SlideShare uma empresa Scribd logo
A Psicologia como
ciência
A PSICOLOGIA COMO CIENCIA
1.História da psicologia
2.Objeto de estudo da
psicologia
3.Ramos da psicologia
4.Métodos da psicologia
Um longo caminho
Raizes
Objeto estudo
Filosofia
Fisiologia
Metodologia científica
Alma
Mente
Conduta
Mundo grego XVII XIX XX
1. Historia da psicologia
1. Historia da psicologia
1.Antecedentes filosóficos Platão
Aristóteles
Descartes
Estruturalismo
Funcionalismo
Gestalt
Psicanálise
Comportalismo
Psicologia humanista
Psicologia cognitiva
2. Nascimento da psicologia
3. Teorias clássicas
Antiguidade
Órficos – 600 a.C.
Veneravam Orfeu,
diziam que a alma
poderia levar uma vida
autônoma, separada do
corpo.
A alma pode vagar de corpo em corpo, bem como em sua
imortalidade. A alma pode deixar o corpo durante o sono e vagar.
Os sonhos são considerados as vivências da alma num mundo do
além.
Platão (427 – 347 a.C.)
Dualismo
1.1. Psicologia filosófica
Alma
Corpo
HOMEM
(origem divina)
(castigo)
prisão
• Alma em três partes:
• Alma apetitiva e provedora – localizada no baixo ventre.
• Alma irascível e resoluta – localizada no tórax.
• Alma racional ou pensante – localizada na cabeça.
• Apenas a alma racional é imortal e pode separar-se do corpo
após a morte.
Platão
Aproveitou as idéias dos órficos.
A alma era semelhante ao ar e
insuflava vida no corpo.
1.1. Psicologia filosófica
Aristóteles (384 – 322 a.C.)
Sistematizou o estudo da alma.
Concepção biologicista
alma = princípio da vida.
três tipos:
União indissolúvel com o corpo
1.1. Psicologia filosófica
Aristóteles
• Modo de ver monista – estreita ligação
entre corpo e alma.
• A alma incorpora a faculdade da lógica.
• A alma é independente do corpo, e
imortal.
• Esta partição da alma impregnou por muito tempo o
desenvolvimento da psicologia.
Galeno (129 - 199)
Médico, parte da teoria dos humores de
Hipócrates.
Teoria dobre as conexões entre os
fluidos corporais e a personalidade.
Cada um traz em si uma mistura de
sangue e fleuma, bem como bile
negra e amarela.
4 tipos de personalidade são possíveis
de acordo com a preponderância de
cada líquido.
1.1. Psicologia filosófica
Melancólico – triste,
medroso, deprimido,
poético e artístico.
Fleumático – lento,
quieto, tímido,
racional e coerente.
Sanguíneo –
afetuoso, alegre,
otimista e confiante.
Colérico – impetuoso,
energético e
apaixonado.
O equilíbrio dos
humores –determina
os tipos de
personalidade e
também a tendência
a sofrer certas
doenças.
Idade Média
Aurélio Agostinho – 354 – 430
Conciliar as escrituras sagradas com a filosofia.
Espírito em conexão temporal –
passado = memória
Presente = intuição e entendimento
Futuro = vontade
Alma é uma unidade
Tomás de Aquino – 1225 – 1274
Unir teologia e filosofia. Revê Aristóteles.
Alma é unitária, abrange corpo e espírito. Alma
é imortal.
1.1. Psicologia filosófica
ILUMINISMO –
RACIONALISMO E EMPIRISMO
Conflito entre religião e ciência. A fé, que tudo punha nas mãos de
Deus, é substituída pela tese de que o homem é dotado de razão
suficiente para penetrar a essência do mundo e do humano.
Desvalorizando a religião e valorizando a ciência, a psicologia
ganhou força.
1.1. Psicologia filosófica
Descartes (1596 – 1650)
Relação entre corpo e alma.
Divide os atos humanos em dois:
 Atos involuntários
 Automatismos (mecanicismo)
 Reações inatas a estímulos externos
 Próprios de animais
 CORPO
 Atos voluntários
 Dirigidos pela mente
 Fruto da reflexão e decisão
 Específicos dos humanos
 MENTE
1.1. Psicologia filosófica
Mente e corpo interagem
através da Glândula Pineal
Mente e corpo são separados.
A mente é imaterial mas tem
localização.
O corpo é uma máquina mecânica e
material.
Descartes
1.1. Psicologia filosófica
A mente pode controlar o corpo físico, estimulando os espíritos
animais a fluir pelo sistema nervoso.
Duas linhas da psicologia partem
daí
MENTALISTA
Estuda
Através da introspecção, o
mental inobservável
FISIOLOGISTA
Estuda através da
Observação os atos
involuntários
Descartes
1.1. Psicologia filosófica
Racionalismo - Empirismo
• Christian Wolff (1679
– 1754)
• Razão.
• Corpo e alma são
separados
• História da alma
(impressões, percepção, representação,
memória, linguagem, sentimento e vontade)
e Ciência da alma
• (tudo o que deve penetrar a essência da
alma e do espírito)
• John Locke (1632 –
1704)
• Experiência.
• Mente humana é uma folha
em branco ao nascer.
• A experiência configura a vida
do homem.
• Experiência sensorial e a
reflexão.
• O homem é um mecanismo
autocontrolável, dependente
de energia externa.O espírito é
o cérebro, máquina
fabricadora de símbolos.
Estruturalismo
Fundador da psicologia
1º laboratório experimental: Leipzig 1870
Objeto de estudo: os conteúdos da mente
 Sensações
 Sentimentos
 Imagens
Método: Introspecção
Temas de estudo
 Psicofisiologia da sensação
 Relacão psicofísica entre S – R
 Descrição da consciência sensorial
Wundt
Elementos simples
1832-1920
1.2. Nascimento da psicología
Funcionalismo
Crítica a Wundt: não podemos ver a mente
senão os comportamentos.
Faz da ação (comportamento) o ponto central.
Objeto de estudo: os mecanismos da mente
para adaptar-se
 Estuda as emoções
 Interesse por observacões objetivas
 Sistema nervoso: máquina que converte S
en R
W. James
1842-1910
1.2. Nascimento da psicologia
Gestalt
Rechaça a Wundt: insuficiência de
elementos no estudo da percepcção.
As propiedades do todo são mais fortes e
prioritárias que as partes.
Wertheimer
1880-1943
1.2. Nascimento da psicologia
Psicanálise
Estudou as neuropatologias (histeria e neurose)
e afirmou sua origem psicológica.
Afirmou a existência de uma dimensão
irracional no homem: o inconsciente
 Constituem os processos fundamentais do
psiquismo
 Determinados pelos instintos
 Afloram ao consciente, disfarçados
 Lapsos linguagem, Atos falhos, Sonhos
Mentalista: através da mente se podem
explicar
 A personalidade
 Enfermidades
 etc...
Além de uma teoria é também uma psicoterapia
Freud
1856 - 1939
1.3. Teorias clássicas
Behaviorismo
Rechaça a introspecção
Objeto de estudo da psicologia: a conduta
 “Descobrir, predizer e controlar”.
 Elementos da conduta S – R
 Observáveis e quantificáveis.
 Suas leis regem o comportamento de
qualquer espécie.
 O homem é a soma dos condicionamentos
havidos.
Nega a existência de caracteres inatos
Watson
1878-1958
1.3. Teorias clássicas
Behaviorismo: Reflexología
Criou o “condicionamento clássico”
 Reflexo condicionado
 Fundamento de sua teoria da
aprendizagem.
 Chamou a atividade psíquica “la actividade
nervosa superior”.
Nega a existência de caracteres inatos
Pavlov
1849-1936
1.3. Teorias clássicas
Behaviorismo radical
Toda conduta está sempre determinada pelo
reforçamento
Desenvolveu o condicionamento operante
 Uma resposta se repete se teve exito
(reforço)
Skinner
1904-1990
1.3. Teorias clássicas
Psicologia humanista
Os homens são distintos dos animais. Nele se
distinguem:
 Uma natureza comum aos homens (é
“bom”, “em sí”)
 Uma natureza individual: única e
irrepetível
 Não servem esquemas generalistas
 Cada individuo é autônomo e responsável
por suas decisões.
Ressalta que o homem deve redescobrir sua
personalidade
 É um ser orientado a uma meta
 Deve escolher
A psicologia estuda o indivíduo globalmente
Maslow
1908-1970
1.3. Teorias clássicas
Psicología cognitiva
Busca
Elege
Elabora
Interpreta
Transforma
Armazena
Reproduz
Planifica
Programa
Executa
Corrige
Sujeito ativo
Fatores de natureza cognitiva
E R
A mente humana processa E e gera informacão
adicional a E que repercute en R
1.3. Teorias clássicas
Psicología cognitiva
Epistemologia genética
O conhecimento é o conjunto de estruturas
cognitivas que permitem a adaptacão ao meio
Estudou o desenvolvimento evolutivo da
inteligência das crianças, que estabeleceu
em 4 estádios
Piaget
1896-1980
1.3. Teorias clássicas
Qual o objeto da psicologia?
2. O que estuda a psicologia?
Ciência que estuda
• o comportamentocomportamento dos seres vivos
• os processos mentaisprocessos mentais pelos quais os sujeitos
• conhecem
• se orientam
• aprendem da experiência
Ciência que estuda
• o comportamentocomportamento dos seres vivos
• os processos mentaisprocessos mentais pelos quais os sujeitos
• conhecem
• se orientam
• aprendem da experiência
Entendido como
• atividade de um organismo vivo
