Jonas - A Misericórdia Divina

5.980 visualizações

Publicada em

A história do profeta Jonas

Publicada em: Espiritual
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.980
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
476
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
353
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Jonas - A Misericórdia Divina

  1. 1. Lição 6 11 de novembro de 2012 - 4º Trimestre O livro de Jonas O grande peixe A misericórdia divina A justiça humana
  2. 2. E Deus viu as obras deles, como seconverteram do seu mau caminho; eDeus se arrependeu do mal que tinhaanunciado lhes faria, e não o fez (Jn3:10).
  3. 3. O relato de Jonas ensina-nos oquanto Deus ama e está pronto aperdoar os que se arrependem.
  4. 4. Jonas:Significa pombo. Profeta de Israel, filho de Amitai, natural de Gate-Hefer, que predisse a vitória de Jeroboão II sobre a Síria (2º Rs 14:23-25). É o autor do livro que leva seu nome (Jn 1:1): o quinto livro dosProfetas Menores, escrito para demonstrar que o amor de Deus não se O relato de Jonas ensina-nos olimita a Israel, mas se estende a pessoas de outras nações (Jn 4:11).Não é apenas profecia no sentido restrito, mas é uma história com quanto Deus ama e está pronto asentido profético (Mt 12:39-41). perdoar os que se arrependem.O arrependimento da desobediência; a pregação do arrependimento; e oarrependimento da pregação.
  5. 5. Jn 1:1-3;15,17; 3:8-10; 4:1,21:1 - E veio a palavra do SENHOR a Jonas, filho de Amitai, dizendo:
  6. 6. Amitai:Em hebraico significa "minha verdade". Foi o pai do profeta Jonas (Jn1:1).Jn 1:1-3;15,17; 3:8-10; 4:1,21:1 - E veio a palavra do SENHOR a Jonas, filho de Amitai, dizendo:Nada se sabe sobre sua identidade; talvez ele também tenha sido um profeta.
  7. 7. Jn 1:1-3;15,17; 3:8-10; 4:1,21:2 - Levanta-te, vai à grande cidade de Nínive, e clama contra ela, porque a sua malícia subiu até à minha presença.
  8. 8. Nínive:Uma das mais antigas cidades do mundo, fundada por Ninrode (Gn10:11). Durante vários séculos foi a capital dos assírios. Em seterritório, atualmente, está situado o Iraque. Foi destruída pelosbabilônios em 612 aC. O profeta Jonas foi enviado até ela paraJn 1:1-3;15,17; 3:8-10; 4:1,2convertê-la (Jn 1:2), e Naum anunciou a sua queda.1:2 - Levanta-te, vai à grande cidade de Nínive, e clama contra ela, porque a sua malícia subiu até à minha presença.Nínive - hoje em ruínas - era uma grande fortaleza militar muito respeitada etemida pelos inimigos dos assírios.
  9. 9. Jn 1:1-3;15,17; 3:8-10; 4:1,21:3 - Porém, Jonas se levantou para fugir da presença do SENHOR para Társis. E descendo a Jope, achou um navio que ia para Társis; pagou, pois, a sua passagem, e desceu para dentro dele, para ir com eles para Társis, para longeda presença do SENHOR.
  10. 10. Társis:Provavelmente Tartessos, antigo porto da Espanha (Jn 1:3).Jn 1:1-3;15,17; 3:8-10; 4:1,21:3 - Porém, Jonas se levantou para fugir da presença do SENHOR para Társis. E descendo a Jope, achou um navio que ia para Társis; pagou, pois, a sua passagem, e desceu para dentro dele, para ir com eles para Társis, para longeJonas tinha a intenção de trocar uma viagem de 800 quilômetros por uma de 3mil quilômetros - atravessando todo o mar mediterrâneo - para fugir da missãoda presença do SENHOR.ordenada por Deus.
  11. 11. Jope:Antigo porto marítimo cercado de muralhas, localizado 56 km a noroestede Jerusalém em território filisteu, mas que pertencia à tribo de Dã (Js19.46). É também o porto aonde o profeta Jonas embarcou num naviopara Társis tentando fugir de Deus.Jn 1:1-3;15,17; 3:8-10; 4:1,21:3 - Porém, Jonas se levantou para fugir da presença do SENHOR para Társis. E descendo a Jope, achou um navio que ia para Társis; pagou, pois, a sua passagem, e desceu para dentro dele, para ir com eles para Társis, para longeJope -presença do SENHOR.da atual Jaffa - é uma importante cidade portuária de Israel.
  12. 12. Jn 1:1-3;15,17; 3:8-10; 4:1,21:15 - E levantaram a Jonas, e o lançaram ao mar, e cessou o mar da sua fúria.
  13. 13. Jn 1:1-3;15,17; 3:8-10; 4:1,21:17 - Preparou, pois, o SENHOR um grande peixe, para que tragasse a Jonas; e esteve Jonas três dias e três noites nas entranhas do peixe.
  14. 14. Jn 1:1-3;15,17; 3:8-10; 4:1,23:8 - Mas os homens e os animais sejam cobertos de sacos, e clamem fortemente a Deus, e convertam- se, cada um do seu mau caminho, e da violência que há nas suas mãos.
  15. 15. Jn 1:1-3;15,17; 3:8-10; 4:1,23:9 - Quem sabe se se voltará Deus, e se arrependerá, e se apartará do furor da sua ira, de sorte que não pereçamos?
  16. 16. Jn 1:1-3;15,17; 3:8-10; 4:1,23:10 - E Deus viu as obras deles, como se converteram do seu mau caminho; e Deus se arrependeu do mal que tinha anunciado lhes faria, e não o fez.
