SlideShare uma empresa Scribd logo
PROCESSOS PSICOLÓGICOS BÁSICOS
PROFa. REGINA
Os órgãos dos sentidos fundamentais do corpo
humano constituem as funções que propiciam o
nosso relacionamento com o ambiente.
Por meio dos sentidos, o nosso corpo pode
perceber muita coisa do que nos rodeia
contribuindo para a nossa sobrevivência e
integração com o ambiente em que vivemos.
Isso só acontece porque estruturas aperfeiçoadas
existentes na periferia do nosso corpo recebem os
estímulos externos; em seguida nervos locais
conduzem impulsos nervosos provocados por esses
estímulos ao cérebro; e, finalmente, no cérebro,
esses impulsos são "processados" (como dados em
um computador), resultando na capacidade de
distinguir percepções diversas.
Para a percepção dos sentidos básicos, funcionam
três setores fundamentais:
Receptores:
São estruturas ou órgãos especiais que recebe o
estímulo exterior. Os olhos, os ouvidos, os sensoriais
da pele e da língua, as terminações nervosas da
mucosa nasal
Condutores:
São os nervos que transmitem ao cérebro os
impulsos nervosos nascidos do estímulo captado
pelo receptor.
Transformadores:
são as áreas específicas do córtex cerebral, cujos
neurônios "interpretam" os impulsos nervosos como
percepção de sentidos.
Com todo este sistema bem montado, podemos
distinguir o que é luz, do que é som, o que é gosto, do
que é cheiro, o que é tato suave, do que é dor.
Essa capacidade de distinguir estímulos ambientais de
natureza diversa é o que chamamos de sensibilidade.
Portanto, em nosso corpo os órgãos dos sentidos
estão encarregados de receber estímulos
externos.
os olhos - para a
VISÃO
os ouvidos - para a
AUDIÇÃO
a língua - para o
PALADAR
as fossas nasais -
para o OLFATO
a pele - para o TATO
PALADAR
Os sentidos gustativo e olfativo são chamados sentidos
químicos, porque seus receptores são excitados por
estimulantes químicos.
Os receptores gustativos são excitados por substâncias
químicas existentes nos alimentos, enquanto que os
receptores olfativos são excitados por substâncias
químicas do ar.
Esses sentidos trabalham conjuntamente na percepção
dos sabores.
O centro do olfato e do gosto no cérebro combina a
informação sensorial da língua e do nariz.
O receptor sensorial do paladar é a papila gustativa.
É constituída por células epiteliais localizadas em torno de um poro central
na membrana mucosa basal da língua. Na superfície de cada uma das
células gustativas observam-se prolongamentos finos como pêlos,
projetando-se em direção da cavidade bucal; são chamados
microvilosidades. Essas estruturas fornecem a superfície receptora para o
paladar.
Para que se possa sentir o gosto de uma substância, ela deve
primeiramente ser dissolvida no líquido bucal e difundida
através do poro gustativo em torno das microvilosidades.
Portanto substâncias altamente solúveis e difusíveis, como
sais ou outros compostos que têm moléculas pequenas,
geralmente fornecem graus gustativos mais altos do que
substâncias pouco solúveis difusíveis, como proteínas e
outras que possuam moléculas maiores.
Quando o alimento é ingerido, o tipo de
sensação gustativa, atua através de reflexos
às glândulas salivares da boca para estimular
a secreção salivar.
As Quatro Sensações Gustativas
Na superfície da língua existem dezenas de papilas
gustativas, cujas células sensoriais percebem os quatro
sabores primários, aos quais chamamos sensações
gustativas primárias: amargo, azedo ou ácido , salgado
e doce .
De sua combinação resultam centenas de sabores
distintos.
A distribuição dos quatro tipos de receptores
gustativos, na superfície da língua, não é homogênea.
Umami, popularmente conhecido como gosto saboroso ou
delicioso, é um dos cinco gostos básicos junto com doce,
azedo, amargo e salgado. Umami é uma palavra de origem
japonesa, que significa "gosto saboroso e agradável".
Por muito tempo, cientistas debateram se o Umami era
mesmo um gosto básico. Em em 1985, no primeiro
Simpósio Internacional sobre Umami no Havaí, o Umami foi
oficialmente reconhecido como o termo científico para
descrever o gosto dos glutamatos e nucleotídeos.
As papilas gustativas possuem
graus de sensibilidade para cada
uma das sensações gustativas
primárias. O cérebro detecta o
tipo de gosto pela relação de
estimulação entre as diferentes
papilas gustativas. Isto é, se uma
papila que detecta
principalmente salinidade é
estimulada com maior
intensidade que as papilas que
respondem mais a outros gostos,
o cérebro interpreta a sensação
como de salinidade, embora
outras papilas tenham sido
estimuladas, em menor extensão,
ao mesmo tempo.
O sabor diferente das comidas
Cada comida ativa uma diferente combinação de sabores
básicos, ajudando a torná-la única.
Muitas comidas têm um sabor distinto como resultado da soma
de seu gosto e cheiro, percebidos simultaneamente. Além disso,
outras modalidades sensoriais também contribuem com a
experiência gustativa, como a textura e a temperatura dos
alimentos.
A sensação de dor também é essencial para
sentirmos o sabor picante e estimulante das
comidas apimentadas.
REGULAÇÃO PELAS SENSAÇÕES GUSTATIVAS
As sensações gustativas obviamente auxiliam na regulação
da dieta.
Por exemplo, o sabor doce é normalmente agradável, o que
faz com que procure preferentemente alimentos doces.
Por outro lado, o gosto amargo é geralmente desagradável,
fazendo com que os alimentos amargos, que geralmente
são venenosos, sejam rejeitados.
O gosto ácido é muitas vezes desagradável, o mesmo
ocorrendo com o sabor salgado.
Se uma pessoa está há muito sem ingerir sal, por motivos
ainda não conhecidos, a sensação salgada torna-se
extremamente agradável. Caso a pessoa tenha ingerido
sal em excesso, o sabor salgado ser-lhe-á bastante
desagradável. O mesmo acontece com o gosto ácido e,
em menor extensão, com o sabor doce. Dessa forma, a
qualidade da dieta é automaticamente
Isto é, a carência de um determinado tipo de
nutriente geralmente intensifica uma ou mais
sensações gustativas e faz com que a pessoa procure
alimentos que possuam o gosto característico do
alimento de que carece.
IMPORTÂNCIA DO OLFATO NO PALADAR
Muito do que chamamos gosto é, na verdade, olfato,
pois os alimentos, ao penetrarem na boca, liberam
odores que se espalham pelo nariz. Normalmente, a
pessoa que está resfriada afirma não sentir gosto, mas,
ao testar suas quatro sensações gustativas primárias,
verifica-se que estão normais.
As sensações olfativas funcionam ao lado das
sensações gustativas, auxiliando no controle do apetite
e da quantidade de alimentos que são ingeridos.
TRANSMISSÃO DE ESTÍMULOS AO SISTEMA NERVOSO CENTRAL
As vias de transmissão dos estímulos gustativos ao tronco cerebral e daí ao
córtex cerebral. Os estímulos passam das papilas gustativas na boca ao
tracto solitário, localizado na medula oblonga (bulbo). Em seguida, os
estímulos são transmitidos ao tálamo; do tálamo passam ao córtex
gustativo primário e, subseqüentemente, às áreas associativas gustativas
circundantes e à região integrativa comum que é responsável pela
integração de todas as sensações.
Sentidos paladar
Sentidos paladar