• dirigida a sobreviver
• mediante a adaptacão / modificacão do meio
2. O que estuda a psicologia?
Ciência que estuda
• o comportamentocomportamento dos seres vivos
• los procesos mentalesprocesos mentales por los que los sujetos
• conocen
• se orientan
• aprenden de la experiencia
Muda com
• a experiência /aprendizagem CULTURA
• as mudanças fisiológicas BIOLOGIA
• as variacões do ambiente AMBIENTE
2. O que estuda a psicologia?
Características
1. É uma ciência experimentalciência experimental
2. É uma ciência ecléticaciência eclética
3. Opera com diferentes níveis de análisediferentes níveis de análise
4.4. Diferentes concepçõesDiferentes concepções segundo a ideia de
natureza humana e das formas de conhecimento
2. O que estuda a psicologia?
Características
1. É uma ciência experimentalciência experimental
2. Es una ciencia ecléctica
3. Opera con diferentes niveles de análisis
4. Diferentes concepciones según la idea de
naturaleza humana y de las formas de
conocimiento
Utiliza o método hipotético dedutivo
Observação: fenômenos psíquicos
Cria hipóteses que expliquem a regularidade
Verifica empiricamente TEORIAS
Utiliza o método hipotético dedutivo
Observação: fenômenos psíquicos
Cria hipóteses que expliquem a regularidade
Verifica empiricamente TEORIAS
1
2
3
2. O que estuda a psicologia?
Características
1. Es una ciencia experimental
2. É uma ciêcia ecléticaciêcia eclética
3. Opera con diferentes niveles de análisis
4. Diferentes concepciones según la idea de
naturaleza humana y de las formas de
conocimiento
Recolhe dados aportados por outras disciplinas
• estuda o comportamento PsicologiaPsicologia
• de um organismo BiologiaBiologia
• que se adapta ao meio EcologiaEcologia
• e se relaciona com outros SociologiaSociologia
Recolhe dados aportados por outras disciplinas
• estuda o comportamento PsicologiaPsicologia
• de um organismo BiologiaBiologia
• que se adapta ao meio EcologiaEcologia
• e se relaciona com outros SociologiaSociologia
2. O que estuda a psicologia?
Características
1. Es una ciencia experimental
2. Es una ciencia ecléctica
3. Opera com diferentes níveis de análisediferentes níveis de análise
4. Diferentes concepciones según la idea de
naturaleza humana y de las formas de
conocimiento
Cada ramo da psicologia trabalha em algum destes
níveis
• psicólogo social:psicólogo social: grupos
• psicólogo clínico:psicólogo clínico: problemas emocionais ou de conduta
…
Cada ramo da psicologia trabalha em algum destes
níveis
• psicólogo social:psicólogo social: grupos
• psicólogo clínico:psicólogo clínico: problemas emocionais ou de conduta
…
2. O que estuda a psicologia?
Características
1. Es una ciencia experimental
2. Es una ciencia ecléctica
3. Opera con diferentes niveles de análisis
4.4. Diferentes concepçõesDiferentes concepções segundo a idea de
natureza humana e das formas de conhecimento
2. O que estuda a psicologia?
Objetivos
1. Descrever
2. Explicar
3. Predizer
4. Controlar
Recolher dados e informações de
processos cognitivos e de
comportamento
2. O que estuda a psicologia?
Objetivos
1. Descrever
2. Explicar
3. Predizer
4. Controlar
Busca as causas
formulando teorias
(sempre em revisão)
2. O que estuda a psicologia?
Objetivos
1. Descrever
2. Explicar
3. Predizer
4. Controlar
Prognosticar comportamentos
como meio de adaptação
2. O que estuda a psicologia?
Objetivos
1. Descrever
2. Explicar
3. Predizer
4. Controlar
Alterar as condicções dos
comportamentos
2. O que estuda a psicologia?
3. Ramos da psicologia
1. Psic. geral
2. Psic. experimental
3. Psicobiologia
4. Psic. evolutiva
5. Psic. social
6. Psic. da personalidade
7. Psic. da aprendizagem
8. Psic. diferencial
9. Psic. cultural
10. Psic. de genero
11. Ciberpsicologia
PSICOLOGIA BÁSICA
1. Psic. Educativa /
escolar
2. Psic. Clínica
3. Psic. Industrial /
organizacional
4. Psic. de Transito
5. Psic. Ambiental
6. Psic. Forense
7. Psic. Do Esporte
8. Psic. Familiar
9. ...
PSICOLOGÍA APLICADA
4. Métodos de investigação
1. O método científico
2. Os métodos em psicologia
O método científico
Fatos / problemas
OBSERVAÇÂO
HIPÒTESE
Enunciados contrastaveis
DEDUÇÃO
COMPROVAÇÃO
Falsa Verdadeira
Lei
4. Métodos de investigação
O método científico
Fatos / problemas
OBSERVAÇÃO
HIPÓTESE
Enunciados contrastaveis
DEDUÇÃO
COMPROVAÇÃO
Falsa Verdadeira
Lei
Registro de fatos que se quer
explicar
4. Métodos de investigação
O método científico
Fatos / problemas
OBSERVAÇÃO
HIPÓTESE
Enunciados contrastaveis
DEDUÇÃO
COMPROVAÇÃO
Falsa Verdadeira
Lei
Explicação provisória de un fenômeno.
4. Métodos de investigação
O método científico
Fatos / problemas
OBSERVAÇÃO
HIPÓTESE
Enunciados contrastaveis
DEDUÇÃO
COMPROVAÇÃO
Falsa Verdadeira
Lei
Enunciados que permitem contrastar a
hipótese.
4. Métodos de investigação
O método científico
Fatos / problemas
OBSERVAÇÃO
HIPÓTESE
Enunciados contrastaveis
DEDUÇÃO
COMPROVAÇÃO
Falsa Verificação
Lei
Redução indutiva
4. Métodos de investigação
Os métodos da psicologia
1. Método descritivo
2. Método correlacional
3. Método experimental
4. Métodos de investigação
Os métodos da psicologia
1. Método descritivo
 Tipo amostra
 Estudo de casos
 Estudo observacional
• Primeiro nível de conhecimento científico.
• Trata de descrever os fatos analisados sem intervir sobre eles.
4. Métodos de investigação
Os métodos da psicologia
1. Método descritivo
 Tipo amostra
 Estudio de casos
 Estudio observacional
• Primeiro nível de conhecimento científico.
• Trata de descrever os fatos analisados sem intervir sobre eles.
Analisa o comportamento de mostras representativas de
sujeitos para descobrir frequencias e distribuições que
permitam extrapolar dados a populações amplas.
4. Métodos de investigação
Os métodos de la psicología
1. Método descritivo
 Tipo amostra
 Estudo de casos
 Estudo observacional
• Primeiro nível de conhecimento científico.
• Trata de descrever os fatos analisados sem intervir sobre eles.
Analisa o comportamento de um sujeito ou grupo em seu
contexto específico.
4. Métodos de investigação
Os métodos da psicologia
1. Método descritivo
 Tipo amostra
 Estudo de casos
 Estudo observacional
• Primeiro nível de conhecimento científico.
• Trata de descrever os fatos analisados sem intervir sobre eles.
Registra o que está acontecendo em um entorno natural sem
intervencção nem provocação.
4. Métodos de investigação
Os métodos da psicologia
2. Método correlacional
 Correlação positiva
 Correlação negativa
• O investigador cria suss hipóteses sobre fatos já ocorridos.
• Mais apto para descrever que para explicar: não revela “causa–efeito”.
• Trata de medir o grau em que duas variáveis variam de modo
concomitante: coeficiente de correlaçãocoeficiente de correlação
VIVI VD
(variavel independente) (variavel dependente)
VIVI VD
(variavel independente) (variavel dependente)
Ex.
VI Estar deprimido
VD Comer mais
4. Métodos de investigação
Os métodos da psicologia
3. Método experimental
• Investigação que permite estabelecer a relação causa–efeitorelação causa–efeito.
• Se atua sobre uma VI (variavel independente) para comprovar
empiricamente as repercussões que tem sobre VD (variavel
dependente)
 Problema: falta atenção e rendimento alunos nas segundas-feiras.
 Hipótese: Se deve aos exageros dos sábados à noite.
 Mostra: Escolhe sujeitos H e M volunt., entre 5,2 e 5,5 de notas.
 Tarefa de aprendizagem: aprender algo não relacionado com nada.
 VI: quantidade de sono.
 VD: nº respostas corretas.
 Grupo experimental: no deixar dormir.
 Grupo de controle: deixar dormir.
 Hipótese nula: se as mudanças efetuadas pelo experimentador na
prova não alteram o resultado.
 Hipótese alternativa: Se varia uma condição, os resultados varíam.
4. Métodos de investigação
Exemplo
Os métodos da psicologia
Método Objetivo Procedimento Manipulação Limites
DescritivoDescritivo
Observação e
registro de
condutas
Amostras
Estudo de casos
Observação
Não manipula
variáveis
A observação
depende do
meio.
CorrelacionalCorrelacional
Detectar
relações
naturais entre
variáveis
Associação
estatística
Não manipula
variáveis
Fala de
asociação, não
de causa -
efeito
ExperimentalExperimental Causa – efeito
Estuda o
comportamento
de um ou mais
fatores através
da associação
aleatória
Há
manipulação de
variáveis
independentes
A
generalização
de resultados
4. Métodos de investigação

