SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 22
Baixar para ler offline
Química

E MEIO AMBIENTE

  Professora :Adrianne Mendonça
Chuvas ácidas
                                        SOx, NOx
                Acidificação da chuva

Chuvas ácidas ou chuvas mais ácidas?


Qual é o carácter químico
da chuva normal?

 Porquê?
Chuvas ácidas

 Fenómenos de Acidificação na Atmosfera sob a forma:




“Húmida”- chuva,nevoeiro,neve   “seca”-deposição de matéria
                                particulada
Chuvas ácidas                         SOx, NOx


        Como se forma a chuva ácida?
              Chuva «normal»             pH = 5,6          ( a 25ºC).

               Chuva «ácida»             pH < 5,6

QUAL A RAZÃO DA ACIDEZ DA CHUVA NORMAL?

 1. Dióxido de carbono na atmosfera

   CO2(g) + H2O (l)  H2CO3(aq)

  H2CO3(aq)(g) + H2O (l)  HCO3 - (aq)+ H3O+ (aq)
 2. Reacção entre a água e os óxidos de enxofre e azoto.
Chuvas ácidas
                                                            SOx, NOx

             Nome          Propriedades                 fontes

      SO2   Dióxido de     Gás tóxico, cheiro    Produção de energia e
             enxofre       intenso, incolor      aquecimento
                                                 Processos industriais
SOX         Trióxido de
      SO3                  Gás tóxico, incolor   Transportes
              enxofre
                                                 Vulcões

      NO    Monóxido de    Gás tóxico, incolor   Produção de energia e
              azoto                              aquecimento
                                                 Processos industriais
NOx
                                                 Transportes
      NO2   Dióxido de     Gás tóxico de cor
              azoto                              Fogos florestais
                           avermelhada.
Chuvas ácidas
                                              SOx, NOx

        Como se forma a chuva ácida?



Origem dos Gases

 - antropogénica ( maioria)


 - natural (10%)
Chuvas ácidas
                                               SOx, NOx

Principais fontes de óxidos de enxofre e azoto num
                    país industrializado




      - Centrais eléctricas
      - Indústria
Chuvas ácidas
                               SOx, NOx
Como se forma a chuva ácida?
Chuvas ácidas
                                                SOx, NOx

      Como se forma a chuva ácida?



A formação de chuvas ácidas pode ser explicada
por um conjunto de…


            PROCESSOS QUÍMICOS,

                               envolvendo gases poluentes.
Chuvas ácidas

            Formação de ácidos derivados do enxofre
Combustíveis e óleos – compostos sulfurados

          S (compostos)+ O2 (g) → SO2(g)
Chuvas ácidas

 Formação de ácidos derivados do enxofre



2SO2(g) + O2 (g)  2SO3(g)



SO2(g) + H2O (l)  H2SO3(aq)

SO3(g) + H2O (l)  H2SO4(aq)
Chuvas ácidas

         Formação de ácidos derivados do azoto
Azoto na atmosfera

N2(g) + O2 (g)  2NO (g)
Chuvas ácidas

 Consequências
Chuvas ácidas




Lixiviação de solos alcalinos
Chuvas ácidas

ÓXIDOS DE AZOTO…..
         Chuvas ácidas
                         e não só…




                         Verão de 2003
Chuvas ácidas

  Como Corrigir e Controlar



Mais vale prevenir do que
        remediar.
Chuvas ácidas

Porque é importante o conhecimento químico na
     resolução de problemas ambientais?
Chuvas ácidas

                Como Corrigir e Controlar

                     Por Exemplo

   2 processos de atenuação da emissão de gases
    poluentes.

      1- Limpeza de fumos

      2- Conversores catalíticos dos automóveis
Chuvas ácidas

          Como Corrigir e Controlar

1- Limpeza de fumos
Chuvas ácidas

           Como Corrigir e Controlar

2- Conversores catalíticos dos automóveis
Chuvas ácidas

                    Como Corrigir e Controlar

  Adicionar cal




Tentar Neutralizar a água dos lagos   Tornar os terrenos mais básicos


Ca(HO)2(s) + 2H3O+(aq) → Ca2+(aq)+ H2O(l)
Obrigada !!!!!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mais procurados (20)

Quimica ambiental
Quimica ambientalQuimica ambiental
Quimica ambiental
 
Aula 1 Elementos SubstâNcias E Misturas2
Aula 1   Elementos SubstâNcias E Misturas2Aula 1   Elementos SubstâNcias E Misturas2
Aula 1 Elementos SubstâNcias E Misturas2
 
