SlideShare uma empresa Scribd logo
O objecto da Psicologia
  A PSICOLOGIA  A palavra  Psicologia  vai buscar a sua raiz etimológica a psyché, que significa alma, sopro de vida e também borboleta. “ A psicologia é o estudo dos comportamentos e dos processos mentais”
  A PSICOLOGIA  O  objecto  da Psicologia é o estudo do comportamento e dos processos mentais COMPORTAMENTO : todos os actos e reacções observáveis, tudo o que o organismo faz e que se pode observar. ESTADOS MENTAIS : sentimentos, atitudes, emoções, pensamento, lembranças, fantasias, percepções, representações mentais…
A PSICOLOGIA  OBJECTIVOS DA PSICOLOGIA DESCREVER : descrever uma determinada situação, que se traduz num certo comportamento ou num problema mental específico. EXPLICAR : procura dar explicações para os fenómenos descritos. PREVER : procura fazer previsões sobre a possibilidade de se virem a verificar certos comportamentos, ou a desenvolver determinados processos mentais. CONTROLAR : procura controlar a ocorrência de futuros comportamentos ou processos mentais.
PSICOLOGIA E SENSO COMUM PSICOLOGIA Ciência Procura aprofundar os seus conhecimentos Aplica métodos rigorosos e definidos Atinge conclusões objectivas Conhecimentos rigorosos SENSO COMUM Forma de sabedoria popular Conhecimentos superficiais e incertos Imetódico Conclusões subjectivas Conhecimentos pouco rigorosos
TAREFA: Fazer as fichas nº 41 e 42 do Dossier do aluno
ALGUMAS DICOTOMIAS DA PSICOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO
INATO/ADQUIRIDO O PÓLO INATO Os defensores desta prevalência defendem que há uma natureza em nós, no nosso corpo, nos nossos genes, que é responsável pelo que somos e pela forma como nos comportamos. O comportamento humano seria determinado pela hereditariedade. Seria o património genético herdado dos progenitores que definiria a constituição orgânica e psicológica dos indivíduos.
INATO/ADQUIRIDO O PÓLO INATO: alguns autores… FREUD-  afirma a existência de duas pulsões inatas: as pulsões de vida (visam a autopreservação do individuo) e as pulsões de morte (base dos comportamentos agressivos). LORENZ - o comportamento animal é instintivo, estando as suas condutas predeterminadas no sistema nervoso GESEL  – os comportamentos sucedem-se numa ordem determinada inalterável, obedecendo a um programa genético. CHANGEUX  – o comportamento humano explica-se a partir de circuitos nervosos
INATO/ADQUIRIDO O PÓLO ADQUIRIDO Nós somos o produto do que aprendemos e dos ambientes em que vivemos. A forma como somos educados e aquilo que aprendemos são responsáveis pelo que somos e pelos comportamentos que manifestamos.
INATO/ADQUIRIDO O PÓLO ADQUIRIDO: alguns autores… WATSON –  o comportamento é constituído pelo conjunto de respostas aprendidas em relação a determinados estímulos. SKINNER – o  comportamento é assegurado pelo reforço. BANDURA –  os comportamentos têm origem na observação e na imitação   de modelos sociais.
CONTINUIDADE/DESCONTINUIDADE CONTINUIDADE… Os autores que se inscrevem nesta perspectiva defendem que os comportamentos mudam de forma gradual. O autor exemplificativo é  Watson , que com as suas leis defende o condicionamento na base da aquisição das respostas comportamentais, indo dos comportamentos mais simples aos mais complexos.
CONTINUIDADE/DESCONTINUIDADE DESCONTINUIDADE… Os autores que se inscrevem nesta perspectiva defendem que os comportamentos resultam de uma sucessão de estádios, defendendo a descontinuidade. Freud e Piaget são os autores exemplificaticos desta linha Este tipo de teorias tende a ver as transformações nos comportamentos como envolvendo momentos de reorganização, que provocam mudanças qualitativas.
ESTABILIDADE/MUDANÇA ESTABILIDADE : reconhecemo-nos e somos reconhecidos, mesmo quando desempenhamos papéis diferentes. Esta característica remete para a noção de personalidade. Esta representa uma continuidade, consistência e coerência no modo de ser e de estar. MUDANÇA :  é defendida sobretudo pelos autores que abordavam o comportamento das crianças e dos adolescentes. Nestas fases da vida humana domina a mudança, a transformação e o desenvolvimento
ESTABILIDADE/MUDANÇA Nem sempre a estabilidade é incompatível com a mudança. A  personalidade  é um bom exemplo disso. É um conceito em que, apesar de existirem características estáveis, não existe um carácter estático: a personalidade constrói-se ao longo da vida, é um processo dinâmico que envolve necessariamente mudança
INTERNO/EXTERNO INTERNO : o pólo interno costuma aparecer ligado ao corpo e ao que se passa dentro de nós. Por outro lado, o interior relaciona-se com as emoções, os pensamentos, os sentimentos EXTERNO :  surge associado ao contexto e à situação, as relações de socialização, a cultura. Relaciona-se com os estímulos que nos afectam
INTERNO/EXTERNO O interior e o exterior existem num permanente diálogo, devido à interacção que a cada momento vivemos com o mundo que nos rodeia.  O que sentimos e o que pensamos, o que sabemos e o modo como agimos, estão dentro e fora de nós, em permanente reconstrução.
INDIVIDUAL/SOCIAL INDIVIDUAL : as concepções que se centram nos aspectos individuais salientam as características humanas: corpo, emoções e satisfação de necessidades primárias . SOCIAL : radica no carácter do ser humano na sua vivência social, no facto de pertencer a uma comunidade, com os seus padrões culturais, valores, normas, etc.
INDIVIDUAL/SOCIAL O ser humano só adquire o seu estatuto de humanidade no contexto das interacções sociais, pelo que não podemos separar os aspectos individuais dos sociais.
TRABALHO DE GRUPO TAREFAS: 1 –  Escolher um tema de entre os vários assuntos que foram abordados ao longo do ano lectivo. 2 – Abordar o tema à luz das dicotomias: - Inato/adquirido - Continuidade/descontinuidade - Estabilidade/mudança - Interno/externo - Individual/social

