História do Espiritismo no Brasil

2.001 visualizações

Publicada em

Publicada em: Espiritual
1 comentário
1 gostou
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.001
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
115
Comentários
1
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

História do Espiritismo no Brasil

  1. 1. História do Espiritismo
  2. 2. Precursores do Espiritismo
  3. 3. Os fenômenos de Hydesville Irmãs Fox Em 1846 numa pequena vila chamada Hydesville no estado de New- York., EUA. Golpes, dos quais ninguém pode adivinhar a causa, se fizeram ouvir pela primeira vez em 1846 na casa de alguém denominado Veckmann, habitante de uma pequena vila chamada Hydesville no estado de New-York. Tudo foi feito para descobrir o autor desses ruídos misteriosos, mas nada se conseguiu. Seis meses mais tarde, em 1847, essa família vendeu a casa que foi então habitada por um membro da igreja episcopal metodista: Sr. John Fox e sua família, composta de sua mulher e de suas filhas, Margaret então com 14 anos e Kate, de 11 anos. A família Fox era composta de seis crianças mas apenas Margaret e Kate Vivian então com seus pais.
  4. 4. Mesas Girantes - Europa França, 1850: no início deste ano, surgiu no país europeu uma brincadeira que atraía nobres da sociedade parisiense. Acostumados às festas de salões, muitos franceses passaram a divertir-se com as chamadas "mesas girantes ou falantes". Tratava-se de mesinhas redondas, sobre as quais certas pessoas colocavam suas mãos e instantaneamente estes móveis começavam a girar e dar saltos, sem que ninguém fizesse alguma força. Tudo parecia um fenômeno magnético, ou seja, produto de algum tipo de poder mental dos que se dispunham a brincar. O fenômeno então começou a ganhar proporções maiores e espalhou-se por outros países da Europa, chegando também na América. Desenvolveu-se uma forma de "conversar" com as mesinhas. Através de pancadas no chão, produzidas com os pés do objeto, formou-se um código alfabético, onde uma pancada seria a letra a; duas, a letra b, e assim sucessivamente. Basicamente, as perguntas eram sobre futilidades, que em nada ajudavam a entender o que estava ocorrendo. Foi então que uma senhora, chamada Emília de Girardim, veio a desenvolver um método de contato, que consistia de uma mesa que se movia ao redor de um eixo, lembrando uma roleta. Sobre a mesa, letras do alfabeto eram colocadas em círculos, além de números e os termos sim e não. No meio desta circunferência, havia uma agulha ou mesmo um ponteiro metálico, e então as pessoas envolvidas colocavam suas mãos sobre a borda da mesa. O móvel passava a girar, parando sob o ponteiro metálico a letra do alfabeto que viria a formar uma frase desta força invisível. .
  5. 5. Allan Kardec (03/10/1804–31/03/1869) Pseudônimo do emérito Professor francês Hippolyte Léon Denizard Rivail …
  6. 6. Nasceu em Lyon, França em 03.10.1804, às 7 hs da noite. Filho de Jean Baptiste Antoine Rivail e Jeanne Duhamel. Adotou o nome de Allan Kardec, porque na sua época era muito conhecido e não queria que o associassem a este trabalho. Pais: eram famosos na França nas áreas de advocacia e no magistério, pelo seus talentos, saber e honestidade.
  7. 7. CARACTERÍSTICAS FÍSICAS E DE PERSONALIDADE Alto, simpático, cortês, gentil, bem-humorado. Dono de escola Dispensado do Serviço Militar fundou em Paris, uma escola nos moldes da de Pestalozzi na Suíça. E para esse empreendimento precisou de um sócio capitalista e acabou associando-se a seu tio. Vida social Kardec frequentava o mundo dos letras... do ensino, e foi neste meio que conheceu Amélie Gabrielle Boudet, professora com diploma de 1a. Classe. Uma curiosidade sobre Amélie: nascida em 1795 era 9 anos mais velha que Kardec, mas devido a suas características físicas parecia ser 10 anos mais nova. Casamento Ele casou-se com Amélie em 06.02.1832. Kardec tinha então 28 anos e ela 37.
