
Funções da Linguagem
 
Parnasianismo brasileiro
Parnasianismo brasileiroParnasianismo brasileiro
Parnasianismo brasileiro
 
Modernismo
Modernismo Modernismo
Modernismo
 
Aula sobre o arcadismo
Aula sobre o arcadismoAula sobre o arcadismo
Aula sobre o arcadismo
 
Naturalismo brasileiro e português
Naturalismo brasileiro e portuguêsNaturalismo brasileiro e português
Naturalismo brasileiro e português
 
A geração de 45
A geração de 45A geração de 45
A geração de 45
 
Slide introdução à literatura
Slide introdução à literaturaSlide introdução à literatura
Slide introdução à literatura
 
O que é literatura
O que é literaturaO que é literatura
O que é literatura
 
3º-ano-Literatura-material-complementar-Escolas-Literárias-Linha-do-Tempo-sem...
3º-ano-Literatura-material-complementar-Escolas-Literárias-Linha-do-Tempo-sem...3º-ano-Literatura-material-complementar-Escolas-Literárias-Linha-do-Tempo-sem...
3º-ano-Literatura-material-complementar-Escolas-Literárias-Linha-do-Tempo-sem...
 
Simbolismo
SimbolismoSimbolismo
Simbolismo
 
Figuras de linguagem no ENEM
Figuras de linguagem no ENEMFiguras de linguagem no ENEM
Figuras de linguagem no ENEM
 
3ª fase do modernismo - Clarice Lispector
3ª fase do modernismo - Clarice Lispector3ª fase do modernismo - Clarice Lispector
3ª fase do modernismo - Clarice Lispector
 

Semelhante a ENEM-2000 resolvido e comentado

Segunda prova do ENEM-2010: Literatura
Segunda prova do ENEM-2010: LiteraturaSegunda prova do ENEM-2010: Literatura
Segunda prova do ENEM-2010: Literatura
ma.no.el.ne.ves
 
Carlos Drummond de andrade
Carlos Drummond de andradeCarlos Drummond de andrade
Carlos Drummond de andrade
Aline Almeida
 
manoel-de-barros-meu-quintal-e-maior-que-o-mundo-pdf.pdf
manoel-de-barros-meu-quintal-e-maior-que-o-mundo-pdf.pdfmanoel-de-barros-meu-quintal-e-maior-que-o-mundo-pdf.pdf
manoel-de-barros-meu-quintal-e-maior-que-o-mundo-pdf.pdf
AnaMauraTavares1
 
Segunda aplicação do enem 2009, literatura
Segunda aplicação do enem 2009, literaturaSegunda aplicação do enem 2009, literatura
Segunda aplicação do enem 2009, literatura
ma.no.el.ne.ves
 
Segunda aplicação do enem 2011, literatura
Segunda aplicação do enem 2011, literaturaSegunda aplicação do enem 2011, literatura
Segunda aplicação do enem 2011, literatura
ma.no.el.ne.ves
 

Semelhante a ENEM-2000 resolvido e comentado (20)

Segunda prova do ENEM-2010: Literatura
Segunda prova do ENEM-2010: LiteraturaSegunda prova do ENEM-2010: Literatura
Segunda prova do ENEM-2010: Literatura
 
Conteúdo de linguagem cobrado no enem
Conteúdo de linguagem cobrado no enemConteúdo de linguagem cobrado no enem
Conteúdo de linguagem cobrado no enem
 
Conteúdo de linguagem cobrado no enem
Conteúdo de linguagem cobrado no enemConteúdo de linguagem cobrado no enem
Conteúdo de linguagem cobrado no enem
 
Avaliação de Português 2unid 1o ano com gabarito
Avaliação de Português 2unid 1o ano com gabaritoAvaliação de Português 2unid 1o ano com gabarito
Avaliação de Português 2unid 1o ano com gabarito
 