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

História da psicologia
História da psicologiaHistória da psicologia
História da psicologia
Martha Gislayne
 
Neuropsicologia
NeuropsicologiaNeuropsicologia
Neuropsicologia
Instituto Consciência GO
 
Introdução ao estudo dos processos psicológicos básicos
Introdução ao estudo dos processos psicológicos básicosIntrodução ao estudo dos processos psicológicos básicos
Introdução ao estudo dos processos psicológicos básicos
Caio Maximino
 
ESTUDO DIRIGIDO - PSICOSSOMÁTICA
ESTUDO DIRIGIDO - PSICOSSOMÁTICAESTUDO DIRIGIDO - PSICOSSOMÁTICA
A invenção do espaço psi historia e epistemologia da psicologia 2014 pdf
A invenção do espaço psi historia e epistemologia da psicologia  2014 pdfA invenção do espaço psi historia e epistemologia da psicologia  2014 pdf
A invenção do espaço psi historia e epistemologia da psicologia 2014 pdf
Jonia Lacerda
 
A Psicologia como ciência e profissão.ppt
A Psicologia como ciência e profissão.pptA Psicologia como ciência e profissão.ppt
A Psicologia como ciência e profissão.ppt
SadeMental13RS
 
Aula de psicologia
Aula de psicologiaAula de psicologia
Aula de psicologia
Adriana Alves Almeida
 
Psicoterapias
PsicoterapiasPsicoterapias
Psicoterapias
norberto faria
 
Aula 3 - Personalidade e Processos Psicológicos Básicos
Aula 3 -  Personalidade e Processos Psicológicos BásicosAula 3 -  Personalidade e Processos Psicológicos Básicos
Aula 3 - Personalidade e Processos Psicológicos Básicos
Felipe Saraiva Nunes de Pinho
 
PERSONALIDADE
PERSONALIDADEPERSONALIDADE
PERSONALIDADE
Leticia Costa
 
slides da história da psicologia
slides da história da psicologiaslides da história da psicologia
slides da história da psicologia
joaovitorinopolacimatos
 
Fundamentos de psicopatologia
Fundamentos de psicopatologiaFundamentos de psicopatologia
Fundamentos de psicopatologia
UNICEP
 
Psicanálise
PsicanálisePsicanálise
Psicanálise
Micaella Gomes
 
Carl rogers
Carl rogersCarl rogers
Carl rogers
Psicologia_2015
 
Psicologia introdução
Psicologia introduçãoPsicologia introdução
Psicologia introdução
Chrys Souza
 
Slide apresentação carl rogers
Slide apresentação carl rogersSlide apresentação carl rogers
Slide apresentação carl rogers
Jemuel Araújo da Silva
 
Psicologia Experimental
Psicologia ExperimentalPsicologia Experimental
Psicologia Experimental
Marcus Alves
 
Psicopatologia geral
Psicopatologia geralPsicopatologia geral
Psicopatologia geral
Silvana Eloisa
 
Fundamentos Históricos e Epistemológicos da Psicologia
Fundamentos Históricos e Epistemológicos da PsicologiaFundamentos Históricos e Epistemológicos da Psicologia
Fundamentos Históricos e Epistemológicos da Psicologia
Roney Gusmão
 
Escolas da Psicologia e Bases Biológicas do Comportamento
Escolas da Psicologia e Bases Biológicas do ComportamentoEscolas da Psicologia e Bases Biológicas do Comportamento
Escolas da Psicologia e Bases Biológicas do Comportamento
Mayara Mônica
 

Mais procurados (20)

História da psicologia
História da psicologiaHistória da psicologia
História da psicologia
 
Neuropsicologia
NeuropsicologiaNeuropsicologia
Neuropsicologia
 
Introdução ao estudo dos processos psicológicos básicos
Introdução ao estudo dos processos psicológicos básicosIntrodução ao estudo dos processos psicológicos básicos
Introdução ao estudo dos processos psicológicos básicos
 
ESTUDO DIRIGIDO - PSICOSSOMÁTICA
ESTUDO DIRIGIDO - PSICOSSOMÁTICAESTUDO DIRIGIDO - PSICOSSOMÁTICA
ESTUDO DIRIGIDO - PSICOSSOMÁTICA
 
A invenção do espaço psi historia e epistemologia da psicologia 2014 pdf
A invenção do espaço psi historia e epistemologia da psicologia  2014 pdfA invenção do espaço psi historia e epistemologia da psicologia  2014 pdf
A invenção do espaço psi historia e epistemologia da psicologia 2014 pdf
 
A Psicologia como ciência e profissão.ppt
A Psicologia como ciência e profissão.pptA Psicologia como ciência e profissão.ppt
A Psicologia como ciência e profissão.ppt
 
Aula de psicologia
Aula de psicologiaAula de psicologia
Aula de psicologia
 
Psicoterapias
PsicoterapiasPsicoterapias
Psicoterapias
 
Aula 3 - Personalidade e Processos Psicológicos Básicos
Aula 3 -  Personalidade e Processos Psicológicos BásicosAula 3 -  Personalidade e Processos Psicológicos Básicos
Aula 3 - Personalidade e Processos Psicológicos Básicos
 
