SlideShare uma empresa Scribd logo
Escola Secundária João de Barros




Trabalho realizado por:

      Daniela Morais nº 9
      Joana Cordeiro nº16

Ano/Turma: 9ºE

Data: Em meados de maio
O tema da revolução do 25 de Abril surgiu por curiosidade nossa em
   relação à época em que os nossos pais viveram a sua juventude.
Pretendemos assim que tanto eu e a minha colega como quem ler este
trabalho tenha mais apreço pelo país em que vivemos atualmente, e que
tenhamos consciência de que a liberdade que gozamos é fruto de muito
                 sofrimento, devendo ser preservada.
Introdução …………………………………………………………………………………………………………….. 2

O fim da ditadura ……………………………………………………………………………………………….. 4

A forma de vida dos portugueses ………………………………………………………………….. 5

Causas e antecedentes do 25 de Abril ………………………………………………………….. 6

A Guerra Colonial …………………………………………………………………………………………………. 7

A Revolução dos Escravos …………………………………………………………………………………. 8

Regresso à liberdade …………………………………………………………………………………………… 9

Conclusão ……………………………………………………………………………………………………………….. 10




                                               Fig. 6
O 25 De Abril e a Consolidação Da Democracia Portuguesa




O descontentamento da população era cada vez maior devido à falta de
liberdade e à guerra colonial.
Em 1974, o Movimento das Forças Armadas, MFA...




                                 Fig. 7




O movimento das Forças Amadas (MFA) - é constituído por um grupo de
militares, decidiu pôr fim à ditadura através de um golpe militar.


Em pouco mais de 12 horas, os mili-
tares passaram a dominar pontos
importantes nas principais cidades
do país.
Marcelo Caetano e Américo Tomásforam presos e,
mais tarde,partiram
para o Brasil.
Para o êxito do MFA muito com-
tribuiram os populares.



                                                                     Fig. 8
Os portugueses viviam muito mal. Havia grande numero de analfabetos,
  casas degradadas e mal iluminadas e más condições de trabalho. A
proibição de vagabundos não impediu a sua existência. O trabalho infantil
manteve-se. Por todas estas más condições de vida houve muita gente a
                    emigrar para países estrangeiros.
Ditadura de Salazar Salazar esteve no poder desde 1932 até 1968 (ano da
  sua morte). A sua ditadura caracterizou-se por: Restrições à liberdade
implementando a censura, criou a PIDE Não era autorizada a formação de
partidos políticos Criação da legião portuguesa (organização militarizada
   que defendia o regime contra a “ameaça comunista”) A criação da
  mocidade portuguesa (nesta mocidade teriam de pertencer todos os
jovens dos 7 aos 14 anos que desenvolvessem o espírito de obediência ao
                 estado novo e o culto do dever militar.




                                 Fig. 11
Até à década de 60 as colónias portuguesas estavam dependentes de
Lisboa, o que revoltou os povos dessas colónias. No ano de 1961surgem
ataques em Angola a guerrilheiros portugueses, estes pequenos ataques
transformaram-se numa grande guerra que acabou por se estender para
Moçambique e Guiné. Foi uma guerra devastadora e difícil, que durou 13
 anos, perante o descontentamento dos militares e da população . Esta
  guerra envolveu um milhão de jovens portugueses e impôs pesados
 encargos financeiros ao povo português, 8000 soldados portugueses
foram mortos e também houve20 000 feridos e mutilados e um numero
                  indeterminado de desaparecidos.
Quem e como se fez a revolução A revolução do 25 de Abril ficou
conhecida pela revolução dos capitães, por ser a principal patente. À meia
 noite deu-se inicio à revolução através da senha (canção “Grândola Vila
Morena” ) que fez sair para as ruas os militares . A principal coluna militar
  saio de Santarém comandada pelo capitão Salgueiro Maia, que tinha
  como missão a tomada do quartel do Carmo para onde tinha fugido o
  presidente do conselho Américo Tomás . O comando das operações
estava sedeado na Pontinha – regimento de engenharia 1. A revolução foi
 um êxito pelo facto de só terem existido dois mortos. Por este motivo a
revolução do 25 de Abril não ficou conhecida pelo número de mortos mas
    pelos cravos postos nas metralhadoras, por isso lhe chamam “ A
                          revolução dos cravos”.
A Junta de Salvação Nacional, presidida pelo General Spínola, governou o
país até à formação de um governo provisório. No dia 26 de Abril, o
General Spínola deu a conhecer o programa do MFA:

