Deus escolhe arão e seus filhos para o sacerdócio-Lição 11 1º 2014

4.473 visualizações

Publicada em

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.473
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
265
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Deus escolhe arão e seus filhos para o sacerdócio-Lição 11 1º 2014

  1. 1. Assembléia de Deus Ministério Shekinah Lição 11 – 16/03/2014
  2. 2. Assembléia de Deus Ministério Shekinah “E para o nosso Deus os fizeste reis e sacerdotes; e eles reinarão sobre a terra." (Ap 5.10) TEXTO ÁUREO
  3. 3. Assembléia de Deus Ministério Shekinah Cristo nos fez reis e sacerdotes, para anunciarmos as virtudes do seu reino. VERDADE PRÁTICA
  4. 4. 1- Depois tu farás chegar a ti teu irmão Arão, e seus filhos com ele, do meio dos filhos de Israel, para me administrarem o ofício sacerdotal; a saber: Arão, Nadabe, e Abiú, Eleazar e Itamar, os filhos de Arão. 2- E farás vestes sagradas a Arão teu irmão, para glória e ornamento. 3- Falarás também a todos os que são sábios de coração, a quem eu tenho enchido do espírito da sabedoria, que façam vestes a Arão para santificá-lo; para que me administre o ofício sacerdotal. 4- Estas pois são as vestes que farão: um peitoral, e um éfode, e um manto, e uma túnica bordada, uma mitra, e um cinto; farão, pois, santas vestes para Arão, teu irmão, e para seus filhos, para me administrarem o ofício sacerdotal. 5- E tomarão o ouro, e o azul, e a púrpura, e o carmesim, e o linho fino, 6- E farão o éfode de ouro, e de azul, e de púrpura, e de carmesim, e de linho fino torcido, de obra esmerada. 7- Terá duas ombreiras, que se unam às suas duas pontas, e assim se unirá. 8- E o cinto de obra esmerada do seu éfode, que estará sobre ele, será da sua mesma obra, igualmente, de ouro, de azul, e de púrpura, e de carmesim, e de linho fino torcido. 9- E tomarás duas pedras de ônix, e gravarás nelas os nomes dos filhos de Israel, 10- Seis dos seus nomes numa pedra, e os outros seis nomes na outra pedra, segundo as suas gerações; 11- Conforme à obra do lapidário, como o lavor de selos lavrarás estas duas pedras, com os nomes dos filhos de Israel; engastadas ao redor em ouro as farás. Assembléia de Deus Ministério Shekinah LEITURA BÍBLICA EM CLASSE – Êx 28.1-11
  5. 5. Assembléia de Deus Ministério Shekinah I. – O SACERDÓCIO (Êx 28.1-5) 1. O Sacerdote 2. O Ministério Dos Sacerdotes 3. O Sumo Sacerdote II. – A INDUMENTÁRIA DO SACERDOTE 1. A Túnica de Linho e o Éfode (Êx 28.4-28) 2. O Urim e Tumim (Êx 28.30) III. – MINISTROS DE CRISTO PARA A IGREJA 1. Chamados Por Deus 2. Qualificações 3. Comprometidos Com a Palavra Esboço da Lição
  6. 6. Assembléia de Deus Ministério Shekinah O povo de Israel precisava aprender a adorar a Deus. Era necessário que homens chamados por Deus cuidassem da prática do culto ao Senhor no Tabernáculo e também através da congregação de Israel. O Senhor separou a tribo de Levi para o serviço no Tabernáculo e para o santo ministério sacerdotal. Esses levitas serviam a Deus e auxiliavam os sacerdotes. Todo sacerdote em Israel era levita, mas nem todo levita era sacerdote como veremos na lição Revista CPAD Os sacerdotes. Antes do êxodo, o chefe de cada família, ou o primogênito desempenhava o papel de sacerdote familiar; mas, os ritos do tabernáculo e a exigência de observá-los com exatidão tornaram necessária a instituição de um sacerdócio dedicado totalmente ao culto divino. Para esta importante função, Deus escolheu Arão e seus filhos (Êx 28.1). O sacerdote, termo que no hebraico é “kohen”, era o ministro divinamente designado, cuja função principal era representar o homem diante de Deus (Êx 28.38; 30.8). A vocação sacerdotal era hereditária, de modo que os sacerdotes podiam transmitir a seus filhos as leis detalhadas relacionadas com o culto e com as numerosas regras às quais os sacerdotes viviam sujeitos a fim de manterem a pureza legal que lhes permitisse aproximar-se de Deus (Nm 18.2,7,8). Comentário
  7. 7. Assembléia de Deus Ministério Shekinah Revista CPAD 1. O Sacerdote. 2. O Ministério dos Sacerdotes. 3. O Sumo Sacerdote.
