SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 13
Baixar para ler offline
24/03/2014
1
Prof. Me. Hugo David Santana
ESTRUTURA E ANÁLISE DAS
DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS
TEMA – REVISÃO DE CONTEÚDO
OBJETIVOS DE APRENDIZAGEM
Proceder a uma revisão dos conteúdos
ministrados.
24/03/2014
2
EVOLUÇÃO DA CONTABILIDADE
A contabilidade evoluiu de acordo com as
necessidades da sociedade, tornando-se uma
aliada dos gestores, através dos registros dos
bens e dos gastos.
1. Balanço Patrimonial,
2. Demonstração do Resultado do Exercício;
3. Demonstrações de Mutações do Patrimônio
Líquido;
4. Demonstrações do Fluxo de Caixa
5. Demonstração do
Valor Adicionado
(quando a empresa
comercializar títulos
na BOVESPA).
Peças Obrigatórias:
“É uma maneira de transformar os dados das
peças contábeis em valores relativos, tornando-os
mais fáceis de serem comparados com outras
empresas ou com o mercado”(Azevedo, et.al. 2009
p.17)
A IMPORTÂNCIA DA ANÁLISE DAS
DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS
24/03/2014
3
A IMPORTÂNCIA DA ANÁLISE DAS
DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS
Demonstrações, objeto de análise: BP + DRE
Periodicidade:
Legal  Anual ou Trimestral
Gerencial  A qualquer momento
CONCEITO BALANÇO PATRIMONIAL
É um demonstrativo Contábil que, em dado
momento, apresenta de forma sintética e
ordenada as contas patrimoniais agrupadas de
acordo com a natureza dos bens, direitos, ou
obrigações que representam.
Ativo Valor R$
Ativo Circulante 15
Ativo N Circulante 85
Ativo Realizável a
Longo Prazo
10
Investimentos 20
Imobilizado 50
Intangível 5
Ativo Total 100
BALANÇO PATRIMONIAL
24/03/2014
4
Passivo Valor R$
Passivo Circulante 10
Passivo N Circulante 30
Patrimônio Líquido
Capital Social 60
Reservas
Ajustes de Avaliação
Patrimonial
Reservas de Lucros
Ações em Tesouraria
Prejuízos Acumulados
Passivo Total 100
BALANÇO PATRIMONIAL
O artigo 187 da Lei nº 6.404, de 15 de dezembro
de 1976 (Lei das Sociedades por Ações), instituiu
a Demonstração do Resultado do Exercício.
DEMONSTRATIVO DO RESULTADO DO
EXERCÍCIO - DRE
É a exposição ordenada de forma dedutiva, do
resultado das operações da empresa durante um
determinado período.
Engloba todas as receitas, despesas, ganhos e
perdas do exercício.
DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO
EXERCÍCIO
24/03/2014
5
ESTRUTURA DA DRE
RECEITA BRUTA DAS VENDAS
Receita de Serviços
Receita de Vendas
DEDUÇÕES DA RECEITA
Abatimentos
Devoluções
Impostos
= Receita operacional liquida
CUSTOS
Custo da Mercadoria vendida (CMV)
Custo do produto vendido (CPV)
Custo do serviço prestado (CSP)
=Resultado operacional bruto
DESPESAS OPERACIONAIS
Despesas de vendas
Despesas admin. e gerais
Despesa Tributária
ESTRUTURA DA DRE
(+/-)RESULTADO FINANCEIRO
(+/-) OUTRAS RECEITAS/ DESPESAS OPERACIONAIS
= Resultado operacional/ Resultado antes da CSLL e IR
(-)DESPESA COM CSLL
= Resultado antes do IR (LAIR)
(-)DESPESA COM IR
= Resultado antes das participações
(-) PARTICIPAÇÕES DE
ADMINISTRADORES,
EMPREGADOS
= Resultado liquido do exercício
ESTRUTURA DA DRE
24/03/2014
6
TÉCNICAS DE ANÁLISES POR ÍNDICES.
• Não existe legislação específica para a apuração
e utilização dos indicadores.
• No entanto, a Lei das Sociedades Anônimas
trata da liquidez das contas, como forma de
comparar os números e comparar as análises.
ANÁLISE POR QUOCIENTE
É determinada em função da relação
existente, entre dois elementos, indicando
quantas vezes um, contém o outro ou a
proporção de um em relação ao outro.
Dividendo 21 l 17 (quociente)
Resto 0 3 (dividendo)
Exemplo:
Este é o processo de
análise mais utilizado
pelos analistas de
Balanços, porque
oferece visão global da
situação econômica e
financeira da Entidade.
24/03/2014
7
ÍNDICES DE LIQUIDEZ GERAL
Este índice leva em consideração a situação a
longo prazo da empresa, incluindo no cálculo os
direitos e obrigações a longo prazo. Estes valores
também são obtidos no balanço patrimonial.
Liquidez Geral = (Ativo Circulante + Realizável a
Longo Prazo) / (Passivo Circulante + Passivo Não
Circulante)
ÍNDICES DE LIQUIDEZ CORRENTE
Calculada a partir da Razão entre os direitos a curto
prazo da empresa (Caixas, bancos, estoques,
clientes) e a as dívidas a curto prazo (Empréstimos,
