SlideShare uma empresa Scribd logo
O que é Trabalho?
• O trabalho sempre fez parte da vida dos seres
humanos. Foi através dele que as civilizações
conseguiram se desenvolver e alcançar o nível
atual. O trabalho é qualquer atividade física
ou intelectual, realizada pelo ser humano, cujo
objetivo é fazer, transformar ou obter algo
para realização pessoal e desenvolvimento
econômico.
Significado:
• Segundo o Aurélio:
• s.m. Atividade física ou intelectual que visa a
algum objetivo; labor, ocupação. / O produto
dessa atividade; obra. / Esforço, empenho. /
Fig. Preocupação, cuidado, aflição
O que é trabalho?
• O conceito de trabalho é formado por elemento teológico que
teve influência no ocidente greco-romano-helenista chegando
até os nossos dias. Como mostra o Livro do Gênesis (3, 17);
depois de pecar o homem foi amaldiçoado, ficando
condenado a extrair seu sustento do suor, do cansaço, do
labor de seu trabalho: “comederes maledicta terra in opere
tuo in laboribus comedes eam cunctis diebus vitae tuae”.
A concepção de trabalho sempre esteve predominantemente
ligada a uma visão negativa. Na Bíblia, Adão e Eva vivem
felizes até que o pecado provoca sua expulsão do Paraíso e a
condenação ao trabalho com o “suor do seu rosto”. A Eva
coube também o “trabalho” do parto.
• O termo trabalho é originário do
latim tripalium, que designa
instrumento de tortura. Por
extensão, significa aquilo que
fatiga ou provoca dor. Na
etimologia da palavra trabalho,
ou tripalium), do Latim , um
instrumento romano de tortura,
espécie de tripé formado por três
estacas cravadas no chão, onde
eram supliciados os escravos. "
tri" (três) e " palus" (pau) -
literalmente, "três paus". Daí o
verbo tripaliare (ou trepaliare),
que significava, inicialmente,
torturar alguém no tripalium.
• O trabalho ainda pode ser classificado
segundo o grau de capacitação exigido dos
profissionais. O trabalho qualificado é aquele
que só é feito mediante certo grau de
aprendizagem e conhecimento, exemplo:
trabalho de um médico. Já o trabalho não
qualificado se trata daquele onde não é
necessário possuir um grau de instrução, visto
que as atividades podem ser desenvolvidas
por imitações ou simples instruções, exemplo:
trabalho de um servente de pedreiro.
O Trabalho na antiguidade
• Dizia Aristóteles, sobre o trabalho: “Todos aqueles que nada tem
de melhor para nos oferecer que o uso de seu corpo e dos seus
membros são condenados pela natureza à escravidão. É melhor
para eles servir que serem abandonados a si próprios. Numa
Palavra, é naturalmente escravo quem tem tão pouca alma e tão
poucos meios que deve resolver-se a depender de outrem […] O
uso dos escravos e dos animais é aproximadamente o
mesmo.”(RIBEIRO, L. p.196).
Na cultura grega, cabiam aos cidadãos a organização e o comando
da polis. As funções dos escravos eram restritas à atividades inferior
de transformação da natureza em um bem determinado pelas
camadas superiores.
Em Roma, permaneceu a divisão entre a arte de governar e o
trabalho braçal. Sendo o império fundado na escravidão, o trabalho
braçal era visto como degradante e destinados aos povos
dominados, tidos como seres inferiores.
Trabalho na era Cristã
• Na tradição judaíca-cristã, o trabalho associa-se
também a noção de punição, maldição.
• Na Bíblia, o trabalho é apresentado como uma
necessidade que leva a fadiga e que resulta de
uma maldição.
• “comeras o pão com o suor do teu rosto (...)“ (Gn.
3,19)
• Esse sentido bíblico leva a ideia de
responsabilidade, obrigação, dever impregnado
ao trabalho.
Na Idade Média
• Clero
– Os membros da Igreja Católica
• Nobreza
– Os donos das terras
• Camponeses e Servos
– Produziam para ambas as classes. Cultivam a terra
que arrendavam em troca de proteção militar e
espiritual
No Renascimento
• Momento de transição entre a Idade Média e Idade
Moderna.
• O trabalho dava seus primeiros passos para a valorização.
• A hegemonia dos preceitos católicos tem ganhas as criticas
do protestantismo.
• O trabalho começou a adquirir um sentido religioso de
vocação e serviço a Deus.
• Durante muito tempo o trabalho era reservado aos
destituídos.
– Era a pior humilhação para o nobre decaído;
– As pessoas só aceitavam a condição de assalariado quando sua
situação se degradava.
• Artesão arruinado
• Agricultor expulso do campo
• Pobres sem posses.
Na Idade Moderna
• Revolução Industrial
– Máquinas a vapor;
– Máquinas a eletricidades;
– Máquinas informatizadas.
• Valorização do Trabalho
• Trabalho e a Religião
– A ética protestante e o Espírito do Capitalismo.
– O protestante tem o trabalho com uma dádiva de
Deus, sendo isso objeto de valorização do
trabalho.
Na Idade Contemporânea
• Século XX
– A descobertas de formas de energias, que são
exploradas pelo homem;
– O surgimento da classe proletária;
– O uso de máquinas na produção;
– O trabalhador tem que se especializar cada vez
mais.
• O trabalhador
– Passou a trabalhar junto com máquinas;
– Teve que se adaptar a ser um operador de motor
ou empregados em escritórios;
O Trabalho Hoje
• O trabalho passa a ser referencia pessoal;
• Passa a ter importância social;
• E trabalhar vai identificar o cidadão, integrando o
sujeito a um grupo social.
• Surge uma outra visão do mundo.
• O trabalho passa a gerir as relações sociais, a
identidades de grupos.
• O trabalho confundiu-se com a vida do sujeito, ou
a vida tornou-se trabalho.
O Trabalho na economia de mercado
• No capitalismo o trabalho se transforma em valor de troca onde o
homem vende sua força de trabalho para realizar a reprodução
social – consumir e produzir. É um trabalho alienado onde o
trabalhador não se reconhece naquilo que produz, não domina
todo o processo de produção. O trabalhador não é o dono dos
meios de produção e de trabalho, estes pertencem ao capitalista,
que baseia-se no lucro e na mais-valia, ou seja, no excedente do
trabalho humano, que não é repassado ao trabalhador.
Ocorreu a separação entre o trabalhador e a propriedade dos meios
de produção. Desse modo podemos afirmar que a essência do
sistema capitalista encontra-se na separação entre o capital e o
trabalho.
No século XVII, Pascal inventa a primeira máquina de calcular;
Torricelli constrói o barômetro; aparece o tear mecânico. A
máquina exerce tal fascínio sobre a mentalidade do homem
moderno que Descartes explica o comportamento dos animais
como se fossem máquinas, e vale-se do mecanismo do relógio para
explicar o modelo característico do universo (Deus seria o grande
relojoeiro!).
• Para Kant, o homem é o único animal voltado ao trabalho. É necessária
muita preparação para conseguir desfrutar do que é necessário à sua
conservação. Mesmo que todas as condições existissem para que não
houvesse necessidade do homem trabalhar, este precisa de ocupações,
ainda que lhe sejam penosas. A ociosidade pode ser ainda um maior
tormento para os homens.
• Michel Foucault tem outra perspectiva: em todos os momentos da
história, a humanidade só trabalha perante a ameaça de morte, qualquer
população que não encontre novos recursos está voltada à extinção e,
inversamente, à medida que os homens se multiplicam, empreendem
trabalhos mais numerosos, mais difíceis e menos fecundos. O trabalho
deve crescer de intensidade quanto maior for a ameaça de morte e, por
todos os meios, terá de se tornar mais rentável, quanto menos acesso as
subsistências existirem.
• Para Marx, o trabalho é o prolongamento da atividade natural do homem,
mais tarde conclui que a força de trabalho é uma mercadoria e que, para
viver, o proletário vende ao capital.
Segundo Marx, o trabalho denuncia uma exploração econômica e uma
situação em que o homem não se revê no seu trabalho mecanizado e
repetitivo, ou seja, não obtém a realização profissional que deveria obter,
referindo-se a uma essência do homem que seria suposto o trabalho
completar.
Grupo:
• Ana Priscila Mathne de Almeida Mafra
• Leticia Costa dos Santos
• Rafaela Aparecida Soares Souza
• Professor: Alexandre Lopes
Referências:
*http://www.mundoeducacao.com/sociologia/t
rabalho.htm (Acessado ás 21:59 em
20/06/2014)
*http://www.dicionariodoaurelio.com/Trabalho.
html ( Acessado ás 22:23 em 20/06/2014)
*http://michaelis.uol.com.br/moderno/portugu
es/index.php?lingua=portugues-
portugues&palavra=trabalho ( Acessado ás
22:25 em 20/06/2014)
• http://www.bibliaonline.com.br/acf/gn/3
(Acessado ás 22:37 em 20/06/2014)
• http://www.sociologia.seed.pr.gov.br/module
s/conteudo/conteudo.php?conteudo=334
• ALBORNOZ, S. O que é o trabalho. 8 reimpr., 6
ed. São Paulo: Brasiliense, 2008.
• WEBER, M. A ética protestante e o espírito do
capitalismo. 2 ed. São Paulo: Pioneira
Thomson Learing, 2003.
• TOMAZI, N. Iniciação a Sociologia. 2ed ver. e
ampl. São Paulo: Atual, 2000.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Trabalho e o emprego
Trabalho e o empregoTrabalho e o emprego
Trabalho e o emprego
bruno oliveira
 
