Simulado de ciências humanas e suas tecnologias

1.102 visualizações

Publicada em

.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.102
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
19
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Simulado de ciências humanas e suas tecnologias

  1. 1. Centro de Ensino s Distância
  2. 2. CIêNCIASHUMANASESUASTECNOLOGIAS
  3. 3. CIêNCIAS hUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS Qu Es tÃO 67 No texto a seguir,você encontra informações a respeito da tribo suruí da Amazônia brasileira: A tribo suruí, da floresta tropical brasileira,está lutando para impedir a destruição de sua terra natal. Mas, em vez de arcos e flechas, ela está usando a Internet, o GPS e o Google Earth. O cacique Almir Narayamoga Suruí gira o globo diante dele, passando por Copenhague, Bristol e Washington. Ele adora navegar no Google Earth, pulando de um continente para outro. Isso se transformou em um vício. A Terra virtual diante dele continua girando e finalmente chega ao Brasil, e aqui o cacique de 35 anos, que nasceu no chão de uma cabana na floresta tropical, dá um zoom em um grande triângulo verde cercado por marrom, com as linhas tão nítidas como se desenhadas com uma régua.“Esta é nossa terra: 2.428 quilômetros quadrados de floresta”, ele diz. Com quase três vezes o tamanho da cidade de Nova York, o triângulo de floresta é lar dos 1.300 membros da tribo suruí, um dos vários milhares de grupos indígenas que vivem no Brasil. Fonte: autoria de Juliane von Mittelstaedt UOL Notícias, publicado em 9/6/2010 no jornal Der Spiegel. http://noticias.bol.uol.com.br/ internacional/2010/06/09/tribo-amazonica-usa-a-internet-para-salvar-a- floresta.jhtm Acesso em 25/1/2012 (adaptado). Considerando o texto, podemos concluir que os indígenas suruís na atualidade a)vivem nos mesmos moldes culturais da época do descobrimento do Brasil. b)possuem características culturais desvinculadas das suas origens e antepassados. c)mesclam tradição e modernidade, incorporando à sua cultura recursos tecnológicos. d)desprezam, no seu cotidiano, componentes relacionados à modernidade tecnológica. e)buscam preservar suas raízes desconhecendo recursos de tecnologia informacional. Qu Es tÃO 68 Há controvérsias sobre a origem do maracatu. Alguns acreditam que ele foi trazido em sua essência pelos portugueses em meados de 1700 e era manifestado em Recife por meio de danças com aspectos teatrais, nas cerimônias e festividades promovidas pela corte. Era realizado com o acompanhamento de instrumentos de percussão e seus dançarinos vestiam-se como personagens da realeza e bonecos chamados de “calungas”, que representavam um agrado para as entidades religiosas. No caso das igrejas católicas, estes bonecos representavam uma homenagem a Nossa Senhora do Rosário, São Benedito, Santa Ifigênia,Santo Elesbão e Gaspar. Caso a festa fosse realizada em um terreiro, a homenagem era feita aos orixás. Fonte: Infoescola. http://www.infoescola.com/folclore/maracatu/. Acesso em 25/1/ 2012. As origens do maracatu, praticado atualmente por diferentes grupos no país, confunde-se com as origens da História do Brasil e pode ser considerado uma consequência do a) sincretismo cultural. b) preconceito racial. c) monopólio comercial. d) etnocentrismo europeu. e) patriarcalismo. Qu Es tÃO 69 Observe a imagem de um famoso quadro de Pedro Américo (1843-1905), pintor brasileiro cuja obra teve papel importante na consolidação da memória da história do Brasil, produzida no decorrer do século XIX. Essa obra foi objeto de estudo de uma pesquisadora da Universidade Federal de Juiz de Fora. Leia algumas de suas ideias a respeito do quadro: 34 A escolha da obra de Pedro Américo não foi aleatória.Na opinião de Maraliz, o quadro é um caso único na história da arte brasileira e ocidental por privilegiar a visão do esquartejamento.Ao optar por isso,observa a autora da tese, Pedro Américo ignorou parâmetros consolidados da história da arte e, principalmente, da pintura histórica, entre os quais a noção do belo ideal do corpo.“A visão da violência sobre o corpo não é própria da pintura histórica. O artista foi muito corajoso, sobretudo se pensarmos que, nesse momento,Tiradentes se afirmava como um herói nacional”, afirma Maraliz. Fonte: KASSAB, Alvaro. Jornal da Unicamp. Edição 345 - 27 de novembro a 3 de dezembro de 2006. http://www.unicamp.br/unicamp/unicamp_hoje/ ju/novembro2006/ju345pag6-7.html Acesso em 25/1/ 2012.