financiamentos, impostos, fornecedores).
No Balanço estas
informações são
evidenciadas
respectivamente como
Ativo Circulante e
Passivo Circulante.
24/03/2014
8
Liquidez Corrente = Ativo Circulante / Passivo Circulante
No Balanço estas informações são evidenciadas
respectivamente como Ativo Circulante e Passivo
Circulante.
Similar a liquidez corrente a liquidez Seca exclui
do cálculo acima os estoques, por não
apresentarem liquidez compatível com o grupo
patrimonial onde estão inseridos. O resultado
deste índice será invariavelmente menor ao de
liquidez corrente, sendo cauteloso com relação
ao estoque para a liquidação de obrigações.
ÍNDICES DE LIQUIDEZ SECA
O resultado deste índice será invariavelmente
menor ao de liquidez corrente, sendo cauteloso
com relação ao estoque para a liquidação de
obrigações.
Liquidez Seca = (Ativo Circulante - Estoques) / Passivo Circulante
24/03/2014
9
ÍNDICES DE LIQUIDEZ IMEDIATA
Índice conservador, considera apenas caixa, saldos
bancários e aplicações financeiras de liquidez
imediata para quitar as obrigações. Um índice de
grande importância para análise da situação a curto-
prazo da empresa.
Liquidez Imediata = Disponível / Passivo Circulante
MÉTODO DuPonT
Esta ferramenta financeira permite a análise da
rentabilidade de uma empresa através dos diversos
componentes do sistema DuPont. Assim, analisando
cada uma de suas partes é possível compreender
as razões pelas quais foi encontrada uma
determinada taxa de retorno de um período.
O cálculo deverá ser
realizado antes da
subtração de impostos
sobre as vendas.
Lucro = Lucro Líquido + Despesas Financeiras
Vendas Líquidas = Vendas Brutas – Devoluções e
Cancelamentos
24/03/2014
10
DEMONSTRAÇÃO DAS MUTAÇÕES DO
PATRIMÔNIO LÍQUIDO (DMPL)
A elaboração da Demonstração das Mutações do
Patrimônio Líquido (DMPL) é facultativa e, de
acordo com o artigo 186, parágrafo 2º, da Lei das
S/A, a Demonstração de Lucros ou Prejuízos
Acumulados (DLPA) poderá ser incluída nesta
demonstração.
DFC - DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS DE
CAIXA
A Demonstração do Fluxo de Caixa (DFC) passou a
ser um relatório obrigatório pela contabilidade para
todas as sociedades de capital aberto ou com
patrimônio líquido superior a R$ 2.000.000,00 (dois
milhões de reais).
Esta demonstração indica a origem de todo o
dinheiro que entrou no caixa em determinado
período e, ainda, o Resultado do Fluxo Financeiro.
Assim como a Demonstração de Resultados de
Exercícios, a DFC é uma demonstração dinâmica e
também está contida no balanço patrimonial.
24/03/2014
11
DEMONSTRAÇÃO DO VALOR
ADICIONADO – DVA
A Demonstração do Valor Adicionado (DVA) é o
informe contábil que evidencia, de forma sintética,
os valores correspondentes à formação da riqueza
gerada pela empresa em determinado período e
sua respectiva distribuição.
Obviamente, por se tratar de um demonstrativo
contábil, suas informações devem ser extraídas da
escrituração, com base nas Normas Contábeis
vigentes e tendo como base o Princípio Contábil
da Competência.
A riqueza gerada pela empresa, medida no
conceito de valor adicionado, é calculada a partir
da diferença entre o valor de sua produção e o
dos bens e serviços produzidos por terceiros
utilizados no processo de produção da empresa.
24/03/2014
12
RELATÓRIOS DE ANÁLISE DAS
DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS
É um documento, elaborado pelo analista de
Balanços, que contém as conclusões resultantes do
desenvolvimento do processo de Análise.
Em geral, o Relatório de Análise deve apresentar
informações sobe a situação econômico-financeira
da empresa e sobre seu desempenho ao longo dos
períodos analisados, bem como as tendências para
o futuro.
ATIVIDADE
1. A Análise das Demonstrações Financeiras
tem como finalidade:
24/03/2014
13
a) Extrair dados da contabilidade para elaboração
das demonstrações contábeis;
b) Transformar os dados financeiros em dados
econômicos para a tomada de decisão;
c) Extrair informações econômico-financeiras dos
dados constantes das demonstrações
contábeis;
d) Transformar os dados econômicos em dados
financeiros para a tomada de decisão;
e) Revisão das demonstrações financeiras, para
prevenir quanto a possíveis erros ou omissões.
Reposta = Letra “C”

