SlideShare uma empresa Scribd logo
UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO
    CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÒGICAS E DA SAÚDE
               INSTITUTO BIOMÉDICA
 DEPARTAMENTO DE MICROBIOLOGIA E PARASITOLOGIA




  AGENTES ANTIMICROBIANOS




      Profa. Carmen Saramago
HISTÓRICO

1495- uso de mercúrio para tratamento da sífilis
1630- uso de quinina para tratamento da malária
1905- Paul Erlich - uso de arsenobenzóis para tratamento da sífilis
1935- uso de sulfa para tratamento de septicemia estafilocócica
1929 - Alexander Fleming - substância com ação antibiótica,
          produzida pelo fungo Penicillium notatum


              Penicilina
CONCEITOS

 ANTIBIÓTICO - Substância produzida por seres vivos (fungos ou
bactérias) capaz de matar ou inibir outros micro-organismos

 QUIMIOTERÁPICO - Substância produzida em laboratório, capaz de
matar ou inibir micro-organismos

 ANTIMICROBIANO - Substância capaz de matar ou inibir
micro-organismos e dotada de toxicidade seletiva

  TOXICIDADE SELETIVA - Capacidade de lesar o micro-organismo,
sem ser tóxica para o hospedeiro

   SINERGISMO - Quando a combinação de 2 drogas aumenta a
atividade de ambas

  ANTAGONISMO - Quando um antimicrobiano diminui a ação de outro
AÇÃO BACTERIOSTÁTICA - Capacidade de inibir o crescimento de
um micro-organismo
  CONCENTRAÇÃO MÍNIMA INIBITÓRIA (CMI) – Menor concentração
da droga capaz de inibir o crescimento de um micro-organismo
   AÇÃO BACTERICIDA - Capacidade de matar ou lesar
irreversivelmente o micro-organismo
  CONCENTRAÇÃO MÍNIMA BACTERICIDA (CMB) – Menor
concentração da droga capaz de matar o micro-organismo
OBTENÇÃO

De fungos : Penicillium , Cephalosporium

De bactérias : Bacillus, Streptomyces
MECANISMOS DE AÇÃO DOS ANTIMICROBIANOS

1- INIBIÇÃO DA SÍNTESE DE PAREDE CELULAR

2- ALTERAÇÃO DA PERMEABILIDADE DA MEMBRANA CELULAR

3- INIBIÇÃO DA SÍNTESE DE PROTEÍNAS

4- INIBIÇÃO DA SÍNTESE DE ÁCIDOS NUCLEICOS

5- OUTROS
MECANISMOS DE AÇÃO DOS ANTIMICROBIANOS
MECANISMOS DE AÇÃO DOS ANTIMICROBIANOS

1- INIBIÇÃO DA SÍNTESE DE PAREDE CELULAR
MECANISMOS DE AÇÃO DOS ANTIMICROBIANOS
1- INIBIÇÃO DA SÍNTESE DE PAREDE CELULAR
β-Lactâmicos
Glicopeptídicos : Vancomicina, Teicoplanina
Bacitracina
Isoniazida
Etionamida
Etambutol
Cicloserina
MECANISMOS DE AÇÃO DOS ANTIMICROBIANOS

1- INIBIÇÃO DA SÍNTESE DE PAREDE CELULAR


      β - Lactâmicos
                              Anel β - Lactâmico



                              Centro da atividade
                              da molécula
β-Lactâmicos : Ligam-se às PBPs, impedindo a ligação cruzada
              entras cadeias do peptideoglicana (transpeptidação)

PBPs     Proteínas ligantes de penicilina, que são enzimas
        reguladoras da transpeptidação.
β - Lactâmicos
β – Lactâmicos :

• Penicilinas
• Cefalosporinas
• Cefamicinas
• Carbapenem
• Monobactâmicos
• Inibidores de β – Lactamase
β – Lactâmicos :

  PENICILINAS
                            Cristalina (EV)
        Naturais : Pen G   Procaína (IM)
                           Benzatina (IM)
 Gram
positivos         Pen V (oral)
       Resistentes às β – Lactamases: (Meticilina)
                                      Oxacilina
                                      Cloxacilina, Dicloxacilina

       Amino-penicilinas : Ampicilina, Amoxicilina
       Carboxi-penicilinas : Carbenecilina, Ticarcilina
       Ureído-penicilinas : Piperacilina

 Espectro ampliado para bastonetes Gram negativos
β – Lactâmicos
β – Lactâmicos



 PENICILINAS
β – Lactâmicos

CEFALOSPORINAS

 1ª geração : Cefalotina, Cefazolina, Cefalexina, Cefadroxil

             Atuam sobre Gram positivos

 2ª geração : Cefaclor, Cefuroxima, Cefprozila

 3ª geração : Cefotaxima, Ceftriaxona, Cefodizima, Ceftazidina,
              Cefoperazona, Cefixima, Cefetamet, Cefpodoxima

 4ª geração : Cefepima, Cefpiroma, Ceftobiprole

Espectro ampliado


 CEFAMICINAS        Cefoxitina
β – Lactâmicos




CEFALOSPORINAS




CEFAMICINAS
β – Lactâmicos




CEFALOSPORINAS



CEFAMICINAS
β – Lactâmicos

    CARBAPENENS        Imipenem, Meropenem

                   Amplo espectro

    MONOBACTÂMICOS         Aztreonam

                   Atuam só sobre Gram negativos

INIBIDORES DE β – LACTAMASES        Ácido Clavulânico (+ Amoxicilina)
                                                       (+ Ticarcilina)
                                    Sulbactam (+ Ampicilina)
                                               (+ Amoxicilina)
                                   Tazobactam (+ Piperacilina)

