SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 18
Baixar para ler offline
DEMONSTRAÇÕES
FINANCEIRAS
Cirineu José da Costa
DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADO
 É O RESUMO FINANCEIRO DOS
RESULTADOS OPERACIONAIS DE UMA
EMPRESA NUM PERÍODO ESTABELECIDO.
 NORMALMENTE É FEITO NUM PERÍODO DE
12 MESES OU ANO FISCAL.
 A ADMINISTRAÇÃO PODE UTILIZAR
DEMONSTRATIVOS MENSAIS OU
TRIMESTRAIS, DE ACORDO COM
EXIGÊNCIAS INTERNAS OU LEGAIS.
DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADO
EMPRESA XYZ (R$) – RESULTADO EM 31 DE DEZEMBRO
2015 2014
Vendas no exercício 5.000.000,00 4.000.000,00
CMV – custo das mercadorias vendidas 2.500.000,00 2.100.000,00
Lucro Bruto (A) 2.500.000,00 1.900.000,00
Despesas Operacionais (-)
-administrativas 5.000,00 3.500,00
-com vendas 15.000,00 10.000,00
-depreciação 3.000,00 2.000,00
Soma despesas Operacionais (B) 23.000,00 15.500,00
Resultado Operacional (C=A-B) 2.477.000,00 1.884.500,00
Despesas Financeiras (-) (D) 500.000,00 300.000,00
LAIR-Lucro antes do Imposto de Renda (E = C – D) 1.977.000,00 1.584.500,00
DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADO
EMPRESA XYZ (R$) – RESULTADO EM 31 DE DEZEMBRO
2015 2014
LAIR-Lucro antes do Imposto de Renda (E = C – D) 1.977.000,00 1.584.500,00
Imposto de Renda – alíquota de 29% (IR) 573.330,00 459.505,00
LLDIR-Lucro líquido depois do Imposto de Renda (LAIR-IR) 1.403.670,00 1.124.995,00
BALANÇO PATRIMONIAL
 É o resumo da situação financeira da
empresa numa determinada data.
 Mostra aquilo que a empresa possui
(ativos) e sua fonte de financiamento
que pode ser de dívida com terceiros ou
capital próprio, fornecido pelos
proprietários (patrimônio líquido).
 Os ATIVOS e PASSIVOS podem ser de
curto ou de longo prazo. Os de curto
prazo são de até um ano e podem ser
convertidos em caixa (ATIVO) ou
liquidados (PASSIVO).
 Títulos negociáveis de curto prazo
 Contas a receber de clientes
 Estoques
 Ativo imobilizado bruto (AIB) – soma de
todos ativos fixos que a empresa possui
(longo prazo)
 Ativo imobilizado líquido (AIL)- é o AIB
diminuído da depreciação acumulada
 AIL = AIB - DA
BALANÇO PATRIMONIAL - ATIVOS
 Fornecedores – compras a crédito
 Títulos a pagar – bancos e financeiras
 Despesas a pagar – impostos, salários
 Dívidas de longo prazo
BALANÇO PATRIMONIAL - PASSIVO
ATIVO CIRCULANTE PASSIVO CIRCULANTE
DIVIDAS LONGO PRAZO
ATIVO IMOBILIZADO
PATRIMONIO LÍQUIDO
BALANÇO PATRIMONIAL EMPRESA XYZ – POSIÇÃO EM 31 DEZ
ATIVO 2015 2014
Ativo Circulante:
Caixa 400.000,00 300.000,00
Títulos 70.000,00 60.000,00
Contas a receber 600.000,00 350.000,00
Estoques 250.000,00 300.000,00
Total Ativo Circulante 1.320.000,00 1.010.000,00
Ativo Imobilizado bruto:
Sede Própria 1.500.000,00 1.300.000,00
Maquinário e equipamentos 2.000.000,00 1.500.000,00
Mobiliário e ept de escritórios 400.000,00 350.000,00
Veículos 300.000,00 250.000,00
Total Ativo Imobilizado bruto 4.200.000,00 3.400.000,00
Depreciação acumulada (-) 2.100.000,00 1.500.000,00
Ativo Imobilizado Líquido 2.100.000,00 1.900.000,00
Ativo Total 3.420.000,00 2.910.000,00
BALANÇO PATRIMONIAL EMPRESA XYZ – POSIÇÃO EM 31 DEZ
Passivo e Patrimônio Líquido 2015 2014
Passivo Circulante
Fornecedores 450.000,00 350.000,00
Títulos a pagar 80.000,00 70.000,00
Despesas a pagar 200.000,00 150.000,00
Total Passivo Circulante 730.000,00 570.000,00
Dívidas de longo Prazo (BNDES) 1.200.000,00 900.000,00
Passivo Total 1.930.000,00 1.470.000,00
Patrimônio Líquido
Capital social integralizado 1.000.000,00 1.000.000,00
Lucro retido 490.000,00 440.000,00
Total do Patrimônio Líquido 1.490.000,00 1.440.000,00
Passivo Total e Patrimônio Líquido 3.420.000,00 2.910.000,00
ÍNDICES
 ILC – Índice de Liquidez Corrente : A liquidez demonstra que a empresa
tem condições de saldar obrigações de curto prazo no vencimento. A
Liquidez corrente é calculada dividindo-se o Ativo Circulante (AC) pelo
Passivo Circulante (PC), logo:
𝐼𝐿𝐶 = 𝐴𝐶
𝑃𝐶
No caso da demonstração anterior, a empresa XYZ tem
𝐼𝐿𝐶 = 1320
730 = 1,81
 ILS – Índice de Liquidez Seca : é calculado abatendo-se do Ativo
Circulante o Estoque.
𝐼𝐿𝑆 =
𝐴𝐶 − 𝐸𝑆𝑇𝑂𝑄𝑈𝐸
𝑃𝐶
𝐼𝐿𝑆 =
1320−250
730
= 1,466
 Giro de Estoque – GE : é um indicativo da liquidez do estoque de uma
empresa. Divide-se o Custo da Mercadoria Vendida (CMV) pelo ESTOQUE
𝐺𝐸 = 𝐶𝑀𝑉/𝐸𝑆𝑇𝑂𝑄𝑈𝐸
𝐺𝐸 = 2.500/250 = 10
Se dividirmos 365 (dias do ano) pelo GE, teremos a IME-Idade média do
estoque que neste caso será:
IME = 365/10 = 36,5 dias
 Prazo Médio de Recebimento – PMR : é o tempo médio que a empresa
leva para receber de seus clientes. É a divisão do total de contas a
receber pelo valor médio diário de recebimentos (vendas).
𝑃𝑀𝑅 =
𝑐𝑜𝑛𝑡𝑎𝑠 𝑎 𝑟𝑒𝑐𝑒𝑏𝑒𝑟
𝑣𝑎𝑙𝑜𝑟 𝑣𝑒𝑛𝑑𝑎𝑠 𝑑𝑖á𝑟𝑖𝑎𝑠
𝑃𝑀𝑅 =
600.000,00
5.000.000,00/365
= 43,8 dias
ÍNDICES
 Prazo médio de pagamento – PMP : é o tempo médio que a empresa