Aula 27 produções contemporâneas em portugal e no brasil
Aula 27   produções contemporâneas em portugal e no brasilAula 27   produções contemporâneas em portugal e no brasil
Aula 27 produções contemporâneas em portugal e no brasil
 
Literatura no enem 2010
Literatura no enem 2010Literatura no enem 2010
Literatura no enem 2010
 
Carlos Drummond de andrade
Carlos Drummond de andradeCarlos Drummond de andrade
Carlos Drummond de andrade
 
Revisão para enem 2016
Revisão para enem 2016Revisão para enem 2016
Revisão para enem 2016
 
intertextualidadesnoenem-171016134816 (1).pptx
intertextualidadesnoenem-171016134816 (1).pptxintertextualidadesnoenem-171016134816 (1).pptx
intertextualidadesnoenem-171016134816 (1).pptx
 
Gênero lírico no enem
Gênero lírico no enemGênero lírico no enem
Gênero lírico no enem
 
Funções da linguagem
Funções da linguagemFunções da linguagem
Funções da linguagem
 
manoel-de-barros-meu-quintal-e-maior-que-o-mundo-pdf.pdf
manoel-de-barros-meu-quintal-e-maior-que-o-mundo-pdf.pdfmanoel-de-barros-meu-quintal-e-maior-que-o-mundo-pdf.pdf
manoel-de-barros-meu-quintal-e-maior-que-o-mundo-pdf.pdf
 
Enem qual o preço
Enem   qual o preçoEnem   qual o preço
Enem qual o preço
 
Simulado 2
Simulado 2Simulado 2
Simulado 2
 
literatura-modernismobrasileiro1fase-120815151939-phpapp01.ppt
literatura-modernismobrasileiro1fase-120815151939-phpapp01.pptliteratura-modernismobrasileiro1fase-120815151939-phpapp01.ppt
literatura-modernismobrasileiro1fase-120815151939-phpapp01.ppt
 
Segunda aplicação do enem 2009, literatura
Segunda aplicação do enem 2009, literaturaSegunda aplicação do enem 2009, literatura
Segunda aplicação do enem 2009, literatura
 
Segunda aplicação do enem 2011, literatura
Segunda aplicação do enem 2011, literaturaSegunda aplicação do enem 2011, literatura
Segunda aplicação do enem 2011, literatura
 
SEMANA DO FERA 2014 - SEGUNDO ANO
SEMANA DO FERA 2014 - SEGUNDO ANOSEMANA DO FERA 2014 - SEGUNDO ANO
SEMANA DO FERA 2014 - SEGUNDO ANO
 
Enem modernismo
Enem   modernismoEnem   modernismo
Enem modernismo
 
APOSTILA DE INTERPRETAÇÃO TEXTUAL COM QUESTÕES DE SEMIÓTICA.
APOSTILA DE INTERPRETAÇÃO TEXTUAL COM QUESTÕES DE SEMIÓTICA.APOSTILA DE INTERPRETAÇÃO TEXTUAL COM QUESTÕES DE SEMIÓTICA.
APOSTILA DE INTERPRETAÇÃO TEXTUAL COM QUESTÕES DE SEMIÓTICA.
 

Mais de ma.no.el.ne.ves

Mais de ma.no.el.ne.ves (20)

Segunda aplicação do ENEM-2019: Literatura
Segunda aplicação do ENEM-2019: LiteraturaSegunda aplicação do ENEM-2019: Literatura
Segunda aplicação do ENEM-2019: Literatura
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Internet e tecnologias
Segunda aplicação do ENEM-2019: Internet e tecnologiasSegunda aplicação do ENEM-2019: Internet e tecnologias
Segunda aplicação do ENEM-2019: Internet e tecnologias
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Identidades brasileiras
Segunda aplicação do ENEM-2019: Identidades brasileirasSegunda aplicação do ENEM-2019: Identidades brasileiras
Segunda aplicação do ENEM-2019: Identidades brasileiras
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Educação Física
Segunda aplicação do ENEM-2019: Educação FísicaSegunda aplicação do ENEM-2019: Educação Física
Segunda aplicação do ENEM-2019: Educação Física
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Compreensão textual
Segunda aplicação do ENEM-2019: Compreensão textualSegunda aplicação do ENEM-2019: Compreensão textual
Segunda aplicação do ENEM-2019: Compreensão textual
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Aspectos gramaticais
Segunda aplicação do ENEM-2019: Aspectos gramaticaisSegunda aplicação do ENEM-2019: Aspectos gramaticais
Segunda aplicação do ENEM-2019: Aspectos gramaticais
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Artes
Segunda aplicação do ENEM-2019: ArtesSegunda aplicação do ENEM-2019: Artes
Segunda aplicação do ENEM-2019: Artes
 