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula - Farmacologia Básica - Metabolismo e Eliminação de Fármacos
Aula  - Farmacologia Básica - Metabolismo e Eliminação de FármacosAula  - Farmacologia Básica - Metabolismo e Eliminação de Fármacos
Aula - Farmacologia Básica - Metabolismo e Eliminação de Fármacos
Mauro Cunha Xavier Pinto
 
Aula 08 sistema sensorial - anatomia e fisiologia
Aula 08   sistema sensorial - anatomia e fisiologiaAula 08   sistema sensorial - anatomia e fisiologia
Aula 08 sistema sensorial - anatomia e fisiologia
Hamilton Nobrega
 
Digestão e absorção de lipídios
Digestão e absorção de lipídiosDigestão e absorção de lipídios
Digestão e absorção de lipídios
Emmanuel Souza
 
Agonista e antagonista colinérgico
Agonista e antagonista colinérgicoAgonista e antagonista colinérgico
Agonista e antagonista colinérgico
tatiany ferreira de oliveira
 
Fisiologia dos distúrbios gastrointestinais
Fisiologia dos distúrbios gastrointestinaisFisiologia dos distúrbios gastrointestinais
Fisiologia dos distúrbios gastrointestinais
Lucas Fontes
 
Introdução à farmacologia
Introdução à farmacologiaIntrodução à farmacologia
Introdução à farmacologia
Mauro Cunha Xavier Pinto
 
Aula 09 sistema digestório - anatomia e fisiologia
Aula 09   sistema digestório - anatomia e fisiologiaAula 09   sistema digestório - anatomia e fisiologia
Aula 09 sistema digestório - anatomia e fisiologia
Hamilton Nobrega
 
