18 abril 1857

9.634 visualizações

Publicada em

Publicada em: Espiritual

18 abril 1857

  1. 1. 18 DE ABRIL DE 1857
  2. 2. 18 DE ABRIL DE 1857Foi no dia 18 de abril de 1857, na cidade deParis, capital da França, que veio a lume"O Livro dos Espíritos", a obra basilar doEspiritismo. Ave, 18 de Abril! Antônio Moris Cury, publicado no Jornal Mundo Espírita de Abril de 1998
  3. 3. Ditada pelo mundo invisível e compilada,separada, classificada e codificada peloínclito professor Hippolyte Léon DenizardRivail, que, propositadamente, adotou opseudônimo de Allan Kardec, nome quetivera em recuada existência pretérita. Ave, 18 de Abril! Antônio Moris Cury, publicado no Jornal Mundo Espírita de Abril de 1998
  4. 4. Verdadeira síntese do conhecimentohumano, é um tesouro colocado emnossas mãos, que merece, por issomesmo, repetimos adredemente, ser lido erefletido de capa a capa, palavra porpalavra. Ave, 18 de Abril! Antônio Moris Cury, publicado no Jornal Mundo Espírita de Abril de 1998
  5. 5. O CONTEXTO HISTÓRICODO SÉCULO XIX NA EUROPA. Identificar o contexto histórico do século XIX na Europa, por ocasião do surgimento da Doutrina Espírita. Federação Espírita Brasileira - Estudo Sistematizado da Doutrina Espírita - Programa Fundamental – Tomo I
  6. 6. O PROGRESSO DO ESPÍRITO SE DÁ EM DOIS CAMPOS DO CONHECIMENTO: intelectual moral Federação Espírita Brasileira - Estudo Sistematizado da Doutrina Espírita - Programa Fundamental – Tomo I
  7. 7. Quando o Espírito encarnado está em condições dereceber novos ensinamentos, o Plano Espiritual enviaEspíritos mais evoluídos, nos dois campos doconhecimento, para ajudá-lo no seu progresso.O Século XIX foi um desses momentos em que ahumanidade foi agraciada com um grande número deEspíritos iluminados que vieram efetuar profundastransformações na conjuntura política, social,científica, cultural e econômica daquela época. Federação Espírita Brasileira – ESDE - Programa Fundamental – Tomo I
  8. 8. Poeta, ensaísta, dramaturgo, filósofo, historiador, responsável por várias reformas na França (liberdade de imprensa, tolerância religiosa, Voltaire tributação proporcional). Político, filósofo e escritor francês. Famoso pela sua Teoria da Separação dos Poderes.Montesquieu http://pt.wikipedia.org/wiki/
  9. 9. Filósofo suíço, escritor, teórico político eum compositor musical autodidata.Defendia um Estado social legítimo. Economista francês. Criou a idéia da “oferta-procura”, fundamento da economia moderna. Defendia a agricultura como a principal atividade criadora de riqueza. http://pt.wikipedia.org/wiki/ http://pt.wikipedia.org/wiki/
  10. 10. Filósofo e escritor francês. Era um críticoferrenho do absolutismo e do clero. Editor da“Encyclopédie”. Sua edição, em 28 volumes,demorou 21 anos.Filósofo, matemático e físico francês.Participou na edição da “Encyclopédie”. Foium expoente no desenvolvimento teórico dafísica e da matemática. http://pt.wikipedia.org/wiki/ http://pt.wikipedia.org/wiki/
  11. 11. Rei francês, criou o Estado-Geral, aboliu o feudalismo e a tortura, reduziu a força da Igreja, mas não desenvolveu todas as reformas prometidas, provocando a revolução francesa.Imperador da França por 15 anos. Fez grandesreformas em prol da liberdade individual,igualdade perante a lei, direito à propriedade,entre outras. http://pt.wikipedia.org/wiki/ http://pt.wikipedia.org/wiki/
  12. 12. MÚSICOShttp://pt.wikipedia.org/wiki/
  13. 13. Pintores Manet Renoir Monet
  14. 14. EscritoresVictor Hugo Lamartine Stendhal Goethe Zola
  15. 15. Cientistas DarwinLouis Pasteur Pierre e Marie Curie
  16. 16. A Revolução Francesa fez desencadear sucessivosprogressos culturais, fazendo o século XIX entrarpara a história como o Século da Razão.Outra revolução diferente marcou, também, esseperíodo: a REVOLUÇÃO MORAL proposta peloESPIRITISMO.
