SlideShare uma empresa Scribd logo

2° análise de balanço

visitem upcenter.tk

1 de 13
Análise Vertical
Introdução

Seu propósito é mostrar a participação de cada conta de uma
demonstração financeira em relação a determinado referencial.

No balanço, por exemplo, é comum determinarmos quanto porcento
representa cada conta (e grupo de contas) em relação ao total do Ativo ou
Passivo.



                      Aplicando a Análise Vertical

A análise vertical (AV) atinge seu ponto máximo de utilidade quando
aplicada à demonstração do resultado dp exercício (DRE).

Toda a atividade de uma empresa gira em torno das vendas, pois são elas
que determinam o quanto a empresa pode consumir em cada item de
despesa. Por esse motivo, as vendas líquidas (Receita Operacional Líquida
– ROL) são igualadas a 100 e todos os demais itens têm seu porcentual
calculado em relação a elas.

É hora de ver como isso funciona na prática, mas, primeiro, teremos de
aprender a fazer o cálculo da Análise Vertical (AV).



                         No Balanço Patrimonial




Exemplo

Vamos supor que determinado balanço apresente os seguintes valores:

Estoques= R$ 22.520,00
Total do Ativo=R$ 248.730,00

Observe o resultado:




                          Estoque e Total de Ativos

Podemos fazer o mesmo cálculo usando a função         da calculadora HP
12C, da seguinte forma:

Estoques = R$ 22.520,00 e Total do Ativo = R$ 248.730,00




248 .730,00    22.520,00        = 9%

O resultado indica que do Total de Ativos que a empresa possui,9% estão
em Estoques.

(calculadora = Acessar)



                          Interpretando Resultados



Como devemos interpretar este resultado ?

Para começar, precisamos saber qual o ramo de atividade da empresa e, a
partir disso, ver e para esse ramo a proporção de estoques está – ou não –
dentro da normalidade.

Quando o estoque está fora dos padrões normais, por exemplo, muito
elevado, teremos de descobrir causas, pois a empresa pode estar com
excesso de estoque por vários motivos, como problema de qualidade,
preço, concorrência, obsolência, depreciaçãi, entre outros.



                          Buscando Resultados

Seja qual for o motivo, em nossa análise teremos de encontrar a resposta,
mesmo que seja entrando em contato com a empresa.

Usamos a conta Estoques como exemplo, porém, as recomendações
valem para os demais itens do balanço.

Na demonstração do resultado do exercício (DRE)




                            CPV, CMV e ROL

Custo dos Produtos Vendidos (CPV) e Custo das Mercadorias Vendidas
(CMV)

Na empresa industrial, o custo representa todo gasto realizado para
fabricar o produto, como compra de matéria-prima, material de
embalagem, mão de obra, energia elétrica, entre outros. Por esra razão, é
chamado de Custo de Produtos Vendidos (CPV).

Já a empresa comercial, compra a mercadoria pronta, portanto, o custo é
exatamente o valor pago pela mercadoria, ou seja, o estoque. Dessa
forma, é chamado de Custo das Mercadorias Vendidas (CMV).



Receita Operacional Líquida (ROL)
É a receita operacional bruta menoas as deduções. É considerada a receita
efetiva da empresa, já que está livre das vendas canceladas e dos
impostos.

                       Demonstração de Cálculo

CPV = R4 102.740,00

ROL = R4 291.630,00




A representação ao lado mostra que o Custo dos Produtos Vendidos (CPV)
representa 35% em relação às vendas, ou seja, para cada R$ 100,00
vendidos, R$ 35,00 foram gastos com custos de produção.

Da mesma forma, deverão ser calculadas os demais itens da DRE.

Para melhor compreensão e visualização, na próxima página, calcularemos
e analisaremos um balanço completo com a respectiva DRE.
Balanço Completo DRE




Demonstração do Resultado do Exercício

Veja, abaixo, a Demonstração do Resultado do Exercício:




                    Investindo Recursos da Empresa

Vamos ver como a empresa investiu seus recursos ?

Observe que, no primeiro ano. 70% dos recursos estavam aplicados no
Ativo Circulante (giro da empresa). No segundo ano, esta participação
aumentou 3%, ficando em 73%.
No Realizável a Longo Prazo, no segundo ano, investimento diminuiu de
6% para 2%.

Já o Ativo Permanente manteve-se praticamente estável de 24% para
25%.

Clique aqui para rever o balanço com a Análise Vertical.



                             Aplicando Ativos

Podemos perceber que, embora seja um balanço de indústria, a empresa
mantém muito mais recursos aplicados no ativo de giro (Circulante) do
que no ativo fixo (Permanente).

Isto é bom, uma vez que a empresa deve investir em seu imobilizado
apenas o estritamente necessário.

A empresa precisa investir no ativo fixo, mas essa não é a sua principal
fonte de receitas.

Utilizando-se dos recursos do ativo circulante (capital de giro), a empresa
consegue “girar”, produzir, por meio de sua atividade principal.