Sistema sensorial - anatomia humana
Sistema sensorial - anatomia humanaSistema sensorial - anatomia humana
Sistema sensorial - anatomia humana
Marília Gomes
 
Sistema Geniturinário
Sistema GeniturinárioSistema Geniturinário
Sistema Geniturinário
Will Nunes
 
Os sentidos
Os sentidosOs sentidos
Fisiologia Gastrointestinal - Resumo
Fisiologia Gastrointestinal - ResumoFisiologia Gastrointestinal - Resumo
Fisiologia Gastrointestinal - Resumo
Centro Universitário Ages
 
Neurofisiologia - sentidos especiais - Olfato - aula 7 capítulo 5
Neurofisiologia - sentidos especiais - Olfato - aula 7 capítulo 5Neurofisiologia - sentidos especiais - Olfato - aula 7 capítulo 5
Neurofisiologia - sentidos especiais - Olfato - aula 7 capítulo 5
Cleanto Santos Vieira
 
Sistema endócrino
Sistema endócrinoSistema endócrino
Sistema endócrino
César Milani
 
Aula 06 sistema nervoso - anatomia e fisiologia
Aula 06   sistema nervoso - anatomia e fisiologiaAula 06   sistema nervoso - anatomia e fisiologia
Aula 06 sistema nervoso - anatomia e fisiologia
Hamilton Nobrega
 
Orgãos dos Sentidos
Orgãos dos SentidosOrgãos dos Sentidos
Orgãos dos Sentidos
Yolanda Moura
 
Trabalho de Anatomia - Sistema Sensora
Trabalho de Anatomia - Sistema SensoraTrabalho de Anatomia - Sistema Sensora
Trabalho de Anatomia - Sistema Sensora
Mayara Felipe
 
Aula farmacocinética 1
Aula farmacocinética 1Aula farmacocinética 1
Aula farmacocinética 1
Bia Gneiding
 
Sistema digestivo
Sistema digestivoSistema digestivo
Sistema digestivo
Cláudia Moura
 
introdução à farmacologia
 introdução à farmacologia introdução à farmacologia
introdução à farmacologia
Jaqueline Almeida
 
Sistema sensorial
Sistema sensorialSistema sensorial
Sistema sensorial
Fernando Graeff
 

Mais procurados (20)

Aula - Farmacologia Básica - Metabolismo e Eliminação de Fármacos
Aula  - Farmacologia Básica - Metabolismo e Eliminação de FármacosAula  - Farmacologia Básica - Metabolismo e Eliminação de Fármacos
Aula - Farmacologia Básica - Metabolismo e Eliminação de Fármacos
 
Aula 08 sistema sensorial - anatomia e fisiologia
Aula 08   sistema sensorial - anatomia e fisiologiaAula 08   sistema sensorial - anatomia e fisiologia
Aula 08 sistema sensorial - anatomia e fisiologia
 
Digestão e absorção de lipídios
Digestão e absorção de lipídiosDigestão e absorção de lipídios
Digestão e absorção de lipídios
 
Agonista e antagonista colinérgico
Agonista e antagonista colinérgicoAgonista e antagonista colinérgico
Agonista e antagonista colinérgico
 
Fisiologia dos distúrbios gastrointestinais
Fisiologia dos distúrbios gastrointestinaisFisiologia dos distúrbios gastrointestinais
Fisiologia dos distúrbios gastrointestinais
 
Introdução à farmacologia
Introdução à farmacologiaIntrodução à farmacologia
Introdução à farmacologia
 
Aula 09 sistema digestório - anatomia e fisiologia
Aula 09   sistema digestório - anatomia e fisiologiaAula 09   sistema digestório - anatomia e fisiologia
Aula 09 sistema digestório - anatomia e fisiologia
 
Sistema sensorial - anatomia humana
Sistema sensorial - anatomia humanaSistema sensorial - anatomia humana
Sistema sensorial - anatomia humana
 
Sistema Geniturinário
Sistema GeniturinárioSistema Geniturinário
Sistema Geniturinário
 
Os sentidos
Os sentidosOs sentidos
Os sentidos
 
Fisiologia Gastrointestinal - Resumo
Fisiologia Gastrointestinal - ResumoFisiologia Gastrointestinal - Resumo
Fisiologia Gastrointestinal - Resumo
 
Neurofisiologia - sentidos especiais - Olfato - aula 7 capítulo 5
Neurofisiologia - sentidos especiais - Olfato - aula 7 capítulo 5Neurofisiologia - sentidos especiais - Olfato - aula 7 capítulo 5
Neurofisiologia - sentidos especiais - Olfato - aula 7 capítulo 5
 
