SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 60
O PROPÓSITO DOS
DONS ESPIRITUAIS
2º Trimestre de 2014
Lição 2
Pr. Moisés Sampaio de Paula
TEXTO ÁUREO
Pr. Moisés Sampaio de Paula
2
"Assim, também vós, como desejais dons
espirituais, procurai sobejar neles, para a
edificação da igreja"
(1 Co 14.12).
VERDADE PRÁTICA
Pr. Moisés Sampaio de Paula
3
Os dons são recursos concedidos por
Deus para fortalecer e edificar a Igreja
espiritualmente.
Uma Pergunta
Qual é o real propósito dos dons
espirituais?
Pr. Moisés Sampaio de Paula
4
Uma Pergunta
Você, professor, tem uma visão
bíblica e teológica a respeito do
objetivo dos dons?
Pr. Moisés Sampaio de Paula
5
OBJETIVOS
Pr. Moisés Sampaio de Paula
6
Após esta aula, o aluno deverá estar apto a:
 Conscientizar-se de que os dons espirituais não
são para elitizar o crente.
 Compreender que os dons devem ser utilizados
para edificar a si mesmo e aos outros.
 Saber que o propósito dos dons é a edificação do
Corpo de Cristo.
Uma Pergunta
O que precisamos fazer para
receber os dons espirituais?
Pr. Moisés Sampaio de Paula
7
Uma Pergunta
A santidade é condição para o
recebimento dos dons?
Pr. Moisés Sampaio de Paula
8
Palavra chave
Pr. Moisés Sampaio de Paula
9
I. OS DONS NÃO SÃO PARA ELITIZAR O CRENTE
1. A igreja coríntia.
2. Uma igreja de muitos dons, mas carnal.
3. Dom não é sinal de superioridade espiritual.
II. EDIFICANDO A SI MESMO E AOS OUTROS
1. Edificando a si mesmo.
2. Edificando os outros.
3. Edificando até o não crente.
III. EDIFICAR TODO O CORPO DE CRISTO
1. Os dons na igreja.
2. Os sábios arquitetos do Corpo de Cristo.
3. Despenseiros dos dons.
Esboço da Lição
Pr. Moisés Sampaio de Paula
10
INTRODUÇÃO
Pr. Moisés Sampaio de Paula
11
 Nesta lição estudaremos o
verdadeiro propósito dos dons
espirituais concedidos por Deus
à sua Igreja. Os dons do Espírito
Santo são recursos
imprescindíveis do Pai para os
seus filhos. O seu propósito é
edificar-nos e unir-nos,
fortalecendo assim a Igreja de
Cristo (1 Tm 3.15).
I. OS DONS NÃO SÃO PARA ELITIZAR
O CRENTE
Pr. Moisés Sampaio de Paula
12
1. A igreja coríntia.
2. Uma igreja de muitos dons, mas carnal.
3. Dom não é sinal de superioridade espiritual.
I. OS DONS NÃO SÃO PARA ELITIZAR
O CRENTE
Pr. Moisés Sampaio de Paula
13
 A Igreja em Corinto localizava-
se numa cidade comercial e
próxima do mar, sendo uma
das mais importantes do
Império Romano.
 Corinto era uma cidade
economicamente rica, porém
marcada pelo culto idolátrico.
1. A igreja coríntia.
Durante a segunda viagem
missionária de Paulo, a igreja
recebeu a visita do apóstolo
(At 18.1-18).
I. OS DONS NÃO SÃO PARA ELITIZAR
O CRENTE
Pr. Moisés Sampaio de Paula
14
 Paulo tratou, em sua Primeira
carta aos Coríntios, sobre a
abundância da manifestação
dos dons do Espírito,
chegando a afirmar daquela
igreja que "nenhum dom" lhe
faltava (1 Co 1.7).
1. A igreja coríntia.
I. OS DONS NÃO SÃO PARA ELITIZAR
O CRENTE
Pr. Moisés Sampaio de Paula
15
 Os dons do Espírito concedidos
por Deus à igreja de Corinto
tinham por finalidade:
 Prepará-la e santificá-la para o
serviço do evangelho: “a
proclamação da Palavra de
Deus naquela cidade”.
2. Uma igreja de muitos dons, mas carnal.
I. OS DONS NÃO SÃO PARA ELITIZAR
O CRENTE
Pr. Moisés Sampaio de Paula
16
 Aquela igreja não usava
corretamente os dons que
recebera do Pai,
 Tinha em seu meio divisões,
inveja, imoralidade sexual, etc.
 Por isso Paulo a chama de carnal
e imatura (1 Co 3.1,3).
2. Uma igreja de muitos dons, mas carnal.
Como pode uma igreja evidentemente cristã ser ao
mesmo tempo carnal e imoral?
I. OS DONS NÃO SÃO PARA ELITIZAR
O CRENTE
Pr. Moisés Sampaio de Paula
17
 Com este relato, aprendemos que
as manifestações espirituais na
igreja local não são
propriamente indicadoras de
seriedade, espiritualidade e
santidade.
2. Uma igreja de muitos dons, mas carnal.
Uma igreja onde predominam a inveja, contenda e
dissensões, nem de longe pode ser chamada de espiritual, e
sim de carnal.
I. OS DONS NÃO SÃO PARA ELITIZAR
O CRENTE
Pr. Moisés Sampaio de Paula
18
 Muitos creem erroneamente que
os irmãos agraciados com dons
da parte de Deus são, por isso,
mais espirituais que os outros.
 Os dons do Espírito são
concedidos pela graça de Deus.
Por ser resultado da graça divina,
não recebemos tais dons por
méritos próprios, mas pela
bondade e misericórdia de Deus.
3. Dom não é sinal de superioridade espiritual.
I. OS DONS NÃO SÃO PARA ELITIZAR
O CRENTE
Pr. Moisés Sampaio de Paula
19
 Que a mensagem de Jesus possa
ressoar em nossa consciência e
convencer-nos de uma vez por
todas de que os dons não são
garantia de espiritualidade
genuína:
3. Dom não é sinal de superioridade espiritual.
I. OS DONS NÃO SÃO PARA ELITIZAR
O CRENTE
Pr. Moisés Sampaio de Paula
20
 "Muitos me dirão naquele Dia:
Senhor, Senhor, não profetizamos
nós em teu nome? E, em teu
nome, não expulsamos
demônios? E, em teu nome, não
fizemos muitas maravilhas? E,
então, lhes direi abertamente:
Nunca vos conheci; apartai-vos
de mim, vós que praticais a
iniquidade" (Mt 7.22,23).
3. Dom não é sinal de superioridade espiritual.
Pr. Moisés Sampaio de Paula
21
Dons de Serviço de Romanos 12
Pr. Moisés Sampaio de Paula
22
Dons Espirituais de 1 Coríntios 12
Pr. Moisés Sampaio de Paula
23
Dons Ministeriais de Efésios 4
Pr. Moisés Sampaio de Paula
24
SINOPSE DO TÓPICO (1)
Pr. Moisés Sampaio de Paula
25
Os dons do Espírito Santo
são concedidos pela graça
divina. Eles não devem ser
usados para elitizar os
crentes.
Perguntas
Pr. Moisés Sampaio de Paula
26
1. Qual é o verdadeiro propósito dos
dons divinos?
R. Edificar-nos e unir-nos, fortalecendo assim a