  17. 17. Em 31 de março de 1848, numa tosca cabana, residênciada família Fox (EUA), cria-se um código para conversarcom espíritos e inicia-se o diálogo com o Plano Espiritual.
  18. 18. 19
  19. 19. “Foi nesse contexto histórico que surgiu o Espiritismo,como um conjunto de leis e princípios destinados àHumanidade, a qual já se encontrava amadurecida parareceber o Consolador, a nova revelação prometida porJesus.” Torchi, Christiano. Espiritismo passo a passo com Kardec. Rio de Janeiro: Federação Espírita Brasileira, 2007. p.47.
  20. 20. O século XIX representou uma época de profundas O século XIX representou uma época de profundastransformações para aa humanidade, em vários campos: transformações para humanidade, em vários campos:  FILOSOFIA  POLÍTICA  CIÊNCIAS  RELIGIÃO  ESPIRITISMO
  21. 21. SURGIMENTO DO ESPIRITISMO ... É nesse cenário de transformações, que surge Allan Kardec com sua missão de esclarecimentos e de consolação, lançando as bases da Doutrina Espírita e promovendo uma verdadeira revolução moral para o progresso da humanidade.
  22. 22. Foi em 1854 que o professor Rivailouviu pela primeira vez falar nasmesas girantes, a princípio do Sr.Fortier, magnetizador, com o qualmantinha relações em razão de seusestudos sobre Magnetismo.(Allan Kardec - O que é o Espiritismo, Biografia, pág. 14.)
  23. 23. Fortier lhe disse que "não somente sefaz girar uma mesa, magnetizando-a,mas também se pode fazê-la falar”."Interroga-se, e ela responde.”(Allan Kardec - O que é o Espiritismo, Biografia, pág. 14.)
  24. 24. Rivail respondeu-lhe: "Isso é uma outra questão; eu acreditarei quando vir e quando me tiverem provado que uma mesa tem cérebro para pensar, nervos para sentir e que se pode tornar sonâmbula. Até lá, permita-me que não veja nisso senão uma fábula..."(Allan Kardec - O que é o Espiritismo, Biografia, pág. 14.)
  25. 25. No ano de 1855, o Sr. Carlotti, um amigo de há 25 anos, discorreu sobre os fenômenos durante mais de uma hora com o entusiasmo que ele punha em todas as ideias novas.(Allan Kardec - O que é o Espiritismo, Biografia, pág. 15.)
  26. 26. Apesar de reconhecer nele as qualidades que caracterizam uma alma grande e bela, o professor Rivail desconfiava de sua exaltação.(Allan Kardec - O que é o Espiritismo, Biografia, pág. 15.)
  27. 27. "Ele foi o primeiro a falar-me da intervenção dos Espíritos, e contou-me tantas coisas surpreendentes que, longe de me convencerem, aumentaram as minhas dúvidas", disse depois Allan Kardec.(Allan Kardec - O que é o Espiritismo, Biografia, pág. 15.)
  28. 28. Em maio de 1855, o professor Rivail esteve em casa da Sra. Roger, sonâmbula, com o Sr. Fortier, seu magnetizador.(Allan Kardec - O que é o Espiritismo, Biografia, pág. 16.)
  29. 29. Ali encontrou o Sr. Pâtier e a Sra.Plainemaison, que lhe falaram dosfenômenos no mesmo sentido que oSr. Carlotti, mas noutro tom. (O que é o Espiritismo, Biografia, pág. 16.)
  30. 30. "O Sr. Pâtier era funcionário público,de certa idade, homem muitoinstruído, de caráter grave, frio ecalmo; sua linguagem pausada, isentade todo entusiasmo, produziu-me vivaimpressão", anotou Kardec. (O que é o Espiritismo, Biografia, pág. 16.)
  31. 31. A convite do Sr. Pâtier, o professorRivail foi assistir às experiênciasque se realizavam na casa da Sra.Plainemaison. (O que é o Espiritismo, Biografia, pág. 16.)
  32. 32. A primeira ocorreu numa terça-feira demaio de 1855, às 20 horas. Diz AllanKardec: "Foi aí, pela primeira vez, quetestemunhei o fenômeno das mesasgirantes, que saltavam e corriam, e issoem condições tais que a dúvida não erapossível". (O que é o Espiritismo, Biografia, pág. 16.)
  33. 33. O codificador relata ter vistotambém, na mesma reunião, algunsensaios de escrita mediúnica em umaardósia com o auxílio de uma cesta. (O que é o Espiritismo, Biografia, pág. 16.)