Sistema endócrino
Sistema endócrinoSistema endócrino
Sistema endócrino
 
Aula 06 sistema nervoso - anatomia e fisiologia
Aula 06   sistema nervoso - anatomia e fisiologiaAula 06   sistema nervoso - anatomia e fisiologia
Aula 06 sistema nervoso - anatomia e fisiologia
 
Orgãos dos Sentidos
Orgãos dos SentidosOrgãos dos Sentidos
Orgãos dos Sentidos
 
Trabalho de Anatomia - Sistema Sensora
Trabalho de Anatomia - Sistema SensoraTrabalho de Anatomia - Sistema Sensora
Trabalho de Anatomia - Sistema Sensora
 
Aula farmacocinética 1
Aula farmacocinética 1Aula farmacocinética 1
Aula farmacocinética 1
 
Sistema digestivo
Sistema digestivoSistema digestivo
Sistema digestivo
 
introdução à farmacologia
 introdução à farmacologia introdução à farmacologia
introdução à farmacologia
 
Sistema sensorial
Sistema sensorialSistema sensorial
Sistema sensorial
 

Destaque

Paladar
PaladarPaladar
Paladar
Sofia Pais
 
Paladar
PaladarPaladar
Paladar
Lorena Mundim
 
Paladar Biologia
Paladar BiologiaPaladar Biologia
Paladar Biologia
Nábila Quennet
 
Paladar
PaladarPaladar
Paladar
Vinicius
 
SA Paladar
SA  PaladarSA  Paladar
SA Paladar
Glaucie de Morais
 
Aula de cerebro
Aula de cerebroAula de cerebro
Aula de cerebro
lourivalcaburite
 
Proyecto de investigacion
Proyecto de investigacionProyecto de investigacion
Proyecto de investigacion
Erica Villaverde Coz
 
Portfólio italo santana do nascimento
Portfólio   italo santana do nascimentoPortfólio   italo santana do nascimento
Portfólio italo santana do nascimento
italoflanatico
 
éTica para amador
éTica para amadoréTica para amador
éTica para amador
joseleonardoosorio
 
Guia de Evaluación, Monitoreo y Supervisión para servicios de salud
Guia de Evaluación, Monitoreo y Supervisión para servicios de saludGuia de Evaluación, Monitoreo y Supervisión para servicios de salud
Guia de Evaluación, Monitoreo y Supervisión para servicios de salud
Anibal Velasquez
 
Modelo para la conformación de una agenda digital en las instituciones de edu...
Modelo para la conformación de una agenda digital en las instituciones de edu...Modelo para la conformación de una agenda digital en las instituciones de edu...
Modelo para la conformación de una agenda digital en las instituciones de edu...
Academia de Ingeniería de México
 
Libro el pequeño vampiro
Libro   el pequeño vampiroLibro   el pequeño vampiro
Libro el pequeño vampiro
Giselle Fernandez
 
Manual bpm para la elaboracion de embutidos
Manual bpm para la elaboracion de embutidosManual bpm para la elaboracion de embutidos
Manual bpm para la elaboracion de embutidos
Claudio
 
Alas en la oscuridad --caryangel y rous
Alas en la oscuridad --caryangel y rousAlas en la oscuridad --caryangel y rous
Alas en la oscuridad --caryangel y rous
Nordith Donayre Guillen
 
Mello anthony despierta charlas sobre la espiritualidad [doc]
Mello anthony   despierta charlas sobre la espiritualidad [doc]Mello anthony   despierta charlas sobre la espiritualidad [doc]
Mello anthony despierta charlas sobre la espiritualidad [doc]
Mario Paternina
 
Progama de formación tecnico en sistemas 865244
Progama de formación tecnico en sistemas 865244Progama de formación tecnico en sistemas 865244
Progama de formación tecnico en sistemas 865244
David Rojas
 
32 ways to make your blog suck less
32 ways to make your blog suck less32 ways to make your blog suck less
32 ways to make your blog suck less
Scott Hanselman
 
Interacciones farmaco-alimento
Interacciones farmaco-alimentoInteracciones farmaco-alimento
Interacciones farmaco-alimento
Génesis Cedeño
 
Segundo Paquete Económico 2017 Zacatecas - Egresos (3-9)
Segundo Paquete Económico 2017 Zacatecas - Egresos (3-9)Segundo Paquete Económico 2017 Zacatecas - Egresos (3-9)
Segundo Paquete Económico 2017 Zacatecas - Egresos (3-9)
Zacatecas TresPuntoCero
 
Informe mantenimiento mecanico
Informe mantenimiento mecanicoInforme mantenimiento mecanico
Informe mantenimiento mecanico
JDPVasquez
 

Destaque (20)

