SlideShare uma empresa Scribd logo
Sociologia
Professor: Matheus Bortoleto Rodrigues
E-mail: bortoletomatheus@yahoo.com.br
Escola: Cenecista Dr. José Ferreira
Materialismo Histórico-Dialético –
Karl Marx
Disponível em: http://direitasja.com.br/2014/06/15/o-velho-marx/, acesso em: 22/02/2015.
Os filósofos interpretaram o
mundo de diferentes maneiras; o
que importa é transformá-lo.
Marx
Mais-valia ou mais valor
A teoria marxista da mais-valia pode ser compreendida da
seguinte forma: Suponhamos que um funcionário leve duas
horas para fabricar um par de calçados. Nesse período, ele
produz o suficiente para pagar todo o seu trabalho. Mas ele
permanece mais tempo na fábrica, produzindo mais de um par
de calçados e recebendo o equivalente à confecção de apenas
um. Em uma jornada de 8 horas, por exemplo, são produzidos 4
pares de calçados. O custo de cada par continua o mesmo, assim
também como o salário do proletário. Com isso, conclui-se que
ele trabalha 6 horas de graça, reduzindo o custo do produto e
aumentando os lucros do patrão.
Disponível em: http://www.ebah.com.br/content/ABAAAfl6kAH/os-21-conceitos-marxismo#,
acesso em: 22/02/2015.
Mais-valia absoluta
1) Aumento no tempo da jornada de trabalho.
2) Produção de mais-valia absoluta é um modo de incrementar a
produção do excedente a ser apropriado pelo capitalista.
Consiste na intensificação do ritmo de trabalho, através de uma
série de controles impostos aos operários, que incluem da mais
severa vigilância a todos os seus atos na unidade produtiva até a
cronometragem e a determinação dos movimentos necessários à
realização das suas tarefas. O capitalista obriga o trabalhador a
trabalhar em um ritmo tal que, sem alterar a duração da jornada,
produzem mais mercadorias e mais valor.
Disponível em: http://www.ebah.com.br/content/ABAAAfl6kAH/os-21-conceitos-marxismo#,
acesso em: 22/02/2015.
Mais-valia relativa
1)Aumento na intensidade de trabalho.
2)Quando esse método encontra os limites da extração da mais--
-valia absoluta: resistência da classe operária e deterioração suas
condições físicas, o segundo caminho, a extração da mais-valia
relativa, é que fez do capitalismo o modo de produção mais
dinâmico de todos os tempos, transformando continuamente
seus métodos de produção e introduzindo incessantemente
inovações tecnológicas. Pois é apenas através da mudança
técnica que o tempo de trabalho socialmente necessário de
determinados bens pode ser reduzido. Aumentos na
produtividade resultantes e novos métodos de produção, nos
quais o trabalho morto sob a forma de máquinas assume o lugar
do trabalho vivo, reduzem o valor dos bens individuais
produzidos.
Disponível em: http://www.ebah.com.br/content/ABAAAfl6kAH/os-21-conceitos-marxismo#,
acesso em: 22/02/2015.
Exploração
Para Karl Marx, a exploração é um elemento inerente e chave
do capitalismo e dos mercados livres. Ela é a consequência dos
mercados competidores e os puramente competitivos. Afirma
ainda que, quanto maior a “liberdade” dos mercado, maior é a
força do capital e, por sua, vez maior será a exploração. Na visão de
Marx, a exploração “normal ” está baseada em três características:
1) A propriedade dos meios de produção por uma pequena minoria
da sociedade, os capitalistas.
2) A inabilidade dos que não tem propriedade (os trabalhadores)
para sobreviver sem vender a força de trabalho para os capitalistas,
ou seja, sem ser empregado como outros trabalhadores.
3) O Estado que usa sua força para proteger de forma parcial a
distribuição do poder e propriedade na sociedade.
Disponível em: http://www.ebah.com.br/content/ABAAAfl6kAH/os-21-conceitos-marxismo#,
acesso em: 23/02/2015.
Alienação
“O conceito de alienação em Marx tem quatro
aspectos principais, que são os seguintes:
a) o homem está alienado da natureza;
b) está alienado de si mesmo (de sua própria
atividade);
c)de seu ‘ser genérico’ ( de seu ser como
membro da espécie humana);
d) o homem está alienado do homem (dos
outros homens).” Mészaros no livro Teoria da Alienação em Marx.
Classes sociais
A divisão da sociedade em classes é consequência
dos diferentes papéis que os grupos sociais têm no
processo de produção, seguindo a teoria de Karl Marx.
É do papel ocupado por cada classe que depende o
nível de fortuna e de rendimento, o gênero de vida e
numerosas características culturais das diferentes
classes. Classe social define-se como conjunto de
agentes sociais nas mesmas condições no processo de
produção e que têm afinidades políticas e ideológicas.
Disponível em: http://www.ebah.com.br/content/ABAAAfl6kAH/os-21-conceitos-marxismo#,
acesso em: 23/02/2014.
Modo de produção
Os modos de produção são formados pelo conjunto
das forças produtivas e pelo conjunto das relações de
produção, na sua interação, num certo estádio de
desenvolvimento. Simultaneamente, designam as
condições técnicas e sociais que constituem a estrutura
dum processo historicamente determinado. Os homens
ao produzirem bens materiais criam, com isso mesmo,
um regime para a sua vida. O modo de produção é uma
forma determinada da atividade vital dos indivíduos,
um determinado modo de vida.
Disponível em: http://www.ebah.com.br/content/ABAAAfl6kAH/os-21-conceitos-marxismo#,
acesso em: 22/02/2015.
Meios de produção
Segundo a teoria marxista, meios de produção são o
conjunto formado por meios de trabalho e objetos de trabalho -
ou tudo aquilo que medeia a relação entre o trabalho humano e
a natureza, no processo de transformação da própria natureza.
1) Os meios de trabalho incluem os instrumentos de produção:
instalações prediais (fábricas, armazéns, silos etc.), infraestrutura
(abastecimento de água, fornecimento de energia, transportes,
telecomunicações, etc.), máquinas, ferramentas, etc.
2) Os objetos de trabalho são os elementos sobre os quais é
aplicado o trabalho humano - recursos naturais (terra, matérias--
-primas).
Fonte: ECONOMIA NET. Introdução ao Capital de Karl Marx. Disponível em:
<www.economiabr.net>. Acessado em: Junho de 2012.
Força de Trabalho
Marx pontua que não é o trabalho que é comprado
pelo capitalista, mas a "força de trabalho" ou a
capacidade de trabalho do operário. Esta força de
trabalho é paga "pelo seu valor", segundo as normas da
economia capitalista. Efetivamente, o salário é o que
permite manter e reproduzir a força de trabalho, logo é
a expressão monetária do seu custo em trabalho ou da
quantidade de trabalho que a sociedade deve
consagrar à manutenção e à reprodução da força de
trabalho.
Disponível em: http://www.ebah.com.br/content/ABAAAfl6kAH/os-21-conceitos-marxismo#,
acesso em: 23/02/2015.
Estudos
Material didático: Estudar tópico 1.5.4 das páginas 10 e 11. Volume I.
Estudos complementares:
Disponível em: http://pt.slideshare.net/Joao_Marcelo/conceitos-de-karl-
marx, acesso em: 22/02/2015.
Disponível em: http://www.infoescola.com/sociologia/marxismo/, acesso em:
22/02/2015.
Disponível em: http://www.brasilescola.com/sociologia/conceitos-
marxismo.htm, acesso em: 22/02/2015.
Disponível em: http://www.ebah.com.br/content/ABAAAfl6kAH/os-21-
conceitos-marxismo#, acesso em: 22/02/2015.
Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=2DmlHFtTplA, acesso em:
22/02/2015.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Socialismo e Comunismo
Socialismo e ComunismoSocialismo e Comunismo
Socialismo e Comunismo
Leo Pipolo
 