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Introdução à Análise de Balanços
Introdução à Análise de BalançosIntrodução à Análise de Balanços
Introdução à Análise de BalançosMartinho Doce
 
Indices de liquidez analise
Indices de liquidez analiseIndices de liquidez analise
Indices de liquidez analiseGleidbraga
 
001 capitulo 01 - o que é analise das demonstracoes financeiras
001   capitulo 01 - o que é analise das demonstracoes financeiras001   capitulo 01 - o que é analise das demonstracoes financeiras
001 capitulo 01 - o que é analise das demonstracoes financeirasAlan Ribeiro
 
Apostila de Análise das Demonstrações v 200
Apostila de Análise das Demonstrações v 200Apostila de Análise das Demonstrações v 200
Apostila de Análise das Demonstrações v 200Cesar Ventura
 
Administração financeira análise de balanços
Administração financeira   análise de balançosAdministração financeira   análise de balanços
Administração financeira análise de balançosKleber Mantovanelli
 
Caderno - Análise Financeira
Caderno - Análise FinanceiraCaderno - Análise Financeira
Caderno - Análise FinanceiraCadernos PPT
 
Demonstrações financeiras, fluxo de caixa e impostos
Demonstrações financeiras, fluxo de caixa e impostosDemonstrações financeiras, fluxo de caixa e impostos
Demonstrações financeiras, fluxo de caixa e impostosMelquiades Pereira
 
Analise das Demonstrações Financeiras
Analise das Demonstrações FinanceirasAnalise das Demonstrações Financeiras
Analise das Demonstrações FinanceirasIsabel Castilho
 
Introdução à análise das demonstrações contábeis
Introdução à análise das demonstrações contábeisIntrodução à análise das demonstrações contábeis
Introdução à análise das demonstrações contábeisGilmar Seco Peres
 
Aula 4-analise-vertical-e-horizontal
Aula 4-analise-vertical-e-horizontalAula 4-analise-vertical-e-horizontal
Aula 4-analise-vertical-e-horizontalReginaldo Santana
 
Estrutura da demonstra das demonstracoes financeiras respostas exercicios
Estrutura da demonstra das demonstracoes financeiras   respostas exerciciosEstrutura da demonstra das demonstracoes financeiras   respostas exercicios
Estrutura da demonstra das demonstracoes financeiras respostas exerciciosClaudio Parra
 
Analise demonstracoes financeira_aula05
Analise demonstracoes financeira_aula05Analise demonstracoes financeira_aula05
Analise demonstracoes financeira_aula05contacontabil
 
AnáLises Financeiras
AnáLises FinanceirasAnáLises Financeiras
AnáLises Financeirasluiz miguel
 