      Destituição do Presidente da República e do Governo;




      Dissolução da Assembleia Nacional;




      Extinção imediata DGS (ex PIDE);



      Libertação de todos os presos políticos;



      Abolição da Censura;



      Liberdade da associação;



      Lançamento de uma política ultra-marina que conduzisse à paz.
O 25 de Abril é um dia para ficar na história pela forma exemplar como foi
feita sem derramamento de sangue e com o civismo de ambas as partes
  envolvidas, evitando o confronto entre as Forças Militares. E também
   gostámos muito de falar este trabalho, aprendemos coisas novas.
Trabalho 25 de abril   2

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

C.L.C. 7 - Portugal antes e depois do 25 de Abril
C.L.C. 7 - Portugal antes e depois do 25 de AbrilC.L.C. 7 - Portugal antes e depois do 25 de Abril
C.L.C. 7 - Portugal antes e depois do 25 de Abril
I.Braz Slideshares
 
Portugal Estado Novo
Portugal   Estado NovoPortugal   Estado Novo
Portugal Estado Novo
Carlos Vieira
 
Estado novo portugal
Estado novo portugalEstado novo portugal
Estado novo portugal
Teresa Maia
 
Guerra Colonial Portuguesa
Guerra Colonial PortuguesaGuerra Colonial Portuguesa
Guerra Colonial Portuguesa
Jorge Almeida
 
A Revolução de 25 de Abril de 1974
A Revolução de 25 de Abril de 1974A Revolução de 25 de Abril de 1974
A Revolução de 25 de Abril de 1974
Jorge Almeida
 
O Estado Novo
O Estado NovoO Estado Novo
O Estado Novo
Rainha Maga
 
A primeira república portuguesa
A primeira república portuguesaA primeira república portuguesa
A primeira república portuguesa
cattonia
 
25 de Abril de 1974
25 de Abril de 197425 de Abril de 1974
25 de Abril de 1974
Jorge Almeida
 
Salazar e o Estado Novo
Salazar e o Estado NovoSalazar e o Estado Novo
Salazar e o Estado Novo
Jorge Almeida
 
Apresentação 25 de abril
Apresentação 25 de abrilApresentação 25 de abril
Apresentação 25 de abril
Céu Silva
 
Revolução de 25 de Abril de 1974
Revolução de 25 de Abril de 1974Revolução de 25 de Abril de 1974
Revolução de 25 de Abril de 1974
Jorge Almeida
 
A Revolução de 25 de Abril de 1974
A Revolução de 25 de Abril de 1974A Revolução de 25 de Abril de 1974
A Revolução de 25 de Abril de 1974
Jorge Almeida
 
A queda da monarquia e a 1ª república
A queda da monarquia e a 1ª repúblicaA queda da monarquia e a 1ª república
A queda da monarquia e a 1ª república
Becre Celorico de Basto
 
Realizações da 1ª república
Realizações da 1ª repúblicaRealizações da 1ª república
Realizações da 1ª república
Gina Rodrigues
 
Portugal na 1ª guerra mundial
Portugal na 1ª guerra mundialPortugal na 1ª guerra mundial
Portugal na 1ª guerra mundial
Susana Simões
 
A Ditadura Salazarista
A Ditadura SalazaristaA Ditadura Salazarista
A Ditadura Salazarista
Carlos Vieira
 
