Portifólio proinfo ll

1.110 visualizações

Publicada em

Portfólio Proinfo ll - professoras do maya - atividades da unidade l

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.110
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
208
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
12
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Portifólio proinfo ll

  1. 1. PORTIFÓLIO PROINFO llTecnologias na Educação: Ensinando eAprendendo com as TICs – NTE – Mogi Mirim
  2. 2. PROINFO INTEGRADO l l – NÚCLEO DE TECNOLOGIA EDUCACIONAL CURSO TECNOLOGIA NA EDUCAÇÃO – NTE MOGI MIRIM CURSISTASELIANE APARECIDA GERALDOALESSANDRA VEZANIANA MARIA LENCI BORDINHÃORITA DE CASSIA DE OLIVEIRAHOMEM BROGLIOLUCIANA POLIZEL DE MORAES
  3. 3. APRESENTAÇÃONeste documento estaremos registrando e relatando nossasexperiências adquiridas durante esse curso. É importanteenfatizarmos que este curso nos colocou a frente de novosdesafios, tanto na teoria como na prática docente. Podemosperceber que os resultados apontam uma grandemudança, sabemos que o professor hoje tem de lidar tambémcom a tecnologia e com a complexidade do mundo, docontexto do ser humano e da própria identidade. Hoje temosmais segurança para trabalharmos com as tecnologias naescola e com certeza este curso nos possibilitou conhecercoisas novas e a sermos capazes de fazer coisas novas queantes não fazíamos antes por falta de conhecimento.
  4. 4. UNIDADE 1 – TECNOLOGIA NA SOCIEDADE, NA VIDA E NA ESCOLAEsse trabalho está sendo desenvolvido minuciosamente nointuito de relatarmos nossas percepções, dificuldades, ações eatividades produzidas postadas no curso Tecnologia naEducação – Ensinando e Aprendendo com as TICs (Tecnologiada Informação e Comunicação). Essa unidade foi muitodesafiadora, mas, com muito estudo, pesquisa, ajuda doscolegas e do trabalho em equipe, conseguimos vencer todosos obstáculos, que de certa forma nos desmotivava.
  5. 5. ATIVIDADES DO GRUPO
  6. 6. A SOCIEDADE DA APRENDIZAGEM E O DESAFIO DE CONVERTER INFORMAÇÃO EM CONHECIMENTO ATIVIDADE 1.1 – reflexões iniciais A sociedade atual segundo Juan Pozo, é concebida como sociedade daaprendizagem por ser o desafio de converter informação em conhecimento. Concordo comeducadora plenamente com o mesmo, pois vivenciamos este momento paradoxo no âmbitoeducacional. Porém são vários os desafios desta nova cultura da aprendizagem, na qual háuma exigência social crescente como o próprio Juan afirma e que tal exigência nos conduza buscar novos conhecimentos para que a nossa prática possa atender as necessidades dosujeito da aprendizagem que é o aluno. Portanto este paradoxo ainda segundo o filósofocaracteriza-se na expressão seguinte: “Cada vez se aprende mais e cada vez se fracassamais na tentativa de aprender”. Vale salientar que a nossa sociedade atual vive um momento controverso em termode aprendizagem, isto é, estamos passando por um momento em que a sociedade atualnos coloca como exigência prioritária de aprender muitas coisas e ao mesmo tempofracassamos mais na tentativa de aprender, por isso, é concebida como sociedade daaprendizagem que visa o pleno desenvolvimento pessoal, cultural e econômico dentro deuma nova perspectiva de aprendizagem voltada para a leitura de mundo, ou seja, para queesta se torne significativa através da informatização do conhecimento e medianteeste, torne o cidadão informaticamente alfabetizado e posteriormente letrado para quesejam professores ou mesmo aprendizes com um olhar e um fazer mais flexível eautônomo, comprometidos não só com umas aprendizagem absoluta mas com umaaprendizagem significativa.