  8. 8. Assembléia de Deus Ministério Shekinah AQ Deus ordena que Moisés separe Arão e seus filhos para o ministério sacerdotal. O sacerdote deveria não somente pertencer à tribo de Levi, mas era preciso que fosse um descendente de Arão, que teve o privilégio de ser o primeiro sacerdote de Israel. Pertenciam à classe sacerdotal em Israel o sumo sacerdote,, os sacerdotes e também os levitas. O sacerdócio de Arão apontava para Cristo, nosso Sumo Sacerdote eterno (Hb 6.20). Arão era um ser humano e, portanto, um pecador que carecia de se apresentar diante de Deus com sacrifícios pelos seus próprios pecados. Mas Cristo é perfeito e seu sacrificio por nós foi único, completo e aceito pelo Pai. Revista CPAD Para atuar como sacerdote, era necessário o chamado de Deus - “Ninguém, pois, toma esta honra para si mesmo, senão quando chamado por Deus, como aconteceu com Arão” (Hb 5:4). Então, ser sacerdote era uma honra especial, e os que desempenhavam essa função eram diretamente chamados por Deus. Comentário
  9. 9. Assembléia de Deus Ministério Shekinah Os sacerdotes viviam sob leis especiais. a) Não podiam se casar nem com viúva, nem com repudiada; casavam-se com virgens da linhagem da casa de Israel, ou viúva que fosse viúva de sacerdote (Ez 44:22). b) Não podiam contaminar-se pelos mortos, exceto pelos parentes mais próximos (Lv 21:1-6). c) Não podiam beber vinho, enquanto estivessem servindo no tabernáculo (Lv 10:9; Ez 44:21). d) Não podiam contaminar-se, comendo o que tinha morrido por si mesmo (Lv 22:8). e) Enquanto estivessem imundos, não podiam realizar qualquer serviço (Lv 22:1.2; Nm 19:6.7). f) Enquanto estivessem imundos, não podiam comer das coisas santas (Lv 22:3-7). g) Nenhum hóspede ou servo contratado podia comer de sua porção (Lv 22:10). i) Seus filhos, casados com estranhos, não podiam comer sua porção (Lv 22:12). j) As pessoas que ignorantemente comessem de suas coisas santas, tinham de fazer restituição (Lv 22:14-16). k) Eram castigados aqueles que invadissem seu oficio (Nm 16:1-35; 10:7; 2Cr 26:16-21).
  10. 10. Assembléia de Deus Ministério Shekinah As deficiências (veja Hebreus 8:7-8). a) Os próprios sacerdotes eram pecadores. O sumo sacerdote tinha de oferecer, no dia da expiação, quando entrava no lugar santíssimo, em primeiro lugar, um sacrifício por si mesmo (Lv 16:11), prova de que o sumo sacerdote era um ser humano e, como tal, dotado de natureza pecaminosa, dependendo, assim, do perdão divino. O primeiro ato da consagração dos sacerdotes era a lavagem com água (Lv.8:6), ato de purificação e que, portanto, é outra maneira de se dizer que o sumo sacerdote era homem como qualquer outro, dependente da purificação dos seus pecados. Veja Lv 10:1,2; 9:7,8; Hb 8:3; 9:6,7. b) Ofereciam sacrifícios contínuos. Os sacrifícios tinham de ser oferecidos repetidas vezes - “Faz-se recordação de pecados todos os anos” (Hb 10:3). Ficamos perplexos quando lemos o Antigo Testamento com detença e vemos os vários sacrifícios que tinham de ser oferecidos pelos sacerdotes a favor de cada israelita, e a frequência com que tinham de ser oferecidos. Veja Êx 29:38,41,42; 30:10; Nm 28:1-3. c) os sacrifícios que ofereciam pelo povo não podiam eliminar o pecado (Hb 10:1-4; 9:9,10). O efeito da expiação era temporário - “Porque é impossível que o sangue de touros e de bodes remova pecados”(Hb 10:4). Debaixo do sistema transitório da lei, Deus aceitava sacrifícios de animais como substituto do único sacrifício que poderia realmente eliminar o pecado: o sacrifício do “Cordeiro de Deus”, que não tinha pecado.
