SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 4
Baixar para ler offline
CÂMPUS SÃO LUÍS DE MONTES BELOS
PRISCILA HILÁRIA DE SOUZA
SARA SOUZA NUNES
O gótico em “Frankenstein” de Mary Shelley
Trabalho solicitado pela professora
mestreGiselia Rodrigues Dias da Silva,
para obtenção de aprendizado e nota
na disciplina de Literatura Inglesa do
curso superior em Letras pela
Universidade Estadual de Goiás -
Câmpus São Luís de Montes Belos.
SÃO LUÍS DE MONTES BELOS – GO
2016
A obra Frankenstein é densa, conta a história de um jovem chamado
Victor Frankenstein que decide cursar medicina em uma cidade longe de onde
morava, em meio aos estudos inúmeras questões, voltadas para a criação,
começam o instigar, isso o faz empenhar em diversas pesquisas cujo o campo
era gerar vida.
Ninguém será capaz de imaginar as sensações que me impulsionaram
em minha tarefa. A vida e a morte pareciam-me limites imaginários, os
quais eu romperia para jogar uma torrente de luz sobre o nosso mundo
de sombras. E o resultado seria glorioso: uma nova espécie de homens
me abençoaria como o seu Criador. Seres felizes e benevolentes
deveriam sua existência a mim. Nenhum pai exigiria tanta gratidão de
um f ilho quanto eu mereceria deles. E, não apenas isso, eu também
devolveria a vida a mortos queridos, que se tivessem ido cedo demais.
Eu, Victor Frankenstein, seria o anjo da sua ressurreição. (p.11)
No decorrer da obra, Victor Frankenstein consegue alcançar seu objetivo
que é criar um ser a partir de membros de outros humanos, mas não o nomeia,
sendo assim, observamos que Frankenstein é o sobrenome do criador não da
criatura, as seguintes citações nos mostra o que a personagem criadora passou
até chegar em sua criação concreta.
“Muitas vezes arrombei e penetrei em túmulos, em busca de material
fresco para minha criação. [...]Muitas vezes torturei animais vivos,
tentando — e conseguindo— roubar-lhes a chama que eu iria
emprestar ao barro ainda informe à minha frente. [...]” (p.12)
A obra de Mary Shelley é um dos renomados clássicos da Literatura
Gótica, traz elementos cruciais do gótico, quais são medo (estranho), terror
(suspense) e horror (cena chocante sem suspense), esses podem ser
observados tanto na citação anterior quanto nas seguintes.
A escuridão não me assustava e, para mim, um cemitério era apenas
um receptáculo de corpos privados de vida — os quais, depois de
terem sido os tronos da força eda beleza, não passavam agora de
comida para os vermes. (p. 7)
Aprendi como a morte destrói minuciosamente o que havia sido, até há
pouco, um rosto rosado e sadio. Observei como estruturas
maravilhosas, que tornam o homem uma criação insuperável,
degradavam-se e transformavam-se em carniça para seres
minúsculos, indignos daquela complexidade. (p. 8)
Mary Shelley consegue chamar atenção do leitor colocando-o em
posições diferentes, em alguns momentos tendo desprezo da criatura em outros
tendo piedade, pois Frankenstein enquanto um ser criado e não ensinado torna-
se revoltado com seu “pai” e se vinga por cada ação que esse promoveu ou não.
Referências
Livro Frankenstein em pdf disponível em <
http://www.companhiadasletras.com.br/trechos/10479.pdf > acesso em 01 de
setembro de 2016
“Frankenstei” de Mary Shelkey, um clássico da literatura gótica disponível em <
http://www.recantodasletras.com.br/resenhasdelivros/4699253 > acesso em 01
de outubro de 2016
Frankenstein gótico-romántico disponível em <
http://www.matavilela.com/2013/03/frankenstein-gotico-romantico.html > acesso
em 01 de outubro de 2016

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Curso Lacan e a Psicanálise – Aula 3: Seminário 1 - o psicanalista e a linguagem
Curso Lacan e a Psicanálise – Aula 3: Seminário 1 - o psicanalista e a linguagemCurso Lacan e a Psicanálise – Aula 3: Seminário 1 - o psicanalista e a linguagem
Curso Lacan e a Psicanálise – Aula 3: Seminário 1 - o psicanalista e a linguagemAlexandre Simoes
 
