SlideShare uma empresa Scribd logo
Aula1- CIDADÃO DE PAPEL 
"É um cidadão com direitos adquiridos, mas não 
usufruídos e isso acontece na grande maioria, 
por falta de informação. Ele conhece pouco ou 
quase nada sobre os direitos que possui, não 
manifestando suas opiniões, não fazendo 
reivindicações e muito menos lutando pela 
garantia destes direitos". 
Prof. Noe Assunção 
Especialista em Educação Tecnológica – CEFET - UFF
Problematizando... 
Vocês concordam que este é o papel do cidadão no dia a dia? 
Qual seria, então, o papel do "verdadeiro cidadão"? 
Vocês conhecem pessoas que agem parecido com o personagem da tirinha? 
O que elas fazem? 
E pessoas que agem diferente? Como elas costumam agir?
O que vocês imaginam que significa a 
expressão "cidadão de papel"?
Consolidando o conhecimento... 
Vimos através do vídeo, que existem vários indivíduos que 
compõem a nossa sociedade que se enquadram perfeitamente no 
conceito de “Cidadão de papel” de Gilberto Dimenstein. Esses 
indivíduos estão constantemente sendo privados dos seus direitos , 
principalmente aqueles garantidos pela Declaração Universal dos 
Direitos Humanos. 
Escolha um desses indivíduos ou grupos sociais e relacione quais 
dos direitos prescritos na DUDH estão sendo infringidos, os 
caracterizando como “Cidadãos de papel”.
Aula2- CIDADÃO DE PAPEL 
Consolidando o conceito 
Construção de um quadro comparativo entre o 
conceito de cidadão de papel de Gilberto 
Dimenstein e o cidadão de verdade apreendido 
pelo grupo de estudo. 
Atividade em grupo. 
Síntese e exposição da proposta pedagógica. 
Gilberto Dimenstein - "O Cidadão de papel - a infância, a 
adolescência e os direitos humanos no Brasil"
Exibir o vídeo do pinóquio ou fazer um rápido relato oral da estória, 
relacionando-o com o cidadão de papel 
Problematizando à estória. 
Qual a relação entre o pinóquio e o cidadão de papel de Dimenstein? 
Vocês recordam de alguma situação em que se sentiram como um boneco 
de cordões/marionete?Como foi? 
Há pessoas que tratam/manipulam os outros como se fossem bonecos 
controlados por cordões? Por quê? Em que situações?
Dando continuidade, Organizem-se em grupos e façam a seguinte proposta: 
Na história, Gepeto construiu um boneco de madeira, mas agora cada grupo 
deverá criar um boneco que represente o "Cidadão de papel". 
Troquem idéias, usem e abusem da criatividade para construir o boneco 
de papel! 
Em seguida, cada grupo compartilha e comenta acerca de sua produção, 
esclarecendo sobre os aspectos que caracterizam o "cidadão de papel". 
Fotografe os bonecos criados por cada grupo. 
Após este momento, desafie os grupos a fazer transformações nos bonecos 
de papel, imaginando que eles estão se tornando "bonecos de verdade", ou 
seja, "verdadeiros cidadãos". 
Abra espaço para que cada grupo mostre o boneco com as transformações 
feitas, justificando-as. Novamente, fotografe os bonecos recriados e 
providencie, se possível, a impressão/revelação das fotos tiradas nos dois 
momentos. 
Usaremos os desenhos na próxima aula, quando montaremos um quadro 
comparativo.
Aula3- CIDADÃO DE PAPEL 
Consolidando o conceito 
Construção de um quadro comparativo entre o 
conceito de cidadão de papel de Gilberto 
Dimenstein e o cidadão de verdade apreendido 
pelo grupo de estudo. 
Atividade em grupo. 
Síntese e exposição da proposta pedagógica. 
Gilberto Dimenstein - "O Cidadão de papel - a infância, a 
adolescência e os direitos humanos no Brasil"
Taynara, Luis Henrique ... Colégio Estadual Roselândia
A charge de Miguel Paiva, publicada no dia da promulgação da atual Constituição 
brasileira, aponta para a contradição entre realidade social e garantias legais.No 
Brasil, o acesso aos direitos de cidadania é limitado fundamentalmente pelo seguinte 
fator: 
(A) formação profissional 
(B) demanda habitacional 
(C) distribuição da riqueza 
(D) crescimento da população
O homem nasce com a capacidade de distinguir a conduta correta daquela considerada incorreta? Ou 
será que deixamos de fazer o mal apenas com receio de que os outros possam descobrir? O que é o 
bem? O que é o mal? O que é justo e injusto? Como devemos agir? Como equilibrar minhas 
necessidades com as necessidades dos outros? A ética é o estudo formal dos padrões morais e da 
conduta. (DIMENSTEIN, Gilberto. Dez Lições de Filosofia, 2008, p. 152.Adaptado) 
Com relação a esse assunto, analise os itens a seguir: 
I. A ética é a parte da filosofia,que se ocupa da reflexão a respeito das noções e dos princípios que 
fundamentam a vida moral. 
II. A consciência e a responsabilidade são condições dispensáveis à vida ética. 
III. O campo ético é, assim, constituído dos direitos e deveres, que formam o conteúdo das 
condutas morais, isto é, as virtudes. 
IV. A ética é a teoria ou ciência do comportamento moral dos homens em sociedade. 
V. O objetivo da ética é apontar rumos, descortinar horizontes para a realização do próprio ser 
humano. 
Estão CORRETOS 
A) apenas I, II, III e V. 
B) apenas I, III, IV e V. 
C) apenas III, IV e V. 
D) I, II, III, IV e V. 
E)apenas II, III, IV e V.
No Brasil a preocupação com a cidadania se revela em 
alguns dos elementos abaixo, com exceção do (a): 
a) igualdade de todos perante a lei; 
b) inclusão dos deficientes na sociedade; 
c) estatuto do idoso; 
d) estatuto da criança e do adolescente; 
e) os fichas – sujas poderem se candidatar as eleições.
Analisando-se a reprodução da tela de 
Cândido Portinari, pode-se concluir 
que o autor buscou destacar uma 
01) forma de solucionar um problema 
local: o da seca. 
02) prova da satisfação do homem 
com o lugar em que vive. 
03) amostragem da persistência 
humana em face da adversidade. 
04) demonstração de solidariedade 
entre pessoas de diferentes 
origens. 
05) faceta característica do nordestino 
em busca da própria 
sobrevivência.
TEXTO I 
A ação democrática consiste em todos tomarem parte do processo decisório 
sobre aquilo que terá consequência na vida de toda coletividade. GALLO, S. 
etal. Ética e Cidadania. Caminhos da Filosofia. Campinas: Papirus, 1997 
(adaptado). 
TEXTO II 
É necessário que haja liberdade de expressão, fiscalização sobre órgãos 
governamentais e acesso por parte da população às informações trazidas a 
público pela imprensa. Disponível em: 
http://www.observatoriodaimprensa.com.br. Acesso em: 24 abr. 2010. 
Partindo da perspectiva de democracia apresentada no Texto I, os meios 
de comunicação, de acordo com o Texto II, assumem um papel relevante 
na sociedade por 
A) orientarem os cidadãos na compra dos bens necessários à sua 
sobrevivência e bem-estar. 
B) fornecerem informações que fomentam o debate político na esfera pública. 
C) apresentarem aos cidadãos a versão oficial dos fatos. 
D) propiciarem o entretenimento, aspecto relevante para conscientização 
política. 
E) promoverem a unidade cultural, por meio das transmissões esportivas.
CIDADÃO DE PAPEL VERDADEIRO CIDADÃO 
Ser um cidadão de papel é uma pessoa 
que não reconhece seus direitos, não tem 
opinião e tudo está bom de qualquer jeito. 
Não reclama, não se opõe a nada, onde 
você a colocar ela permanecerá. 
Ser um verdadeiro cidadão é saber se 
expressar, tem conhecimento dos seus 
direitos, opinião própria. Não vende o seu 
voto e tem seus próprios argumentos. 
Artigos III e VII - DUDH 
Luciane, Paula, Sara, Tainá, Ana Paula – C. E. Roselândia
CIDADÃO DE PAPEL VERDADEIRO CIDADÃO 
Cidadão de papel é uma pessoa que não 
usa seus direitos para nada, muitas das 
vezes não sabendo que eles existem. 
Mendigos morando nas ruas, com fome, 
frio e excluídos socialmente. 
Verdadeiro cidadão significa a pessoa 
usar de seus direitos, sabendo da 
existência deles, que participa de todos 
os tipos de protesto e estar sempre 
sabendo das leis. 
Artigo III - DUDH 
Rosana, Luana, Vinicius e Marcelo – Colégio Estadual Roselândia
CIDADÃO DE PAPEL VERDADEIRO CIDADÃO 
Ser um cidadão de papel significa não 
reconhecer seus direitos e deveres. É dominado 
pelo governo ou por pessoas que estão acima 
dele. 
Investimento de milhões na Copa do Mundo 2014 
sem consultar a população. 
Ser um verdadeiro cidadão significa reconhecer 
nossos direitos sem ser manipulado pelo 
governo ou por alguém de cargo maior. Somos 
todos iguais independente da nossa classe 
social, etnia e gênero. 
Manifestação de 2013 no Brasil. 
Artigo III da DUDH. 
Camila, Tatiana, Felipe, Wesley, Mike, Douglas, Matheus e Alisson, ... – C.E. Roselândia
