SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 49
Baixar para ler offline
INTRODUÇÃO À
CONTABILIDADE
Disciplina: Contabilidade Geral
Professor: Emerson Freitas
emersonmfreitas@gmail.com
emerson.freitas@spei.br
Conceito
A Contabilidade é a ciência que estuda os fenômenos
patrimoniais, preocupando-se com a realidade,
evidências e comportamento dos mesmos, com a
finalidade de fornecer informações a seus usuários
sobre este patrimônio.
 Objeto
 Finalidade
Aspecto científico x Aspecto tecnológico
Objetivo
O objetivo da contabilidade compreende:
 a medição dos recursos que determinada
entidade possui;
 a evidência dos direitos contra tal entidade e os
interesses nela existentes;
 a medição das variações ocorridas nesses
recursos, direitos e interesses;
 a atribuição a períodos determinados destas
variações;
 a utilização de um denominador comum (moeda)
para exprimir os dados anteriormente tratados;
Objetivo
Para atingir o objetivo estabelecido, a Contabilidade
busca apoio em áreas como:
 direito;
 economia;
 administração;
 informática;
 métodos quantitativos;
 engenharia;
Objetivo
A Contabilidade assume grande importância como
elemento de avaliação da entidade e de seus
dirigentes, e de prestação de contas da gestão
realizada, além de fornecer os insumos (informação)
necessários para que os seus usuários tenham condições
de tomar decisões.
As informações proporcionadas pela contabilidade
apresentam-se de forma estruturada, contemplando
elementos de natureza financeira e econômica e,
subsidiariamente, informações de natureza física, de
produtividade e social.
Patrimônio
PATRIMÔNIO X ENTIDADE
Uma entidade contábil constitui a personificação, seja
ela jurídica ou física, que um patrimônio é atribuível.
No caso de pessoa jurídica, esta pode ser com ou sem
fins lucrativos.
Unidades Geradoras de Caixa: - Novo conceito;
- “Subdivisão” da entidade;
Patrimônio
Empréstimos
Economias
Saldo
bancário
Imóveis
Máquinas
Financiamentos Contas a
Pagar
Estoques Clientes
OBRIGAÇÕES
BENS E DIREITOS
Patrimônio
Patrimônio é o conjunto de BENS, DIREITOS e OBRIGAÇÕES
da Entidade.
Patrimônio é o conjunto de riquezas de propriedade de
uma entidade. São aqueles itens que a civilização
convencionou de riquezas, por serem raros, úteis, fungíveis
(característica de troca), tangíveis (característica de poder
ser movimentado e ser tocado fisicamente), desejáveis etc.
Cuidado: - a entidade não necessariamente precisa ter a
propriedade de um bem, podendo ter somente a
posse para reconhecimento no patrimônio;
- existem bens intangíveis, não somente os
tangíveis.
Patrimônio
 BENS: bens são os itens de propriedade da entidade
e que podem ser aferidos monetariamente.
 DIREITOS: definem-se direitos como todos os
créditos que a entidade tem para com terceiros, ou
seja, que a entidade pode exigir de terceiros.
 OBRIGAÇÕES: são os compromissos que a entidade
assume com terceiros.
Usuários da informação contábil
Os stakeholders ou grupos de interesse são formados
por um indivíduo ou um grupo de dentro ou fora da
organização que tem interessa na mesma, podendo
influenciar no seu desempenho.
As informações contábeis geradas pela Entidade devem
ser amplas e fidedignas e, pelo menos, suficientes para
a avaliação da sua situação patrimonial das mutações
sofridas pelo seu patrimônio e realização de
inferências sobre o seu futuro.
Usuários da informação contábil
 Usuário: Entidades governamentais
 Características: Disciplinadores legais;
interessados em informações que sirvam de base à
tributação como receitas e lucros. Usam os relatórios
para fins de arrecadação e impostos, bem como para
fins estatísticos no sentido de redimensionar a
economia (IBGE)
 Informações primárias: i) Receita e lucro
tributáveis; ii) Limites operacionais; iii) Produtividade;
iv) Solvência; v) Valor adicionado; vi) Benefícios à
comunidade
Usuários da informação contábil
 Usuário: Fornecedores e Clientes
 Características: Ambos têm interesse na
continuidade da empresa e na manutenção da
capacidade desta em saldar compromissos e fornecer
benefícios passados, presentes e futuros. Usam os
relatórios para analisar a capacidade de pagamento e
de compras dos bens e serviços
 Informações primárias: i) Geração de fluxos de
caixa futuro; ii) Capacidade de liquidar obrigações; iii)
Avaliação de desempenho da empresa e de seus
administradores
Usuários da informação contábil
 Usuário: Acionistas e Investidores
 Características: Interessados no desenvolvimento
dos negócios, manutenção do lucro por ações, no fluxo
de dividendos, entre outros. É por intermédio dos
relatórios contábeis que se identifica a situação
econômico-financeira da empresa e, desta forma,
ambos têm como decidir as melhores alternativas para
investimento
 Informações primárias: i) Fluxo de dividendos; ii)
Lucro por ação; iii) Desenvolvimento do negócio; iv)
Valor de mercado da ação (no caso de Sociedade
Anônima de Capital Aberto)
Usuários da informação contábil
 Usuário: Financiadores e Bancos
 Características: Fornecedores de recursos
necessários ao desenvolvimento dos empreendimentos,
com direito de regresso, buscam saber a situação real
da empresa, bem como perspectivas futuras. Utilizam
os relatórios para aprovação de empréstimos e
financiamentos
 Informações primárias: i) Geração de fluxos de
caixa futuro; ii) Capacidade de liquidar obrigações; iii)
Avaliação de desempenho da empresa e de seus
administradores
Usuários da informação contábil
 Usuário: Empregados e Sindicatos
 Características: Interessados na continuidade da
empresa, bem como na geração dos benefícios.
Utilizam os relatórios para, por exemplo, determinar a
produtividade do setor, entre outros.
 Informações primárias: i) Lucro; ii) Fluxos de
caixa; iii) Liquidez; iv) Continuidade operacional; v)
Manutenção ou expansão da capacidade produtiva; vi)
Investimentos sociais
Usuários da informação contábil
 Usuário: Administração
 Características: Controladores e responsáveis pelas
boas práticas de manutenção de taxas de retorno
aceitáveis e de nível adequado de endividamento
 Informações primárias: i) Taxas de retorno; ii)
Situação de liquidez e endividamento razoáveis; iii)
Comportamento dos custos de produção; iv) Eficiência
Um pouco de história
4.000 A.C.: Processos
rudimentares de controle
de bens
1228: Publicação da obra
Líber Abaci, de Leonardo
Fibonacci
Escolas do pensamento contábil:
- Contista;
- Personalista;
- Neocontista ou Controlista;
- Aziendalista;
- Patrimonialista;
- Americana
1494: Publicação da obra
Summa de Arithmetica,
