Carolina Cândido
João Henrique Oliveira
Lahana Silva de Cristo
Milena Pelissari Maciel
Thiago Maggioni
1
6º BIBLIOTECONOMI...
Desejo de ser cidadão desenvolvido;
Desenvolvimento é avanço do conhecimento (baseado em
boa informação);
Pensar e apre...
Desenvolvimento social: dotar a população de condições básicas de inserção no processo
de desenvolvimento econômico. Isso ...
Desenvolvimento econômico e social andando juntos
Sem essas duas formas de desenvolvimento andando juntas, é impossível a ...
Ousadia do bibliotecário
É importante que o profissional bibliotecário seja ousado e corajoso e estar atento às
questões i...
O questionamento sobre a construção da cidadania no ambiente da informação, segundo
Souza (1994, p.23, apud BARROS 2003, p...
7
O Bibliotecário tem uma função social: poder de
intervenção na sociedade, tanto através da sua
imagem quanto da próprio ...
Portanto, para disseminar a informação com intuito de tornar o indivíduo consciente da sua
cidadania, faz-se necessário qu...
BARROS, Maria Helena T. C. Disseminação da informação para o
desenvolvimento da cidadania. In: ______. Disseminação da inf...
COMO CITAR E REFERENCIAR
CÂNDIDO, Carolina. et al. Seminário Barros SRI I.
Vitória, 2015. 10 slides, color.
No texto: De a...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

BARROS, Maria Helena T. C. Disseminação da informação para o desenvolvimento da cidadania. In: ______. Disseminação da informação: entre a teoria e a prática. Marília: s.n., 2003. p. 17-26.

705 visualizações

Publicada em

Capítulo 1 do livro de Barros (2003, p. 17-26), apresentado em sala de aula na disciplina de Sistema e Recuperação da Informação no dia 30/04/2015.

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
705
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

BARROS, Maria Helena T. C. Disseminação da informação para o desenvolvimento da cidadania. In: ______. Disseminação da informação: entre a teoria e a prática. Marília: s.n., 2003. p. 17-26.