  7. 7. ATIVIDADE 1.4 – reflexão – TECNOLOGIAS NA MINHA ESCOLANome da escola: EE Dr SYLVIO DE AGUIAR MAYANº total de docentes da escola: 70Nº de docentes entrevistados: 45- 43 professores fazem uso de textos impressos onde o estudante é receptor;- 43 “ “ “ “ de textos digitais, onde o estudante é autor/ receptor;- 43 “ “ “ “ de hipertextos, onde o aluno é autor;- 02 “ “ “ “ de apresentações multimídia onde o aluno é autor;- 43 “ “ “ “ de páginas web onde o aluno e autor/receptor;- 01 “ “ “ “ de blog onde o aluno é o autor;- 02 “ “ “ “ de fotoblog onde o aluno é o autor;- 25 “ “ “ “ de wikis onde o aluno é autor/receptor;- 43 “ “ “ “ de imagem onde o aluno é autor;- 12 “ “ “ “ de vídeo onde o aluno é autor/receptor;- 09 “ “ “ “ de áudio onde o aluno é autor/receptor;- 00 “ “ “ “ de animação;- 04 “ “ “ “ de mapas conceituais onde o aluno é receptor;- 08 “ “ “ “ de jogos onde o aluno é receptor;- 06 “ “ “ “ de simulações onde o aluno é receptor;- 00 “ “ “ “ de correspondência impressa;- 05 “ “ “ “ de correspondência eletrônica ( e-mail) onde o aluno é autor;- 00 “ “ “ “ de fórum;- 25 “ “ “ “ de bate – papo onde o aluno é autor;- 00 “ “ “ “ de audioconferência e videoconferência;- 01 “ “ “ “ jornal da escola onde o aluno é autor/receptor.
  8. 8. TECNOLOGIAS EXISTENTES NA ESCOLATV / DVD / CDSMÁQUINA DIGITALAPARELHO DE SOMCALCULADORA / IMPRESSORADATA SHOW / MICROFONE / TELEFONEPORTÃO ELETRÔNICOFIMADORA DIGITALRETRO-PROJETOR / RÁDIO ESCOLARACESSO A INTERNET BANDA LARGAMICRO SYSTEN / JORNAL ESCOLARCAIXA AMPLIFICADORAIMPRESSORA MULTIFUNCIONALNOTEBOOKJOGOS EDUCATIVOSFAXLABORATÓRIO DE INFORMÁTICA
  9. 9. Atividade 1. 6: Webquest sobre projetos de AprendizagensAinda não conhecíamos a Webquest. Percebemos que é um tipo de projetointeressante que possibilita a transformação e cooperação dos saberesatravés das tarefas que serão realizadas. De acordo com as pesquisas quefizemos, segue nossa contribuição:A WebQuest é uma atividade didática, estruturada de forma que os alunosse envolvam no desenvolvimento de tarefas de investigação, utilizando osrecursos da Internet. Este tipo de recurso estimula os alunos a criarem edesenvolverem tarefas significativas e os conteúdos/assuntos sãoorganizados pelos docentes. Em resumo, a proposta metodológica dessetipo de recurso é o uso da Internet de forma criativa.Os objetivos para o uso das webquest são:- O educador moderniza os modos de fazer educação (sincronizado com onosso tempo/internet).- Garante o acesso à informação autêntica e atualizada.- Promove uma aprendizagem cooperativa.- Possibilita o desenvolvimento integrado entre professores e alunos osquais construirão e/ou aperfeiçoarão seus saberes em conjunto.
  10. 10. Atividade 1. 6: Webquest sobre projetos de Aprendizagens-Incentivar a criatividade dos professores e dos alunos que realizarãoinvestigações com criatividade pois, cada professor deve utilizar astecnologias disponíveis na escola seguindo os conteúdos curriculares e emconsonância com a realidade dos alunos uma vez que tem sua própriametodologia de ensino. Porém devemos proporcionar aos alunos atividadesque envolvam as novas tecnologias e que venham a somar com osconteúdos dados em sala de aula.Exemplos para se trabalhar em sala:• Introdução: São apresentadas as informações básicas da webquest paraos alunos, orientando-os sobre o que vão encontrar no decorrer dasatividades propostas.• Tarefa: Descreva o que os alunos deverão elaborar ao finalizar o trabalho.• Processo: Determine os passos que os alunos devem fazer para finalizaras tarefas.• Recursos: Disponibilize aos alunos lista de sites a serem consultados paraa realização do trabalho.• Avaliação: Nessa etapa são explicados os critérios que serão utilizados naavaliação do trabalho proposto.• Conclusão: Finalização da atividade que representa um resumo sobre oque foi apreendido na atividade.