                            Balanços e Contas

Veja, agora, quais são as contas mais relevantes, ou seja, as que têm mais
recursos investidos.

Duplicatas a Receber:

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Caderno - Análise Financeira
Caderno - Análise FinanceiraCaderno - Análise Financeira
Caderno - Análise FinanceiraCadernos PPT
 
Aula14 analisedeindices
Aula14 analisedeindicesAula14 analisedeindices
Aula14 analisedeindicesfontouramail
 
A2 cco5 estrutura_e_analise_das_demonstracoes_financeiras_tema_revisao
A2 cco5 estrutura_e_analise_das_demonstracoes_financeiras_tema_revisaoA2 cco5 estrutura_e_analise_das_demonstracoes_financeiras_tema_revisao
A2 cco5 estrutura_e_analise_das_demonstracoes_financeiras_tema_revisaopgr_net
 
Administração financeira análise de balanços
Administração financeira   análise de balançosAdministração financeira   análise de balanços
Administração financeira análise de balançosKleber Mantovanelli
 
Demonstrações contábeis balanço patrimonial, demonstração de resultado e flux...
Demonstrações contábeis balanço patrimonial, demonstração de resultado e flux...Demonstrações contábeis balanço patrimonial, demonstração de resultado e flux...
Demonstrações contábeis balanço patrimonial, demonstração de resultado e flux...Concurseiro Antenado
 
Indices financeiros
Indices financeirosIndices financeiros
Indices financeirosMirna Sales
 
Analise e PlanejamentoFinanceiro modulo 2
Analise e PlanejamentoFinanceiro modulo 2Analise e PlanejamentoFinanceiro modulo 2
Analise e PlanejamentoFinanceiro modulo 2consulte
 
Demonstrações financeiras, fluxo de caixa e impostos
Demonstrações financeiras, fluxo de caixa e impostosDemonstrações financeiras, fluxo de caixa e impostos
Demonstrações financeiras, fluxo de caixa e impostosMelquiades Pereira
 
Ccnccap10 analise demonstracoes financeiras
Ccnccap10 analise demonstracoes financeirasCcnccap10 analise demonstracoes financeiras
Ccnccap10 analise demonstracoes financeirascapitulocontabil
 
Práticas Financeiras e Contábeis - Aulas 5 e 6
Práticas Financeiras e Contábeis - Aulas 5 e 6Práticas Financeiras e Contábeis - Aulas 5 e 6
Práticas Financeiras e Contábeis - Aulas 5 e 6Wandick Rocha de Aquino
 
Analise das Demonstrações Financeiras
Analise das Demonstrações FinanceirasAnalise das Demonstrações Financeiras
Analise das Demonstrações FinanceirasIsabel Castilho
 
Analise De DemonstraçõEs Financeiras
Analise De DemonstraçõEs FinanceirasAnalise De DemonstraçõEs Financeiras
Analise De DemonstraçõEs Financeirasadmfape
 
Nocoes basicas de_financas_para_nao_financeiros
Nocoes basicas de_financas_para_nao_financeirosNocoes basicas de_financas_para_nao_financeiros
Nocoes basicas de_financas_para_nao_financeirosRicardoPassosVieira
 
Demonstrações financeiras
Demonstrações financeirasDemonstrações financeiras
Demonstrações financeirasCIRINEU COSTA
 
Introdução à Análise de Balanços
Introdução à Análise de BalançosIntrodução à Análise de Balanços
Introdução à Análise de BalançosMartinho Doce
 

Mais procurados (19)

Caderno - Análise Financeira
Caderno - Análise FinanceiraCaderno - Análise Financeira
Caderno - Análise Financeira
 
Aula14 analisedeindices
Aula14 analisedeindicesAula14 analisedeindices
Aula14 analisedeindices
 
A2 cco5 estrutura_e_analise_das_demonstracoes_financeiras_tema_revisao
A2 cco5 estrutura_e_analise_das_demonstracoes_financeiras_tema_revisaoA2 cco5 estrutura_e_analise_das_demonstracoes_financeiras_tema_revisao
A2 cco5 estrutura_e_analise_das_demonstracoes_financeiras_tema_revisao
 
Administração financeira análise de balanços
Administração financeira   análise de balançosAdministração financeira   análise de balanços
Administração financeira análise de balanços
 
Demonstrações contábeis balanço patrimonial, demonstração de resultado e flux...
Demonstrações contábeis balanço patrimonial, demonstração de resultado e flux...Demonstrações contábeis balanço patrimonial, demonstração de resultado e flux...
Demonstrações contábeis balanço patrimonial, demonstração de resultado e flux...
 