  34. 34. 15/04/2013 35
  35. 35. 15/04/2013 36
  36. 36. 15/04/2013 37
  37. 37. 15/04/2013 38
  38. 38. 15/04/2013 39
  39. 39. A respeito da reunião na casa da Sra.Plainemaison, disse Kardec: Minhasideias estavam longe de se havermodificado, mas naquilo havia um fatoque devia ter uma causa. (O que é o Espiritismo, Biografia, pág. 16.)
  40. 40. Entrevi, sob essas aparentes futilidades ea espécie de divertimento que com essesfenômenos se fazia, alguma coisa de sérioe como que a revelação de uma nova lei,que a mim mesmo prometi aprofundar. (O que é o Espiritismo, Biografia, pág. 16.)
  41. 41. Em um dos serões da Sra. Plainemaison, oprofessor Rivail conheceu a família Baudin,que realizava em sua casa sessõessemanais. "Foi aí que fiz os meus primeirosestudos sérios em Espiritismo, menos aindapor efeito de revelações que porobservação", anotou o codificador. (O que é o Espiritismo, Biografia, pág. 16.)
  42. 42. Allan Kardec aplicou à nova ciência ométodo experimental. Ele assimescreveu: (O que é o Espiritismo, Biografia, pág. 16 e 17.)
  43. 43. "Nunca formulei teorias preconcebidas;observava atentamente, comparava,deduzia as consequências; dos efeitosprocurava remontar às causas peladedução, pelo encadeamento lógico dosfatos, não admitindo como válida umaexplicação, senão quando ela podiaresolver todas as dificuldades da questão". (O que é o Espiritismo, Biografia, pág. 16 e 17.)
  44. 44. Uma noite, um Espírito amigo, Z., disseao professor Rivail que eles foramconhecidos um do outro em uma anteriorexistência, quando, ao tempo dosDruidas, viveram juntos nas Gálias. Oprofessor chamava-se, então, AllanKardec. (O que é o Espiritismo, Biografia, pág. 18.)
  45. 45. O incentivo recebido naquela oportunidadede Z. levou o professor a aceitar a tarefa depôr em ordem 50 cadernos decomunicações diversas que haviam sidoreunidas por um grupo de amigos formadopelos Srs. Carlotti, René Taillandier,Tiedeman-Manthese, Sardou, pai e filho, eDidier. (O que é o Espiritismo, Biografia, pág. 18.)
  46. 46. O professor tomou os cadernos, anotou-oscom cuidado, suprimiu as repetições e pôsem ordem cada ditado, cada relatório desessão. Assinalou depois as lacunas apreencher, as obscuridades a aclarar epreparou as perguntas necessárias parachegar a esse resultado. (O que é o Espiritismo, Biografia, pág. 18.)
  47. 47. Até então, as sessões na casa do Sr.Baudin não tinham nenhum fimdeterminado. Com o professor Rivail issomudou. (O que é o Espiritismo, Biografia, pág. 18 e 19.)
  48. 48. Ele comparecia a cada sessão com umasérie de questões preparadas emetodicamente dispostas, que eramrespondidas com precisão, profundeza ede modo lógico. (O que é o Espiritismo, Biografia, pág. 18 e 19.)
  49. 49. Desde esse momento as reuniõespassaram a ter caráter diferente, e osassistentes sérios tomaram vivointeresse pelo trabalho. (O que é o Espiritismo, Biografia, pág. 18 e 19.)
  50. 50. A princípio, o professor Rivail tinha emvista apenas a sua própria instrução; maistarde, quando viu que aquilo formava umconjunto e tomava as proporções de umadoutrina, teve o pensamento de o publicar. (O que é o Espiritismo, Biografia, pág. 19.)
  51. 51. O codificador então registrou em suasmemórias: "Foram essas mesmas questõesque, sucessivamente desenvolvidas ecompletadas, fizeram a base de O Livrodos Espíritos". (O que é o Espiritismo, Biografia, pág. 19.)
  52. 52. Em 1856 o professor Rivail frequentou asreuniões realizadas na casa do Sr.Roustan, onde trabalhava a senhoritaJaphet, sonâmbula, que obtinhacomunicações com o auxílio da cestaaguçada, em forma de bico. (O que é o Espiritismo, Biografia, pág. 19.)
  53. 53. Ele fez examinar por essa médium ascomunicações obtidas anteriormente epostas em ordem. (O que é o Espiritismo, Biografia, pág. 19.)
  54. 54. O trabalho era, no início, efetuado nassessões ordinárias, mas, a pedido dosEspíritos, para que fosse dada mais atençãoa esse exame, foi continuado em sessõesparticulares. (O que é o Espiritismo, Biografia, pág. 19.)