Analise demonstracoes financeira_aula01
Analise demonstracoes financeira_aula01Analise demonstracoes financeira_aula01
Analise demonstracoes financeira_aula01contacontabil
 

Mais procurados (20)

Análise de Balanços
Análise de BalançosAnálise de Balanços
Análise de Balanços
 
Introdução à Análise de Balanços
Introdução à Análise de BalançosIntrodução à Análise de Balanços
Introdução à Análise de Balanços
 
Indices de liquidez analise
Indices de liquidez analiseIndices de liquidez analise
Indices de liquidez analise
 
001 capitulo 01 - o que é analise das demonstracoes financeiras
001   capitulo 01 - o que é analise das demonstracoes financeiras001   capitulo 01 - o que é analise das demonstracoes financeiras
001 capitulo 01 - o que é analise das demonstracoes financeiras
 
Análise das Demonstrações Financeiras
Análise das Demonstrações FinanceirasAnálise das Demonstrações Financeiras
Análise das Demonstrações Financeiras
 
Apostila de Análise das Demonstrações v 200
Apostila de Análise das Demonstrações v 200Apostila de Análise das Demonstrações v 200
Apostila de Análise das Demonstrações v 200
 
Administração financeira análise de balanços
Administração financeira   análise de balançosAdministração financeira   análise de balanços
Administração financeira análise de balanços
 
Caderno - Análise Financeira
Caderno - Análise FinanceiraCaderno - Análise Financeira
Caderno - Análise Financeira
 
Demonstrações financeiras, fluxo de caixa e impostos
Demonstrações financeiras, fluxo de caixa e impostosDemonstrações financeiras, fluxo de caixa e impostos
Demonstrações financeiras, fluxo de caixa e impostos
 
Analise das Demonstrações Financeiras
Analise das Demonstrações FinanceirasAnalise das Demonstrações Financeiras
Analise das Demonstrações Financeiras
 
Aula 05 (4)
Aula 05 (4)Aula 05 (4)
Aula 05 (4)
 
Introdução à análise das demonstrações contábeis
Introdução à análise das demonstrações contábeisIntrodução à análise das demonstrações contábeis
Introdução à análise das demonstrações contábeis
 
Analise financeira
Analise financeiraAnalise financeira
Analise financeira
 
Aula 4-analise-vertical-e-horizontal
Aula 4-analise-vertical-e-horizontalAula 4-analise-vertical-e-horizontal
Aula 4-analise-vertical-e-horizontal
 
Estrutura da demonstra das demonstracoes financeiras respostas exercicios
Estrutura da demonstra das demonstracoes financeiras   respostas exerciciosEstrutura da demonstra das demonstracoes financeiras   respostas exercicios
Estrutura da demonstra das demonstracoes financeiras respostas exercicios
 
Analise demonstracoes financeira_aula05
Analise demonstracoes financeira_aula05Analise demonstracoes financeira_aula05
Analise demonstracoes financeira_aula05
 
Aula 05
Aula 05Aula 05
Aula 05
 
Análise de Balanços
Análise de BalançosAnálise de Balanços
Análise de Balanços
 
AnáLises Financeiras
AnáLises FinanceirasAnáLises Financeiras
AnáLises Financeiras
 
Analise demonstracoes financeira_aula01
Analise demonstracoes financeira_aula01Analise demonstracoes financeira_aula01
Analise demonstracoes financeira_aula01
 

Semelhante a Análise das demonstrações financeiras para tomada de decisão

Aps estrutura das demonstrações contábeis sebastiao
Aps   estrutura das demonstrações contábeis sebastiaoAps   estrutura das demonstrações contábeis sebastiao
Aps estrutura das demonstrações contábeis sebastiaoSebastião Matos
 
Administracao financeira - APOSTILA
Administracao financeira - APOSTILAAdministracao financeira - APOSTILA
Administracao financeira - APOSTILARoger Guimarães
 
PRODUÇÃO TEXTUAL INTERDISCIPLINAR INDIVIDUAL TEMA: GESTÃO EMPRESARIAL
PRODUÇÃO TEXTUAL INTERDISCIPLINAR INDIVIDUAL TEMA: GESTÃO EMPRESARIALPRODUÇÃO TEXTUAL INTERDISCIPLINAR INDIVIDUAL TEMA: GESTÃO EMPRESARIAL
PRODUÇÃO TEXTUAL INTERDISCIPLINAR INDIVIDUAL TEMA: GESTÃO EMPRESARIALClaudeir Novais
 