  4. 4. CIêNCIAS hUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS Considerando imagem e texto, podemos afirmar que a)Pedro Américo pintou Tiradentes de acordo com a imagem típica de um herói nacional. b)a violência corporal que caracteriza a imagem rompe com tradições pictóricas de arte. c)a intenção que moveu o pintor foi permeada pela crítica à figura histórica de Tiradentes. d)era recorrente a produção de cenas em que os personagens eram retratados esquartejados. e)Tiradentes era, no século XIX, um personagem histórico desprezado pela opinião pública. Qu Es tÃO 70 A seguir, você encontra dois textos relacionados a crenças pós-morte. Leia-os com atenção para, em seguida, responder à questão proposta: Texto 1: De acordo com o budismo, uma pessoa,após sua morte, comumente está passível de renascer em um dos 31 planos da existência. Seu renascimento é condicionado pelos atos bons ou maus que ele fez na vida presente ou, em alguns casos, por atos realizados em vidas passadas. Se ele é virtuoso, ou se fez boas ações durante esta vida, pode renascer no mundo de deuses, onde irá desfrutar prazeres divinos; ou se foi incorreto nesta vida, pode renascer em um dos quatro estados dolorosos. Fonte: Folhas no caminho http://folhasnocaminho.blogspot. com/2005/12/cerimnia-fnebre.html. Acesso em 26/1/ 2012. Texto 2: Para o catolicismo, a morte é uma consequência do Pecado Original. Quem nos traz à vida, novamente, é Nosso Senhor Jesus Cristo, através da Redenção. Não há segunda chance, como está em São Paulo: “Está decretado que o homem morra uma só vez, e depois disto é o julgamento” (Hb 9, 27). “Assim o homem, quando dormir, não ressuscitará,até que o céu seja consumido, não despertará,nem se levantará de seu sono” (Jó, XIV, 12). Fonte: Catolicismo Romano http://www.catolicismoromano.com.br/ content/view/482/37/ Acesso em 26/1/ 2012 (adaptado). Comparando o conteúdo tratado nos textos lidos, podemos concluir que a)o budismo e o catolicismo interpretam a vida pós- morte de forma similar, negando a reencarnação. b)para o budismo, existe reencarnação, enquanto, no catolicismo, essa possibilidade não existe. c)a reencarnação, no budismo e no catolicismo, está desvinculada da conduta do indivíduo em vida. d)no budismo e no catolicismo, o julgamento divino determina o merecimento da reencarnação. e)para o budismo e o catolicismo, a salvação da alma é a redenção divina, o que possibilita a reencarnação. Qu Es tÃO 71 Durante o século XVII, a Igreja teve um importante papel como mecenas na arte colonial. As diversas ordens religiosas que se instalam no Brasil desde meados do século XVI desenvolvem uma arquitetura religiosa sóbria e muitas vezes monumental, com fachadas e plantas retilíneas de grande simplicidade ornamental. As primeiras manifestações do espírito barroco no país estão presentes em fachadas e frontões, mas principalmente na decoração de algumas igrejas, também em meados do século XVII. A talha barroca dourada em ouro, de estilo português, os motivos folheares, a multidão de anjinhos e pássaros, a figura dinâmica da Virgem no retábulo-mor projetam um ambiente barroco no interior de uma arquitetura clássica. Fonte: O Barroco Brasileiro – Histórico http://www.itaucultural.org.br/ aplicexternas/enciclopedia_ic/index.cfm?fuseaction=termos_texto&cd_ verbete=63. Acesso em 26/1/2012 (adaptado). Fonte da imagem: Mosteiro de São Bento no Rio de Janeiro http://www. portalsaofrancisco.com.br/alfa/rio-de-janeiro/mosteiro-de-sao-bento-do- rio-de-janeiro.php. Acesso em 26/1/2012. 35 O desenvolvimento do estilo denominado de barroco brasileiro é uma manifestação da produção artística do Brasil colonial. Leia as afirmativas e, em seguida, assinale a alternativa correta: I.A arquitetura de templos religiosos no Brasil até meados do século XVII contrasta com a arte decorativa representativa do barroco brasileiro. II.A arte barroca brasileira tem seu desenvolvimento possibilitado pelo mecenato das ordens religiosas. III.A decoração do interior das igrejas barrocas privilegia as formas retas e a sobriedade de cores.
