Brasil terá primeira fábrica de equipamentos para radioterapia da América Latina

1.045 visualizações

Publicada em

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.045
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
12
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Brasil terá primeira fábrica de equipamentos para radioterapia da América Latina

  1. 1. PLANO DE EXPANSÃO DA RADIOTERAPIA NO SUS Brasília, 2 de julho de 2015
  2. 2. PLANO DE EXPANSÃO DA RADIOTERAPIA NO SUS OBJETIVO  Ampliação do acesso ao tratamento do câncer  Cobertura dos vazios assistenciais  Otimização da aplicação dos recursos públicos (tempo médio para a criação de um serviço: 4 a 6 anos)  Novo contexto das compras públicas: compensação tecnológica nas compras públicas (Lei Nº 12.349/2010)
  3. 3. MAIOR COMPRA PÚBLICA DE ACELERADORES LINEARES Ministério da Saúde e Varian: 80 equipamentos para expansão da radioterapia Investimento previsto: R$ 505 milhões R$ 119,9 milhões para equipamentos e R$ 385 milhões disponíveis para obras Valor dos equipamentos foi 60% menor que os R$ 294 milhões estimados: economia de R$ 176 milhões
  4. 4. 1 1 1 1 4 6 2 2 2 3 2 1 7 1 4 1 1 12 5 1 19 2 1 MAIS SERVIÇOS DE RADIOTERAPIA 23 unidades federativas 65 municípios 44 novos serviços 36 serviços ampliados Status atual Ampliação 36 Construção com Braquiterapia 10 Construção sem Braquiterapia 34 TOTAL 80
  5. 5. STATUS DOS PROJETOS 80 serviços* (novos e ampliação) 1 obra em andamento 58 projetos básicos recebidos 18 projetos Executivos recebidos 11 obras autorizadas 05 licitações lançadas 01 licitação concluídas 02 licitações homologadas 02 licitações em andamento * 08 serviços em local a ser definido.
  6. 6. 11 obras autorizadas 18 projetos executivos recebidos 1. Hospital da Fundação Hospitalar Assistencial da Paraíba/ PB 2. Hospital Dom Pedro de Alcântara ‐ Feira de Santana/BA 3. Santa Casa de Misericórdia de Maceió/AL 4. Hospital do Câncer de Pernambuco ‐ Recife/PE 5. Hospital da Fundação Hospitalar Estadual do Acre – Rio Branco/AC 6. Hospital Erasto Gaertner ‐ Curitiba/PR 7. Hospital Governador João Alves Filho ‐ Sergipe/SE 8. Hospital Universitário de Brasília ‐ Brasília/DF 9. Hospital e Maternidade São Vicente de Paulo‐Barbalha/CE 10. Santa Casa de Misericórdia de Limeira/SP 11. Instituto do Câncer do Ceará /ICC ‐ Fortaleza/CE 1. Hospital Regional do Vale do Paraíba ‐ Taubaté/SP 2. Hospital do Câncer A.C Camargo – São Paulo/SP 3. Instituto Brasileiro de Controle do Câncer/IBCC – São Paulo/SP 4. Hospital da Irmandade Santa Casa de Misericórdia de Sorocaba/SP 1. Hospital Universitário de Santa Maria – Santa Maria/RS 2. Santa Casa de Misericórdia de Sobral /CE 3. Hospital da Fundação Centro de Controle de Oncologia de Manaus / AM 04 aguardam licença ambiental 03 em fase de análise e ajuste 01 obras em andamento
  7. 7. COMPENSAÇÃO TECNOLÓGICA  Primeira experiência civil de ACT no Brasil associada à compra pública:  Aquisição do produto aliada à geração de benefício industrial  Construção da primeira fábrica da América Latina para produção de aceleradores lineares  Transferência de tecnologia para até cinco instituições científicas e tecnológicas brasileiras
  8. 8. Acordo do Ministério da Saúde e Varian estabelece quatro formas de compensação tecnológica: a) coprodução; b) produção sob licença; c) produção subcontratada; d) investimento financeiro em capacitação industrial e tecnológica; e) transferência de tecnologia; f) obtenção de materiais e meios auxiliares de instrução; g) treinamento de recursos humanos; h) contrapartida comercial; ou i) contrapartida industrial. COMPENSAÇÃO TECNOLÓGICA