2014 aula cinco karl marx
2014 aula cinco karl marx2014 aula cinco karl marx
2014 aula cinco karl marx
Felipe Hiago
 
O que é e como surgiu a sociologia?
O que é e como surgiu a sociologia?O que é e como surgiu a sociologia?
O que é e como surgiu a sociologia?
Roberto Izoton
 
A sociologia no brasil(1)
A sociologia no brasil(1)A sociologia no brasil(1)
A sociologia no brasil(1)
homago
 
Os Clássicos da Sociologia (Émile Durkheim)
Os Clássicos da Sociologia (Émile Durkheim)Os Clássicos da Sociologia (Émile Durkheim)
Os Clássicos da Sociologia (Émile Durkheim)
e neto
 
Karl marx
Karl marxKarl marx
O trabalho em nossa vida.
O trabalho em nossa vida.O trabalho em nossa vida.
O trabalho em nossa vida.
Italo Colares
 
Poder, Política e Estado.
Poder, Política e Estado.Poder, Política e Estado.
Poder, Política e Estado.
Paula Raphaela
 
Democracia 2 ano
Democracia 2 anoDemocracia 2 ano
Democracia 2 ano
Over Lane
 
história da sociologia
   história da sociologia   história da sociologia
história da sociologia
Colégio Basic e Colégio Imperatrice
 
Karl marx
Karl marxKarl marx
Karl marx
Fatima Freitas
 
Materialismo histórico
Materialismo histórico Materialismo histórico
Materialismo histórico
Colégio Nova Geração COC
 
Max Weber - Ética Protestante e o Espírito do Capitalismo
Max Weber - Ética Protestante e o Espírito do CapitalismoMax Weber - Ética Protestante e o Espírito do Capitalismo
Max Weber - Ética Protestante e o Espírito do Capitalismo
Vitor Vieira Vasconcelos
 