APRESENTAÇÃO b.pptx
APRESENTAÇÃO b.pptxAPRESENTAÇÃO b.pptx
APRESENTAÇÃO b.pptxLucia393648
 
Lista de exercicio fluxo de caixa
Lista de exercicio fluxo de caixaLista de exercicio fluxo de caixa
Lista de exercicio fluxo de caixareidosmares
 
Eng. economica análise de custo, volume, lucro e formação de preço
Eng. economica   análise de custo, volume, lucro e formação de preçoEng. economica   análise de custo, volume, lucro e formação de preço
Eng. economica análise de custo, volume, lucro e formação de preçoPaulo Ricardo Matos
 
Gerenciamento de empresas com base em instrumentos contábeis
Gerenciamento de empresas com base em instrumentos contábeisGerenciamento de empresas com base em instrumentos contábeis
Gerenciamento de empresas com base em instrumentos contábeisyorana mendes
 
Gerenciamento de empresas com base em instrumentos contábeis
Gerenciamento de empresas com base em instrumentos contábeisGerenciamento de empresas com base em instrumentos contábeis
Gerenciamento de empresas com base em instrumentos contábeisyorana mendes
 
CONCEITOS BÁSICOS DE CONTABILIDADE
CONCEITOS BÁSICOS DE CONTABILIDADECONCEITOS BÁSICOS DE CONTABILIDADE
CONCEITOS BÁSICOS DE CONTABILIDADEAsclar Stampa
 
Contabilidade geral exerc 8
Contabilidade geral exerc 8Contabilidade geral exerc 8
Contabilidade geral exerc 8J M
 
Indicadores financeiros (2)( apenas para estudo e consultas(sem valor para av...
Indicadores financeiros (2)( apenas para estudo e consultas(sem valor para av...Indicadores financeiros (2)( apenas para estudo e consultas(sem valor para av...
Indicadores financeiros (2)( apenas para estudo e consultas(sem valor para av...CEZAR MACHADO
 
Cursooo modulo 2
Cursooo modulo 2Cursooo modulo 2
Cursooo modulo 2consulte
 
Analise e PlanejamentoFinanceiro modulo 2
Analise e PlanejamentoFinanceiro modulo 2Analise e PlanejamentoFinanceiro modulo 2
Analise e PlanejamentoFinanceiro modulo 2consulte
 

Semelhante a Análise das demonstrações financeiras para tomada de decisão (20)

AULA 07 - 20NOV2019.ppt
AULA 07 - 20NOV2019.pptAULA 07 - 20NOV2019.ppt
AULA 07 - 20NOV2019.ppt
 
Aps estrutura das demonstrações contábeis sebastiao
Aps   estrutura das demonstrações contábeis sebastiaoAps   estrutura das demonstrações contábeis sebastiao
Aps estrutura das demonstrações contábeis sebastiao
 
Administracao financeira - APOSTILA
Administracao financeira - APOSTILAAdministracao financeira - APOSTILA
Administracao financeira - APOSTILA
 
PRODUÇÃO TEXTUAL INTERDISCIPLINAR INDIVIDUAL TEMA: GESTÃO EMPRESARIAL
PRODUÇÃO TEXTUAL INTERDISCIPLINAR INDIVIDUAL TEMA: GESTÃO EMPRESARIALPRODUÇÃO TEXTUAL INTERDISCIPLINAR INDIVIDUAL TEMA: GESTÃO EMPRESARIAL
PRODUÇÃO TEXTUAL INTERDISCIPLINAR INDIVIDUAL TEMA: GESTÃO EMPRESARIAL
 
Analise+das+demonstrações+financeiras
Analise+das+demonstrações+financeirasAnalise+das+demonstrações+financeiras
Analise+das+demonstrações+financeiras
 
Aspectos de controladoria
Aspectos de controladoriaAspectos de controladoria
Aspectos de controladoria
 
Gestão fiscal e orçamentária
Gestão fiscal e orçamentáriaGestão fiscal e orçamentária
Gestão fiscal e orçamentária
 