  17. 17. Jn 1:1-3;15,17; 3:8-10; 4:1,24:1 - Mas isso desagradou extremamente a Jonas, e ele ficou irado.
  18. 18. Jn 1:1-3;15,17; 3:8-10; 4:1,24:2 - E orou ao SENHOR, e disse: Ah! SENHOR! Não foi esta minha palavra, estando ainda na minha terra? Por isso é que me preveni, fugindo para Társis, pois sabia que és Deus compassivo e misericordioso, longânimo e grande em benignidade, e que te arrependes do mal.
  19. 19. O pecado de Jonasocasionou problemas nãosomente para ele, mastambém para todos osocupantes daquele navio; adesobediência é um mal tãoterrível que nos coloca emsituações inesperadasjuntamente com as pessoasque estão ao nosso lado
  20. 20. Nos quarenta e oito versículos deseus quatro capítulos, podemos notarque, entre todos os profetas, o quetem a história que mais chama aatenção é, sem dúvida nenhuma, oprofeta Jonas;
  21. 21. Sua inusitada experiência no ventrede um grande peixe e o seucomportamento totalmente inverso aoque deveria ter um homem deDeus, são realmente característicasmuito marcantes que diferem o seulivro dos demais.
  22. 22. Jonas é a grande prova de queDeus usa quem Ele quer e damaneira que Ele quer, pois imaginesó uma mensagem de amor esalvação sendo levada por umapessoa cheia de rancor e desejo decastigo contra os seus ouvintes.
  23. 23. Seu livro relata váriasmanifestações milagrosas como, porexemplo, seu livramento quando elefoi jogado do barco, a condução dopeixe ao destino correto aonde ovomitou, a conversão de 120 milpessoas e o nascimento e a morte deuma aboboreira que o protegia do sol.
  24. 24. A Palavra pregada pelos servos deDeus transforma pecadores em fiéisdignos de julgar o pecado; mas, asgrandiosas obras que o Senhorrealiza através de nossas mãos nãopodem ser motivos para a nossasoberba, pois aquEle que nos usa émuito maior do que nós [Lc 11:32].
  25. 25. Lc 11:32 Os homens de Nínive se levantarão no juízo com esta geração, e a condenarão; pois se converteram com a pregação de Jonas; e eis aqui está quem é maior do que Jonas.
  26. 26. Jonas clamoufervorosamente em seumaior momento de afliçãopara alcançar misericórdia;a oração tem que serespontânea e sair do nossocoração causada pelosimples desejo de adorar aDeus, mas, infelizmente, muitos apenas se lembram doquanto é bom e importanteaproximar-se do Senhorquando estão passando porum grande aperto "dentrodo ventre do peixe"
  27. 27. A época e o local de seu ministérioestão absolutamente claros, pois elemesmo relata essas informações logono início de seu livro: esse foi operíodo de domínio Assírio, cujacapital era a cidade de Nínive;
  28. 28. Assíria:Significa "plano". País localizado na Mesopotâmia. Suas capitais foramAssur, Calá e Nínive. Sua população era semita. Em várias ocasiões osassírios guerrearam contra o povo de Deus (2º Rs 15:19,29; 16:7). Em721 aC. os assírios acabaram com o Reino do Norte, tomando A época e o local de seu ministérioSamaria, sua capital (2º Rs 17:6). Os medos e os babilônios derrotarama Assíria, tomando Nínive em 612 aC. A Assíria é mencionada várias estão absolutamente claros, pois elevezes nos livros proféticos: (Is 10:5-34, 14:24-27, 19:23-25 20:1-6, 30:27-33; Ez 23:1-31; Os 5:13; Na 1:1-15; Sf 2:13-15). mesmo relata essas informações logo no início de seu livro: esse foi o período de domínio Assírio, cuja capital era a cidade de Nínive;Antigas inscrições encontradas em territórios que pertenceram ao impérioassírio revelam que eles eram um povo guerreiro e que gostavam de ostentar oseu grande aparato militar.
  29. 29. O rei ninivita daquele tempo, deacordo com a história, era Adade-Ninari III: ele teria falecido em 783aC;
  30. 30. Adade-Nirari III:Adad-narari foi um rei da Assíria de 810 a 783 aC. Foi filho e sucessorde Shamshi-Adad V, e era muito novo quando assumiu o trono, porquedurante os primeiros cinco anos de seu reinado sua mãe Shammuramatfoi regente do reino. O rei ninivita daquele tempo, de acordo com a história, era Adade- Ninari III: ele teria falecido em 783aC;Adade-Nirari III foi um dos mais poderosos reis de toda a história da Assíria.
  31. 31. Analisando a situação pela óticahumana - e não como um servo deDeus -, Jonas tinhas seus “motivos”para não querer pregar para o povode Nínive:
  32. 32. a) Deus havia se manifestado ao povo de Israel e os judeus não acreditavam - ou não aceitavam - que Ele também se interessasse em agir a favor dos povos gentios;
  33. 33. b) Os estrangeiros - entre eles, os assírios - serviam a deuses pagãos: eram muito idólatras;
  34. 34. c) Os Assírios invadiram e colonizaram Israel e Judá cometendo vários atos de barbaridade;
  35. 35. d) Viajar para a capital de uma nação inimiga significava um risco muito grande de perder a vida.
  36. 36. Nesse mesmo período, Israel - oReino do Norte - era governado porJeroboão II, filho de Joás, e o centrodo seu poder estava situado emSamaria.