Indices financeiros
Indices financeirosIndices financeiros
Indices financeiros
 
Analise e PlanejamentoFinanceiro modulo 2
Analise e PlanejamentoFinanceiro modulo 2Analise e PlanejamentoFinanceiro modulo 2
Analise e PlanejamentoFinanceiro modulo 2
 
Atps estrutura (1)
Atps estrutura (1)Atps estrutura (1)
Atps estrutura (1)
 
Demonstrações financeiras, fluxo de caixa e impostos
Demonstrações financeiras, fluxo de caixa e impostosDemonstrações financeiras, fluxo de caixa e impostos
Demonstrações financeiras, fluxo de caixa e impostos
 
Ccnccap10 analise demonstracoes financeiras
Ccnccap10 analise demonstracoes financeirasCcnccap10 analise demonstracoes financeiras
Ccnccap10 analise demonstracoes financeiras
 
Práticas Financeiras e Contábeis - Aulas 5 e 6
Práticas Financeiras e Contábeis - Aulas 5 e 6Práticas Financeiras e Contábeis - Aulas 5 e 6
Práticas Financeiras e Contábeis - Aulas 5 e 6
 
Aula 05
Aula 05Aula 05
Aula 05
 
Analise das Demonstrações Financeiras
Analise das Demonstrações FinanceirasAnalise das Demonstrações Financeiras
Analise das Demonstrações Financeiras
 
Analise De DemonstraçõEs Financeiras
Analise De DemonstraçõEs FinanceirasAnalise De DemonstraçõEs Financeiras
Analise De DemonstraçõEs Financeiras
 
Nocoes contabeis 04
Nocoes contabeis 04Nocoes contabeis 04
Nocoes contabeis 04
 
Nocoes basicas de_financas_para_nao_financeiros
Nocoes basicas de_financas_para_nao_financeirosNocoes basicas de_financas_para_nao_financeiros
Nocoes basicas de_financas_para_nao_financeiros
 
Rácios
RáciosRácios
Rácios
 
Demonstrações financeiras
Demonstrações financeirasDemonstrações financeiras
Demonstrações financeiras
 
Introdução à Análise de Balanços
Introdução à Análise de BalançosIntrodução à Análise de Balanços
Introdução à Análise de Balanços
 

Destaque

Introdução a disciplina de contabilidade
Introdução a disciplina de contabilidade Introdução a disciplina de contabilidade
Introdução a disciplina de contabilidade Icaro Mendes
 
Monografia Edvan Ciências Contábeis 2010
Monografia Edvan Ciências Contábeis 2010Monografia Edvan Ciências Contábeis 2010
Monografia Edvan Ciências Contábeis 2010Biblioteca Campus VII
 
Monografia Gilberto Ciências Contábeis 2010
Monografia Gilberto Ciências Contábeis 2010Monografia Gilberto Ciências Contábeis 2010
Monografia Gilberto Ciências Contábeis 2010Biblioteca Campus VII
 
Cronograma gestion curricular año 2014.
Cronograma gestion curricular año 2014.Cronograma gestion curricular año 2014.
Cronograma gestion curricular año 2014.colegionusefa
 
5th September 2016 - The Parables of the Hidden treasure and the pearl of gr...
5th September 2016  - The Parables of the Hidden treasure and the pearl of gr...5th September 2016  - The Parables of the Hidden treasure and the pearl of gr...
5th September 2016 - The Parables of the Hidden treasure and the pearl of gr...Thorn Group Pvt Ltd
 
Codigo nacional tributario anotado
Codigo nacional tributario anotadoCodigo nacional tributario anotado
Codigo nacional tributario anotadoRoberta Beccaria
 
Comentários a-prova-afce
Comentários a-prova-afceComentários a-prova-afce
Comentários a-prova-afceJulio Cardozo
 
E learning 1
E learning 1E learning 1
E learning 1rlknebel
 
Apropriação de crédito icms sub
Apropriação de crédito icms subApropriação de crédito icms sub
Apropriação de crédito icms subAtelie Operaclass
 
1° modulo de contabilidade
1° modulo de contabilidade1° modulo de contabilidade
1° modulo de contabilidadeJeferson Souza
 

Destaque (20)

Contabilidade comportamental
Contabilidade comportamental   Contabilidade comportamental
Contabilidade comportamental
 
Introdução a disciplina de contabilidade
Introdução a disciplina de contabilidade Introdução a disciplina de contabilidade
Introdução a disciplina de contabilidade
 
Slides contabilidade brasil
Slides contabilidade brasilSlides contabilidade brasil
Slides contabilidade brasil
 
Artigo sobre custos industriais
Artigo sobre custos industriaisArtigo sobre custos industriais
Artigo sobre custos industriais
 
Monografia Edvan Ciências Contábeis 2010
Monografia Edvan Ciências Contábeis 2010Monografia Edvan Ciências Contábeis 2010
Monografia Edvan Ciências Contábeis 2010
 
Monografia Gilberto Ciências Contábeis 2010
Monografia Gilberto Ciências Contábeis 2010Monografia Gilberto Ciências Contábeis 2010
Monografia Gilberto Ciências Contábeis 2010
 
Incalsid s.a
Incalsid s.aIncalsid s.a
Incalsid s.a
 
Elementos de contabilidade
Elementos de contabilidadeElementos de contabilidade
Elementos de contabilidade
 
Apostila webdesign
Apostila webdesignApostila webdesign
Apostila webdesign
 
Cronograma gestion curricular año 2014.
Cronograma gestion curricular año 2014.Cronograma gestion curricular año 2014.
Cronograma gestion curricular año 2014.
 