Geometrica, Proportioni et
Proportionalita, do Frei
Luca Paccioli
Um pouco de história
“[...] no encerramento do período deve-se somar todos
os débitos e colocar no lado esquerdo, somar todos os
créditos e coloca-los d lado direito, depois fazer nova
soma dos valores para se certificar se os totais de
débitos estão iguais ao dos créditos, caso estejam
iguais, é sinal que o Razão terá sido bem mantido,
sendo isso fundamental para um bom comerciante.
Caso contrário, não sendo um bom contador em seus
negócios, andará como um cego e muitas perdas
poderão ocorrer.” (apud Hendriksen e Van Breda, 1999,
p. 39)
Um pouco de história
Cenário atual: Harmonização internacional das normas
contábeis
Campo de atuação profissional
- Contabilidade Financeira;
- Controladoria;
- Contabilidade Tributária;
- Auditor Interno;
- Auditor Externo;
- Perito Contábil;
Equação patrimonial
Ativo = Passivo + Patrimônio Líquido
Ativo: é o potencial de benefícios líquidos, sob controle da
entidade, que se espera obter de um agente.
Características essenciais de um ativos são:
(i) a entidade pode
controlar o acesso ao
benefício;
(ii) existência prévia de um
evento ou transação que
gera o direito de a
entidade controlar o
benefício do ativo;
(iii) podem ser mensurados
monetariamente.
Equação patrimonial
Ativo = Passivo + Patrimônio Líquido
Passivo: é uma obrigação presente da entidade,
derivada de eventos já ocorridos, cuja liquidação se
espera que resulte a saída de recursos capazes de gerar
benefícios econômicos futuros.
Patrimônio Líquido: é a parcela de financiamento do
ativo da entidade proporcionada pelos seus acionistas.
Equação patrimonial
Ativo = Passivo + Patrimônio Líquido
ATIVO
PASSIVO
PATRIMÔNIO
LÍQUIDO
Equação patrimonial
Ativo = Passivo + Patrimônio Líquido
Composição do Patrimônio Líquido:
Capital Social
Reservas
Reserva legal
Reserva estatutárias
Reservas de capital
Reservas de lucros a realizar
[...]
Lucro ou prejuízo do exercício
Resultado
Lucro ou Prejuízo do Exercício = Receitas - Despesas
O resultado de uma entidade é o valor resultante do confronto entre o
total de receitas e despesas obtidas em um determinado período de
tempo.
Receitas: são aumentos nos benefícios econômicos durante o período
contábil, sob a forma da entrada de recursos ou do aumento de ativos
ou diminuição de passivos, que resultam em aumentos do patrimônio
líquido, e que não estejam relacionados com a contribuição dos
detentores dos instrumentos patrimoniais;
Despesas: são decréscimos nos benefícios econômicos durante o
período contábil, sob a forma da saída de recursos ou da redução de
ativos ou assunção de passivos, que resultam em decréscimo do
patrimônio líquido, e que não estejam relacionados com distribuições
aos detentores dos instrumentos patrimoniais.
Atos e fatos contábeis
Atos contábeis são acontecimentos ocorridos em uma
entidade, que não alteram o seu patrimônio, nem de
forma quantitativa nem de forma qualitativa, embora
possam vir a afetar futuramente.
Fatos contábeis são os acontecimentos ocorridos em
uma empresa que alteram o seu patrimônio, seja de
forma qualitativa, seja de forma quantitativa. São
divididos em Fatos Permutativos, Modificativos e
Mistos.
Atos e fatos contábeis
Fatos contábeis permutativos são aqueles que não produzem
alterações no patrimônio líquido da entidade, mas somente a
composição das contas.
Podem ocorrer de cinco formas:
(a) quando se aumenta e diminui o ativo no mesmo valor;
(b) quando se aumenta o ativo e aumenta o passivo na mesma
proporção;
(c) quando ocorre a diminuição do passivo e a diminuição do
ativo na mesma proporção;
(d) quando há um aumento e diminuição passivo no mesmo
tempo e no mesmo valor;
(e) quando ocorre a diminuição do patrimônio líquido e um
aumento do patrimônio líquido na mesma proporção.
Atos e fatos contábeis
Patrimônio inicial da Entidade
ATIVO PASSIVO
Caixa 300
Edifícios 200
Terrenos 50
Patrimônio Líquido 550
Total 550 550
Atos e fatos contábeis
Fato 1: Depósito em Banco (R$ 280)
ATIVO PASSIVO
Caixa 20
Bancos 280
Edifícios 200
Terrenos 50
Patrimônio Líquido 550
Total 550 550
Alterações:
- Caixa passou de R$ 300 para R$ 20
- Banco passou de R$ 0 para R$ 280
Atos e fatos contábeis
Fato 2: Aplicação financeira (R$ 200)
ATIVO PASSIVO
Caixa 20
Bancos 80
Aplic. Financeiras 200
Edifícios 200
Terrenos 50 Patrimônio Líquido 550
Total 550 550
Alterações:
- Banco passou de R$ 280 para R$ 80
- Aplicações financeiras passou de R$
0 para R$ 200
Atos e fatos contábeis
Fato 3: Compra de mercadorias para revenda (R$ 300)
ATIVO PASSIVO
Caixa 20 Fornecedores 300
Bancos 80
Aplic. Financeiras 200
Estoque 300
Edifícios 200 Patrimônio Líquido 550
Terrenos 50
Total 850 850
Alterações:
- Estoque passou de R$ 0 para R$ 300
- Fornecedores passou de R$ 0 para
R$ 300
Atos e fatos contábeis
Os fatos contábeis modificativos trazem modificações que
vão alterar o valor do patrimônio líquido da entidade. Pelo
fato de modificarem o valor do patrimônio líquido, sempre
vão envolver receitas ou despesas.
As espécies de fatos contábeis modificativos são:
(a) fatos contábeis modificativos aumentativos: aumentam
o valor total do patrimônio líquido, envolvendo uma
conta de receita e uma conta patrimonial;
(b) fatos contábeis modificativos diminutivos: diminuem o
valor do patrimônio líquido. Envolvem uma conta
patrimonial (conta do ativo, passivo ou patrimônio
líquido) e mais uma conta de despesa.
Atos e fatos contábeis
Fato 4: Pagamento de despesas de cartório, em
dinheiro (R$ 10)
ATIVO PASSIVO
Caixa 10 Fornecedores 300
Bancos 80
Aplic. Financeiras 200
Estoque 300
Edifícios 200 Patrimônio Líquido 540
Terrenos 50
Total 840 840
Alterações:
- Caixa passou de R$ 20 para R$ 10
- Patrimônio líquido passou de R$
550 para R$ 540
Atos e fatos contábeis
Fato 5: Rendimento das aplicações financeiras (R$ 5)
ATIVO PASSIVO
Caixa 10 Fornecedores 300
Bancos 80
Aplic. Financeiras 205
Estoque 300
Edifícios 200 Patrimônio Líquido 545
Terrenos 50
Total 845 845
Alterações:
- Aplicações financeiras passou de R$
200 para R$ 205
- Patrimônio líquido passou de R$
540 para R$ 545
Atos e fatos contábeis
Fatos contábeis modificativos mistos: envolvem ao
mesmo tempo um fato permutativo e um fato
modificativo. Vão ao mesmo tempo alterar
qualitativamente contas patrimoniais e vão alterar
também o patrimônio líquido.
Os fatos mistos podem ser de duas espécies:
(a) mistos aumentativos: alteram qualitativamente o
patrimônio e vão aumentar o valor do patrimônio
líquido;
(b) mistos diminutivos: ocasiona uma diminuição do
patrimônio líquido.