  • Têm baixa atividade antimicrobiana e maior afinidade de
    ligação com as β-lactamases.
  • São destruídos pela enzima, deixando a outra droga íntegra
    para exercer a ação antimicrobiana.
β – Lactâmicos




 CARBAPENENS



MONOBACTÂMICOS
MECANISMOS DE AÇÃO DOS ANTIMICROBIANOS

1- INIBIÇÃO DA SÍNTESE DE PAREDE CELULAR
β-Lactâmicos

Glicopeptídicos : Vancomicina, Teicoplanina

               Atuam sobre Gram positivos

Bacitracina    medicamentos de uso tópico

Isoniazida
Etionamida      Atuam sobre MICOBACTÉRIAS
Etambutol
Cicloserina
MECANISMOS DE AÇÃO DOS ANTIMICROBIANOS

1- INIBIÇÃO DA SÍNTESE DE PAREDE CELULAR

2- ALTERAÇÃO DA PERMEABILIDADE DA MEMBRANA CELULAR

3- INIBIÇÃO DA SÍNTESE DE PROTEÍNAS

4- INIBIÇÃO DA SÍNTESE DE ÁCIDOS NUCLEICOS

5- OUTROS
2- ALTERAÇÃO DA PERMEABILIDADE DA MEMBRANA CELULAR

   Polimixina B, Polimixina E ( Colistina ou Colimicina )
   Nistatina
   Anfotericina
   Tirotricina
3- INIBIÇÃO DA SÍNTESE DE PROTEÍNAS

• Aminoglicosídeos
• Macrolídeos (Eritromicina, Claritromicina, Espiramicina,
                Miocamicina, Roxitromicina)
• Azalídeos (Azitromicina)
• Cloranfenicol, Tianfenicol
• Tetraciclina, Minociclina, Doxiciclina, Terramicina
• Lincosamídeos (Lincomicina, Clindamicina)
• Cetolídeos (Telitromicina)

• Glicilciclinas (Tigeciclina)
• Oxazolidinonas (Linezolida)
• Estreptograminas A (Dalfopristina) e B (Quinupristina)
• Ácido Fusídico (Fucidina)
• Mupirocina
AMINOGLICOSÍDEOS :

Estreptomicina
Neomicina
Gentamicina
Tobramicina
Amicacina
Netilmicina
Espectinomicina



     Atuam principalmente sobre
     bastonetes Gram negativos
MACROLÍDEOS :

Eritromicina
Claritromicina
Espiramicina
Miocamicina
Roxitromicina
                       Amplo
                      espectro



       AZALÍDEOS :
       Azitromicina
3- INIBIÇÃO DA SÍNTESE DE PROTEÍNAS

• Aminoglicosídeos
• Macrolídeos
• Azalídeos
• Cloranfenicol, Tianfenicol
• Tetraciclina, Minociclina, Doxiciclina, Terramicina
• Lincosamídeos (Lincomicina, Clindamicina)
• Cetolídeos (Telitromicina)

• Glicilciclinas (Tigeciclina)


Amplo espectro
3- INIBIÇÃO DA SÍNTESE DE PROTEÍNAS

 • Aminoglicosídeos
 • Macrolídeos
 • Azalídeos
 • Cloranfenicol, Tianfenicol
 • Tetraciclina, Minociclina, Doxiciclina, Terramicina
 • Lincosamídeos (Lincomicina, Clindamicina)
 • Cetolídeos (Telitromicina)
 • Glicilciclinas (Tigeciclina)
 • Oxazolidinonas (Linezolida)
 • Estreptograminas A (Dalfopristina) e B (Quinupristina)
 • Ácido Fusídico (Fucidina)

Atuam sobre Gram positivos

                     Atua sobre Estafilococos
 • Mupirocina
                     Uso tópico   spray nasal
4- INIBIÇÃO DA SÍNTESE DE ÁCIDOS NUCLEICOS

Rifamicina ( Rifamicina SV, Rifamicina M, Rifampicina )
         Inibe a RNA-polimerase
         Atua sobre Micobactérias e cocos Gram positivos

Metronidazol     Provoca dano no DNA
                 Ação contra anaeróbios e fungos

Quinolonas     Inibição da DNA-girase

1ª. Geração : Ácido nalidíxico
             Atuam só sobre Gram negativos
2ª. Geração : Norfloxacina, Pefloxacina, Ciprofloxacina,
              Ofloxacina, Lomefloxacina
             Amplo espectro

3ª. Geração : Levofloxacina, Gatifloxacina, Moxifloxacina

             Espectro ampliado
5- OUTROS

  INTERFEREM COM A SÍNTESE DE ÁCIDO FÓLICO

Sulfonamidas : Co-Trimoxazol (Sulfametoxazol + Trimetoprim)
               Sulfadiazina

            Amplo espectro


Sulfonas : Dapsona
Ácido p-aminosalicílico (PAS)   Ação contra Micobactérias
5- OUTROS

 AÇÃO CONTRA MICOBACTÉRIAS

Clofazimina     Liga-se ao DNA de Micobactérias
                Usada para tratamento de Hanseníase lepromatosa,
                em associação com Rifampicina e Dapsona