ENEM-2019: Literatura
ENEM-2019: LiteraturaENEM-2019: Literatura
ENEM-2019: Literatura
 
ENEM-2019: Internet e Tecnologias
ENEM-2019: Internet e TecnologiasENEM-2019: Internet e Tecnologias
ENEM-2019: Internet e Tecnologias
 
ENEM-2019: Identidades brasileiras
ENEM-2019: Identidades brasileirasENEM-2019: Identidades brasileiras
ENEM-2019: Identidades brasileiras
 
ENEM-2019: Aspectos Gramaticais
ENEM-2019: Aspectos GramaticaisENEM-2019: Aspectos Gramaticais
ENEM-2019: Aspectos Gramaticais
 
ENEM-2019: Educação Física
ENEM-2019: Educação FísicaENEM-2019: Educação Física
ENEM-2019: Educação Física
 
ENEM-2019: Compreensão Textual
ENEM-2019: Compreensão TextualENEM-2019: Compreensão Textual
ENEM-2019: Compreensão Textual
 
ENEM-2019: Artes
ENEM-2019: ArtesENEM-2019: Artes
ENEM-2019: Artes
 
Terceira aplicação do ENEM-2017: Tecnologias e Internet
Terceira aplicação do ENEM-2017: Tecnologias e InternetTerceira aplicação do ENEM-2017: Tecnologias e Internet
Terceira aplicação do ENEM-2017: Tecnologias e Internet
 
Terceira aplicação do ENEM-2017: Literatura
Terceira aplicação do ENEM-2017: LiteraturaTerceira aplicação do ENEM-2017: Literatura
Terceira aplicação do ENEM-2017: Literatura
 
Terceira aplicação do ENEM-2017: Educação Física
Terceira aplicação do ENEM-2017: Educação FísicaTerceira aplicação do ENEM-2017: Educação Física
Terceira aplicação do ENEM-2017: Educação Física
 
Terceira aplicação do ENEM-2017: Compreensão Textual
Terceira aplicação do ENEM-2017: Compreensão TextualTerceira aplicação do ENEM-2017: Compreensão Textual
Terceira aplicação do ENEM-2017: Compreensão Textual
 
Terceira aplicação do ENEM-2017: Artes
Terceira aplicação do ENEM-2017: ArtesTerceira aplicação do ENEM-2017: Artes
Terceira aplicação do ENEM-2017: Artes
 
Análise da Prova de Redação da UERJ-2010
Análise da Prova de Redação da UERJ-2010Análise da Prova de Redação da UERJ-2010
Análise da Prova de Redação da UERJ-2010
 

Último

AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
ssuserbb4ac2
 

Último (20)

livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorial
 
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIAHISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaNós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
 
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
 
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdfRespostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
 
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.pptAula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
 
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdfExercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
 
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é preciso
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
 
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfanálise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
 

