SlideShare uma empresa Scribd logo
All sections to appear here
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
    Evolução industrial
Contexto mundial- séc. XVIII
 Desenvolvimento do comércio,


 existência de grandes mercados coloniais,


 ascensão da burguesia,


 acumulo de capitais,


 avanços científicos,


 formação dos Estados Nacionais.
ATENÇÃO
Quando se começa a estudar a Revolução
Industrial, a primeira questão a levantar é
sobre que tipo de revolução estamos falando.


  O sentido que usamos    Ao falarmos, então, de
    neste caso é o de         uma "revolução
  revolução como uma        industrial", estamos
                                                    A questão e que tudo isso
transformação profunda,        falamos numa
                                                       corresponde a um
   uma mudança muito      modificação drástica no
                                                            processo.
grande, uma ruptura com   modo de fabricação dos
       o que havia         produtos consumidos
     anteriormente.            pelo homem.
ETAPAS DO MODO DE
                 PRODUÇÃO:
1ª – Artesanato: forma mais simples de produção
industrial. O artesão fazia tudo sozinho.




      2ª – Manufatura: caracteriza-se pela divisão de tarefas.
      Cada pessoa executa uma parte do trabalho, sendo
      que todas as operações essenciais eram feitas à mão
      com ajuda de ferramentas manuais.



            3ª – Mecanização: forma mais complexa de produção
            industrial. Consiste na utilização das máquinas em
            substituição às ferramentas e ao próprio trabalho do
            homem.
Fatores do pioneirismo Inglês
Consolidação de um     • Em função da Revolução Gloriosa
 governo burguês,      • Liberalismo político e econômico;


                       • grande oferta de mão-de-
Lei de Cercamentos,
                         obra, matéria-prima


                       • Tratado de panos e vinhos com
acumulo de capitais,
                         Portugal e o ouro brasileiro


grande oferta carvão
                       • Para alimentar e formar a indústria
   mineral e ferro
Características da
    Revolução Industrial
   Separação entre capital e trabalho (= mercadoria),



               divisão social do trabalho,


              surgimento do proletariado,



produção em larga escala para em mercado desconhecido,



  concentração industrial em grandes centros urbanos.
DIVISÃO SOCIAL DO TRABALHO
Conseqüências da
                Revolução Industrial:




consolidação do
                                      imposição do
   capitalismo
                                         tempo da      alienação do
(através do lucro   Imperialismos,
                                     maquina sobre o   trabalhador.
e da propriedade
                                       trabalhador,
     privada),
MAIS-VALIA
FASES DA REVOLUÇÃO
              INDUDTRIAL

• energia a vapor     •energia elétrica
• ferro               • petróleo e aço
• indústria têxtil.   • diversificação
                      industrial.
 1ª fase da            2ª fase da
 Revolução             Revolução
 Industrial:           Industrial:
RELAÇÕES DE PRODUÇÃO NO
 CAPITALISMO INDUSTRIAL:
   EMPRESÁRIO        BURGUESIA        LIBERALISMO
   • MÁQUINAS
   • INSTALAÇÕES
   • FÁBRICAS
   • TERRAS



   TRABALHADOR           PROLETÁRIO     SOCIALISMO


   • FORÇA DE TRABALHO
CAPITALISMO
Reações operárias:
Reações operárias:

Movimento Cartista
 (Carta ao Povo):


      1830/40; incorporaram idéias de democracia, igualdade e
                           coletivismo.