  8. 8. Kardec ouve falar das mesas girantes... 1854 – Rivail encontra-se com o Sr. Fortier, que lhe fala da “dança das mesas-inteligentes”. 1855 – Rivail participa, na residência da Sra. Plainemaison, das primeiras experiências com as “mesas- girantes”. Srs. Carlotti, René Taillandier, membro da Academia das Ciências, Tiedeman-Manthèse, Sardou, pai e filho, e Diddier, editor, que acompanhavam havia cinco anos o estudo desses fenômenos e tinham reunido cinquenta cadernos de comunicações diversas, que não conseguiam pôr em ordem. Conhecendo as vastas e raras aptidões de síntese do Sr. Rivail, esses senhores lhe enviaram os cadernos, pedindo-lhe que deles tomasse conhecimento e os pusesse em termos -, os arranjasse. No mesmo ano entra em contato com seu Espírito protetor que lhe revela uma existência em comum entre os druidas gauleses com o nome de Allan Kardec.
  9. 9. Publicação de O Livros dos Espíritos 1857 Contém os Princípios da Doutrina Espírita sobre a imortalidade da alma, a natureza dos Espíritos e suas relações com os homens, as leis morais, a vida presente, a vida futura e o porvir da humanidade (Segundo o ensinamento dos Espíritos superiores, através de diversos médiuns, recebidos e ordenados por Allan Kardec.
  10. 10. Auto de fé de Barcelona em 09/10/1861 às 10:30h Por ordem do bispo da cidade, Dom Antônio Pala Y Termens, foram queimados cerca de 300 exemplares entre "O Livro dos Espíritos", "O Livro dos Médiuns" e "Revista Espírita" de Kardec. Os principais jornais de Espanha deram a notícia do acontecimento, que os órgãos da imprensa liberal reprovaram energicamente, também os jornais da França citaram o fato e diz um deles que: "Não achava uma palavra para aquele ato de intolerância do clero, digno da Idade Média." Os livros foram remetidos da França para a Espanha em caixas, entre outras mercadorias, por encomenda do Sr. Maurice Lachâtre.. A grande repercussão que teve este ato concorreu para a propaganda da doutrina e fez progredir o Espiritismo na Espanha e em outros lugares. As obras queimadas foram procuradas com maior avidez.
  11. 11. Carta muito rara escrita do próprio punho por Allan Kardec, solicit ando ao Prefeito de Polícia de Paris autorização para a formação da Sociedade Espírita de Paris em 1º de abril de 1858.
  12. 12. Ao Sr. Prefeito de Polícia da cidade de Paris. Os membros fundadores do Círculo Parisiense de Estudos Espíritas, que solicitaram junto a vós a autorização necessária para constituir-nos em Sociedade, temos a honra de pedir-vos que consintais permitir-nos reuniões preparatórias, enquanto esperamos a autorização regular. Com o mais profundo respeito, Sr. Prefeito, tenho a honra de ser vosso muito humilde e muito obediente servidor, H. L. D. Rivail, dito Allan Kardec. Rua dos Mártires nº 8.
  13. 13. Pentateuco Kardeciano Em Abril de 1857 – O Livro dos Espíritos Em Janeiro de 1861 – O Livro dos Médiuns Em Abril de 1864 – O Evangelho Segundo o Espiritismo Em Agosto de.1865 Kardec – O Céu e o Inferno Em Janeiro de 1868 – A Gênese
  14. 14. Método Kardequiano Diz J. Herculano Pires que o método adotado por Kardec na codificação da Doutrina Espírita transformou-se no método da própria doutrina e tem, na sua própria simplicidade, a garantia da sua eficiência: I - Escolha de colaboradores mediúnicos insuspeitos, tanto do ponto de vista moral, quanto da pureza das faculdades e da assistência espiritual. II - Análise rigorosa das comunicações, do ponto de vista lógico, bem como do seu confronto com as verdades científicas demonstradas, pondo- se de lado tudo aquilo que não possa ser logicamente justificado. III - Controle dos Espíritos comunicantes, através da coerência de suas comunicações e do teor de sua linguagem. IV - Consenso universal, ou seja, concordância das várias comunicações, dadas por médiuns diferentes, ao mesmo tempo e em vários lugares, sobre o mesmo assunto.
