SlideShare uma empresa Scribd logo
PortugaldemocráticoA revolução de Abril e o processo revolucionário...Trabalho Realizado por: Benilde Vieira nº11Miguel Magalhães nº12Pedro Costa nº159ºB
Neste trabalho vamos falar sobre a revoluçã0 dodia 25 de Abril de 1974, quando as forças militares derrubaram o governo de Marcello Caetano. Vamos ver também quais foram os motivos da revolução, e em que consistiuo 11 de Março de 1975. Introdução:
25 de Abril de 1974Após  golpe militar, os principais dirigentes do Estado Novo foram exiladospara os outros países,os presos políticos foram libertados, as instituições do velho regime autoritário extintas.Em consequência do estabelecimento das liberdades fundamentais surgiram os partidos políticos e os sindicatos livres.A Junta de Salvação  Nacional passou a dirigir o país.O 25 de Abril ficou conhecido pela revolução dos cravos.Vamos aprofundar melhor...
Revolução dos cravos de 1974A Revolução dos Cravos foi um dos acontecimentos mais importantes da história mais recente do nosso país. O golpe de Estado militar ocorrido a 25 de Abril de 1974 depôs o regime ditatorial do Estado Novo, vigente desde 1933 e iniciou um processo que viria a terminar com a implantação de um regime democrático com a entrada em vigor de uma nova Constituição a 25 de Abril de 1976.
Após os primeiros dias do movimento político, o processo revolucionário conheceu momentos difíceis, como por exemplo: Manifestações;        Greves;            Perseguição política;A tranquilidade pública foi perturbada.
CuriosidadeSabias que foi possível prosseguir com os trabalhos da Assembleia Constituinte e chegar a uma nova constituição democrática, que entrou em vigor no dia 25 de Abril de 1976, o mesmo dia das primeiras eleições legislativas da nova República?Na sequência destes eventos foi instituído em Portugal um feriado nacional no dia 25 de Abril, denominado "Dia da Liberdade".
11 de Março de 1975Os militares do Movimento das Forças Armadas (MFA) nem sempre se entenderam.O general Spínola, que entretanto tinha abdicado do cargo de Presidente da Republica, em 22 de Março de 1975, tentou pôr fim ao processo revolucionário, perante o fracasso do golpe Spìnola teve que exilar-se em Espanha. Portugal, em Març0, esteve perto de uma guerra civil
O governo...O governo dirigido por Vasco Gonçalves tomou vàrias medidas tendentes a construir em Portugal uma via original para o socialismo, ou seja: Criou o Conselho da Revolução;Naciolizou os setores básicos da economia;Implantou a reforma agrária.
Em 25 de Novembro de 1975 um grupo de militares moderados desencadeu um movimento armado. Também em Novembro foi afastado do poder o MFA(Movimento das Forças Armadas) e pregressivamente, instalou-se em Portugal uma democracia parlamentar.
Independência das colónias e o retorno dos nacionais
A revolução de 25 de Abril de 1974 teve como principais objectivos restabelecer a democracia em Portugal e pôr fim á guerra colonial.O fim do impérioUm dos grandes objectivos da revolução do 25 de Abril 1974 foi por fim à guerra colonial.
Após 13 anos de conflito, as forças militares chegaram à conclusão que a solução para a guerra colonial era  política e não através da guerra. Após o derrube de Marcello Caetano o MFA estabeleceu contactos com os movimentos de libertação.Como consequência, a Guiné tornou-se independente em 1974, já Moçambique, Cabo Verde e S. Tomé e Príncipe no ano de 1975.
A independência da Angola foi um pouco mais complicada, uma vez que neste território africano existiam três movimentos de libertação, entre os quais, MPLA, FNLA e UNITA.
O acordo final da independência acabou por ser assinado em Alvor, no Algarve, no ano de 1975. contudo logo após a independência, o MPLA e a UNITA estiveram numa Guerra Civil que se deu por terminada no ano de 2002. Independência da Guiné-Bissau
Em Timor – Leste, Portugal não conseguiu realizar a descolonização, já que as forças politicas timorenses rivais, a Fretilin e o UDT, se envolveram numa luta pelo poder.
Timor-leste foi invadido e ocupado pela Indonésia a 7 de Dezembro de 1975. após um referendo organizado pelas Nações Unidas, em 1995, nunca aceitaram a anexação do território, os timorenses escolheram a independência o que pôs fim a ocupação do território por parte da Indonésia.
Ainda durante o ano de 1995, Portugal entregou Macau à China após negociações diplomáticas.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

