Psicologia geral fabiola

5.161 visualizações

Publicada em

Slides das aulas de história da psicologia com a professora Fabíola Andrade UFRR

0 comentários
7 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.161
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
230
Comentários
0
Gostaram
7
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Psicologia geral fabiola

  1. 1. HISTÓRIA daDAPSICOLOGIA
  2. 2. O inicio do pensamento humano tem um momentoáureo na Grécia, no período de 700 a.C.Principais Filósofos: SÓCRATES •Principal característica humana é a RAZÃO •Essa função é superior aos instintos •Abre caminho para o inicio da exploração da Psicologia: as Teorias da Consciência.
  3. 3. •A Alma é separada do Corpo •Tentou definir um “lugar” para a RAZÃO no nosso próprio corpo •A cabeça é onde se encontra a ALMA •A medula teria a função de ligar a Alma ao CorpoPLATÃO •Quando o corpo morre, a alma fica livre para ocupar outro corpo
  4. 4. ARISTÓTELES •Alma e corpo não podem ser dissociados (separados) • Psyché , seria o princípio ativo da vida Ex: os animais, vegetais e o homem. •Estudou as diferenças entre Razão, Percepção e as Sensações.
  5. 5. A PSICOLOGIA NO RENASCIMENTO •Feudalismo •Capitalismo •Igreja Católica •Revolução Industrial •Renascença Santo Agostinho •Novos conhecimentos científicos – separados da FÉ. •Os dogmas da Igreja foram questionados
  6. 6. •Um dos filósofos que mais contribuíram para o avanço da ciência •Postula a separação entre mente (alma, espírito) e corpo •O homem possui uma substância pensante. Os fenômenos mentais não tem massa, n tem localização: recordar, raciocinar, conhecer e querer.RenéDescartes •O corpo desprovido do espírito, é apenas uma MÁQUINA. •Torna-se possível o estudo do corpo humano morto – antes visto como sagrado pela Igreja Católica
  7. 7. NEUROBIOLOGIA : Descobre que a doença mental é fruto da açãodireta ou indireta de diversos fatores sobre ascélulas cerebrais NEUROANATOMI A: A atividade motora nem sempre está ligada à consciência Estabelecem a relação entre estímulo e sensação – permitindo sua LEI DE mensuração FECHENER E WEBER Os fenômenos psicológicos foram adquirindo Status •Experimento com luz/intensidade/percepção e mensuração
  8. 8. • Filosofia EMPIRISTA– Jonh Locke (1632-1704)-Mente vazia do recém-nascido;-Sem conteúdo- Preenchida por sensações, imagens e idéias – através daPERCEPÇÃO e MEMÓRIA•Filosofia RACIONALISTA- ≠ dos Empiristas-Menosprezam o papel da percepção sensorial como aprincipal fonte de idéias e conhecimentos-A mente humana tem a capacidade inata de gerar idéiasindependente da estimulação Percepção = Processo Seletivo =Interpretativo
  9. 9. Wilhelm WUNDT • Considerado o Pai da Psicologia Moderna •Bases empiristasParalelismo IntrospeccionisPsicofísico moEx:Picada de Agulha – físicoRelatar através da auto-observação, oscaminhos percorridos no seu interior poruma estimulação sensorial
  10. 10. PSICOLOGIA CIENTÍFICA • Passou a ser considerada ciência Ψ quando saiu do campo da filosofia e atraiu novos estudiosos; •Passam a novos padrões de conhecimento: - definir seu objeto de estudo (comportamento, a vida psíquica, a Neutralidade consciência); - delimitar seu campo de estudo, Comprovação diferenciando de outras áreas de conhecimento; Conhecimento - formular método de estudo cumulativo desse objeto; -formular teorias enquanto um corpo consciente de conhecimento na área
  11. 11. Apesar da Ψ ter surgido na Alemanha, é nos EUA quesurgem as primeiras abordagens e escolas de Ψ FUNCIONALISM O William James (1842-1910) • Alega a CONSCIÊNCIA como o centro de suas preocupações para compreender o funcionamento; •Idéia Evolucionista; •Sugeriu estudar o contínuo processo de ajustamento do homem ao MEIO. •“ O que fazem os homens” e “ Por que o fazem”
  12. 12. ESTRUTURALISM O Edward B. Titchener (1867 – 1927)•Assim como o Funcionalismo, estuda a consciência,porem fará através de seus aspectos estruturais:SENSAÇÕES, PENSAMENTOS E SENTIMENTOS•Tais como WUNDT, que inaugurou esse experimento,mas foi Tichner que usou esse termo pela primeira vez. •“ O que a mente faz”
  13. 13. ASSOCIACIONIS MO Edward Lee Thorndike (1874-1949)•Considerava o método estruturalista;•Formulou a 1ª Teoria de aprendizagem na Psicologia;•A APZ se dá por um processo de associação de idéias•Lei do Efeito: ligada ao Behaviorismo S-R