  5. 5. CIêNCIAS hUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS IV.A importância da religião católica no Brasil colonial foi eternizada nos templos religiosos de característica barroca. São consideradas corretas as afirmativas: a) I, II e III apenas. b) I, III e IV apenas. c) I, II e IV apenas. d) II e III apenas. e) III e IV apenas. Qu Es tÃO 72 Foi em Atenas que surgiram as primeiras ideias de cidadania e democracia, principalmente no século V a.C. Em oposição à visão aristocrática de poder, o cidadão pode – e deve – atuar na vida pública, independentemente da vida familiar, classe ou função. Todos são iguais, com o mesmo direito à palavra e à participação no exercício do poder.É bem verdade que em Atenas eram considerados cidadãos aproximadamente apenas 10% da população ativa da cidade, devido à exclusão de estrangeiros, mulheres e escravos da vida pública. Fonte: ARANHA, Maria Lúcia de Arruda e MARTINS, Maria Helena Pires. Temas de Filosofia. Editora Moderna, 3ª edição revista. pág. 300. Comparando a concepção de democracia e cidadania vivenciada em Atenas, na Antiguidade, com a experiência social brasileira da atualidade, podemos considerar que a)os princípios que regem as noções de democracia e cidadania são os mesmos. b)as legislações do passado e atual garantem direitos iguais a todas as pessoas. c)a noção de atuação na vida pública define o conceito de cidadania ontem e hoje. d)em Atenas e ainda hoje há restrições à participação da mulher na vida pública. e)permanece hoje a mesma noção de poder aristocrático que existia em Atenas. Qu Es tÃO 73 Em dezembro de 2010 um jovem tunisiano, desempregado, ateou fogo ao próprio corpo como manifestação contra as condições de vida no país. Ele não sabia, mas o ato desesperado, que terminou com a própria morte, seria o pontapé inicial do que viria a ser chamado mais tarde de Primavera Árabe. Protestos se espalharam pela Tunísia, levando o presidente Zine el-Abdine Ben Ali a fugir para a Arábia Saudita apenas dez dias depois. Ben Ali estava no poder desde novembro de 1987. Inspirados nos protestos na Tunísia, os egípcios foram às ruas. A saída do presidente Hosni Mubarak, que estava no poder havia 30 anos, demoraria um pouco mais. Enfraquecido, ele renunciou 18 dias depois do início das manifestações populares, concentradas na praça Tahrir (ou praça da Libertação, em árabe), no Cairo, a capital do Egito. 36 Fonte: "Um ano de Primavera Árabe, a Primavera Inacabada" http://topicos.estadao.com.br/primavera-arabe. Acesso em 27/1/2012 (adaptado). Os protestos populares que ficaram conhecidos como Primavera Árabe (2010-2011) se caracterizam por ser uma onda revolucionária ocorrida no Oriente Médio e no norte da África.Sobre esse tema,leia as afirmativas a seguir e, depois, assinale a alternativa correta: I.A Primavera Árabe provocou a queda de chefes de Estado no poder há décadas. II.As implicações geopolíticas da Primavera Árabe repercutiram em escala global. III.As condições precárias de vida associadas ao autoritarismo político justificam a ocorrência da Primavera Árabe. IV.A ocorrência da Primavera Árabe encontra na população jovem, informatizada, seu principal meio de mobilização. São consideradas corretas as afirmativas: a) I, III e IV apenas. b) I, II e III apenas. c) I, II e IV apenas. d) II e IV apenas. e) I, II, III e IV. Qu Es tÃO 74 A presença maciça da televisão em um país situado na periferia do mundo ocidental poderia ser descrita como mais um paradoxo de uma nação que, ao longo de sua história,é representada reiteradamente como uma sociedade de contrastes, riqueza e pobreza,modernidade e arcaísmo, sul e norte, litoral e interior. E, de fato, a televisão está implicada na reprodução de representações que perpetuam diversos matizes de desigualdade e discriminação. A moda, a gíria e a música que cada novela lança transmitem uma certa noção do que é ser contemporâneo. Personagens usam telefones sem fio, celulares, computadores, helicópteros, aviões, meios de comunicação e de transporte que atualizam de modo recorrente os padrões do que significa ser moderno. Fonte: História da Vida Privada, volume 4. Contrastes da Intimidade Contemporânea. Editora Companhia das Letras. Capítulo 7. “Diluindo fronteiras: a televisão e as novelas no cotidiano.” Autor: HAMBURGER, Esther. Adaptado.