Paladar
PaladarPaladar
Paladar
 
Paladar
PaladarPaladar
Paladar
 
Paladar Biologia
Paladar BiologiaPaladar Biologia
Paladar Biologia
 
Paladar
PaladarPaladar
Paladar
 
SA Paladar
SA  PaladarSA  Paladar
SA Paladar
 
Aula de cerebro
Aula de cerebroAula de cerebro
Aula de cerebro
 
Proyecto de investigacion
Proyecto de investigacionProyecto de investigacion
Proyecto de investigacion
 
Portfólio italo santana do nascimento
Portfólio   italo santana do nascimentoPortfólio   italo santana do nascimento
Portfólio italo santana do nascimento
 
éTica para amador
éTica para amadoréTica para amador
éTica para amador
 
Guia de Evaluación, Monitoreo y Supervisión para servicios de salud
Guia de Evaluación, Monitoreo y Supervisión para servicios de saludGuia de Evaluación, Monitoreo y Supervisión para servicios de salud
Guia de Evaluación, Monitoreo y Supervisión para servicios de salud
 
Modelo para la conformación de una agenda digital en las instituciones de edu...
Modelo para la conformación de una agenda digital en las instituciones de edu...Modelo para la conformación de una agenda digital en las instituciones de edu...
Modelo para la conformación de una agenda digital en las instituciones de edu...
 
Libro el pequeño vampiro
Libro   el pequeño vampiroLibro   el pequeño vampiro
Libro el pequeño vampiro
 
Manual bpm para la elaboracion de embutidos
Manual bpm para la elaboracion de embutidosManual bpm para la elaboracion de embutidos
Manual bpm para la elaboracion de embutidos
 
Alas en la oscuridad --caryangel y rous
Alas en la oscuridad --caryangel y rousAlas en la oscuridad --caryangel y rous
Alas en la oscuridad --caryangel y rous
 
Mello anthony despierta charlas sobre la espiritualidad [doc]
Mello anthony   despierta charlas sobre la espiritualidad [doc]Mello anthony   despierta charlas sobre la espiritualidad [doc]
Mello anthony despierta charlas sobre la espiritualidad [doc]
 
Progama de formación tecnico en sistemas 865244
Progama de formación tecnico en sistemas 865244Progama de formación tecnico en sistemas 865244
Progama de formación tecnico en sistemas 865244
 
32 ways to make your blog suck less
32 ways to make your blog suck less32 ways to make your blog suck less
32 ways to make your blog suck less
 
Interacciones farmaco-alimento
Interacciones farmaco-alimentoInteracciones farmaco-alimento
Interacciones farmaco-alimento
 
Segundo Paquete Económico 2017 Zacatecas - Egresos (3-9)
Segundo Paquete Económico 2017 Zacatecas - Egresos (3-9)Segundo Paquete Económico 2017 Zacatecas - Egresos (3-9)
Segundo Paquete Económico 2017 Zacatecas - Egresos (3-9)
 
Informe mantenimiento mecanico
Informe mantenimiento mecanicoInforme mantenimiento mecanico
Informe mantenimiento mecanico
 

Semelhante a Sentidos paladar

Aulasenacbh
AulasenacbhAulasenacbh
Aulasenacbh
Anderson Silva
 
Paladar e Tato
Paladar e TatoPaladar e Tato
Paladar e Tato
nayslides Sobrenome
 
Sistemasensorial 130627135240-phpapp01
Sistemasensorial 130627135240-phpapp01Sistemasensorial 130627135240-phpapp01
Sistemasensorial 130627135240-phpapp01
Gabriel Dias
 
Trabalho de fisiologia
Trabalho de  fisiologiaTrabalho de  fisiologia
Trabalho de fisiologia
Walquiria Silva
 
Sistemas gustatório e olfatório
Sistemas gustatório e olfatórioSistemas gustatório e olfatório
Sistemas gustatório e olfatório
Danillo Paulo da Silva
 
Eliziane
ElizianeEliziane
Eliziane
eliziane_senna
 
Sensação.percep
Sensação.percepSensação.percep
Sensação.percep
Scriba Digital
 
Apresentação de ciências
Apresentação de ciênciasApresentação de ciências
Apresentação de ciências
Reinaldo Baptista De Oliveira
 
Origens do Gosto
Origens do GostoOrigens do Gosto
Origens do Gosto
Carolina Sá
 
SLIDE OS SENTIDOS.pdf
SLIDE OS SENTIDOS.pdfSLIDE OS SENTIDOS.pdf
SLIDE OS SENTIDOS.pdf
JoyceSouza875857
 
Mkt vendas 6 sentidos
Mkt vendas 6 sentidosMkt vendas 6 sentidos
Mkt vendas 6 sentidos
Mirian Oliveira
 