O antes e o depois do 25 de abril - educação
O antes e o depois do 25 de abril - educaçãoO antes e o depois do 25 de abril - educação
O antes e o depois do 25 de abril - educação
Maria Costa
 
Implantação da República
Implantação da RepúblicaImplantação da República
Implantação da República
Michele Pó
 
II Guerra Mundial
II Guerra MundialII Guerra Mundial
II Guerra Mundial
Jorge Almeida
 
Guerra colonial (1)
Guerra colonial (1)Guerra colonial (1)
Guerra colonial (1)
Jorge Almeida
 

Mais procurados (20)

C.L.C. 7 - Portugal antes e depois do 25 de Abril
C.L.C. 7 - Portugal antes e depois do 25 de AbrilC.L.C. 7 - Portugal antes e depois do 25 de Abril
C.L.C. 7 - Portugal antes e depois do 25 de Abril
 
Portugal Estado Novo
Portugal   Estado NovoPortugal   Estado Novo
Portugal Estado Novo
 
Estado novo portugal
Estado novo portugalEstado novo portugal
Estado novo portugal
 
Guerra Colonial Portuguesa
Guerra Colonial PortuguesaGuerra Colonial Portuguesa
Guerra Colonial Portuguesa
 
A Revolução de 25 de Abril de 1974
A Revolução de 25 de Abril de 1974A Revolução de 25 de Abril de 1974
A Revolução de 25 de Abril de 1974
 
O Estado Novo
O Estado NovoO Estado Novo
O Estado Novo
 
A primeira república portuguesa
A primeira república portuguesaA primeira república portuguesa
A primeira república portuguesa
 
25 de Abril de 1974
25 de Abril de 197425 de Abril de 1974
25 de Abril de 1974
 
Salazar e o Estado Novo
Salazar e o Estado NovoSalazar e o Estado Novo
Salazar e o Estado Novo
 
Apresentação 25 de abril
Apresentação 25 de abrilApresentação 25 de abril
Apresentação 25 de abril
 
Revolução de 25 de Abril de 1974
Revolução de 25 de Abril de 1974Revolução de 25 de Abril de 1974
Revolução de 25 de Abril de 1974
 
A Revolução de 25 de Abril de 1974
A Revolução de 25 de Abril de 1974A Revolução de 25 de Abril de 1974
A Revolução de 25 de Abril de 1974
 
A queda da monarquia e a 1ª república
A queda da monarquia e a 1ª repúblicaA queda da monarquia e a 1ª república
A queda da monarquia e a 1ª república
 
Realizações da 1ª república
Realizações da 1ª repúblicaRealizações da 1ª república
Realizações da 1ª república
 
Portugal na 1ª guerra mundial
Portugal na 1ª guerra mundialPortugal na 1ª guerra mundial
Portugal na 1ª guerra mundial
 
A Ditadura Salazarista
A Ditadura SalazaristaA Ditadura Salazarista
A Ditadura Salazarista
 
O antes e o depois do 25 de abril - educação
O antes e o depois do 25 de abril - educaçãoO antes e o depois do 25 de abril - educação
O antes e o depois do 25 de abril - educação
 
Implantação da República
Implantação da RepúblicaImplantação da República
Implantação da República
 
II Guerra Mundial
II Guerra MundialII Guerra Mundial
II Guerra Mundial
 
Guerra colonial (1)
Guerra colonial (1)Guerra colonial (1)
Guerra colonial (1)
 

Destaque

Portugal após o 25 de abril
Portugal após o 25 de abrilPortugal após o 25 de abril
Portugal após o 25 de abril
maria40
 
25 de abril de 1974 2
25 de abril de 1974 225 de abril de 1974 2
25 de abril de 1974 2
Jorge Almeida
 
O Pós 25 de Abril de 1974
O Pós 25 de Abril de 1974O Pós 25 de Abril de 1974
O Pós 25 de Abril de 1974
racatta
 
