SlideShare uma empresa Scribd logo
As nossas Armas
Espirituais
Lições Bíblicas Adultos 2° Trimestre 2024
CPAD, Revista: A CARREIRA QUE NOS
ESTÁ PROPOSTA: O Caminho da salvação,
santidade e perseverança para chegar ao céu.
Comentarista: Pr. Osiel Gomes
Apresentação: Missionário Celso Napoleon
12 de maio de 2024
Lição 6
“Porque as armas da nossa milícia não
são carnais, mas, sim, poderosas em
Deus, para destruição das fortalezas.”
(2 Co 10.4)
TEXTO ÁUREO
2
Diante da batalha espiritual, temos
poderosas armas espirituais a nossa
disposição: a Palavra de Deus, a
Oração e o Jejum.
VERDADE PRÁTICA
3
Segunda - Ef 6.1,2 As armas do crente são espirituais e devem ser
usadas na jornada
Terça - 1 Pe 5.8 O Inimigo apresenta diversas estratégias contra nós
Quarta - Mt 4.4; 1 Pe 2.2 A Palavra de Deus, uma poderosa arma
espiritual
Quinta - Sl 55.17; Ef 6.18 A Oração, uma arma espiritual
indispensável
Sexta - Mt 4.1-4; At 13.2,3 O Jejum, um instrumento espiritual
indispensável na caminhada
Sábado - 2 Tm 3.16; Jo 17.9,20-22; At 14.23 Estudando a Palavra,
orando e jejuando
LEITURA DIÁRIA
4
LEITURA BÍBLICA
EM CLASSE
5
• LEITURA BÍBLICA EM CLASSE
Lucas 4.1-4, 16-20
Lucas 4
1 - E Jesus, cheio do Espírito Santo, voltou do Jordão e foi
levado pelo Espírito ao deserto.
2 - E quarenta dias foi tentado pelo diabo, e, naqueles dias, não
comeu coisa alguma, e, terminados eles, teve fome.
3 - E disse-lhe o diabo: Se tu és o Filho de Deus, dize a esta
pedra que se transforme em pão.
4 - E Jesus lhe respondeu, dizendo: Escrito está que nem só de
pão viverá o homem, mas de toda palavra de Deus. 6
Lucas 4.16-20
16 - E, chegando a Nazaré, onde fora criado, entrou num dia de
sábado, segundo o seu costume, na sinagoga e levantou-se para ler.
17 - E foi-lhe dado o livro do profeta Isaías; e, quando abriu o livro,
achou o lugar em que estava escrito:
18 - O Espírito do Senhor é sobre mim, pois que me ungiu para
evangelizar os pobres, enviou-me a curar os quebrantados do
coração,
19 - a apregoar liberdade aos cativos, a dar vista aos cegos, a pôr em
liberdade os oprimidos, a anunciar o ano aceitável do Senhor.
20 - E, cerrando o livro e tornando a dá-lo ao ministro, assentou-se;
e os olhos de todos na sinagoga estavam fitos nele. 7
• INTRODUÇÃO
Na lição anterior, estudamos a respeito de três opositores
que se mostram como obstáculos de nossa jornada: o
Diabo, a Carne e o Mundo. Nesta lição, enfatizaremos três
armas, isto é, recursos espirituais em que todo crente
precisa lançar mão diante dos obstáculos da jornada: a
Palavra de Deus, a Oração e o Jejum. Desde o início de
nosso andar com Cristo, estamos diante de uma batalha
espiritual que só terá fim com o Arrebatamento da Igreja
para o céu.
8
PALAVRA-CHAVE:
Armas
9
10
I – AS ARMAS DO CRENTE
• I – AS ARMAS DO CRENTE
1. As armas. De modo geral, podemos classificar as armas como
instrumentos de ataque e de defesa. Nas Escrituras, os principais
instrumentos de ataque são: espada (1 Sm 17.45); vara (Sl 23.4); funda (1
Sm 17.40); arco e flecha (2 Rs 13.15); lança (Js 8.18); e dardo (2 Sm
18.14). Os de defesa são: escudo (Ef 6.16), capacete (1Sm 17.5), couraça
(1 Sm 17.5) e caneleiras (1 Sm 17.6). Essas armas eram usadas pelos
exércitos antigos, bem como pelo exército de Israel, com a diferença de
que este era instado a colocar a sua confiança no Senhor (Sl 20.7).
Entretanto, para os cristãos, “armas” aqui tem um sentido metafórico,
pois nosso combate não é de corpo a corpo com outra pessoa, mas
contra o mal encabeçado pelo Diabo e seus demônios, que se valem do
Mundo e da Carne. 11
2. As estratégias do Inimigo. Não podemos desprezar o
conhecimento a respeito da força do Inimigo de nossas almas. O
Novo Testamento revela o que o Diabo é capaz de fazer para
ludibriar as pessoas: arrebatar a boa Palavra do coração (Mt
13.19); buscar altas posições com mentiras (At 5.3); usar pessoas
para trair (Lc 22.3,4); escravizar (2 Tm 2.26); enfraquecer a fé do
crente (Lc 22.32); enganar com doutrinas demoníacas (1 Tm 4.1).
Não por acaso, o apóstolo Pedro nos alertou a respeito da
sagacidade do Inimigo: “Sede sóbrios, vigiai, porque o diabo,
vosso adversário, anda em derredor, bramando como leão,
buscando a quem possa tragar” (1 Pe 5.8).
12
3. O chefe de toda força do mal. O apóstolo Paulo escreve
claramente que o Diabo é o chefe de todos os poderes das trevas
que batalham contra nós (Ef 6.11; Rm 13.12). Até mesmo o
apóstolo dos gentios foi por vezes impedido pelo Inimigo por
meio de instrumentos humanos (1 Ts 2.18). Essa é uma das
razões que o apóstolo cunha Satanás como o “príncipe da
potestade do ar” (Ef 2.2). Destacando ainda sua força e
autoridade na hierarquia do mal, o Diabo é denominado de “o
deus deste século” (2 Co 4.4). Portanto, não podemos ignorar
que o Inimigo tem um reino organizado com seus servos,
emissários, principados e potestades (Lc 11.17-22).
13
As armas do crente devem ser usadas
contra as estratégias do Inimigo, o
chefe de toda força do mal.
• SINOPSE I
14
15
II – AS TRÊS ARMAS
ESPIRITUAIS DO CRISTÃO
16
• II – AS TRÊS ARMAS ESPIRITUAIS DO
CRISTÃO
1. A Palavra de Deus. O Senhor Jesus disse que não vivemos
apenas de pão, mas de toda a Palavra de Deus (Mt 4.4). Dessa
maneira, o apóstolo Pedro aconselha que “desejemos
afetuosamente” o “leite racional” para o desenvolvimento da
nossa salvação, isto é, o estudo perseverante da Palavra de Deus
para o nosso crescimento espiritual (1 Pe 2.2). Uma vez nutrido e
solidificado com a Palavra, estamos firmados em Deus para
resistir às influências malignas, às armadilhas de Satanás e demais
estratégias (Mt 7.24,25). Logo, quem se rende à Palavra de Deus
experimenta a influência frutífera da verdade divina (Jo 17.17).
17
2. A Oração. Aliada ao estudo da Palavra, a oração é uma das
mais importantes armas espirituais que o crente tem ao longo de
sua jornada para o Céu (Sl 55.17). Prestemos atenção para a
seguinte declaração: “orando em todo tempo com toda oração e
súplica no Espírito” (Ef 6.18). Note que o apóstolo Paulo não
insere a oração como uma peça da armadura, pois na verdade, é
como se ela trouxesse um ajuste ou alinhamento para a armadura
toda. Nesse aspecto, essa imagem traz uma ideia de que a oração
fortalece todas as esferas da nossa vida.
18
3. O Jejum. Aliado à Palavra de Deus e à oração, a prática do
jejum é uma terceira arma espiritual do crente durante a jornada
para o Céu. Tanto no Antigo quanto no Novo Testamento, o
jejum é uma prática presente. Esse ato é usado no contexto de