Atos e fatos contábeis
Fato 6: Pagamento de fornecedor, em cheque (R$ 50),
com o pagamento de juros por atraso (R$ 5)
ATIVO PASSIVO
Caixa 10 Fornecedores 250
Bancos 25
Aplic. Financeiras 205
Estoque 300
Edifícios 200 Patrimônio Líquido 540
Terrenos 50
Total 790 790
Alterações:
- Bancos passou de R$ 80 para R$ 25
- Fornecedores passou de R$ 300
para R$ 250
- Patrimônio líquido passou de R$
545 para R$ 540
Atos e fatos contábeis
Fato 7: Venda de mercadoria, a vista (R$ 100), cujo
custo de aquisição foi de R$ 70
ATIVO PASSIVO
Caixa 110 Fornecedores 250
Bancos 25
Aplic. Financeiras 205
Estoque 230
Edifícios 200 Patrimônio Líquido 570
Terrenos 50
Total 820 820
Alterações:
- Caixa passou de R$ 10 para R$ 110
- Estoque passou de R$ 300 para R$
270
- Patrimônio líquido passou de R$
540 para R$ 570*
*Lucro com a venda da mercadoria =
Valor de venda – Custo de aquisição
Atos e fatos contábeis
Evidenciação das mutações do Patrimônio Líquido
ATIVO PASSIVO
Caixa 110 Fornecedores 250
Bancos 25
Aplic. Financeiras 205
Estoque 230 PL Inicial 550
Edifícios 200 Lucro Exercício 20
Terrenos 50 PL Final 570
Total 820 820
DESPESAS RECEITAS
Cartório 10 Rendimento 5
Juros 5 Venda Mercadorias 100
CMV 70
Total 85 125
Apuração do Resultado:
(+) Total de Receitas 125
(-) Total de Despesas 85 .
(=) Lucro do Exercício 20
Método das Partidas Dobradas
Voltando à equação patrimonial
Ativo = Passivo + Patrimônio Líquido
B + D = O + PLi + (R – Dp)
B + D + Dp = O + PLi + R
Atenção: Inicialmente, iremos considerar como variação do PL somente o Resultado do Exercício. Em
um segundo momento estudaremos as demais variações que não são oriundas de Receitas ou Despesas
Método das Partidas Dobradas
Tudo que aumenta um saldo DEVEDOR é um débito
Tudo que diminui um saldo DEVEDOR é um crédito
Tudo que aumenta um saldo CREDOR é um crédito
Tudo que diminui um saldo CREDOR é um débito
B + D + Dp = O + PLi + R
Saldo
Devedor
Saldo
Credor
Método das Partidas Dobradas
ATIVO
(Saldo Devedor)
PASSIVO
(Saldo Credor)
PATRIMÔNIO LÍQUIDO
(Saldo Credor)
O Método das Partidas Dobradas estabelece que para
um ou mais débitos registrados deverá haver um ou
mais créditos que totalizem igual valor.
Receitas
(Saldo
Credor)
Despesas
(Saldo
Devedor)
Exercícios
Colocar as seguintes letras nas respectivas colunas,
conforme instruções a seguir:
Primeira coluna: (B) se for bem; (D) se for direito;
(O) se for obrigação; (P) se for patrimônio líquido,
despesa ou receita.
Segunda coluna: (A) se for ativo; (P) se for passivo;
(PL) se for patrimônio líquido; (D) se for despesa; (R)
se for receita.
Terceira coluna: (D) se for saldo devedor; (C) se for
saldo credor.
Exercícios
1ª Coluna 2ª Coluna 3ª Coluna
1. Caixa B A D
2. Vendas P R C
3. Bancos
4. Empréstimos a pagar
5. Descontos obtidos
6. Descontos concedidos
7. Mercadorias em estoque
8. Aplicação financeira
9. Imposto de Renda a recolher
10. Duplicatas a receber (clientes)
11. Serviços prestados por terceiros
12. Recuperação de despesas
13. Capital Social
14. Gastos com café
Exercícios
1ª Coluna 2ª Coluna 3ª Coluna
15. Duplicatas a pagar (fornecedores)
16. Consumo material de expediente
17. Adiantamentos a empregados
18. Prestação de serviços ao cliente
19. Salários a pagar
20. Encargos sociais
21. Prédios
22. Terrenos
23. Propaganda
24. Juros sobre empréstimos
25. Juros sobre empréstimos a pagar
26. Rendimento sobre aplicações
27. Aluguéis pagos
28. Ações de outras entidades
Leitura complementar
Extraído do blog http://www.contabilidade-financeira.com/
Dez mitos sobre a contabilidade
1) A Contabilidade foi descoberta por um cara nerd - não se sabe
quem "descobriu" a contabilidade, mas a pessoa que associamos
ao nascimento da contabilidade moderna é um frei, Luca Pacioli.
2) Contadores são bons em matemática - em geral as pessoas
acham que todo contador é bom de matemática. Quem é bom de
matemática são os matemáticos. A matemática usada pelos
contadores é básica e alguns profissionais são bons em fazer as
operações básicas. Mas isto todo profissional deveria saber,
correto?
Leitura complementar
Extraído do blog http://www.contabilidade-financeira.com/
Dez mitos sobre a contabilidade
3) Todo contador sabe como fazer seus impostos - ser contador é
receber convite para fazer o imposto de renda de um amigo ou
esclarecer suas dúvidas. Mas nem todo contador são especialistas em
imposto de renda. Existem alguns que detestam fazer uma declaração
de imposto de renda.
4) A tecnologia está acabando com a profissão - a tecnologia parece
estar destruindo todas as profissões. Se um contador faz lançamentos
contábeis e se o computador pode ser programado para fazer isto, o
computador deverá tirar emprego de contadores, certo? Errado. O
número de profissionais só tem aumentado nos últimos anos e não se
sabe de um bom profissional que esteja desempregado.
Leitura complementar
Extraído do blog http://www.contabilidade-financeira.com/
Dez mitos sobre a contabilidade
5) A contabilidade é um campo dominado pelos homens - Errado.
Cada vez mais as mulheres são maioria. Veja o número de novos
profissionais que se formam a cada ano.
6) Contador é igual a imposto - não é somente isto que um
contador pode fazer. É bem verdade que é um bom campo de
trabalho e graças ao governo teremos muito mercado de
trabalho para os próximos anos. Mas a contabilidade vai além de
ler nas entrelinhas o último regulamento do governo.
Leitura complementar
Extraído do blog http://www.contabilidade-financeira.com/
Dez mitos sobre a contabilidade
7) A sua empresa não precisa de um contador - Em geral o dono
deseja reduzir seus custos ao máximo. E para que serve o
contador numa empresa além de pagar seu salário e todo mês
ele apresentar a conta dos tributos? Este profissional pode
ajudar na organização da empresa, na determinação da
expansão dos negócios e em muitas outras coisas.
8) Contadores são chatos - Em muitos filmes e séries temos a
imagem do contador como alguém chato e sem graça. Eis uma
pequena lista de "chatos": Kenny G, John Grisham, Robert Plant,
Mick Jagger etc.
Leitura complementar
Extraído do blog http://www.contabilidade-financeira.com/
Dez mitos sobre a contabilidade
9) Contadores contam coisas - O contador pode ir além da
mensuração das coisas. Existem muitos tipos de tarefas que
podem ser desempenhados por este profissional.
10) O sujeito que faz o controle numérico de algo é "contador" -
erro comum da imprensa: toda vez que a polícia prende uma
pessoa que faz a anotação da movimentação do estoque de um
meliante chama-o de "contador".