Revolução 25 de abril 6º ano
Revolução 25 de abril 6º anoRevolução 25 de abril 6º ano
Revolução 25 de abril 6º ano
Paula Morgado
 
25 de Abril de 1974
25 de Abril de 197425 de Abril de 1974
25 de Abril de 1974
João Lima
 
A Revolução de 25 de abril de 1974
A Revolução de  25 de abril de 1974 A Revolução de  25 de abril de 1974
A Revolução de 25 de abril de 1974
bandeirolas
 
25 de Abril
25 de Abril25 de Abril
25 de Abril
José A. Moreno
 
25de abril de 1974
25de abril de 197425de abril de 1974
25de abril de 1974
cruchinho
 
25 de Abril de 1974
25 de Abril de 197425 de Abril de 1974
25 de Abril de 1974
João Camacho
 
25 de abril de 1974 » trabalho de grupo -» power point
25 de abril de 1974  » trabalho de grupo -» power point25 de abril de 1974  » trabalho de grupo -» power point
25 de abril de 1974 » trabalho de grupo -» power point
Ana Paiva
 
O estado novo e o 25 de abril afonso
O estado novo e o 25 de abril  afonsoO estado novo e o 25 de abril  afonso
O estado novo e o 25 de abril afonso
Paula Morgado
 
Portugal. Da Revolução de 25 de Abril à estabilização da Democracia
Portugal. Da Revolução de 25 de Abril à estabilização da DemocraciaPortugal. Da Revolução de 25 de Abril à estabilização da Democracia
Portugal. Da Revolução de 25 de Abril à estabilização da Democracia
home
 
A RevoluçãO Dos Cravos
A RevoluçãO Dos CravosA RevoluçãO Dos Cravos
A RevoluçãO Dos Cravos
Sílvia Mendonça
 
A revolução dos cravos – 25 de abril
A revolução dos cravos – 25 de abrilA revolução dos cravos – 25 de abril
A revolução dos cravos – 25 de abril
AEDFL
 

Destaque (14)

Portugal após o 25 de abril
Portugal após o 25 de abrilPortugal após o 25 de abril
Portugal após o 25 de abril
 
25 de abril de 1974 2
25 de abril de 1974 225 de abril de 1974 2
25 de abril de 1974 2
 
O Pós 25 de Abril de 1974
O Pós 25 de Abril de 1974O Pós 25 de Abril de 1974
O Pós 25 de Abril de 1974
 
Revolução 25 de abril 6º ano
Revolução 25 de abril 6º anoRevolução 25 de abril 6º ano
Revolução 25 de abril 6º ano
 
25 de Abril de 1974
25 de Abril de 197425 de Abril de 1974
25 de Abril de 1974
 
A Revolução de 25 de abril de 1974
A Revolução de  25 de abril de 1974 A Revolução de  25 de abril de 1974
A Revolução de 25 de abril de 1974
 
25 de Abril
25 de Abril25 de Abril
25 de Abril
 
25de abril de 1974
25de abril de 197425de abril de 1974
25de abril de 1974
 
25 de Abril de 1974
25 de Abril de 197425 de Abril de 1974
25 de Abril de 1974
 
25 de abril de 1974 » trabalho de grupo -» power point
25 de abril de 1974  » trabalho de grupo -» power point25 de abril de 1974  » trabalho de grupo -» power point
25 de abril de 1974 » trabalho de grupo -» power point
 
O estado novo e o 25 de abril afonso
O estado novo e o 25 de abril  afonsoO estado novo e o 25 de abril  afonso
O estado novo e o 25 de abril afonso
 
Portugal. Da Revolução de 25 de Abril à estabilização da Democracia
Portugal. Da Revolução de 25 de Abril à estabilização da DemocraciaPortugal. Da Revolução de 25 de Abril à estabilização da Democracia
Portugal. Da Revolução de 25 de Abril à estabilização da Democracia
 