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A Psicologia da Aprendizagem
A Psicologia da AprendizagemA Psicologia da Aprendizagem
A Psicologia da Aprendizagem
O Blog do Pedagogo
 
Perceção
PerceçãoPerceção
Perceção
psicologiaazambuja
 
Impressões e Expectativas
Impressões e ExpectativasImpressões e Expectativas
Impressões e Expectativas
RaQuel Oliveira
 
Piaget - construtivismo
Piaget - construtivismoPiaget - construtivismo
Piaget - construtivismo
Universidade Católica Portuguesa
 
Processos Cognitivos - Resumo
Processos Cognitivos - ResumoProcessos Cognitivos - Resumo
Processos Cognitivos - Resumo
Jorge Barbosa
 
Psicofísica
Psicofísica  Psicofísica
Psicofísica
Tiago Malta
 
Inteligência
InteligênciaInteligência
Inteligência
Jorge Barbosa
 
Relações interpessoais
Relações interpessoaisRelações interpessoais
Relações interpessoais
Silvia Revez
 
Psicologia objeto e método.
Psicologia objeto e método.Psicologia objeto e método.
Psicologia objeto e método.
Nuno Pereira
 
Psicologia 12º
Psicologia 12ºPsicologia 12º
Psicologia 12º
Joana Filipa Rodrigues
 
A CONAÇÃO
A CONAÇÃOA CONAÇÃO
Psicologia b – tema 2 percepção
Psicologia b – tema 2 percepçãoPsicologia b – tema 2 percepção
Psicologia b – tema 2 percepção
Silvia Revez
 
Influência social
Influência socialInfluência social
Influência social
Vitor Manuel de Carvalho
 
Processos Conativos
Processos ConativosProcessos Conativos
Processos Conativos
Jorge Barbosa
 
Aula II Os grandes sistemas teóricos em psicologia
Aula II   Os grandes sistemas teóricos em psicologiaAula II   Os grandes sistemas teóricos em psicologia
Aula II Os grandes sistemas teóricos em psicologia
Artur Mamed
 
Atitudes - Psicologia
Atitudes - PsicologiaAtitudes - Psicologia
Atitudes - Psicologia
Sara Afonso
 
Filogénese e Ontogénese
Filogénese e OntogéneseFilogénese e Ontogénese
Filogénese e Ontogénese
Jorge Barbosa
 