Karl Marx
Karl MarxKarl Marx
Karl Marx
Karl MarxKarl Marx
Michel Foucalt e o biopoder
Michel Foucalt e o biopoderMichel Foucalt e o biopoder
Michel Foucalt e o biopoder
Colégio Nova Geração COC
 
Aula 3 - Durkheim
Aula 3 - DurkheimAula 3 - Durkheim
Aula 3 - Durkheim
Mauricio Serafim
 
Karl Marx. Aula de Sociologia
Karl Marx. Aula de SociologiaKarl Marx. Aula de Sociologia
Karl Marx. Aula de Sociologia
Josias Vitor
 
Movimentos sociais
Movimentos sociaisMovimentos sociais
Movimentos sociais
Colégio Planeta Educacional
 
01 - O que é Sociologia
01 - O que é Sociologia01 - O que é Sociologia
01 - O que é Sociologia
Claudio Henrique Ramos Sales
 

Mais procurados (20)

Socialismo e Comunismo
Socialismo e ComunismoSocialismo e Comunismo
Socialismo e Comunismo
 
2014 aula cinco karl marx
2014 aula cinco karl marx2014 aula cinco karl marx
2014 aula cinco karl marx
 
O que é e como surgiu a sociologia?
O que é e como surgiu a sociologia?O que é e como surgiu a sociologia?
O que é e como surgiu a sociologia?
 
A sociologia no brasil(1)
A sociologia no brasil(1)A sociologia no brasil(1)
A sociologia no brasil(1)
 
Os Clássicos da Sociologia (Émile Durkheim)
Os Clássicos da Sociologia (Émile Durkheim)Os Clássicos da Sociologia (Émile Durkheim)
Os Clássicos da Sociologia (Émile Durkheim)
 
Karl marx
Karl marxKarl marx
Karl marx
 
O trabalho em nossa vida.
O trabalho em nossa vida.O trabalho em nossa vida.
O trabalho em nossa vida.
 
Poder, Política e Estado.
Poder, Política e Estado.Poder, Política e Estado.
Poder, Política e Estado.
 
Democracia 2 ano
Democracia 2 anoDemocracia 2 ano
Democracia 2 ano
 
história da sociologia
   história da sociologia   história da sociologia
história da sociologia
 
Karl marx
Karl marxKarl marx
Karl marx
 
Materialismo histórico
Materialismo histórico Materialismo histórico
Materialismo histórico
 
Max Weber - Ética Protestante e o Espírito do Capitalismo
Max Weber - Ética Protestante e o Espírito do CapitalismoMax Weber - Ética Protestante e o Espírito do Capitalismo
Max Weber - Ética Protestante e o Espírito do Capitalismo
 
Karl Marx
Karl MarxKarl Marx
Karl Marx
 
Karl Marx
Karl MarxKarl Marx
Karl Marx
 
Michel Foucalt e o biopoder
Michel Foucalt e o biopoderMichel Foucalt e o biopoder
Michel Foucalt e o biopoder
 
Aula 3 - Durkheim
Aula 3 - DurkheimAula 3 - Durkheim
Aula 3 - Durkheim
 
Karl Marx. Aula de Sociologia
Karl Marx. Aula de SociologiaKarl Marx. Aula de Sociologia
Karl Marx. Aula de Sociologia
 
Movimentos sociais
Movimentos sociaisMovimentos sociais
Movimentos sociais
 
01 - O que é Sociologia
01 - O que é Sociologia01 - O que é Sociologia
01 - O que é Sociologia
 

Destaque

Aula 01 sociologia do trabalho
Aula 01 sociologia do trabalhoAula 01 sociologia do trabalho
Aula 01 sociologia do trabalho
Daniel Alves
 
Os Clássicos da Sociologia - Karl Marx
Os Clássicos da Sociologia - Karl MarxOs Clássicos da Sociologia - Karl Marx
Os Clássicos da Sociologia - Karl Marx
Isaquel Silva
 
Conceitos de Karl Marx
Conceitos de Karl MarxConceitos de Karl Marx
Conceitos de Karl Marx
João Marcelo
 
A divisão social do trabalho émile durkheim
A divisão social do trabalho  émile durkheimA divisão social do trabalho  émile durkheim
A divisão social do trabalho émile durkheim
Lucio Braga
 
Sociologia - O que é trabalho?
Sociologia - O que é trabalho? Sociologia - O que é trabalho?
Sociologia - O que é trabalho?
Leticia Santos
 
Karl marx sociologia
Karl marx   sociologiaKarl marx   sociologia
Karl marx sociologia
Samara Mattos
 
Modos de produção.ppt
Modos de produção.pptModos de produção.ppt
Modos de produção.ppt
Gilberto Cantu
 
Aula 3 divisão do trabalho e educação
Aula 3   divisão do trabalho e educaçãoAula 3   divisão do trabalho e educação
Aula 3 divisão do trabalho e educação
Fábio Nogueira, PhD
 