ENEM-2000 resolvido e comentado

  • 1. linguagem, códigos e suas tecnologias Questões do ENEM-2000 Manoel Neves
  • 2. TEXTO ENEM-2000 Ferreira Gullar, um dos grandes poetas brasileiros da atualidade, é autor de “Bicho urbano”, poema sobre a sua relação com as pequenas e grandes cidades. BICHO URBANO, Ferreira Gullar URBANO Se disser que prefiro morar em Pirapemas ou em outra qualquer pequena cidade do país estou mentindo ainda que lá se possa de manhã lavar o rosto no orvalho e o pão preserve aquele branco sabor de alvorada. [...] A natureza me assusta. Com seus matos sombrios suas águas suas aves que são como aparições me assusta quase tanto quanto esse abismo de gases e de estrelas aberto sob minha cabeça. (GULLAR, Ferreira. Toda poesia. Rio de Janeiro: José Olympio Editora, 1991)
  • 3. QUESTÃO 01 ENEM-2000 Embora não opte por viver numa pequena cidade, o poeta reconhece elementos de valor no cotidiano das pequenas comunidades. Para expressar a relação do homem com alguns desses elementos, ele recorre à sinestesia, construção de linguagem em que se mesclam impressões sensoriais diversas. Assinale a opção em que se observa esse recurso. e o pão preserve aquele branco/ sabor de alvorada. ainda que lá se possa de manhã/ lavar o rosto no orvalho A natureza me assusta./ Com seus matos sombrios suas águas suas aves que são como aparições/ me assusta quase tanto quanto me assusta quase tanto quanto/ esse abismo/ de gases e de estrelas
  • 4. QUESTÃO 01 Solução comentada A sinestesia, figura de linguagem que consiste na mistura de sensações, aparece na alternativa “a”, em que o locutor se refere a sensação visual – branco – e gustativas – sabor.
  • 5. QUESTÃO 02 ENEM-2000 (GULLAR, Ferreira. Toda poesia. Rio de Janeiro: José Olympio Editora, 1991) Em uma conversa ou leitura de um texto, corre-se o risco de atribuir um significado inadequado a um termo ou expressão, e isso pode levar a certos resultados inesperados, como se vê nos quadrinhos abaixo. Nessa historinha, o efeito humorístico origina-se de uma situação criada pela fala da Rosinha no primeiro quadrinho, que é: Faz uma pose bonita! Quer tirar um retrato? Sua barriga está aparecendo! Olha o passarinho! Cuidado com o flash!
  • 6. QUESTÃO 02 Solução comentada A fala mais adequada ao quadrinho 1 é Olha o passarinho! O efeito humorístico decorre da ambiguidade presente na palavra passarinho. A personagem Rosinha utiliza tal vocábulo na expressão que sugere que se faça pose para ser fotografado. A personagem Chico Bento, no entanto, entende a palavra “passarinho” em seu sentido coloquial, que serve para designar o pênis.
  • 7. QUESTÃO 03 ENEM-2000 “Precisa-se nacionais sem nacionalismo, [...] movidos pelo presente mas estalando naquele cio racial que só as tradições maduram! [...]. Precisa-se gentes com bastante meiguice no sentimento, bastante força na peitaria, bastante paciência no entusiasmo e sobretudo, oh! sobretudo bastante vergonha na cara! [...] Enfim: precisa-se brasileiros! Assim está escrito no anúncio vistoso de cores desesperadas pintado sobre o corpo do nosso Brasil, camaradas.” (Jornal A noite, São Paulo, 18/12/1925 apud LOPES, Telê Porto Ancona. Mário de Andrade: ramais e caminhos. São Paulo: Duas Cidades, 1972) No trecho acima, Mário de Andrade dá forma a um dos itens do ideário modernista, que é o de firmar a feição de uma língua mais autêntica, “brasileira”, ao expressar-se numa variante de linguagem popular identificada pela (o): escolha de palavras como cio, peitaria, vergonha. emprego da pontuação. repetição do adjetivo bastante. concordância empregada em Assim está escrito. escolha de construção do tipo precisa-se gentes.