  11. 11. Assembléia de Deus Ministério Shekinah AQ Quais eram as funções de um sacerdote? Sua principal missão era apresentar o homem pecador diante do Deus santo. Eram obrigações básicas do sacerdote: Santificar o povo, Oferecer dons e Sacrifícios pelo povo e Interceder pelos transgressores. E também atuavam como mestres da lei (Lv 10.10,11). O sacerdócio de Arão apontava para Cristo, nosso único mediador diante de Deus. Como Sumo Sacerdote, Cristo intercede diante do Pai por nós (1 Tm 2.5). Revista CPAD Os sacerdotes deviam queimar incenso, cuidar do castiçal e da mesa dos pães da proposição, oferecer sacrifícios no altar e abençoar o povo (Nm 5.5-31) e ensinavam a Lei (Ne 8.7,8). Eles ministravam como mediadores entre o povo e Deus (Êx 12.12,29,30), e também comunicavam ao povo a vontade e o concerto de Deus (Jr 33.20- 22; Ml 2.4) e intercediam, perante Deus, devido à pecaminosidade do povo. Exercendo o seu ministério, eles faziam expiação pelos seus próprios pecados e pelo pecado do povo (Êx 29.33; Hb 9.7,8), e testificavam da santidade de Deus (Êx 28.38; Nm 18.1). Comentário
  12. 12. Assembléia de Deus Ministério Shekinah A NOMEAÇÃO DA TRIBO DE LEVI PARA EXERCER FUNÇÕES NO TEMPLO Os levitas. Por haverem sido resgatados da morte, na noite da Páscoa, os primogênitos das famílias hebraicas pertenciam a Deus (Êx 13.1,2), mas os levitas, por seu zelo espiritual, foram escolhidos divinamente como substitutos dos filhos mais velhos de cada família (Êx 32.25-29; Nm 3.5-13; 8.17-19). Os levitas eram ajudantes dos sacerdotes (Nm 3.5- 9). As obrigações menores, algumas até manuais, como de limpeza, arranjo e arrumação no templo, cabiam aos levitas não sacerdotais. Alguns dos seus deveres são descritos em (Êx 13.2,12,13; 22.29; 34.19; Lv 27.27; Nm 3.12,13,41,45; 8.14-17; 18.15; Dt 15.19). Deus separou para esta função os três filhos de Levi: Gérson, Coate e Merari (Nm 26.57).