busca de uma orientação divina (Êx 34.28; Dt 9.9; 2 Sm 12.16-
23). No Novo Testamento, o Senhor Jesus jejuou (Mt 4.1-4) e
disse que seus discípulos também o fariam (Mt 9.14-17; Lc 5.33-
39). A Igreja Primitiva observava a prática do jejum, buscando
orientação divina para o envio de obreiros (At 13.2,3; 14.23). O
apóstolo Paulo também jejuava por ocasião de seu ministério (2
Co 6.5; 11.27). Logo, o jejum tem um valor glorioso para a vida
do crente, pois é um ato que nos auxilia a ter mais intimidade
com Deus.
As três armas espirituais que o
cristão tem a sua disposição são a
Palavra de Deus, o Jejum e a Oração.
• SINOPSE II
19
20
III – JESUS CRISTO: O NOSSO
MAIOR MODELO
21
• III – JESUS CRISTO: O NOSSO MAIOR
MODELO
1. Vencendo o Diabo com a Palavra. Há dois episódios importantes
que relatam o destaque especial que o Senhor Jesus deu à Palavra em
Lucas 4. O primeiro enfatiza que o Senhor Jesus venceu o Tentador com
a Palavra de Deus (Lc 4.4; cf. Dt 8.3). No segundo, Ele leu uma
passagem do profeta Isaías na sinagoga em Nazaré e tomou para si o
cumprimento do texto lido (Lc 4.16-20; cf. Is 61.1,2). Nosso Senhor
deixou claro nesses episódios que os princípios da Palavra de Deus
devem estar presentes em nossa vida na batalha contra o Maligno. Por
isso, nessa contenda, o apóstolo Paulo aconselha-nos a tomar a espada
do Espírito, ou seja, a Palavra de Deus, a única arma de ataque na
armadura do crente (Ef 6.17), uma arma poderosa e eficaz que provém
do Espírito Santo de Deus (2 Tm 3.16).
22
2. Vivendo em oração. O evangelista Lucas mostra que Jesus se
retirava para os lugares desertos para orar (Lc 5.16; 6.12; 9.28).
Ele orava pelos apóstolos e pela Igreja (Jo 17.9,20-22), pelos seus
algozes (Lc 23.34), por Simão (Lc 22.31,32), pelos que se
encontravam junto ao túmulo de Lázaro (Jo 11.41,42). Ele sabia
bem do valor da oração e, por isso, gastava muito tempo falando
com Deus. Nesse sentido, nosso Senhor conta conosco para que
nos dediquemos à prática da oração, selecionando um local
reservado, horário e prioridade para buscar a Deus em súplicas
(Mt 6.6).
23
3. Vivendo em jejum. Além de meditar na Palavra e perseverar
em oração, o Senhor Jesus jejuava (Lc 4.2). Ora, Ele também
espera que o imitemos, jejuando. Infelizmente, há quem ensine
que não precisamos jejuar. Exceto os que têm problemas de
saúde, por isso é muito importante estarmos sob orientação
médica, todo seguidor de Cristo é estimulado pela Bíblia a jejuar.
Ademais, quando aliamos o estudo da Palavra e a oração ao
jejum, aprofundamos a nossa intimidade com Deus e nos
tornamos mais sensíveis à sua voz, conforme acontecia com a
liderança e os membros da igreja antiga que jejuavam como o
Senhor Jesus (At 9.9; 13.2,3).
“Nosso Senhor conta conosco para que nos
dediquemos à prática da oração, selecionando
um local reservado, horário e prioridade para
buscar a Deus em súplicas.”
24
Jesus Cristo é o nosso maior modelo de
quem usou estas três armas espirituais: a
Palavra de Deus, o Jejum e a Oração.
• SINOPSE III
25
26
• CONCLUSÃO
O nosso Inimigo é ardiloso e perverso. Por isso, não
podemos ignorar suas estratégias. Contra ele, lutaremos
com armas espirituais: Palavra, Oração e Jejum. Essas
armas promovem crescimento e fortalecimento para nossa
vida ao longo de nossa jornada espiritual. Assim, segundo
o modelo de vida do nosso Senhor Jesus, que fez uso
dessas armas, podemos vencer as estratégias do Maligno.
1. De acordo com a lição, qual é o sentido que devemos
considerar a palavra “arma”?
O sentido metafórico, pois nosso combate não é de corpo a corpo
com outra pessoa, mas contra o mal encabeçado pelo Diabo e
seus demônios, que se valem do Mundo e da Carne.
2. Cite ao menos três estratégias do Inimigo para ludibriar as
pessoas.
Arrebatar a boa Palavra do coração (Mt 13.19); buscar altas
posições com mentiras (At 5.3); usar pessoas para trair (Lc
22.3,4).
3. Cite as três armas espirituais do crente.
Palavra de Deus, o Jejum e a Oração.
Revisando o conteúdo
27
4. O que acontece quando aliamos estudo da Palavra,
Oração e Jejum?
Quando aliamos o estudo da Palavra e a oração ao jejum,
aprofundamos a nossa intimidade com Deus e nos
tornamos mais sensíveis à sua voz.
5. O que a Palavra de Deus, o Jejum e a Oração promovem
em nossa jornada espiritual?
A Palavra de Deus, a Oração e o Jejum promovem
crescimento e fortalecimento para nossa vida ao longo de
nossa jornada espiritual.
28
29
• Referências
BALAZS. Velha Bíblia Aberta com Espada. , 2014. Disponível em:
https://depositphotos.com/pt/photo/old-open-bible-with-sword-
47477879.html. Acesso em: 1 maio. 2024.
BALAZS. Homem Atlético Jovem com Sua Bíblia e Espada. , 2020.
Disponível em:
https://depositphotos.com/pt/photos/b%C3%ADblia-
espada.html?qview=342254250. Acesso em: 1 maio. 2024.
CPAD. A CARREIRA QUE NOS ESTÁ PROPOSTA: O Caminho da
Salvação, Santidade e Perseverança para Chegar ao Céu. Rio de
Janeiro: Casa Publicadora das Assembleias de Deus (CPAD), 2024.
(Lições Bíblicas, Adultos CPAD).
30
KAPLAN, Aryeh (ORG.). Bíblia Antigo Testamento: A Torá Viva -
Os cinco livros de Moisés e as Haftarot: uma tradução baseada
em fontes judaicas tradicionais, com comentários, introdução,
mapas, tabelas, gravuras, bibliografia e índice remissivo. 3a ed.
São Paulo: Maayanot, 2000.
SOCIEDADE BÍBLICA DO BRASIL (ORG.). Bíblia De Estudo
Pentecostal - Almeida Revista e Corrigida. 6a ed. Rio de Janeiro,
RJ: SBB, 2014.
SOCIEDADE BÍBLICA DO BRASIL (org.). Bíblia De Estudo
Plenitude Revista E Atualizada. Barueri, SP: SBB, 2005.
LIÇÕES:
• Lição 1- O Início da Caminhada
• Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga
• Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão
• Lição 4 - Como se Conduzir na Caminhada
• Lição 5 - Os Inimigos do Cristão
• Lição 6 - As nossas Armas Espirituais
• Lição 7 - O Perigo da Murmuração
• Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado
• Lição 9 - Resistindo à Tentação no Caminho
• Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade
• Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno
• Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão
• Lição 13 – A Cidade Celestial
31
EBD – Escola Bíblica
Dominical
Lições Bíblicas Adultos 2° trimestre 2024
CPAD
REVISTA: A CARREIRA QUE NOS
ESTÁ PROPOSTA: O Caminho da
Salvação, Santidade e Perseverança para
Chegar ao Céu
Comentarista: Pr. Osiel Gomes
Apresentação: Missionário Celso
Napoleon
Renovados na Graça
32
OBRIGADO
Celso Napoleon
• renovadosnagraca@gmail.com
• https://www.facebook.com/renovadosnagraca
• Renovados na Graça