  11. 11. “ AS TECNOLOGIAS SÃO IMPORTANTES, MAS APENAS SESOUBERMOS UTILIZÁ-LAS. E SABERMOS UTILIZÁ-LAS NÃO É APENAS UM PROBLEMA TÉCNICO.” (DOWBOR, L., 2001)
  12. 12. ATIVIDADES INDIVIDUAISCURSISTA:ELIANE APARECIDA GERALDO
  13. 13. Atividade 1.2: Fórum “Quem sou como professor e aprendiz?”Como professora do ensino Fundamental ll e EnsinoMédio, vejo a necessidade de estar sempre meaprimorando, para assim, poder oferecer aos alunos apossibilidade de construir o conhecimento a partir de meiosque proporcione o contato direto com as novastecnologias, visando utilizar diferentes maneiras de se chegarao objetivo proposto através de atividades que envolvam aparticipação ativa dos alunos na resolução de problemas ena produção conjunta através da conectividade. Comoaprendiz, não perco a oportunidade de estar sempre meaperfeiçoando, procuro sempre me atualizar, participando decursos que podem aprimorar meus conhecimentos.
  14. 14. Atividade 1.3 - Reflexão da entrevista do Prof.Ladislau Dowbor sobre Educação e TecnologiaO professor Ladislau, em sua entrevista, faz uma crítica aoatual formato da educação brasileira, garantindo que estanão acompanha a necessidade de uma educaçãotecnológica, produtiva, e que ainda carrega vícios deconteúdo acumulado ao longo do tempo, onde muitos nãotêm mais uma função real no cotidiano e que não seprocura, na instituição escolar, educar no sentido de ensinara administrar a quantidade de conhecimento que seadquire, especialmente nos dias de hoje, em que graças àsdiferentes mídias sofremos uma avalanche contínua deinformações. A partir dessa crítica deve-se repensar osentido da escola, da educação e criar um novo modeloeducacional que possa trazê-las o mais perto possível danecessidade de formação de jovens que saibam ingressarno mercado de trabalho, que estejam melhor preparados alidar com novas tecnologias e aptos a direcionar a conteúdoque lhes é ensinado à prática.
  15. 15. ATIVIDADE 1.5: MAPA CONCEITUAL DE APRENDIZAGENS Professor Deve ser Constante aprendiz Através das TICs buscar Novas formas Novas formas de de ensinar aprender Ensinando aos alunos Para atuarem na Sociedade tecnológica Tornando-os questionadores críticos
  16. 16. ATIVIDADES INDIVIDUAISCURSISTA: ALESSANDRA VEZANI
  17. 17. Atividade 1.2: Fórum “Quem sou como professor e aprendiz?”Ser professor é uma grande responsabilidade, não é apenas umaprofissão, mas vejo como um dom, uma forma espontânea depassar informação e atenção.No contexto atual da sociedade, ondea tecnologia une-se ao conhecimento e a interação, vemos aí umanova forma de comunicação, mais fria talvez, pela falta de contatoe mais distante também.O professor entra nesse cenário comomediador de conhecimento e então surge a forma do contatopresente e não somente mecânico, visual, mas agora ele éperceptível.Portanto estamos em sala de aula com uma cargaextra, pois além de passar o conhecimento, precisamos estarinformados, atualizados e além de tudo suprir essa falta deatenção, que as vezes esse aluno não encontra no meio em quevive.Por isso que é interessante que o professor esteja sempremunido de novas ferramentas de trabalho, pois a aula pode deixarde ser monótona usando novas formas de diálogo, trocandoinformações e novas idéias, que muitas vezes, nesses mesmosdiálogos acabamos aprendendo muito com os alunos.
  18. 18. Atividade 1.3 - Reflexão da entrevista do Prof.Ladislau Dowbor sobre Educação e TecnologiaDe acordo com as idéias de Ladislaw Dowbor, em seu vídeoTecnologias na Escola e na Educação, a cabeça do aluno não temque ser bem cheia, mas bem feita. Concordo plenamente com esseprincípio, pois informações não significam conhecimento. Para queas informações que adquirimos possam ser transformadas emconhecimento é necessário que elas passem por um processo de"filtragem", no qual analisamos, interpretamos, avaliamos, nosposicionamos e redimensionamos essa informação, agregando-lhesentido. Só então ela poderá fazer parte do nossoaprendizado, pois, ao adquirir sentido para nós, através do crivosocial e pessoal, agregar-se-á ao rol dos requisitos dos quaislançaremos mão ao necessitar de idéias que fazem parte de nossahistória de vida. A interação com as demais pessoas, da família, docírculo de amigos, do trabalho ou da escola, também é de sumaimportância para auxiliar nesse processo, pois não aprendemosapenas "ruminando" as nossas idéias, mas também colocando-asde frente com os pensamentos e posicionamentos das demaispessoas com as quais convivemos. É, a escola hoje tem um novopapel: formar cidadãos capazes de continuar aprendendo ao longoda vida.