  15. 15. Antes de aceitar o fenômeno, ele queria observá-lo. “Foi ali que fiz os meus primeiros estudos sérios sobre espiritismo, não tanto pelas revelações, como pelas observações. Apliquei a esta ciência o método experimental, não aceitando teorias preconcebidas, e observava atentamente, comparava e deduzia as consequências, dos efeitos procurava elevar-me às causas, pela dedução e encadeamento dos fatos, não admitindo por valiosa uma explicação, senão quando ela podia resolver todas as dificuldades da questão. Foi assim que procedi sempre em meus anteriores trabalhos, desde os 15 anos.” (Kardec, Obras Póstumas, 1987. p.204)
  16. 16. Assim ele definiu a ciência espírita: [...] O Espiritismo é uma ciência que trata da natureza, origem e destino dos Espíritos, bem como de suas relações com o mundo corporal. (Id, 1997b, p.50). O Espiritismo “[...] É, pois, resultado da observação; numa palavra, uma ciência: a ciência das relações entre o mundo visível e o mundo invisível; […] ocupará o seu lugar ao lado das ciências positivas. (Id, 2004, p. 434). Assim como a Ciência propriamente dita tem por objeto o estudo das leis do princípio material, o objeto especial do Espiritismo é o conhecimento das leis do princípio espiritual. […]
  17. 17. Como meio de elaboração, o Espiritismo procede exatamente da mesma forma que as ciências positivas, aplicando o método experimental. Fatos novos se presentam, que não podem ser explicados pelas leis conhecidas; ele os observa, compara, analisa e, remontando dos efeitos às causas, chega à lei que os rege; depois, deduz-lhes as consequências e busca as aplicações úteis. Não foram os fatos que vieram a posteriori confirmar a teoria: a teoria é que veio subsequentemente explicar e resumir os fatos. É, pois, rigorosamente exato dizer-se que o Espiritismo é uma ciência de observação e não produto da imaginação.
  18. 18. Para Allan Kardec, a universalidade e a concordância da revelação dos espíritos conferem a seu método força e autoridade. É na concordância universal que reside a melhor comprovação do ensino dos espíritos. Em suas pesquisas, Allan Kardec utilizou esse critério, o da concordância do ensino dos Espíritos, que ele denominou “critério da verdade”.
  19. 19. Kardec faleceu repentinamente em 31.03.1869 aos 65 anos de idade, devido a ruptura de um aneurisma no coração. A esposa de Kardec, Sra. Amélie, tinha então 74 anos e 14 anos após, em 21.01.1883 faleceu, com 89 anos, sem herdeiros diretos. Kardec ouviu falar no fenômeno das mesas girantes e 1854 e faleu em 1869. Portanto, em apenas 15 anos ele produziu sobre a orientação da espiritualidade superior, os estudos que hoje são a base da Doutrina dos Espíritos, alicerçada no tripé da Ciência, da Filosofia e da Religião. Na lápide em seu túmulo no cemitério Père-Lachaise, em Paris, constam as 2 seguintes frases: “Todo efeito tem uma causa; todo efeito inteligente tem uma causa inteligente; a potência da causa inteligente está na razão da grandeza do efeito”. “Nascer, morrer, renascer ainda e progredir sem cessar, tal é a lei”.
  20. 20. prometido "Se me amais, guardai os meus mandamentos; e eu rogarei a meu Pai e ele vos enviará um outro Consolador, a fim de que fique eternamente convosco: - O Espírito de Verdade, que o mundo não pode receber, porque o não vê e absolutamente o não conhece. Mas, quanto a vós, conhecê-lo-eis, porque ficará convosco e estará em vós. - Porém, o Consolador, que é o Santo Espírito, que meu Pai enviará em meu nome, vos ensinará todas as coisas e vos fará recordar tudo o que vos tenho dito." (São João, cap. XIV, vv. 15, 16, 17, 26.)

×