Deus Escolhe Arão e Seus Filhos Para o Sacerdócio

3.069 visualizações

Publicada em

Resumo da lição 11 (16/03/2014)

Publicada em: Espiritual
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.069
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
843
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
54
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Deus Escolhe Arão e Seus Filhos Para o Sacerdócio

  1. 1. Lição 11 Uma Jornada de Fé - A formação do povo de Israel e sua herança espiritual
  2. 2. TEXTO ÁUREO “E para o nosso Deus nos fizeste reis e sacerdotes; e reinaremos sobre a terra”. (Ap 5:10)
  3. 3. VERDADE PRÁTICA Cristo nos fez reis e sacerdotes, para anunciarmos as virtudes do seu Reino.
  4. 4. INTRODUÇÃO Para a administração do serviço sagrado e o ensinamento do povo era necessária a separação de homens que pudessem se dedicar especificamente a esse serviço. Com essa finalidade, Deus escolheu a tribo de Levi, a qual era representada por Arão, irmão de Moisés.
  5. 5. Êx 28:1-11 Nos dias atuais, o cuidado das coisas sagradas está nas mãos de cada um de nós; e, da mesma forma que os sacerdotes precisavam estar atentos a todos os detalhes, inclusive as roupas que usavam, precisamos nós também cuidar para que em tudo estejamos sendo agradáveis ao Senhor. INTRODUÇÃO
  6. 6. I - O sacerdócio 1. O sacerdote Além de pertencerem à tribo de Levi, os primeiros sacerdotes estavam diretamente ligados à família de Arão: foram separados os seus filhos. Embora Arão fosse o sumo sacerdote e antes de apresentar sacrifícios pelo povo, também devia apresentar por si próprio.
  7. 7. 1ª Pe 2:25 1. O sacerdote I - O sacerdócio Nosso sumo sacerdote é o Senhor Jesus Cristo, o qual nunca teve pecado e prestou um perfeito sacrifício pela nossa salvação. Graças a Ele, hoje não precisamos de sacerdotes ou profetas para nos achegarmos a Deus.
  8. 8. I - O sacerdócio 2. O ministério dos sacerdotes Os sacerdotes eram representantes do povo diante de Deus. Eles não somente ofereciam sacrifícios, como também ensinavam a Palavra sagrada. Eles não receberam terras como herança como as outras tribos e viviam da contribuição do povo.
  9. 9. I - O sacerdócio 2. O ministério dos sacerdotes
  10. 10. I - O sacerdócio 2. O ministério dos sacerdotes
  11. 11. 1ª Tm 2:5 2. O ministério dos sacerdotes I - O sacerdócio Apesar de Jeová continuar escolhendo e chamando homens e mulheres para o serviço sagrado, nosso único mediador é o Senhor Jesus Cristo. A existência de qualquer outro que seja considerado como intermediário entre Deus e o homem consiste em idolatria.
  12. 12. I - O sacerdócio 3. O sumo sacerdote O sumo sacerdote tinha a responsabilidade de atuar como líder entre os sacerdotes e os demais levitas. Somente eles tinham acesso ao lugar mais sagrado do santuário.
  13. 13. 1ª Tm 5:17,18 3. O sumo sacerdote I - O sacerdócio Nos dias atuais, embora nem todas as igrejas reconheçam isso - principalmente devido a existência de muitos falsos pastores -, aqueles que realmente se dedicam à Obra do Senhor são sim merecedores de seu sustento material.
  14. 14. II - A indumentária do sacerdote 1. A túnica de linho e o éfode Para se apresentarem diante do altar, os sacerdotes precisavam estar devidamente preparados. Suas roupas eram cheias de detalhes, e cada um tinha um significado em especial.
  15. 15. II - A indumentária do sacerdote 1. A túnica de linho e o éfode
  16. 16. 2ª Co 12:15 1. A túnica de linho e o éfode II - A indumentária do sacerdote Exercer um ministério exige muita boa vontade e esforço próprio, pois não é de qualquer maneira que o Senhor recebe tudo aquilo que entregamos a Ele. E uma das coisas que Ele mais exige em nossa “vestimenta” espiritual é o nosso amor ao próximo mesmo quando não somos correspondidos.
  17. 17. II - A indumentária do sacerdote 2. O Urim e Tumim Urim e Tumim eram duas pedras que os sacerdotes carregavam presas a altura do seu coração, através das quais Deus usava para orientá-los em momentos de importantes decisões.
  18. 18. 2ª Tm 3:14-17 2. O Urim e Tumim II - A indumentária do sacerdote A obrigação de uma pessoa que se dispõe ao exercício de um ministério é dedicar-se na busca do conhecimento tendo a Palavra de Deus em seu coração, porque é através dela que somos aperfeiçoados e instruídos para que possamos executar cada vez melhor a Obra que nos foi confiada.
  19. 19. III - Ministros de Cristo para a Igreja 1. Chamados por Deus Os sacerdotes não tinham direito a sequer uma porção de terra como os demais israelitas; porém, mesmo assim nada lhes faltava porque Jeová sempre lhes proveu seu sustento.
  20. 20. 1ª Pe 5:2,3 1. Chamados por Deus III - Ministros de Cristo para a Igreja Você tem certeza do seu chamado? Muitos fracassam por administrarem as coisas sagradas como se elas fossem algum negócio particular visando o seu lucro. O obreiro que tem certeza do seu chamado confia na providência divina e respeita os membros da igreja como seus irmãos e não como nossos sevos.
  21. 21. III - Ministros de Cristo para a Igreja 2. Qualificações Um sacerdote deveria ter várias qualidades, as quais eram observadas não somente por Deus, mas também pelos homens. Ao longo da história, gravíssimos problemas surgiram em Israel devido a pecados cometidos por esses homens que estavam a frente do serviço sagrado.
  22. 22. 1ª Co 10:31-33 2. Qualificações III - Ministros de Cristo para a Igreja Muitas vezes, atitudes mínimas que pensamos que não influirão em nada, podem significar a perda de uma alma, a qual nos tem como exemplo de conduta e podem se sentir decepcionadas como nossas falhas.
  23. 23. III - Ministros de Cristo para a Igreja 3. Comprometidos com a Palavra Se não se dedicasse ao aprendizado da Lei, um sacerdote não conseguiria exercer por completo suas funções, pois entre suas obrigações estava o ensinamento da Palavra ao povo.
  24. 24. 1ª Tm 3:1,2 3. Comprometidos com a Palavra III - Ministros de Cristo para a Igreja Quem tem o desejo de exercer alguma função ministerial não deve visar apenas seu status, mas deve estar realmente disposto a cumprir os encargos do cargo. E qualquer serviço ligado à Obra de Deus depende, de uma forma ou de outra, do conhecimento das Sagradas Escrituras.
  25. 25. CONCLUSÃO Todos os levitas estavam totalmente conscientes de sua extrema responsabilidade como representantes de Deus diante do povo. Eles eram, certamente, admirados por todos, mas, esse “status” tinha um alto preço, o qual consistia em grande dedicação e renúncia aos seus próprios ideais.
  26. 26. 1ª Pe 2:5,9 Atualmente, termos como “geração eleita”, “sacerdócio real”, “nação santa” e “povo adquirido” fazem muito sucesso no meio evangélico em geral. Mas será que estamos mesmo dispostos a sacrificar sendo espiritualmente agradáveis a Deus para anunciar as virtudes daquEle que nos salvou? CONCLUSÃO
  27. 27. Lição 11 Uma Jornada de Fé - A formação do povo de Israel e sua herança espiritual Edição e comentário: Jonas M. Olímpio

×