  6. 6. CIêNCIAS hUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS Um dos aspectos marcantes do século XX foi o desenvolvimento dos meios de comunicação e a sua influência na organização da vida social. Leia as afirmativas a seguir e, depois, assinale a alternativa correta: I.A modernidade brasileira pode ser medida pelo comportamento dos personagens de telenovelas, pois estes retratam o padrão de vida da maioria da população urbana. II. A presença maciça da TV na sociedade brasileira é paradoxal, pois reproduz modelos que perpetuam matizes de desigualdade e discriminação. III.A maneira como os personagens de telenovelas são retratados estimula o consumo de ícones da modernidade tecnológica. IV.Aquilo que a televisão veicula é compartilhado pela população como uma fantasia distante e desvinculada da realidade cotidiana. São consideradas corretas as afirmativas: a) I, II e III apenas. b) I, III e IV apenas. c) I, II e IV apenas. d) II e III apenas. e) II e IV apenas. Qu Es tÃO 75 A charge a seguir foi publicada, pela primeira vez, em 16/5/1917, na revista dom quixote.Nela,o autor faz uma crítica à forma como ocorria o processo eleitoral na República Velha. Fonte: http://www.osvaldomorais.com/index.php/Artigos/osvaldo- morais-voto-de-cabresto.html. Acesso em 15/2/ 2012. A respeito da charge, podemos afirmar que a)ironiza um tipo de fraude no processo eleitoral na República Velha. b)legitima a democracia do processo eleitoral, já que todos votavam. a)explicita a participação de eleitores falecidos no processo eleitoral. b)mostra que o processo eleitoral era permeado por princípios éticos. c)elogia a eficiência da Justiça Eleitoral na fiscalização do processo. 37 Qu Es tÃO 76 Com a manufatura, as diversas nações entraram numa relação de concorrência, empenhando-se em lutas comerciais por meio de guerras, direitos alfandegários protecionistas e proibições, ao passo que, antes, as nações, quando em contato, mantinham entre si trocas inofensivas. O comércio, a partir de então, tem significação política. Fonte: MARX, Karl e ENGELS, Friedrich. A Ideologia Alemã. SP: Hucitec, 1991, p. 87-88. Entre os séculos XIII e XVIII, com a derrocada do modo de produção feudal, desenvolveu-se o sistema manufatureiro. As relações entre as nações sofreram uma sensível mudança durante esse período de evolução das manufaturas. Tomando por base o texto, e analisando o contexto histórico nele presente, assinale a alternativa correta: a)A expansão marítima comercial europeia, ocorrida a partir de meados do século XV, marca definitivamente o surgimento do sistema manufatureiro e da concorrência entre as nações desenvolvidas, que, além de um sentido comercial, passou a ter uma conotação política. b)Com o desenvolvimento do sistema manufatureiro, iniciado com a Revolução Industrial, no século XVIII, a disputa por mercados consumidores levou a uma série de conflitos entre as potências, eliminando o caráter exclusivamente econômico dessa disputa comercial. c)A necessidade de controle sobre regiões produtoras de matérias-primas, com o objetivo de efetivar o sistema manufatureiro, levou as potências europeias a iniciar a ocupação dos continentes africano e asiático, num processo que teve como consequência uma série de guerras entre elas. d)As relações econômicas entre as potências industriais, mesmo na fase inicial da produção manufatureira, ganharam conotação essencialmente política,em razão da necessidade dessas potências de buscarem o controle de regiões produtoras de matérias-primas na escala global. e)A concorrência entre as nações desenvolvidas criou uma série de novas práticas comerciais, como os monopólios e o protecionismo alfandegário. As disputas acabaram evoluindo para guerras, eliminando o caráter essencialmente econômico do comércio mundial.
  7. 7. CIêNCIAS hUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS Qu Es tÃO 77 Desde a posse do general Castelo Branco, ficou clara a miopia militar para os aspectos básicos da educação. Como e por quê? Mais uma vez, pela subserviência ao modelo norte-americano. A partir do governo Castelo Branco, o ensino brasileiro foi orientado pela United States Agency for International Development (Usaid), que certamente planejava para o Brasil uma educação orientada pelo padrão dos Estados Unidos. Fonte: CHIAVENATO, Júlio José. O Golpe de 64 e a Ditadura Militar. SP: Moderna, 2004, p. 146 (adaptado). Fonte: Disponível em: http://portaldoprofessor.mec.gov.br/fichaTecnicaAula.html?aula=26961. Acesso em 22/1/2012. As informações anteriores retratam aspectos do início dos governos militares no Brasil. Após sua leitura, assinale a alternativa que relacione estas informações da melhor maneira. a)O movimento estudantil, por meio de manifestações, demonstrou seu apoio ao acordo MEC-Usaid, que beneficiaria as universidades brasileiras. b)O acordo entre o governo do Brasil e o dos Estados Unidos, o MEC-Usaid, objetivava levar aos norte- americanos os padrões educacionais brasileiros. c)A aliança entre o governo brasileiro e o norte- americano, manifestada pelo acordo MEC-Usaid, sofreu forte oposição do movimento estudantil. d)A reação dos