Ácidos e bases
Ácidos e basesÁcidos e bases
Ácidos e bases
 
Matéria e energia (Aula 1 e 2)
Matéria e energia (Aula 1 e 2) Matéria e energia (Aula 1 e 2)
Matéria e energia (Aula 1 e 2)
 
A matéria e suas transformações
A matéria e suas transformaçõesA matéria e suas transformações
A matéria e suas transformações
 
Transformações químicas
Transformações químicasTransformações químicas
Transformações químicas
 
Química Ambiental
Química AmbientalQuímica Ambiental
Química Ambiental
 
Reações químicas ppt
Reações químicas pptReações químicas ppt
Reações químicas ppt
 
Orgaos vegetais
Orgaos vegetaisOrgaos vegetais
Orgaos vegetais
 
Propriedades da água
Propriedades da águaPropriedades da água
Propriedades da água
 
Sugestões de temas 1ºano
Sugestões de temas 1ºanoSugestões de temas 1ºano
Sugestões de temas 1ºano
 
Funções orgânicas slide
Funções orgânicas slideFunções orgânicas slide
Funções orgânicas slide
 
Genetica hereditariedade
Genetica hereditariedadeGenetica hereditariedade
Genetica hereditariedade
 
Densidade
DensidadeDensidade
Densidade
 
Slide - Aula teórica densidade
Slide - Aula teórica densidadeSlide - Aula teórica densidade
Slide - Aula teórica densidade
 
Aula 03 - Estrutura dos átomos e moléculas
Aula 03 - Estrutura dos átomos e moléculasAula 03 - Estrutura dos átomos e moléculas
Aula 03 - Estrutura dos átomos e moléculas
 
Divergência e Convergência
Divergência e ConvergênciaDivergência e Convergência
Divergência e Convergência
 
Aula 1 introdução à química orgânica.
Aula 1    introdução à química orgânica.Aula 1    introdução à química orgânica.
Aula 1 introdução à química orgânica.
 
Propriedades da Matéria - Química
Propriedades da Matéria - QuímicaPropriedades da Matéria - Química
Propriedades da Matéria - Química
 
Ciclos Biogeoquímicos
Ciclos BiogeoquímicosCiclos Biogeoquímicos
Ciclos Biogeoquímicos
 

Destaque

Curiosidades sobre a química no nosso dia a dia
Curiosidades sobre a química no nosso dia a diaCuriosidades sobre a química no nosso dia a dia
Curiosidades sobre a química no nosso dia a diahopre
 
Meio Ambiente E PolíTica Internacional
Meio Ambiente E PolíTica InternacionalMeio Ambiente E PolíTica Internacional
Meio Ambiente E PolíTica Internacionalceama
 
Sugestões de temas 2ºano
Sugestões de temas 2ºanoSugestões de temas 2ºano
Sugestões de temas 2ºanoPollyana Godoy
 
QUIMICA NO COTIDIANO ATRAVÉS DE IMAGENS
QUIMICA NO COTIDIANO ATRAVÉS DE IMAGENSQUIMICA NO COTIDIANO ATRAVÉS DE IMAGENS
QUIMICA NO COTIDIANO ATRAVÉS DE IMAGENSCida Marconcine
 
Temas ambientais no ensino de química recurso didático
Temas ambientais no ensino de química  recurso didáticoTemas ambientais no ensino de química  recurso didático
Temas ambientais no ensino de química recurso didáticoDanielSFaria
 
A QuíMica No Nosso Dia A Dia
A QuíMica No Nosso Dia A DiaA QuíMica No Nosso Dia A Dia
A QuíMica No Nosso Dia A DiaMaria Naves
 
As relações da química com as tecnologias
As relações da química com as tecnologiasAs relações da química com as tecnologias
As relações da química com as tecnologiasKaires Braga
 
Aulas de Química Carlinho - Slides.‏
Aulas de Química Carlinho - Slides.‏Aulas de Química Carlinho - Slides.‏
Aulas de Química Carlinho - Slides.‏Daniele Lino
 
Química & tecnologia
Química & tecnologiaQuímica & tecnologia
Química & tecnologiaCEFAPRO-Sinop
 
Plasticos e Meio Ambiente
Plasticos e  Meio AmbientePlasticos e  Meio Ambiente
Plasticos e Meio AmbienteClaudia Costa
 
50 experimentos simples de química
50 experimentos simples de química50 experimentos simples de química
50 experimentos simples de químicaEmiliano Alvarez
 

Destaque (18)