Sociologia de Durkheim para ensino médio
Sociologia de Durkheim para ensino médioSociologia de Durkheim para ensino médio
Sociologia de Durkheim para ensino médio
Matheus Rodrigues
 
Aula 9 e 10 karl marx
Aula 9 e 10   karl marxAula 9 e 10   karl marx
Aula 9 e 10 karl marx
professorleo1989
 
Karl Marx E A História Da Exploração Atualizado
Karl  Marx E A  História Da  Exploração AtualizadoKarl  Marx E A  História Da  Exploração Atualizado
Karl Marx E A História Da Exploração Atualizado
roberto mosca junior
 
Aula o que é trabalho - Prof. Noe Assunção
Aula  o que é trabalho - Prof. Noe AssunçãoAula  o que é trabalho - Prof. Noe Assunção
Aula o que é trabalho - Prof. Noe Assunção
Prof. Noe Assunção
 
Modos de produção
Modos de produçãoModos de produção
Modos de produção
Marcela Marangon Ribeiro
 
A sociologia de Max Weber
A  sociologia de Max WeberA  sociologia de Max Weber
A sociologia de Max Weber
Alison Nunes
 
Karl marx
 Karl marx Karl marx
Karl marx
maynara marques
 
Karl Marx e suas teorias
Karl Marx e suas teoriasKarl Marx e suas teorias
Karl Marx e suas teorias
Rafaela Alves
 
EMILE DURKHEIM EDUCAÇÃO E SOCIOLOGIA
EMILE DURKHEIM EDUCAÇÃO E SOCIOLOGIAEMILE DURKHEIM EDUCAÇÃO E SOCIOLOGIA
EMILE DURKHEIM EDUCAÇÃO E SOCIOLOGIA
Victor Said
 
O QUE É SOCIOLOGIA?
O QUE É SOCIOLOGIA?O QUE É SOCIOLOGIA?
O QUE É SOCIOLOGIA?
guest6a86aa
 
3º anos (Filosofia) Alienação na Escola (visão marxista)
3º anos (Filosofia) Alienação na Escola (visão marxista)3º anos (Filosofia) Alienação na Escola (visão marxista)
3º anos (Filosofia) Alienação na Escola (visão marxista)
Claudio Henrique Ramos Sales
 
Karl marx
Karl marxKarl marx
Karl marx
gray 87
 

Destaque (20)

Aula 01 sociologia do trabalho
Aula 01 sociologia do trabalhoAula 01 sociologia do trabalho
Aula 01 sociologia do trabalho
 
Os Clássicos da Sociologia - Karl Marx
Os Clássicos da Sociologia - Karl MarxOs Clássicos da Sociologia - Karl Marx
Os Clássicos da Sociologia - Karl Marx
 
Conceitos de Karl Marx
Conceitos de Karl MarxConceitos de Karl Marx
Conceitos de Karl Marx
 
A divisão social do trabalho émile durkheim
A divisão social do trabalho  émile durkheimA divisão social do trabalho  émile durkheim
A divisão social do trabalho émile durkheim
 
Sociologia - O que é trabalho?
Sociologia - O que é trabalho? Sociologia - O que é trabalho?
Sociologia - O que é trabalho?
 
Karl marx sociologia
Karl marx   sociologiaKarl marx   sociologia
Karl marx sociologia
 
Modos de produção.ppt
Modos de produção.pptModos de produção.ppt
Modos de produção.ppt
 
Aula 3 divisão do trabalho e educação
Aula 3   divisão do trabalho e educaçãoAula 3   divisão do trabalho e educação
Aula 3 divisão do trabalho e educação
 
Sociologia de Durkheim para ensino médio
Sociologia de Durkheim para ensino médioSociologia de Durkheim para ensino médio
Sociologia de Durkheim para ensino médio
 
Aula 9 e 10 karl marx
Aula 9 e 10   karl marxAula 9 e 10   karl marx
Aula 9 e 10 karl marx
 
Karl Marx E A História Da Exploração Atualizado
Karl  Marx E A  História Da  Exploração AtualizadoKarl  Marx E A  História Da  Exploração Atualizado
Karl Marx E A História Da Exploração Atualizado
 
Aula o que é trabalho - Prof. Noe Assunção
Aula  o que é trabalho - Prof. Noe AssunçãoAula  o que é trabalho - Prof. Noe Assunção
Aula o que é trabalho - Prof. Noe Assunção
 
Modos de produção
Modos de produçãoModos de produção
Modos de produção
 
A sociologia de Max Weber
A  sociologia de Max WeberA  sociologia de Max Weber
A sociologia de Max Weber
 
Karl marx
 Karl marx Karl marx
Karl marx
 
Karl Marx e suas teorias
Karl Marx e suas teoriasKarl Marx e suas teorias
Karl Marx e suas teorias
 
EMILE DURKHEIM EDUCAÇÃO E SOCIOLOGIA
EMILE DURKHEIM EDUCAÇÃO E SOCIOLOGIAEMILE DURKHEIM EDUCAÇÃO E SOCIOLOGIA
EMILE DURKHEIM EDUCAÇÃO E SOCIOLOGIA
 
O QUE É SOCIOLOGIA?
O QUE É SOCIOLOGIA?O QUE É SOCIOLOGIA?
O QUE É SOCIOLOGIA?
 