5th September 2016 - The Parables of the Hidden treasure and the pearl of gr...
5th September 2016  - The Parables of the Hidden treasure and the pearl of gr...5th September 2016  - The Parables of the Hidden treasure and the pearl of gr...
5th September 2016 - The Parables of the Hidden treasure and the pearl of gr...
 
Codigo nacional tributario anotado
Codigo nacional tributario anotadoCodigo nacional tributario anotado
Codigo nacional tributario anotado
 
Sdc
SdcSdc
Sdc
 
Comentários a-prova-afce
Comentários a-prova-afceComentários a-prova-afce
Comentários a-prova-afce
 
Slides de estatística aplicada
Slides de estatística aplicadaSlides de estatística aplicada
Slides de estatística aplicada
 
E learning 1
E learning 1E learning 1
E learning 1
 
Curso de excel 2003
Curso de excel 2003Curso de excel 2003
Curso de excel 2003
 
Apropriação de crédito icms sub
Apropriação de crédito icms subApropriação de crédito icms sub
Apropriação de crédito icms sub
 
1° modulo de contabilidade
1° modulo de contabilidade1° modulo de contabilidade
1° modulo de contabilidade
 
Coaching sustentare (2)
Coaching sustentare (2)Coaching sustentare (2)
Coaching sustentare (2)
 

Semelhante a 2° análise de balanço

Facturação Bruta, Lucro Bruto e Análise Swot - Maria.pptx
Facturação Bruta, Lucro Bruto e Análise Swot - Maria.pptxFacturação Bruta, Lucro Bruto e Análise Swot - Maria.pptx
Facturação Bruta, Lucro Bruto e Análise Swot - Maria.pptxadao18
 
Eng. economica análise de custo, volume, lucro e formação de preço
Eng. economica   análise de custo, volume, lucro e formação de preçoEng. economica   análise de custo, volume, lucro e formação de preço
Eng. economica análise de custo, volume, lucro e formação de preçoPaulo Ricardo Matos
 
Capital de giro: decisão de investimento e estratégia de financiamento
Capital de giro: decisão de investimento e estratégia de financiamentoCapital de giro: decisão de investimento e estratégia de financiamento
Capital de giro: decisão de investimento e estratégia de financiamentoUeliton Carvalho
 
Plano de negócios aula 11
Plano de negócios aula 11Plano de negócios aula 11
Plano de negócios aula 11Allyne Keyth
 
Aula 6. apuração e demonstração do resultado do exercício
Aula 6. apuração e demonstração do resultado do exercícioAula 6. apuração e demonstração do resultado do exercício
Aula 6. apuração e demonstração do resultado do exercíciorazonetecontabil
 
empreendedorismo_jovem.pptx
empreendedorismo_jovem.pptxempreendedorismo_jovem.pptx
empreendedorismo_jovem.pptxGiovannaPokorny
 
Problematização Para que uma empresa possa alcançar o lucro desejado, ela pre...
Problematização Para que uma empresa possa alcançar o lucro desejado, ela pre...Problematização Para que uma empresa possa alcançar o lucro desejado, ela pre...
Problematização Para que uma empresa possa alcançar o lucro desejado, ela pre...Unicesumar
 
Conceituação A margem de contribuição serve para dizer quanto dinheiro uma em...
Conceituação A margem de contribuição serve para dizer quanto dinheiro uma em...Conceituação A margem de contribuição serve para dizer quanto dinheiro uma em...
Conceituação A margem de contribuição serve para dizer quanto dinheiro uma em...Unicesumar
 
c) Resultado Líquido com as vendas, pelo método de custeio direto/variável?
c) Resultado Líquido com as vendas, pelo método de custeio direto/variável?c) Resultado Líquido com as vendas, pelo método de custeio direto/variável?
c) Resultado Líquido com as vendas, pelo método de custeio direto/variável?Unicesumar
 
Conceituação A margem de contribuição serve para dizer quanto dinheiro uma em...
Conceituação A margem de contribuição serve para dizer quanto dinheiro uma em...Conceituação A margem de contribuição serve para dizer quanto dinheiro uma em...
Conceituação A margem de contribuição serve para dizer quanto dinheiro uma em...Unicesumar
 
Experimentação Você como contador, precisa conhecer os método que vão te auxi...
Experimentação Você como contador, precisa conhecer os método que vão te auxi...Experimentação Você como contador, precisa conhecer os método que vão te auxi...
Experimentação Você como contador, precisa conhecer os método que vão te auxi...Unicesumar
 
Sabe com exatidão qual a margem de lucro do seu negócio?
Sabe com exatidão qual a margem de lucro do seu negócio?Sabe com exatidão qual a margem de lucro do seu negócio?
Sabe com exatidão qual a margem de lucro do seu negócio?UWU Solutions, Lda.
 