  • 8. QUESTÃO 03 Solução comentada O principal desvio em relação à norma culta é a regência do verbo precisar. De acordo com o padrão culto da linguagem, tal verbo é transitivo indireto, e deve ser usado com a preprosição de, o que não ocorre no texto de Mário de Andrade. Assinale-se, pois, a alternativa “e”.
  • 9. QUESTÃO 04 ENEM-2000 Os quatro calendários apresentados abaixo mostram a variedade na contagem do tempo em diversas sociedades. Com base nas informações apresentadas, pode-se afirmar que: o final do milênio, 1999/2000, é um fator comum às diferentes culturas e tradições. embora o calendário cristão seja hoje adotado em âmbito internacional, cada cultura registra seus eventos marcantes em calendário próprio. o calendário cristão foi adotado universalmente porque, sendo solar, é mais preciso que os demais. a religião não foi determinante na definição dos calendários. o calendário cristão tornou-se dominante por sua antiguidade.
  • 10. QUESTÃO 04 Solução comentada Uma leitura atenta do quadro fornecido nesta questão leva-nos a assinalar a alternativa "b". Os calendários islâmico, judaico e chinês não fazem referência ao final do milênio, posto que, de acordo com eles, o ano 2000 é considerado, respectivamente, como sendo o 1378, 5760 e ano do coelho. Não existem referências, no quadro fornecido, ao fato de o calendário cristão ser baseado no sistema solar. Posto que o calendário islâmico teve início com a fuga de Maomé; o judaico, com a criação do mundo, segundo a Bíblia; e o chinês comemora uma entidade do horóscopo, pode-se afirmar que a religião foi determinante na definição dos calendários apresentados no quadro analisado nesta questão. Dentre os calendários fornecidos, o mais antigo é o judaico.
  • 11. INSTRUÇÃO ENEM-2000 “Poética”, de Manuel Bandeira, é quase um manifesto do movimento modernista brasileiro de 1922. No poema, o autor elabora críticas e propostas que representam o pensamento estético predominante na época.
  • 12. TEXTO ENEM-2000 POÉTICA, Manuel Bandeira TICA Estou farto do lirismo comedido Do lirismo bem comportado Do lirismo funcionário público com livro de ponto expediente protocolo e manifestações de apreço ao sr. Diretor. Estou farto do lirismo que para e vai averiguar no dicionário o cunho vernáculo de um vocábulo. Abaixo os puristas. [...] Quero antes o lirismo dos loucos. O lirismo dos bêbados O lirismo difícil e pungente dos bêbados O lirismo dos clowns de Shakespeare – Não quero mais saber do lirismo que não é libertação. (BANDEIRA, Manuel. Poesia Completa e Prosa. Rio de Janeiro. Aguilar, 1974)
  • 13. QUESTÃO 05 ENEM-2000 Com base na leitura do poema, podemos afirmar corretamente que o poeta: critica o lirismo louco do movimento modernista. critica todo e qualquer lirismo na literatura. propõe o retorno ao lirismo do movimento clássico. propõe o retorno ao lirismo do movimento romântico. propõe a criação de um novo lirismo.
  • 14. QUESTÃO 05 Solução comentada No trecho extraído de “Poética”, há uma crítica explícita ao formalismo parnasiano, o que se observa, principalmente, nas duas primeiras estrofes. Propõe-se, então, uma ruptura com este estilo literário e a criação de um novo modelo de lirismo, mais livre e que rompa com padrões e modelos. Por isso mesmo, assinale-se a alternativa “e”.
