SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 43
Baixar para ler offline
Lição 7
O Ministério da Igreja
Igreja
Tema do Trimestre
Lições do Trimestre
11 – E Ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros
para profetas, e outros para evangelistas, e outros
para pastores e doutores,
12 – querendo o aperfeiçoamento dos santos, para a
obra do ministério, para edificação do corpo de
Cristo,
13 – até que todos cheguemos à unidade da fé e ao
conhecimento do Filho de Deus, a varão perfeito, à
medida da estatura completa de Cristo,
14 – para que não sejamos mais meninos
inconstantes, levados em roda por todo vento de
doutrina, pelo engano dos homens que, com astúcia,
enganam fraudulosamente.
Leitura Bíblica em Classe
Efésios 4.11-16
15 – Antes, seguindo a verdade em amor, cresçamos
em tudo naquele que é a cabeça, Cristo,
16 – do qual todo o corpo, bem-ajustado e ligado
pelo auxílio de todas as juntas, segundo a justa
operação de cada parte, faz o aumento do corpo,
para sua edificação em amor.
Leitura Bíblica em Classe
Efésios 4.11-16
Leitura Diária
Texto Áureo
“E ele mesmo deu uns para apóstolos,
outros para profetas, e outros para
evangelistas, e outros para pastores e
doutores.” (Ef 4.11)
Verdade Prática
Os dons ministeriais foram dados com
o objetivo de edificar a Igreja e promover
a maturidade de seus membros.
❶ Apresentar a doutrina bíblica do
ministério sacerdotal observada na
Antiga Aliança e praticada pelos
crentes na Nova Aliança;
❷ Elencar os cargos ministeriais
instituídos na Igreja Primitiva;
Objetivos da Lição
❸ Explicar as qualificações de natureza
moral e social exigidas para o
exercício ministerial.
Palavra-Chave
Ministério
Tópicos da Lição
I – O Ministério Sacerdotal de Todo Crente
1 – O Sacerdócio no Antigo Testamento
2 – Uma Doutrina Bíblica confirmada no N.T.
3 – Uma Doutrina Bíblica resgatada na
Reforma
II – A Estrutura Ministerial do Novo Testamento
1 – O Ministério Quíntuplo
2 – O Serviço de Diáconos e Presbíteros
III – As Qualificações para o Ministério
1 – Qualificações de Natureza Moral
2 – Qualificações de Natureza Social
3 – Qualificações para o Ministério
Introdução
Todo cristão exerce um ministério
sacerdotal que o habilita a ministrar
diante de Deus.
Introdução
Nesse sentido,
não há
diferença entre
o membro e a
liderança.
Todos são
sacerdotes de
Deus.
Por outro lado, as Escrituras mostram
claramente que Deus escolheu
determinadas pessoas para funções e
ofícios específicos.
Introdução
Esses ministros
chamados por
Deus têm a
função de servir
à Igreja
de Cristo e
trabalhar no
aperfeiçoamento
dos santos.
O Ministério Sacerdotal
de Todo Crente
Tópico I
I
Tópico
A Evolução do Sacerdócio
na Antiga Aliança :
1 – O Sacerdócio no
Antigo Testamento
❶ No princípio, quando surgiu a necessidade de
se oferecer sacrifícios, os cabeças das famílias
eram seus próprios sacerdotes (Gn 4.3; Jó 1.5)
❷ Na era dos patriarcas, encontramos o
chefe da família exercendo essa função (Gn 12.8)
❸ Israel, como nação, foi posta como sacerdote
para outros povos (Êx 19.6)
❹ No Monte Sinai, o Senhor limitou a prática
sacerdotal à família de Arão e à tribo de Levi
(Êx 28.1; Nm 3.5-9)
O N.T. apresenta o sacerdócio da Antiga
Aliança como um tipo de Cristo (Hb 8.1)
que operou o derradeiro sacrifício pelos
pecados do povo.
2 – Uma Doutrina Bíblica
confirmada no N.T.
Agora, é a
Igreja que
constitui o
sacerdócio
universal de
todos os
crentes
(1Pe 2.5; Ap 5.10)
I
Tópico
Na Antiga Aliança o sacerdote
era um ministro do culto.
Na Nova
Aliança, como
sacerdotes,
oferecemos o
próprio corpo
em sacrifício
vivo
(Rm 12.1,2).
I
Tópico
2 – Uma Doutrina Bíblica
confirmada no N.T.
3 – Uma Doutrina Bíblica
resgatada na Reforma
No catolicismo romano, o sacerdócio é
limitado ao padre. Não há a função
sacerdotal para os membros da igreja.
I
Tópico
O Papa é considerado o vigário de Cristo na terra.
3 – Uma Doutrina Bíblica
resgatada na Reforma
Cabe destacar aqui o resgate da doutrina
bíblica do sacerdócio universal dos crentes,
tal qual se encontra no N.T. e foi uma obra
da reforma Luterana do século 16.
A Reforma
pregou um
retorno radical
às Escrituras.
I
Tópico
3 – Uma Doutrina Bíblica
resgatada na Reforma
Para o reformador
alemão:
“qualquer cristão
verdadeiro
participa dos
benefícios de Cristo
e da Igreja”
I
Tópico
Síntese do Tópico I
A doutrina bíblica do
sacerdócio universal do
crente é um fato na
Nova Aliança.
A Igreja constitui o
sacerdócio universal de