    Programas apresentados ao parlamento: sufrágio universal
    masculino, igualdade de direitos eleitorais, votos secretos,
         legislaturas anuais, abolição do censo eleitoral e
              remuneração para as funções eleitorais.
Revolução industrial

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Independência da América Espanhola
Independência da América EspanholaIndependência da América Espanhola
Independência da América Espanhola
Edenilson Morais
 
A colonização da América portuguesa
A colonização da América portuguesaA colonização da América portuguesa
A colonização da América portuguesa
Edenilson Morais
 
Revoluções Liberais Séc XIX
Revoluções Liberais Séc XIXRevoluções Liberais Séc XIX
Revoluções Liberais Séc XIX
dmflores21
 
Crise do sistema colonial
Crise do sistema colonialCrise do sistema colonial
Crise do sistema colonial
Edenilson Morais
 
Populismo na america-latina
Populismo na america-latinaPopulismo na america-latina
Populismo na america-latina
Norma Almeida
 
2° ano EM - Revolução Industrial.
2° ano EM - Revolução Industrial.2° ano EM - Revolução Industrial.
2° ano EM - Revolução Industrial.
Daniel Alves Bronstrup
 
Séc xix o mundo em transformação - socialismo - liberalismo
Séc xix   o mundo em transformação - socialismo - liberalismoSéc xix   o mundo em transformação - socialismo - liberalismo
Séc xix o mundo em transformação - socialismo - liberalismo
Douglas Barraqui
 
PPT - Revolução Russa de 1917
PPT - Revolução Russa de 1917PPT - Revolução Russa de 1917
PPT - Revolução Russa de 1917
josafaslima
 
Regimes totalitários
Regimes totalitáriosRegimes totalitários
Regimes totalitários
Isaquel Silva
 
Revoltas na República Velha
Revoltas na República VelhaRevoltas na República Velha
Revoltas na República Velha
Edenilson Morais
 
Segundo reinado slide
Segundo reinado slideSegundo reinado slide
Segundo reinado slide
professordehistoria
 
Expansão territorial
Expansão territorialExpansão territorial
Expansão territorial
Edenilson Morais
 
As revolucoes inglesas - 8-ano
As revolucoes inglesas - 8-anoAs revolucoes inglesas - 8-ano
As revolucoes inglesas - 8-ano
Lucas Degiovani
 
Brasil expansão territorial
Brasil expansão territorialBrasil expansão territorial
O brasil na primeira republica
O brasil na primeira republicaO brasil na primeira republica
O brasil na primeira republica
Simone P Baldissera
 
Descolonizaçao da África e da Ásia
Descolonizaçao da  África e da ÁsiaDescolonizaçao da  África e da Ásia
Descolonizaçao da África e da Ásia
Rodrigo Luiz
 
Brasil Império: Primeiro Reinado (1822-1831)
Brasil Império:   Primeiro Reinado (1822-1831)Brasil Império:   Primeiro Reinado (1822-1831)
Brasil Império: Primeiro Reinado (1822-1831)
Edenilson Morais
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
historiamurialdo
 
Crise de 1929
Crise de 1929Crise de 1929
Crise de 1929
Fabiana Tonsis
 
3º ano primeira guerra mundial
3º ano   primeira guerra mundial3º ano   primeira guerra mundial
3º ano primeira guerra mundial
Daniel Alves Bronstrup
 

Mais procurados (20)

Independência da América Espanhola
Independência da América EspanholaIndependência da América Espanhola
Independência da América Espanhola
 
A colonização da América portuguesa
A colonização da América portuguesaA colonização da América portuguesa
A colonização da América portuguesa
 
Revoluções Liberais Séc XIX
Revoluções Liberais Séc XIXRevoluções Liberais Séc XIX
Revoluções Liberais Séc XIX
 
Crise do sistema colonial
Crise do sistema colonialCrise do sistema colonial
Crise do sistema colonial
 
Populismo na america-latina
Populismo na america-latinaPopulismo na america-latina
Populismo na america-latina
 
2° ano EM - Revolução Industrial.
2° ano EM - Revolução Industrial.2° ano EM - Revolução Industrial.
2° ano EM - Revolução Industrial.
 