Igreja de Cristo.
Pense Nisso!
Pr. Moisés Sampaio de Paula
27
Muitos estão se utilizando
dos dons de forma
interesseira e egoísta.
Os dons não são para
elitizar o crente. Também
não são sinal de
superioridade espiritual.
II. EDIFICANDO A SI MESMO E AOS
OUTROS
Pr. Moisés Sampaio de Paula
28
1. Edificando a si mesmo.
2. Edificando os outros.
3. Edificando até o não crente.
II. EDIFICANDO A SI MESMO E AOS
OUTROS
Pr. Moisés Sampaio de Paula
29
 Paulo diz que quem "fala língua
estranha edifica-se a si
mesmo" (1 Co 14.4).
 O apóstolo estimulava os
crentes da igreja de Corinto a
cultivarem sua devoção
particular a Deus através do
falar em línguas concedidas
pelo Espírito, com o objetivo
de edificarem a si mesmos.
1. Edificando a si mesmo.
II. EDIFICANDO A SI MESMO E AOS
OUTROS
Pr. Moisés Sampaio de Paula
30
 Isto não significa que o apóstolo
dos gentios proibia o falar em
línguas publicamente, mas ao
fazê-lo de maneira devocional o
crente batizado com o Espírito
Santo edifica-se no seu
relacionamento com Deus
1. Edificando a si mesmo.
Falar ou orar em línguas provenientes do
Espírito é uma bênção espiritual maravilhosa.
II. EDIFICANDO A SI MESMO E AOS
OUTROS
Pr. Moisés Sampaio de Paula
31
 Os crentes de Corinto falavam
em línguas e exerciam vários
dons espirituais, mas parece que
eles não se preocupavam muito
em ajudar as pessoas.
 Por isso, o apóstolo lembra que
os dons só têm razão de existir
quando o portador preocupa-se
com a edificação da vida do
outro irmão em Cristo (1 Co
14.12).
2. Edificando os outros.
II. EDIFICANDO A SI MESMO E AOS
OUTROS
Pr. Moisés Sampaio de Paula
32
 Embora o apóstolo dos gentios
estimulasse todos os crentes a
falarem em línguas, isto é, a
edificarem a si mesmos, seu
desejo era que também esses
mesmos crentes profetizassem
a fim de que a igreja toda
fosse edificada.
3. Edificando até o não crente.
II. EDIFICANDO A SI MESMO E AOS
OUTROS
Pr. Moisés Sampaio de Paula
33
 O comentário da Bíblia de
Estudo Aplicação Pessoal diz
sobre esse texto: "Embora o
próprio Paulo falasse em
línguas, enfatizava a profecia,
porque esta edificava a Igreja
inteira, enquanto falar em
línguas beneficiava
principalmente o falante".
3. Edificando até o não crente.
II. EDIFICANDO A SI MESMO E AOS
OUTROS
Pr. Moisés Sampaio de Paula
34
 Todos quantos vierem a frequentar
nossas reuniões devem ser
edificados, sejam crentes ou não.
 Por isso, não podemos escandalizar
aqueles que não comungam a
mesma fé que nós (1 Co 14.23).
Como eles compreenderão a
mensagem do evangelho se em
uma reunião não entenderem o que
está sendo falado? (1 Co 14.9)
3. Edificando até o não crente.
SINOPSE DO TÓPICO (2)
Pr. Moisés Sampaio de Paula
35
Os dons só têm uma razão de
existir na vida do crente:
edificar a vida do outro irmão
em Cristo.
Perguntas
Pr. Moisés Sampaio de Paula
36
2. De acordo com a lição, Paulo priorizava
na igreja o ato de profetizar ou o de falar
em línguas? Por quê?
R. O ato de profetizar. Porque assim todos seriam
edificados.
Pense Nisso!
Pr. Moisés Sampaio de Paula
37
As dádivas divinas nos são
concedidas pela graça e
devem ser utilizadas com
sabedoria e santidade a fim
de que o nome do Senhor
seja exaltado e todos os
membros do Corpo de
Cristo sejam edificados.
III. EDIFICAR TODO O CORPO DE
CRISTO
Pr. Moisés Sampaio de Paula
38
1. Os dons na igreja.
2. Os sábios arquitetos do Corpo de Cristo.
3. Despenseiros dos dons.
III. EDIFICAR TODO O CORPO DE
CRISTO
Pr. Moisés Sampaio de Paula
39
 Paulo mostra que quando os
dons são utilizados com amor,
todo o Corpo de Cristo é
edificado.
1. Os dons na igreja.
Conforme diz Thomas Hoover,
parafraseando Paulo em Efésios 4.16, "os
membros do corpo, cada qual com sua
própria função concedida pelo Espírito,
cooperam para o bem de todas.
III. EDIFICAR TODO O CORPO DE
CRISTO
Pr. Moisés Sampaio de Paula
40
 O amor é essencial para os dons
espirituais alcançarem seu
propósito".
 Sem o amor, certamente não
haverá edificação (1 Co 13).
 Sem o amor de Deus nos tornamos
egoístas e acabamos por colocar
nossos interesses em primeiro
lugar.
1. Os dons na igreja.
Pr. Moisés Sampaio de Paula
41
III. EDIFICAR TODO O CORPO DE
CRISTO
Pr. Moisés Sampaio de Paula
42
 Deus levanta homens para
edificarem espiritual, moral e
doutrinariamente a igreja local.
1. A Igreja é o "edifício de Deus"
(1 Co 3.9).
2. Os ministros, sábios
arquitetos (1 Co 3.10).
3. O fundamento já está posto
pelos apóstolos: Jesus Cristo
(1 Co 3.11).
2. Os sábios arquitetos do Corpo de Cristo.
III. EDIFICAR TODO O CORPO DE
CRISTO
Pr. Moisés Sampaio de Paula
43
 Os ministros têm de tomar o
cuidado com as pedras
assentadas sobre este alicerce,
pois eles também tomam parte
na edificação espiritual da
Igreja de Cristo segundo a
mesma graça concedida aos
apóstolos.
2. Os sábios arquitetos do Corpo de Cristo.
III. EDIFICAR TODO O CORPO DE
CRISTO
Pr. Moisés Sampaio de Paula
44
2. Os sábios arquitetos do Corpo de Cristo.
"mas veja cada um como
edifica sobre ele. Porque
ninguém pode pôr outro
fundamento, além do que
já está posto, o qual é
Jesus Cristo" (1 Co
3.10,11).
Alguns tipos de edificadores
Pr. Moisés Sampaio de Paula
45
 1) Os homens que operam milagres não são
necessariamente pessoas que conhecem a Deus.
(Mateus 7.21-23)
 2) Os homens que fazem parte do corpo de Cristo
surgem ensinando heresias.(Atos 20.29-30)
 3) Os homens que procuram ouvir aquilo que
agrada ao seu enganoso coração. (II Timóteo 4.3-4)
 4) Os homens que usam o evangelho como forma
de promoção pessoal.(II Pedro 2.1-3)
Alguns tipos de edificadores
Pr. Moisés Sampaio de Paula
46