todos os crentes.
A Estrutura Ministerial do
Novo Testamento
Tópico II
II
Tópico
O texto de Efésios 4.11 diz que
Deus pôs na Igreja
1 – O Ministério Quíntuplo
❶ apóstolos,
❷ profetas,
❸ evangelistas,
❹ pastores e
❺ mestres.
1 – O Ministério Quíntuplo
❶ Apóstolo Alguém enviado em uma missão, Requisitos :
a) Ter estado com o Senhor Jesus (At 1.21,22)
b) Ter sido uma testemunha da ressurreição de
Jesus (At 1.22)
c) Ter visto o Senhor (At 9.1-5)
d) Ter operado sinais e maravilhas (2Co 12.1-5)
❷ Profeta O profeta era alguém inspirado e autorizado para
falar em nome de Deus. Nesse aspecto, ele era
um porta-voz de Deus. No Novo Testamento, o
profeta exortava e consolava (At 15.32) e trazia
revelação do futuro (At 11.27-29). A Escritura
distingue o ministério de profeta (Ef 4.11) de
dom de profecia (1Co 14.5,31)
II
Tópico
1 – O Ministério Quíntuplo
❸ Evangelista É alguém cujo ministério é centrado na salvação
de almas
(At 8.5; 21.8)
❹ Pastor Pastor possui a função de apascentar (Jo 21.16)
❺ Mestre Mestre possui a função de ensinar (Rm 12.7)
II
Tópico
2 – O Serviço de Diáconos
e Presbíteros
O N.T. mostra como o diaconato foi
instituído. Ele aparece no sentido de
“servir” (At 6.1).
Observamos
que o
diaconato era
um serviço
dedicado
mais à esfera
social da
igreja.
II
Tópico
Já os presbíteros ocorre 66 vezes no texto
grego “presbyteros” no Novo Testamento,
referindo-se a anciãos que
presidiam as igrejas.
II
Tópico
2 – O Serviço de Diáconos
e Presbíteros
Presbitero era
alguém que
supervisionava
, presidia ou
ainda exercia
alguma função
pastoral.
Síntese do Tópico II
Deus pôs na Igreja
apóstolos, profetas,
evangelistas, pastores
e mestres.
As Qualificações para o
Ministério
Tópico III
III
Tópico
Algumas Qualificações para
o exercício ministerial de Natureza Moral :
1 – Qualificações de
Natureza Moral
❶Não apegado ao dinheiro, ou seja,
não avarento (1Tm 3.3)
❷Ser irrepreensível (1Tm 3.2,10; Tt 1.6),
que não possua nenhuma acusação
válida. Isso não significa ausência de
pecado, mas uma vida pessoal ilibada,
acima de qualquer acusação legítima e
de algum escândalo público.
2 – Qualificações de
Natureza Social
Não pode ser Soberbo,
Arrogante e Orgulhoso (Tt 1.7)
a) Não ser de difícil convívio social
b) Não ser Obstinado em sua própria
opinião
c) Não ser irascível (Tt 1.7)
d) Não ser truculento, violento,
e) Não ter temperamento colérico
f) Não pode agir de forma descontrolada
Algumas Qualificações para
o exercício ministerial de Natureza Social :
III
Tópico
3 – Qualificações
para o Ministério
De acordo com as Cartas Pastorais,
podemos afirmar que há qualificações
claras para o exercício do ministério da
Igreja de Cristo.
Qualificações
morais e
sociais
que são
requisitos.
III
Tópico
Síntese do Tópico III
Há qualificações claras
para o exercício do
ministério na Igreja
de Cristo.
Conclusão
Conclusão
❶ Nesta lição, vimos o ministério sob diferentes
aspectos. Vimos que a doutrina do sacerdócio
universal dos crentes é inteiramente bíblica.
❷ Todo crente tem o privilégio de apresentar a si
mesmo e a outros diante de Deus, sem a
necessidade de mediadores terrenos.
❸ Vimos também que Deus pôs na Igreja alguns
para o exercício de determinadas funções
específicas. Esses ministérios devem ser vistos
como dons de Deus à Igreja.
Revisando
Conteúdo
Como o Novo Testamento apresenta o
sacerdócio da Antiga Aliança ?
❶
O Novo Testamento apresenta o sacerdócio
da Antiga Aliança como um tipo de Cristo
(Hb 8.1) que operou o derradeiro sacrifício
pelos pecados do povo.
Qual movimento histórico fez o
resgate da doutrina bíblica do
sacerdócio universal de
todos os crentes ?
❷
Foi uma obra
da Reforma
Luterana do
século 16.
Cite os cinco ministérios
de Efésios 4.11 ?
❸
Não Matarás
❶ apóstolos,
❷ profetas,
❸ evangelistas,
❹ pastores e
❺ mestres.
Segundo a lição, qual é a distinção
entre o ministério de Profeta
e o dom da profecia ?
❹
Assim, somente alguns
eram chamados para
ser profetas (Ef 4.11)
enquanto todos
poderiam exercer o dom
da profecia (1Co 14.5,31)
A Escritura distingue o ministério de
profeta do dom da profecia.
Quais as naturezas da
qualificação ministeral ?
❺
São duas: qualificação de natureza moral
e qualificação de natureza social.
Revista Lições Bíblicas
CPAD Adultos
1° Trimestre de 2024
FONTE SLIDE
de suporte EBD ao campo
Assembleia de Deus
Nossa Missão é ajudar os
professores de EBD !
Desenvolvido
Sem fins Comerciais
www.ebdpanorama.com
Whatsapp (11)98180-6767