Séc xix o mundo em transformação - socialismo - liberalismo
Séc xix   o mundo em transformação - socialismo - liberalismoSéc xix   o mundo em transformação - socialismo - liberalismo
Séc xix o mundo em transformação - socialismo - liberalismo
 
PPT - Revolução Russa de 1917
PPT - Revolução Russa de 1917PPT - Revolução Russa de 1917
PPT - Revolução Russa de 1917
 
Regimes totalitários
Regimes totalitáriosRegimes totalitários
Regimes totalitários
 
Revoltas na República Velha
Revoltas na República VelhaRevoltas na República Velha
Revoltas na República Velha
 
Segundo reinado slide
Segundo reinado slideSegundo reinado slide
Segundo reinado slide
 
Expansão territorial
Expansão territorialExpansão territorial
Expansão territorial
 
As revolucoes inglesas - 8-ano
As revolucoes inglesas - 8-anoAs revolucoes inglesas - 8-ano
As revolucoes inglesas - 8-ano
 
Brasil expansão territorial
Brasil expansão territorialBrasil expansão territorial
Brasil expansão territorial
 
O brasil na primeira republica
O brasil na primeira republicaO brasil na primeira republica
O brasil na primeira republica
 
Descolonizaçao da África e da Ásia
Descolonizaçao da  África e da ÁsiaDescolonizaçao da  África e da Ásia
Descolonizaçao da África e da Ásia
 
Brasil Império: Primeiro Reinado (1822-1831)
Brasil Império:   Primeiro Reinado (1822-1831)Brasil Império:   Primeiro Reinado (1822-1831)
Brasil Império: Primeiro Reinado (1822-1831)
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
 
Crise de 1929
Crise de 1929Crise de 1929
Crise de 1929
 
3º ano primeira guerra mundial
3º ano   primeira guerra mundial3º ano   primeira guerra mundial
3º ano primeira guerra mundial
 

Destaque

Revolução Industrial
Revolução IndustrialRevolução Industrial
Revolução Industrial
TrabalhosdeEscola
 
Revolucao industrial2
Revolucao industrial2Revolucao industrial2
Revolucao industrial2
Katielly Melo
 
O processo de industrialização
O processo de industrializaçãoO processo de industrialização
O processo de industrialização
Rodrigo Baglini
 
Manufatura x maquinofatura/Dica Enem!
Manufatura x maquinofatura/Dica Enem!Manufatura x maquinofatura/Dica Enem!
Manufatura x maquinofatura/Dica Enem!
Joemille Leal
 
Aula de historia ditadura militar 64 parte i
Aula de historia   ditadura militar 64  parte iAula de historia   ditadura militar 64  parte i
Aula de historia ditadura militar 64 parte i
Pérysson Nogueira
 
Sugestões de temas para o enem 2011
Sugestões de temas para o enem 2011Sugestões de temas para o enem 2011
Sugestões de temas para o enem 2011
Pérysson Nogueira
 
Aula de historia ditadura militar 64 pérysson
Aula de historia   ditadura militar 64 péryssonAula de historia   ditadura militar 64 pérysson
Aula de historia ditadura militar 64 pérysson
Pérysson Nogueira
 
A república populista
A república populistaA república populista
A república populista
Pérysson Nogueira
 
Era vargas
Era   vargasEra   vargas
Era vargas
Pérysson Nogueira
 
História fácil
História fácilHistória fácil
História fácil
Pérysson Nogueira
 
Estados totalitários
Estados totalitáriosEstados totalitários
Estados totalitários
Pérysson Nogueira
 
Aula de historia ditadura militar Parte II 64 pérysson
Aula de historia   ditadura militar Parte II 64 péryssonAula de historia   ditadura militar Parte II 64 pérysson
Aula de historia ditadura militar Parte II 64 pérysson
Pérysson Nogueira
 
Ac de história 2 ano
Ac de história 2 anoAc de história 2 ano
Ac de história 2 ano
Pérysson Nogueira
 