 1) Os homens que operam milagres não são
necessariamente pessoas que conhecem a Deus.
(Mateus 7.21-23)
 2) Os homens que fazem parte do corpo de Cristo
surgem ensinando heresias.(Atos 20.29-30)
 3) Os homens que procuram ouvir aquilo que
agrada ao seu enganoso coração. (II Timóteo 4.3-4)
 4) Os homens que usam o evangelho como forma
de promoção pessoal.(II Pedro 2.1-3)
III. EDIFICAR TODO O CORPO DE
CRISTO
Pr. Moisés Sampaio de Paula
47
 Pedro usou a figura do
despenseiro que,
antigamente, era o homem
que administrava a
despensa e tinha total
confiança do patrão.
3. Despenseiros dos dons.
O apóstolo Pedro exortou a igreja acerca
da administração dos dons de Deus (1 Pe
4.10,11).
III. EDIFICAR TODO O CORPO DE
CRISTO
Pr. Moisés Sampaio de Paula
48
 A tarefa do despenseiro:
1. Adquiria os mantimentos,
2. Zelava para que não
estragassem e
3. Os distribuíam para a
alimentação da família.
3. Despenseiros dos dons.
III. EDIFICAR TODO O CORPO DE
CRISTO
Pr. Moisés Sampaio de Paula
49
 Desta forma, os despenseiros
da obra do Senhor devem
alimentar a "família de Deus"
(1 Co 4.1; Ef 2.19).
 Eles precisam ter o cuidado no
uso dos dons concedidos pelo
Senhor para prover a
alimentação espiritual,
objetivando a edificação do
Corpo de Cristo.
3. Despenseiros dos dons.
III. EDIFICAR TODO O CORPO DE
CRISTO
Pr. Moisés Sampaio de Paula
50
 "Cada um administre aos outros o
dom como o recebeu, como bons
despenseiros da multiforme graça de
Deus. Se alguém falar, fale segundo as
palavras de Deus; se alguém
administrar, administre segundo o
poder que Deus dá, para que em tudo
Deus seja glorificado por Jesus Cristo, a
quem pertence a glória e o poder para
todo o sempre" (1 Pe 4.10,11).
3. Despenseiros dos dons.
SINOPSE DO TÓPICO (3)
Pr. Moisés Sampaio de Paula
51
Quando os dons espirituais
são utilizados com amor
todo o Corpo de Cristo é
edificado.
Perguntas
Pr. Moisés Sampaio de Paula
52
3. Quantos capítulos, Paulo dedicou para
falar a respeito dos dons? Quais são estes
capítulos?
R. Dois capítulos: 13 e 14.
Perguntas
Pr. Moisés Sampaio de Paula
53
4. O que é essencial o crente ter para
que a igreja seja edificada?
R. Amor.
Perguntas
Pr. Moisés Sampaio de Paula
54
5. Segundo a lição, o que fazia o
despenseiro?
R. Era a pessoa responsável por administrar a
despensa.
Conclusão
Pr. Moisés Sampaio de Paula
55
 A Igreja de Jesus Cristo tem
uma missão a cumprir:
proclamar o evangelho em
um mundo hostil às verdades
de Cristo e descrente de
Deus. Diante desta tão
sublime tarefa, a igreja
necessita do poder divino
através dos dons espirituais.
Conclusão
Pr. Moisés Sampaio de Paula
56
 Nunca devemos usar os
santos dons de Deus em
benefício particular, como se
fosse algo exclusivo de certas
pessoas.
 Somos chamados a servir a
Igreja do Senhor, e não a
utilizar os dons de Deus para
nós mesmos.
Subsídio Bibliológico
Pr. Moisés Sampaio de Paula
57
A U X Í L I O B I B L I O G R Á F I C O I
Subsídio Teológico
"Dado conforme o Espírito Deseja
A primeira relação dos dons com a repetição do fato que cada um é dado pelo Espírito (1 Co 12.8-10)
leva ao clímax no versículo 11, que diz: 'Mas um só e o mesmo Espírito opera todas as coisas, repartindo
particularmente [individualmente] como quer'. Aqui temos um paralelo com Hebreus 2.4, que fala dos
apóstolos que primeiramente ouviram o Senhor e depois transmitiram a mensagem: 'Testificando também
Deus com eles, por sinais [sobrenaturais], e milagres, e várias maravilhas [tipos de obras de grande poder] e
dons [distribuições separadas] do Espírito Santo, distribuídos por sua vontade'. É evidente, à luz destes
trechos, que o Espírito Santo é soberano ao outorgar os dons. São distribuídos segundo a sua vontade.
Buscamos os melhores dons, mas Ele é o único que sabe o que é realmente melhor em qualquer situação.
Fica evidente, também, que os dons permanecem debaixo de sua autoridade. Nunca são nossos no sentido
de não precisarmos do Espírito Santo, pela fé, para cada expressão desses dons. Nunca se tornam parte da
nossa própria natureza, ao ponto de não perdê-los, de serem tirados de nós. A Bíblia diz que os dons e a
vocação de Deus são permanentes (Deus não muda de opinião a respeito deles), mas aqui há referência a
Israel (Rm 11.28,29)" (HORTON, Stanley M. A Doutrina do Espírito Santo no Antigo e Novo Testamento.
12.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2012, p. 230).
Subsídio Bibliológico
Pr. Moisés Sampaio de Paula
58
A U X Í L I O B I B L I O G R Á F I C O I I
Subsídio Bibliológico
"O amor é essencial
Os dons têm um lugar especial na igreja e são muito úteis. Mas o amor representa a
essência da vida cristã, e é absolutamente necessário. Ele encontra um lugar mesmo entre os
dons carismáticos, porém os dons sem a presença do amor são como um corpo sem alma.
Sem amor, o dom de falar se torna vazio e imprudente - ele é como o metal que soa ou
como o sino que tine. O metal que soa ('gongo barulhento') significa que um pedaço de metal
não lavrado ou gongo usado para chamar a atenção. Tinir (alalazon) significa 'colidir', ou um
som alto e áspero. O sino (ou símbolo) consistia de duas meias circunferências que eram
golpeadas causando um estrondo. A ideia aqui é de um inexpressivo som de metal em lugar de
música.
O objetivo do apóstolo é mostrar que o homem que professa o dom da glossolalia, da
forma como era praticada em Corinto, mas que não tem amor, na realidade não é mais que um
instrumento metálico impessoal" (Comentário Bíblico Beacon. 1.ed. Vol. 8. Rio de Janeiro:
CPAD, 2006, pp.343,44).
Pr. Moisés Sampaio de Paula
59
Pr. Moisés Sampaio de Paula
60