CIDADÃO DE PAPEL VERDADEIRO CIDADÃO 
Ser um cidadão de papel é não ter atitude, 
ser quadrado para a sociedade. 
Ser um verdadeiro cidadão é ser 
conhecedor de seus direitos, ser capaz o 
suficiente para lutar pela igualdade entre 
todos(as). 
Artigo I da DUDH. 
Bárbara, Gisele, Rafaela, Rodrigo – C. E. Roselândia
CIDADÃO DE PAPEL VERDADEIRO CIDADÃO 
Ser um cidadão de papel significa não saber ou 
não reconhecer os seus direitos. Quando se 
nega a uma criança o direito de brincar, se 
alimentar, ter uma vida saudável, a manipula 
fazendo com que ela sigas as regras 
estabelecidas. 
Artigo I, II e III dad DUDH 
Ser um verdadeiro cidadão é saber e exigir os 
seus direitos. 
“O que se faz agora com as crianças é o que 
elas farão depois coma sociedade”. Karl 
Manheim. 
“A palavra progresso não terá qualquer sentido, 
enquanto houver crianças infelizes”. Albert 
Einstein. 
Amanda, Ana Carolina e Larissa – C. E. Roselândia
Aula4- CIDADÃO DE PAPEL 
Consolidando o conceito 
Questões objetivas de vestibulares e ENEM como 
instrumento de consolidação do conhecimento 
assimilado . 
Atividade individual ou dupla. 
Gilberto Dimenstein - "O Cidadão de papel - a infância, a 
adolescência e os direitos humanos no Brasil"
O que o aluno poderá aprender com esta aula: 
-Levantar hipóteses sobre o significado da expressão “cidadão 
de papel” e comparar com a definição dada pelo autor. 
-Reconhecer a importância de exercer o seu papel de cidadão 
participativo, que conhece e luta por seus direitos na 
sociedade em que vive. 
- 
- Analisar situações práticas de cidadania ocorridas na escola 
e propor novas alternativas de ação, envolvendo a 
comunidade escolar. 
Referência bibliográfica: 
DIMENSTEIN, Glberto. O Cidadão de papel - a infância, a adolescência e 
os direitos humanos no Brasil. São Paulo:Ática, 22. ed., 2009.
1) A charge de Miguel Paiva, publicada no dia da promulgação da atual Constituição 
brasileira, aponta para a contradição entre realidade social e garantias legais.No 
Brasil, o acesso aos direitos de cidadania é limitado fundamentalmente pelo seguinte 
fator: 
(A) formação profissional 
(B) demanda habitacional 
(C) distribuição da riqueza 
(D) crescimento da população
2) O homem nasce com a capacidade de distinguir a conduta correta daquela considerada incorreta? 
Ou será que deixamos de fazer o mal apenas com receio de que os outros possam descobrir? O que é 
o bem? O que é o mal? O que é justo e injusto? Como devemos agir? Como equilibrar minhas 
necessidades com as necessidades dos outros? A ética é o estudo formal dos padrões morais e da 
conduta. (DIMENSTEIN, Gilberto. Dez Lições de Filosofia, 2008, p. 152.Adaptado) 
Com relação a esse assunto, analise os itens a seguir: 
I. A ética é a parte da filosofia,que se ocupa da reflexão a respeito das noções e dos princípios que 
fundamentam a vida moral. 
II. A consciência e a responsabilidade são condições dispensáveis à vida ética. 
III. O campo ético é, assim, constituído dos direitos e deveres, que formam o conteúdo das 
condutas morais, isto é, as virtudes. 
IV. A ética é a teoria ou ciência do comportamento moral dos homens em sociedade. 
V. O objetivo da ética é apontar rumos, descortinar horizontes para a realização do próprio ser 
humano. 
Estão CORRETOS 
A) apenas I, II, III e V. 
B) apenas I, III, IV e V. 
C) apenas III, IV e V. 
D) I, II, III, IV e V. 
E)apenas II, III, IV e V.
3) No Brasil a preocupação com a cidadania se revela 
em alguns dos elementos abaixo, com exceção do (a): 
a) igualdade de todos perante a lei; 
b) inclusão dos deficientes na sociedade; 
c) estatuto do idoso; 
d) estatuto da criança e do adolescente; 
e) os fichas – sujas poderem se candidatar as eleições.
4) Analisando-se a reprodução da tela 
de Cândido Portinari, pode-se concluir 
que o autor buscou destacar uma 
01) forma de solucionar um problema 
local: o da seca. 
02) prova da satisfação do homem 
com o lugar em que vive. 
03) amostragem da persistência 
humana em face da adversidade. 
04) demonstração de solidariedade 
entre pessoas de diferentes 
origens. 
05) faceta característica do nordestino 
em busca da própria 
sobrevivência.
5) TEXTO I 
A ação democrática consiste em todos tomarem parte do processo decisório 
sobre aquilo que terá consequência na vida de toda coletividade. GALLO, S. 
etal. Ética e Cidadania. Caminhos da Filosofia. Campinas: Papirus, 1997 
(adaptado). 
TEXTO II 
É necessário que haja liberdade de expressão, fiscalização sobre órgãos 
governamentais e acesso por parte da população às informações trazidas a 
público pela imprensa. Disponível em: 
http://www.observatoriodaimprensa.com.br. Acesso em: 24 abr. 2010. 
Partindo da perspectiva de democracia apresentada no Texto I, os meios 
de comunicação, de acordo com o Texto II, assumem um papel relevante 
na sociedade por 
A) orientarem os cidadãos na compra dos bens necessários à sua 
sobrevivência e bem-estar. 
B) fornecerem informações que fomentam o debate político na esfera pública. 
C) apresentarem aos cidadãos a versão oficial dos fatos. 
D) propiciarem o entretenimento, aspecto relevante para conscientização 
política. 
E) promoverem a unidade cultural, por meio das transmissões esportivas.
6) Existem algumas condições para que uma sociedade seja 
democrática. A seguir, são relacionadas algumas dessas 
características. Aponte a opção falsa. 
A)Liberdade de criar e associar-se a organizações. 
B)Direito de voto. 
C)Impedimento de manifestações ou preferências políticas. 
D)Elegibilidade para cargos públicos. 
7) “O cidadão é um individuo que tem consciência de seus direitos 
e deveres e participa ativamente de todas as questões da 
sociedade. Tudo que acontece no mundo acontece comigo...” 
(Herbert de Souza – Betinho) segundo a definição acima, podemos 
afirmar que: 
A)O cidadão é o individuo que se omite frente ao debate político. 
B)A cidadania é apenas restrito aos estudiosos e políticos. 
C)O cidadão é aquele que vive em sociedade. 
D)A cidadania compreende a necessidade que as pessoas têm de 
participarem da vida política sempre visando o funcionamento da 
sociedade.
8) O conceito de cidadania tem origem na Grécia clássica, sendo usado então para 
designar os direitos relativos ao cidadão, ou seja, o indivíduo que vivia na cidade e 
ali participava ativamente dos negócios e das decisões políticas. Hoje em dia, o 
conceito foi ampliado, passando a englobar um conjunto de valores sociais que 
determinam o conjunto de deveres e direitos de um cidadão. Em relação à 
participação do cidadão na sociedade, na política e na democracia, marque com “C” 
as certas e “E” as erradas: 
( )Ser cidadão é compreendido atualmente como ter o direito de ter direitos, mas também 
compreende a consciência política e de sua participação ativa na sociedade. 
( )No Brasil, a criança antes mesmo de nascer, tem direitos garantidos, como o direito à 
vida. No entanto, um cidadão pleno não é apenas aquele que tem direitos garantidos, mas 
que contribui para que, por meio de reivindicações, que outros direitos possam ser criados 
quando há a necessidade. 
( )Uma grande parte da população brasileira, apesar dos direitos garantidos pela 
Constituição, não tem acesso à cidadania plena. 
( )Ser um cidadão pleno depende exclusivamente da vontade do indivíduo que vive em 
sociedade. Não depende do governo. 
( )Para que a democracia se torne um governo “do povo e para o povo” é necessário a 
participação ativa do cidadão na sua construção. E isso se dá por meio de garantias 
básicas, como educação, saúde, moradia, recursos necessários para que o cidadão se 
desenvolva e tenha condições de participar plenamente da sociedade em que vive.
9) Utilizando o conceito de “Cidadão de papel” do jornalista Gilberto 
Dimenstein, descreva qual a atitude desse indivíduo na sociedade e suas 
características. 
_______________________________________________________________ 
_______________________________________________________________ 
______________________________________________________________ 
10 Na contra mão do “Cidadão de papel” , vimos que o verdadeiro 
cidadão tem papel importante na sociedade. Quais seriam as atitudes 
desse indivíduo na sociedade 
_______________________________________________________________ 
_______________________________________________________________ 
______________________________________________________________