PERSONALIDADE
PERSONALIDADEPERSONALIDADE
PERSONALIDADE
 
slides da história da psicologia
slides da história da psicologiaslides da história da psicologia
slides da história da psicologia
 
Fundamentos de psicopatologia
Fundamentos de psicopatologiaFundamentos de psicopatologia
Fundamentos de psicopatologia
 
Psicanálise
PsicanálisePsicanálise
Psicanálise
 
Carl rogers
Carl rogersCarl rogers
Carl rogers
 
Psicologia introdução
Psicologia introduçãoPsicologia introdução
Psicologia introdução
 
Slide apresentação carl rogers
Slide apresentação carl rogersSlide apresentação carl rogers
Slide apresentação carl rogers
 
Psicologia Experimental
Psicologia ExperimentalPsicologia Experimental
Psicologia Experimental
 
Psicopatologia geral
Psicopatologia geralPsicopatologia geral
Psicopatologia geral
 
Fundamentos Históricos e Epistemológicos da Psicologia
Fundamentos Históricos e Epistemológicos da PsicologiaFundamentos Históricos e Epistemológicos da Psicologia
Fundamentos Históricos e Epistemológicos da Psicologia
 
Escolas da Psicologia e Bases Biológicas do Comportamento
Escolas da Psicologia e Bases Biológicas do ComportamentoEscolas da Psicologia e Bases Biológicas do Comportamento
Escolas da Psicologia e Bases Biológicas do Comportamento
 

Destaque

Psicologia na contabilidade 03
Psicologia na contabilidade 03Psicologia na contabilidade 03
Psicologia na contabilidade 03
Milton Magnabosco
 
Cognitivismo
CognitivismoCognitivismo
Cognitivismo
Simone Everton
 
Conceito de psicologia
Conceito de psicologiaConceito de psicologia
Conceito de psicologia
thitoratti
 
Aula 2 desenvolvimento humano_erickson e piaget
Aula 2 desenvolvimento humano_erickson e piagetAula 2 desenvolvimento humano_erickson e piaget
Aula 2 desenvolvimento humano_erickson e piaget
Futuros Medicos
 
Psicologia na contabilidade 06
Psicologia na contabilidade 06Psicologia na contabilidade 06
Psicologia na contabilidade 06
Milton Magnabosco
 
O OBJECTO DA PSICOLOGIA
O OBJECTO DA PSICOLOGIAO OBJECTO DA PSICOLOGIA
O OBJECTO DA PSICOLOGIA
Vitor Manuel de Carvalho
 
Aula 1 - Introdução à Psicologia
Aula 1 - Introdução à PsicologiaAula 1 - Introdução à Psicologia
Aula 1 - Introdução à Psicologia
Felipe Saraiva Nunes de Pinho
 
Psicologia na contabilidade 09 atributos dos líderes
Psicologia na contabilidade 09   atributos dos líderesPsicologia na contabilidade 09   atributos dos líderes
Psicologia na contabilidade 09 atributos dos líderes
Milton Magnabosco
 
Plano de ensino psi ciência e profissão
Plano de ensino   psi ciência e profissãoPlano de ensino   psi ciência e profissão
Plano de ensino psi ciência e profissão
Josevânia Silva
 
Universidade federal psicologia ciencia e profissão reeditado
Universidade federal psicologia ciencia e profissão reeditadoUniversidade federal psicologia ciencia e profissão reeditado
Universidade federal psicologia ciencia e profissão reeditado
Lucas Carmo
 
Vygotsky
VygotskyVygotsky
Vygotsky
familiaestagio
 
Estudo sobre o desenvolvimento humano (parte I)
Estudo sobre o desenvolvimento humano (parte I)Estudo sobre o desenvolvimento humano (parte I)
Estudo sobre o desenvolvimento humano (parte I)
Joelson Honoratto
 
Psicologia Esportiva 2
Psicologia Esportiva 2Psicologia Esportiva 2
Psicologia Esportiva 2
Dom Fisiologia
 
CONTRIBUIÇÃO DE IMAGENS CBERS/WFI E MODIS NA IDENTIFICAÇÃO DOS LIMITES DAS SU...
CONTRIBUIÇÃO DE IMAGENS CBERS/WFI E MODIS NA IDENTIFICAÇÃO DOS LIMITES DAS SU...CONTRIBUIÇÃO DE IMAGENS CBERS/WFI E MODIS NA IDENTIFICAÇÃO DOS LIMITES DAS SU...
CONTRIBUIÇÃO DE IMAGENS CBERS/WFI E MODIS NA IDENTIFICAÇÃO DOS LIMITES DAS SU...
1sested
 
Psicologia do Desenvolvimento - Meia idade
Psicologia do Desenvolvimento - Meia idade Psicologia do Desenvolvimento - Meia idade
Psicologia do Desenvolvimento - Meia idade
Caroline Settani
 
Trabalho De Psicologia Desenvolvi[1]
Trabalho De Psicologia Desenvolvi[1]Trabalho De Psicologia Desenvolvi[1]
Trabalho De Psicologia Desenvolvi[1]
Mastro
 
Freud - O Método Psicanalítico
Freud - O Método PsicanalíticoFreud - O Método Psicanalítico
Freud - O Método Psicanalítico
John Wainwright
 
Psicologia freud
Psicologia freudPsicologia freud
Psicologia freud
Márcio Roberto de Mattos
 
Otm normal médio organização e gestão da educação escolar
Otm normal médio   organização e gestão da educação escolarOtm normal médio   organização e gestão da educação escolar
Otm normal médio organização e gestão da educação escolar
Flávia Maria
 
Slides Psicologia Escolar
Slides Psicologia EscolarSlides Psicologia Escolar
Slides Psicologia Escolar
Flávia Feitosa
 

Destaque (20)

Psicologia na contabilidade 03
Psicologia na contabilidade 03Psicologia na contabilidade 03
Psicologia na contabilidade 03
 
Cognitivismo
CognitivismoCognitivismo
Cognitivismo
 
Conceito de psicologia
Conceito de psicologiaConceito de psicologia
Conceito de psicologia
 
Aula 2 desenvolvimento humano_erickson e piaget
Aula 2 desenvolvimento humano_erickson e piagetAula 2 desenvolvimento humano_erickson e piaget
Aula 2 desenvolvimento humano_erickson e piaget
 
Psicologia na contabilidade 06
Psicologia na contabilidade 06Psicologia na contabilidade 06
Psicologia na contabilidade 06
 
O OBJECTO DA PSICOLOGIA
O OBJECTO DA PSICOLOGIAO OBJECTO DA PSICOLOGIA
O OBJECTO DA PSICOLOGIA
 
Aula 1 - Introdução à Psicologia
Aula 1 - Introdução à PsicologiaAula 1 - Introdução à Psicologia
Aula 1 - Introdução à Psicologia
 
Psicologia na contabilidade 09 atributos dos líderes
Psicologia na contabilidade 09   atributos dos líderesPsicologia na contabilidade 09   atributos dos líderes
Psicologia na contabilidade 09 atributos dos líderes
 
Plano de ensino psi ciência e profissão
Plano de ensino   psi ciência e profissãoPlano de ensino   psi ciência e profissão
Plano de ensino psi ciência e profissão
 
Universidade federal psicologia ciencia e profissão reeditado
Universidade federal psicologia ciencia e profissão reeditadoUniversidade federal psicologia ciencia e profissão reeditado
Universidade federal psicologia ciencia e profissão reeditado
 
Vygotsky
VygotskyVygotsky
Vygotsky
 
Estudo sobre o desenvolvimento humano (parte I)
Estudo sobre o desenvolvimento humano (parte I)Estudo sobre o desenvolvimento humano (parte I)
Estudo sobre o desenvolvimento humano (parte I)
 
Psicologia Esportiva 2
Psicologia Esportiva 2Psicologia Esportiva 2
Psicologia Esportiva 2
 
CONTRIBUIÇÃO DE IMAGENS CBERS/WFI E MODIS NA IDENTIFICAÇÃO DOS LIMITES DAS SU...
CONTRIBUIÇÃO DE IMAGENS CBERS/WFI E MODIS NA IDENTIFICAÇÃO DOS LIMITES DAS SU...CONTRIBUIÇÃO DE IMAGENS CBERS/WFI E MODIS NA IDENTIFICAÇÃO DOS LIMITES DAS SU...
CONTRIBUIÇÃO DE IMAGENS CBERS/WFI E MODIS NA IDENTIFICAÇÃO DOS LIMITES DAS SU...
 