demora para pagar suas contas.
𝑃𝑀𝑃 =
𝐹𝑜𝑟𝑛𝑒𝑐𝑒𝑑𝑜𝑟𝑒𝑠
𝑣𝑎𝑙𝑜𝑟 𝑑𝑖á𝑟𝑖𝑜 𝑚𝑒𝑑𝑖𝑜 𝑑𝑎𝑠 𝑐𝑜𝑚𝑝𝑟𝑎𝑠
O valor diário médio das compras pode ser estimado como sendo
aproximadamente 70% do CMV (Custo das mercadorias vendidas) dividido
por 365 dias. Assim:
-valor diário médio das compras = (2.500.000,00 x 0,70)/365 = 4794,52-
Fornecedores = 450.000,00 logo:
𝑃𝑀𝑃 =
450.000,00
4.794,52
= 93,86 𝑑𝑖𝑎𝑠
 Giro do Ativo Total – GAT : mostra como a empresa utiliza seu ATIVO para
gerar vendas (índice de eficiência). É o quociente de vendas pelo ativo
total.
𝐺𝐴𝑇 =
𝑉𝑒𝑛𝑑𝑎𝑠
𝐴𝑡𝑖𝑣𝑜 𝑇𝑜𝑡𝑎𝑙
 GAT = 5.000.000,00/3.420.000,00 = 1,46
A empresa XYZ gira seu ativo 1,46 vezes ao ano
ÍNDICES
 Índice de Endividamento Geral – IEG : É a proporção entre o Passivo Total
e o Ativo Total.
IEG = Passivo Total/Ativo Total
IEG = 1.930.000,00/3.420.000,00
IEG = 0,56 = 56%
A Empresa XYZ financiou mais da metade de seu ativo.
 Índice de Cobertura de Juros – ICJ : demonstra a capacidade da
empresa honrar seus compromissos com juros contratados. É a proporção
entre o Lucro antes de juros e Imposto de renda e a conta de juros.
𝐼𝐶𝐽 =
𝐿𝑢𝑐𝑟𝑜 𝑎𝑛𝑡𝑒𝑠 𝑑𝑒 𝑗𝑢𝑟𝑜𝑠 𝑒 𝑖𝑚𝑝𝑜𝑠𝑡𝑜 𝑑𝑒 𝑟𝑒𝑛𝑑𝑎 (𝑅𝑒𝑠𝑢𝑙𝑡𝑎𝑑𝑜 𝑂𝑝𝑒𝑟𝑎𝑐𝑖𝑜𝑛𝑎𝑙)
𝐽𝑢𝑟𝑜𝑠
ICJ = 2.477.000,00/500.000,00 = 4,954
O ICJ aceitável deve ficar acima de 3,0 e preferencialmente perto de
5,0. A Empresa XYZ conta com boa cobertura para pagamento de juros.
 Margem de Lucro Bruto – MLB : É o percentual entre as vendas e o custo
das mercadorias vendidas.
𝑀𝐿𝐵 =
𝑉𝑒𝑛𝑑𝑎𝑠 −𝐶𝑀𝑉
𝑉𝑒𝑛𝑑𝑎𝑠
𝑀𝐿𝐵 =
5.000.000,00 −2.500.000,00
5.000.000,00
= 0,5 = 50%
ÍNDICES
 Margem de Lucro Operacional – MLO : é o percentual obtido entre o
Lucro Operacional e Vendas.
𝑀𝐿𝑂 =
𝐿𝑢𝑐𝑟𝑜 𝑂𝑝𝑒𝑟𝑎𝑐𝑖𝑜𝑛𝑎𝑙
𝑉𝑒𝑛𝑑𝑎𝑠
MLO =
2.477.000,00
5.000.000,00
= 0,4954 = 49,54%
 Margem de Lucro Líquido – MLL : é o percentual obtido entre o Lucro
Operacional abatido de juros, impostos, dividendos, etc e vendas.
𝑀𝐿𝐿 = (𝐿𝑂 − 𝑗𝑢𝑟𝑜𝑠 − 𝑑𝑒𝑠𝑝𝑒𝑠𝑎𝑠)/𝑣𝑒𝑛𝑑𝑎𝑠
MLL =
1.403.770,00
5.000.000,00
= 0,2807 = 28,07%
 Retorno sobre o Ativo Total – RESAT – ou retorno sobre investimento é o
percentual do lucro líquido pelo Ativo Total.
𝑅𝐸𝑆𝐴𝑇 =
𝐿𝑢𝑐𝑟𝑜 𝐿í𝑞𝑢𝑖𝑑𝑜
𝐴𝑡𝑖𝑣𝑜 𝑡𝑜𝑡𝑎𝑙
=
1.403.770,00
3.420.000,00
= 0,41 = 41%
 Retorno sobre Capital Próprio – RESCAP : é o percentual calculado do
Lucro Líquido pelo Patrimônio dos acionistas/cotistas.
RESCAP =
𝐿𝑢𝑐𝑟𝑜 𝐿í𝑞𝑢𝑖𝑑𝑜
𝑃𝑎𝑡𝑟𝑖𝑚ô𝑛𝑖𝑜 𝑠ó𝑐𝑖𝑜𝑠
=
1.403.770,00
1.490.000,00
= 0,94 = 94%
ÍNDICES
DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS
VENDAS
CUSTOMERCADORIASVENDIDAS
DESPESASOPERACIONAIS
DESPESASFINANCEIRAS
IMPOSTODERENDA
DIVIDENDOSAÇÕESPREF
(-) (-) (-) (-) (-)
LUCROACIONORDINÁRIO
(DIVIDIDO)
VENDAS
MARGEMDELUCROLÍQUIDO
BALANÇO PATRIMONIAL
ATIVOCIRCULANTE
ATIVOIMOBILIZADOLIQUIDO
PASSIVOCIRCULANTE
DÍVIDASLONGOPRAZO
(+)
(+)
(X)
RECEITADEVENDAS
(DIVIDIDO)
ATIVOTOTAL
GIROATIVOTOTAL
(X)
MARGEMDELUCROLÍQUIDO
RETORNOS/ATIVOTOTAL-RSEAT
PASSIVOTOTAL+PATRIMÔNIOLÍQUIDO
(DIVIDIDO)
PATRIMÔNIOLIQUIDO
MULTIPLICADORDEALAVANCAGEM
RETORNOSOBRECAPITALPRÓPRIO
RESCAP
SISTEMA DuPONT DE ANALISE
TABELA MACRS DE DEPRECIAÇÃO
ANOS PARA
DEPRECIAR
% RECUPERAÇÃO POR ANO
3 ANOS 5 ANOS 7 ANOS 10 ANOS 15 ANOS 20 ANOS
1 33,33 20,00 14,29 10,00 5,00 3,750
2 44,45 32,00 24,49 18,00 9,50 7,219
3 14,81 19,20 17,49 14,40 8,55 6,677
4 7,41 11,52 12,49 11,52 7,70 6,177
5 11,52 8,93 9,22 6,93 5,713
6 5,76 8,92 7,37 6,23 5,285
7 8,93 6,55 5,90 4,888
8 4,46 6,55 5,90 4,522
9 6,56 5,91 4,462
10 6,55 5,90 4,461
11 3,28 5,91 4,462
12 5,90 4,461
13 5,91 4,462
14 5,90 4,461
15 5,91 4,462
16 2,95 4,461
17 4,462
18 4,461
19 4,462
20 4,461
21 2,231
DEPRECIAÇÃO LINEAR
DEPRECIAÇÃO – TABELA MACRS
MACRS-MODIFIED ACCELERATED COST RECOVERY SYSTEM
 Depreciação é o lançamento anual de uma parte dos custos do ativo
imobilizado.
 O valor depreciável de um bem imobilizado inclui os custos de instalação
 A vida útil de um bem imobilizado é o tempo durante o qual o bem se
deprecia contabilmente.
 Existem os prazos de depreciação (3, 5, 7, 0, 15 e 20 anos)
 Os prazos mais utilizados são os de 3, 5, 7 e 10 anos.
 O prazo de recuperação é dado pelo prazo de depreciação + 1 (n+1)
 Um bem de depreciação de 3 anos irá se recuperar contabilmente em 4
anos, o de 5 em 6 anos, o de 7 em 8 anos e o de 10 em 11 anos.
 Vamos ver um exemplo de um bem de R$100.000,00 em 5 anos:
DEPRECIAÇÃO
Ano Custo Taxa depreciação
1 100.000,00 20% 20.000,00
2 100.000,00 32% 32.000,00
3 100.000,00 19% 19.000,00
4 100.000,00 12% 12.000,00
5 100.000,00 12% 12.000,00
6 100.000,00 5% 5.000,00
FLUXO DE CAIXA
ATIVO
IMOBILIZADO
MOVIMENTAÇÃOES
OPERACIONAIS
CAIXA E TÍTULOS
NEGOCIÁVEIS
PARTICIPAÇÕES
SOCIETÁRIAS
DIVIDAS DE LONGO E
CURTO PRAZO
PATRIMÔNIO
LÍQUIDO
SALÁRIOS
FORNECEDORES
DESPESAS GERAIS
DEPRECIAÇÕES
PGTO IMPOSTO RENDA
IMPOSTO RENDA RESTITUIDO
VENDAS
VENDA DE ATIVO
COMPRA DE ATIVO
COMPRA
VENDA
CONTRATAÇÃO
LIQUIDAÇÃOVENDA DE AÇÕES
RECOMPRA DE AÇÕES
PGTO DE DIVIDENDOS

