SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 28
PARASITOLOGIA Universidade Católica de Goiás Departamento de Biologia Parasitologia
PARASITOLOGIA Sarcodina Protozoa Mastigophora   C iliata Sporozoa   Trematoda     Helminta Cestoda Nematoda Artropoda  Insecta
PROTOZOÁRIOS   -  Protos  = antes;  zoário  = animal  - Organismos unicelulares, eucariontes e heterótrofos - ~ 65.000 espécies são conhecidas - ~ 10.000 espécies parasitam animais vertebrados ou invertebrados - Tamanho, de 1 a 150µm, apresentam alto  índice de reprodução - A classificação dos protozoários se dá pela forma e localização de suas organelas especializadas - Induzem boa resposta imune e também apresentam mecanismos de escape  longos períodos de parasitismo.
PROTOZOÁRIOS Sarcodina Classes Mastigophora Ciliophara Apicomplexa
Protozoa Eucarioto Unicelular Sarcomastigophora Locomoção  por pseudópodes e/ou flagelos   Apicomplexa Deslizamento Ciclo Intracelular reprodução sexuada e assexuada  Ciliophora Locomoção  por cílios   Microspora Reprodução  assexuada Sarcodina Movimentos amebóides por  pseudópodes  Mastigophora Apresenta um  ou mais flagelos  Coccidia  Parasita células  epiteliais reprodução sexuada e assexuada  Pirosplamidia Parasita células  sanguíneas Vetor: carrapato (reprodução sexuada) Haemosporidia   Parasita células  sanguíneas Vetor: dípteros hematófagos  (reprodução sexuada
Sarcomastigophora
Sarcomastigophora N.fowleri Naegleria Schizopyrenidae Schizopyrenida Hartmanella Hartmanellidae A.culbertsoni Acanthamoeba Acanthamoebidae E.histolytica E.coli Entamoeba Entamoebidae Amoebida Sarcodina (com pseudópodes) T.vaginalis Trichomonas Trichomonadidae Trichomonadida G.lamblia Giardia Hexamitidae Diplomonadida L.braziliensis L.chagasi Leishmania T.cruzi Trypanosoma Trypanosomatidae Kinetoplastida Mastigophora (com flagelos) Sarcomastigophora (presença de flagelos ou pseudópodes) Espécies Gêneros Famílias Ordens Subfilos Filos
Sarcomastigophora - Parasitas Trypanosoma cruzi – Doença de Chagas Formas apresentadas pelos microrganismos da família Trypanosomatidae A. Amastigota;  B. Promastigota;  C. Epimastigota;  D. Tripomastigota.
Trypanosoma cruzi
Trypanosoma cruzi - Importância:  o  T. cruzi  causa a  doença de Chagas .  Fase parasitêmica febril aguda .  Fase crônica caracterizada por miocardite, megaesôfago e megacólon. - Distribuição:  a enfermidade ocorre nas Américas do Sul e Central. - Hospedeiros vertebrados:  o homem, onde a enfermidade causa seu maior impacto clínico, e os cães, gatos, tatus e gambás, que podem servir como reservatório do parasita. - Hospedeiros intermediários:  são os insetos hematófagos da ordem  Hemíptera , popularmente conhecidos como  barbeiros . - Identificação:  nos triatomíneos (ou barbeiros) e em mamíferos diversos.  .  Nos insetos: esferomastigotas, epimastigotas e tripomastigotas metacíclicos. .  Nos mamíferos: amastigotas e tripomastigotas sangüíneos.  - Cinetoplasto:  concentração em alta densidade do DNA citoplasmático (k-DNA). O núcleo é usualmente central. As formas amastigotas são sempre intracelulares, ao passo que as demais formas são livres no sangue ou no tubo digestivo do barbeiro.
Trypanosoma cruzi
Trypanosoma cruzi Tripomastigota
Trypanosoma cruzi Epimastigota
Trypanosoma cruzi
Trypanosoma cruzi Ciclo de vida
Trypanosoma cruzi Ciclo de vida
Leishmania sp. Leishmanioses (grupos): - Leishmaníose cutânea - Leishmaníose cutâneo-mucosa ou mucocutânea - Leishmaníose visceral ou calazar - Leishmaníose cutâneo-difusa Espécies  L. amazonensis L. (Viannia) guyanensis L. (Viannia) braziliensis L. (Viannia) lainsoni L. (Viannia) naiffi L. (Viannia) shawi L. chagasi
Leishmania sp. - Nas Américas, o homem se infecta quando um flebotomíneo do gênero  Lutzomyia  (conhecido vulgarmente como “mosquito-palha”, “cangalhinha”, “birigui”) inocula formas promastigotas durante seu repasto sangüíneo - Estas formas são fagocitadas por macrófagos teciduais e convertem-se em amastigotas (forma intracelular do hospedeiro vertebrado) - Estas se reproduzem por divisão binária, até que a célula hospedeira fique repleta de parasitos e se rompa - Com a destruição da célula, inúmeras amastigotas são liberadas e fagocitadas por outros macrófagos, dando continuidade aos ciclos de reprodução assexuada - O vetor, por sua vez, se infecta durante a hematofagia quando ingere células parasitadas por amastigotas as quais, ao chegarem no intestino do flebotomíneo, transformam-se em promastigotas.
Leishmania sp. Amastigotas Promastigotas
Leishmania sp.
Leishmania sp.
Leishmania sp. ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Leishmania sp.
Leishmania sp. L. tegumentar
Leishmania sp. L. Muco-cutânea L. Cutânea difusa
Leishmania sp. Ciclo de vida
Leishmania sp. Ciclo de vida
Leishmania sp. Ciclo de vida