  9. 9. 9 Fábrica Instalação da manufatura de dispositivos médicos de classe mundial, incluindo processos, sistemas de qualidade e experiência com os requisitos regulatórios internacionais Desenvolvimento de Fornecedores Locais Compartilhamento de experiências em fabricação com fornecedores locais para que eles possam se capacitar e produzir componentes para outros fabricantes de dispositivos médicos e outras indústrias de alta tecnologia Desenvolvimento de Software A transferência de tecnologia para as ICT incluirá a melhora de competências em pesquisa, desenvolvimento e processos associados aos dispositivos médicos, incluindo requisitos de engenharia de software técnico de alto risco relevantes segundo FDA americana COMPENSAÇÃO TECNOLÓGICA - DESCRIÇÃO
  10. 10. 10 CENTRO DE TREINAMENTO E EDUCAÇÃO  Referência na América Latina  Reforço da reputação do Brasil como liderança regional em radioterapia  Melhoria na habilidade/competência de grupos de profissionais e especialistas em radioterapia PREVISÃO 13 cursos oferecidos regularmente (com aulas em português e espanhol)
  11. 11.  Induzir o desenvolvimento da capacidade produtiva da indústria nacional;  Estimular a produção local de produtos de alto custo ou de grande impacto sanitário e social;  Estimular o desenvolvimento de fornecedores de partes e peças;  Estimular e atrair centros de PD&I para o país. VANTAGENS Hoje, o Brasil importa aceleradores: sujeito às flutuações cambiais e dependente do mercado externo
  12. 12. VARIAN  Instalação da fábrica em até 5 anos a partir da assinatura do contrato  Apresentação do plano de investimentos e cronograma de implementação da linha de produção  Obtenção de todas as autorizações e licenças necessárias ao início das operações da linha de produção  Desenvolvimento e qualificação dos fornecedores locais  Desenvolvimento de software  Criação de centro de treinamento e educação para formação de recursos humanos MINISTÉRIO DA SAÚDE  Acompanhamento in loco de todas as fases do projeto CONDIÇÕES DO CONTRATO
  13. 13. 13 Implementação do Acordo: acompanhamento do cronograma de implantação por Grupo de Trabalho Interministerial. Chamadas Públicas:  Seleção de cinco instituições científicas para formação de rede de treinamento em parceria com a Varian (Centro de Treinamento e Educação)  Seleção de instituições científicas, individualmente ou em consórcio, para receber a transferência de tecnologia para desenvolvimento de softwares PRÓXIMOS PASSOS
  14. 14. 14 A FÁBRICA DA VARIAN NO BRASIL
  15. 15.  Infraestrutura consolidada: acesso a aeroportos internacionais e de carga, rodovias e porto.  Proximidade de universidades e centros de ensino.  Boa oferta de serviços hoteleiros, alimentação, entretenimento e moradia.  Proximidade dos principais centros de radioterapia do país. FÁBRICA SERÁ EM JUNDIAÍ (SP)
  16. 16. 16 COMPLEXO DA VARIAN Polo Industrial Multivias
  17. 17. Terreno = 17.500 m² Área construída = 5.000 m², com possibilidade de expansão • Empresa local de arquitetura já contratada • Início de construção previsto para o primeiro semestre de 2016 • Previsão de conclusão em 2018 PROJETO DO COMPLEXO DA VARIAN
  18. 18. 18 OBRIGADO! Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos (SCTIE) Ministério da Saúde

×