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Principios contábeis
Principios contábeisPrincipios contábeis
Principios contábeisCássio Lima
 
Noções básicas de contabilidade por altair marta
Noções básicas de contabilidade por altair martaNoções básicas de contabilidade por altair marta
Noções básicas de contabilidade por altair martaAltair Marta
 
Aula 1 Introdução à Gestão Financeira 06.04.2011
Aula 1   Introdução à Gestão Financeira 06.04.2011Aula 1   Introdução à Gestão Financeira 06.04.2011
Aula 1 Introdução à Gestão Financeira 06.04.2011Rafael Gonçalves
 
Escrituração ContÁbil
Escrituração ContÁbilEscrituração ContÁbil
Escrituração ContÁbilJesus Bandeira
 
1.b Princípios Fundamentais de Contabilidade
1.b   Princípios Fundamentais de Contabilidade 1.b   Princípios Fundamentais de Contabilidade
1.b Princípios Fundamentais de Contabilidade Bolivar Motta
 
Demonstrações contábeis e sua análise
Demonstrações contábeis e sua análiseDemonstrações contábeis e sua análise
Demonstrações contábeis e sua análisesmalheiros
 
Material aula contabilidade de custos
Material aula contabilidade de custosMaterial aula contabilidade de custos
Material aula contabilidade de custosRafhael Sena
 
Custos metodos de custeio
Custos metodos de custeioCustos metodos de custeio
Custos metodos de custeiocustos contabil
 
Fundamentos da Administração
Fundamentos da AdministraçãoFundamentos da Administração
Fundamentos da Administraçãoalemartins10
 
Contabilidade geral i cap 13 slides - debito credito
Contabilidade geral i cap 13   slides - debito creditoContabilidade geral i cap 13   slides - debito credito
Contabilidade geral i cap 13 slides - debito creditogabaritocontabil
 
Aula 2 e 3 novos slides
Aula 2 e 3 novos slidesAula 2 e 3 novos slides
Aula 2 e 3 novos slidesIcaro Mendes
 
Teoria da contabilidade 1 - slid -
Teoria da contabilidade   1  - slid -Teoria da contabilidade   1  - slid -
Teoria da contabilidade 1 - slid -Gis Viana de Brito
 
Administração financeira
Administração financeiraAdministração financeira
Administração financeiraMarcelle França
 
Capítulo 1 introdução a contabilidade gerencial
Capítulo 1   introdução a contabilidade gerencialCapítulo 1   introdução a contabilidade gerencial
Capítulo 1 introdução a contabilidade gerencialLIVIA SANTOS DE MIRANDA
 

Mais procurados (20)

Contabilidade Básica
Contabilidade BásicaContabilidade Básica
Contabilidade Básica
 
Contabilidade Geral
Contabilidade GeralContabilidade Geral
Contabilidade Geral
 
Principios contábeis
Principios contábeisPrincipios contábeis
Principios contábeis
 
Noções básicas de contabilidade por altair marta
Noções básicas de contabilidade por altair martaNoções básicas de contabilidade por altair marta
Noções básicas de contabilidade por altair marta
 
Contabilidade Basica
Contabilidade BasicaContabilidade Basica
Contabilidade Basica
 
A Importância da Gestão Financeira nas Empresas
A Importância da Gestão Financeira nas EmpresasA Importância da Gestão Financeira nas Empresas
A Importância da Gestão Financeira nas Empresas
 
Aula 1 Introdução à Gestão Financeira 06.04.2011
Aula 1   Introdução à Gestão Financeira 06.04.2011Aula 1   Introdução à Gestão Financeira 06.04.2011
Aula 1 Introdução à Gestão Financeira 06.04.2011
 
Escrituração ContÁbil
Escrituração ContÁbilEscrituração ContÁbil
Escrituração ContÁbil
 
1.b Princípios Fundamentais de Contabilidade
1.b   Princípios Fundamentais de Contabilidade 1.b   Princípios Fundamentais de Contabilidade
1.b Princípios Fundamentais de Contabilidade
 
Demonstrações contábeis e sua análise
Demonstrações contábeis e sua análiseDemonstrações contábeis e sua análise
Demonstrações contábeis e sua análise
 
Material aula contabilidade de custos
Material aula contabilidade de custosMaterial aula contabilidade de custos
Material aula contabilidade de custos
 
Plano de contas
Plano de contasPlano de contas
Plano de contas
 
Custos metodos de custeio
Custos metodos de custeioCustos metodos de custeio
Custos metodos de custeio
 
Fundamentos da Administração
Fundamentos da AdministraçãoFundamentos da Administração
Fundamentos da Administração
 
Contabilidade geral i cap 13 slides - debito credito
Contabilidade geral i cap 13   slides - debito creditoContabilidade geral i cap 13   slides - debito credito
Contabilidade geral i cap 13 slides - debito credito
 
Aula 2 e 3 novos slides
Aula 2 e 3 novos slidesAula 2 e 3 novos slides
Aula 2 e 3 novos slides
 
Teoria da contabilidade 1 - slid -
Teoria da contabilidade   1  - slid -Teoria da contabilidade   1  - slid -
Teoria da contabilidade 1 - slid -
 
Fluxo de caixa
Fluxo de caixaFluxo de caixa
Fluxo de caixa
 
Administração financeira
Administração financeiraAdministração financeira
Administração financeira
 
Capítulo 1 introdução a contabilidade gerencial
Capítulo 1   introdução a contabilidade gerencialCapítulo 1   introdução a contabilidade gerencial
Capítulo 1 introdução a contabilidade gerencial
 

Destaque

10 ideias para uma tributação mais justa
10 ideias para uma tributação mais justa10 ideias para uma tributação mais justa
10 ideias para uma tributação mais justaJosé Ripardo
 
Contabilidade fácil de entender
Contabilidade fácil de entenderContabilidade fácil de entender
Contabilidade fácil de entenderRodolfo Avona
 
Sebenta Noções Fundamentais de Direito
Sebenta Noções Fundamentais de DireitoSebenta Noções Fundamentais de Direito
Sebenta Noções Fundamentais de DireitoAndré Silva
 
Lingusticaaplicadainterpretaodetextoscursinho 111006072155-phpapp02
Lingusticaaplicadainterpretaodetextoscursinho 111006072155-phpapp02Lingusticaaplicadainterpretaodetextoscursinho 111006072155-phpapp02
Lingusticaaplicadainterpretaodetextoscursinho 111006072155-phpapp02Maria Marlene Marcon
 
Betha Sistemas - A contabilidade pública hoje e suas alterações a partir de 2...
Betha Sistemas - A contabilidade pública hoje e suas alterações a partir de 2...Betha Sistemas - A contabilidade pública hoje e suas alterações a partir de 2...
Betha Sistemas - A contabilidade pública hoje e suas alterações a partir de 2...Betha Sistemas
 
Revisional para o ENEM-2016: Compreensão textual e Aspectos gramaticais
Revisional para o ENEM-2016: Compreensão textual e Aspectos gramaticaisRevisional para o ENEM-2016: Compreensão textual e Aspectos gramaticais
Revisional para o ENEM-2016: Compreensão textual e Aspectos gramaticaisma.no.el.ne.ves
 

Destaque (8)

10 ideias para uma tributação mais justa
10 ideias para uma tributação mais justa10 ideias para uma tributação mais justa
10 ideias para uma tributação mais justa
 