5 Maneiras De Sentir O Mundo
5 Maneiras De Sentir O Mundo5 Maneiras De Sentir O Mundo
5 Maneiras De Sentir O Mundo
ailhadaspalavrasmagicas
 
Aroma gosto sabor
Aroma gosto saborAroma gosto sabor
Aroma gosto sabor
Luciana Moura Abreu Prieto
 
orgãos dos sentidos do corpo humano.pptx
orgãos dos sentidos do corpo humano.pptxorgãos dos sentidos do corpo humano.pptx
orgãos dos sentidos do corpo humano.pptx
WelfeRocha
 
Sentidos
SentidosSentidos
Plano de Aula
Plano de AulaPlano de Aula
Plano de Aula
Pedro Henrique Moraes
 
Os Cinco Sentidos
Os Cinco SentidosOs Cinco Sentidos
Os Cinco Sentidos
Mari Anny Souza
 
Sentidos
SentidosSentidos
Plano de Aula: Olfato e Paladar
Plano de Aula: Olfato e PaladarPlano de Aula: Olfato e Paladar
Plano de Aula: Olfato e Paladar
Neia Andreotti
 
Gosto e Sabor.pptx
Gosto e Sabor.pptxGosto e Sabor.pptx
Gosto e Sabor.pptx
Renata777582
 

Semelhante a Sentidos paladar (20)

Aulasenacbh
AulasenacbhAulasenacbh
Aulasenacbh
 
Paladar e Tato
Paladar e TatoPaladar e Tato
Paladar e Tato
 
Sistemasensorial 130627135240-phpapp01
Sistemasensorial 130627135240-phpapp01Sistemasensorial 130627135240-phpapp01
Sistemasensorial 130627135240-phpapp01
 
Trabalho de fisiologia
Trabalho de  fisiologiaTrabalho de  fisiologia
Trabalho de fisiologia
 
Sistemas gustatório e olfatório
Sistemas gustatório e olfatórioSistemas gustatório e olfatório
Sistemas gustatório e olfatório
 
Eliziane
ElizianeEliziane
Eliziane
 
Sensação.percep
Sensação.percepSensação.percep
Sensação.percep
 
Apresentação de ciências
Apresentação de ciênciasApresentação de ciências
Apresentação de ciências
 
Origens do Gosto
Origens do GostoOrigens do Gosto
Origens do Gosto
 
SLIDE OS SENTIDOS.pdf
SLIDE OS SENTIDOS.pdfSLIDE OS SENTIDOS.pdf
SLIDE OS SENTIDOS.pdf
 
Mkt vendas 6 sentidos
Mkt vendas 6 sentidosMkt vendas 6 sentidos
Mkt vendas 6 sentidos
 
5 Maneiras De Sentir O Mundo
5 Maneiras De Sentir O Mundo5 Maneiras De Sentir O Mundo
5 Maneiras De Sentir O Mundo
 
Aroma gosto sabor
Aroma gosto saborAroma gosto sabor
Aroma gosto sabor
 
orgãos dos sentidos do corpo humano.pptx
orgãos dos sentidos do corpo humano.pptxorgãos dos sentidos do corpo humano.pptx
orgãos dos sentidos do corpo humano.pptx
 
Sentidos
SentidosSentidos
Sentidos
 
Plano de Aula
Plano de AulaPlano de Aula
Plano de Aula
 
Os Cinco Sentidos
Os Cinco SentidosOs Cinco Sentidos
Os Cinco Sentidos
 
Sentidos
SentidosSentidos
Sentidos
 
Plano de Aula: Olfato e Paladar
Plano de Aula: Olfato e PaladarPlano de Aula: Olfato e Paladar
Plano de Aula: Olfato e Paladar
 
Gosto e Sabor.pptx
Gosto e Sabor.pptxGosto e Sabor.pptx
Gosto e Sabor.pptx
 

Mais de Profissão Professor

Rollo May
Rollo May Rollo May
Behaviorismo
Behaviorismo Behaviorismo
Behaviorismo
Profissão Professor
 
Heterosemánticos
HeterosemánticosHeterosemánticos
Heterosemánticos
Profissão Professor
 
Projeto politico pedagogico PPP
Projeto politico pedagogico PPPProjeto politico pedagogico PPP
Projeto politico pedagogico PPP
Profissão Professor
 
Interdisciplinaridade
InterdisciplinaridadeInterdisciplinaridade
Interdisciplinaridade
Profissão Professor
 
Sistema nervoso
Sistema nervoso Sistema nervoso
Sistema nervoso
Profissão Professor
 
cancer de mama
cancer de mamacancer de mama
cancer de mama
Profissão Professor
 
Tomografia trabalho
Tomografia trabalhoTomografia trabalho
Tomografia trabalho
Profissão Professor
 