  37. 37. Muito tempo depois, o apóstoloPedro passou pela mesma situaçãoque Jonas e tentou resistir a Deus emlevar a Palavra aos gentios, mas oSenhor também o corrigiu; nossaobrigação é levar a mensagem dasalvação, não importa a quem [At15:11-15; 1ª Tm 2:1,3,4].
  38. 38. At 11:5-11; 1ª Tm 2:1,3,4At 11:5 - Estando eu orando na cidade de Jope, tive, num arrebatamento dos sentidos, uma visão; via um vaso, como um grande lençol que descia do céu e vinha até junto de mim.
  39. 39. At 11:5-11; 1ª Tm 2:1,3,4At 11:6 - E, pondo nele os olhos, considerei, e vi animais da terra, quadrúpedes, e feras, e répteis e aves do céu.
  40. 40. At 11:5-11; 1ª Tm 2:1,3,4At 11:7 - E ouvi uma voz que me dizia: Levanta-te, Pedro; mata e come.
  41. 41. At 11:5-11; 1ª Tm 2:1,3,4At 11:8 - Mas eu disse: De maneira nenhuma, Senhor; pois, nunca em minha boca entrou coisa alguma comum ou imunda.
  42. 42. At 11:5-11; 1ª Tm 2:1,3,4At 11:9 - Mas a voz respondeu-me do céu segunda vez: Não chames tu comum ao que Deus purificou.
  43. 43. At 11:5-11; 1ª Tm 2:1,3,4At 11:10 - E sucedeu isto por três vezes; e tudo tornou a recolher-se ao céu.
  44. 44. At 11:5-11; 1ª Tm 2:1,3,4At 11:11 - E eis que, na mesma hora, pararam, junto da casa em que eu estava, três homens que me foram enviados de Cesaréia.
  45. 45. Cesaréia:Em latim, Caesarea Philippi. Cidade localizada na atual região deBanias. Ali foi construído no ano 20a.C. pelo rei Herodes, o grande, umtemplo branco de mármore aos pés do Monte Hermom em homenagema César Augusto. Quando Herodes morreu, seu filho Herodes Filipe aAt 11:5-11; 1ª Tm 2:1,3,4ampliou e a chamou de Cesaréia Filipe.At 11:11 - E eis que, na mesma hora, pararam, junto da casa em que eu estava, três homens que me foram enviados de Cesaréia.Cesaréia de Filipe é um importante sítio arqueológico situado na atual região deBanias, nas proximidades do monte Hermon, cerca de 150 quilômetros ao nortede Jerusalém.
  46. 46. At 11:5-11; 1ª Tm 2:1,3,41ª Tm 2:1 - Admoesto-te, pois, antes de tudo, que se façam deprecações, orações, intercessões, e ações de graças, por todos os homens;
  47. 47. At 11:5-11; 1ª Tm 2:1,3,41ª Tm 2:3 - Porque isto é bom e agradável diante de Deus nosso Salvador,
  48. 48. At 11:5-11; 1ª Tm 2:1,3,41ª Tm 2:4 - Que quer que todos os homens se salvem, e venham ao conhecimento da verdade.
  49. 49. Jonas teve o privilégio deter sido o primeiromissionário a ser enviadopara fora de Israel; masdesmereceu essa honracom sua falta de amor poraqueles que necessitavamde salvação; que tipo de"missionário" você temsido? Aquele que se levantapara fugir, aquele que vaipor obrigação, ou aqueleque vai por amor?
  50. 50. Conforme está exposto logo noinício do livro, Jonas era filho de umhomem chamado Amitai;
  51. 51. Seu local de residência era numacidade chamada Gate-Hefer, localizada na região da tribode Zebulom, próximo aNazaré da Galileia.
  52. 52. Gate-Hefer:Cidade em que vivia o profeta Jonas (2º Rs 14:25), situada háaproximadamente 5 quilômetros de Nazaré.Devido a proximidade de Gate-Hefer ao mar da Galiléia, há a possibilidade deque o profeta Jonas tenha sido um pescador.
  53. 53. Zebulom:Significa habitação. Filho de Léia e de Jacó (Gn 30:19-20). Uma das 12tribos de Israel (Nm 1:31) e o seu território (Mt 4:13-16). Seu local de residência era numa cidade chamada Gate- Hefer, localizada na região da tribo de Zebulom, próximo a Nazaré da Galileia.Zebulom, sendo uma das menores tribos de Israel, estava situada bem próximoao mar da Galiléia.
  54. 54. Nazaré:Cidade localizada no sul da Galiléia. Ali Jesus cresceu e ali vivia a suafamília (Lc 1:26-27; 2:4,51; 4:16). Seu local de residência era numa cidade chamada Gate- Hefer, localizada na região da tribo de Zebulom, próximo a Nazaré da Galileia.Nazaré, atualmente, é uma das maiores e mais importantes cidades de Israel.
  55. 55. Galiléia:Uma das regiões da terra de Israel. Sua parte norte era chamada de"Galiléia dos gentios" porque ali moravam muitos estrangeiros (Is 9:1).Jesus era chamado de "o Galileu" (Mt 26:69) por ter sido criado naGaliléia e por ter ali ensinado as suas doutrinas e escolhido os primeiros Seu local de residência era numaapóstolos (Mt 4:18-22). Os galileus tinham fama de serem culturalmenteatrasados. No tempo de Cristo, era governada por Herodes Antipas. cidade chamada Gate- Hefer, localizada na região da tribo de Zebulom, próximo a Nazaré da Galileia.A Galiléia é mais lembrada pelo seu famoso “mar”; na verdade, trata-se de umlago de 19 quilômetros de comprimento e 13 de largura.