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Material aula contabilidade de custos
Material aula contabilidade de custosMaterial aula contabilidade de custos
Material aula contabilidade de custosRafhael Sena
 
DRE - Demonstração do Resultado do Exercício
DRE - Demonstração  do Resultado do ExercícioDRE - Demonstração  do Resultado do Exercício
DRE - Demonstração do Resultado do ExercícioWandick Rocha de Aquino
 
Razonete e Balancete (modo simplificado)
Razonete e Balancete (modo simplificado)Razonete e Balancete (modo simplificado)
Razonete e Balancete (modo simplificado)Danilo Pereira
 
Contabilidade basica
Contabilidade basicaContabilidade basica
Contabilidade basicaDayane Dias
 
Contabilidade Para NãO Contadores
Contabilidade Para NãO ContadoresContabilidade Para NãO Contadores
Contabilidade Para NãO ContadoresLeonardo Novaes
 
Fluxo de Caixa: teoria e prática
Fluxo de Caixa: teoria e práticaFluxo de Caixa: teoria e prática
Fluxo de Caixa: teoria e práticaElmano Cavalcanti
 
Apresentação sobre produtividade nas empresas
Apresentação sobre produtividade nas empresasApresentação sobre produtividade nas empresas
Apresentação sobre produtividade nas empresasLeandro Rodrigues
 
Custos metodos de custeio
Custos metodos de custeioCustos metodos de custeio
Custos metodos de custeiocustos contabil
 
Exercicio para construção de orçamento gerencial
Exercicio para construção de orçamento gerencialExercicio para construção de orçamento gerencial
Exercicio para construção de orçamento gerencialCesar Ventura
 
Contabilidade de Custos - Classificação dos Custos - Parte 2
Contabilidade de Custos - Classificação dos Custos - Parte 2Contabilidade de Custos - Classificação dos Custos - Parte 2
Contabilidade de Custos - Classificação dos Custos - Parte 2Diego Lopes
 
Noções básicas de contabilidade por altair marta
Noções básicas de contabilidade por altair martaNoções básicas de contabilidade por altair marta
Noções básicas de contabilidade por altair martaAltair Marta
 
Demonstrações contábeis e sua análise
Demonstrações contábeis e sua análiseDemonstrações contábeis e sua análise
Demonstrações contábeis e sua análisesmalheiros
 

Mais procurados (20)

Noções Básicas de Contabilidade
Noções Básicas de ContabilidadeNoções Básicas de Contabilidade
Noções Básicas de Contabilidade
 
Material aula contabilidade de custos
Material aula contabilidade de custosMaterial aula contabilidade de custos
Material aula contabilidade de custos
 
Contabilidade Basica
Contabilidade BasicaContabilidade Basica
Contabilidade Basica
 
DRE - Demonstração do Resultado do Exercício
DRE - Demonstração  do Resultado do ExercícioDRE - Demonstração  do Resultado do Exercício
DRE - Demonstração do Resultado do Exercício
 
Razonete e Balancete (modo simplificado)
Razonete e Balancete (modo simplificado)Razonete e Balancete (modo simplificado)
Razonete e Balancete (modo simplificado)
 
Senac ges..
Senac ges..Senac ges..
Senac ges..
 