 Pirazinamida    Usada no esquema primário de tratamento da
                 Tuberculose associada com Rifampicina, Isoniazida e
                 Etambutol (esquema RIPE)




                          FIM

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula - Anti-inflamatórios não esteróidais
Aula - Anti-inflamatórios não esteróidaisAula - Anti-inflamatórios não esteróidais
Aula - Anti-inflamatórios não esteróidais
Mauro Cunha Xavier Pinto
 
Inflamação
InflamaçãoInflamação
Inflamação
Safia Naser
 
Aula de Farmacologia sobre Fármacos anti-hipertensivos
Aula de Farmacologia sobre Fármacos anti-hipertensivosAula de Farmacologia sobre Fármacos anti-hipertensivos
Aula de Farmacologia sobre Fármacos anti-hipertensivos
Jaqueline Almeida
 
Antimicrobianos mecanismos-de-resistencia
Antimicrobianos mecanismos-de-resistenciaAntimicrobianos mecanismos-de-resistencia
Antimicrobianos mecanismos-de-resistencia
Glauce Trevisan
 
Antibióticos 2
Antibióticos 2Antibióticos 2
Antibióticos 2
Roxeane Martins
 
Antibioticos Professor Evanizio
Antibioticos Professor EvanizioAntibioticos Professor Evanizio
Antibioticos Professor Evanizio
Lourenço Neto
 
INTERAÇ
INTERAÇINTERAÇ
Atb mecanismos de ação 2
Atb mecanismos de ação   2Atb mecanismos de ação   2
Atb mecanismos de ação 2
Ana Claudia Rodrigues
 
Antibióticos
AntibióticosAntibióticos
Antibióticos
Renato Santos
 
Penicilinas e cefalosporinas
Penicilinas e cefalosporinasPenicilinas e cefalosporinas
Penicilinas e cefalosporinas
Markley Pereira
 
Antibióticos
AntibióticosAntibióticos
Antibióticos
DurvalJosdeSantanaNe
 
Penicilinas e cefalosporinas
Penicilinas e cefalosporinasPenicilinas e cefalosporinas
Penicilinas e cefalosporinas
Elon Freire
 
Aula - Farmacologia básica - Farmacodinâmica
Aula - Farmacologia básica - FarmacodinâmicaAula - Farmacologia básica - Farmacodinâmica
Aula - Farmacologia básica - Farmacodinâmica
Mauro Cunha Xavier Pinto
 
ANTI-INFLAMATÓRIOS e ANALGÉSICOS
ANTI-INFLAMATÓRIOS e ANALGÉSICOSANTI-INFLAMATÓRIOS e ANALGÉSICOS
ANTI-INFLAMATÓRIOS e ANALGÉSICOS
Leonardo Souza
 
8.2 antibióticos 2
8.2 antibióticos 28.2 antibióticos 2
8.2 antibióticos 2
Luiz Gonçalves Mendes Jr
 
Antibióticos
AntibióticosAntibióticos
Antibióticos
Josué Vieira
 
Antifúngicos
Antifúngicos Antifúngicos
Antifúngicos
dapab
 
Antiinflamatorios
AntiinflamatoriosAntiinflamatorios
Antiinflamatorios
Carlos D A Bersot
 
FarmacocinéTica
FarmacocinéTicaFarmacocinéTica
FarmacocinéTica
Caio Maximino
 
Antivirais
AntiviraisAntivirais
Antivirais
Laíz Coutinho
 

Mais procurados (20)

Aula - Anti-inflamatórios não esteróidais
Aula - Anti-inflamatórios não esteróidaisAula - Anti-inflamatórios não esteróidais
Aula - Anti-inflamatórios não esteróidais
 
Inflamação
InflamaçãoInflamação
Inflamação
 
Aula de Farmacologia sobre Fármacos anti-hipertensivos
Aula de Farmacologia sobre Fármacos anti-hipertensivosAula de Farmacologia sobre Fármacos anti-hipertensivos
Aula de Farmacologia sobre Fármacos anti-hipertensivos
 
Antimicrobianos mecanismos-de-resistencia
Antimicrobianos mecanismos-de-resistenciaAntimicrobianos mecanismos-de-resistencia
Antimicrobianos mecanismos-de-resistencia
 
Antibióticos 2
Antibióticos 2Antibióticos 2
Antibióticos 2
 
Antibioticos Professor Evanizio
Antibioticos Professor EvanizioAntibioticos Professor Evanizio
Antibioticos Professor Evanizio
 
INTERAÇ
INTERAÇINTERAÇ
INTERAÇ
 
Atb mecanismos de ação 2
Atb mecanismos de ação   2Atb mecanismos de ação   2
Atb mecanismos de ação 2
 
Antibióticos
AntibióticosAntibióticos
Antibióticos
 
Penicilinas e cefalosporinas
Penicilinas e cefalosporinasPenicilinas e cefalosporinas
Penicilinas e cefalosporinas
 
Antibióticos
AntibióticosAntibióticos
Antibióticos
 
Penicilinas e cefalosporinas
Penicilinas e cefalosporinasPenicilinas e cefalosporinas
Penicilinas e cefalosporinas
 
Aula - Farmacologia básica - Farmacodinâmica
Aula - Farmacologia básica - FarmacodinâmicaAula - Farmacologia básica - Farmacodinâmica
Aula - Farmacologia básica - Farmacodinâmica
 