A motivação
A motivaçãoA motivação
A motivação
psicologiaazambuja
 
Processos cognitivos1
Processos cognitivos1Processos cognitivos1
Processos cognitivos1
anamatos66
 
Processos conativos
Processos conativosProcessos conativos
Processos conativos
Luis De Sousa Rodrigues
 

Mais procurados (20)

A Psicologia da Aprendizagem
A Psicologia da AprendizagemA Psicologia da Aprendizagem
A Psicologia da Aprendizagem
 
Perceção
PerceçãoPerceção
Perceção
 
Impressões e Expectativas
Impressões e ExpectativasImpressões e Expectativas
Impressões e Expectativas
 
Piaget - construtivismo
Piaget - construtivismoPiaget - construtivismo
Piaget - construtivismo
 
Processos Cognitivos - Resumo
Processos Cognitivos - ResumoProcessos Cognitivos - Resumo
Processos Cognitivos - Resumo
 
Psicofísica
Psicofísica  Psicofísica
Psicofísica
 
Inteligência
InteligênciaInteligência
Inteligência
 
Relações interpessoais
Relações interpessoaisRelações interpessoais
Relações interpessoais
 
Psicologia objeto e método.
Psicologia objeto e método.Psicologia objeto e método.
Psicologia objeto e método.
 
Psicologia 12º
Psicologia 12ºPsicologia 12º
Psicologia 12º
 
A CONAÇÃO
A CONAÇÃOA CONAÇÃO
A CONAÇÃO
 
Psicologia b – tema 2 percepção
Psicologia b – tema 2 percepçãoPsicologia b – tema 2 percepção
Psicologia b – tema 2 percepção
 
Influência social
Influência socialInfluência social
Influência social
 
Processos Conativos
Processos ConativosProcessos Conativos
Processos Conativos
 
Aula II Os grandes sistemas teóricos em psicologia
Aula II   Os grandes sistemas teóricos em psicologiaAula II   Os grandes sistemas teóricos em psicologia
Aula II Os grandes sistemas teóricos em psicologia
 
Atitudes - Psicologia
Atitudes - PsicologiaAtitudes - Psicologia
Atitudes - Psicologia
 
Filogénese e Ontogénese
Filogénese e OntogéneseFilogénese e Ontogénese
Filogénese e Ontogénese
 
A motivação
A motivaçãoA motivação
A motivação
 
Processos cognitivos1
Processos cognitivos1Processos cognitivos1
Processos cognitivos1
 
Processos conativos
Processos conativosProcessos conativos
Processos conativos
 

Semelhante a O OBJECTO DA PSICOLOGIA

Psicologi a
Psicologi aPsicologi a
Psicologi a
Jamile Sena
 
PERSONALIDADE
PERSONALIDADEPERSONALIDADE
PERSONALIDADE
Leticia Costa
 
inato_adquirido.ppt teorias do desenvolvimento
inato_adquirido.ppt teorias do desenvolvimentoinato_adquirido.ppt teorias do desenvolvimento
inato_adquirido.ppt teorias do desenvolvimento
António Revez
 
Cap 3 Teorias da aprendizagem
Cap 3   Teorias da aprendizagemCap 3   Teorias da aprendizagem
Cap 3 Teorias da aprendizagem
Gustavo Blank
 
Trabalho slides behavorismo 2014
Trabalho slides behavorismo 2014Trabalho slides behavorismo 2014
Trabalho slides behavorismo 2014
Magistério Magistério
 
Processos emocionais
Processos emocionaisProcessos emocionais
Processos emocionais
Silvia Revez
 
Behavorismo metodologicoeradical
Behavorismo metodologicoeradicalBehavorismo metodologicoeradical
Behavorismo metodologicoeradical
Lima Venancio
 
03áreas+de+..
03áreas+de+..03áreas+de+..
03áreas+de+..
Micas Cullen
 
áReas+de+..
áReas+de+..áReas+de+..
áReas+de+..
Daniela Dádá
 
Behaviorismo metodologico behaviorismo_radical
Behaviorismo metodologico behaviorismo_radicalBehaviorismo metodologico behaviorismo_radical
Behaviorismo metodologico behaviorismo_radical
Résia Morais
 