Sociologia Desigualdade Social
Sociologia Desigualdade SocialSociologia Desigualdade Social
Sociologia Desigualdade Social
Jefferson Medeiiros Araújo
 
Sociologia e meio ambiente
Sociologia e meio ambienteSociologia e meio ambiente
Sociologia e meio ambiente
EEBMiguelCouto
 
Slides da aula de Sociologia (Luciano) sobre Divisão Social do Trabalho
Slides da aula de Sociologia (Luciano) sobre Divisão Social do TrabalhoSlides da aula de Sociologia (Luciano) sobre Divisão Social do Trabalho
Slides da aula de Sociologia (Luciano) sobre Divisão Social do Trabalho
Turma Olímpica
 
Trabalho
TrabalhoTrabalho
Trabalho
Marcioveras
 
Aula 01 sociologia do trabalho
Aula 01 sociologia do trabalhoAula 01 sociologia do trabalho
Aula 01 sociologia do trabalho
Daniel Alves
 
As Transformações no Mundo do Trabalho
As Transformações no Mundo do TrabalhoAs Transformações no Mundo do Trabalho
As Transformações no Mundo do Trabalho
Daniel Rossi
 
Filosofia Política
Filosofia PolíticaFilosofia Política
Filosofia Política
José Ferreira Júnior
 
Capitalismo
CapitalismoCapitalismo
Capitalismo
Janny Vitoriano
 
Indústria Cultural
Indústria CulturalIndústria Cultural
Indústria Cultural
Beatriz Schnaider Tontini
 
Aula 1 o que é antropologia
Aula 1   o que é antropologiaAula 1   o que é antropologia
Aula 1 o que é antropologia
Fábio Nogueira, PhD
 
O mundo do trabalho
O mundo do trabalhoO mundo do trabalho
O mundo do trabalho
Colegio
 
INTRODUÇÃO AOS DIREITOS HUMANOS
INTRODUÇÃO AOS DIREITOS HUMANOSINTRODUÇÃO AOS DIREITOS HUMANOS
INTRODUÇÃO AOS DIREITOS HUMANOS
Isabela Espíndola
 