  14. 14. As principais Teorias do Século xx• Psicologia Filosofia = Estudo da Alma•Nasce quando Wundt preconiza a Ψ “sem alma” e oconhecimento tido como científico passa a ser aqueleproduzido em laboratório Instrument Observaçã Medição o oΨ passa a ligar-se a especialidades da Medicina. Saímosdo Estruturalismo, Funcionalismo e Associacionismo queforam substituídos por novas teorias no Século XX As 3 mais importantes tendências teóricas são: - Behaviorismo - Gestalt - Psicanálise
  15. 15. Behaviorism o John B. Watson (1878-1959) -Considerado um objeto observável;•Buscava uma Ψ sem mente e sem alma -Mensurável;•Objeto de estudo da Ψ : COMPORTAMENTO -Podendo ser•O comportamento está sujeito a repetidovariáveis do meio diversas vezes, em condições e•Dedica-se ao estudo das interações sujeitosentre o indivíduo e o ambiente diferentes
  16. 16. Resposta (R) = AÇÕESUtilizam os Termos Estímulo (E) = AMBIENTE COMPORTAMENT O Entendido como a interação O homem É produto indivíduo começa a e produtor – ser dessas ambiente: estudado a interações é o ponto partir de de partida sua para uma interação ciência do com o compto
  17. 17. BEHAVIORISMO RADICAL
  18. 18. Comportamento Respondente (ou reflexo)•Entendido como não-voluntário•Interações incondicionadas S-R = ambiente-sujeitoEx: Contração de pupilas, salivação, arrepio na pele com oar frio, lágrimas de cebola, etc. Comportamento Operante•Inclui todos os movimentos de um organismo dos quaisse possa dizer que, em algum momento, tem efeito sobreou fazem algo ao mundo em redorEx: Ler um livro, tocar um instrumento musical, escreveruma carta, chamar um taxi com um gesto de mão, etc.
  19. 19. EXPERIMENTOS COM RATOS, POMBOS E MACACOSPara verificar como as variáveis no ambiente interferiam noscomportamentos: Leis Comportamentai s
  20. 20. CAIXA DE SKINNER
  21. 21. Neste caso, o Comportamento Operante, o queproporciona a aprendizagem dos comportamentos é aação do organismo sobre o meio e o efeito dela resultante– a satisfação de alguma necessidade, ou seja, a APZ estána relação entre uma ação e seu efeito. R R S R= resposta (pressionar a barra) S= estímulo reforçador (reforço – água ou choque) = Levar à
  22. 22. Reforçamento:•Toda conseqüência que seguindo uma resposta, altera aprobabilidade futura de ocorrência dessa resposta É todo evento que aumenta a REFORÇO probabilidade futura da resposta que o POSITIVO produz É todo evento que remove ou atenua a REFORÇO probabilidade futura da resposta que o NEGATIVO produz Reforçadores Primários: água, alimento, afeto, etc.
  23. 23. Esquiva•Estímulo aversivo condicionado e incondicionado,separados por um intervalo de tempoEx:Raio e Trovão : TAPAR OS OUVIDOSChiado do Rojão: TAPAR OS OUVIDOSMotorzinho do Dentista e a Dor: DESVIAR O ROSTO Fuga•O comportamento reforçador é aquele que termina com umestímulo aversivo já em andamento.•Aqui não se evita o estímulo aversivo, mas se foge deledepois de iniciado
  24. 24. Extinção •Um procedimento no qual uma resposta deixa abruptamente de ser reforçada •Como conseqüência, a resposta diminuirá de freqüência e até mesmo poderá deixar de ser emitida Ex: paquera , que deixa de ser correspondida Punição•Envolve consequenciação de uma resposta quando háapresentação de um estímulo aversivo ou remoção de umreforçador positivo.•Punir ações leva a supressão temporária da resposta, semcontudo alterar a motivação. Ex: aluno ajoelhar-se no milho, reguadas, copiar inúmeras vezes o mesmo texto, trânsito-multas
  25. 25. Controle de Estímulos:•Influencia que a natureza ou a extensão que o controle doambiente exerce sobre nós.Discriminação de Estímulos:•Saber diferenciar o tipo de comportamento que se deveter.Ex: tipos de festas, ambientes sofisticados,...Generalização de Estímulos:•Respondemos de forma semelhante a um conjunto deestímulos percebidos como Dar e receber semelhantes – ÉFUNDAMENTAL QUANDO PENSAMOS troco, APZ. EM escrever ≠ situações cartas pra Ex: contar e escrever namorados
  26. 26. GESTALT•Conhecida como a Ψ da Forma•Termo alemão: + próximo do português seria - FORMAou CONFIGURAÇÃO Percepção e•Kurt Koffka (1886-1941) Sensação de•Max Wertheimer (1880-1943) Movimento•Wolfgang Kohler (1887-1967) Compreender quais os processos psicológicos envolvidos na ilusão de ótica, quando o estimulo físico é percebido pelo sujeito como uma forma diferente da que tem na realidade Interpretação = Boa