Psicologia do Desenvolvimento - Meia idade
Psicologia do Desenvolvimento - Meia idade Psicologia do Desenvolvimento - Meia idade
Psicologia do Desenvolvimento - Meia idade
 
Trabalho De Psicologia Desenvolvi[1]
Trabalho De Psicologia Desenvolvi[1]Trabalho De Psicologia Desenvolvi[1]
Trabalho De Psicologia Desenvolvi[1]
 
Freud - O Método Psicanalítico
Freud - O Método PsicanalíticoFreud - O Método Psicanalítico
Freud - O Método Psicanalítico
 
Psicologia freud
Psicologia freudPsicologia freud
Psicologia freud
 
Otm normal médio organização e gestão da educação escolar
Otm normal médio   organização e gestão da educação escolarOtm normal médio   organização e gestão da educação escolar
Otm normal médio organização e gestão da educação escolar
 
Slides Psicologia Escolar
Slides Psicologia EscolarSlides Psicologia Escolar
Slides Psicologia Escolar
 

Semelhante a Psicologia na contabilidade 01

AULA 1 - PSICOLOGIA.pptx
AULA 1 - PSICOLOGIA.pptxAULA 1 - PSICOLOGIA.pptx
AULA 1 - PSICOLOGIA.pptx
CarlaAlves362153
 
Psicologia objeto e método.
Psicologia objeto e método.Psicologia objeto e método.
Psicologia objeto e método.
Nuno Pereira
 
Psicologia da Educação e da Aprendizagem.pdf
Psicologia da Educação e da Aprendizagem.pdfPsicologia da Educação e da Aprendizagem.pdf
Psicologia da Educação e da Aprendizagem.pdf
zecaviana1
 
1 psicologia
1 psicologia1 psicologia
1 psicologia
brelua
 
Psicologi a
Psicologi aPsicologi a
Psicologi a
Jamile Sena
 
1_introducao_ao_estudo_da_psicologia _ descobrindo a psicologia.pptx
1_introducao_ao_estudo_da_psicologia _ descobrindo a psicologia.pptx1_introducao_ao_estudo_da_psicologia _ descobrindo a psicologia.pptx
1_introducao_ao_estudo_da_psicologia _ descobrindo a psicologia.pptx
António Moreira
 
ACONSELHAMENTO NOUTÉTICO.pdf
ACONSELHAMENTO NOUTÉTICO.pdfACONSELHAMENTO NOUTÉTICO.pdf
ACONSELHAMENTO NOUTÉTICO.pdf
ANTÔNIO CARLOS G. BENTES
 
Psicologia geral fabiola
Psicologia geral fabiolaPsicologia geral fabiola
Psicologia geral fabiola
Rovanildo Vieira Soares
 
Psicologia aplicada a enfermagem
Psicologia aplicada a enfermagemPsicologia aplicada a enfermagem
Psicologia aplicada a enfermagem
Luiz Maciel
 
Psicologia aplicada a enfermagem
Psicologia aplicada a enfermagemPsicologia aplicada a enfermagem
Psicologia aplicada a enfermagem
Luiz Maciel
 
Logoterapia bentes pdf
Logoterapia bentes pdfLogoterapia bentes pdf
Logoterapia bentes pdf
ANTÔNIO CARLOS G. BENTES
 
Filosofia & psicologia
Filosofia & psicologiaFilosofia & psicologia
Filosofia & psicologia
Luciano Souza
 
2020-2 - [1] - História e Desenvolvimento da Psicologia.pptx
2020-2 - [1] - História e Desenvolvimento da Psicologia.pptx2020-2 - [1] - História e Desenvolvimento da Psicologia.pptx
2020-2 - [1] - História e Desenvolvimento da Psicologia.pptx
FabioGomes141583
 
Psicologia da personalidade AULA 2.pdf
Psicologia da personalidade  AULA 2.pdfPsicologia da personalidade  AULA 2.pdf
Psicologia da personalidade AULA 2.pdf
ElionayFigueiredo1
 
Psicologia da educação
Psicologia da educaçãoPsicologia da educação
Psicologia da educação
Jose Arnaldo Silva
 
Portfólio Historia da Psicologia.pdf
Portfólio Historia da Psicologia.pdfPortfólio Historia da Psicologia.pdf
Portfólio Historia da Psicologia.pdf
Vilciele
 
Faceli - Direito - 2° Período - Curso de Psicologia Jurídica - 03
Faceli - Direito - 2° Período - Curso de Psicologia Jurídica - 03Faceli - Direito - 2° Período - Curso de Psicologia Jurídica - 03
Faceli - Direito - 2° Período - Curso de Psicologia Jurídica - 03
Jordano Santos Cerqueira
 
AULA - TEORIA E SISTEMA - RAIZES DA PSICOLOGIA.pptx
AULA - TEORIA E SISTEMA - RAIZES DA PSICOLOGIA.pptxAULA - TEORIA E SISTEMA - RAIZES DA PSICOLOGIA.pptx
AULA - TEORIA E SISTEMA - RAIZES DA PSICOLOGIA.pptx
RobertoSilva309300
 
Teopsicoterapia bentes
Teopsicoterapia bentesTeopsicoterapia bentes
Teopsicoterapia bentes
ANTÔNIO CARLOS G. BENTES
 
Filósofos Pré-Socráticos
Filósofos Pré-SocráticosFilósofos Pré-Socráticos
Filósofos Pré-Socráticos
Jecyane
 

Semelhante a Psicologia na contabilidade 01 (20)

AULA 1 - PSICOLOGIA.pptx
AULA 1 - PSICOLOGIA.pptxAULA 1 - PSICOLOGIA.pptx
AULA 1 - PSICOLOGIA.pptx
 
Psicologia objeto e método.
Psicologia objeto e método.Psicologia objeto e método.
Psicologia objeto e método.
 
Psicologia da Educação e da Aprendizagem.pdf
Psicologia da Educação e da Aprendizagem.pdfPsicologia da Educação e da Aprendizagem.pdf
Psicologia da Educação e da Aprendizagem.pdf
 
1 psicologia
1 psicologia1 psicologia
1 psicologia
 
Psicologi a
Psicologi aPsicologi a
Psicologi a
 
1_introducao_ao_estudo_da_psicologia _ descobrindo a psicologia.pptx
1_introducao_ao_estudo_da_psicologia _ descobrindo a psicologia.pptx1_introducao_ao_estudo_da_psicologia _ descobrindo a psicologia.pptx
1_introducao_ao_estudo_da_psicologia _ descobrindo a psicologia.pptx
 
ACONSELHAMENTO NOUTÉTICO.pdf
ACONSELHAMENTO NOUTÉTICO.pdfACONSELHAMENTO NOUTÉTICO.pdf
ACONSELHAMENTO NOUTÉTICO.pdf
 
Psicologia geral fabiola
Psicologia geral fabiolaPsicologia geral fabiola
Psicologia geral fabiola
 
Psicologia aplicada a enfermagem
Psicologia aplicada a enfermagemPsicologia aplicada a enfermagem
Psicologia aplicada a enfermagem
 
Psicologia aplicada a enfermagem
Psicologia aplicada a enfermagemPsicologia aplicada a enfermagem
Psicologia aplicada a enfermagem
 
Logoterapia bentes pdf
Logoterapia bentes pdfLogoterapia bentes pdf
Logoterapia bentes pdf
 
Filosofia & psicologia
Filosofia & psicologiaFilosofia & psicologia
Filosofia & psicologia
 