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Atividades senso cumum topico 1 e 2 sociologia
Atividades senso cumum   topico 1 e 2 sociologiaAtividades senso cumum   topico 1 e 2 sociologia
Atividades senso cumum topico 1 e 2 sociologia
Atividades Diversas Cláudia
 
Política, poder e Estado
Política, poder e EstadoPolítica, poder e Estado
Política, poder e Estado
Mary Alvarenga
 
O que você tem a ver com a corrupção?
O que você tem a ver com a corrupção?O que você tem a ver com a corrupção?
O que você tem a ver com a corrupção?
Ministério Público de Santa Catarina
 
Lista de exercícios (Sociologia)
Lista de exercícios (Sociologia)Lista de exercícios (Sociologia)
Lista de exercícios (Sociologia)
Paula Meyer Piagentini
 
Aula 1 A nossa identidade brasileira- Sociologia - 1º ano EM - Prof. Noe Ass...
Aula 1  A nossa identidade brasileira- Sociologia - 1º ano EM - Prof. Noe Ass...Aula 1  A nossa identidade brasileira- Sociologia - 1º ano EM - Prof. Noe Ass...
Aula 1 A nossa identidade brasileira- Sociologia - 1º ano EM - Prof. Noe Ass...
Prof. Noe Assunção
 
Alienação
AlienaçãoAlienação
Alienação
Anderson Cardozo
 
Gabarito prova cidadania direitos,_segregaçao, (1)
Gabarito prova cidadania direitos,_segregaçao, (1)Gabarito prova cidadania direitos,_segregaçao, (1)
Gabarito prova cidadania direitos,_segregaçao, (1)
Atividades Diversas Cláudia
 
Banco de questões de sociologia
Banco de questões de sociologiaBanco de questões de sociologia
Banco de questões de sociologia
José Luiz Costa
 
Atividades filosofia mito
Atividades filosofia mitoAtividades filosofia mito
Atividades filosofia mito
Atividades Diversas Cláudia
 
Cidadania
CidadaniaCidadania
Filosofia 8 ano
Filosofia  8 anoFilosofia  8 ano
Filosofia 8 ano
Cecília Tura
 
Interpretação texto arnaldojabor democracia, cidadania, direitos (1)
Interpretação texto arnaldojabor democracia, cidadania, direitos (1)Interpretação texto arnaldojabor democracia, cidadania, direitos (1)
Interpretação texto arnaldojabor democracia, cidadania, direitos (1)
Atividades Diversas Cláudia
 
Dinâmica para aula de sociologia e filosofia
Dinâmica para aula de sociologia e filosofiaDinâmica para aula de sociologia e filosofia
Dinâmica para aula de sociologia e filosofia
Severina Maria Vieira
 
Racismo no Brasil
Racismo no BrasilRacismo no Brasil
Racismo no Brasil
João Alfredo Telles Melo
 
AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - CULTURA- Questões discursivas - 1º ano Ensino Médio...
AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - CULTURA- Questões discursivas - 1º ano Ensino Médio...AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - CULTURA- Questões discursivas - 1º ano Ensino Médio...
AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - CULTURA- Questões discursivas - 1º ano Ensino Médio...
Prof. Noe Assunção
 
Apostila sociologia - eja fácil
Apostila sociologia - eja fácilApostila sociologia - eja fácil
Apostila sociologia - eja fácil
MARISE VON FRUHAUF HUBLARD
 
Simulado de Filosofia 3º ano / 2015
Simulado de Filosofia  3º ano  / 2015Simulado de Filosofia  3º ano  / 2015
Simulado de Filosofia 3º ano / 2015
Mary Alvarenga
 
As transformações na era digital
As transformações na era digitalAs transformações na era digital
As transformações na era digital
Ricardo Henrique Roson
 
Apostila de filosofia 3º ano
Apostila de filosofia 3º anoApostila de filosofia 3º ano
Apostila de filosofia 3º ano
Duzg
 
CIDADÃO DE PAPEL X VERDADEIRO CIDADÃO - AULA
CIDADÃO DE PAPEL X VERDADEIRO CIDADÃO - AULACIDADÃO DE PAPEL X VERDADEIRO CIDADÃO - AULA
CIDADÃO DE PAPEL X VERDADEIRO CIDADÃO - AULA
Prof. Noe Assunção
 

Mais procurados (20)

Atividades senso cumum topico 1 e 2 sociologia
Atividades senso cumum   topico 1 e 2 sociologiaAtividades senso cumum   topico 1 e 2 sociologia
Atividades senso cumum topico 1 e 2 sociologia
 
Política, poder e Estado
Política, poder e EstadoPolítica, poder e Estado
Política, poder e Estado
 
O que você tem a ver com a corrupção?
O que você tem a ver com a corrupção?O que você tem a ver com a corrupção?
O que você tem a ver com a corrupção?
 
Lista de exercícios (Sociologia)
Lista de exercícios (Sociologia)Lista de exercícios (Sociologia)
Lista de exercícios (Sociologia)
 
Aula 1 A nossa identidade brasileira- Sociologia - 1º ano EM - Prof. Noe Ass...
Aula 1  A nossa identidade brasileira- Sociologia - 1º ano EM - Prof. Noe Ass...Aula 1  A nossa identidade brasileira- Sociologia - 1º ano EM - Prof. Noe Ass...
Aula 1 A nossa identidade brasileira- Sociologia - 1º ano EM - Prof. Noe Ass...
 
Alienação
AlienaçãoAlienação
Alienação
 
Gabarito prova cidadania direitos,_segregaçao, (1)
Gabarito prova cidadania direitos,_segregaçao, (1)Gabarito prova cidadania direitos,_segregaçao, (1)
Gabarito prova cidadania direitos,_segregaçao, (1)
 
Banco de questões de sociologia
Banco de questões de sociologiaBanco de questões de sociologia
Banco de questões de sociologia
 
Atividades filosofia mito
Atividades filosofia mitoAtividades filosofia mito
Atividades filosofia mito
 
Cidadania
CidadaniaCidadania
Cidadania
 
Filosofia 8 ano
Filosofia  8 anoFilosofia  8 ano
Filosofia 8 ano
 
Interpretação texto arnaldojabor democracia, cidadania, direitos (1)
Interpretação texto arnaldojabor democracia, cidadania, direitos (1)Interpretação texto arnaldojabor democracia, cidadania, direitos (1)
Interpretação texto arnaldojabor democracia, cidadania, direitos (1)
 
Dinâmica para aula de sociologia e filosofia
Dinâmica para aula de sociologia e filosofiaDinâmica para aula de sociologia e filosofia
Dinâmica para aula de sociologia e filosofia
 
Racismo no Brasil
Racismo no BrasilRacismo no Brasil
Racismo no Brasil
 
AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - CULTURA- Questões discursivas - 1º ano Ensino Médio...
AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - CULTURA- Questões discursivas - 1º ano Ensino Médio...AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - CULTURA- Questões discursivas - 1º ano Ensino Médio...
AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - CULTURA- Questões discursivas - 1º ano Ensino Médio...
 
Apostila sociologia - eja fácil
Apostila sociologia - eja fácilApostila sociologia - eja fácil
Apostila sociologia - eja fácil
 
Simulado de Filosofia 3º ano / 2015
Simulado de Filosofia  3º ano  / 2015Simulado de Filosofia  3º ano  / 2015
Simulado de Filosofia 3º ano / 2015
 
As transformações na era digital
As transformações na era digitalAs transformações na era digital
As transformações na era digital
 
Apostila de filosofia 3º ano
Apostila de filosofia 3º anoApostila de filosofia 3º ano
Apostila de filosofia 3º ano
 
CIDADÃO DE PAPEL X VERDADEIRO CIDADÃO - AULA
CIDADÃO DE PAPEL X VERDADEIRO CIDADÃO - AULACIDADÃO DE PAPEL X VERDADEIRO CIDADÃO - AULA
CIDADÃO DE PAPEL X VERDADEIRO CIDADÃO - AULA
 

Destaque

AULA - CIDADÃO DE PAPEL X VERDADEIRO CIDADÃO
AULA - CIDADÃO DE PAPEL X VERDADEIRO CIDADÃOAULA - CIDADÃO DE PAPEL X VERDADEIRO CIDADÃO
AULA - CIDADÃO DE PAPEL X VERDADEIRO CIDADÃO
Prof. Noe Assunção
 
Educação - cap 1 do livro cidadão de papal
Educação - cap 1 do livro cidadão de papalEducação - cap 1 do livro cidadão de papal
Educação - cap 1 do livro cidadão de papal
Felipe Serra
 
Aula 2 Sociedade civil e democracia - 3º Sociologia - Prof. Noe Assunção
Aula 2  Sociedade civil e democracia - 3º Sociologia - Prof. Noe AssunçãoAula 2  Sociedade civil e democracia - 3º Sociologia - Prof. Noe Assunção
Aula 2 Sociedade civil e democracia - 3º Sociologia - Prof. Noe Assunção
Prof. Noe Assunção
 
Questões de Sociologia - Ensino Médio - Discursiva - Objetiva
Questões de Sociologia - Ensino Médio - Discursiva - ObjetivaQuestões de Sociologia - Ensino Médio - Discursiva - Objetiva
Questões de Sociologia - Ensino Médio - Discursiva - Objetiva
Darlan Campos
 