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Lição 4 - Como se Conduzir na Caminhada.pptx
Lição 4 - Como se Conduzir na Caminhada.pptxLição 4 - Como se Conduzir na Caminhada.pptx
Lição 4 - Como se Conduzir na Caminhada.pptx
Celso Napoleon
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Celso Napoleon
 
Doutrina do Pecado
Doutrina do Pecado Doutrina do Pecado
Doutrina do Pecado
Geversom Sousa
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Celso Napoleon
 
Lição 4 – Missões Transculturais no Novo Testamento.pptx
Lição 4 – Missões Transculturais no Novo Testamento.pptxLição 4 – Missões Transculturais no Novo Testamento.pptx
Lição 4 – Missões Transculturais no Novo Testamento.pptx
Celso Napoleon
 
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptxLição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
Celso Napoleon
 
hamartiologia - Doutrina do pecado.
hamartiologia - Doutrina do pecado.hamartiologia - Doutrina do pecado.
hamartiologia - Doutrina do pecado.
RODRIGO FERREIRA
 
Lição 8 - A ordenança da Ceia do Senhor
Lição 8 - A ordenança da Ceia do SenhorLição 8 - A ordenança da Ceia do Senhor
Lição 8 - A ordenança da Ceia do Senhor
Éder Tomé
 
Lição 6 – Orando, Contribuindo e Fazendo Missões.pptx
Lição 6 – Orando, Contribuindo e Fazendo Missões.pptxLição 6 – Orando, Contribuindo e Fazendo Missões.pptx
Lição 6 – Orando, Contribuindo e Fazendo Missões.pptx
Celso Napoleon
 
Slides Escrita Lição 2, CPAD, Imagens Bíblicas da Igreja, 1Tr24.pptx
Slides Escrita Lição 2, CPAD, Imagens Bíblicas da Igreja, 1Tr24.pptxSlides Escrita Lição 2, CPAD, Imagens Bíblicas da Igreja, 1Tr24.pptx
Slides Escrita Lição 2, CPAD, Imagens Bíblicas da Igreja, 1Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Lição 11 - O governo do anticristo e o falso profeta
Lição 11 - O governo do anticristo e o falso profetaLição 11 - O governo do anticristo e o falso profeta
Lição 11 - O governo do anticristo e o falso profeta
Sergio Silva
 
Lição 1 - A Igreja e o Plano Divino
Lição 1 - A Igreja e o Plano DivinoLição 1 - A Igreja e o Plano Divino
Lição 1 - A Igreja e o Plano Divino
Éder Tomé
 
Lição 10 - A Ceia do Senhor – A Segunda Ordenança da Igreja.pptx
Lição 10 - A Ceia do Senhor – A Segunda Ordenança da Igreja.pptxLição 10 - A Ceia do Senhor – A Segunda Ordenança da Igreja.pptx
Lição 10 - A Ceia do Senhor – A Segunda Ordenança da Igreja.pptx
Celso Napoleon
 
A doutrina da Salvação
A doutrina da Salvação A doutrina da Salvação
A doutrina da Salvação
Geversom Sousa
 
Slides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Lição 10 - A renovação Cotidiana do Homem Interior.pptx
Lição 10 - A renovação Cotidiana do Homem Interior.pptxLição 10 - A renovação Cotidiana do Homem Interior.pptx
Lição 10 - A renovação Cotidiana do Homem Interior.pptx
Celso Napoleon
 
A doutrina do pecado
A doutrina do pecadoA doutrina do pecado
A doutrina do pecado
Marcianno Teofilo
 
Lição 9 - Uma Visão Bíblica do Corpo.pptx
Lição 9 - Uma Visão Bíblica do Corpo.pptxLição 9 - Uma Visão Bíblica do Corpo.pptx
Lição 9 - Uma Visão Bíblica do Corpo.pptx
Celso Napoleon
 
Lição 1 – A Grande Comissão Um Enfoque Etnocêntrico.pptx
Lição 1 – A Grande Comissão Um Enfoque Etnocêntrico.pptxLição 1 – A Grande Comissão Um Enfoque Etnocêntrico.pptx
Lição 1 – A Grande Comissão Um Enfoque Etnocêntrico.pptx
Celso Napoleon
 
Epístolas Gerais - I e II Pedro, I II e III João, Judas.
Epístolas Gerais - I e II Pedro, I II e III João, Judas.Epístolas Gerais - I e II Pedro, I II e III João, Judas.
Epístolas Gerais - I e II Pedro, I II e III João, Judas.
RODRIGO FERREIRA
 

Mais procurados (20)

Lição 4 - Como se Conduzir na Caminhada.pptx
Lição 4 - Como se Conduzir na Caminhada.pptxLição 4 - Como se Conduzir na Caminhada.pptx
Lição 4 - Como se Conduzir na Caminhada.pptx
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
 
Doutrina do Pecado
Doutrina do Pecado Doutrina do Pecado
Doutrina do Pecado
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
 
Lição 4 – Missões Transculturais no Novo Testamento.pptx
Lição 4 – Missões Transculturais no Novo Testamento.pptxLição 4 – Missões Transculturais no Novo Testamento.pptx
Lição 4 – Missões Transculturais no Novo Testamento.pptx
 
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptxLição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
 
hamartiologia - Doutrina do pecado.
hamartiologia - Doutrina do pecado.hamartiologia - Doutrina do pecado.
hamartiologia - Doutrina do pecado.
 