Contabilidade fácil de entender
Contabilidade fácil de entenderContabilidade fácil de entender
Contabilidade fácil de entender
 
Sebenta Noções Fundamentais de Direito
Sebenta Noções Fundamentais de DireitoSebenta Noções Fundamentais de Direito
Sebenta Noções Fundamentais de Direito
 
Lingusticaaplicadainterpretaodetextoscursinho 111006072155-phpapp02
Lingusticaaplicadainterpretaodetextoscursinho 111006072155-phpapp02Lingusticaaplicadainterpretaodetextoscursinho 111006072155-phpapp02
Lingusticaaplicadainterpretaodetextoscursinho 111006072155-phpapp02
 
Receitas publicas aula 7
Receitas publicas aula 7Receitas publicas aula 7
Receitas publicas aula 7
 
Teclas de atalho
Teclas de atalhoTeclas de atalho
Teclas de atalho
 
Betha Sistemas - A contabilidade pública hoje e suas alterações a partir de 2...
Betha Sistemas - A contabilidade pública hoje e suas alterações a partir de 2...Betha Sistemas - A contabilidade pública hoje e suas alterações a partir de 2...
Betha Sistemas - A contabilidade pública hoje e suas alterações a partir de 2...
 
Revisional para o ENEM-2016: Compreensão textual e Aspectos gramaticais
Revisional para o ENEM-2016: Compreensão textual e Aspectos gramaticaisRevisional para o ENEM-2016: Compreensão textual e Aspectos gramaticais
Revisional para o ENEM-2016: Compreensão textual e Aspectos gramaticais
 

Semelhante a Introdução à Contabilidade

Contabilidade i equacao patrimonial
Contabilidade i equacao patrimonialContabilidade i equacao patrimonial
Contabilidade i equacao patrimonialzeramento contabil
 
Contabilidade geral apresentação prof. márcio bastos
Contabilidade geral  apresentação prof. márcio bastosContabilidade geral  apresentação prof. márcio bastos
Contabilidade geral apresentação prof. márcio bastosTiago Cruz
 
Introdução a disciplina de contabilidade
Introdução a disciplina de contabilidade Introdução a disciplina de contabilidade
Introdução a disciplina de contabilidade Icaro Mendes
 
Contabilidade Para NãO Contadores
Contabilidade Para NãO ContadoresContabilidade Para NãO Contadores
Contabilidade Para NãO ContadoresLeonardo Novaes
 
Contabilidade respostas 00
Contabilidade respostas 00Contabilidade respostas 00
Contabilidade respostas 00capitulocontabil
 
Módulo 1 Contabilidade Gerencial
 Módulo 1   Contabilidade Gerencial Módulo 1   Contabilidade Gerencial
Módulo 1 Contabilidade GerencialPUC Minas
 
Apostila decontabilidade teoria (3)
Apostila decontabilidade teoria (3)Apostila decontabilidade teoria (3)
Apostila decontabilidade teoria (3)Angelo Nhar
 
Apostila contabilidade geral manual basico
Apostila contabilidade geral manual basicoApostila contabilidade geral manual basico
Apostila contabilidade geral manual basicoapostilacontabil
 
Apostila contabilidade geral manual basico
Apostila contabilidade geral manual basicoApostila contabilidade geral manual basico
Apostila contabilidade geral manual basicoapostilacontabil
 
Apostila contabilidade concursos - teoria
Apostila contabilidade   concursos - teoriaApostila contabilidade   concursos - teoria
Apostila contabilidade concursos - teoriaapostilacontabil
 
Apostila contabilidade concursos - teoria
Apostila contabilidade   concursos - teoriaApostila contabilidade   concursos - teoria
Apostila contabilidade concursos - teoriaapostilacontabil
 
Apostila teoria contabil
Apostila teoria contabilApostila teoria contabil
Apostila teoria contabilprofcontabil
 
primeiro período do curso de administração - contabilidade
primeiro período do curso de administração - contabilidadeprimeiro período do curso de administração - contabilidade
primeiro período do curso de administração - contabilidadeMaurício José Tavares
 

Semelhante a Introdução à Contabilidade (20)

Contabilidade i equacao patrimonial
Contabilidade i equacao patrimonialContabilidade i equacao patrimonial
Contabilidade i equacao patrimonial
 
Contabilidade geral apresentação prof. márcio bastos
Contabilidade geral  apresentação prof. márcio bastosContabilidade geral  apresentação prof. márcio bastos
Contabilidade geral apresentação prof. márcio bastos
 
Introdução a disciplina de contabilidade
Introdução a disciplina de contabilidade Introdução a disciplina de contabilidade
Introdução a disciplina de contabilidade
 
Contabilidade Para NãO Contadores
Contabilidade Para NãO ContadoresContabilidade Para NãO Contadores
Contabilidade Para NãO Contadores
 
Contabilidade respostas 00
Contabilidade respostas 00Contabilidade respostas 00
Contabilidade respostas 00
 
Contabilidade respostas 00
Contabilidade respostas 00Contabilidade respostas 00
Contabilidade respostas 00
 
Contabilidade respostas 00
Contabilidade respostas 00Contabilidade respostas 00
Contabilidade respostas 00
 
Módulo 1 Contabilidade Gerencial
 Módulo 1   Contabilidade Gerencial Módulo 1   Contabilidade Gerencial
Módulo 1 Contabilidade Gerencial
 
Apostila decontabilidade teoria (3)
Apostila decontabilidade teoria (3)Apostila decontabilidade teoria (3)
Apostila decontabilidade teoria (3)
 
Apostila contabilidade geral manual basico
Apostila contabilidade geral manual basicoApostila contabilidade geral manual basico
Apostila contabilidade geral manual basico
 
Apostila contabilidade geral manual basico
Apostila contabilidade geral manual basicoApostila contabilidade geral manual basico
Apostila contabilidade geral manual basico
 
Conceito_contabilidade
 Conceito_contabilidade Conceito_contabilidade
Conceito_contabilidade
 
Apostila contabilidade concursos - teoria
Apostila contabilidade   concursos - teoriaApostila contabilidade   concursos - teoria
Apostila contabilidade concursos - teoria
 
Teoria
TeoriaTeoria
Teoria
 
Teoria
TeoriaTeoria
Teoria
 
Apostila teoria contabil
Apostila teoria contabilApostila teoria contabil
Apostila teoria contabil
 
Apostila contabilidade concursos - teoria
Apostila contabilidade   concursos - teoriaApostila contabilidade   concursos - teoria
Apostila contabilidade concursos - teoria
 
Apostila teoria contabil
Apostila teoria contabilApostila teoria contabil
Apostila teoria contabil
 
1 o per_o
1 o per_o1 o per_o
1 o per_o
 
primeiro período do curso de administração - contabilidade
primeiro período do curso de administração - contabilidadeprimeiro período do curso de administração - contabilidade
primeiro período do curso de administração - contabilidade
 

Mais de Ana Paula Bevilacqua (12)

Apostila de oratória
Apostila de oratóriaApostila de oratória
Apostila de oratória
 
Acredite no seu sucesso
Acredite no seu sucessoAcredite no seu sucesso
Acredite no seu sucesso
 
How to create ebooks
How to create ebooksHow to create ebooks
How to create ebooks
 
Termogênicos
TermogênicosTermogênicos
Termogênicos
 
Guia do Excel 2013
Guia do Excel 2013Guia do Excel 2013
Guia do Excel 2013
 
FAE Gestão Empresarial
FAE Gestão EmpresarialFAE Gestão Empresarial
FAE Gestão Empresarial
 
