SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 9
Baixar para ler offline
COLÉGIO XIX DE MARÇO 
excelência em educação 
1ª PROVA PARCIAL DE LITERATURA 
Aluno(a): Nº 
Ano: 1º Turma: Data: 02/04/2011 Nota: 
Professora: Regiane Valor da Prova: 40 pontos 
Nota = 
Soneto: 
composição 
poética de 
14 versos (2 
quartetos e 
2 tercetos) 
1ª P.P. / Literatura / Regiane / 1º / pág : 1 
Orientações gerais: 
Assinatura do responsável: 
1) Número de questões desta prova: 12 
2) Valor das questões: Abertas (4): 6,0 pontos cada. Fechadas (8): 2,0 pontos cada. 
3) Provas feitas a lápis ou com uso de corretivo não têm direito à revisão. 
4) Aluno que usar de meio ilícito na realização desta prova terá nota zerada e 
conceituação comprometida. 
5) Tópicos desta prova: 
- Gêneros Literários 
- Trovadorismo 
1ª Questão: 
Soneto de fidelidade 
De tudo ao meu amor serei atento 
Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto 
Que mesmo em face do maior encanto 
Dele se encante mais meu pensamento. 
Quero vivê-lo em cada vão momento 
E em seu louvor hei de espalhar meu canto 
E rir meu riso e derramar meu pranto 
Ao seu pesar ou seu contentamento. 
E assim, quando mais tarde me procure 
Quem sabe a morte, angústia de quem vive 
Quem sabe a solidão, fim de quem ama. 
Eu possa me dizer do amor que tive: 
Que não seja imortal, posto que é chama 
Mas que seja infinito enquanto dure. 
Vinicius de Moraes. 
Com base no soneto acima, responda: 
a) A que gênero pertence o texto? Justifique com suas palavras e exemplifique com um trecho do 
poema. 
________________________________________________________________________________ 
________________________________________________________________________________ 
________________________________________________________________________________ 
________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________ 
________________________________________________________________________________ 
b) O autor compara duas situações diferentes, baseado nas suas inevitáveis consequências. Quais 
são essas situações? 
________________________________________________________________________________ 
________________________________________________________________________________ 
________________________________________________________________________________ 
________________________________________________________________________________ 
________________________________________________________________________________ 
c) Que imagem pode ser subentendida através da chama ( penúltimo verso, última estrofe)? 
________________________________________________________________________________ 
________________________________________________________________________________ 
________________________________________________________________________________ 
________________________________________________________________________________ 
________________________________________________________________________________ 
2ª Questão: Leia a cantiga seguinte, de Joan Garcia de Guilhade. 
Un cavalo non comeu 
á seis meses nen s’ergueu 
mais prougu’a Deus que choveu, 
creceu a erva, 
e per cabo si paceu, 
e já se leva! 
Seu dono non lhi buscou 
cevada neno ferrou: 
mai-lo bon tempo tornou, 
creceu a erva, 
e paceu, e arriçou, 
e já se leva! 
Seu dono non lhi quis dar 
cevada, neno ferrar; 
mais, cabo dum lamaçal 
creceu a erva, 
e paceu, e arriç’ar, 
e já se leva! 
Nota = 
1ª P.P. / Literatura / Regiane / 1º / pág : 2 
A leitura permite afirmar que se trata de uma cantiga de 
a) escárnio, em que se critica a atitude do dono do cavalo, que dele não cuidara, mas graças ao 
bom tempo e à chuva, o mato cresceu e o animal pôde recuperar-se sozinho. 
b) amor, em que se mostra o amor de Deus com o cavalo que, abandonado pelo dono, comeu a 
erva que cresceu graças à chuva e ao bom tempo. 
c) escárnio, na qual se conta a divertida história do cavalo que, graças ao bom tempo e à chuva, 
alimentouse, recuperou-se e pôde, então, fugir do dono que o maltratava. 
d) amigo, em que se mostra que o dono do cavalo nãolhe buscou cevada nem o ferrou por causa do 
mau tempo e da chuva que Deus mandou, mas mesmo assim o cavalo pôde recuperar-se. 
e) mal-dizer, satirizando a atitude do dono que ferrou o cavalo, mas esqueceu-se de alimentá-lo, 
deixando-o entregue à própria sorte para obter alimento.
1ª P.P. / Literatura / Regiane / 1º / pág : 3 
3ª Questão: Leia o poema abaixo 
AUTOPSICOGRAFIA 
O poeta é um fingidor. 
Finge tão completamente 
Que chega a fingir que é dor 
A dor que deveras sente. 
E os que lêem o que escreve, 
Na dor lida sentem bem, 
Não as duas que ele teve, 
Mas só a que eles não têm. 
(...) 
Fernando Pessoa 
O assunto do texto é a poesia, o poeta e o público. Trata-se, no caso, de poesia lírica, pois 
a) o poema é curto e versa sobre a própria poesia. 
b) um eu exprime suas emoções, ou “finge dor”. 
c) o poeta fala de algo ficcional. 
d) representa uma voz coletiva. 
e) os versos são curtos e rimados. 
4ª Questão: Dadas as seguintes afirmações sobre o Trovadorismo, assinale a alternativa correta: 
I) Há na produção trovadoresca quatro tipos de cantigas líricas: de amor, de amigo, de escárnio e 
de maldizer 
II) Há três cancioneiros da fase trovadoresca: da Vaticana, da Biblioteca de Lisboa e da Ajuda 
III) D. Dinis é o mais importante trovador português . 
a) Apenas I está correta 
b) Apenas II está correta 
c) I e III estão corretas 
d) II e III estão corretas 
e) Todas estão corretas 
5ª Questão: 
Olhos nos Olhos 
Chico Buarque 
Quando você me deixou, meu bem, 
Me disse pra ser feliz e passar bem. 
Quis morrer de ciúme, quase enlouqueci, 
Mas depois, como era de costume, obedeci. 
Quando você me quiser rever 
Já vai me encontrar refeita, pode crer. 
Olhos nos olhos, 
Quero ver o que você faz 