Reflexão Os custos variáveis, como a própria nomenclatura já define, são os q...
Reflexão Os custos variáveis, como a própria nomenclatura já define, são os q...Reflexão Os custos variáveis, como a própria nomenclatura já define, são os q...
Reflexão Os custos variáveis, como a própria nomenclatura já define, são os q...Unicesumar
 
Significação Conhecer o critério ou a forma que se encontra/calcula a margem ...
Significação Conhecer o critério ou a forma que se encontra/calcula a margem ...Significação Conhecer o critério ou a forma que se encontra/calcula a margem ...
Significação Conhecer o critério ou a forma que se encontra/calcula a margem ...Unicesumar
 
Significação Conhecer o critério ou a forma que se encontra/calcula a margem ...
Significação Conhecer o critério ou a forma que se encontra/calcula a margem ...Significação Conhecer o critério ou a forma que se encontra/calcula a margem ...
Significação Conhecer o critério ou a forma que se encontra/calcula a margem ...Unicesumar
 

Semelhante a 2° análise de balanço (15)

Facturação Bruta, Lucro Bruto e Análise Swot - Maria.pptx
Facturação Bruta, Lucro Bruto e Análise Swot - Maria.pptxFacturação Bruta, Lucro Bruto e Análise Swot - Maria.pptx
Facturação Bruta, Lucro Bruto e Análise Swot - Maria.pptx
 
Eng. economica análise de custo, volume, lucro e formação de preço
Eng. economica   análise de custo, volume, lucro e formação de preçoEng. economica   análise de custo, volume, lucro e formação de preço
Eng. economica análise de custo, volume, lucro e formação de preço
 
Capital de giro: decisão de investimento e estratégia de financiamento
Capital de giro: decisão de investimento e estratégia de financiamentoCapital de giro: decisão de investimento e estratégia de financiamento
Capital de giro: decisão de investimento e estratégia de financiamento
 
Plano de negócios aula 11
Plano de negócios aula 11Plano de negócios aula 11
Plano de negócios aula 11
 
Aula 6. apuração e demonstração do resultado do exercício
Aula 6. apuração e demonstração do resultado do exercícioAula 6. apuração e demonstração do resultado do exercício
Aula 6. apuração e demonstração do resultado do exercício
 
empreendedorismo_jovem.pptx
empreendedorismo_jovem.pptxempreendedorismo_jovem.pptx
empreendedorismo_jovem.pptx
 
Problematização Para que uma empresa possa alcançar o lucro desejado, ela pre...
Problematização Para que uma empresa possa alcançar o lucro desejado, ela pre...Problematização Para que uma empresa possa alcançar o lucro desejado, ela pre...
Problematização Para que uma empresa possa alcançar o lucro desejado, ela pre...
 
Conceituação A margem de contribuição serve para dizer quanto dinheiro uma em...
Conceituação A margem de contribuição serve para dizer quanto dinheiro uma em...Conceituação A margem de contribuição serve para dizer quanto dinheiro uma em...
Conceituação A margem de contribuição serve para dizer quanto dinheiro uma em...
 
c) Resultado Líquido com as vendas, pelo método de custeio direto/variável?
c) Resultado Líquido com as vendas, pelo método de custeio direto/variável?c) Resultado Líquido com as vendas, pelo método de custeio direto/variável?
c) Resultado Líquido com as vendas, pelo método de custeio direto/variável?
 
Conceituação A margem de contribuição serve para dizer quanto dinheiro uma em...
Conceituação A margem de contribuição serve para dizer quanto dinheiro uma em...Conceituação A margem de contribuição serve para dizer quanto dinheiro uma em...
Conceituação A margem de contribuição serve para dizer quanto dinheiro uma em...
 
Experimentação Você como contador, precisa conhecer os método que vão te auxi...
Experimentação Você como contador, precisa conhecer os método que vão te auxi...Experimentação Você como contador, precisa conhecer os método que vão te auxi...
Experimentação Você como contador, precisa conhecer os método que vão te auxi...
 
Sabe com exatidão qual a margem de lucro do seu negócio?
Sabe com exatidão qual a margem de lucro do seu negócio?Sabe com exatidão qual a margem de lucro do seu negócio?
Sabe com exatidão qual a margem de lucro do seu negócio?
 
Reflexão Os custos variáveis, como a própria nomenclatura já define, são os q...
Reflexão Os custos variáveis, como a própria nomenclatura já define, são os q...Reflexão Os custos variáveis, como a própria nomenclatura já define, são os q...
Reflexão Os custos variáveis, como a própria nomenclatura já define, são os q...
 
Significação Conhecer o critério ou a forma que se encontra/calcula a margem ...
Significação Conhecer o critério ou a forma que se encontra/calcula a margem ...Significação Conhecer o critério ou a forma que se encontra/calcula a margem ...
Significação Conhecer o critério ou a forma que se encontra/calcula a margem ...
 
Significação Conhecer o critério ou a forma que se encontra/calcula a margem ...
Significação Conhecer o critério ou a forma que se encontra/calcula a margem ...Significação Conhecer o critério ou a forma que se encontra/calcula a margem ...
Significação Conhecer o critério ou a forma que se encontra/calcula a margem ...
 