3º anos (Filosofia) Alienação na Escola (visão marxista)
3º anos (Filosofia) Alienação na Escola (visão marxista)3º anos (Filosofia) Alienação na Escola (visão marxista)
3º anos (Filosofia) Alienação na Escola (visão marxista)
 
Karl marx
Karl marxKarl marx
Karl marx
 

Semelhante a Sociologia de Marx para Ensino Médio

Socialismo científico
Socialismo científicoSocialismo científico
Socialismo científico
Ronaldo Silva
 
MARX-O-materialismo-histórico-e-dialético.ppt
MARX-O-materialismo-histórico-e-dialético.pptMARX-O-materialismo-histórico-e-dialético.ppt
MARX-O-materialismo-histórico-e-dialético.ppt
joaopedrosantos91
 
Aula 04 - Karl Marx e Friedrich Engels.pptx
Aula 04 - Karl Marx e Friedrich Engels.pptxAula 04 - Karl Marx e Friedrich Engels.pptx
Aula 04 - Karl Marx e Friedrich Engels.pptx
LeandroMelo308032
 
Karl marx1
Karl marx1Karl marx1
Karl marx1
Eliana Paz
 
KARL MARX E AS RELAÇÕES DE TRABALHO.pptx
KARL MARX E AS RELAÇÕES DE TRABALHO.pptxKARL MARX E AS RELAÇÕES DE TRABALHO.pptx
KARL MARX E AS RELAÇÕES DE TRABALHO.pptx
Rodrigo Cardoso
 
Socialismo científico
Socialismo científicoSocialismo científico
Socialismo científico
brendagersanti
 
Fes clássicos da sociologia
Fes   clássicos da sociologiaFes   clássicos da sociologia
Fes clássicos da sociologia
profcacocardozo
 
Prova avaliativa sociologia final
Prova avaliativa sociologia finalProva avaliativa sociologia final
Prova avaliativa sociologia final
Pr. Rodrigo - email Luciano Reis
 
Durkheim e Marx
Durkheim e MarxDurkheim e Marx
Durkheim e Marx
Isadora de Paula
 
40612_45425d3d13145e7ab43cb9aea33ecb38.pdf
40612_45425d3d13145e7ab43cb9aea33ecb38.pdf40612_45425d3d13145e7ab43cb9aea33ecb38.pdf
40612_45425d3d13145e7ab43cb9aea33ecb38.pdf
nagato133
 
Karl marx atualizado
Karl marx atualizadoKarl marx atualizado
Karl marx atualizado
roberto mosca junior
 
Karl marx atualizado
Karl marx atualizadoKarl marx atualizado
Karl marx atualizado
roberto mosca junior
 
3.-Karl-Marx-e-a-concepcao-dialetica-dos-fenomenos.ppt
3.-Karl-Marx-e-a-concepcao-dialetica-dos-fenomenos.ppt3.-Karl-Marx-e-a-concepcao-dialetica-dos-fenomenos.ppt
3.-Karl-Marx-e-a-concepcao-dialetica-dos-fenomenos.ppt
COLGIOJOOBATISTA3
 
Trabalho como princípio educativo
Trabalho como princípio educativoTrabalho como princípio educativo
Trabalho como princípio educativo
aa. Rubens Lima
 
Capítulo 7 - O Mundo do Trabalho
Capítulo 7 - O Mundo do TrabalhoCapítulo 7 - O Mundo do Trabalho
Capítulo 7 - O Mundo do Trabalho
Marcos Antonio Grigorio de Figueiredo
 
4º Bloco Conceitos BáSicos Do Marxismo Marcos Costa
4º Bloco   Conceitos BáSicos Do Marxismo   Marcos Costa4º Bloco   Conceitos BáSicos Do Marxismo   Marcos Costa
4º Bloco Conceitos BáSicos Do Marxismo Marcos Costa
Wladimir Crippa
 
4º Bloco Conceitos BáSicos Do Marxismo Marcos Costa
4º Bloco   Conceitos BáSicos Do Marxismo   Marcos Costa4º Bloco   Conceitos BáSicos Do Marxismo   Marcos Costa
4º Bloco Conceitos BáSicos Do Marxismo Marcos Costa
Wladimir Crippa
 
Trabalho em Marx.pdf
Trabalho em Marx.pdfTrabalho em Marx.pdf
Trabalho em Marx.pdf
carloshistoriador
 