  56. 56. Sua principal característica é arebeldia: Deus o mandou paraNínive, mas ele tentou fugir paraTársis; no que temosconhecimento, pela Bíblia, esse foi oúnico profeta a tentar desobedeceruma ordem direta de Deus.
  57. 57. De fato, o salário do pecado é amorte, mas, felizes são aqueles aquem o Senhor concedeoportunidade de arrependimento enão a desperdiça [Rm 4:8,9].
  58. 58. Rm 4:8,9Rm 4:8 - Bem-aventurados aqueles cujas maldades são perdoadas, E cujos pecados são cobertos.
  59. 59. Rm 4:8,9Rm 4:9 - Bem-aventurado o homem a quem o Senhor não imputa o pecado.
  60. 60. Mesmo sabendo que foi opróprio Deus quem faloucom ele, ingenuamenteachou que poderia fugir dasua presença; um dosmaiores problemas demuitos crentes é saber qualé a vontade de Deus e nãolhe dar ouvidos
  61. 61. O contexto básico do livro é proféticoe visava alertar o povo de Nínivesobre o castigo divino, caso ele nãose convertesse;
  62. 62. Porém, devido a atitude doprofeta, sua narrativa acabouganhando um aspectobiográfico, porque sua rebeldiaacabou se tornando um dos assuntoscentrais da história; porém, mesmocom sua desobediência, Jonas foi oprimeiro missionário a ser enviadopara fora de Israel.
  63. 63. Embora, para aquele momento, amensagem fosse decorreção, conforme vemos emMateus 12:39-41 e 16:4, ela tinha umconteúdo profético também paraIsrael, relacionando os três dias e trêsnoites no ventre do peixe com os trêsdias e três noites entre a crucificaçãoe a ressurreição.
  64. 64. O esboço do livro de Jonas é oseguinte:
  65. 65. a) 1:1,2 - A primeira chamada;
  66. 66. b) 1:3 - A desobediência;
  67. 67. c) 1:4-17 - A consequência da desobediência;
  68. 68. d) 2:1-9 - A oração em meio ao sofrimento;
  69. 69. e) 2:10 - O livramento;
  70. 70. f) 3:1,2 - A segunda chamada;
  71. 71. g) 3:3,4 - A obediência;
  72. 72. h) 3:5-10 - O arrependimento dos ninivitas;
  73. 73. i) 4:1-3 - O descontentamento de Jonas;
  74. 74. j) 4:11 - A repreensão de Deus contra o profeta.
  75. 75. Uma das coisas que aprendemosnesse maravilhoso livro é que Deus éum Pai que não se preocupa apenascom os filhos que estão dentro decasa, mas tem um zelo muito especialcom os que estão fora; não é areligiosidade que o conquista, massim a sinceridade do coração [Mt9:11-13].
  76. 76. Mt 9:11-13Mt 9:11 - E os fariseus, vendo isto, disseram aos seus discípulos: Por que come o vosso Mestre com os publicanos e pecadores?
  77. 77. Fariseus:Em hebraico, separados. Judeus devotos ao Pentateuco. Participavamdas reuniões legislativas da sinagoga. Formavam um grupo de fanáticose hipócritas (o que não era o caso de todos, pois haviamexceções, como era o caso de Gamaliel que defendeu os apóstolos queMt 9:11-13estavam presos por pregarem a Palavra (At 5:34-38)) que se opuseramduramente contra Jesus Cristo. Segundo a história, nessa época, elesMt 9:12 -eram aproximadamente 6 mil pessoas. Jesus, porém, ouvindo, disse-lhes: Não necessitam de médico os sãos, mas, sim, os doentes.Embora sua fama não seja muito boa devido a oposição a Jesus, osfariseus, na época, eram muito respeitados na sociedade judaica.
  78. 78. Publicanos:Cobradores de impostos do governo romano. Termo pejorativo quedefine homens que negociam desonestamente.Mt 9:11-13Mt 9:13 - Ide, porém, e aprendei o que significa: Misericórdia quero, e não sacrifício. Porque eu não vim a chamar os justos, mas os pecadores, ao arrependimento.Os publicanos eram odiados em Israel por serem judeus a serviço de Roma;e, muitos deles, abusavam de sua autoridade cobrando taxas excessivas.
  79. 79. Mt 9:11-13Mt 9:12 - Jesus, porém, ouvindo, disse-lhes: Não necessitam de médico os sãos, mas, sim, os doentes.
  80. 80. Mt 9:11-13Mt 9:13 - Ide, porém, e aprendei o que significa: Misericórdia quero, e não sacrifício. Porque eu não vim a chamar os justos, mas os pecadores, ao arrependimento.
  81. 81. Os ninivitas cometiam osmais variados tipos depecado, mas searrependeram; se todostivessem noção do poder doarrependimento, ninguémdeixaria de ser salvo
  82. 82. Tanto na Septuaginta quanto naBíblia hebraica, o versículo 17 doprimeiro capítulo foi inserido juntocom o primeiro versículo do segundocapítulo, ou seja: o capítulo primeirotem apenas 16 versículos.
  83. 83. Septuaginta:É o nome da versão da Bíblia hebraica para o grego koiné, traduzida emetapas entre o terceiro e o primeiro século antes de Cristo emAlexandria. A tradução ficou conhecida como a Versão dos Setenta (ou Tanto na Septuaginta quanto naSeptuaginta, palavra latina que significa setenta, ou ainda LXX), poissetenta e dois rabinos (seis de cada uma das doze tribos) trabalharam Bíblia hebraica, o versículo 17 donela e, segundo a história, teriam completado a tradução em setenta edois dias. A Septuaginta, desde o século I, é a versão clássica da Bíblia primeiro capítulo foi inserido juntohebraica para os cristãos de língua grega e foi usada como base paradiversas traduções da Bíblia. com o primeiro versículo do segundo capítulo, ou seja: o capítulo primeiro tem apenas 16 versículos.Várias traduções e versões da Bíblia surgiram ao longo dos tempos;porém, poucas, como a Septuaginta, mantém-se fiéis aos textos originais.