Urbanização e população - cap 7 do livro Cidadão de papel.
Urbanização e população - cap 7 do livro Cidadão de papel.Urbanização e população - cap 7 do livro Cidadão de papel.
Urbanização e população - cap 7 do livro Cidadão de papel.
Felipe Serra
 
Aula 3 a filosofia presente na nossa vida - Prof. Noe Assunção
Aula 3   a filosofia presente na nossa vida - Prof. Noe AssunçãoAula 3   a filosofia presente na nossa vida - Prof. Noe Assunção
Aula 3 a filosofia presente na nossa vida - Prof. Noe Assunção
Prof. Noe Assunção
 
Textojabor
TextojaborTextojabor
Resumo filme o Rapaz do Pijama às Riscas
Resumo filme o Rapaz do Pijama às RiscasResumo filme o Rapaz do Pijama às Riscas
Resumo filme o Rapaz do Pijama às Riscas
RaQuel Oliveira
 
O rapaz do pijama às riscas
O rapaz do pijama às riscasO rapaz do pijama às riscas
O rapaz do pijama às riscas
Vanda Marques
 
Cidadania e responsabilidade social
Cidadania e responsabilidade socialCidadania e responsabilidade social
Cidadania e responsabilidade social
Francisco Junior
 
Aula 1 O trabalho informal no Brasil - 2º Sociologia
Aula 1   O trabalho informal no Brasil - 2º SociologiaAula 1   O trabalho informal no Brasil - 2º Sociologia
Aula 1 O trabalho informal no Brasil - 2º Sociologia
Prof. Noe Assunção
 
Joana
JoanaJoana
O menino do pijama listrado
O menino do pijama listradoO menino do pijama listrado
O menino do pijama listrado
Antonio Justino
 
Direitoshumanos charge
Direitoshumanos chargeDireitoshumanos charge
Direitoshumanos charge
Denise A.
 
Apostila 1 - Sociologia - 2°G
Apostila 1 - Sociologia - 2°GApostila 1 - Sociologia - 2°G
Apostila 1 - Sociologia - 2°G
Valter Batista de Souza
 
O rapaz do pijama às riscas ricardo
O rapaz do pijama às riscas   ricardoO rapaz do pijama às riscas   ricardo
O rapaz do pijama às riscas ricardo
fantas45
 
Simulado de ciências humanas e suas tecnologias
Simulado de ciências humanas e suas tecnologiasSimulado de ciências humanas e suas tecnologias
Simulado de ciências humanas e suas tecnologias
Homero Alves de Lima
 
Autoridade e poder
Autoridade e poderAutoridade e poder
Autoridade e poder
Lucas Paula
 
Uma leitura de "O rapaz do pijama às riscas"
Uma leitura de "O rapaz do pijama às riscas"Uma leitura de "O rapaz do pijama às riscas"
Uma leitura de "O rapaz do pijama às riscas"
becreluisdeloureiro
 
Apostila movie maker
Apostila movie makerApostila movie maker
Apostila movie maker
Denise A.
 

Destaque (20)

AULA - CIDADÃO DE PAPEL X VERDADEIRO CIDADÃO
AULA - CIDADÃO DE PAPEL X VERDADEIRO CIDADÃOAULA - CIDADÃO DE PAPEL X VERDADEIRO CIDADÃO
AULA - CIDADÃO DE PAPEL X VERDADEIRO CIDADÃO
 
Educação - cap 1 do livro cidadão de papal
Educação - cap 1 do livro cidadão de papalEducação - cap 1 do livro cidadão de papal
Educação - cap 1 do livro cidadão de papal
 
Aula 2 Sociedade civil e democracia - 3º Sociologia - Prof. Noe Assunção
Aula 2  Sociedade civil e democracia - 3º Sociologia - Prof. Noe AssunçãoAula 2  Sociedade civil e democracia - 3º Sociologia - Prof. Noe Assunção
Aula 2 Sociedade civil e democracia - 3º Sociologia - Prof. Noe Assunção
 
Questões de Sociologia - Ensino Médio - Discursiva - Objetiva
Questões de Sociologia - Ensino Médio - Discursiva - ObjetivaQuestões de Sociologia - Ensino Médio - Discursiva - Objetiva
Questões de Sociologia - Ensino Médio - Discursiva - Objetiva
 
Urbanização e população - cap 7 do livro Cidadão de papel.
Urbanização e população - cap 7 do livro Cidadão de papel.Urbanização e população - cap 7 do livro Cidadão de papel.
Urbanização e população - cap 7 do livro Cidadão de papel.
 
Aula 3 a filosofia presente na nossa vida - Prof. Noe Assunção
Aula 3   a filosofia presente na nossa vida - Prof. Noe AssunçãoAula 3   a filosofia presente na nossa vida - Prof. Noe Assunção
Aula 3 a filosofia presente na nossa vida - Prof. Noe Assunção
 
Textojabor
TextojaborTextojabor
Textojabor
 
Resumo filme o Rapaz do Pijama às Riscas
Resumo filme o Rapaz do Pijama às RiscasResumo filme o Rapaz do Pijama às Riscas
Resumo filme o Rapaz do Pijama às Riscas
 
O rapaz do pijama às riscas
O rapaz do pijama às riscasO rapaz do pijama às riscas
O rapaz do pijama às riscas
 
Cidadania e responsabilidade social
Cidadania e responsabilidade socialCidadania e responsabilidade social
Cidadania e responsabilidade social
 
Aula 1 O trabalho informal no Brasil - 2º Sociologia
Aula 1   O trabalho informal no Brasil - 2º SociologiaAula 1   O trabalho informal no Brasil - 2º Sociologia
Aula 1 O trabalho informal no Brasil - 2º Sociologia
 
Joana
JoanaJoana
Joana
 
O menino do pijama listrado
O menino do pijama listradoO menino do pijama listrado
O menino do pijama listrado
 
Direitoshumanos charge
Direitoshumanos chargeDireitoshumanos charge
Direitoshumanos charge
 
Apostila 1 - Sociologia - 2°G
Apostila 1 - Sociologia - 2°GApostila 1 - Sociologia - 2°G
Apostila 1 - Sociologia - 2°G
 
O rapaz do pijama às riscas ricardo
O rapaz do pijama às riscas   ricardoO rapaz do pijama às riscas   ricardo
O rapaz do pijama às riscas ricardo
 
Simulado de ciências humanas e suas tecnologias
Simulado de ciências humanas e suas tecnologiasSimulado de ciências humanas e suas tecnologias
Simulado de ciências humanas e suas tecnologias
 
Autoridade e poder
Autoridade e poderAutoridade e poder
Autoridade e poder
 
Uma leitura de "O rapaz do pijama às riscas"
Uma leitura de "O rapaz do pijama às riscas"Uma leitura de "O rapaz do pijama às riscas"
Uma leitura de "O rapaz do pijama às riscas"
 
Apostila movie maker
Apostila movie makerApostila movie maker
Apostila movie maker
 

Semelhante a AULA CIDADÃO DE PAPEL X VERDADEIRO CIDADÃO - Prof. Noe Assunção

Ética e cidadania.pptx
Ética e cidadania.pptxÉtica e cidadania.pptx
Ética e cidadania.pptx
Anderson Cezar
 
Cidadania - Pensar Crítico
Cidadania - Pensar CríticoCidadania - Pensar Crítico
Cidadania - Pensar Crítico
Kerol Brombal
 
ÉTica e cidadania 2
ÉTica e cidadania 2ÉTica e cidadania 2
ÉTica e cidadania 2
Mariangela Santos
 
Políticas públicas e dignidade humana
Políticas públicas e dignidade humanaPolíticas públicas e dignidade humana
Políticas públicas e dignidade humana
Luci Bonini
 
Ética: cidadania e direitos by Janaira Franca
Ética: cidadania e direitos by Janaira FrancaÉtica: cidadania e direitos by Janaira Franca
Ética: cidadania e direitos by Janaira Franca
Profa. Janaíra França
 
Direitos humanos na mídia comunitária unesco
Direitos humanos na mídia comunitária   unescoDireitos humanos na mídia comunitária   unesco
Direitos humanos na mídia comunitária unesco
Luara Schamó
 
BARROS, Maria Helena T. C. Disseminação da informação para o desenvolvimento ...
BARROS, Maria Helena T. C. Disseminação da informação para o desenvolvimento ...BARROS, Maria Helena T. C. Disseminação da informação para o desenvolvimento ...
BARROS, Maria Helena T. C. Disseminação da informação para o desenvolvimento ...
Carolina Cândido
 
Educomunicação para a cidadania juvenil fernando coelho da silva
Educomunicação para a cidadania juvenil   fernando coelho da silvaEducomunicação para a cidadania juvenil   fernando coelho da silva
Educomunicação para a cidadania juvenil fernando coelho da silva
Luara Schamó
 
EducaçãO Para A Diversidade (Out09)
EducaçãO Para A Diversidade (Out09)EducaçãO Para A Diversidade (Out09)
EducaçãO Para A Diversidade (Out09)
José Oliveira Junior
 