APRESENTAÇÃO b.pptx
APRESENTAÇÃO b.pptxAPRESENTAÇÃO b.pptx
APRESENTAÇÃO b.pptx
 
Aula 05 auxiliar de contabilidade
Aula 05 auxiliar de contabilidadeAula 05 auxiliar de contabilidade
Aula 05 auxiliar de contabilidade
 
Lista de exercicio fluxo de caixa
Lista de exercicio fluxo de caixaLista de exercicio fluxo de caixa
Lista de exercicio fluxo de caixa
 
Financas
FinancasFinancas
Financas
 
Eng. economica análise de custo, volume, lucro e formação de preço
Eng. economica   análise de custo, volume, lucro e formação de preçoEng. economica   análise de custo, volume, lucro e formação de preço
Eng. economica análise de custo, volume, lucro e formação de preço
 
Gerenciamento de empresas com base em instrumentos contábeis
Gerenciamento de empresas com base em instrumentos contábeisGerenciamento de empresas com base em instrumentos contábeis
Gerenciamento de empresas com base em instrumentos contábeis
 
Gerenciamento de empresas com base em instrumentos contábeis
Gerenciamento de empresas com base em instrumentos contábeisGerenciamento de empresas com base em instrumentos contábeis
Gerenciamento de empresas com base em instrumentos contábeis
 
CONCEITOS BÁSICOS DE CONTABILIDADE
CONCEITOS BÁSICOS DE CONTABILIDADECONCEITOS BÁSICOS DE CONTABILIDADE
CONCEITOS BÁSICOS DE CONTABILIDADE
 
Contab 8
Contab 8Contab 8
Contab 8
 
Contabilidade geral exerc 8
Contabilidade geral exerc 8Contabilidade geral exerc 8
Contabilidade geral exerc 8
 
Indicadores financeiros (2)( apenas para estudo e consultas(sem valor para av...
Indicadores financeiros (2)( apenas para estudo e consultas(sem valor para av...Indicadores financeiros (2)( apenas para estudo e consultas(sem valor para av...
Indicadores financeiros (2)( apenas para estudo e consultas(sem valor para av...
 
Cursooo modulo 2
Cursooo modulo 2Cursooo modulo 2
Cursooo modulo 2
 
Analise e PlanejamentoFinanceiro modulo 2
Analise e PlanejamentoFinanceiro modulo 2Analise e PlanejamentoFinanceiro modulo 2
Analise e PlanejamentoFinanceiro modulo 2
 

Último

DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfIedaGoethe
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveaulasgege
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxIsabellaGomes58
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresaulasgege
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfErasmo Portavoz
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...Martin M Flynn
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdfCarlosRodrigues832670
 
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdfSlides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdfpaulafernandes540558
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISVitor Vieira Vasconcelos
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024GleyceMoreiraXWeslle
 
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptxErivaldoLima15
 
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parteDança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira partecoletivoddois
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfaulasgege
 
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASQUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASEdinardo Aguiar
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoCelianeOliveira8
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESPRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESpatriciasofiacunha18
 

Último (20)

DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
 
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppttreinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
 
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdfSlides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
 
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
 
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parteDança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parte
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
 
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASQUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESPRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
 