  84. 84. Existe dúvidas em relação ao animalmarinho enviado por Deus para livrarJonas: ele teria sido um peixe ou umabaleia? Nos versículos referentes aisso está escrito o seguinte:
  85. 85. a) Jn 1:17 - “Preparou, pois, o SENHOR um grande peixe, para que tragasse a Jonas; e esteve Jonas três dias e três noites nas entranhas do peixe.”;
  86. 86. b) Jn 2:1 - “E orou Jonas ao SENHOR, seu Deus, das entranhas do peixe.”;
  87. 87. c) Jn 2:10 - “Falou, pois, o SENHOR ao peixe, e este vomitou a Jonas na terra seca.”;
  88. 88. d) Mt 12:40 - “Pois, como Jonas esteve três dias e três noites no ventre da baleia, assim estará o Filho do homem três dias e três noites no seio da terra.”.
  89. 89. A razão de muitos não aceitaremque esse animal tenha sido umabaleia, mas sim qualquer outro tipo depeixe se deve ao fato de que a baleianão é classificada como peixe, massim como um cetáceo: animalmamífero adaptado a viver na água.
  90. 90. Cetáceo:Constituem uma ordem de animais marinhos, porém, pertencentes àclasse dos mamíferos: baleias, golfinhos, botos, etc. O nome da ordemderiva do grego "ketos" que significa monstro marinho. A razão de muitos não aceitarem que esse animal tenha sido uma baleia, mas sim qualquer outro tipo de peixe se deve ao fato de que a baleia não é classificada como peixe, mas sim como um cetáceo: animal mamífero adaptado a viver na água.Há variados tipos de cetáceos; grande parte deles é bem maior que o serhumano, sendo perfeitamente capaz de engoli-lo sem danificá-lo.
  91. 91. Apesar de a palavra mais usada ser“peixe”, há a probabilidade de quetenha sido realmente uma baleia; omotivo de nos escritos originais do ATestar escrito “peixe” é que emhebraico não existia a palavra“baleia”, já no NT - no livro deMateus, escrito em grego - ela foidefinida como “monstro marinho”.
  92. 92. As versões em português fazem usoda palavra “baleia” no AT;mas, mesmo a ciência não sendoavançada na época, pelo fato de elesdominarem a pesca e o transportemarítimo, e conhecerem oPentateuco, já é suficiente para queconhecessem esses mamíferos [Gn1:20,21].
  93. 93. Gn 1:20,21Gn 1:20 - E disse Deus: Produzam as águas abundantemente répteis de alma vivente; e voem as aves sobre a face da expansão dos céus.
  94. 94. Gn 1:20,21Gn 1:21 - E Deus criou as grandes baleias, e todo o réptil de alma vivente que as águas abundantemente produziram conforme as suas espécies; e toda a ave de asas conforme a sua espécie; e viu Deus que era bom.
  95. 95. Para a mente humananatural, a ideia de serengolido por um grandepeixe é assustadora, e apossibilidade depermanecer vivo dentrodele é inadmissível;porém, eles não levam emconsideração algo muitoimportante: aquEle quecriou o universo temabsoluto poder para usar asua própria criação damaneira que Ele quiser
  96. 96. Há ainda pessoas que nãoacreditam na veracidade dessahistória e classificam-na comoficção, alegoria ou lenda.
  97. 97. Alegoria:Ficção que apresenta um objeto para dar ideia de outro. Processomental que consiste em se imaginarem como seres animados as açõese qualidades. Narrativa imaginária em que se personificam animais e A razão de muitos não aceitaremcoisas, em que cada pormenor tem um valor simbólico. Figura deretórica, constante de várias metáforas consecutivas, exprimindo por que esse animal tenha sido umaalusão ideia diferente da que se enuncia. baleia, mas sim qualquer outro tipo de peixe se deve ao fato de que a baleia não é classificada como peixe, mas sim como um cetáceo: animal mamífero adaptado a viver na água.Ilustrações comparativas foi uma das técnicas didáticas mais utilizadas porJesus em seu ministério terreno.
  98. 98. Tecnicamente falando, os céticosafirmam o seguinte: “No estômago deuma baleia existe ácido clorídrico: sefor ingerido ou inalado, é fatal; emcontato com a pele causa queimadurae, com os olhos, cegueira; e por trêsdias, num local fechado e com malcheiro, não haveria alimento, água enem oxigênio para a sobrevivência”;
  99. 99. Ácido clorídrico:Solução aquosa, ácida e queimativa, devendo ser manuseado apenascom as devidas precauções. Ele é normalmente utilizado comoreagente químico, e é um dos ácidos que se ioniza completamente emsolução aquosa. Uma solução aquosa de HCℓ na concentração de 1 Tecnicamente falando, os céticosmol/L tem pH = 0. Em sua forma pura, HCℓ é um gás, conhecido como afirmam o seguinte: “No estômago decloreto de hidrogênio. Esse ácido pode ser encontrado no ventre dasbaleias e é totalmente nocivo ao ser humano; essa é a razão pela qual uma baleia existe ácido clorídrico: sealgumas pessoas questionam a veracidade da história do profeta Jonasque passou três dias e três noites no ventre de um grande peixe que for ingerido ou inalado, é fatal; emmuito provavelmente era uma baleia. contato com a pele causa queimadura e, com os olhos, cegueira; e por três dias, num local fechado e com malA cachalote é uma das baleias mais prováveis de ter engolido água ser um cheiro, não haveria alimento, Jonas por eanimal considerado dócil; ela pertence a família dos golfinhos. nem oxigênio para a sobrevivência”;
  100. 100. Sob o ponto de vistacientífico, obviamente não há comocontestar esses argumentos;porém, espiritualmente, podemosclassificar esses críticos comotolos, porque bem sabemos que Deustem poder para realizar milagresinfinitamente maiores do que esse.