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Slides batalha espiritual
Slides   batalha espiritualSlides   batalha espiritual
Slides batalha espiritual
Abdias Barreto
 
Aula #001 Dons do Espírito Santo[2011]
Aula #001 Dons do Espírito Santo[2011]Aula #001 Dons do Espírito Santo[2011]
Aula #001 Dons do Espírito Santo[2011]
TH
 
O fruto do espírito 02 - amor, aleria. paz
O fruto do espírito   02 - amor, aleria. pazO fruto do espírito   02 - amor, aleria. paz
O fruto do espírito 02 - amor, aleria. paz
Cleudson Corrêa
 

Mais procurados (20)

A armadura de_deus_completa
A armadura de_deus_completaA armadura de_deus_completa
A armadura de_deus_completa
 
Lição 5 Jesus e a Implantação do reino de Deus
Lição 5 Jesus e a Implantação do reino de DeusLição 5 Jesus e a Implantação do reino de Deus
Lição 5 Jesus e a Implantação do reino de Deus
 
Estudo biblico 24 dons espirituais - part2
Estudo biblico 24  dons espirituais - part2Estudo biblico 24  dons espirituais - part2
Estudo biblico 24 dons espirituais - part2
 
Lição 9 - É preciso buscar Crescimento Espiritual
Lição 9 - É preciso buscar Crescimento EspiritualLição 9 - É preciso buscar Crescimento Espiritual
Lição 9 - É preciso buscar Crescimento Espiritual
 
LIBERTAÇÃO
LIBERTAÇÃOLIBERTAÇÃO
LIBERTAÇÃO
 
Slides batalha espiritual
Slides   batalha espiritualSlides   batalha espiritual
Slides batalha espiritual
 
Aula #001 Dons do Espírito Santo[2011]
Aula #001 Dons do Espírito Santo[2011]Aula #001 Dons do Espírito Santo[2011]
Aula #001 Dons do Espírito Santo[2011]
 
Lição 10 - O Processo da Salvação
Lição 10 - O Processo da SalvaçãoLição 10 - O Processo da Salvação
Lição 10 - O Processo da Salvação
 
Lição 8 - A IGREJA E OS DONS ESPIRITUAIS
Lição 8 - A IGREJA E OS DONS ESPIRITUAISLição 8 - A IGREJA E OS DONS ESPIRITUAIS
Lição 8 - A IGREJA E OS DONS ESPIRITUAIS
 
Apostila obreiros
Apostila obreirosApostila obreiros
Apostila obreiros
 
Marcas De Uma Pessoa Madura
Marcas De Uma Pessoa MaduraMarcas De Uma Pessoa Madura
Marcas De Uma Pessoa Madura
 
A obra do espirito santo na igreja
A obra do espirito santo na igrejaA obra do espirito santo na igreja
A obra do espirito santo na igreja
 
Palestra maturidade cristã
Palestra   maturidade cristãPalestra   maturidade cristã
Palestra maturidade cristã
 
Os Perigos das Obras da Carne
Os Perigos das Obras da CarneOs Perigos das Obras da Carne
Os Perigos das Obras da Carne
 
Discipulado um-a-um crescimento com qualidade
Discipulado um-a-um crescimento com qualidadeDiscipulado um-a-um crescimento com qualidade
Discipulado um-a-um crescimento com qualidade
 
Maturidade CRISTA
Maturidade CRISTAMaturidade CRISTA
Maturidade CRISTA
 
Lição 1 A Formação do Caráter Cristão
Lição 1 A Formação do Caráter CristãoLição 1 A Formação do Caráter Cristão
Lição 1 A Formação do Caráter Cristão
 
Lição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser Suestimada
Lição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser SuestimadaLição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser Suestimada
Lição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser Suestimada
 
O fruto do espírito 02 - amor, aleria. paz
O fruto do espírito   02 - amor, aleria. pazO fruto do espírito   02 - amor, aleria. paz
O fruto do espírito 02 - amor, aleria. paz
 
Lição 10 o processo da salvação
Lição   10 o processo da salvaçãoLição   10 o processo da salvação
Lição 10 o processo da salvação
 

Destaque (12)

E deu dons aos homens
E deu dons aos homensE deu dons aos homens
E deu dons aos homens
 
Dons Ministeriais | Três aulas
Dons Ministeriais | Três aulasDons Ministeriais | Três aulas
Dons Ministeriais | Três aulas
 
Dons ministeriais Mauricio Sergio
Dons ministeriais Mauricio SergioDons ministeriais Mauricio Sergio
Dons ministeriais Mauricio Sergio
 
Dons do espirito santo
Dons do espirito santoDons do espirito santo
Dons do espirito santo
 
Os 9 dons do espirito santo
Os 9 dons do espirito santoOs 9 dons do espirito santo
Os 9 dons do espirito santo
 
Crisma - Slide formativo
Crisma - Slide formativoCrisma - Slide formativo
Crisma - Slide formativo
 
Sete dons do espirito santo
Sete dons do espirito santoSete dons do espirito santo
Sete dons do espirito santo
 
O sacramento do Crisma
O sacramento do CrismaO sacramento do Crisma
O sacramento do Crisma
 
Dons do espírito santo 2
Dons do espírito santo 2Dons do espírito santo 2
Dons do espírito santo 2
 
Os 9 dons do Espírito Santo
Os 9 dons do Espírito SantoOs 9 dons do Espírito Santo
Os 9 dons do Espírito Santo
 
Lição 07 - A ordenança do batismo em águas
Lição 07 - A ordenança do batismo em águasLição 07 - A ordenança do batismo em águas
Lição 07 - A ordenança do batismo em águas
 
Lição 08 - Salvação e Livre-Arbítrio
Lição 08 - Salvação e Livre-ArbítrioLição 08 - Salvação e Livre-Arbítrio
Lição 08 - Salvação e Livre-Arbítrio
 

Semelhante a O propósito dos dons espirituais

Lição 2 os propósitos dos dons espirituais
Lição 2 os propósitos dos dons espirituaisLição 2 os propósitos dos dons espirituais
Lição 2 os propósitos dos dons espirituais
Pr. Andre Luiz
 
A multiforme sabedoria de Deus
A multiforme sabedoria de DeusA multiforme sabedoria de Deus
A multiforme sabedoria de Deus
Moisés Sampaio
 

Semelhante a O propósito dos dons espirituais (20)

Lição 2 o propósito dos dons espirituais
Lição 2   o  propósito dos dons espirituaisLição 2   o  propósito dos dons espirituais
Lição 2 o propósito dos dons espirituais
 
Lição 2 - O Propósito dos Dons Espirituais (Windscreen)
Lição 2 - O Propósito dos Dons Espirituais (Windscreen)Lição 2 - O Propósito dos Dons Espirituais (Windscreen)
Lição 2 - O Propósito dos Dons Espirituais (Windscreen)
 
Lição 2 - O Propósito dos Dons Espirituais
Lição 2 - O Propósito dos Dons EspirituaisLição 2 - O Propósito dos Dons Espirituais
Lição 2 - O Propósito dos Dons Espirituais
 
Lição 1 E deu dons aos homens
Lição 1   E deu dons aos homensLição 1   E deu dons aos homens
Lição 1 E deu dons aos homens
 