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Seminário sobre Helmintos
Seminário sobre HelmintosSeminário sobre Helmintos
Seminário sobre Helmintos
Ágatha Mayara
 
Doenças de chagas marcio
Doenças de  chagas marcioDoenças de  chagas marcio
Doenças de chagas marcio
Claudia Ramos
 
DOENÇA - Ancilostomose (amarelão) - BIOLOGIA
DOENÇA - Ancilostomose (amarelão) - BIOLOGIA DOENÇA - Ancilostomose (amarelão) - BIOLOGIA
DOENÇA - Ancilostomose (amarelão) - BIOLOGIA
Danillo Rodrigues
 

Mais procurados (20)

Seminário sobre Helmintos
Seminário sobre HelmintosSeminário sobre Helmintos
Seminário sobre Helmintos
 
Doenças de chagas marcio
Doenças de  chagas marcioDoenças de  chagas marcio
Doenças de chagas marcio
 
Ascaris lumbricoides
Ascaris lumbricoidesAscaris lumbricoides
Ascaris lumbricoides
 
Protozoários
ProtozoáriosProtozoários
Protozoários
 
Ascaris Lumbricoides, Trichuris, Enterobios
Ascaris Lumbricoides, Trichuris, EnterobiosAscaris Lumbricoides, Trichuris, Enterobios
Ascaris Lumbricoides, Trichuris, Enterobios
 
Aula n° 2
Aula n° 2  Aula n° 2
Aula n° 2
 
Doença de chagas
Doença de chagasDoença de chagas
Doença de chagas
 
AMEBIASE E GIARDIASE (AULA 1).ppt
AMEBIASE E GIARDIASE (AULA 1).pptAMEBIASE E GIARDIASE (AULA 1).ppt
AMEBIASE E GIARDIASE (AULA 1).ppt
 
Aula 1 conceitos gerais de parasitologia
Aula 1 conceitos gerais de parasitologiaAula 1 conceitos gerais de parasitologia
Aula 1 conceitos gerais de parasitologia
 
Doença de chagas
Doença de chagasDoença de chagas
Doença de chagas
 
Ascaridíase
Ascaridíase Ascaridíase
Ascaridíase
 
Aula 2 Amebiase
Aula 2   AmebiaseAula 2   Amebiase
Aula 2 Amebiase
 
Microbiologia aula
Microbiologia  aulaMicrobiologia  aula
Microbiologia aula
 
O que é Ascaridíase
O que é AscaridíaseO que é Ascaridíase
O que é Ascaridíase
 
Parasitologia
ParasitologiaParasitologia
Parasitologia
 
Parasitoses
ParasitosesParasitoses
Parasitoses
 
0 conceitos sobre parasitologia
0   conceitos sobre parasitologia0   conceitos sobre parasitologia
0 conceitos sobre parasitologia
 
DOENÇA - Ancilostomose (amarelão) - BIOLOGIA
DOENÇA - Ancilostomose (amarelão) - BIOLOGIA DOENÇA - Ancilostomose (amarelão) - BIOLOGIA
DOENÇA - Ancilostomose (amarelão) - BIOLOGIA
 
Protozooses
ProtozoosesProtozooses
Protozooses
 
Aula de Parasitologia Médica sobre a Malária
Aula de Parasitologia Médica sobre a MaláriaAula de Parasitologia Médica sobre a Malária
Aula de Parasitologia Médica sobre a Malária
 

Destaque

Bases Ii Aula 1 IntroduçãO à Parasitologia 24082009
Bases Ii   Aula 1   IntroduçãO à Parasitologia   24082009Bases Ii   Aula 1   IntroduçãO à Parasitologia   24082009
Bases Ii Aula 1 IntroduçãO à Parasitologia 24082009
nynynha
 