  101. 101. O que mais fortalece essapassagem bíblica como sendoverídica é a sua menção feita pelopróprio Senhor Jesus que a usoucomo sinal sobre o período de trêsdias após a sua crucificação: se fosseparábola - assim como fez sempreque contava uma história ilustrativa -, Ele diria que é uma parábola.
  102. 102. O poder divino é ilimitado; sendoassim, ele se estende a tudo o queexiste nesse imenso universo que foicriado por Ele, e issoinclui, logicamente, os enormes emonstruosos mamíferos aquáticosque aterrorizam nos oceanos [Sl74:12,13].
  103. 103. Sl 74:12,13Sl 74:12 - Todavia Deus é o meu Rei desde a antiguidade, operando a salvação no meio da terra.
  104. 104. Sl 74:12,13Sl 74:13 - Tu dividiste o mar pela tua força; quebrantaste as cabeças das baleias nas águas.
  105. 105. Um animal de tão grandesmedidas poderia tertriturado o profeta, mas amisericórdia divina o fezsair vivo de lá; você jáparou para pensar emquantas "baleias" surgiramem sua vida, e como Deusas usou para te darlivramento e não adestruição?
  106. 106. Em Tito 2:11 está escrito que a graçatem se manifestado trazendosalvação a todos os homens, e essarealidade já havia sido demonstradapor Deus várias vezes no tempo daLei como, por exemplo, no caso dosninivitas.
  107. 107. Aquela cidade se encontrava numasituação terrivelmente caótica: muitaviolência, prostituição, idolatria - elesadoravam ao deus Assur, entreoutros - havia também muitacorrupção; mas, apesar de tantapodridão, a misericórdia falou maisalto e, ao invés de destruí-los, Deusdecidiu dar-lhes uma oportunidade.
  108. 108. Assur:Falso deus adorado na Assíria. Esse também é o nome de uma cidadeassíria; segundo a mitologia, ele seria o seu guardião. Aquela cidade se encontrava numa situação terrivelmente caótica: muita violência, prostituição, idolatria - eles adoravam ao deus Assur, entre outros - havia também muita corrupção; mas, apesar de tanta podridão, a misericórdia falou mais alto e, ao invés de destruí-los, DeusEra muito comum, entre os povos pagãos, associar a imagem de seus reis aos“deuses” que eles cultuavam. decidiu dar-lhes uma oportunidade.
  109. 109. Conforme está relatado em Jonas3:6-10, o próprio rei decretou que ostodos jejuassem e sehumilhassem, crendo que através deum forte clamor e da conversão - peloarrependimento -, Deus searrependeria de seu furor e eles nãopereceriam; esse grande “ato deconsagração” incluiu até os animais.
  110. 110. Os ninivitas, mesmo nãoconhecendo a Deus, através de seuprimeiro contato com Ele - pelapregação da sua Palavra - o temerame alcançaram assim a suamisericórdia; o segredo para se obtero perdão divino é muito simples:arrependimento e clamor [Sl 86:5].
  111. 111. Sl 86:5 Pois tu, Senhor, és bom, e pronto a perdoar, e abundante em benignidade para todos os que te invocam.
  112. 112. Assur, assim como váriosoutros falsos deuses, eramadorados naAssíria, mas, ao invés depuni-los por isso, Jeovámanifestou-se a eles comoo verdadeiro Deusdemonstrando misericórdiae não fúria; a justiça divinanão consiste simplesmenteem punição, mas emcompaixão, compreensão emisericórdia
  113. 113. As declarações bíblicas sobre Deusem relação a conversão do povoninivita e também, em Gênesis6:7, sobre quando Ele “searrependeu” de ter criado ohomem, parecem ser contraditórias;será que a Bíblia está errada ou Deusrealmente se arrepende?
  114. 114. O conceito básico da palavraarrependimento pode ser resumidocomo “considerar que não se deviater tomado alguma atitude, chegando-se a conclusão que cometeu umerro”; analisando sob esse ponto devista, se Deus se arrependeu, issosignificaria que Ele errou;
  115. 115. Sabendo que Ele é infalívele, conforme está escrito em Números23:19, Ele não é homem para queminta e nem filho do homem para quese arrependa, como poderia Ele tererrado e chegado ao ponto dearrepender-se?
  116. 116. Nesse caso, na verdade, trata-se deum linguagem antropopática etambém de uma questão exegética:não houve mudança em sua atitudede por seu arrependimento, mas, naverdade, Ele deixou de cumprir suasameaças de castigo porque ospecadores se arrependeram;
  117. 117. Há uma situação semelhante emJeremias 7:8,10: “e se aquelanação, contra a qual falar, seconverter da sua maldade, tambémeu me arrependerei do mal queintentava fazer-lhe. 10se ela fizer o maldiante dos meus olhos, não dandoouvidos à minha voz, então mearrependerei do bem que lhe
  118. 118. Essa é apenas uma forma de “imitar”a linguagem do homem para que eleentenda melhor; nesses casos, Deusestá simplesmente deixando clarosuas condições e que tomará suasatitudes de acordo com ocomportamento humano.