AS EMOÇÕES
AS EMOÇÕESAS EMOÇÕES
Behaviorismo Metodológico e B. Radical
Behaviorismo Metodológico e B. RadicalBehaviorismo Metodológico e B. Radical
Behaviorismo Metodológico e B. Radical
mairamatoscosta
 
Psicologia geral fabiola
Psicologia geral fabiolaPsicologia geral fabiola
Psicologia geral fabiola
Rovanildo Vieira Soares
 
1_introducao_ao_estudo_da_psicologia _ descobrindo a psicologia.pptx
1_introducao_ao_estudo_da_psicologia _ descobrindo a psicologia.pptx1_introducao_ao_estudo_da_psicologia _ descobrindo a psicologia.pptx
1_introducao_ao_estudo_da_psicologia _ descobrindo a psicologia.pptx
António Moreira
 
Fundamentos de psicopatologia
Fundamentos de psicopatologiaFundamentos de psicopatologia
Fundamentos de psicopatologia
UNICEP
 
PERSONALIDADE 16 0UT.ppt
PERSONALIDADE 16 0UT.pptPERSONALIDADE 16 0UT.ppt
PERSONALIDADE 16 0UT.ppt
ssuser91c79f
 
Enoções
EnoçõesEnoções
Enoções
Rolando Almeida
 
Psicologia
PsicologiaPsicologia
Psicologia
Pedro Silva
 
Psicologia
PsicologiaPsicologia
Psicologia
Filipe Rhuan
 
Dicotomias
DicotomiasDicotomias
Dicotomias
AnaKlein1
 

Semelhante a O OBJECTO DA PSICOLOGIA (20)

Psicologi a
Psicologi aPsicologi a
Psicologi a
 
PERSONALIDADE
PERSONALIDADEPERSONALIDADE
PERSONALIDADE
 
inato_adquirido.ppt teorias do desenvolvimento
inato_adquirido.ppt teorias do desenvolvimentoinato_adquirido.ppt teorias do desenvolvimento
inato_adquirido.ppt teorias do desenvolvimento
 
Cap 3 Teorias da aprendizagem
Cap 3   Teorias da aprendizagemCap 3   Teorias da aprendizagem
Cap 3 Teorias da aprendizagem
 
Trabalho slides behavorismo 2014
Trabalho slides behavorismo 2014Trabalho slides behavorismo 2014
Trabalho slides behavorismo 2014
 
Processos emocionais
Processos emocionaisProcessos emocionais
Processos emocionais
 
Behavorismo metodologicoeradical
Behavorismo metodologicoeradicalBehavorismo metodologicoeradical
Behavorismo metodologicoeradical
 
03áreas+de+..
03áreas+de+..03áreas+de+..
03áreas+de+..
 
áReas+de+..
áReas+de+..áReas+de+..
áReas+de+..
 
Behaviorismo metodologico behaviorismo_radical
Behaviorismo metodologico behaviorismo_radicalBehaviorismo metodologico behaviorismo_radical
Behaviorismo metodologico behaviorismo_radical
 
AS EMOÇÕES
AS EMOÇÕESAS EMOÇÕES
AS EMOÇÕES
 
Behaviorismo Metodológico e B. Radical
Behaviorismo Metodológico e B. RadicalBehaviorismo Metodológico e B. Radical
Behaviorismo Metodológico e B. Radical
 
Psicologia geral fabiola
Psicologia geral fabiolaPsicologia geral fabiola
Psicologia geral fabiola
 
1_introducao_ao_estudo_da_psicologia _ descobrindo a psicologia.pptx
1_introducao_ao_estudo_da_psicologia _ descobrindo a psicologia.pptx1_introducao_ao_estudo_da_psicologia _ descobrindo a psicologia.pptx
1_introducao_ao_estudo_da_psicologia _ descobrindo a psicologia.pptx
 
Fundamentos de psicopatologia
Fundamentos de psicopatologiaFundamentos de psicopatologia
Fundamentos de psicopatologia
 
PERSONALIDADE 16 0UT.ppt
PERSONALIDADE 16 0UT.pptPERSONALIDADE 16 0UT.ppt
PERSONALIDADE 16 0UT.ppt
 
Enoções
EnoçõesEnoções
Enoções
 
Psicologia
PsicologiaPsicologia
Psicologia
 
Psicologia
PsicologiaPsicologia
Psicologia
 
Dicotomias
DicotomiasDicotomias
Dicotomias
 

Mais de Vitor Manuel de Carvalho

PSICOLOGIA APLICADA
PSICOLOGIA APLICADAPSICOLOGIA APLICADA
PSICOLOGIA APLICADA
Vitor Manuel de Carvalho
 
FELIZMENTE HÁ LUAR!
FELIZMENTE HÁ LUAR!FELIZMENTE HÁ LUAR!
FELIZMENTE HÁ LUAR!
Vitor Manuel de Carvalho
 