Ao sentir que sem você eu passo bem demais 
E que venho até remoçando, 
Me pego cantando, sem mais, nem por quê. 
Tantas águas rolaram, 
Quantos homens me amaram 
Bem mais e melhor que você. 
Quando talvez precisar de mim, 
Cê sabe que a casa é sempre sua, venha sim. 
Olhos nos olhos, 
Quero ver o que você diz. 
Quero ver como suporta me ver tão feliz. 
Com base na letra da música acima, responda: 
Nota = 
Nota = 
Nota =
a) Compare a música com as cantigas trovadorescas, indicando nela características do 
trovadorismo e dando-lhe uma classificação (de amigo, de amor, de escárnio, de maldizer). Dê 
exemplos retirados do texto 
_______________________________________________________________________________ 
_______________________________________________________________________________ 
_______________________________________________________________________________ 
_______________________________________________________________________________ 
_______________________________________________________________________________ 
_______________________________________________________________________________ 
b) Caracterize o eu lírico presente na música e diga se apresenta um comportamento igual ou 
divergente do eu lírico medieval. Justifique sua resposta. 
_______________________________________________________________________________ 
_______________________________________________________________________________ 
_______________________________________________________________________________ 
_______________________________________________________________________________ 
_______________________________________________________________________________ 
6ª Questão: Assinale a alternativa incorreta a respeito do Trovadorismo em Portugal. 
a) Durante o Trovadorismo, ocorreu a separação entre poesia e a música. 
b) Muitas cantigas trovadorescas foram reunidas em livros ou coletâneas que receberam o nome 
de cancioneiros. 
c) Nas cantigas de amor, há o reflexo do relacionamento entre o senhor e vassalo na sociedade 
feudal: distância e extrema submissão. 
d) Nas cantigas de amigo, o trovador escreve o poema do ponto de vista feminino. 
e) A influência dos trovadores provençais é nítida nas cantigas de amor galego-portuguesas. 
7ª Questão: O poema seguinte é uma cantiga lírica . Leia-o atentamente. 
Estes meus olhos nunca perderán, (perderão) 
senhor, gran coita, mentr’eu vivo for; (enquanto) 
e direi-vos, fremosa mia senhor, 
destes meus olhos a coita que han: hão (têm) 
choran e cegan quand’alguen non veen, (vêem) 
e ora cegan por alguen que veen. 
Guisado teen de nunca perder (Meus olhos e meu coração têm o) 
meus olhos coita e meu coraçon, (hábito de nunca sofrer por amor) 
e estas coitas, senhor, mias son, (minhas) 
mais os meus olhos, por alguen veer, (mas) 
1ª P.P. / Literatura / Regiane / 1º / pág : 4 
choran e cegan quand’alguen non veen, 
e ora cegan por alguen que veen. 
E nunca já poderei haver ben, (ter felicidade, recompensa amorosa) 
pois que amor já non quer nem quer Deus; 
mais os cativos destes olhos meus 
morrerán sempre por veer alguen: 
choran e cegan quand’ alguen non veen, 
e ora cegan por alguen que veen. 
(Joan Garcia de Guilhade, séc. XIII) 
Nota =
Com base na cantiga acima e no estudo sobre Trovadorismo, responda: 
a) Como se classifica a cantiga? Justifique com suas próprias palavras. 
Nota = 
_______________________________________________________________________________ 
_______________________________________________________________________________ 
_______________________________________________________________________________ 
b) Nas cantigas trovadorescas, em geral, aparecem versos que se repetem no final das estrofes. 
Como esses versos são chamados? Isso ocorre na cantiga em questão? Se sim, transcreva-os 
integralmente. 
_______________________________________________________________________________ 
_______________________________________________________________________________ 
_______________________________________________________________________________ 
c) Qual o paradoxo (o contra-senso, a contradição) que o poeta aponta no comportamento de seus 
olhos e qual a explicação desse paradoxo? 
_______________________________________________________________________________ 
_______________________________________________________________________________ 
_______________________________________________________________________________ 
_______________________________________________________________________________ 
8ª Questão: 
Texto A 
– Ai flores, ai flores do verde pinheiro sabe alguma notícia do meu namorado? 
Ai, Deus, onde está? 
– Ai flores, ai flores do verde ramo, sabe notícias do meu amado? 
Ai, Deus, onde está? 
( D. Diniz) 
Texto B 
Às vezes no silêncio da noite 
eu fico imaginando nós dois ... 
Eu fico ali sonhando acordado, 
Juntando 
o antes, o agora e o depois 
Por que você me deixa tão solto? 
Por que você não cola em mim? 
Estou me sentindo muito sozinho! 
Por que você me esquece e some? 
Fala que me ama, 
só que é da boca pra fora ... 
Ou você me engana, ou não está madura! 
Onde está você agora? 
(Peninha) 
Mais de 600 anos separam o texto medieval de D. Diniz da canção da música popular brasileira, do 
Peninha. No entanto, a respeito deles é correto afirmar que: 
I – A base do questionamento do eu nas duas canções é o mesmo: a ausência da pessoa amada. 
II – Em ambos, o que se repete, implicitamente, é a aflição e a incerteza sobre a pessoa amada, o 
que no texto A se reflete na estrutura paralelística. 
III – As duas canções podem ser classificadas tanto como cantiga de amor quanto como cantiga de 
amigo. 
1ª P.P. / Literatura / Regiane / 1º / pág : 5
Vocabulário 
fremosinha: formosinha 
ai, Deus, val!: ai, valha-me Deus! 
bem talhada: bem feita, elegante, 