A RevoluçãO Dos Cravos
A RevoluçãO Dos CravosA RevoluçãO Dos Cravos
A RevoluçãO Dos Cravos
 
A revolução dos cravos – 25 de abril
A revolução dos cravos – 25 de abrilA revolução dos cravos – 25 de abril
A revolução dos cravos – 25 de abril
 

Semelhante a Trabalho 25 de abril 2

25 de abril de 1974
25 de abril de 197425 de abril de 1974
25 de abril de 1974
Paula Morgado
 
O 25 De Abril
O 25 De AbrilO 25 De Abril
1 republica 25 abril
1 republica 25 abril1 republica 25 abril
1 republica 25 abril
Ministério da Educação
 
Renato 25 de abril
Renato 25 de abrilRenato 25 de abril
Renato 25 de abril
iosi2012
 
Renato 25 de abril
Renato 25 de abrilRenato 25 de abril
Renato 25 de abril
iosi2012
 
Revolução 25 de abril
Revolução 25 de abrilRevolução 25 de abril
Revolução 25 de abril
Carla Teixeira
 
Revolução dos cravos
Revolução dos cravosRevolução dos cravos
Revolução dos cravos
Dg Guimarães
 
25 de abril de 1974
25 de abril de 197425 de abril de 1974
25 de abril de 1974
Vitor Peixoto
 
A Descoberta Do 25 De Abril
A Descoberta Do 25 De AbrilA Descoberta Do 25 De Abril
A Descoberta Do 25 De Abril
oalvarinho
 
25 De Abril De 1974
25 De Abril De 197425 De Abril De 1974
25 De Abril De 1974
Eunice Pereira
 
Do autoritarismo à democracia
Do autoritarismo à democraciaDo autoritarismo à democracia
Do autoritarismo à democracia
cattonia
 
Portugal:Do autoritarismo à democracia
Portugal:Do autoritarismo à democraciaPortugal:Do autoritarismo à democracia
Portugal:Do autoritarismo à democracia
João Costa
 
Queda do Regime Fascista
Queda do Regime FascistaQueda do Regime Fascista
Queda do Regime Fascista
João Lima
 
Revolução democrática portuguesa
Revolução democrática portuguesaRevolução democrática portuguesa
Revolução democrática portuguesa
AnaGomes40
 
Da salazarismo ao 25 de abril
Da salazarismo ao 25 de abrilDa salazarismo ao 25 de abril
Da salazarismo ao 25 de abril
Maria Isabel Sousa
 
Da salazarismo ao 25 de abril
Da salazarismo ao 25 de abrilDa salazarismo ao 25 de abril
Da salazarismo ao 25 de abril
Maria Isabel Sousa
 
ImplantaçãO RepúBlica
ImplantaçãO RepúBlicaImplantaçãO RepúBlica
ImplantaçãO RepúBlica
Margarida Moreira
 
Salazarismo
SalazarismoSalazarismo
25 De Abril
25 De Abril25 De Abril
25 De Abril
Sílvia Mendonça
 
A Revolução de 25 de Abril de 1974
A Revolução de 25 de Abril de 1974A Revolução de 25 de Abril de 1974
A Revolução de 25 de Abril de 1974
Jorge Almeida
 

Semelhante a Trabalho 25 de abril 2 (20)

25 de abril de 1974
25 de abril de 197425 de abril de 1974
25 de abril de 1974
 
O 25 De Abril
O 25 De AbrilO 25 De Abril
O 25 De Abril
 
1 republica 25 abril
1 republica 25 abril1 republica 25 abril
1 republica 25 abril
 
Renato 25 de abril
Renato 25 de abrilRenato 25 de abril
Renato 25 de abril
 
Renato 25 de abril
Renato 25 de abrilRenato 25 de abril
Renato 25 de abril
 
Revolução 25 de abril
Revolução 25 de abrilRevolução 25 de abril
Revolução 25 de abril
 