  119. 119. Deus não sofre de desvio de caráter- uma “doença” típica dos sereshumanos -; Ele é imutável e fiel a suaPalavra [Tg 1:17].
  120. 120. Tg 1:17 Toda a boa dádiva e todo o dom perfeito vem do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não há mudança nem sombra de variação.
  121. 121. Deus não tem prazer nadestruição do ímpio, equando permite que elaaconteça, certamente, éporque já lhe deu justasoportunidades para que seconvertesse
  122. 122. Em Jonas 3:10a, está escrito: “EDeus viu as obras deles, como searrependeram do seu mau caminho”;o verbo da língua hebraica aquiaplicado éshuv, que, significa “voltar-se”, “retornar” e pode ser interpretadocomo “converter-se”; ele costuma serusado em referência aoarrependimento humano.
  123. 123. Exegese:Comentário explicativo de textos (especialmente se aplica àinterpretação gramatical e histórica da Bíblia). Em Jonas 3:10a, está escrito: “E Deus viu as obras deles, como se arrependeram do seu mau caminho”; o verbo da língua hebraica aqui aplicado éshuv, que, significa “voltar- se”, “retornar” e pode ser interpretado como “converter-se”; ele costuma serO conhecimentoem referência aoestrutura que necessitamos usado da Palavra de Deus é a base dapara não errarmos o caminho que nos conduz até Ele. arrependimento humano.
  124. 124. Em Jonas 3:10b, em português, estáescrito: “e Deus se arrependeu domal que tinha anunciado lhes faria, enão o fez”; em hebraico, o verbousado é nahan, que significa “terpena”, “lamentar”, e também pode serentendido como “arrepender-se”;essa foi a palavra aplicada emrelação a Deus.
  125. 125. Para se poder entender os pontos“contraditórios” da Bíblia é precisoprocurar saber o significado de cadapalavra na língua original de suaescrita.
  126. 126. Tudo o que somos e fazemos deveestar enquadrado nos princípiosensinados nas Sagradas Escrituras;querer estar cheio do poder de Deussem buscar conhecimento bíblico éuma das grandes razões para aexistência de tantas heresias quetemos presenciado no meioevangélico [Mt 22:29].
  127. 127. Mt 22:29 Jesus, porém, respondendo, disse- lhes: Errais, não conhecendo as Escrituras, nem o poder de Deus.
  128. 128. A sabedoria é dada peloEspírito Santo, mas oconhecimento depende danossa busca por meio donosso esforço; qual é ovalor que você tem"investido" na busca deconhecer mais a Deus e ocaminho que leva até Ele?
  129. 129. Jonas conseguiu o que qualquerpregador de hoje literalmente pulariade alegria se conseguisse alcançar:mais de 120 mil conversões em umúnico lugar;
  130. 130. Mas isso não o alegrou, muito pelocontrário, o entristeceu, pois, devidoas circunstâncias, ele julgava aquelepovo como não sendo merecedor deuma tão grande bênção.
  131. 131. Ele mesmo afirma que conhecia amisericórdia e as demais qualidadesdivinas, e que por isso tinha fugido eagora já estava a ponto de desejar aprópria morte.
  132. 132. Jonas não era um inconsequenterebelde e preconceituoso comomuitos pensam, ele apenas era umlegalista zeloso demais dentro daquiloque havia aprendido, ou seja: ele eraum “crente” fanático.
  133. 133. Seguir simplesmente um ritualensinado nas tradições litúrgicas tetransforma num mero religioso;adoração é agir com o coração epermitir que o Espírito Santo te guiecapacitando o teu intelecto [2ª Co 3:4-6].
  134. 134. 2ª Co 3:4-6 4 - E é por Cristo que temos tal confiança em Deus;
  135. 135. 2ª Co 3:4-6 5 - Não que sejamos capazes, por nós, de pensar alguma coisa, como de nós mesmos; mas a nossa capacidade vem de Deus,
  136. 136. 2ª Co 3:4-6 6 - O qual nos fez também capazes de ser ministros de um novo testamento, não da letra, mas do espírito; porque a letra mata e o espírito vivifica.
  137. 137. Letra:Em 2ª Coríntios 3:6, ao usar essa palavra, o apóstolo Paulo está sereferindo aos dez mandamentos ou a lei como um todo, que foi dada aIsrael com o propósito de provar o homem e revelar ser ele incapaz deseguir a lei. Com isso, ele quer dizer que a lei tem o papel de condenar2ª Co 3:4-6apenas, e não pode dar vida, ao contrário do Espírito que nos foi dadomediante a graça. 6 - O qual nos fez também capazes de ser ministros de um novo testamento, não da letra, mas do espírito; porque a letra mata e o espírito vivifica.O simples conhecimento da Lei estava transformando servos de Deus emreligiosos assassinos; Jesus nos ensinou que devemos conhecer as Escriturase também o poder divino para não errarmos.
  138. 138. Jonas não era um falsoprofeta, mas nem por issosuas atitudes condiziamcom a postura de um servode Deus; muitos confiamcegamente em seus líderese não se preocupam embuscar discernimentoespiritual para saber se elesestão agindo realmente deacordo com a Palavra
  139. 139. O sentimento de Jonas em relaçãoao cruel povo assírio - que, naépoca, dominava sanguinariamentepor todo o oriente médio -, era umasimples visão distorcida sobre oconceito de justiça: seu coração nãose conformava com a misericórdiadivina e não conseguia perdoar.