estudantes contra o acordo MEC-Usaid foi uma manipulação de grupos políticos de oposição ao regime militar brasileiro. e)A oposição do movimento estudantil ao acordo MEC-Usaid não contou com o apoio de outro grupo da sociedade civil brasileira. Pulei com meus tênis pretos no chão do pátio e foi me dando uma grande calma, o fim da tensão que me azucrinava desde o recreio naquela manhã.Puxei mais prás orelhas a boina preta que trazia para esconder a cabeleira loira e empunhei o spray vermelho contra o primeiro muro que apareceu pela frente. Letras tortas pela parede coberta de branco das duas pichações anteriores. Terminei a frase e passei prá outra: ABAIXO A REPRESSÃO/VIVA A LIBERDADE... GRÊMIO LIVRE... FORA MEC/USAID... DITADURA NÃO... Fonte: SYRKIS, Alfredo. Os Carbonários – Memórias da Guerrilha Perdida. SP: Global, 1980, p. 31. Qu Es tÃO 78 Carajás vem se destacando como polo de geração de riquezas, o que reforçou argumentos para projetos de criação de novos estados na região. É correto afirmar que tais riquezas estão baseadas na a)exploração da sua rica província mineral, na siderurgia e na expansão da agropecuária. b)montagem industrial e vendas ao mercado interno de bens eletroeletrônicos. c)coleta e processamento de produtos florestais, como látex e castanha-do-pará. d)criação de unidades de conservação, que mantêm as florestas e a biodiversidade. e)utilização dos rios da região como vias de transporte e para a geração hidrelétrica. Os eleitores paraenses decidiram,em plebiscito,manter o Estado unido e negaram a divisão territorial para criação dos Estados de Carajás e Tapajós. Parte com maior PIB per capita, o Carajás teria 24% do território, correspondente à região sudeste paraense. Com 39 municípios, entre eles a possível capital, Marabá, o Estado teria 1,6 milhão de moradores. Fonte: UOL Notícias, “Em plebiscito histórico, paraenses negam criação dos Estados de Carajás e Tapajós”, 11/12/2011. Disponível em: http://noticias.uol.com.br/politica/ ultimas-noticias/2011/12/11/paraenses-negam-criacao-de-estados-de- carajas-e-tapajos.htm Acesso em 9/2/2012 (com cortes). 38
  8. 8. CIêNCIAS hUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS Qu Es tÃO 79 Fonte: Machine breakers. Autor desconhecido, 1812. Disponível em: http://www.learnhistory.org.uk/cpp/luddites.htm. Acesso em 23/1/2012. O trabalhador estava preocupado não com o progresso técnico abstratamente, mas com problemas práticos, em impedir o desemprego e manter o padrão de vida habitual, que incluía fatores não monetários, tais como a liberdade e a dignidade, bem como os salários.Assim,não era às máquinas como tal que o movimento luddita objetivava,mas a qualquer ameaça ao bem-estar do trabalhador – acima de tudo à mudança total nas relações sociais da produção que o ameaçavam. Se esta ameaça vinha da máquina, ou de alguma outra parte, dependia das circunstâncias. Fonte: HOBSBAWM, Eric: Os Trabalhadores. SP: Paz e Terra. 2010, p. 24-25 (adaptado, com cortes). Da leitura das informações anteriores, infere-se que seu conteúdo a)defende a ideia de que o movimento luddita visava exclusivamente à destruição das máquinas, responsabilizadas pelo aumento do desemprego e pelo agravamento da crise social para os trabalhadores. b)demonstra que o movimento luddita, ao contrário das imagens difundidas pelos próprios capitalistas, não atuava de forma violenta, mas, sim, por meio de representantes do movimento operário e dos sindicatos. c)aponta para a proposta do movimento luddita de uma alternativa de construção social, centrada no ser humano em vez de nas máquinas, caracterizando-o como uma crítica ao sistema capitalista então vigente. d)defende a concepção de que o movimento luddita teria sido estimulado pelos próprios industriais, objetivando, por meio da destruição das máquinas de outros burgueses, a redução da concorrência. e)demonstra que o movimento luddita, por meio da destruição de máquinas e da atuação de representantes operários junto aos industriais, forçou a burguesia a conceder uma série de benefícios aos trabalhadores. Qu Es tÃO 80 39 COMPARAçãO ENTRE MEIOS DE TRANSPORTE DO PONTO DE VISTA ECOLóGICO EM RELAçãO AO AUTOMóVEL PARTICULAR PARA UM DESLOCAMENTO EQUIVALENTE EM PESSOAS/KM BaSe =100 (auTomóvel parTiCul ar Sem CaTaliSador) (*)Automóvel com catalisador – o catalisador apenas é eficaz quando o motor está quente. Nas curtas distâncias percorridas em cidade, não se pode contar com o real benefício antipoluição. Fonte: União Europeia. Comissão Europeia para o Ambiente. Cidades para Bicicletas, Cidades de Futuro. Bruxelas, Bélgica: UE, 2000, p. 17 (com cortes). O estudo feito no âmbito da União Europeia em relação aos diferentes meios de transporte revela que a)o automóvel com catalisador é o meio mais adequado para a circulação urbana e para deslocamentos a longas distâncias. b)devem-se abandonar sistemas de transporte de alto consumo de energia e efeitos ambientais danosos, como os aviões. c)a bicicleta é o meio mais eficiente do ponto de vista energético, ambiental e quanto ao risco de acidente induzido. d)é preciso privilegiar o uso de transportes individuais mais rápidos e eficientes, em detrimento dos transportes coletivos. e)os automóveis são os que mais consomem espaços, mas são eficientes do ponto de vista energético. Qu Es tÃO 81 E falou o Senhor a Moisés, nas campinas dos moabitas, junto ao Jordão, de Jericó, dizendo: Fala aos filhos de Israel e dize-lhes: Quando houverdes passado o Jordão para a terra de Canaã, lançarei fora todos os moradores da terra diante de vós e destruireis todas as suas figuras; e tomareis a terra em possessão e nela habitareis; porquanto vos tenho dado esta terra, para possuí-la. Fonte: Bíblia – Números, c. 33, v. 50-53. SP: Sociedade Bíblica do Brasil, 1995, p. 133 (com cortes).   (*)   ✈  Consu mo de espaço 100 100 10 8 1 6 Consumo de energia primária 100 100 30 0 405 34 CO2 100 100 29 0 420 30 Poluição atmosférica total 100 15 9 0 250 3 Risco: acidente induzido 100 100 9 2 12 3
  9. 9. CIêNCIAS hUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS O professor de Direito da Universidade Hebraica,Bem Greenberger, não confia nos árabes. “É evidente que este território é nosso”, “Se Tel Aviv é judia,mais judeu ainda é Hebron.”“Acho certo que concedam aos árabes palestinos 'autonomia', que lhes permitam governar suas próprias vidas, mas isso não implica ceder-lhes um estado. Tudo isto deveria ser israelense.” “Qualquer criança judia que tenha estudado a história de seu povo e a Bíblia reconhece este lugar como único que o povo judeu pode reivindicar como sua terra.” Fonte: FISK, Robert. A Grande Guerra pela Civilização – a Conquista do Oriente Médio. SP: Planeta, 2007, p. 556-557 (adaptado, com cortes). As informações acima dizem respeito a um dos mais longevos conflitos da história da humanidade:a disputa pelo território do atual Estado de Israel.A análise atenta de seu conteúdo nos permite concluir que a)a interpretação da Bíblia feita pelos judeus justifica a permanência de seu povo no território, podendo ser identificada no trecho a vontade de Deus para a expulsão de qualquer povo que habite o lugar. b)o professor defende a criação de um Estado para os palestinos nos territórios ocupados pelos judeus em Israel, incitando novos conflitos entre os dois povos e uma oposição judaica às suas ideias. c)as reivindicações dos judeus pelo controle sobre os territórios do atual Estado de Israel são contestadas pela própria comunidade judaica, como pode ser constatado no discurso do professor da Universidade Hebraica. d)a ocupação da cidade de Hebron pelos árabes palestinos, desde a Antiguidade, como pode ser constatado pelo trecho bíblico citado,é a principal causa dos conflitos nos territórios do atual Estado de Israel. e)a promessa de Deus aos judeus de que expulsaria todos os moradores da região do atual Estado de Israel é a principal causa para os conflitos na região,agravados pelas invasões dos árabes a partir do século XIV. Qu Es tÃO 82 As cidades expandiram-se em virtude do aumento populacional, acrescido da migração de pessoas de fora vindas de fazendas, vilarejos e pequenas cidades. Camponeses e aldeões migraram para as cidades devido à falta de oportunidades nas áreas rurais, aliada às aparentes vantagens e atrações das cidades, onde as ruas eram “cobertas de ouro”. Fonte: GIDDENS, Anthony. Sociologia. RS: Artmed,2005, p. 456-457 (com cortes). A indústria mecanizada em grande escala requer investimentos cada vez maiores de capital, enquanto sua divisão de trabalho exige a reunião de um elevado número de proletários. Essas grandes unidades de produção, mesmo quando construídas no campo, criam comunidades a seu redor,que produzirão uma força de trabalho excedente. Assim, vilas industriais se convertem em cidades que continuam a se expandir. Embora a indústria tenda a migrar dos salários urbanos mais altos para os rurais mais baixos, isso lança as sementes da urbanização no campo. 40 Fonte: HOBSBAWM, Eric. Como Mudar o Mundo. SP: Companhia das Letras, 2011, p. 91 (com cortes). Os textos anteriores se referem ao processo de urbanização, decorrente do desenvolvimento do capitalismo. Assinale a alternativa que mais bem representa a relação entre eles: a)Apresentam visões diferentes sobre urbanização: enquanto o primeiro atribui o crescimento urbano ao êxodo rural e à fuga de pequenas cidades, o segundo defende a ideia de que as indústrias instaladas em zonas rurais são responsáveis pela urbanização do campo. b)Defendem um mesmo ponto de vista: o de que o processo de crescimento das cidades tem como causa fundamental o desenvolvimento industrial urbano, atraindo as populações camponesas para as grandes cidades, intensificando o êxodo rural. c)Divergem em relação ao processo de urbanização: enquanto o primeiro defende a ideia de que os investimentos em zonas rurais levam ao desenvolvimento de cidades, o segundo atribui a responsabilidade pelo processo à mecanização do campo e ao consequente êxodo rural. d)Defendem um mesmo ponto de vista: o de que o processo de urbanização do campo, devido a investimentos capitalistas em zonas rurais, é o maior responsável pelo crescimento das cidades, mudando drasticamente os hábitos de vida dessas populações. e)Apontam para o crescimento dos problemas sociais decorrentes