Aula de filosofia antiga, tema: Sofistas
Aula de filosofia antiga, tema: SofistasAula de filosofia antiga, tema: Sofistas
Aula de filosofia antiga, tema: SofistasLeandro Nazareth Souto
 
Curso Passe - Editora Auta de Souza
Curso Passe - Editora Auta de SouzaCurso Passe - Editora Auta de Souza
Curso Passe - Editora Auta de Souzahamletcrs
 
Apostila do Curso de Passe 2016
Apostila do Curso de Passe 2016Apostila do Curso de Passe 2016
Apostila do Curso de Passe 2016Edna Costa
 
O nascimento da ciência moderna
O nascimento da ciência modernaO nascimento da ciência moderna
O nascimento da ciência modernaTony Oliveira
 
Merleau Ponty (para Os Universais)
Merleau Ponty (para Os Universais)Merleau Ponty (para Os Universais)
Merleau Ponty (para Os Universais)Adriano Cunha
 
Nietzsche - alguns conceitos
Nietzsche - alguns conceitosNietzsche - alguns conceitos
Nietzsche - alguns conceitosBruno Carrasco
 
Reunião mediúnica - 17-10-2022.pptx
Reunião mediúnica - 17-10-2022.pptxReunião mediúnica - 17-10-2022.pptx
Reunião mediúnica - 17-10-2022.pptxssuser3ab108
 
Foucault - o poder e o sujeito
Foucault - o poder e o sujeitoFoucault - o poder e o sujeito
Foucault - o poder e o sujeitoBruno Carrasco
 
Lógica Aristotélica
Lógica AristotélicaLógica Aristotélica
Lógica AristotélicaJorge Barbosa
 
Nietzsche e a transmutacao de valores
Nietzsche e a transmutacao de valoresNietzsche e a transmutacao de valores
Nietzsche e a transmutacao de valoresMatheus Felipe
 
Nietzsche filosofia final
Nietzsche filosofia  finalNietzsche filosofia  final
Nietzsche filosofia finalHugo Lima
 

Mais procurados (20)

O passista
O passistaO passista
O passista
 
Curso Lacan e a Psicanálise – Aula 3: Seminário 1 - o psicanalista e a linguagem
Curso Lacan e a Psicanálise – Aula 3: Seminário 1 - o psicanalista e a linguagemCurso Lacan e a Psicanálise – Aula 3: Seminário 1 - o psicanalista e a linguagem
Curso Lacan e a Psicanálise – Aula 3: Seminário 1 - o psicanalista e a linguagem
 
Aula de filosofia antiga, tema: Sofistas
Aula de filosofia antiga, tema: SofistasAula de filosofia antiga, tema: Sofistas
Aula de filosofia antiga, tema: Sofistas
 
Curso Passe - Editora Auta de Souza
Curso Passe - Editora Auta de SouzaCurso Passe - Editora Auta de Souza
Curso Passe - Editora Auta de Souza
 
Nietzsche
NietzscheNietzsche
Nietzsche
 
Apostila do Curso de Passe 2016
Apostila do Curso de Passe 2016Apostila do Curso de Passe 2016
Apostila do Curso de Passe 2016
 
René Descartes
René DescartesRené Descartes
René Descartes
 
O nascimento da ciência moderna
O nascimento da ciência modernaO nascimento da ciência moderna
O nascimento da ciência moderna
 
Existencialismo
ExistencialismoExistencialismo
Existencialismo
 
Schopenhauer: a vontade irrracional
Schopenhauer: a vontade irrracionalSchopenhauer: a vontade irrracional
Schopenhauer: a vontade irrracional
 
Arthur Schopenhauer
Arthur Schopenhauer Arthur Schopenhauer
Arthur Schopenhauer
 
Merleau Ponty (para Os Universais)
Merleau Ponty (para Os Universais)Merleau Ponty (para Os Universais)
Merleau Ponty (para Os Universais)
 