  140. 140. Certamente ele deve ter perdidoparentes e amigos e tambémpresenciado muita violência injusta ecovarde praticada pelos assírioscontra o povo de Israel; realmente,devemos compreender que essa nãofoi uma missão nada fácil para ele,como também não seria para nenhumde nós.
  141. 141. Esse mesmo sentimento era o queestava no coração do irmão maisvelho do filho pródigo, e também sereflete em muitos crentes atuais quenão conseguem aceitar de volta, nasociedade e também naigreja, aqueles que erraram epecaram.
  142. 142. A Lei mosaica mandava retribuir aosinimigos, dando-lhes o “troco namesma moeda”; mas, Jesus Cristocom a sua maravilhosa graça, nosordenou que amemos os que nosperseguem [Mt 5:43,44].
  143. 143. Mt 5:43,44 43 - Ouvistes que foi dito: Amarás o teu próximo e aborrecerás o teu inimigo.
  144. 144. Mt 5:43,44 44 - Eu, porém, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem,
  145. 145. Muitas vezes nosdeparamos com coisas queo nosso carátersimplesmente não aceita;mas algo que devemosaprender é que, mesmocom o coraçãomachucado, temos aobrigação de clamarpor, uma transformaçãointerior, pois os propósitosde Deus, muitas vezes, sãototalmente diferentes donosso pensamento echegam até a ferir nossossentimentos
  146. 146. Misericórdia é uma qualidade própriade Deus: ela faz parte de seusprincípios e podemos ver exemplodisso em toda a Bíblia, como tambémem nossa própria vida.
  147. 147. Quando Jonas se descontentou como perdão concedido aos ninivitas, elenão se deu conta de que, por ter sidodesobediente, também não mereciaestar vivo, mas que estava ali porqueDeus também perdoou o seu pecado;
  148. 148. E a sua falha ainda era maior do quea de Nínive, porque Ele conhecia aDeus, e os Assírios não.
  149. 149. Como é fácil enxergar os errosalheio e tão difícil ver os seuspróprios pecados [Mt 7:3-5].
  150. 150. Mt 7:3-5 3 - E por que reparas tu no argueiro que está no olho do teu irmão e não vês a trave que está no teu olho?
  151. 151. Argueiro:Cisco (Mt 7:3).Mt 7:3-5 3 - E por que reparas tu no argueiro que está no olho do teu irmão e não vês a trave que está no teu olho?O argueiro, biblicamente, representa pessoas que são julgadas por pequenascoisas.
  152. 152. Trave:Viga (Hc 2:11; Mt 7:3-5).Mt 7:3-5 3 - E por que reparas tu no argueiro que está no olho do teu irmão e não vês a trave que está no teu olho?A trave, biblicamente, representa os hipócritas que não olham para simesmos, mas não perdem a oportunidade de condenar o próximo.
  153. 153. Mt 7:3-5 4 - Ou como dirás a teu irmão: Deixa- me tirar o argueiro do teu olho, estando uma trave no teu?
  154. 154. Mt 7:3-5 5 - Hipócrita, tira primeiro a trave do teu olho e, então, cuidarás em tirar o argueiro do olho do teu irmão.
  155. 155. Apontar é fácil, o difícil éolhar para si próprio; defato, há casos em que aBíblia nos dá o direito dejulgar, mas, não devemosnos esquecer que lutarcontra o pecado nãosignifica matar ou desejar amorte do pecador
  156. 156. A vontade divina se contrapõetotalmente ao desejo de “justiça”humano que, muitas vezes, nadamais é do que simples desejo devingança.
  157. 157. Seja sincero: quantas vezes vocênão questionou com Deus o porquêde uma pessoa “não merecedora”estar sendo tão abençoada?
  158. 158. Muitos, dentro da igreja, não ouvemmais a voz de Deus e tentam fugir desuas responsabilidades enquanto“Nínive” está crescendo ao seu redore necessitando de um “profeta” quetenha coragem e amor para lhe levara mensagem da salvação.
  159. 159. Uma das mais importantes lições que aprendemos no livro de Jonas é que a misericórdia divina não leva em consideração o tempo da ignorância, mas permite ao homem ter oportunidade para conhecer a verdade e se arrepender de seus pecados [Jn 4:11; At 17:30].
  160. 160. Jn 4:11; At 17:30 Jn 4:11 - e não hei de eu ter compaixão da grande cidade de Nínive, em que estão mais de cento e vinte mil homens, que não sabem discernir entre a sua mão direita e a sua mão esquerda, e também muitos animais?
  161. 161. Jn 4:11; At 17:30 At 17:30 - Mas Deus, não tendo em conta os tempos da ignorância, anuncia agora a todos os homens, em todo lugar, que se arrependam,
  162. 162. Jonas tinha uma duramissão de pregar paraidólatras perdidos nomundo de pecados; nossasituação é muito parecida, aúnica diferença é que aidolatria se expandiu: alémde ídolos de escultura, opovo também estáadorando o homem, odinheiro, o prazer profano eaté a si próprio colocandoseus interesses acima detudo
  163. 163. Jonas, com suapersonalidade imprópriapara um profeta, foi umcrente como a maioria denós: vivia acreditando emsua própria razão, achando-se justo dentro daquilo quelhe parecia ser certo, e -como fazemos muitas vezes- desconsiderando o maisimportante: a vontade deDeus
  164. 164. Lição 6 11 de novembro de 2012 - 4º Trimestre O livro de Jonas O grande peixe A misericórdia divina A justiça humana

×