Análise de crédito curso apostila

2.048 visualizações

Publicada em

1 comentário
4 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.048
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
216
Comentários
1
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Análise de crédito curso apostila

  1. 1. Análise e Concessão de Crédito RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616 RBR CONSULTORIA
  2. 2. Análise e Concessão de Crédito Essa apostila foi elaborada durante minha trajetória em algumas empresas que trabalhei ou que prestei Consultoria Financeira. Estou a disposição para esclarecimentos, dúvidas e para ministrar Cursos, Palestras e Workshop sobre o tema com exemplos de fraudes em casos reais e aplicação de Políticas de Crédito para cada segmento. Abrangência em todo território nacional.
  3. 3. “ TÓPICOS DE ANÁLISE DE CRÉDITO “ RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  4. 4. I – Condições Básicas para Análise de Crédito A ) Os 5 “ C ‘ s “ do Crédito – Conceitos e Definições • Caráter • Capacidade • Capital • Condições • Colateral • Conglomerado ( opcional ) RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  5. 5. Introdução à Análise de Crédito Análise Cadastral Análise Econômico – Financeira RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  6. 6. 1 - Análise Cadastral Cadastro ( definição ) : É o conjunto de dados e informações a respeito da empresa, seus sócios e administradores, que permite conceder crédito dentro de seus limites com níveis de segurança adequados. Acrescentando outros tipos de informações. (Restritivos, Pontualidade junto aos credores – Fornecedores e Bancos, informações do Sistema Financeiro ( BACEN ). RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  7. 7. 2 - Análise Econômico – Financeira Importância dos Demonstrativos Financeiros Pontos Fortes : • Fonte de informação quantitativa • Identificação dos riscos da empresa • Fornece a forma de Administração e Gestão da empresa. • Instrumento para se mensurar duas variáveis: Tais como o bom senso e a coerência • Possui a premissa básica de crédito, é um instrumento conservador de análise RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  8. 8. 2 - Análise Econômico – Financeira Importância dos Demonstrativos Financeiros Pontos Fracos : •São manipuláveis perante a fragilidade da Legislação •Desatualizados •Incompletos •Sintéticos em demasia Nota : O conjunto de informações qualitativas sobre a empresa e o amplo esclarecimento dos pontos de risco expostos nas peças contábeis são a base para concessão de crédito consistente . RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  9. 9. II – Análise de Balanços 1 – Princípios Básicos de Contabilidade A ) Contas Patrimoniais – Balanço Conceitos Básicos : • Representam Bens, Direitos e Obrigações • Compõe o Patrimônio • Sua movimentação não altera o valor do P.L. • São encerradas a cada Exercício Contábil transferindo seu saldo para o exercício seguinte RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  10. 10. ATIVO PASSIVO PONTO DE VISTA JURÍDICO Conjunto de bens e direitos PONTO DE VISTA ECO. - FIN. Destino ou utilização de fundos PONTO DE VISTA JURÍDICO Conjunto de obrigações e dívidas PONTO DE VISTA ECO. - FIN. Fontes de financiamento RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  11. 11. < 3 6 0 d ias Ativo Circulante Passivo Circulante < 3 6 0 d ias > 3 6 0 d ias Realizável a Exigível a > 3 6 0 d ias Longo Prazo Longo Prazo V id a Ú t il Permanente Patrimônio Líquido V id a d a Emp resa RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  12. 12. LADO ESQUERDO LADO DIREITO ATIVO PASSIVO BENS OBRIGAÇÕES DIREITOS PATRIMÔNIO LÍQUIDO ( excesso de Ativos sobre Passivos ) DÉBITO CRÉDITO Contas Patrimoniais – Balanço RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  13. 13. ATIVO é a soma de todas as contas cujos valores representam os BENS que a empresa possui e os DIREITOS que ela tem a receber. BENS são os ativos que possuem valor monetário pela sua utilidade ou capacidade de gerar riquezas. Ex: estoques, máquinas, veículos, etc DIREITOS são os ativos cujo valor monetário é determinado por força contratual, por acordo entre as partes ou negociação. Ex. Aplicações financeiras, duplicatas a receber, ações, etc. RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  14. 14. CONCEITO DO ATIVO A CARACTERÍSTICA FUNDAMENTAL DE UM ATIVO É A CAPACIDADE QUE ELE TEM DE PODER SE TRANSFORMAR EM DINHEIRO NOVAMENTE, SEJA NA DATA DE SEU VENCIMENTO (direito), SEJA NA DATA DE SUA VENDA (bens). RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  15. 15. Ativo Circulante Ativo Passivo Circulante Circulante Caixa e Bancos Realizável a Exigível a Aplicações Financeira Longo Pzo Longo Pzo Contas a Receber - Clientes Ativo Patrimônio Estoques Permanente Líquido Investimentos Temporários Outros Créditos Despesas Antecipadas RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  16. 