SlideShare uma empresa Scribd logo
Capítulo 3 :Capítulo 3 :
SOCIEDADE MINERADORASOCIEDADE MINERADORA
ÉPOCA DO OURO NO BRASILÉPOCA DO OURO NO BRASIL
CORRIDA DO OUROCORRIDA DO OURO
 Antonio Rodrigues ArzãoAntonio Rodrigues Arzão:: ouro em Sabará-MGouro em Sabará-MG
 Descoberta de ouro em Vila Rica, hoje Ouro Preto-MGDescoberta de ouro em Vila Rica, hoje Ouro Preto-MG
 Interesse pelo ouro causou: deslocamento de pessoasInteresse pelo ouro causou: deslocamento de pessoas
de várias partes do Brasil; vinda de escravosde várias partes do Brasil; vinda de escravos
 Dificuldades de sobrevivência: fome, miséria, semDificuldades de sobrevivência: fome, miséria, sem
moradia.moradia.
 Início das plantações, criação de animais e comércioInício das plantações, criação de animais e comércio
com outras regiõescom outras regiões
 Moeda era o ouroMoeda era o ouro
GUERRA DOS EMBOABASGUERRA DOS EMBOABAS
 1707 –17091707 –1709
 Causa: disputa por ouro entre paulistas e portuguesesCausa: disputa por ouro entre paulistas e portugueses
 Emboabas: palavra de origem tupi que significaEmboabas: palavra de origem tupi que significa “ aves“ aves
de pés emplumados”de pés emplumados”
 Vitória dos emboabasVitória dos emboabas
 Comerciante portuguêsComerciante português Manuel Nunes VianaManuel Nunes Viana foifoi
aclamado governadoraclamado governador
 Separação da capitania do Rio de Janeiro das de SãoSeparação da capitania do Rio de Janeiro das de São
Paulo e MinasPaulo e Minas
 Fundação de vilasFundação de vilas
 Ribeirão de Nossa Senhora do Carmo: hoje Mariana.Ribeirão de Nossa Senhora do Carmo: hoje Mariana.
 Surgiram: Vila Rica, Sabará, São João del Rei e outrasSurgiram: Vila Rica, Sabará, São João del Rei e outras
REGIÕES MINERADORASREGIÕES MINERADORAS
CONTROLE SOBRE O OUROCONTROLE SOBRE O OURO
 Criação da Intendência das MinasCriação da Intendência das Minas
 Órgão encarregado de controlar a exploração de ouro,Órgão encarregado de controlar a exploração de ouro,
cobrar impostos e fazer justiça na regiãocobrar impostos e fazer justiça na região
 Datas: lotes que possuíam ouroDatas: lotes que possuíam ouro
 Distribuição das DATAS: o descobridor escolhia duas,Distribuição das DATAS: o descobridor escolhia duas,
uma era do Rei,os mineradores com mais escravosuma era do Rei,os mineradores com mais escravos
ficavam com as maioresficavam com as maiores
 Impostos: o mais importante era o QUINTOImpostos: o mais importante era o QUINTO
 Cobrança intensa revolta do povoCobrança intensa revolta do povo
Santinho do Pau OcoSantinho do Pau Oco
 Era usado para esconder oEra usado para esconder o
contrabando de ouro e passarcontrabando de ouro e passar
sem que as autoridadessem que as autoridades
vissem.vissem.
 O ouro era, também escondidoO ouro era, também escondido
entre os dedos dos pés,entre os dedos dos pés,
cabelos e das mais diversascabelos e das mais diversas
formasformas
REVOLTA DE VILA RICAREVOLTA DE VILA RICA
 Data: 1720Data: 1720
 Local: Vila Rica, Minas GeraisLocal: Vila Rica, Minas Gerais
 Líder: Felipe dos Santos (tropeiro)Líder: Felipe dos Santos (tropeiro)
 Causas: criação das Casas de Fundição, onde o ouroCausas: criação das Casas de Fundição, onde o ouro
era pesado, retirado o “quinto” e transformado em barraera pesado, retirado o “quinto” e transformado em barra
 Insatisfação do povoInsatisfação do povo
 Inicio da revolta que tinha como pontos principais:Inicio da revolta que tinha como pontos principais:
redução dos preços dos alimentos; fim das Casas deredução dos preços dos alimentos; fim das Casas de
FundiçãoFundição
 Revolta reprimidaRevolta reprimida
 Líderes presos e mortosLíderes presos e mortos
 Criação da Capitania de Minas GeraisCriação da Capitania de Minas Gerais
INTENDÊNCIAS DOSINTENDÊNCIAS DOS
DIAMANTESDIAMANTES
 Arraial de Tijucos: descobertaArraial de Tijucos: descoberta
de diamantesde diamantes
 Criação da Intendência dosCriação da Intendência dos
DiamantesDiamantes
 Data: 1734Data: 1734
 As terras foram arrendadasAs terras foram arrendadas
para homens de confiança,para homens de confiança,
como João Fernandes decomo João Fernandes de
Oliveira, que vivia com a ex-Oliveira, que vivia com a ex-
escravaescrava Chica da Silva.Chica da Silva.
Consequências do ciclo do ouroConsequências do ciclo do ouro
 Povoamento de áreas no interior do BrasilPovoamento de áreas no interior do Brasil
 Crescimento da vida urbanaCrescimento da vida urbana
 Surgimento de novas vilas e cidadesSurgimento de novas vilas e cidades
 Mudança da capital do Brasil de Salvador para o Rio deMudança da capital do Brasil de Salvador para o Rio de
JaneiroJaneiro
 Desenvolvimento do porto do Rio de Janeiro, onde oDesenvolvimento do porto do Rio de Janeiro, onde o
ouro era embarcado para Portugalouro era embarcado para Portugal
 Deslocamento do eixo econômico do Nordeste para oDeslocamento do eixo econômico do Nordeste para o
SudesteSudeste
 Consolidação do mercado internoConsolidação do mercado interno
Sociedade mineradora
ricos
Camadas
médias
Homens livres
pobres
escravizados
RIQUEZAS DA ÉPOCA DO OURORIQUEZAS DA ÉPOCA DO OURO
ALEIJADINHOALEIJADINHO