bonita. 
coitada: infeliz, cheia de sofrimento 
amoroso 
1ª P.P. / Literatura / Regiane / 1º / pág : 6 
O correto está em: 
a) I, II e III 
b) I e II 
c) II e III 
d) I e III 
e) apenas a I 
9ª Questão: Leia a cantiga abaixo: 
(Afonso Sanches) 
Dizia la fremosinha: 
ai, Deus, val! 
Com’estou d’amor ferida! 
ai, Deus, val! 
Dizia la bem talhada 
ai, Deus, val! 
Com’estou d’amor coitada! 
ai, Deus, val! 
Com’estou d’amor ferida! 
ai, Deus, val! 
Nom vem o que bem queria! 
ai, Deus, val! 
Com’estou d’amor coitada! 
ai, Deus, val! 
Nom vem o que muit’amava! 
ai, Deus, val!” 
Sobre o texto é correto afirmar: 
a) O refrão Teocêntrico reforça o caráter popular das cantigas de amigo. 
b) É uma típica cantiga de amigo que demonstra a espera triste pelo amado distante. 
c) Trata-se de uma cantiga que expressa sentimentos amorosos masculinos, como fica evidente na 
coita. 
d) A fala da mulher é evidente em todos os versos da cantiga o que faz dela uma cantiga de 
amigo. 
e) O sofrimento amoroso do eu-lírico é apenas uma estratégia para trazer seu amado que serve ao 
rei, como demonstra claramente os versos da cantiga 
Textos para as questões 10 e 11 
Cantiga 
Bailemos nós já todas três, ai amigas, 
So aquestas avelaneiras frolidas, (frolidas = floridas) 
E quem for velida, como nós, velidas, (velida = formosa) 
Se amigo amar, 
So aquestas avelaneiras frolidas (aquestas = estas) 
Verrá bailar. (verrá = virá) 
Bailemos nós já todas três, ai irmanas, (irmanas = irmãs) 
So aqueste ramo destas avelanas, (aqueste = este) 
E quem for louçana, como nós, louçanas, (louçana = formosa) 
Nota = 
Nota =
1ª P.P. / Literatura / Regiane / 1º / pág : 7 
Se amigo amar, 
So aqueste ramo destas avelanas (avelanas = avelaneiras) 
Verrá bailar. 
Por Deus, ai amigas, mentr’al non fazemos, (mentr’al = 
enquanto outras coisas) 
So aqueste ramo frolido bailemos, 
E quem bem parecer, como nós parecemos (bem parecer = 
tiver belo aspecto) 
Se amigo amar, 
So aqueste ramo so lo que bailemos 
Verrá bailar. 
(Airas Nunes, de Santiago) 
Confessor Medieval 
Irias à bailia com teu amigo, 
Se ele não te dera saia de sirgo? (sirgo = seda) 
Se te dera apenas um anel de vidro 
Irias com ele por sombra e perigo? 
Irias à bailia sem teu amigo, 
Se ele não pudesse ir bailar contigo? 
Irias com ele se te houvessem dito 
Que o amigo que amavas é teu inimigo? 
Sem a flor no peito, sem saia de sirgo, 
Irias sem ele, e sem anel de vidro? 
Irias à bailia, já sem teu amigo, 
E sem nenhum suspiro? 
(Cecília Meireles. Poesias completas de Cecília Meireles ) 
10ª Questão: Com base na leitura dos dois textos acima: 
a) classifique a cantiga de Airas Nunes em um dos gêneros estudados , apresentando a justificativa 
dessa resposta. 
_______________________________________________________________________________ 
_______________________________________________________________________________ 
_______________________________________________________________________________ 
_______________________________________________________________________________ 
b) identifique, levando em consideração o próprio título, a figura que o eu-poemático do poema de 
Cecília Meireles representa. 
_______________________________________________________________________________ 
_______________________________________________________________________________ 
_______________________________________________________________________________ 
_______________________________________________________________________________ 
_______________________________________________________________________________ 
11ª Questão: Acerca do poema, é correto afirmar: 
Nota =
a) Trata-se de uma cantiga de amor de refrão, visto que o sujeito feminino e o objeto, masculino. 
b) Observa-se o acatamento às regras do amor cortês, sobretudo, no que diz respeito à 
vassalagem amorosa. 
c) O cenário, extremamente convencional, indica a presença da cantiga de amor em que a 
natureza não se apresenta como amiga e confidente. 
d) Embora haja uma caracterização da donzela como “velida” [formosa] e “loada” [louvada], o 
sentimento amoroso manifesta-se como “coita” de amor e amor infeliz. 
e) Explora-se a temática da alegria de amar e de ser amada, ocorrendo o relacionamento entre o 
sujeito e o objeto num plano de igualdade. 
Nota = 
Nota = 
1ª P.P. / Literatura / Regiane / 1º / pág : 8 
12ª. Questão: 
a) Com base nas imagens acima , identifique o tipo de cantiga retratada e cite duas diferenças 
entre elas. 
_______________________________________________________________________________ 
_______________________________________________________________________________ 
_______________________________________________________________________________ 
_______________________________________________________________________________ 
_______________________________________________________________________________ 
_______________________________________________________________________________ 
_______________________________________________________________________________ 
b) Teça um comentário acerca da afirmativa abaixo: 
“ Do ponto de vista estético, as cantigas de amor são superiores às cantigas de amigo, porém, do 
ponto de vista temático, as cantigas de amigo são superiores às de amor.” 
_______________________________________________________________________________ 
_______________________________________________________________________________ 
_______________________________________________________________________________ 
_______________________________________________________________________________ 
_______________________________________________________________________________ 
_______________________________________________________________________________
1ª P.P. / Literatura / Regiane / 1º / pág : 9