16. Realizável a Longo Prazo Ativo Passivo Circulante Circulante Realizável a Exigível a Contas a Receber - Clientes Longo Pzo Longo Pzo Depósitos Judiciais Ativo Patrimônio Empréstimos de Coligadas Permanente Líquido e Controladas Empréstimos Compulsórios RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  17. 17. Ativo Permanente Ativo Passivo Circulante Circulante Realizável a Exigível a Investimentos Longo Pzo Longo Pzo Ativo Patrimônio Imobilizado Permanente Líquido Diferido RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  18. 18. Passivo Circulante Ativo Passivo Circulante Circulante Fornecedores Realizável a Exigível a Empréstimos Bancários Longo Pzo Longo Pzo Salários a Pagar Ativo Patrimônio Impostos a Recolher Permanente Líquido Adiantamento de Clientes Outras Contas a Pagar RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  19. 19. Exigível a Longo Prazo Ativo Passivo Circulante Circulante Realizável a Exigível a Empréstimos Bancários Longo Pzo Longo Pzo Ativo Patrimônio Debêntures de LP Permanente Líquido Tributos a Longo Prazo RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  20. 20. Patrimônio Líquido Ativo Passivo Circulante Circulante Capital Social Realizável a Exigível a Reservas de Capital Longo Pzo Longo Pzo Reservas de Reavaliação Ativo Patrimônio Reservas de Lucros Permanente Líquido Lucros ou Prejuízos Acumu- lados RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  21. 21. DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO A Demonstração de Resultado do Exercício é a apresentação, em forma resumida, das operações realizadas pela empresa, durante o exercício atual, demonstradas de forma a destacar o resultado líquido do período. RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  22. 22. B ) Contas de Resultado – Demonstrativos dos Resultados do Exercício Conceitos Básicos : •São contas representativas de Receitas e Despesas •Sua movimentação altera o valor do Patrimônio Líquido •São encerradas ou “ zeradas “ a cada Exercício Contábil para apuração do Resultado do Exercício do período (final ou parcial) RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  23. 23. Demonstração do Resultado do Exercício R$ M 31/12/04 % 31/12/05 % 30/04/06 % Receita Operacional Bruta Impostos S/ Vendas Receita Operacional Líquida Custos Produtos Vendidos Resultado Bruto Despesas Com Vendas Despesas Administrativas (+/-) Outras Desp/Rec Operac. Resultado Atividade Receitas Financeiras Despesas Financeiras Resultado Operacional Equivalência Patrimonial (+/-) Desp / Rec Não Operac. Resultado Antes do IR Provisão IR Provisão CSSLL Participações Resultado Líquido D. R. E. RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  24. 24. LADO ESQUERDO LADO DIREITO ATIVO PASSIVO BENS OBRIGAÇÕES DIREITOS PATRIMÔNIO LÍQUIDO ( excesso de Ativos sobre Passivos ) DÉBITO CRÉDITO APLICAÇÃO OU USO DE RECURSOS ORIGEM OU FONTE DE RECURSOS DESPESAS RECEITAS Contas de Resultado – Demonstrativos dos Resultados do Exercício RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  25. 25. Mutações do Patrimônio Líquido Conceitos : •Apresenta as modificações ocorridas nas contas do Patrimônio Líquido de um período para outro •Possibilita a análise dos eventos que realmente afetam o Patrimônio •Exigência da Lei é abertura da Conta “ Lucros / Prejuízos Acumulados “ •Empresas de capital aberto ( CVM ) : obriga abertura de todas as contas RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  26. 26. Origens e Aplicações de Recursos Conceito : contexto de análise do capital circulante líquido = diferença entre ativos e passivos circulantes Origens de Recursos •Diminuição de um ativo •Aumento de um passivo •Lucro Líquido •Depreciação e outras despesas que não produzem saída de caixa •Venda de ações RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  27. 27. Origens e Aplicações de Recursos (continuação) Aplicações de Recursos •Aumento de um ativo •Diminuição de um passivo •Prejuízo •Pagamento de dividendos •Resgate ou recompra de ações RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  28. 28. FONTES E USOS DE RECURSOS O Demonstrativo de Fontes e Usos de Recursos oferece condições de avaliação das decisões tomadas pela empresa durante o período, bem como de seus reflexos. Cada decisão de uso reflitirá em uma fonte ou vice- versa, de forma que a todo instante deve-se avaliar os reflexos de sua implementação. O demonstrativo mostrará se as decisões foram tomadas adequadamente. RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  29. 29. FONTES E USOS DE RECURSOS Lucro Líquido Depreciação Decréscimo de IOG Venda de Permanente Aumento de Passivos Aumento de Capital Prejuízos Acréscimo de IOG Compra de Permanente Pagamento de Dividendos Pagamento de Empréstimos CAIXA FONTES (ORIGENS) USOS (APLICAÇÃO) RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  30. 30. Análise e Concessão de Crédito Essa apostila foi elaborada durante minha trajetória em algumas empresas que trabalhei ou que prestei Consultoria Financeira. Estou a disposição para esclarecimentos, dúvidas e para ministrar Cursos, Palestras e Workshop sobre o tema com exemplos de fraudes em casos reais e aplicação de Políticas de Crédito para cada segmento. Abrangência em todo território nacional.