O 25 De Abril
O 25 De AbrilO 25 De Abril
Republica velha resumão
Republica velha resumãoRepublica velha resumão
Republica velha resumão
Fabio Santos
 
O Estado Novo
O Estado NovoO Estado Novo
O Estado Novo
Rainha Maga
 
25 de abril - Revolução dos Cravos
25 de abril - Revolução dos Cravos25 de abril - Revolução dos Cravos
25 de abril - Revolução dos Cravos
becastanheiradepera
 
Guerra colonial
Guerra colonialGuerra colonial
Guerra colonial
patriciacamejo
 
Slide educação da ditadura militar
Slide educação da ditadura militarSlide educação da ditadura militar
Slide educação da ditadura militar
estudosacademicospedag
 
Revolução 25 de abril
Revolução 25 de abrilRevolução 25 de abril
Revolução 25 de abril
Carla Teixeira
 
Grande depressão
Grande depressãoGrande depressão
Grande depressão
Simone P Baldissera
 
5 de Outubro de 1910
5 de Outubro de 19105 de Outubro de 1910
5 de Outubro de 1910
Jorge Almeida
 
25 de abril de 1974 3
25 de abril de 1974 325 de abril de 1974 3
25 de abril de 1974 3
Jorge Almeida
 
Apresentação A Primavera Marcelista
Apresentação A Primavera MarcelistaApresentação A Primavera Marcelista
Apresentação A Primavera Marcelista
Laboratório de História
 
Guerra colonial (1)
Guerra colonial (1)Guerra colonial (1)
Guerra colonial (1)
Jorge Almeida
 
25 de abril de 1974
25 de abril de 197425 de abril de 1974
25 de abril de 1974
Paula Morgado
 
A guerra colonial
A guerra colonialA guerra colonial
A guerra colonial
maria40
 
A desintegração da URSS
A desintegração da URSSA desintegração da URSS
A desintegração da URSS
Mateus Silva
 
O Dia 25 de Abril de 1974
O Dia 25 de Abril de 1974O Dia 25 de Abril de 1974
O Dia 25 de Abril de 1974
diuguitofelgas
 
Os 14 Pontos de Willson
Os 14 Pontos de WillsonOs 14 Pontos de Willson
Os 14 Pontos de Willson
josafaslima
 
Guerra Colonial Portuguesa
Guerra Colonial PortuguesaGuerra Colonial Portuguesa
Guerra Colonial Portuguesa
Jorge Almeida
 
A Revolução de 25 de abril de 1974
A Revolução  de 25 de abril de 1974 A Revolução  de 25 de abril de 1974
A Revolução de 25 de abril de 1974
bandeirolas
 
Portugal do autoritarismo à democracia
Portugal do autoritarismo à democraciaPortugal do autoritarismo à democracia
Portugal do autoritarismo à democracia
Teresa Maia
 

Mais procurados (20)

O 25 De Abril
O 25 De AbrilO 25 De Abril
O 25 De Abril
 
Republica velha resumão
Republica velha resumãoRepublica velha resumão
Republica velha resumão
 
O Estado Novo
O Estado NovoO Estado Novo
O Estado Novo
 
25 de abril - Revolução dos Cravos
25 de abril - Revolução dos Cravos25 de abril - Revolução dos Cravos
25 de abril - Revolução dos Cravos
 
Guerra colonial
Guerra colonialGuerra colonial
Guerra colonial
 
Slide educação da ditadura militar
Slide educação da ditadura militarSlide educação da ditadura militar
Slide educação da ditadura militar
 