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A NATUREZA DA IGREJA DE JESUS
A NATUREZA DA IGREJA DE JESUSA NATUREZA DA IGREJA DE JESUS
A NATUREZA DA IGREJA DE JESUSSandra Dias
 
Lição 3 – Missões Transculturais no Antigo Testamento.pptx
Lição 3 – Missões Transculturais no Antigo Testamento.pptxLição 3 – Missões Transculturais no Antigo Testamento.pptx
Lição 3 – Missões Transculturais no Antigo Testamento.pptxCelso Napoleon
 
Curso para presbitero
Curso para presbiteroCurso para presbitero
Curso para presbiteroHeron20
 
Slides Escrita Lição 2, CPAD, Imagens Bíblicas da Igreja, 1Tr24.pptx
Slides Escrita Lição 2, CPAD, Imagens Bíblicas da Igreja, 1Tr24.pptxSlides Escrita Lição 2, CPAD, Imagens Bíblicas da Igreja, 1Tr24.pptx
Slides Escrita Lição 2, CPAD, Imagens Bíblicas da Igreja, 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Lição 11 - A Igreja no Poder do Espírito Santo
Lição 11 - A Igreja no Poder do Espírito SantoLição 11 - A Igreja no Poder do Espírito Santo
Lição 11 - A Igreja no Poder do Espírito SantoÉder Tomé
 
Lição 3 - A Natureza da Igreja - Escola Bíblica Dominical.pptx
Lição 3 - A Natureza da Igreja - Escola Bíblica Dominical.pptxLição 3 - A Natureza da Igreja - Escola Bíblica Dominical.pptx
Lição 3 - A Natureza da Igreja - Escola Bíblica Dominical.pptxCelso Napoleon
 
Panorama do NT - 1Coríntios
Panorama do NT - 1CoríntiosPanorama do NT - 1Coríntios
Panorama do NT - 1CoríntiosRespirando Deus
 
2013_3 tri_Lição 1 - Paulo e a igreja de filipos
2013_3 tri_Lição 1 - Paulo e a igreja de filipos2013_3 tri_Lição 1 - Paulo e a igreja de filipos
2013_3 tri_Lição 1 - Paulo e a igreja de filiposNatalino das Neves Neves
 
2024 1º Trimestre Adulto Lição 01.pptx
2024 1º Trimestre Adulto Lição 01.pptx2024 1º Trimestre Adulto Lição 01.pptx
2024 1º Trimestre Adulto Lição 01.pptxJoel Silva
 
Lição 12 - O Papel da Pregação no Culto.pptx
Lição 12 - O Papel da Pregação no Culto.pptxLição 12 - O Papel da Pregação no Culto.pptx
Lição 12 - O Papel da Pregação no Culto.pptxCelso Napoleon
 

Mais procurados (20)

CURSO EETAD -
CURSO EETAD - CURSO EETAD -
CURSO EETAD -
 
A NATUREZA DA IGREJA DE JESUS
A NATUREZA DA IGREJA DE JESUSA NATUREZA DA IGREJA DE JESUS
A NATUREZA DA IGREJA DE JESUS
 
Lição 3 – Missões Transculturais no Antigo Testamento.pptx
Lição 3 – Missões Transculturais no Antigo Testamento.pptxLição 3 – Missões Transculturais no Antigo Testamento.pptx
Lição 3 – Missões Transculturais no Antigo Testamento.pptx
 
Evangelismo estudo pratico
Evangelismo   estudo pratico Evangelismo   estudo pratico
Evangelismo estudo pratico
 
Curso para presbitero
Curso para presbiteroCurso para presbitero
Curso para presbitero
 
1 introdução à missiologia
1 introdução à missiologia1 introdução à missiologia
1 introdução à missiologia
 
O que é missão
O que é missãoO que é missão
O que é missão
 
Slides Escrita Lição 2, CPAD, Imagens Bíblicas da Igreja, 1Tr24.pptx
Slides Escrita Lição 2, CPAD, Imagens Bíblicas da Igreja, 1Tr24.pptxSlides Escrita Lição 2, CPAD, Imagens Bíblicas da Igreja, 1Tr24.pptx
Slides Escrita Lição 2, CPAD, Imagens Bíblicas da Igreja, 1Tr24.pptx
 