Contabilidade basica
Contabilidade basicaContabilidade basica
Contabilidade basica
 
Contabilidade Básica
Contabilidade BásicaContabilidade Básica
Contabilidade Básica
 
Contabilidade Para NãO Contadores
Contabilidade Para NãO ContadoresContabilidade Para NãO Contadores
Contabilidade Para NãO Contadores
 
Fluxo de Caixa: teoria e prática
Fluxo de Caixa: teoria e práticaFluxo de Caixa: teoria e prática
Fluxo de Caixa: teoria e prática
 
Apresentação sobre produtividade nas empresas
Apresentação sobre produtividade nas empresasApresentação sobre produtividade nas empresas
Apresentação sobre produtividade nas empresas
 
Custos metodos de custeio
Custos metodos de custeioCustos metodos de custeio
Custos metodos de custeio
 
Aula 6 - Contas a pagar
Aula 6 - Contas a pagarAula 6 - Contas a pagar
Aula 6 - Contas a pagar
 
Contabilidade Geral
Contabilidade GeralContabilidade Geral
Contabilidade Geral
 
Exercicio para construção de orçamento gerencial
Exercicio para construção de orçamento gerencialExercicio para construção de orçamento gerencial
Exercicio para construção de orçamento gerencial
 
Contabilidade de Custos - Classificação dos Custos - Parte 2
Contabilidade de Custos - Classificação dos Custos - Parte 2Contabilidade de Custos - Classificação dos Custos - Parte 2
Contabilidade de Custos - Classificação dos Custos - Parte 2
 
Contabilidade Modulo 1
Contabilidade   Modulo 1Contabilidade   Modulo 1
Contabilidade Modulo 1
 
Noções básicas de contabilidade por altair marta
Noções básicas de contabilidade por altair martaNoções básicas de contabilidade por altair marta
Noções básicas de contabilidade por altair marta
 
Administração financeira
Administração financeiraAdministração financeira
Administração financeira
 
Demonstrações contábeis e sua análise
Demonstrações contábeis e sua análiseDemonstrações contábeis e sua análise
Demonstrações contábeis e sua análise
 

Destaque

Análise de demonstrações contábeis através de índices financeiros
Análise de demonstrações contábeis através de índices financeirosAnálise de demonstrações contábeis através de índices financeiros
Análise de demonstrações contábeis através de índices financeirosM2M Escola de Negócios
 
Analise De DemonstraçõEs Financeiras
Analise De DemonstraçõEs FinanceirasAnalise De DemonstraçõEs Financeiras
Analise De DemonstraçõEs Financeirasadmfape
 
Estrutura da demonstra das demonstracoes financeiras respostas exercicios
Estrutura da demonstra das demonstracoes financeiras   respostas exerciciosEstrutura da demonstra das demonstracoes financeiras   respostas exercicios
Estrutura da demonstra das demonstracoes financeiras respostas exerciciosClaudio Parra
 
Analise das demonstrações financeiras
Analise das demonstrações financeirasAnalise das demonstrações financeiras
Analise das demonstrações financeirasbelyalmeida
 
Exercício resolvido demonstrações[1]
Exercício resolvido demonstrações[1]Exercício resolvido demonstrações[1]
Exercício resolvido demonstrações[1]Gabriel Medeiros
 
Atps estrutura e análise das demonstrações financeiras
Atps   estrutura e análise das demonstrações financeirasAtps   estrutura e análise das demonstrações financeiras
Atps estrutura e análise das demonstrações financeirasMai Reginato
 
Analise das Demonstrações Financeiras
Analise das Demonstrações FinanceirasAnalise das Demonstrações Financeiras
Analise das Demonstrações FinanceirasIsabel Castilho
 

Destaque (7)

Análise de demonstrações contábeis através de índices financeiros
Análise de demonstrações contábeis através de índices financeirosAnálise de demonstrações contábeis através de índices financeiros
Análise de demonstrações contábeis através de índices financeiros
 
Analise De DemonstraçõEs Financeiras
Analise De DemonstraçõEs FinanceirasAnalise De DemonstraçõEs Financeiras
Analise De DemonstraçõEs Financeiras
 
Estrutura da demonstra das demonstracoes financeiras respostas exercicios
Estrutura da demonstra das demonstracoes financeiras   respostas exerciciosEstrutura da demonstra das demonstracoes financeiras   respostas exercicios
Estrutura da demonstra das demonstracoes financeiras respostas exercicios
 
Analise das demonstrações financeiras
Analise das demonstrações financeirasAnalise das demonstrações financeiras
Analise das demonstrações financeiras
 
Exercício resolvido demonstrações[1]
Exercício resolvido demonstrações[1]Exercício resolvido demonstrações[1]
Exercício resolvido demonstrações[1]
 
Atps estrutura e análise das demonstrações financeiras
Atps   estrutura e análise das demonstrações financeirasAtps   estrutura e análise das demonstrações financeiras
Atps estrutura e análise das demonstrações financeiras
 
Analise das Demonstrações Financeiras
Analise das Demonstrações FinanceirasAnalise das Demonstrações Financeiras
Analise das Demonstrações Financeiras
 

Semelhante a Demonstrações Financeiras

Adm capital de giro - questões com respostas
Adm capital de giro - questões com respostasAdm capital de giro - questões com respostas
Adm capital de giro - questões com respostasLeandro Trelesse Vieira
 
Contabilidade Gerencial Estrategica
Contabilidade Gerencial EstrategicaContabilidade Gerencial Estrategica
Contabilidade Gerencial Estrategicaluizjorges
 
Prova cfc 02 2014 comentada
Prova cfc 02 2014   comentadaProva cfc 02 2014   comentada
Prova cfc 02 2014 comentadaFernando Machado
 
ANALISE E RISCO DE CREDITO 2023 VA.pdf
ANALISE E  RISCO DE CREDITO 2023 VA.pdfANALISE E  RISCO DE CREDITO 2023 VA.pdf
ANALISE E RISCO DE CREDITO 2023 VA.pdfFernandoAlves172844
 
Apostila 04 variacoes do patrimonio liquido-c.geral
Apostila 04 variacoes do patrimonio liquido-c.geralApostila 04 variacoes do patrimonio liquido-c.geral
Apostila 04 variacoes do patrimonio liquido-c.geralzeramento contabil
 
Questionario contabil administrando custos
Questionario contabil administrando custosQuestionario contabil administrando custos
Questionario contabil administrando custosrazonetecontabil
 