Revolução 25 de abril
Revolução 25 de abrilRevolução 25 de abril
Revolução 25 de abril
 
Grande depressão
Grande depressãoGrande depressão
Grande depressão
 
5 de Outubro de 1910
5 de Outubro de 19105 de Outubro de 1910
5 de Outubro de 1910
 
25 de abril de 1974 3
25 de abril de 1974 325 de abril de 1974 3
25 de abril de 1974 3
 
Apresentação A Primavera Marcelista
Apresentação A Primavera MarcelistaApresentação A Primavera Marcelista
Apresentação A Primavera Marcelista
 
Guerra colonial (1)
Guerra colonial (1)Guerra colonial (1)
Guerra colonial (1)
 
25 de abril de 1974
25 de abril de 197425 de abril de 1974
25 de abril de 1974
 
A guerra colonial
A guerra colonialA guerra colonial
A guerra colonial
 
A desintegração da URSS
A desintegração da URSSA desintegração da URSS
A desintegração da URSS
 
O Dia 25 de Abril de 1974
O Dia 25 de Abril de 1974O Dia 25 de Abril de 1974
O Dia 25 de Abril de 1974
 
Os 14 Pontos de Willson
Os 14 Pontos de WillsonOs 14 Pontos de Willson
Os 14 Pontos de Willson
 
Guerra Colonial Portuguesa
Guerra Colonial PortuguesaGuerra Colonial Portuguesa
Guerra Colonial Portuguesa
 
A Revolução de 25 de abril de 1974
A Revolução  de 25 de abril de 1974 A Revolução  de 25 de abril de 1974
A Revolução de 25 de abril de 1974
 
Portugal do autoritarismo à democracia
Portugal do autoritarismo à democraciaPortugal do autoritarismo à democracia
Portugal do autoritarismo à democracia
 

Destaque

A Democracia
A DemocraciaA Democracia
A Democracia
Phyllipa
 
Pós 25 de abril
Pós 25 de abrilPós 25 de abril
Pós 25 de abril
Carlos Vieira
 
Hgp 25 de abril 6º g -dixon
Hgp 25 de abril 6º g -dixonHgp 25 de abril 6º g -dixon
Hgp 25 de abril 6º g -dixon
Rui Pinto
 
Hgp 25 de abril 6º g -joaõ miguel e baía
Hgp  25 de abril  6º g -joaõ miguel e baíaHgp  25 de abril  6º g -joaõ miguel e baía
Hgp 25 de abril 6º g -joaõ miguel e baía
Rui Pinto
 
8 02 portugal do autoritarismo à democracia alunos
8 02 portugal do autoritarismo à democracia alunos8 02 portugal do autoritarismo à democracia alunos
8 02 portugal do autoritarismo à democracia alunos
Vítor Santos
 
Os 3 D's
Os 3 D'sOs 3 D's
Os 3 D's
Sónia Cruz
 
O Pós 25 de Abril de 1974
O Pós 25 de Abril de 1974O Pós 25 de Abril de 1974
O Pós 25 de Abril de 1974
racatta
 
Portugal. Da Revolução de 25 de Abril à estabilização da Democracia
Portugal. Da Revolução de 25 de Abril à estabilização da DemocraciaPortugal. Da Revolução de 25 de Abril à estabilização da Democracia
Portugal. Da Revolução de 25 de Abril à estabilização da Democracia
home
 
A construção da democracia
A construção da democraciaA construção da democracia
A construção da democracia
Victor Gonçalves
 
A queda da monarquia e a 1ª república
A queda da monarquia e a 1ª repúblicaA queda da monarquia e a 1ª república
A queda da monarquia e a 1ª república
Becre Celorico de Basto
 
Hgp 25 de abril 6º f martim e guilherme
Hgp  25 de abril  6º f martim e guilhermeHgp  25 de abril  6º f martim e guilherme
Hgp 25 de abril 6º f martim e guilherme
Rui Pinto
 
Hgp 25 abril 6º g - vasco amaral
Hgp 25 abril 6º g - vasco amaralHgp 25 abril 6º g - vasco amaral
Hgp 25 abril 6º g - vasco amaral
Rui Pinto
 