Anexo03
Anexo03Anexo03
Anexo03
 
Anexo01
Anexo01Anexo01
Anexo01
 
Anexo02
Anexo02Anexo02
Anexo02
 
Anexo04
Anexo04Anexo04
Anexo04
 
Anexo05
Anexo05Anexo05
Anexo05
 
Excel 2010 na_pratica_3
Excel 2010 na_pratica_3Excel 2010 na_pratica_3
Excel 2010 na_pratica_3
 

Introdução à Contabilidade

  • 1. INTRODUÇÃO À CONTABILIDADE Disciplina: Contabilidade Geral Professor: Emerson Freitas emersonmfreitas@gmail.com emerson.freitas@spei.br
  • 2. Conceito A Contabilidade é a ciência que estuda os fenômenos patrimoniais, preocupando-se com a realidade, evidências e comportamento dos mesmos, com a finalidade de fornecer informações a seus usuários sobre este patrimônio.  Objeto  Finalidade Aspecto científico x Aspecto tecnológico
  • 3. Objetivo O objetivo da contabilidade compreende:  a medição dos recursos que determinada entidade possui;  a evidência dos direitos contra tal entidade e os interesses nela existentes;  a medição das variações ocorridas nesses recursos, direitos e interesses;  a atribuição a períodos determinados destas variações;  a utilização de um denominador comum (moeda) para exprimir os dados anteriormente tratados;
  • 4. Objetivo Para atingir o objetivo estabelecido, a Contabilidade busca apoio em áreas como:  direito;  economia;  administração;  informática;  métodos quantitativos;  engenharia;
  • 5. Objetivo A Contabilidade assume grande importância como elemento de avaliação da entidade e de seus dirigentes, e de prestação de contas da gestão realizada, além de fornecer os insumos (informação) necessários para que os seus usuários tenham condições de tomar decisões. As informações proporcionadas pela contabilidade apresentam-se de forma estruturada, contemplando elementos de natureza financeira e econômica e, subsidiariamente, informações de natureza física, de produtividade e social.
  • 6. Patrimônio PATRIMÔNIO X ENTIDADE Uma entidade contábil constitui a personificação, seja ela jurídica ou física, que um patrimônio é atribuível. No caso de pessoa jurídica, esta pode ser com ou sem fins lucrativos. Unidades Geradoras de Caixa: - Novo conceito; - “Subdivisão” da entidade;
  • 8. Patrimônio Patrimônio é o conjunto de BENS, DIREITOS e OBRIGAÇÕES da Entidade. Patrimônio é o conjunto de riquezas de propriedade de uma entidade. São aqueles itens que a civilização convencionou de riquezas, por serem raros, úteis, fungíveis (característica de troca), tangíveis (característica de poder ser movimentado e ser tocado fisicamente), desejáveis etc. Cuidado: - a entidade não necessariamente precisa ter a propriedade de um bem, podendo ter somente a posse para reconhecimento no patrimônio; - existem bens intangíveis, não somente os tangíveis.
  • 9. Patrimônio  BENS: bens são os itens de propriedade da entidade e que podem ser aferidos monetariamente.  DIREITOS: definem-se direitos como todos os créditos que a entidade tem para com terceiros, ou seja, que a entidade pode exigir de terceiros.  OBRIGAÇÕES: são os compromissos que a entidade assume com terceiros.
  • 10. Usuários da informação contábil Os stakeholders ou grupos de interesse são formados por um indivíduo ou um grupo de dentro ou fora da organização que tem interessa na mesma, podendo influenciar no seu desempenho. As informações contábeis geradas pela Entidade devem ser amplas e fidedignas e, pelo menos, suficientes para a avaliação da sua situação patrimonial das mutações sofridas pelo seu patrimônio e realização de inferências sobre o seu futuro.
  • 11. Usuários da informação contábil  Usuário: Entidades governamentais  Características: Disciplinadores legais; interessados em informações que sirvam de base à tributação como receitas e lucros. Usam os relatórios para fins de arrecadação e impostos, bem como para fins estatísticos no sentido de redimensionar a economia (IBGE)  Informações primárias: i) Receita e lucro tributáveis; ii) Limites operacionais; iii) Produtividade; iv) Solvência; v) Valor adicionado; vi) Benefícios à comunidade
  • 12. Usuários da informação contábil  Usuário: Fornecedores e Clientes  Características: Ambos têm interesse na continuidade da empresa e na manutenção da capacidade desta em saldar compromissos e fornecer benefícios passados, presentes e futuros. Usam os relatórios para analisar a capacidade de pagamento e de compras dos bens e serviços  Informações primárias: i) Geração de fluxos de caixa futuro; ii) Capacidade de liquidar obrigações; iii) Avaliação de desempenho da empresa e de seus administradores
  • 13. Usuários da informação contábil  Usuário: Acionistas e Investidores  Características: Interessados no desenvolvimento dos negócios, manutenção do lucro por ações, no fluxo de dividendos, entre outros. É por intermédio dos relatórios contábeis que se identifica a situação econômico-financeira da empresa e, desta forma, ambos têm como decidir as melhores alternativas para investimento  Informações primárias: i) Fluxo de dividendos; ii) Lucro por ação; iii) Desenvolvimento do negócio; iv) Valor de mercado da ação (no caso de Sociedade Anônima de Capital Aberto)
  • 14. Usuários da informação contábil  Usuário: Financiadores e Bancos  Características: Fornecedores de recursos necessários ao desenvolvimento dos empreendimentos, com direito de regresso, buscam saber a situação real da empresa, bem como perspectivas futuras. Utilizam os relatórios para aprovação de empréstimos e financiamentos  Informações primárias: i) Geração de fluxos de caixa futuro; ii) Capacidade de liquidar obrigações; iii) Avaliação de desempenho da empresa e de seus administradores
  • 15. Usuários da informação contábil  Usuário: Empregados e Sindicatos  Características: Interessados na continuidade da empresa, bem como na geração dos benefícios. Utilizam os relatórios para, por exemplo, determinar a produtividade do setor, entre outros.  Informações primárias: i) Lucro; ii) Fluxos de caixa; iii) Liquidez; iv) Continuidade operacional; v) Manutenção ou expansão da capacidade produtiva; vi) Investimentos sociais
  • 16. Usuários da informação contábil  Usuário: Administração  Características: Controladores e responsáveis pelas boas práticas de manutenção de taxas de retorno aceitáveis e de nível adequado de endividamento  Informações primárias: i) Taxas de retorno; ii) Situação de liquidez e endividamento razoáveis; iii) Comportamento dos custos de produção; iv) Eficiência
  • 17. Um pouco de história 4.000 A.C.: Processos rudimentares de controle de bens 1228: Publicação da obra Líber Abaci, de Leonardo Fibonacci Escolas do pensamento contábil: - Contista; - Personalista; - Neocontista ou Controlista; - Aziendalista; - Patrimonialista; - Americana 1494: Publicação da obra Summa de Arithmetica, Geometrica, Proportioni et Proportionalita, do Frei Luca Paccioli