  13. 13. Assembléia de Deus Ministério Shekinah AQ As nações que estavam ao redor dos hebreus já conheciam o serviço sacerdotal. Os sacerdotes não receberam nenhuma herança de terras quando as tribos entraram na Terra Prometida. Eles eram sustentados pelas ofertas e os sacrifícios levados ao Tabernáculo. Viviam de modo simples e dependiam única e exclusivamente da obediência e fidelidade do povo ao trazer seus dízimos (Nm 18.3-32). Revista CPAD O sumo sacerdote. O primeiro sumo sacerdote escolhido por Deus em favor de Israel foi Arão (Hb 5.1-4). Ele era o filho mais velho do levita Anrão e de Joquebede (Êx 6.20; Nm 26.59). Era irmão de Moisés e Miriã, sendo três anos mais velho que o Legislador (Êx 7.7). Sua esposa era chamada Eliseba (Êx 6.23). Com ela Arão teve quatro filhos, Nadabe, Abiú, Eleazar e Itamar (I Cr 24.1). O sumo sacerdote era o principal entre os sacerdotes. Em hebraico ele é chamado de “kohen gadol” que quer dizer “grande sacerdote”. Somente ele entrava uma vez por ano no Lugar Santíssimo para expiar os pecados da nação israelita, no Dia da Expiação (Êx 30.10; Lv 16.34). Comentário
  14. 14. Assembléia de Deus Ministério Shekinah Revista CPAD 1. A Túnica de Linho eo Éfode (Êx 28.4-28) 2. O Urim e Tumim (Êx 28.30)
  15. 15. Assembléia de Deus Ministério Shekinah AQ As vestes do sacerdote deveriam ser santas (Êx 28.3). Eles não poderiam se apresentar diante do Senhor de qualquer maneira. O linho fino apontava para a pureza, perfeição e justiça de Cristo, nosso sacerdote. Segundo a Bíblia de Estudo Aplicação Pessoal, "o éfode era um tipo esmerado de avental bordado, unido nos ombros e ligados por uma faixa na cintura". No éfode havia duas pedras de ônix com os nomes das doze tribos. Arão deveria levar e apresentar diante de Deus as doze tribos de Israel. Cristo carregou sobre si os nossos pecados e os apresentou diante do Pai (1 Co 15.3). Sobre o éfode estava o peitoral contendo doze pedras preciosas com os nomes dos doze filhos de Israel. Esta peça ficava sobre o coração de Arão - o sumo sacerdote (Êx 28.15,17,21,29). Revista CPAD
  16. 16. Assembléia de Deus Ministério Shekinah A túnica era de linho fino. Ela era uma peça única, sem qualquer costura, por isso mesmo denominada de “túnica inconsútil”, representando, assim, o Evangelho, a Palavra de Deus, que não pode ser repartido ou fragmentado. Jesus tinha uma túnica desta natureza, tanto que não foi repartida e os soldados romanos lançaram sorte sobre ela para ver quem com ela ficaria (Jo.19:23,24). A Bíblia Sagrada é a “túnica inconsútil de Cristo”, não pode ser fragmentada nem repartida, o que, infelizmente, muitos têm feito nestes dias, a começar dos chamados “teólogos liberais”. O éfode, também conhecido como estola sacerdotal (Ex.28:6-12). O éfode era de ouro, azul, púrpura, carmesim e de linho fino torcido, ou seja, do mesmo material do manto, indicando, assim, a unidade que existia entre todas as peças, a nos mostrar que tudo apontava para o único Sumo Sacerdote, o único Mediador entre Deus e os homens – Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, pois em nenhum outro nome há salvação (At.4:12). - “…Esta peça dividia-se em duas partes: frente e costas, unidas por duas pedras de ônix, com os nomes das doze tribos que Arão levava diante do Senhor. Sobre Seus ombros, Jesus suporta, com o Seu poder, todo o Seu povo. Notem as cores desta peça: o ouro, o azul e o carmesim, que falam dos aspectos do caráter de Jesus…” (ALMEIDA, Abraão de.op.cit., p.38). “…De acordo com Josefo, as pedras de ônix gravadas foram projetadas nos ombros de forma que os nomes dos seis filhos primogênitos foram gravados na pedra à direita do ombro, e os seis filhos mais jovens na pedra no ombro esquerdo.…”
  17. 17. Assembléia de Deus Ministério Shekinah Seguindo a descrição dos vestidos de Arão em Êxodo 28, temos as seguintes peças: (1) - A ESTOLA - Ex 28.1-6 - Dividida em duas partes (frente e costas), essa peça continha duas pedras preciosas, em cada qual estavam gravados os nomes de seis tribos de Israel. Arão levava-as sobre os seus ombros.Jesus, como o nosso Sumo Sacerdote, leva todo o Seu povo sobre os ombros. O material de que era feito esta peça indica os vários aspectos do caráter de Cristo: (A) - OURO E PÚRPURA - Sua glória e realeza. (B) - AZUL - Sua divindade. (C) - CARMESIM - Seus sofrimentos e morte. (D) - LINHO FINO TORCIDO - Sua perfeita justiça e santidade. (2) - PEITORAL - Ex 28.15-21, 29 - Diferentemente da estola, na qual Arão suporta sobre seus ombros as doze tribos de Israel, no peitoral estes mesmos nomes estão sobre o coração do sumo sacerdote, gravados cada um em uma pedra diferente. Estando assim no coração de Cristo, podemos perguntar como Paulo: “Quem nos separará do amor de Cristo?” - Rm 8.35. (3) - O CINTO - Ex 28.8, 28 - Esta peça é tipo da verdade - Jo 17.17; Ef 6.14 -. Por ser largo e longo, o cinco moderava o movimento do sumo sacerdote. Assim a Palavra de Deus impõe disciplina e prudência, modificando nossa maneira de andar - Tt 2.12-13. O cinto fala de trabalho e vigilância - Jo 13.4-5; Lc 12.35. 42-43.