Lição 8 - A ordenança da Ceia do Senhor
Lição 8 - A ordenança da Ceia do SenhorLição 8 - A ordenança da Ceia do Senhor
Lição 8 - A ordenança da Ceia do Senhor
 
Lição 6 – Orando, Contribuindo e Fazendo Missões.pptx
Lição 6 – Orando, Contribuindo e Fazendo Missões.pptxLição 6 – Orando, Contribuindo e Fazendo Missões.pptx
Lição 6 – Orando, Contribuindo e Fazendo Missões.pptx
 
Slides Escrita Lição 2, CPAD, Imagens Bíblicas da Igreja, 1Tr24.pptx
Slides Escrita Lição 2, CPAD, Imagens Bíblicas da Igreja, 1Tr24.pptxSlides Escrita Lição 2, CPAD, Imagens Bíblicas da Igreja, 1Tr24.pptx
Slides Escrita Lição 2, CPAD, Imagens Bíblicas da Igreja, 1Tr24.pptx
 
Lição 11 - O governo do anticristo e o falso profeta
Lição 11 - O governo do anticristo e o falso profetaLição 11 - O governo do anticristo e o falso profeta
Lição 11 - O governo do anticristo e o falso profeta
 
Lição 1 - A Igreja e o Plano Divino
Lição 1 - A Igreja e o Plano DivinoLição 1 - A Igreja e o Plano Divino
Lição 1 - A Igreja e o Plano Divino
 
Lição 10 - A Ceia do Senhor – A Segunda Ordenança da Igreja.pptx
Lição 10 - A Ceia do Senhor – A Segunda Ordenança da Igreja.pptxLição 10 - A Ceia do Senhor – A Segunda Ordenança da Igreja.pptx
Lição 10 - A Ceia do Senhor – A Segunda Ordenança da Igreja.pptx
 
A doutrina da Salvação
A doutrina da Salvação A doutrina da Salvação
A doutrina da Salvação
 
Slides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptx
 
Lição 10 - A renovação Cotidiana do Homem Interior.pptx
Lição 10 - A renovação Cotidiana do Homem Interior.pptxLição 10 - A renovação Cotidiana do Homem Interior.pptx
Lição 10 - A renovação Cotidiana do Homem Interior.pptx
 
A doutrina do pecado
A doutrina do pecadoA doutrina do pecado
A doutrina do pecado
 
Lição 9 - Uma Visão Bíblica do Corpo.pptx
Lição 9 - Uma Visão Bíblica do Corpo.pptxLição 9 - Uma Visão Bíblica do Corpo.pptx
Lição 9 - Uma Visão Bíblica do Corpo.pptx
 
Lição 1 – A Grande Comissão Um Enfoque Etnocêntrico.pptx
Lição 1 – A Grande Comissão Um Enfoque Etnocêntrico.pptxLição 1 – A Grande Comissão Um Enfoque Etnocêntrico.pptx
Lição 1 – A Grande Comissão Um Enfoque Etnocêntrico.pptx
 
Epístolas Gerais - I e II Pedro, I II e III João, Judas.
Epístolas Gerais - I e II Pedro, I II e III João, Judas.Epístolas Gerais - I e II Pedro, I II e III João, Judas.
Epístolas Gerais - I e II Pedro, I II e III João, Judas.
 

Semelhante a Lição 6 - As nossas Armas Espirituais.pptx

Ev efetivo 005
Ev efetivo 005Ev efetivo 005
Ev efetivo 005
Vinicio Pacifico
 
Lição 12 – Vivendo em Constante Vigilância
Lição 12 – Vivendo em Constante VigilânciaLição 12 – Vivendo em Constante Vigilância
Lição 12 – Vivendo em Constante Vigilância
Éder Tomé
 
Eles venceram pela fé
Eles venceram pela féEles venceram pela fé
Eles venceram pela fé
Antonio Rodrigues
 
Slide Licao 3 - 2T - 2022 - BETEL.pptx
Slide Licao 3 - 2T - 2022 - BETEL.pptxSlide Licao 3 - 2T - 2022 - BETEL.pptx
Slide Licao 3 - 2T - 2022 - BETEL.pptx
JooSalaroli
 
Ev efetivo 005
Ev efetivo 005Ev efetivo 005
Ev efetivo 005
Vinicio Pacifico
 
Licao 12 - 1T - 2019 - CPAD 16x9.pptx
Licao 12 - 1T - 2019 - CPAD 16x9.pptxLicao 12 - 1T - 2019 - CPAD 16x9.pptx
Licao 12 - 1T - 2019 - CPAD 16x9.pptx
AndreLuizMontanheiro
 
Filipi mensagem
Filipi   mensagemFilipi   mensagem
Filipi mensagem
Filipi Rosálio da Silva
 
Filipi mensagem
Filipi   mensagemFilipi   mensagem
Filipi mensagem
Filipi Rosálio da Silva
 
Filipi mensagem
Filipi   mensagemFilipi   mensagem
Filipi mensagem
Filipi Rosálio da Silva
 
Oração: a força do reavivamento resumo 232013
Oração: a força do reavivamento resumo 232013Oração: a força do reavivamento resumo 232013
Oração: a força do reavivamento resumo 232013
Gerson G. Ramos
 
Licao 13 - 1T - 2019 - CPAD 16x9.pptx
Licao 13 - 1T - 2019 - CPAD 16x9.pptxLicao 13 - 1T - 2019 - CPAD 16x9.pptx
Licao 13 - 1T - 2019 - CPAD 16x9.pptx
AndreLuizMontanheiro
 
Apostila evangelismo
Apostila evangelismoApostila evangelismo
Apostila evangelismo
Vandeir Monteiro Mendes
 
Meus esboços 1
Meus esboços 1Meus esboços 1
Meus esboços 1
Carlos Allvarenga
 
Liç reavivamento: nossa grande necessidade 132013
Liç reavivamento: nossa grande necessidade 132013Liç reavivamento: nossa grande necessidade 132013
Liç reavivamento: nossa grande necessidade 132013
Gerson G. Ramos
 
Base bíblica da trindade
Base bíblica da trindadeBase bíblica da trindade
Base bíblica da trindade
José Silva
 
doutrinasbblicas-140512160139-phpapp02 (1).pdf
doutrinasbblicas-140512160139-phpapp02 (1).pdfdoutrinasbblicas-140512160139-phpapp02 (1).pdf
doutrinasbblicas-140512160139-phpapp02 (1).pdf
Tiago Silva
 
Apocalipse
ApocalipseApocalipse
Lição 13 – Orando sem Cessar
Lição 13 – Orando sem CessarLição 13 – Orando sem Cessar
Lição 13 – Orando sem Cessar
Éder Tomé
 
Port bhc
Port bhcPort bhc
Port bhc
Jose Moraes
 
Escola de Profetas - Marcas da Autoridade Espiritual
Escola de Profetas - Marcas da Autoridade EspiritualEscola de Profetas - Marcas da Autoridade Espiritual
Escola de Profetas - Marcas da Autoridade Espiritual
Evangelista Oliveira
 

Semelhante a Lição 6 - As nossas Armas Espirituais.pptx (20)