Mais de Jeferson Souza

Apostila html para-iniciantes
Apostila html para-iniciantesApostila html para-iniciantes
Apostila html para-iniciantesJeferson Souza
 
Aprenda a ser um webmaster
Aprenda a ser um webmasterAprenda a ser um webmaster
Aprenda a ser um webmasterJeferson Souza
 
Introdução Análise de Balanços
Introdução Análise de BalançosIntrodução Análise de Balanços
Introdução Análise de BalançosJeferson Souza
 
7° modulo de contabilidade
7° modulo de contabilidade7° modulo de contabilidade
7° modulo de contabilidadeJeferson Souza
 
6° modulo de contabilidade
6° modulo de contabilidade6° modulo de contabilidade
6° modulo de contabilidadeJeferson Souza
 
5° modulo de contabilidade
5° modulo de contabilidade5° modulo de contabilidade
5° modulo de contabilidadeJeferson Souza
 
4° modulo de contabilidade
4° modulo de contabilidade4° modulo de contabilidade
4° modulo de contabilidadeJeferson Souza
 
3° modulo de contabilidade
3° modulo de contabilidade3° modulo de contabilidade
3° modulo de contabilidadeJeferson Souza
 
2° modulo de contabilidade
2° modulo de contabilidade2° modulo de contabilidade
2° modulo de contabilidadeJeferson Souza
 

Mais de Jeferson Souza (11)

Apostila html para-iniciantes
Apostila html para-iniciantesApostila html para-iniciantes
Apostila html para-iniciantes
 
Aprenda a ser um webmaster
Aprenda a ser um webmasterAprenda a ser um webmaster
Aprenda a ser um webmaster
 
Apostila script
Apostila scriptApostila script
Apostila script
 
Apostila html
Apostila htmlApostila html
Apostila html
 
Introdução Análise de Balanços
Introdução Análise de BalançosIntrodução Análise de Balanços
Introdução Análise de Balanços
 
7° modulo de contabilidade
7° modulo de contabilidade7° modulo de contabilidade
7° modulo de contabilidade
 
6° modulo de contabilidade
6° modulo de contabilidade6° modulo de contabilidade
6° modulo de contabilidade
 
5° modulo de contabilidade
5° modulo de contabilidade5° modulo de contabilidade
5° modulo de contabilidade
 
4° modulo de contabilidade
4° modulo de contabilidade4° modulo de contabilidade
4° modulo de contabilidade
 
3° modulo de contabilidade
3° modulo de contabilidade3° modulo de contabilidade
3° modulo de contabilidade
 
2° modulo de contabilidade
2° modulo de contabilidade2° modulo de contabilidade
2° modulo de contabilidade
 

Último

Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdf
Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdfAtividade O homem mais rico da Babilônia.pdf
Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdfRuannSolza
 
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptxSlides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...azulassessoriaacadem3
 
A partir desse panorama, suponha, então, que você foi contratado(a) pela Natu...
A partir desse panorama, suponha, então, que você foi contratado(a) pela Natu...A partir desse panorama, suponha, então, que você foi contratado(a) pela Natu...
A partir desse panorama, suponha, então, que você foi contratado(a) pela Natu...azulassessoriaacadem3
 
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;azulassessoriaacadem3
 
B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...
B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...
B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...azulassessoriaacadem3
 
A hermenêutica jurídica envolve diversos métodos e técnicas interpretativas, ...
A hermenêutica jurídica envolve diversos métodos e técnicas interpretativas, ...A hermenêutica jurídica envolve diversos métodos e técnicas interpretativas, ...
A hermenêutica jurídica envolve diversos métodos e técnicas interpretativas, ...excellenceeducaciona
 
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...azulassessoriaacadem3
 
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...azulassessoriaacadem3
 
004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd
004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd
004820000101011 (15).pdffdfdfddddddddddddddddddddddddddddddddddddRenandantas16
 
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...apoioacademicoead
 
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...azulassessoriaacadem3
 
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...azulassessoriaacadem3
 
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...azulassessoriaacadem3
 
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...excellenceeducaciona
 
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...azulassessoriaacadem3
 
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...azulassessoriaacadem3
 
Considere a imagem abaixo: Fonte: ROSA, Tomás Amado. No âmbito do Direito, a...
Considere a imagem abaixo:  Fonte: ROSA, Tomás Amado. No âmbito do Direito, a...Considere a imagem abaixo:  Fonte: ROSA, Tomás Amado. No âmbito do Direito, a...
Considere a imagem abaixo: Fonte: ROSA, Tomás Amado. No âmbito do Direito, a...azulassessoriaacadem3
 
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.azulassessoriaacadem3
 

Último (20)

Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdf
Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdfAtividade O homem mais rico da Babilônia.pdf
Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdf
 
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptxSlides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
 
Atividade sobre o anacronismo na HIstoria
Atividade sobre o anacronismo na HIstoriaAtividade sobre o anacronismo na HIstoria
Atividade sobre o anacronismo na HIstoria
 
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
 
A partir desse panorama, suponha, então, que você foi contratado(a) pela Natu...
A partir desse panorama, suponha, então, que você foi contratado(a) pela Natu...A partir desse panorama, suponha, então, que você foi contratado(a) pela Natu...
A partir desse panorama, suponha, então, que você foi contratado(a) pela Natu...
 