Tomografia computadorizada
Tomografia computadorizadaTomografia computadorizada
Tomografia computadorizada
Profissão Professor
 
Ressonancia magnetica
Ressonancia magneticaRessonancia magnetica
Ressonancia magnetica
Profissão Professor
 
Apresentação cumprimentos
Apresentação cumprimentosApresentação cumprimentos
Apresentação cumprimentos
Profissão Professor
 

Mais de Profissão Professor (11)

Rollo May
Rollo May Rollo May
Rollo May
 
Behaviorismo
Behaviorismo Behaviorismo
Behaviorismo
 
Heterosemánticos
HeterosemánticosHeterosemánticos
Heterosemánticos
 
Projeto politico pedagogico PPP
Projeto politico pedagogico PPPProjeto politico pedagogico PPP
Projeto politico pedagogico PPP
 
Interdisciplinaridade
InterdisciplinaridadeInterdisciplinaridade
Interdisciplinaridade
 
Sistema nervoso
Sistema nervoso Sistema nervoso
Sistema nervoso
 
cancer de mama
cancer de mamacancer de mama
cancer de mama
 
Tomografia trabalho
Tomografia trabalhoTomografia trabalho
Tomografia trabalho
 
Tomografia computadorizada
Tomografia computadorizadaTomografia computadorizada
Tomografia computadorizada
 
Ressonancia magnetica
Ressonancia magneticaRessonancia magnetica
Ressonancia magnetica
 
Apresentação cumprimentos
Apresentação cumprimentosApresentação cumprimentos
Apresentação cumprimentos
 

Último

Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
fran0410
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
vinibolado86
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
HisrelBlog
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
JoeteCarvalho
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Pedro Luis Moraes
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
lveiga112
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
LILIANPRESTESSCUDELE
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
joaresmonte3
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 

Último (20)

Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 

Sentidos paladar

  • 2. Os órgãos dos sentidos fundamentais do corpo humano constituem as funções que propiciam o nosso relacionamento com o ambiente. Por meio dos sentidos, o nosso corpo pode perceber muita coisa do que nos rodeia contribuindo para a nossa sobrevivência e integração com o ambiente em que vivemos.
  • 3. Isso só acontece porque estruturas aperfeiçoadas existentes na periferia do nosso corpo recebem os estímulos externos; em seguida nervos locais conduzem impulsos nervosos provocados por esses estímulos ao cérebro; e, finalmente, no cérebro, esses impulsos são "processados" (como dados em um computador), resultando na capacidade de distinguir percepções diversas.
  • 4. Para a percepção dos sentidos básicos, funcionam três setores fundamentais: Receptores: São estruturas ou órgãos especiais que recebe o estímulo exterior. Os olhos, os ouvidos, os sensoriais da pele e da língua, as terminações nervosas da mucosa nasal Condutores: São os nervos que transmitem ao cérebro os impulsos nervosos nascidos do estímulo captado pelo receptor.
  • 5. Transformadores: são as áreas específicas do córtex cerebral, cujos neurônios "interpretam" os impulsos nervosos como percepção de sentidos. Com todo este sistema bem montado, podemos distinguir o que é luz, do que é som, o que é gosto, do que é cheiro, o que é tato suave, do que é dor. Essa capacidade de distinguir estímulos ambientais de natureza diversa é o que chamamos de sensibilidade.
  • 6. Portanto, em nosso corpo os órgãos dos sentidos estão encarregados de receber estímulos externos.
  • 7. os olhos - para a VISÃO os ouvidos - para a AUDIÇÃO a língua - para o PALADAR as fossas nasais - para o OLFATO a pele - para o TATO
  • 9. Os sentidos gustativo e olfativo são chamados sentidos químicos, porque seus receptores são excitados por estimulantes químicos. Os receptores gustativos são excitados por substâncias químicas existentes nos alimentos, enquanto que os receptores olfativos são excitados por substâncias químicas do ar. Esses sentidos trabalham conjuntamente na percepção dos sabores. O centro do olfato e do gosto no cérebro combina a informação sensorial da língua e do nariz.
  • 10. O receptor sensorial do paladar é a papila gustativa. É constituída por células epiteliais localizadas em torno de um poro central na membrana mucosa basal da língua. Na superfície de cada uma das células gustativas observam-se prolongamentos finos como pêlos, projetando-se em direção da cavidade bucal; são chamados microvilosidades. Essas estruturas fornecem a superfície receptora para o paladar.
  • 11.
  • 12. Para que se possa sentir o gosto de uma substância, ela deve primeiramente ser dissolvida no líquido bucal e difundida através do poro gustativo em torno das microvilosidades. Portanto substâncias altamente solúveis e difusíveis, como sais ou outros compostos que têm moléculas pequenas, geralmente fornecem graus gustativos mais altos do que substâncias pouco solúveis difusíveis, como proteínas e outras que possuam moléculas maiores.
  • 13. Quando o alimento é ingerido, o tipo de sensação gustativa, atua através de reflexos às glândulas salivares da boca para estimular a secreção salivar.
  • 14. As Quatro Sensações Gustativas Na superfície da língua existem dezenas de papilas gustativas, cujas células sensoriais percebem os quatro sabores primários, aos quais chamamos sensações gustativas primárias: amargo, azedo ou ácido , salgado e doce . De sua combinação resultam centenas de sabores distintos. A distribuição dos quatro tipos de receptores gustativos, na superfície da língua, não é homogênea.
  • 15.
  • 16. Umami, popularmente conhecido como gosto saboroso ou delicioso, é um dos cinco gostos básicos junto com doce, azedo, amargo e salgado. Umami é uma palavra de origem japonesa, que significa "gosto saboroso e agradável".
  • 17. Por muito tempo, cientistas debateram se o Umami era mesmo um gosto básico. Em em 1985, no primeiro Simpósio Internacional sobre Umami no Havaí, o Umami foi oficialmente reconhecido como o termo científico para descrever o gosto dos glutamatos e nucleotídeos.
  • 18.
  • 19. As papilas gustativas possuem graus de sensibilidade para cada uma das sensações gustativas primárias. O cérebro detecta o tipo de gosto pela relação de estimulação entre as diferentes papilas gustativas. Isto é, se uma papila que detecta principalmente salinidade é estimulada com maior intensidade que as papilas que respondem mais a outros gostos, o cérebro interpreta a sensação como de salinidade, embora outras papilas tenham sido estimuladas, em menor extensão, ao mesmo tempo.
  • 20. O sabor diferente das comidas Cada comida ativa uma diferente combinação de sabores básicos, ajudando a torná-la única. Muitas comidas têm um sabor distinto como resultado da soma de seu gosto e cheiro, percebidos simultaneamente. Além disso, outras modalidades sensoriais também contribuem com a experiência gustativa, como a textura e a temperatura dos alimentos.
  • 21. A sensação de dor também é essencial para sentirmos o sabor picante e estimulante das comidas apimentadas.
  • 22. REGULAÇÃO PELAS SENSAÇÕES GUSTATIVAS As sensações gustativas obviamente auxiliam na regulação da dieta. Por exemplo, o sabor doce é normalmente agradável, o que faz com que procure preferentemente alimentos doces.
  • 23. Por outro lado, o gosto amargo é geralmente desagradável, fazendo com que os alimentos amargos, que geralmente são venenosos, sejam rejeitados. O gosto ácido é muitas vezes desagradável, o mesmo ocorrendo com o sabor salgado.
  • 24. Se uma pessoa está há muito sem ingerir sal, por motivos ainda não conhecidos, a sensação salgada torna-se extremamente agradável. Caso a pessoa tenha ingerido sal em excesso, o sabor salgado ser-lhe-á bastante desagradável. O mesmo acontece com o gosto ácido e, em menor extensão, com o sabor doce. Dessa forma, a qualidade da dieta é automaticamente
  • 25. Isto é, a carência de um determinado tipo de nutriente geralmente intensifica uma ou mais sensações gustativas e faz com que a pessoa procure alimentos que possuam o gosto característico do alimento de que carece.
  • 26. IMPORTÂNCIA DO OLFATO NO PALADAR Muito do que chamamos gosto é, na verdade, olfato, pois os alimentos, ao penetrarem na boca, liberam odores que se espalham pelo nariz. Normalmente, a pessoa que está resfriada afirma não sentir gosto, mas, ao testar suas quatro sensações gustativas primárias, verifica-se que estão normais. As sensações olfativas funcionam ao lado das sensações gustativas, auxiliando no controle do apetite e da quantidade de alimentos que são ingeridos.
  • 27. TRANSMISSÃO DE ESTÍMULOS AO SISTEMA NERVOSO CENTRAL As vias de transmissão dos estímulos gustativos ao tronco cerebral e daí ao córtex cerebral. Os estímulos passam das papilas gustativas na boca ao tracto solitário, localizado na medula oblonga (bulbo). Em seguida, os estímulos são transmitidos ao tálamo; do tálamo passam ao córtex gustativo primário e, subseqüentemente, às áreas associativas gustativas circundantes e à região integrativa comum que é responsável pela integração de todas as sensações.