  19. 19. ATIVIDADE 1.5: MAPA CONCEITUAL DE APRENDIZAGENS Professor Deve ser Constante aprendiz Através das TICs buscar Novas formas Novas formas de de ensinar aprender Ensinando aos alunos Para atuarem na Sociedade tecnológica Tornando-os questionadores críticos
  20. 20. ATIVIDADES INDIVIDUAISCURSISTA:LUCIANA POLIZEL DE MORAES
  21. 21. Atividade 1.2: Fórum “Quem sou como professor e aprendiz?”Ser professor hoje é estar sendo sempre desafiado a testarseus conhecimentos para a solução de problemas diversoscotidianos. Para tanto é preciso acompanhar a evolução dasferramentas tecnológicas para selecionar as maisadequadas a usar. Ter coragem e força de vontade é umbom começo. Como Aprendiz, sei que será constante acaminhada, visto enquanto há vida há aprendizagem. Contocom os colegas para compartilharmos informações eaprimorar nossos conhecimentos. Converso de uma formaque os alunos compreendam a importância de seacompanhar a globalização, mas aprendo muito com elesque nos trazem muitas experiências e com isso procuromudar e me adequar à realidade em busca de um resultadopositivo que nos possa trazer uma sensação de devercumprido.
  22. 22. Atividade 1.3 - Reflexão da entrevista do Prof.Ladislau Dowbor sobre Educação e TecnologiaAo assistir a entrevista do docente Ladislau Dowbor pude perceberque a aprendizagem acontece em diferentes períodos de nossavida desde a infância até ao longo da vida. Depois queformamos, entramos no mercado de trabalho, temos a necessidadede aperfeiçoar-nos, condição indispensável e necessária paramanter a posição que ocupamos. O entrevistado em uma de suasfalas fez-me entender que as novas tecnologias ajudam aspessoas na terceira idade a ter mais acesso a aprendizagem demaneira mais lúdica, prazerosa, divertida, preenchendo seu tempoe se mantendo atualizado. Porém não devemos esquecer que paratal evolução acontecer nos professores, devemos estar preparadospara caminharmos juntos alunos e professores em uma mesmasintonia. Há uma necessidade de conhecimentos em todas asáreas e para que os alunos alcancem tal conhecimento éimportante não só mudar a postura do professor, as unidadesescolares precisam evoluir juntamente com a sociedade repensar ocurrículo escolar.
  23. 23. ATIVIDADE 1.5: MAPA CONCEITUAL DE APRENDIZAGENS Professor Deve ser Constante aprendiz Através das TICs buscar Novas formas Novas formas de de ensinar aprender Ensinando aos alunos Para atuarem na Sociedade tecnológica Tornando-os questionadores críticos
  24. 24. ATIVIDADES INDIVIDUAIS CURSISTA:MARIA RITA DE OLIVEIRA HOMEM BROGLIO
  25. 25. Atividade 1.2: Fórum “Quem sou como professor e aprendiz?”Para Ana Smolka, professora da Faculdade de Educação daUniversidade Estadual de Campinas (Unicamp), diz que a rapidezdas mudanças, no mundo de hoje, é quase sufocante e é precisodescobrir como lidar com o acúmulo de conhecimento. O professordo século XXI tem incorporada toda a produção intelectual dosséculos passados e seu desafio é se formar e transformar sua práticaconstantemente, levando em conta as produções culturais ehistóricas atuais. Para ela, é preciso debater qual é o papel doprofessor na relação de ensino. ¨É importante pensar em como fazera formação de professores diante destas questões que estãocolocadas¨. Acredito que o professor deve estar aberto a dialogarcom o novo, aberto às novas tecnologias e linguagens, mas semperder as suas raízes, seus valores, sua vivência.Temos que pensarquais são nossos desafios frente à velocidade das novastecnologias, tentando favorecer o nosso trabalho frente á Educação
