Segundo Emília Ferreiro e Ana Teberosky
Por acreditarem que o aluno busca a aprendizagem na medida em que 
constrói o raciocínio lógico e que o processo evolutivo...
A caracterização de cada nível não é 
determinante, podendo o aluno estar em um 
nível intermediário, no que se percebe e...
Para elucidar aquilo que estamos dizendo, 
veja como pode ser escrita a palavra 
destacada abaixo, de acordo com cada 
hip...
O aluno: 
 não estabelece vínculo entre a fala e a escrita; 
 Demonstra intenção de escrever através de traçado 
linear ...
Exemplo: 
PBVAYO 
CAMISETA
O aluno: 
 Começa ater consciência de que existe 
alguma relação entre pronúncia e escrita; 
 Começa a desvincular a esc...
Exemplo: 
ERFE 
CAMISETA
Exemplo: 
KIZT 
CAMISETA
O aluno: 
 Já supõe que a escrita representa a fala; 
Tenta fonetizar a escrita e dar valor sonoro às 
letras; 
 Já sup...
Exemplo: 
KAIZTA 
CAMISETA
O aluno: 
 Compreende que a escrita tem função social; 
 Compreende o modo de construção do código da escrita; 
 Omite ...
Exemplo: 
CAMIZETA 
CAMISETA
Por 
Rosângela Vasconcelos 
Professora Orientadora 
Educação de Jovens e Adultos 
C.M.Wolfango Ferreira
 hipóteses da escrita
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

hipóteses da escrita

401 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
401
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

hipóteses da escrita

  1. 1. Segundo Emília Ferreiro e Ana Teberosky
  2. 2. Por acreditarem que o aluno busca a aprendizagem na medida em que constrói o raciocínio lógico e que o processo evolutivo de aprender a ler e a escrever passa por níveis de conceitualização que revelam as hipóteses a que chegou o aluno, Emília Ferreiro e Ana Teberosky definiram, em seu livro “A Psicogênese da Língua Escrita, cinco níveis:
  3. 3. A caracterização de cada nível não é determinante, podendo o aluno estar em um nível intermediário, no que se percebe em sua conduta, na hora de escrever, a perda da estabilidade do nível anterior e a não estabilidade do nível seguinte. Embora tenhamos apresentado 7 níveis, o material, aqui apresentado, vai focar apenas os 5 primeiros, conforme o livro A Psicogênese da Escrita.
  4. 4. Para elucidar aquilo que estamos dizendo, veja como pode ser escrita a palavra destacada abaixo, de acordo com cada hipótese:
  5. 5. O aluno:  não estabelece vínculo entre a fala e a escrita;  Demonstra intenção de escrever através de traçado linear com formas diferentes;  Usa letras do próprio nome ou letras e números da mesma palavra;  Caracteriza uma palavra como letra inicial;  Tem leitura global, individual e instável do que se escreve: só ele sabe o que quis escrever.
  6. 6. Exemplo: PBVAYO CAMISETA
  7. 7. O aluno:  Começa ater consciência de que existe alguma relação entre pronúncia e escrita;  Começa a desvincular a escrita das imagens e os números das letras;  Conserva as hipóteses da quantidade mínima e das variedades de caracteres(letras).
  8. 8. Exemplo: ERFE CAMISETA
  9. 9. Exemplo: KIZT CAMISETA
  10. 10. O aluno:  Já supõe que a escrita representa a fala; Tenta fonetizar a escrita e dar valor sonoro às letras;  Já supõe que a menor unidade de língua seja a sílaba; Em frases, pode escrever uma letra para cada palavra.
  11. 11. Exemplo: KAIZTA CAMISETA
  12. 12. O aluno:  Compreende que a escrita tem função social;  Compreende o modo de construção do código da escrita;  Omite letras;  Não tem problemas de escrita no que se refere a conceito.
  13. 13. Exemplo: CAMIZETA CAMISETA
  14. 14. Por Rosângela Vasconcelos Professora Orientadora Educação de Jovens e Adultos C.M.Wolfango Ferreira

×