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Nivelamento Ensino Médio Português
Nivelamento Ensino Médio PortuguêsNivelamento Ensino Médio Português
Nivelamento Ensino Médio PortuguêsVal Valença
 
1a prova de recuperação semestral com gabarito
1a prova de recuperação semestral com gabarito1a prova de recuperação semestral com gabarito
1a prova de recuperação semestral com gabaritoVal Valença
 
Simulado língua portuguesa 9º ano (análise sintática e morfológica)
Simulado língua portuguesa 9º ano (análise sintática e morfológica)Simulado língua portuguesa 9º ano (análise sintática e morfológica)
Simulado língua portuguesa 9º ano (análise sintática e morfológica)Marcia Oliveira
 
Parcial gramática e literatura
Parcial gramática e literaturaParcial gramática e literatura
Parcial gramática e literaturaColégio Parthenon
 
Nota teoria i escansão poemas cecília meire s gaba
Nota  teoria i escansão poemas cecília meire s gabaNota  teoria i escansão poemas cecília meire s gaba
Nota teoria i escansão poemas cecília meire s gabaPéricles Penuel
 
1a prova de recuperação semestral sem gabarito
1a prova de recuperação semestral   sem gabarito1a prova de recuperação semestral   sem gabarito
1a prova de recuperação semestral sem gabaritoVal Valença
 
Prova de literatura 4ª unidade
Prova de literatura 4ª unidadeProva de literatura 4ª unidade
Prova de literatura 4ª unidadeAnalita Dias
 
Luis Vaz de Camões
Luis Vaz de CamõesLuis Vaz de Camões
Luis Vaz de CamõesBruna Telles
 
Lp e literatura brasileira
Lp e literatura brasileiraLp e literatura brasileira
Lp e literatura brasileiracavip
 
SEMANA DO FERA 2014 - SEGUNDO ANO
SEMANA DO FERA 2014 - SEGUNDO ANOSEMANA DO FERA 2014 - SEGUNDO ANO
SEMANA DO FERA 2014 - SEGUNDO ANOPaulo Alexandre
 
Interpretação textual 2
Interpretação textual 2Interpretação textual 2
Interpretação textual 2Fabricio Souza
 
Conto "Tentação", de Clarice Lispector
Conto "Tentação", de Clarice LispectorConto "Tentação", de Clarice Lispector
Conto "Tentação", de Clarice LispectorJomari
 
Apostila cantando e_aprendendo
Apostila cantando e_aprendendoApostila cantando e_aprendendo
Apostila cantando e_aprendendodialogoeducacao
 

Mais procurados (20)

Nivelamento Ensino Médio Português
Nivelamento Ensino Médio PortuguêsNivelamento Ensino Médio Português
Nivelamento Ensino Médio Português
 
1a prova de recuperação semestral com gabarito
1a prova de recuperação semestral com gabarito1a prova de recuperação semestral com gabarito
1a prova de recuperação semestral com gabarito
 
Simulado língua portuguesa 9º ano (análise sintática e morfológica)
Simulado língua portuguesa 9º ano (análise sintática e morfológica)Simulado língua portuguesa 9º ano (análise sintática e morfológica)
Simulado língua portuguesa 9º ano (análise sintática e morfológica)
 
Parcial gramática e literatura
Parcial gramática e literaturaParcial gramática e literatura
Parcial gramática e literatura
 
Clementina deusdete
Clementina deusdeteClementina deusdete
Clementina deusdete
 
Nota teoria i escansão poemas cecília meire s gaba
Nota  teoria i escansão poemas cecília meire s gabaNota  teoria i escansão poemas cecília meire s gaba
Nota teoria i escansão poemas cecília meire s gaba
 
1a prova de recuperação semestral sem gabarito
1a prova de recuperação semestral   sem gabarito1a prova de recuperação semestral   sem gabarito
1a prova de recuperação semestral sem gabarito
 
Prova de literatura 4ª unidade
Prova de literatura 4ª unidadeProva de literatura 4ª unidade
Prova de literatura 4ª unidade
 
Enem 2014, literatura
Enem 2014, literaturaEnem 2014, literatura
Enem 2014, literatura
 
Luis Vaz de Camões
Luis Vaz de CamõesLuis Vaz de Camões
Luis Vaz de Camões
 
Figuras de linguagem
Figuras de linguagem Figuras de linguagem
Figuras de linguagem
 
Lp e literatura brasileira
Lp e literatura brasileiraLp e literatura brasileira
Lp e literatura brasileira
 
Prova integrado 2012
Prova integrado 2012Prova integrado 2012
Prova integrado 2012
 
SEMANA DO FERA 2014 - SEGUNDO ANO
SEMANA DO FERA 2014 - SEGUNDO ANOSEMANA DO FERA 2014 - SEGUNDO ANO
SEMANA DO FERA 2014 - SEGUNDO ANO
 
Metrificação e escansão
Metrificação e escansãoMetrificação e escansão
Metrificação e escansão
 
03i2pdf
03i2pdf03i2pdf
03i2pdf
 
Interpretação textual 2
Interpretação textual 2Interpretação textual 2
Interpretação textual 2
 
Metrificação
MetrificaçãoMetrificação
Metrificação
 
Conto "Tentação", de Clarice Lispector
Conto "Tentação", de Clarice LispectorConto "Tentação", de Clarice Lispector
Conto "Tentação", de Clarice Lispector
 
Apostila cantando e_aprendendo
Apostila cantando e_aprendendoApostila cantando e_aprendendo
Apostila cantando e_aprendendo
 

Semelhante a 1ppliteratura1ano (1)

AP1_lit_port_I_2022_2_.pdf
AP1_lit_port_I_2022_2_.pdfAP1_lit_port_I_2022_2_.pdf
AP1_lit_port_I_2022_2_.pdfThiagoRocha77773
 
Ofício de Poeta - Gênero Poesia
Ofício de Poeta - Gênero PoesiaOfício de Poeta - Gênero Poesia
Ofício de Poeta - Gênero Poesiaraikabarreto
 
POEMA PÁTRIA MINHA, de Vinícius de Moraes
POEMA PÁTRIA MINHA, de Vinícius de MoraesPOEMA PÁTRIA MINHA, de Vinícius de Moraes
POEMA PÁTRIA MINHA, de Vinícius de MoraesDaniel Arena
 
Declaração de Amor
Declaração de Amor Declaração de Amor
Declaração de Amor AJ Cardiais
 
Trovadorismo-Lista-de-Exercicios-Literatura-ENEM (1).pdf
Trovadorismo-Lista-de-Exercicios-Literatura-ENEM (1).pdfTrovadorismo-Lista-de-Exercicios-Literatura-ENEM (1).pdf
Trovadorismo-Lista-de-Exercicios-Literatura-ENEM (1).pdfCyntiaJorge
 
