O ESPÍRITO E O TEMPO

1.478 visualizações

Publicada em

Palestra elaborada por Jorge Luiz dos Santos, para o SEMINÁRIO DE COMEMORAÇÃO DOS 100 ANOS DE HERCULANO PIRES, pela Associação Municipal de Espiritismo -Campina Grande - Paraiba.
Visite os blogs: www.canteiroideias.blogspot.com.br
www.bancadocoaching.wordpress.com
contato: jorge.grauca@gmail.com

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.478
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
286
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
37
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O ESPÍRITO E O TEMPO

  1. 1. EXISTEM ESPÍRITOS? “Partimos,pois,daaceitaçãodaexistência,sobrevivênciaeindividualidadedaalma,dequeoespiritualismo,emgeral,nosofereceademonstraçãoteóricaedogmática,eoespiritismoademonstraçãoexperimental.” (“O Livro dos Médiuns” –Cap. I,I)
  2. 2. “(...)OEspiritismonãodescobriuneminventouesseprincípio(espiritual),masfoioprimeiroademonstrá-lopormeiodeprovasirrecusáveis;estudou-o,analisou-oetornouevidenteasuaação.Aoelementomaterialajuntouoelementoespiritual.Elementomaterialeelementoespiritual,eisosdoisprincípios,asduasforçasvivasdaNatureza.” (“A Gênese –CapI, 18)
  3. 3. FASE PRÉ-HISTÓRICA“(...)seportodaaparteencontramostraçosdaDoutrinaEspírita,empartealgumaavemoscompleta:tudoindicaterreservadoànossaépocacoordenaressesfragmentosesparsosentretodosospovos,afimdechegar-seàunidadedeprincípioatravésdeumconjuntomaiscompletoe,sobretudo,maisgeraldemanifestações,(...).” (“Revista Espírita, abril 1858 –pag. 154 -FEB)
  4. 4. “AevoluçãodoEspíritoestábemclaranesseimensoprocessododesenvolvimentohistóricodahumanidade. Ohomemseelevaprogressivamentedaselvaacivilização,atravésdosperíodoshistóricosquepodemserdefinidoscomo“horizontes”,(...)atéqueodesenvolvimentodarazãofavoreçaoprocessodeindividualização.” (PIRES, J. Herculano in “O Espírito e o Tempo”)
  5. 5. (PIRES, J. Herculano in “O Espírito e o Tempo”) H. Tribal e Mediunismo Primitivo H. Agrícola: Animismo e C. Antepassados H. Civilizado: Mediunismo Oracular H. Profético: Mediunismo Bíblico H. Espiritual: Mediunidade Positiva
  6. 6. “OsantigoshaviamfeitodessesEspíritosdivindadesespeciais.AsMusaseramapersonificaçãoalegóricadasCiênciasedasArtes, comodesignavampelosnomesdelaresepenatesosEspíritosprotetoresdafamília.Entreosmodernos, asartes,asdiferentesindústrias,ascidades,ospaíses,têmtambémseuspatronoseprotetoresquesãoosEspíritossuperiores,massoboutrosnomes.” (Allan Kardec) (“O Livro dos Espíritos”, questão nº 521)
  7. 7. “(...)aquiloquehojechamamos,noEspiritismo,deespíritosfamiliares, ouseja,amanifestaçãomediúnicadosparenteseamigosmortos,quevelampelosnossoslares,éafontedamitologia,abasedoprocessoderacionalizaçãoeaprópriaorigemdasreligiões.” (PIRES, J. Herculano in “O Espírito e o Tempo”)
  8. 8. Anão Bês Boi Ápis Bode do Mendes
  9. 9. “AindividualizaçãodaideiadeDeus,oconceitodeumSerSupremo, decorredaprópriaindividualizaçãohumana.” (PIRES, J. Herculano in “O Espírito e o Tempo”)
  10. 10. FASE HISTÓRICA“OEspiritismo,doutrinalivre,dinâmica,semdogmasdefé,semintençõesexclusivasoupretensõessalvacionistas,correspondeprecisamenteàfasedeesclarecimentodohorizonteespiritual.PorissoéqueeleseapresentacomodesenvolvimentonaturaldoCristianismo,sequênciainevitáveldoprocessohistórico,enfrentandooproblemadasalvaçãoemtermosdeevolução,eprocurandoexplicarasalegoriasdopassadoàluzdacompreensãoracional.” (PIRES, J. Herculano in “O Espírito e o Tempo”)