Pré história
Pré históriaPré história
Pré história
Pérysson Nogueira
 
Egito antigo
Egito antigoEgito antigo
Egito antigo
Pérysson Nogueira
 
As revoluções inglesas do século xvii rev. puritana
As revoluções inglesas do século xvii   rev. puritanaAs revoluções inglesas do século xvii   rev. puritana
As revoluções inglesas do século xvii rev. puritana
Nelia Salles Nantes
 
Questão judaico palestina
Questão judaico palestinaQuestão judaico palestina
Questão judaico palestina
Pérysson Nogueira
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
Zeze Silva
 
Republica do Cafe com Leite ou das Oligarquias
Republica do Cafe com Leite ou das OligarquiasRepublica do Cafe com Leite ou das Oligarquias
Republica do Cafe com Leite ou das Oligarquias
Pérysson Nogueira
 
Republica do cafe com leite
Republica do cafe com leiteRepublica do cafe com leite
Republica do cafe com leite
Pérysson Nogueira
 

Destaque (20)

Revolução Industrial
Revolução IndustrialRevolução Industrial
Revolução Industrial
 
Revolucao industrial2
Revolucao industrial2Revolucao industrial2
Revolucao industrial2
 
O processo de industrialização
O processo de industrializaçãoO processo de industrialização
O processo de industrialização
 
Manufatura x maquinofatura/Dica Enem!
Manufatura x maquinofatura/Dica Enem!Manufatura x maquinofatura/Dica Enem!
Manufatura x maquinofatura/Dica Enem!
 
Aula de historia ditadura militar 64 parte i
Aula de historia   ditadura militar 64  parte iAula de historia   ditadura militar 64  parte i
Aula de historia ditadura militar 64 parte i
 
Sugestões de temas para o enem 2011
Sugestões de temas para o enem 2011Sugestões de temas para o enem 2011
Sugestões de temas para o enem 2011
 
Aula de historia ditadura militar 64 pérysson
Aula de historia   ditadura militar 64 péryssonAula de historia   ditadura militar 64 pérysson
Aula de historia ditadura militar 64 pérysson
 
A república populista
A república populistaA república populista
A república populista
 
Era vargas
Era   vargasEra   vargas
Era vargas
 
História fácil
História fácilHistória fácil
História fácil
 
Estados totalitários
Estados totalitáriosEstados totalitários
Estados totalitários
 
Aula de historia ditadura militar Parte II 64 pérysson
Aula de historia   ditadura militar Parte II 64 péryssonAula de historia   ditadura militar Parte II 64 pérysson
Aula de historia ditadura militar Parte II 64 pérysson
 
Ac de história 2 ano
Ac de história 2 anoAc de história 2 ano
Ac de história 2 ano
 
Pré história
Pré históriaPré história
Pré história
 
Egito antigo
Egito antigoEgito antigo
Egito antigo
 
As revoluções inglesas do século xvii rev. puritana
As revoluções inglesas do século xvii   rev. puritanaAs revoluções inglesas do século xvii   rev. puritana
As revoluções inglesas do século xvii rev. puritana
 
Questão judaico palestina
Questão judaico palestinaQuestão judaico palestina
Questão judaico palestina
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
 
Republica do Cafe com Leite ou das Oligarquias
Republica do Cafe com Leite ou das OligarquiasRepublica do Cafe com Leite ou das Oligarquias
Republica do Cafe com Leite ou das Oligarquias
 
Republica do cafe com leite
Republica do cafe com leiteRepublica do cafe com leite
Republica do cafe com leite
 

Semelhante a Revolução industrial

Revolucaoindustrial 091220091726
Revolucaoindustrial 091220091726Revolucaoindustrial 091220091726
Revolucaoindustrial 091220091726
Moacir E Nalin
 
3 revolução industrial
3   revolução industrial3   revolução industrial
3 revolução industrial
Marilia Pimentel
 