A IDENTIDADE
A IDENTIDADEA IDENTIDADE
A DIMENSÃO SOCIOCULTURAL DA MENTE
A DIMENSÃO SOCIOCULTURAL DA MENTEA DIMENSÃO SOCIOCULTURAL DA MENTE
A DIMENSÃO SOCIOCULTURAL DA MENTE
Vitor Manuel de Carvalho
 
PLANO NACIONAL DE LEITURA
PLANO NACIONAL DE LEITURAPLANO NACIONAL DE LEITURA
PLANO NACIONAL DE LEITURA
Vitor Manuel de Carvalho
 
IMUNIDADE III
IMUNIDADE IIIIMUNIDADE III
IMUNIDADE II
IMUNIDADE IIIMUNIDADE II
SLIDE IN
SLIDE INSLIDE IN
Mensagem & Os Lusíadas
Mensagem & Os LusíadasMensagem & Os Lusíadas
Mensagem & Os Lusíadas
Vitor Manuel de Carvalho
 
Imunidade
ImunidadeImunidade
MENTE
MENTEMENTE
ENGENHARIA GENÉTICA
ENGENHARIA GENÉTICAENGENHARIA GENÉTICA
ENGENHARIA GENÉTICA
Vitor Manuel de Carvalho
 
REGULAMENTO DISCIPLINAR DOS ALUNOS
REGULAMENTO DISCIPLINAR DOS ALUNOSREGULAMENTO DISCIPLINAR DOS ALUNOS
REGULAMENTO DISCIPLINAR DOS ALUNOS
Vitor Manuel de Carvalho
 
Justificação de faltas
Justificação de faltasJustificação de faltas
Justificação de faltas
Vitor Manuel de Carvalho
 
MODELO ECOLÓGICO DO DESENVOLVIMENTO
MODELO ECOLÓGICO DO DESENVOLVIMENTOMODELO ECOLÓGICO DO DESENVOLVIMENTO
MODELO ECOLÓGICO DO DESENVOLVIMENTO
Vitor Manuel de Carvalho
 
Gestao do tempo..
Gestao do tempo..Gestao do tempo..
Gestao do tempo..
Vitor Manuel de Carvalho
 
Power point estereótipos, preconceitos e discriminação.
Power point   estereótipos, preconceitos e discriminação.Power point   estereótipos, preconceitos e discriminação.
Power point estereótipos, preconceitos e discriminação.
Vitor Manuel de Carvalho
 
EXPERIÊNCIA LABORATORIAL
EXPERIÊNCIA LABORATORIALEXPERIÊNCIA LABORATORIAL
EXPERIÊNCIA LABORATORIAL
Vitor Manuel de Carvalho
 

Mais de Vitor Manuel de Carvalho (20)

PSICOLOGIA APLICADA
PSICOLOGIA APLICADAPSICOLOGIA APLICADA
PSICOLOGIA APLICADA
 
FELIZMENTE HÁ LUAR!
FELIZMENTE HÁ LUAR!FELIZMENTE HÁ LUAR!
FELIZMENTE HÁ LUAR!
 
A IDENTIDADE
A IDENTIDADEA IDENTIDADE
A IDENTIDADE
 
A DIMENSÃO SOCIOCULTURAL DA MENTE
A DIMENSÃO SOCIOCULTURAL DA MENTEA DIMENSÃO SOCIOCULTURAL DA MENTE
A DIMENSÃO SOCIOCULTURAL DA MENTE
 
PLANO NACIONAL DE LEITURA
PLANO NACIONAL DE LEITURAPLANO NACIONAL DE LEITURA
PLANO NACIONAL DE LEITURA
 
IMUNIDADE III
IMUNIDADE IIIIMUNIDADE III
IMUNIDADE III
 
IMUNIDADE II
IMUNIDADE IIIMUNIDADE II
IMUNIDADE II
 
SLIDE IN
SLIDE INSLIDE IN
SLIDE IN
 
Finalistas 2011
Finalistas 2011Finalistas 2011
Finalistas 2011
 
Benalmadena 2011
Benalmadena 2011Benalmadena 2011
Benalmadena 2011
 
Mensagem & Os Lusíadas
Mensagem & Os LusíadasMensagem & Os Lusíadas
Mensagem & Os Lusíadas
 
