Hipóteses de escrita

498 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
498
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
20
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Hipóteses de escrita

  1. 1. Objetivo: repertoriar os professores quanto a identificação das hipóteses de escrita utilizadas pelos alunos Público alvo: professores de alfabetização
  2. 2. ATENÇÃO! Mesmo antes de saber ler e escrever convencionalmente, a criança tem suas próprias ideias de como ler e escrever. Ao compreendermos que a criança chega à escola trazendo muitos "saberes" sobre leitura e escrita, elaborados a partir das suas vivências, estamos possibilitando que ela faça leituras e escritas segundo suas possibilidades e de acordo com os conhecimentos que foram construídos até aquele momento. As pesquisas realizadas por Emília Ferreiro mostram-nos que a criança aprende a ler e a escrever porque é desafiada a confrontar suas hipóteses sobre leitura e escrita com outras possibilidades (convencionais) que serão oferecidas pelo professor.
  3. 3. Hipótese Pré-Silábica
  4. 4. O aluno utilizou apenas letras, diferenciando-as dos números. Embora repita em todas as palavras as letras L-I- M-N, podemos dizer que já apresenta um bom repertório de letras, embora ainda as use de forma aleatória. Neste nível, o aluno considera que coisas diferentes devem ser escritas de forma diferente. A leitura do escrito continua global, com o dedo deslizando por todo o registro escrito.
  5. 5. Hipótese Silábica Sem Valor Sonoro
  6. 6. Como já entende que a escrita está relacionada à fala, a criança busca, em sua escrita, registrar com uma letra ou outro sinal cada sílaba oral (ou seja, faz registros gráficos toda vez que pronuncia um som da língua). A leitura silabada nesta fase está associada a esse entendimento, o que representa uma descoberta importante da criança: a de que a palavra é fragmentável, ou seja, constituída por partes sonoras. Há associação de cada sílaba a uma letra, mas ainda não relaciona o registro escrito ao som da fala.
  7. 7. Hipótese Silábica Com Valor Sonoro
  8. 8. Este aluno está utilizando a hipótese silábica com valor sonoro. Nesta fase, cada letra corresponde a uma sílaba falada e o que se escreve tem correspondência com o som convencional daquela sílaba, em geral representada pela vogal, mas não exclusivamente. A leitura é silabada.
  9. 9. Hipótese Silábica Alfabética
  10. 10. Esta fase marca a transição do aluno da hipótese silábica para a hipótese alfabética. Ora ela escreve atribuindo a cada sílaba uma letra, ora representando as unidades sonoras menores, os fonemas.
  11. 11. Hipótese Alfabética
  12. 12. Neste estágio, o aluno já compreendeu o sistema de escrita, entendendo que cada um dos caracteres da palavra corresponde a um valor sonoro menor do que a sílaba. Agora, falta-lhe dominar as convenções ortográficas.
  13. 13. Referências - http://revistaescola.abril.com.br/avulsas/teste - http://www.ensinaraprender.com.br/2011/04/ativi dades-favoraveis-para-cada.html - http://alfabetizacaocefaproponteselacerda.blogs pot.com.br/2013/12/hipoteses-silabica-sem-valor- sonoro.html

×