A diversidade cultural [parte final]
A diversidade cultural [parte final]A diversidade cultural [parte final]
A diversidade cultural [parte final]
Débora Rodrigues
 
Políticas públicas e formação humana
Políticas públicas e formação humanaPolíticas públicas e formação humana
Políticas públicas e formação humana
Luci Bonini
 
Objeto de estudo da sociologia segundo durkheim
Objeto de estudo da sociologia segundo durkheimObjeto de estudo da sociologia segundo durkheim
Objeto de estudo da sociologia segundo durkheim
José Soares Filho
 
Justificación pdf
Justificación pdfJustificación pdf
Justificación pdf
Aitanabrasil
 
Cidadania
CidadaniaCidadania
Cidadania
Pedro Souto
 
Apresentação1do progredh
Apresentação1do progredhApresentação1do progredh
Apresentação1do progredh
Cleide Magáli dos Santos
 
Modulo 16
Modulo 16Modulo 16
A sociologia e a sociedade
A sociologia e a sociedadeA sociologia e a sociedade
A sociologia e a sociedade
dinicmax
 
2014 concurso da policia 2
2014 concurso da policia 22014 concurso da policia 2
2014 concurso da policia 2
Jorge Marcos Oliveira
 
Direitos humanos e mídia
Direitos humanos e mídiaDireitos humanos e mídia
Direitos humanos e mídia
Onésimo Remígio
 
C:\fakepath\eu e vii no da onu
C:\fakepath\eu e vii no da onuC:\fakepath\eu e vii no da onu
C:\fakepath\eu e vii no da onu
leetiefeer
 

Semelhante a AULA CIDADÃO DE PAPEL X VERDADEIRO CIDADÃO - Prof. Noe Assunção (20)

Ética e cidadania.pptx
Ética e cidadania.pptxÉtica e cidadania.pptx
Ética e cidadania.pptx
 
Cidadania - Pensar Crítico
Cidadania - Pensar CríticoCidadania - Pensar Crítico
Cidadania - Pensar Crítico
 
ÉTica e cidadania 2
ÉTica e cidadania 2ÉTica e cidadania 2
ÉTica e cidadania 2
 
Políticas públicas e dignidade humana
Políticas públicas e dignidade humanaPolíticas públicas e dignidade humana
Políticas públicas e dignidade humana
 
Ética: cidadania e direitos by Janaira Franca
Ética: cidadania e direitos by Janaira FrancaÉtica: cidadania e direitos by Janaira Franca
Ética: cidadania e direitos by Janaira Franca
 
Direitos humanos na mídia comunitária unesco
Direitos humanos na mídia comunitária   unescoDireitos humanos na mídia comunitária   unesco
Direitos humanos na mídia comunitária unesco
 
BARROS, Maria Helena T. C. Disseminação da informação para o desenvolvimento ...
BARROS, Maria Helena T. C. Disseminação da informação para o desenvolvimento ...BARROS, Maria Helena T. C. Disseminação da informação para o desenvolvimento ...
BARROS, Maria Helena T. C. Disseminação da informação para o desenvolvimento ...
 
Educomunicação para a cidadania juvenil fernando coelho da silva
Educomunicação para a cidadania juvenil   fernando coelho da silvaEducomunicação para a cidadania juvenil   fernando coelho da silva
Educomunicação para a cidadania juvenil fernando coelho da silva
 
EducaçãO Para A Diversidade (Out09)
EducaçãO Para A Diversidade (Out09)EducaçãO Para A Diversidade (Out09)
EducaçãO Para A Diversidade (Out09)
 
A diversidade cultural [parte final]
A diversidade cultural [parte final]A diversidade cultural [parte final]
A diversidade cultural [parte final]
 
Políticas públicas e formação humana
Políticas públicas e formação humanaPolíticas públicas e formação humana
Políticas públicas e formação humana
 
Objeto de estudo da sociologia segundo durkheim
Objeto de estudo da sociologia segundo durkheimObjeto de estudo da sociologia segundo durkheim
Objeto de estudo da sociologia segundo durkheim
 
Justificación pdf
Justificación pdfJustificación pdf
Justificación pdf
 
Cidadania
CidadaniaCidadania
Cidadania
 
Apresentação1do progredh
Apresentação1do progredhApresentação1do progredh
Apresentação1do progredh
 
Modulo 16
Modulo 16Modulo 16
Modulo 16
 
A sociologia e a sociedade
A sociologia e a sociedadeA sociologia e a sociedade
A sociologia e a sociedade
 
2014 concurso da policia 2
2014 concurso da policia 22014 concurso da policia 2
2014 concurso da policia 2
 
Direitos humanos e mídia
Direitos humanos e mídiaDireitos humanos e mídia
Direitos humanos e mídia
 
C:\fakepath\eu e vii no da onu
C:\fakepath\eu e vii no da onuC:\fakepath\eu e vii no da onu
C:\fakepath\eu e vii no da onu
 

Mais de Prof. Noe Assunção

ATIVIDADE SENSO COMUM- Prof.Ms.Noe Assunção
ATIVIDADE SENSO COMUM- Prof.Ms.Noe AssunçãoATIVIDADE SENSO COMUM- Prof.Ms.Noe Assunção
ATIVIDADE SENSO COMUM- Prof.Ms.Noe Assunção
Prof. Noe Assunção
 
CHEGADA DA FAMÍLIA REAL NO-BRASIL- Prof.Ms.Noe Assunção
CHEGADA DA FAMÍLIA REAL NO-BRASIL- Prof.Ms.Noe AssunçãoCHEGADA DA FAMÍLIA REAL NO-BRASIL- Prof.Ms.Noe Assunção
CHEGADA DA FAMÍLIA REAL NO-BRASIL- Prof.Ms.Noe Assunção
Prof. Noe Assunção
 
ESTUDO DIRIGIDO CONTRA REFORMA PROTESTANTE - Prof. Ms. Noe Assunção
ESTUDO DIRIGIDO CONTRA REFORMA PROTESTANTE - Prof. Ms. Noe AssunçãoESTUDO DIRIGIDO CONTRA REFORMA PROTESTANTE - Prof. Ms. Noe Assunção
ESTUDO DIRIGIDO CONTRA REFORMA PROTESTANTE - Prof. Ms. Noe Assunção
Prof. Noe Assunção
 
ESTUDO DIRIGIDO REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe Assunção
ESTUDO DIRIGIDO REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe AssunçãoESTUDO DIRIGIDO REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe Assunção
ESTUDO DIRIGIDO REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe Assunção
Prof. Noe Assunção
 
AULA1- REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe Assunção
AULA1- REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe AssunçãoAULA1- REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe Assunção
AULA1- REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe Assunção
Prof. Noe Assunção
 
ATIVIDADE SEGUNDA GUERRA - Prof. Ms. Noe Assunção
ATIVIDADE SEGUNDA GUERRA - Prof. Ms. Noe AssunçãoATIVIDADE SEGUNDA GUERRA - Prof. Ms. Noe Assunção
ATIVIDADE SEGUNDA GUERRA - Prof. Ms. Noe Assunção
Prof. Noe Assunção
 
AULA 2 SOCIALISMO CIENTIFICO.docx - Prof. Ms. Noe Assunção
AULA 2 SOCIALISMO CIENTIFICO.docx - Prof. Ms. Noe AssunçãoAULA 2 SOCIALISMO CIENTIFICO.docx - Prof. Ms. Noe Assunção
AULA 2 SOCIALISMO CIENTIFICO.docx - Prof. Ms. Noe Assunção
Prof. Noe Assunção
 
ATIVIDADE REVOLUÇÃO INDUSTRIA - Prof. Ms. Noe AssunçãoL.docx
ATIVIDADE REVOLUÇÃO INDUSTRIA - Prof. Ms. Noe AssunçãoL.docxATIVIDADE REVOLUÇÃO INDUSTRIA - Prof. Ms. Noe AssunçãoL.docx
ATIVIDADE REVOLUÇÃO INDUSTRIA - Prof. Ms. Noe AssunçãoL.docx
Prof. Noe Assunção
 
AULA O LIBERALISMO.docx
AULA O LIBERALISMO.docxAULA O LIBERALISMO.docx
AULA O LIBERALISMO.docx
Prof. Noe Assunção
 
FILOSOFIA TEXTOS REVISTA EPOCA.docx
FILOSOFIA TEXTOS REVISTA EPOCA.docxFILOSOFIA TEXTOS REVISTA EPOCA.docx
FILOSOFIA TEXTOS REVISTA EPOCA.docx
Prof. Noe Assunção
 
AVALIAÇÃO FINAL O QUE É FILOSOFIA - Prof.Ms. Noe Assunção.docx
AVALIAÇÃO FINAL O QUE É FILOSOFIA - Prof.Ms. Noe Assunção.docxAVALIAÇÃO FINAL O QUE É FILOSOFIA - Prof.Ms. Noe Assunção.docx
AVALIAÇÃO FINAL O QUE É FILOSOFIA - Prof.Ms. Noe Assunção.docx
Prof. Noe Assunção
 