  • 18. Um pouco de história “[...] no encerramento do período deve-se somar todos os débitos e colocar no lado esquerdo, somar todos os créditos e coloca-los d lado direito, depois fazer nova soma dos valores para se certificar se os totais de débitos estão iguais ao dos créditos, caso estejam iguais, é sinal que o Razão terá sido bem mantido, sendo isso fundamental para um bom comerciante. Caso contrário, não sendo um bom contador em seus negócios, andará como um cego e muitas perdas poderão ocorrer.” (apud Hendriksen e Van Breda, 1999, p. 39)
  • 19. Um pouco de história Cenário atual: Harmonização internacional das normas contábeis
  • 20. Campo de atuação profissional - Contabilidade Financeira; - Controladoria; - Contabilidade Tributária; - Auditor Interno; - Auditor Externo; - Perito Contábil;
  • 21. Equação patrimonial Ativo = Passivo + Patrimônio Líquido Ativo: é o potencial de benefícios líquidos, sob controle da entidade, que se espera obter de um agente. Características essenciais de um ativos são: (i) a entidade pode controlar o acesso ao benefício; (ii) existência prévia de um evento ou transação que gera o direito de a entidade controlar o benefício do ativo; (iii) podem ser mensurados monetariamente.
  • 22. Equação patrimonial Ativo = Passivo + Patrimônio Líquido Passivo: é uma obrigação presente da entidade, derivada de eventos já ocorridos, cuja liquidação se espera que resulte a saída de recursos capazes de gerar benefícios econômicos futuros. Patrimônio Líquido: é a parcela de financiamento do ativo da entidade proporcionada pelos seus acionistas.
  • 23. Equação patrimonial Ativo = Passivo + Patrimônio Líquido ATIVO PASSIVO PATRIMÔNIO LÍQUIDO
  • 24. Equação patrimonial Ativo = Passivo + Patrimônio Líquido Composição do Patrimônio Líquido: Capital Social Reservas Reserva legal Reserva estatutárias Reservas de capital Reservas de lucros a realizar [...] Lucro ou prejuízo do exercício
  • 25. Resultado Lucro ou Prejuízo do Exercício = Receitas - Despesas O resultado de uma entidade é o valor resultante do confronto entre o total de receitas e despesas obtidas em um determinado período de tempo. Receitas: são aumentos nos benefícios econômicos durante o período contábil, sob a forma da entrada de recursos ou do aumento de ativos ou diminuição de passivos, que resultam em aumentos do patrimônio líquido, e que não estejam relacionados com a contribuição dos detentores dos instrumentos patrimoniais; Despesas: são decréscimos nos benefícios econômicos durante o período contábil, sob a forma da saída de recursos ou da redução de ativos ou assunção de passivos, que resultam em decréscimo do patrimônio líquido, e que não estejam relacionados com distribuições aos detentores dos instrumentos patrimoniais.
  • 26. Atos e fatos contábeis Atos contábeis são acontecimentos ocorridos em uma entidade, que não alteram o seu patrimônio, nem de forma quantitativa nem de forma qualitativa, embora possam vir a afetar futuramente. Fatos contábeis são os acontecimentos ocorridos em uma empresa que alteram o seu patrimônio, seja de forma qualitativa, seja de forma quantitativa. São divididos em Fatos Permutativos, Modificativos e Mistos.
  • 27. Atos e fatos contábeis Fatos contábeis permutativos são aqueles que não produzem alterações no patrimônio líquido da entidade, mas somente a composição das contas. Podem ocorrer de cinco formas: (a) quando se aumenta e diminui o ativo no mesmo valor; (b) quando se aumenta o ativo e aumenta o passivo na mesma proporção; (c) quando ocorre a diminuição do passivo e a diminuição do ativo na mesma proporção; (d) quando há um aumento e diminuição passivo no mesmo tempo e no mesmo valor; (e) quando ocorre a diminuição do patrimônio líquido e um aumento do patrimônio líquido na mesma proporção.
  • 28. Atos e fatos contábeis Patrimônio inicial da Entidade ATIVO PASSIVO Caixa 300 Edifícios 200 Terrenos 50 Patrimônio Líquido 550 Total 550 550
  • 29. Atos e fatos contábeis Fato 1: Depósito em Banco (R$ 280) ATIVO PASSIVO Caixa 20 Bancos 280 Edifícios 200 Terrenos 50 Patrimônio Líquido 550 Total 550 550 Alterações: - Caixa passou de R$ 300 para R$ 20 - Banco passou de R$ 0 para R$ 280
  • 30. Atos e fatos contábeis Fato 2: Aplicação financeira (R$ 200) ATIVO PASSIVO Caixa 20 Bancos 80 Aplic. Financeiras 200 Edifícios 200 Terrenos 50 Patrimônio Líquido 550 Total 550 550 Alterações: - Banco passou de R$ 280 para R$ 80 - Aplicações financeiras passou de R$ 0 para R$ 200
  • 31. Atos e fatos contábeis Fato 3: Compra de mercadorias para revenda (R$ 300) ATIVO PASSIVO Caixa 20 Fornecedores 300 Bancos 80 Aplic. Financeiras 200 Estoque 300 Edifícios 200 Patrimônio Líquido 550 Terrenos 50 Total 850 850 Alterações: - Estoque passou de R$ 0 para R$ 300 - Fornecedores passou de R$ 0 para R$ 300
  • 32. Atos e fatos contábeis Os fatos contábeis modificativos trazem modificações que vão alterar o valor do patrimônio líquido da entidade. Pelo fato de modificarem o valor do patrimônio líquido, sempre vão envolver receitas ou despesas. As espécies de fatos contábeis modificativos são: (a) fatos contábeis modificativos aumentativos: aumentam o valor total do patrimônio líquido, envolvendo uma conta de receita e uma conta patrimonial; (b) fatos contábeis modificativos diminutivos: diminuem o valor do patrimônio líquido. Envolvem uma conta patrimonial (conta do ativo, passivo ou patrimônio líquido) e mais uma conta de despesa.
  • 33. Atos e fatos contábeis Fato 4: Pagamento de despesas de cartório, em dinheiro (R$ 10) ATIVO PASSIVO Caixa 10 Fornecedores 300 Bancos 80 Aplic. Financeiras 200 Estoque 300 Edifícios 200 Patrimônio Líquido 540 Terrenos 50 Total 840 840 Alterações: - Caixa passou de R$ 20 para R$ 10 - Patrimônio líquido passou de R$ 550 para R$ 540
  • 34. Atos e fatos contábeis Fato 5: Rendimento das aplicações financeiras (R$ 5) ATIVO PASSIVO Caixa 10 Fornecedores 300 Bancos 80 Aplic. Financeiras 205 Estoque 300 Edifícios 200 Patrimônio Líquido 545 Terrenos 50 Total 845 845 Alterações: - Aplicações financeiras passou de R$ 200 para R$ 205 - Patrimônio líquido passou de R$ 540 para R$ 545
  • 35. Atos e fatos contábeis Fatos contábeis modificativos mistos: envolvem ao mesmo tempo um fato permutativo e um fato modificativo. Vão ao mesmo tempo alterar qualitativamente contas patrimoniais e vão alterar também o patrimônio líquido. Os fatos mistos podem ser de duas espécies: (a) mistos aumentativos: alteram qualitativamente o patrimônio e vão aumentar o valor do patrimônio líquido; (b) mistos diminutivos: ocasiona uma diminuição do patrimônio líquido.