Linguagem poética e versificação
Linguagem poética e versificaçãoLinguagem poética e versificação
Linguagem poética e versificaçãoRoberta Savana
 
Trem bala de Ana Vilela - Análise e entendimento da música
Trem bala de Ana Vilela  - Análise e entendimento da músicaTrem bala de Ana Vilela  - Análise e entendimento da música
Trem bala de Ana Vilela - Análise e entendimento da músicaMary Alvarenga
 
Meu Abrigo - Análise e entendimento da letra música
Meu Abrigo - Análise e entendimento da letra música Meu Abrigo - Análise e entendimento da letra música
Meu Abrigo - Análise e entendimento da letra música Mary Alvarenga
 
Teste lp texto poético
Teste lp texto poéticoTeste lp texto poético
Teste lp texto poéticoRicardo Gama
 
Suplemento Acre 028 - Maio, junho e Julho 2023
Suplemento Acre 028 - Maio, junho e Julho 2023Suplemento Acre 028 - Maio, junho e Julho 2023
Suplemento Acre 028 - Maio, junho e Julho 2023AMEOPOEMA Editora
 

Semelhante a 1ppliteratura1ano (1) (20)

AP1_lit_port_I_2022_2_.pdf
AP1_lit_port_I_2022_2_.pdfAP1_lit_port_I_2022_2_.pdf
AP1_lit_port_I_2022_2_.pdf
 
avaliação perene
avaliação pereneavaliação perene
avaliação perene
 
Nota iii escansão poemas
Nota iii escansão poemasNota iii escansão poemas
Nota iii escansão poemas
 
Portugues vol6
Portugues vol6Portugues vol6
Portugues vol6
 
Antologia poética
Antologia poéticaAntologia poética
Antologia poética
 
Trovadorismo
TrovadorismoTrovadorismo
Trovadorismo
 
Prova 6º c artes
Prova 6º c artesProva 6º c artes
Prova 6º c artes
 
Ofício de Poeta - Gênero Poesia
Ofício de Poeta - Gênero PoesiaOfício de Poeta - Gênero Poesia
Ofício de Poeta - Gênero Poesia
 
POEMA PÁTRIA MINHA, de Vinícius de Moraes
POEMA PÁTRIA MINHA, de Vinícius de MoraesPOEMA PÁTRIA MINHA, de Vinícius de Moraes
POEMA PÁTRIA MINHA, de Vinícius de Moraes
 
Declaração de Amor
Declaração de Amor Declaração de Amor
Declaração de Amor
 
Teste lp texto poético
Teste lp  texto poéticoTeste lp  texto poético
Teste lp texto poético
 
Gregório de matos
Gregório de matosGregório de matos
Gregório de matos
 
Português 1 bimestre_5º_ano
Português 1 bimestre_5º_anoPortuguês 1 bimestre_5º_ano
Português 1 bimestre_5º_ano
 
Trovadorismo-Lista-de-Exercicios-Literatura-ENEM (1).pdf
Trovadorismo-Lista-de-Exercicios-Literatura-ENEM (1).pdfTrovadorismo-Lista-de-Exercicios-Literatura-ENEM (1).pdf
Trovadorismo-Lista-de-Exercicios-Literatura-ENEM (1).pdf
 
Linguagem poética e versificação
Linguagem poética e versificaçãoLinguagem poética e versificação
Linguagem poética e versificação
 
Trem bala de Ana Vilela - Análise e entendimento da música
Trem bala de Ana Vilela  - Análise e entendimento da músicaTrem bala de Ana Vilela  - Análise e entendimento da música
Trem bala de Ana Vilela - Análise e entendimento da música
 
Meu Abrigo - Análise e entendimento da letra música
Meu Abrigo - Análise e entendimento da letra música Meu Abrigo - Análise e entendimento da letra música
Meu Abrigo - Análise e entendimento da letra música
 
Trovadorismo
TrovadorismoTrovadorismo
Trovadorismo
 
Teste lp texto poético
Teste lp texto poéticoTeste lp texto poético
Teste lp texto poético
 
Suplemento Acre 028 - Maio, junho e Julho 2023
Suplemento Acre 028 - Maio, junho e Julho 2023Suplemento Acre 028 - Maio, junho e Julho 2023
Suplemento Acre 028 - Maio, junho e Julho 2023
 

Mais de Kênia Machado

A importância da leitura
A importância da leituraA importância da leitura
A importância da leituraKênia Machado
 
Avalição de linguagensdivergente8º1
Avalição de linguagensdivergente8º1Avalição de linguagensdivergente8º1
Avalição de linguagensdivergente8º1Kênia Machado
 
Linguagens coonsolidaçãodaaprendizagemoraçõescoordenadas
Linguagens coonsolidaçãodaaprendizagemoraçõescoordenadasLinguagens coonsolidaçãodaaprendizagemoraçõescoordenadas
Linguagens coonsolidaçãodaaprendizagemoraçõescoordenadasKênia Machado
 
142686437 exercicios-sobre-flexao-dos-adjetivos
142686437 exercicios-sobre-flexao-dos-adjetivos142686437 exercicios-sobre-flexao-dos-adjetivos
142686437 exercicios-sobre-flexao-dos-adjetivosKênia Machado
 
A importância da leitura
A importância da leituraA importância da leitura
A importância da leituraKênia Machado
 
Linguagens língualinguagemvariaçãolinguística
Linguagens língualinguagemvariaçãolinguísticaLinguagens língualinguagemvariaçãolinguística
Linguagens língualinguagemvariaçãolinguísticaKênia Machado
 
Gabaritos roteiro de verificação da aprendizagem e estudoarcadismo
Gabaritos roteiro de verificação da aprendizagem e estudoarcadismoGabaritos roteiro de verificação da aprendizagem e estudoarcadismo
Gabaritos roteiro de verificação da aprendizagem e estudoarcadismoKênia Machado
 