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A descoberta e a exploração do ouro
A descoberta e a exploração do ouroA descoberta e a exploração do ouro
A descoberta e a exploração do ouro
Lucas Degiovani
 
Slide - Aula descoberta do ouro
Slide - Aula descoberta do ouroSlide - Aula descoberta do ouro
Slide - Aula descoberta do ouro
Educador Lamarão
 
Amineraonobrasilcolonial 140308144938-phpapp02
Amineraonobrasilcolonial 140308144938-phpapp02Amineraonobrasilcolonial 140308144938-phpapp02
Amineraonobrasilcolonial 140308144938-phpapp02
marlete andrade
 
Brasil Colônia - Séc. XVIII (Ciclo do Ouro)
Brasil Colônia - Séc. XVIII (Ciclo do Ouro)Brasil Colônia - Séc. XVIII (Ciclo do Ouro)
Brasil Colônia - Séc. XVIII (Ciclo do Ouro)
isameucci
 
Mineração no brasil
Mineração no brasilMineração no brasil
Mineração no brasil
Lúcia Santana
 
Mineração no Brasil Colonial
Mineração no Brasil ColonialMineração no Brasil Colonial
Mineração no Brasil Colonial
Talita Barreto
 
Mineração no Brasil - Século XVIII
Mineração no Brasil - Século XVIIIMineração no Brasil - Século XVIII
Mineração no Brasil - Século XVIII
Valéria Shoujofan
 
Ouro em minas gerais
Ouro em minas geraisOuro em minas gerais
Ouro em minas gerais
Marcia Dias da Silva
 
Goiás no período colonial ( slide)
Goiás no período colonial ( slide)Goiás no período colonial ( slide)
Goiás no período colonial ( slide)
gesik
 
A descoberta de ouro e a ocupação das
A descoberta de ouro e a ocupação dasA descoberta de ouro e a ocupação das
A descoberta de ouro e a ocupação das
Edenilson Morais
 
Mineração no Brasil colônia
Mineração no Brasil colôniaMineração no Brasil colônia
Mineração no Brasil colônia
João Marcelo
 
Mineração
MineraçãoMineração
Mineração
PROFºWILTONREIS
 
A exploração do ouro no brasil
A exploração do ouro no brasilA exploração do ouro no brasil
A exploração do ouro no brasil
Stephani Coelho
 
Sistema colonial portugues (mineração)
Sistema colonial portugues (mineração)Sistema colonial portugues (mineração)
Sistema colonial portugues (mineração)
Marcelo Ferreira Boia
 
Brasil mineração séc. XVIII
Brasil mineração séc. XVIIIBrasil mineração séc. XVIII
Brasil mineração séc. XVIII
Celso Firmino História, Filosofia, Sociologia
 
Aula 13 - Mineração no Brasil
Aula 13 - Mineração no BrasilAula 13 - Mineração no Brasil
Aula 13 - Mineração no Brasil
Natalia Gruber
 
A época do ouro no brasil
A época do ouro no brasilA época do ouro no brasil
A época do ouro no brasil
Andressa Fontenele
 
O Ciclo do ouro
O Ciclo do  ouroO Ciclo do  ouro
O Ciclo do ouro
Yara Ribeiro
 
Ii a época do ouro no brasil
Ii  a época do ouro no brasilIi  a época do ouro no brasil
Ii a época do ouro no brasil
Rosinalva Aparecida Martins de Oliveira
 