Hgp 25 de abril de 1974 6º g ana f, daniela, const. e margarida
Hgp  25 de abril de 1974 6º g ana f, daniela, const. e  margaridaHgp  25 de abril de 1974 6º g ana f, daniela, const. e  margarida
Hgp 25 de abril de 1974 6º g ana f, daniela, const. e margarida
Rui Pinto
 
Casamento e Divórcio - Adaptado do Cap. 24 da Confissão de Fé de Westminster
Casamento e Divórcio - Adaptado do Cap. 24 da Confissão de Fé de WestminsterCasamento e Divórcio - Adaptado do Cap. 24 da Confissão de Fé de Westminster
Casamento e Divórcio - Adaptado do Cap. 24 da Confissão de Fé de Westminster
Robson Santana
 
25 de abril de 1974 (2)
25 de abril de 1974 (2)25 de abril de 1974 (2)
25 de abril de 1974 (2)
adelaide1970
 
Power point espaço europeu
Power point espaço europeuPower point espaço europeu
Power point espaço europeu
fernandafernandes2014
 
Portugal PóS 25 De Abril
Portugal PóS 25 De AbrilPortugal PóS 25 De Abril
Portugal PóS 25 De Abril
Inês
 
Marcelo caetano
Marcelo caetanoMarcelo caetano
Marcelo caetano
berenvaz
 
O fim do regime
O fim do regime O fim do regime
O fim do regime
Maria Gomes
 
Reforma agraria
Reforma agrariaReforma agraria
Reforma agraria
Ronaldo Rieling
 

Destaque (20)

A Democracia
A DemocraciaA Democracia
A Democracia
 
Pós 25 de abril
Pós 25 de abrilPós 25 de abril
Pós 25 de abril
 
Hgp 25 de abril 6º g -dixon
Hgp 25 de abril 6º g -dixonHgp 25 de abril 6º g -dixon
Hgp 25 de abril 6º g -dixon
 
Hgp 25 de abril 6º g -joaõ miguel e baía
Hgp  25 de abril  6º g -joaõ miguel e baíaHgp  25 de abril  6º g -joaõ miguel e baía
Hgp 25 de abril 6º g -joaõ miguel e baía
 
8 02 portugal do autoritarismo à democracia alunos
8 02 portugal do autoritarismo à democracia alunos8 02 portugal do autoritarismo à democracia alunos
8 02 portugal do autoritarismo à democracia alunos
 
Os 3 D's
Os 3 D'sOs 3 D's
Os 3 D's
 
O Pós 25 de Abril de 1974
O Pós 25 de Abril de 1974O Pós 25 de Abril de 1974
O Pós 25 de Abril de 1974
 
Portugal. Da Revolução de 25 de Abril à estabilização da Democracia
Portugal. Da Revolução de 25 de Abril à estabilização da DemocraciaPortugal. Da Revolução de 25 de Abril à estabilização da Democracia
Portugal. Da Revolução de 25 de Abril à estabilização da Democracia
 
A construção da democracia
A construção da democraciaA construção da democracia
A construção da democracia
 
A queda da monarquia e a 1ª república
A queda da monarquia e a 1ª repúblicaA queda da monarquia e a 1ª república
A queda da monarquia e a 1ª república
 
Hgp 25 de abril 6º f martim e guilherme
Hgp  25 de abril  6º f martim e guilhermeHgp  25 de abril  6º f martim e guilherme
Hgp 25 de abril 6º f martim e guilherme
 
Hgp 25 abril 6º g - vasco amaral
Hgp 25 abril 6º g - vasco amaralHgp 25 abril 6º g - vasco amaral
Hgp 25 abril 6º g - vasco amaral
 
Hgp 25 de abril de 1974 6º g ana f, daniela, const. e margarida
Hgp  25 de abril de 1974 6º g ana f, daniela, const. e  margaridaHgp  25 de abril de 1974 6º g ana f, daniela, const. e  margarida
Hgp 25 de abril de 1974 6º g ana f, daniela, const. e margarida
 