  55. 55. O exame feito com o auxílio da senhoritaJaphet não o satisfez inteiramente e, porisso, toda vez que se lhe oferecia ocasião oprofessor Rivail a aproveitava para proporalgumas das questões que lhe pareciammais melindrosas. (O que é o Espiritismo, Biografia, pág. 19.)
  56. 56. Escreveu então: Foi assim que mais dedez médiuns prestaram seu concurso aesse trabalho. (O que é o Espiritismo, Biografia, pág. 19.)
  57. 57. E foi da comparação e da fusão detodas essas respostas, coordenadas,classificadas e muitas vezes refeitas nosilêncio da meditação, que formei aprimeira edição de O Livro dosEspíritos, a qual apareceu em 18 deabril de 1857. (O que é o Espiritismo, Biografia, pág. 19.)
  58. 58. No momento de publicá-lo, o autor ficouembaraçado em resolver como o assinaria,se com o seu nome civil, ou com umpseudônimo. (O que é o Espiritismo, Biografia, pág. 20.)
  59. 59. Sendo o seu nome muito conhecido domundo científico, em virtude de seustrabalhos anteriores, e podendo originaralguma confusão e até prejudicar o êxito doempreendimento, ele adotou o alvitre deassiná-lo com o nome de Allan Kardec,que tivera como druida. (O que é o Espiritismo, Biografia, pág. 20.)
  60. 60. A primeira manifestação ostensiva doEspírito de Verdade ao professor Rivailocorreu em sua casa no dia 25/3/1856 pormeio de pancadas. (O que é o Espiritismo, Biografia, pág. 20 e 21.)
  61. 61. No dia seguinte, em casa do Sr. Baudin, oprofessor pôde conversar com o Espírito deVerdade, apresentado por uma outraentidade espiritual como sendo umEspírito familiar do professor. (O que é o Espiritismo, Biografia, pág. 20 e 21.)
  62. 62. E ele assim se identificou: "Para tichamar-me-ei Verdade, e todos os meses,durante um quarto de hora, estarei aqui,à tua disposição". (O que é o Espiritismo, Biografia, pág. 20 e 21.)
  63. 63. O professor Rivail indagou ao Espírito deVerdade se esse nome seria uma alusão àverdade que ele procurava. A respostaobtida foi: "Talvez, ou, pelo menos, é umguia que te há de auxiliar e proteger". (O que é o Espiritismo, Biografia, pág. 20 e 21.)
  64. 64. Intentando saber a identidade do Espírito,o professor perguntou se ele haviaanimado alguma personagem conhecidana Terra. A resposta foi sintomática:"Disse-te que para ti eu era a Verdade,o que da tua parte devia importardiscrição; não saberás mais que isto". (O que é o Espiritismo, Biografia, pág. 20 e 21.)
  65. 65. Em razão do êxito que "O Livro dosEspíritos" alcançou, Kardec decidiu criarum Jornal Espírita. Solicitou para issoapoio financeiro ao Sr. Tiedeman, maseste não estava resolvido a participar doempreendimento. (O que é o Espiritismo, Biografia, pág. 22 e 23.)
  66. 66. Em 15/11/1857, Kardec perguntou aos seusguias, por intermédio da médium ErmanceDufaux, o que deveria fazer. Os Espíritoslhe disseram que pusesse a ideia emexecução, sem se inquietar com o resto. (O que é o Espiritismo, Biografia, pág. 22 e 23.)
  67. 67. O primeiro número da "Revista Espírita"saiu no dia 1o de janeiro de 1858, sem umúnico assinante, nem sócio capitalista. Oêxito foi surpreendente, os números sesucederam e, como previram os Espíritos,o jornal se tornou um poderoso auxiliar deKardec na obra da codificação. (O que é o Espiritismo, Biografia, pág. 22 e 23.)
  68. 68. Em 12/6/1856, a senhorita Aline C. foiintermediária de um interessante diálogotravado entre Kardec e o Espírito deVerdade, que lhe falou sobre sua missão,esclarecendo que ela seria rude e difícil. (O que é o Espiritismo, Biografia, pág. 23 e 24.)
  69. 69. Não creias que te seja suficiente publicarum livro, dois livros, dez livros, e ficarestranquilamente em tua casa; não; épreciso te mostrares no conflito; contra tise açularão terríveis ódios, implacáveisinimigos tramarão a tua perda; estarásexposto à calúnia, à traição, mesmodaqueles que te parecerão mais dedicados;as tuas melhores instruções serãoimpugnadas e desnaturadas. (O que é o Espiritismo, Biografia, pág. 23 e 24.)