do processo de urbanização, seja pelo êxodo rural, seja pelos investimentos em zonas rurais, e para o processo de perda de identidade das populações camponesas no contato com a vida urbana. Qu Es tÃO 83 Se as mais antigas organizações regionais do continente resultam diretamente do legado colonial, a descolonização estimula o sonho pan-africano de alguns dirigentes e resulta na criação da Organização da Unidade Africana (OUA)em 1963.Transformada em União Africana(UA),em 2001,é a principal instituição de cooperação dos países da África,da qual apenas o Marrocos não é membro. Diante da divisão dos Estados e de sua reticência parte da recém-adquirida soberania, a UA assemelha-se a um fórum intergovernamental de negociações,bem distante dos Estados Unidos da África,utopia imaginadapor seus fundadores. Fonte: DURAND, Marie-Françoise [et al.]. Atlas da Mundialização: Compreender o Espaço Mundial Contemporâneo. São Paulo: Saraiva, 2009, p. 54 (com cortes). Considerando o papel da União Africana e a experiência colonial e de descolonização na África mencionados no texto, conclui-se que a(as):
  10. 10. CIêNCIAS hUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS a)ex-colônias portuguesas recusaram-se a aderir a órgãos regionais africanos, optando por articulações com países com os quais têm identidade cultural. b) existência de instabilidades políticas e fragilidades de instituições dos Estados nacionais criam obstáculos a uma atuação mais abrangente da UA. c)organizações africanas de cooperação e integração regional estão hoje a serviço dos interesses das principais potências mundiais. d)força política de organizações como a UA permitiu aos países africanos decidirem o desfecho dos conflitos ocorridos durante a chamada Primavera Árabe. e)exploração e a opressão colonial vividas até os anos 1970 tornaram inviável a instituição de organizações de cooperação ou integração regional no continente. a)a utilização dos territórios deve ser feita com o intuito de desenvolver tecnologias que permitam a implantação de infraestruturas industriais, com o objetivo de perpetuar prioritariamente o seu crescimento econômico. b)as novas tecnologias de informação são responsáveis pelo processo atual de divisão territorial do trabalho, pois, ao reduzirem as distâncias, se constituem como a expressão concreta da globalização econômica. c)a divisão territorial do trabalho promove uma maior dinamização das relações econômicas, o que garante uma igualdade entre as diferentes regiões produtivas inseridas na globalização econômica. d)o desenvolvimento de tecnologias de informação é o maior responsável pelo sucesso da globalização econômica, reduzindo os problemas sociais nas áreas onde os investimentos são maiores. e) o desenvolvimento tecnológico, associado à implantação de infraestruturas em determinados territórios, promove um crescimento localizado, sem inserir essas regiões no processo de globalização econômica. Qu Es tÃO 85 Em qualquer parte do mundo, as fronteiras atraem violência, a violência suscita cercas e as cercas podem se transformar em muros. Agora, quando muitos nos Estados Unidos propõem reforçar a fronteira com o México, os muros ganham nova popularidade. Em vários pontos ao longo dessa fronteira poeirenta de 3.141 quilômetros, cercas e muros vêm sendo construídos desde os anos 1990. mu r o em Tijuana, no méxiCo, na f r o n Teira Com oSeSTadoSunidoS Qu Es tÃO 84 A divisão territorial do trabalho cria uma hierarquia entre lugares e redefine, a cada momento, a capacidade de agir das pessoas, das firmas e das instituições. Nos dias atuais, um novo conjunto de técnicas torna-se hegemônico e constitui a base material da vida da sociedade. É a ciência que, dominada por uma técnica marcadamente informacional, aparece como um complexo de variáveis que comanda o desenvolvimento do período atual. O meio técnico-científico- informacional é a expressão geográfica da globalização. O uso do território pode ser definido pela implantação de infraestruturas, mas também pelo dinamismo da economia e da sociedade. Fonte: SANTOS, Milton e SILVEIRA, Maria Laura. O Brasil – Território e Sociedade no Início do Século XXI. RJ: Record, 2011, p. 21-22 (com cortes). A análise do fragmento acima e do contexto atual de desenvolvimento tecnológico nos permite concluir que Fonte: BOWDEN, Charles. “O muro”. Revista NATIONAL GEOGRAPHIC BRASIL, São Paulo, Abril, n. 86, p. 98, mai./2007 (com cortes). 41 Analisando o texto e a fotografia sobre o muro construído pelos Estados Unidos na fronteira com o México, é correto afirmar que a medida a)confirma o quadro de rivalidades históricas e tensões permanentes entre os dois Estados nacionais. b)funciona como posto de emissão de vistos de entrada nos Estados Unidos, facilitando o ingresso de estrangeiros neste país. c)visa a conter a entrada no território estadunidense de imigrantes ditos ilegais oriundos da América Latina. d)pretende impedir a livre circulação de pessoas, bens e serviços entre os países estabelecida no âmbito do Nafta. e)contribuiu para eliminar o tráfico de drogas, promovido por redes e circuitos ilegais instalados em ambos os países.