Brasil colônia seculo XVIII
Brasil colônia seculo XVIIIBrasil colônia seculo XVIII
Brasil colônia seculo XVIII
Bruno E Geyse Ornelas
 

Mais procurados (20)

A descoberta e a exploração do ouro
A descoberta e a exploração do ouroA descoberta e a exploração do ouro
A descoberta e a exploração do ouro
 
Slide - Aula descoberta do ouro
Slide - Aula descoberta do ouroSlide - Aula descoberta do ouro
Slide - Aula descoberta do ouro
 
Amineraonobrasilcolonial 140308144938-phpapp02
Amineraonobrasilcolonial 140308144938-phpapp02Amineraonobrasilcolonial 140308144938-phpapp02
Amineraonobrasilcolonial 140308144938-phpapp02
 
Brasil Colônia - Séc. XVIII (Ciclo do Ouro)
Brasil Colônia - Séc. XVIII (Ciclo do Ouro)Brasil Colônia - Séc. XVIII (Ciclo do Ouro)
Brasil Colônia - Séc. XVIII (Ciclo do Ouro)
 
Mineração no brasil
Mineração no brasilMineração no brasil
Mineração no brasil
 
Mineração no Brasil Colonial
Mineração no Brasil ColonialMineração no Brasil Colonial
Mineração no Brasil Colonial
 
Mineração no Brasil - Século XVIII
Mineração no Brasil - Século XVIIIMineração no Brasil - Século XVIII
Mineração no Brasil - Século XVIII
 
Ouro em minas gerais
Ouro em minas geraisOuro em minas gerais
Ouro em minas gerais
 
Goiás no período colonial ( slide)
Goiás no período colonial ( slide)Goiás no período colonial ( slide)
Goiás no período colonial ( slide)
 
A descoberta de ouro e a ocupação das
A descoberta de ouro e a ocupação dasA descoberta de ouro e a ocupação das
A descoberta de ouro e a ocupação das
 
Mineração no Brasil colônia
Mineração no Brasil colôniaMineração no Brasil colônia
Mineração no Brasil colônia
 
Mineração
MineraçãoMineração
Mineração
 
A exploração do ouro no brasil
A exploração do ouro no brasilA exploração do ouro no brasil
A exploração do ouro no brasil
 
Sistema colonial portugues (mineração)
Sistema colonial portugues (mineração)Sistema colonial portugues (mineração)
Sistema colonial portugues (mineração)
 
Brasil mineração séc. XVIII
Brasil mineração séc. XVIIIBrasil mineração séc. XVIII
Brasil mineração séc. XVIII
 
Aula 13 - Mineração no Brasil
Aula 13 - Mineração no BrasilAula 13 - Mineração no Brasil
Aula 13 - Mineração no Brasil
 
A época do ouro no brasil
A época do ouro no brasilA época do ouro no brasil
A época do ouro no brasil
 
O Ciclo do ouro
O Ciclo do  ouroO Ciclo do  ouro
O Ciclo do ouro
 
Ii a época do ouro no brasil
Ii  a época do ouro no brasilIi  a época do ouro no brasil
Ii a época do ouro no brasil
 
Brasil colônia seculo XVIII
Brasil colônia seculo XVIIIBrasil colônia seculo XVIII
Brasil colônia seculo XVIII
 

Destaque

Africanos no Brasil - dominação e resistência
Africanos no Brasil - dominação e resistênciaAfricanos no Brasil - dominação e resistência
Africanos no Brasil - dominação e resistência
Carlos Zaranza
 
8o ano história 2 trimestre p2 revisaço sem gabarito
8o ano história 2 trimestre p2 revisaço sem gabarito8o ano história 2 trimestre p2 revisaço sem gabarito
8o ano história 2 trimestre p2 revisaço sem gabarito
Carlos Zaranza
 
Império Carolíngio - os francos
Império Carolíngio -  os francosImpério Carolíngio -  os francos
Império Carolíngio - os francos
Carlos Zaranza
 
Colonizacao inglesa e francesa
Colonizacao inglesa e francesaColonizacao inglesa e francesa
Colonizacao inglesa e francesa
Carlos Zaranza
 
Revolução Industrial - www.carloszaranza.com
 Revolução Industrial - www.carloszaranza.com Revolução Industrial - www.carloszaranza.com
Revolução Industrial - www.carloszaranza.com
Carlos Zaranza
 
Independencia dos EUA
Independencia dos EUAIndependencia dos EUA
Independencia dos EUA
Carlos Zaranza
 
Revolução Francesa
Revolução Francesa Revolução Francesa
Revolução Francesa
Carlos Zaranza
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
Carlos Zaranza
 
Desenrolando o Egito
Desenrolando o EgitoDesenrolando o Egito
Desenrolando o Egito
Carlos Zaranza
 