AVALIAÇÃO FINAL CIDADANIA.docx
AVALIAÇÃO FINAL CIDADANIA.docxAVALIAÇÃO FINAL CIDADANIA.docx
AVALIAÇÃO FINAL CIDADANIA.docx
Prof. Noe Assunção
 
Queimando sutiã dia da mulher. Prof.Ms.Noe Assunção
Queimando sutiã dia da mulher. Prof.Ms.Noe AssunçãoQueimando sutiã dia da mulher. Prof.Ms.Noe Assunção
Queimando sutiã dia da mulher. Prof.Ms.Noe Assunção
Prof. Noe Assunção
 
Projeto de Vida. Atividade 2 identidade.
Projeto de Vida. Atividade 2  identidade.Projeto de Vida. Atividade 2  identidade.
Projeto de Vida. Atividade 2 identidade.
Prof. Noe Assunção
 
Material impresso filosofia 3º ano - ensino regular - Prof. Ms. Noe Assunção
Material impresso filosofia  3º ano - ensino regular - Prof. Ms. Noe AssunçãoMaterial impresso filosofia  3º ano - ensino regular - Prof. Ms. Noe Assunção
Material impresso filosofia 3º ano - ensino regular - Prof. Ms. Noe Assunção
Prof. Noe Assunção
 
Material impresso filosofia 1 ano - ensino regular - Pro. Ms. Noe Assunção
Material impresso filosofia   1 ano - ensino regular - Pro. Ms. Noe AssunçãoMaterial impresso filosofia   1 ano - ensino regular - Pro. Ms. Noe Assunção
Material impresso filosofia 1 ano - ensino regular - Pro. Ms. Noe Assunção
Prof. Noe Assunção
 
Material impresso filosofia 2 ano - ensino regular - Prof Ms. Noe Assunção
Material impresso filosofia   2 ano - ensino regular - Prof Ms. Noe AssunçãoMaterial impresso filosofia   2 ano - ensino regular - Prof Ms. Noe Assunção
Material impresso filosofia 2 ano - ensino regular - Prof Ms. Noe Assunção
Prof. Noe Assunção
 
Atividade clandestinas1
Atividade clandestinas1Atividade clandestinas1
Atividade clandestinas1
Prof. Noe Assunção
 
Atividade sobre o documentário "clandestinas"- Prof. Noe Assunção
Atividade sobre o documentário "clandestinas"- Prof. Noe AssunçãoAtividade sobre o documentário "clandestinas"- Prof. Noe Assunção
Atividade sobre o documentário "clandestinas"- Prof. Noe Assunção
Prof. Noe Assunção
 
Documentario clandestinas debate filosofico - Prof. Ms. Noe Assunção
Documentario clandestinas  debate filosofico - Prof. Ms. Noe AssunçãoDocumentario clandestinas  debate filosofico - Prof. Ms. Noe Assunção
Documentario clandestinas debate filosofico - Prof. Ms. Noe Assunção
Prof. Noe Assunção
 

Mais de Prof. Noe Assunção (20)

ATIVIDADE SENSO COMUM- Prof.Ms.Noe Assunção
ATIVIDADE SENSO COMUM- Prof.Ms.Noe AssunçãoATIVIDADE SENSO COMUM- Prof.Ms.Noe Assunção
ATIVIDADE SENSO COMUM- Prof.Ms.Noe Assunção
 
CHEGADA DA FAMÍLIA REAL NO-BRASIL- Prof.Ms.Noe Assunção
CHEGADA DA FAMÍLIA REAL NO-BRASIL- Prof.Ms.Noe AssunçãoCHEGADA DA FAMÍLIA REAL NO-BRASIL- Prof.Ms.Noe Assunção
CHEGADA DA FAMÍLIA REAL NO-BRASIL- Prof.Ms.Noe Assunção
 
ESTUDO DIRIGIDO CONTRA REFORMA PROTESTANTE - Prof. Ms. Noe Assunção
ESTUDO DIRIGIDO CONTRA REFORMA PROTESTANTE - Prof. Ms. Noe AssunçãoESTUDO DIRIGIDO CONTRA REFORMA PROTESTANTE - Prof. Ms. Noe Assunção
ESTUDO DIRIGIDO CONTRA REFORMA PROTESTANTE - Prof. Ms. Noe Assunção
 
ESTUDO DIRIGIDO REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe Assunção
ESTUDO DIRIGIDO REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe AssunçãoESTUDO DIRIGIDO REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe Assunção
ESTUDO DIRIGIDO REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe Assunção
 
AULA1- REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe Assunção
AULA1- REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe AssunçãoAULA1- REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe Assunção
AULA1- REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe Assunção
 
ATIVIDADE SEGUNDA GUERRA - Prof. Ms. Noe Assunção
ATIVIDADE SEGUNDA GUERRA - Prof. Ms. Noe AssunçãoATIVIDADE SEGUNDA GUERRA - Prof. Ms. Noe Assunção
ATIVIDADE SEGUNDA GUERRA - Prof. Ms. Noe Assunção
 
AULA 2 SOCIALISMO CIENTIFICO.docx - Prof. Ms. Noe Assunção
AULA 2 SOCIALISMO CIENTIFICO.docx - Prof. Ms. Noe AssunçãoAULA 2 SOCIALISMO CIENTIFICO.docx - Prof. Ms. Noe Assunção
AULA 2 SOCIALISMO CIENTIFICO.docx - Prof. Ms. Noe Assunção
 
ATIVIDADE REVOLUÇÃO INDUSTRIA - Prof. Ms. Noe AssunçãoL.docx
ATIVIDADE REVOLUÇÃO INDUSTRIA - Prof. Ms. Noe AssunçãoL.docxATIVIDADE REVOLUÇÃO INDUSTRIA - Prof. Ms. Noe AssunçãoL.docx
ATIVIDADE REVOLUÇÃO INDUSTRIA - Prof. Ms. Noe AssunçãoL.docx
 
AULA O LIBERALISMO.docx
AULA O LIBERALISMO.docxAULA O LIBERALISMO.docx
AULA O LIBERALISMO.docx
 
FILOSOFIA TEXTOS REVISTA EPOCA.docx
FILOSOFIA TEXTOS REVISTA EPOCA.docxFILOSOFIA TEXTOS REVISTA EPOCA.docx
FILOSOFIA TEXTOS REVISTA EPOCA.docx
 
AVALIAÇÃO FINAL O QUE É FILOSOFIA - Prof.Ms. Noe Assunção.docx
AVALIAÇÃO FINAL O QUE É FILOSOFIA - Prof.Ms. Noe Assunção.docxAVALIAÇÃO FINAL O QUE É FILOSOFIA - Prof.Ms. Noe Assunção.docx
AVALIAÇÃO FINAL O QUE É FILOSOFIA - Prof.Ms. Noe Assunção.docx
 
AVALIAÇÃO FINAL CIDADANIA.docx
AVALIAÇÃO FINAL CIDADANIA.docxAVALIAÇÃO FINAL CIDADANIA.docx
AVALIAÇÃO FINAL CIDADANIA.docx
 
Queimando sutiã dia da mulher. Prof.Ms.Noe Assunção
Queimando sutiã dia da mulher. Prof.Ms.Noe AssunçãoQueimando sutiã dia da mulher. Prof.Ms.Noe Assunção
Queimando sutiã dia da mulher. Prof.Ms.Noe Assunção
 
Projeto de Vida. Atividade 2 identidade.
Projeto de Vida. Atividade 2  identidade.Projeto de Vida. Atividade 2  identidade.
Projeto de Vida. Atividade 2 identidade.
 
Material impresso filosofia 3º ano - ensino regular - Prof. Ms. Noe Assunção
Material impresso filosofia  3º ano - ensino regular - Prof. Ms. Noe AssunçãoMaterial impresso filosofia  3º ano - ensino regular - Prof. Ms. Noe Assunção
Material impresso filosofia 3º ano - ensino regular - Prof. Ms. Noe Assunção
 
Material impresso filosofia 1 ano - ensino regular - Pro. Ms. Noe Assunção
Material impresso filosofia   1 ano - ensino regular - Pro. Ms. Noe AssunçãoMaterial impresso filosofia   1 ano - ensino regular - Pro. Ms. Noe Assunção
Material impresso filosofia 1 ano - ensino regular - Pro. Ms. Noe Assunção
 
Material impresso filosofia 2 ano - ensino regular - Prof Ms. Noe Assunção
Material impresso filosofia   2 ano - ensino regular - Prof Ms. Noe AssunçãoMaterial impresso filosofia   2 ano - ensino regular - Prof Ms. Noe Assunção
Material impresso filosofia 2 ano - ensino regular - Prof Ms. Noe Assunção
 
Atividade clandestinas1
Atividade clandestinas1Atividade clandestinas1
Atividade clandestinas1
 
Atividade sobre o documentário "clandestinas"- Prof. Noe Assunção
Atividade sobre o documentário "clandestinas"- Prof. Noe AssunçãoAtividade sobre o documentário "clandestinas"- Prof. Noe Assunção
Atividade sobre o documentário "clandestinas"- Prof. Noe Assunção
 