Slides Lição 13, CPAD, O Mundo de Deus no Mundo dos Homens.pptx
Slides Lição 13, CPAD, O Mundo de Deus no Mundo dos Homens.pptxSlides Lição 13, CPAD, O Mundo de Deus no Mundo dos Homens.pptx
Slides Lição 13, CPAD, O Mundo de Deus no Mundo dos Homens.pptx
 
Lição 11 - A Igreja no Poder do Espírito Santo
Lição 11 - A Igreja no Poder do Espírito SantoLição 11 - A Igreja no Poder do Espírito Santo
Lição 11 - A Igreja no Poder do Espírito Santo
 
Lição 3 - A Natureza da Igreja - Escola Bíblica Dominical.pptx
Lição 3 - A Natureza da Igreja - Escola Bíblica Dominical.pptxLição 3 - A Natureza da Igreja - Escola Bíblica Dominical.pptx
Lição 3 - A Natureza da Igreja - Escola Bíblica Dominical.pptx
 
Panorama do NT - 1Coríntios
Panorama do NT - 1CoríntiosPanorama do NT - 1Coríntios
Panorama do NT - 1Coríntios
 
2013_3 tri_Lição 1 - Paulo e a igreja de filipos
2013_3 tri_Lição 1 - Paulo e a igreja de filipos2013_3 tri_Lição 1 - Paulo e a igreja de filipos
2013_3 tri_Lição 1 - Paulo e a igreja de filipos
 
Os Cinco Ministérios
Os Cinco MinistériosOs Cinco Ministérios
Os Cinco Ministérios
 
Eclesiologia ana
Eclesiologia anaEclesiologia ana
Eclesiologia ana
 
Slides Licao 11, CPAD, O Avivamento e a Missao da Igreja.pptx
Slides Licao 11, CPAD, O Avivamento e a Missao da Igreja.pptxSlides Licao 11, CPAD, O Avivamento e a Missao da Igreja.pptx
Slides Licao 11, CPAD, O Avivamento e a Missao da Igreja.pptx
 
Introdução bíblica
Introdução bíblicaIntrodução bíblica
Introdução bíblica
 
2024 1º Trimestre Adulto Lição 01.pptx
2024 1º Trimestre Adulto Lição 01.pptx2024 1º Trimestre Adulto Lição 01.pptx
2024 1º Trimestre Adulto Lição 01.pptx
 
Santificação
SantificaçãoSantificação
Santificação
 
Lição 12 - O Papel da Pregação no Culto.pptx
Lição 12 - O Papel da Pregação no Culto.pptxLição 12 - O Papel da Pregação no Culto.pptx
Lição 12 - O Papel da Pregação no Culto.pptx
 

Semelhante a Slide Licao 7 - 1T - 2024 - CPAD ADULTOS - Quadrado.pptx

Slide Licao 7 - 1T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 7 - 1T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptxSlide Licao 7 - 1T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 7 - 1T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptxjoseciceroroberto197
 
Lição 7 - O Ministério da Igreja - 18fev2024.pptx
Lição 7 - O Ministério da Igreja - 18fev2024.pptxLição 7 - O Ministério da Igreja - 18fev2024.pptx
Lição 7 - O Ministério da Igreja - 18fev2024.pptxCelso Napoleon
 
O LEIGO: HOMEM DA IGREJA NO MUNDO E HOMEM DO MUNDO NA IGREJA
 O LEIGO: HOMEM DA IGREJA NO MUNDO E HOMEM DO MUNDO NA IGREJA O LEIGO: HOMEM DA IGREJA NO MUNDO E HOMEM DO MUNDO NA IGREJA
O LEIGO: HOMEM DA IGREJA NO MUNDO E HOMEM DO MUNDO NA IGREJAPedro Francisco Moraes De
 
escolabblica-eclesiologiaslides-230726114336-bd31763c.pdf
escolabblica-eclesiologiaslides-230726114336-bd31763c.pdfescolabblica-eclesiologiaslides-230726114336-bd31763c.pdf
escolabblica-eclesiologiaslides-230726114336-bd31763c.pdfvinicius252017
 
Escola Bíblica - Eclesiologia
Escola Bíblica - EclesiologiaEscola Bíblica - Eclesiologia
Escola Bíblica - EclesiologiaAlex Camargo
 
Slide Licao 9 - 4T - 2022 - BETEL.pptx
Slide Licao 9 - 4T - 2022 - BETEL.pptxSlide Licao 9 - 4T - 2022 - BETEL.pptx
Slide Licao 9 - 4T - 2022 - BETEL.pptxLydianeAlves2
 
Licao 11 presbitero, bispo ou anciao
Licao 11 presbitero, bispo ou anciaoLicao 11 presbitero, bispo ou anciao
Licao 11 presbitero, bispo ou anciaopralucianaevangelista
 
Lição 7 - Cultuando a Deus com Liberdade e Reverência (Windscreen)
Lição 7 - Cultuando a Deus com Liberdade e Reverência (Windscreen)Lição 7 - Cultuando a Deus com Liberdade e Reverência (Windscreen)
Lição 7 - Cultuando a Deus com Liberdade e Reverência (Windscreen)Éder Tomé
 