O trabalho em marx
O trabalho em marxO trabalho em marx
O trabalho em marx
andrecarlosocosta
 
O trabalho em marx
O trabalho em marxO trabalho em marx
O trabalho em marx
andrecarlosocosta
 

Semelhante a Sociologia de Marx para Ensino Médio (20)

Socialismo científico
Socialismo científicoSocialismo científico
Socialismo científico
 
MARX-O-materialismo-histórico-e-dialético.ppt
MARX-O-materialismo-histórico-e-dialético.pptMARX-O-materialismo-histórico-e-dialético.ppt
MARX-O-materialismo-histórico-e-dialético.ppt
 
Aula 04 - Karl Marx e Friedrich Engels.pptx
Aula 04 - Karl Marx e Friedrich Engels.pptxAula 04 - Karl Marx e Friedrich Engels.pptx
Aula 04 - Karl Marx e Friedrich Engels.pptx
 
Karl marx1
Karl marx1Karl marx1
Karl marx1
 
KARL MARX E AS RELAÇÕES DE TRABALHO.pptx
KARL MARX E AS RELAÇÕES DE TRABALHO.pptxKARL MARX E AS RELAÇÕES DE TRABALHO.pptx
KARL MARX E AS RELAÇÕES DE TRABALHO.pptx
 
Socialismo científico
Socialismo científicoSocialismo científico
Socialismo científico
 
Fes clássicos da sociologia
Fes   clássicos da sociologiaFes   clássicos da sociologia
Fes clássicos da sociologia
 
Prova avaliativa sociologia final
Prova avaliativa sociologia finalProva avaliativa sociologia final
Prova avaliativa sociologia final
 
Durkheim e Marx
Durkheim e MarxDurkheim e Marx
Durkheim e Marx
 
40612_45425d3d13145e7ab43cb9aea33ecb38.pdf
40612_45425d3d13145e7ab43cb9aea33ecb38.pdf40612_45425d3d13145e7ab43cb9aea33ecb38.pdf
40612_45425d3d13145e7ab43cb9aea33ecb38.pdf
 
Karl marx atualizado
Karl marx atualizadoKarl marx atualizado
Karl marx atualizado
 
Karl marx atualizado
Karl marx atualizadoKarl marx atualizado
Karl marx atualizado
 
3.-Karl-Marx-e-a-concepcao-dialetica-dos-fenomenos.ppt
3.-Karl-Marx-e-a-concepcao-dialetica-dos-fenomenos.ppt3.-Karl-Marx-e-a-concepcao-dialetica-dos-fenomenos.ppt
3.-Karl-Marx-e-a-concepcao-dialetica-dos-fenomenos.ppt
 
Trabalho como princípio educativo
Trabalho como princípio educativoTrabalho como princípio educativo
Trabalho como princípio educativo
 
Capítulo 7 - O Mundo do Trabalho
Capítulo 7 - O Mundo do TrabalhoCapítulo 7 - O Mundo do Trabalho
Capítulo 7 - O Mundo do Trabalho
 
4º Bloco Conceitos BáSicos Do Marxismo Marcos Costa
4º Bloco   Conceitos BáSicos Do Marxismo   Marcos Costa4º Bloco   Conceitos BáSicos Do Marxismo   Marcos Costa
4º Bloco Conceitos BáSicos Do Marxismo Marcos Costa
 
4º Bloco Conceitos BáSicos Do Marxismo Marcos Costa
4º Bloco   Conceitos BáSicos Do Marxismo   Marcos Costa4º Bloco   Conceitos BáSicos Do Marxismo   Marcos Costa
4º Bloco Conceitos BáSicos Do Marxismo Marcos Costa
 
Trabalho em Marx.pdf
Trabalho em Marx.pdfTrabalho em Marx.pdf
Trabalho em Marx.pdf
 
O trabalho em marx
O trabalho em marxO trabalho em marx
O trabalho em marx
 
O trabalho em marx
O trabalho em marxO trabalho em marx
O trabalho em marx
 

Mais de Matheus Rodrigues

Formas de organização das atividades produtivas no séc. XX e XXI
Formas de organização das atividades produtivas no séc. XX e XXIFormas de organização das atividades produtivas no séc. XX e XXI
Formas de organização das atividades produtivas no séc. XX e XXI
Matheus Rodrigues
 
Modos de Produçãp
Modos de ProduçãpModos de Produçãp
Modos de Produçãp
Matheus Rodrigues
 
Trabalho enquanto categoria sociológica
Trabalho enquanto categoria sociológicaTrabalho enquanto categoria sociológica
Trabalho enquanto categoria sociológica
Matheus Rodrigues
 
1. 3º ensino médio
1.   3º  ensino médio1.   3º  ensino médio
1. 3º ensino médio
Matheus Rodrigues
 
Weber para Ensino Médio
Weber para Ensino MédioWeber para Ensino Médio
Weber para Ensino Médio
Matheus Rodrigues
 