Tecnología química
Tecnología químicaTecnología química
Tecnología química
 
Curiosidades sobre a química no nosso dia a dia
Curiosidades sobre a química no nosso dia a diaCuriosidades sobre a química no nosso dia a dia
Curiosidades sobre a química no nosso dia a dia
 
A Importância do Meio Ambiente
A Importância do Meio AmbienteA Importância do Meio Ambiente
A Importância do Meio Ambiente
 
Meio Ambiente E PolíTica Internacional
Meio Ambiente E PolíTica InternacionalMeio Ambiente E PolíTica Internacional
Meio Ambiente E PolíTica Internacional
 
Sugestões de temas 2ºano
Sugestões de temas 2ºanoSugestões de temas 2ºano
Sugestões de temas 2ºano
 
QUIMICA NO COTIDIANO ATRAVÉS DE IMAGENS
QUIMICA NO COTIDIANO ATRAVÉS DE IMAGENSQUIMICA NO COTIDIANO ATRAVÉS DE IMAGENS
QUIMICA NO COTIDIANO ATRAVÉS DE IMAGENS
 
Temas ambientais no ensino de química recurso didático
Temas ambientais no ensino de química  recurso didáticoTemas ambientais no ensino de química  recurso didático
Temas ambientais no ensino de química recurso didático
 
A QuíMica No Nosso Dia A Dia
A QuíMica No Nosso Dia A DiaA QuíMica No Nosso Dia A Dia
A QuíMica No Nosso Dia A Dia
 
Quimica ambiental
Quimica ambientalQuimica ambiental
Quimica ambiental
 
Química Ambiental
Química AmbientalQuímica Ambiental
Química Ambiental
 
As relações da química com as tecnologias
As relações da química com as tecnologiasAs relações da química com as tecnologias
As relações da química com as tecnologias
 
Sustentabilidade
SustentabilidadeSustentabilidade
Sustentabilidade
 
Meio ambiente e cidadania
Meio ambiente e cidadaniaMeio ambiente e cidadania
Meio ambiente e cidadania
 
Aulas de Química Carlinho - Slides.‏
Aulas de Química Carlinho - Slides.‏Aulas de Química Carlinho - Slides.‏
Aulas de Química Carlinho - Slides.‏
 
Química & tecnologia
Química & tecnologiaQuímica & tecnologia
Química & tecnologia
 
Plasticos e Meio Ambiente
Plasticos e  Meio AmbientePlasticos e  Meio Ambiente
Plasticos e Meio Ambiente
 
Meio ambiente powerpoint
Meio ambiente powerpointMeio ambiente powerpoint
Meio ambiente powerpoint
 
50 experimentos simples de química
50 experimentos simples de química50 experimentos simples de química
50 experimentos simples de química
 

Semelhante a Chuva ácida

Semelhante a Chuva ácida (20)

Qumicaambiental 120607214812-phpapp01
Qumicaambiental 120607214812-phpapp01Qumicaambiental 120607214812-phpapp01
Qumicaambiental 120607214812-phpapp01
 
Chuva Ácida
Chuva ÁcidaChuva Ácida
Chuva Ácida
 
Atmosfera.smog fotoquímico e chuva ácida.aula.nº3
Atmosfera.smog fotoquímico e chuva ácida.aula.nº3Atmosfera.smog fotoquímico e chuva ácida.aula.nº3
Atmosfera.smog fotoquímico e chuva ácida.aula.nº3
 
Chuva acida
Chuva acidaChuva acida
Chuva acida
 
Funções inorgânicas_oxidos_meioambiente.pptx
Funções inorgânicas_oxidos_meioambiente.pptxFunções inorgânicas_oxidos_meioambiente.pptx
Funções inorgânicas_oxidos_meioambiente.pptx
 
senai chuva acida
senai chuva acidasenai chuva acida
senai chuva acida
 
Os óxidos acídicos
Os óxidos acídicosOs óxidos acídicos
Os óxidos acídicos
 
Lista 12 2016
Lista 12   2016Lista 12   2016
Lista 12 2016
 
Química ambiental problemas ambientais
Química ambiental   problemas ambientaisQuímica ambiental   problemas ambientais
Química ambiental problemas ambientais
 
Apresentação óxidos 2012
Apresentação óxidos 2012Apresentação óxidos 2012
Apresentação óxidos 2012
 
óXidos
óXidosóXidos
óXidos
 
Acida
AcidaAcida
Acida
 
Design 1
Design 1Design 1
Design 1
 
Aula quimica atmosferica
Aula quimica atmosfericaAula quimica atmosferica
Aula quimica atmosferica
 