Casamento e Divórcio - Adaptado do Cap. 24 da Confissão de Fé de Westminster
Casamento e Divórcio - Adaptado do Cap. 24 da Confissão de Fé de WestminsterCasamento e Divórcio - Adaptado do Cap. 24 da Confissão de Fé de Westminster
Casamento e Divórcio - Adaptado do Cap. 24 da Confissão de Fé de Westminster
 
25 de abril de 1974 (2)
25 de abril de 1974 (2)25 de abril de 1974 (2)
25 de abril de 1974 (2)
 
Power point espaço europeu
Power point espaço europeuPower point espaço europeu
Power point espaço europeu
 
Portugal PóS 25 De Abril
Portugal PóS 25 De AbrilPortugal PóS 25 De Abril
Portugal PóS 25 De Abril
 
Marcelo caetano
Marcelo caetanoMarcelo caetano
Marcelo caetano
 
O fim do regime
O fim do regime O fim do regime
O fim do regime
 
Reforma agraria
Reforma agrariaReforma agraria
Reforma agraria
 

Semelhante a Portugal democrático

25 De Abril
25 De Abril25 De Abril
25 De Abril
Sílvia Mendonça
 
25 De Abril De 1974.pptx
25 De Abril De 1974.pptx25 De Abril De 1974.pptx
25 De Abril De 1974.pptx
JoaoVaz26
 
25de Abril
25de Abril25de Abril
25de Abril
aprendizes
 
Sara e jessica
Sara e jessicaSara e jessica
Sara e jessica
Ana Barreiros
 
Trab1 8a grp08
Trab1 8a grp08Trab1 8a grp08
Trab1 8a grp08
pedrofrancisco10
 
Apresentação do trabalho ponto 4.pptx4512
Apresentação do trabalho ponto 4.pptx4512Apresentação do trabalho ponto 4.pptx4512
Apresentação do trabalho ponto 4.pptx4512
sergiocastroae6349
 
Revolução dos cravos
Revolução dos cravosRevolução dos cravos
Revolução dos cravos
Dg Guimarães
 
Glossário
GlossárioGlossário
Glossário
João Lima
 
25 de abril
25 de abril 25 de abril
25 de abril
Jojo Cruz
 
Luta contra o regime e revolução 25 abril de 1974
Luta contra o regime e revolução 25 abril de 1974Luta contra o regime e revolução 25 abril de 1974
Luta contra o regime e revolução 25 abril de 1974
fatiper
 
25
25 25
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
Márcia Antunes
 
25 abril
25 abril25 abril
25 abril
Ana Paiva
 
Trabalho 25 de abril
Trabalho 25 de abrilTrabalho 25 de abril
Trabalho 25 de abril
francisca3012
 
Trabalho 25 de abril
Trabalho 25 de abrilTrabalho 25 de abril
Trabalho 25 de abril
francisca3012
 
Mihaela e bernardo
Mihaela e bernardoMihaela e bernardo
Mihaela e bernardo
Ana Barreiros
 
Renato 25 de abril
Renato 25 de abrilRenato 25 de abril
Renato 25 de abril
iosi2012
 
Renato 25 de abril
Renato 25 de abrilRenato 25 de abril
Renato 25 de abril
iosi2012
 
2130
21302130
25de abril de 1974
25de abril de 197425de abril de 1974
25de abril de 1974
cruchinho
 

Semelhante a Portugal democrático (20)

25 De Abril
25 De Abril25 De Abril
25 De Abril
 
25 De Abril De 1974.pptx
25 De Abril De 1974.pptx25 De Abril De 1974.pptx
25 De Abril De 1974.pptx
 
25de Abril
25de Abril25de Abril
25de Abril
 
Sara e jessica
Sara e jessicaSara e jessica
Sara e jessica
 
Trab1 8a grp08
Trab1 8a grp08Trab1 8a grp08
Trab1 8a grp08
 
Apresentação do trabalho ponto 4.pptx4512
Apresentação do trabalho ponto 4.pptx4512Apresentação do trabalho ponto 4.pptx4512
Apresentação do trabalho ponto 4.pptx4512
 