2014 2 TRI LIÇÃO 2 - O propósito dos dons espirituais
2014 2 TRI LIÇÃO 2 - O propósito dos dons espirituais2014 2 TRI LIÇÃO 2 - O propósito dos dons espirituais
2014 2 TRI LIÇÃO 2 - O propósito dos dons espirituais
 
Lição 2 os propósitos dos dons espirituais
Lição 2 os propósitos dos dons espirituaisLição 2 os propósitos dos dons espirituais
Lição 2 os propósitos dos dons espirituais
 
Lição 2 o proposito dos dons espirituais
Lição 2 o proposito dos dons espirituaisLição 2 o proposito dos dons espirituais
Lição 2 o proposito dos dons espirituais
 
Slide licao 5 3 t - 2019 - a mordomia da igreja local
Slide licao 5 3 t - 2019 - a mordomia da igreja localSlide licao 5 3 t - 2019 - a mordomia da igreja local
Slide licao 5 3 t - 2019 - a mordomia da igreja local
 
PRELEÇÃO_LIÇÃO 2 - AÇÃO DE GRAÇAS PELA IGREJA DE CORINTO
PRELEÇÃO_LIÇÃO 2 - AÇÃO DE GRAÇAS PELA IGREJA DE CORINTOPRELEÇÃO_LIÇÃO 2 - AÇÃO DE GRAÇAS PELA IGREJA DE CORINTO
PRELEÇÃO_LIÇÃO 2 - AÇÃO DE GRAÇAS PELA IGREJA DE CORINTO
 
Lição 13 - A atualidade dos dons espirituaisl
Lição 13 - A atualidade dos dons espirituaislLição 13 - A atualidade dos dons espirituaisl
Lição 13 - A atualidade dos dons espirituaisl
 
Dons de elocução
Dons de elocuçãoDons de elocução
Dons de elocução
 
2º Trimestre 2014 - Lição 01 E Deu Dons aos Homens
2º Trimestre 2014 - Lição 01 E Deu Dons aos Homens2º Trimestre 2014 - Lição 01 E Deu Dons aos Homens
2º Trimestre 2014 - Lição 01 E Deu Dons aos Homens
 
Lição 3 - A Natureza da Igreja - Escola Bíblica Dominical.pptx
Lição 3 - A Natureza da Igreja - Escola Bíblica Dominical.pptxLição 3 - A Natureza da Igreja - Escola Bíblica Dominical.pptx
Lição 3 - A Natureza da Igreja - Escola Bíblica Dominical.pptx
 
O sacerdócio de todos os crentes
O sacerdócio de todos os crentesO sacerdócio de todos os crentes
O sacerdócio de todos os crentes
 
Lição 5 - A Mordomia da Igreja Local
Lição 5 - A Mordomia da Igreja LocalLição 5 - A Mordomia da Igreja Local
Lição 5 - A Mordomia da Igreja Local
 
Lições bíblicas do 2° 2014 lição de 1 à 4 estudo da ebd caruaru
Lições bíblicas do 2° 2014 lição de 1 à 4 estudo da ebd caruaruLições bíblicas do 2° 2014 lição de 1 à 4 estudo da ebd caruaru
Lições bíblicas do 2° 2014 lição de 1 à 4 estudo da ebd caruaru
 
A multiforme sabedoria de Deus
A multiforme sabedoria de DeusA multiforme sabedoria de Deus
A multiforme sabedoria de Deus
 
Apostila de dons espirituais
Apostila de dons espirituaisApostila de dons espirituais
Apostila de dons espirituais
 
Donsespirituais pg
Donsespirituais pgDonsespirituais pg
Donsespirituais pg
 
Lição 03 - A Natureza da Igreja (1).pptx
Lição 03 - A Natureza da Igreja (1).pptxLição 03 - A Natureza da Igreja (1).pptx
Lição 03 - A Natureza da Igreja (1).pptx
 

Mais de Moisés Sampaio

As limitações dos discípulos
As limitações dos discípulosAs limitações dos discípulos
As limitações dos discípulos
Moisés Sampaio
 
O poder de Jesus sobre a natureza e os demônios
O poder de Jesus sobre a natureza e os demôniosO poder de Jesus sobre a natureza e os demônios
O poder de Jesus sobre a natureza e os demônios
Moisés Sampaio
 
Poder sobre as doenças e morte
Poder sobre as doenças e mortePoder sobre as doenças e morte
Poder sobre as doenças e morte
Moisés Sampaio
 
Jesus escolhe seus discípulos
Jesus escolhe seus discípulosJesus escolhe seus discípulos
Jesus escolhe seus discípulos
Moisés Sampaio
 
Não darás falso testemunho
Não darás falso testemunhoNão darás falso testemunho
Não darás falso testemunho
Moisés Sampaio
 

Mais de Moisés Sampaio (20)

Jesus e o dinheiro
Jesus e o dinheiroJesus e o dinheiro
Jesus e o dinheiro
 
As limitações dos discípulos
As limitações dos discípulosAs limitações dos discípulos
As limitações dos discípulos
 
O poder de Jesus sobre a natureza e os demônios
O poder de Jesus sobre a natureza e os demôniosO poder de Jesus sobre a natureza e os demônios
O poder de Jesus sobre a natureza e os demônios
 
Poder sobre as doenças e morte
Poder sobre as doenças e mortePoder sobre as doenças e morte
Poder sobre as doenças e morte
 
Mulheres que ajudaram Jesus
Mulheres que ajudaram JesusMulheres que ajudaram Jesus
Mulheres que ajudaram Jesus
 
Jesus escolhe seus discípulos
Jesus escolhe seus discípulosJesus escolhe seus discípulos
Jesus escolhe seus discípulos
 
A tentação de Jesus
A tentação de JesusA tentação de Jesus
A tentação de Jesus
 
A infância de Jesus
A infância de JesusA infância de Jesus
A infância de Jesus
 
O nascimento de Jesus
O nascimento de JesusO nascimento de Jesus
O nascimento de Jesus
 
O evangelho segundo Lucas
O evangelho segundo LucasO evangelho segundo Lucas
O evangelho segundo Lucas
 
A igreja e a lei de Deus
A igreja e a lei de DeusA igreja e a lei de Deus
A igreja e a lei de Deus
 
9 - Cafarnaum
9 - Cafarnaum9 - Cafarnaum
9 - Cafarnaum
 
8 - Mar da Galiléia
8 - Mar da Galiléia8 - Mar da Galiléia
8 - Mar da Galiléia
 
Não cobiçarás
Não cobiçarásNão cobiçarás
Não cobiçarás
 
7- Tiberíades
7- Tiberíades7- Tiberíades
7- Tiberíades
 
6 meggido
6   meggido6   meggido
6 meggido
 
Não darás falso testemunho
Não darás falso testemunhoNão darás falso testemunho
Não darás falso testemunho
 
5 - Monte Carmelo
5 - Monte Carmelo5 - Monte Carmelo
5 - Monte Carmelo
 
4 - Haifa
4 - Haifa4 - Haifa
4 - Haifa
 
3 - Cesaréia Marítima
3 - Cesaréia Marítima3 - Cesaréia Marítima
3 - Cesaréia Marítima
 

Último

Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdfOrações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
StelaWilbert
 
Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............
MilyFonceca
 

Último (14)

Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptxLivro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
 
Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.
Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.
Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação NecessáriaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
 
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
 
Hermann Hesse - Sidarta - Livro para Autoconhecimento
Hermann Hesse - Sidarta - Livro para AutoconhecimentoHermann Hesse - Sidarta - Livro para Autoconhecimento
Hermann Hesse - Sidarta - Livro para Autoconhecimento
 
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdfOrações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
 
Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
 
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoOração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
 
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptxEspecialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
 
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptxBíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
 
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
 
Oração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De CássiaOração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De Cássia
 
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - ApresentaçãoCurso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
 
Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............
 