Origem dos poluentes atmosféricos
Origem dos poluentes atmosféricosOrigem dos poluentes atmosféricos
Origem dos poluentes atmosféricos
 
Chuvas ácidas.pptx
Chuvas ácidas.pptxChuvas ácidas.pptx
Chuvas ácidas.pptx
 
Chuvasacidas 090428134733-phpapp01
Chuvasacidas 090428134733-phpapp01Chuvasacidas 090428134733-phpapp01
Chuvasacidas 090428134733-phpapp01
 
Relatorio Óxidos
Relatorio ÓxidosRelatorio Óxidos
Relatorio Óxidos
 
aula 15.08.2020 Apresentacao aula 4_-_ciencias_da_natureza_-_cotidiano_e_polu...
aula 15.08.2020 Apresentacao aula 4_-_ciencias_da_natureza_-_cotidiano_e_polu...aula 15.08.2020 Apresentacao aula 4_-_ciencias_da_natureza_-_cotidiano_e_polu...
aula 15.08.2020 Apresentacao aula 4_-_ciencias_da_natureza_-_cotidiano_e_polu...
 
óXidos
óXidosóXidos
óXidos
 

Mais de Adrianne Mendonça (20)

Lei de hess
Lei de hessLei de hess
Lei de hess
 
Fissão e fusão nuclear
Fissão e fusão nuclearFissão e fusão nuclear
Fissão e fusão nuclear
 
Ponto crítico de uma função derivável
Ponto crítico de uma função derivávelPonto crítico de uma função derivável
Ponto crítico de uma função derivável
 
Cálculo (DERIVADAS)
Cálculo (DERIVADAS)Cálculo (DERIVADAS)
Cálculo (DERIVADAS)
 
Alzheimer ppt
Alzheimer pptAlzheimer ppt
Alzheimer ppt
 
Determinação de calcio no leite
Determinação de  calcio no leiteDeterminação de  calcio no leite
Determinação de calcio no leite
 
Determinação da dureza total de água com EDTA
Determinação da dureza total de água com EDTADeterminação da dureza total de água com EDTA
Determinação da dureza total de água com EDTA
 
Cnidários ou celenterados
Cnidários  ou  celenteradosCnidários  ou  celenterados
Cnidários ou celenterados
 
Biologia molecular bioquímica (compostos inorgânicos)
Biologia molecular   bioquímica (compostos inorgânicos)Biologia molecular   bioquímica (compostos inorgânicos)
Biologia molecular bioquímica (compostos inorgânicos)
 
Anagramas
AnagramasAnagramas
Anagramas
 
Produto de solubilidade
Produto de solubilidadeProduto de solubilidade
Produto de solubilidade
 
Reaçoes quimicas
Reaçoes quimicasReaçoes quimicas
Reaçoes quimicas
 
Matemática financeira
Matemática financeiraMatemática financeira
Matemática financeira
 
Tecido ósseo pdf
Tecido ósseo pdfTecido ósseo pdf
Tecido ósseo pdf
 
Ciclos biogeoquímicos pdf
Ciclos biogeoquímicos pdfCiclos biogeoquímicos pdf
Ciclos biogeoquímicos pdf
 
Relações ecológicas
Relações ecológicasRelações ecológicas
Relações ecológicas
 
Equilíbrio químico
Equilíbrio químicoEquilíbrio químico
Equilíbrio químico
 
Mruv – exercícios
Mruv – exercíciosMruv – exercícios
Mruv – exercícios
 
Nomenclatura dos COMPOSTOS ORGÂNICOS
Nomenclatura dos COMPOSTOS  ORGÂNICOS Nomenclatura dos COMPOSTOS  ORGÂNICOS
Nomenclatura dos COMPOSTOS ORGÂNICOS
 
Química orgânica módulo 2
Química  orgânica módulo 2Química  orgânica módulo 2
Química orgânica módulo 2
 

Último

v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxHenriqueLuciano2
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREIVONETETAVARESRAMOS
 
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...azulassessoria9
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...nexocan937
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptx
Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptxRomero Britto - biografia 6º ano (1).pptx
Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptxLuisCarlosAlves10
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...azulassessoria9
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullyingMary Alvarenga
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...MANUELJESUSVENTURASA
 
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdfHORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdfSandra Pratas
 
19 de abril - Dia dos Povos Indígenas do Brasil
19 de abril - Dia dos Povos Indígenas do Brasil19 de abril - Dia dos Povos Indígenas do Brasil
19 de abril - Dia dos Povos Indígenas do BrasilMary Alvarenga
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evoluçãoprofleticiasantosbio
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terraBiblioteca UCS
 