Ev efetivo 005
Ev efetivo 005Ev efetivo 005
Ev efetivo 005
 
Lição 12 – Vivendo em Constante Vigilância
Lição 12 – Vivendo em Constante VigilânciaLição 12 – Vivendo em Constante Vigilância
Lição 12 – Vivendo em Constante Vigilância
 
Eles venceram pela fé
Eles venceram pela féEles venceram pela fé
Eles venceram pela fé
 
Slide Licao 3 - 2T - 2022 - BETEL.pptx
Slide Licao 3 - 2T - 2022 - BETEL.pptxSlide Licao 3 - 2T - 2022 - BETEL.pptx
Slide Licao 3 - 2T - 2022 - BETEL.pptx
 
Ev efetivo 005
Ev efetivo 005Ev efetivo 005
Ev efetivo 005
 
Licao 12 - 1T - 2019 - CPAD 16x9.pptx
Licao 12 - 1T - 2019 - CPAD 16x9.pptxLicao 12 - 1T - 2019 - CPAD 16x9.pptx
Licao 12 - 1T - 2019 - CPAD 16x9.pptx
 
Filipi mensagem
Filipi   mensagemFilipi   mensagem
Filipi mensagem
 
Filipi mensagem
Filipi   mensagemFilipi   mensagem
Filipi mensagem
 
Filipi mensagem
Filipi   mensagemFilipi   mensagem
Filipi mensagem
 
Oração: a força do reavivamento resumo 232013
Oração: a força do reavivamento resumo 232013Oração: a força do reavivamento resumo 232013
Oração: a força do reavivamento resumo 232013
 
Licao 13 - 1T - 2019 - CPAD 16x9.pptx
Licao 13 - 1T - 2019 - CPAD 16x9.pptxLicao 13 - 1T - 2019 - CPAD 16x9.pptx
Licao 13 - 1T - 2019 - CPAD 16x9.pptx
 
Apostila evangelismo
Apostila evangelismoApostila evangelismo
Apostila evangelismo
 
Meus esboços 1
Meus esboços 1Meus esboços 1
Meus esboços 1
 
Liç reavivamento: nossa grande necessidade 132013
Liç reavivamento: nossa grande necessidade 132013Liç reavivamento: nossa grande necessidade 132013
Liç reavivamento: nossa grande necessidade 132013
 
Base bíblica da trindade
Base bíblica da trindadeBase bíblica da trindade
Base bíblica da trindade
 
doutrinasbblicas-140512160139-phpapp02 (1).pdf
doutrinasbblicas-140512160139-phpapp02 (1).pdfdoutrinasbblicas-140512160139-phpapp02 (1).pdf
doutrinasbblicas-140512160139-phpapp02 (1).pdf
 
Apocalipse
ApocalipseApocalipse
Apocalipse
 
Lição 13 – Orando sem Cessar
Lição 13 – Orando sem CessarLição 13 – Orando sem Cessar
Lição 13 – Orando sem Cessar
 
Port bhc
Port bhcPort bhc
Port bhc
 
Escola de Profetas - Marcas da Autoridade Espiritual
Escola de Profetas - Marcas da Autoridade EspiritualEscola de Profetas - Marcas da Autoridade Espiritual
Escola de Profetas - Marcas da Autoridade Espiritual
 

Mais de Celso Napoleon

Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Celso Napoleon
 
Lesson 2 The Book of Ruth - Sunday Bible School .pptx
Lesson 2 The Book of Ruth - Sunday Bible School .pptxLesson 2 The Book of Ruth - Sunday Bible School .pptx
Lesson 2 The Book of Ruth - Sunday Bible School .pptx
Celso Napoleon
 
Lesson 1 Two Important Women in the History of a People.pptx
Lesson 1 Two Important Women in the History of a People.pptxLesson 1 Two Important Women in the History of a People.pptx
Lesson 1 Two Important Women in the History of a People.pptx
Celso Napoleon
 
Lição 1 - Duas Importantes Mulheres na História de um Povo.pptx
Lição 1 - Duas Importantes Mulheres na História de um Povo.pptxLição 1 - Duas Importantes Mulheres na História de um Povo.pptx
Lição 1 - Duas Importantes Mulheres na História de um Povo.pptx
Celso Napoleon
 
Lesson 13 – The Celestial City - CPAD.pptx
Lesson 13 – The Celestial City - CPAD.pptxLesson 13 – The Celestial City - CPAD.pptx
Lesson 13 – The Celestial City - CPAD.pptx
Celso Napoleon
 
Lesson 12 - The Blessed Hope: The Mark of the Christian.pptx
Lesson 12 - The Blessed Hope: The Mark of the Christian.pptxLesson 12 - The Blessed Hope: The Mark of the Christian.pptx
Lesson 12 - The Blessed Hope: The Mark of the Christian.pptx
Celso Napoleon
 
Lesson 11 - The Biblical Reality of Hell.pptx
Lesson 11 - The Biblical Reality of Hell.pptxLesson 11 - The Biblical Reality of Hell.pptx
Lesson 11 - The Biblical Reality of Hell.pptx
Celso Napoleon
 
Lesson 10 - Developing a Consciousness of Holiness.pptx
Lesson 10 - Developing a Consciousness of Holiness.pptxLesson 10 - Developing a Consciousness of Holiness.pptx
Lesson 10 - Developing a Consciousness of Holiness.pptx
Celso Napoleon
 
Lesson 9 - Resisting Temptation Along the Way.pptx
Lesson 9 - Resisting Temptation Along the Way.pptxLesson 9 - Resisting Temptation Along the Way.pptx
Lesson 9 - Resisting Temptation Along the Way.pptx
Celso Napoleon
 
Lesson 8 - Confessing and Forsaking Sin.pptx
Lesson 8 - Confessing and Forsaking Sin.pptxLesson 8 - Confessing and Forsaking Sin.pptx
Lesson 8 - Confessing and Forsaking Sin.pptx
Celso Napoleon
 
Lesson 7 - The Danger of Murmuring - SBS.pptx
Lesson 7 - The Danger of Murmuring - SBS.pptxLesson 7 - The Danger of Murmuring - SBS.pptx
Lesson 7 - The Danger of Murmuring - SBS.pptx
Celso Napoleon
 
Lesson 6 - Our Spiritual Weapons - SBS.pptx
Lesson 6 - Our Spiritual Weapons - SBS.pptxLesson 6 - Our Spiritual Weapons - SBS.pptx
Lesson 6 - Our Spiritual Weapons - SBS.pptx
Celso Napoleon
 
Lesson 5 - The Enemies of the Christian.pptx
Lesson 5 - The Enemies of the Christian.pptxLesson 5 - The Enemies of the Christian.pptx
Lesson 5 - The Enemies of the Christian.pptx
Celso Napoleon
 
Lesson 4 - How to Conduct Yourself on a Walk.pptx
Lesson 4 - How to Conduct Yourself on a Walk.pptxLesson 4 - How to Conduct Yourself on a Walk.pptx
Lesson 4 - How to Conduct Yourself on a Walk.pptx
Celso Napoleon
 
Lesson 3 - Heaven - the Christian's Destiny.pptx
Lesson 3 - Heaven - the Christian's Destiny.pptxLesson 3 - Heaven - the Christian's Destiny.pptx
Lesson 3 - Heaven - the Christian's Destiny.pptx
Celso Napoleon
 