  • 15. TEXTO ENEM-2000 O autor do texto abaixo critica, ainda que em linguagem metafórica, a sociedade contemporânea em relação aos seus hábitos alimentares. Vocês que têm mais de 15 anos, se lembram quando a gente comprava leite em garrafa, na leiteria da esquina? [...] Mas vocês não se lembram de nada, pô! Vai ver nem sabem o que é vaca. Nem o que é leite. Estou falando isso porque agora mesmo peguei um pacote de leite – leite em pacote, imagina, Tereza! – na porta dos fundos e estava escrito que é pasterizado, ou pasteurizado, sei lá, tem vitamina, é garantido pela embromatologia, foi enriquecido e o escambau. Será que isso é mesmo leite? No dicionário diz que leite é outra coisa: ‘Líquido branco, contendo água, proteína, açúcar e sais minerais’. Um alimento pra ninguém botar defeito. O ser humano o usa há mais de 5.000 anos. É o único alimento só alimento. A carne serve pro animal andar, a fruta serve pra fazer outra fruta, o ovo serve pra fazer outra galinha [...] O leite é só leite. Ou toma ou bota fora. Esse aqui examinando bem, é só pra botar fora. Tem chumbo, tem benzina, tem mais água do que leite, tem serragem, sou capaz de jurar que nem vaca tem por trás desse negócio. Depois o pessoal ainda acha estranho que os meninos não gostem de leite. Mas, como não gostam? Não gostam como? Nunca tomaram! Múúúúúúú! (FERNANDES, Millôr. O Estado de S. Paulo, 22 de agosto de 1999)
  • 16. QUESTÃO 06 ENEM-2000 A crítica do autor é dirigida: ao desconhecimento, pelas novas gerações, da importância do gado leiteiro para a economia nacional. à diminuição da produção de leite após o desenvolvimento de tecnologias que têm substituído os produtos naturais por produtos artificiais. à artificialização abusiva de alimentos tradicionais, com perda de critério para julgar sua qualidade e sabor. à permanência de hábitos alimentares a partir da revolução agrícola e da domesticação de animais iniciada há 5.000 anos. à importância dada ao pacote de leite para a conservação de um produto perecível e que necessita de aperfeiçoamento tecnológico.
  • 17. QUESTÃO 06 Solução comentada Na apresentação do texto de Millôr Fernandes, afirma-se que a temática do texto é a sociedade contemporânea. A crônica contrapõe presente a passado. O elemento que propicia a comparação é o leite. Afirma-se que o leite moderno é de má qualidade. A perda de qualidade se justifica porque neste leite, segundo o locutor, tem chumbo, tem benzina, tem mais água do que leite, tem serragem. Tais elementos, segundo a argumentação do locutor, fizeram o leite perder a qualidade e o sabor. Assinale-se, pois, a alternativa “c”.
  • 18. QUESTÃO 07 ENEM-2000 A palavra embromatologia usada pelo autor é: um termo científico que significa estudo dos bromatos. uma composição do termo de gíria “embromação” (enganação) com bromatologia, que é o estudo dos alimentos. uma junção do termo de gíria “embromação” (enganação) com lactologia, que é o estudo das embalagens para leite. um neologismo da química orgânica que significa a técnica de retirar bromatos dos laticínios. uma corruptela de termo da agropecuária que significa a ordenha mecânica.
  • 19. QUESTÃO 07 Solução comentada O neologismo embromatologia, apesar de derivado de bromatologia [estudo dos alimentos] remete, no texto, imediatamente, ao substantivo embromar [regionalismo que significa enganar, calotear usando de lábia]. Assinale-se, pois, a alternativa “b”.
  • 20. TEXTO ENEM-2000 Em muitos jornais, encontramos charges, quadrinhos, ilustrações, inspirados nos fatos noticiados. Veja um exemplo: Jornal do commercio, 22/8/93