Brasil imperio do Brasil - primeiro reinado
Brasil imperio do Brasil -  primeiro reinadoBrasil imperio do Brasil -  primeiro reinado
Brasil imperio do Brasil - primeiro reinado
Carlos Zaranza
 
America espanhola
America espanholaAmerica espanhola
America espanhola
Carlos Zaranza
 
Iluminismo - www.carloszaranza.com
Iluminismo - www.carloszaranza.comIluminismo - www.carloszaranza.com
Iluminismo - www.carloszaranza.com
Carlos Zaranza
 
Era napoleônica
Era napoleônica Era napoleônica
Era napoleônica
Carlos Zaranza
 
Brasil segundo reinado
Brasil segundo reinadoBrasil segundo reinado
Brasil segundo reinado
Carlos Zaranza
 
Imperio periodoregencial
Imperio periodoregencialImperio periodoregencial
Imperio periodoregencial
Carlos Zaranza
 
Independência da América Espanhola
Independência da América EspanholaIndependência da América Espanhola
Independência da América Espanhola
Carlos Zaranza
 
Origem Humana
Origem HumanaOrigem Humana
Origem Humana
Carlos Zaranza
 
Marcha colonização brasil
Marcha colonização brasilMarcha colonização brasil
Marcha colonização brasil
Fabiana Tonsis
 
Egito antigo
Egito antigoEgito antigo
Egito antigo
Carlos Zaranza
 
Muralhasda china
Muralhasda chinaMuralhasda china
Muralhasda china
Carlos Zaranza
 

Destaque (20)

Africanos no Brasil - dominação e resistência
Africanos no Brasil - dominação e resistênciaAfricanos no Brasil - dominação e resistência
Africanos no Brasil - dominação e resistência
 
8o ano história 2 trimestre p2 revisaço sem gabarito
8o ano história 2 trimestre p2 revisaço sem gabarito8o ano história 2 trimestre p2 revisaço sem gabarito
8o ano história 2 trimestre p2 revisaço sem gabarito
 
Império Carolíngio - os francos
Império Carolíngio -  os francosImpério Carolíngio -  os francos
Império Carolíngio - os francos
 
Colonizacao inglesa e francesa
Colonizacao inglesa e francesaColonizacao inglesa e francesa
Colonizacao inglesa e francesa
 
Revolução Industrial - www.carloszaranza.com
 Revolução Industrial - www.carloszaranza.com Revolução Industrial - www.carloszaranza.com
Revolução Industrial - www.carloszaranza.com
 
Independencia dos EUA
Independencia dos EUAIndependencia dos EUA
Independencia dos EUA
 
Revolução Francesa
Revolução Francesa Revolução Francesa
Revolução Francesa
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
 
Desenrolando o Egito
Desenrolando o EgitoDesenrolando o Egito
Desenrolando o Egito
 
Brasil imperio do Brasil - primeiro reinado
Brasil imperio do Brasil -  primeiro reinadoBrasil imperio do Brasil -  primeiro reinado
Brasil imperio do Brasil - primeiro reinado
 
America espanhola
America espanholaAmerica espanhola
America espanhola
 
Iluminismo - www.carloszaranza.com
Iluminismo - www.carloszaranza.comIluminismo - www.carloszaranza.com
Iluminismo - www.carloszaranza.com
 
Era napoleônica
Era napoleônica Era napoleônica
Era napoleônica
 
Brasil segundo reinado
Brasil segundo reinadoBrasil segundo reinado
Brasil segundo reinado
 
Imperio periodoregencial
Imperio periodoregencialImperio periodoregencial
Imperio periodoregencial
 
Independência da América Espanhola
Independência da América EspanholaIndependência da América Espanhola
Independência da América Espanhola
 
Origem Humana
Origem HumanaOrigem Humana
Origem Humana
 
Marcha colonização brasil
Marcha colonização brasilMarcha colonização brasil
Marcha colonização brasil
 
Egito antigo
Egito antigoEgito antigo
Egito antigo
 
Muralhasda china
Muralhasda chinaMuralhasda china
Muralhasda china
 

Semelhante a Sociedade mineradora

Mineracao no brasil
Mineracao no brasilMineracao no brasil
Mineracao no brasil
Loredana Ruffo
 
Brasil na época do Ouro
Brasil na época do OuroBrasil na época do Ouro
Brasil na época do Ouro
JESSICAFRONTELLIRIBE
 
A SOCIEDADE MINERADORA NO BRASIL COLONIAL
A SOCIEDADE MINERADORA NO BRASIL COLONIALA SOCIEDADE MINERADORA NO BRASIL COLONIAL
A SOCIEDADE MINERADORA NO BRASIL COLONIAL
Isabel Aguiar
 