  31. 31. Análise Financeira RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  32. 32. ANÁLISE FINANCEIRA • Conhecer contabilidade e análise financeira deve ser parte de uma cultura técnica mínima necessária para um gerente de negócios dialogar com os executivos financeiros das empresas e elaborar relatórios consistentes e abrangentes. • Para tanto, a análise financeira dispõe de diversas metodologias : RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  33. 33. ANÁLISE VERTICAL E HORIZONTAL • As análises vertical e horizontal nada mais são do que a apuração das participações percentuais relativas das contas de determinado componente das demonstrações contábeis, em relação a um item ou total. RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  34. 34. CAPITAL CIRCULANTE LÍQUIDO - CCL • O CCL é a diferença entre o ATIVO CIRCULANTE e o PASSIVO CIRCULANTE. Quanto maior (positivo) for o CCL, melhor será a liquidez da empresa. Todavia, devemos tomar muito cuidado com esta afirmativa, analisando a qualidade da carteira de clientes e da composição de estoques, cujas contas elevam o nível de liquidez da empresa, além dos prazos praticados (vendas/giro do estoque/compras). RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  35. 35. FÓRMULA: CCL = ATIVO CIRCULANTE - PASSIVO CIRCULANTE Se AC > PC , CCL é POSITIVO Se AC < PC , CCL é NEGATIVO Variação do CCL = CCL (atual) - CCL (anterior) Se positivo, houve um investimento (USO) no CCL. Se negativo, houve um desinvestimento (FONTE) do CCL. CAPITAL CIRCULANTE LÍQUIDO RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  36. 36. CGP = PL - (AP + RLP) CAPITAL DE GIRO PRÓPRIO - CGP • O Capital de Giro Próprio é aquela parcela do Ativo Circulante que é financiada com recursos próprios, isto é, o que sobra do Patrimônio Líquido após o comprometimento dos recursos próprios com o Ativo Permanente mais Realizável a Longo Prazo. RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  37. 37. ESTRUTURA DE CAPITAL PODEMOS EVIDENCIAR O CGP - CAPITAL DE GIRO PRÓPRIO ATRAVÉS DOS GRÁFICOS DE ESTRUTURA DE CAPITAL. VEJAMOS OS EXEMPLOS A SEGUIR: RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  38. 38. SAUDÁVEL PASSIVO ATIVO CIRCULANTE CIRCULANTE EXIGÍVEL LP REALIZÁVEL LP PATRIMÔNIO LÍQUIDO ATIVO PERMANENTE RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  39. 39. ALERTA PASSIVO ATIVO CIRCULANTE CIRCULANTE REALIZÁVEL LP EXIGÍVEL LP ATIVO PERMANENTE PATRIMÔNIO LÍQ. RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  40. 40. DEFICIENTE ATIVO PASSIVO CIRCULANTE PASSIVO REALIZÁVEL LP CIRCULANTE PATRIMÔNIO ATIVO EXIGÍVEL LP PERMANENTE PATRIMÔNIO LÍQ. RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  41. 41. IOG Investimento Operacional em Giro RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  42. 42. INVESTIMENTO OPERACIONAL EM GIRO (I.O.G.) • Permite avaliar a gestão da empresa quanto ao equacionamento das fontes e usos de recursos para manutenção das suas atividades operacionais. • Através das contas apresentadas no Balanço Patrimonial, pode-se identificar aquelas que se referem estritamente às atividades operacionais da empresa, a fim de se elaborar o instrumento referente aos Investimentos Operacionais em Giro - IOG. RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  43. 43. C ) Ciclo Operacional CAIXA "Duplicatas a Receber" são cobradas gerando entrada de recursos em caixa Os produtos acabados são vendidos, são geradas despesas administrativas, de vendas e tributárias. Pela venda a prazo, são geradas Duplicatas a Receber "Produtos Acabados" são gerados mais despesas. Completa- se o processo de produção, disponibilizando os produtos para venda (estoque). "Produtos em Elaboração": valor é acrescido às matérias-primas e são geradas despesas decorrentes do processo de produção (salários, energia, etc.) "Matérias-primas" são adquiridas e contraídas dívidas com Fornecedores 5 1 3 6 4 2 Diretoria de Riscos e Crédito – Banco Votorantim S.A. RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  44. 44. INVESTIMENTO OPERACIONAL EM GIRO (I.O.G.) • Contas que representam USOS de recursos em Giro: • O somatório das contas identificadas abaixo representa os usos de recursos em giro da empresa:  Duplicatas a Receber  Estoques  Adiantamento a Fornecedores  Impostos a Recuperar RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  45. 45. INVESTIMENTO OPERACIONAL EM GIRO (I.O.G.) Contas que representam FONTES de recursos em Giro: O somatório das contas identificadas abaixo representa as fontes de recursos em giro da empresa: • Fornecedores • Adiantamentos de Clientes • Salários e Encargos • Tributos e Contribuições (exceto IR) • Impostos Parcelados RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  46. 46. CÁLCULO DO I.O.G. IOG = TOTAL DOS USOS - TOTAL DAS FONTES DE RECURSO EM GIRO QUANDO O RESULTADO FOR: POSITIVO - significa que a empresa necessita de um capital adicional para realizar (girar) sua atividade. NEGATIVO - significa que a empresa se auto-financia, ou seja, o capital de terceiros (recursos naturais) é suficiente para realizar (girar) sua atividade operacional. RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  47. 47. ANÁLISE DO I.O.G. VARIAÇÃO DO I.O.G. = IOG (ano atual) - IOG (ano anterior) Através da variação do IOG podemos observar se a empresa teve mais ou menos NECESSIDADE DE GIRO. Se ocorrer uma ELEVAÇÃO do IOG significa que a empresa teve uma diminuição de fontes naturais com redução do prazo de fornecedores ou recolhimento de Impostos. Se ocorrer uma DIMINUIÇÃO do IOG significa que a empresa possui mais Fontes do que Usos, ou seja, utiliza seus recursos próprios para financiar suas atividades, não necessitando recorrer a Instituições Financeiras para financiar seu Giro. RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  48. 