Nietzsche - alguns conceitos
Nietzsche - alguns conceitosNietzsche - alguns conceitos
Nietzsche - alguns conceitos
 
Reunião mediúnica - 17-10-2022.pptx
Reunião mediúnica - 17-10-2022.pptxReunião mediúnica - 17-10-2022.pptx
Reunião mediúnica - 17-10-2022.pptx
 
Foucault - o poder e o sujeito
Foucault - o poder e o sujeitoFoucault - o poder e o sujeito
Foucault - o poder e o sujeito
 
Shopenhauer
ShopenhauerShopenhauer
Shopenhauer
 
curso de passe 2022.ppt
curso de passe 2022.pptcurso de passe 2022.ppt
curso de passe 2022.ppt
 
Lógica Aristotélica
Lógica AristotélicaLógica Aristotélica
Lógica Aristotélica
 
Nietzsche e a transmutacao de valores
Nietzsche e a transmutacao de valoresNietzsche e a transmutacao de valores
Nietzsche e a transmutacao de valores
 
Nietzsche filosofia final
Nietzsche filosofia  finalNietzsche filosofia  final
Nietzsche filosofia final
 

Semelhante a Frankenstein de Mary Shelley

Qorpo santo maria cristina souza
Qorpo santo maria cristina souzaQorpo santo maria cristina souza
Qorpo santo maria cristina souzaGladis Maia
 
realismo-e-naturalismo-resumoparaaprovax
realismo-e-naturalismo-resumoparaaprovaxrealismo-e-naturalismo-resumoparaaprovax
realismo-e-naturalismo-resumoparaaprovaxFernandaRibeiro419723
 
O alienista Machado de Assis
O alienista  Machado de AssisO alienista  Machado de Assis
O alienista Machado de AssisSocorro Machado
 
Qorpo santo de corpo inteiro - janer cristaldo
Qorpo santo de corpo inteiro  - janer cristaldoQorpo santo de corpo inteiro  - janer cristaldo
Qorpo santo de corpo inteiro - janer cristaldoGladis Maia
 
J herculano pires o menino e o anjo (juvenil)
J herculano pires   o menino e o anjo (juvenil)J herculano pires   o menino e o anjo (juvenil)
J herculano pires o menino e o anjo (juvenil)Claudia Ruzicki Kremer
 
oalienistamodificado-110216203506-phpapp01.ppt
oalienistamodificado-110216203506-phpapp01.pptoalienistamodificado-110216203506-phpapp01.ppt
oalienistamodificado-110216203506-phpapp01.pptVivianeCarvalhoMorar1
 
Quatro Mulheres E Muito Amor (Frei Betto)
Quatro Mulheres E Muito Amor (Frei Betto)Quatro Mulheres E Muito Amor (Frei Betto)
Quatro Mulheres E Muito Amor (Frei Betto)Paula Prata
 
Ciencia-Na-Alma-Richard-Dawkins.pdf
Ciencia-Na-Alma-Richard-Dawkins.pdfCiencia-Na-Alma-Richard-Dawkins.pdf
Ciencia-Na-Alma-Richard-Dawkins.pdfCarlosAugustoAfonso
 
Powerpoint 6 Modernidade E HiperestíMulo
Powerpoint 6   Modernidade E HiperestíMuloPowerpoint 6   Modernidade E HiperestíMulo
Powerpoint 6 Modernidade E HiperestíMuloErly Vieira Jr
 

Semelhante a Frankenstein de Mary Shelley (20)

Qorpo santo maria cristina souza
Qorpo santo maria cristina souzaQorpo santo maria cristina souza
Qorpo santo maria cristina souza
 
realismo-e-naturalismo-resumoparaaprovax
realismo-e-naturalismo-resumoparaaprovaxrealismo-e-naturalismo-resumoparaaprovax
realismo-e-naturalismo-resumoparaaprovax
 
Frankenstein
FrankensteinFrankenstein
Frankenstein
 
O alienista Machado de Assis
O alienista  Machado de AssisO alienista  Machado de Assis
O alienista Machado de Assis
 
O alienista
O alienista O alienista
O alienista
 
Realismo Machado de Assis
Realismo   Machado de AssisRealismo   Machado de Assis
Realismo Machado de Assis
 