ANTI-INFLAMATÓRIOS e ANALGÉSICOS
ANTI-INFLAMATÓRIOS e ANALGÉSICOSANTI-INFLAMATÓRIOS e ANALGÉSICOS
ANTI-INFLAMATÓRIOS e ANALGÉSICOS
 
8.2 antibióticos 2
8.2 antibióticos 28.2 antibióticos 2
8.2 antibióticos 2
 
Antibióticos
AntibióticosAntibióticos
Antibióticos
 
Antifúngicos
Antifúngicos Antifúngicos
Antifúngicos
 
Antiinflamatorios
AntiinflamatoriosAntiinflamatorios
Antiinflamatorios
 
FarmacocinéTica
FarmacocinéTicaFarmacocinéTica
FarmacocinéTica
 
Antivirais
AntiviraisAntivirais
Antivirais
 

Destaque

Classificação dos antimicrobianos 2015
Classificação dos  antimicrobianos 2015Classificação dos  antimicrobianos 2015
Classificação dos antimicrobianos 2015
mesquitah
 
Controle De Microorganismos
Controle De MicroorganismosControle De Microorganismos
Controle De Microorganismos
Kelton Silva Sena
 
Controle crescimento-microbiano . esterilização
Controle crescimento-microbiano . esterilizaçãoControle crescimento-microbiano . esterilização
Controle crescimento-microbiano . esterilização
Gildo Crispim
 
Microbiologia revisão
Microbiologia revisãoMicrobiologia revisão
Microbiologia revisão
Hemilly Rayanne
 
Plasmídeos- Genética Bacteriana
Plasmídeos- Genética BacterianaPlasmídeos- Genética Bacteriana
Plasmídeos- Genética Bacteriana
Hemilly Rayanne
 
Patogenicidade Bacteriana
Patogenicidade BacterianaPatogenicidade Bacteriana
Patogenicidade Bacteriana
Kelton Silva Sena
 
Antibióticos Beta-lactâmicos; Penicilinas
Antibióticos Beta-lactâmicos; PenicilinasAntibióticos Beta-lactâmicos; Penicilinas
Antibióticos Beta-lactâmicos; Penicilinas
Thaline Eveli Martins
 
Rbmfc
RbmfcRbmfc
Antiparasitarios
AntiparasitariosAntiparasitarios
Antiparasitarios
Monara Bittencourt
 
Anticoagulantes
AnticoagulantesAnticoagulantes
Anticoagulantes
fe53
 
Hemostasia e trombose
Hemostasia e tromboseHemostasia e trombose
Hemostasia e trombose
Vanessa Cunha
 
Farmacologia Antiparasitarios
Farmacologia AntiparasitariosFarmacologia Antiparasitarios
Farmacologia Antiparasitarios
Manuel Meléndez
 
Patogenia
PatogeniaPatogenia
Patogenia
Tatiana Santos
 
Sistema Imunológico
Sistema ImunológicoSistema Imunológico
Sistema Imunológico
JosianeBergund
 
Agentes antimicrobianos e resistência bacteriana às drogas
Agentes antimicrobianos e resistência bacteriana às drogasAgentes antimicrobianos e resistência bacteriana às drogas
Agentes antimicrobianos e resistência bacteriana às drogas
Pedro Filho
 
Introducao Ao Sistema Imune
Introducao Ao Sistema ImuneIntroducao Ao Sistema Imune
Introducao Ao Sistema Imune
LABIMUNO UFBA
 
Drogas antimicrobianas
Drogas antimicrobianasDrogas antimicrobianas
Drogas antimicrobianas
lubioq123
 
Patogenia Microbiana
Patogenia MicrobianaPatogenia Microbiana
Patogenia Microbiana
Maria Constanza Bl Enfermera
 
patogenicidad bacteriana
 patogenicidad bacteriana patogenicidad bacteriana
patogenicidad bacteriana
FUTUROS ODONTOLOGOS
 
Mecanismos de patogenia viral
Mecanismos de patogenia viralMecanismos de patogenia viral
Mecanismos de patogenia viral
Paula Mesa
 

Destaque (20)

Classificação dos antimicrobianos 2015
Classificação dos  antimicrobianos 2015Classificação dos  antimicrobianos 2015
Classificação dos antimicrobianos 2015
 
Controle De Microorganismos
Controle De MicroorganismosControle De Microorganismos
Controle De Microorganismos
 
Controle crescimento-microbiano . esterilização
Controle crescimento-microbiano . esterilizaçãoControle crescimento-microbiano . esterilização
Controle crescimento-microbiano . esterilização
 
Microbiologia revisão
Microbiologia revisãoMicrobiologia revisão
Microbiologia revisão
 
Plasmídeos- Genética Bacteriana
Plasmídeos- Genética BacterianaPlasmídeos- Genética Bacteriana
Plasmídeos- Genética Bacteriana
 
Patogenicidade Bacteriana
Patogenicidade BacterianaPatogenicidade Bacteriana
Patogenicidade Bacteriana
 
Antibióticos Beta-lactâmicos; Penicilinas
Antibióticos Beta-lactâmicos; PenicilinasAntibióticos Beta-lactâmicos; Penicilinas
Antibióticos Beta-lactâmicos; Penicilinas
 
Rbmfc
RbmfcRbmfc
Rbmfc
 
Antiparasitarios
AntiparasitariosAntiparasitarios
Antiparasitarios
 
Anticoagulantes
AnticoagulantesAnticoagulantes
Anticoagulantes
 
Hemostasia e trombose
Hemostasia e tromboseHemostasia e trombose
Hemostasia e trombose
 