Revolucao industrial
Revolucao industrialRevolucao industrial
Revolucao industrial
GabrielaLimaPereira
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
Edenilson Morais
 
APRESENTACAO_ANDREY el at_PARTE 4 - 21-05.pptx
APRESENTACAO_ANDREY el at_PARTE 4 - 21-05.pptxAPRESENTACAO_ANDREY el at_PARTE 4 - 21-05.pptx
APRESENTACAO_ANDREY el at_PARTE 4 - 21-05.pptx
MiltonVasconcellos2
 
Revolução Industrial
Revolução IndustrialRevolução Industrial
Revolução Industrial
Claudenilson da Silva
 
Industrialização - Revoluções.ppt
Industrialização - Revoluções.pptIndustrialização - Revoluções.ppt
Industrialização - Revoluções.ppt
Igor da Silva
 
Revolução Industrial
Revolução IndustrialRevolução Industrial
Revolução Industrial
Elisângela Martins Rodrigues
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
Acessa Esterina
 
A revolução industrial
A revolução industrialA revolução industrial
A revolução industrial
segundocol
 
Revolução Industrial
Revolução IndustrialRevolução Industrial
Revolução Industrial
joana71
 
Setores de produção
Setores de produçãoSetores de produção
Setores de produção
Italo Alan
 
Slides a revolução industrial 2º. ano
Slides a revolução industrial   2º. anoSlides a revolução industrial   2º. ano
Slides a revolução industrial 2º. ano
Fatima Freitas
 
O Arranque Industrial
O Arranque IndustrialO Arranque Industrial
O Arranque Industrial
Inês Alexandre
 
A INDÚSTRIA NO ESPAÇO GEOGRÁFICO MUNDIAL.doc
A INDÚSTRIA NO ESPAÇO  GEOGRÁFICO MUNDIAL.docA INDÚSTRIA NO ESPAÇO  GEOGRÁFICO MUNDIAL.doc
A INDÚSTRIA NO ESPAÇO GEOGRÁFICO MUNDIAL.doc
AlfredoFilho18
 
As Revoluções Industriais.pptx
As Revoluções Industriais.pptxAs Revoluções Industriais.pptx
As Revoluções Industriais.pptx
HitaloSantos8
 
Historiando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olharesHistoriando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olhares
Janayna Lira
 
Historiando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olharesHistoriando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olhares
Janayna Lira
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
Marco Santos
 
Revolução Industrial
Revolução IndustrialRevolução Industrial
Revolução Industrial
seixasmarianas
 

Semelhante a Revolução industrial (20)

Revolucaoindustrial 091220091726
Revolucaoindustrial 091220091726Revolucaoindustrial 091220091726
Revolucaoindustrial 091220091726
 
3 revolução industrial
3   revolução industrial3   revolução industrial
3 revolução industrial
 
Revolucao industrial
Revolucao industrialRevolucao industrial
Revolucao industrial
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
 
APRESENTACAO_ANDREY el at_PARTE 4 - 21-05.pptx
APRESENTACAO_ANDREY el at_PARTE 4 - 21-05.pptxAPRESENTACAO_ANDREY el at_PARTE 4 - 21-05.pptx
APRESENTACAO_ANDREY el at_PARTE 4 - 21-05.pptx
 
Revolução Industrial
Revolução IndustrialRevolução Industrial
Revolução Industrial
 
Industrialização - Revoluções.ppt
Industrialização - Revoluções.pptIndustrialização - Revoluções.ppt
Industrialização - Revoluções.ppt
 
Revolução Industrial
Revolução IndustrialRevolução Industrial
Revolução Industrial
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
 
A revolução industrial
A revolução industrialA revolução industrial
A revolução industrial
 
Revolução Industrial
Revolução IndustrialRevolução Industrial
Revolução Industrial
 
Setores de produção
Setores de produçãoSetores de produção
Setores de produção
 
Slides a revolução industrial 2º. ano
Slides a revolução industrial   2º. anoSlides a revolução industrial   2º. ano
Slides a revolução industrial 2º. ano
 