2014 17a-at02-literatura
2014 17a-at02-literatura2014 17a-at02-literatura
2014 17a-at02-literaturaKênia Machado
 
Revisc3a3o das-escolas-literc3a1rias
Revisc3a3o das-escolas-literc3a1riasRevisc3a3o das-escolas-literc3a1rias
Revisc3a3o das-escolas-literc3a1riasKênia Machado
 
Leia o texto abaixo para em seguida responder à questão proposta
Leia o texto abaixo para em seguida responder à questão propostaLeia o texto abaixo para em seguida responder à questão proposta
Leia o texto abaixo para em seguida responder à questão propostaKênia Machado
 
Felicidade clandestina
Felicidade clandestinaFelicidade clandestina
Felicidade clandestinaKênia Machado
 

Mais de Kênia Machado (20)

A importância da leitura
A importância da leituraA importância da leitura
A importância da leitura
 
Generos textuais
Generos textuaisGeneros textuais
Generos textuais
 
1º ano
1º ano1º ano
1º ano
 
Avalição de linguagensdivergente8º1
Avalição de linguagensdivergente8º1Avalição de linguagensdivergente8º1
Avalição de linguagensdivergente8º1
 
Linguagens coonsolidaçãodaaprendizagemoraçõescoordenadas
Linguagens coonsolidaçãodaaprendizagemoraçõescoordenadasLinguagens coonsolidaçãodaaprendizagemoraçõescoordenadas
Linguagens coonsolidaçãodaaprendizagemoraçõescoordenadas
 
142686437 exercicios-sobre-flexao-dos-adjetivos
142686437 exercicios-sobre-flexao-dos-adjetivos142686437 exercicios-sobre-flexao-dos-adjetivos
142686437 exercicios-sobre-flexao-dos-adjetivos
 
A importância da leitura
A importância da leituraA importância da leitura
A importância da leitura
 
Linguagens língualinguagemvariaçãolinguística
Linguagens língualinguagemvariaçãolinguísticaLinguagens língualinguagemvariaçãolinguística
Linguagens língualinguagemvariaçãolinguística
 
Gabaritos roteiro de verificação da aprendizagem e estudoarcadismo
Gabaritos roteiro de verificação da aprendizagem e estudoarcadismoGabaritos roteiro de verificação da aprendizagem e estudoarcadismo
Gabaritos roteiro de verificação da aprendizagem e estudoarcadismo
 
Linguagensrevisão
LinguagensrevisãoLinguagensrevisão
Linguagensrevisão
 
Novoacordoortografico
NovoacordoortograficoNovoacordoortografico
Novoacordoortografico
 
Quem foi tomie ohtake
Quem foi tomie ohtakeQuem foi tomie ohtake
Quem foi tomie ohtake
 
2014 17a-at02-literatura
2014 17a-at02-literatura2014 17a-at02-literatura
2014 17a-at02-literatura
 
Revisc3a3o das-escolas-literc3a1rias
Revisc3a3o das-escolas-literc3a1riasRevisc3a3o das-escolas-literc3a1rias
Revisc3a3o das-escolas-literc3a1rias
 
1ppportugues1ano (1)
1ppportugues1ano (1)1ppportugues1ano (1)
1ppportugues1ano (1)
 
Dicas de português1
Dicas de português1Dicas de português1
Dicas de português1
 
Leia o texto abaixo para em seguida responder à questão proposta
Leia o texto abaixo para em seguida responder à questão propostaLeia o texto abaixo para em seguida responder à questão proposta
Leia o texto abaixo para em seguida responder à questão proposta
 
Tc de literatura6º
Tc de literatura6ºTc de literatura6º
Tc de literatura6º
 
Felicidade clandestina
Felicidade clandestinaFelicidade clandestina
Felicidade clandestina
 
Literatura
LiteraturaLiteratura
Literatura
 

1ppliteratura1ano (1)