Lesson 2 - The Choice between the Narrow Gate and the Wide Gate.pptx
Lesson 2 - The Choice between the Narrow Gate and the Wide Gate.pptxLesson 2 - The Choice between the Narrow Gate and the Wide Gate.pptx
Lesson 2 - The Choice between the Narrow Gate and the Wide Gate.pptx
Celso Napoleon
 
Lesson 1- The Beginning of the Walk.pptx
Lesson 1- The Beginning of the Walk.pptxLesson 1- The Beginning of the Walk.pptx
Lesson 1- The Beginning of the Walk.pptx
Celso Napoleon
 
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptx
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptxLição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptx
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptx
Celso Napoleon
 

Mais de Celso Napoleon (18)

Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
Lesson 2 The Book of Ruth - Sunday Bible School .pptx
Lesson 2 The Book of Ruth - Sunday Bible School .pptxLesson 2 The Book of Ruth - Sunday Bible School .pptx
Lesson 2 The Book of Ruth - Sunday Bible School .pptx
 
Lesson 1 Two Important Women in the History of a People.pptx
Lesson 1 Two Important Women in the History of a People.pptxLesson 1 Two Important Women in the History of a People.pptx
Lesson 1 Two Important Women in the History of a People.pptx
 
Lição 1 - Duas Importantes Mulheres na História de um Povo.pptx
Lição 1 - Duas Importantes Mulheres na História de um Povo.pptxLição 1 - Duas Importantes Mulheres na História de um Povo.pptx
Lição 1 - Duas Importantes Mulheres na História de um Povo.pptx
 
Lesson 13 – The Celestial City - CPAD.pptx
Lesson 13 – The Celestial City - CPAD.pptxLesson 13 – The Celestial City - CPAD.pptx
Lesson 13 – The Celestial City - CPAD.pptx
 
Lesson 12 - The Blessed Hope: The Mark of the Christian.pptx
Lesson 12 - The Blessed Hope: The Mark of the Christian.pptxLesson 12 - The Blessed Hope: The Mark of the Christian.pptx
Lesson 12 - The Blessed Hope: The Mark of the Christian.pptx
 
Lesson 11 - The Biblical Reality of Hell.pptx
Lesson 11 - The Biblical Reality of Hell.pptxLesson 11 - The Biblical Reality of Hell.pptx
Lesson 11 - The Biblical Reality of Hell.pptx
 
Lesson 10 - Developing a Consciousness of Holiness.pptx
Lesson 10 - Developing a Consciousness of Holiness.pptxLesson 10 - Developing a Consciousness of Holiness.pptx
Lesson 10 - Developing a Consciousness of Holiness.pptx
 
Lesson 9 - Resisting Temptation Along the Way.pptx
Lesson 9 - Resisting Temptation Along the Way.pptxLesson 9 - Resisting Temptation Along the Way.pptx
Lesson 9 - Resisting Temptation Along the Way.pptx
 
Lesson 8 - Confessing and Forsaking Sin.pptx
Lesson 8 - Confessing and Forsaking Sin.pptxLesson 8 - Confessing and Forsaking Sin.pptx
Lesson 8 - Confessing and Forsaking Sin.pptx
 
Lesson 7 - The Danger of Murmuring - SBS.pptx
Lesson 7 - The Danger of Murmuring - SBS.pptxLesson 7 - The Danger of Murmuring - SBS.pptx
Lesson 7 - The Danger of Murmuring - SBS.pptx
 
Lesson 6 - Our Spiritual Weapons - SBS.pptx
Lesson 6 - Our Spiritual Weapons - SBS.pptxLesson 6 - Our Spiritual Weapons - SBS.pptx
Lesson 6 - Our Spiritual Weapons - SBS.pptx
 
Lesson 5 - The Enemies of the Christian.pptx
Lesson 5 - The Enemies of the Christian.pptxLesson 5 - The Enemies of the Christian.pptx
Lesson 5 - The Enemies of the Christian.pptx
 
Lesson 4 - How to Conduct Yourself on a Walk.pptx
Lesson 4 - How to Conduct Yourself on a Walk.pptxLesson 4 - How to Conduct Yourself on a Walk.pptx
Lesson 4 - How to Conduct Yourself on a Walk.pptx
 
Lesson 3 - Heaven - the Christian's Destiny.pptx
Lesson 3 - Heaven - the Christian's Destiny.pptxLesson 3 - Heaven - the Christian's Destiny.pptx
Lesson 3 - Heaven - the Christian's Destiny.pptx
 
Lesson 2 - The Choice between the Narrow Gate and the Wide Gate.pptx
Lesson 2 - The Choice between the Narrow Gate and the Wide Gate.pptxLesson 2 - The Choice between the Narrow Gate and the Wide Gate.pptx
Lesson 2 - The Choice between the Narrow Gate and the Wide Gate.pptx
 
Lesson 1- The Beginning of the Walk.pptx
Lesson 1- The Beginning of the Walk.pptxLesson 1- The Beginning of the Walk.pptx
Lesson 1- The Beginning of the Walk.pptx
 
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptx
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptxLição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptx
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptx
 

Último

A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdfA VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
marcusviniciussabino1
 
Oração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A BondadeOração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A Bondade
Nilson Almeida
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não TiranizesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Ricardo Azevedo
 
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
AlailzaSoares1
 
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
Marta Gomes
 
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita RafaelA Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
DavidBertelli3
 
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf radedgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
carla983678
 
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújoquem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
Rogério Augusto Ayres de Araujo
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
AndreyCamarini
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - RevidesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Ricardo Azevedo
 

Último (10)

A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdfA VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
 
Oração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A BondadeOração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A Bondade
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não TiranizesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
 
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
 
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
 
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita RafaelA Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
 
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf radedgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
 
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújoquem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - RevidesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
 