Socialismo
SocialismoSocialismo
Socialismo
cleiton denez
 
O neoliberalismo
O neoliberalismoO neoliberalismo
O neoliberalismo
Rodrigo Baglini
 
Cidadania
CidadaniaCidadania
Brasil colônia
Brasil colônia Brasil colônia
Brasil colônia
Elaine Bogo Pavani
 
Industria Cultural e Cultura de Massa
Industria Cultural e Cultura de MassaIndustria Cultural e Cultura de Massa
Industria Cultural e Cultura de Massa
Elisama Lopes
 
Karl Marx
Karl MarxKarl Marx
Aula de Filosofia - Filosofia Contemporânea
Aula de Filosofia - Filosofia ContemporâneaAula de Filosofia - Filosofia Contemporânea
Aula de Filosofia - Filosofia Contemporânea
Rafael Oliveira
 

Mais procurados (20)

Trabalho e o emprego
Trabalho e o empregoTrabalho e o emprego
Trabalho e o emprego
 
Sociologia Desigualdade Social
Sociologia Desigualdade SocialSociologia Desigualdade Social
Sociologia Desigualdade Social
 
Sociologia e meio ambiente
Sociologia e meio ambienteSociologia e meio ambiente
Sociologia e meio ambiente
 
Slides da aula de Sociologia (Luciano) sobre Divisão Social do Trabalho
Slides da aula de Sociologia (Luciano) sobre Divisão Social do TrabalhoSlides da aula de Sociologia (Luciano) sobre Divisão Social do Trabalho
Slides da aula de Sociologia (Luciano) sobre Divisão Social do Trabalho
 
Trabalho
TrabalhoTrabalho
Trabalho
 
Aula 01 sociologia do trabalho
Aula 01 sociologia do trabalhoAula 01 sociologia do trabalho
Aula 01 sociologia do trabalho
 
As Transformações no Mundo do Trabalho
As Transformações no Mundo do TrabalhoAs Transformações no Mundo do Trabalho
As Transformações no Mundo do Trabalho
 
Filosofia Política
Filosofia PolíticaFilosofia Política
Filosofia Política
 
Capitalismo
CapitalismoCapitalismo
Capitalismo
 
Indústria Cultural
Indústria CulturalIndústria Cultural
Indústria Cultural
 
Aula 1 o que é antropologia
Aula 1   o que é antropologiaAula 1   o que é antropologia
Aula 1 o que é antropologia
 
O mundo do trabalho
O mundo do trabalhoO mundo do trabalho
O mundo do trabalho
 
INTRODUÇÃO AOS DIREITOS HUMANOS
INTRODUÇÃO AOS DIREITOS HUMANOSINTRODUÇÃO AOS DIREITOS HUMANOS
INTRODUÇÃO AOS DIREITOS HUMANOS
 
Socialismo
SocialismoSocialismo
Socialismo
 
O neoliberalismo
O neoliberalismoO neoliberalismo
O neoliberalismo
 
Cidadania
CidadaniaCidadania
Cidadania
 
Brasil colônia
Brasil colônia Brasil colônia
Brasil colônia
 
Industria Cultural e Cultura de Massa
Industria Cultural e Cultura de MassaIndustria Cultural e Cultura de Massa
Industria Cultural e Cultura de Massa
 
Karl Marx
Karl MarxKarl Marx
Karl Marx
 
Aula de Filosofia - Filosofia Contemporânea
Aula de Filosofia - Filosofia ContemporâneaAula de Filosofia - Filosofia Contemporânea
Aula de Filosofia - Filosofia Contemporânea
 

Destaque

A divisão social do trabalho émile durkheim
A divisão social do trabalho  émile durkheimA divisão social do trabalho  émile durkheim
A divisão social do trabalho émile durkheim
Lucio Braga
 
AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - CONCEITO DE TRABALHO - Prof. Noe Assunção
AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - CONCEITO DE TRABALHO -  Prof. Noe AssunçãoAVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - CONCEITO DE TRABALHO -  Prof. Noe Assunção
AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - CONCEITO DE TRABALHO - Prof. Noe Assunção
Prof. Noe Assunção
 
Aula o que é trabalho - Prof. Noe Assunção
Aula  o que é trabalho - Prof. Noe AssunçãoAula  o que é trabalho - Prof. Noe Assunção
Aula o que é trabalho - Prof. Noe Assunção
Prof. Noe Assunção
 
Divisão Social do Trabalho
Divisão Social do TrabalhoDivisão Social do Trabalho
Divisão Social do Trabalho
alessanrita
 
Sociologia de Marx para Ensino Médio
Sociologia de Marx para Ensino MédioSociologia de Marx para Ensino Médio
Sociologia de Marx para Ensino Médio
Matheus Rodrigues
 
Prova de sociologia eo gabarito (1)
Prova de sociologia eo gabarito (1)Prova de sociologia eo gabarito (1)
Prova de sociologia eo gabarito (1)
Atividades Diversas Cláudia
 
Evolução Histórica do Trabalho
Evolução Histórica  do TrabalhoEvolução Histórica  do Trabalho
Evolução Histórica do Trabalho
Luisa Lamas
 
SOPA DE PALAVRAS- CONCEITO DE TRABALHO- Prof. Noe Assunção
SOPA DE PALAVRAS- CONCEITO DE TRABALHO- Prof. Noe AssunçãoSOPA DE PALAVRAS- CONCEITO DE TRABALHO- Prof. Noe Assunção
SOPA DE PALAVRAS- CONCEITO DE TRABALHO- Prof. Noe Assunção
Prof. Noe Assunção
 
Os Clássicos da Sociologia - Karl Marx
Os Clássicos da Sociologia - Karl MarxOs Clássicos da Sociologia - Karl Marx
Os Clássicos da Sociologia - Karl Marx
Isaquel Silva
 