Farmacologia Antiparasitarios
Farmacologia AntiparasitariosFarmacologia Antiparasitarios
Farmacologia Antiparasitarios
 
Patogenia
PatogeniaPatogenia
Patogenia
 
Sistema Imunológico
Sistema ImunológicoSistema Imunológico
Sistema Imunológico
 
Agentes antimicrobianos e resistência bacteriana às drogas
Agentes antimicrobianos e resistência bacteriana às drogasAgentes antimicrobianos e resistência bacteriana às drogas
Agentes antimicrobianos e resistência bacteriana às drogas
 
Introducao Ao Sistema Imune
Introducao Ao Sistema ImuneIntroducao Ao Sistema Imune
Introducao Ao Sistema Imune
 
Drogas antimicrobianas
Drogas antimicrobianasDrogas antimicrobianas
Drogas antimicrobianas
 
Patogenia Microbiana
Patogenia MicrobianaPatogenia Microbiana
Patogenia Microbiana
 
patogenicidad bacteriana
 patogenicidad bacteriana patogenicidad bacteriana
patogenicidad bacteriana
 
Mecanismos de patogenia viral
Mecanismos de patogenia viralMecanismos de patogenia viral
Mecanismos de patogenia viral
 

Semelhante a Mecanismo de ação dos antimicrobianos

Aula quimica farmaceutica
Aula quimica farmaceuticaAula quimica farmaceutica
Aula quimica farmaceutica
Simone Belorte de Andrade
 
ANTIBACTERIANOS 2022 pós.pptx
ANTIBACTERIANOS 2022 pós.pptxANTIBACTERIANOS 2022 pós.pptx
ANTIBACTERIANOS 2022 pós.pptx
christiancerqc
 
atenção farma ANTIBACTERIANOS.pptx
atenção farma ANTIBACTERIANOS.pptxatenção farma ANTIBACTERIANOS.pptx
atenção farma ANTIBACTERIANOS.pptx
christiancerqc
 
2014 2 betalacatamicos enfermagem
2014 2 betalacatamicos enfermagem2014 2 betalacatamicos enfermagem
2014 2 betalacatamicos enfermagem
Roberto Andrade
 
Antibioticos e suas definiçoes
Antibioticos e suas definiçoesAntibioticos e suas definiçoes
Antibioticos e suas definiçoes
Fabio Junior Naves da Rocha
 
Antibioticos
AntibioticosAntibioticos
Antimicrobianos aula.pptx
Antimicrobianos aula.pptxAntimicrobianos aula.pptx
Antimicrobianos aula.pptx
ProfYasminBlanco
 
Como escolher antibioticos
Como escolher antibioticosComo escolher antibioticos
Como escolher antibioticos
FredericoMMN
 
Antimicrobianos 18 04-2018
Antimicrobianos 18 04-2018Antimicrobianos 18 04-2018
Antimicrobianos 18 04-2018
nipeal
 
Farmacologia 16 antibióticos 2- abordagem clínica - agosto-2011
Farmacologia 16   antibióticos 2- abordagem clínica - agosto-2011Farmacologia 16   antibióticos 2- abordagem clínica - agosto-2011
Farmacologia 16 antibióticos 2- abordagem clínica - agosto-2011
Jucie Vasconcelos
 
Antimicrobianos final-mga
Antimicrobianos final-mgaAntimicrobianos final-mga
Antimicrobianos final-mga
Glauce Trevisan
 
1ª aula.pptx
1ª aula.pptx1ª aula.pptx
1ª aula.pptx
KITTYSIMOES
 
Aula antimicrobianos.pptx
Aula antimicrobianos.pptxAula antimicrobianos.pptx
Aula antimicrobianos.pptx
GrazieleLinhares
 
Farmacodinâmica e Farmacologia clínica dos Aminoglicosídeos e Beta-lactâmicos
Farmacodinâmica e Farmacologia clínica dos Aminoglicosídeos e Beta-lactâmicosFarmacodinâmica e Farmacologia clínica dos Aminoglicosídeos e Beta-lactâmicos
Farmacodinâmica e Farmacologia clínica dos Aminoglicosídeos e Beta-lactâmicos
edvandef
 
Farmacodinâmica e Farmacologia clínica dos Aminoglicosídeos e Beta-lactâmicos
Farmacodinâmica e Farmacologia clínica dos Aminoglicosídeos e Beta-lactâmicosFarmacodinâmica e Farmacologia clínica dos Aminoglicosídeos e Beta-lactâmicos
Farmacodinâmica e Farmacologia clínica dos Aminoglicosídeos e Beta-lactâmicos
antoniohenriquedesou2
 
Seminário sobre Antibióticos com o Professor Evanízio Roque
Seminário sobre Antibióticos com o Professor Evanízio RoqueSeminário sobre Antibióticos com o Professor Evanízio Roque
Seminário sobre Antibióticos com o Professor Evanízio Roque
Guga Pires
 
Antimicrobianos 2012
Antimicrobianos 2012Antimicrobianos 2012
Antimicrobianos 2012
kattypacheco2013
 
Antimicrobianos aula (1).pptx
Antimicrobianos aula (1).pptxAntimicrobianos aula (1).pptx
Antimicrobianos aula (1).pptx
ProfYasminBlanco
 