O propósito dos dons espirituais

  • 1. O PROPÓSITO DOS DONS ESPIRITUAIS 2º Trimestre de 2014 Lição 2 Pr. Moisés Sampaio de Paula
  • 2. TEXTO ÁUREO Pr. Moisés Sampaio de Paula 2 "Assim, também vós, como desejais dons espirituais, procurai sobejar neles, para a edificação da igreja" (1 Co 14.12).
  • 3. VERDADE PRÁTICA Pr. Moisés Sampaio de Paula 3 Os dons são recursos concedidos por Deus para fortalecer e edificar a Igreja espiritualmente.
  • 4. Uma Pergunta Qual é o real propósito dos dons espirituais? Pr. Moisés Sampaio de Paula 4
  • 5. Uma Pergunta Você, professor, tem uma visão bíblica e teológica a respeito do objetivo dos dons? Pr. Moisés Sampaio de Paula 5
  • 6. OBJETIVOS Pr. Moisés Sampaio de Paula 6 Após esta aula, o aluno deverá estar apto a:  Conscientizar-se de que os dons espirituais não são para elitizar o crente.  Compreender que os dons devem ser utilizados para edificar a si mesmo e aos outros.  Saber que o propósito dos dons é a edificação do Corpo de Cristo.
  • 7. Uma Pergunta O que precisamos fazer para receber os dons espirituais? Pr. Moisés Sampaio de Paula 7
  • 8. Uma Pergunta A santidade é condição para o recebimento dos dons? Pr. Moisés Sampaio de Paula 8
  • 9. Palavra chave Pr. Moisés Sampaio de Paula 9
  • 10. I. OS DONS NÃO SÃO PARA ELITIZAR O CRENTE 1. A igreja coríntia. 2. Uma igreja de muitos dons, mas carnal. 3. Dom não é sinal de superioridade espiritual. II. EDIFICANDO A SI MESMO E AOS OUTROS 1. Edificando a si mesmo. 2. Edificando os outros. 3. Edificando até o não crente. III. EDIFICAR TODO O CORPO DE CRISTO 1. Os dons na igreja. 2. Os sábios arquitetos do Corpo de Cristo. 3. Despenseiros dos dons. Esboço da Lição Pr. Moisés Sampaio de Paula 10
  • 11. INTRODUÇÃO Pr. Moisés Sampaio de Paula 11  Nesta lição estudaremos o verdadeiro propósito dos dons espirituais concedidos por Deus à sua Igreja. Os dons do Espírito Santo são recursos imprescindíveis do Pai para os seus filhos. O seu propósito é edificar-nos e unir-nos, fortalecendo assim a Igreja de Cristo (1 Tm 3.15).
  • 12. I. OS DONS NÃO SÃO PARA ELITIZAR O CRENTE Pr. Moisés Sampaio de Paula 12 1. A igreja coríntia. 2. Uma igreja de muitos dons, mas carnal. 3. Dom não é sinal de superioridade espiritual.
  • 13. I. OS DONS NÃO SÃO PARA ELITIZAR O CRENTE Pr. Moisés Sampaio de Paula 13  A Igreja em Corinto localizava- se numa cidade comercial e próxima do mar, sendo uma das mais importantes do Império Romano.  Corinto era uma cidade economicamente rica, porém marcada pelo culto idolátrico. 1. A igreja coríntia. Durante a segunda viagem missionária de Paulo, a igreja recebeu a visita do apóstolo (At 18.1-18).
  • 14. I. OS DONS NÃO SÃO PARA ELITIZAR O CRENTE Pr. Moisés Sampaio de Paula 14  Paulo tratou, em sua Primeira carta aos Coríntios, sobre a abundância da manifestação dos dons do Espírito, chegando a afirmar daquela igreja que "nenhum dom" lhe faltava (1 Co 1.7). 1. A igreja coríntia.
  • 15. I. OS DONS NÃO SÃO PARA ELITIZAR O CRENTE Pr. Moisés Sampaio de Paula 15  Os dons do Espírito concedidos por Deus à igreja de Corinto tinham por finalidade:  Prepará-la e santificá-la para o serviço do evangelho: “a proclamação da Palavra de Deus naquela cidade”. 2. Uma igreja de muitos dons, mas carnal.
  • 16. I. OS DONS NÃO SÃO PARA ELITIZAR O CRENTE Pr. Moisés Sampaio de Paula 16  Aquela igreja não usava corretamente os dons que recebera do Pai,  Tinha em seu meio divisões, inveja, imoralidade sexual, etc.  Por isso Paulo a chama de carnal e imatura (1 Co 3.1,3). 2. Uma igreja de muitos dons, mas carnal. Como pode uma igreja evidentemente cristã ser ao mesmo tempo carnal e imoral?
  • 17. I. OS DONS NÃO SÃO PARA ELITIZAR O CRENTE Pr. Moisés Sampaio de Paula 17  Com este relato, aprendemos que as manifestações espirituais na igreja local não são propriamente indicadoras de seriedade, espiritualidade e santidade. 2. Uma igreja de muitos dons, mas carnal. Uma igreja onde predominam a inveja, contenda e dissensões, nem de longe pode ser chamada de espiritual, e sim de carnal.
  • 18. I. OS DONS NÃO SÃO PARA ELITIZAR O CRENTE Pr. Moisés Sampaio de Paula 18  Muitos creem erroneamente que os irmãos agraciados com dons da parte de Deus são, por isso, mais espirituais que os outros.  Os dons do Espírito são concedidos pela graça de Deus. Por ser resultado da graça divina, não recebemos tais dons por méritos próprios, mas pela bondade e misericórdia de Deus. 3. Dom não é sinal de superioridade espiritual.
  • 19. I. OS DONS NÃO SÃO PARA ELITIZAR O CRENTE Pr. Moisés Sampaio de Paula 19  Que a mensagem de Jesus possa ressoar em nossa consciência e convencer-nos de uma vez por todas de que os dons não são garantia de espiritualidade genuína: 3. Dom não é sinal de superioridade espiritual.
  • 20. I. OS DONS NÃO SÃO PARA ELITIZAR O CRENTE Pr. Moisés Sampaio de Paula 20  "Muitos me dirão naquele Dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? E, em teu nome, não expulsamos demônios? E, em teu nome, não fizemos muitas maravilhas? E, então, lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade" (Mt 7.22,23). 3. Dom não é sinal de superioridade espiritual.
  • 21. Pr. Moisés Sampaio de Paula 21
  • 22. Dons de Serviço de Romanos 12 Pr. Moisés Sampaio de Paula 22
  • 23. Dons Espirituais de 1 Coríntios 12 Pr. Moisés Sampaio de Paula 23
  • 24. Dons Ministeriais de Efésios 4 Pr. Moisés Sampaio de Paula 24
  • 25. SINOPSE DO TÓPICO (1) Pr. Moisés Sampaio de Paula 25 Os dons do Espírito Santo são concedidos pela graça divina. Eles não devem ser usados para elitizar os crentes.
  • 26. Perguntas Pr. Moisés Sampaio de Paula 26 1. Qual é o verdadeiro propósito dos dons divinos? R. Edificar-nos e unir-nos, fortalecendo assim a Igreja de Cristo.