Revolução dos cravos
Revolução dos cravosRevolução dos cravos
Revolução dos cravos
 
25 de abril de 1974
25 de abril de 197425 de abril de 1974
25 de abril de 1974
 
A Descoberta Do 25 De Abril
A Descoberta Do 25 De AbrilA Descoberta Do 25 De Abril
A Descoberta Do 25 De Abril
 
25 De Abril De 1974
25 De Abril De 197425 De Abril De 1974
25 De Abril De 1974
 
Do autoritarismo à democracia
Do autoritarismo à democraciaDo autoritarismo à democracia
Do autoritarismo à democracia
 
Portugal:Do autoritarismo à democracia
Portugal:Do autoritarismo à democraciaPortugal:Do autoritarismo à democracia
Portugal:Do autoritarismo à democracia
 
Queda do Regime Fascista
Queda do Regime FascistaQueda do Regime Fascista
Queda do Regime Fascista
 
Revolução democrática portuguesa
Revolução democrática portuguesaRevolução democrática portuguesa
Revolução democrática portuguesa
 
Da salazarismo ao 25 de abril
Da salazarismo ao 25 de abrilDa salazarismo ao 25 de abril
Da salazarismo ao 25 de abril
 
Da salazarismo ao 25 de abril
Da salazarismo ao 25 de abrilDa salazarismo ao 25 de abril
Da salazarismo ao 25 de abril
 
ImplantaçãO RepúBlica
ImplantaçãO RepúBlicaImplantaçãO RepúBlica
ImplantaçãO RepúBlica
 
Salazarismo
SalazarismoSalazarismo
Salazarismo
 
25 De Abril
25 De Abril25 De Abril
25 De Abril
 
A Revolução de 25 de Abril de 1974
A Revolução de 25 de Abril de 1974A Revolução de 25 de Abril de 1974
A Revolução de 25 de Abril de 1974
 

Mais de Joana Algodão Doce

Trabalho de cn (powerpoint)
Trabalho de cn (powerpoint)Trabalho de cn (powerpoint)
Trabalho de cn (powerpoint)
Joana Algodão Doce
 
Trabalho da chinaaa
Trabalho da chinaaaTrabalho da chinaaa
Trabalho da chinaaa
Joana Algodão Doce
 
Trabalho ciencias word cópia
Trabalho ciencias word   cópiaTrabalho ciencias word   cópia
Trabalho ciencias word cópia
Joana Algodão Doce
 
Speaking
SpeakingSpeaking
Meteorologia e fenómenos
Meteorologia e fenómenosMeteorologia e fenómenos
Meteorologia e fenómenos
Joana Algodão Doce
 
Joana cordeiro medicina
Joana cordeiro medicinaJoana cordeiro medicina
Joana cordeiro medicina
Joana Algodão Doce
 
Forças atritas
Forças atritasForças atritas
Forças atritas
Joana Algodão Doce
 
Fisica quimica (joana cordeiro)
Fisica quimica (joana cordeiro)Fisica quimica (joana cordeiro)
Fisica quimica (joana cordeiro)
Joana Algodão Doce
 
Escola secundária joão de barros
Escola secundária joão de barrosEscola secundária joão de barros
Escola secundária joão de barros
Joana Algodão Doce
 
Ef. trabalho
Ef. trabalhoEf. trabalho
Ef. trabalho
Joana Algodão Doce
 
Bruno mars
Bruno marsBruno mars
Barcos
BarcosBarcos
As diferenças na educação no estado novo para
As diferenças na educação no estado novo paraAs diferenças na educação no estado novo para
As diferenças na educação no estado novo para
Joana Algodão Doce
 
Areas protegidas
Areas protegidasAreas protegidas
Areas protegidas
Joana Algodão Doce
 
Aplicações das radiações electromagnéticas
Aplicações das radiações electromagnéticasAplicações das radiações electromagnéticas
Aplicações das radiações electromagnéticas
Joana Algodão Doce
 