2020-2 - [1] - História e Desenvolvimento da Psicologia.pptx
2020-2 - [1] - História e Desenvolvimento da Psicologia.pptx2020-2 - [1] - História e Desenvolvimento da Psicologia.pptx
2020-2 - [1] - História e Desenvolvimento da Psicologia.pptx
 
Psicologia da personalidade AULA 2.pdf
Psicologia da personalidade  AULA 2.pdfPsicologia da personalidade  AULA 2.pdf
Psicologia da personalidade AULA 2.pdf
 
Psicologia da educação
Psicologia da educaçãoPsicologia da educação
Psicologia da educação
 
Portfólio Historia da Psicologia.pdf
Portfólio Historia da Psicologia.pdfPortfólio Historia da Psicologia.pdf
Portfólio Historia da Psicologia.pdf
 
Faceli - Direito - 2° Período - Curso de Psicologia Jurídica - 03
Faceli - Direito - 2° Período - Curso de Psicologia Jurídica - 03Faceli - Direito - 2° Período - Curso de Psicologia Jurídica - 03
Faceli - Direito - 2° Período - Curso de Psicologia Jurídica - 03
 
AULA - TEORIA E SISTEMA - RAIZES DA PSICOLOGIA.pptx
AULA - TEORIA E SISTEMA - RAIZES DA PSICOLOGIA.pptxAULA - TEORIA E SISTEMA - RAIZES DA PSICOLOGIA.pptx
AULA - TEORIA E SISTEMA - RAIZES DA PSICOLOGIA.pptx
 
Teopsicoterapia bentes
Teopsicoterapia bentesTeopsicoterapia bentes
Teopsicoterapia bentes
 
Filósofos Pré-Socráticos
Filósofos Pré-SocráticosFilósofos Pré-Socráticos
Filósofos Pré-Socráticos
 

Mais de Milton Magnabosco

Psicologia na contabilidade 14 comunicação e liderança
Psicologia na contabilidade 14   comunicação e liderançaPsicologia na contabilidade 14   comunicação e liderança
Psicologia na contabilidade 14 comunicação e liderança
Milton Magnabosco
 
Psicologia na contabilidade 13 liderança de reunioes
Psicologia na contabilidade 13   liderança de reunioesPsicologia na contabilidade 13   liderança de reunioes
Psicologia na contabilidade 13 liderança de reunioes
Milton Magnabosco
 
Psicologia na contabilidade 12 liderança e feedback
Psicologia na contabilidade 12   liderança e feedbackPsicologia na contabilidade 12   liderança e feedback
Psicologia na contabilidade 12 liderança e feedback
Milton Magnabosco
 
Psicologia na contabilidade 11 erros comuns na liderança
Psicologia na contabilidade 11   erros comuns na liderançaPsicologia na contabilidade 11   erros comuns na liderança
Psicologia na contabilidade 11 erros comuns na liderança
Milton Magnabosco
 
Psicologia na contabilidade 10 habilidades do líder
Psicologia na contabilidade 10   habilidades do líderPsicologia na contabilidade 10   habilidades do líder
Psicologia na contabilidade 10 habilidades do líder
Milton Magnabosco
 
Psicologia na contabilidade 08 liderança
Psicologia na contabilidade 08   liderançaPsicologia na contabilidade 08   liderança
Psicologia na contabilidade 08 liderança
Milton Magnabosco
 
Psicologia na contabilidade 07
Psicologia na contabilidade 07Psicologia na contabilidade 07
Psicologia na contabilidade 07
Milton Magnabosco
 
Psicologia na contabilidade 05
Psicologia na contabilidade 05Psicologia na contabilidade 05
Psicologia na contabilidade 05
Milton Magnabosco
 
Psicologia na contabilidade 02
Psicologia na contabilidade 02Psicologia na contabilidade 02
Psicologia na contabilidade 02
Milton Magnabosco
 

Mais de Milton Magnabosco (9)

Psicologia na contabilidade 14 comunicação e liderança
Psicologia na contabilidade 14   comunicação e liderançaPsicologia na contabilidade 14   comunicação e liderança
Psicologia na contabilidade 14 comunicação e liderança
 
Psicologia na contabilidade 13 liderança de reunioes
Psicologia na contabilidade 13   liderança de reunioesPsicologia na contabilidade 13   liderança de reunioes
Psicologia na contabilidade 13 liderança de reunioes
 
Psicologia na contabilidade 12 liderança e feedback
Psicologia na contabilidade 12   liderança e feedbackPsicologia na contabilidade 12   liderança e feedback
Psicologia na contabilidade 12 liderança e feedback
 
Psicologia na contabilidade 11 erros comuns na liderança
Psicologia na contabilidade 11   erros comuns na liderançaPsicologia na contabilidade 11   erros comuns na liderança
Psicologia na contabilidade 11 erros comuns na liderança
 
Psicologia na contabilidade 10 habilidades do líder
Psicologia na contabilidade 10   habilidades do líderPsicologia na contabilidade 10   habilidades do líder
Psicologia na contabilidade 10 habilidades do líder
 
Psicologia na contabilidade 08 liderança
Psicologia na contabilidade 08   liderançaPsicologia na contabilidade 08   liderança
Psicologia na contabilidade 08 liderança
 
Psicologia na contabilidade 07
Psicologia na contabilidade 07Psicologia na contabilidade 07
Psicologia na contabilidade 07
 
Psicologia na contabilidade 05
Psicologia na contabilidade 05Psicologia na contabilidade 05
Psicologia na contabilidade 05
 
Psicologia na contabilidade 02
Psicologia na contabilidade 02Psicologia na contabilidade 02
Psicologia na contabilidade 02
 