O livro das feras
O livro das ferasO livro das feras
O livro das feras
 
Qorpo santo de corpo inteiro - janer cristaldo
Qorpo santo de corpo inteiro  - janer cristaldoQorpo santo de corpo inteiro  - janer cristaldo
Qorpo santo de corpo inteiro - janer cristaldo
 
Frankenstein
FrankensteinFrankenstein
Frankenstein
 
Funcoes da linguagem atividades
Funcoes da linguagem atividadesFuncoes da linguagem atividades
Funcoes da linguagem atividades
 
J herculano pires o menino e o anjo (juvenil)
J herculano pires   o menino e o anjo (juvenil)J herculano pires   o menino e o anjo (juvenil)
J herculano pires o menino e o anjo (juvenil)
 
Scena Crítica, n. 01, ano 1.pdf
Scena Crítica, n. 01, ano 1.pdfScena Crítica, n. 01, ano 1.pdf
Scena Crítica, n. 01, ano 1.pdf
 
oalienistamodificado-110216203506-phpapp01.ppt
oalienistamodificado-110216203506-phpapp01.pptoalienistamodificado-110216203506-phpapp01.ppt
oalienistamodificado-110216203506-phpapp01.ppt
 
Quatro Mulheres E Muito Amor (Frei Betto)
Quatro Mulheres E Muito Amor (Frei Betto)Quatro Mulheres E Muito Amor (Frei Betto)
Quatro Mulheres E Muito Amor (Frei Betto)
 
Ciencia-Na-Alma-Richard-Dawkins.pdf
Ciencia-Na-Alma-Richard-Dawkins.pdfCiencia-Na-Alma-Richard-Dawkins.pdf
Ciencia-Na-Alma-Richard-Dawkins.pdf
 
Herdeiros do Novo Mundo
Herdeiros do Novo MundoHerdeiros do Novo Mundo
Herdeiros do Novo Mundo
 
Powerpoint 6 Modernidade E HiperestíMulo
Powerpoint 6   Modernidade E HiperestíMuloPowerpoint 6   Modernidade E HiperestíMulo
Powerpoint 6 Modernidade E HiperestíMulo
 
07/06/2013 HOMENAGEM A CHICO XAVIER
07/06/2013 HOMENAGEM A CHICO XAVIER07/06/2013 HOMENAGEM A CHICO XAVIER
07/06/2013 HOMENAGEM A CHICO XAVIER
 
Augusto dos Anjos
Augusto dos AnjosAugusto dos Anjos
Augusto dos Anjos
 
Simbolismo - Cruz e Souza
Simbolismo -  Cruz e SouzaSimbolismo -  Cruz e Souza
Simbolismo - Cruz e Souza
 

Mais de Priscila Hilária

Atividade de língua portuguesa
Atividade de língua portuguesaAtividade de língua portuguesa
Atividade de língua portuguesaPriscila Hilária
 
Substantivos - Malandramente
Substantivos - MalandramenteSubstantivos - Malandramente
Substantivos - MalandramentePriscila Hilária
 
Prova de inglês do ITA - 2008
Prova de inglês do ITA - 2008Prova de inglês do ITA - 2008
Prova de inglês do ITA - 2008Priscila Hilária
 
Uma noite em cinco atos- enredo
Uma noite em cinco atos- enredoUma noite em cinco atos- enredo
Uma noite em cinco atos- enredoPriscila Hilária
 
O QUE É APRENDER E ENSINAR LITERATURA HOJE?
O QUE É APRENDER E ENSINAR LITERATURA HOJE?O QUE É APRENDER E ENSINAR LITERATURA HOJE?
O QUE É APRENDER E ENSINAR LITERATURA HOJE?Priscila Hilária
 
Da ordem do relato e do argumentar
Da ordem do relato e do argumentarDa ordem do relato e do argumentar
Da ordem do relato e do argumentarPriscila Hilária
 
WALT WHITMAN: Biografia, características literárias e poemas
WALT WHITMAN: Biografia, características literárias e poemasWALT WHITMAN: Biografia, características literárias e poemas
WALT WHITMAN: Biografia, características literárias e poemasPriscila Hilária
 