  • 27. Pense Nisso! Pr. Moisés Sampaio de Paula 27 Muitos estão se utilizando dos dons de forma interesseira e egoísta. Os dons não são para elitizar o crente. Também não são sinal de superioridade espiritual.
  • 28. II. EDIFICANDO A SI MESMO E AOS OUTROS Pr. Moisés Sampaio de Paula 28 1. Edificando a si mesmo. 2. Edificando os outros. 3. Edificando até o não crente.
  • 29. II. EDIFICANDO A SI MESMO E AOS OUTROS Pr. Moisés Sampaio de Paula 29  Paulo diz que quem "fala língua estranha edifica-se a si mesmo" (1 Co 14.4).  O apóstolo estimulava os crentes da igreja de Corinto a cultivarem sua devoção particular a Deus através do falar em línguas concedidas pelo Espírito, com o objetivo de edificarem a si mesmos. 1. Edificando a si mesmo.
  • 30. II. EDIFICANDO A SI MESMO E AOS OUTROS Pr. Moisés Sampaio de Paula 30  Isto não significa que o apóstolo dos gentios proibia o falar em línguas publicamente, mas ao fazê-lo de maneira devocional o crente batizado com o Espírito Santo edifica-se no seu relacionamento com Deus 1. Edificando a si mesmo. Falar ou orar em línguas provenientes do Espírito é uma bênção espiritual maravilhosa.
  • 31. II. EDIFICANDO A SI MESMO E AOS OUTROS Pr. Moisés Sampaio de Paula 31  Os crentes de Corinto falavam em línguas e exerciam vários dons espirituais, mas parece que eles não se preocupavam muito em ajudar as pessoas.  Por isso, o apóstolo lembra que os dons só têm razão de existir quando o portador preocupa-se com a edificação da vida do outro irmão em Cristo (1 Co 14.12). 2. Edificando os outros.
  • 32. II. EDIFICANDO A SI MESMO E AOS OUTROS Pr. Moisés Sampaio de Paula 32  Embora o apóstolo dos gentios estimulasse todos os crentes a falarem em línguas, isto é, a edificarem a si mesmos, seu desejo era que também esses mesmos crentes profetizassem a fim de que a igreja toda fosse edificada. 3. Edificando até o não crente.
  • 33. II. EDIFICANDO A SI MESMO E AOS OUTROS Pr. Moisés Sampaio de Paula 33  O comentário da Bíblia de Estudo Aplicação Pessoal diz sobre esse texto: "Embora o próprio Paulo falasse em línguas, enfatizava a profecia, porque esta edificava a Igreja inteira, enquanto falar em línguas beneficiava principalmente o falante". 3. Edificando até o não crente.
  • 34. II. EDIFICANDO A SI MESMO E AOS OUTROS Pr. Moisés Sampaio de Paula 34  Todos quantos vierem a frequentar nossas reuniões devem ser edificados, sejam crentes ou não.  Por isso, não podemos escandalizar aqueles que não comungam a mesma fé que nós (1 Co 14.23). Como eles compreenderão a mensagem do evangelho se em uma reunião não entenderem o que está sendo falado? (1 Co 14.9) 3. Edificando até o não crente.
  • 35. SINOPSE DO TÓPICO (2) Pr. Moisés Sampaio de Paula 35 Os dons só têm uma razão de existir na vida do crente: edificar a vida do outro irmão em Cristo.
  • 36. Perguntas Pr. Moisés Sampaio de Paula 36 2. De acordo com a lição, Paulo priorizava na igreja o ato de profetizar ou o de falar em línguas? Por quê? R. O ato de profetizar. Porque assim todos seriam edificados.
  • 37. Pense Nisso! Pr. Moisés Sampaio de Paula 37 As dádivas divinas nos são concedidas pela graça e devem ser utilizadas com sabedoria e santidade a fim de que o nome do Senhor seja exaltado e todos os membros do Corpo de Cristo sejam edificados.
  • 38. III. EDIFICAR TODO O CORPO DE CRISTO Pr. Moisés Sampaio de Paula 38 1. Os dons na igreja. 2. Os sábios arquitetos do Corpo de Cristo. 3. Despenseiros dos dons.
  • 39. III. EDIFICAR TODO O CORPO DE CRISTO Pr. Moisés Sampaio de Paula 39  Paulo mostra que quando os dons são utilizados com amor, todo o Corpo de Cristo é edificado. 1. Os dons na igreja. Conforme diz Thomas Hoover, parafraseando Paulo em Efésios 4.16, "os membros do corpo, cada qual com sua própria função concedida pelo Espírito, cooperam para o bem de todas.
  • 40. III. EDIFICAR TODO O CORPO DE CRISTO Pr. Moisés Sampaio de Paula 40  O amor é essencial para os dons espirituais alcançarem seu propósito".  Sem o amor, certamente não haverá edificação (1 Co 13).  Sem o amor de Deus nos tornamos egoístas e acabamos por colocar nossos interesses em primeiro lugar. 1. Os dons na igreja.
  • 41. Pr. Moisés Sampaio de Paula 41
  • 42. III. EDIFICAR TODO O CORPO DE CRISTO Pr. Moisés Sampaio de Paula 42  Deus levanta homens para edificarem espiritual, moral e doutrinariamente a igreja local. 1. A Igreja é o "edifício de Deus" (1 Co 3.9). 2. Os ministros, sábios arquitetos (1 Co 3.10). 3. O fundamento já está posto pelos apóstolos: Jesus Cristo (1 Co 3.11). 2. Os sábios arquitetos do Corpo de Cristo.
  • 43. III. EDIFICAR TODO O CORPO DE CRISTO Pr. Moisés Sampaio de Paula 43  Os ministros têm de tomar o cuidado com as pedras assentadas sobre este alicerce, pois eles também tomam parte na edificação espiritual da Igreja de Cristo segundo a mesma graça concedida aos apóstolos. 2. Os sábios arquitetos do Corpo de Cristo.
  • 44. III. EDIFICAR TODO O CORPO DE CRISTO Pr. Moisés Sampaio de Paula 44 2. Os sábios arquitetos do Corpo de Cristo. "mas veja cada um como edifica sobre ele. Porque ninguém pode pôr outro fundamento, além do que já está posto, o qual é Jesus Cristo" (1 Co 3.10,11).
  • 45. Alguns tipos de edificadores Pr. Moisés Sampaio de Paula 45  1) Os homens que operam milagres não são necessariamente pessoas que conhecem a Deus. (Mateus 7.21-23)  2) Os homens que fazem parte do corpo de Cristo surgem ensinando heresias.(Atos 20.29-30)  3) Os homens que procuram ouvir aquilo que agrada ao seu enganoso coração. (II Timóteo 4.3-4)  4) Os homens que usam o evangelho como forma de promoção pessoal.(II Pedro 2.1-3)