Imunidade
ImunidadeImunidade
Imunidade
 
MENTE
MENTEMENTE
MENTE
 
ENGENHARIA GENÉTICA
ENGENHARIA GENÉTICAENGENHARIA GENÉTICA
ENGENHARIA GENÉTICA
 
REGULAMENTO DISCIPLINAR DOS ALUNOS
REGULAMENTO DISCIPLINAR DOS ALUNOSREGULAMENTO DISCIPLINAR DOS ALUNOS
REGULAMENTO DISCIPLINAR DOS ALUNOS
 
Justificação de faltas
Justificação de faltasJustificação de faltas
Justificação de faltas
 
MODELO ECOLÓGICO DO DESENVOLVIMENTO
MODELO ECOLÓGICO DO DESENVOLVIMENTOMODELO ECOLÓGICO DO DESENVOLVIMENTO
MODELO ECOLÓGICO DO DESENVOLVIMENTO
 
Gestao do tempo..
Gestao do tempo..Gestao do tempo..
Gestao do tempo..
 
Power point estereótipos, preconceitos e discriminação.
Power point   estereótipos, preconceitos e discriminação.Power point   estereótipos, preconceitos e discriminação.
Power point estereótipos, preconceitos e discriminação.
 
EXPERIÊNCIA LABORATORIAL
EXPERIÊNCIA LABORATORIALEXPERIÊNCIA LABORATORIAL
EXPERIÊNCIA LABORATORIAL
 

Último

Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
shirleisousa9166
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
marcos oliveira
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
marcos oliveira
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
LeilaVilasboas
 
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdfPERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
EsterGabriiela1
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
SupervisoEMAC
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
arodatos81
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Falcão Brasil
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
felipescherner
 

Último (20)

Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
 
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdfPERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
 