Lição 6 - As nossas Armas Espirituais.pptx

  • 1. As nossas Armas Espirituais Lições Bíblicas Adultos 2° Trimestre 2024 CPAD, Revista: A CARREIRA QUE NOS ESTÁ PROPOSTA: O Caminho da salvação, santidade e perseverança para chegar ao céu. Comentarista: Pr. Osiel Gomes Apresentação: Missionário Celso Napoleon 12 de maio de 2024 Lição 6
  • 2. “Porque as armas da nossa milícia não são carnais, mas, sim, poderosas em Deus, para destruição das fortalezas.” (2 Co 10.4) TEXTO ÁUREO 2
  • 3. Diante da batalha espiritual, temos poderosas armas espirituais a nossa disposição: a Palavra de Deus, a Oração e o Jejum. VERDADE PRÁTICA 3
  • 4. Segunda - Ef 6.1,2 As armas do crente são espirituais e devem ser usadas na jornada Terça - 1 Pe 5.8 O Inimigo apresenta diversas estratégias contra nós Quarta - Mt 4.4; 1 Pe 2.2 A Palavra de Deus, uma poderosa arma espiritual Quinta - Sl 55.17; Ef 6.18 A Oração, uma arma espiritual indispensável Sexta - Mt 4.1-4; At 13.2,3 O Jejum, um instrumento espiritual indispensável na caminhada Sábado - 2 Tm 3.16; Jo 17.9,20-22; At 14.23 Estudando a Palavra, orando e jejuando LEITURA DIÁRIA 4
  • 6. • LEITURA BÍBLICA EM CLASSE Lucas 4.1-4, 16-20 Lucas 4 1 - E Jesus, cheio do Espírito Santo, voltou do Jordão e foi levado pelo Espírito ao deserto. 2 - E quarenta dias foi tentado pelo diabo, e, naqueles dias, não comeu coisa alguma, e, terminados eles, teve fome. 3 - E disse-lhe o diabo: Se tu és o Filho de Deus, dize a esta pedra que se transforme em pão. 4 - E Jesus lhe respondeu, dizendo: Escrito está que nem só de pão viverá o homem, mas de toda palavra de Deus. 6
  • 7. Lucas 4.16-20 16 - E, chegando a Nazaré, onde fora criado, entrou num dia de sábado, segundo o seu costume, na sinagoga e levantou-se para ler. 17 - E foi-lhe dado o livro do profeta Isaías; e, quando abriu o livro, achou o lugar em que estava escrito: 18 - O Espírito do Senhor é sobre mim, pois que me ungiu para evangelizar os pobres, enviou-me a curar os quebrantados do coração, 19 - a apregoar liberdade aos cativos, a dar vista aos cegos, a pôr em liberdade os oprimidos, a anunciar o ano aceitável do Senhor. 20 - E, cerrando o livro e tornando a dá-lo ao ministro, assentou-se; e os olhos de todos na sinagoga estavam fitos nele. 7
  • 8. • INTRODUÇÃO Na lição anterior, estudamos a respeito de três opositores que se mostram como obstáculos de nossa jornada: o Diabo, a Carne e o Mundo. Nesta lição, enfatizaremos três armas, isto é, recursos espirituais em que todo crente precisa lançar mão diante dos obstáculos da jornada: a Palavra de Deus, a Oração e o Jejum. Desde o início de nosso andar com Cristo, estamos diante de uma batalha espiritual que só terá fim com o Arrebatamento da Igreja para o céu. 8
  • 10. 10 I – AS ARMAS DO CRENTE
  • 11. • I – AS ARMAS DO CRENTE 1. As armas. De modo geral, podemos classificar as armas como instrumentos de ataque e de defesa. Nas Escrituras, os principais instrumentos de ataque são: espada (1 Sm 17.45); vara (Sl 23.4); funda (1 Sm 17.40); arco e flecha (2 Rs 13.15); lança (Js 8.18); e dardo (2 Sm 18.14). Os de defesa são: escudo (Ef 6.16), capacete (1Sm 17.5), couraça (1 Sm 17.5) e caneleiras (1 Sm 17.6). Essas armas eram usadas pelos exércitos antigos, bem como pelo exército de Israel, com a diferença de que este era instado a colocar a sua confiança no Senhor (Sl 20.7). Entretanto, para os cristãos, “armas” aqui tem um sentido metafórico, pois nosso combate não é de corpo a corpo com outra pessoa, mas contra o mal encabeçado pelo Diabo e seus demônios, que se valem do Mundo e da Carne. 11
  • 12. 2. As estratégias do Inimigo. Não podemos desprezar o conhecimento a respeito da força do Inimigo de nossas almas. O Novo Testamento revela o que o Diabo é capaz de fazer para ludibriar as pessoas: arrebatar a boa Palavra do coração (Mt 13.19); buscar altas posições com mentiras (At 5.3); usar pessoas para trair (Lc 22.3,4); escravizar (2 Tm 2.26); enfraquecer a fé do crente (Lc 22.32); enganar com doutrinas demoníacas (1 Tm 4.1). Não por acaso, o apóstolo Pedro nos alertou a respeito da sagacidade do Inimigo: “Sede sóbrios, vigiai, porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar” (1 Pe 5.8). 12
  • 13. 3. O chefe de toda força do mal. O apóstolo Paulo escreve claramente que o Diabo é o chefe de todos os poderes das trevas que batalham contra nós (Ef 6.11; Rm 13.12). Até mesmo o apóstolo dos gentios foi por vezes impedido pelo Inimigo por meio de instrumentos humanos (1 Ts 2.18). Essa é uma das razões que o apóstolo cunha Satanás como o “príncipe da potestade do ar” (Ef 2.2). Destacando ainda sua força e autoridade na hierarquia do mal, o Diabo é denominado de “o deus deste século” (2 Co 4.4). Portanto, não podemos ignorar que o Inimigo tem um reino organizado com seus servos, emissários, principados e potestades (Lc 11.17-22). 13
  • 14. As armas do crente devem ser usadas contra as estratégias do Inimigo, o chefe de toda força do mal. • SINOPSE I 14
  • 15. 15 II – AS TRÊS ARMAS ESPIRITUAIS DO CRISTÃO
  • 16. 16 • II – AS TRÊS ARMAS ESPIRITUAIS DO CRISTÃO 1. A Palavra de Deus. O Senhor Jesus disse que não vivemos apenas de pão, mas de toda a Palavra de Deus (Mt 4.4). Dessa maneira, o apóstolo Pedro aconselha que “desejemos afetuosamente” o “leite racional” para o desenvolvimento da nossa salvação, isto é, o estudo perseverante da Palavra de Deus para o nosso crescimento espiritual (1 Pe 2.2). Uma vez nutrido e solidificado com a Palavra, estamos firmados em Deus para resistir às influências malignas, às armadilhas de Satanás e demais estratégias (Mt 7.24,25). Logo, quem se rende à Palavra de Deus experimenta a influência frutífera da verdade divina (Jo 17.17).
  • 17. 17 2. A Oração. Aliada ao estudo da Palavra, a oração é uma das mais importantes armas espirituais que o crente tem ao longo de sua jornada para o Céu (Sl 55.17). Prestemos atenção para a seguinte declaração: “orando em todo tempo com toda oração e súplica no Espírito” (Ef 6.18). Note que o apóstolo Paulo não insere a oração como uma peça da armadura, pois na verdade, é como se ela trouxesse um ajuste ou alinhamento para a armadura toda. Nesse aspecto, essa imagem traz uma ideia de que a oração fortalece todas as esferas da nossa vida.