  11. 11. (PIRES, J. Herculano in “O Espírito e o Tempo”) Emancipação Espiritual do HomemRuptura dos Arcabouços ReligiososInvasão Espiritual OrganizadaAntecipações DoutrináriasA Falange do Consolador
  12. 12. “Asmãosgrosseirasdaselva,porém,easdelicadasmãosinglesasdassessõesdeHome,revelamamesmacoisa:asobrevivênciadohomemapósamortedocorpoeapossibilidadedecomunicaçãoentreosencarnadosedesencarnados.AsmãosproduzidasporManaouOrendaindicamaoshomensomesmocaminhodeespiritualizaçãoindicadopelasmãosdeectoplasma.Daselvaàcivilização,osEspíritosensinamaoshomensqueavidanãoseencerranotúmulo,comonãoprincipianoberço.” (PIRES, J. Herculano in “O Espírito e o Tempo”)
  13. 13. “MaterializaçãodeBienBoas,umárabe, realizadaporGustavoGeley,servindo-sedamédiumEvaCarrière.
  14. 14. (PIRES, J. Herculano in “O Espírito e o Tempo”) “OimportanteéprocurarmoscompreenderoquefoiessemomentohistóricoeespiritualdoadventodoConsolador.Apublicaçãode“OLivrodosEspíritos”,emprimeiraedição,a18deabrilde1857,emParis,marcaoprimeiroimpactodaDoutrinaEspíritanoséculo.Nãoéaindaolivrodefinitivo,emsuaformaacabada,quesóviránasegundaedição.Maséoprimeiroclarãodaalvorada.”
  15. 15. DOUTRINA ESPÍRITA“AcompreensãodoUniversoedaVidanãopodesersimples,poisoobjetodessacompreensãoéextremamentecomplexo.Encará-loatravésdasciênciasequivaleavê-loapenasemsuaaparênciaexterior:arealidadefísica. Reduzi-loaumsistemafilosóficoésubmetê-loaoscaprichosdanossainterpretação:arealidaderepresentativamental.Senti-loatravésdeumasínteseestética,conceptual-emotiva,deordemmísticae,portantoreligiosa,semasnecessáriasrelaçõesanteriores,écairnofideísmo-dogmático.” (PIRES, J. Herculano in “O Espírito e o Tempo”)
  16. 16. Triângulo de EmmanuelA Ciência AdmirávelA Filosofia do EspíritoReligião em Espírito e VerdadeMundo de Regeneração (PIRES, J. Herculano in “O Espírito e o Tempo”)
  17. 17. (PIRES, J. Herculano in “O Espírito e o Tempo”)
  18. 18. “Háumnovocritériovalorativo:aleideevolução.Estecritériosubstitui,porumprocessodesíntesedialética,osdoiscritériosqueanteriormenteseopunham:osalvacionistaeopragmático.Asalvaçãonãoestámaisnafugadoutilitário,masnobomusodoutilitárioemfavordaevolução.” (PIRES, J. Herculano in “O Espírito e o Tempo”)
  19. 19. “ÉprecisamentearevoluçãoéticadoEspiritismoqueestabeleceráaordemmoraldomundoderegeneração. Aquiloquehojechamamosordemsocial,porquebaseadanasrelaçõesdesociedadequeimplicamtransaçõesutilitárias,serádetalmaneiramodificada,quepoderemosmudarasuadesignação.” (PIRES, J. Herculano in “O Espírito e o Tempo”)
  20. 20. A PRÁTICA MEDIÚNICA“ApesquisacientíficadosfenômenosmediúnicosfoiiniciadaedesenvolvidaporAllanKardecnapartepsicológica.Emboraosfenômenosfísicosdespertassemmaiorinteresseemtodoomundo,Kardecdedicoumaioratençãoaosfenômenospsicológicos,partindodeumcritériometodológicojustificadopelasuaposiçãofilosófica.” (PIRES, J. Herculano in “O Espírito e o Tempo”)
  21. 21. Pesquisa Científica da MediunidadeAs Leis da MediunidadeAntropologia Espírita (PIRES, J. Herculano in “O Espírito e o Tempo”)
  22. 22. “Apráticaespíritanãodispensaaconstanteorientaçãodoutrináriadosquedesejamrealiza-lacomeficáciaeproveito.Assessõesdeestudoedebatessãoobrigatóriasemtodasasinstituições.(...)Oestudoeosdebatesdevemcingir-seàsobrasdaCodificação.” (PIRES, J. Herculano in “O Espírito e o Tempo”)
  23. 23. Temos assim a escala dos seres no Infinito•a ascensão dos minerais aos vegetais; •dos vegetais aos animais; •dos animais aos homens; •dos homens aos anjos. (PIRES, J. Herculano in “O Espírito e o Tempo”)

×