Reunião Mensaal de Pastoral - Decreto presbiterorum ordinis (po) simplificado
Reunião Mensaal de Pastoral - Decreto presbiterorum ordinis (po)   simplificadoReunião Mensaal de Pastoral - Decreto presbiterorum ordinis (po)   simplificado
Reunião Mensaal de Pastoral - Decreto presbiterorum ordinis (po) simplificadoKamila Mendonça
 
SLIDE DE ENCERRAMENTO-CPAD-1-TRIMESTRE DE 2024-ADULTOS.pdf
SLIDE DE ENCERRAMENTO-CPAD-1-TRIMESTRE DE 2024-ADULTOS.pdfSLIDE DE ENCERRAMENTO-CPAD-1-TRIMESTRE DE 2024-ADULTOS.pdf
SLIDE DE ENCERRAMENTO-CPAD-1-TRIMESTRE DE 2024-ADULTOS.pdfErnandesCoelho1
 
Diaconia e Profecia
Diaconia e  ProfeciaDiaconia e  Profecia
Diaconia e Profeciadaliberdade
 
Lição 12 - A Urgência do Discipulado (windscreen)
Lição 12 - A Urgência do Discipulado (windscreen)Lição 12 - A Urgência do Discipulado (windscreen)
Lição 12 - A Urgência do Discipulado (windscreen)Éder Tomé
 
O laicato na teologia e ensino dos reformadores antonio filho
O laicato na teologia e ensino dos reformadores   antonio filhoO laicato na teologia e ensino dos reformadores   antonio filho
O laicato na teologia e ensino dos reformadores antonio filhoEdison Junior
 
Lição 9 - A Igreja e sua Organização
Lição 9 - A Igreja e sua OrganizaçãoLição 9 - A Igreja e sua Organização
Lição 9 - A Igreja e sua OrganizaçãoÉder Tomé
 
Lição 7 - Cultuando a Deus com Liberdade e Reverência
Lição 7 - Cultuando a Deus com Liberdade e ReverênciaLição 7 - Cultuando a Deus com Liberdade e Reverência
Lição 7 - Cultuando a Deus com Liberdade e ReverênciaÉder Tomé
 

Semelhante a Slide Licao 7 - 1T - 2024 - CPAD ADULTOS - Quadrado.pptx (20)

Slide Licao 7 - 1T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 7 - 1T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptxSlide Licao 7 - 1T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 7 - 1T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
 
Lição 7 - O Ministério da Igreja - 18fev2024.pptx
Lição 7 - O Ministério da Igreja - 18fev2024.pptxLição 7 - O Ministério da Igreja - 18fev2024.pptx
Lição 7 - O Ministério da Igreja - 18fev2024.pptx
 
O LEIGO: HOMEM DA IGREJA NO MUNDO E HOMEM DO MUNDO NA IGREJA
 O LEIGO: HOMEM DA IGREJA NO MUNDO E HOMEM DO MUNDO NA IGREJA O LEIGO: HOMEM DA IGREJA NO MUNDO E HOMEM DO MUNDO NA IGREJA
O LEIGO: HOMEM DA IGREJA NO MUNDO E HOMEM DO MUNDO NA IGREJA
 
Guia do ancião 1
Guia do ancião  1Guia do ancião  1
Guia do ancião 1
 
escolabblica-eclesiologiaslides-230726114336-bd31763c.pdf
escolabblica-eclesiologiaslides-230726114336-bd31763c.pdfescolabblica-eclesiologiaslides-230726114336-bd31763c.pdf
escolabblica-eclesiologiaslides-230726114336-bd31763c.pdf
 
Escola Bíblica - Eclesiologia
Escola Bíblica - EclesiologiaEscola Bíblica - Eclesiologia
Escola Bíblica - Eclesiologia
 
INTRODUÇÃO
INTRODUÇÃOINTRODUÇÃO
INTRODUÇÃO
 
Slide Licao 9 - 4T - 2022 - BETEL.pptx
Slide Licao 9 - 4T - 2022 - BETEL.pptxSlide Licao 9 - 4T - 2022 - BETEL.pptx
Slide Licao 9 - 4T - 2022 - BETEL.pptx
 
Tese 10 eclesiologia
Tese 10 eclesiologiaTese 10 eclesiologia
Tese 10 eclesiologia
 
Licao 11 presbitero, bispo ou anciao
Licao 11 presbitero, bispo ou anciaoLicao 11 presbitero, bispo ou anciao
Licao 11 presbitero, bispo ou anciao
 
Vocação E Ministérios Leigos
Vocação E Ministérios LeigosVocação E Ministérios Leigos
Vocação E Ministérios Leigos
 
Lição 7 - Cultuando a Deus com Liberdade e Reverência (Windscreen)
Lição 7 - Cultuando a Deus com Liberdade e Reverência (Windscreen)Lição 7 - Cultuando a Deus com Liberdade e Reverência (Windscreen)
Lição 7 - Cultuando a Deus com Liberdade e Reverência (Windscreen)
 