Ciclo do Ouro - A mineração no Brasil Colonial
Ciclo do Ouro - A mineração no Brasil ColonialCiclo do Ouro - A mineração no Brasil Colonial
Ciclo do Ouro - A mineração no Brasil Colonial
LeandroDiniz36
 
Mineração 8º ano
Mineração 8º anoMineração 8º ano
Mineração 8º ano
Cristine Becker
 
Mineração no Brasil Colonial..ppt
Mineração no Brasil Colonial..pptMineração no Brasil Colonial..ppt
Mineração no Brasil Colonial..ppt
JosWilliam14
 
Goiás para concursos: século XVIII
Goiás para concursos: século XVIIIGoiás para concursos: século XVIII
Goiás para concursos: século XVIII
Gabriel da Silva
 
Ciclo do ouro
Ciclo do ouroCiclo do ouro
A Mineração no Brasil Colonial - Ensino Fundamental
A Mineração no Brasil Colonial - Ensino FundamentalA Mineração no Brasil Colonial - Ensino Fundamental
A Mineração no Brasil Colonial - Ensino Fundamental
Alinnie Moreira
 
Ciclo do ouro
Ciclo do ouroCiclo do ouro
Ciclo do ouro
Lucas Reis
 
Aula 6
Aula 6Aula 6
Aula 6
patriciobr
 
Mineração no Brasil Colonial.pptx
Mineração no Brasil Colonial.pptxMineração no Brasil Colonial.pptx
Mineração no Brasil Colonial.pptx
GabrielDominguesRoch
 
Apogeu de desagregação do sistema colonial (Mineração)
Apogeu de desagregação do sistema colonial (Mineração)Apogeu de desagregação do sistema colonial (Mineração)
Apogeu de desagregação do sistema colonial (Mineração)
isameucci
 
Mineração no Brasil Colônia
Mineração no Brasil ColôniaMineração no Brasil Colônia
Mineração no Brasil Colônia
Jerry Guimarães
 
Brasil Mineração (século XVIII)
Brasil  Mineração (século XVIII)Brasil  Mineração (século XVIII)
Brasil Mineração (século XVIII)
Celso Firmino História, Filosofia, Sociologia
 
Mineração
MineraçãoMineração
O controle sobre ouro- Sociedade mineradora
O controle sobre ouro- Sociedade mineradoraO controle sobre ouro- Sociedade mineradora
O controle sobre ouro- Sociedade mineradora
jessica Nogueira
 
Brasil colônia
Brasil colôniaBrasil colônia
Brasil colônia
Ana Carolina
 
Sistema e economia colonial parte 2
Sistema e economia colonial parte 2Sistema e economia colonial parte 2
Sistema e economia colonial parte 2
Eliphas Rodrigues
 
As bandeiras de ouro e diamante
As bandeiras de ouro e diamanteAs bandeiras de ouro e diamante
As bandeiras de ouro e diamante
E.E. Prof. João Magiano Pinto
 

Semelhante a Sociedade mineradora (20)

Mineracao no brasil
Mineracao no brasilMineracao no brasil
Mineracao no brasil
 
Brasil na época do Ouro
Brasil na época do OuroBrasil na época do Ouro
Brasil na época do Ouro
 
A SOCIEDADE MINERADORA NO BRASIL COLONIAL
A SOCIEDADE MINERADORA NO BRASIL COLONIALA SOCIEDADE MINERADORA NO BRASIL COLONIAL
A SOCIEDADE MINERADORA NO BRASIL COLONIAL
 
Ciclo do Ouro - A mineração no Brasil Colonial
Ciclo do Ouro - A mineração no Brasil ColonialCiclo do Ouro - A mineração no Brasil Colonial
Ciclo do Ouro - A mineração no Brasil Colonial
 
Mineração 8º ano
Mineração 8º anoMineração 8º ano
Mineração 8º ano
 
Mineração no Brasil Colonial..ppt
Mineração no Brasil Colonial..pptMineração no Brasil Colonial..ppt
Mineração no Brasil Colonial..ppt
 
Goiás para concursos: século XVIII
Goiás para concursos: século XVIIIGoiás para concursos: século XVIII
Goiás para concursos: século XVIII
 
Ciclo do ouro
Ciclo do ouroCiclo do ouro
Ciclo do ouro
 
A Mineração no Brasil Colonial - Ensino Fundamental
A Mineração no Brasil Colonial - Ensino FundamentalA Mineração no Brasil Colonial - Ensino Fundamental
A Mineração no Brasil Colonial - Ensino Fundamental
 
Ciclo do ouro
Ciclo do ouroCiclo do ouro
Ciclo do ouro
 
Aula 6
Aula 6Aula 6
Aula 6
 
Mineração no Brasil Colonial.pptx
Mineração no Brasil Colonial.pptxMineração no Brasil Colonial.pptx
Mineração no Brasil Colonial.pptx
 