Parasitologia - Protozoários
Parasitologia - ProtozoáriosParasitologia - Protozoários
Parasitologia - Protozoários
Juliana Lima
 
Ciclo de servicio la maizerita
Ciclo de servicio la maizeritaCiclo de servicio la maizerita
Ciclo de servicio la maizerita
angelik2103
 
Reino protista
Reino protistaReino protista
Reino protista
ISJ
 

Destaque (20)

Bases Ii Aula 1 IntroduçãO à Parasitologia 24082009
Bases Ii   Aula 1   IntroduçãO à Parasitologia   24082009Bases Ii   Aula 1   IntroduçãO à Parasitologia   24082009
Bases Ii Aula 1 IntroduçãO à Parasitologia 24082009
 
Parasitologia l
Parasitologia lParasitologia l
Parasitologia l
 
Protozoários - Parasitologia
Protozoários - ParasitologiaProtozoários - Parasitologia
Protozoários - Parasitologia
 
Parasitoses humanas rodrigo
Parasitoses humanas rodrigoParasitoses humanas rodrigo
Parasitoses humanas rodrigo
 
Aula 01
Aula 01Aula 01
Aula 01
 
Leishmaniose tegumentar e visceral
Leishmaniose tegumentar e visceral Leishmaniose tegumentar e visceral
Leishmaniose tegumentar e visceral
 
Parasitologia - Protozoários
Parasitologia - ProtozoáriosParasitologia - Protozoários
Parasitologia - Protozoários
 
Protozoarios
ProtozoariosProtozoarios
Protozoarios
 
Parasitologia1
Parasitologia1Parasitologia1
Parasitologia1
 
Tratamento tópico de lta
Tratamento tópico de ltaTratamento tópico de lta
Tratamento tópico de lta
 
Platelmintos parásitos lab
Platelmintos parásitos labPlatelmintos parásitos lab
Platelmintos parásitos lab
 
Ciclo de servicio la maizerita
Ciclo de servicio la maizeritaCiclo de servicio la maizerita
Ciclo de servicio la maizerita
 
Aula leishmanioses2010
Aula leishmanioses2010Aula leishmanioses2010
Aula leishmanioses2010
 
Reino protista
Reino protistaReino protista
Reino protista
 
Malária tratamento e novas terapias (seminário)
Malária    tratamento e novas terapias (seminário)Malária    tratamento e novas terapias (seminário)
Malária tratamento e novas terapias (seminário)
 
Os microorganismos
Os microorganismosOs microorganismos
Os microorganismos
 
Protozooses
ProtozoosesProtozooses
Protozooses
 
Apresentação slides andréa (Cruz Vermelha)
Apresentação slides andréa (Cruz Vermelha)Apresentação slides andréa (Cruz Vermelha)
Apresentação slides andréa (Cruz Vermelha)
 
Parasitismo
ParasitismoParasitismo
Parasitismo
 
parasitoses
parasitosesparasitoses
parasitoses
 

Semelhante a Protozoários i

Aula 1 conceitos gerais e interação parasito-hospedeiro (2)
Aula 1   conceitos gerais e interação parasito-hospedeiro (2)Aula 1   conceitos gerais e interação parasito-hospedeiro (2)
Aula 1 conceitos gerais e interação parasito-hospedeiro (2)
ApolloeGau SilvaeAlmeida
 
2.protozooses3m
2.protozooses3m2.protozooses3m
2.protozooses3m
Rodrigo
 
2.protozooses3m
2.protozooses3m2.protozooses3m
2.protozooses3m
Rodrigo
 

Semelhante a Protozoários i (20)

Proto
ProtoProto
Proto
 
Aula introdutória Parasito.pptx
Aula introdutória Parasito.pptxAula introdutória Parasito.pptx
Aula introdutória Parasito.pptx
 
Reino Protista
Reino ProtistaReino Protista
Reino Protista
 
Reino protista protozoarios
Reino protista protozoariosReino protista protozoarios
Reino protista protozoarios
 
Aula 3 trypanossoma leishmania
Aula 3 trypanossoma leishmaniaAula 3 trypanossoma leishmania
Aula 3 trypanossoma leishmania
 
Doenças causadas por protozoários (protozooses)
Doenças causadas por protozoários (protozooses)Doenças causadas por protozoários (protozooses)
Doenças causadas por protozoários (protozooses)
 