Material analise demonstracoes_contabeis
Material analise demonstracoes_contabeisMaterial analise demonstracoes_contabeis
Material analise demonstracoes_contabeiszeramento contabil
 
Financas gabarito complementar aula_8
Financas gabarito complementar aula_8Financas gabarito complementar aula_8
Financas gabarito complementar aula_8controladoriacontab
 
Atps de contabilidade intermediária
Atps de contabilidade intermediáriaAtps de contabilidade intermediária
Atps de contabilidade intermediáriaarinemuller
 

Semelhante a Demonstrações Financeiras (20)

Contabilidade 12
Contabilidade 12Contabilidade 12
Contabilidade 12
 
Palestra capital de giro
Palestra capital de giroPalestra capital de giro
Palestra capital de giro
 
Planos de negócio
Planos de negócio Planos de negócio
Planos de negócio
 
Adm capital de giro - questões com respostas
Adm capital de giro - questões com respostasAdm capital de giro - questões com respostas
Adm capital de giro - questões com respostas
 
Contabilidade Gerencial Estrategica
Contabilidade Gerencial EstrategicaContabilidade Gerencial Estrategica
Contabilidade Gerencial Estrategica
 
Contabilidad 2
Contabilidad 2Contabilidad 2
Contabilidad 2
 
Bizcool Viabilidade financeira de projetos
Bizcool   Viabilidade financeira de projetosBizcool   Viabilidade financeira de projetos
Bizcool Viabilidade financeira de projetos
 
Prova cfc 02 2014 comentada
Prova cfc 02 2014   comentadaProva cfc 02 2014   comentada
Prova cfc 02 2014 comentada
 
ANALISE E RISCO DE CREDITO 2023 VA.pdf
ANALISE E  RISCO DE CREDITO 2023 VA.pdfANALISE E  RISCO DE CREDITO 2023 VA.pdf
ANALISE E RISCO DE CREDITO 2023 VA.pdf
 
Apostila 04 variacoes do patrimonio liquido-c.geral
Apostila 04 variacoes do patrimonio liquido-c.geralApostila 04 variacoes do patrimonio liquido-c.geral
Apostila 04 variacoes do patrimonio liquido-c.geral
 
Função financeira
Função financeiraFunção financeira
Função financeira
 
Gestão fiscal e orçamentária
Gestão fiscal e orçamentáriaGestão fiscal e orçamentária
Gestão fiscal e orçamentária
 
Questionario contabil administrando custos
Questionario contabil administrando custosQuestionario contabil administrando custos
Questionario contabil administrando custos
 
Material analise demonstracoes_contabeis
Material analise demonstracoes_contabeisMaterial analise demonstracoes_contabeis
Material analise demonstracoes_contabeis
 
Dre
DreDre
Dre
 
Financas gabarito complementar aula_8
Financas gabarito complementar aula_8Financas gabarito complementar aula_8
Financas gabarito complementar aula_8
 
Contabilidade
ContabilidadeContabilidade
Contabilidade
 
Atps de contabilidade intermediária
Atps de contabilidade intermediáriaAtps de contabilidade intermediária
Atps de contabilidade intermediária
 
Contabilidade para não contadores
Contabilidade para não contadoresContabilidade para não contadores
Contabilidade para não contadores
 
7 indices(ok)
7 indices(ok)7 indices(ok)
7 indices(ok)
 

Mais de CIRINEU COSTA

Aene project a medium city public students obesity study
Aene project   a medium city public students obesity studyAene project   a medium city public students obesity study
Aene project a medium city public students obesity studyCIRINEU COSTA
 
Teoria do equilíbrio a guerra interna entre os poderes
Teoria do equilíbrio  a guerra interna entre os poderesTeoria do equilíbrio  a guerra interna entre os poderes
Teoria do equilíbrio a guerra interna entre os poderesCIRINEU COSTA
 
O custo do dinheiro taxa de juros
O custo do dinheiro taxa de jurosO custo do dinheiro taxa de juros
O custo do dinheiro taxa de jurosCIRINEU COSTA
 
Reflexões sobre a política
Reflexões sobre a políticaReflexões sobre a política
Reflexões sobre a políticaCIRINEU COSTA
 
A reforma previdenciária
A reforma previdenciáriaA reforma previdenciária
A reforma previdenciáriaCIRINEU COSTA
 
Recessão versus estabilidade econômica
Recessão versus estabilidade econômicaRecessão versus estabilidade econômica
Recessão versus estabilidade econômicaCIRINEU COSTA
 
Análise de risco e retorno
Análise de  risco e retornoAnálise de  risco e retorno
Análise de risco e retornoCIRINEU COSTA
 
O bem monetário versus tempo
O bem monetário versus tempoO bem monetário versus tempo
O bem monetário versus tempoCIRINEU COSTA
 
Educação um salto para o futuro
Educação    um salto para o futuroEducação    um salto para o futuro
Educação um salto para o futuroCIRINEU COSTA
 
O apetite do governo e a fome do povo
O apetite do governo e a fome do povoO apetite do governo e a fome do povo
O apetite do governo e a fome do povoCIRINEU COSTA
 
Brasil – o resultado da marolinha do lula
Brasil – o resultado da marolinha do lulaBrasil – o resultado da marolinha do lula
Brasil – o resultado da marolinha do lulaCIRINEU COSTA
 
A miopia da esquerda brasileira
A miopia da esquerda brasileiraA miopia da esquerda brasileira
A miopia da esquerda brasileiraCIRINEU COSTA
 
Brasil o que fazer para crescer
Brasil o que fazer para crescerBrasil o que fazer para crescer
Brasil o que fazer para crescerCIRINEU COSTA
 
Brazil internal war between powers the equilibrium theory
Brazil  internal war between powers  the equilibrium theoryBrazil  internal war between powers  the equilibrium theory
Brazil internal war between powers the equilibrium theoryCIRINEU COSTA
 
Brasil a guerra interna entre os poderes a teoria do equilibrio
Brasil  a guerra interna entre os poderes  a teoria do equilibrioBrasil  a guerra interna entre os poderes  a teoria do equilibrio
Brasil a guerra interna entre os poderes a teoria do equilibrioCIRINEU COSTA
 
Análise do cenário da política tributária nacional
Análise do cenário da política tributária nacionalAnálise do cenário da política tributária nacional
Análise do cenário da política tributária nacionalCIRINEU COSTA
 
São paulo falta de água ou de ação governamental
São paulo falta de água ou de ação governamentalSão paulo falta de água ou de ação governamental
São paulo falta de água ou de ação governamentalCIRINEU COSTA
 