Tecnologia de imagem 2
Tecnologia de imagem 2Tecnologia de imagem 2
Tecnologia de imagem 2
Joana Algodão Doce
 
Roda dos alimentos
Roda dos alimentos Roda dos alimentos
Roda dos alimentos
Joana Algodão Doce
 
Trabalho ciencias word
Trabalho ciencias word  Trabalho ciencias word
Trabalho ciencias word
Joana Algodão Doce
 
Relatório de fq A
Relatório de fq ARelatório de fq A
Relatório de fq A
Joana Algodão Doce
 

Mais de Joana Algodão Doce (19)

Trabalho de cn (powerpoint)
Trabalho de cn (powerpoint)Trabalho de cn (powerpoint)
Trabalho de cn (powerpoint)
 
Trabalho da chinaaa
Trabalho da chinaaaTrabalho da chinaaa
Trabalho da chinaaa
 
Trabalho ciencias word cópia
Trabalho ciencias word   cópiaTrabalho ciencias word   cópia
Trabalho ciencias word cópia
 
Speaking
SpeakingSpeaking
Speaking
 
Meteorologia e fenómenos
Meteorologia e fenómenosMeteorologia e fenómenos
Meteorologia e fenómenos
 
Joana cordeiro medicina
Joana cordeiro medicinaJoana cordeiro medicina
Joana cordeiro medicina
 
Forças atritas
Forças atritasForças atritas
Forças atritas
 
Fisica quimica (joana cordeiro)
Fisica quimica (joana cordeiro)Fisica quimica (joana cordeiro)
Fisica quimica (joana cordeiro)
 
Escola secundária joão de barros
Escola secundária joão de barrosEscola secundária joão de barros
Escola secundária joão de barros
 
Ef. trabalho
Ef. trabalhoEf. trabalho
Ef. trabalho
 
Bruno mars
Bruno marsBruno mars
Bruno mars
 
Barcos
BarcosBarcos
Barcos
 
As diferenças na educação no estado novo para
As diferenças na educação no estado novo paraAs diferenças na educação no estado novo para
As diferenças na educação no estado novo para
 
Areas protegidas
Areas protegidasAreas protegidas
Areas protegidas
 
Aplicações das radiações electromagnéticas
Aplicações das radiações electromagnéticasAplicações das radiações electromagnéticas
Aplicações das radiações electromagnéticas
 
Tecnologia de imagem 2
Tecnologia de imagem 2Tecnologia de imagem 2
Tecnologia de imagem 2
 
Roda dos alimentos
Roda dos alimentos Roda dos alimentos
Roda dos alimentos
 
Trabalho ciencias word
Trabalho ciencias word  Trabalho ciencias word
Trabalho ciencias word
 