3ª fase modernista + o conto Famigerado de João Guimarães Rosa
3ª fase modernista + o conto Famigerado de João Guimarães Rosa3ª fase modernista + o conto Famigerado de João Guimarães Rosa
3ª fase modernista + o conto Famigerado de João Guimarães RosaPriscila Hilária
 
O gato preto - Edgar Allan Poe
O gato preto - Edgar Allan PoeO gato preto - Edgar Allan Poe
O gato preto - Edgar Allan PoePriscila Hilária
 

Mais de Priscila Hilária (20)

Atividade de língua portuguesa
Atividade de língua portuguesaAtividade de língua portuguesa
Atividade de língua portuguesa
 
Língua Inglesa-9º ano
Língua Inglesa-9º anoLíngua Inglesa-9º ano
Língua Inglesa-9º ano
 
Língua Inglesa-8º ano
Língua Inglesa-8º anoLíngua Inglesa-8º ano
Língua Inglesa-8º ano
 
7º ano - Língua Inglesa
7º ano - Língua Inglesa7º ano - Língua Inglesa
7º ano - Língua Inglesa
 
6º ano-Língua Portuguesa
6º ano-Língua Portuguesa6º ano-Língua Portuguesa
6º ano-Língua Portuguesa
 
6º ano inglês
6º ano   inglês6º ano   inglês
6º ano inglês
 
Substantivos - Malandramente
Substantivos - MalandramenteSubstantivos - Malandramente
Substantivos - Malandramente
 
Narrador em Mrs. Dalloway
Narrador em Mrs. DallowayNarrador em Mrs. Dalloway
Narrador em Mrs. Dalloway
 
Prova de inglês do ITA - 2008
Prova de inglês do ITA - 2008Prova de inglês do ITA - 2008
Prova de inglês do ITA - 2008
 
Uma noite em cinco atos- enredo
Uma noite em cinco atos- enredoUma noite em cinco atos- enredo
Uma noite em cinco atos- enredo
 
O QUE É APRENDER E ENSINAR LITERATURA HOJE?
O QUE É APRENDER E ENSINAR LITERATURA HOJE?O QUE É APRENDER E ENSINAR LITERATURA HOJE?
O QUE É APRENDER E ENSINAR LITERATURA HOJE?
 
Meio ambiente
Meio ambienteMeio ambiente
Meio ambiente
 
Da ordem do relato e do argumentar
Da ordem do relato e do argumentarDa ordem do relato e do argumentar
Da ordem do relato e do argumentar
 
Coerência
CoerênciaCoerência
Coerência
 
Texto argumentativo
Texto argumentativoTexto argumentativo
Texto argumentativo
 
WALT WHITMAN: Biografia, características literárias e poemas
WALT WHITMAN: Biografia, características literárias e poemasWALT WHITMAN: Biografia, características literárias e poemas
WALT WHITMAN: Biografia, características literárias e poemas
 
Realismo e Naturalismo
Realismo e NaturalismoRealismo e Naturalismo
Realismo e Naturalismo
 
3ª fase modernista + o conto Famigerado de João Guimarães Rosa
3ª fase modernista + o conto Famigerado de João Guimarães Rosa3ª fase modernista + o conto Famigerado de João Guimarães Rosa
3ª fase modernista + o conto Famigerado de João Guimarães Rosa
 
Carta de leitor
Carta de leitorCarta de leitor
Carta de leitor
 
O gato preto - Edgar Allan Poe
O gato preto - Edgar Allan PoeO gato preto - Edgar Allan Poe
O gato preto - Edgar Allan Poe
 

Último

TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfmarialuciadasilva17
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxHenriqueLuciano2
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxGislaineDuresCruz
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 
UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOS
UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOSUM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOS
UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOSdjgsantos1981
 
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.azulassessoria9
 
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTECAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTEJoaquim Colôa
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024GleyceMoreiraXWeslle
 
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOMNOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOMHenrique Pontes
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãodanielagracia9
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...azulassessoria9
 
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoJayaneSales1
 
Modelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das ReligiõesModelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das ReligiõesGilbraz Aragão
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil  2023.ppsxA área de ciências da religião no brasil  2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsxGilbraz Aragão
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullyingMary Alvarenga
 