O OBJECTO DA PSICOLOGIA

  • 1. O objecto da Psicologia
  • 2. A PSICOLOGIA A palavra Psicologia vai buscar a sua raiz etimológica a psyché, que significa alma, sopro de vida e também borboleta. “ A psicologia é o estudo dos comportamentos e dos processos mentais”
  • 3. A PSICOLOGIA O objecto da Psicologia é o estudo do comportamento e dos processos mentais COMPORTAMENTO : todos os actos e reacções observáveis, tudo o que o organismo faz e que se pode observar. ESTADOS MENTAIS : sentimentos, atitudes, emoções, pensamento, lembranças, fantasias, percepções, representações mentais…
  • 4. A PSICOLOGIA OBJECTIVOS DA PSICOLOGIA DESCREVER : descrever uma determinada situação, que se traduz num certo comportamento ou num problema mental específico. EXPLICAR : procura dar explicações para os fenómenos descritos. PREVER : procura fazer previsões sobre a possibilidade de se virem a verificar certos comportamentos, ou a desenvolver determinados processos mentais. CONTROLAR : procura controlar a ocorrência de futuros comportamentos ou processos mentais.
  • 5. PSICOLOGIA E SENSO COMUM PSICOLOGIA Ciência Procura aprofundar os seus conhecimentos Aplica métodos rigorosos e definidos Atinge conclusões objectivas Conhecimentos rigorosos SENSO COMUM Forma de sabedoria popular Conhecimentos superficiais e incertos Imetódico Conclusões subjectivas Conhecimentos pouco rigorosos
  • 6. TAREFA: Fazer as fichas nº 41 e 42 do Dossier do aluno
  • 7. ALGUMAS DICOTOMIAS DA PSICOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO
  • 8. INATO/ADQUIRIDO O PÓLO INATO Os defensores desta prevalência defendem que há uma natureza em nós, no nosso corpo, nos nossos genes, que é responsável pelo que somos e pela forma como nos comportamos. O comportamento humano seria determinado pela hereditariedade. Seria o património genético herdado dos progenitores que definiria a constituição orgânica e psicológica dos indivíduos.
  • 9. INATO/ADQUIRIDO O PÓLO INATO: alguns autores… FREUD- afirma a existência de duas pulsões inatas: as pulsões de vida (visam a autopreservação do individuo) e as pulsões de morte (base dos comportamentos agressivos). LORENZ - o comportamento animal é instintivo, estando as suas condutas predeterminadas no sistema nervoso GESEL – os comportamentos sucedem-se numa ordem determinada inalterável, obedecendo a um programa genético. CHANGEUX – o comportamento humano explica-se a partir de circuitos nervosos
  • 10. INATO/ADQUIRIDO O PÓLO ADQUIRIDO Nós somos o produto do que aprendemos e dos ambientes em que vivemos. A forma como somos educados e aquilo que aprendemos são responsáveis pelo que somos e pelos comportamentos que manifestamos.
  • 11. INATO/ADQUIRIDO O PÓLO ADQUIRIDO: alguns autores… WATSON – o comportamento é constituído pelo conjunto de respostas aprendidas em relação a determinados estímulos. SKINNER – o comportamento é assegurado pelo reforço. BANDURA – os comportamentos têm origem na observação e na imitação de modelos sociais.
  • 12. CONTINUIDADE/DESCONTINUIDADE CONTINUIDADE… Os autores que se inscrevem nesta perspectiva defendem que os comportamentos mudam de forma gradual. O autor exemplificativo é Watson , que com as suas leis defende o condicionamento na base da aquisição das respostas comportamentais, indo dos comportamentos mais simples aos mais complexos.
  • 13. CONTINUIDADE/DESCONTINUIDADE DESCONTINUIDADE… Os autores que se inscrevem nesta perspectiva defendem que os comportamentos resultam de uma sucessão de estádios, defendendo a descontinuidade. Freud e Piaget são os autores exemplificaticos desta linha Este tipo de teorias tende a ver as transformações nos comportamentos como envolvendo momentos de reorganização, que provocam mudanças qualitativas.
  • 14. ESTABILIDADE/MUDANÇA ESTABILIDADE : reconhecemo-nos e somos reconhecidos, mesmo quando desempenhamos papéis diferentes. Esta característica remete para a noção de personalidade. Esta representa uma continuidade, consistência e coerência no modo de ser e de estar. MUDANÇA : é defendida sobretudo pelos autores que abordavam o comportamento das crianças e dos adolescentes. Nestas fases da vida humana domina a mudança, a transformação e o desenvolvimento
  • 15. ESTABILIDADE/MUDANÇA Nem sempre a estabilidade é incompatível com a mudança. A personalidade é um bom exemplo disso. É um conceito em que, apesar de existirem características estáveis, não existe um carácter estático: a personalidade constrói-se ao longo da vida, é um processo dinâmico que envolve necessariamente mudança
  • 16. INTERNO/EXTERNO INTERNO : o pólo interno costuma aparecer ligado ao corpo e ao que se passa dentro de nós. Por outro lado, o interior relaciona-se com as emoções, os pensamentos, os sentimentos EXTERNO : surge associado ao contexto e à situação, as relações de socialização, a cultura. Relaciona-se com os estímulos que nos afectam
  • 17. INTERNO/EXTERNO O interior e o exterior existem num permanente diálogo, devido à interacção que a cada momento vivemos com o mundo que nos rodeia. O que sentimos e o que pensamos, o que sabemos e o modo como agimos, estão dentro e fora de nós, em permanente reconstrução.
  • 18. INDIVIDUAL/SOCIAL INDIVIDUAL : as concepções que se centram nos aspectos individuais salientam as características humanas: corpo, emoções e satisfação de necessidades primárias . SOCIAL : radica no carácter do ser humano na sua vivência social, no facto de pertencer a uma comunidade, com os seus padrões culturais, valores, normas, etc.
  • 19. INDIVIDUAL/SOCIAL O ser humano só adquire o seu estatuto de humanidade no contexto das interacções sociais, pelo que não podemos separar os aspectos individuais dos sociais.
  • 20. TRABALHO DE GRUPO TAREFAS: 1 – Escolher um tema de entre os vários assuntos que foram abordados ao longo do ano lectivo. 2 – Abordar o tema à luz das dicotomias: - Inato/adquirido - Continuidade/descontinuidade - Estabilidade/mudança - Interno/externo - Individual/social