Psicologia na contabilidade 01

  • 2. A PSICOLOGIA COMO CIENCIA 1.História da psicologia 2.Objeto de estudo da psicologia 3.Ramos da psicologia 4.Métodos da psicologia
  • 3. Um longo caminho Raizes Objeto estudo Filosofia Fisiologia Metodologia científica Alma Mente Conduta Mundo grego XVII XIX XX 1. Historia da psicologia
  • 4. 1. Historia da psicologia 1.Antecedentes filosóficos Platão Aristóteles Descartes Estruturalismo Funcionalismo Gestalt Psicanálise Comportalismo Psicologia humanista Psicologia cognitiva 2. Nascimento da psicologia 3. Teorias clássicas
  • 5. Antiguidade Órficos – 600 a.C. Veneravam Orfeu, diziam que a alma poderia levar uma vida autônoma, separada do corpo. A alma pode vagar de corpo em corpo, bem como em sua imortalidade. A alma pode deixar o corpo durante o sono e vagar. Os sonhos são considerados as vivências da alma num mundo do além.
  • 6. Platão (427 – 347 a.C.) Dualismo 1.1. Psicologia filosófica Alma Corpo HOMEM (origem divina) (castigo) prisão
  • 7. • Alma em três partes: • Alma apetitiva e provedora – localizada no baixo ventre. • Alma irascível e resoluta – localizada no tórax. • Alma racional ou pensante – localizada na cabeça. • Apenas a alma racional é imortal e pode separar-se do corpo após a morte. Platão Aproveitou as idéias dos órficos. A alma era semelhante ao ar e insuflava vida no corpo. 1.1. Psicologia filosófica
  • 8. Aristóteles (384 – 322 a.C.) Sistematizou o estudo da alma. Concepção biologicista alma = princípio da vida. três tipos: União indissolúvel com o corpo 1.1. Psicologia filosófica
  • 9. Aristóteles • Modo de ver monista – estreita ligação entre corpo e alma. • A alma incorpora a faculdade da lógica. • A alma é independente do corpo, e imortal. • Esta partição da alma impregnou por muito tempo o desenvolvimento da psicologia.
  • 10. Galeno (129 - 199) Médico, parte da teoria dos humores de Hipócrates. Teoria dobre as conexões entre os fluidos corporais e a personalidade. Cada um traz em si uma mistura de sangue e fleuma, bem como bile negra e amarela. 4 tipos de personalidade são possíveis de acordo com a preponderância de cada líquido. 1.1. Psicologia filosófica
  • 11. Melancólico – triste, medroso, deprimido, poético e artístico. Fleumático – lento, quieto, tímido, racional e coerente. Sanguíneo – afetuoso, alegre, otimista e confiante. Colérico – impetuoso, energético e apaixonado. O equilíbrio dos humores –determina os tipos de personalidade e também a tendência a sofrer certas doenças.
  • 12. Idade Média Aurélio Agostinho – 354 – 430 Conciliar as escrituras sagradas com a filosofia. Espírito em conexão temporal – passado = memória Presente = intuição e entendimento Futuro = vontade Alma é uma unidade Tomás de Aquino – 1225 – 1274 Unir teologia e filosofia. Revê Aristóteles. Alma é unitária, abrange corpo e espírito. Alma é imortal. 1.1. Psicologia filosófica
  • 13. ILUMINISMO – RACIONALISMO E EMPIRISMO Conflito entre religião e ciência. A fé, que tudo punha nas mãos de Deus, é substituída pela tese de que o homem é dotado de razão suficiente para penetrar a essência do mundo e do humano. Desvalorizando a religião e valorizando a ciência, a psicologia ganhou força. 1.1. Psicologia filosófica
  • 14. Descartes (1596 – 1650) Relação entre corpo e alma. Divide os atos humanos em dois:  Atos involuntários  Automatismos (mecanicismo)  Reações inatas a estímulos externos  Próprios de animais  CORPO  Atos voluntários  Dirigidos pela mente  Fruto da reflexão e decisão  Específicos dos humanos  MENTE 1.1. Psicologia filosófica
  • 15. Mente e corpo interagem através da Glândula Pineal Mente e corpo são separados. A mente é imaterial mas tem localização. O corpo é uma máquina mecânica e material. Descartes 1.1. Psicologia filosófica A mente pode controlar o corpo físico, estimulando os espíritos animais a fluir pelo sistema nervoso.
  • 16. Duas linhas da psicologia partem daí MENTALISTA Estuda Através da introspecção, o mental inobservável FISIOLOGISTA Estuda através da Observação os atos involuntários Descartes 1.1. Psicologia filosófica
  • 17. Racionalismo - Empirismo • Christian Wolff (1679 – 1754) • Razão. • Corpo e alma são separados • História da alma (impressões, percepção, representação, memória, linguagem, sentimento e vontade) e Ciência da alma • (tudo o que deve penetrar a essência da alma e do espírito) • John Locke (1632 – 1704) • Experiência. • Mente humana é uma folha em branco ao nascer. • A experiência configura a vida do homem. • Experiência sensorial e a reflexão. • O homem é um mecanismo autocontrolável, dependente de energia externa.O espírito é o cérebro, máquina fabricadora de símbolos.
  • 18. Estruturalismo Fundador da psicologia 1º laboratório experimental: Leipzig 1870 Objeto de estudo: os conteúdos da mente  Sensações  Sentimentos  Imagens Método: Introspecção Temas de estudo  Psicofisiologia da sensação  Relacão psicofísica entre S – R  Descrição da consciência sensorial Wundt Elementos simples 1832-1920 1.2. Nascimento da psicología
  • 19. Funcionalismo Crítica a Wundt: não podemos ver a mente senão os comportamentos. Faz da ação (comportamento) o ponto central. Objeto de estudo: os mecanismos da mente para adaptar-se  Estuda as emoções  Interesse por observacões objetivas  Sistema nervoso: máquina que converte S en R W. James 1842-1910 1.2. Nascimento da psicologia
  • 20. Gestalt Rechaça a Wundt: insuficiência de elementos no estudo da percepcção. As propiedades do todo são mais fortes e prioritárias que as partes. Wertheimer 1880-1943 1.2. Nascimento da psicologia
  • 21. Psicanálise Estudou as neuropatologias (histeria e neurose) e afirmou sua origem psicológica. Afirmou a existência de uma dimensão irracional no homem: o inconsciente  Constituem os processos fundamentais do psiquismo  Determinados pelos instintos  Afloram ao consciente, disfarçados  Lapsos linguagem, Atos falhos, Sonhos Mentalista: através da mente se podem explicar  A personalidade  Enfermidades  etc... Além de uma teoria é também uma psicoterapia Freud 1856 - 1939 1.3. Teorias clássicas
  • 22. Behaviorismo Rechaça a introspecção Objeto de estudo da psicologia: a conduta  “Descobrir, predizer e controlar”.  Elementos da conduta S – R  Observáveis e quantificáveis.  Suas leis regem o comportamento de qualquer espécie.  O homem é a soma dos condicionamentos havidos. Nega a existência de caracteres inatos Watson 1878-1958 1.3. Teorias clássicas
  • 23. Behaviorismo: Reflexología Criou o “condicionamento clássico”  Reflexo condicionado  Fundamento de sua teoria da aprendizagem.  Chamou a atividade psíquica “la actividade nervosa superior”. Nega a existência de caracteres inatos Pavlov 1849-1936 1.3. Teorias clássicas
  • 24. Behaviorismo radical Toda conduta está sempre determinada pelo reforçamento Desenvolveu o condicionamento operante  Uma resposta se repete se teve exito (reforço) Skinner 1904-1990 1.3. Teorias clássicas
  • 25. Psicologia humanista Os homens são distintos dos animais. Nele se distinguem:  Uma natureza comum aos homens (é “bom”, “em sí”)  Uma natureza individual: única e irrepetível  Não servem esquemas generalistas  Cada individuo é autônomo e responsável por suas decisões. Ressalta que o homem deve redescobrir sua personalidade  É um ser orientado a uma meta  Deve escolher A psicologia estuda o indivíduo globalmente Maslow 1908-1970 1.3. Teorias clássicas
  • 26. Psicología cognitiva Busca Elege Elabora Interpreta Transforma Armazena Reproduz Planifica Programa Executa Corrige Sujeito ativo Fatores de natureza cognitiva E R A mente humana processa E e gera informacão adicional a E que repercute en R 1.3. Teorias clássicas
  • 27. Psicología cognitiva Epistemologia genética O conhecimento é o conjunto de estruturas cognitivas que permitem a adaptacão ao meio Estudou o desenvolvimento evolutivo da inteligência das crianças, que estabeleceu em 4 estádios Piaget 1896-1980 1.3. Teorias clássicas
  • 28. Qual o objeto da psicologia?
  • 29. 2. O que estuda a psicologia? Ciência que estuda • o comportamentocomportamento dos seres vivos • os processos mentaisprocessos mentais pelos quais os sujeitos • conhecem • se orientam • aprendem da experiência
  • 30. Ciência que estuda • o comportamentocomportamento dos seres vivos • os processos mentaisprocessos mentais pelos quais os sujeitos • conhecem • se orientam • aprendem da experiência Entendido como • atividade de um organismo vivo • dirigida a sobreviver • mediante a adaptacão / modificacão do meio 2. O que estuda a psicologia?