Documentario clandestinas debate filosofico - Prof. Ms. Noe Assunção
Documentario clandestinas  debate filosofico - Prof. Ms. Noe AssunçãoDocumentario clandestinas  debate filosofico - Prof. Ms. Noe Assunção
Documentario clandestinas debate filosofico - Prof. Ms. Noe Assunção
 

Último

Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
SidneySilva523387
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
TiagoLouro8
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
pamellaaraujo10
 
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....pptA Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
WilianeBarbosa2
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
MarceloMonteiro213738
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Mary Alvarenga
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
CarlosJean21
 
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdfUFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
Manuais Formação
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
vinibolado86
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
JoanaFigueira11
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
MatheusSousa716350
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
fagnerlopes11
 
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
alphabarros2
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
samucajaime015
 
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdfAula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Marília Pacheco
 
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
sjcelsorocha
 

Último (20)

Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
 
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....pptA Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
 
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdfUFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
 
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
 
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdfAula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
 
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
 

AULA CIDADÃO DE PAPEL X VERDADEIRO CIDADÃO - Prof. Noe Assunção

  • 1. Aula1- CIDADÃO DE PAPEL "É um cidadão com direitos adquiridos, mas não usufruídos e isso acontece na grande maioria, por falta de informação. Ele conhece pouco ou quase nada sobre os direitos que possui, não manifestando suas opiniões, não fazendo reivindicações e muito menos lutando pela garantia destes direitos". Prof. Noe Assunção Especialista em Educação Tecnológica – CEFET - UFF
  • 2. Problematizando... Vocês concordam que este é o papel do cidadão no dia a dia? Qual seria, então, o papel do "verdadeiro cidadão"? Vocês conhecem pessoas que agem parecido com o personagem da tirinha? O que elas fazem? E pessoas que agem diferente? Como elas costumam agir?
  • 3. O que vocês imaginam que significa a expressão "cidadão de papel"?
  • 4.
  • 5.
  • 6. Consolidando o conhecimento... Vimos através do vídeo, que existem vários indivíduos que compõem a nossa sociedade que se enquadram perfeitamente no conceito de “Cidadão de papel” de Gilberto Dimenstein. Esses indivíduos estão constantemente sendo privados dos seus direitos , principalmente aqueles garantidos pela Declaração Universal dos Direitos Humanos. Escolha um desses indivíduos ou grupos sociais e relacione quais dos direitos prescritos na DUDH estão sendo infringidos, os caracterizando como “Cidadãos de papel”.
  • 7. Aula2- CIDADÃO DE PAPEL Consolidando o conceito Construção de um quadro comparativo entre o conceito de cidadão de papel de Gilberto Dimenstein e o cidadão de verdade apreendido pelo grupo de estudo. Atividade em grupo. Síntese e exposição da proposta pedagógica. Gilberto Dimenstein - "O Cidadão de papel - a infância, a adolescência e os direitos humanos no Brasil"
  • 8.
  • 9. Exibir o vídeo do pinóquio ou fazer um rápido relato oral da estória, relacionando-o com o cidadão de papel Problematizando à estória. Qual a relação entre o pinóquio e o cidadão de papel de Dimenstein? Vocês recordam de alguma situação em que se sentiram como um boneco de cordões/marionete?Como foi? Há pessoas que tratam/manipulam os outros como se fossem bonecos controlados por cordões? Por quê? Em que situações?
  • 10. Dando continuidade, Organizem-se em grupos e façam a seguinte proposta: Na história, Gepeto construiu um boneco de madeira, mas agora cada grupo deverá criar um boneco que represente o "Cidadão de papel". Troquem idéias, usem e abusem da criatividade para construir o boneco de papel! Em seguida, cada grupo compartilha e comenta acerca de sua produção, esclarecendo sobre os aspectos que caracterizam o "cidadão de papel". Fotografe os bonecos criados por cada grupo. Após este momento, desafie os grupos a fazer transformações nos bonecos de papel, imaginando que eles estão se tornando "bonecos de verdade", ou seja, "verdadeiros cidadãos". Abra espaço para que cada grupo mostre o boneco com as transformações feitas, justificando-as. Novamente, fotografe os bonecos recriados e providencie, se possível, a impressão/revelação das fotos tiradas nos dois momentos. Usaremos os desenhos na próxima aula, quando montaremos um quadro comparativo.
  • 11. Aula3- CIDADÃO DE PAPEL Consolidando o conceito Construção de um quadro comparativo entre o conceito de cidadão de papel de Gilberto Dimenstein e o cidadão de verdade apreendido pelo grupo de estudo. Atividade em grupo. Síntese e exposição da proposta pedagógica. Gilberto Dimenstein - "O Cidadão de papel - a infância, a adolescência e os direitos humanos no Brasil"
  • 12.
  • 13.
  • 14. Taynara, Luis Henrique ... Colégio Estadual Roselândia
  • 15.
  • 16.
  • 17.
  • 18.
  • 19.
  • 20.
  • 21. A charge de Miguel Paiva, publicada no dia da promulgação da atual Constituição brasileira, aponta para a contradição entre realidade social e garantias legais.No Brasil, o acesso aos direitos de cidadania é limitado fundamentalmente pelo seguinte fator: (A) formação profissional (B) demanda habitacional (C) distribuição da riqueza (D) crescimento da população
  • 22.
  • 23. O homem nasce com a capacidade de distinguir a conduta correta daquela considerada incorreta? Ou será que deixamos de fazer o mal apenas com receio de que os outros possam descobrir? O que é o bem? O que é o mal? O que é justo e injusto? Como devemos agir? Como equilibrar minhas necessidades com as necessidades dos outros? A ética é o estudo formal dos padrões morais e da conduta. (DIMENSTEIN, Gilberto. Dez Lições de Filosofia, 2008, p. 152.Adaptado) Com relação a esse assunto, analise os itens a seguir: I. A ética é a parte da filosofia,que se ocupa da reflexão a respeito das noções e dos princípios que fundamentam a vida moral. II. A consciência e a responsabilidade são condições dispensáveis à vida ética. III. O campo ético é, assim, constituído dos direitos e deveres, que formam o conteúdo das condutas morais, isto é, as virtudes. IV. A ética é a teoria ou ciência do comportamento moral dos homens em sociedade. V. O objetivo da ética é apontar rumos, descortinar horizontes para a realização do próprio ser humano. Estão CORRETOS A) apenas I, II, III e V. B) apenas I, III, IV e V. C) apenas III, IV e V. D) I, II, III, IV e V. E)apenas II, III, IV e V.
  • 24.
  • 25. No Brasil a preocupação com a cidadania se revela em alguns dos elementos abaixo, com exceção do (a): a) igualdade de todos perante a lei; b) inclusão dos deficientes na sociedade; c) estatuto do idoso; d) estatuto da criança e do adolescente; e) os fichas – sujas poderem se candidatar as eleições.
  • 26.
  • 27. Analisando-se a reprodução da tela de Cândido Portinari, pode-se concluir que o autor buscou destacar uma 01) forma de solucionar um problema local: o da seca. 02) prova da satisfação do homem com o lugar em que vive. 03) amostragem da persistência humana em face da adversidade. 04) demonstração de solidariedade entre pessoas de diferentes origens. 05) faceta característica do nordestino em busca da própria sobrevivência.
  • 28.
  • 29. TEXTO I A ação democrática consiste em todos tomarem parte do processo decisório sobre aquilo que terá consequência na vida de toda coletividade. GALLO, S. etal. Ética e Cidadania. Caminhos da Filosofia. Campinas: Papirus, 1997 (adaptado). TEXTO II É necessário que haja liberdade de expressão, fiscalização sobre órgãos governamentais e acesso por parte da população às informações trazidas a público pela imprensa. Disponível em: http://www.observatoriodaimprensa.com.br. Acesso em: 24 abr. 2010. Partindo da perspectiva de democracia apresentada no Texto I, os meios de comunicação, de acordo com o Texto II, assumem um papel relevante na sociedade por A) orientarem os cidadãos na compra dos bens necessários à sua sobrevivência e bem-estar. B) fornecerem informações que fomentam o debate político na esfera pública. C) apresentarem aos cidadãos a versão oficial dos fatos. D) propiciarem o entretenimento, aspecto relevante para conscientização política. E) promoverem a unidade cultural, por meio das transmissões esportivas.
  • 30.
  • 31.
  • 32. CIDADÃO DE PAPEL VERDADEIRO CIDADÃO Ser um cidadão de papel é uma pessoa que não reconhece seus direitos, não tem opinião e tudo está bom de qualquer jeito. Não reclama, não se opõe a nada, onde você a colocar ela permanecerá. Ser um verdadeiro cidadão é saber se expressar, tem conhecimento dos seus direitos, opinião própria. Não vende o seu voto e tem seus próprios argumentos. Artigos III e VII - DUDH Luciane, Paula, Sara, Tainá, Ana Paula – C. E. Roselândia