Último (20)

TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 
UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOS
UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOSUM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOS
UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOS
 
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
 
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTECAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
 
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOMNOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetização
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
 
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
 
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
 
Modelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das ReligiõesModelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das Religiões
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
 
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
 
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil  2023.ppsxA área de ciências da religião no brasil  2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
 

Frankenstein de Mary Shelley

  • 1. CÂMPUS SÃO LUÍS DE MONTES BELOS PRISCILA HILÁRIA DE SOUZA SARA SOUZA NUNES O gótico em “Frankenstein” de Mary Shelley Trabalho solicitado pela professora mestreGiselia Rodrigues Dias da Silva, para obtenção de aprendizado e nota na disciplina de Literatura Inglesa do curso superior em Letras pela Universidade Estadual de Goiás - Câmpus São Luís de Montes Belos. SÃO LUÍS DE MONTES BELOS – GO 2016
  • 2. A obra Frankenstein é densa, conta a história de um jovem chamado Victor Frankenstein que decide cursar medicina em uma cidade longe de onde morava, em meio aos estudos inúmeras questões, voltadas para a criação, começam o instigar, isso o faz empenhar em diversas pesquisas cujo o campo era gerar vida. Ninguém será capaz de imaginar as sensações que me impulsionaram em minha tarefa. A vida e a morte pareciam-me limites imaginários, os quais eu romperia para jogar uma torrente de luz sobre o nosso mundo de sombras. E o resultado seria glorioso: uma nova espécie de homens me abençoaria como o seu Criador. Seres felizes e benevolentes deveriam sua existência a mim. Nenhum pai exigiria tanta gratidão de um f ilho quanto eu mereceria deles. E, não apenas isso, eu também devolveria a vida a mortos queridos, que se tivessem ido cedo demais. Eu, Victor Frankenstein, seria o anjo da sua ressurreição. (p.11) No decorrer da obra, Victor Frankenstein consegue alcançar seu objetivo que é criar um ser a partir de membros de outros humanos, mas não o nomeia, sendo assim, observamos que Frankenstein é o sobrenome do criador não da criatura, as seguintes citações nos mostra o que a personagem criadora passou até chegar em sua criação concreta. “Muitas vezes arrombei e penetrei em túmulos, em busca de material fresco para minha criação. [...]Muitas vezes torturei animais vivos, tentando — e conseguindo— roubar-lhes a chama que eu iria emprestar ao barro ainda informe à minha frente. [...]” (p.12) A obra de Mary Shelley é um dos renomados clássicos da Literatura Gótica, traz elementos cruciais do gótico, quais são medo (estranho), terror (suspense) e horror (cena chocante sem suspense), esses podem ser observados tanto na citação anterior quanto nas seguintes. A escuridão não me assustava e, para mim, um cemitério era apenas um receptáculo de corpos privados de vida — os quais, depois de terem sido os tronos da força eda beleza, não passavam agora de comida para os vermes. (p. 7) Aprendi como a morte destrói minuciosamente o que havia sido, até há pouco, um rosto rosado e sadio. Observei como estruturas maravilhosas, que tornam o homem uma criação insuperável, degradavam-se e transformavam-se em carniça para seres minúsculos, indignos daquela complexidade. (p. 8) Mary Shelley consegue chamar atenção do leitor colocando-o em posições diferentes, em alguns momentos tendo desprezo da criatura em outros
  • 3. tendo piedade, pois Frankenstein enquanto um ser criado e não ensinado torna- se revoltado com seu “pai” e se vinga por cada ação que esse promoveu ou não.
  • 4. Referências Livro Frankenstein em pdf disponível em < http://www.companhiadasletras.com.br/trechos/10479.pdf > acesso em 01 de setembro de 2016 “Frankenstei” de Mary Shelkey, um clássico da literatura gótica disponível em < http://www.recantodasletras.com.br/resenhasdelivros/4699253 > acesso em 01 de outubro de 2016 Frankenstein gótico-romántico disponível em < http://www.matavilela.com/2013/03/frankenstein-gotico-romantico.html > acesso em 01 de outubro de 2016