Sociologia de Comte para Ensino Médio
Sociologia de Comte para Ensino MédioSociologia de Comte para Ensino Médio
Sociologia de Comte para Ensino Médio
Matheus Rodrigues
 
Amadeu amaral novela e conto
Amadeu amaral novela e contoAmadeu amaral novela e conto
Amadeu amaral novela e conto
Matheus Rodrigues
 

Mais de Matheus Rodrigues (7)

Formas de organização das atividades produtivas no séc. XX e XXI
Formas de organização das atividades produtivas no séc. XX e XXIFormas de organização das atividades produtivas no séc. XX e XXI
Formas de organização das atividades produtivas no séc. XX e XXI
 
Modos de Produçãp
Modos de ProduçãpModos de Produçãp
Modos de Produçãp
 
Trabalho enquanto categoria sociológica
Trabalho enquanto categoria sociológicaTrabalho enquanto categoria sociológica
Trabalho enquanto categoria sociológica
 
1. 3º ensino médio
1.   3º  ensino médio1.   3º  ensino médio
1. 3º ensino médio
 
Weber para Ensino Médio
Weber para Ensino MédioWeber para Ensino Médio
Weber para Ensino Médio
 
Sociologia de Comte para Ensino Médio
Sociologia de Comte para Ensino MédioSociologia de Comte para Ensino Médio
Sociologia de Comte para Ensino Médio
 
Amadeu amaral novela e conto
Amadeu amaral novela e contoAmadeu amaral novela e conto
Amadeu amaral novela e conto
 

Último

Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Mary Alvarenga
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Planejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docx
Planejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docxPlanejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docx
Planejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docx
marcos oliveira
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
pattyhsilva271204
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdfCALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CristviaFerreira
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
marcos oliveira
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
Sandra Pratas
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
DirceuSilva26
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Mary Alvarenga
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
shirleisousa9166
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Falcão Brasil
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 

Último (20)

Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
 
Planejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docx
Planejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docxPlanejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docx
Planejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docx
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdfCALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 