  • 46. Alguns tipos de edificadores Pr. Moisés Sampaio de Paula 46  1) Os homens que operam milagres não são necessariamente pessoas que conhecem a Deus. (Mateus 7.21-23)  2) Os homens que fazem parte do corpo de Cristo surgem ensinando heresias.(Atos 20.29-30)  3) Os homens que procuram ouvir aquilo que agrada ao seu enganoso coração. (II Timóteo 4.3-4)  4) Os homens que usam o evangelho como forma de promoção pessoal.(II Pedro 2.1-3)
  • 47. III. EDIFICAR TODO O CORPO DE CRISTO Pr. Moisés Sampaio de Paula 47  Pedro usou a figura do despenseiro que, antigamente, era o homem que administrava a despensa e tinha total confiança do patrão. 3. Despenseiros dos dons. O apóstolo Pedro exortou a igreja acerca da administração dos dons de Deus (1 Pe 4.10,11).
  • 48. III. EDIFICAR TODO O CORPO DE CRISTO Pr. Moisés Sampaio de Paula 48  A tarefa do despenseiro: 1. Adquiria os mantimentos, 2. Zelava para que não estragassem e 3. Os distribuíam para a alimentação da família. 3. Despenseiros dos dons.
  • 49. III. EDIFICAR TODO O CORPO DE CRISTO Pr. Moisés Sampaio de Paula 49  Desta forma, os despenseiros da obra do Senhor devem alimentar a "família de Deus" (1 Co 4.1; Ef 2.19).  Eles precisam ter o cuidado no uso dos dons concedidos pelo Senhor para prover a alimentação espiritual, objetivando a edificação do Corpo de Cristo. 3. Despenseiros dos dons.
  • 50. III. EDIFICAR TODO O CORPO DE CRISTO Pr. Moisés Sampaio de Paula 50  "Cada um administre aos outros o dom como o recebeu, como bons despenseiros da multiforme graça de Deus. Se alguém falar, fale segundo as palavras de Deus; se alguém administrar, administre segundo o poder que Deus dá, para que em tudo Deus seja glorificado por Jesus Cristo, a quem pertence a glória e o poder para todo o sempre" (1 Pe 4.10,11). 3. Despenseiros dos dons.
  • 51. SINOPSE DO TÓPICO (3) Pr. Moisés Sampaio de Paula 51 Quando os dons espirituais são utilizados com amor todo o Corpo de Cristo é edificado.
  • 52. Perguntas Pr. Moisés Sampaio de Paula 52 3. Quantos capítulos, Paulo dedicou para falar a respeito dos dons? Quais são estes capítulos? R. Dois capítulos: 13 e 14.
  • 53. Perguntas Pr. Moisés Sampaio de Paula 53 4. O que é essencial o crente ter para que a igreja seja edificada? R. Amor.
  • 54. Perguntas Pr. Moisés Sampaio de Paula 54 5. Segundo a lição, o que fazia o despenseiro? R. Era a pessoa responsável por administrar a despensa.
  • 55. Conclusão Pr. Moisés Sampaio de Paula 55  A Igreja de Jesus Cristo tem uma missão a cumprir: proclamar o evangelho em um mundo hostil às verdades de Cristo e descrente de Deus. Diante desta tão sublime tarefa, a igreja necessita do poder divino através dos dons espirituais.
  • 56. Conclusão Pr. Moisés Sampaio de Paula 56  Nunca devemos usar os santos dons de Deus em benefício particular, como se fosse algo exclusivo de certas pessoas.  Somos chamados a servir a Igreja do Senhor, e não a utilizar os dons de Deus para nós mesmos.
  • 57. Subsídio Bibliológico Pr. Moisés Sampaio de Paula 57 A U X Í L I O B I B L I O G R Á F I C O I Subsídio Teológico "Dado conforme o Espírito Deseja A primeira relação dos dons com a repetição do fato que cada um é dado pelo Espírito (1 Co 12.8-10) leva ao clímax no versículo 11, que diz: 'Mas um só e o mesmo Espírito opera todas as coisas, repartindo particularmente [individualmente] como quer'. Aqui temos um paralelo com Hebreus 2.4, que fala dos apóstolos que primeiramente ouviram o Senhor e depois transmitiram a mensagem: 'Testificando também Deus com eles, por sinais [sobrenaturais], e milagres, e várias maravilhas [tipos de obras de grande poder] e dons [distribuições separadas] do Espírito Santo, distribuídos por sua vontade'. É evidente, à luz destes trechos, que o Espírito Santo é soberano ao outorgar os dons. São distribuídos segundo a sua vontade. Buscamos os melhores dons, mas Ele é o único que sabe o que é realmente melhor em qualquer situação. Fica evidente, também, que os dons permanecem debaixo de sua autoridade. Nunca são nossos no sentido de não precisarmos do Espírito Santo, pela fé, para cada expressão desses dons. Nunca se tornam parte da nossa própria natureza, ao ponto de não perdê-los, de serem tirados de nós. A Bíblia diz que os dons e a vocação de Deus são permanentes (Deus não muda de opinião a respeito deles), mas aqui há referência a Israel (Rm 11.28,29)" (HORTON, Stanley M. A Doutrina do Espírito Santo no Antigo e Novo Testamento. 12.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2012, p. 230).
  • 58. Subsídio Bibliológico Pr. Moisés Sampaio de Paula 58 A U X Í L I O B I B L I O G R Á F I C O I I Subsídio Bibliológico "O amor é essencial Os dons têm um lugar especial na igreja e são muito úteis. Mas o amor representa a essência da vida cristã, e é absolutamente necessário. Ele encontra um lugar mesmo entre os dons carismáticos, porém os dons sem a presença do amor são como um corpo sem alma. Sem amor, o dom de falar se torna vazio e imprudente - ele é como o metal que soa ou como o sino que tine. O metal que soa ('gongo barulhento') significa que um pedaço de metal não lavrado ou gongo usado para chamar a atenção. Tinir (alalazon) significa 'colidir', ou um som alto e áspero. O sino (ou símbolo) consistia de duas meias circunferências que eram golpeadas causando um estrondo. A ideia aqui é de um inexpressivo som de metal em lugar de música. O objetivo do apóstolo é mostrar que o homem que professa o dom da glossolalia, da forma como era praticada em Corinto, mas que não tem amor, na realidade não é mais que um instrumento metálico impessoal" (Comentário Bíblico Beacon. 1.ed. Vol. 8. Rio de Janeiro: CPAD, 2006, pp.343,44).
  • 59. Pr. Moisés Sampaio de Paula 59
  • 60. Pr. Moisés Sampaio de Paula 60