Apogeu de desagregação do sistema colonial (Mineração)
Apogeu de desagregação do sistema colonial (Mineração)Apogeu de desagregação do sistema colonial (Mineração)
Apogeu de desagregação do sistema colonial (Mineração)
 
Mineração no Brasil Colônia
Mineração no Brasil ColôniaMineração no Brasil Colônia
Mineração no Brasil Colônia
 
Brasil Mineração (século XVIII)
Brasil  Mineração (século XVIII)Brasil  Mineração (século XVIII)
Brasil Mineração (século XVIII)
 
Mineração
MineraçãoMineração
Mineração
 
O controle sobre ouro- Sociedade mineradora
O controle sobre ouro- Sociedade mineradoraO controle sobre ouro- Sociedade mineradora
O controle sobre ouro- Sociedade mineradora
 
Brasil colônia
Brasil colôniaBrasil colônia
Brasil colônia
 
Sistema e economia colonial parte 2
Sistema e economia colonial parte 2Sistema e economia colonial parte 2
Sistema e economia colonial parte 2
 
As bandeiras de ouro e diamante
As bandeiras de ouro e diamanteAs bandeiras de ouro e diamante
As bandeiras de ouro e diamante
 

Mais de Carlos Zaranza

O ciclo do ouro durante o período colonial brasileiro
O ciclo do ouro durante o período colonial brasileiroO ciclo do ouro durante o período colonial brasileiro
O ciclo do ouro durante o período colonial brasileiro
Carlos Zaranza
 
O movimento abolicionista durante o império brasileiro
O movimento abolicionista durante o império brasileiroO movimento abolicionista durante o império brasileiro
O movimento abolicionista durante o império brasileiro
Carlos Zaranza
 
Retrabalho Inove 2018
Retrabalho Inove 2018Retrabalho Inove 2018
Retrabalho Inove 2018
Carlos Zaranza
 
8 ano 2 tri P2 revisaço com gabarito discursivas
8 ano  2 tri P2 revisaço com gabarito discursivas8 ano  2 tri P2 revisaço com gabarito discursivas
8 ano 2 tri P2 revisaço com gabarito discursivas
Carlos Zaranza
 
Revolução industrial texto de aprofundamento
Revolução industrial   texto de aprofundamentoRevolução industrial   texto de aprofundamento
Revolução industrial texto de aprofundamento
Carlos Zaranza
 
Revolução industrial texto de aprofundamento
Revolução industrial   texto de aprofundamentoRevolução industrial   texto de aprofundamento
Revolução industrial texto de aprofundamento
Carlos Zaranza
 
Revolução industrial atividade revisão
Revolução industrial   atividade revisãoRevolução industrial   atividade revisão
Revolução industrial atividade revisão
Carlos Zaranza
 
4 bim ativ interventiva - gabarito
4 bim ativ interventiva - gabarito4 bim ativ interventiva - gabarito
4 bim ativ interventiva - gabarito
Carlos Zaranza
 
História do cinema brasileiro - apostila
História do cinema brasileiro -  apostilaHistória do cinema brasileiro -  apostila
História do cinema brasileiro - apostila
Carlos Zaranza
 
Cinema brasileiro
Cinema brasileiroCinema brasileiro
Cinema brasileiro
Carlos Zaranza
 
História da Música Brasileira
História da Música BrasileiraHistória da Música Brasileira
História da Música Brasileira
Carlos Zaranza
 
Mesopotamia
MesopotamiaMesopotamia
Mesopotamia
Carlos Zaranza
 
Ariano Suassuna
Ariano SuassunaAriano Suassuna
Ariano Suassuna
Carlos Zaranza
 
Atividades diversificadas
Atividades diversificadasAtividades diversificadas
Atividades diversificadas
Carlos Zaranza
 
Modernismo e suas gerações no brasil sintetico
Modernismo e suas gerações no brasil sinteticoModernismo e suas gerações no brasil sintetico
Modernismo e suas gerações no brasil sintetico
Carlos Zaranza
 
Semana de 22 modernistas
Semana de 22   modernistasSemana de 22   modernistas
Semana de 22 modernistas
Carlos Zaranza
 
Semana de arte moderna 22
Semana de arte moderna 22Semana de arte moderna 22
Semana de arte moderna 22
Carlos Zaranza
 
Gabarito p2 3 trim 2013
Gabarito p2 3 trim 2013Gabarito p2 3 trim 2013
Gabarito p2 3 trim 2013
Carlos Zaranza
 
3 trim revisão prova II
3 trim revisão prova II3 trim revisão prova II
3 trim revisão prova II
Carlos Zaranza
 
Grecia Antiga
Grecia Antiga Grecia Antiga
Grecia Antiga
Carlos Zaranza
 

Mais de Carlos Zaranza (20)