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
 
B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...
B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...
B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...
 
A hermenêutica jurídica envolve diversos métodos e técnicas interpretativas, ...
A hermenêutica jurídica envolve diversos métodos e técnicas interpretativas, ...A hermenêutica jurídica envolve diversos métodos e técnicas interpretativas, ...
A hermenêutica jurídica envolve diversos métodos e técnicas interpretativas, ...
 
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
 
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
 
004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd
004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd
004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd
 
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...
 
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
 
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
 
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
 
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
 
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
 
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
 
Considere a imagem abaixo: Fonte: ROSA, Tomás Amado. No âmbito do Direito, a...
Considere a imagem abaixo:  Fonte: ROSA, Tomás Amado. No âmbito do Direito, a...Considere a imagem abaixo:  Fonte: ROSA, Tomás Amado. No âmbito do Direito, a...
Considere a imagem abaixo: Fonte: ROSA, Tomás Amado. No âmbito do Direito, a...
 
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.
 

2° análise de balanço

  • 1. Análise Vertical Introdução Seu propósito é mostrar a participação de cada conta de uma demonstração financeira em relação a determinado referencial. No balanço, por exemplo, é comum determinarmos quanto porcento representa cada conta (e grupo de contas) em relação ao total do Ativo ou Passivo. Aplicando a Análise Vertical A análise vertical (AV) atinge seu ponto máximo de utilidade quando aplicada à demonstração do resultado dp exercício (DRE). Toda a atividade de uma empresa gira em torno das vendas, pois são elas que determinam o quanto a empresa pode consumir em cada item de despesa. Por esse motivo, as vendas líquidas (Receita Operacional Líquida – ROL) são igualadas a 100 e todos os demais itens têm seu porcentual calculado em relação a elas. É hora de ver como isso funciona na prática, mas, primeiro, teremos de aprender a fazer o cálculo da Análise Vertical (AV). No Balanço Patrimonial Exemplo Vamos supor que determinado balanço apresente os seguintes valores: Estoques= R$ 22.520,00
  • 2. Total do Ativo=R$ 248.730,00 Observe o resultado: Estoque e Total de Ativos Podemos fazer o mesmo cálculo usando a função da calculadora HP 12C, da seguinte forma: Estoques = R$ 22.520,00 e Total do Ativo = R$ 248.730,00 248 .730,00 22.520,00 = 9% O resultado indica que do Total de Ativos que a empresa possui,9% estão em Estoques. (calculadora = Acessar) Interpretando Resultados Como devemos interpretar este resultado ? Para começar, precisamos saber qual o ramo de atividade da empresa e, a partir disso, ver e para esse ramo a proporção de estoques está – ou não – dentro da normalidade. Quando o estoque está fora dos padrões normais, por exemplo, muito elevado, teremos de descobrir causas, pois a empresa pode estar com
  • 3. excesso de estoque por vários motivos, como problema de qualidade, preço, concorrência, obsolência, depreciaçãi, entre outros. Buscando Resultados Seja qual for o motivo, em nossa análise teremos de encontrar a resposta, mesmo que seja entrando em contato com a empresa. Usamos a conta Estoques como exemplo, porém, as recomendações valem para os demais itens do balanço. Na demonstração do resultado do exercício (DRE) CPV, CMV e ROL Custo dos Produtos Vendidos (CPV) e Custo das Mercadorias Vendidas (CMV) Na empresa industrial, o custo representa todo gasto realizado para fabricar o produto, como compra de matéria-prima, material de embalagem, mão de obra, energia elétrica, entre outros. Por esra razão, é chamado de Custo de Produtos Vendidos (CPV). Já a empresa comercial, compra a mercadoria pronta, portanto, o custo é exatamente o valor pago pela mercadoria, ou seja, o estoque. Dessa forma, é chamado de Custo das Mercadorias Vendidas (CMV). Receita Operacional Líquida (ROL)
  • 4. É a receita operacional bruta menoas as deduções. É considerada a receita efetiva da empresa, já que está livre das vendas canceladas e dos impostos. Demonstração de Cálculo CPV = R4 102.740,00 ROL = R4 291.630,00 A representação ao lado mostra que o Custo dos Produtos Vendidos (CPV) representa 35% em relação às vendas, ou seja, para cada R$ 100,00 vendidos, R$ 35,00 foram gastos com custos de produção. Da mesma forma, deverão ser calculadas os demais itens da DRE. Para melhor compreensão e visualização, na próxima página, calcularemos e analisaremos um balanço completo com a respectiva DRE.