48. ANÁLISE DO I.O.G. - IMPORTANTE O mais IMPORTANTE ao analisar o IOG é identificar os fatores que contribuíram positiva ou negativamente para o equacionamento do IOG, analisando com critério as causas de tais resultados. O ideal para qualquer empresa seria equacionar o IOG para que as Fontes fossem maiores que os Usos de Recursos de Giro. Desta forma, a empresa trabalharia com recursos de terceiros não originários de Bancos (recursos naturais ou espontâneos). RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  49. 49. ANÁLISE DO I.O.G. - CONDIÇÃO IDEAL QUAL SERIA A CONDIÇÃO IDEAL ? Na prática, verifica-se que normalmente ocorre o IOG positivo, pois as Fontes são menores que os Usos de Giro. Isto ocorre porque na negociação do mercado ora a empresa procura receber os créditos rapidamente, ora está na posição de compradora e tenta postergar os pagamentos a fornecedores. Nesse “jogo” as duas partes estão interessadas em REDUZIR o seu IOG e, logicamente, haverá um equilíbrio ou um desnível dependendo das forças envolvidas. Resta, portanto, uma administração efetiva para os níveis de estoques, os quais normalmente pesam significativamente nos Usos de Recursos. RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  50. 50. ANÁLISE DO I.O.G. - CONDIÇÃO IDEAL QUAL A IMPORTÂNCIA DE ANALISAR O IOG NA CONCESSÃO DE CRÉDITO? Auxilia na identificação do montante e do período do ano em que as necessidades são maiores; permite considerar quais linhas de crédito são mais apropriadas para a empresa em termos de modalidade, prazo, custo e garantias; oferece mais adequada percepção de quais garantias podem ser negociadas e que a empresa estará em condições de entregar. RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  51. 51. ANÁLISE DO CICLO OPERACIONAL e FINANCEIRO A análise do capital de giro operacional é uma avaliação da eficiência operacional e é realizada sobre os ciclos operacional e financeiro de uma empresa. Esses ciclos são definidos como sendo o prazo no qual uma empresa irá levar para transformar um determinado montante de caixa investido no seu capital de giro operacional em um novo caixa, idealmente de maior valor (lucro). Naturalmente que, quanto menor for esse prazo, maior a eficiência da empresa. RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  52. 52. ANÁLISE DO CICLO OPERACIONAL CICLO OPERACIONAL mostra quanto tempo os recursos aplicados no seu capital de giro demoram para retornar para o caixa, ou seja, quanto tempo demora, em dias, desde a entrada da matéria-prima, transformação do produto acabado, venda e recebimento dos clientes. (+) PRAZO DE RECEBIMENTO DE VENDAS (+) PRAZO DE RENOVAÇÃO DE ESTOQUES (=) CICLO OPERACIONAL RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  53. 53. ANÁLISE DO CICLO FINANCEIRO Parte ou todo o capital de giro de uma empresa pode ser financiado de forma espontânea (sem cobrança de encargos financeiros), fazendo com que o prazo em que uma empresa tenha de investir caixa seja menor que o prazo de seu Ciclo Operacional. O Ciclo Operacional, deduzido dos prazos de financiamentos espontâneos (prazo de pagamento de fornecedores), é denominado de CICLO FINANCEIRO. (+) PRAZO DE RECEBIMENTO DE VENDAS (+) PRAZO DE RENOVAÇÃO DE ESTOQUES (-) PRAZO DE PAGAMENTO DE FORNECEDORES (=) CICLO FINANCEIRO RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  54. 54. Abordagem prática e Análise Dinâmica dos Demonstrativos Financeiros A ) Abrangência da Análise de Crédito Análise de Crédito Análise Econômico – Financeira Análise de Balanços Contabilidade Diretoria de Riscos e Crédito – Banco Votorantim S.A. RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  55. 55. AS CAUSAS, GERALMENTE, ESTÃO NO ATIVO E NAS DESPESAS. AS CONSEQÜÊNCIAS, GERALMENTE, CONCENTRAM-SE NOS PASSIVOS E RECEITAS. RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  56. 56. FLUXO DE CAIXA OPERACIONAL O Fluxo de Caixa Operacional visa analisar a performance da atividade da empresa durante o período. A análise recairá sobre a comparação da variação do IOG e a cobertura através da Geração de Caixa, fonte natural de financiamento. RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  57. 57. FLUXO DE CAIXA OPERACIONAL R$ M 31/12/05 30/04/06 Resultado Líquido - - Depreciação - - (+/-) Equivalência Patrimonial - - Geração Bruta - - IOG - - Geração Líquida Operacional - - Investimentos - - Outros Ativos - - Outros Passivos - - Geração Antes Financiamento - - Financiamentos - - Subscrição - - Distribuição Dividendos - - Resultado Exercicios Futuros - - Participações Minoritárias - - Ajustes - - Variação - - Caixa Inicial - - Caixa Final - - Fluxo de Caixa RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  58. 58. Ciclo ( ou Fluxo ) de Caixa D e p r e c i a ç ã o Ativo Fixo Estoque de Matérias-primas Estoque Produtos em Elaboração CAIXA Vendas a Vista ENTRADAS DE CAIXA Proprietários e Credores Duplicatas a Receber Estoque Produtos Acabados Saídas de Caixa Despesas Dividendos Impostos Empréstimos pagos Investimentos Cobrança RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  59. 59. Identificação de problemas com base no ciclo operacional Consequências Possíveis Causas Aumento dos Financiamentos Bancários Aumento de Duplicatas a Receber, gerado por : - Maiores prazos - Atrasos - Preços - Novos produtos - Vendas inesperadas às vésperas do Balanço e Aumento das Despesas Financeiras Aumento de Estoques : - Especulação - Problemas na entrega de matérias-primas - Volatilidade de preços - Encalhe de produtos - Redução da demanda - Quebra do ativo fixo e Redução do Lucro Líquido Diminuição de Fornecedores : - Redução de prazos - Restrição à importações - Atrasos - Quebra de fornecedores RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  60. 