A Divisão da Sociedade em Durkheim: grupos profissionais ou funcionais.
A Divisão da Sociedade em Durkheim: grupos profissionais ou funcionais.A Divisão da Sociedade em Durkheim: grupos profissionais ou funcionais.
A Divisão da Sociedade em Durkheim: grupos profissionais ou funcionais.
Alunos IFMA
 
Trabalho e sociedade
Trabalho e sociedadeTrabalho e sociedade
Trabalho e sociedade
Over Lane
 
Evolução histórica do conceito de trabalho
Evolução histórica do conceito de trabalhoEvolução histórica do conceito de trabalho
Evolução histórica do conceito de trabalho
Tony Abreu
 
Aula 3 divisão do trabalho e educação
Aula 3   divisão do trabalho e educaçãoAula 3   divisão do trabalho e educação
Aula 3 divisão do trabalho e educação
Fábio Nogueira, PhD
 
Sociologia do Trabalho - IFRJ - PMQ_321
Sociologia do Trabalho - IFRJ - PMQ_321Sociologia do Trabalho - IFRJ - PMQ_321
Sociologia do Trabalho - IFRJ - PMQ_321
Carmem Rocha
 
Divisão do trabalho
Divisão do trabalhoDivisão do trabalho
Divisão do trabalho
Andriellyson
 
Sociologia - Trabalho & Sociedade (O trabalho nas diferentes sociedades)
Sociologia - Trabalho & Sociedade (O trabalho nas diferentes sociedades)Sociologia - Trabalho & Sociedade (O trabalho nas diferentes sociedades)
Sociologia - Trabalho & Sociedade (O trabalho nas diferentes sociedades)
Isaquel Silva
 
Gestão da Qualidade 02 Capítulo 01
Gestão da Qualidade 02 Capítulo 01Gestão da Qualidade 02 Capítulo 01
Gestão da Qualidade 02 Capítulo 01
Andre Jun
 
Aula 5 divisão do trabalho e solidariedade
Aula 5   divisão do trabalho e solidariedadeAula 5   divisão do trabalho e solidariedade
Aula 5 divisão do trabalho e solidariedade
Fábio Nogueira, PhD
 
Slide livro Sociologia ensino médio capitulo 05 do Tomazi
Slide livro Sociologia ensino médio capitulo 05 do TomaziSlide livro Sociologia ensino médio capitulo 05 do Tomazi
Slide livro Sociologia ensino médio capitulo 05 do Tomazi
pascoalnaib
 
Os classicos da_sociologia_durkheim
Os classicos da_sociologia_durkheimOs classicos da_sociologia_durkheim
Os classicos da_sociologia_durkheim
Lucio Braga
 

Destaque (20)

A divisão social do trabalho émile durkheim
A divisão social do trabalho  émile durkheimA divisão social do trabalho  émile durkheim
A divisão social do trabalho émile durkheim
 
AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - CONCEITO DE TRABALHO - Prof. Noe Assunção
AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - CONCEITO DE TRABALHO -  Prof. Noe AssunçãoAVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - CONCEITO DE TRABALHO -  Prof. Noe Assunção
AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - CONCEITO DE TRABALHO - Prof. Noe Assunção
 
Aula o que é trabalho - Prof. Noe Assunção
Aula  o que é trabalho - Prof. Noe AssunçãoAula  o que é trabalho - Prof. Noe Assunção
Aula o que é trabalho - Prof. Noe Assunção
 
Divisão Social do Trabalho
Divisão Social do TrabalhoDivisão Social do Trabalho
Divisão Social do Trabalho
 
Sociologia de Marx para Ensino Médio
Sociologia de Marx para Ensino MédioSociologia de Marx para Ensino Médio
Sociologia de Marx para Ensino Médio
 
Prova de sociologia eo gabarito (1)
Prova de sociologia eo gabarito (1)Prova de sociologia eo gabarito (1)
Prova de sociologia eo gabarito (1)
 
Evolução Histórica do Trabalho
Evolução Histórica  do TrabalhoEvolução Histórica  do Trabalho
Evolução Histórica do Trabalho
 
SOPA DE PALAVRAS- CONCEITO DE TRABALHO- Prof. Noe Assunção
SOPA DE PALAVRAS- CONCEITO DE TRABALHO- Prof. Noe AssunçãoSOPA DE PALAVRAS- CONCEITO DE TRABALHO- Prof. Noe Assunção
SOPA DE PALAVRAS- CONCEITO DE TRABALHO- Prof. Noe Assunção
 
Os Clássicos da Sociologia - Karl Marx
Os Clássicos da Sociologia - Karl MarxOs Clássicos da Sociologia - Karl Marx
Os Clássicos da Sociologia - Karl Marx
 
A Divisão da Sociedade em Durkheim: grupos profissionais ou funcionais.
A Divisão da Sociedade em Durkheim: grupos profissionais ou funcionais.A Divisão da Sociedade em Durkheim: grupos profissionais ou funcionais.
A Divisão da Sociedade em Durkheim: grupos profissionais ou funcionais.
 