Antibiotic Therapy Uses Of Stx Plus Tmp Portuguese
Antibiotic Therapy Uses Of Stx Plus Tmp PortugueseAntibiotic Therapy Uses Of Stx Plus Tmp Portuguese
Antibiotic Therapy Uses Of Stx Plus Tmp Portuguese
Claudio Pericles
 
8antimicrobianos-13408072750718-phpapp01-120627092855-phpapp01.pdf
8antimicrobianos-13408072750718-phpapp01-120627092855-phpapp01.pdf8antimicrobianos-13408072750718-phpapp01-120627092855-phpapp01.pdf
8antimicrobianos-13408072750718-phpapp01-120627092855-phpapp01.pdf
FabianaAlessandro2
 

Semelhante a Mecanismo de ação dos antimicrobianos (20)

Aula quimica farmaceutica
Aula quimica farmaceuticaAula quimica farmaceutica
Aula quimica farmaceutica
 
ANTIBACTERIANOS 2022 pós.pptx
ANTIBACTERIANOS 2022 pós.pptxANTIBACTERIANOS 2022 pós.pptx
ANTIBACTERIANOS 2022 pós.pptx
 
atenção farma ANTIBACTERIANOS.pptx
atenção farma ANTIBACTERIANOS.pptxatenção farma ANTIBACTERIANOS.pptx
atenção farma ANTIBACTERIANOS.pptx
 
2014 2 betalacatamicos enfermagem
2014 2 betalacatamicos enfermagem2014 2 betalacatamicos enfermagem
2014 2 betalacatamicos enfermagem
 
Antibioticos e suas definiçoes
Antibioticos e suas definiçoesAntibioticos e suas definiçoes
Antibioticos e suas definiçoes
 
Antibioticos
AntibioticosAntibioticos
Antibioticos
 
Antimicrobianos aula.pptx
Antimicrobianos aula.pptxAntimicrobianos aula.pptx
Antimicrobianos aula.pptx
 
Como escolher antibioticos
Como escolher antibioticosComo escolher antibioticos
Como escolher antibioticos
 
Antimicrobianos 18 04-2018
Antimicrobianos 18 04-2018Antimicrobianos 18 04-2018
Antimicrobianos 18 04-2018
 
Farmacologia 16 antibióticos 2- abordagem clínica - agosto-2011
Farmacologia 16   antibióticos 2- abordagem clínica - agosto-2011Farmacologia 16   antibióticos 2- abordagem clínica - agosto-2011
Farmacologia 16 antibióticos 2- abordagem clínica - agosto-2011
 
Antimicrobianos final-mga
Antimicrobianos final-mgaAntimicrobianos final-mga
Antimicrobianos final-mga
 
1ª aula.pptx
1ª aula.pptx1ª aula.pptx
1ª aula.pptx
 
Aula antimicrobianos.pptx
Aula antimicrobianos.pptxAula antimicrobianos.pptx
Aula antimicrobianos.pptx
 
Farmacodinâmica e Farmacologia clínica dos Aminoglicosídeos e Beta-lactâmicos
Farmacodinâmica e Farmacologia clínica dos Aminoglicosídeos e Beta-lactâmicosFarmacodinâmica e Farmacologia clínica dos Aminoglicosídeos e Beta-lactâmicos
Farmacodinâmica e Farmacologia clínica dos Aminoglicosídeos e Beta-lactâmicos
 
Farmacodinâmica e Farmacologia clínica dos Aminoglicosídeos e Beta-lactâmicos
Farmacodinâmica e Farmacologia clínica dos Aminoglicosídeos e Beta-lactâmicosFarmacodinâmica e Farmacologia clínica dos Aminoglicosídeos e Beta-lactâmicos
Farmacodinâmica e Farmacologia clínica dos Aminoglicosídeos e Beta-lactâmicos
 
Seminário sobre Antibióticos com o Professor Evanízio Roque
Seminário sobre Antibióticos com o Professor Evanízio RoqueSeminário sobre Antibióticos com o Professor Evanízio Roque
Seminário sobre Antibióticos com o Professor Evanízio Roque
 
Antimicrobianos 2012
Antimicrobianos 2012Antimicrobianos 2012
Antimicrobianos 2012
 
Antimicrobianos aula (1).pptx
Antimicrobianos aula (1).pptxAntimicrobianos aula (1).pptx
Antimicrobianos aula (1).pptx
 
Antibiotic Therapy Uses Of Stx Plus Tmp Portuguese
Antibiotic Therapy Uses Of Stx Plus Tmp PortugueseAntibiotic Therapy Uses Of Stx Plus Tmp Portuguese
Antibiotic Therapy Uses Of Stx Plus Tmp Portuguese
 
8antimicrobianos-13408072750718-phpapp01-120627092855-phpapp01.pdf
8antimicrobianos-13408072750718-phpapp01-120627092855-phpapp01.pdf8antimicrobianos-13408072750718-phpapp01-120627092855-phpapp01.pdf
8antimicrobianos-13408072750718-phpapp01-120627092855-phpapp01.pdf
 

Último

Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e ZCaça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Mary Alvarenga
 
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdfCaderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
carlaslr1
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
LucianaCristina58
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
Luana Neres
 
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
Mary Alvarenga
 
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdfiNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
andressacastro36
 
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptxApresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
JulianeMelo17
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
Mary Alvarenga
 
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdfos-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
GiselaAlves15
 
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
AdrianoMontagna1
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
UFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manual
UFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manualUFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manual
UFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manual
Manuais Formação
 