  • 36. Atos e fatos contábeis Fato 6: Pagamento de fornecedor, em cheque (R$ 50), com o pagamento de juros por atraso (R$ 5) ATIVO PASSIVO Caixa 10 Fornecedores 250 Bancos 25 Aplic. Financeiras 205 Estoque 300 Edifícios 200 Patrimônio Líquido 540 Terrenos 50 Total 790 790 Alterações: - Bancos passou de R$ 80 para R$ 25 - Fornecedores passou de R$ 300 para R$ 250 - Patrimônio líquido passou de R$ 545 para R$ 540
  • 37. Atos e fatos contábeis Fato 7: Venda de mercadoria, a vista (R$ 100), cujo custo de aquisição foi de R$ 70 ATIVO PASSIVO Caixa 110 Fornecedores 250 Bancos 25 Aplic. Financeiras 205 Estoque 230 Edifícios 200 Patrimônio Líquido 570 Terrenos 50 Total 820 820 Alterações: - Caixa passou de R$ 10 para R$ 110 - Estoque passou de R$ 300 para R$ 270 - Patrimônio líquido passou de R$ 540 para R$ 570* *Lucro com a venda da mercadoria = Valor de venda – Custo de aquisição
  • 38. Atos e fatos contábeis Evidenciação das mutações do Patrimônio Líquido ATIVO PASSIVO Caixa 110 Fornecedores 250 Bancos 25 Aplic. Financeiras 205 Estoque 230 PL Inicial 550 Edifícios 200 Lucro Exercício 20 Terrenos 50 PL Final 570 Total 820 820 DESPESAS RECEITAS Cartório 10 Rendimento 5 Juros 5 Venda Mercadorias 100 CMV 70 Total 85 125 Apuração do Resultado: (+) Total de Receitas 125 (-) Total de Despesas 85 . (=) Lucro do Exercício 20
  • 39. Método das Partidas Dobradas Voltando à equação patrimonial Ativo = Passivo + Patrimônio Líquido B + D = O + PLi + (R – Dp) B + D + Dp = O + PLi + R Atenção: Inicialmente, iremos considerar como variação do PL somente o Resultado do Exercício. Em um segundo momento estudaremos as demais variações que não são oriundas de Receitas ou Despesas
  • 40. Método das Partidas Dobradas Tudo que aumenta um saldo DEVEDOR é um débito Tudo que diminui um saldo DEVEDOR é um crédito Tudo que aumenta um saldo CREDOR é um crédito Tudo que diminui um saldo CREDOR é um débito B + D + Dp = O + PLi + R Saldo Devedor Saldo Credor
  • 41. Método das Partidas Dobradas ATIVO (Saldo Devedor) PASSIVO (Saldo Credor) PATRIMÔNIO LÍQUIDO (Saldo Credor) O Método das Partidas Dobradas estabelece que para um ou mais débitos registrados deverá haver um ou mais créditos que totalizem igual valor. Receitas (Saldo Credor) Despesas (Saldo Devedor)
  • 42. Exercícios Colocar as seguintes letras nas respectivas colunas, conforme instruções a seguir: Primeira coluna: (B) se for bem; (D) se for direito; (O) se for obrigação; (P) se for patrimônio líquido, despesa ou receita. Segunda coluna: (A) se for ativo; (P) se for passivo; (PL) se for patrimônio líquido; (D) se for despesa; (R) se for receita. Terceira coluna: (D) se for saldo devedor; (C) se for saldo credor.
  • 43. Exercícios 1ª Coluna 2ª Coluna 3ª Coluna 1. Caixa B A D 2. Vendas P R C 3. Bancos 4. Empréstimos a pagar 5. Descontos obtidos 6. Descontos concedidos 7. Mercadorias em estoque 8. Aplicação financeira 9. Imposto de Renda a recolher 10. Duplicatas a receber (clientes) 11. Serviços prestados por terceiros 12. Recuperação de despesas 13. Capital Social 14. Gastos com café
  • 44. Exercícios 1ª Coluna 2ª Coluna 3ª Coluna 15. Duplicatas a pagar (fornecedores) 16. Consumo material de expediente 17. Adiantamentos a empregados 18. Prestação de serviços ao cliente 19. Salários a pagar 20. Encargos sociais 21. Prédios 22. Terrenos 23. Propaganda 24. Juros sobre empréstimos 25. Juros sobre empréstimos a pagar 26. Rendimento sobre aplicações 27. Aluguéis pagos 28. Ações de outras entidades
  • 45. Leitura complementar Extraído do blog http://www.contabilidade-financeira.com/ Dez mitos sobre a contabilidade 1) A Contabilidade foi descoberta por um cara nerd - não se sabe quem "descobriu" a contabilidade, mas a pessoa que associamos ao nascimento da contabilidade moderna é um frei, Luca Pacioli. 2) Contadores são bons em matemática - em geral as pessoas acham que todo contador é bom de matemática. Quem é bom de matemática são os matemáticos. A matemática usada pelos contadores é básica e alguns profissionais são bons em fazer as operações básicas. Mas isto todo profissional deveria saber, correto?
  • 46. Leitura complementar Extraído do blog http://www.contabilidade-financeira.com/ Dez mitos sobre a contabilidade 3) Todo contador sabe como fazer seus impostos - ser contador é receber convite para fazer o imposto de renda de um amigo ou esclarecer suas dúvidas. Mas nem todo contador são especialistas em imposto de renda. Existem alguns que detestam fazer uma declaração de imposto de renda. 4) A tecnologia está acabando com a profissão - a tecnologia parece estar destruindo todas as profissões. Se um contador faz lançamentos contábeis e se o computador pode ser programado para fazer isto, o computador deverá tirar emprego de contadores, certo? Errado. O número de profissionais só tem aumentado nos últimos anos e não se sabe de um bom profissional que esteja desempregado.
  • 47. Leitura complementar Extraído do blog http://www.contabilidade-financeira.com/ Dez mitos sobre a contabilidade 5) A contabilidade é um campo dominado pelos homens - Errado. Cada vez mais as mulheres são maioria. Veja o número de novos profissionais que se formam a cada ano. 6) Contador é igual a imposto - não é somente isto que um contador pode fazer. É bem verdade que é um bom campo de trabalho e graças ao governo teremos muito mercado de trabalho para os próximos anos. Mas a contabilidade vai além de ler nas entrelinhas o último regulamento do governo.
  • 48. Leitura complementar Extraído do blog http://www.contabilidade-financeira.com/ Dez mitos sobre a contabilidade 7) A sua empresa não precisa de um contador - Em geral o dono deseja reduzir seus custos ao máximo. E para que serve o contador numa empresa além de pagar seu salário e todo mês ele apresentar a conta dos tributos? Este profissional pode ajudar na organização da empresa, na determinação da expansão dos negócios e em muitas outras coisas. 8) Contadores são chatos - Em muitos filmes e séries temos a imagem do contador como alguém chato e sem graça. Eis uma pequena lista de "chatos": Kenny G, John Grisham, Robert Plant, Mick Jagger etc.
  • 49. Leitura complementar Extraído do blog http://www.contabilidade-financeira.com/ Dez mitos sobre a contabilidade 9) Contadores contam coisas - O contador pode ir além da mensuração das coisas. Existem muitos tipos de tarefas que podem ser desempenhados por este profissional. 10) O sujeito que faz o controle numérico de algo é "contador" - erro comum da imprensa: toda vez que a polícia prende uma pessoa que faz a anotação da movimentação do estoque de um meliante chama-o de "contador".