Seguro desemprego versus emprego
Seguro desemprego versus empregoSeguro desemprego versus emprego
Seguro desemprego versus empregoCIRINEU COSTA
 

Mais de CIRINEU COSTA (20)

Aene project a medium city public students obesity study
Aene project   a medium city public students obesity studyAene project   a medium city public students obesity study
Aene project a medium city public students obesity study
 
Teoria do equilíbrio a guerra interna entre os poderes
Teoria do equilíbrio  a guerra interna entre os poderesTeoria do equilíbrio  a guerra interna entre os poderes
Teoria do equilíbrio a guerra interna entre os poderes
 
O custo do dinheiro taxa de juros
O custo do dinheiro taxa de jurosO custo do dinheiro taxa de juros
O custo do dinheiro taxa de juros
 
Reflexões sobre a política
Reflexões sobre a políticaReflexões sobre a política
Reflexões sobre a política
 
A reforma previdenciária
A reforma previdenciáriaA reforma previdenciária
A reforma previdenciária
 
Recessão versus estabilidade econômica
Recessão versus estabilidade econômicaRecessão versus estabilidade econômica
Recessão versus estabilidade econômica
 
Análise de risco e retorno
Análise de  risco e retornoAnálise de  risco e retorno
Análise de risco e retorno
 
O bem monetário versus tempo
O bem monetário versus tempoO bem monetário versus tempo
O bem monetário versus tempo
 
Educação um salto para o futuro
Educação    um salto para o futuroEducação    um salto para o futuro
Educação um salto para o futuro
 
O apetite do governo e a fome do povo
O apetite do governo e a fome do povoO apetite do governo e a fome do povo
O apetite do governo e a fome do povo
 
Brasil – o resultado da marolinha do lula
Brasil – o resultado da marolinha do lulaBrasil – o resultado da marolinha do lula
Brasil – o resultado da marolinha do lula
 
Física fácil(4)
Física fácil(4)Física fácil(4)
Física fácil(4)
 
A miopia da esquerda brasileira
A miopia da esquerda brasileiraA miopia da esquerda brasileira
A miopia da esquerda brasileira
 
Brasil o que fazer para crescer
Brasil o que fazer para crescerBrasil o que fazer para crescer
Brasil o que fazer para crescer
 
Brazil internal war between powers the equilibrium theory
Brazil  internal war between powers  the equilibrium theoryBrazil  internal war between powers  the equilibrium theory
Brazil internal war between powers the equilibrium theory
 
Brasil a guerra interna entre os poderes a teoria do equilibrio
Brasil  a guerra interna entre os poderes  a teoria do equilibrioBrasil  a guerra interna entre os poderes  a teoria do equilibrio
Brasil a guerra interna entre os poderes a teoria do equilibrio
 
Análise do cenário da política tributária nacional
Análise do cenário da política tributária nacionalAnálise do cenário da política tributária nacional
Análise do cenário da política tributária nacional
 
Física fácil(3)
Física fácil(3)Física fácil(3)
Física fácil(3)
 
São paulo falta de água ou de ação governamental
São paulo falta de água ou de ação governamentalSão paulo falta de água ou de ação governamental
São paulo falta de água ou de ação governamental
 
Seguro desemprego versus emprego
Seguro desemprego versus empregoSeguro desemprego versus emprego
Seguro desemprego versus emprego
 