  • 5. Balanço Completo DRE Demonstração do Resultado do Exercício Veja, abaixo, a Demonstração do Resultado do Exercício: Investindo Recursos da Empresa Vamos ver como a empresa investiu seus recursos ? Observe que, no primeiro ano. 70% dos recursos estavam aplicados no Ativo Circulante (giro da empresa). No segundo ano, esta participação aumentou 3%, ficando em 73%.
  • 6. No Realizável a Longo Prazo, no segundo ano, investimento diminuiu de 6% para 2%. Já o Ativo Permanente manteve-se praticamente estável de 24% para 25%. Clique aqui para rever o balanço com a Análise Vertical. Aplicando Ativos Podemos perceber que, embora seja um balanço de indústria, a empresa mantém muito mais recursos aplicados no ativo de giro (Circulante) do que no ativo fixo (Permanente). Isto é bom, uma vez que a empresa deve investir em seu imobilizado apenas o estritamente necessário. A empresa precisa investir no ativo fixo, mas essa não é a sua principal fonte de receitas. Utilizando-se dos recursos do ativo circulante (capital de giro), a empresa consegue “girar”, produzir, por meio de sua atividade principal. Balanços e Contas Veja, agora, quais são as contas mais relevantes, ou seja, as que têm mais recursos investidos. Duplicatas a Receber:
  • 7. Estoque: Clique aqui para ver o balanço e as contas. Origem dos Recursos Agora que já vimos onde a empresa investiu o dinheiro, vamos ver onde ela captou esse recurso, ou seja qual a origem. Podemos observar que a principal origem dos recursos foi o Patrimônio Líquido ( recursos próprios). No primeiro ano, correspondeu a 70% do total de origens e, no segundo ano, 74%. Se 70% dos recursos eram próprios, podemos concluir que apenas 30% eram recursos de terceiros no primeiro ano, tendo sido reduzido a 26% no segundo ano, concentrando-se no curto prazo (Passivo Circulante), pois as dívidas de longo prazo (Exígivila Longo Prazo) representaram menos de 1%. Clique aqui para visualizar o balanço. Contas do Passivo No primeiro ano, percebemos que a conta mais significativa dentro do Passivo Circulante foi Financiamentos, representado 13% do total de recursos. No segundo ano, este porcentual caiu pra 6%.
  • 8. Podemos perceber, também, principalmente no segundo ano, que as dívidas estão bem distribuídas nas diversas origens, como Financiamentos, Fornecedores, Impostos a Pagar etc. Com relação ao Patrimônio Líquido (recursos próprios), a conta com maior saldo é Lucros Acumulados. Isto é um sinalizador de que a empresa vem acumulando lucros ao longo dos anos. Clique aquipara ver as contas mais relevantes do Passivo. Total dos Grupos de Contas Após termos visto a Análise Vertical (AV) completa, vamos concentrar nossa atenção no total dos grupos de contas. A tabela abaixo representa estes totais:
  • 9. Quadro da Estrutura dos Balanços A partir dos itens da página anterior, montaremos um quadro da estrutura dos balanços: Este é o quadro da estrutura do balanço atual para que você visualize a proporção de recursos em cada grupo de contas. Análise Vertical da DRE Veja a Análise Vertical da DRE abaixo. Você a utilizará em vários momentos.
  • 10. Demonstração do Resultado do Exercício Como visto anteriormente, na DRE a base de cálculo (100%) será sempre a Receita Operacional Líquida e os demais itens serão analisados em relação a ela. Vamos começar nossa análise pelo primeiro ano. Observe que o item Custo dos Produtos Vendidos reprsentou 50% das vendas (Receita Operacional Líquida), ou seja, de cada R$ 100,00 de produtos vendidos, R$ 50,00 foram gastos com sua fabricação. Assim, sobrou de lucro bruto (margem bruta), apenas 50%. Desse valor, deverão sair todas as despesas e, ainda, deverá sobrar uma margem de lucro.
  • 11. Demonstração do Resultado do Exercício (Continuação) Dos 50% de margem bruta, 40% foram gastos com pagamento das despesas operacionais, assim distribuídas: Despesas com vendas: 27% (a mais relevante) Despesas gerais e administrativas: 7% Encargos financeiros líquidos (juros pagos): 6% Descontado as despesas operacionais, a empresa teve um lucro operacional (margem operacional) de 10%, bem como um Lucro Antes do Imposto de Renda e Contribuição Social, também de 10%, pois o resultado não-operacional (receita não-operacional menos despesa não-operacional foi menor que 1%
  • 12. Lucro Líquido Descontando a Provisão para Imposto de Renda e a Contribuição Social de 3%, a empresa chegou a um lucro líquido (margem líquida) de 7%. Isso quer dizer que, para cada R$ 100,00 de vendas líquidas, ela obteve um lucro líquido de R$ 7,00, considerado uma excelente margem! Com relação ao segundo ano, as principais mudanças foram: Aumento dos custos dos produtos vendidos de 50% para 53%. Diminuição das despesas operacionais de 40% para 32%. Isso resultou num aumento da margem líquida de 7% para 10%.
  • 13. Três Margens As três margens são: Bruta OperacionalLíquida Website Facebook Twitter By @jefersontdb13