Sociologia de Marx para Ensino Médio

  • 1. Sociologia Professor: Matheus Bortoleto Rodrigues E-mail: bortoletomatheus@yahoo.com.br Escola: Cenecista Dr. José Ferreira
  • 2. Materialismo Histórico-Dialético – Karl Marx Disponível em: http://direitasja.com.br/2014/06/15/o-velho-marx/, acesso em: 22/02/2015.
  • 3. Os filósofos interpretaram o mundo de diferentes maneiras; o que importa é transformá-lo. Marx
  • 4. Mais-valia ou mais valor A teoria marxista da mais-valia pode ser compreendida da seguinte forma: Suponhamos que um funcionário leve duas horas para fabricar um par de calçados. Nesse período, ele produz o suficiente para pagar todo o seu trabalho. Mas ele permanece mais tempo na fábrica, produzindo mais de um par de calçados e recebendo o equivalente à confecção de apenas um. Em uma jornada de 8 horas, por exemplo, são produzidos 4 pares de calçados. O custo de cada par continua o mesmo, assim também como o salário do proletário. Com isso, conclui-se que ele trabalha 6 horas de graça, reduzindo o custo do produto e aumentando os lucros do patrão. Disponível em: http://www.ebah.com.br/content/ABAAAfl6kAH/os-21-conceitos-marxismo#, acesso em: 22/02/2015.
  • 5. Mais-valia absoluta 1) Aumento no tempo da jornada de trabalho. 2) Produção de mais-valia absoluta é um modo de incrementar a produção do excedente a ser apropriado pelo capitalista. Consiste na intensificação do ritmo de trabalho, através de uma série de controles impostos aos operários, que incluem da mais severa vigilância a todos os seus atos na unidade produtiva até a cronometragem e a determinação dos movimentos necessários à realização das suas tarefas. O capitalista obriga o trabalhador a trabalhar em um ritmo tal que, sem alterar a duração da jornada, produzem mais mercadorias e mais valor. Disponível em: http://www.ebah.com.br/content/ABAAAfl6kAH/os-21-conceitos-marxismo#, acesso em: 22/02/2015.
  • 6. Mais-valia relativa 1)Aumento na intensidade de trabalho. 2)Quando esse método encontra os limites da extração da mais-- -valia absoluta: resistência da classe operária e deterioração suas condições físicas, o segundo caminho, a extração da mais-valia relativa, é que fez do capitalismo o modo de produção mais dinâmico de todos os tempos, transformando continuamente seus métodos de produção e introduzindo incessantemente inovações tecnológicas. Pois é apenas através da mudança técnica que o tempo de trabalho socialmente necessário de determinados bens pode ser reduzido. Aumentos na produtividade resultantes e novos métodos de produção, nos quais o trabalho morto sob a forma de máquinas assume o lugar do trabalho vivo, reduzem o valor dos bens individuais produzidos. Disponível em: http://www.ebah.com.br/content/ABAAAfl6kAH/os-21-conceitos-marxismo#, acesso em: 22/02/2015.
  • 7. Exploração Para Karl Marx, a exploração é um elemento inerente e chave do capitalismo e dos mercados livres. Ela é a consequência dos mercados competidores e os puramente competitivos. Afirma ainda que, quanto maior a “liberdade” dos mercado, maior é a força do capital e, por sua, vez maior será a exploração. Na visão de Marx, a exploração “normal ” está baseada em três características: 1) A propriedade dos meios de produção por uma pequena minoria da sociedade, os capitalistas. 2) A inabilidade dos que não tem propriedade (os trabalhadores) para sobreviver sem vender a força de trabalho para os capitalistas, ou seja, sem ser empregado como outros trabalhadores. 3) O Estado que usa sua força para proteger de forma parcial a distribuição do poder e propriedade na sociedade. Disponível em: http://www.ebah.com.br/content/ABAAAfl6kAH/os-21-conceitos-marxismo#, acesso em: 23/02/2015.
  • 8. Alienação “O conceito de alienação em Marx tem quatro aspectos principais, que são os seguintes: a) o homem está alienado da natureza; b) está alienado de si mesmo (de sua própria atividade); c)de seu ‘ser genérico’ ( de seu ser como membro da espécie humana); d) o homem está alienado do homem (dos outros homens).” Mészaros no livro Teoria da Alienação em Marx.
  • 9. Classes sociais A divisão da sociedade em classes é consequência dos diferentes papéis que os grupos sociais têm no processo de produção, seguindo a teoria de Karl Marx. É do papel ocupado por cada classe que depende o nível de fortuna e de rendimento, o gênero de vida e numerosas características culturais das diferentes classes. Classe social define-se como conjunto de agentes sociais nas mesmas condições no processo de produção e que têm afinidades políticas e ideológicas. Disponível em: http://www.ebah.com.br/content/ABAAAfl6kAH/os-21-conceitos-marxismo#, acesso em: 23/02/2014.
  • 10. Modo de produção Os modos de produção são formados pelo conjunto das forças produtivas e pelo conjunto das relações de produção, na sua interação, num certo estádio de desenvolvimento. Simultaneamente, designam as condições técnicas e sociais que constituem a estrutura dum processo historicamente determinado. Os homens ao produzirem bens materiais criam, com isso mesmo, um regime para a sua vida. O modo de produção é uma forma determinada da atividade vital dos indivíduos, um determinado modo de vida. Disponível em: http://www.ebah.com.br/content/ABAAAfl6kAH/os-21-conceitos-marxismo#, acesso em: 22/02/2015.
  • 11. Meios de produção Segundo a teoria marxista, meios de produção são o conjunto formado por meios de trabalho e objetos de trabalho - ou tudo aquilo que medeia a relação entre o trabalho humano e a natureza, no processo de transformação da própria natureza. 1) Os meios de trabalho incluem os instrumentos de produção: instalações prediais (fábricas, armazéns, silos etc.), infraestrutura (abastecimento de água, fornecimento de energia, transportes, telecomunicações, etc.), máquinas, ferramentas, etc. 2) Os objetos de trabalho são os elementos sobre os quais é aplicado o trabalho humano - recursos naturais (terra, matérias-- -primas). Fonte: ECONOMIA NET. Introdução ao Capital de Karl Marx. Disponível em: <www.economiabr.net>. Acessado em: Junho de 2012.
  • 12. Força de Trabalho Marx pontua que não é o trabalho que é comprado pelo capitalista, mas a "força de trabalho" ou a capacidade de trabalho do operário. Esta força de trabalho é paga "pelo seu valor", segundo as normas da economia capitalista. Efetivamente, o salário é o que permite manter e reproduzir a força de trabalho, logo é a expressão monetária do seu custo em trabalho ou da quantidade de trabalho que a sociedade deve consagrar à manutenção e à reprodução da força de trabalho. Disponível em: http://www.ebah.com.br/content/ABAAAfl6kAH/os-21-conceitos-marxismo#, acesso em: 23/02/2015.
  • 13. Estudos Material didático: Estudar tópico 1.5.4 das páginas 10 e 11. Volume I. Estudos complementares: Disponível em: http://pt.slideshare.net/Joao_Marcelo/conceitos-de-karl- marx, acesso em: 22/02/2015. Disponível em: http://www.infoescola.com/sociologia/marxismo/, acesso em: 22/02/2015. Disponível em: http://www.brasilescola.com/sociologia/conceitos- marxismo.htm, acesso em: 22/02/2015. Disponível em: http://www.ebah.com.br/content/ABAAAfl6kAH/os-21- conceitos-marxismo#, acesso em: 22/02/2015. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=2DmlHFtTplA, acesso em: 22/02/2015.