  • 1. COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação 1ª PROVA PARCIAL DE LITERATURA Aluno(a): Nº Ano: 1º Turma: Data: 02/04/2011 Nota: Professora: Regiane Valor da Prova: 40 pontos Nota = Soneto: composição poética de 14 versos (2 quartetos e 2 tercetos) 1ª P.P. / Literatura / Regiane / 1º / pág : 1 Orientações gerais: Assinatura do responsável: 1) Número de questões desta prova: 12 2) Valor das questões: Abertas (4): 6,0 pontos cada. Fechadas (8): 2,0 pontos cada. 3) Provas feitas a lápis ou com uso de corretivo não têm direito à revisão. 4) Aluno que usar de meio ilícito na realização desta prova terá nota zerada e conceituação comprometida. 5) Tópicos desta prova: - Gêneros Literários - Trovadorismo 1ª Questão: Soneto de fidelidade De tudo ao meu amor serei atento Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto Que mesmo em face do maior encanto Dele se encante mais meu pensamento. Quero vivê-lo em cada vão momento E em seu louvor hei de espalhar meu canto E rir meu riso e derramar meu pranto Ao seu pesar ou seu contentamento. E assim, quando mais tarde me procure Quem sabe a morte, angústia de quem vive Quem sabe a solidão, fim de quem ama. Eu possa me dizer do amor que tive: Que não seja imortal, posto que é chama Mas que seja infinito enquanto dure. Vinicius de Moraes. Com base no soneto acima, responda: a) A que gênero pertence o texto? Justifique com suas palavras e exemplifique com um trecho do poema. ________________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________________
  • 2. ________________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________________ b) O autor compara duas situações diferentes, baseado nas suas inevitáveis consequências. Quais são essas situações? ________________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________________ c) Que imagem pode ser subentendida através da chama ( penúltimo verso, última estrofe)? ________________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________________ 2ª Questão: Leia a cantiga seguinte, de Joan Garcia de Guilhade. Un cavalo non comeu á seis meses nen s’ergueu mais prougu’a Deus que choveu, creceu a erva, e per cabo si paceu, e já se leva! Seu dono non lhi buscou cevada neno ferrou: mai-lo bon tempo tornou, creceu a erva, e paceu, e arriçou, e já se leva! Seu dono non lhi quis dar cevada, neno ferrar; mais, cabo dum lamaçal creceu a erva, e paceu, e arriç’ar, e já se leva! Nota = 1ª P.P. / Literatura / Regiane / 1º / pág : 2 A leitura permite afirmar que se trata de uma cantiga de a) escárnio, em que se critica a atitude do dono do cavalo, que dele não cuidara, mas graças ao bom tempo e à chuva, o mato cresceu e o animal pôde recuperar-se sozinho. b) amor, em que se mostra o amor de Deus com o cavalo que, abandonado pelo dono, comeu a erva que cresceu graças à chuva e ao bom tempo. c) escárnio, na qual se conta a divertida história do cavalo que, graças ao bom tempo e à chuva, alimentouse, recuperou-se e pôde, então, fugir do dono que o maltratava. d) amigo, em que se mostra que o dono do cavalo nãolhe buscou cevada nem o ferrou por causa do mau tempo e da chuva que Deus mandou, mas mesmo assim o cavalo pôde recuperar-se. e) mal-dizer, satirizando a atitude do dono que ferrou o cavalo, mas esqueceu-se de alimentá-lo, deixando-o entregue à própria sorte para obter alimento.
  • 3. 1ª P.P. / Literatura / Regiane / 1º / pág : 3 3ª Questão: Leia o poema abaixo AUTOPSICOGRAFIA O poeta é um fingidor. Finge tão completamente Que chega a fingir que é dor A dor que deveras sente. E os que lêem o que escreve, Na dor lida sentem bem, Não as duas que ele teve, Mas só a que eles não têm. (...) Fernando Pessoa O assunto do texto é a poesia, o poeta e o público. Trata-se, no caso, de poesia lírica, pois a) o poema é curto e versa sobre a própria poesia. b) um eu exprime suas emoções, ou “finge dor”. c) o poeta fala de algo ficcional. d) representa uma voz coletiva. e) os versos são curtos e rimados. 4ª Questão: Dadas as seguintes afirmações sobre o Trovadorismo, assinale a alternativa correta: I) Há na produção trovadoresca quatro tipos de cantigas líricas: de amor, de amigo, de escárnio e de maldizer II) Há três cancioneiros da fase trovadoresca: da Vaticana, da Biblioteca de Lisboa e da Ajuda III) D. Dinis é o mais importante trovador português . a) Apenas I está correta b) Apenas II está correta c) I e III estão corretas d) II e III estão corretas e) Todas estão corretas 5ª Questão: Olhos nos Olhos Chico Buarque Quando você me deixou, meu bem, Me disse pra ser feliz e passar bem. Quis morrer de ciúme, quase enlouqueci, Mas depois, como era de costume, obedeci. Quando você me quiser rever Já vai me encontrar refeita, pode crer. Olhos nos olhos, Quero ver o que você faz Ao sentir que sem você eu passo bem demais E que venho até remoçando, Me pego cantando, sem mais, nem por quê. Tantas águas rolaram, Quantos homens me amaram Bem mais e melhor que você. Quando talvez precisar de mim, Cê sabe que a casa é sempre sua, venha sim. Olhos nos olhos, Quero ver o que você diz. Quero ver como suporta me ver tão feliz. Com base na letra da música acima, responda: Nota = Nota = Nota =
  • 4. a) Compare a música com as cantigas trovadorescas, indicando nela características do trovadorismo e dando-lhe uma classificação (de amigo, de amor, de escárnio, de maldizer). Dê exemplos retirados do texto _______________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________ b) Caracterize o eu lírico presente na música e diga se apresenta um comportamento igual ou divergente do eu lírico medieval. Justifique sua resposta. _______________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________ 6ª Questão: Assinale a alternativa incorreta a respeito do Trovadorismo em Portugal. a) Durante o Trovadorismo, ocorreu a separação entre poesia e a música. b) Muitas cantigas trovadorescas foram reunidas em livros ou coletâneas que receberam o nome de cancioneiros. c) Nas cantigas de amor, há o reflexo do relacionamento entre o senhor e vassalo na sociedade feudal: distância e extrema submissão. d) Nas cantigas de amigo, o trovador escreve o poema do ponto de vista feminino. e) A influência dos trovadores provençais é nítida nas cantigas de amor galego-portuguesas. 7ª Questão: O poema seguinte é uma cantiga lírica . Leia-o atentamente. Estes meus olhos nunca perderán, (perderão) senhor, gran coita, mentr’eu vivo for; (enquanto) e direi-vos, fremosa mia senhor, destes meus olhos a coita que han: hão (têm) choran e cegan quand’alguen non veen, (vêem) e ora cegan por alguen que veen. Guisado teen de nunca perder (Meus olhos e meu coração têm o) meus olhos coita e meu coraçon, (hábito de nunca sofrer por amor) e estas coitas, senhor, mias son, (minhas) mais os meus olhos, por alguen veer, (mas) 1ª P.P. / Literatura / Regiane / 1º / pág : 4 choran e cegan quand’alguen non veen, e ora cegan por alguen que veen. E nunca já poderei haver ben, (ter felicidade, recompensa amorosa) pois que amor já non quer nem quer Deus; mais os cativos destes olhos meus morrerán sempre por veer alguen: choran e cegan quand’ alguen non veen, e ora cegan por alguen que veen. (Joan Garcia de Guilhade, séc. XIII) Nota =