Análise das demonstrações financeiras para tomada de decisão

  • 1. 24/03/2014 1 Prof. Me. Hugo David Santana ESTRUTURA E ANÁLISE DAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS TEMA – REVISÃO DE CONTEÚDO OBJETIVOS DE APRENDIZAGEM Proceder a uma revisão dos conteúdos ministrados.
  • 2. 24/03/2014 2 EVOLUÇÃO DA CONTABILIDADE A contabilidade evoluiu de acordo com as necessidades da sociedade, tornando-se uma aliada dos gestores, através dos registros dos bens e dos gastos. 1. Balanço Patrimonial, 2. Demonstração do Resultado do Exercício; 3. Demonstrações de Mutações do Patrimônio Líquido; 4. Demonstrações do Fluxo de Caixa 5. Demonstração do Valor Adicionado (quando a empresa comercializar títulos na BOVESPA). Peças Obrigatórias: “É uma maneira de transformar os dados das peças contábeis em valores relativos, tornando-os mais fáceis de serem comparados com outras empresas ou com o mercado”(Azevedo, et.al. 2009 p.17) A IMPORTÂNCIA DA ANÁLISE DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS
  • 3. 24/03/2014 3 A IMPORTÂNCIA DA ANÁLISE DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS Demonstrações, objeto de análise: BP + DRE Periodicidade: Legal  Anual ou Trimestral Gerencial  A qualquer momento CONCEITO BALANÇO PATRIMONIAL É um demonstrativo Contábil que, em dado momento, apresenta de forma sintética e ordenada as contas patrimoniais agrupadas de acordo com a natureza dos bens, direitos, ou obrigações que representam. Ativo Valor R$ Ativo Circulante 15 Ativo N Circulante 85 Ativo Realizável a Longo Prazo 10 Investimentos 20 Imobilizado 50 Intangível 5 Ativo Total 100 BALANÇO PATRIMONIAL
  • 4. 24/03/2014 4 Passivo Valor R$ Passivo Circulante 10 Passivo N Circulante 30 Patrimônio Líquido Capital Social 60 Reservas Ajustes de Avaliação Patrimonial Reservas de Lucros Ações em Tesouraria Prejuízos Acumulados Passivo Total 100 BALANÇO PATRIMONIAL O artigo 187 da Lei nº 6.404, de 15 de dezembro de 1976 (Lei das Sociedades por Ações), instituiu a Demonstração do Resultado do Exercício. DEMONSTRATIVO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO - DRE É a exposição ordenada de forma dedutiva, do resultado das operações da empresa durante um determinado período. Engloba todas as receitas, despesas, ganhos e perdas do exercício. DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO
  • 5. 24/03/2014 5 ESTRUTURA DA DRE RECEITA BRUTA DAS VENDAS Receita de Serviços Receita de Vendas DEDUÇÕES DA RECEITA Abatimentos Devoluções Impostos = Receita operacional liquida CUSTOS Custo da Mercadoria vendida (CMV) Custo do produto vendido (CPV) Custo do serviço prestado (CSP) =Resultado operacional bruto DESPESAS OPERACIONAIS Despesas de vendas Despesas admin. e gerais Despesa Tributária ESTRUTURA DA DRE (+/-)RESULTADO FINANCEIRO (+/-) OUTRAS RECEITAS/ DESPESAS OPERACIONAIS = Resultado operacional/ Resultado antes da CSLL e IR (-)DESPESA COM CSLL = Resultado antes do IR (LAIR) (-)DESPESA COM IR = Resultado antes das participações (-) PARTICIPAÇÕES DE ADMINISTRADORES, EMPREGADOS = Resultado liquido do exercício ESTRUTURA DA DRE
  • 6. 24/03/2014 6 TÉCNICAS DE ANÁLISES POR ÍNDICES. • Não existe legislação específica para a apuração e utilização dos indicadores. • No entanto, a Lei das Sociedades Anônimas trata da liquidez das contas, como forma de comparar os números e comparar as análises. ANÁLISE POR QUOCIENTE É determinada em função da relação existente, entre dois elementos, indicando quantas vezes um, contém o outro ou a proporção de um em relação ao outro. Dividendo 21 l 17 (quociente) Resto 0 3 (dividendo) Exemplo: Este é o processo de análise mais utilizado pelos analistas de Balanços, porque oferece visão global da situação econômica e financeira da Entidade.
  • 7. 24/03/2014 7 ÍNDICES DE LIQUIDEZ GERAL Este índice leva em consideração a situação a longo prazo da empresa, incluindo no cálculo os direitos e obrigações a longo prazo. Estes valores também são obtidos no balanço patrimonial. Liquidez Geral = (Ativo Circulante + Realizável a Longo Prazo) / (Passivo Circulante + Passivo Não Circulante) ÍNDICES DE LIQUIDEZ CORRENTE Calculada a partir da Razão entre os direitos a curto prazo da empresa (Caixas, bancos, estoques, clientes) e a as dívidas a curto prazo (Empréstimos, financiamentos, impostos, fornecedores). No Balanço estas informações são evidenciadas respectivamente como Ativo Circulante e Passivo Circulante.