  18. 18. Assembléia de Deus Ministério Shekinah (4) - A SOBREPELIZ - Ex 28.31-35 - Também conhecida como o manto do éfode, essa peça era feita toda em azul, curta, e possuía uma abertura para a cabeça. Era bordada com romã em azul, púrpura e carmesim. Havia também campainhas de ouro entre uma e outra romã. Que lições preciosas nos dão essas cores! Os frutos (romãs) e a adoração (campainhas) só podem provir de uma vida redimida (carmesim), santificada (fundo branco), glorificada (púrpura) e assentada nos lugares celestiais em Cristo Jesus (azul) - Ef 2.5-6. É claro que estas virtudes apontam primeiramente para Cristo, que cumpriu fielmente Sua missão messiânica como Rei, Sevo, Deus e Homem, consumando a obra para a qual veio ao mundo e glorificando a Deus em tudo. (5) - A MITRA - Ex 28.36-38 - Era um turbante de linho fino, apropriado para cobrir a cabeça do sumo sacerdote, e tinha na frente uma placa de ouro com a inscrição: “Santidade ao Senhor”. Além de significar que o sumo sacerdote deveria viver uma vida santa, tal como viveu Jesus, aponta para o nosso capacete da salvação e para o tipo de vida que devemos viver - Jo 8.46; Ef 6.17; Hb 12.14. (6) - A TÚNICA - Ex 28.39 - Esta peça interior, de linho fino, usada por Jesus, não foi partida e nem rasgada. É um símbolo do Evangelho que não deve ser partido, mas aceito como uma só peça - Jo 19.23-24. (7) - CALÇÕES DE LINHO - Ex 28.42 - Cobrindo os lombos às coxas, esses calções falam da decência, do recato que devemos ter no desempenho das funções ministeriais, bem como no nosso viver cotidiano - Tt 2.7-8.
  19. 19. Assembléia de Deus Ministério Shekinah AQ Eram pedras que os sacerdotes utilizavam na hora de tomar decisões. Eles deveriam carregar estas peças junto ao coração, mostrando a importância delas. Isso nos mostra que nossas decisões devem ser tomadas de acordo com a Palavra de Deus. Revista CPAD As palavras “Urim” e “Tumim” têm um sentido comum na língua hebraica: Urim significa luzes e Tumim perfeições. Mas como símbolo nos paramentos do sacerdote, não se sabe o que eram num sentido material. Os rabinos judeus e os teólogos evangélicos, na sua maioria, concordam que não havia um objeto com nenhum destes nomes. Era uma parte do cerimonial da apresentação do povo a Deus, pelo sacerdote. A única relação que se vê é com as pedras que representavam as doze tribos de Israel. Havia duas pedras, cada uma com seis nomes de tribos, que iam no éfode, que era roupa do sacerdote, em alguns de seus ofícios (Êx 28.9-12). Também no peitoral, numa peça que o sacerdote colocava sobre o éfode, havia as doze pedras de acordo com as doze tribos (Êx 28.15-21). O lugar do “Urim” e “Tumim” é o que vem no texto acima “Também porás no peitoral do juízo, Urim e Tumim…” (Êx 28.30). Comentário
  20. 20. Assembléia de Deus Ministério Shekinah Revista CPAD 1. Chamados Por Deus 2. Qualificações 3. Comprometidos Com a Palavra