  11. 11. CIêNCIAS hUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS Qu Es tÃO 86 planiSfério –o mundo viSTo pela China Fonte: BONIFACE, Pascal; VÉDRINE, Hubert. Atlas do Mundo Global. São Paulo: Estação Liberdade, 2009, p. 96. J.-P.Magnier,2008©ArmandColin Parceiro econômico rival estratégico Taiwan, “terra chinesa” Litígios territoriais Controle dos estreitos Fornecimento de petróleo, gás e outras matérias-primas Pretensões econômicas e geoestratégicas da China,retratadas no mapa, têm sido confirmadas por iniciativas como: 42 a)Pressões de órgãos multilaterais e países ocidentais, que contestam a ocupação e colonização cultural do Tibete pelos chineses. b)Expansão de investimentos em infraestrutura na África, a fim de obter, como contrapartida, recursos minerais e energéticos. a)Subserviência ao poderio político-militar e comercial dos Estados Unidos e concessões à economia de mercado. b)Abandono das relações comerciais e da parceria estratégica com a Rússia,devido ao desmoronamento da União Soviética. c)Superação de rivalidades históricas com o Japão, surgidas durante a ocupação da Manchúria por esse último na II Guerra Mundial.
  12. 12. CIêNCIAS hUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS Qu Es tÃO 87 planiSfério –aCeSSo à água e deSSalinização, 2007 Fonte: DURAND, Marie-Françoise [et al.]. Atlas da Mundialização: Compreender o Espaço Mundial Contemporâneo. São Paulo: Saraiva, 2009, p. 109. O uso doméstico da água é uma das formas mais evidentes de consumo. O volume de água utilizada nas casas, ou pelas autoridades municipais para abastecer as áreas residenciais, varia de mais de 800 litros diários, no Canadá, a apenas 1 litro, na Etiópia.Em alguns países em desenvolvimento, 20 litros de água por pessoa,diariamente, são consideradas um luxo. Alguns habitantes de países desenvolvidos usam mais do que isso só para regar seus jardins. Fonte: CLARKE, Robin; KING, Jannet. O Atlas da Água. São Paulo: Publifolha, 2005, p. 30 (com cortes). Os dados sobre a disponibilidade de água no mundo revelam que a)os países desenvolvidos se apropriaram das reservas de água disponíveis no mundo atual. b)há equilíbrio na oferta e no consumo de água tanto nos países ricos como nos em desenvolvimento. c)a escassez do recurso obrigou os países ricos e em desenvolvimento a dessalinizar a água do mar. d)há desigualdades na distribuição natural e na apropriação social do recurso no mundo. e)o desperdício e consumo excessivo respondem pela atual escassez de água nos países pobres. Fontes: Organização Mundial da Saúde -OMS (www.who.org.); Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO),base de dados on line Aquastar (www.fao.org). Dessalinização da água (em milhões de m3 por ano), 2007 Somente os valores superiores a 5 milhões de m3 cúbicos por ano estão representados. Estados Unidos 580 Kuwait 420 22 70 83 95 100 Ausência de informação média mundial 5 Fiji, Vanuatu, Ilhas Salomão Samoa Tonga 43 1 328 Máximo Parcela da população com acesso 420 Cazaquistão 1328 à água de “boa qualidade” (%), 2005 100 Arábia Saudita EAU 1033 950
  13. 13. Fonte: IBGE. In: DURAND, Marie-Françoise... [et al.]. Atlas da Mundialização: Compreender o Espaço Mundial Contemporâneo. São Paulo: Saraiva, 2009, p. 16. 80Z 550 Z75 000 50 000 3 ð00 BenoîtMartin,jan. ���� 44 ������ ������ ����� ���� Fonte: IBGE (www.ibge.gov.br). Examinando-se as figuras A e B, que são representações cartográficas distintas sobre o mesmo tema, conclui-se que elas são respectivamente um mapa, CIêNCIAS hUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS Qu Es tÃO 88 piBpor eSTado BraSileiro, 2006(em BilhõeSde reaiS) FiguraA FiguraB MApA A MApA b a) quantitativo, com símbolos proporcionais aos dados de cada unidade geográfica ordenado-qualitativo, com tons de cor que estabelecem hierarquias entre unidades geográficas. b) ordenado-qualitativo, com tons de cor que estabelecem hierarquias entre unidades geográficas de movimentos, com setas que indicam fluxos e direções. c) de movimentos, com setas que indicam montantes e direções de fluxos em anamorfose, que propositalmente altera o tamanho das unidades geográficas em razão dos dados representados. d) quantitativo, que expressa dados em símbolos proporcionais aos dados de cada unidade geográfica em anamorfose, que propositalmente altera o tamanho das unidades geográficas em razão dos dados representados. e) em anamorfose, que propositalmente altera o tamanho das unidades geográficas em razão dos dados representados . quantitativo, com símbolos proporcionais aos dados de cada unidade geográfica.

×