  • 8. 24/03/2014 8 Liquidez Corrente = Ativo Circulante / Passivo Circulante No Balanço estas informações são evidenciadas respectivamente como Ativo Circulante e Passivo Circulante. Similar a liquidez corrente a liquidez Seca exclui do cálculo acima os estoques, por não apresentarem liquidez compatível com o grupo patrimonial onde estão inseridos. O resultado deste índice será invariavelmente menor ao de liquidez corrente, sendo cauteloso com relação ao estoque para a liquidação de obrigações. ÍNDICES DE LIQUIDEZ SECA O resultado deste índice será invariavelmente menor ao de liquidez corrente, sendo cauteloso com relação ao estoque para a liquidação de obrigações. Liquidez Seca = (Ativo Circulante - Estoques) / Passivo Circulante
  • 9. 24/03/2014 9 ÍNDICES DE LIQUIDEZ IMEDIATA Índice conservador, considera apenas caixa, saldos bancários e aplicações financeiras de liquidez imediata para quitar as obrigações. Um índice de grande importância para análise da situação a curto- prazo da empresa. Liquidez Imediata = Disponível / Passivo Circulante MÉTODO DuPonT Esta ferramenta financeira permite a análise da rentabilidade de uma empresa através dos diversos componentes do sistema DuPont. Assim, analisando cada uma de suas partes é possível compreender as razões pelas quais foi encontrada uma determinada taxa de retorno de um período. O cálculo deverá ser realizado antes da subtração de impostos sobre as vendas. Lucro = Lucro Líquido + Despesas Financeiras Vendas Líquidas = Vendas Brutas – Devoluções e Cancelamentos
  • 10. 24/03/2014 10 DEMONSTRAÇÃO DAS MUTAÇÕES DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO (DMPL) A elaboração da Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido (DMPL) é facultativa e, de acordo com o artigo 186, parágrafo 2º, da Lei das S/A, a Demonstração de Lucros ou Prejuízos Acumulados (DLPA) poderá ser incluída nesta demonstração. DFC - DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA A Demonstração do Fluxo de Caixa (DFC) passou a ser um relatório obrigatório pela contabilidade para todas as sociedades de capital aberto ou com patrimônio líquido superior a R$ 2.000.000,00 (dois milhões de reais). Esta demonstração indica a origem de todo o dinheiro que entrou no caixa em determinado período e, ainda, o Resultado do Fluxo Financeiro. Assim como a Demonstração de Resultados de Exercícios, a DFC é uma demonstração dinâmica e também está contida no balanço patrimonial.
  • 11. 24/03/2014 11 DEMONSTRAÇÃO DO VALOR ADICIONADO – DVA A Demonstração do Valor Adicionado (DVA) é o informe contábil que evidencia, de forma sintética, os valores correspondentes à formação da riqueza gerada pela empresa em determinado período e sua respectiva distribuição. Obviamente, por se tratar de um demonstrativo contábil, suas informações devem ser extraídas da escrituração, com base nas Normas Contábeis vigentes e tendo como base o Princípio Contábil da Competência. A riqueza gerada pela empresa, medida no conceito de valor adicionado, é calculada a partir da diferença entre o valor de sua produção e o dos bens e serviços produzidos por terceiros utilizados no processo de produção da empresa.
  • 12. 24/03/2014 12 RELATÓRIOS DE ANÁLISE DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS É um documento, elaborado pelo analista de Balanços, que contém as conclusões resultantes do desenvolvimento do processo de Análise. Em geral, o Relatório de Análise deve apresentar informações sobe a situação econômico-financeira da empresa e sobre seu desempenho ao longo dos períodos analisados, bem como as tendências para o futuro. ATIVIDADE 1. A Análise das Demonstrações Financeiras tem como finalidade:
  • 13. 24/03/2014 13 a) Extrair dados da contabilidade para elaboração das demonstrações contábeis; b) Transformar os dados financeiros em dados econômicos para a tomada de decisão; c) Extrair informações econômico-financeiras dos dados constantes das demonstrações contábeis; d) Transformar os dados econômicos em dados financeiros para a tomada de decisão; e) Revisão das demonstrações financeiras, para prevenir quanto a possíveis erros ou omissões. Reposta = Letra “C”