60. Quais as informações que podemos extrair dos Demonstrativos Contábeis ? Principais inconsistências verificadas nos Balanços das empresas: •Conflito de lucro líquido “ versus “ distribuição de dividendos “ versus “ resultados acumulados ( distribuição acima do lucro apresentado ) • Excesso de lucros acumulados no Patrimônio Líquido • Lucros constantes , porém, a insuficiência de caixa para bancar a operação permanece • Conflito entre as informações sobre o ciclo operacional e às contas circulantes • Uso inadequado de reservas e provisões ou mesmo ausência de uso / movimentação dos mesmos • Depreciação sem a devida apuração • Estoques informados não confirmam as verificações “ in loco “ ou estão divergentes do ciclo operacional RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  61. 61. Quais as informações que podemos extrair dos Demonstrativos Contábeis ? Principais motivos para informações de “ má qualidade “ fornecidas pelas empresas •Falta de conhecimento contábil •Falta de conhecimento sobre a Legislação •Dispensa de necessidade legal •Necessidade de informalidade – Caixa 2 •Interesse em informar garantias superiores para obtenção de linhas de crédito •Informação de endividamento inferior ao real para possibilitar incremento dos empréstimos (Factorings) RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  62. 62. Forma de validação dos dados – foco comercial : Composição dos Resultados •Qual o faturamento real da empresa ? •Composição dos custos e despesas •Evolução de custos/despesas comparadas às vendas nos últimos anos •Percentual dos gastos variáveis em relação ao faturamento •Quais são e quanto custaram os investimentos ? Qual a taxa real de depreciação? •Como foram financiados ou estão financiando os ativos operacionais? •Quais as taxas de juros dos financiamentos e custo do serviço da dívida? RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  63. 63. Forma de validação dos dados – foco comercial : Composição dos Resultados •Quais os prazos praticados pela empresa em relação ao ciclo operacional? •Houve alteração recente dos prazos de compra e venda? •Como é a política de formação de estoques . Ocorreu (ou está ocorrendo) algum movimento atípico? •Como é financiado o capital de giro? •Como são amortizados os empréstimos e financiamentos? PARA REFLEXÃO : “ Existe coerência neste elenco de informações fornecidas pela empresa ? “ RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  64. 64. GERAÇÃO OPERACIONAL DE CAIXA - EBITDA Também conhecido como EBITDA - do inglês, “Earning Before Interest, Tax, Depreciation and Amortization”, que significa “Lucro Antes dos Juros, Imposto de Renda, Depreciação e Amortização”, a Geração Operacional de Caixa é o montante de caixa que a empresa gerou exclusivamente de sua atividade operacional. RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  65. 65. GERAÇÃO OPERACIONAL DE CAIXA - EBITDA Seu cálculo é feito a partir do lucro líquido do exercício e eliminando todos os efeitos causados por: - Depreciação e amortização; - Equivalência Patrimonial - Despesas / Receitas Financeiras - Despesas / Receitas não operacionais RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  66. 66. CÁLCULO DO EBITDA Lucro (Prejuízo) do Exercício (+) Depreciação (+) Amortização (+/-) Equivalência Patrimonial (+/-) Despesas / Receitas Financeiras (+/-) Despesas / Receitas não operacionais = GERAÇÃO OPERACIONAL DE CAIXA - EBITDA RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  67. 67. Análise e Concessão de Crédito Essa apostila foi elaborada durante minha trajetória em algumas empresas que trabalhei ou que prestei Consultoria Financeira. Estou a disposição para esclarecimentos, dúvidas e para ministrar Cursos, Palestras e Workshop sobre o tema com exemplos de fraudes em casos reais e aplicação de Políticas de Crédito para cada segmento. Abrangência em todo território nacional.
  68. 68. Análise dos Índices de Balanço RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  69. 69. ÍNDICES • Os índices são ferramentas bastante úteis para análise, resumindo grande quantidade de dados e de forma que é geralmente de fácil compreensão. • Porém, não esgotam a análise e, isolados, não refletem situações favoráveis ou desfavoráveis na operação ou administração da empresa. Eles apenas aglutinam áreas para investigações mais detalhadas. • Os índices devem estar sempre aliados à pesquisa de outros fatores para permitir a formulação de conclusões válidas e recomendações de crédito seguras. RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  70. 70. • LIQUIDEZ • ALAVANCAGEM • RENTABILIDADE PRINCIPAIS INDICADORES RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  71. 71. ANÁLISE DA LIQUIDEZ OS ÍNDICES DE LIQUIDEZ VISAM FORNECER UM INDICADOR DA CAPACIDADE DA EMPRESA DE PAGAR SUAS DÍVIDAS, A PARTIR DA COMPARAÇÃO ENTRE OS DIREITOS REALIZÁVEIS E AS EXIGIBILIDADES. RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  72. 72. ANÁLISE DA LIQUIDEZ • LIQUIDEZ CORRENTE Indica quanto a empresa possui em dinheiro, bens e direitos realizáveis a curto prazo, comparando com suas dívidas a serem pagas no mesmo período. Interpretação: quanto maior, melhor Ativo Circulante Passivo Circulante RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  73. 73. ANÁLISE DA ALAVANCAGEM / ENDIVIDAMENTO OS ÍNDICES DE ALAVANCAGEM OU ENDIVIDAMENTO INDICAM O GRAU DE UTILIZAÇÃO DE RECURSOS DE TERCEIROS PARA FINANCIAMENTO DE SUAS ATIVIDADES EM RELAÇÃO AO SEU PATRIMÔNIO LÍQUIDO. RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  74. 74. ANÁLISE DA ALAVANCAGEM / ENDIVIDAMENTO • ALAVANCAGEM / ENDIVIDAMENTO Indica o volume de capital de terceiros em relação aos recursos próprios (Patrimônio Líquido), mostrando a dependência da empresa em relação a recursos terceiros. Interpretação: quanto maior, pior Passivo Circulante + Exigível a LP Patrimônio Líquido RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  75. 75. ANÁLISE DA ALAVANCAGEM / ENDIVIDAMENTO • ALAVANCAGEM FINANCEIRA Indica o volume de utilização de empréstimos bancários em relação ao Patrimônio Líquido (recursos próprios). Interpretação: quanto maior, pior Bancos CP + Bancos LP Patrimônio Líquido RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  76. 