  • 21. QUESTÃO 08 ENEM-2000 O texto que se refere a uma situação semelhante à que inspirou a charge é: Descansem o meu leito solitário/ Na floresta dos homens esquecida,/ À sombra de uma cruz, e escrevam nela/ – Foi poeta – sonhou – e amou na vida. [AZEVEDO, Álvares de. Poesias escolhidas. Rio de Janeiro/Brasília: José Aguilar/INL, 1971.] Essa cova em que estás/ Com palmos medida,/ é a conta menor/ que tiraste em vida./ É de bom tamanho,/ Nem largo nem fundo,/ É a parte que te cabe/ deste latifúndio. [MELO NETO, João Cabral de. Morte e vida severina e outros poemas em voz alta. Rio de Janeiro: Sabiá, 1967.] Medir é a medida/ mede/ A terra, medo do homem, a lavra;/ lavra/ duro campo, muito cerco, vária várzea. [CHAMIE, Mário. Sábado na hora da escutas. São Paulo: Summums, 1978.] Vou contar para vocês/ um caso que sucedeu/ na Paraíba do Norte/ com um homem que se chamava/ Pedro João Boa-Morte,/ lavrador de Chapadinha:/ talvez tenha morte boa/ porque vida ele não tinha. [GULLAR, Ferreira. Toda poesia. Rio de Janeiro, Civilização Brasileira, 1983.] Trago-te flores, – restos arrancados/ Da terra que nos viu passar/ E ora mortos nos deixa e separados. [ASSIS, Machado de. Obra completa. Rio de Janeiro: Nova Aguillar, 1986.]
  • 22. QUESTÃO 07 Solução comentada O tema da charge é a morte advinda pela disputa de terras. Nos versos de João Cabral de Melo Neto, extraídos de Morte e vida severina, assim como na charge publicada no Jornal do commercio, a disputa de terras acaba em morte. Marque-se, pois, a alternativa “b”.
  • 23. TEXTOS ENEM-2000 As histórias em quadrinhos, por vezes, utilizam animais como personagens e a eles atribuem comportamento humano. O gato Garfield é exemplo desse fato. Fonte: Caderno Vida e Arte, Jornal do povo, Fortaleza
  • 24. TEXTOS ENEM-2000 Van Gogh, pintor holandês nascido em 1853, é um dos principais nomes da pintura mundial. É dele o quadro abaixo. VAN GOGH, Autorretrato com a orelha cortada.
  • 25. QUESTÃO 09 ENEM-2000 O 3º quadrinho sugere que Garfield: desconhece tudo sobre arte, por isso faz a sugestão. acredita que todo pintor deve fazer algo diferente. defende que para ser pintor a pessoa tem de sofrer. conhece a história de um pintor famoso e faz uso da ironia. acredita que seu dono tenha tendência artística e, por isso, faz a sugestão.
  • 26. QUESTÃO 09 Solução comentada No terceiro quadrinho, a sugestão de Garfield indica que ele conhece a História da Arte e faz uso de ironia para com seu dono. Sendo assim, assinale-se a alternativa “d”.
  • 27. TEXTOS ENEM-2000 O uso do pronome átono no início das frases é destacado por um poeta e por um gramático nos textos abaixo. PRONOMINAIS, Oswald de Andrade PRONOMINAIS Dê-me um cigarro Diz a gramática Do professor e do aluno E do mulato sabido Mas o bom negro e o bom branco da Nação Brasileira Dizem todos os dias Deixa disso camarada Me dá um cigarro (ANDRADE, Oswald de. Seleção de textos. São Paulo: Nova Cultural, 1988) Iniciar a frase com pronome átono só é lícito na conversação familiar, despreocupada, ou na língua escrita quando se deseja reproduzir a fala dos personagens [...]. (CEGALLA, Domingos Paschoal. Novíssima gramática da língua portuguesa. São Paulo: Nacional, 1980)
  • 28. QUESTÃO 10 ENEM-2000 Comparando a explicação dada pelos autores sobre essa regra, pode-se afirmar que ambos: condenam essa regra gramatical. acreditam que apenas os esclarecidos sabem essa regra. criticam a presença de regras na gramática. afirmam que não há regras para uso de pronomes. relativizam essa regra gramatical.
  • 29. QUESTÃO 10 Solução comentada No poema, o locutor – dentro do espírito da valorização da língua coloquial, típico da primeira geração do modernismo brasileiro – opõe a regra do padrão formal ao uso cotidiano da língua, com a intenção de evidenciar que o português falado não segue todas as regras indicadas na gramática. No trecho extraído da gramática do Cegalla, há a indicação de que, no dia-a-dia, usa-se a língua coloquial e não necessariamente se usa o pronome conforme a norma culta prescreve. Assinale-se, pois, a alternativa “e”.