Trabalho e sociedade
Trabalho e sociedadeTrabalho e sociedade
Trabalho e sociedade
 
Evolução histórica do conceito de trabalho
Evolução histórica do conceito de trabalhoEvolução histórica do conceito de trabalho
Evolução histórica do conceito de trabalho
 
Aula 3 divisão do trabalho e educação
Aula 3   divisão do trabalho e educaçãoAula 3   divisão do trabalho e educação
Aula 3 divisão do trabalho e educação
 
Sociologia do Trabalho - IFRJ - PMQ_321
Sociologia do Trabalho - IFRJ - PMQ_321Sociologia do Trabalho - IFRJ - PMQ_321
Sociologia do Trabalho - IFRJ - PMQ_321
 
Divisão do trabalho
Divisão do trabalhoDivisão do trabalho
Divisão do trabalho
 
Sociologia - Trabalho & Sociedade (O trabalho nas diferentes sociedades)
Sociologia - Trabalho & Sociedade (O trabalho nas diferentes sociedades)Sociologia - Trabalho & Sociedade (O trabalho nas diferentes sociedades)
Sociologia - Trabalho & Sociedade (O trabalho nas diferentes sociedades)
 
Gestão da Qualidade 02 Capítulo 01
Gestão da Qualidade 02 Capítulo 01Gestão da Qualidade 02 Capítulo 01
Gestão da Qualidade 02 Capítulo 01
 
Aula 5 divisão do trabalho e solidariedade
Aula 5   divisão do trabalho e solidariedadeAula 5   divisão do trabalho e solidariedade
Aula 5 divisão do trabalho e solidariedade
 
Slide livro Sociologia ensino médio capitulo 05 do Tomazi
Slide livro Sociologia ensino médio capitulo 05 do TomaziSlide livro Sociologia ensino médio capitulo 05 do Tomazi
Slide livro Sociologia ensino médio capitulo 05 do Tomazi
 
Os classicos da_sociologia_durkheim
Os classicos da_sociologia_durkheimOs classicos da_sociologia_durkheim
Os classicos da_sociologia_durkheim
 

Semelhante a Sociologia - O que é trabalho?

Trabalho.ppt
Trabalho.pptTrabalho.ppt
Trabalho.ppt
Igor da Silva
 
Sociologia do trabalho aula 1 em 04 de agosto 2010
Sociologia do trabalho   aula 1 em 04 de agosto 2010Sociologia do trabalho   aula 1 em 04 de agosto 2010
Sociologia do trabalho aula 1 em 04 de agosto 2010
Carmem Rocha
 
INTRODUÇÃO A PSICOLOGIA
INTRODUÇÃO A PSICOLOGIAINTRODUÇÃO A PSICOLOGIA
INTRODUÇÃO A PSICOLOGIA
NdiaCortez
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SP
anandatss1
 
Antropologia filosófica
Antropologia filosóficaAntropologia filosófica
Antropologia filosófica
marisaneaparecidaerd
 
Cp aula 3
Cp aula 3 Cp aula 3
Cp aula 3
Maira Conde
 
Aula - trabalho (conceito e texto apostila).ppt
Aula - trabalho (conceito e texto apostila).pptAula - trabalho (conceito e texto apostila).ppt
Aula - trabalho (conceito e texto apostila).ppt
MarceloCardosodaCost
 
Trabalho e alienação
Trabalho e alienaçãoTrabalho e alienação
Trabalho e alienação
Mary Alvarenga
 
O trabalho nas nossas vidas blog
O trabalho nas nossas vidas   blogO trabalho nas nossas vidas   blog
O trabalho nas nossas vidas blog
dinicmax
 
O TRABALHO COMO PRINCÍPIO EDUCATIVO E SUA DUPLA DIMENSÃO NO CAPITALISMO
O TRABALHO COMO PRINCÍPIO EDUCATIVO E SUA DUPLA DIMENSÃO NO CAPITALISMOO TRABALHO COMO PRINCÍPIO EDUCATIVO E SUA DUPLA DIMENSÃO NO CAPITALISMO
O TRABALHO COMO PRINCÍPIO EDUCATIVO E SUA DUPLA DIMENSÃO NO CAPITALISMO
Solange Soares
 
Trabalho enquanto categoria sociológica
Trabalho enquanto categoria sociológicaTrabalho enquanto categoria sociológica
Trabalho enquanto categoria sociológica
Matheus Rodrigues
 
Ficha de Trabalho Nº 1 - 369663947-Ficha-de-Trabalho-Nº-1.pdf
Ficha de Trabalho Nº 1 - 369663947-Ficha-de-Trabalho-Nº-1.pdfFicha de Trabalho Nº 1 - 369663947-Ficha-de-Trabalho-Nº-1.pdf
Ficha de Trabalho Nº 1 - 369663947-Ficha-de-Trabalho-Nº-1.pdf
Alcinda Carmelino
 
As (des)realizações dos sujeitos que-vivem-do-trabalho
As (des)realizações dos sujeitos que-vivem-do-trabalhoAs (des)realizações dos sujeitos que-vivem-do-trabalho
As (des)realizações dos sujeitos que-vivem-do-trabalho
Felizardo Costa
 
Aula 07 Trabalho de produção
Aula 07   Trabalho de produçãoAula 07   Trabalho de produção
Aula 07 Trabalho de produção
Claudio Henrique Ramos Sales
 
Trabalho de sociologia
Trabalho de sociologiaTrabalho de sociologia
Trabalho de sociologia
Raphaelszm
 
Sociologia ii
Sociologia iiSociologia ii
Sociologia ii
andrea almeida
 
Trabalho e sociedade
Trabalho e sociedadeTrabalho e sociedade
Trabalho e sociedade
roberto mosca junior
 
Trabalho e Capitalismo
Trabalho e CapitalismoTrabalho e Capitalismo
Trabalho e Capitalismo
Jean Carlos Dantas Formiga Formiga
 
Educadores a questao_do_trabalho
Educadores a questao_do_trabalhoEducadores a questao_do_trabalho
Educadores a questao_do_trabalho
Fernanda Germano
 
Trabalho e sociedade- Estudo remoto- 3 anos-2021.pptx
Trabalho e sociedade- Estudo remoto- 3 anos-2021.pptxTrabalho e sociedade- Estudo remoto- 3 anos-2021.pptx
Trabalho e sociedade- Estudo remoto- 3 anos-2021.pptx
lvaroCosta22
 

Semelhante a Sociologia - O que é trabalho? (20)