Demonstrações Financeiras

  • 2. DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADO  É O RESUMO FINANCEIRO DOS RESULTADOS OPERACIONAIS DE UMA EMPRESA NUM PERÍODO ESTABELECIDO.  NORMALMENTE É FEITO NUM PERÍODO DE 12 MESES OU ANO FISCAL.  A ADMINISTRAÇÃO PODE UTILIZAR DEMONSTRATIVOS MENSAIS OU TRIMESTRAIS, DE ACORDO COM EXIGÊNCIAS INTERNAS OU LEGAIS.
  • 3. DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADO EMPRESA XYZ (R$) – RESULTADO EM 31 DE DEZEMBRO 2015 2014 Vendas no exercício 5.000.000,00 4.000.000,00 CMV – custo das mercadorias vendidas 2.500.000,00 2.100.000,00 Lucro Bruto (A) 2.500.000,00 1.900.000,00 Despesas Operacionais (-) -administrativas 5.000,00 3.500,00 -com vendas 15.000,00 10.000,00 -depreciação 3.000,00 2.000,00 Soma despesas Operacionais (B) 23.000,00 15.500,00 Resultado Operacional (C=A-B) 2.477.000,00 1.884.500,00 Despesas Financeiras (-) (D) 500.000,00 300.000,00 LAIR-Lucro antes do Imposto de Renda (E = C – D) 1.977.000,00 1.584.500,00
  • 4. DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADO EMPRESA XYZ (R$) – RESULTADO EM 31 DE DEZEMBRO 2015 2014 LAIR-Lucro antes do Imposto de Renda (E = C – D) 1.977.000,00 1.584.500,00 Imposto de Renda – alíquota de 29% (IR) 573.330,00 459.505,00 LLDIR-Lucro líquido depois do Imposto de Renda (LAIR-IR) 1.403.670,00 1.124.995,00
  • 5. BALANÇO PATRIMONIAL  É o resumo da situação financeira da empresa numa determinada data.  Mostra aquilo que a empresa possui (ativos) e sua fonte de financiamento que pode ser de dívida com terceiros ou capital próprio, fornecido pelos proprietários (patrimônio líquido).  Os ATIVOS e PASSIVOS podem ser de curto ou de longo prazo. Os de curto prazo são de até um ano e podem ser convertidos em caixa (ATIVO) ou liquidados (PASSIVO).
  • 6.  Títulos negociáveis de curto prazo  Contas a receber de clientes  Estoques  Ativo imobilizado bruto (AIB) – soma de todos ativos fixos que a empresa possui (longo prazo)  Ativo imobilizado líquido (AIL)- é o AIB diminuído da depreciação acumulada  AIL = AIB - DA BALANÇO PATRIMONIAL - ATIVOS
  • 7.  Fornecedores – compras a crédito  Títulos a pagar – bancos e financeiras  Despesas a pagar – impostos, salários  Dívidas de longo prazo BALANÇO PATRIMONIAL - PASSIVO ATIVO CIRCULANTE PASSIVO CIRCULANTE DIVIDAS LONGO PRAZO ATIVO IMOBILIZADO PATRIMONIO LÍQUIDO
  • 8. BALANÇO PATRIMONIAL EMPRESA XYZ – POSIÇÃO EM 31 DEZ ATIVO 2015 2014 Ativo Circulante: Caixa 400.000,00 300.000,00 Títulos 70.000,00 60.000,00 Contas a receber 600.000,00 350.000,00 Estoques 250.000,00 300.000,00 Total Ativo Circulante 1.320.000,00 1.010.000,00 Ativo Imobilizado bruto: Sede Própria 1.500.000,00 1.300.000,00 Maquinário e equipamentos 2.000.000,00 1.500.000,00 Mobiliário e ept de escritórios 400.000,00 350.000,00 Veículos 300.000,00 250.000,00 Total Ativo Imobilizado bruto 4.200.000,00 3.400.000,00 Depreciação acumulada (-) 2.100.000,00 1.500.000,00 Ativo Imobilizado Líquido 2.100.000,00 1.900.000,00 Ativo Total 3.420.000,00 2.910.000,00
  • 9. BALANÇO PATRIMONIAL EMPRESA XYZ – POSIÇÃO EM 31 DEZ Passivo e Patrimônio Líquido 2015 2014 Passivo Circulante Fornecedores 450.000,00 350.000,00 Títulos a pagar 80.000,00 70.000,00 Despesas a pagar 200.000,00 150.000,00 Total Passivo Circulante 730.000,00 570.000,00 Dívidas de longo Prazo (BNDES) 1.200.000,00 900.000,00 Passivo Total 1.930.000,00 1.470.000,00 Patrimônio Líquido Capital social integralizado 1.000.000,00 1.000.000,00 Lucro retido 490.000,00 440.000,00 Total do Patrimônio Líquido 1.490.000,00 1.440.000,00 Passivo Total e Patrimônio Líquido 3.420.000,00 2.910.000,00
  • 10. ÍNDICES  ILC – Índice de Liquidez Corrente : A liquidez demonstra que a empresa tem condições de saldar obrigações de curto prazo no vencimento. A Liquidez corrente é calculada dividindo-se o Ativo Circulante (AC) pelo Passivo Circulante (PC), logo: 𝐼𝐿𝐶 = 𝐴𝐶 𝑃𝐶 No caso da demonstração anterior, a empresa XYZ tem 𝐼𝐿𝐶 = 1320 730 = 1,81  ILS – Índice de Liquidez Seca : é calculado abatendo-se do Ativo Circulante o Estoque. 𝐼𝐿𝑆 = 𝐴𝐶 − 𝐸𝑆𝑇𝑂𝑄𝑈𝐸 𝑃𝐶 𝐼𝐿𝑆 = 1320−250 730 = 1,466
  • 11.  Giro de Estoque – GE : é um indicativo da liquidez do estoque de uma empresa. Divide-se o Custo da Mercadoria Vendida (CMV) pelo ESTOQUE 𝐺𝐸 = 𝐶𝑀𝑉/𝐸𝑆𝑇𝑂𝑄𝑈𝐸 𝐺𝐸 = 2.500/250 = 10 Se dividirmos 365 (dias do ano) pelo GE, teremos a IME-Idade média do estoque que neste caso será: IME = 365/10 = 36,5 dias  Prazo Médio de Recebimento – PMR : é o tempo médio que a empresa leva para receber de seus clientes. É a divisão do total de contas a receber pelo valor médio diário de recebimentos (vendas). 𝑃𝑀𝑅 = 𝑐𝑜𝑛𝑡𝑎𝑠 𝑎 𝑟𝑒𝑐𝑒𝑏𝑒𝑟 𝑣𝑎𝑙𝑜𝑟 𝑣𝑒𝑛𝑑𝑎𝑠 𝑑𝑖á𝑟𝑖𝑎𝑠 𝑃𝑀𝑅 = 600.000,00 5.000.000,00/365 = 43,8 dias ÍNDICES