O Arranque Industrial
O Arranque IndustrialO Arranque Industrial
O Arranque Industrial
 
A INDÚSTRIA NO ESPAÇO GEOGRÁFICO MUNDIAL.doc
A INDÚSTRIA NO ESPAÇO  GEOGRÁFICO MUNDIAL.docA INDÚSTRIA NO ESPAÇO  GEOGRÁFICO MUNDIAL.doc
A INDÚSTRIA NO ESPAÇO GEOGRÁFICO MUNDIAL.doc
 
As Revoluções Industriais.pptx
As Revoluções Industriais.pptxAs Revoluções Industriais.pptx
As Revoluções Industriais.pptx
 
Historiando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olharesHistoriando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olhares
 
Historiando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olharesHistoriando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olhares
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
 
Revolução Industrial
Revolução IndustrialRevolução Industrial
Revolução Industrial
 

Mais de Pérysson Nogueira

Ac 3 ano h ii -turma 1
Ac 3 ano h ii -turma 1Ac 3 ano h ii -turma 1
Ac 3 ano h ii -turma 1
Pérysson Nogueira
 
Segundo reinado completo
Segundo reinado   completoSegundo reinado   completo
Segundo reinado completo
Pérysson Nogueira
 
Política do café com leite
Política do café com leitePolítica do café com leite
Política do café com leite
Pérysson Nogueira
 
Período regencial
Período regencialPeríodo regencial
Período regencial
Pérysson Nogueira
 
Brasil colonia
Brasil coloniaBrasil colonia
Brasil colonia
Pérysson Nogueira
 
Ac 3 ano h ii -turma 1 - gabaritada
Ac 3 ano h ii -turma 1 - gabaritadaAc 3 ano h ii -turma 1 - gabaritada
Ac 3 ano h ii -turma 1 - gabaritada
Pérysson Nogueira
 
História do ceará
História do cearáHistória do ceará
História do ceará
Pérysson Nogueira
 
Hebreus
HebreusHebreus
A República Populista
A República PopulistaA República Populista
A República Populista
Pérysson Nogueira
 
Brasil colonia ou América Portuguesa
Brasil colonia ou América PortuguesaBrasil colonia ou América Portuguesa
Brasil colonia ou América Portuguesa
Pérysson Nogueira
 
Mineração na América Portuguesa
Mineração na América PortuguesaMineração na América Portuguesa
Mineração na América Portuguesa
Pérysson Nogueira
 

Mais de Pérysson Nogueira (11)

Ac 3 ano h ii -turma 1
Ac 3 ano h ii -turma 1Ac 3 ano h ii -turma 1
Ac 3 ano h ii -turma 1
 
Segundo reinado completo
Segundo reinado   completoSegundo reinado   completo
Segundo reinado completo
 
Política do café com leite
Política do café com leitePolítica do café com leite
Política do café com leite
 
Período regencial
Período regencialPeríodo regencial
Período regencial
 
Brasil colonia
Brasil coloniaBrasil colonia
Brasil colonia
 
Ac 3 ano h ii -turma 1 - gabaritada
Ac 3 ano h ii -turma 1 - gabaritadaAc 3 ano h ii -turma 1 - gabaritada
Ac 3 ano h ii -turma 1 - gabaritada
 
História do ceará
História do cearáHistória do ceará
História do ceará
 
Hebreus
HebreusHebreus
Hebreus
 
A República Populista
A República PopulistaA República Populista
A República Populista
 
Brasil colonia ou América Portuguesa
Brasil colonia ou América PortuguesaBrasil colonia ou América Portuguesa
Brasil colonia ou América Portuguesa
 
Mineração na América Portuguesa
Mineração na América PortuguesaMineração na América Portuguesa
Mineração na América Portuguesa
 