Aula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdf
Aula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdfAula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdf
Aula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdfaulasgege
 

Último (20)

v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
 
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
 
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
 
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
 
Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptx
Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptxRomero Britto - biografia 6º ano (1).pptx
Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptx
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
 
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
 
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdfHORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdf
 
19 de abril - Dia dos Povos Indígenas do Brasil
19 de abril - Dia dos Povos Indígenas do Brasil19 de abril - Dia dos Povos Indígenas do Brasil
19 de abril - Dia dos Povos Indígenas do Brasil
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
 
Aula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdf
Aula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdfAula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdf
Aula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdf
 

Chuva ácida

  • 1. Química E MEIO AMBIENTE Professora :Adrianne Mendonça
  • 2. Chuvas ácidas SOx, NOx Acidificação da chuva Chuvas ácidas ou chuvas mais ácidas? Qual é o carácter químico da chuva normal? Porquê?
  • 3. Chuvas ácidas Fenómenos de Acidificação na Atmosfera sob a forma: “Húmida”- chuva,nevoeiro,neve “seca”-deposição de matéria particulada
  • 4. Chuvas ácidas SOx, NOx Como se forma a chuva ácida? Chuva «normal» pH = 5,6 ( a 25ºC). Chuva «ácida» pH < 5,6 QUAL A RAZÃO DA ACIDEZ DA CHUVA NORMAL? 1. Dióxido de carbono na atmosfera CO2(g) + H2O (l)  H2CO3(aq) H2CO3(aq)(g) + H2O (l)  HCO3 - (aq)+ H3O+ (aq) 2. Reacção entre a água e os óxidos de enxofre e azoto.
  • 5. Chuvas ácidas SOx, NOx Nome Propriedades fontes SO2 Dióxido de Gás tóxico, cheiro Produção de energia e enxofre intenso, incolor aquecimento Processos industriais SOX Trióxido de SO3 Gás tóxico, incolor Transportes enxofre Vulcões NO Monóxido de Gás tóxico, incolor Produção de energia e azoto aquecimento Processos industriais NOx Transportes NO2 Dióxido de Gás tóxico de cor azoto Fogos florestais avermelhada.
  • 6. Chuvas ácidas SOx, NOx Como se forma a chuva ácida? Origem dos Gases - antropogénica ( maioria) - natural (10%)
  • 7. Chuvas ácidas SOx, NOx Principais fontes de óxidos de enxofre e azoto num país industrializado - Centrais eléctricas - Indústria
  • 8. Chuvas ácidas SOx, NOx Como se forma a chuva ácida?
  • 9. Chuvas ácidas SOx, NOx Como se forma a chuva ácida? A formação de chuvas ácidas pode ser explicada por um conjunto de… PROCESSOS QUÍMICOS, envolvendo gases poluentes.
  • 10. Chuvas ácidas Formação de ácidos derivados do enxofre Combustíveis e óleos – compostos sulfurados S (compostos)+ O2 (g) → SO2(g)
  • 11. Chuvas ácidas Formação de ácidos derivados do enxofre 2SO2(g) + O2 (g)  2SO3(g) SO2(g) + H2O (l)  H2SO3(aq) SO3(g) + H2O (l)  H2SO4(aq)
  • 12. Chuvas ácidas Formação de ácidos derivados do azoto Azoto na atmosfera N2(g) + O2 (g)  2NO (g)
  • 15. Chuvas ácidas ÓXIDOS DE AZOTO….. Chuvas ácidas e não só… Verão de 2003
  • 16. Chuvas ácidas Como Corrigir e Controlar Mais vale prevenir do que remediar.
  • 17. Chuvas ácidas Porque é importante o conhecimento químico na resolução de problemas ambientais?
  • 18. Chuvas ácidas Como Corrigir e Controlar  Por Exemplo  2 processos de atenuação da emissão de gases poluentes. 1- Limpeza de fumos 2- Conversores catalíticos dos automóveis
  • 19. Chuvas ácidas Como Corrigir e Controlar 1- Limpeza de fumos
  • 20. Chuvas ácidas Como Corrigir e Controlar 2- Conversores catalíticos dos automóveis
  • 21. Chuvas ácidas Como Corrigir e Controlar Adicionar cal Tentar Neutralizar a água dos lagos Tornar os terrenos mais básicos Ca(HO)2(s) + 2H3O+(aq) → Ca2+(aq)+ H2O(l)