Trabalho.ppt
Trabalho.pptTrabalho.ppt
Trabalho.ppt
 
Sociologia do trabalho aula 1 em 04 de agosto 2010
Sociologia do trabalho   aula 1 em 04 de agosto 2010Sociologia do trabalho   aula 1 em 04 de agosto 2010
Sociologia do trabalho aula 1 em 04 de agosto 2010
 
INTRODUÇÃO A PSICOLOGIA
INTRODUÇÃO A PSICOLOGIAINTRODUÇÃO A PSICOLOGIA
INTRODUÇÃO A PSICOLOGIA
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SP
 
Antropologia filosófica
Antropologia filosóficaAntropologia filosófica
Antropologia filosófica
 
Cp aula 3
Cp aula 3 Cp aula 3
Cp aula 3
 
Aula - trabalho (conceito e texto apostila).ppt
Aula - trabalho (conceito e texto apostila).pptAula - trabalho (conceito e texto apostila).ppt
Aula - trabalho (conceito e texto apostila).ppt
 
Trabalho e alienação
Trabalho e alienaçãoTrabalho e alienação
Trabalho e alienação
 
O trabalho nas nossas vidas blog
O trabalho nas nossas vidas   blogO trabalho nas nossas vidas   blog
O trabalho nas nossas vidas blog
 
O TRABALHO COMO PRINCÍPIO EDUCATIVO E SUA DUPLA DIMENSÃO NO CAPITALISMO
O TRABALHO COMO PRINCÍPIO EDUCATIVO E SUA DUPLA DIMENSÃO NO CAPITALISMOO TRABALHO COMO PRINCÍPIO EDUCATIVO E SUA DUPLA DIMENSÃO NO CAPITALISMO
O TRABALHO COMO PRINCÍPIO EDUCATIVO E SUA DUPLA DIMENSÃO NO CAPITALISMO
 
Trabalho enquanto categoria sociológica
Trabalho enquanto categoria sociológicaTrabalho enquanto categoria sociológica
Trabalho enquanto categoria sociológica
 
Ficha de Trabalho Nº 1 - 369663947-Ficha-de-Trabalho-Nº-1.pdf
Ficha de Trabalho Nº 1 - 369663947-Ficha-de-Trabalho-Nº-1.pdfFicha de Trabalho Nº 1 - 369663947-Ficha-de-Trabalho-Nº-1.pdf
Ficha de Trabalho Nº 1 - 369663947-Ficha-de-Trabalho-Nº-1.pdf
 
As (des)realizações dos sujeitos que-vivem-do-trabalho
As (des)realizações dos sujeitos que-vivem-do-trabalhoAs (des)realizações dos sujeitos que-vivem-do-trabalho
As (des)realizações dos sujeitos que-vivem-do-trabalho
 
Aula 07 Trabalho de produção
Aula 07   Trabalho de produçãoAula 07   Trabalho de produção
Aula 07 Trabalho de produção
 
Trabalho de sociologia
Trabalho de sociologiaTrabalho de sociologia
Trabalho de sociologia
 
Sociologia ii
Sociologia iiSociologia ii
Sociologia ii
 
Trabalho e sociedade
Trabalho e sociedadeTrabalho e sociedade
Trabalho e sociedade
 
Trabalho e Capitalismo
Trabalho e CapitalismoTrabalho e Capitalismo
Trabalho e Capitalismo
 
Educadores a questao_do_trabalho
Educadores a questao_do_trabalhoEducadores a questao_do_trabalho
Educadores a questao_do_trabalho
 
Trabalho e sociedade- Estudo remoto- 3 anos-2021.pptx
Trabalho e sociedade- Estudo remoto- 3 anos-2021.pptxTrabalho e sociedade- Estudo remoto- 3 anos-2021.pptx
Trabalho e sociedade- Estudo remoto- 3 anos-2021.pptx
 

Mais de Leticia Santos

Anfetaminas e anabolizantes
Anfetaminas e anabolizantesAnfetaminas e anabolizantes
Anfetaminas e anabolizantes
Leticia Santos
 
Irradiação
Irradiação Irradiação
Irradiação
Leticia Santos
 
Trens de passageiro/turismo no Brasil
Trens de passageiro/turismo no BrasilTrens de passageiro/turismo no Brasil
Trens de passageiro/turismo no Brasil
Leticia Santos
 
ConsumoXConsumismo Sociologia
ConsumoXConsumismo SociologiaConsumoXConsumismo Sociologia
ConsumoXConsumismo Sociologia
Leticia Santos
 
Artigo em Inglês sobre Alzheimer
Artigo em Inglês sobre Alzheimer Artigo em Inglês sobre Alzheimer
Artigo em Inglês sobre Alzheimer
Leticia Santos
 
Plantas monocotiledôneas e dicotiledôneas
Plantas monocotiledôneas e dicotiledôneasPlantas monocotiledôneas e dicotiledôneas
Plantas monocotiledôneas e dicotiledôneas
Leticia Santos
 
Análise crítica do lazer em coxim – ctg
Análise crítica do lazer em coxim – ctgAnálise crítica do lazer em coxim – ctg
Análise crítica do lazer em coxim – ctg
Leticia Santos
 
Bactérias
BactériasBactérias
Bactérias
Leticia Santos
 
O que é lixão ?
O que é lixão ? O que é lixão ?
O que é lixão ?
Leticia Santos
 
Análise Sensorial do Café
Análise Sensorial do Café Análise Sensorial do Café
Análise Sensorial do Café
Leticia Santos
 
O mundo segundo os gregos e os demais filosófos
O mundo segundo os gregos e os demais filosófosO mundo segundo os gregos e os demais filosófos
O mundo segundo os gregos e os demais filosófos
Leticia Santos
 
Trabalho de Sociologia de Campo
Trabalho de Sociologia de CampoTrabalho de Sociologia de Campo
Trabalho de Sociologia de Campo
Leticia Santos
 
Ilha de Páscoa
Ilha de PáscoaIlha de Páscoa
Ilha de Páscoa
Leticia Santos
 

Mais de Leticia Santos (13)