Último

Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
CarlosJean21
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
JoanaFigueira11
 
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
sjcelsorocha
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
AntonioAngeloNeves
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
HelenStefany
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
joaresmonte3
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
ProfessoraTatianaT
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
erssstcontato
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
TiagoLouro8
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
Manuais Formação
 
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃOAUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
FernandaOliveira758273
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
pamellaaraujo10
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
ARIADNEMARTINSDACRUZ
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Mary Alvarenga
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
silvamelosilva300
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
Manuais Formação
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
A importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino MédioA importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino Médio
nunesly
 

Último (20)

Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
 
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
 
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃOAUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
A importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino MédioA importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino Médio
 

Revolução industrial

  • 1. All sections to appear here
  • 2. REVOLUÇÃO INDUSTRIAL Evolução industrial
  • 3. Contexto mundial- séc. XVIII Desenvolvimento do comércio, existência de grandes mercados coloniais, ascensão da burguesia, acumulo de capitais, avanços científicos, formação dos Estados Nacionais.
  • 4. ATENÇÃO Quando se começa a estudar a Revolução Industrial, a primeira questão a levantar é sobre que tipo de revolução estamos falando. O sentido que usamos Ao falarmos, então, de neste caso é o de uma "revolução revolução como uma industrial", estamos A questão e que tudo isso transformação profunda, falamos numa corresponde a um uma mudança muito modificação drástica no processo. grande, uma ruptura com modo de fabricação dos o que havia produtos consumidos anteriormente. pelo homem.
  • 5. ETAPAS DO MODO DE PRODUÇÃO: 1ª – Artesanato: forma mais simples de produção industrial. O artesão fazia tudo sozinho. 2ª – Manufatura: caracteriza-se pela divisão de tarefas. Cada pessoa executa uma parte do trabalho, sendo que todas as operações essenciais eram feitas à mão com ajuda de ferramentas manuais. 3ª – Mecanização: forma mais complexa de produção industrial. Consiste na utilização das máquinas em substituição às ferramentas e ao próprio trabalho do homem.
  • 6. Fatores do pioneirismo Inglês Consolidação de um • Em função da Revolução Gloriosa governo burguês, • Liberalismo político e econômico; • grande oferta de mão-de- Lei de Cercamentos, obra, matéria-prima • Tratado de panos e vinhos com acumulo de capitais, Portugal e o ouro brasileiro grande oferta carvão • Para alimentar e formar a indústria mineral e ferro
  • 7. Características da Revolução Industrial Separação entre capital e trabalho (= mercadoria), divisão social do trabalho, surgimento do proletariado, produção em larga escala para em mercado desconhecido, concentração industrial em grandes centros urbanos.
  • 9. Conseqüências da Revolução Industrial: consolidação do imposição do capitalismo tempo da alienação do (através do lucro Imperialismos, maquina sobre o trabalhador. e da propriedade trabalhador, privada),
  • 11. FASES DA REVOLUÇÃO INDUDTRIAL • energia a vapor •energia elétrica • ferro • petróleo e aço • indústria têxtil. • diversificação industrial. 1ª fase da 2ª fase da Revolução Revolução Industrial: Industrial:
  • 12. RELAÇÕES DE PRODUÇÃO NO CAPITALISMO INDUSTRIAL: EMPRESÁRIO BURGUESIA LIBERALISMO • MÁQUINAS • INSTALAÇÕES • FÁBRICAS • TERRAS TRABALHADOR PROLETÁRIO SOCIALISMO • FORÇA DE TRABALHO
  • 15. Reações operárias: Movimento Cartista (Carta ao Povo): 1830/40; incorporaram idéias de democracia, igualdade e coletivismo. Programas apresentados ao parlamento: sufrágio universal masculino, igualdade de direitos eleitorais, votos secretos, legislaturas anuais, abolição do censo eleitoral e remuneração para as funções eleitorais.