  21. 21. Assembléia de Deus Ministério Shekinah AQ Os verdadeiros ministros da igreja são chamados e vocacionados pelo Senhor. O ministério pastoral não é simplesmente um cargo ou uma forma de se alcançar status seja ele qual for. Muitos querem viver da obra e não para ela. Quem exerce o santo ministério sem a direta chamada do Senhor - o Dono da obra - é um intruso e está profanando a obra de Deus. Revista CPAD CARACTERÍSTICAS DOS VERDADEIROS MINISTROS: (1) - Chamados por Deus - Ex 28:1 cf Hb 5:4 (2) - Qualificados por Deus - Is 6:5-7; II Cor 3:5-6 (3) - Comissionados por Deus - Mt 28:19 (4) - Enviados por Deus - At 13:1-4 (5) - Têm autoridade da parte de Deus - II Cor 10:8; 13:10 (6) - Separados para o Evangelho - Rm 1:1 (7) - Foi-lhes confiado o Evangelho - I Ts 2:4 COMO SÃO DESCRITOS OS VERDADEIROS MINISTROS: (1) - Embaixadores de Cristo - II Cor 5:20 (2) - Ministros de Cristo e despenseiros dos mistérios de Deus - I Cor 4:1 (3) - Defensores da fé - Fp 1:7 (4) - Servos do povo de Cristo - II Cor 4:5 (5) - Especialmente protegidos por Deus - II Cor 4:5 (6) - São necessários e importantes para a obra de Deus - Mt 9:37-38; Rm 10:14-15 (7) - Seu trabalho é vão, sem a ajuda de Deus - I Cor 3:7; 15:10 (8) - Comparados a vasos de barro - II Cor 4:7 Comentário
  22. 22. Assembléia de Deus Ministério Shekinah AQ O sacerdote não podia se apresentar diante de Deus e da congregação de qualquer maneira. Um pastor deve sempre agir de modo a dar um bom testemunho (1 Tm 3.7). O bom testemunho deve vir não somente dos que estão fora da igreja, mas especialmente pelos irmãos em Cristo. É preciso viver uma vida digna diante dos homens e também diante de Deus (1 Tm 6.11,12). O pastor deve em tudo ser o exemplo (Tt 2.7). Revista CPAD Comentário 11 Mas tu, ó homem de Deus, foge destas coisas, e segue a justiça, a piedade, a fé, o amor, a paciência, a mansidão. 12 Milita a boa milícia da fé, toma posse da vida eterna, para a qual também foste chamado, tendo já feito boa confissão diante de muitas testemunhas. 1Tm 6.11,12 Em tudo te dá por exemplo de boas obras; na doutrina mostra incorrupção, gravidade, sinceridade, Tt 2.7
  23. 23. Assembléia de Deus Ministério Shekinah AQ Os sacerdotes também tinham a função de ensinar a Palavra de Deus. Da mesma forma, Paulo recomenda que o ministro seja apto para ensinar (1 Tm 3.2). É preciso que seja alguém capacitado na Palavra. A missão dos ministros de Cristo consiste no serviço, na mordomia, isto é, na administração dos negócios de Deus e, sobretudo, em sua fidelidade e santidade. Revista CPAD Comentário Embora Paulo tenha sido criado entre os “doutores da lei”, e embora seu conhecimento teológico a respeito das Escrituras fosse vasto e extenso, para que ele fosse considerado e “constituído pregador, e apóstolo, e doutor dos gentios na fé e na verdade” (1 Timóteo 2:7), foi necessário que ele se despojasse de toda persuasão humana que possuía até então, abrir mão de seus diplomas teológicos, e render-se por completo à uma total dependência e unção do Espírito Santo em sua vida. Convém, pois, que o bispo seja irrepreensível, marido de uma mulher, vigilante, sóbrio, honesto, hospitaleiro, apto para ensinar; 1Tm 3.2
  24. 24. Assembléia de Deus Ministério Shekinah Revista CPAD Os sacerdotes levavam os israelitas até a presença de Deus. O sacerdócio de Arão apontava para o sacerdócio perfeito de Cristo. Atualmente, todos os que creem em Jesus e no seu sacrifício na cruz foram feitos, pela fé, reis e sacerdotes do Deus Altíssimo (1 Pe 2.5,9). Você é um representante de Deus aqui na terra, e nessa posição, você tem levado outros até Cristo?

×