O ciclo do ouro durante o período colonial brasileiro
O ciclo do ouro durante o período colonial brasileiroO ciclo do ouro durante o período colonial brasileiro
O ciclo do ouro durante o período colonial brasileiro
 
O movimento abolicionista durante o império brasileiro
O movimento abolicionista durante o império brasileiroO movimento abolicionista durante o império brasileiro
O movimento abolicionista durante o império brasileiro
 
Retrabalho Inove 2018
Retrabalho Inove 2018Retrabalho Inove 2018
Retrabalho Inove 2018
 
8 ano 2 tri P2 revisaço com gabarito discursivas
8 ano  2 tri P2 revisaço com gabarito discursivas8 ano  2 tri P2 revisaço com gabarito discursivas
8 ano 2 tri P2 revisaço com gabarito discursivas
 
Revolução industrial texto de aprofundamento
Revolução industrial   texto de aprofundamentoRevolução industrial   texto de aprofundamento
Revolução industrial texto de aprofundamento
 
Revolução industrial texto de aprofundamento
Revolução industrial   texto de aprofundamentoRevolução industrial   texto de aprofundamento
Revolução industrial texto de aprofundamento
 
Revolução industrial atividade revisão
Revolução industrial   atividade revisãoRevolução industrial   atividade revisão
Revolução industrial atividade revisão
 
4 bim ativ interventiva - gabarito
4 bim ativ interventiva - gabarito4 bim ativ interventiva - gabarito
4 bim ativ interventiva - gabarito
 
História do cinema brasileiro - apostila
História do cinema brasileiro -  apostilaHistória do cinema brasileiro -  apostila
História do cinema brasileiro - apostila
 
Cinema brasileiro
Cinema brasileiroCinema brasileiro
Cinema brasileiro
 
História da Música Brasileira
História da Música BrasileiraHistória da Música Brasileira
História da Música Brasileira
 
Mesopotamia
MesopotamiaMesopotamia
Mesopotamia
 
Ariano Suassuna
Ariano SuassunaAriano Suassuna
Ariano Suassuna
 
Atividades diversificadas
Atividades diversificadasAtividades diversificadas
Atividades diversificadas
 
Modernismo e suas gerações no brasil sintetico
Modernismo e suas gerações no brasil sinteticoModernismo e suas gerações no brasil sintetico
Modernismo e suas gerações no brasil sintetico
 
Semana de 22 modernistas
Semana de 22   modernistasSemana de 22   modernistas
Semana de 22 modernistas
 
Semana de arte moderna 22
Semana de arte moderna 22Semana de arte moderna 22
Semana de arte moderna 22
 
Gabarito p2 3 trim 2013
Gabarito p2 3 trim 2013Gabarito p2 3 trim 2013
Gabarito p2 3 trim 2013
 
3 trim revisão prova II
3 trim revisão prova II3 trim revisão prova II
3 trim revisão prova II
 
Grecia Antiga
Grecia Antiga Grecia Antiga
Grecia Antiga
 

Último

“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
AdrianoMontagna1
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
AntnioManuelAgdoma
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Biblioteca UCS
 
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdfEgito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
sthefanydesr
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Centro Jacques Delors
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
MessiasMarianoG
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Érika Rufo
 
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdfCaderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
enpfilosofiaufu
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
livrosjovert
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptxAula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
edivirgesribeiro1
 
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmenteeducação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
DeuzinhaAzevedo
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
cmeioctaciliabetesch
 
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdfCADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
NatySousa3
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 

Último (20)

“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
 
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdfEgito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
 
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdfCaderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptxAula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
 
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmenteeducação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
 
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdfCADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 