Anfetaminas e anabolizantes
Anfetaminas e anabolizantesAnfetaminas e anabolizantes
Anfetaminas e anabolizantes
 
Irradiação
Irradiação Irradiação
Irradiação
 
Trens de passageiro/turismo no Brasil
Trens de passageiro/turismo no BrasilTrens de passageiro/turismo no Brasil
Trens de passageiro/turismo no Brasil
 
ConsumoXConsumismo Sociologia
ConsumoXConsumismo SociologiaConsumoXConsumismo Sociologia
ConsumoXConsumismo Sociologia
 
Artigo em Inglês sobre Alzheimer
Artigo em Inglês sobre Alzheimer Artigo em Inglês sobre Alzheimer
Artigo em Inglês sobre Alzheimer
 
Plantas monocotiledôneas e dicotiledôneas
Plantas monocotiledôneas e dicotiledôneasPlantas monocotiledôneas e dicotiledôneas
Plantas monocotiledôneas e dicotiledôneas
 
Análise crítica do lazer em coxim – ctg
Análise crítica do lazer em coxim – ctgAnálise crítica do lazer em coxim – ctg
Análise crítica do lazer em coxim – ctg
 
Bactérias
BactériasBactérias
Bactérias
 
O que é lixão ?
O que é lixão ? O que é lixão ?
O que é lixão ?
 
Análise Sensorial do Café
Análise Sensorial do Café Análise Sensorial do Café
Análise Sensorial do Café
 
O mundo segundo os gregos e os demais filosófos
O mundo segundo os gregos e os demais filosófosO mundo segundo os gregos e os demais filosófos
O mundo segundo os gregos e os demais filosófos
 
Trabalho de Sociologia de Campo
Trabalho de Sociologia de CampoTrabalho de Sociologia de Campo
Trabalho de Sociologia de Campo
 
Ilha de Páscoa
Ilha de PáscoaIlha de Páscoa
Ilha de Páscoa
 

Último

TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
ProfessoraTatianaT
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
MarceloMonteiro213738
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdfAULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
SthafaniHussin1
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
eaiprofpolly
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
joaresmonte3
 
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdfJOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
ClaudiaMainoth
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
Manuais Formação
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Pedro Luis Moraes
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
fran0410
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
Manuais Formação
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
todorokillmepls
 

Último (20)

TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdfAULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
 
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdfJOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
 

Sociologia - O que é trabalho?