  • 5. Com base na cantiga acima e no estudo sobre Trovadorismo, responda: a) Como se classifica a cantiga? Justifique com suas próprias palavras. Nota = _______________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________ b) Nas cantigas trovadorescas, em geral, aparecem versos que se repetem no final das estrofes. Como esses versos são chamados? Isso ocorre na cantiga em questão? Se sim, transcreva-os integralmente. _______________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________ c) Qual o paradoxo (o contra-senso, a contradição) que o poeta aponta no comportamento de seus olhos e qual a explicação desse paradoxo? _______________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________ 8ª Questão: Texto A – Ai flores, ai flores do verde pinheiro sabe alguma notícia do meu namorado? Ai, Deus, onde está? – Ai flores, ai flores do verde ramo, sabe notícias do meu amado? Ai, Deus, onde está? ( D. Diniz) Texto B Às vezes no silêncio da noite eu fico imaginando nós dois ... Eu fico ali sonhando acordado, Juntando o antes, o agora e o depois Por que você me deixa tão solto? Por que você não cola em mim? Estou me sentindo muito sozinho! Por que você me esquece e some? Fala que me ama, só que é da boca pra fora ... Ou você me engana, ou não está madura! Onde está você agora? (Peninha) Mais de 600 anos separam o texto medieval de D. Diniz da canção da música popular brasileira, do Peninha. No entanto, a respeito deles é correto afirmar que: I – A base do questionamento do eu nas duas canções é o mesmo: a ausência da pessoa amada. II – Em ambos, o que se repete, implicitamente, é a aflição e a incerteza sobre a pessoa amada, o que no texto A se reflete na estrutura paralelística. III – As duas canções podem ser classificadas tanto como cantiga de amor quanto como cantiga de amigo. 1ª P.P. / Literatura / Regiane / 1º / pág : 5
  • 6. Vocabulário fremosinha: formosinha ai, Deus, val!: ai, valha-me Deus! bem talhada: bem feita, elegante, bonita. coitada: infeliz, cheia de sofrimento amoroso 1ª P.P. / Literatura / Regiane / 1º / pág : 6 O correto está em: a) I, II e III b) I e II c) II e III d) I e III e) apenas a I 9ª Questão: Leia a cantiga abaixo: (Afonso Sanches) Dizia la fremosinha: ai, Deus, val! Com’estou d’amor ferida! ai, Deus, val! Dizia la bem talhada ai, Deus, val! Com’estou d’amor coitada! ai, Deus, val! Com’estou d’amor ferida! ai, Deus, val! Nom vem o que bem queria! ai, Deus, val! Com’estou d’amor coitada! ai, Deus, val! Nom vem o que muit’amava! ai, Deus, val!” Sobre o texto é correto afirmar: a) O refrão Teocêntrico reforça o caráter popular das cantigas de amigo. b) É uma típica cantiga de amigo que demonstra a espera triste pelo amado distante. c) Trata-se de uma cantiga que expressa sentimentos amorosos masculinos, como fica evidente na coita. d) A fala da mulher é evidente em todos os versos da cantiga o que faz dela uma cantiga de amigo. e) O sofrimento amoroso do eu-lírico é apenas uma estratégia para trazer seu amado que serve ao rei, como demonstra claramente os versos da cantiga Textos para as questões 10 e 11 Cantiga Bailemos nós já todas três, ai amigas, So aquestas avelaneiras frolidas, (frolidas = floridas) E quem for velida, como nós, velidas, (velida = formosa) Se amigo amar, So aquestas avelaneiras frolidas (aquestas = estas) Verrá bailar. (verrá = virá) Bailemos nós já todas três, ai irmanas, (irmanas = irmãs) So aqueste ramo destas avelanas, (aqueste = este) E quem for louçana, como nós, louçanas, (louçana = formosa) Nota = Nota =
  • 7. 1ª P.P. / Literatura / Regiane / 1º / pág : 7 Se amigo amar, So aqueste ramo destas avelanas (avelanas = avelaneiras) Verrá bailar. Por Deus, ai amigas, mentr’al non fazemos, (mentr’al = enquanto outras coisas) So aqueste ramo frolido bailemos, E quem bem parecer, como nós parecemos (bem parecer = tiver belo aspecto) Se amigo amar, So aqueste ramo so lo que bailemos Verrá bailar. (Airas Nunes, de Santiago) Confessor Medieval Irias à bailia com teu amigo, Se ele não te dera saia de sirgo? (sirgo = seda) Se te dera apenas um anel de vidro Irias com ele por sombra e perigo? Irias à bailia sem teu amigo, Se ele não pudesse ir bailar contigo? Irias com ele se te houvessem dito Que o amigo que amavas é teu inimigo? Sem a flor no peito, sem saia de sirgo, Irias sem ele, e sem anel de vidro? Irias à bailia, já sem teu amigo, E sem nenhum suspiro? (Cecília Meireles. Poesias completas de Cecília Meireles ) 10ª Questão: Com base na leitura dos dois textos acima: a) classifique a cantiga de Airas Nunes em um dos gêneros estudados , apresentando a justificativa dessa resposta. _______________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________ b) identifique, levando em consideração o próprio título, a figura que o eu-poemático do poema de Cecília Meireles representa. _______________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________ 11ª Questão: Acerca do poema, é correto afirmar: Nota =
  • 8. a) Trata-se de uma cantiga de amor de refrão, visto que o sujeito feminino e o objeto, masculino. b) Observa-se o acatamento às regras do amor cortês, sobretudo, no que diz respeito à vassalagem amorosa. c) O cenário, extremamente convencional, indica a presença da cantiga de amor em que a natureza não se apresenta como amiga e confidente. d) Embora haja uma caracterização da donzela como “velida” [formosa] e “loada” [louvada], o sentimento amoroso manifesta-se como “coita” de amor e amor infeliz. e) Explora-se a temática da alegria de amar e de ser amada, ocorrendo o relacionamento entre o sujeito e o objeto num plano de igualdade. Nota = Nota = 1ª P.P. / Literatura / Regiane / 1º / pág : 8 12ª. Questão: a) Com base nas imagens acima , identifique o tipo de cantiga retratada e cite duas diferenças entre elas. _______________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________ b) Teça um comentário acerca da afirmativa abaixo: “ Do ponto de vista estético, as cantigas de amor são superiores às cantigas de amigo, porém, do ponto de vista temático, as cantigas de amigo são superiores às de amor.” _______________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________
  • 9. 1ª P.P. / Literatura / Regiane / 1º / pág : 9