  70. 70. Sucumbirás mais de uma vez ao peso dafadiga; em uma palavra, é uma luta quaseconstante que terás de sustentar com osacrifício do teu repouso, da tuatranquilidade, da tua saúde e mesmo datua vida, porque tu não viverás muitotempo. Mais de dez anos depois, Kardecanotou em suas memórias que a previsãose cumprira integralmente. (O que é o Espiritismo, Biografia, pág. 23 e 24.)
  71. 71. A Sociedade Parisiense de EstudosEspíritas foi fundada a 1o de abril de 1858.Até então, as reuniões se realizavam nacasa de Kardec, na Rua dos Mártires,tendo a senhorita Ermance Dufaux comoprincipal médium. (O que é o Espiritismo, Biografia, pág. 25 e 26.)
  72. 72. Bar que fica notérreo do prédio
  73. 73. No salão de reuniões cabiam até 20pessoas, mas cedo já eram 30 osparticipantes. Alguns dos assistentespropuseram, então, formar umasociedade espírita e alugar um local maisapropriado. (O que é o Espiritismo, Biografia, pág. 25 e 26.)
  74. 74. As primeiras reuniões após a fundaçãoda Sociedade realizavam-se às terças-feiras no Palais-Royal, galeria Valois. (O que é o Espiritismo, Biografia, pág. 25 e 26.)
  75. 75. GALERIED’ORLÉANS
  76. 76. Dois anos depois, a Sociedade seinstalou em sede própria, na rua epassagem SantAna, no 59, na capitalfrancesa. (O que é o Espiritismo, Biografia, pág. 25 e 26.)
  77. 77. 15/04/2013 82
  78. 78. 15/04/2013 83
  79. 79. Em 1857, Kardec lança O Livro dosEspíritos.Em 1858 iniciava a publicação dafamosa Revue Spirite.Em 1861 edita O Livro dos Médiuns.
  80. 80. Eis os 12 volumes da Revista Espírita - Jornal de Estudos Psicológicos.
  81. 81. Em 1864 lançava O Evangelho segundoo Espiritismo.Em 1865 publica O Céu e o InfernoEm 1868 lançou A Gênese.
  82. 82. Ao fundar a Revista Espírita em 1858 etrês meses depois a SociedadeParisiense de Estudos Espíritas, Kardecpassa a ser o canalizador do movimentonascente, debatendo-o e divulgando-ojunto a escritores, pensadores, políticos,eclesiásticos, sábios, homens de todasas condições e de todos os países.
  83. 83. Camille Flammarion“Ele era o que eu denominarei simplesmente o bom sensoencarnado. Razão reta e judiciosa, aplicava sem cessar à suaobra permanente as indicações íntimas do senso comum. Nãoera essa uma qualidade somenos, na ordem das coisas com quenos ocupamos. Era, ao contrário, pode-se afirma-lo, a primeirade todas e a mais preciosa, sem a qual, a obra não teria podidotornar-se popular, nem lançar pelo mundo suas raízes imensas.”
  84. 84. LOCAIS RELACIONADOS A ALLAN KARDEC, EM PARIS Rue de la Harpe
  85. 85. Rue de Sévres
  86. 86. Rue des Martyrs: Kardec e suaesposa residiram nessa rua noprédio de número 8.Foi nesse local que ele escreveusua primeira obra espírita "Olivros dos espíritos", em 1857. Realizava reuniões em seuapartamento, onde compareciamem torno de 20 pessoas.
  87. 87. Rue Tiquetone: onde residia aSra. Japhet, sonâmbula.
  88. 88. Rue de la Grange-Bateliére
  89. 89. Palais Royal
  90. 90. Rue Sainte Anne
  91. 91. Rue Rochechouart
  92. 92. Rue de Lille: Local para onde foitransferida a Livraria Espírita e oescritório da Revista Espírita, em1869.Essa rua é uma das laterais dofamoso Museu DOrsay. Kardecdesencarnou enquanto fazia asarrumações para a mudança, nodia 31 de março do mesmo ano.
  93. 93. BIBLIOGRAFIA: Federação Espírita Brasileira Estudo Sistematizado da Doutrina Espírita Programa Fundamental – Tomo ITorchi, Christiano. Espiritismo passo a passo com Kardec. Rio de Janeiro: Federação Espírita Brasileira, 2007. p.47. O que é o Espiritismo - Allan Kardec Ave, 18 de Abril! Antônio Moris Cury Publicado no Jornal Mundo Espírita de Abril de 1998 Fotos retiradas do site : http://geak2002.blogspot.com.br/2010/10/locais-relacionados-allan-kardec-em.html

×