Aula protista
Aula protistaAula protista
Aula protista
 
Parasitologia - Leishmaniose cutânea e visceral
Parasitologia - Leishmaniose cutânea e visceralParasitologia - Leishmaniose cutânea e visceral
Parasitologia - Leishmaniose cutânea e visceral
 
Protozooses
ProtozoosesProtozooses
Protozooses
 
Resumo parasitologia 3
Resumo parasitologia 3Resumo parasitologia 3
Resumo parasitologia 3
 
Protozooses
ProtozoosesProtozooses
Protozooses
 
Protozooses
Protozooses Protozooses
Protozooses
 
Aula 1 conceitos gerais e interação parasito-hospedeiro (2)
Aula 1   conceitos gerais e interação parasito-hospedeiro (2)Aula 1   conceitos gerais e interação parasito-hospedeiro (2)
Aula 1 conceitos gerais e interação parasito-hospedeiro (2)
 
Aula Protozooses.ppt
Aula Protozooses.pptAula Protozooses.ppt
Aula Protozooses.ppt
 
Slides da aula de Biologia (Renato) sobre Reino Protista
Slides da aula de Biologia (Renato) sobre Reino ProtistaSlides da aula de Biologia (Renato) sobre Reino Protista
Slides da aula de Biologia (Renato) sobre Reino Protista
 
Doenças causadas por protozoários (protozooses)
Doenças causadas por protozoários (protozooses)Doenças causadas por protozoários (protozooses)
Doenças causadas por protozoários (protozooses)
 
Marcelo Brilhante Reino Protista
Marcelo Brilhante   Reino ProtistaMarcelo Brilhante   Reino Protista
Marcelo Brilhante Reino Protista
 
SLIDE REINO PROTISTA
SLIDE REINO PROTISTASLIDE REINO PROTISTA
SLIDE REINO PROTISTA
 
2.protozooses3m
2.protozooses3m2.protozooses3m
2.protozooses3m
 
2.protozooses3m
2.protozooses3m2.protozooses3m
2.protozooses3m
 

Mais de zeramento contabil (20)

Contabilidade 11
Contabilidade 11Contabilidade 11
Contabilidade 11
 
Contabilidade 01
Contabilidade 01Contabilidade 01
Contabilidade 01
 
Contabilidade 02
Contabilidade 02Contabilidade 02
Contabilidade 02
 
Contabilidade 03
Contabilidade 03Contabilidade 03
Contabilidade 03
 
Contabilidade 04
Contabilidade 04Contabilidade 04
Contabilidade 04
 
Contabilidade 05
Contabilidade 05Contabilidade 05
Contabilidade 05
 
Contabilidade 06
Contabilidade 06Contabilidade 06
Contabilidade 06
 
Contabilidade 07
Contabilidade 07Contabilidade 07
Contabilidade 07
 
Contabilidade 08
Contabilidade 08Contabilidade 08
Contabilidade 08
 
Contabilidade 09
Contabilidade 09Contabilidade 09
Contabilidade 09
 
Contabilidade 10
Contabilidade 10Contabilidade 10
Contabilidade 10
 
Contabilidade 12
Contabilidade 12Contabilidade 12
Contabilidade 12
 
Contabilidade 13
Contabilidade 13Contabilidade 13
Contabilidade 13
 
Contabilidade 15
Contabilidade 15Contabilidade 15
Contabilidade 15
 
Razonetes cap i 2015
Razonetes cap i 2015Razonetes cap i 2015
Razonetes cap i 2015
 
Caderno de-exercicios-contab-ii
Caderno de-exercicios-contab-iiCaderno de-exercicios-contab-ii
Caderno de-exercicios-contab-ii
 
Livro contabilidade intermediaria 2
Livro contabilidade intermediaria 2Livro contabilidade intermediaria 2
Livro contabilidade intermediaria 2
 
Contabilidade respostas 00
Contabilidade respostas 00Contabilidade respostas 00
Contabilidade respostas 00
 
Contabilidade respostas 00
Contabilidade respostas 00Contabilidade respostas 00
Contabilidade respostas 00
 