  • 31. Ciência que estuda • o comportamentocomportamento dos seres vivos • los procesos mentalesprocesos mentales por los que los sujetos • conocen • se orientan • aprenden de la experiencia Muda com • a experiência /aprendizagem CULTURA • as mudanças fisiológicas BIOLOGIA • as variacões do ambiente AMBIENTE 2. O que estuda a psicologia?
  • 32. Características 1. É uma ciência experimentalciência experimental 2. É uma ciência ecléticaciência eclética 3. Opera com diferentes níveis de análisediferentes níveis de análise 4.4. Diferentes concepçõesDiferentes concepções segundo a ideia de natureza humana e das formas de conhecimento 2. O que estuda a psicologia?
  • 33. Características 1. É uma ciência experimentalciência experimental 2. Es una ciencia ecléctica 3. Opera con diferentes niveles de análisis 4. Diferentes concepciones según la idea de naturaleza humana y de las formas de conocimiento Utiliza o método hipotético dedutivo Observação: fenômenos psíquicos Cria hipóteses que expliquem a regularidade Verifica empiricamente TEORIAS Utiliza o método hipotético dedutivo Observação: fenômenos psíquicos Cria hipóteses que expliquem a regularidade Verifica empiricamente TEORIAS 1 2 3 2. O que estuda a psicologia?
  • 34. Características 1. Es una ciencia experimental 2. É uma ciêcia ecléticaciêcia eclética 3. Opera con diferentes niveles de análisis 4. Diferentes concepciones según la idea de naturaleza humana y de las formas de conocimiento Recolhe dados aportados por outras disciplinas • estuda o comportamento PsicologiaPsicologia • de um organismo BiologiaBiologia • que se adapta ao meio EcologiaEcologia • e se relaciona com outros SociologiaSociologia Recolhe dados aportados por outras disciplinas • estuda o comportamento PsicologiaPsicologia • de um organismo BiologiaBiologia • que se adapta ao meio EcologiaEcologia • e se relaciona com outros SociologiaSociologia 2. O que estuda a psicologia?
  • 35. Características 1. Es una ciencia experimental 2. Es una ciencia ecléctica 3. Opera com diferentes níveis de análisediferentes níveis de análise 4. Diferentes concepciones según la idea de naturaleza humana y de las formas de conocimiento Cada ramo da psicologia trabalha em algum destes níveis • psicólogo social:psicólogo social: grupos • psicólogo clínico:psicólogo clínico: problemas emocionais ou de conduta … Cada ramo da psicologia trabalha em algum destes níveis • psicólogo social:psicólogo social: grupos • psicólogo clínico:psicólogo clínico: problemas emocionais ou de conduta … 2. O que estuda a psicologia?
  • 36. Características 1. Es una ciencia experimental 2. Es una ciencia ecléctica 3. Opera con diferentes niveles de análisis 4.4. Diferentes concepçõesDiferentes concepções segundo a idea de natureza humana e das formas de conhecimento 2. O que estuda a psicologia?
  • 37. Objetivos 1. Descrever 2. Explicar 3. Predizer 4. Controlar Recolher dados e informações de processos cognitivos e de comportamento 2. O que estuda a psicologia?
  • 38. Objetivos 1. Descrever 2. Explicar 3. Predizer 4. Controlar Busca as causas formulando teorias (sempre em revisão) 2. O que estuda a psicologia?
  • 39. Objetivos 1. Descrever 2. Explicar 3. Predizer 4. Controlar Prognosticar comportamentos como meio de adaptação 2. O que estuda a psicologia?
  • 40. Objetivos 1. Descrever 2. Explicar 3. Predizer 4. Controlar Alterar as condicções dos comportamentos 2. O que estuda a psicologia?
  • 41. 3. Ramos da psicologia 1. Psic. geral 2. Psic. experimental 3. Psicobiologia 4. Psic. evolutiva 5. Psic. social 6. Psic. da personalidade 7. Psic. da aprendizagem 8. Psic. diferencial 9. Psic. cultural 10. Psic. de genero 11. Ciberpsicologia PSICOLOGIA BÁSICA 1. Psic. Educativa / escolar 2. Psic. Clínica 3. Psic. Industrial / organizacional 4. Psic. de Transito 5. Psic. Ambiental 6. Psic. Forense 7. Psic. Do Esporte 8. Psic. Familiar 9. ... PSICOLOGÍA APLICADA
  • 42. 4. Métodos de investigação 1. O método científico 2. Os métodos em psicologia
  • 43. O método científico Fatos / problemas OBSERVAÇÂO HIPÒTESE Enunciados contrastaveis DEDUÇÃO COMPROVAÇÃO Falsa Verdadeira Lei 4. Métodos de investigação
  • 44. O método científico Fatos / problemas OBSERVAÇÃO HIPÓTESE Enunciados contrastaveis DEDUÇÃO COMPROVAÇÃO Falsa Verdadeira Lei Registro de fatos que se quer explicar 4. Métodos de investigação
  • 45. O método científico Fatos / problemas OBSERVAÇÃO HIPÓTESE Enunciados contrastaveis DEDUÇÃO COMPROVAÇÃO Falsa Verdadeira Lei Explicação provisória de un fenômeno. 4. Métodos de investigação
  • 46. O método científico Fatos / problemas OBSERVAÇÃO HIPÓTESE Enunciados contrastaveis DEDUÇÃO COMPROVAÇÃO Falsa Verdadeira Lei Enunciados que permitem contrastar a hipótese. 4. Métodos de investigação
  • 47. O método científico Fatos / problemas OBSERVAÇÃO HIPÓTESE Enunciados contrastaveis DEDUÇÃO COMPROVAÇÃO Falsa Verificação Lei Redução indutiva 4. Métodos de investigação
  • 48. Os métodos da psicologia 1. Método descritivo 2. Método correlacional 3. Método experimental 4. Métodos de investigação
  • 49. Os métodos da psicologia 1. Método descritivo  Tipo amostra  Estudo de casos  Estudo observacional • Primeiro nível de conhecimento científico. • Trata de descrever os fatos analisados sem intervir sobre eles. 4. Métodos de investigação
  • 50. Os métodos da psicologia 1. Método descritivo  Tipo amostra  Estudio de casos  Estudio observacional • Primeiro nível de conhecimento científico. • Trata de descrever os fatos analisados sem intervir sobre eles. Analisa o comportamento de mostras representativas de sujeitos para descobrir frequencias e distribuições que permitam extrapolar dados a populações amplas. 4. Métodos de investigação
  • 51. Os métodos de la psicología 1. Método descritivo  Tipo amostra  Estudo de casos  Estudo observacional • Primeiro nível de conhecimento científico. • Trata de descrever os fatos analisados sem intervir sobre eles. Analisa o comportamento de um sujeito ou grupo em seu contexto específico. 4. Métodos de investigação
  • 52. Os métodos da psicologia 1. Método descritivo  Tipo amostra  Estudo de casos  Estudo observacional • Primeiro nível de conhecimento científico. • Trata de descrever os fatos analisados sem intervir sobre eles. Registra o que está acontecendo em um entorno natural sem intervencção nem provocação. 4. Métodos de investigação
  • 53. Os métodos da psicologia 2. Método correlacional  Correlação positiva  Correlação negativa • O investigador cria suss hipóteses sobre fatos já ocorridos. • Mais apto para descrever que para explicar: não revela “causa–efeito”. • Trata de medir o grau em que duas variáveis variam de modo concomitante: coeficiente de correlaçãocoeficiente de correlação VIVI VD (variavel independente) (variavel dependente) VIVI VD (variavel independente) (variavel dependente) Ex. VI Estar deprimido VD Comer mais 4. Métodos de investigação
  • 54. Os métodos da psicologia 3. Método experimental • Investigação que permite estabelecer a relação causa–efeitorelação causa–efeito. • Se atua sobre uma VI (variavel independente) para comprovar empiricamente as repercussões que tem sobre VD (variavel dependente)  Problema: falta atenção e rendimento alunos nas segundas-feiras.  Hipótese: Se deve aos exageros dos sábados à noite.  Mostra: Escolhe sujeitos H e M volunt., entre 5,2 e 5,5 de notas.  Tarefa de aprendizagem: aprender algo não relacionado com nada.  VI: quantidade de sono.  VD: nº respostas corretas.  Grupo experimental: no deixar dormir.  Grupo de controle: deixar dormir.  Hipótese nula: se as mudanças efetuadas pelo experimentador na prova não alteram o resultado.  Hipótese alternativa: Se varia uma condição, os resultados varíam. 4. Métodos de investigação Exemplo
  • 55. Os métodos da psicologia Método Objetivo Procedimento Manipulação Limites DescritivoDescritivo Observação e registro de condutas Amostras Estudo de casos Observação Não manipula variáveis A observação depende do meio. CorrelacionalCorrelacional Detectar relações naturais entre variáveis Associação estatística Não manipula variáveis Fala de asociação, não de causa - efeito ExperimentalExperimental Causa – efeito Estuda o comportamento de um ou mais fatores através da associação aleatória Há manipulação de variáveis independentes A generalização de resultados 4. Métodos de investigação