Reunião Mensaal de Pastoral - Decreto presbiterorum ordinis (po) simplificado
Reunião Mensaal de Pastoral - Decreto presbiterorum ordinis (po)   simplificadoReunião Mensaal de Pastoral - Decreto presbiterorum ordinis (po)   simplificado
Reunião Mensaal de Pastoral - Decreto presbiterorum ordinis (po) simplificado
 
SLIDE DE ENCERRAMENTO-CPAD-1-TRIMESTRE DE 2024-ADULTOS.pdf
SLIDE DE ENCERRAMENTO-CPAD-1-TRIMESTRE DE 2024-ADULTOS.pdfSLIDE DE ENCERRAMENTO-CPAD-1-TRIMESTRE DE 2024-ADULTOS.pdf
SLIDE DE ENCERRAMENTO-CPAD-1-TRIMESTRE DE 2024-ADULTOS.pdf
 
Diaconia e Profecia
Diaconia e  ProfeciaDiaconia e  Profecia
Diaconia e Profecia
 
Lição 12 - A Urgência do Discipulado (windscreen)
Lição 12 - A Urgência do Discipulado (windscreen)Lição 12 - A Urgência do Discipulado (windscreen)
Lição 12 - A Urgência do Discipulado (windscreen)
 
O laicato na teologia e ensino dos reformadores antonio filho
O laicato na teologia e ensino dos reformadores   antonio filhoO laicato na teologia e ensino dos reformadores   antonio filho
O laicato na teologia e ensino dos reformadores antonio filho
 
Cateq pt 19
Cateq pt 19Cateq pt 19
Cateq pt 19
 
Lição 9 - A Igreja e sua Organização
Lição 9 - A Igreja e sua OrganizaçãoLição 9 - A Igreja e sua Organização
Lição 9 - A Igreja e sua Organização
 
Lição 7 - Cultuando a Deus com Liberdade e Reverência
Lição 7 - Cultuando a Deus com Liberdade e ReverênciaLição 7 - Cultuando a Deus com Liberdade e Reverência
Lição 7 - Cultuando a Deus com Liberdade e Reverência
 

Último

O concílio de Jerusalém Cap 14 e 15.pptx
O concílio de Jerusalém  Cap 14 e 15.pptxO concílio de Jerusalém  Cap 14 e 15.pptx
O concílio de Jerusalém Cap 14 e 15.pptxPIB Penha
 
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula ao vivo
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula ao vivoEbook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula ao vivo
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula ao vivoInsituto Propósitos de Ensino
 
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptx
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptxLição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptx
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptxCelso Napoleon
 
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Introdução
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - IntroduçãoEbook - Mentoria Ministério com Jovens - Introdução
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - IntroduçãoInsituto Propósitos de Ensino
 
Oração Alma De Cristo
Oração Alma De CristoOração Alma De Cristo
Oração Alma De CristoNilson Almeida
 
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptx
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptxLição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptx
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptxCelso Napoleon
 
RESOLVENDO CONFLITOS NO CASAMENTOe na familia
RESOLVENDO CONFLITOS NO CASAMENTOe na familiaRESOLVENDO CONFLITOS NO CASAMENTOe na familia
RESOLVENDO CONFLITOS NO CASAMENTOe na familiamaysa997520
 

Último (11)

O concílio de Jerusalém Cap 14 e 15.pptx
O concílio de Jerusalém  Cap 14 e 15.pptxO concílio de Jerusalém  Cap 14 e 15.pptx
O concílio de Jerusalém Cap 14 e 15.pptx
 
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula ao vivo
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula ao vivoEbook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula ao vivo
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula ao vivo
 
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptx
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptxLição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptx
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptx
 
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Introdução
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - IntroduçãoEbook - Mentoria Ministério com Jovens - Introdução
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Introdução
 
Oração Alma De Cristo
Oração Alma De CristoOração Alma De Cristo
Oração Alma De Cristo
 
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 01
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 01Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 01
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 01
 
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 02
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 02Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 02
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 02
 
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptx
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptxLição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptx
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptx
 
RESOLVENDO CONFLITOS NO CASAMENTOe na familia
RESOLVENDO CONFLITOS NO CASAMENTOe na familiaRESOLVENDO CONFLITOS NO CASAMENTOe na familia
RESOLVENDO CONFLITOS NO CASAMENTOe na familia
 
O Livro dos Espiritos - Allan Kardec.pdf
O Livro dos Espiritos - Allan Kardec.pdfO Livro dos Espiritos - Allan Kardec.pdf
O Livro dos Espiritos - Allan Kardec.pdf
 
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 03
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 03Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 03
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 03
 