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmenteeducação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
DeuzinhaAzevedo
 
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdfArundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Ana Da Silva Ponce
 
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
RenanSilva991968
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
Acróstico - Reciclar é preciso
Acróstico   -  Reciclar é preciso Acróstico   -  Reciclar é preciso
Acróstico - Reciclar é preciso
Mary Alvarenga
 

Último (20)

Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e ZCaça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
 
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdfCaderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
 
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
 
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdfiNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
 
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptxApresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
 
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdfos-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
 
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
UFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manual
UFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manualUFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manual
UFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manual
 
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmenteeducação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
 
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdfArundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
 
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
Acróstico - Reciclar é preciso
Acróstico   -  Reciclar é preciso Acróstico   -  Reciclar é preciso
Acróstico - Reciclar é preciso
 

Mecanismo de ação dos antimicrobianos

  • 1. UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÒGICAS E DA SAÚDE INSTITUTO BIOMÉDICA DEPARTAMENTO DE MICROBIOLOGIA E PARASITOLOGIA AGENTES ANTIMICROBIANOS Profa. Carmen Saramago
  • 2. HISTÓRICO 1495- uso de mercúrio para tratamento da sífilis 1630- uso de quinina para tratamento da malária 1905- Paul Erlich - uso de arsenobenzóis para tratamento da sífilis 1935- uso de sulfa para tratamento de septicemia estafilocócica 1929 - Alexander Fleming - substância com ação antibiótica, produzida pelo fungo Penicillium notatum Penicilina
  • 3. CONCEITOS ANTIBIÓTICO - Substância produzida por seres vivos (fungos ou bactérias) capaz de matar ou inibir outros micro-organismos QUIMIOTERÁPICO - Substância produzida em laboratório, capaz de matar ou inibir micro-organismos ANTIMICROBIANO - Substância capaz de matar ou inibir micro-organismos e dotada de toxicidade seletiva TOXICIDADE SELETIVA - Capacidade de lesar o micro-organismo, sem ser tóxica para o hospedeiro SINERGISMO - Quando a combinação de 2 drogas aumenta a atividade de ambas ANTAGONISMO - Quando um antimicrobiano diminui a ação de outro
  • 4. AÇÃO BACTERIOSTÁTICA - Capacidade de inibir o crescimento de um micro-organismo CONCENTRAÇÃO MÍNIMA INIBITÓRIA (CMI) – Menor concentração da droga capaz de inibir o crescimento de um micro-organismo AÇÃO BACTERICIDA - Capacidade de matar ou lesar irreversivelmente o micro-organismo CONCENTRAÇÃO MÍNIMA BACTERICIDA (CMB) – Menor concentração da droga capaz de matar o micro-organismo
  • 5. OBTENÇÃO De fungos : Penicillium , Cephalosporium De bactérias : Bacillus, Streptomyces
  • 6. MECANISMOS DE AÇÃO DOS ANTIMICROBIANOS 1- INIBIÇÃO DA SÍNTESE DE PAREDE CELULAR 2- ALTERAÇÃO DA PERMEABILIDADE DA MEMBRANA CELULAR 3- INIBIÇÃO DA SÍNTESE DE PROTEÍNAS 4- INIBIÇÃO DA SÍNTESE DE ÁCIDOS NUCLEICOS 5- OUTROS
  • 7. MECANISMOS DE AÇÃO DOS ANTIMICROBIANOS
  • 8. MECANISMOS DE AÇÃO DOS ANTIMICROBIANOS 1- INIBIÇÃO DA SÍNTESE DE PAREDE CELULAR
  • 9. MECANISMOS DE AÇÃO DOS ANTIMICROBIANOS 1- INIBIÇÃO DA SÍNTESE DE PAREDE CELULAR β-Lactâmicos Glicopeptídicos : Vancomicina, Teicoplanina Bacitracina Isoniazida Etionamida Etambutol Cicloserina
  • 10. MECANISMOS DE AÇÃO DOS ANTIMICROBIANOS 1- INIBIÇÃO DA SÍNTESE DE PAREDE CELULAR β - Lactâmicos Anel β - Lactâmico Centro da atividade da molécula
  • 11. β-Lactâmicos : Ligam-se às PBPs, impedindo a ligação cruzada entras cadeias do peptideoglicana (transpeptidação) PBPs Proteínas ligantes de penicilina, que são enzimas reguladoras da transpeptidação.