Revolução dos cravos
Revolução dos cravosRevolução dos cravos
Revolução dos cravos
 
Glossário
GlossárioGlossário
Glossário
 
25 de abril
25 de abril 25 de abril
25 de abril
 
Luta contra o regime e revolução 25 abril de 1974
Luta contra o regime e revolução 25 abril de 1974Luta contra o regime e revolução 25 abril de 1974
Luta contra o regime e revolução 25 abril de 1974
 
25
25 25
25
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
 
25 abril
25 abril25 abril
25 abril
 
Trabalho 25 de abril
Trabalho 25 de abrilTrabalho 25 de abril
Trabalho 25 de abril
 
Trabalho 25 de abril
Trabalho 25 de abrilTrabalho 25 de abril
Trabalho 25 de abril
 
Mihaela e bernardo
Mihaela e bernardoMihaela e bernardo
Mihaela e bernardo
 
Renato 25 de abril
Renato 25 de abrilRenato 25 de abril
Renato 25 de abril
 
Renato 25 de abril
Renato 25 de abrilRenato 25 de abril
Renato 25 de abril
 
2130
21302130
2130
 
25de abril de 1974
25de abril de 197425de abril de 1974
25de abril de 1974
 

Mais de maria40

Novas fontes de energia e indústrias
Novas fontes de energia e indústriasNovas fontes de energia e indústrias
Novas fontes de energia e indústrias
maria40
 
O atraso na agricultura
O atraso na agriculturaO atraso na agricultura
O atraso na agricultura
maria40
 
O mundo industrializado no
O mundo industrializado noO mundo industrializado no
O mundo industrializado no
maria40
 
O mundo industrializado no século xix
O mundo industrializado no século xixO mundo industrializado no século xix
O mundo industrializado no século xix
maria40
 
O triunfo do cientismo
O triunfo do cientismoO triunfo do cientismo
O triunfo do cientismo
maria40
 
Revolução agricola e revolução industrial
Revolução agricola e revolução industrialRevolução agricola e revolução industrial
Revolução agricola e revolução industrial
maria40
 
Revolução demográfica
Revolução demográficaRevolução demográfica
Revolução demográfica
maria40
 
Revolução demográfica
Revolução demográficaRevolução demográfica
Revolução demográfica
maria40
 
Revolução demográfica
Revolução demográficaRevolução demográfica
Revolução demográfica
maria40
 
Sociedade portuguesa no século xix
Sociedade portuguesa no século xixSociedade portuguesa no século xix
Sociedade portuguesa no século xix
maria40
 
Tentativas de modernização
Tentativas de modernizaçãoTentativas de modernização
Tentativas de modernização
maria40
 
Expansão da revolução industrial
Expansão da revolução industrialExpansão da revolução industrial
Expansão da revolução industrial
maria40
 
Sociedade portuguesa no século XIX
Sociedade portuguesa no século XIXSociedade portuguesa no século XIX
Sociedade portuguesa no século XIX
maria40
 
O atraso da agricultura
O atraso da agriculturaO atraso da agricultura
O atraso da agricultura
maria40
 
Novos modelos culturais no seculo xix
Novos modelos culturais no seculo xixNovos modelos culturais no seculo xix
Novos modelos culturais no seculo xix
maria40
 
Novas fontes de energia e industria
Novas fontes de energia e industriaNovas fontes de energia e industria
Novas fontes de energia e industria
maria40
 
Mundo industrializado no século xix
Mundo industrializado no século xixMundo industrializado no século xix
Mundo industrializado no século xix
maria40
 
Liberalismo económico powerpoint
Liberalismo económico powerpointLiberalismo económico powerpoint
Liberalismo económico powerpoint
maria40
 
Impressionismo
ImpressionismoImpressionismo
Impressionismo
maria40
 
Expansão da revolução industrial
Expansão da revolução industrialExpansão da revolução industrial
Expansão da revolução industrial
maria40
 

Mais de maria40 (20)