Slide Licao 7 - 1T - 2024 - CPAD ADULTOS - Quadrado.pptx

  • 1. Lição 7 O Ministério da Igreja Igreja
  • 4. 11 – E Ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e doutores, 12 – querendo o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para edificação do corpo de Cristo, 13 – até que todos cheguemos à unidade da fé e ao conhecimento do Filho de Deus, a varão perfeito, à medida da estatura completa de Cristo, 14 – para que não sejamos mais meninos inconstantes, levados em roda por todo vento de doutrina, pelo engano dos homens que, com astúcia, enganam fraudulosamente. Leitura Bíblica em Classe Efésios 4.11-16
  • 5. 15 – Antes, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo, 16 – do qual todo o corpo, bem-ajustado e ligado pelo auxílio de todas as juntas, segundo a justa operação de cada parte, faz o aumento do corpo, para sua edificação em amor. Leitura Bíblica em Classe Efésios 4.11-16
  • 7. Texto Áureo “E ele mesmo deu uns para apóstolos, outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e doutores.” (Ef 4.11)
  • 8. Verdade Prática Os dons ministeriais foram dados com o objetivo de edificar a Igreja e promover a maturidade de seus membros.
  • 9. ❶ Apresentar a doutrina bíblica do ministério sacerdotal observada na Antiga Aliança e praticada pelos crentes na Nova Aliança; ❷ Elencar os cargos ministeriais instituídos na Igreja Primitiva; Objetivos da Lição ❸ Explicar as qualificações de natureza moral e social exigidas para o exercício ministerial.
  • 11. Tópicos da Lição I – O Ministério Sacerdotal de Todo Crente 1 – O Sacerdócio no Antigo Testamento 2 – Uma Doutrina Bíblica confirmada no N.T. 3 – Uma Doutrina Bíblica resgatada na Reforma II – A Estrutura Ministerial do Novo Testamento 1 – O Ministério Quíntuplo 2 – O Serviço de Diáconos e Presbíteros III – As Qualificações para o Ministério 1 – Qualificações de Natureza Moral 2 – Qualificações de Natureza Social 3 – Qualificações para o Ministério
  • 13. Todo cristão exerce um ministério sacerdotal que o habilita a ministrar diante de Deus. Introdução Nesse sentido, não há diferença entre o membro e a liderança. Todos são sacerdotes de Deus.
  • 14. Por outro lado, as Escrituras mostram claramente que Deus escolheu determinadas pessoas para funções e ofícios específicos. Introdução Esses ministros chamados por Deus têm a função de servir à Igreja de Cristo e trabalhar no aperfeiçoamento dos santos.
  • 15. O Ministério Sacerdotal de Todo Crente Tópico I
  • 16. I Tópico A Evolução do Sacerdócio na Antiga Aliança : 1 – O Sacerdócio no Antigo Testamento ❶ No princípio, quando surgiu a necessidade de se oferecer sacrifícios, os cabeças das famílias eram seus próprios sacerdotes (Gn 4.3; Jó 1.5) ❷ Na era dos patriarcas, encontramos o chefe da família exercendo essa função (Gn 12.8) ❸ Israel, como nação, foi posta como sacerdote para outros povos (Êx 19.6) ❹ No Monte Sinai, o Senhor limitou a prática sacerdotal à família de Arão e à tribo de Levi (Êx 28.1; Nm 3.5-9)
  • 17. O N.T. apresenta o sacerdócio da Antiga Aliança como um tipo de Cristo (Hb 8.1) que operou o derradeiro sacrifício pelos pecados do povo. 2 – Uma Doutrina Bíblica confirmada no N.T. Agora, é a Igreja que constitui o sacerdócio universal de todos os crentes (1Pe 2.5; Ap 5.10) I Tópico
  • 18. Na Antiga Aliança o sacerdote era um ministro do culto. Na Nova Aliança, como sacerdotes, oferecemos o próprio corpo em sacrifício vivo (Rm 12.1,2). I Tópico 2 – Uma Doutrina Bíblica confirmada no N.T.
  • 19. 3 – Uma Doutrina Bíblica resgatada na Reforma No catolicismo romano, o sacerdócio é limitado ao padre. Não há a função sacerdotal para os membros da igreja. I Tópico O Papa é considerado o vigário de Cristo na terra.
  • 20. 3 – Uma Doutrina Bíblica resgatada na Reforma Cabe destacar aqui o resgate da doutrina bíblica do sacerdócio universal dos crentes, tal qual se encontra no N.T. e foi uma obra da reforma Luterana do século 16. A Reforma pregou um retorno radical às Escrituras. I Tópico
  • 21. 3 – Uma Doutrina Bíblica resgatada na Reforma Para o reformador alemão: “qualquer cristão verdadeiro participa dos benefícios de Cristo e da Igreja” I Tópico
  • 22. Síntese do Tópico I A doutrina bíblica do sacerdócio universal do crente é um fato na Nova Aliança. A Igreja constitui o sacerdócio universal de todos os crentes.
  • 23. A Estrutura Ministerial do Novo Testamento Tópico II