Sociedade mineradora

  • 1. Capítulo 3 :Capítulo 3 : SOCIEDADE MINERADORASOCIEDADE MINERADORA ÉPOCA DO OURO NO BRASILÉPOCA DO OURO NO BRASIL
  • 2. CORRIDA DO OUROCORRIDA DO OURO  Antonio Rodrigues ArzãoAntonio Rodrigues Arzão:: ouro em Sabará-MGouro em Sabará-MG  Descoberta de ouro em Vila Rica, hoje Ouro Preto-MGDescoberta de ouro em Vila Rica, hoje Ouro Preto-MG  Interesse pelo ouro causou: deslocamento de pessoasInteresse pelo ouro causou: deslocamento de pessoas de várias partes do Brasil; vinda de escravosde várias partes do Brasil; vinda de escravos  Dificuldades de sobrevivência: fome, miséria, semDificuldades de sobrevivência: fome, miséria, sem moradia.moradia.  Início das plantações, criação de animais e comércioInício das plantações, criação de animais e comércio com outras regiõescom outras regiões  Moeda era o ouroMoeda era o ouro
  • 3. GUERRA DOS EMBOABASGUERRA DOS EMBOABAS  1707 –17091707 –1709  Causa: disputa por ouro entre paulistas e portuguesesCausa: disputa por ouro entre paulistas e portugueses  Emboabas: palavra de origem tupi que significaEmboabas: palavra de origem tupi que significa “ aves“ aves de pés emplumados”de pés emplumados”  Vitória dos emboabasVitória dos emboabas  Comerciante portuguêsComerciante português Manuel Nunes VianaManuel Nunes Viana foifoi aclamado governadoraclamado governador  Separação da capitania do Rio de Janeiro das de SãoSeparação da capitania do Rio de Janeiro das de São Paulo e MinasPaulo e Minas  Fundação de vilasFundação de vilas  Ribeirão de Nossa Senhora do Carmo: hoje Mariana.Ribeirão de Nossa Senhora do Carmo: hoje Mariana.  Surgiram: Vila Rica, Sabará, São João del Rei e outrasSurgiram: Vila Rica, Sabará, São João del Rei e outras
  • 5. CONTROLE SOBRE O OUROCONTROLE SOBRE O OURO  Criação da Intendência das MinasCriação da Intendência das Minas  Órgão encarregado de controlar a exploração de ouro,Órgão encarregado de controlar a exploração de ouro, cobrar impostos e fazer justiça na regiãocobrar impostos e fazer justiça na região  Datas: lotes que possuíam ouroDatas: lotes que possuíam ouro  Distribuição das DATAS: o descobridor escolhia duas,Distribuição das DATAS: o descobridor escolhia duas, uma era do Rei,os mineradores com mais escravosuma era do Rei,os mineradores com mais escravos ficavam com as maioresficavam com as maiores  Impostos: o mais importante era o QUINTOImpostos: o mais importante era o QUINTO  Cobrança intensa revolta do povoCobrança intensa revolta do povo
  • 6. Santinho do Pau OcoSantinho do Pau Oco  Era usado para esconder oEra usado para esconder o contrabando de ouro e passarcontrabando de ouro e passar sem que as autoridadessem que as autoridades vissem.vissem.  O ouro era, também escondidoO ouro era, também escondido entre os dedos dos pés,entre os dedos dos pés, cabelos e das mais diversascabelos e das mais diversas formasformas
  • 7. REVOLTA DE VILA RICAREVOLTA DE VILA RICA  Data: 1720Data: 1720  Local: Vila Rica, Minas GeraisLocal: Vila Rica, Minas Gerais  Líder: Felipe dos Santos (tropeiro)Líder: Felipe dos Santos (tropeiro)  Causas: criação das Casas de Fundição, onde o ouroCausas: criação das Casas de Fundição, onde o ouro era pesado, retirado o “quinto” e transformado em barraera pesado, retirado o “quinto” e transformado em barra  Insatisfação do povoInsatisfação do povo  Inicio da revolta que tinha como pontos principais:Inicio da revolta que tinha como pontos principais: redução dos preços dos alimentos; fim das Casas deredução dos preços dos alimentos; fim das Casas de FundiçãoFundição  Revolta reprimidaRevolta reprimida  Líderes presos e mortosLíderes presos e mortos  Criação da Capitania de Minas GeraisCriação da Capitania de Minas Gerais
  • 8. INTENDÊNCIAS DOSINTENDÊNCIAS DOS DIAMANTESDIAMANTES  Arraial de Tijucos: descobertaArraial de Tijucos: descoberta de diamantesde diamantes  Criação da Intendência dosCriação da Intendência dos DiamantesDiamantes  Data: 1734Data: 1734  As terras foram arrendadasAs terras foram arrendadas para homens de confiança,para homens de confiança, como João Fernandes decomo João Fernandes de Oliveira, que vivia com a ex-Oliveira, que vivia com a ex- escravaescrava Chica da Silva.Chica da Silva.
  • 9. Consequências do ciclo do ouroConsequências do ciclo do ouro  Povoamento de áreas no interior do BrasilPovoamento de áreas no interior do Brasil  Crescimento da vida urbanaCrescimento da vida urbana  Surgimento de novas vilas e cidadesSurgimento de novas vilas e cidades  Mudança da capital do Brasil de Salvador para o Rio deMudança da capital do Brasil de Salvador para o Rio de JaneiroJaneiro  Desenvolvimento do porto do Rio de Janeiro, onde oDesenvolvimento do porto do Rio de Janeiro, onde o ouro era embarcado para Portugalouro era embarcado para Portugal  Deslocamento do eixo econômico do Nordeste para oDeslocamento do eixo econômico do Nordeste para o SudesteSudeste  Consolidação do mercado internoConsolidação do mercado interno
  • 11. RIQUEZAS DA ÉPOCA DO OURORIQUEZAS DA ÉPOCA DO OURO
  • 12.
  • 13.
  • 14.