  27. 27. O comportamento é determinado pela percepção doestímulo e , portanto estará submetido a Lei da Boa Forma. Há dois determinantes no comportamento:Meio Geográfico : é o meio enquanto tal, o meio físico.Meio Comportamental : é o meio resultante dainteração do indivíduo com o meio físico e implica ainteração desse meio através das forças que regem apercepção ( equilíbrio, simetria, estabilidade, simplicidade)Ex: falar com uma pessoa, pensando ser outra. Essa tendência a “juntar” os elementos é o que a Gestalt denomina de FORÇA DO CAMPO PSICOLÓGICO
  28. 28. Campo Psicológico:•É entendido como um campo de força que nos leva aprocurar a boa-forma.•Funciona como um campo eletromagnético (imã) – forçade atração e repulsão.•Tenta buscar a melhor FORMA possível em situações quenão estão bem estruturadas•Estes processos ocorrem de acordo com os seguintesprincípios:
  29. 29. Lei da Figura e Fundo: a visão tem doiscomponentes, figurae fundo
  30. 30. Pregnância: formas conhecidas formam a figura. O restoo fundo.
  31. 31. P r o x i m i d a d e : E le m e n t o s m a is p r ó x im o s s ã o a g r u p a d o s Proximidade: elementos mais próximos são agrupados. ê v ê t r ê s c o lu n a s , n ã o t r ê s lin h a s Voc Você ver três colunas, não três linhas
  32. 32. Semelhança : Elementos semelhantes são agrupados Você vê três linhas, não quatro colunas
  33. 33. Fechamento : tendência a completar os elementos
  34. 34. Algumas Imagens:
  35. 35. Insigth• ≠ do Associacionismo e do Behaviorismo, ver a APZcomo a relação entre o TODO e a PARTEEx: Cça de 3 anos que não sabe ler, distinguir alogomarca de empresas e nomeá-las corretamente. Não aprendem a ler a palavra juntando as letras,como nos ensinaram na escola, mas dando significado aotodo.
  36. 36. Teoria de Campo de Kurt Lewin (1890-1947)•Trabalhou durante 10 anos com Wertheimer, Koffka,Kohler.•Não pode ser considerado Gestaltista, já que ele seguiuoutro rumo. É a totalidade dos•Seu principal conceito é o de ESPAÇO fatos que VITAL. •Não são apenas os fatos determinam o físicos que produzem efeitos comportamento do sobre o comportamento; indivíduo num certo •O Campo deve ser momento, representado tal como ele ou seja, seu Campo existe para o indivíduo em Psicológico questão, num determinado (considerado momento, e não como é em dinâmico)
  37. 37. Realidade Fenomênica•É a maneira particular como o indivíduo interpreta umadeterminada situação;•Não é apenas a percepção quanto ao fenômenopsicofisiológico;•A característica de personalidade, os componentesemocionais ligados ao grupo ou a própria situação vivida,ou situações passadas e que estejam ligadas aoacontecimento.
  38. 38. Psicanálise•Sigmund Freud (1856-1939)•Médico Psiquiatra, morava em Viena.•Ousou estudar os “processos misteriosos” do psiquismo.•“regiões obscuras” : fantasias, sonhos, esquecimentos, ainterioridade do homem.•Afirmava que essas questões eram problemascientíficos.•A investigação sistemática levou Freud à criação daPsicanálise
  39. 39. PSICANÁLISE TEORIA MÉTODO PRÁTICA INVESTIGATIV PROFISSIONAL Conjunto de O Método Forma deconhecimento interpretativo tratamento s científicos Obras que Busca oformulam leis significadogerais sobre a oculto estrutura e daquilo que é Análisefuncionament manifestado o da psiqué por meio de humana ações e palavras ou pelas produções Sonhos, Busca de imaginárias delírios, tratamento ou associações cura livres, atos falhos
  40. 40. •Grande parte da produção da Psicanálise foi baseada emexperiências pessoais de Freud;•Em Paris, trabalhou com Jean Charcot – psiquiatra quetratava as histerias com Hipnose;•Voltou a Viena usando a Hipnose como sendo seuprincipal instrumento de trabalho;•Josef Breuner – médico e cientista, tinha uma pacientechamada Ana O. sintomas de histeria, sentimentos substituídos porsintomas sentimentos revelados somentedurante a hipnose
  41. 41. BREUNER:•Chamou de Método Catártico: possibilita a liberação deafetos e acontecimentos traumáticos que não puderam serexpressos na ocasião da vivencia desagradável ou dolorosa.•Esta liberação de afetos leva à eliminação dos sintomas.FREUD:•As poucos foi abandonando a hipnose – uma vez que nemtodos os pacientes se prestam a ser hipnotizados;•Psaaou a usar a técnica de concentração, que era arememoração sistemática;•Após passou a usar a ASSOCIAÇÃO DE IDÉIAS.