  • 24. II Tópico O texto de Efésios 4.11 diz que Deus pôs na Igreja 1 – O Ministério Quíntuplo ❶ apóstolos, ❷ profetas, ❸ evangelistas, ❹ pastores e ❺ mestres.
  • 25. 1 – O Ministério Quíntuplo ❶ Apóstolo Alguém enviado em uma missão, Requisitos : a) Ter estado com o Senhor Jesus (At 1.21,22) b) Ter sido uma testemunha da ressurreição de Jesus (At 1.22) c) Ter visto o Senhor (At 9.1-5) d) Ter operado sinais e maravilhas (2Co 12.1-5) ❷ Profeta O profeta era alguém inspirado e autorizado para falar em nome de Deus. Nesse aspecto, ele era um porta-voz de Deus. No Novo Testamento, o profeta exortava e consolava (At 15.32) e trazia revelação do futuro (At 11.27-29). A Escritura distingue o ministério de profeta (Ef 4.11) de dom de profecia (1Co 14.5,31) II Tópico
  • 26. 1 – O Ministério Quíntuplo ❸ Evangelista É alguém cujo ministério é centrado na salvação de almas (At 8.5; 21.8) ❹ Pastor Pastor possui a função de apascentar (Jo 21.16) ❺ Mestre Mestre possui a função de ensinar (Rm 12.7) II Tópico
  • 27. 2 – O Serviço de Diáconos e Presbíteros O N.T. mostra como o diaconato foi instituído. Ele aparece no sentido de “servir” (At 6.1). Observamos que o diaconato era um serviço dedicado mais à esfera social da igreja. II Tópico
  • 28. Já os presbíteros ocorre 66 vezes no texto grego “presbyteros” no Novo Testamento, referindo-se a anciãos que presidiam as igrejas. II Tópico 2 – O Serviço de Diáconos e Presbíteros Presbitero era alguém que supervisionava , presidia ou ainda exercia alguma função pastoral.
  • 29. Síntese do Tópico II Deus pôs na Igreja apóstolos, profetas, evangelistas, pastores e mestres.
  • 30. As Qualificações para o Ministério Tópico III
  • 31. III Tópico Algumas Qualificações para o exercício ministerial de Natureza Moral : 1 – Qualificações de Natureza Moral ❶Não apegado ao dinheiro, ou seja, não avarento (1Tm 3.3) ❷Ser irrepreensível (1Tm 3.2,10; Tt 1.6), que não possua nenhuma acusação válida. Isso não significa ausência de pecado, mas uma vida pessoal ilibada, acima de qualquer acusação legítima e de algum escândalo público.
  • 32. 2 – Qualificações de Natureza Social Não pode ser Soberbo, Arrogante e Orgulhoso (Tt 1.7) a) Não ser de difícil convívio social b) Não ser Obstinado em sua própria opinião c) Não ser irascível (Tt 1.7) d) Não ser truculento, violento, e) Não ter temperamento colérico f) Não pode agir de forma descontrolada Algumas Qualificações para o exercício ministerial de Natureza Social : III Tópico
  • 33. 3 – Qualificações para o Ministério De acordo com as Cartas Pastorais, podemos afirmar que há qualificações claras para o exercício do ministério da Igreja de Cristo. Qualificações morais e sociais que são requisitos. III Tópico
  • 34. Síntese do Tópico III Há qualificações claras para o exercício do ministério na Igreja de Cristo.
  • 36. Conclusão ❶ Nesta lição, vimos o ministério sob diferentes aspectos. Vimos que a doutrina do sacerdócio universal dos crentes é inteiramente bíblica. ❷ Todo crente tem o privilégio de apresentar a si mesmo e a outros diante de Deus, sem a necessidade de mediadores terrenos. ❸ Vimos também que Deus pôs na Igreja alguns para o exercício de determinadas funções específicas. Esses ministérios devem ser vistos como dons de Deus à Igreja.
  • 38. Como o Novo Testamento apresenta o sacerdócio da Antiga Aliança ? ❶ O Novo Testamento apresenta o sacerdócio da Antiga Aliança como um tipo de Cristo (Hb 8.1) que operou o derradeiro sacrifício pelos pecados do povo.
  • 39. Qual movimento histórico fez o resgate da doutrina bíblica do sacerdócio universal de todos os crentes ? ❷ Foi uma obra da Reforma Luterana do século 16.
  • 40. Cite os cinco ministérios de Efésios 4.11 ? ❸ Não Matarás ❶ apóstolos, ❷ profetas, ❸ evangelistas, ❹ pastores e ❺ mestres.
  • 41. Segundo a lição, qual é a distinção entre o ministério de Profeta e o dom da profecia ? ❹ Assim, somente alguns eram chamados para ser profetas (Ef 4.11) enquanto todos poderiam exercer o dom da profecia (1Co 14.5,31) A Escritura distingue o ministério de profeta do dom da profecia.
  • 42. Quais as naturezas da qualificação ministeral ? ❺ São duas: qualificação de natureza moral e qualificação de natureza social.
  • 43. Revista Lições Bíblicas CPAD Adultos 1° Trimestre de 2024 FONTE SLIDE de suporte EBD ao campo Assembleia de Deus Nossa Missão é ajudar os professores de EBD ! Desenvolvido Sem fins Comerciais www.ebdpanorama.com Whatsapp (11)98180-6767