  • 18. 18 3. O Jejum. Aliado à Palavra de Deus e à oração, a prática do jejum é uma terceira arma espiritual do crente durante a jornada para o Céu. Tanto no Antigo quanto no Novo Testamento, o jejum é uma prática presente. Esse ato é usado no contexto de busca de uma orientação divina (Êx 34.28; Dt 9.9; 2 Sm 12.16- 23). No Novo Testamento, o Senhor Jesus jejuou (Mt 4.1-4) e disse que seus discípulos também o fariam (Mt 9.14-17; Lc 5.33- 39). A Igreja Primitiva observava a prática do jejum, buscando orientação divina para o envio de obreiros (At 13.2,3; 14.23). O apóstolo Paulo também jejuava por ocasião de seu ministério (2 Co 6.5; 11.27). Logo, o jejum tem um valor glorioso para a vida do crente, pois é um ato que nos auxilia a ter mais intimidade com Deus.
  • 19. As três armas espirituais que o cristão tem a sua disposição são a Palavra de Deus, o Jejum e a Oração. • SINOPSE II 19
  • 20. 20 III – JESUS CRISTO: O NOSSO MAIOR MODELO
  • 21. 21 • III – JESUS CRISTO: O NOSSO MAIOR MODELO 1. Vencendo o Diabo com a Palavra. Há dois episódios importantes que relatam o destaque especial que o Senhor Jesus deu à Palavra em Lucas 4. O primeiro enfatiza que o Senhor Jesus venceu o Tentador com a Palavra de Deus (Lc 4.4; cf. Dt 8.3). No segundo, Ele leu uma passagem do profeta Isaías na sinagoga em Nazaré e tomou para si o cumprimento do texto lido (Lc 4.16-20; cf. Is 61.1,2). Nosso Senhor deixou claro nesses episódios que os princípios da Palavra de Deus devem estar presentes em nossa vida na batalha contra o Maligno. Por isso, nessa contenda, o apóstolo Paulo aconselha-nos a tomar a espada do Espírito, ou seja, a Palavra de Deus, a única arma de ataque na armadura do crente (Ef 6.17), uma arma poderosa e eficaz que provém do Espírito Santo de Deus (2 Tm 3.16).
  • 22. 22 2. Vivendo em oração. O evangelista Lucas mostra que Jesus se retirava para os lugares desertos para orar (Lc 5.16; 6.12; 9.28). Ele orava pelos apóstolos e pela Igreja (Jo 17.9,20-22), pelos seus algozes (Lc 23.34), por Simão (Lc 22.31,32), pelos que se encontravam junto ao túmulo de Lázaro (Jo 11.41,42). Ele sabia bem do valor da oração e, por isso, gastava muito tempo falando com Deus. Nesse sentido, nosso Senhor conta conosco para que nos dediquemos à prática da oração, selecionando um local reservado, horário e prioridade para buscar a Deus em súplicas (Mt 6.6).
  • 23. 23 3. Vivendo em jejum. Além de meditar na Palavra e perseverar em oração, o Senhor Jesus jejuava (Lc 4.2). Ora, Ele também espera que o imitemos, jejuando. Infelizmente, há quem ensine que não precisamos jejuar. Exceto os que têm problemas de saúde, por isso é muito importante estarmos sob orientação médica, todo seguidor de Cristo é estimulado pela Bíblia a jejuar. Ademais, quando aliamos o estudo da Palavra e a oração ao jejum, aprofundamos a nossa intimidade com Deus e nos tornamos mais sensíveis à sua voz, conforme acontecia com a liderança e os membros da igreja antiga que jejuavam como o Senhor Jesus (At 9.9; 13.2,3).
  • 24. “Nosso Senhor conta conosco para que nos dediquemos à prática da oração, selecionando um local reservado, horário e prioridade para buscar a Deus em súplicas.” 24
  • 25. Jesus Cristo é o nosso maior modelo de quem usou estas três armas espirituais: a Palavra de Deus, o Jejum e a Oração. • SINOPSE III 25
  • 26. 26 • CONCLUSÃO O nosso Inimigo é ardiloso e perverso. Por isso, não podemos ignorar suas estratégias. Contra ele, lutaremos com armas espirituais: Palavra, Oração e Jejum. Essas armas promovem crescimento e fortalecimento para nossa vida ao longo de nossa jornada espiritual. Assim, segundo o modelo de vida do nosso Senhor Jesus, que fez uso dessas armas, podemos vencer as estratégias do Maligno.
  • 27. 1. De acordo com a lição, qual é o sentido que devemos considerar a palavra “arma”? O sentido metafórico, pois nosso combate não é de corpo a corpo com outra pessoa, mas contra o mal encabeçado pelo Diabo e seus demônios, que se valem do Mundo e da Carne. 2. Cite ao menos três estratégias do Inimigo para ludibriar as pessoas. Arrebatar a boa Palavra do coração (Mt 13.19); buscar altas posições com mentiras (At 5.3); usar pessoas para trair (Lc 22.3,4). 3. Cite as três armas espirituais do crente. Palavra de Deus, o Jejum e a Oração. Revisando o conteúdo 27
  • 28. 4. O que acontece quando aliamos estudo da Palavra, Oração e Jejum? Quando aliamos o estudo da Palavra e a oração ao jejum, aprofundamos a nossa intimidade com Deus e nos tornamos mais sensíveis à sua voz. 5. O que a Palavra de Deus, o Jejum e a Oração promovem em nossa jornada espiritual? A Palavra de Deus, a Oração e o Jejum promovem crescimento e fortalecimento para nossa vida ao longo de nossa jornada espiritual. 28
  • 29. 29 • Referências BALAZS. Velha Bíblia Aberta com Espada. , 2014. Disponível em: https://depositphotos.com/pt/photo/old-open-bible-with-sword- 47477879.html. Acesso em: 1 maio. 2024. BALAZS. Homem Atlético Jovem com Sua Bíblia e Espada. , 2020. Disponível em: https://depositphotos.com/pt/photos/b%C3%ADblia- espada.html?qview=342254250. Acesso em: 1 maio. 2024. CPAD. A CARREIRA QUE NOS ESTÁ PROPOSTA: O Caminho da Salvação, Santidade e Perseverança para Chegar ao Céu. Rio de Janeiro: Casa Publicadora das Assembleias de Deus (CPAD), 2024. (Lições Bíblicas, Adultos CPAD).
  • 30. 30 KAPLAN, Aryeh (ORG.). Bíblia Antigo Testamento: A Torá Viva - Os cinco livros de Moisés e as Haftarot: uma tradução baseada em fontes judaicas tradicionais, com comentários, introdução, mapas, tabelas, gravuras, bibliografia e índice remissivo. 3a ed. São Paulo: Maayanot, 2000. SOCIEDADE BÍBLICA DO BRASIL (ORG.). Bíblia De Estudo Pentecostal - Almeida Revista e Corrigida. 6a ed. Rio de Janeiro, RJ: SBB, 2014. SOCIEDADE BÍBLICA DO BRASIL (org.). Bíblia De Estudo Plenitude Revista E Atualizada. Barueri, SP: SBB, 2005.
  • 31. LIÇÕES: • Lição 1- O Início da Caminhada • Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga • Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão • Lição 4 - Como se Conduzir na Caminhada • Lição 5 - Os Inimigos do Cristão • Lição 6 - As nossas Armas Espirituais • Lição 7 - O Perigo da Murmuração • Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado • Lição 9 - Resistindo à Tentação no Caminho • Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade • Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno • Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão • Lição 13 – A Cidade Celestial 31 EBD – Escola Bíblica Dominical Lições Bíblicas Adultos 2° trimestre 2024 CPAD REVISTA: A CARREIRA QUE NOS ESTÁ PROPOSTA: O Caminho da Salvação, Santidade e Perseverança para Chegar ao Céu Comentarista: Pr. Osiel Gomes Apresentação: Missionário Celso Napoleon Renovados na Graça
  • 32. 32 OBRIGADO Celso Napoleon • renovadosnagraca@gmail.com • https://www.facebook.com/renovadosnagraca • Renovados na Graça