76. INDICADORES DE RENTABILIDADE RENTABILIDADE é um instrumento de avaliação de gestão que depende muito de índices, uma vez que está sempre atrelada a investimentos e receitas. Sempre falamos de rentabilidade como uma porcentagem de algum parâmetro. Os índices de Margens já são automaticamente calculados quando fazemos uma análise vertical do resultado. Vajamos os principais índices de rentabilidade: RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  77. 77. INDICADORES DE RENTABILIDADE • MARGEM BRUTA Indica a representatividade dos Custos sobre as Vendas da empresa. Com esse indicador, podemos avaliar a competência da empresa frente a seus concorrentes. Interpretação: quanto maior, melhor Lucro Bruto Vendas Líquidas RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  78. 78. INDICADORES DE RENTABILIDADE • MARGEM OPERACIONAL Indica a capacidade da empresa em obter lucro operacionalmente, ou seja, gerar receitas operacionais suficientes para cobrir os custos e despesas operacionais (inerentes à sua atividade). Interpretação: quanto maior, melhor Lucro Operacional Vendas Líquidas RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  79. 79. INDICADORES DE RENTABILIDADE • MARGEM LÍQUIDA Mostra o resultado líquido das vendas da empresa quanto à administração das receitas, custos e despesas, sejam elas operacionais ou não. No caso de margem positiva, teremos um lucro e, negativa, um prejuízo no exercício. Interpretação: quanto maior, melhor Lucro Líquido Vendas Líquidas RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  80. 80. • Informações da empresa • Conhecimento prévio do segmento • Raciocínio lógico Análise Gerencial / Meios Circulantes RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  81. 81. INFORMAÇÕES RELEVANTES Número de clientes ativos: Identificar possíveis dificuldades em negociar títulos de determinado cliente em bancos, em razão de eventuais concentrações nas vendas (muitas vezes a empresa utiliza recursos clean – mais caros - ou recorre a factorings para dar vazão aos títulos). Todas as vendas geram títulos passíveis de negociação? Eventualmente, a utilização de linhas mais caras decorre da necessidade de capital de giro instantânea, muitas vezes dificultada pela “falta de papéis” (não há emissão de títulos). Algum cliente antecipa o próprio recebível? Ao analisar o saldo de contas a receber, verificamos que aparentemente algumas companhias em situação ajustada mantêm títulos disponíveis em carteira. A negociação pode ter sido feita diretamente com o cliente. RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  82. 82. INFORMAÇÕES RELEVANTES Condições de Recebimento: Verificar a veracidade do saldo de contas a receber apontado informalmente. (*) Lembrar que: Em casos de exportações, muitos recebimentos são considerados à vista, porém válidos a partir do recebimento da documentação (cash against document). O prazo máximo permitido, após o recebimento da documentação, sem que haja necessidade de autorização do Banco Central é de 180 dias. 24/06/2015 M. Interno ( 95 %) M. Externo ( 5 %) A Prazo 93% (*) Á Vista 7% (*) Prazo médio de recebimento (dias) 30 20 Adiantamento (%) 0 -- RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  83. 83. INFORMAÇÕES RELEVANTES Realiza operações de vendor? Normalmente os prazos para clientes que compram através de vendor são mais alongados. Percentual de atraso/inadimplência: Verificar possíveis distorções no saldo de “contas a receber” RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  84. 84. INFORMAÇÕES RELEVANTES Condições de Pagamento: Verificar a veracidade do saldo de fornecedores apontado informalmente. (*) idem à observação relacionada às exportações. 24/06/2006 M. Interno ( 95 %) M. Externo ( 5 %) A Prazo 93% (*) Á Vista 7% (*) Prazo médio de recebimento (dias) 30 20 Adiantamento (%) 0 -- Prazo médio de giro de estoques 30 dias RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  85. 85. INFORMAÇÕES RELEVANTES Realiza operações de compror? Normalmente os prazos são mais alongados. Detalhar modalidades / garantias das operações bancárias: Viabilizar a abertura do saldo de Contas a Receber. RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  86. 86. EXEMPLO PRÁTICO Características: Clientes ativos: 650; 2% das vendas referem-se a títulos inegociáveis (não autorizados); O cliente “BB” cuja concentração de vendas é de 6,5%, antecipa os próprios recebíveis; Vendas: 100% no mercado nacional, sendo 100% com prazo médio de 30 dias; Mantém atrasos de 2% na carteira de recebíveis; Compras: 100% no mercado nacional, sendo 70% à vista e 30% com prazo médio de 30 dias; Prazo médio de giro dos estoques: 15 dias; A empresa “AA” atua no segmento de industrialização e comercialização de produtos têxteis. RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  87. 87. FATURAMENTO 2015 JANEIRO 1.368 FEVEREIRO 1.412 MARÇO 1.366 ABRIL 1.238 MAIO 1.309 JUNHO 1.420 JULHO 1.257 AGOSTO 1.211 SETEMBRO 1.421 OUTUBRO NOVEMBRO DEZEMBRO TOTAL 12.002 MÉDIA MENSAL 1.333 EXEMPLO PRÁTICO
  88. 88. SITUAÇÃO 1 - COERÊNCIA Bancos Modalidades / Garantias Dívida em 24/06/2015 Limite Risco Fibra Garantida / Dupls (110%) 300 256 Cheque empresa 30 -- Safra Desconto de Duplicatas 400 380 Cheque empresa 50 50 Sofisa Garantida / Dupls. (105%) 300 300 Cheque empresa 30 -- Industrial Garantida / Dupls. (110%) 300 150 Cheque empresa 30 -- Daycoval Garantida / Dupls. (105%) 400 200 Curto Prazo Duplicatas 1.700 1.286 Aval 140 50 Total Geral 1.840 1.336 RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  89. 89. SITUAÇÃO 1 - COERÊNCIA MEIOS CIRCULANTES GERENCIAIS – DATA 24/06/07 ATIVO Contas a receber (30 dias) 1.478 Títulos negociados 1.286 Caução adicional 66 Inegociáveis 30 Antecipação Cliente 96 Estoques (15 dias) 490 Matéria Prima -- Em elaboração -- Acabado -- TOTAL ATIVO 1.968 CCL (Capital Circulante Líquido): 202 PASSIVO Fornecedores (30 dias) 300 Internos 300 Externos -- Em atraso -- Bancos 1.336 Títulos negociados 1.286 Cheque empresa 50 Outros -- Impostos / CS 130 TOTAL PASSIVO 1.766