Rosa dos ventos
Rosa dos ventosRosa dos ventos
Rosa dos ventos
 

Protozoários i

  • 1. PARASITOLOGIA Universidade Católica de Goiás Departamento de Biologia Parasitologia
  • 2. PARASITOLOGIA Sarcodina Protozoa Mastigophora C iliata Sporozoa Trematoda Helminta Cestoda Nematoda Artropoda Insecta
  • 3. PROTOZOÁRIOS - Protos = antes; zoário = animal - Organismos unicelulares, eucariontes e heterótrofos - ~ 65.000 espécies são conhecidas - ~ 10.000 espécies parasitam animais vertebrados ou invertebrados - Tamanho, de 1 a 150µm, apresentam alto índice de reprodução - A classificação dos protozoários se dá pela forma e localização de suas organelas especializadas - Induzem boa resposta imune e também apresentam mecanismos de escape  longos períodos de parasitismo.
  • 4. PROTOZOÁRIOS Sarcodina Classes Mastigophora Ciliophara Apicomplexa
  • 5. Protozoa Eucarioto Unicelular Sarcomastigophora Locomoção por pseudópodes e/ou flagelos Apicomplexa Deslizamento Ciclo Intracelular reprodução sexuada e assexuada Ciliophora Locomoção por cílios Microspora Reprodução assexuada Sarcodina Movimentos amebóides por pseudópodes Mastigophora Apresenta um ou mais flagelos Coccidia Parasita células epiteliais reprodução sexuada e assexuada Pirosplamidia Parasita células sanguíneas Vetor: carrapato (reprodução sexuada) Haemosporidia Parasita células sanguíneas Vetor: dípteros hematófagos (reprodução sexuada
  • 7. Sarcomastigophora N.fowleri Naegleria Schizopyrenidae Schizopyrenida Hartmanella Hartmanellidae A.culbertsoni Acanthamoeba Acanthamoebidae E.histolytica E.coli Entamoeba Entamoebidae Amoebida Sarcodina (com pseudópodes) T.vaginalis Trichomonas Trichomonadidae Trichomonadida G.lamblia Giardia Hexamitidae Diplomonadida L.braziliensis L.chagasi Leishmania T.cruzi Trypanosoma Trypanosomatidae Kinetoplastida Mastigophora (com flagelos) Sarcomastigophora (presença de flagelos ou pseudópodes) Espécies Gêneros Famílias Ordens Subfilos Filos
  • 8. Sarcomastigophora - Parasitas Trypanosoma cruzi – Doença de Chagas Formas apresentadas pelos microrganismos da família Trypanosomatidae A. Amastigota; B. Promastigota; C. Epimastigota; D. Tripomastigota.
  • 10. Trypanosoma cruzi - Importância: o T. cruzi causa a doença de Chagas . Fase parasitêmica febril aguda . Fase crônica caracterizada por miocardite, megaesôfago e megacólon. - Distribuição: a enfermidade ocorre nas Américas do Sul e Central. - Hospedeiros vertebrados: o homem, onde a enfermidade causa seu maior impacto clínico, e os cães, gatos, tatus e gambás, que podem servir como reservatório do parasita. - Hospedeiros intermediários: são os insetos hematófagos da ordem Hemíptera , popularmente conhecidos como barbeiros . - Identificação: nos triatomíneos (ou barbeiros) e em mamíferos diversos. . Nos insetos: esferomastigotas, epimastigotas e tripomastigotas metacíclicos. . Nos mamíferos: amastigotas e tripomastigotas sangüíneos. - Cinetoplasto: concentração em alta densidade do DNA citoplasmático (k-DNA). O núcleo é usualmente central. As formas amastigotas são sempre intracelulares, ao passo que as demais formas são livres no sangue ou no tubo digestivo do barbeiro.
  • 17. Leishmania sp. Leishmanioses (grupos): - Leishmaníose cutânea - Leishmaníose cutâneo-mucosa ou mucocutânea - Leishmaníose visceral ou calazar - Leishmaníose cutâneo-difusa Espécies L. amazonensis L. (Viannia) guyanensis L. (Viannia) braziliensis L. (Viannia) lainsoni L. (Viannia) naiffi L. (Viannia) shawi L. chagasi
  • 18. Leishmania sp. - Nas Américas, o homem se infecta quando um flebotomíneo do gênero Lutzomyia (conhecido vulgarmente como “mosquito-palha”, “cangalhinha”, “birigui”) inocula formas promastigotas durante seu repasto sangüíneo - Estas formas são fagocitadas por macrófagos teciduais e convertem-se em amastigotas (forma intracelular do hospedeiro vertebrado) - Estas se reproduzem por divisão binária, até que a célula hospedeira fique repleta de parasitos e se rompa - Com a destruição da célula, inúmeras amastigotas são liberadas e fagocitadas por outros macrófagos, dando continuidade aos ciclos de reprodução assexuada - O vetor, por sua vez, se infecta durante a hematofagia quando ingere células parasitadas por amastigotas as quais, ao chegarem no intestino do flebotomíneo, transformam-se em promastigotas.
  • 19. Leishmania sp. Amastigotas Promastigotas
  • 22.
  • 24. Leishmania sp. L. tegumentar
  • 25. Leishmania sp. L. Muco-cutânea L. Cutânea difusa