  42. 42. “Qual poderia ser a causa de ospacientes esquecerem tantos fatos desua vida interior e exterior?”•O esquecido era sempre algo penoso para o indivíduo;•Quando Freud abandonou as perguntas e deixou ospacientes darem livre curso as idéias, observou quemuitas vezes, eles ficavam embaraçados, envergonhadoscom alguma idéia ou imagem que lhes ocorriam.•A essa resistência em revelar, Freud chamou deREPRESSÃO. Estes Processo psíquicoque conteúdos visa encobrir, fazer localizam-se no desaparecerda INCONSCIENT consciênciauma idéia E ou
  43. 43. EM 1900: “A INTERPRETAÇÃO DOS SONHOS”•Freud apresenta a primeira concepção sobre a estruturaeo funcionamento da personalidade.•São 3 processos psíquicos ou instancias psíquicas:Inconsciente, Pré-Consciente e Consciente.INCONSCIENTE: - constituído por conteúdos reprimidos. - Podem ter sido consciente em algum momento, oupodem ser genuinamente inconsciente. - Possui suas próprias leis: é atemporal e não existenossao de passado e presente.
  44. 44. PRÉ- CONSCIENTE : -conteúdos acessíveis a consciência. - é aquilo que não está consciente naquelemomento e no momento seguinte pode estar.CONSCIENTE: - recebe ao mesmo tempo as informações domundo exterior e interior. - destaca-se os fenômenos da : Percepção Atenção Raciocínio
  45. 45. A Descoberta da Sexualidade Infantil Libido = energia dos instintos sexuaisFase Oral: a zona de erotização é a bocaFase Anal: a zona de erotização é o anusFase Fálica: a zona de erotização são os órgãos sexuaisPeríodo de Latência: que se prolonga até a puberdade –diminuição das atividades sexuais.
  46. 46. Fase Vaginal: na puberdade – o objeto de desejo não estámais no próprio corpo, mas no outro.Complexo de Édipo:Acontece de 3-5 anos, durante a fase Fálica. Realidade Psíquica ≠ Realidade Objetiva
  47. 47. Conceitos:PULSÃO: refere-se ao estado de tensão.Eros pulsão de vida e abrange pulsões sexuais e as de autoconservação.Tanatos pulsão de morte, e pode serautodestrutiva ou se manifestar com pulsãoagressiva ou destrutiva.SINTOMA: é resultante de um conflito psíquico Ao mesmo tempo que surge o sintoma, ele tentaencobrir um conflito. Ex: Paralisia Muscular, Recusa-se em comer, Palpitações, dores sem causa física
  48. 48. 2 ª TEORIA DO APARELHO PSÍQUICO Reservatório da energia psíquica – ondeID localizam-se os pulsões: vida e morte. Regido pelo princípio do prazer. Estabelece o equilíbrio. Procura dar conta doEGO interesse da pessoa. É regido pelo princípio do prazer As funções básicas do Ego são: percepção, memória, sentimentosSUPER Origina-se com o Complexo de Édipo a EGO partir das interpretações do que é proibido, dos limites e da autoridade. Refere-se as exigências sociais e culturais Sentimento de Culpa
  49. 49. MECANISMOS DE DEFESARecalque: o individuo não ver, não ouve o que ocorreEx:Quando entendemos uma proibição como permissão, porque não ouvimos o NÃO.Formação Reativa: o indivíduo adota uma atitudeoposta a um desejo. Como em atitudes exageradas –ternura excessiva, superproteção – que escondem seuoposto – um desejo agressivo intenso.Regressão: retorna a etapas anteriores de seudesenvolvimento.Projeção: é uma confluência de distorções do mundoexterno e interno. O indivíduo projeta algo de si nomundo externo – algo indesejável
  50. 50. Racionalização: o indivíduo constrói uma argumentaçãointelectual convincente e aceitável.Exs:-Pudor excessivo (formação reativa) justificado comargumentos morais (racionalização).-Justificativas ideológicas para defender a guerra, opreconceito e pena de morte (racionalização) •O uso desse mecanismo não é em si patológico •Todos nós utilizamos em nossa vida cotidiana •Os mecanismos distorcem a realidade

×