  90. 90. SITUAÇÃO 2 - INCOERÊNCIA Bancos Modalidades / Garantias Dívida em 24/06/07 Limite Risco Fibra Garantida / Dupls (110%) 300 256 Cheque empresa 30 30 Safra Desconto de Duplicatas 400 380 Cheque empresa 50 50 Sofisa Garantida / Dupls. (105%) 300 10 Cheque empresa 30 30 Industrial Garantida / Dupls. (110%) 300 210 Cheque empresa 30 30 Daycoval Garantida / Dupls. (105%) 400 -- Curto Prazo Duplicatas 1.700 856 Aval 140 140 Total Geral 1.840 996 RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  91. 91. SITUAÇÃO 2 - INCOERÊNCIA PMR Calculado: 52 dias ATIVO Contas a receber (30 dias) 2.320 - Títulos negociados 856 - Caução adicional 38 - Inegociáveis 46 - Antecipação “BB” 150 - Carteira 1.230 Estoques (15 dias) 2.400 - Matéria Prima -- - Em elaboração -- - Acabado -- TOTAL ATIVO 4.720 PASSIVO Fornecedores (30 dias) 980 - Internos 980 - Externos -- - Em atraso 0 Bancos 996 - Títulos negociados 856 - Cheque empresa 140 - Outros -- Impostos / CS 670 TOTAL PASSIVO 2.646 MEIOS CIRCULANTES GERENCIAIS – DATA 24/06/07 CCL (Capital Circulante Líquido): 2.074 RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  92. 92. Análise e Concessão de Crédito Essa apostila foi elaborada durante minha trajetória em algumas empresas que trabalhei ou que prestei Consultoria Financeira. Estou a disposição para esclarecimentos, dúvidas e para ministrar Cursos, Palestras e Workshop sobre o tema com exemplos de fraudes em casos reais e aplicação de Políticas de Crédito para cada segmento. Abrangência em todo território nacional.
  93. 93. Visita a Clientes RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  94. 94. VISITA A CLIENTES As visitas a clientes permitem o conhecimento mais de perto do cliente e de suas instalações, fornecendo subsídios para oportunidades de negócios e para avaliação de risco. Constituem também, uma oportunidade para fortalecimento das relações de negócios e para acompanhamento de crédito. A visita ao cliente ou potencial compreende 2 fases princiapis:  - O planejamento  - A realização RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  95. 95. - PLANEJAMENTO DA VISTA Nessa fase, deveremos definir de forma clara o objetivo da visita. O planejamento da visita envolve aspectos como análise do material e informações disponíveis, como: demonstrações financeiras, cadastros, restrições, produtos da empresa, seus clientes, fornecedores e concorrentes. Notícias recentes sobre a empresa, o grupo, o mercado de atuação podem fazer parte do material de planejamento. RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  96. 96. - REALIZAÇÃO DA VISTA No geral, a visita deve possibilitar a complementação das informações sobre o cliente, detalhando os dados que efetivamente sejam necessários. A seguir veremos as principais áreas sobre as quais podemos completar informações sobre a visita: RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  97. 97.  ADMINISTRAÇÃO Indentificação dos administradores, de suas funções e de seu perfil técnico. Destaque de quem é o ponto de relacionamento com o banco. RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  98. 98.  CONTROLE E CONGLOMERADO Composição acionária e participações em outras empresas, inclusive dos sócios. Relações de negócios entre as empresas e estratégias de crescimento e diversificação. RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  99. 99.  ASPECTOS OPERACIONAIS Volumes de vendas, níveis de estoques e prazos de recebimento de vendas, políticas de crédito e cobrança, duplicatas a receber em atraso, volume de compras, fornecedores e sua localização, prazos de pagamentos aos fornecedores, pedidos em carteiras, capacidade instalada e níveis de utilização. RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  100. 100.  ASPECTOS MERCADOLÓGICOS Identificação dos produtos e do público consumidor, pesquisa de mercado, desenvolvimento de produtos, canais de distribuição, mercado de atuação, canais de propaganda, canais de comunicação e de atendimentos aos clientes, participação no mercado e principais concorrentes. RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  101. 101.  ASPECTOS DE NATUREZA ESTRATÉGICA Características dos projetos de investimentos, fontes de financiamento, relacionamento com o mercado de capitais, políticas de capitalização e de distribuição de dividendos. Localização das unidades. Análise dos fatores externos como governos, sindicatos, concorrência e meio ambiente. RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  102. 102.  ASPECTOS TECNOLÓGICOS Eficácia dos processos produtivos, “layout”, níveis tecnológicos da empresa e do segmento, idade e estado dos equipamentos, controle de qualidade e investimentos em pesquisa e desenvolvimento, bem como programas de qualidade de pessoas e produtos. RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  103. 103.  RELACIONAMENTO BANCÁRIO abertura do endividamento bancário por instituição financeira, limite, saldo devedor, modalidade e garantias. Relacionamento de reciprocidades em aplicações financeiras e cobranças. RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  104. 104.  ASPECTOS RELATIVOS AO EMPRÉSTIMO Entendimento do uso dos recursos e da real necessidade do cliente. Quanto ao valor, prazo e formas de pagamento. Compreensão quanto às fontes primárias e secundárias de pagamento, análise da condição financeira e patrimonial dos garantidores. Análise das garantias quanto à liquidez. RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  105. 105.  ASPECTOS FINANCEIROS Esclarecimento de dúvidas sobre as demonstrações financeiras, com abertura de contas genéricas (outros créditos, outras contas a pagar) e atualização de dados como: faturamento, endividamento bancário e balancetes, além outros documentos que sejam necessários (IR, CRI, últimas aterações contratuais, etc). Previsões de faturamento e margens. RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  106. 106. Sinais de Alerto dos Créditos Problemáticos RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  107. 