  • 1. O que é Trabalho?
  • 2. • O trabalho sempre fez parte da vida dos seres humanos. Foi através dele que as civilizações conseguiram se desenvolver e alcançar o nível atual. O trabalho é qualquer atividade física ou intelectual, realizada pelo ser humano, cujo objetivo é fazer, transformar ou obter algo para realização pessoal e desenvolvimento econômico.
  • 3. Significado: • Segundo o Aurélio: • s.m. Atividade física ou intelectual que visa a algum objetivo; labor, ocupação. / O produto dessa atividade; obra. / Esforço, empenho. / Fig. Preocupação, cuidado, aflição
  • 4. O que é trabalho? • O conceito de trabalho é formado por elemento teológico que teve influência no ocidente greco-romano-helenista chegando até os nossos dias. Como mostra o Livro do Gênesis (3, 17); depois de pecar o homem foi amaldiçoado, ficando condenado a extrair seu sustento do suor, do cansaço, do labor de seu trabalho: “comederes maledicta terra in opere tuo in laboribus comedes eam cunctis diebus vitae tuae”. A concepção de trabalho sempre esteve predominantemente ligada a uma visão negativa. Na Bíblia, Adão e Eva vivem felizes até que o pecado provoca sua expulsão do Paraíso e a condenação ao trabalho com o “suor do seu rosto”. A Eva coube também o “trabalho” do parto.
  • 5. • O termo trabalho é originário do latim tripalium, que designa instrumento de tortura. Por extensão, significa aquilo que fatiga ou provoca dor. Na etimologia da palavra trabalho, ou tripalium), do Latim , um instrumento romano de tortura, espécie de tripé formado por três estacas cravadas no chão, onde eram supliciados os escravos. " tri" (três) e " palus" (pau) - literalmente, "três paus". Daí o verbo tripaliare (ou trepaliare), que significava, inicialmente, torturar alguém no tripalium.
  • 6. • O trabalho ainda pode ser classificado segundo o grau de capacitação exigido dos profissionais. O trabalho qualificado é aquele que só é feito mediante certo grau de aprendizagem e conhecimento, exemplo: trabalho de um médico. Já o trabalho não qualificado se trata daquele onde não é necessário possuir um grau de instrução, visto que as atividades podem ser desenvolvidas por imitações ou simples instruções, exemplo: trabalho de um servente de pedreiro.
  • 7. O Trabalho na antiguidade • Dizia Aristóteles, sobre o trabalho: “Todos aqueles que nada tem de melhor para nos oferecer que o uso de seu corpo e dos seus membros são condenados pela natureza à escravidão. É melhor para eles servir que serem abandonados a si próprios. Numa Palavra, é naturalmente escravo quem tem tão pouca alma e tão poucos meios que deve resolver-se a depender de outrem […] O uso dos escravos e dos animais é aproximadamente o mesmo.”(RIBEIRO, L. p.196). Na cultura grega, cabiam aos cidadãos a organização e o comando da polis. As funções dos escravos eram restritas à atividades inferior de transformação da natureza em um bem determinado pelas camadas superiores. Em Roma, permaneceu a divisão entre a arte de governar e o trabalho braçal. Sendo o império fundado na escravidão, o trabalho braçal era visto como degradante e destinados aos povos dominados, tidos como seres inferiores.
  • 8. Trabalho na era Cristã • Na tradição judaíca-cristã, o trabalho associa-se também a noção de punição, maldição. • Na Bíblia, o trabalho é apresentado como uma necessidade que leva a fadiga e que resulta de uma maldição. • “comeras o pão com o suor do teu rosto (...)“ (Gn. 3,19) • Esse sentido bíblico leva a ideia de responsabilidade, obrigação, dever impregnado ao trabalho.
  • 9. Na Idade Média • Clero – Os membros da Igreja Católica • Nobreza – Os donos das terras • Camponeses e Servos – Produziam para ambas as classes. Cultivam a terra que arrendavam em troca de proteção militar e espiritual
  • 10. No Renascimento • Momento de transição entre a Idade Média e Idade Moderna. • O trabalho dava seus primeiros passos para a valorização. • A hegemonia dos preceitos católicos tem ganhas as criticas do protestantismo. • O trabalho começou a adquirir um sentido religioso de vocação e serviço a Deus. • Durante muito tempo o trabalho era reservado aos destituídos. – Era a pior humilhação para o nobre decaído; – As pessoas só aceitavam a condição de assalariado quando sua situação se degradava. • Artesão arruinado • Agricultor expulso do campo • Pobres sem posses.
  • 11. Na Idade Moderna • Revolução Industrial – Máquinas a vapor; – Máquinas a eletricidades; – Máquinas informatizadas. • Valorização do Trabalho • Trabalho e a Religião – A ética protestante e o Espírito do Capitalismo. – O protestante tem o trabalho com uma dádiva de Deus, sendo isso objeto de valorização do trabalho.
  • 12. Na Idade Contemporânea • Século XX – A descobertas de formas de energias, que são exploradas pelo homem; – O surgimento da classe proletária; – O uso de máquinas na produção; – O trabalhador tem que se especializar cada vez mais. • O trabalhador – Passou a trabalhar junto com máquinas; – Teve que se adaptar a ser um operador de motor ou empregados em escritórios;
  • 13. O Trabalho Hoje • O trabalho passa a ser referencia pessoal; • Passa a ter importância social; • E trabalhar vai identificar o cidadão, integrando o sujeito a um grupo social. • Surge uma outra visão do mundo. • O trabalho passa a gerir as relações sociais, a identidades de grupos. • O trabalho confundiu-se com a vida do sujeito, ou a vida tornou-se trabalho.
  • 14. O Trabalho na economia de mercado • No capitalismo o trabalho se transforma em valor de troca onde o homem vende sua força de trabalho para realizar a reprodução social – consumir e produzir. É um trabalho alienado onde o trabalhador não se reconhece naquilo que produz, não domina todo o processo de produção. O trabalhador não é o dono dos meios de produção e de trabalho, estes pertencem ao capitalista, que baseia-se no lucro e na mais-valia, ou seja, no excedente do trabalho humano, que não é repassado ao trabalhador. Ocorreu a separação entre o trabalhador e a propriedade dos meios de produção. Desse modo podemos afirmar que a essência do sistema capitalista encontra-se na separação entre o capital e o trabalho. No século XVII, Pascal inventa a primeira máquina de calcular; Torricelli constrói o barômetro; aparece o tear mecânico. A máquina exerce tal fascínio sobre a mentalidade do homem moderno que Descartes explica o comportamento dos animais como se fossem máquinas, e vale-se do mecanismo do relógio para explicar o modelo característico do universo (Deus seria o grande relojoeiro!).
  • 15. • Para Kant, o homem é o único animal voltado ao trabalho. É necessária muita preparação para conseguir desfrutar do que é necessário à sua conservação. Mesmo que todas as condições existissem para que não houvesse necessidade do homem trabalhar, este precisa de ocupações, ainda que lhe sejam penosas. A ociosidade pode ser ainda um maior tormento para os homens. • Michel Foucault tem outra perspectiva: em todos os momentos da história, a humanidade só trabalha perante a ameaça de morte, qualquer população que não encontre novos recursos está voltada à extinção e, inversamente, à medida que os homens se multiplicam, empreendem trabalhos mais numerosos, mais difíceis e menos fecundos. O trabalho deve crescer de intensidade quanto maior for a ameaça de morte e, por todos os meios, terá de se tornar mais rentável, quanto menos acesso as subsistências existirem. • Para Marx, o trabalho é o prolongamento da atividade natural do homem, mais tarde conclui que a força de trabalho é uma mercadoria e que, para viver, o proletário vende ao capital. Segundo Marx, o trabalho denuncia uma exploração econômica e uma situação em que o homem não se revê no seu trabalho mecanizado e repetitivo, ou seja, não obtém a realização profissional que deveria obter, referindo-se a uma essência do homem que seria suposto o trabalho completar.
  • 16. Grupo: • Ana Priscila Mathne de Almeida Mafra • Leticia Costa dos Santos • Rafaela Aparecida Soares Souza • Professor: Alexandre Lopes
  • 17. Referências: *http://www.mundoeducacao.com/sociologia/t rabalho.htm (Acessado ás 21:59 em 20/06/2014) *http://www.dicionariodoaurelio.com/Trabalho. html ( Acessado ás 22:23 em 20/06/2014) *http://michaelis.uol.com.br/moderno/portugu es/index.php?lingua=portugues- portugues&palavra=trabalho ( Acessado ás 22:25 em 20/06/2014)
  • 18. • http://www.bibliaonline.com.br/acf/gn/3 (Acessado ás 22:37 em 20/06/2014) • http://www.sociologia.seed.pr.gov.br/module s/conteudo/conteudo.php?conteudo=334 • ALBORNOZ, S. O que é o trabalho. 8 reimpr., 6 ed. São Paulo: Brasiliense, 2008. • WEBER, M. A ética protestante e o espírito do capitalismo. 2 ed. São Paulo: Pioneira Thomson Learing, 2003. • TOMAZI, N. Iniciação a Sociologia. 2ed ver. e ampl. São Paulo: Atual, 2000.