  • 33. CIDADÃO DE PAPEL VERDADEIRO CIDADÃO Cidadão de papel é uma pessoa que não usa seus direitos para nada, muitas das vezes não sabendo que eles existem. Mendigos morando nas ruas, com fome, frio e excluídos socialmente. Verdadeiro cidadão significa a pessoa usar de seus direitos, sabendo da existência deles, que participa de todos os tipos de protesto e estar sempre sabendo das leis. Artigo III - DUDH Rosana, Luana, Vinicius e Marcelo – Colégio Estadual Roselândia
  • 34. CIDADÃO DE PAPEL VERDADEIRO CIDADÃO Ser um cidadão de papel significa não reconhecer seus direitos e deveres. É dominado pelo governo ou por pessoas que estão acima dele. Investimento de milhões na Copa do Mundo 2014 sem consultar a população. Ser um verdadeiro cidadão significa reconhecer nossos direitos sem ser manipulado pelo governo ou por alguém de cargo maior. Somos todos iguais independente da nossa classe social, etnia e gênero. Manifestação de 2013 no Brasil. Artigo III da DUDH. Camila, Tatiana, Felipe, Wesley, Mike, Douglas, Matheus e Alisson, ... – C.E. Roselândia
  • 35. CIDADÃO DE PAPEL VERDADEIRO CIDADÃO Ser um cidadão de papel é não ter atitude, ser quadrado para a sociedade. Ser um verdadeiro cidadão é ser conhecedor de seus direitos, ser capaz o suficiente para lutar pela igualdade entre todos(as). Artigo I da DUDH. Bárbara, Gisele, Rafaela, Rodrigo – C. E. Roselândia
  • 36. CIDADÃO DE PAPEL VERDADEIRO CIDADÃO Ser um cidadão de papel significa não saber ou não reconhecer os seus direitos. Quando se nega a uma criança o direito de brincar, se alimentar, ter uma vida saudável, a manipula fazendo com que ela sigas as regras estabelecidas. Artigo I, II e III dad DUDH Ser um verdadeiro cidadão é saber e exigir os seus direitos. “O que se faz agora com as crianças é o que elas farão depois coma sociedade”. Karl Manheim. “A palavra progresso não terá qualquer sentido, enquanto houver crianças infelizes”. Albert Einstein. Amanda, Ana Carolina e Larissa – C. E. Roselândia
  • 37. Aula4- CIDADÃO DE PAPEL Consolidando o conceito Questões objetivas de vestibulares e ENEM como instrumento de consolidação do conhecimento assimilado . Atividade individual ou dupla. Gilberto Dimenstein - "O Cidadão de papel - a infância, a adolescência e os direitos humanos no Brasil"
  • 38. O que o aluno poderá aprender com esta aula: -Levantar hipóteses sobre o significado da expressão “cidadão de papel” e comparar com a definição dada pelo autor. -Reconhecer a importância de exercer o seu papel de cidadão participativo, que conhece e luta por seus direitos na sociedade em que vive. - - Analisar situações práticas de cidadania ocorridas na escola e propor novas alternativas de ação, envolvendo a comunidade escolar. Referência bibliográfica: DIMENSTEIN, Glberto. O Cidadão de papel - a infância, a adolescência e os direitos humanos no Brasil. São Paulo:Ática, 22. ed., 2009.
  • 39. 1) A charge de Miguel Paiva, publicada no dia da promulgação da atual Constituição brasileira, aponta para a contradição entre realidade social e garantias legais.No Brasil, o acesso aos direitos de cidadania é limitado fundamentalmente pelo seguinte fator: (A) formação profissional (B) demanda habitacional (C) distribuição da riqueza (D) crescimento da população
  • 40. 2) O homem nasce com a capacidade de distinguir a conduta correta daquela considerada incorreta? Ou será que deixamos de fazer o mal apenas com receio de que os outros possam descobrir? O que é o bem? O que é o mal? O que é justo e injusto? Como devemos agir? Como equilibrar minhas necessidades com as necessidades dos outros? A ética é o estudo formal dos padrões morais e da conduta. (DIMENSTEIN, Gilberto. Dez Lições de Filosofia, 2008, p. 152.Adaptado) Com relação a esse assunto, analise os itens a seguir: I. A ética é a parte da filosofia,que se ocupa da reflexão a respeito das noções e dos princípios que fundamentam a vida moral. II. A consciência e a responsabilidade são condições dispensáveis à vida ética. III. O campo ético é, assim, constituído dos direitos e deveres, que formam o conteúdo das condutas morais, isto é, as virtudes. IV. A ética é a teoria ou ciência do comportamento moral dos homens em sociedade. V. O objetivo da ética é apontar rumos, descortinar horizontes para a realização do próprio ser humano. Estão CORRETOS A) apenas I, II, III e V. B) apenas I, III, IV e V. C) apenas III, IV e V. D) I, II, III, IV e V. E)apenas II, III, IV e V.
  • 41. 3) No Brasil a preocupação com a cidadania se revela em alguns dos elementos abaixo, com exceção do (a): a) igualdade de todos perante a lei; b) inclusão dos deficientes na sociedade; c) estatuto do idoso; d) estatuto da criança e do adolescente; e) os fichas – sujas poderem se candidatar as eleições.
  • 42. 4) Analisando-se a reprodução da tela de Cândido Portinari, pode-se concluir que o autor buscou destacar uma 01) forma de solucionar um problema local: o da seca. 02) prova da satisfação do homem com o lugar em que vive. 03) amostragem da persistência humana em face da adversidade. 04) demonstração de solidariedade entre pessoas de diferentes origens. 05) faceta característica do nordestino em busca da própria sobrevivência.
  • 43. 5) TEXTO I A ação democrática consiste em todos tomarem parte do processo decisório sobre aquilo que terá consequência na vida de toda coletividade. GALLO, S. etal. Ética e Cidadania. Caminhos da Filosofia. Campinas: Papirus, 1997 (adaptado). TEXTO II É necessário que haja liberdade de expressão, fiscalização sobre órgãos governamentais e acesso por parte da população às informações trazidas a público pela imprensa. Disponível em: http://www.observatoriodaimprensa.com.br. Acesso em: 24 abr. 2010. Partindo da perspectiva de democracia apresentada no Texto I, os meios de comunicação, de acordo com o Texto II, assumem um papel relevante na sociedade por A) orientarem os cidadãos na compra dos bens necessários à sua sobrevivência e bem-estar. B) fornecerem informações que fomentam o debate político na esfera pública. C) apresentarem aos cidadãos a versão oficial dos fatos. D) propiciarem o entretenimento, aspecto relevante para conscientização política. E) promoverem a unidade cultural, por meio das transmissões esportivas.
  • 44. 6) Existem algumas condições para que uma sociedade seja democrática. A seguir, são relacionadas algumas dessas características. Aponte a opção falsa. A)Liberdade de criar e associar-se a organizações. B)Direito de voto. C)Impedimento de manifestações ou preferências políticas. D)Elegibilidade para cargos públicos. 7) “O cidadão é um individuo que tem consciência de seus direitos e deveres e participa ativamente de todas as questões da sociedade. Tudo que acontece no mundo acontece comigo...” (Herbert de Souza – Betinho) segundo a definição acima, podemos afirmar que: A)O cidadão é o individuo que se omite frente ao debate político. B)A cidadania é apenas restrito aos estudiosos e políticos. C)O cidadão é aquele que vive em sociedade. D)A cidadania compreende a necessidade que as pessoas têm de participarem da vida política sempre visando o funcionamento da sociedade.
  • 45. 8) O conceito de cidadania tem origem na Grécia clássica, sendo usado então para designar os direitos relativos ao cidadão, ou seja, o indivíduo que vivia na cidade e ali participava ativamente dos negócios e das decisões políticas. Hoje em dia, o conceito foi ampliado, passando a englobar um conjunto de valores sociais que determinam o conjunto de deveres e direitos de um cidadão. Em relação à participação do cidadão na sociedade, na política e na democracia, marque com “C” as certas e “E” as erradas: ( )Ser cidadão é compreendido atualmente como ter o direito de ter direitos, mas também compreende a consciência política e de sua participação ativa na sociedade. ( )No Brasil, a criança antes mesmo de nascer, tem direitos garantidos, como o direito à vida. No entanto, um cidadão pleno não é apenas aquele que tem direitos garantidos, mas que contribui para que, por meio de reivindicações, que outros direitos possam ser criados quando há a necessidade. ( )Uma grande parte da população brasileira, apesar dos direitos garantidos pela Constituição, não tem acesso à cidadania plena. ( )Ser um cidadão pleno depende exclusivamente da vontade do indivíduo que vive em sociedade. Não depende do governo. ( )Para que a democracia se torne um governo “do povo e para o povo” é necessário a participação ativa do cidadão na sua construção. E isso se dá por meio de garantias básicas, como educação, saúde, moradia, recursos necessários para que o cidadão se desenvolva e tenha condições de participar plenamente da sociedade em que vive.
  • 46. 9) Utilizando o conceito de “Cidadão de papel” do jornalista Gilberto Dimenstein, descreva qual a atitude desse indivíduo na sociedade e suas características. _______________________________________________________________ _______________________________________________________________ ______________________________________________________________ 10 Na contra mão do “Cidadão de papel” , vimos que o verdadeiro cidadão tem papel importante na sociedade. Quais seriam as atitudes desse indivíduo na sociedade _______________________________________________________________ _______________________________________________________________ ______________________________________________________________

Notas do Editor

  1. 1
  2. 19