107. SINAIS DE ALERTA O sinal de alerta não pode ser entendido como indicador de uma relação de causa e efeito, ou seja, o fato de ocorrer um sinal de alerta não quer dizer, necessariamente, que exista algum problema, mas que nas ocorrências dos problemas costumam aparecer alguns tipos de sinais. A base do sinal de alerta consiste em observarmos determinadas ocorrências e, com base nessas observações, acionarmos um processo de revisão ou investigação de crédito. RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  108. 108. SINAIS DE ALERTA Podemos desta forma dividir os sinais de alerta em quatro subgrupos:  Sinais de Alerta provenientes das Demonstrações Financeiras;  Sinais de Alerta provenientes do Cliente;  Sinais de Alerta provenientes de Terceiros;  Sinais de Alerta do Banco. RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  109. 109. SINAIS DE ALERTA DAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS  Inadequada pontualidade e freqüência na publicação ou na entrega das demonstrações financeiras;  Variações expressivas nas vendas;  Modificações na representatividade dos custos e despesas operacionais em relação às vendas;  Modificações representativas nas despesas e receitas financeiras, em relação às vendas, às dívidas e às aplicações financeiras. RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  110. 110. SINAIS DE ALERTA DAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS  Resultado não operacional expressivo;  Equivalência Patrimonial negativa;  Distribuição de dividendos ou resultados em volumes incompatíveis com os lucros gerados;  Mudanças significativas nos volumes e prazos de duplicatas a receber, estoques e pagamento aos fornecedores;  Valores expressivos de contas com rubricas genéricas ( outros créditos, outras contas a pagar); RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  111. 111. SINAIS DE ALERTA DAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS  Crescimento dos valores a pagar relativos a impostos, tributos, salários e encargos sociais;  Ausência dos valores a pagar relativos a impostos, tributos, salários e encargos sociais;  Realizável a longo prazo expressivo e valores a receber de partes relacionadas;  Modificações na representatividade das contas do ativo permanente, patrimônio líquido e na composição do exigível a longo prazo. RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  112. 112. SINAIS DE ALERTA PROVENIENTE DO CLIENTE  Problemas financeiros pessoais demonstrados pelos sócios;  Problemas conjugais e familiares que ponham em risco ou gerem instabilidade no gerenciamento dos negócios;  Conduta que põe em dúvida o caráter dos sócios ou dos administradores;  Mudanças de controle do capital da empresa ou de sua direção, bem como troca de contador; RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  113. 113. SINAIS DE ALERTA PROVENIENTE DO CLIENTE  Ausência de uma estrutura que independa de uma única pessoa ou morte de algum membro da equipe-chave;  Inexistência de um sistema financeiro de informação gerencial e de planejamento, com informações financeiras fracas e desatualizadas;  Falta de visão estratégica e de competência para avaliar oportunidades de negócios e prever os riscos decorrentes;  Falta de formação acadêmica e de experiência prática para o desempenho das funções. RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  114. 114. SINAIS DE ALERTA PROVENIENTE DO CLIENTE  Falta de visão mercadológica, quanto às linhas de produtos, ao mercado e aos clientes;  Pendências fiscais, trabalhistas e processos movidos por consumidores;  Perda de clientes importantes, de linhas e produtos-chave, franquias, direitos de distribuição ou fontes de suprimento;  Aceitação de encomendas ou contratos que possam ir muito além da sua capacidade produtiva; RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  115. 115. SINAIS DE ALERTA PROVENIENTE DO CLIENTE  Postura especulativa com bolsa de valores ou de mercadorias, com estoque ou com outras atividades fora dos objetivos da empresa;  Baixa qualidade dos estoques da empresa e de sua carteira de duplicatas a receber; RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  116. 116. SINAIS DE ALERTA PROVENIENTE DE TERCEIROS  Exigência por parte de fornecedores, para pagamento antecipado, à vista ou contra apresentação, para fins de fornecimento de mercadorias ou produtos;  Evidência de atraso no pagamento a fornecedores, bem como solicitação de aumento de prazos;  Modificação ou ampliação dos credores e bancos, especialmente com exigência adicional de garantia real;  Atraso no pagamento de funcionários RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  117. 117. SINAIS DE ALERTA PROVENIENTE DE TERCEIROS  Cancelamento de apólices de seguros, de contratos com assistência médica ou de fornecimento de vale refeição por não pagamento;  Pagamento com cheques sem fundos;  Ações judiciais de qualquer tipo, especialmente provenientes de questões trabalhistas e por não cumprimento de obrigações contratuais. RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  118. 118. SINAIS DE ALERTA PROVENIENTE DO BANCO  Compras freqüentes de cheques administrativos;  Declínio de saldos bancários ou aumento no uso de contas garantidas;  Renovações sucessivas de empréstimos de curto prazo;  Pagamento no caixa de duplicata descontada de cliente;  Evidências de que foram dados cheques sem fundos. RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616
  119. 119. Análise e Concessão de Crédito Essa apostila foi elaborada durante minha trajetória em algumas empresas que trabalhei ou que prestei Consultoria Financeira. Estou a disposição para esclarecimentos, dúvidas e para ministrar Cursos, Palestras e Workshop sobre o tema com exemplos de fraudes em casos reais e aplicação de Políticas de Crédito para cada segmento. Abrangência em todo território nacional.
  120. 120. RBR CONSULTORIA FINANCEIRA • Renato Viana • 31- 9967.4616 • rbrconsultoria@gmail.com RBR CONSULTORIA – Renato Viana (31) 9967.4616

×