  26. 26. Atividade 1.3 - Reflexão da entrevista do Prof. Ladislau Dowbor sobre Educação e TecnologiaDe acordo com Ladislaw Dowbor a questão do futuro da educaçãono Brasil e no mundo das Novas Tecnologias na Educação; o ponto departida é a densidade de conhecimento em todas as áreas. Osprofessores, ainda hoje tem dificuldade de ter acesso a esses novosconhecimentos tecnológicos, isso leva a uma visão segundo Ladislaw que:não é só mudar o currículo escolar, é preciso também repensar a escolanum sentido mais amplo, tem que ter uma escola menos lecionadora e maisorganizadora de conhecimento e articuladora dos diversos espaços. A fontede informação hoje vem da escola e da televisão. No Brasil 92% dosdomicílios tem televisão, e se ela fosse usada de maneira mais inteligente, osalto cultural que a população daria nesse País seria fenomenal. Hojegrande parte das empresas requalificam seus profissionais. Muitas áreas natecnologia levam ao surgimento de cursos na internet, Windows, que são oscursos privados. O espaço do conhecimento está se multiplicando e, asescolas tem que ser mais articuladoras desse conjunto e desse processo, enão simplesmente estar repetindo aquela cartilha de sempre. O segundoponto importante é que o volume de informação se tornou imenso, e oproblema é selecionar a informação significativa. E agora temos queencontrar o rumo de novo. ”A cabeça do aluno não tem que ser bemcheia, mas bem feita.”
  27. 27. ATIVIDADE 1.5: MAPA CONCEITUAL DE APRENDIZAGENS
  28. 28. ATIVIDADES INDIVIDUAIS CURSISTA:ANA MARIA LENCI BORDINHÃO
  29. 29. Atividade 1.2: Fórum “Quem sou como professor e aprendiz?”"Só consegue ensinar aquele que está aberto a aprender." Creio que oprofessor de hoje possui mais que uma profissão, ele possui uma missão:ensinar os alunos a aprenderem para sempre, de maneira interativa etambém autodidata. Pois com a globalização das informações, a rapidezda atualização dos conhecimentos e das adaptações às tecnologias deveser muito mais dinâmica. Com certeza, o desafio do professor desteséculo é muito maior do que seus antecessores. Adaptar-se ao novo semperder sua essência é mais que um desafio, é uma luta pessoal.Mas, acima de tudo, como educadores que somos, apesar de todas asdificuldades com as quais nos deparamos no dia a dia, somos professoresporque acreditamos que é possível transformar a sociedade através daeducação. Acreditamos nas pessoas e em seu potencial.E, sobretudo, somos educadores porque amamos aprender, para poderensinar a todos esse prazer. Grande abraço a todos!
  30. 30. Atividade 1.3 - Reflexão da entrevista do Prof.Ladislau Dowbor sobre Educação e TecnologiaSegundo o professor Dowbor a necessidade de conhecimento estáaumentando e o volume de informações se tornou imenso. A visãogeral é que precisamos de escolas menos lecionadora e simorganizadora de conhecimentos e que não se deve estarpreocupada só com o currículo e sim com toda a proposta comrelação às mudanças que estão surgindo, pois o espaço doconhecimento está se multiplicando e a escola deve estar prontapara essa mudança. Precisamos compreender o que é necessárioa cada um de nós, levando-se em conta a nossa realidade e partirdaí, organizarmos essas informações. É necessário que a escolaproporcione para as pessoas de diferentes classes e regiões oacesso as informações tecnológicas. Para tanto, ela deve tornarseus espaços escolares em espaços que dêem significado àaprendizagem, levando em consideração essa nova demandacontemporânea.
  31. 31. ATIVIDADE 1.5: MAPA CONCEITUAL DE APRENDIZAGENS
  32. 32. “Aproveitar o tempo!Tirar da alma os bocados preciosos – nem mais nem menos–Para com eles juntar os cubos ajustadosQue fazem gravuras certas na história(E estão certas também do lado de baixo que se não vê)...”(PESSOA, Fernando. Fragmento do poemaApostila, assinado pelo heterônimo Álvaro de Campos. In:_____. Poesias. Organizado por Sueli Tomazini Cassal.Porto Alegre: L&PM, 2006. p.73.)

×