  • 13. β – Lactâmicos : • Penicilinas • Cefalosporinas • Cefamicinas • Carbapenem • Monobactâmicos • Inibidores de β – Lactamase
  • 14. β – Lactâmicos : PENICILINAS Cristalina (EV) Naturais : Pen G Procaína (IM) Benzatina (IM) Gram positivos Pen V (oral) Resistentes às β – Lactamases: (Meticilina) Oxacilina Cloxacilina, Dicloxacilina Amino-penicilinas : Ampicilina, Amoxicilina Carboxi-penicilinas : Carbenecilina, Ticarcilina Ureído-penicilinas : Piperacilina Espectro ampliado para bastonetes Gram negativos
  • 16. β – Lactâmicos PENICILINAS
  • 17. β – Lactâmicos CEFALOSPORINAS 1ª geração : Cefalotina, Cefazolina, Cefalexina, Cefadroxil Atuam sobre Gram positivos 2ª geração : Cefaclor, Cefuroxima, Cefprozila 3ª geração : Cefotaxima, Ceftriaxona, Cefodizima, Ceftazidina, Cefoperazona, Cefixima, Cefetamet, Cefpodoxima 4ª geração : Cefepima, Cefpiroma, Ceftobiprole Espectro ampliado CEFAMICINAS Cefoxitina
  • 20. β – Lactâmicos CARBAPENENS Imipenem, Meropenem Amplo espectro MONOBACTÂMICOS Aztreonam Atuam só sobre Gram negativos INIBIDORES DE β – LACTAMASES Ácido Clavulânico (+ Amoxicilina) (+ Ticarcilina) Sulbactam (+ Ampicilina) (+ Amoxicilina) Tazobactam (+ Piperacilina) • Têm baixa atividade antimicrobiana e maior afinidade de ligação com as β-lactamases. • São destruídos pela enzima, deixando a outra droga íntegra para exercer a ação antimicrobiana.
  • 21. β – Lactâmicos CARBAPENENS MONOBACTÂMICOS
  • 22. MECANISMOS DE AÇÃO DOS ANTIMICROBIANOS 1- INIBIÇÃO DA SÍNTESE DE PAREDE CELULAR β-Lactâmicos Glicopeptídicos : Vancomicina, Teicoplanina Atuam sobre Gram positivos Bacitracina medicamentos de uso tópico Isoniazida Etionamida Atuam sobre MICOBACTÉRIAS Etambutol Cicloserina
  • 23. MECANISMOS DE AÇÃO DOS ANTIMICROBIANOS 1- INIBIÇÃO DA SÍNTESE DE PAREDE CELULAR 2- ALTERAÇÃO DA PERMEABILIDADE DA MEMBRANA CELULAR 3- INIBIÇÃO DA SÍNTESE DE PROTEÍNAS 4- INIBIÇÃO DA SÍNTESE DE ÁCIDOS NUCLEICOS 5- OUTROS
  • 24. 2- ALTERAÇÃO DA PERMEABILIDADE DA MEMBRANA CELULAR Polimixina B, Polimixina E ( Colistina ou Colimicina ) Nistatina Anfotericina Tirotricina
  • 25. 3- INIBIÇÃO DA SÍNTESE DE PROTEÍNAS • Aminoglicosídeos • Macrolídeos (Eritromicina, Claritromicina, Espiramicina, Miocamicina, Roxitromicina) • Azalídeos (Azitromicina) • Cloranfenicol, Tianfenicol • Tetraciclina, Minociclina, Doxiciclina, Terramicina • Lincosamídeos (Lincomicina, Clindamicina) • Cetolídeos (Telitromicina) • Glicilciclinas (Tigeciclina) • Oxazolidinonas (Linezolida) • Estreptograminas A (Dalfopristina) e B (Quinupristina) • Ácido Fusídico (Fucidina) • Mupirocina
  • 26.
  • 27.
  • 30. 3- INIBIÇÃO DA SÍNTESE DE PROTEÍNAS • Aminoglicosídeos • Macrolídeos • Azalídeos • Cloranfenicol, Tianfenicol • Tetraciclina, Minociclina, Doxiciclina, Terramicina • Lincosamídeos (Lincomicina, Clindamicina) • Cetolídeos (Telitromicina) • Glicilciclinas (Tigeciclina) Amplo espectro
  • 31. 3- INIBIÇÃO DA SÍNTESE DE PROTEÍNAS • Aminoglicosídeos • Macrolídeos • Azalídeos • Cloranfenicol, Tianfenicol • Tetraciclina, Minociclina, Doxiciclina, Terramicina • Lincosamídeos (Lincomicina, Clindamicina) • Cetolídeos (Telitromicina) • Glicilciclinas (Tigeciclina) • Oxazolidinonas (Linezolida) • Estreptograminas A (Dalfopristina) e B (Quinupristina) • Ácido Fusídico (Fucidina) Atuam sobre Gram positivos Atua sobre Estafilococos • Mupirocina Uso tópico spray nasal
  • 32.
  • 33. 4- INIBIÇÃO DA SÍNTESE DE ÁCIDOS NUCLEICOS Rifamicina ( Rifamicina SV, Rifamicina M, Rifampicina ) Inibe a RNA-polimerase Atua sobre Micobactérias e cocos Gram positivos Metronidazol Provoca dano no DNA Ação contra anaeróbios e fungos Quinolonas Inibição da DNA-girase 1ª. Geração : Ácido nalidíxico Atuam só sobre Gram negativos 2ª. Geração : Norfloxacina, Pefloxacina, Ciprofloxacina, Ofloxacina, Lomefloxacina Amplo espectro 3ª. Geração : Levofloxacina, Gatifloxacina, Moxifloxacina Espectro ampliado
  • 34.
  • 35. 5- OUTROS INTERFEREM COM A SÍNTESE DE ÁCIDO FÓLICO Sulfonamidas : Co-Trimoxazol (Sulfametoxazol + Trimetoprim) Sulfadiazina Amplo espectro Sulfonas : Dapsona Ácido p-aminosalicílico (PAS) Ação contra Micobactérias
  • 36.
  • 37.
  • 38. 5- OUTROS AÇÃO CONTRA MICOBACTÉRIAS Clofazimina Liga-se ao DNA de Micobactérias Usada para tratamento de Hanseníase lepromatosa, em associação com Rifampicina e Dapsona Pirazinamida Usada no esquema primário de tratamento da Tuberculose associada com Rifampicina, Isoniazida e Etambutol (esquema RIPE) FIM