  • 12.  Prazo médio de pagamento – PMP : é o tempo médio que a empresa demora para pagar suas contas. 𝑃𝑀𝑃 = 𝐹𝑜𝑟𝑛𝑒𝑐𝑒𝑑𝑜𝑟𝑒𝑠 𝑣𝑎𝑙𝑜𝑟 𝑑𝑖á𝑟𝑖𝑜 𝑚𝑒𝑑𝑖𝑜 𝑑𝑎𝑠 𝑐𝑜𝑚𝑝𝑟𝑎𝑠 O valor diário médio das compras pode ser estimado como sendo aproximadamente 70% do CMV (Custo das mercadorias vendidas) dividido por 365 dias. Assim: -valor diário médio das compras = (2.500.000,00 x 0,70)/365 = 4794,52- Fornecedores = 450.000,00 logo: 𝑃𝑀𝑃 = 450.000,00 4.794,52 = 93,86 𝑑𝑖𝑎𝑠  Giro do Ativo Total – GAT : mostra como a empresa utiliza seu ATIVO para gerar vendas (índice de eficiência). É o quociente de vendas pelo ativo total. 𝐺𝐴𝑇 = 𝑉𝑒𝑛𝑑𝑎𝑠 𝐴𝑡𝑖𝑣𝑜 𝑇𝑜𝑡𝑎𝑙  GAT = 5.000.000,00/3.420.000,00 = 1,46 A empresa XYZ gira seu ativo 1,46 vezes ao ano ÍNDICES
  • 13.  Índice de Endividamento Geral – IEG : É a proporção entre o Passivo Total e o Ativo Total. IEG = Passivo Total/Ativo Total IEG = 1.930.000,00/3.420.000,00 IEG = 0,56 = 56% A Empresa XYZ financiou mais da metade de seu ativo.  Índice de Cobertura de Juros – ICJ : demonstra a capacidade da empresa honrar seus compromissos com juros contratados. É a proporção entre o Lucro antes de juros e Imposto de renda e a conta de juros. 𝐼𝐶𝐽 = 𝐿𝑢𝑐𝑟𝑜 𝑎𝑛𝑡𝑒𝑠 𝑑𝑒 𝑗𝑢𝑟𝑜𝑠 𝑒 𝑖𝑚𝑝𝑜𝑠𝑡𝑜 𝑑𝑒 𝑟𝑒𝑛𝑑𝑎 (𝑅𝑒𝑠𝑢𝑙𝑡𝑎𝑑𝑜 𝑂𝑝𝑒𝑟𝑎𝑐𝑖𝑜𝑛𝑎𝑙) 𝐽𝑢𝑟𝑜𝑠 ICJ = 2.477.000,00/500.000,00 = 4,954 O ICJ aceitável deve ficar acima de 3,0 e preferencialmente perto de 5,0. A Empresa XYZ conta com boa cobertura para pagamento de juros.  Margem de Lucro Bruto – MLB : É o percentual entre as vendas e o custo das mercadorias vendidas. 𝑀𝐿𝐵 = 𝑉𝑒𝑛𝑑𝑎𝑠 −𝐶𝑀𝑉 𝑉𝑒𝑛𝑑𝑎𝑠 𝑀𝐿𝐵 = 5.000.000,00 −2.500.000,00 5.000.000,00 = 0,5 = 50% ÍNDICES
  • 14.  Margem de Lucro Operacional – MLO : é o percentual obtido entre o Lucro Operacional e Vendas. 𝑀𝐿𝑂 = 𝐿𝑢𝑐𝑟𝑜 𝑂𝑝𝑒𝑟𝑎𝑐𝑖𝑜𝑛𝑎𝑙 𝑉𝑒𝑛𝑑𝑎𝑠 MLO = 2.477.000,00 5.000.000,00 = 0,4954 = 49,54%  Margem de Lucro Líquido – MLL : é o percentual obtido entre o Lucro Operacional abatido de juros, impostos, dividendos, etc e vendas. 𝑀𝐿𝐿 = (𝐿𝑂 − 𝑗𝑢𝑟𝑜𝑠 − 𝑑𝑒𝑠𝑝𝑒𝑠𝑎𝑠)/𝑣𝑒𝑛𝑑𝑎𝑠 MLL = 1.403.770,00 5.000.000,00 = 0,2807 = 28,07%  Retorno sobre o Ativo Total – RESAT – ou retorno sobre investimento é o percentual do lucro líquido pelo Ativo Total. 𝑅𝐸𝑆𝐴𝑇 = 𝐿𝑢𝑐𝑟𝑜 𝐿í𝑞𝑢𝑖𝑑𝑜 𝐴𝑡𝑖𝑣𝑜 𝑡𝑜𝑡𝑎𝑙 = 1.403.770,00 3.420.000,00 = 0,41 = 41%  Retorno sobre Capital Próprio – RESCAP : é o percentual calculado do Lucro Líquido pelo Patrimônio dos acionistas/cotistas. RESCAP = 𝐿𝑢𝑐𝑟𝑜 𝐿í𝑞𝑢𝑖𝑑𝑜 𝑃𝑎𝑡𝑟𝑖𝑚ô𝑛𝑖𝑜 𝑠ó𝑐𝑖𝑜𝑠 = 1.403.770,00 1.490.000,00 = 0,94 = 94% ÍNDICES
  • 15. DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS VENDAS CUSTOMERCADORIASVENDIDAS DESPESASOPERACIONAIS DESPESASFINANCEIRAS IMPOSTODERENDA DIVIDENDOSAÇÕESPREF (-) (-) (-) (-) (-) LUCROACIONORDINÁRIO (DIVIDIDO) VENDAS MARGEMDELUCROLÍQUIDO BALANÇO PATRIMONIAL ATIVOCIRCULANTE ATIVOIMOBILIZADOLIQUIDO PASSIVOCIRCULANTE DÍVIDASLONGOPRAZO (+) (+) (X) RECEITADEVENDAS (DIVIDIDO) ATIVOTOTAL GIROATIVOTOTAL (X) MARGEMDELUCROLÍQUIDO RETORNOS/ATIVOTOTAL-RSEAT PASSIVOTOTAL+PATRIMÔNIOLÍQUIDO (DIVIDIDO) PATRIMÔNIOLIQUIDO MULTIPLICADORDEALAVANCAGEM RETORNOSOBRECAPITALPRÓPRIO RESCAP SISTEMA DuPONT DE ANALISE
  • 16. TABELA MACRS DE DEPRECIAÇÃO ANOS PARA DEPRECIAR % RECUPERAÇÃO POR ANO 3 ANOS 5 ANOS 7 ANOS 10 ANOS 15 ANOS 20 ANOS 1 33,33 20,00 14,29 10,00 5,00 3,750 2 44,45 32,00 24,49 18,00 9,50 7,219 3 14,81 19,20 17,49 14,40 8,55 6,677 4 7,41 11,52 12,49 11,52 7,70 6,177 5 11,52 8,93 9,22 6,93 5,713 6 5,76 8,92 7,37 6,23 5,285 7 8,93 6,55 5,90 4,888 8 4,46 6,55 5,90 4,522 9 6,56 5,91 4,462 10 6,55 5,90 4,461 11 3,28 5,91 4,462 12 5,90 4,461 13 5,91 4,462 14 5,90 4,461 15 5,91 4,462 16 2,95 4,461 17 4,462 18 4,461 19 4,462 20 4,461 21 2,231 DEPRECIAÇÃO LINEAR DEPRECIAÇÃO – TABELA MACRS MACRS-MODIFIED ACCELERATED COST RECOVERY SYSTEM
  • 17.  Depreciação é o lançamento anual de uma parte dos custos do ativo imobilizado.  O valor depreciável de um bem imobilizado inclui os custos de instalação  A vida útil de um bem imobilizado é o tempo durante o qual o bem se deprecia contabilmente.  Existem os prazos de depreciação (3, 5, 7, 0, 15 e 20 anos)  Os prazos mais utilizados são os de 3, 5, 7 e 10 anos.  O prazo de recuperação é dado pelo prazo de depreciação + 1 (n+1)  Um bem de depreciação de 3 anos irá se recuperar contabilmente em 4 anos, o de 5 em 6 anos, o de 7 em 8 anos e o de 10 em 11 anos.  Vamos ver um exemplo de um bem de R$100.000,00 em 5 anos: DEPRECIAÇÃO Ano Custo Taxa depreciação 1 100.000,00 20% 20.000,00 2 100.000,00 32% 32.000,00 3 100.000,00 19% 19.000,00 4 100.000,00 12% 12.000,00 5 100.000,00 12% 12.000,00 6 100.000,00 5% 5.000,00
  • 18. FLUXO DE CAIXA ATIVO IMOBILIZADO MOVIMENTAÇÃOES OPERACIONAIS CAIXA E TÍTULOS NEGOCIÁVEIS PARTICIPAÇÕES SOCIETÁRIAS DIVIDAS DE LONGO E CURTO PRAZO PATRIMÔNIO LÍQUIDO SALÁRIOS FORNECEDORES DESPESAS GERAIS DEPRECIAÇÕES PGTO IMPOSTO RENDA IMPOSTO RENDA RESTITUIDO VENDAS VENDA DE ATIVO COMPRA DE ATIVO COMPRA VENDA CONTRATAÇÃO LIQUIDAÇÃOVENDA DE AÇÕES RECOMPRA DE AÇÕES PGTO DE DIVIDENDOS