  1. 1. Carolina Cândido João Henrique Oliveira Lahana Silva de Cristo Milena Pelissari Maciel Thiago Maggioni 1 6º BIBLIOTECONOMIA CCJE – 2015/1º biblioufes2012.2@gmail.com
  2. 2. Desejo de ser cidadão desenvolvido; Desenvolvimento é avanço do conhecimento (baseado em boa informação); Pensar e aprender é inato no ser humano; Desenvolvimento do Conhecimento x Crescimento Econômico: um não é consequência natural do outro, desenvolvimento também pode estar ligado ao bem estar social e qualidade de vida. 2 CONHECER AS NECESSIDADES DE INFORMAÇÃO DA COMUNIDADE Fonte: Mundosimples
  3. 3. Desenvolvimento social: dotar a população de condições básicas de inserção no processo de desenvolvimento econômico. Isso é feito disponibilizando às comunidades educação, saúde, lazer e serviços especiais em geral. O desenvolvimento econômico ganha mais solidez quando o desenvolvimento social for ativo e estes são interdependentes. Segundo Kliksberg (1998, p.35-36, apud BARROS, 2003, p.20, grifo nosso), “as sociedades que conseguiram combinar ambos os tipos de desenvolvimento estão entre as mais avançadas do planeta e demonstram, com seu exemplo, que esta integração é factível”. 3
  4. 4. Desenvolvimento econômico e social andando juntos Sem essas duas formas de desenvolvimento andando juntas, é impossível a pessoa deter informação, e esta é conhecimento, sendo assim, o ideal de felicidade nunca será alcançado por falta de uma das partes ou das duas. O valor da informação e o usuário Segundo Figueiredo (1990, p.97 apud BARROS, 2003, p.21), “deve-se falar do valor da informação em nível do usuário, em termos de valor com o uso, porque a situação de atribuir valor a serviços de informação é uma situação orientada pela necessidade". A informação para ser considerada informação precisa ter valor útil ao seu usuário, precisa ser pertinente a ele, é tempo perdido para o usuário e para o bibliotecário quando esse fornece informações que não são relevantes ao usuário. 4 DIFERENÇA DE DESENVOLVIMENTO X CRESCIMENTO ECONÔMICO
  5. 5. Ousadia do bibliotecário É importante que o profissional bibliotecário seja ousado e corajoso e estar atento às questões importantes e às necessidades reais apresentadas em nossa sociedade, sabendo discernir o que são as necessidades reais dos interesses de algum grupo da sociedade. O cidadão brasileiro e o papel do bibliotecário como agente cultural O cidadão brasileiro é privado de muitos dos seus direitos, como não ter um registro ou não ter direito a moradia, direitos tão fundamentais mas tão difíceis de serem conseguidos, principalmente quando diz respeito aos mais desfavorecidos, tanto socialmente quanto economicamente, e é nesse ponto que o bibliotecário como agente de informação deve entrar, levando informação a lugares onde ela não é fomentada e disseminada da forma que deveria, fazendo com que essas pessoas tenham pensamento crítico e saibam onde e como buscar seus direitos. 5
  6. 6. O questionamento sobre a construção da cidadania no ambiente da informação, segundo Souza (1994, p.23, apud BARROS 2003, p.23) aponta temas de discussão para o Bibliotecário: 1. sua identidade cidadã; 2. seu poder de intervenção na sociedade; 3. sua identidade enquanto Bibliotecário brasileiro; 4. autonomia da sua profissão dentro da sociedade brasileira; 5. o que pensa sobre seus compromissos de classe; 6. o que a sociedade civil pensa sobre seus compromissos de classe; 7. o que os diversos povos brasileiros pensam sobre os compromissos que teriam para com eles; 8. a forma como poderão conhecer os diversos povos do ponto de vista de suas necessidades de construção da cidadania. 6 O PAPEL DO BIBLIOTECÁRIO
  7. 7. 7 O Bibliotecário tem uma função social: poder de intervenção na sociedade, tanto através da sua imagem quanto da próprio autoimagem. A informação segundo Targino (1991, p.150-151, apud BARROS, 2003, p. 24, grifo nosso), “é um dos elementos que permite a todos nós ajustarmos ao mundo exterior, de forma legítima e coerente, conquistando o status de cidadãos.” Segundo o artigo 5º da Constituição de 1988, a informação é: um bem comum a todos; infere que sem ela não há o exercício da cidadania; além de educativa é democratizante. Todos sabem desta informação? Onde fica a DP de Vitória?
  8. 8. Portanto, para disseminar a informação com intuito de tornar o indivíduo consciente da sua cidadania, faz-se necessário que a mesma esteja organizada e tratada, e que ao ser assimilada, contribua para transformar (para melhor) o ser humano e o seu entorno, mesmo em pequeníssimas medida. Para isso, também é necessário considerar: 1. conhecimento sobre o usuário e suas necessidades; 2. formação continuada do Bibliotecário; 3. o Bibliotecário estar ciente da sua própria cidadania e postura política; 4. a disseminação da informação não é neutra; 5. disseminar a informação é feita na prática! 8
  9. 9. BARROS, Maria Helena T. C. Disseminação da informação para o desenvolvimento da cidadania. In: ______. Disseminação da informação: entre a teoria e a prática. Marília: s.n., 2003. p. 17-26. Fã Page do Conselho Nacional de Justiça. Disponível em: <https://www.facebook.com/cnj.oficial?pnref=story>. Acesso em: 23 abr. 2015. Portal da Defensoria Pública do Estado do Espírito Santo. Disponível em: <http://www.defensoria.es.gov.br/site/webpage/Index.aspx>. Acesso em: 23 abr. 2015. 9 REFERÊNCIAS
  10. 10. COMO CITAR E REFERENCIAR CÂNDIDO, Carolina. et al. Seminário Barros SRI I. Vitória, 2015. 10 slides, color. No texto: De acordo com Cândido et al (2015) ou (CÂNDIDO et al., 2015) 10

×