Relatório de fq A
Relatório de fq ARelatório de fq A
Relatório de fq A
 

Trabalho 25 de abril 2

  • 1. Escola Secundária João de Barros Trabalho realizado por:  Daniela Morais nº 9  Joana Cordeiro nº16 Ano/Turma: 9ºE Data: Em meados de maio
  • 2. O tema da revolução do 25 de Abril surgiu por curiosidade nossa em relação à época em que os nossos pais viveram a sua juventude. Pretendemos assim que tanto eu e a minha colega como quem ler este trabalho tenha mais apreço pelo país em que vivemos atualmente, e que tenhamos consciência de que a liberdade que gozamos é fruto de muito sofrimento, devendo ser preservada.
  • 3. Introdução …………………………………………………………………………………………………………….. 2 O fim da ditadura ……………………………………………………………………………………………….. 4 A forma de vida dos portugueses ………………………………………………………………….. 5 Causas e antecedentes do 25 de Abril ………………………………………………………….. 6 A Guerra Colonial …………………………………………………………………………………………………. 7 A Revolução dos Escravos …………………………………………………………………………………. 8 Regresso à liberdade …………………………………………………………………………………………… 9 Conclusão ……………………………………………………………………………………………………………….. 10 Fig. 6
  • 4. O 25 De Abril e a Consolidação Da Democracia Portuguesa O descontentamento da população era cada vez maior devido à falta de liberdade e à guerra colonial. Em 1974, o Movimento das Forças Armadas, MFA... Fig. 7 O movimento das Forças Amadas (MFA) - é constituído por um grupo de militares, decidiu pôr fim à ditadura através de um golpe militar. Em pouco mais de 12 horas, os mili- tares passaram a dominar pontos importantes nas principais cidades do país. Marcelo Caetano e Américo Tomásforam presos e, mais tarde,partiram para o Brasil. Para o êxito do MFA muito com- tribuiram os populares. Fig. 8
  • 5. Os portugueses viviam muito mal. Havia grande numero de analfabetos, casas degradadas e mal iluminadas e más condições de trabalho. A proibição de vagabundos não impediu a sua existência. O trabalho infantil manteve-se. Por todas estas más condições de vida houve muita gente a emigrar para países estrangeiros.
  • 6. Ditadura de Salazar Salazar esteve no poder desde 1932 até 1968 (ano da sua morte). A sua ditadura caracterizou-se por: Restrições à liberdade implementando a censura, criou a PIDE Não era autorizada a formação de partidos políticos Criação da legião portuguesa (organização militarizada que defendia o regime contra a “ameaça comunista”) A criação da mocidade portuguesa (nesta mocidade teriam de pertencer todos os jovens dos 7 aos 14 anos que desenvolvessem o espírito de obediência ao estado novo e o culto do dever militar. Fig. 11
  • 7. Até à década de 60 as colónias portuguesas estavam dependentes de Lisboa, o que revoltou os povos dessas colónias. No ano de 1961surgem ataques em Angola a guerrilheiros portugueses, estes pequenos ataques transformaram-se numa grande guerra que acabou por se estender para Moçambique e Guiné. Foi uma guerra devastadora e difícil, que durou 13 anos, perante o descontentamento dos militares e da população . Esta guerra envolveu um milhão de jovens portugueses e impôs pesados encargos financeiros ao povo português, 8000 soldados portugueses foram mortos e também houve20 000 feridos e mutilados e um numero indeterminado de desaparecidos.
  • 8. Quem e como se fez a revolução A revolução do 25 de Abril ficou conhecida pela revolução dos capitães, por ser a principal patente. À meia noite deu-se inicio à revolução através da senha (canção “Grândola Vila Morena” ) que fez sair para as ruas os militares . A principal coluna militar saio de Santarém comandada pelo capitão Salgueiro Maia, que tinha como missão a tomada do quartel do Carmo para onde tinha fugido o presidente do conselho Américo Tomás . O comando das operações estava sedeado na Pontinha – regimento de engenharia 1. A revolução foi um êxito pelo facto de só terem existido dois mortos. Por este motivo a revolução do 25 de Abril não ficou conhecida pelo número de mortos mas pelos cravos postos nas metralhadoras, por isso lhe chamam “ A revolução dos cravos”.
  • 9. A Junta de Salvação Nacional, presidida pelo General Spínola, governou o país até à formação de um governo provisório. No dia 26 de Abril, o General Spínola deu a conhecer o programa do MFA:  Destituição do Presidente da República e do Governo;  Dissolução da Assembleia Nacional;  Extinção imediata DGS (ex PIDE);  Libertação de todos os presos políticos;  Abolição da Censura;  Liberdade da associação;  Lançamento de uma política ultra-marina que conduzisse à paz.
  • 10. O 25 de Abril é um dia para ficar na história pela forma exemplar como foi feita sem derramamento de sangue e com o civismo de ambas as partes envolvidas, evitando o confronto entre as Forças Militares. E também gostámos muito de falar este trabalho, aprendemos coisas novas.