Novas fontes de energia e indústrias
Novas fontes de energia e indústriasNovas fontes de energia e indústrias
Novas fontes de energia e indústrias
 
O atraso na agricultura
O atraso na agriculturaO atraso na agricultura
O atraso na agricultura
 
O mundo industrializado no
O mundo industrializado noO mundo industrializado no
O mundo industrializado no
 
O mundo industrializado no século xix
O mundo industrializado no século xixO mundo industrializado no século xix
O mundo industrializado no século xix
 
O triunfo do cientismo
O triunfo do cientismoO triunfo do cientismo
O triunfo do cientismo
 
Revolução agricola e revolução industrial
Revolução agricola e revolução industrialRevolução agricola e revolução industrial
Revolução agricola e revolução industrial
 
Revolução demográfica
Revolução demográficaRevolução demográfica
Revolução demográfica
 
Revolução demográfica
Revolução demográficaRevolução demográfica
Revolução demográfica
 
Revolução demográfica
Revolução demográficaRevolução demográfica
Revolução demográfica
 
Sociedade portuguesa no século xix
Sociedade portuguesa no século xixSociedade portuguesa no século xix
Sociedade portuguesa no século xix
 
Tentativas de modernização
Tentativas de modernizaçãoTentativas de modernização
Tentativas de modernização
 
Expansão da revolução industrial
Expansão da revolução industrialExpansão da revolução industrial
Expansão da revolução industrial
 
Sociedade portuguesa no século XIX
Sociedade portuguesa no século XIXSociedade portuguesa no século XIX
Sociedade portuguesa no século XIX
 
O atraso da agricultura
O atraso da agriculturaO atraso da agricultura
O atraso da agricultura
 
Novos modelos culturais no seculo xix
Novos modelos culturais no seculo xixNovos modelos culturais no seculo xix
Novos modelos culturais no seculo xix
 
Novas fontes de energia e industria
Novas fontes de energia e industriaNovas fontes de energia e industria
Novas fontes de energia e industria
 
Mundo industrializado no século xix
Mundo industrializado no século xixMundo industrializado no século xix
Mundo industrializado no século xix
 
Liberalismo económico powerpoint
Liberalismo económico powerpointLiberalismo económico powerpoint
Liberalismo económico powerpoint
 
Impressionismo
ImpressionismoImpressionismo
Impressionismo
 
Expansão da revolução industrial
Expansão da revolução industrialExpansão da revolução industrial
Expansão da revolução industrial
 

Último

IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
Ligia Galvão
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
beathrizalves131
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
DirceuSilva26
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
Mary Alvarenga
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
marcos oliveira
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
C4io99
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
SupervisoEMAC
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Mary Alvarenga
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
marcos oliveira
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
arodatos81
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 

Último (20)

IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 

Portugal democrático

  • 1. PortugaldemocráticoA revolução de Abril e o processo revolucionário...Trabalho Realizado por: Benilde Vieira nº11Miguel Magalhães nº12Pedro Costa nº159ºB
  • 2. Neste trabalho vamos falar sobre a revoluçã0 dodia 25 de Abril de 1974, quando as forças militares derrubaram o governo de Marcello Caetano. Vamos ver também quais foram os motivos da revolução, e em que consistiuo 11 de Março de 1975. Introdução:
  • 3. 25 de Abril de 1974Após golpe militar, os principais dirigentes do Estado Novo foram exiladospara os outros países,os presos políticos foram libertados, as instituições do velho regime autoritário extintas.Em consequência do estabelecimento das liberdades fundamentais surgiram os partidos políticos e os sindicatos livres.A Junta de Salvação Nacional passou a dirigir o país.O 25 de Abril ficou conhecido pela revolução dos cravos.Vamos aprofundar melhor...
  • 4. Revolução dos cravos de 1974A Revolução dos Cravos foi um dos acontecimentos mais importantes da história mais recente do nosso país. O golpe de Estado militar ocorrido a 25 de Abril de 1974 depôs o regime ditatorial do Estado Novo, vigente desde 1933 e iniciou um processo que viria a terminar com a implantação de um regime democrático com a entrada em vigor de uma nova Constituição a 25 de Abril de 1976.
  • 5. Após os primeiros dias do movimento político, o processo revolucionário conheceu momentos difíceis, como por exemplo: Manifestações; Greves; Perseguição política;A tranquilidade pública foi perturbada.
  • 6. CuriosidadeSabias que foi possível prosseguir com os trabalhos da Assembleia Constituinte e chegar a uma nova constituição democrática, que entrou em vigor no dia 25 de Abril de 1976, o mesmo dia das primeiras eleições legislativas da nova República?Na sequência destes eventos foi instituído em Portugal um feriado nacional no dia 25 de Abril, denominado "Dia da Liberdade".
  • 7. 11 de Março de 1975Os militares do Movimento das Forças Armadas (MFA) nem sempre se entenderam.O general Spínola, que entretanto tinha abdicado do cargo de Presidente da Republica, em 22 de Março de 1975, tentou pôr fim ao processo revolucionário, perante o fracasso do golpe Spìnola teve que exilar-se em Espanha. Portugal, em Març0, esteve perto de uma guerra civil
  • 8. O governo...O governo dirigido por Vasco Gonçalves tomou vàrias medidas tendentes a construir em Portugal uma via original para o socialismo, ou seja: Criou o Conselho da Revolução;Naciolizou os setores básicos da economia;Implantou a reforma agrária.
  • 9. Em 25 de Novembro de 1975 um grupo de militares moderados desencadeu um movimento armado. Também em Novembro foi afastado do poder o MFA(Movimento das Forças Armadas) e pregressivamente, instalou-se em Portugal uma democracia parlamentar.
  • 10. Independência das colónias e o retorno dos nacionais
  • 11. A revolução de 25 de Abril de 1974 teve como principais objectivos restabelecer a democracia em Portugal e pôr fim á guerra colonial.O fim do impérioUm dos grandes objectivos da revolução do 25 de Abril 1974 foi por fim à guerra colonial.
  • 12. Após 13 anos de conflito, as forças militares chegaram à conclusão que a solução para a guerra colonial era política e não através da guerra. Após o derrube de Marcello Caetano o MFA estabeleceu contactos com os movimentos de libertação.Como consequência, a Guiné tornou-se independente em 1974, já Moçambique, Cabo Verde e S. Tomé e Príncipe no ano de 1975.
  • 13. A independência da Angola foi um pouco mais complicada, uma vez que neste território africano existiam três movimentos de libertação, entre os quais, MPLA, FNLA e UNITA.
  • 14. O acordo final da independência acabou por ser assinado em Alvor, no Algarve, no ano de 1975. contudo logo após a independência, o MPLA e a UNITA estiveram numa Guerra Civil que se deu por terminada no ano de 2002. Independência da Guiné-Bissau
  • 15. Em Timor – Leste, Portugal não conseguiu realizar a descolonização, já que as forças politicas timorenses rivais, a Fretilin e o UDT, se envolveram numa luta pelo poder.
  • 16. Timor-leste foi invadido e ocupado pela Indonésia a 7 de Dezembro de 1975. após um referendo organizado pelas Nações Unidas, em 1995, nunca aceitaram a anexação do território, os timorenses escolheram a independência o que pôs fim a ocupação do território por parte da Indonésia.
  • 17. Ainda durante o ano de 1995, Portugal entregou Macau à China após negociações diplomáticas.
  • 18. Fechou-se assim o ciclo imperial iniciado há quase 200 anos.Problemas de descolonização Os Retornados
  • 19. “Retornados” é o nome atribuído às centenas de milhares de portugueses regressados de África aquando da independência da Guiné, Angola e Moçambique. Esse regresso foi uma das mais dramáticas consequências da descolonização, estima-se em500 000 os “retornados”, uns ingressaram na função pública outros recorreram ao credito para se dedicarem aos mais variados negócios .
  • 20. Não só regressaram a Portugal mas também para o Brasil e África do Sul. A sua integração foi considerada um sucesso pois a sua integração na sociedade foi um processo muito rápido, podendo assim refazer